Page 1

Informativo São Francisco

Abril / 2019

1

Paróquia São Francisco de Assis - Vila Assis - Sorocaba/SP / www.saofranciscovilaassis.com.br / Nº 199 Abril / 2019

z i l e F ! a o c s á P

Cristo ressuscitou,

ALELUIA!

SEMANA SANTA 2019 – PROGRAMAÇÃO:

14 DE ABRIL – DOMINGO DE RAMOS 9h30 – Bênção dos Ramos, procissão e Missa na matriz (início no Parque dos Espanhóis – trazer ramo). 19h – Missa na matriz. 16 DE ABRIL – VIA SACRA 19h30 – Via Sacra com as crianças da catequese em todas as comunidades.

17 DE ABRIL – MISSA DOS SANTOS ÓLEOS 19h30 – Missa dos Santos Óleos na Catedral Metropolitana de Sorocaba. 18 DE ABRIL – MISSA DO LAVA-PÉS 19h30 – Missa do Lava-pés e Instituição da Eucaristia na matriz.

19 DE ABRIL – SEXTA-FEIRA DA PAIXÃO 15h – Celebração da Paixão do Senhor na matriz. 20h – Procissão do Senhor Morto na matriz. 20 DE ABRIL – VIGÍLIA PASCAL 19h30 – Missa da Vigília Pascal na matriz.

21 DE ABRIL – PÁSCOA 8h – Missa na Com. N. Senhora Aparecida. 10h – Missa na matriz. 17h30 – Missa na Com. São Pedro. 19h – Missa na matriz.


2

Informativo São Francisco

Abril / 2019

Palavra do Pastor

Palavra do Pastor Caríssimos(as) Iniciamos abril, mês em que iremos atualizar a paixão e morte e ressurreição de Nosso Salvador Jesus Cristo. Dentro de alguns dias viveremos a grande semana de nossa fé, a Semana Santa. Tempo de renovar nossa fé em Jesus, vivo e ressuscitado! “Não cremos num Deus morto, mas que passou pela morte e está vivo e caminhando no meio de nós”. Venceu a morte e triunfou. Aleluia... Nós também devemos enfrentar e superar os diversos tipos de “mortes” que temos em nossa sociedade e sempre ressuscitar para a vida nova, para o recomeço. Assim como os discípulos de Emaús que, após a morte do Mestre, voltaram desanimados para sua aldeia, nós, muitas vezes, também desanimamos em nossa caminhada em meio a tantas “mortes” em nossa sociedade.

Mas quando Jesus aparece e caminha ao nosso lado, recobramos nossa fé e força, pois ele abre o nosso coração e inteligência para percebermos que Ele está ao nosso lado, vivo e ressuscitado. Os discípulos de Emaús, quando reconhecem o Cristo, o fazem na partilha do pão, em torno da mesa, na Eucaristia. Nós também, em torno da mesa, na missa, reconhecemos plenamente Jesus e só assim conseguimos renovar nosso ânimo para prosseguirmos nosso caminho. E assim como os discípulos de Emaús devemos rezar: “Fica conosco Senhor, é tarde e a noite já vem”. Devemos ter sempre a certeza que Nosso Senhor está sempre ao nosso lado, mesmo nas “noites escuras da vida”, e todos nós já passamos por elas, mas quando temos Jesus ao nosso lado, Sua luz nos ilumina e aquece. Aproxime-se cada vez mais do Senhor, que está vivo e sempre de braços abertos para nos acolher, perdoar a amar... Ele é nosso melhor amigo!

