Page 1

sexta

23° 14°

sábado

19° 12°

domingo

25° 14°

São Paulo - Capital

7 de dezembro de 2018

www.patriapaulista.com

nº. 4 - Capital e região

16 páginas

Bolsonaro na mira

Magia vai a Paris agora

Muralha paulista

BRASIL Página 4

FIM DE SEMANA Página 16

ESPECIAL Páginas 8 e 9

MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

semanais

DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

Será que chegou a vez de Aécio Neves? Após Segunda Turma do STF desarquivar a denúncia contra o outrora influente ex-candidato a presidente de 2014, o político mineiro pode acabar na prisão

CIÊNCIA

Pesquisa pode salvar os animais

POLÍTICA

Reabertura das investigações já assombram Aécio Neves, que vê sua vida pública ruir

DIVULGAÇÃO

 Empresa paulista desenvolve procedimento que pode deixar obsoleto o uso de animais em testes farmacêuticos Página 2

TURISMO

Emoção e muita ação em Brotas

Estevão Kroll estevao.kroll@patriapaulista.com

 Com a decisão da Segun-

da Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) de desarquivar o inquérito que trata das investigações sobre irregularidades em Furnas, subsidiária da Eletrobras em Minas Gerais, o senador Aécio Neves (PSDBMG) volta aos noticiários como um possível candidato à prisão num tempo muito mais breve do que provavelmente ele gostaria. A investigação, iniciada em 2016, levantou indícios de participação do ex-candidato à presidência em 2014 nos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. À época, Aécio conseguiu abafar o caso, mas agora parece que a sua sorte acabou. Página 4

DIVULGAÇÃO

 Brotas tem bicicleta suspensa na altura das árvores, esportes radicais, rafting e muito adrenalina para quem curte aventuras Página 13

CULTURA

Os palhaços têm também seu dia FOTO:WILSON DIAS/AGÊNCIA BRASIL / ARTE: PÁTRIA PAULISTA

GASTRONOMIA

Pizza, a comida mais consumida (e querida) de São Paulo Página 15

MARGINAL

Trânsito sem fim DIVULGAÇÃO

 Obras no viaduto que ce-

DIVULGAÇÃO

deu na Marginal Pinheiros se estenderão por pelo menos seis meses, segundo informações de técnicos da prefeitura da capital. Página 3

ROVENA ROSA/AGÊNCIA BRASIL

 Nesta semana se comemora o Dia Mundial do Palhaço, e o Theatro Municipal oferece dois shows gratuitos paPágina 11 ra a garotada


SÃO PAULO

2

Editorial

Flavio Rebelo Editor

Quando a realidade começa a se impor sobre promessas eleitorais

D

urante a última campanha presidencial, muito foi dito, prometido, criticado e atacado pelo candidato vencedor, Jair Messias Bolsonaro (PSL). O número de ministérios é grande demais? .... "Vamos reduzir para apenas 15 ministérios então!" Os governos de Lula e Dilma tinham um forte viés ideológico? ... "Depois que eu assumir, colocarei as necessidades do Brasil em primeiro lugar. Nada mais de ideologias determinando como será o governo!" Uma coisa é falar, a outra é fazer, diz o velho ditado. A verdade é que foi só começar a ter contato com a realidade da estrutura política em Brasília para o presidente eleito perceber que muito do que ele prometeu ... bem, não vai ficar, assim, "exatamente" como ele disse que ficaria. Bolsonaro foi eleito com promessas de impor uma agenda liberal na economia, respaldado por seu futuro Ministro da Economia, Paulo Guedes. Uma sumidade em economia, Guedes, porém, ainda tem muito o que aprender sobre política, ainda mais em Brasília. Numa fala à imprensa, já como futuro ministro, Guedes insinuou que, para que as reformas que ele quer sejam aprovadas, seria bom que a população desse uma "prensa no Congresso". Não tardou para que lideranças partidárias no parlamento se revoltassem com o futuro ministro e, por tabela, com o ainda nem empossado Bolsonaro. E a novela da diminuição do número de ministérios? Bolsonaro chegou e decretou que te-

ria apenas 15 ministérios, como tinha dito em campanha. Só que conforme foram passando os dias, e o grupo que cuida da transição do governo foi tomando conhecimento das atribuições de cada ministério, de cada secretaria e demais órgãos, as coisas foram mudando. Não seriam mais 15, mas sim 17 ministérios. Depois 18, 19, até já se falar em mais de 23 ministérios no futuro governo Bolsonaro. Um número certamente bem maior do que o prometido em campanha, mas como disse, falar é fácil. Depois ainda veio a indicação de Ernesto Araújo co-

Um bom governo deve ser pragmático, e ter uma exata ideia do que é possível, e o que realmente não dá para fazer mo novo ministro das Relações Exteriores. A priori, nada contra sua retórica contra o globalismo. Não é de hoje que os acordos internacionais têm mesmo de ser revistos, pois havia exagero no peso que se deu para esferas internacionais, em detrimento do país. Mas se o Itamaraty for se nortear por "achismos" - como mudar a embaixada brasileira para Jerusalém - ao invés de abrir mercados, teremos mais e mais portas fechadas na nossa cara. Getúlio Vargas uma vez respondeu a um repórter: "Nem um ditador pode tudo". É hora de Bolsonaro e os seus aprenderem com a história passada.

Para anunciar 11 99012-1441

Sexta-feira 7 de dezembro de 2018

pátriapaulista

Nada mais de testes em animais TECNOLOGIA

Pesquisa paulista pode substituir animais em testes

Laboratório paulista desenvolve técnica que pode acabar com a necessidade de testes em animais Estevão Kroll estevao.kroll@patriapaulista.com

O combate aos efeitos da ra-

diação ultravioleta sobre a pele são um dos objetivos mais proeminentes da ciência e da indústria de cosméticos, ainda mais num país tropical como o nosso. Até então, para se estudar os danos provocados pela radiação infravermelha, laboratórios de São Paulo e de todo o mundo usavam animais vivos como cobaias. Cães, coelhos, camundongos e outros animais eram submetidos a testes, muitas vezes indolores, outras vezes nem tanto, para que os produtos finais chegassem às prateleiras dos humanos, os consumidores finais. Mas graças à Kosmoscien-

FREEIMAGES

ce, uma empresa paulista, especializada na condução de estudos clínicos na área de cosmética, uma metodologia alternativa aos testes feitos com animais foi desenvolvida, utilizando fragmentos de pele humana provenientes de cirurgias plásticas. Segundo a cientista Samara Eberlin, responsável pela pes-

quisa, o objetivo da empresa, ao avaliar os efeitos deletérios da radiação sobre os fragmentos de pele, é mostrar que dá para usar este material alternativo para testes de eficácia de produtos farmacêuticos. Os fragmentos de pele utilizados na pesquisa são sobras de cirurgias plásticas, obtidos

após consentimento dos pacientes. E não há falta desse tipo de material. São Paulo está entre os locais onde mais se fazem cirurgias plásticas no mundo. “Um material que iria para o lixo é doado para pesquisa”, disse Samara. E a partir de agora, pode poupar animais de um destino ruim em laboratórios.

Bilhete Único poderá ser carregado via WhatsApp  O Banco do Brasil lançou

FREEIMAGES

uma ferramenta online que permite ao usuário de transporte público carregar créditos no cartão de transporte coletivo da cidade – o Bilhete Único – pelo aplicativo WhatsApp. Para usar o canal, o cliente deve adicionar em seus contatos o número do Banco do Brasil – 4004-0001 - cadastrar o celular para movimentações financeiras e solicitar a recarga por meio de termos como "‘Bilhete Único" ou "Recarga".

Os primeiros testes com o sistema, que aconteceram ao longo dos últimos dois meses, foram muito promissores, segundo o banco. A instituição acredita que com o uso do aplicativo deve ocorrer um aumento no número de pessoas que usarão este serviço. “A expectativa é de que a quantidade de recargas aumente em, pelo menos, 20%”, informou o banco, em nota à imprensa. Com informações da Agência Brasil

Meio informativo quinzenal, de distribuição gratuita

TIRAGEM exemplares

PARA ANUNCIAR

TRANSPORTE

POLÍTICA

CORRUPÇÃO

INTERIOR

Uber trará bicicletas elétricas para SP

Esposa de Doria tem vez no governo

Esquema na Santa Casa desbaratado

Brincadeira de mal gosto em lanche

 A empresa Uber comprou a companhia de bicicletas elétricas e vai incorporá-las ao aplicativo. E São Paulo será a primeira cidade a receber a novidade, ainda em 2019.

 Bia Doria foi indicada por seu marido, o governador eleito João Doria, para atuar na Fundo Social. A primeira-dama tem em seu currículo campanhas do agasalho passadas.

 José Antonio Fasiaben, Ademir Lopes Soares e Selma Aparecida Durão, ex-diretores da Santa Casa de Sorocaba, foram presos, acusados de associação criminosa.

 Com repolho roxo como um dos ingredientes, uma hamburgueria na cidade de Salto destacou “olho roxo” na descrição de seu lanche, chamado "Maria da Penha".


