Page 160

mais. Eu me sinto instável, insegura, vulnerável, feliz, e ao mesmo tempo preocupada de que não vá durar. – Não! Não, não, não! Não se contenha. A Pandora está envenenando a sua mente? Mel, ASSUMA ISSO. Assuma como se sente. Diga a ele. Vá atrás dele. Vá atrás do que você quer. Você sempre fez isso, não vá recuar agora que encontrou o que deseja! – Você diz isso agora que não é mais uma covarde! Você sabe que Remington te ama. Sabe que ele te ama tanto que nunca vai abrir mão de você. Se algo acontecer, vocês vão resolver e ambos sabem disso. Ele vai lutar por você e você, por ele. Mas eu? Eu não sei o que Greyson sente. Ele quer estar comigo e depois some por dias. Seja lá o que a gente tem, pode ser real, mas também pode ser algo passageiro como… – Luxúria – diz uma voz baixa junto à porta. Eu ergo a cabeça e vejo Riley Cole no batente, o tenente do treinador de Remington, parecendo tão fofo quanto sempre. Riley e eu somos bons amigos. Já aprontamos muito nas poucas vezes que nos encontramos depois de uma luta do Arrebentador, e não apenas sexualmente. Ele é um cara acostumado a guardar segredos. Eu sei, porque quando tentei desenterrar todos os segredos de Remington Tate enquanto ele perseguia Brooke como um aríete, tudo o que Riley me disse foi que nunca tinha visto Remington ir atrás de uma mulher como fez com Brooke. Assim, Riley definitivamente é um homem que sabe como manter segredos. Inclusive, graças a Deus, os meus. Brooke sempre disse que ele parece com um surfista triste, e ela tem razão, ele lembra mesmo. O que lhe cai bem. Essa noite, no entanto, ele parece mais com um irmão gêmeo e loiro de Pandora, olhando-me com a mesma expressão fechada que exibia no dia em que me conheceu. – O que acontece com você? – pergunto-lhe, devolvendo sua expressão com uma parecida. – Se esse namorado seu algum dia te machucar, nós vamos cuidar disso. – Ele estala os dedos e, em vez de me deixar assustada por Greyson, o som só me faz rir. – Você quer dizer que você vai cuidar disso, ou Remy? – digo, enquanto me levanto, ouvindo seu riso baixo e familiar. – Certo, você me pegou. Talvez eu leve Remy comigo só para propósitos de intimidação – diz ele, bem-humorado. Seu sorriso, porém, desaparece em uma linha apertada de desprazer. – Ninguém te machuca, Melanie. Ou eu vou socá-lo. Eu não me importo quantas vezes precise socar para fazê-lo sangrar, mas eu o farei sangrar. Eu rio enquanto Brooke me puxa até a sala de estar para que eu possa ver seu precioso bebê. – Barbies não se machucam, lembra? Não se preocupe – eu lanço por sobre o ombro para Riley, chutando-o de brincadeira quando passamos.

4 devasso katy evans  
4 devasso katy evans  
Advertisement