Page 1

EXALLIEVI NEWSFLASH ANNO 6 - NUMERO 27 - SETEMBRO 2017

Eventos atuais religiosas e periódica social da Confederação Mundial dos Ex-Alunos de Dom Bosco Edição português

2

CONFEDERAÇÃO MUNDIAL DOS ANTIGOS ALUNOS/AS DE DOM BOSCO

3

CARTA DO PAPA FRANCIS AOS JOVENS

12-13

MENSAGEM DO REITOR-MOR

5 DE OUTUBRO

MEMÓRIA LITÚRGICA DO BEATO ALBERTO MARVELLI

20

24

130 ANOS DE PRESENÇA SALESIANA NO CHILE

VISITA DE ANIMAÇÃO NA TAILÂNDIA


CARTA DO PAPA AOS JOVENS

Vaticano, 13 de janeiro de 2017 Caríssimos jovens!

É-me grato anunciar-vos que em outubro de 2018 se celebrará o Sínodo dos Bispos sobre o tema «Os jovens, a fé e o discernimento vocacional». Eu quis que vós estivésseis no centro da atenção, porque vos trago no coração. Exatamente hoje é apresentado o Documento preparatório, que confio também a vós como «bússola» ao longo deste caminho. Vêm-me à mente as palavras que Deus dirigiu a Abraão: «Sai da tua terra, deixa a tua família e a casa do teu pai, e vai para a terra que Eu te mostrar!» (Gn 12, 1). Hoje estas palavras são dirigidas também a vós: são palavras de um Pai que vos convida a «sair» a fim de vos lançardes em direção de um futuro desconhecido, mas portador de realizações seguras, ao encontro do qual Ele mesmo vos acompanha. Convido-vos a ouvir a voz de Deus que ressoa nos vossos corações através do sopro do Espírito Santo.

Quando Deus disse a Abraão «Sai!», o que é que lhe queria dizer? Certamente, não para fugir dos seus, nem do mundo. O seu foi um convite forte, uma provocação, a fim de que deixasse tudo e partisse para uma nova terra. Qual é para nós hoje esta nova terra, a não ser uma sociedade mais justa e fraterna, à qual vós aspirais profundamente e que desejais construir até às periferias do mundo? Mas hoje, infelizmente, o «Sai!» adquire inclusive um significado diferente. O da prevaricação, da injustiça e da guerra. Muitos de vós, jovens, estão submetidos à chantagem da violência e são forçados a fugir da sua terra natal. O seu clamor sobe até Deus, como aquele de Israel, escravo da opressão do Faraó (cf. Êx 2, 23). Desejo recordar-vos também as palavras que certo dia Jesus dirigiu aos discípulos, que lhe perguntavam: «Rabi, onde moras?». Ele respondeu: «Vinde e vede!» (cf. Jo 1, 38-39). Jesus dirige o seu olhar também a vós, convidando-vos a caminhar com Ele. Caríssimos jovens, encontrastes este olhar? Ouvistes esta voz? Sentistes este impulso a pôr-vos a caminho? Estou convicto de que, não obstante a confusão e o atordoamento deem a impressão de reinar no mundo, este apelo continua a ressoar no vosso espírito para o abrir à alegria completa. Isto será possível na medida em que, inclusive através do acompanhamento de guias especializados, souberdes empreender um itinerário de discernimento para descobrir o projeto de Deus na vossa vida. Mesmo quando o vosso caminho estiver marcado pela precariedade e pela queda, Deus rico de misericórdia estende a sua mão para vos erguer.

Na inauguração da última Jornada Mundial da Juventude, em Cracóvia, perguntei-vos várias vezes: «As coisas podem mudar?». E juntos, vós gritastes um «Sim!» retumbante. Aquele brado nasce do vosso jovem coração, que não suporta a injustiça e não pode submeter-se à cultura do descartável, nem ceder à globalização da indiferença. Escutai aquele clamor que provém do vosso íntimo! Mesmo quando sentirdes, como o profeta Jeremias, a inexperiência da vossa jovem idade, Deus encoraja-vos a ir para onde Ele vos envia: «Não deves ter [...] porque Eu estarei contigo para te libertar» (cf. Jr 1, 8). Um mundo melhor constrói-se também graças a vós, ao vosso desejo de mudança e à vossa generosidade. Não tenhais medo de ouvir o Espírito que vos sugere escolhas audazes, não hesiteis quando a consciência vos pedir que arrisqueis para seguir o Mestre. Também a Igreja deseja colocar-se à escuta da vossa voz, da vossa sensibilidade, da vossa fé; até das vossas dúvidas e das vossas críticas. Fazei ouvir o vosso grito, deixai-o ressoar nas comunidades e fazei-o chegar aos pastores. São Bento recomendava aos abades que, antes de cada decisão importante, consultassem também os jovens porque «muitas vezes é exatamente ao mais jovem que o Senhor revela a melhor solução» (Regra de São Bento III, 3). Assim, inclusive através do caminho deste Sínodo, eu e os meus irmãos Bispos queremos, ainda mais, «contribuir para a vossa alegria» (2 Cor 1, 24). Confio-vos a Maria de Nazaré, uma jovem como vós, à qual Deus dirigiu o seu olhar amoroso, a fim de que vos tome pela mão e vos guie para a alegria de um «Eis-me!» pleno e generoso (cf. Lc 1, 38). Com afeto paterno,

2

FRANCISCO


MENSAGEM DO REITOR-MOR AOS SALESIANOS ACERCA DO SÍNODO SOBRE OS JOVENS «Perante a convocação deste Sínodo e a publicação do Documento Preparatório, como nos sentimos desafiados em nossa experiência carismática?» – esta a pergunta que o Reitor-Mor, P. Ángel Fernández Artime, faz em carta enviada a todos os seus Coirmãos no mundo, tendo em vista o próximo Sínodo dos Bispos “Os Jovens, a Fé e o Discernimento vocacional” (outu-

bro de 2018).

Reconhecendo na atual quadra da Igreja «um tempo propício para o nosso serviço e a comunhão eclesial», o Reitor-Mor examina em primeiro lugar a estrutura fundamental do Documento Preparatório do Sínodo e, mais, exorta tanto a estudá-lo fundamente quanto a partilhar-lhe os vá-

rios níveis de reflexão.

Relembra, outrossim, a necessidade de mandar ao Dicastério da PJ as respostas ao Questionário anexo ao Documento Preparatório.

Acrescenta por fim três perguntas específicas para os ambientes salesianos.

SAUDAÇÃO DO PRESIDENTE

Caríssimos Antigos Alunos e Amigos de Dom Bosco É com grande prazer que apresento as minhas saudações, satisfeito agora por abrir convosco um novo número do nosso Ex-Alunos Newsflash. Terminou o período de verão deste ano. Nós prosseguimos com os desafios e os projetos em que todos devemos sentir-nos envolvidos. A Família Salesiana passou por situações menos agradáveis e tem de superá-las , com sempre. Como membros que somos, tudo nos diz respeito. Só estas duas notas: teve de ser fechado o acolhedor ‘Salesianum’ da Casa Generalícia, na Pisana, em Roma; os Salesianos foram surpreendidos (e nós com eles), pela morte improvisa do ex-delegado mundial para os AA, Padre Adriano Bregolin (ou melhor, quero dizer o que foi Vigário do Reitor-Mor, Padre Pascual Chávez,). Que alma de Dom Bregolin repouse em paz na mão de Deus Pai e com Nossa senhora e os santos da FS interceda por nós. Não nos esqueçamos de recorrer a Maria, nossa Mãe celeste e a Dom Bosco, nosso patrono, para que nos protejam e guiem. Foi-nos dado muito. Portanto, temos de encontrar maneiras de agradecer e retribuir toda a riqueza com que fomos gratuitamente beneficiados. Convido-vos a interpelar-nos: - O que poderemos fazer pelos irmãos e irmãs do nosso País, ou pela Família Salesiana? Que posso pessoalmente fazer pela ‘minha Comunidade’ e a minha família? Que tenho eu para oferecer? - Não hesites em partilhar as tuas potencialidades com o mundo carente que te rodeia. Já iniciámos a experiência com o nosso data-base; assim, esperamos que fique preparado em breve, para ser utilizado em todo o mundo. Continuamos com as comunicações no Facebook, no site Web, em rede, na plataforma de Business, com as novas Associações Nacionais. Finalmente desafio-vos a ler as notícias sobre os frutos de algumas realidades dos sonhos de Dom Bosco, levados a efeito pelos Antigos Alunos nas diversas partes do mundo. Desfrutai, com gosto este novo Newsflash. Michal Hort

3


P. A DRIANO B REGOLIN

O P. Adriano Bregolin volta à Casa do Pai 21 de março de 2013 - O Reitor-Maior, Don Pascual Chavez, e seu Vigário, Pe. Adriano Bregolin, recebidos pelo Papa Francis

(ANS - Roma) - 23 agosto 2017

Esta manhã, durante um passeio pelas montanhas, atingido por improviso infarto, morreu o P. Adriano Bregolin.