Sexta-feira 7 de dezembro de 2018

pátriapaulista

Para anunciar 11 99012-1441

SÃO PAULO

3

Viaduto que cedeu evidencia falta de planejamento em SP Colunas de sustentação provisórias foram colocadas, mas uma resolução definitiva para o caso só no meio do ano que vem TRÂNSITO

Sucessão de erros e omissões por parte da prefeitura paulistana explicam o incidente

DIVULGAÇÃO

Decisão do governo tira verba da segurança

Pedro Lucas Rogério pedro.lucas@patriapaulista.com

 A cidade de São Paulo

já registrou um pico de 153 quilômetros de congestionamento numa manhã da semana passada, por conta dos efeitos nefastos no trânsito que a interdição da pista expressa da Marginal Pinheiros causou (e ainda causa), desde a queda parcial de um trecho do viaduto na região, no mês de novembro. Esse índice de engarrafamento, por sinal, foi considerado o maior índice registrado no município, com alta histórica contra o recorde anterior, de "apenas"122 quilômetros. O trânsito é causado pela interdição de 10 quilômetros da pista expressa da Marginal Pinheiros, importante via da capital, onde um viaduto cedeu no dia 15 de novembro. O prefeito Bruno Covas fez uma série de reuniões com empresas de aplicativos de táxi, para que sejam estudadas medidas paliativas para o trânsito caótico que se forma na região da Marginal Pinheiros todas as manhãs. Uma das propostas estudadas é a adoção de uma tarifa especial para incentivar as pessoas a deixarem o carro em casa. Entrementes, o Tribunal de Contas do município decidiu investigar os laudos estrutu-

Mayara Lima mayara.lima@patriapaulista.com

 A decisão do governo do

ROVENA ROSA/AGÊNCIA BRASIL

rantes de 185 pontes e viadutos de São Paulo , a fim de evitar novos acidentes. Para fins de tais obras, a prefeitura da capital estuda solicitar mais recursos aos governos estadual e federal. PALIATIVOS EM AÇÃO

Foram instalados 50 painéis luminosos pela cidade informando sobre os muitos bloqueios na via expressa e em alguns trechos das vias locais da Marginal Pinheiros. Para evitar mais danos ao viaduto, está sendo usado o macaqueamento, uma técnica na qual macacos hidráulicos são usados para suspen-

der a estrutura que cedeu. Essa técnica foi a escolhida pelos engenheiros para colocar o viaduto no lugar. “Isso tem que ser feito com muita segurança, tranquilidade, bem devagar.”, explicou o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, acrescentando que "não há previsão de quanto tempo os reparos podem demorar". O sistema de macacos hidráulicos já conseguiu nivelar o viaduto, mas a operação ainda é instável. PREFEITURA INVESTIGADA

Com relação ao inquérito instaurado pelo Ministério Público do Estado de São Paulo para

CRIME

TRANSPORTE

SAÚDE

Droga em novelos de lã no aerporto

Plano prevê ciclovias em rodovias paulistas

ONG luta por mais doações de sangue

 A polícia apreendeu um

  O atual governador, Márcio França (PSB), assinou um decreto que prevê a implantação do "Plano Cicloviário", uma rede de ciclovias nas principais rodovias do estado de São Paulo. De acordo com o governo do estado, o objetivo não é apenas implantar ciclofaixas a esmo em algumas rodovias, mas sim integrar o transporte via bicicleta com os sistemas intermunicipais de transporte.

 A Fundação Pró-San-

total de 289 gramas de cocaína, que foram encontradas em três novelos de lã. Os novelos estavam dentro de uma encomenda postal que sairia do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, com destino ao Sri Lanka. A encomenda, entregue por um motoboy, foi considerada suspeita pela equipe da Receita Federal, que encaminhou o conteúdo à polícia. Técnicos então identificaram a droga.

gue, uma organização que abastece mais de cem instituições de saúde da rede pública do Estado de São Paulo, chama por mais voluntários para doar sangue. Os estoques estão em níveis críticos, e para tentar reverter essa situação é preciso aumentar o número de doações. O doador precisa ter entre 16 e 69 anos, pesar no mínimo 50 kg e estar saudável no dia do procedimento.

apurar o uso, pela prefeitura da capital ,de apenas 5% do orçamento destinado para conservação e manutenção de pontes e viadutos do municípios, Covas disse que nos anos anteriores esse orçamento nem existiu e em 2018 foi colocado no orçamento pela gestão de João Doria. “Foi enviado para a Câmara Municipal que aprovou. Responsabilizar uma administração, que está há oito meses, em relação à manutenção de um viaduto que tem 40 anos é uma dificuldade argumentativa mais difícil do que um duplo twist carpado”, ironizou o prefeito.

Estado de São Paulo de retirar do orçamento do ano que vem cerca de 75 milhões reais da segurança pública para transferir para o Ministério Público Estadual pode acabar por se mostrar um grande contrassenso nas políticas de segurança do estado de São Paulo, segundo especialistas da área. A polêmica decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado na semana passada, prevê a retirada de R$ 2.275.000 de inteligência e mais R$ 2.275.000 de tecnologia da informação da Polícia Civil paulista. Esse dinheiro será, segundo consta na publicação, realocado para o Ministério Público de São Paulo, para cobrir gastos com pessoal, obrigações patronais, indenizações, restituições trabalhistas, aposentadorias e reserva remunerada. Especialistas em segurança pública questionam fortemente esse repasse de verbas para o Ministério Público, argumentando que ao retirar recursos de áreas como a da inteligência, num momento em que organizações criminosas como o PCC (Primeiro Comando da

Capital) planejam ações ousadas, como aquela, desbaratada pela polícia, para libertar seu líder, o traficante Marcola, preso no interior, é um completo contrassenso. Ademais, os valores a serem transferidos é vultuoso, e poderia ser melhor empregado nas seções de base da estrutura de segurança do estado. Dados mostram que a folha de pagamento dos membros do Ministério Público de São Paulo (promotores e procuradores) precisou já de uma suplementação orçamentária de R$ 216 milhões só no ano passado. Pesquisas indicam que perto de 97% dos membros de carreira do Ministério Público paulista ganha acima do teto constitucional, por conta de restituições trabalhistas. O pior é que não será apenas a Polícia Civil a ser prejudicada com a diminuição de verba. A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros também sofrerão de falta de recursos devido a esse repasse. Só a PM perderá R$ 63.289.100 em verbas para o Ministério Público. Já os bombeiros terão redução de R$ 3.150.000 em seu orçamento, o que acarretará na compra de menos equipamentos.


BRASIL

4

Para anunciar 11 99012-1441

Sexta-feira 7 de dezembro de 2018

pátriapaulista

Bolsonaro jurado de morte em vídeos feitos por criminosos Flavio Rebelo flavio.rebelo@patriapaulista.com

FERNANDO FRAZÃO/AGÊNCIA BRASIL

Gastança desenfreada nos estados gera crise ECONOMIA

Governos irresponsáveis geram desequilíbrio fiscal

tados descumpriram a Lei de Responsabilidade Fiscal no ano passado ao estourar o limite de gastos com pessoal. O relatório, divulgado pelo Tesouro Nacional, mostra que o problema se agravou nos últimos anos: em 2017, 16 Estados e o Distrito Federal extrapolaram as despesas com salários e aposentadorias e, em 2016, foram nove Estados. Por lei, os governos estaduais não podem destinar mais de 60% da sua receita líquida à folha de pessoal, o que coloca em risco as finanças públicas e aumenta o risco de insolvência. De 2005 a 2016, o gasto

per capita com servidores estaduais teve alta real média de 57%, sendo que em cinco Estados o avanço foi de mais de 80% acima da inflação. O descontrole das contas, segundo o especialista, aconteceu por uma série de fatores: o aumento natural das despesas públicas, principalmente com a folha de pagamento, menor quantidade de impostos arrecadados por conta da recessão econômica e as atitudes de irresponsabilidade fiscal dos governantes quanto à contratação e pagamento de funcionários. Houve leniência dos órgãos de fiscalização, que foram pouco rigorosos na atividade de alerta e controle da situação. Também ocorreram divergências entre Tribunais de Contas sobre as atitudes dos governantes terem sido apropriadas ou não, o que contribuiu para a adoção de técni-

FRAUDE

PESQUISA

INSS caça fraudes em aposentadorias  Só neste ano o INSS rea-

Mais da metade dos estados brasileiros não cumpriram a Lei de Responsabilidade Fiscal no último ano  Mais da metade dos Es-

lizou um grande "pente-fino" nos auxílios-doença e nas aposentadorias por invalidez que levou ao corte de mais de 550 mil aposentadorias fraudulentas. Ao longo do ano, foram feitas mais de 1 milhão de perícias. O cancelamento dos benefícios irregulares gerou uma economia de R$ 13,8 bilhões.

cas de "contabilidade criativa" por parte de muitos estados. A irresponsabilidade fiscal, juntamente com ações inconstitucionais, feitas para encaixar os governos nos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal, culminou no cenário emergen-

cial de muitos estados. E apesar do que muita gente diz, São Paulo é um dos poucos estados cuja proporção entre receita e gasto com folha de pessoal diminuiu nos últimos anos. Prova que é possível - basta ser responsável.

 A Polícia Federal (PF) investiga vídeos divulgados na internet em que homens ameaçaram de forma ostensiva o presidente eleito, Jair Bolsonaro. As imagens estão sendo submetidas à análise do Departamento de Inteligência da PF. Os detalhes são mantidos sob sigilo por questão de segurança. Bolsonaro já havia também relatado ameaças. Agentes responsáveis pela inteligência da Polícia Federal confirmaram que, nas últimas duas semanas, houve a divulgação de diversos vídeos suspeitos. Há suspeitas que os vídeos tenham sido feitos por integrantes de organizações criminosas, como o PCC (Primeiro Comando da Capital), de São Paulo, e o Comando Vermelho, do Rio de Janeiro, por conta da virulência com a qual Bolsonaro promete atacar o problema da criminalidade.

VALTER CAMPANATO/AGÊNCIA BRASIL

Desde que sofreu o atentado, em setembro, em Juiz de Fora, Minas Gerais, quando foi atingido por uma faca no abdômen, Bolsonaro passou a andar com uma escolta policial reforçada. Apesar do esquema rigoroso de segurança, uma manifestante já conseguiu se aproximar do local de desembarque de autoridades, no gabinete de transição no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), por exemplo, e agredir verbalmente o presidente eleito.

Investigação sobre Aécio Neves reaberta pelo STF  Em nota, a defesa do senador Aécio Neves afirmou que confia no arquivamento da investigação. “Após dois anos de investigação, tanto a PF [Polícia Federal] como dois ministros da Turma entenderam inexistir qualquer elemento contra o senador, tendo se manifestado pelo arquivamento imediato do inquérito. A defesa con-

fia que, ao final, a decisão pelo arquivamento irá prevalecer”, diz a nota. Os problemas de Aécio começaram quando trechos comprometedores de gravações de conversas suas com o empresário Joesley Batista, um dos donos do grupo JBS, foram publicadas na imprensa. Num diálogo com Joesley, Aécio defendeu a troca do delegado-geral da PF, depois que esquemas de corrupção vieram à tona.

LEGISLAÇÃO

ECONOMIA

ALIMENTAÇÃO

Brasileiros entre os mais pessimistas

Invasões podem se tornar ato terrorista

Desigualdade volta a aumentar no Brasil

Menos açúcar nos alimentos

 Brasileiros são os mais pessimistas com o próprio país entre 24 nações, segundo uma pesquisa realizada por organismos internacionais. A pesquisa, respondida por mais de 4 mil pessoas em diversos estados brasileiros, indicou que para mais de 68% dos entrevistados, o Brasil é um país em decadência, sem futuro palpável.

 Rogério Galloro, delegado da Polícia Federal, defende mudanças na lei sobre terrorismo. Se depender de mais delegados da PF, invasões a fazendas ou universidades, feitas por movimentos sociais, passariam a ser tipificadas como conduta terrorista. Segundo ele, a atual lei dá um indulto para danificação do patrimônio público e privado.