Aproveito neste mês da Instituição da Eucaristia (Quinta-feira Santa) e da ressurreição do Senhor, para rogar a todos nós, que rezemos pelos nossos sacerdotes, especialmente por aqueles que já cumpriram sua missão e hoje já estão doentes ou com o peso da idade. Também por aqueles que passam dificuldades pessoais ou em sua missão. Rezemos e sejamos amigos dos sacerdotes. Procuremos compreendê-los em sua vida pessoal e na missão que carregam nos ombros, que muitas vezes é pesada e árdua. Num mundo onde parte da comunicação social tem prazer em destruir e condenar, especialmente quando se fala em Igreja Católica, pois a liberdade de expressão que a impressa fala tanto, só existe para o que ela diz e faz, não para os outros. Precisamos nos unir como católicos e preservar nossa fé e direitos, e preservar e defender nossos sacerdotes e bispos, e quando houver algo errado, procurar colaborar e ajudar

para que se resolva o problema e não simplesmente acusar e condenar, sem misericórdia. O que há de pecado e erro deve ser consertado e corrigido sim, mas devemos olhar principalmente pelo dom da vida do sacerdote, sua missão e tudo que ele procura fazer em prol do Reino de Deus. Sabemos bem que os problemas são mínimos em visto dos bons frutos da missão do sacerdote e da Igreja Católica no mundo. Sejamos católicos de fato, rezando e vivendo a nossa fé e defendendo-a, se necessário for. Rezemos pelos nossos sacerdotes e bispos, sejamos amigos deles. Feliz e Santa Páscoa a você e sua família. Despeço-me com minha bênção sacerdotal +. Pe. Dr. Fernando Henrique Giuli Batista Pároco

EXPEDIENTE

Informativo São Francisco - nº: 199 - Abril/2019 - Publicação Mensal Responsável: Pe. Dr. Fernando Henrique Giuli Batista - Coordenadora Pascom: Stephany Strombeck Zamparoni Redatores e Noticiarista: Equipe PASCOM - Diagramação e arte: Wilson Roberto Grillo Jr. Impressão: Diário de Sorocaba Tiragem: 1200 exemplares - Para anunciar ligue: (15) 3231-3100 e-mail: paroquia@saofranciscovilaassis.com.br

site: saofranciscovilaassis.com.br


Informativo São Francisco

Abril / 2019

DIÁRIO DAS OBRAS E BÊNÇÃO DO ALTAR DA SÃO PEDRO

Direitos do Cidadão

concluindo assim as obras de reforma da comunidade. O altar é a peça principal dentro da Igreja. Significa a figura do próprio Cristo, onde também se realiza o sacrifício da Santa Missa.

DIREITOS DA PESSOA COM CÂNCER Por Marco Aurélio Rosa

As nossas obras continuam. Nas fotos podemos ver a reforma da igreja da comunidade Nossa Senhora do Carmo, com o interior finalizado e parte externa na fase de acabamento. Na Comunidade São Pedro foram construídos, em pedra maciça, o novo altar e dois ambões da Palavra que, no dia 7 de abril, na missa das 17h30, foram abençoados pelo Padre Giuli,

PARÓQUIA ACOLHE QUATRO NOVOS CERIMONIÁRIOS

RITO DA INVESTIDURA ACONTECEU DURANTE A MISSA NA MATRIZ No dia 10 de março, na missa das 10h, na Matriz São Francisco de Assis, nossa paróquia acolheu seus novos cerimoniários. Acompanhados de seus pais, padrinhos, amigos e coordenadores, os quatro novos cerimoniários receberam suas batinas através do rito de investidura realizado por nosso pároco, Padre Giuli, momento em que, uma vez mais, reafirmaram os seus compromissos de serviço e obediência ao pároco e aos coordenadores. Os quatro novos cerimoniários: Matheus, Guilherme, Luan e Igor, se juntam aos veteranos,

3

Eduardo e Patrick. Todos eles ficam responsáveis pelo auxílio ao pároco e aos demais coroinhas nas missas em nossas cinco comunidades. Além da importância que tem para o auxílio nas missas, os cerimoniários são fundamentais também para a condução e formação de novos coroinhas. Os jovens escolhidos já possuem uma maior experiência no serviço de altar como coroinhas, desta maneira são aptos a auxiliarem melhor seus coordenadores na pastoral, bem como o pároco na Santa Missa. A diferença nas vestimentas dos cerimoniários indica

também esta maior responsabilidade que assumem. Nesta nova função, devem zelar ainda mais pelo serviço do altar, sendo modelo aos demais coroinhas pela forma como ensinam, lideram, organizam, conduzem e tratam os seus. Nossa paróquia acolhe-os e reza para que continuem firmes nesta importante missão a que são chamados. Que Deus os abençoe e a Virgem Maria e São Tarcísio intercedam por cada um deles. Mateus Cabrera PASCOM

