Issuu on Google+

Vogue fitness Malhação gótica

perdesse a concentração durante o exercício num simulador de canoagem. Mas a música de Richard Strauss não é bem-vinda no local. Barton contratou um DJ especialmente para pensar a trilha sonora após as 18h, quando as caixas de som trabalham no limite. “Uma coisa que me deprime no mundo do fitness são academias com iluminação e espelhos horrorosos. Tudo é errado, e o efeito é inócuo”, dispara. Na DavidBartonGym, a iluminação foi minuciosamente estudada para destacar cada nova curva ou músculo adquirido pelo usuário. Gordurinhas desnecessárias são tabu aqui. Para que seus clientes respirem tranquilos, a luz é fosca, como num nightclub (mas ninguém precisa de lanterna para se locomover). Os espelhos também ajudam, já que foram desenhados e posicionados para dar a impressão de que você encolheu – pelo menos um tiquinho. Diante da minha cara de espanto, Barton sugere que eu faça um teste e me coloca na frente do espelho. A primeira coisa que percebo é que meu muffin top – como chamam por aqui o pneuzinho da barriga – desapareceu. “Aqui você se olha no espelho e vê que sua sessão de fitness está dando resultados. Minha missão primordial é fazer com que os alunos se sintam bem fisicamente, porque assim eles continuam estimulados.”

Responsável pela boa forma de Marc Jacobs, Gwen Stefani e Pink, David Barton faz um tour com Vogue por sua mais nova academia, um delírio visual que é o talk of the town em Nova York Por Marcelo Bernardes

Vista de fora, a academia de ginástica

VOGUE BRASIL 298

Rei do Rio Carioca comanda a aula de spinning mais hypada

No alto, detalhe gótico no lobby do DavidBartonGym, em Astor Place, no East Village. Acima e na outra página, vestiários com luz de boate

Fotos: Gil Inoue e Divulgação

do midas do fitness americano David Barton, instalada numa antiga filial da livraria Barnes & Noble em Astor Place, no East Village, aparenta ser absolutamente normal. Lá dentro, entretanto, uma deliciosa surpresa: o lugar mais parece um inferninho onde Lady Gaga, Tim Burton e Gwen Stefani (não à toa, cliente assídua) poderiam se encontrar para tomar um mojito e falar mal de Elton John. Misturando bustos grecoromanos com décor punk-gótico, denotado pelos candelabros, sofás aveludados de cor púrpura, portas pretas com maçanetas imitando alças de caixões (você leu certo, caixões) e potes transparentes enormes enfeitados com crisântemos secos e sardinhas curtidas, a novíssima – e maior – filial da rede DavidBartonGym é um ultraje para olhos minimalistas e um desbunde para quem curte um rococó. O próprio Barton – responsável pela transformação física de Marc Jacobs – é quem recebe Vogue para um walk through pelos quatro andares da mais incrível academia de Nova York, com salas específicas para pilates (com iluminação à luz de velas) e aulas grupais sugestivamente batizadas de Pain & Pleasure e Body, Sweat & Tears. Há tanto espaço livre entre as fileiras de esteiras e máquinas de eliptical de novíssima geração que um baile de valsa vienense poderia acontecer ali mesmo, sem que você

lar de Bob Dylan, Patti Smith e Robert Mapplethorpe, além de Allen Ginsberg e boa parte da turma da Factory de Andy Warhol. O apartamento do casal fica num dos cantos mais nobres do hotel, e o quarto do filho adolescente é o mesmo onde Janis Joplin dormia. Com oito academias espalhadas por Nova York, Los Angeles, Las Vegas, Seattle e Miami, o supertrainer tem uma clientela célebre que inclui – além de Gwen Stefani e Marc Jacobs (hoje um de seus melhores amigos), o apresentador da CNN Anderson Cooper, Pink, o jogador As salas de pilates são iluminadas à luz de beisebol Alex Rodriguez de velas e os espelhos foram desenhados e até as irmãs favoritas dos para dar a impressão de que você encolheu. tablóides americanos, as Kardashians. Todos os detalhes “Faço isso para que os alunos voltem” das academias, por menores Dono de um corpo compacto e com que sejam, foram pensandos pelo próprio torso avantajado, como Arnold Schwarze- Barton, que também desenvolveu uma linha negger na época em que o atual governador de suplementos alimentares que faz o maior da Califórnia disputava concursos de Mis- sucesso em redes como Sephora e Space NK. ter Universo, Barton, de idade não revelada, O banheiro, por exemplo, oferece um mimo tem uma energia contagiante e um senso trivial, mas importante, ignorado em outras fashion bastante peculiar. No dia da nossa academias: pasta de dentes. No selim das visita ele vestia bota de pedreiro com bicicletas da sala de spinning, repousa uma cadarços desamarrados e respingos de pequena toalha, elegantemente enrolada em tinta, jeans stone washed, t-shirt com forma de tubo e com um leve cheiro de amaestampa roxa e um pingente de caveira, ciante de boa qualidade. São detalhes que presente importado do Brasil. Casado deixam todo mundo se sentindo especial. E com a promoter da noite Susanne talvez esteja aí o maior trunfo das academias Bartsch, ele mora há 16 anos no len- de Barton: tudo é tão extraordinário que dário Chelsea Hotel, que também já foi você até esquece que está lá para malhar.

Uma das aulas mais disputadas na DavidBartonGym tem como estrela o carioca Muri Assunção, 36 anos. No fim de suas concorridas sessões de spinning, ele sempre precisa responder aos alunos quem estava cantando. É que Muri costuma finalizar as aulas, fazendo o cool down e o alongamento, com bambambãs da MPB como Tom Jobim, Gal Costa e Bebel Gilberto – e ainda nomes menos conhecidos como Cris Delanno, Katia B. e Nina Becker. Suas classes têm uma filosofia diferente do spinning mais ortodoxo, e não seguem um ritmo pré-determinado. “Para mim diversão vem antes de técnica”, explica. A lista de VIPs que frequentam as sessões inclui a top brasileira Adriana Lima, a editora de moda da Vogue americana Sally Singer, o próprio David Barton, além de promoters da noite e drag queens. Numa aula de 45 minutos, você queima fácil 500 calorias. “É eficaz e muito sexy também”, gaba-se o carioca. VOGUE BRASIL 299


Brazilian Vogue (April, 2010)