 Estudo feito pela organização não governamental Oxfam Brasil, mostra que entre 2016 e 2017, a redução da desigualdade de renda no Brasil foi interrompida pela primeira vez nos últimos 15 anos - reflexo direto da recente recessão econômica. A estagnação fez com que o Brasil subisse da posição de 10º para 9º país mais desigual do planeta.

 Acordo firmado entre o governo e as grandes empresas do setor pretende reduzir em 144 mil toneladas a quantidade de açúcar nos alimentos. Isso representa, por exemplo, uma redução de até 62,4% do açúcar presente hoje em bolachas. Os paulistas consomem, em média, 18 colheres de chá de açúcar, grande parte disso embutido em alimentos.

Estevão Kroll estevao.kroll@patriapaulista.com

Estados com contas em equilíbrio fiscal Estados com grande desequilíbrio fiscal

ROVENA ROSA/AGÊNCIA BRASIL


Sexta-feira 7 de dezembro de 2018

pátriapaulista

Para anunciar 11 99012-1441

INTERNACIONAL

5

GETTY IMAGES

Colômbia expulsa 15 venezuelanos por saques Antônio Carlos de Farah antonio.farah@patriapaulista.com

JESS KRAFT

Venezuela afunda numa crise sem fim

 O governo da Colômbia decidiu expulsar do país 15 venezuelanos que protagonizaram cenas de violência num acampamento humanitário montado na capital do país, Bogotá. Autoridades policiais locais determinaram que os 15 venezuelanos serão levados até Cúcuta, capital do departamento (estado) de Norte de Santander, já na fronteira com a Venezuela. De lá, eles serão escoltados até serem entregues às autoridades do país vizinho. Este não foi o primeiro incidente com imigrantes venezuelanos. A proporção de pessoas que atravessaram a fronteira da Venezuela com a Colômbia é muito maior do que a que se vê atualmente (e já cau-

sa problemas e rusgas com a população local) em Roraima. Enquanto que o governo brasileiro se atrapalha ao lidar com pouco mais de 100.000 imigrantes, a Colômbia já recebeu quase dois milhões de venezuelanos nos últimos dois anos, e o número de imigrantes ilegais não para de crescer. Os venezuelanos que serão expulsos desta vez faziam parte de um grupo de mais de 400 pessoas que tinham sido realocados para um acampamento em Bogotá. Ao chegarem, porém, parte deles provocou uma série de incidentes no local, saqueando armários, entrando em confronto com a polícia e até agredindo os moradores da região - cenas já vistas, por exemplo, em Boa Vista e outras cidades de Roraima, infelizmente.

Polêmico programa de recuperação da Venezuela faz três meses, e situação da economia do país se deteriorou ainda mais ECONOMIA

Ditador Nicolas Maduro parece preferir ignorar o fracasso de seu plano econômico Estevão Kroll estevao.kroll@patriapaulista.com

 O deputado antichavista

Ángel Alvarado divulgou dados para a imprensa mundial que mostram que os venezuelanos estão mais pobres que há noventa dias, e que a economia está muito longe de se recuperar, apesar das promessas de êxito feitas pelo governo do ditador Nicolas Maduro. O membro da Comissão de Economia e Finanças do parlamento venezuelano, o único poder controlado pela oposição, lembrou que o programa de Maduro impôs novos e maiores impostos em meio à hiperinflação que já supera incríveis 3% ao dia. "O dinheiro segue perden-

do valor e os impostos são mais altos, aqui temos um grande desequilíbrio fiscal que não se vai resolver aumentando os impostos sobre as pessoas. Precisamos de medidas integrais para fechar a brecha fiscal", destacou. País com as maiores reservas provadas de petróleo do planeta, a Venezuela atravessa severa crise econômica que se expressa em escassez e hiperinflação, um indicador que o Fundo Monetário Internacional (FMI) estima que fechará em 10.000.000% no país em 2019. Para combater a crise, Maduro lançou um programa batizado de "Recuperação Econômica", que incluiu medidas como um substancial aumento do salário mínimo, congelamento de preços de alguns alimentos, reforma tributária e uma reconversão que instaurou um novo cone monetário, ou seja, tudo que já foi testado (e não deu certo) aqui no

Brasil. Mas há bizarras novidades no pacote de medidas econômicas do ditador venezuelano. A renda mínima legal ficou ancorada a uma criptomoeda estatal, o "Petro". O fiasco da medida, entretanto, ficou evidente, pois dos 1.800 bolíva-

O dinheiro segue perdendo valor e os impostos estão mais altos", segundo Ángel Alvarado res mensais de salário mínimo, a desvalorização o levou dos R$120 iniciais a pouco mais de R$ 98 em apenas uma semana - isso segundo a taxa de câmbio oficial, pois se a conta fosse feita no mercado paralelo, o salário mínimo não superaria ridículos R$34 mensais.

Por outro lado, já há sinais que os alimentos cujos preços foram congelados escassearam nos supermercados. Enquanto isso, o Centro de Documentação e Análise Social da Federação Venezuelana de Professores, uma espécie de DIEESE venezuelano, informou que a cesta básica teve aumento de 147.229% em apenas um ano. Mesmo dentro do governo se ouvem reclamações e lamúrias sobre o malfadado plano econômico de Maduro. O presidente, todavia, parece preferir ignorar as reclamações de seus detratores e os alertas de seus aliados, recusando-se a tocar no espinhoso tema. Além de uma gestão desastrosa do dinheiro público, o governo venezuelano ainda se vê fragilizado pela queda da produção na indústria petrolífera da Venezuela, de onde o país obtém 96% das suas receitas.

FREEIMAGES

Japão propõe 70 anos para aposentadoria Pedro Lucas Rogério pedro.lucas@patriapaulista.com

 O governo do Japão quer aumentar a idade de aposentadoria de 65 para 70 anos como parte da sua estratégia para promover o crescimento econômico, segundo uma minuta governamental à qual teve acesso nesta quinta-feira a agência de notícias Kyodo. A proposta está em um relatório do comitê governamental responsável pela estratégia de crescimento, que também pede que as empresas contratem mais trabalhadores de meia idade nas companhias, que tendem a contratar jovens

recém-graduados. O governo japonês planeja manter os 65 anos como idade mínima para começar a receber pensões públicas, e introduzir uma nova opção, que permita aos trabalhadores começar a recebê-las aos 70.. O governo japonês prevê rever o limite da idade de aposentadoria em 2020 e já está promovendo jornadas de menos horas e incentivando o trabalho a distância. Aproximadamente 28% da população japonesa tem 65 ou mais anos em setembro, dos quais quase três quartos passaram dos 70 anos, segundo dados oficiais.


6

SOCIEDADE

Para anunciar 11 99012-1441

Sexta-feira 7 de dezembro de 2018

pátriapaulista

Empresariado paulista mais otimista neste fim do ano Mayara de Lima mayara.lima@patriapaulista.com

DIVULGAÇÃO

Aquecimento do globo afetará as grandes cidades Ondas de calor, secas frequentes e enchentes de grandes proporções parecem ser o futuro CLIMA

Efeitos do aumento de temperatura serão mais nítidos em áreas como a Grande SP  A elevação da tempera-

tura global aumentou a exposição de populações vulneráveis a ondas de calor extremo em todas as regiões do mundo no ano passado. A informação consta de estudo sobre os efeitos das mudanças climáticas sobre a saúde feito por especialistas de 27 instituições internacionais em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS). O número de pessoas consideradas vulneráveis que foram submetidas a uma onda de calor aumentou em 157 milhões na comparação com

2000 e em 18 milhões comparado a 2016. As regiões com maior risco são as grandes cidades, como São Paulo, por conta da "ilha de calor" formado pelo asfalto e os muitos edifícios. Já outros estados estão mais expostos a enchentes e secas. De acordo com o estudo, são consideradas populações vulneráveis os idosos, principalmente em áreas urbanas; os profissionais que trabalham expostos na agricultura, na área de construção e trabalhadores manuais. Também apresentam maior vulnerabilidade às variações climáticas pessoas que tem condições médicas pré-existentes, como doenças neurológicas, cardiovasculares, pulmonares renais e diabetes.

Os pesquisadores mostram que um dos efeitos das mudanças climáticas sobre a saúde é o chamado estresse por calor. Os médicos explicam que o corpo humano precisa manter uma temperatura média de 37º para funcionar normalmente. Quando expostos ao calor extremo, os mecanismos de defesa do corpo se alteram, com a dilatação das veias para aumentar o fluxo de sangue e o aumento do suor para equilibrar a temperatura, causando estresse nas funções de alguns órgãos. O relatório destaca também que o incremento na temperatura aumenta a propagação da dengue e febre amarela em regiões como São Paulo. Com informações da Agência Brasil

TABAGISMO

DENÚNCIA

Cigarros ainda são vendidos a jovens

Samsung acusada de causar câncer

 Estudo concluiu que jo-

 A empresa sul-coreana se desculpou publicamente por ter exposto seus funcionários ao câncer e outras doenças. O assunto surgiu em 2007, quando um funcionário morreu de leucemia. Logo apareceram outros casos com antigos trabalhadores de fábricas da Samsung.

vens conseguem comprar cigarros com facilidade, tanto no comércio formal quanto com camelôs. A lei proíbe a venda para menores de 18 anos. Cerca de 86,1% de fumantes entrevistados, entre 13 e 17 anos, compraram cigarros sem impedimentos.

FREE IMAGES

 Um levantamento feito pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) apontou alta de 6,5% do Índice de Expansão do Comércio (IEC) no mês de novembro, ao passar de 94,8 pontos em outubro para os atuais 101 pontos. Esses números mostram uma tendência já consolidada: os empresários paulistas estão otimistas com o próximo ano, pela primeira vez em um bom tempo. Entre os indicadores que compõe o IEC, os dois componentes expressaram aumento em novembro. De acordo com o estudo, o índice que representa a propensão do empresário em investir aumentou 6,4% em relação a outubro, passando de 77,4 pontos para 82,4 pontos no mês

DIVULGAÇÃO

atual. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o componente obteve alta de 4,7%. O item que mede a expectativa de novas contratações subiu 6,6% na mesma base de comparação, com 119,5 pontos em novembro contra 112,1 pontos em outubro. Entretanto, na comparação com o mesmo mês de 2017, o indicador sofreu leve que-

da de 0,5%. O IEC é apurado mensalmente e reúne dados de 600 empresários. O indicador vai de zero a 200 pontos e representa, respectivamente, desinteresse e interesse absolutos em expansão de seus negócios. A pesquisa é referente ao município de São Paulo, mas sua base amostral reflete o cenário da região metropolitana.