O P. Bregolin, nascido em Cona, província de Veneza, no dia 16 de outubro de 1948, tornou-se salesiano em 16 de agosto de 1966, depois de fazer o noviciado em Albaré. Completados os estudos teológicos em Verona e em Trento, foi ordenado diácono no

4

dia 28 de maio de 1977 e sacerdote em 27 de maio de 1978. Dedicou os primeiros anos do seu ministério ao trabalho pastoral e vocacional nas comunidades de Trento e de VeronaSan Zeno, assumindo poucos anos mais tarde o encargo de diretor das duas casas salesianas.

Laureado em Letras Modernas em março 1980, pela Universidade de Pádua, o P. Bregolin desempenhou também o cargo de Conselheiro da Inspetoria da Itália-Vêneta Oeste (IVO), sendo sucessivamente Vigá-

rio inspetorial no triênio 1988-1991. Em maio de 1996 foi feito Inspetor da IVO até ao ano de 2002, quando, durante o CG25, foi eleito Conselheiro Regional para a Itália-Oriente Médio.

No dia 27 de dezembro de 2003, após à nomeação do P. Luc Van Looy para bispo de Gante (Bélgica), foi chamado pelo Reitor-Mor a assumir a incumbência de Vigário do Reitor-Mor. Desde 20 de junho de 2014 era Diretor do Instituto Salesiano, em Florença.


OMAEC

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE ANTIGOS/AS ALUNOS/AS DO ENSINO CATÓLICO

XV CONGRESSO OMAEC Caras amigas e caros amigos,

de 22 a 25 de outubro de 2017realiza-se em Roma, por ocasião do 50.º da fundação da OMAEC, o seu 25.º Congresso. No dia 25 de outubro terá lugar na Sala Capitolina, uma audiência privada do Santo Padre, o Papa Francisco.

Em anexo, consta a documentação relativa a este Congresso e à modalidades de participação. A quem pretender participar, solicito que me seja enviada também a mim a respetiva ficha de inscrição, além de ser expedida diretamente aos destinatários nela indicados. Esclareço que a audiência do Papa Francisco é reservada a um número limitado de pessoas, pelo que não está garantida a participação de todos os congressistas, o que implica a adoção de critérios seletivos.

Aproveito a oportunidade para recordar que a UNAEC EUROPE já tem um site web e uma página Facebook a fim de facilitar o intercâmbio de informações e, ao mesmo tempo promover a nossa Associação. WEB -> www.unaec-europe.org Facebok -> UNAEC Europe = Convido-vos a visitar uma e outra, a comunicar as vossas iniciativas e a inscrever-vos para disporem das nossas informações.

Com as melhores saudações amigas.

Giuseppe Mariano Presidente da UNAEC/Europa

Strada della Vetta 6 - 10020 Pecetto Torinese TO) Tel. 0039 011 8610370 - Cell. 0039 347 2559362 22 de outubro - domingo

~ Chegada dos delegados ~ 16:00 Registro e entrega de documentação ~ Jantar grátis

23 de outubro - segunda-feira

07:00 Eucharistia 08:30 Pequeno-almoço 09:00 Bem-vindo. Entrega de documentação. Registro de outros delegados 10:00 Abertura do XV Congresso ~ Bem-vindo do Presidente ~ 50 anos de reconhecimento ~ OMAEC no século XXI 11:00 Break - Caffe

11:30 Saudação por S.E. cardeal Giuseppe Versalde Prefeito da Congregação para Educação Católica "OS DESAFIOS DA FORMAÇÃO CATÓLICA EM SOCIEDADE INTERCONFESSIONAL " Perguntas e Diálogo 13:00 Almoço 16:00 Plano Estratégico OMAEC - Missão Visão - Valores 17:30 Assembléia Geral do OMAEC 19:00 Preço

24 de outubro - terça-feira

07:20 Eucarestia 08:30 Pequeno-almoço 10:00 Colloque de Témoignages 11:00 Break - Caffe

11:30 "ALÉM DA ESCOLA": idosos. mis tempo. Mensagem dos representantes da nossa Congregações. Perguntas e Diálogo 13:00 Almoço 16:00 Reuniões do grupo de trabalho 20:00 Jantar de gala.

25 de outubro - quarta-feira

08:00 - 13:00 ORAÇÃO - AUDIÇÃO PRIVADA DE OMAEC POR PAPE FRANÇOIS NA SALA CAPITOLINA DO VATICANO Missa de ação de graças no VaticanoVisita ao Instituto Cervantes Roma - Itália. Almoço grátis

5


R EGIÕES

Japão

Congresso EAO Don Bosco Alumni no Japão começou

Tóquio, Japão, 19 de julho de 2017

A Reunião Anual de Presidente e Vice-Presidente da Federação Japonesa de Alunos Dom Bosco, presidida pelo Presidente, Sr. Hiroshi Yoshida, na presença da SDB Provincial Pe. Mario Yamanouchi, foi realizado na Casa Provincial em Yotsuya, Tóquio.

Os representantes de todos os 5 ex-alunos da Escola Salesiana no Japão se juntaram lá. Nós decidimos formar uma equipe de trabalho de alunos da mais nova geração que

6

foram nomeados de cada aluno da escola na reunião do conselho agendada em outubro próximo.

A equipe de trabalho vai considerar as várias tarefas a serem resolvidas para o desenvolvimento da federação, por exemplo, comunicação social, captação de recursos, incorporação, envolvimento de estudantes passados universitários e, claro, o próximo 12º Congresso EAO dos ex-alunos salesianos no Japão. E aprovamos as 7 prioridades dos Alumni no Japão, que serão enviadas para a Fe-

deração Mundial em breve.

No dia 19, a equipe de beisebol de Hyuga Gakuin em Miyazaki venceu o jogo de quartas-feiras da eliminação da prefeição do 99º Campeonato do Japão de Basquetebol do Japão. Na reunião, os participantes compartilharam o sentimento feliz sobre isso entre si como os irmãos Bosconians, Past Pupil. É um fruto maravilhoso da Federação Japonesa estabelecida em 2015. Mr Chihiro Okawa, EXDB


R EGIÕES

Japão

Na Escola Hyuga Gakuin Japão - Nagasaki - 12 de agosto de 2017

Na Escola Hyuga Gakuin, havia 200 ex-alunos.

Além disso, professores e professores aposentados no horário.

Na reunião, houve uma performance da banda de alunos e a loteria anual foi realizada. .

7


R EGIÕES

India

Associaçãi de Padres Passos de Don Bosco

Na sequência da condução da reunião do Comitê Executivo Nacional dos Ex-Alunos do Dom Bosco - Federação Nacional da Índia em Chennai nos dias 01 e 02 de julho de 2017, o Presidente Sr. Ketan Gala, VicePresidente (Sr.) Sr. Glen Brass e o extrovertido Delegado Nacional Pe. Noel Madichetty decidiu visitar algumas das principais instituições do estado de Kerala (província de Bangalore) nos dias 03 e 04 de julho de 2017. Propósito da visita

O objetivo principal da viagem foi visitar escolas proeminentes e dirigirse aos alunos dos anos de Stds.9 a 12 / PUC I & II com o objetivo de motiválos a se juntarem ao movimento dos alunos passados e se

8

tornarem e contribuir ativamente para espalhar o espírito, os valores de Don Bosco E missão que eles haviam imobilizado durante a sua estadia nas instituições salesianas. Instituições visitadas

Com o acima exposto, o Presidente, o VicePresidente (Sr.) eo Delegado Nacional extrovertido conheceram estudantes das seguintes instituições: 1.Dom Bosco, Vaduthalla, Kochi: uma. Escola secundária sênior b. Escola Técnica (ITI) 2. Don Bosco Bhavan, Mannuthy, Trissur uma. Escola Secundária Superior b. ICSE

3. Escola Secundária Superior Dom Bosco, Irinjalakuda, Trissur

Em média, a delegação nacional dirigiu cerca de 1800 estudantes que apresentaram grande entusiasmo durante o encontro. Além das três instituições mencionadas acima, os ex-alunos também organizaram os delegados para visitar Sneha Bhavan e Dom Bosco, Palluruthy, kochi. A visita a Sneha Bhavan - a casa das crianças foi o destaque da visita; Os presos da casa são crianças indigentes da vizinhança de Kochi / Ernakulam na faixa etária de 5 a 14 anos. A unidade dos Povos Passados da casa está ativamente envolvida no apoio à co-


R EGIÕES

munidade salesiana no atendimento das crianças.