Com objetivo de amparar as pessoas acometidas de câncer, a legislação brasileira dispõe sobre uma série de direitos a serem observados e cumpridos objetivando, desta maneira, o amparo destas pessoas. Neste sentido, o paciente com este tipo de doença quando constatada maligna deve receber de forma gratuita pelo SUS (Sistema Único de Saúde) todos os tratamentos necessários, de acordo com a lei. Entre um dos direitos destes pacientes encontra-se o de serem submetidos ao primeiro tratamento no SUS, no prazo de até 60 dias contados a partir do dia em que for firmado o diagnóstico ou em prazo menor, conforme a necessidade terapêutica do caso, sendo que aqueles acometidos por manifestações dolorosas consequentes desta doença terão tratamento privilegiado e gratuito, quanto ao acesso às prescrições e entrega de analgésicos. Também para os portadores desta doença a concessão de auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez aos segurados do Regime Geral de Previdência Social não se exigirá o período de carência para a concessão destes benefícios. Importante consignar que vários outros direitos são protegidos a estes pacientes, tais como, isenção do Imposto de Renda, saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), isenção de imposto na aquisição de veículo. Enfim, várias são as normas legais que garantem direitos às pessoas acometidas com este tipo de doença. Marco Aurélio Rosa, paroquiano na Igreja São Francisco de Assis – Vila Assis – Sorocaba/SP e Advogado em Sorocaba e Região.

A força da palavra

Boa sorte!

Se ninguém ainda reconhece o seu valor, não fique triste. Se ninguém ainda se interessou por você, não fique triste. Se o seu caminho continua ainda obstruído, não fique triste. Se o seu sonho ainda não se materializou, não fique triste... Alegre-se e viva a vida com toda a sua intensidade, pois o melhor exemplo que podemos ter está contido no seguinte fato: Todas as manhãs, ao renascer, o Sol dá um dos mais lindos espetáculos da Terra e a maioria de nós está dormindo e não assiste ao seu belo show. No entanto, nem por isso o sol abandona o palco. Pense nisso e tenha muita sorte em tudo aquilo que quiser e fizer! Boa sorte! Nelson Nemer


4

Informativo São Francisco

ANIVERSARIANTES DIZIMISTAS DE NOSSA PARÓQUIA - MÊS DE ABRIL DE 2019

Acácio Jacinto de Proença Adair Antonio Rocha Adriana Aparecida Assunção Adriana Aparecida Ferreira Martins Adriano Costa Vaz Agnaldo Luciano Magri Ana Paula Ferraz Franco Marcato Andréia de Souza Silva Anésia Souza Pereira Antonio Carrilho Cabrera Antonio José da Silva Antonio Mauricio Capelini Benedito Arruda Benedito Lisboa Benedito Moreno Fernandes Cristiane Maria Pereira Dilma Cravo A. dos Santos Divani Regina de Jesus Ellen Caroline Borges Elmo Juliano de Meira Silva Elza Búfalo Eulália Cândido da Silva Fátima Ferreira Leite Chaves Felipe Oliveira Marchioli Francisca Silveira Gabriela V. Faria de Assis Genilton Moura de Jesus Genilza Ferreira Pereira Geralda Gomes de Salles Gilda Maria Siqueira Helena Martins da Silva Henrique Bilar Rodrigues Iderli Cristiane Bragança Lima Inês Aparecida Silvério Ivani Brizola Oliveira José Carlos de Almeida José Rodrigues Reche Judit Cardoso da Silva Larissa Paes da Silva Leonardo Matheus de Almeida Lídia Quezada Sanches Lídia S. Capelini Lourdes Teodosa S. Carvalho Luba Aurora Moura Braatz Santos Luiz Guilherme Sandre Maira Milena Santos Toledo Marcos Sérgio Baltazar Maria Alice Cardos de Oliveira Maria da Glória Assunção Maria da Paixão Xavier Rosa Maria Glória E. Palma Maria Matilde B. Martins Maria Mercedes de Oliveira Maria Regina A. Luiz Maria Roseli Barbosa Teodoro Marisa dos Santos Moreira Merlândia Pires Bueno Milton Pedro da Silva Mirella de Almeida Rodrigues Nádia Pereira de Albuquerque Neuza Coconêz Neuza M. M. Zanatta Nilza Vieira Gonçalves Nívia Jesus Teixeira Priscila Bellucci dos Reis Priscila Martins Moisés Regina Aparecida Fauru Roberto Manoel Rosangela Imaculada C. S. Carvalho Sandra Regina Silva Gomes Sidneia Aparecida de Assis Tatiane Quintino da Silva Teodoro Hernacki Neto Tereza de Jesus Cassola Tereza Paiva da Silva Terezinha San Roman Thais Justo Alves Zoraide A. L. Durante