Sexta-feira 7 de dezembro de 2018

pátriapaulista

Para anunciar 11 99012-1441

SOCIEDADE

Alunos de escola pública premiados por app inovador Programa de startups premia e incentiva o empreendedorismo nas escolas da capital  Um projeto desenvolvi-

do por cinco alunos de escola pública de São Paulo foi vencedor do primeiro programa educacional Startup Varejo, desenvolvido para bairros da zona norte, na área de tecnologia e empreendedorismo dedicados ao setor. O grupo criou o aplicativo Serv Pet, e recebeu como prêmio quatro meses de mentoria profissional, prestada por consultoria de inovação social Ideias de Futuro. O Serv Pet é um aplicativo que oferece entrega de refeições frescas e balanceadas para animais de estimação como alternativa ao consu-

FREEIMAGES

mo restrito de rações industrializadas. As refeições têm o aval de médicos veterinários e nutricionistas e a ideia

é propor praticidade ao dono e qualidade de vida aos animais. Com a premiação, os estu-

dantes terão a chance de desenvolver ainda mais o projeto e até mesmo lançar a startup e o aplicativo

Durante três meses, 140 alunos de quatro escolas da rede pública da zona norte desenvolveram projetos de startups para apresentar soluções ao varejo. Sete projetos disputaram a final. Os projetos consistiram em soluções criativas para o setor nos segmentos de alimentação, serviços temporários, trocas de livros, e uma consultoria online para microempreendedores. Os vencedores tiveram também um dia inteiro de visitação a vários centros de tecnologia e inovação da capital paulista, para conhecer os locais e ter contato com as pessoas que trabalham nos ambientes. É o empreendedorismo paulista, brilhando de novo. Com informações da Agência Brasil

7

INOVAÇÃO

Governo do estado apoia startups

FREE IMAGES

 O governo estadual lançou o "Juro Zero Inovação", um programa que subsidiará, com recursos de R$ 8 milhões do Fundo Estadual de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcet), os juros das linhas de crédito para inovação junto a empresas do estado. A iniciativa tem como objetivo de ampliar a competitividade de São Paulo, oferecendo condições ainda melhores no financiamento de projetos de alto potencial inovador, principalmente startups; e pequenas e médias empresas paulistas de tecnologia.


8

ESPECIAL

Para anunciar 11 99012-1441

Sexta-feira 7 de dezembro de 2018

pátriapaulista

A história de São Paulo e sua literatura, desprezadas Desconhecimento e até um certo desdém pelo livro "A Muralha" mostra barreira enorme que há contra uma literatura própria paulista ESPECIAL

A história de São Paulo é linda e muito interessante, mas precisa ser resgatada Carolina Falcone redacao@patriapaulista.com

 Lembra das aulas de litera-

tura na escola? Você consegue lembrar quantos livros (romances, contos, estórias) que você teve de ler e tinham cenários conhecidos ou familiares para você, paulista? E nem estamos falando de clássicos da literatura – poderia ser uma leitura mais leve, por pura diversão, algo como a avenida Paulista sendo tomada por zumbis, ou alguma luta épica de paulistas contra aliens em Ubatuba, quem sabe. Mas nada assim vem em mente, não é? Estudamos todos em escolas diferentes, mas uma coisa é sempre igual – temos de ler os mesmos livrinhos que nada têm a ver com nossa realidade paulista, com nossas cidades, com nossa história. Normalmente lemos na escola livros ambientados no Rio de Janeiro – como nas obras de Machado de Assis, tais como ‘Memórias Póstumas de Brás Cubas’ e ‘Dom Casmurro’ – ou no Nordeste (geralmente com relação à seca ou à "sofrida vida do nordestino") – basta pensar em ‘Vidas Secas’, ‘Capitães de Areia’, ‘Morte e Vida Severina’, entre tantos outros. E ainda que exista uma ou outra obra mais famosinha que venha de outras partes – Sagarana (que se passa no sertão de Minas Gerais), ou ‘O tempo e o vento’ (que narra as lutas do povo sulista), quando se trata de São Paulo, parece haver um buraco na literatura. Parece que nós, paulistas, não tivemos história, nunca escrevemos nada digno de ser ensinada em aulas de literatura. E para ser justo, não

nos referimos nessa aparente ‘vazio literário paulista’ a poemas, que são (ou deveriam ser) universais no sentido mais humano, e não precisam, por conta disso mesmo, ter sua ambientação meticulosamente definida como ‘acontecendo em São Paulo’ – apesar de, mesmo aí, ter uma insistente paulistude, latente mas presente, em nossos escritores mais destacados. Como não mencionar ‘Pauliceia desvairada’, de Mario de Andrade? O triste é que temos sim muitas obras importantes, lindas, ricas tanto em termos de conteúdo quanto de literatura, sobre São Paulo. Mas é de se perguntar porque tais obras não são

A verdade é que sem os bandeirantes paulistas, o Brasil não seria do tamanho que é hoje, isso é um fato sequer mencionadas nas nossas escolas, ou mesmo porque não são pegas para vestibulares aqui, em nosso estado. É um fato – a história paulista está sendo perdida, não só por ação de professores mal informados, mas também pela morte do saudável hábito de questionar. Com tanta informação fácil, disponível a um clique de distância (pense no Google), os alunos perderam a vontade de perguntar os porquês da vida. E um dos grandes porquês que vejo silenciados nas salas de aula de São Paulo é justamente esse: ‘por que não lemos livros sobre nossa história, os lugares que conhecemos, quando estudamos literatura na escola?’ Nada contra as dunas de areia nas praias nordestinas, ou

os bailes do imperador no Rio. Tudo que queremos é ler sobre coisas, eventos e lugares que fazem sentido para nós, enquanto paulistas. A literatura paulista é muito mais do que apenas ‘Sítio do Pica-Pau Amarelo’, de Monteiro Lobato, e ‘Til’, do cearense (?!?) José de Alencar. O fato é que São Paulo tem quase meio milênio de história, e é óbvio que muita gente já escreveu alguma coisa verdadeiramente paulista. Um desses livros, infelizmente esquecido por muitos professores de literatura, é "A Muralha", de Dinah Silveira de Queiroz. Publicado em 1954, em meio à comemoração do aniversário de 400 anos de São Paulo, a obra é meio difícil de se achar – que por alguma razão, o livro não é tão divulgado (e deveria!). DESERVIÇO DA TV

É provável que alguns se arrepiem por termos mencionado "A Muralha", porque a conectam com aquela adaptação medíocre e imprecisa que a rede Globo fez do livro. Na tal minissérie, a emissora carioca ‘reinterpretou’ grande parte da obra, danificando a história do livro, o que, na prática, gerou uma narrativa completamente diferente, vagamente ligada à original. Cenas das expedições às Minas Gerais foram retiradas, fatos históricos ligados à conquista paulista deste território foram omitidas, e até o destino final de uma das mais importantes personagens femininas foi mudado, visto que ela não vai, como era descrito no livro, embora numa Bandeira para o que é hoje a região Sul do Brasil – na minissérie da Globo, ela desiste

de tudo (?), vira uma onça (??) e desaparece, se embrenhando na mata (???). Os índios que aparecem na trama televisiva também são bem diferentes daqueles mostrados na obra original. No livro "A Muralha", os índios nada têm de idealização. Eles chegavam em bandos para exterminar vilas, matavam homens pelo domínio do ouro da região, faziam negócios com brancos, ora ajudando-os em expedições (Bandeiras) para capturar índios de outras etnias, ora construindo, com ajuda paulista, suas próprias vilas fortificadas. Ou seja, na realista obra de Dinah Silveira, índios eram pessoas como nós, inteligentes, sagazes, com potencial para o bem e para o mal, e não o bando de aparvalhados ‘inocentes e puros’, como insinuam os meios de comunicação (e as aulas de história) . "A Muralha’ cabe bem na classificação de romance histórico pois, mesmo com perso-

nagens e situações fictícias - co- do de ‘Terra Nova’, com a finalimo a da protagonista Cristina e dade de casar-se com seu priseus problemas pessoais - te- mo Tiago. Assim que chega, ela mos personagens históricos co- é conduzida por um grupo para mo o famoso Borba Gato, com subir a "muralha". Ela e o grupo os problemas reais que este levam três dias de escalada para bandeirante passou naquele atravessar a Serra do Mar – esta período. Sem maiores é a "muralha" a que se refere spoilers, "A Murao título – e chegar à vila lha" é um livro de São Paulo de Pique merece ratininga. ser lido, com De fato, visseu pano ta do litoral pado atual território brasileiro foi desbrade fundo na ra o continenvado e conquistado pelos bandeirantes hoje quase te, a serra parepaulistas. Toda a região Centro-Oeste, esquecida ce mesmo uma boa parte da região Sul e Minas Guerra dos enorme muralha Gerais eram parte de SP Emboabas, um verde. É belíssima, fato decisivo em tendo um certo ar innossa história, e que domável, como se você estranhamente nem é citado precisasse desafiá-la para subir. nas nossas escolas. São Paulo colonial era uma terra de recomeços, e pouA OBRA cas personagens deixaram isEm resumo, a obra conta as so tão claro Cristina. Ela é "jodesventuras de Cristina, uma gada", nesse caldeirão de genportuguesa que resolve deixar tes, línguas e costumes estraa ‘Terra Velha’ e seu irmão para nhos desses valentes paulistas aventurar-se no que era chama- de Piratininga. Seguindo suas

67%


Sexta-feira 7 de dezembro de 2018

pátriapaulista

desventuras, nós, os leitores, entramos em contato com a história paulista, mergulhando com a personagem num mundo estranho à primeira vista, com manias, comidas, trejeitos da época e, principalmente, no modo como os paulista veem sua vida e como lidam com os desafios de conquistar um continente para si, e não para uma distante (e para eles, inútil) Coroa portuguesa. O melhor do livro, porém, nem são seus bem construídos personagens, mas sim o contato com a vida paulista daquela época: como comiam, as tradições, o que vestiam e, principalmente, como era a mentalidade desses paulistas que abriam as matas com força e determinação, numa expansão gigantesca, em nome da glória de São Paulo. Esse ‘espírito paulista’, essa paulistude inicial, primitiva e forte, fica clara na obra com a protagonista que, várias vezes ao longo do livro, descreve um irremediável orgulho paulista que ela