De Sneha Bhavan, os delegados foram levados ao centro de apoio Psico-social Don Bosco, que realiza aulas noturnas, programas de conscientização sobre questões relacionadas à criança, treinamento em informática para crianças necessitadas e várias outras iniciativas para preparar as crianças da área. Reconhecimentos

O presidente nacional da DBPPA, o vicepresidente (Sr.) e o delegado nacional extrovertido estão em dívida com Rev. Fr.Martin, o delegado provincial, o Sr. Jerome Manjila, o presidente e os portadores do escritório da província de Bangalore e agradeço-lhes profusamente os excelentes arranjos feitos Por eles para a visita; A comunhão, reuniões e passeios nas noites com os principais membros da comunidade de alunos passados foi uma indicação clara de que o espírito de Dom Bosco está muito vivo e presente nas comunidades e nos movimentos dos alunos passados em Kerala. Um Contributo social

Todos os anos, na nossa União levam-se a efeito diversos projetos sociais, como o do

´campeão doador de sangue’; campanhas de cuidados oftalmológicos, com ‘rastreio à vista’ e adesão voluntária a operações aos olhos; campanha de estomatologia para tratamento dos dentes; campanha de rastreio à osteoporose, etc., etc. Além da gestão de um dispensário gratuito, aos domingos, na escola.

Mas o maior projeto que temos é o da alfabetização de adultos para o que foi implementado um plano de ‘escola gratuita’ para cerca de 150-200 jovens analfabetas do quarteirão onde, durante três anos, ministramos o ensino básico de Hindi, Matemática, Inglês, Cucito, Artesanato, etc. Em síntese, todos os programas sociais que desenvolvemos (sendo a maior parte com a duração de um ano): 1. Programa de alfabetização de adultos (abrange entre 150 a 200 meninas pobres da localidade, sendo a instrução totalmente gratuita. 2. Médico semanal gratuito e Dispensário para todos os pobres da localidade. Este programa está em atividade há mais de dez anos. O senhor Bikash Kataruka é o único responsável por este projeto. Ajudamos com as equipas de recolha de medicamentos. 3. Campanha anual de doação de sangue. 4. Campanha anual de controlo oftalmológico incluindo avaliações gratuitas à vista, distribuição de óculos e operações volun-

tárias aos olhos. 5. Campanha anual de apreciação de Osteoporose, que inclui consulta, teste gratuito, e distribuição grátis de remédios. 6. Campanha de estomatologia, com avaliações periódicas, incluindo controlo e tratamento gratuito dos dentes, sendo as consultas e a distribuição de fármacos também gratuitamente. 7. Administração periódica de vacinas que salvam a vida, como a hepatite A, B, C, etc. Enquanto discípulos do DBPC, timbramos para que a nossa escola se sinta orgulhosa de nós.

Temos sempre procurado restituir à Sociedade e demonstrar que a herança de Dom Bosco não acaba quando saímos da escola. Precisamos da tua ajuda, da ajuda de todos para continuarmos, com os nossos esforços, a prestação do ‘serviço social’. Esperamos os vossos donativos. Pedimos que sejam encaminhados mediante preenchimento de formulário adequado de controlo ou de pedido/oferta, endossando a: DON BOSCO ALUMNI-PARICA CIRCUS - UNIT-PROGET

nuare con i nostri sforzi di servizio sociale. Si prega di donare per questa causa. Si prega di effettuare tutti i pagamenti tramite bozze di controllo o di richiesta, da pagare a: DON BOSCO ALUMNI - PARICA CIRCUS UNIT-PROGETTI

9


R EGIÕES

Portugal

65° dia nacional do Antigo Aluno Salesiano Todos os discursos dirigidos aos participantes tiveram como objetivo formar e informar, esclarecer e propor, especialmente o fortalecimento da organização associativa, em consonância com o nosso carisma e segundo os Estatutos também da Confederação Mundial homologados pelo reitor Mor em 2015. Por ser um ponto do Programa que não ia concretizar-se neste encontro, dado não estarem reunidas as condições para o ato eleitoral, considerou-se o conveniente adiamento das eleições dos Órgãos Sociais da Federação. Todos entenderam e aceitaram com agrado a prorrogação do prazo, man-

10

tendo-se em funções os atuais Órgãos, cujo mandato caducara. Vão ser criados um GT (Grupo de Trabalho) restrito e um CC (Conselho Consultivo) alargado, onde poderão contribuir os AA que voluntária e generosamente se disponibilizem para prestarem algum contributo válido em ordem a ser estudada e proposta a renovação a implementar, primeiramente a nível dos Centros (ou Uniões) Locais das Casas Salesianas, a fim de darem consistência à reestruturação da Federação, sem se perderem de vista os principais objetivos das associações no âmbito da ‘pertença’ à FS. Reavivou-se a certeza de sermos partícipes da sua espiritualidade e da sua ‘missão’. Daqui a di-

namização que os tempos requerem em todos os sentidos de partilha e ‘intervenção coerente e corresponsável’, com o testemunho de ‘bons cristãos e honestos cidadãos’.

Nesta linha do compromisso, fomos desafiados, mais uma vez, a considerar as interpelações do Papa Francisco e do Reitor-Mor, confrontando-nos com os propósitos pessoais que levam à prestação voluntaria, colaborando e desenvolvendo ações conjuntas que conduzam à realização da ‘missão’. Unidos e também autonomamente, com o carisma que nos distingue, concretizando o efetivo e esperado contributo às Obras Salesianas, especialmente as mais carecidas de ajuda, teremos em consideração a juventude mais pobre e marginalizada. A Congregação, a Igreja e a Sociedade dos nossos dias precisam de testemunhos e de referências (visíveis e credíveis), a nossa presença ousada em ações conjugadas pela justiça pela paz e com amor.

Concluída que foi a sessão de abertura, os cerca de duas centenas de participantes no DIA NACIONAL tomaram parte no jantar-convívio no recreio do antigo Colégio dos Órfãos. Um autêntico Show com ‘música ao vivo’ danças e cantares de um


R EGIÕES

grupo folclórico criado e gerido por Antigos Alunos, animou a refeição típica desta época das Festas Populares, onde não faltaram sardinhas, bifanas e não só… tão do agrado de todos. No dia seguinte, domingo, de manhã, partiu-se de autocarro ‘turístico’ para uma visita breve a alguns dos pontos mais notáveis da Capital do Norte, a partir da vista panorâmica que oferece a cidade de Gaia. Intencional e extremamente motivados, em grande grupo, dirigimo-nos como romeiros em peregrinação ao Cemitério onde estão sepultados diversos Salesianos que trabalharam com a juventude nas Casas do Porto. Fomos unidos e gratos prestar a nossa HOMENAGEM. Rezou-se em coro por alma de todos e depôs-se uma grinalda de flores no jazigo dos filhos de D. Bosco. De seguida dirigimo-nos silenciosos e comovidos para junto do túmulo do Júlio Geraldes, um bom e, porque exemplar Antigo Aluno, um santo ‘com quem era fácil conviver mas a quem será difícil esquecer’. A Homenagem a este Homem íntegro, com uma vida de entrega e doação, a todos os títulos edificante, imbuído no ‘carisma da salesianidade’ a alto grau, trouxe-nos à memória a sua contagiante alegria, que irradiava, dialogante com a simplicidade de

quem tem Deus consigo. Lembrámos o seu desprendimento, o valor da mortificação sem queixume, a dedicação ao desporto. Revimos o perfil de dirigente a nível local e nacional, as qualidades que o tornaram admirado e estimado por todos na Família Salesiana - que era a ‘sua família’ - e por quem teve a dita de o conhecer ou com ele conviveu de perto. Todos lucrámos, colhendo da riqueza dos seus dons os exemplos de piedade e compaixão, do bem que fazia discretamente sem descriminar ninguém. Podemos considerar o nosso Júlio, o Júlio de toda a gente, como verdadeiro ’bom cristão e honesto cidadão’ comprometido com a Congregação, em Igreja e na Sociedade, fidel a quanto preconizou D.

