Page 172

é nada além de um contato de trabalho. Você é tudo, e tem sido tudo desde o momento em que te vi, gritando pelo Arrebentador. Você não me viu, não me viu, Melanie, mas eu tenho observado você desde então. Você é tudo. Pode dizer o mesmo sobre mim? Pode dizer o mesmo sobre ele, que ele não é nada? Eu o encaro sem expressão por um momento. – Ele não é nada, é só um amigo, eu juro. Ele era um pau amigo quando eu vinha visitar Brooke às vezes, mas não significou nada. Ele olha para as próprias mãos. – Mas ele te tocou. Subitamente, não posso me conter e toco meus próprios seios, tão menores do que os da ruiva. – Quem era ela? Qual o nome dela? Como você a conhece? Ele esfrega o rosto com as duas mãos. – Só um contato de trabalho. Ela desencava as sujeiras dos homens com quem preciso negociar. Nunca tive um relacionamento com ela. Tive milhares de fodas, mas ela não foi uma delas. Há semanas, todas as minhas trepadas são com você. – Ele olha para fora e xinga, e eu enxugo minhas lágrimas. Eu vejo o rosto de Greyson e me lembro do modo como ele sorriu para ela, e meu estômago se embrulha de novo por ciúme. – Eu queria arrancar aquela porcaria de cabelo dela. – E eu queria arrancar as vísceras dele! – Ele me segura pelos ombros. – Que parte de ser a minha garota você não compreendeu? – Eu me recuso a ser sua se você não vai ser meu. Se você sair trepando por aí, eu vou sair trepando por aí. Olho por olho! – Pare de ser uma tonta bêbada e teimosa e me escute. Eu não estava te traindo, mas você, sim, estava. Eu fico em silêncio. – Não estava? – Estava tudo acabado entre nós no momento em que você passou por mim e eu percebi que, esse tempo todo, você havia mentido para mim – choro, soluçando. – Venha aqui – ele sussurra. – Por quê? Quando eu me aproximo um pouco, ele abre os braços e meus olhos ficam ainda mais borrados quando penso em explicar para ele o que Riley sabe sobre o meu segredo. – Merda, me desculpe, Melanie – diz ele. Ele me puxa para seu peito e a familiaridade de seu abraço e o conforto que sinto em seus braços inesperadamente abrem minhas comportas.

4 devasso katy evans  
4 devasso katy evans  
Advertisement