ESPECIAL

Para anunciar 11 99012-1441

não consegue entender no começo, chegando a achar uma afronte aos bons costumes da metrópole que ela insistia em manter. E é esse afronte que também sentiam os ’emboabas’ (como os paulistas chamavam os portugueses e os brasileiros de então, claramente se pondo como um povo a parte), pois estes se reuniram para expulsar os paulistas. O problema para estes brasileiros e portugueses é que os paulistas não iriam ceder sem lutar. O que nos faz chegar no ponto alto do livro, a Guerra dos Emboabas. Na obra fica evidente que foi a luta injusta. Brasileiros e portugueses, do nada, passaram a querer a posse das terras, cheias de ouro, descobertas por expedições bandeirantes paulistas. Tudo começa com colonos paulistas sendo violentamente enxotados de suas casas e fazendas, muitos postos para correr apenas com as roupas do corpo. Pouco se conta sobre isso nas escolas hoje em dia, mas foi uma luta feia. Na visão dos paulistas, esses ‘estrangeiros’ (os emboabas) chegaram do nada com uma mensagem do rei, dizendo que agora aquelas terras passaram a ser parte de um monopólio real, o que na prática significava que os paulistas não teriam acesso ao ouro que eles mesmo tinham descoberto a duras penas. Os emboabas começaram então uma campanha de linchamentos, incêndios, estupros, numa violência sem sentido, já que, em tese, ‘os paulistas também eram súditos do rei’. Grandes levas de paulistas começaram a regressar desesperadamente para São Paulo, adentrando a mata em grupos. Lembrem-se, não havia ‘estradas’ ainda, então mulheres, crianças e idosos precisaram do mesmo sangue-frio que os bandeirantes tiveram ao atravessar a mata, cheia de animais selvagens. Chocados com a expulsão de sua gente, os paulistas pegaram em armas e passaram a atacar, numa guerra de guerrilha, os inimigos. São Paulo perdeu a guerra, e com eles se foram partes do então território conquistado pelos paulistas, e que hoje são outros estados. É triste contatar que esses fatos, que moldaram São Paulo, bem como esta obra, não são ensinados nas nossas escolas. E essa é apenas uma obra sobre São Paulo. Imagine quantos autores e livros estão esquecidos. Lamentável, pois cada vez mais nossa história é posta de nada, como se São Paulo não fosse nada além de poluição, arranhacéus e trânsito. E com isso perdemos contato com meio milênio de história paulista. É hora de superar essa muralha.

9

Descobrindo nossa história nos livros

A

literatura paulista abrange muito mais do que apenas as obras de Monteiro Lobato, ou os poemas e textos modernistas de 1922. Na verdade, durante as primeiras quatro décadas do século 20, muitas obras cobrindo a história paulista foram escritas. Muitos desses livros, infelizmente, não foram mais reeditados. Mas dá para começar a se aventurar pela rica história paulista por meio destes livros:  A MURALHA Autora: Dinah Silveira de Queiroz Editoras diversas - 348 páginas

 1932, A GUERRA DOS

 OS BANDEIRANTES Autor: Mustafá Yazbek Editora Áttica - 32 páginas

PAULISTAS Autor: Luís Galdino Editora Áttica - 32 páginas

A partir da estória de Paulo, um universitário que se alista para lutar por São Paulo em 1932, vemos o cotidiano da Revolução Constitucionalista.

 PAULÍSTICA, ETC Autor: Paulo Prado Editora Cia. das Letras 422 páginas

Acompanhe a preparação de uma Bandeira do século 17, saindo da vila de São Paulo para conquistar mais territórios não para a Coroa Portuguesa, mas para nós, paulistas mesmo.

 GAVIÕES DE PENACHO Autor: Lysias Rodrigues Editora Luzes - 48 páginas

Escrita em 1925, é referência para quem quer estudar a fundo a formação do povo paulista, de seu início em São Vicente até o apogeu da cultura cafeeira.

A história de algumas das mais intensas batalhas aéreas dos "Gaviões de Penacho", os valentes pilotos paulistas, contra os aviões brasileiros durante a Revolução de 1932.

Os bandeirantes nunca foram os vilões da história paulista Valorizados até meados do século 20, os bandeirantes passaram a ser vistos, injustamente, como "assassinos de índios"  Os bandeirantes foram

grandes crápulas da história paulista, ferozes assassinos de índios? O pior é que não, eles não foram. Infelizmente

essa ainda é a visão que muitos têm dos bandeirantes, mas um número crescente de historiadores e pesquisadores já reconhecem que isso é uma grande mentira. Livros como "Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil" mostram que os jesuítas, os padres que também tinham escravos na época, têm tudo a ver com essa visão deturpada dos bandeirantes. Ha-

via interesse econômico dos jesuítas em "sujar" as Bandeiras aos olhos de Portugal. Basta pensar um pouco, para ver como não "cola" a ideia que as escolas nos passaram desses exploradores paulistas. Uma Bandeira era composta de vários milhares de pessoas, com alguns poucos brancos à frente, na liderança (nem 10% do total), seguidos de seus filhos, netos e agregados das famílias

(em grande parte mamelucos, uns 20% do total), e o resto da expedição, composto por 70% de índios. Essas pessoas ficavam meses na mata. Se os bandeirantes fossem tão cruéis como disseram os jesuítas, por que os índios não os matavam e fugiam mata adentro? Os bandeirantes merecem estudos mais sérios e menos "ideológicos" sobre seu grande papel na história paulista.


CULTURA

10

Para anunciar 11 99012-1441

Sexta-feira 7 de dezembro de 2018

pátriapaulista

Um instituto dedicado à memória visual da capital paulista Pedro Lucas Rogério pedro.lucas@patriapaulista.com

IMAGEM: REPRODUÇÃO / YOUTUBE

Resgate da inteligência na música infantil MÚSICA

 São Paulo saltou muito rapidamente de uma pequena vila encrustrada na beira da Serra do Mar para uma das maiores megalópoles do mundo. Essa grande cidade foi construída pela ação conjunta de mamelucos, imigrantes de diversas partes do planeta, bem como migrantes de muitas áreas do Brasil. Com seu crescimento ininterrupto, a cidade se desenvolveu, mudou, e teve sua paisagem urbana alterada inúmeras vezes. As marcas dessas transformações muitas vezes são soterradas pelo dia-a-dia. Por isso, iniciativas como a do Instituto Walter Moreira Salles,

na av. Paulista, é sempre muito bem-vinda. O moderno edifício dá ao público acesso digital a um acervo fotográfico imenso, dedicada totalmente à capital de todos os paulistas. E atualmente o instituto montou uma linda projeção, com duração de aproximadamente 30 minutos, chamada "São Paulo, Três Ensaios Visuais", em que resgata os personagens da cidade, com fotografias feitas a partir de 1862, passando pelo século 20. Imperdível para quem ama São Paulo. O instituto se localiza na avenida Paulista, 2424, e a projeção pode ser vista, gratuitamente, de terça a domingo, das 10h às 20h, até o dia 27 de janeiro de 2019.

Projeto de roqueiros paulistas gera canções incríveis

Grandes do rock paulista se juntam para criar músicas infantis, e o resultado é espetacular Pedro Lucas Rogério pedro.lucas@patriapaulista.com

 Imersos num mar de pro-

jetos chinfrins, visando apenas arrancar cada centavo possível dos desavisados, os pais de crianças pequenas se sentem, às vezes, perdidos. O primor dos grandes musicais infantis da rede Globo, como "A Arca de Noé" ou "Balão Mágico", com suas letras inteligentes e instigantes, tanto para as mentes dos pequenos quanto a de tantos maiorzinhos de outrora, ficou para trás. Ao ver um mercado pronto, com pais dispostos a abrir a carteira para agradar seus filhos, muitas gravadoras co-

meçaram a jogar música após música para dentro dos ouvidinhos infantis, ainda que a qualidade, tanto em termos de língua portuguesa, quanto musicalmente, deixasse muito a desejar. Os tempos da Xuxa, Tchutchucão, Patati Patatá e tantos outros passaram, felizmente, e cada vez músicas infantis com consistência chegam ao mercado. Seja para retomar clássicos imemoriais do nosso idioma, como o faz com maestria os vídeos da "Galinha Pintadinha", seja com composições novas, instigantes e artisticamente provocativas, como as canções da dupla "Palavra Cantada". Pois a estes se juntam uma nova iniciativa, muito bem-vinda nessa área tão necessitada de uma musicalidade infantil sim, mas nem por isso

massificada ou até massificante. FILHOS DO ROCK PAULISTA

Quando grandes nomes do Rock paulista, hoje respeitáveis pais de família, se reúnem para tocar um projeto musical com seus filhos, o resultado não poderia ser menos do que espetacular. Acompanhados de seus rebentos, Edgard Scandurra (Ira!), Arnaldo Antunes (Titãs) , Taciana Barros (Gang 90), auxiliados pelo compositor de trilhas sonoras para filmes Antônio Pinto dão um show com o projeto Pequeno Cidadão. As origens deste marcante projeto não poderiam ser mais corriqueiras: com encontros frequentes dos pais músicos em festas, visto que seus filhos estudavam na mesma escola, canções infantis com conteúdo, diver-

tidas mas ao mesmo tempo, inteligentes na letra e nos arranjos, começaram a tomar forma meio que naturalmente. Em certo momento, já com um repertório pronto, o grupo nasceu, e nos brinda com uma de suas melhores canções: ‘O Sol e a Lua’. O mais legal é que os filhos dos músicos participam dos vocais, cantando junto com seus pais. O projeto tem 14 músicas – todas brincando com dilemas e problemas que os ‘pequenos cidadãos’ (as crianças) tem. Canções infantis divertidas sobre o drama quase existencial na hora de largar a chupeta, sobre o eterno dilema ‘obrigação versus diversão’, e até mesmo uma tocante (e melancólica) história de amor, como a do Sol pela Lua. Um projeto excelente, que resgata a inteligência dos ouvintes mirins.

IMAGEM: DIVULGAÇÃO


Sexta-feira 7 de dezembro de 2018

pátriapaulista

Para anunciar 11 99012-1441

CULTURA

11

 George Savalla Gomes, o Carequinha, foi um dos mais famosos palhaços brasileiros. Pionieiro, trocou os picadeiros pela TV ainda nos anos 50, fazendo sucesso no canal Tupi.