Abril / 2019

Formação

Pastoral da música

PROMOVE FORMAÇÃO NA PARÓQUIA Por Fagner Lucas

N

os meses de fevereiro e março, a Pastoral da Música promoveu uma formação sobre teoria musical e história da música para os músicos de toda a paróquia. A formação foi ministrada por Fagner Lucas, músico e paroquiano na comunidade São Francisco de Assis, e contou também com a participação do músico Guilherme Macheto. No último dia de formação, a cantora Danielle Domingos ministrou um workshop sobre práticas vocais para os cantores.

A MÚSICA E A IGREJA A música sempre esteve presente em rituais religiosos, desde a idade antiga. No período medieval, a música era vista como uma ciência e todos os sacerdotes tinham o ensino musical. Neste período, a música era monofônica - desprovida

de qualquer acompanhamento - e sem divisão de vozes. As composições sempre tinham elementos teológicos e filosóficos, por exemplo, não tinha sensação de fim e sua estrutura era geralmente ternária – dividida em três tempos iguais - assim como Deus é infinito e trino. Após a Reforma Protestante, em 1500, a Igreja começou a se preocupar com as mudanças que a música vinha sofrendo. De monofônica,passou a ter divisões de vozes e ganhou acompanhamentos e ornamentos. Porém, isso deixava difícil de entender o texto musical. Sendo assim, a Igreja instituiu que a música voltasse a ser monofônica, todavia acompanhada de um órgão simples e de língua vernácula, ou seja, traduzido para língua de cada país e não mais em latim, como antes era. Mas por que apenas vocal e acompanhada de um órgão? Em Gênesis, capítulo 2, no versículo 7, diz que Deus deu a vida através de seu sopro. Por este motivo, a música era sempre vocal e passou a ser acompanhada por um órgão, pois é único instrumento que tem seu som provido de ar (sopro) capaz de formar acordes, tudo isso em comparação ao sopro de Deus criador. Isso mostra a riqueza que nossa liturgia e música católica têm. Cada acorde, cada nota, cada palavra cantada deve ser uma oferenda a Deus. Johann Sebastian Bach dizia: “Toda a música deve ser um louvor a Deus. Se isso não o for, não passa apenas de som os infernais”.

O PAPEL DO MÚSICO NA IGREJA A muito se sabe que a música faz bem para nosso bem estar. A música litúrgica tem características próprias. Muitos músicos, por não conhecer as características da música ritual, cantam nas celebrações qualquer tipo de música conforme a moda. “Ela – a música – é parte integrante da Liturgia, é servidora da Liturgia. Nós não devemos cantar na Missa, mas sim cantar a Missa (cf. Estudos da CNBB 79: A música litúrgica no Brasil, n. 27)”. A música precisa ter vínculo direto com o rito, intimamente ligado ao tempo litúrgico. Por isso, antes de escolher os cantos, é necessário aprofundar-se na liturgia e no sentido dos textos bíblicos. Como dizia Santo Agostinho: “Queres ver em que eu creio, venha à Igreja ouvir o que canto”. A música, por si só, tem pode de adentrar em áreas do nosso ser. Uma música bem executada transforma corações. O músico que descobre a virtude de ser instrumento de Deus descobre a realização de servir e testemunhar a força do Evangelho em forma de canção. Fagner Lucas, músico e paroquiano na comunidade São Francisco de Assis.