Bosco. E a manhã concluiu-se com a celebração da Eucaristia, presidida pelo Provincial, P. Artur G. Pereira, concelebrada pelo atual e antigo Diretor do Colégio, pelos delegados da FS locais e o Nacional, P. Taveira, que orientou a Liturgia. E depois, bem. Depois, a ‘agape fraterna’ que é sempre o ‘almoço de confraternização’ tão tipicamente ‘à Antigo Aluno Salesiano de D. Bosco’!... E as despedidas sempre ‘custosas e penosas’, com intercâmbio de endereços telefónicos e e-mails… com o abraço de irmãos e a promessa de nos revermos. Até à próxima. A. G. Pires

11


H ISTÓRIA 5 de outubro de 1946

MEMÓRIA LITÚRGICA DO BEATO ALBERTO MARVELLI

«O presente trabalho é dedicado aos caríssimos Antigos Alunos Salesianos de Itália, que vivem e atuam segundo o espírito de Dom Bosco. Eles sabem que não é nada fácil manter a distância conveniente para poder escrever com objetividade sobre um ex-aluno com o perfil de Marvelli. O Delegado Nacional dos Antigos Alunos Salesianos, Padre Arcádio Vacalebre, sugeriu e bem, que o Servo de Deus Alberto Marvelli, devia ser considerado o modelo de comportamento para os jovens de Dom Bosco, assim como Domingos Sávio o é para os adolescentes. [...] a dificuldade em escrever a propósito, sem influência emocional, é enorme e decorre do fascínio que emana de uma tal ‘obra prima’ da Graça e da Natureza, à semelhança de quanto se depreende do próprio Dom Bosco. [...] Aliás, se nos entusiasmamos tanto com os panoramas que a Natureza nos oferece, como é que podíamos ficar alheios perante aqueles que o Espírito Santo cria? [...] Maria Auxiliadora, na sua materna bondade, concede à Família Salesiana mais esta grande Graça: dá, como prenda, um modelo de comportamento para os jovens, Alberto Marvelli, tesouro valioso e vivo do Espírito Santo.» - Sorrento, Festa de Imaculada, 1977). (ADOLFO L’ARCO, Alberto Marvelli - construtor da Cidade de Deus – Prefácio da elle di ci editrice, LDC - 1978). O realizador cinematográfico Federico Fellini foi companheiro de Alberto desde o ensino primário ao liceal. Testemunhou: «Recordo-o bem: era louro, muito afável, As mães apontavam-no como um ótimo rapaz e aluno exemplar».

No liceu, o segundo à esquerda, em cima. O primeiro à direita na segunda fila é Federico Fellini

Na praia, com os pais, Alfredo e Maria

Possuindo um notável sentido de justiça social, Alberto preferia, como Dom Bosco, a juventude mais carenciada. Em sua casa havia uma orientação: «Aos pobres, abrem-se logo as portas; os outros podem esperar».

12

Junho de 1941. Aluno Oficial no Centro Automobilístico de Trieste, com outros camaradas de armas


H ISTÓRIA

Alberto Marvelli nasce em Ferrara no dia 21 de março de 1918; com a idade de 12 anos transfere-se com a família para Rimini, onde morre dia 5 de fevereiro de 1946, com 28 anos apenas, num acidente rodoviário. Viveu, como protagonista, os grandes acontecimentos históricos da época, antecipando profeticamente o papel e a vocação do cristão leigo, proposto, depois, pelo Concilio Vaticano II. Alberto foi um jovem amigo dos jovens, amante da vida, dos homens, de Deus. Sempre presente no meio da juventude, com os pobres, junto de quem sofria. Altruísta nos Oratórios Festivos, intrépido no desporto, empenhado nos estudos. Em 7 de julho de 2003 a Congregação para a Causa dos Santos reconheceu um milagre atribuído à sua intercessão. Foi proclamado Beato em 5 de setembro de 2004 por João Paulo II, em Loreto. A celebração litúrgica ocorre no dia 5 de outubro. A sua tumba está na Igreja de Santo Agostinho, em Rimini. A Igreja propõe Alberto Marvelli como modelo de ‘santidade do quotidiano’ para os cristãos do terceiro milénio.

Alberto com a sua inseparável bicicleta

Um dos amigos íntimos de Alberto, confidenciou: - «A morte de Alberto pareceume um desastre incompreensível, até sob o ponto de vista da Divina Providência; porém, pelo facto de que ele hoje volta a fazer falar de si e é proposto como exemplo aos jovens, consigo compreender agora o mistério da Providência». Jesus disse: «Se a semente de trigo não for lançada à terra e não morrer, não dará fruto. Se morrer, então, dará muito fruto. Garantovos». (Jo. 12,24).

A Primeira Comunhão de Alberto Marvelli

Dom Bosco com os seus ex-alunos Sacerdotes Turim, Itália – 1885

Ao pé da foto: “Penúltima demonstração filial dos antigos alunos, ao inesquecível e querido P. João Bosco, em Turim-Valdocco”.

Na foto, ao centro, a figura de Dom Bosco com o P. Miguel Rua sentado à sua esquerda.

13


N OTÍCIA

Camboja

Salesianos e Schneider Electric juntos para os Jovens

(ANS – Phnom Penh)

A divisão cambojana da multinacional de energia ‘Schneider Electric’ firmou um convênio com a Fundação Dom Bosco, do Camboja, relativamente a abastecimento elétrico e à construção de uma bomba hídrica à energia solar, junto à Escola técnica salesiana, de Phnom Penh. O acordo constitui um primeiro passo pelo rumo de uma extensão dessa colaboração que visa envolver também os Departamentos de formação elétrica dos Centros salesianos de Poipet, Sihanoukville, Battambang e Kep.

O P. Roel Soto, Delegado Inspetorial para o Camboja, e o Dr. Ang Koon San, Diretor Geral de Schneider para a Camboja, firmaram um acordo no dia 7 de julho numa cerimônia feita nos ambientes do Instituto

14

Sr. Koon Ang San, diretor da Schneider Electric no Camboja

Dom Bosco, de Phnom Penh, à presença da Comunidade educativo-pastoral e de Representantes da multinacional.

Schneider Electric desenvolve tecnologias, e oferece soluções para administrar a energia e os processos energéticos. Nesse sentido pode apoiar de maneira significativa os projetos técnico-educativos dos Salesianos, no Camboja, contribuindo para a atualização da oferta formativa no setor elétrico e para o melhoramento da aparelhagem e da formação de professores e alunos. O projeto, além disso, introduz no Centro salesiano uma fonte de energia renovável, com a bomba hídrica a energia solar. As energias renováveis estão se tornando uma opção importante para um país como o Camboja que tanto depende da importa-

Da esquerda para a direita, Meriem Kellou, Diretor de Responsabilidade Social, Schneider East Asia e Japão, Fr Roel Soto, Don Bosco, Koon Ang San, Diretor Schneider no Camboja e Celeste Messina, Vice-Presidente Executivo desenvolvimento Schneider

ção energética de países limítrofes, e que, por isso, conta com muitas áreas rurais eletricamente isoladas, ou limitadas. A formação dos alunos dos Salesianos nesse peculiar âmbito proporcionará uma grande contribuição ao desenvolvimento cambojano, além de ajudar os Salesianos a garantir uma formação de qualidade aos jovens mais vulneráveis.

«Schneider Electric partilha o mesmo objetivo da Fundação Dom Bosco, do Camboja: desenvolver indivíduos e sociedade, através da educação e da formação técnica, a fim de que as pessoas possam melhorar-se a si e auto-sustentar-se» comentou o P. Soto.

O salesiano evidenciou outrossim na ocasião o triunfo de um ex-aluno dos cursos de eletrotécnica do Centro salesiano, o qual, findos os estudos, deu início uma sua própria empresa. Começou adquirindo uma motocicleta com a qual, ele e seus colaboradores, se deslocavam de casa em casa para prestar pequenas manutenções elétricas. Depois cinco anos, a sua pequena empresa havia crescido, tornandose coordenadora de obras elétricas nas construções. Nessa história de sucesso, a formação garantida pelos Salesianos através da Fundação Dom Bosco desempenhou um papel central, permitindo aos jovens das áreas rurais quebrar o círculo vicioso da pobreza. Fonte: AustraLasia P. Albeiro Rodas, SDB


N OTÍCIA

Vietnã

Os melhores professores para os CFP salesianos (ANS – Tan Phuoc)

mais gostou?

Phan Dinh Thuc é Mestre de Mecânica no Centro de Formação Profissional (CFP) salesiano, de Phuoc Loc, em Tan Phuoc. Conheceu graças aos Salesianos o espírito de família, cresceu em profissionalismo até formar-se na Universidade. Eis o seu testemunho como ex-aluno.

«No colégio salesiano de Phuoc Loc, além das disciplinas técnicas, os Salesianos ensinaram-nos a conviver serenamente, a brincar e jogar, e a fazer as chamadas ‘ocupações’ de casa... Nesse lugar sentiame como em minha casa, numa como segunda família».

De qual aspecto da educação salesiana

«Enquanto frequentava o curso intermédio de Mecânica, o Salesiano Irmão Sr. Gioakim Pham Dinh Truong me disse: “Se quiser melhorar sua vida, deve continuar os estudos, até os mais altos”, isto é, a Universidade. Assim, depois de mais quatro anos, em 2014, formei-me em Engenharia Mecânica pela Universidade para a Educação Técnica, de Ho-Chi-Minh City. Então, o P. Joseph Quang, na época Diretor do Centro, hoje Inspetor do Vietnã, propôsme ensinar aqui».