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Palhaços de todo mundo festejam seu dia em dezembro No dia 10 de dezembro comemora-se o Dia Mundial do Palhaço, um personagem que diverte desde a idade média CIRCO

Profissão de palhaço é bem mais antiga e interessante do que muita gente imagina Pedro Lucas Rogério pedro.lucas@patriapaulista.com

 Ser palhaço é trazer alegria,

risadas e diversão para crianças e adultos, dentro e fora do picadeiro de um circo. Disso tudo mundo sabe. Mas o que pouca gente imagina é que essa profissão é muito antiga. De fato, até mesmo a palavra que designa esse incorrigível amante de estripulias tem suas orignes num passado distante. A palavra "palhaço", em português, deriva do italiano "pagliccio" que, por sua vez, vem de "paglio" ("palha" nesse idioma). O material era usado no revestimento de colchões durante a Idade Média, e começou a ser usado como a fonte original que formaria a palavra que designa essa profissão cheia de palhaçadas porque a primitiva rou-

pa desses cômicos de rua era feita do mesmo pano e revestimento dos colchões: um tecido grosso e listrado, e afofada nas partes mais salientes do corpo com palha, fazendo de quem a vestia um verdadeiro "colchão" ambulante. Esse revestimento de palha os protegia das constantes quedas e estripulias. ORIGENS MEDIEVAIS

Na Idade Média, o teatro teve um grande problema com a Igreja Católica no poder e a maioria das casas foram fechadas. Com isso, os artistas tomaram as ruas. Para sobreviver começaram a desenvolver uma linguagem que desse conta das ruas, e cada vez ficavam mais conhecidos no continente. Na Escandinávia eram conhecidos como "gleemen", e na França, "jongleurs". Enquanto isso os Bobos da corte faziam suas graças para não perder a cabeça, os artistas de ruas faziam as suas para não morrer de fome. Mas assim como os "lubyet", da Chi-

na, os bufões e bobos da corte tinham também certo papel social, na medida em que utilizavam de seu humor para questionar as decisões tomadas pelos soberanos, de modo a fazê-los refletir sobre a forma como governavam. Eles eram as únicas figuras na corte que poderiam "falar o que quiser" sem grandes revezes, desde que todos rissem. PALHAÇADA QUE VEM DA ALMA

O palhaço não interpreta, ele simplesmente é. Por não ser um personagem, o próprio ator se expõe mais, dando vazão a sua criatividade. Por conta disso, cada ator desenvolve seu próprio tipo de palhaço, com características particulares e únicas. Embora vinculado aos circos, o palhaço pode atuar também em espetáculos abertos, em teatro, em programas de televisão ou em qualquer outro ambiente. Em várias ocasiões é o personagem que tem a tarefa de entreter o público durante as apresentações, espe-

cialmente no circo. Geralmente vestido de um jeito engraçado, palhaços lançam mão de trajes desproporcionados e multicoloridos, com aplicações de pinturas (maquiagens) especiais e acessórios característicos para potencializarem a graça que inspiram. Há, inclusive, diversos tipos de palhaço, como o melancólico, o romântico, o bufão, o mendigo, o atrapalhado, dentre tantos outros.

 Bozo é um personagem criado pelo norte-americano Alan Livingston que virou uma franquia. No Brasil, 15 atores viveram o palhaço ao longo dos anos no SBT.

 Eduardo dos Reis e Carlos Alberto de Oliveira se conheceram em 1982 e no ano seguinte formaram a dupla Atchim e Espirro, que atuava nos canais Gazeta e Bandeirantes.

 Patati Patatá é uma dupla de palhaços famosa,, com franquia com DVDs, programa de TV, discos de músicas infantis e diversos produtos licenciados.

SEU PRÓPRIO DIA PARA FESTEJAR

No Brasil, o Dia do Palhaço começou a ser comemorado a partir de 1981. A data foi criada para homenagear esses profissionais, que ficaram populares através de suas participações em circos. Para comemorar o Dia Mundial do Palhaço, o Theatro Municipal oferecerá um espetáculo gratuito, "A Lona Uniu as Gerações", com a participação especial de Dedé Santana. Haverá duas sessões, uma dia 10 e outra dia 11 de dezembro, ambas às 20h.

 Os "Doutores da Alegria" são um grupo de voluntários que, travestidos de médicos-palhaços, visita hospitais para levar um pouco de diversão para os pacientes e as equipes médicas.


12

ESPORTES

Para anunciar 11 99012-1441

Final da Libertadores, um vexame completo Organização que "cuida" do futebol latino-americano, a Conmebol, deixa em evidência toda sua desorganização, com uma final disputada em outro continente

Sexta-feira 7 de dezembro de 2018

pátriapaulista

CONVITE

Colômbia quer Felipe Scolari como técnico

FUTEBOL

da Conmebol foi dada pelo presidente da Fifa, Gianni Infantino, em entrevista coletiva na própria Argentina, durante a Cúpula do G20, da qual o cartola internacional participava como convidado. “Não é uma guerra; gera muita emoção, mas não deixa de ser um jogo”, acrescentou o presidente da Fifa.

Depois das cenas de violência vistas em Buenos Aires, final da Libertadores terá lugar na Espanha Estevão Kroll estevao.kroll@patriapaulista.com

 Após os incidentes na en-

trada do estádio, no dia 23 de novembro, representantes da Conmebol se apressaram em dizer que a final não ocorreria mais na Argentina. A partida daquele sábado, chamada pela imprensa portenha de "o jogo do século" acabou por ser cancelada, após incidentes envolvendo o ônibus do Boca, na chegada ao estádio Monumental de Nuñez, do River. A delegação foi atacada por torcedores do River com pedras, garrafas e morterios, que destruíram vidros do ônibus, e feriram vários jogadores, entre eles, o capitão do Boca, o meio-campista Pablo Pérez. A decisão - um vexame internacional da Conmebol foi, inclusive, respaldada pela Fifa. A entidade maior do futebol mundial aprovou a decisão de fazerem Madri, capital da Espanha, a final da Copa Libertadores. E, suprema humilhação para "los hermanos", a afirmação de apoio à decisão

REVOLTA ARGENTINA

REPRODUÇÃO/TV

A decisão de levar a final da Libertadores para a Europa, gerou um maremoto de críticas à Conmebol, e ao governo municipal de Buenos Aires. Torcedores inconformados, tanto do River Plate quanto do Boca Juniors, se revoltam com o que está sendo tido como um episódio particularmente lamentável do futebol platino. Já o prefeito de Buenos Aires, Horacio Rodríguez Larreta, responsabilizou os torcedores violentos, aos quais acusou de serem "máfias infiltradas no futebol há mais de 50 anos", pela explosão de violência na entrada do estádio do River Plate. A partida final da Libertadores, entre River Plate e Boca Juniors, acontecerá na capital espanhola, neste domingo, às 17h30 (horário de Brasília), no estádio Santiago Bernabéu.

Copa do Mundo dos Refugiados aconteceu no estádio do Pacaembu, em São Paulo Organização ligada à ONU cria campeonato de futebol com times de refugiados Flavio Rebelo flavio.rebelo@patriapaulista.com

 O estádio Paulo Machado

de Carvalho, o Pacaembu, foi palco da final da etapa nacional da Copa dos Refugiados de futebol, que contou com a participação de 930 atletas de 27 nacionalidades, divididos em 41 times. O evento reuniu as seleções vencedores das etapas do Rio de Ja-

neiro, Porto Alegre e São Paulo, além da Malaika, seleção da Agência da Organização das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), formada por imigrantes de vários países. A final do campeonato foi vencida pela equipe de Malaika, que disputou a partida contra o time de Angola. O duelo foi decido nos pênaltis, após empate em 1 a 1 no tempo regulamentar. A Copa dos Refugiados teve início em 2014, sendo idealizada pela Organização Não Governamental África do Coração com apoio institucional

da Acnur. De acordo com a agência, em 2017, 33.866 pessoas solicitaram o reconhecimento da condição de refugiado no Brasil. Os venezuelanos fizeram mais da metade dos pedidos, com 17.865 solicitações. Na sequência estão os cubanos (2.373), os haitianos (2.362) e os angolanos (2.036). Depois de Roraima, São Paulo é o estado com mais pedidos de refúgio, segundo dados oficiais. Em terras paulistas se concentram mais de 52% dos refugiados, principalmente sírios e haitianos.

DIVULGAÇÃO / ACNUR

 O técnico do Palmeiras confirmou ter convidado a treinar a seleção nacional da Colômbia. Ganhador da Bola de Prata, prêmio da CBF como melhor treinador desta edição do Brasileirão, Luiz Felipe Scolari, confirmou o convite à imprensa. "Tenho o convite sim, mas é um assunto que agora, quando termina o campeonato, a gente vai pensar com muita clareza, porque nos últimos 20, 25 anos, eu devo ter passado 80% do tempo fora do Brasil. Então, tem também alguns aspecto familiares. E tem também outra família que eu tenho que pensar, que é a família Palmeiras. A forma como eles me tratam, como eles me receberam, a forma como existe essa identificação entre os palmeirenses e a minha pessoa, eu tenho que pensar", afirmou o técnico.

NATAÇÃO

Incidentes com idosos em prova

 Uma prova de natação esportiva no mar teve dois incidentes inesperados nessa semana, em Caraguatatuba, no litoral paulista: um homem de 61 anos, que participava da competição, faleceu no fim da prova. O idoso atleta sofreu uma parada cardiorrespiratória depois de concluir a maratona de natação. Após a mesma maratona, outro nadador, igualmente idoso (68 anos) acabou por ser hospitalizado por conta de um mal súbito, tendo de ser socorrido. O sexagenário participara da maratona de nado, que teve lugar na praia da Cocanha, e quando se dirigia ao hotel, passou mal. Ambos idosos participaram da prova "Circuito Mares", que percorre cidades do litoral paulista com provas de nado e corrida.