Informativo São Francisco

Abril / 2019

5

SÃO PELEGRINO: O SANTO PROTETOR DOS ADOECIDOS DE CÂNCER Por Mateus Cabrera

P

elegrino Laziosi nasceu na Itália, no ano de 1265. Vivendo uma juventude pagã, Pelegrino ia contra os preceitos da Igreja, chegou inclusive a fazer parte de um grupo denominado “gibelinos”, que agrediu e expulsou da cidade um emissário Papal, o Frade Felipe Benizi. Depois deste fato, Pelegrino caiu em si, refletindo sobre como levara sua vida e sobre as atitudes que tinhas cometido. Decidiu procurar o Frade Felipe Benizi para se desculpar e receber o seu perdão. Tendo sido perdoado, Pelegrino começou uma rotina de orações e súplicas

à Virgem Maria, para que pudesse ouvir daquela que foi a maior Intercessora qual deveria ser o rumo a ser seguido em sua vida. Pelegrino viveu uma vida de penitência, jejum, caridade e oração. A DOENÇA Já aos 60 anos de idade, foi diagnosticado com uma grave doença, que já se propagava pela perna toda, tendo sido sugerido pelo médico a amputação desta perna. Na véspera de sua cirurgia, rezando em frente a uma Cruz, Pelegrino dirigiu as seguintes palavras a Deus: “Purificaste o leproso, devolveste a vista ao cego. Digna-te, pois, Senhor meu Deus,

a livrar a minha perna deste mal incurável. Se não o fizeres, será preciso amputá-la.” Naquela mesma noite, Pelegrino sonhou com a imagem de Cristo descendo da Cruz e tocando a sua perna. Na manhã seguinte, ao chegar ao local de sua cirurgia, foi identificado que a perna de Pelegrino estava totalmente curada, um verdadeiro milagre segundo os médicos. Pelegrino viveu até os 80 anos e existem vários registros de milagres realizados por Deus através das mãos de São Pelegrino, em especial a cura de pessoas com câncer. São Pelegrino foi canonizado em 1726, ficando conhecido então com o Santo Padroeiro das

pessoas com câncer. A Igreja celebra São Pelegrino no dia 4 de maio. A DEVOÇÃO Continuando esta importante devoção de nossa Igreja, nossa paróquia iniciou a campanha de distribuição dos ícones de São Pelegrino. Estas imagens foram levadas por pessoas que sofrem com alguma enfermidade, ou tem algum familiar ou conhecido que necessita da intercessão de São Pelegrino. As imagens foram distribuídas por nosso Pároco, Padre Giuli, na missa por Cura e Libertação realizada no dia 8 de março na Matriz São Francisco de Assis. As imagens que foram distribuídas ficarão nas residências dos

fiéis durante o tratamento, e posteriormente serão redistribuídas a outras pessoas que necessitem da intercessão de São Pelegrino para a cura de uma enfermidade. Além disso, um ícone de maior tamanho estará disponível para orações juntamente a Capela do Santíssimo para que os fiéis façam também as suas orações. Os enfermos que ainda desejarem, podem se cadastrar dando o nome e telefone para que a paróquia faça um acompanhamento espiritual dos enfermos. Estes nomes também estarão nas intenções das Santas Missas. Glorioso São Pelegrino, rogai por nós! Mateus Cabrera, paroquiano na comunidade São Mateus, integrante da equipe de redação da PASCOM