Como chegou a trabalhar no CFP de Phuoc Loc? «Nasci numa família católica. Com os meus familiares participávamos das atividades da Paróquia de Duc Le em Dakmil, Província de Daknong. Em 2006, depois de receber o diploma no Primeiro Grau, o P. Isidoro Le Huong SDB, nosso pároco, sugeriu-me visitar o Centro de Formação Profissional de Phuoc Loc. Fui e o achei muito interessante: decidi matricular-me em abril de 2006, diplomando-me em julho de 2008».

Como foi que se tornou Mestre no CFP de Phouc Loc?

Qual a contribuição que julga ter dado ao CFP?

«Depois de três meses de trabalho dei-me conta de que havia necessidade de acolher um maior número de alunos como internos: falei com a Comunidades salesiana, que alugou mais um edifício. Agora temos perto de 60 beneficiários a mais». Algum sonho para os Ex-Alunos de Dom Bosco em Phuoc Loc?

«Gostaria que tivéssemos um pequeno Centro Local de EEAA com que ajudar os Salesianos: creio que poderemos colaborar na acolhença dos novos alunos, na orientação laboral dos internos, na criação de rede com os outros Ex-Alunos, no cuidado das Famílias dos alunos... E mais: propondo atividades espirituais, encorajando à generosidade para com o CFP salesiano». Fonte: AustraLasia

Estudantes da Escola Técnica Dom Bosco em Phnom Penh com P. Roel Soto, executivos e professores da Schneider Electric Cambodia

15


N OTÍCIA

Camboja

Atualização da presença salesiana (ANS – Phnom Penh) Desde 1991, cerca de 25.000 jovens receberam educação salesiana nas sete Escolas de Dom Bosco, no Camboja, e muitos outros milhares nas Escolas das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA). Durante a breve visita de animação do nosso Conselheiro Regional EAO, P. V. Klement, feita na noite de 15 de agosto, organizou-se um breve encontro com a Comissão Executiva dos nossos Ex-alunos, na Secretaria de Phnom Penh. O nosso Regional, pois, sublinhou a importância de estar coligados à Confederação Mundial e nos preparou para a próxima visita do Vice-Presidente Mundial, Sr. Ángel Gudiña, que se dará no próximo dia 27 de agosto de 2017. Está, nesse meio tempo, à disposição dos grupos locais e nacionais dos ex-alunos das nossas escolas, muito material para animação e for-

16


N OTÍCIA

mação.

A nossa Escola Técnica Dom Bosco, em Phnom Penh, tem perto de 10.000 diplomados de Curso Colegial (2º Grau). 1000 deles atuam envolvidamente em atividades anuais e ordinárias, nas celebrações e serviços. Três diferentes grupos de líderes se reúnem regularmente e a Escola Técnica tornar-se-á, muito provavelmente, um como modelo para as demais seis Escolas salesianas no Camboja (as quais tiveram início, exatamente graças à animação dos seus ex-alunos, em Sihanoukville, Kep, Battambang e Poipet).

Pela sua experiência no Canadá, o P. Gigi explicou que poderia nascer uma Federação Nacional, fazendo notar que os ex-alunos de Dom Bosco anseiam por ver nascer logo uma Federação Cambojana dos ExAlunos de Dom Bosco. Fr. Gigi Ravasco, SDB

17


N OTÍCIA

R.D. Congo

Don Bosco Bukavu: avaliação de dois anos de atividades

(ANS – Bukavu) – A comunidade salesiana Don Bosco de Bukavu chegou ao final do segundo ano de presença nessa localidade. O Salesiano P. Piero Gavioli, enviou a ANS uma avaliação dos dois anos de atividades da missão, “Agradecemos ao Senhor que nos guiou e nos permitiu realizar a nossa missão a serviço dos jovens vulneráveis apesar da situação crítica do país”.

2016-2017 na escola profissional Tuwe Wafundi Apesar do contexto geral do País, o ano escolar foi em geral tranquilo. A qualidade do ensino melhorou. Abrimos a nova seção de ajustagem e solda, e para as jovens, uma formação experimental de cabeleireira nos locais do Centro Nyota. 54 aprendizes obtiveram o diploma, 8 foram reprovados, mas podem retomar o curso. Entre 116 aprendizes que iniciaram a escola profissional em novembro de 2016, muitos se retiraram. Embora a escola seja totalmente gratuita e sejam dadas as refeições, os jovens vulneráveis encontram motivos para abandonar diante das primeiras dificuldades.

Avaliação de 2015-2016 Um projeto apoiado pela Bélgica permitiunos abrir um Escritório de Emprego. O coordenador do escritório fez uma sondagem para ver quantos aprendizes que receberam a formação profissional no Centro Dom Bosco encontraram trabalho. Dos 42 aprendizes que obtiveram o certi-

18

ficado em2016, quase todos os pedreiros e marceneiros encontraram um trabalho. Os mecânicos, porém, tiveram mais dificuldade. O coordenador também contatou os donos das oficinas, empresas, canteiros de obras para pedir que acolhessem os finalistas deste ano 2016-2017 para um estágio de três meses. No dia 17 de agosto, convidou 29 empresários para uma reunião de informação e troca de impressões no Centro Dom Bosco ao final do qual foi decidido criar uma plataforma de colaboração entre o Centro e os empresários.

A acolhida dos menores. Temos agora, sob a nossa responsabilidade, dez meninos de rua ou em conflito com a lei que estão no Centro Dom Bosco.

Aos domingos vários aspirantes participam da Missa celebrada para os menores, conversam com eles e, ocasionalmente, animam atividades recreativas. Queremos reforçar essa presença, pois nos permite conhecer os menores em conflito com a lei, e propor-lhes a acolhida em nossa escola profissional quando saírem da sessão especiali.

Os aspirantes Neste ano, continuamos a receber dezenas de pedidos de jovens que querem ser Salesianos. Nós os acompanhamos durante dois anos, tempo necessário e suficiente para discernir se têm as qualidades para corresponder à vocação. Neste ano, cinco jovens de Bukavu foram admitidos ao noviciado, e 8 ao pré-noviciado.

A acolhida dos menores em conflito com a lei Em 15 de agosto de 2016 assinamos um protocolo com a Divisão provincial da Justiça do Kivu do Sul e, no dia 3 de novembro de 2016 um protocolo de colaboração com o Tribunal para os menores de Bukavu. Empenhamo-nos em acolher como internos 10 menores em conflito com a lei e 30 menores na escola profissional, e garantir uma presença de animação na seção especial para menores anexa à prisão central de Bukavu.

Apoio à distância para as despesas escolares O Centro Dom Bosco apoia as famílias que não podem pagar as taxas escolares públicas para seus filhos. Conforme o grau de vulnerabilidade, o Centro interveio para pagar metade ou todas as taxas escolares de cerca de 150 crianças da escola primária e secundária.

A Família Salesiana Em Bukavu, depois de quase dois anos de formação, 16 pessoas emitiram a promessa como membros da Associação Salesianos Cooperadores. Outros vinte aspirantes continuam a própria formação. Uma dúzia de ex-alunos que frequentaram uma escola salesiana em outros lugares reúnem-se uma vez por mês em nossa casa e colaboram com as nossas atividades. Um pequeno grupo de jovens está pondo as bases do Movimento Juvenil Salesiano.


N OTÍCIA

Portugal

Como tributo de saudade e gratidão

Os Alunos das Casas de Treinamento que se reuniram na Convenção de Mogofores - no Santuário Nacional de Maria Auxiliadora - no Centenário das Aparições de Nossa Senhora em Fátima

No dia 8 de julho do ano em curso, aconteceu mais um dos belíssimos encontros com que bastantes ex-seminaristas e exprofessos, souberam dar brilho com toda a pompa e circunstância, levando por mote ‘AAS marcados pelo carisma de D. Bosco’.

Do programa, recheado de encantamentos pelo conteúdo da memória e o sentimento de gratidão, fez parte um tempo de reencontro e de saudade; a celebração da Eucaristia fez com que se recordassem e foram interpretadas antigos trechos musicais do imenso repertório com que noutros tempos se animavam as celebrações litúrgicas em Poiares, Arouca, Mogofores e Manique.

Presidiu o então ainda Vigário Provincial, tendo concelebrado o Delegado Nacional da FS, o Director da Comunidade local e alguns dos Delegados Salesianos para os AA dos Centros.

O maestro-regente surgiu voluntário de entre os participantes mais competentes, para breves ensaios e improvisações, com coro e assistência (perto da centena) e foi um êxito total: - organista, solistas e acompanhantes instrumentais, assumiram as funções a sério e o resultado foi mesmo de sonho ‘polifónico’.