Sexta-feira 7 de dezembro de 2018

pátriapaulista

Para anunciar 11 99012-1441

TURISMO

DIVULGAÇÃO/VIVA BROTAS ECOPARQUE

13

DIVULGAÇÃO/SECRETARIA DE TURISMO DE BROTAS

Brotas, um local repleto de aventuras TURISMO

O cenário perfeito para atividades radicais, como rafting, tirolesa e rapel; e ecoturismo

A cidade do interior paulista é o passeio perfeito para quem ama adrenalina Ieda Rodrigues redacao@patriapaulista.com

 Brotas é o melhor lugar

para a prática de turismo de aventura, com suas várias opções, e do ecoturismo. Dos mais radicais aos mais tranquilos, o município concentra a maior oferta de atrativos desta natureza em São Paulo: rafting, boia-cross, canionismo, rapel, arvorismo, tirolesa, caminhada na natureza, cachoeirismo, cicloturismo, cavalgada, quadriciclo, passeios off road, circuito cable, caiaque, queda livre, superbike, entre outros, e mais recentemente também balonismo. Por isso, tem o título de capital do turismo de aventura. Para quem quer contemplar a natureza e tomar um banho de cachoeira ou de rio as opções são várias. Abertas à visitação, com infraestrutura para receber visitantes, são 20 cachoeiras – a queda da mais alta é de 60 metros – e cada uma com um atrativo e um charme. Sem

falar nas paisagens, que são incríveis graças ao relevo assimétrico das cuestas com encostas cobertas de mata atlântica e pedras de arenito que afloram em meio à vegetação de cerrado. O Rio Jacaré-Pepira, cujas águas no trecho que corta o município têm 89% de pureza, completa o belo cenário e amplia as opções de lazer. As quedas e corredeiras, além de um espetáculo aos olhos, são perfeitas para praticar várias atividades do turismo de aventura. E no trecho que ele é represado, no Bairro Patrimônio, bem pertinho de várias cachoeiras, é o local perfeito para pesca e para vários esportes aquáticos. O rafting é a atividade de aventura que mais atrai os visitantes. Não é para menos: o rio Jacaré-Pepira, que corta a cidade, é perfeito para a prática do esporte. Livre de po-

luição, tem corredeiras de diferentes níveis, que propiciam muita aventura. Já há bastante tempo, o brotense é expert em rafting. Mais que um passeio, descer o rio num barco inflável é uma experiência que propicia aos participantes enfrentar desafios, trabalhar em grupo e interagir com a natureza. Todos os participantes usam equipamentos de segurança e são acompanhados por guias. E há, também, uma versão para as crianças, o minirrafting. A diferença é o percurso: mais curto e em trecho mais calmo do rio, sem corredeiras fortes. Em Brotas, há fazendas que abrem suas porteiras aos turistas num verdadeiro “dia de lida” com a possibilidade de tirar leite da vaca, passear de charrete, comer fruta colhida no pé e conhecer a fabricação de laticínios. São servidos deliciosos lanches com quitutes típicos. Vários produtores rurais da agricultura fa-

miliar produzem, de maneira artesanal, licores, cachaças, doces regionais e compotas variadas, além de processar um saboroso mel. Há uma gama variada de meios de hospedagens, dos mais econômicos, aos mais sofisticados. Alguns oferecem atividades no próprio espaço, como arvorismo, stand up paddle, rio para banho e pesca, parque aquático, acesso a cachoeira, turismo rural, tirolesa e pomar. Outros têm serviços para o turista relaxar, como redário, sauna e ofurô. Para receber os turistas, a cidade conta com hotéis, pousadas, hotéis-fazenda e resorts, restaurantes e operadoras que cuidam de tudo para que a diversão esteja garantida. Brotas se encontra a 242 km da capital, com acesso pelas rodovias Bandeirantes, Anhanguera e Washington Luís.

DIVULGAÇÃO/CACHOEIRA DO MARTELLO

DIVULGAÇÃO/SECRETARIA DE TURISMO DE BROTAS

DIVULGAÇÃO/ALAYA

DIVULGAÇÃO/SECRETARIA DE TURISMO DE BROTAS


BEM ESTAR

14

Sexta-feira 7 de dezembro de 2018

Para anunciar 11 99012-1441

Dicas de Nutrição

pátriapaulista

Horóscopo

Daniela Munhoz

 Áries As energias

Nutricionista

do ano que se aproxima lhe energizam nesta semana.

Falando um pouco sobre glúten e a doença celíaca A indicação ‘Não contém glúten’ previne, mas preste atenção também para contaminação cruzada

 Touro Viver bem é seu grande desejo, e nesta semana terá a chance de realizar.

M

uito se tem falado em glúten, então resolvi explicar um pouco mais a respeito desta proteína. O glúten é uma proteína encontrada no trigo, aveia, cevada, centeio. Em todas preparações que usem estes elementos como derivados, sejam massas, pizzas, bolos, pães, biscoitos, cerveja, uísque, vodca, doces, chocolate, bolachas, etc, os celíacos estão aptos a comer apenas os produtos alimentícios com menos de 20 ppm (partes por milhão) de glúten. São esses produtos que recebem a inscrição "Não contém glúten". De origem genética, o indivíduo que possui a doença celíaca não possui uma enzima responsável por quebrar o glúten. Como o glúten não é processado corretamente, o sistema imune reage ao acúmulo da proteína e ataca a mucosa do intestino delgado causando lesões e prejudicando o funcionamento do órgão. Dentre os sintomas mais comuns dessa condição alimentar, teremos diarreia, anemia, perda de peso, osteoporose, câncer e até déficit de crescimento em crianças. A doença celíaca costuma dar os primeiros sinais entre o primeiro e o terceiro ano de vida, período em que muitos dos cereais são introduzidos na dieta das crianças. Mas há casos em que o diagnóstico só acontece na vida adulta, quando o indivíduo já apresenta carências nutricionais gra-

 Gêmeos Sua boa comunicação será seu trunfo. Aproveite a seu favor!  Câncer Comentários maliciosos podem atrapalhar seu trabalho. Não se deixe influenciar.  Leão Uma certa melancolia tentará lhe ofuscar nesta semana. Atenção redobrada!  Virgem Eis uma semana atribulada, que exigirá muito de seu senso de justiça.

FREEIMAGES

ves, pois não houve o diagnóstico anterior. É muito importante que o indivíduo e a família leiam os rótulos das preparações, pois é obrigatório que seja informado se o alimento contém glúten ou traços de glúten. Há ainda a contaminação cruzada, que acontece quando temos a transferência de partículas de glúten de um alimento para outro, direta ou indiretamente. A contaminação cruzada pode ocorrer na área de manipulação de alimentos, então para se evitar isso, alguns cuidados são necessários. Os utensílios usados no preparo de alimentos sem glúten não devem ser os mesmos que os

utilizados para elaboração dos alimentos com glúten (liquidificador, multiprocessador, batedeiras, máquina de macarrão, torradeira, tostex, peneiras, colheres de pau, assadeiras e formas de alumínio, por exemplo). Esse cuidado é importante pois as partículas do glúten podem ficar retidas nesses utensílios ou no seu maquinário. Os alimentos isentos de glúten devem ser bem embalados antes de fazer qualquer coisa com farinhas com glúten. Poeira de farinha no ar proveniente de farinhas com glúten contamina os alimentos, a bancada e os utensílios (a poeira do trigo pode ficar 24h em suspensão).

Já na hora da lavagem na máquina, os panos de prato, os guardanapos e as toalhas de mesa que são usados na confecção de alimentos sem glúten precisam ser separados. Não devem ser lavados com outros tipos de roupas que podem estar contaminadas por glúten. Use uma esponja para lavar utensílios com glúten e outra esponja para utensílios sem glúten. A farinha com glúten pode permanecer por muitas horas no ambiente; Ter um pote separado para o sal de cozinha, que é usado na preparação de alimentos sem glúten, é indicado, pois o pote pode estar contaminado caso haja a preparação de ali-

mentos com farinha. As pessoas colocam a mão ali para temperar as preparações e podem anteriormente ter manipulado alimento com glúten e contaminar o pote. Não esqueça que massas livres de glúten não podem ser cozidas em água utilizada para cozinhar massas comuns, são contaminadas ao serem cozidas em caldo contendo glúten. E sempre procure um profissional da saúde para entender e analisar seu estado de saúde. Lembre-se de que você é responsável pela sua saúde física, mental e emocional. Reduza o açúcar, faça exercícios e alimente-se bem. Equilíbrio e boas escolhas!

Sudoku Um pouco da história do Sudoku

8 4

9

3

7

2

1

6

3

5

8

7

2

3 6 8 5 1 4 9

2 5 6 3 4 9 1

9 7 1 4 2 3 8

1 8 2 9 5 7 6

7 2 4 8 9 6 5

6 3 5 7 8 1 4

5 1 9 6 7 2 3

3

4

5

4

7

2

6

1

1

3

9

1

6

8

9

8

4

7

5

7

5

4

9

6

2

5

6

8

8

8

9

9

4

SOLUÇÃO 3

3

3

7

4

7

2

Toda semana o Pátria Paulista traz um jogo de sudoku diferente, para que você exercite a mente e se divirta!

5

1

4

Sudoku, por vezes escrito "Su Doku" (数独) é um jogo baseado na colocação lógica de números. O objetivo do jogo é a colocação de números de 1 a 9 em cada uma das células vazias numa grade de 9x9, constituída por 3x3 subgrades chamadas regiões. O quebra-cabeça contém algumas pistas iniciais, que são números inseridos em algumas células, de maneira a permitir uma indução ou dedução dos números em células que estejam vazias. Cada coluna, linha e região só pode ter um número de cada um dos 1 a 9. Resolver o problema requer apenas raciocínio lógico e algum tempo. O nome do jogo, "sudoku" é a abreviação japonesa para a longa frase "suuji wa dokushin ni kagiru" (数字は独身に限る), que significa "os dígitos devem permanecer únicos".

7

3

2

6

1

8

6

9

 Libra Dificuldades no trabalho levarão você a buscar novos caminhos.  Escorpião Jornada favorável para o escorpiniano nessa semana, então se prepare.  Sagitário Um novo ciclo profissional terá início em breve, então se arme do seu melhor.  Capricórnio Os caminhos do amor estarão favoráveis nesta semana. É só se deixar levar.  Aquário Chegou a hora de colher o que plantou ao longo do ano.  Peixes Dias de forte emoção se aproximam, pois o amor virá.


Sexta-feira 7 de dezembro de 2018

pátriapaulista

Para anunciar 11 99012-1441

GASTRONOMIA

15

Metade dos restaurantes já usam app de entrega DIVULGAÇÃO

 Após passar a fazer entre-

São Paulo e pizza,

um caso de amor

gas usando um app de delivery, o microempresário Augusto César Pires viu seu pequeno restaurante no bairro de Pinheiros decolar. Em pouco tempo, os pedidos para delivery superaram o que era consumido no próprio restaurante em mais de cinco vezes, e ele precisou abrir um espaço extra na sua cozinha industrial só para dar conta das entregas. Casos como o de Augusto são a regra, e não a exceção quando se trata de delivery de alimentos por meio de app. É uma tendência mundial que encontra um mercado muito aquecido em São Paulo, segundo especialistas no setor.

De fato, a receita global do mercado on-line de delivery de comida atingiu US$ 82,7 bilhões em 2018, com crescimento de 17%. Até 2023, a expectativa é de crescimento anual de 10,7%, até atingir os US$ 137,6 bilhões. Um levantamento feito em 2017 pelo Sebrae com cerca de 1,8 mil pequenos negócios que atuam no segmento de alimentação constatou que que metade dos restaurantes e lanchonetes em São Paulo já disponibilizam encomendas via app. De fato, pedir comida via aplicativos como iFood ou Rappi virou um hábito comum entre os consumidores paulistanos.

Os paulistanos, definitivamente, são apaixonados por pizza, e há gigantescos números que provam isso RESTAURANTES

A cidade de São Paulo tem mais de 1.200 pizzarias, e centenas de tipos de pizzas para escolher

dios da capital, quanto nas mais de 1.200 pizzarias espalhadas por São Paulo . A verdade é evidente: nós, paulistanos, adoramos pizza.