PASTORAL ARQUIDIOCESANA DO SURDO PROMOVE FORMAÇÃO DE LIBRAS NA PARÓQUIA No dia 31 de março, na matriz São Francisco de Assis, teve início a formação de LIBRAS promovida pela Pastoral Arquidiocesana do Surdo, que se destacou pelo grande e surpreendente número de inscritos: cerca de 60 pessoas, desde as crianças até os mais idosos. A

formação visa promover, através da criação da pastoral na paróquia, a inclusão dos surdos, cultivando o Evangelho, fazendo surgir também novos talentos através da superação de desafios. Os encontros, que acontecem no auditório do Centro Pastoral São Francisco

de Assis aos domingos de manhã, terão duração de seis semanas, onde serão ensinadas orações, músicas, palavras do dia a dia, entre outros. A formação é voltada para a vida missionária dentro da Igreja, focando na liturgia da Santa Missa. A integração de intérpretes de LIBRAS

dentro das paróquias dá possibilidade ao surdo de participar e administrar serviços e ministérios na Igreja, fazendo-os conhecer e testemunhar a Palavra de Deus na sociedade de hoje! Layane Lilian PASCOM


6

Informativo São Francisco

CONHEÇA NOSSOS COLABORADORES

Abril / 2019


Abril / 2019

Informativo SĂŁo Francisco

7


8

Informativo São Francisco

Abril / 2019

Aconteceu... COMUNIDADE NOSSA SENHORA DO CARMO CELEBRA FESTA EM HONRA A SÃO JOSÉ Por Murilo Cachale

S

ão José, pai adotivo de Jesus e declarado patrono da Igreja a nível universal, é altamente venerado não somente por nós católicos, mas também juntamente reconhecido por seus méritos pelos Luteranos e Anglicanos. Esposo venerável da Bem-Aventurada Virgem Maria, nos mostra uma fiel devoção ao serviço da família, que é base e célula de nossa sociedade. No mês de março, do dia 13 ao dia 16, a comunidade Nossa

Senhora do Carmo celebrou a festa em louvor a São José, tradição iniciada há poucos anos, mas que tem movimentado uma grande devoção por diversos paroquianos. A festa contou com a visita dos ministros da Palavra, Caubi e Claudemir, do Padre Alex e Frei Benedito. A missa de encerramento (16) foi celebrada pelo nosso pároco, Padre Giuli, que manteve o gesto dos anos anteriores, abençoando os “saquinhos” onde os fiéis depositam uma quantia em dinheiro com

intuito de, durante o ano, pedir a intercessão do santo a fim de nada lhe faltar, para depois, no próximo ano, ofertar na missa de São José. Para encerrar as festividades houve um jantar com cardápio à moda nordestina: baião de dois e vinagrete. A comunidade pôde desfrutar, mais uma vez, de um momento de descontração, partilha e fraternidade da nossa paróquia reunida. Murilo Cachale PASCOM

CATEQUESE PROMOVE ENCONTRO COM PADRE GIULI E O JOCA No tarde do dia 30 de março, na matriz São Francisco de Assis, aconteceu um encontro das crianças da catequese e seus pais com nosso pároco, Padre Giuli, e seu “sobrinho”, Joca, trazendo muita alegria para as 120 crianças que participaram e um momento de aprendizado para os pais. A palestra voltada para os pais falou sobre a importância de acompanharem seus filhos em tudo o que fazem, seja na escola, na internet, com os amigos etc., ressaltando que a catequese, além de ensinar a doutrina da Igreja para as crianças e jovens, ajuda os pais a guiarem seus filhos em um bom caminho. A palestra voltada às crianças falou sobre a quaresma e seus pilares: jejum, oração e caridade. O ápice do encontro acon-

teceu quando o Padre Giuli convidou seu “sobrinho” Joca para conversar com as crianças. O Joca falou um pouco sobre as coisas que aprendeu na catequese, sobre a quaresma, fez perguntas e distribuiu brindes para as crianças. Rafael Gomes PASCOM

Profile for PASCOM SÃO FRANCISCO

INFORMATIVO PAROQUIAL DE ABRIL DE 2019  

INFORMATIVO PAROQUIAL DE ABRIL DE 2019  

Advertisement