Page 1

O PAN nos media - Novembro 2014


Revista de Imprensa

1. Lisboa deverá regular "com urgência" atividade dos ´tuk-tuk´, Diário de Notícias Online, 25-11-2014

1

2. Notícias ao Minuto - Assembleia pede regulação "com urgência" de tuk-tuk, Notícias ao Minuto Online, 2511-2014

2

3. Convenção Nacional do BE, Antena 1 - Notícias, 21-11-2014

3

4. Debate com João Madeira, João Semedo, Jorge Teixeira e Pedro Filipe Soares, Antena 1 - Entrevistas Manhã 1, 20-11-2014

4

5. O circo e os animais, Tribuna da Madeira Online, 20-11-2014

5

6. Assembleia Municipal aprova Orçamento de 121,5 milhões, Jornal da Região - Jornal da Região - Oeiras, 19-11-2014

6

7. PAN apela a autarcas para não licenciarem circos com animais, i, 18-11-2014

7

8. Oeiras aprova orçamento de 121,5 milhões de euros para 2015 :: Jornal da Região, Jornal da Região Online, 18-11-2014

8

9. Paulo Vistas promete refutar despacho das Finanças sobre extinção do SATU :: Jornal da Região, Jornal da Região Online, 18-11-2014

9

10. Paulo Vistas vai refutar despacho das Finanças sobre extinção do metro, Correio da Manhã Online, 17-112014

10

11. Major Tomé não alinha com vozes contra a UDP, Jornal de Notícias, 17-11-2014

11

12. Autarca de Oeiras promete refutar despacho das Finanças sobre extinção do metro superfície, RTP Online, 17-11-2014

12

13. Circos sem animais no Funchal, SIC - Primeiro Jornal, 16-11-2014

13

14. Oposição para 2015, Expresso, 15-11-2014

14

15. Seis processos-crime instaurados e 249 denúncias por maus tratos contra animais - PÚBLICO, Público Online, 14-11-2014

15

16. O circo e os animais, Tribuna da Madeira, 14-11-2014

16

17. Bicicletas poderão usar corredores BUS de Lisboa a partir do início de 2015 | O Corvo, Corvo Online, 1311-2014

17

18. Governo Regional diz que 2014 será o melhor ano de produção de vinho Madeira, i Online, 12-11-2014

18

19. Jerónimo de Sousa diz que juros pagos com a dívida atingirão 500 milhões, Diário de Notícias da Madeira.pt, 10-11-2014

20

20. Zona Mista, Diário de Notícias da Madeira - Mais, 09-11-2014

21

21. Acabaram-se os circos com animais no Funchal, uma decisão inédita no país, Público, 07-11-2014

22

22. Opinião|Balanço da actividade do PAN Almada, Distritonline.pt, 06-11-2014

23

23. Funchal says "no" to animals in circuses, Portugal Resident Online, 06-11-2014

26


24. Câmara do Funchal não passa licença a circos que tragam animais, RTP 1 - Portugal em Direto, 05-112014

27

25. Plano de Pormenor das Amoreiras suspenso para evitar pagamento de indemnização à EPAL, Público, 0511-2014

28

26. Plano de Pormenor das Amoreiras suspenso, para evitar pagamento de indemnização à EPAL - PÚBLICO, Público Online, 05-11-2014

29

27. Câmara do Funchal não passa licença a circos que tragam animais, RTP Madeira - Telejornal Madeira, 0411-2014

31

28. Notícias ao Minuto - Escola de Música do Conservatório pode ser imóvel de interesse municipal, Notícias ao Minuto Online, 04-11-2014

32

29. Massagem ou reflexologia | Tribuna da Madeira, Tribuna da Madeira Online, 04-11-2014

34

30. Massagem ou reflexologia, Tribuna da Madeira, 31-10-2014

35


A1

Lisboa deverá regular "com urgência" atividade dos ´tuk-tuk´

Tipo Meio:

Internet

Meio:

Diário de Notícias Online

Data Publicação:

25-11-2014

URL:: http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=4260591

A Assembleia Municipal de Lisboa recomendou à Câmara que faça um regulamento quanto aos circuitos, paragens e horários destes veículos turísticos. A Assembleia Municipal de Lisboa aprovou hoje uma recomendação para que a Câmara elabore "com urgência" um regulamento para disciplinar a atividade dos veículos turísticos 'tuk-tuk' na cidade, quanto aos circuitos, paragens e horários. O documento foi aprovado por maioria, com abstenções do PSD e do PEV e votos favoráveis do PS, do CDS-PP, do PCP, do Parque das Nações Por Nós - PNPN, do MPT, do BE, do PAN e dos deputados independentes eleitos nas listas do PS. O documento foi levado à assembleia pelo grupo municipal do PS, que defende "um limite para o número de 'tuk-tuk' aptos a circular" na cidade e "uma maior fiscalização no estacionamento e parqueamento" destes veículos, por parte da PSP e da Polícia Municipal, pode ler-se. Pretende-se também que o regulamento a ser criado pela Câmara "seja, antes da sua aprovação, previamente analisado com as Juntas de Freguesia, para que estas possam dar contributos e propor eventuais sugestões". No documento, assinado pelo presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, que abrange as zonas do Castelo, Alfama e Mouraria, Miguel Coelho, lê-se que o centro de Lisboa "está a ser invadido por centenas de veículos motorizados designados 'tuk-tuk', com cores e dimensões variadas, que percorrem ruas e ruelas, becos e vielas, transportando turistas que admiram e fotografam todos os recantos dos bairros históricos". Na sua intervenção, Miguel Coelho sublinhou que "os residentes se têm dirigido à Junta de Freguesia protestando contra esta atividade invasiva". De acordo com o responsável, a sua circulação "provoca ruído e poluição". Já a deputada municipal do PS Simonetta Luz Afonso, presidente da Comissão de Economia, Turismo, Inovação e Internacionalização, referiu que a Câmara de Lisboa, liderada pelo PS, "está a terminar" um regulamento sobre os 'tuk-tuk'. Para a socialista, importa saber qual "o número de veículos que circulam pela cidade", para que seja definido um "número ideal, tal como é feito para os táxis". Segundo a deputada, urge também definir um "estacionamento próprio" para estes veículos e assegurar "as condições de segurança" para os passageiros, através de um seguro. Simonetta Luz Afonso sugeriu ainda que se incentivasse o recurso a veículos 'tuk-tuk' elétricos, através de "benefícios fiscais", diminuindo assim a poluição e o barulho. Para o grupo municipal do PS, existe um "desrespeito total" pelo código da estrada pelos condutores dos 'tuk-tuk', em situações como sentidos proibidos e ruas apenas destinadas a peões, assim como no estacionamento, refere a recomendação. "Apesar de ser uma atividade interessante para o turismo e para a dinamização da vida da cidade em termos económicos, constata-se que a mesma se encontra desregulada", pode ainda ler-se. por Lusa

Página 1


A2

Notícias ao Minuto - Assembleia pede regulação "com urgência" de tuk-tuk

Tipo Meio:

Internet

Meio:

Notícias ao Minuto Online

Data Publicação:

25-11-2014

URL:: http://www.noticiasaominuto.com/pais/311756/assembleia-pede-regulacao-com-urgencia-de-tuk-tuk

A Assembleia Municipal de Lisboa aprovou hoje uma recomendação para que a Câmara elabore "com urgência" um regulamento para disciplinar a atividade dos veículos turísticos 'tuk-tuk' na cidade, quanto aos circuitos, paragens e horários. O documento foi aprovado por maioria, com abstenções do PSD e do PEV e votos favoráveis do PS, do CDS-PP, do PCP, do Parque das Nações Por Nós -- PNPN, do MPT, do BE, do PAN e dos deputados independentes eleitos nas listas do PS. PUB O documento foi levado à assembleia pelo grupo municipal do PS, que defende "um limite para o número de 'tuk-tuk' aptos a circular" na cidade e "uma maior fiscalização no estacionamento e parqueamento" destes veículos, por parte da PSP e da Polícia Municipal, pode ler-se. Pretende-se também que o regulamento a ser criado pela Câmara "seja, antes da sua aprovação, previamente analisado com as Juntas de Freguesia, para que estas possam dar contributos e propor eventuais sugestões". No documento, assinado pelo presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, que abrange as zonas do Castelo, Alfama e Mouraria, Miguel Coelho, lê-se que o centro de Lisboa "está a ser invadido por centenas de veículos motorizados designados 'tuk-tuk', com cores e dimensões variadas, que percorrem ruas e ruelas, becos e vielas, transportando turistas que admiram e fotografam todos os recantos dos bairros históricos". Na sua intervenção, Miguel Coelho sublinhou que "os residentes se têm dirigido à Junta de Freguesia protestando contra esta atividade invasiva". De acordo com o responsável, a sua circulação "provoca ruído e poluição". Já a deputada municipal do PS Simonetta Luz Afonso, presidente da Comissão de Economia, Turismo, Inovação e Internacionalização, referiu que a Câmara de Lisboa, liderada pelo PS, "está a terminar" um regulamento sobre os 'tuk-tuk'. Para a socialista, importa saber qual "o número de veículos que circulam pela cidade", para que seja definido um "número ideal, tal como é feito para os táxis". Segundo a deputada, urge também definir um "estacionamento próprio" para estes veículos e assegurar "as condições de segurança" para os passageiros, através de um seguro. Simonetta Luz Afonso sugeriu ainda que se incentivasse o recurso a veículos 'tuk-tuk' elétricos, através de "benefícios fiscais", diminuindo assim a poluição e o barulho. Para o grupo municipal do PS, existe um "desrespeito total" pelo código da estrada pelos condutores dos 'tuk-tuk', em situações como sentidos proibidos e ruas apenas destinadas a peões, assim como no estacionamento, refere a recomendação. "Apesar de ser uma atividade interessante para o turismo e para a dinamização da vida da cidade em termos económicos, constata-se que a mesma se encontra desregulada", pode ainda ler-se. 18:10 - 25 de Novembro de 2014 | Por