Pedro Lucas Rogério

VICE-CAMPEÃ DO MUNDO

pedro.lucas@patriapaulista..com

E os números falam por si só: a cada minuto, mais de700 pizzas são consumidas na cidade de São Paulo. De fato, nossa metrópole só perde para Nova York em quantidade de pizzas consumidas por dia. E para quem ainda acha que lugar de pizza é na Itália, saiba que a população de São Paulo (só da cidade) consome em 4 meses o mesmo tanto de pizzas que todo o povo italiano ao longo de um ano. Se for só por quantidade per capita de pizza, a terra desta deliciosa iguaria teria de ser aqui em São Paulo mesmo - os italianos que nos desculpem.

 É sexta a noite, e junto à

portaria do prédio mais um motoboy traz pizzas. É talvez a quarta, quinta ou até sexta vez que moradores do edifício pedem pizza para entrega. Já na pizzaria do bairro, há até espera para pegar uma mesa, tamanha a procura por pizzas de muçarela, outras tipo portuguesa, peruana, as com rúcula, e até aquelas mais extravagantes, com ingredientes exóticos. Essas cenas se repetem no sábado, domingo, tanto nas portarias dos tantos pré-

A pizza chegou ao Brasil com os imigrantes italianos que vieram para São Paulo, em números cada vez maiores, a partir do fim do século 19. O bairro do Brás é considerado o berço das primeiras pizzarias paulistas. Consta que o primeiro pizzaiolo a se instalar na cidade foi Carmino Corvino, um napolitano que abriu a "Cantina Santa Genoveva" (hoje já extinta). O estabelecimento, inaugurado em 1910, foi o pioneiro ao apresentar a pizza para o paladar paulistano. DE AMBULANTES A RESTAURANTES

A chegada da pizza a São Paulo não teve, entretanto, muito a ver com o que vemos hoje. Muito antes da criação das cantinas e pizzarias, o consumo de pizza se limitava ao comércio de ambulantes. O prato era vendido por camelôs na

rua, que carregavam pequenas estufas de cobre repletas de pizza. As redondas eram mantidas aquecidas por brasas de carvão e as fatias eram consumidas em todos os momentos do dia, inclusive como lanche. OUTROS SABORES VIERAM

O sucesso foi tão grande depois que a pizza chegou a terras paulistas, outras pessoas, de origem não-italiana, começaram a elaborar o prato, a partir da década de 20. Com isso, houve modificações nos temperos e na sua preparação, e vieram características locais. É daí que vem as centenas de sabores que conhecemos atualmente nas pizzas paulistanas. Seja a tradicionalíssima marguerita, ou uma estilosa com lombo canadense, uma pizza sempre cai bem aqui em São Paulo.

DIVULGAÇÃO

Rubens Barrichello abre seu primeiro restaurante Mayara Lima mayara.lima@patriapaulista.com

 Após uma carreira de sucesso na Fórmula 1, o ex-piloto paulista Rubens Barrichello brinda a cidade com uma nova iniciativa: o restaurante Cutello Fire & Drink. “Tenho um prazer muito grande com a culinária. Faço parte de um grupo

bem legal que está me dando a chance de abrir um restaurante”, comenta Barrichello num vídeo na página oficial do restaurante no Facebook. Localizado na rua Bela Cintra, 1737, o restaurante (da qual Barrichelo é um dos investidores) apresenta um menu baseado em carnes e massas.


16

FIM DE SEMANA

EXPOSIÇÃO

Newt Scamander e seus fantásticos animais voltam para mais aventuras

Uma viagem pelo mundo de Adoniran  Adoniran Barbosa é, sem

sombra de dúvidas, um dos grandes nomes da cultura paulista de todos os tempos. Mas, paradoxalmente, muito pouco de sua vida privada é conhecida do grande público. Com o intuito de mudar esse panorama, foi aberta a exposição "Trem das Onze – Uma Viagem Pelo Mundo de Adoniran", no Farol Santander, no centro da capital. Adoniran Barbosa nasceu com o nome de João Rubinato, mas optou por trocar de nome ao enveredar pela música. Afinal,, como ele mesmo dizia, "onde já se viu sambista ter sobrenome italiano?" O nome "Adoniran" foi pego para homenagear um amigo de infância, e o "Barbosa" o artista pescou do colega Luiz Barbosa, também músico. O que pouca gente sabe é que a música não foi a sua única paixão. Adoniran Barbosa se aventurou também pela dramaturgia, como ator de

Ficha  Direção: David Yates / Fantasia/Aventura / Atores principais: Eddie Redmayne, Jude Law, Johnny Depp / 12 anos / 134 minutos

Nessa continuação da nova saga do mundo bruxo de Rowling, fica mais claro o perigo que Grindelwald traz

tropeça, justamente, por tentar introduzir novos personagens demais, o que, por sua vez, atrapalha o fluxo narrativo. A história de "Os Crimes de Grindelwald" não engrena, eis uma boa maneira de resumir o grande problema deste filme. É claro que há momentos marcantes nessa sequência, como a presença mais impactante (e participativa) de um professor Alvo Dumbledore mais jovem. No meio do filme, até temos uma volta a Hogwarts, por meio de flashbacks e de missões do Ministério da Magia britânico. Mas tudo isso deixa um certo ar de "fan service", pois em quase nada as espetaculares - e tocantes sim - imagens do castelo que todos aprendemos a gostar com a saga de Harry Pot-

ter acrescentam algo substancioso ao enredo morno desta continuação. O que não quer dizer que o filme seja ruim - muito pelo contrário. Grindelwald (Johnny Depp) se despe de máscaras e mostra toda a sua maldade neste filme. Mas no fim, o que fica é pouco.

Para anunciar 11 99012-1441

Sexta-feira 7 de dezembro de 2018

pátriapaulista

Destaques da Semana  A Vida em Si Dir. Dan Fogelman. Com Oscar Isaac, Olivia Wilde, Annette Bening — O relacionamento amoroso vivido por um casal é contado através de diferentes décadas e continentes e como diferentes pessoas acabam se conectando. Drama/Romance — EUA/2018 — 12 anos — 118min  Maria Callas - Em Suas Próprias Palavras

Dir. Tom Volf. Com Maria Callas, Vittorio De Sica, Pier Paolo Pasolini — Através de entrevistas, imagens de arquivo, filmagens pessoais e cartas, a vida e a carreira da melhor cantora de ópera de todos os tempos são reconstituídas. Documentário — França/2018 — 14 anos — 119min  O Beijo no Asfalto Dir. Murilo Benício. Com Lázaro Ramos, Débora Falabella, Otávio Müller — Ao presenciar um atropelamento, Arandir, tenta socorrer a vítima, mas o homem, quase morto, só tem tempo de realizar um último pedido: um beijo. Drama — Brasil/2017 — 18 anos — 98min  O Chamado do Mal

Dir. Michael Winnick. Com Josh Stewart, Delroy Lindo, Bojana Novakovic— Um professor universitário e sua esposa, que estão prestes a ter um bebê, liberam, involuntariamente, uma entidade maligna com pretensões perigosas. Terror/Suspense — EUA/2017 — 14 anos — 136min

Mayara de Lima mayara.lima@patriapaulista.com

DIVULGAÇÃO

telenovelas; foi comediante e - pasmem - artesão de brinquedos. Para mostrar tais facetas do artista, a exibição conta com ojetos pessoais de Adoniran, guardados por anos por sua esposa, Matilde, e até então inacessíveis ao público. Um passeio imperdível na capital.

 O segundo filme (de cinco previstos) da franquia mágica de J. K. Rowling, chega aos cinemas com grandes promessas, mas o que entrega é relativamente decepcionante. Se o primeiro filme da série "Animais Fantásticos e Onde Habitam" foi uma grande montanha-russa de emoções, com reviravoltas inesperadas, momentos de tensão intercalados com pura ternura, tudo isso bem temperado pelas presenças marcantes de Newt Scamander (Eddie Redmayne), Porpentina Goldstein (Katherine Waterston) e Jacob Kowalski (Dan Fogler), este segundo filme

Cinema

DIVULGAÇÃO / LARRY HORRICKS

Robin Hood - A Origem  Dir. Otto Bathurst. Com Taron Egerton, Jamie Foxx, Jamie Dornan — A origem da lenda sobre o ladrão que rouba dos ricos para dar aos pobres. Robin Hood volta das Cruzadas e surpreende-se ao encontrar a Floresta Sherwood infestada de criminosos. Aventura/Ação — EUA/2018 — 14 anos — 116min  O Ódio que Você Semeia

Dir. George Tillman Jr. Com Amandla Stenberg, Regina Hall, Russell Hornsby — Adolescente negra de dezesseis anos, que presencia seu melhor amigo ser morto por um policial branco, passa a sofrer uma série de chantagens. Drama — EUA/2018 — 14 anos — 132min DIVULGAÇÃO / WARNER BROTHERS

Cinema

Terror à moda antiga, para quem quiser

Henfil, dos jornais para a telona

 No outono de 1960, dois

 O documentário cobre a tentativa de um grupo de jovens animadores de atualizar as obras do cartunista, jornalista e ativista Henrique de Souza Filho, o Henfil, que usou de desenhos para lutar contra a censura política.

padres são enviados para investigar um evento milagroso na Irlanda. Lá eles encontram uma adolescente grávida com sinais de possessão demoníaca e acabam descobrindo algo ainda mais terrível.

 Raiva Dir. Sérgio Tréfaut. Com Hugo Bentes, Diogo Doria, Leonor Silveira — No sul de Portugal, a miséria e a fome assolam a população. Quando dois violentos assassinatos acontecem em uma só noite, um mistério toma o lugar. Drama — Portugal, Brasil, França/2018 — 14 anos — 84min

DIVULGAÇÃO

 Rasga Coração Dir. Jorge Furtado. Com Marco Ricca, Luisa Arraes, Drica Moraes — Manguari Pistolão verá seu passado sendo reinventado na figura do seu filho Luca, que pretende deixar a faculdade e ingressar no movimento hippie. Drama — Brasil/2017 — 14 anos — 113min  Tinta Bruta

DIVULGAÇÃO

Dir. Filipe Matzembacher, Marcio Reolon. Com Shico Menegat, Bruno Fernandes, Guega Pacheco — O jovem Pedro assume o codinome GarotoNeon e passa a se apresentar na internet dançando nu em seu quarto. Drama — Brasil/2018 — 18 anos — 118min

Jornal Pátria Paulista - 4 - 07/12/18  
Jornal Pátria Paulista - 4 - 07/12/18  
Advertisement