Na homilia, com o Evangelho do dia, foi ressaltado o papel do Antigo Aluno inte-

Um encontro de Antigos Alunos Portugueses das Casas de Formação

grado na sociedade de hoje em que vive e atua. Mas também se abordou, tanto no Santuário Nacional de Nossa Senhora Auxiliadora, onde decorreu a cerimónia religiosa, como no Pavilhão Gimnodesportivo da atual escola salesiana, onde decorreu a sessão recreativa, a conveniente convergência para o associativismo na Família Salesiana a que pertencemos. Ou seja, sublinhou-se um dos principais objetivos deste encontro que consistia em criar uma estrutura de continuidade.

A ‘ágape fraterna’ foi animadíssima, com ementa a preceito – não estivéssemos nós na região da Bairrada – e não nos brindassem elementos da Família Salesiana de Mogofores que cozinharam e serviram a lauta refeição. Revisitaram-se as instalações, que alguns de nós gostosamente confrontaram com a realidade de outros tempos.

Por fim, a sessão à moda antiga – ‘Sarau músico-literário’, onde nem faltou a representação teatralizada de um expectante D. Bosco em visita especial, falando italiano e piemontês, com apelos à prossecução da caminhada, com ele, integrados na sua/nossa família. Revestiu-se de particular interesse o de-

bate da ’pertença’ não só à FS mas ao grupo com que nos identificamos enquanto ex-alunos. E as conclusões foram exatamente nesse sentido. Elegeu-se uma comissão incumbida de formalizar a constituição da ‘União de Antigos Alunos marcados pelo carisma de D. Bosco’. Essa comissão entrou logo em funções e aguarda-se que a elaboração dos Estatutos e do Regulamento seja em breve uma realidade com agendamento do próximo encontro. Numa iniciativa de solidariedade recolheuse e foi oferecido à Comunidade uma quantia em dinheiro para ajudar a custear a substituição de cadeiras notavelmente fracas do Pavilhão Multiusos onde reunimos.

Resumindo: em Portugal depois de alguns anos de expetativa, está em formação mais uma ‘união’ de AAS vindos de ambientes particularmente ricos de ‘salesianidade’. Por isso se esperam substanciais contributos para ajudar na implementação do renovamento da estrutura e dinamização dos Centros ou uniões locais e da própria Federação Nacional que bem precisa de se atualizar e assegurar a consistência. Que D. Rinaldi dê uma mãozinha à eficácia da reorganização. António G. Pires

19


N OTÍCIA

Chile

Mais de 5000 ‘salesianos’ desfilam para celebrar os 130 Anos de Presença no Chile

(ANS – Punta Arenas) – Por ocasião dos 130 Anos da chegada dos primeiros salesianos a Magalhães, fez-se um desfile que reuniu mais de cinco mil pessoas da ampla família salesiana (Alunos, Professores, Representantes, Pais de Família e Ex-alunos

salesianos). Participaram o Liceu Salesiano São José, o Instituto Dom Bosco, o Instituto Sagrada Família e o Liceu Maria Auxiliadora; e contou com a presença da banda de músicos dos Ex-alunos salesianos e do Instituto Dom Bosco.

Na emotiva cerimônia falou o Diretor do Colégio São José e do Instituto Dom Bosco, P. Vicente Soccorso SDB, que disse: «Estamos a celebrar os 130 Anos da chegada dos primeiros quatro salesianos a Punta Arenas, quando na cidade havia quatro casas e 850 habitantes. Ver hoje cinco mil jovens marchando para o futuro e pensar

20

nos primeiros passos aqui dados por quatro salesianos, é para nós um grande orgulho».

Na cerimônia dominical, confluíram ao lugar do desfile um grande número de imi-

grantes. «Na primeira Escola, do São José – explicou o Diretor –, havia alunos de nove nacionalidades. Hoje desfilam haitianos e colombianos. E nos sentimos felizes porque estmos a viver um só carisma salesiano:

um orgulho para nós!» – sublinhou feliz.

Por sua vez, o Alcaide de Punta Arenas, Claudio Radonich, presente à cerimônia, comentou: «Os salesianos são fundamentais na historia da nossa região. A historia de Punta Arenas foi escrita por eles. E por isso é importante reconhecer seu esforço, o seu trabalho. Não somente pela dimensão evangelizadora mas também pela contribuição educativa. Os primeiros estudos científicos – tanto geográficos quanto dos diferentes grupos humanos que viviam em nossa região – foram feitos pelos Salesianos». E acrescentou: «Sua historia está em nossa sociedade. Por isso é importante acompanhá-los neste desfile, unindo-nos à toda a Comunidade Educativa Salesiana. São quatro colégios que vêm participando ativamente na sociedade através dos seus Alunos e Ex-Alunos. Sinto-me muitíssimo feliz por estar presente a esta celebração». Fonte: Elpinguino.com


G

E X

Timor Leste

Comunicação, Liderança e Formação: Caminho para o Futuro Dili, Timor-Leste, 17 de junho 2017 - Em maio foi estabelecido GEX Ásia-Oceania Grupo e Facebook Actualmente ainda no progresso de todos os relevantes Adição de Ex-Alunos de Representantes e DB SDB que são responsáveis para gerir os Don Bosco Ex-Alunos na nossa Região. (Https://www.facebook.com/groups/gexasia). website GEX EAO será publicado pá-

gina em breve.

Dili, Timor Leste, 4 de agosto de 2017 Quase 10 meses após a bem sucedida Congresso Regional dos Família Salesiana ExAlunos em Dili, Timor Leste (Outubro de 2016) nossa Associação está melhor equipado para a animação, formação e especialmente para a assistência a alguns províncias EAO para iniciar a organização básica de Dom Bosco Ex-alunos.

Alumni? Como iniciar a formação do nosso ex-Bosconians? Como envolver activamente no âmbito da Família Salesiana?

Em junho, GEX EAO estabeleceu uma ligação com FMA de identificar líderes potenciais de animadores (ou seja, 60 jovens animadores de todas as sete comunidades FMA em Timor-Leste. No entanto animadores SDB ainda não estavam presentes. Vamos para olhar Estabelecer abordagem

semelhante com o SDB no futuro próximo). No último sábado, 17 de junho de em Dili Comoro (Timor Leste) Tivemos uma sessão sobre "Liderança e Juventude". Foi uma boa oportunidade para apresentar GEX e seus programas, exatamente a Escola de Líderes na área Ásia-Oceânia. Alberto Piedade

Treinamento para todos o jovem exílio

Quem são os Dom Bosco alunos (Alumni, Old Boys, Bosconians, salesianos)? Esta é uma das perguntas básicas. Contamos cerca de 15 milhões de nossos ex-alunos em todo o mundo, mas a Confederação Mundial de Dom Bosco Ex-Alunos fala sobre 100.000 membros (ativos) somente. O que faz a diferença? Como iniciar uma unidade local (associação) de Dom Bosco

A partir da primeira animação do Vicepresidente Mundial da visita DB Alumni Mr. Angel Gudina a Tailândia e Laos no final de agosto, tentamos ajudar a Salesianos SDB (nossos delegados) e DB Alumni na EAO região para o crescimento da sua identidade, missão e comunicação mais estreita e relações dentro da Família Salesiana.

Há já muitos recursos úteis para a Associação de Estudantes na Boscolink - especialmente a apresentação em power point feito para as províncias EAO:. Recursos: Animação de Dom Bosco Alumni na EAO; Estatutos Associação Mundial ed.

2015.

Convidamos todos os nossos presentes e futuras Delegados SDB para conseguir conhecer nossos novos Estatutos e ajudar a crescer a nossa Associação ao longo dos sete golos (ed 2.015): Crescimento em estruturas sustentável, Formação e formação, promoção de jovens ex-alunos (GEX), Som estratégia financeira, apoio à família, Compromisso dentro da Família Salesiana e as relações de comunicação e externas. Também o nosso NewsFlash (world wide bimestral revista digital) está disponível online (Boscolink) Alberto Piedade

21


T OUR DE ANIMAÇÃO

Camboja

Visita de animação de alunos anteriores

Phnom Penh, Camboja

De 27 de agosto a 2 de setembro, realizase a Visita de Animação de dois membros da Presidência da Confederação Mundial de Ex-Alunos de Dom Bosco, Alberto Alves Piedade, Conselheiro Asiático da GEX e Angel Gudiña Canicoba, Vice-Presidente GEX, Que visitará os três países: Tailândia, Camboja e Laos. No dia 27 de agosto, ambos os Conselheiros chegaram à Tailândia e o Sr. Gudiña se dirigiu para Phnom Penh, para se encontrar com a Presidência cambojana durante uma intensa sessão da tarde.

Após uma apresentação de todos os participantes, o Sr. Sovannarith Cheam, Presidente Cambojano dos Ex-Povos, explicou a situação atual do movimento no país e as atividades mais recentes: a celebração

22

do Pe. O aniversário de John Visser (anteriormente compartilhado no BoscoLink), a doação de toneladas de arroz para escolas salesianas em todo o país, a formação de upskilling ou os serviços de colocação.

Do lado vice-presidente GEX, começou a apresentar o Plano Estratégico da Confederação Mundial, insistindo na necessidade de planejar objetivos claros e como forma de inspirar a Federação a planejar seu futuro próximo.

Posteriormente, o World Staute, aprovado em 2015, foi apresentado aos alunos passados do Camboja e aceitou o desafio de adaptar alguns conceitos que possam caber na sua realidade.

A segunda parte da sessão de treinamento foi dedicada a materiais mais concretos que a Confederação Mundial preparou

para apoiar Federações Nacionais e Sindicatos Locais: Diretrizes para estabelecer novos sindicatos locais, como motivar jovens alunos passados no Leste Asiático da Oceania, como estabelecer um Negócio Plataforma (União de Pupilas Empresariais) para apoiar a Missão Salesiana.

A conclusão, após duas sessões muito intensas, é que a Associação cambojana dos ex-alunos está na direção certa, trabalhando duro e os materiais recebidos serão muito úteis para continuar aumentando o envolvimento dos alunos anteriores e o crescimento e impacto da Associação.

Na segunda-feira 28, seguindo o convite do Pe. Roel Soto, o Sr. Gudiña, deu o bom dia conversando com os alunos, insistindo no tesouro que é a educação salesiana, a gratidão que ele sentiu por recebê-lo e o


T OUR DE ANIMAÇÃO

dever de passar para as próximas gerações.

Um dever que qualquer Aluno Passado, como seus professores ou ele mesmo, pague em suas vidas profissionais, apoiando os salesianos na educação dos jovens.

Mais tarde, ele teve a chance de abordar os alunos do último curso em uma sessão mais longa, em que ele explicou em detalhes o que significa ser um jovem ex-aluno e desafiou-os a voltar no próximo ano como ex-alunos e começarem a organizar atividades para outros jovens como Eles e envolvidos para ajudar outros jovens em necessidade. Angel Gudiña Dom Bosco Ex-Confederação Mundial de Alunos - Vice-Presidente, GEX

23


T OUR DE ANIMAÇÃO

Tailândia

Ex-alunos de Animação Visita na Tailândia

Bangkok, Tailândia, 29 de agosto 2017 Com a chegada de GEX Conselheiro para a Ásia, na Tailândia, Alberto Piedade foi calorosamente recebido na Casa Provincial pelo Pe Theparat Pitisant, SDB e outros conferers. Nesta visita também está pre-

No primeiro dia desde a chegada, o Provincial da THA Província organizou algumas visitas ao local em 27 de agosto,

sente pelo Vice-Presidente da GEX, senhor Angel Gudiña com os objectivos de se reunir com os ex-alunos e fornecer formação em: 1) Mundial Confederação Estatute, 2) Plano Estratégico, 3) Plataforma de Negócios e 4) introdução ao GEX. Esta reunião foi agendada para ter lugar em 30 e 31 de

acompanhados por Bro. Worawut J. Dominic Savio, SDB a três instituições sob a supervisão Salesiana. Primeiro, Escola de S. Domingos em Bangkok. Uma escola com mais de 2000 alunos do ensino fundamental ao nível secundário, equipados com recursos

24

agosto, na Casa Provincial em Hua Mak, Bangkok - Tailândia.

avançados, as condições de elevados padrões em termos de suas metodologias educacionais de ensino e sistema de aprendizagem. Esta escola é dirigida por Fr. Paul Manoon, SDB e à comunidade salesiana.

Em segundo lugar, Colégio Dom Bosco Technological que era exatamente o oposto do St. Escola Domingos em Bangkok. Esta escola profissional foi destinado a estudantes que não podem pagar suas taxas escolares, de áreas tribais e os jovens com prejudicar a audição. Com a ajuda do Pe Joseph Manachai, SDB eo Sr. Wichai Srisura (Secretário-Geral dos Ex-Alunos de DB na Tailândia) - uma reunião organizada com mais de 20 alunos sobre GEX tornou-se possível. Em seguida, um passeio pela escola técnica foi fornecido pelo Sr. Srisura para expor o aprender fazendo iniciativa e fornecimento direto a empresas e serviços foram de alguma forma impressionante. Estes jovens estudantes realmente produziu produtos de alta qualidade e também up-to-date com a era da


T OUR DE ANIMAÇÃO

globalização em termos de tecnologia de automative, mecânico, artes visuais para impressão. Ele também introduziu uma cooperação interessante entre também Alemanha-tailandês que vai trazer mais vantagens e perspectivas de emprego futuro para nossa juventude.

Depois disso, mudou-se para o terceiro local - o 'Centro de Vocação Pakkred for the Blind'. No centro, Bro. Joseph Suwan, SDB desde um passeio em torno das instalações e actividades (Aprendizagem Carta Bell, Digitando no computador, Massajar, Knitting, Plantar, Frog & Mushroom Agricultura). O fato de que este centro não só é treiná-los, mas o mais importante fornecendo-lhes apoio moral e emocional, enquanto preparando-os para ser massagistas profissionais e capazes de ter seus próprios negócios concluída uma vez de dois (2) anos de treinamento no centro. Este centro está cuidando de thosw com a visão prejudicada com a idade variando de 15-40 com várias causas de sua deficiência.

Em geral, a primeira experiência do dia foi uma tremenda lição a aprender sobre o trabalho do salesiano cobrindo a educação da fase muito precoce de estudantes a profissionais e jovens com necessidades especiais. Outra descoberta interessante

~ para onde vai? ~ por que é importante ter GEX? apresentação semelhante em GEX (bem como serão fornecidos em nossa reunião com o Presidente dos Ex-Alunos em THA Província juntamente com outros mem-

sobre os jovens ex-alunos é que não precisa de esforço para re-estabelecer e redesperto o espírito dos jovens, apesar da dificuldade para tê-los envolvidos antes da idade de 40 anos. No entanto, um outro objectivo desta visita são também para: ~ introduzir o que é GEX?

bros das assciations nesses próximos dois dias. Por favor, orem para a nossa missão e mais visitas à região Ásia-Oceania em os próximos anos. Alberto Sequeira Alves Piedade Confederação Mundial de Don Bosco Consultor GEX para Ásia-Oceania

25


H ONESTOS CIDADÃOS E BONS CRISTÃOS

Canadá

“Cirque du Soleil”: a experiência de trabalho de um ex-aluno

(ANS – Montreal)

Miquel Llull, ex-aluno da Escola Universitária Salesiana de Sarriá (EUSS), Espanha, trabalha no “Cirque du Soleil” em Montreal, Canadá, fala da ligação que há entre o mundo do circo e a engenharia, e o itinerário que seguiu para trabalhar no “Cirque du Soleil”.

Como você conseguiu este trabalho e qual a ligação que tem com seus estudos?

«Esta é uma empresa internacional e muito grande, que atua no mundo todo. Eu não conhecia ninguém que estivesse envolvido e me pudesse dar alguma pista sobre como entrar; então, simplesmente, coloquei meu currículo na web e me contrataram depois de algum tempo.

Mesmo assim, passei por várias fases de entrevistas para ser chefe de manutenção. O fato de ter estudado engenharia,

26

porém, fez com que pudesse ascender a uma posição mais elevada para poder aproveitar meus conhecimentos, recursos e experiência».

O Cirque du Soleil destacou alguma aptidão relacionada com a sua formação acadêmica?

«Creio que sem o título, os conhecimentos e as aptidões profissionais que me foram dadas pela universidade não teria sido tão fácil entrar na empresa e teria sido impossível buscar uma posição de desenhista ou diretor técnico. É aqui que realmente se deve aprender rapidamente e as habilidades adquiridas nos anos de universidade tornam-se, logo, mais úteis do que eu pensava».

Que relação há entre a engenharia e o mundo do circo?

«As necessidades tecnológicas que se apresentam quando uma empresa como

Cirque du Soleil quer estimular os limites do que se faz no cenário, envolvem tecnologia de todo tipo que habitualmente não se relaciona com o circo ou mesmo com o mundo do espetáculo. Por isso, a engenharia tem um papelchave no fato de estas ideias poderem ser postas em prática, pois são necessários desenhos específicos que devem durar, em nosso caso, ao redor de 12 anos, com os quais se farão inúmeras montagens e desmontagem».

Quais aspectos concretos do circo nos quais se podem identificar aspectos relacionados com a engenharia?

«Há uma relação muito direta e identificável rapidamente com o âmbito da automatização. Usam-se motores para mover objetos cênicos, estruturas, cenografias e, também, pessoas que fazem acrobacias; e tudo isso deve ser controlado de tal maneira que seja fácil operar pelos técnicos e, também seja seguro e robusto».


S OLIDARIEDADE

Itália

Alunos e requerentes de asilo

Procurar e dar asilo a quem precisa – como contribuir para ajudar a resolver a problemática das migrações - O acolhimento é solidariedade prática. (Cristo nos diz: ‘Quem recebe um destes mais carentes é a mim que recebe’ – Mat. 25,31-46).

Ripalta Arpina, 18 de julho de 2017 Escreve-nos Paolo Ginelli, Presidente do Centro de Fraternidade Ex-Alunos de Dom Bosco – Associação Alberto Marvelli – de Ripalta Arpina (Cremona - Itália). «Há já alguns anos que o nosso empenhamento se centra na Diocese de Crema e Cremona, prestando ajuda para solucionar o problema de quem busca asilo e são os mais necessitados e frágeis, tantas vezes escorraçados e privados de tudo; ultimamente estamos a prestar maior atenção aos que chegam sem terem para nada nem lugar para se abrigarem, provenientes de diversas nações de três continentes.

A Associação tem sofrido críticas e pressões de todo o tipo: o que mais entristece é ver pessoas sem condições de sobrevivência buscando asilo, a serem tratadas como causa de todas as desgraças e ‘bodes expiatórios’ destas efetivas e atuais problemáticas. O Presidente, Paolo Ginelli, tem suportado tanto a nível da sua vida social e familiar como até no trabalho, fortes e incompreensíveis críticas e imposições para que se abandone a ideia e se acabe com esta ‘obra’ social de acolhimento, onde se empregam e sentem integradas umas 12 pessoas, quase todas extremamente carentes e com muitas limitações. A xenofobia parece ser aceite como a atitude normal e

correta, enquanto que o acolhimento de pobres e estranhos à comunidade é considerado um ‘delito’ a punir e de afastar com todos os meios. Nós pensamos que Dom Bosco quer contar connosco, com a nossa coragem, para prosseguir com a sua obra. Ele, que é um dos santos mais amados, inspirou-nos a agir e a ‘falar claro’ mesmo quando temos de denunciar situações de injustiça social e atitudes desagradáveis e incoerentes. Que Dom Bosco nos perdoe por aquilo que não temos sido capazes de realizar em benefício de tantos jovens que precisam desesperadamente de ajuda. A nossa vontade não vai esmorecer». Paolo Ginelli

Com a companhia de um jovem da Associação 'Alberto Marvelli’, um elemento da Cáritas de Cremona e uma jovem da Cooperativa ’Ipogrifo’ de Vescovato, passámos uma semana em Roma para uma visita turística e encontros de interesse. Foi significativo aquele que tivemos (usando 4 línguas: italiano, inglês, francês e espanhol) com o caríssimo Reitor-Mor Emérito, Padre Pascual Chávez. Falou-se muito e referiram-se diversos testemunhos dos que esperam efetivo acolhimento e inserção no nosso território de Cremona

27


E STATUTO

Estatutos da Confederação Mundial MUNDO

Præit ac tuetur / Precede e Protege Roma, 5 dezembro 2015

Capítulo II

~ cumprindo os compromissos contraídos com a Associação a nível económico, ético e moral; ~ participando afetiva e efetivamente nos projetos sociais e educativos promovidos pela Associação; ~ testemunhando os valores do Sistema Preventivo na família, no trabalho e na sociedade; ~ participando na missão da Igreja.

Pertença, compromisso e formação na Associação Art. 4 - Pertença e formação

a) Àqueles que decidiram viver a pertença como “uma opção, uma missão” ou “um projeto de vida”, a Associação garante um itinerário de formação e ao mesmo tempo personalizado.

b) O Provincial salesiano, pai espiritual da Família Salesiana na Província, nomeia a pessoa ou as pessoas responsáveis pela formação e pelo acompanhamento espiritual dos Ex-alunos a nível local e provincial na própria Província.

e) A inscrição na mesma tem lugar através das Associações locais e exige que o ex-Aluno assuma as finalidades e os objetivos segundo os Estatutos e os respetivos regulamentos nacionais.

Art. 5 - Compromisso de pertença

a) No momento em que um Ex-aluno decide livremente comprometer-se na Associação emite a Oração-Promessa22 do Ex-aluno.

c) A Associação para levar por diante os itinerários formativos dos associados tomará em consideração os membros qualificados da Família Salesiana.

d) A pertença à Associação por parte de qualquer ex-aluno deve ser vivida mediante sinais concretos: ~ participação ativa na vida da associação; ~ promovendo o sentido de pertença das novas gerações à Associação;

28

b) O significado e sentido da Oração-Promessa do Ex-aluno de Dom Bosco é exprimir a própria vontade de viver diariamente em profundidade a laicidade na sociedade e na Igreja e tornar presente Dom Bosco onde quer que se estejai.

Sempre que os Ex-alunos pertencentes a outras religiões decidirem realizar a Oração-promessa do Ex-aluno, esta pode ser adaptada pela Federação de acordo com o Delegado Mundial dos Ex-alunos.

22


E STATUTO MUNDO

ORAÇÃO - PROMESSA DO EX-ALUNO E DA EX-ALUNA DE DOM BOSCO23

Ó DEUS PAI, PELA MEDIAÇÃO DO VOSSO FILHO JESUS E PELA INTERCESSÃO

DE SÃO JOÃO BOSCO

ouvi as súplicas dos Ex-Alunos e Ex-Alunas de todo o Mundo.

NÓS VOS AGRADECEMOS pelo tesouro educativo que recebemos, sob a guia iluminada dos Salesianosi, e que nos modelou a vida com a Sua espiritualidade.

CONFIANTES VOS PEDIMOS - DAI-NOS FORÇA E CORAGEM para cumprir, na Igreja e na Sociedade a Vossa mensagem humana e cristã; - AJUDAI-NOS A SER a diventare “honestos cidadãos e bons cristãos”; - AJUDAI-NOS A VIVER a solidariedade e a caridade dentro e fora da Associação; - AUMENTAI A NOSSA FÉ, Esperança e Caridade. NÓS VOS PROMETEMOS empenhar-nos - EM COMBATER a injustiça e a exploração, a superficialidade e a indiferença; - EM DEFENDER, a todo o custo, através da ação política, econômica e social, os valores aprendidos do Seu ensinamento, sobretudo a vida, a liberdade e a verdade; - EM SER “sal da terra e luz do mundo”, com forte incidência na Sociedade e na Igreja.

VELAI, NÓS VOS SUPLICAMOS pela Família Salesiana, pelos nossos entes queridos e por todos nós. Amém.

A oração-promessa pode ser feita por qualquer Ex-aluno pessoalmente e em família; aconselha-se também que se faça no início e no fim de qualquer encontro a nível local, provincial e mundial. Pode adaptar-se segundo as diversas situações desde que se respeite o conteúdo. Cada Federação provincial ou nacional pode mandar imprimi-la para distribuir a todos os Ex-alunos.

23

(Continua na próxima edição) 29


C ALENDÁRIO SALESIANO O UTUBRO

5 - Beato Alberto Marvelli 13 - Beata Alexandrina M. da Costa 24 - San Luigi Guanella 29 - Beato Michele Rua

N OVEMBRO

13 - Beato Artemide Zatti 15 - Beata Maddalena Morano

D EZEMBRO

5 - Beato Filippo Rinaldi 8 - Immacolata Concezione 25 - Santo Natale

AS NOMEAÇÕES FEDERAIS O UTUBRO

12-15 Samoëns (França) - Eurobosco

EXALLIEVI NEWSFLASH

Eventos atuais religiosas e periódica social da Confederação Mundial dos Ex-Alunos de Dom Bosco

Direção e Edição Salesiani - Via della Pisana 1111 - C.P. 18333 - 00163 Roma - Italia tel. + 39 06 656 12609 E-mail: newsflash@exallievi.org Internet: www.exallievi.org

Coordenação editorial Pierluigi Lazzarini

Secretário de Editorial Silvia Bruni, Silvia Ciamarra

NÚMERO DE NOSSA CONTA

Name: Confederation of Past Pupils of Don Bosco Bank: Lombard Bank Malta p.l.c. Address: Balzan, Malta IBAN: MT 08 LBMA 0500 0000 0000 0144 0520 986 SWIFT Code: LBMAMTMT Bank Account Number: 01440520986

Colaboradores desta questão Papa Francesco, don Ángel Fernández Artime, Michal Hort, Stefan Bosnak, José Antonio Cecilia, Vito Gentili, Paolo Ginelli, Angel Gudiña, Yeudy Jiménez, Peter Kovac, Giuseppe Mariano, Chihiro Okawa, Alberto Sequeira Alves Piedade, Fr. Gigi Ravasco sdb, P. Albeiro Rodas sdb, Gian Francesco Romano

Traduções Inglês (Pietro Riparbelli), Espanhol (Angel Gudiña), Francês (Editorial jornalístico), Português (António Guilhermino Pires), Italiano (Editorial jornalístico)

Fotos e imagens Arquivo ANS, AustraLasia, Elpinguino.com 30


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.