Página 2


A3

Duração: 00:02:35

Antena 1 - Notícias ID: 56738530

OCS: Antena 1 - Notícias

21-11-2014 09:06

Convenção Nacional do BE http://www.pt.cision.com/s/?l=4a1ce837

No BE, este fim de semana, é de convenção nacional. A 9ª do bloco com alguns fundadores do partido divididos. Um dos temas fundamentais desta convenção que vai juntar o BE em Lisboa é a relação com as esquerdas e em concreto com o PS. Comentários de João Semedo, de Pedro Filipe Soares, de Jorge Teixeira e de João Madeira.

Página 3


A4

Duração: 00:38:51

Antena 1 - Entrevistas Manhã 1 ID: 56721926

OCS: Antena 1 - Entrevistas Manhã 1

20-11-2014 10:15

Debate com João Madeira, João Semedo, Jorge Teixeira e Pedro Filipe Soares http://www.pt.cision.com/s/?l=a5d2ad18

Debate com João Madeira, João Semedo, Jorge Teixeira e Pedro Filipe Soares que discutem os caminhos que o BE vai trilhar nos próximos dois anos.

Página 4


A5

O circo e os animais

Tipo Meio:

Internet

Meio:

Tribuna da Madeira Online

Data Publicação:

20-11-2014

URL:: http://www.tribunadamadeira.pt/?p=31250

Nos bons velhos tempos da URSS, era prática comum, em nome da reeducação cívica, a deportação para campos de concentração na Sibéria, de homens e mulheres que se tinham afastado do ideal comunista. Ser obrigado a trabalhar numa espécie de fim do mundo gelado era entendido pelos dirigentes do regime soviético como o castigo ideal para todos os seus compatriotas que se portassem mal! O que é que isto tem a ver com o circo e os animais? Obrigar um desgraçado de um tigre siberiano a vir para Portugal aprender a fazer piruetas a troco de uns nacos de carne, à custa de umas chicotadas e de calmantes, e depois obrigá-lo a ter de apresentar essas piruetas em itinerância por todo o país, incluindo as ilhas, não anda muito longe, mutatis mutandis, da lógica soviética de impor como castigo o trabalho forçado num meio ambiente contranatura. Os argumentos a favor do circo com animais são os mesmos de sempre: as pessoas gostam mais, os animais adaptam-se e. é uma tradição. Quanto aos animais adaptarem-se, adaptam-se tanto como as pessoas ao trabalho forçado. Quanto às pessoas gostarem mais, as pessoas também gostavam muito de ver no circo números com anões e, com o tempo, esses números deixaram de ser considerados espetáculos e passaram a ser considerados espetáculos degradantes. Quanto à tradição. a tradição muda com o tempo e, sobretudo, a tradição não deve ser mantida a todo o custo quando as mentalidades progridem, caso contrário, ainda hoje teríamos espetáculos de gladiadores (escravos lutadores) do tempo do "pão e circo" da Roma Antiga. O que é que isto tem a ver connosco, funchalenses? A Coligação Mudança decidiu não autorizar a realização de circos com animais. Esta medida foi proposta por um dos partidos da coligação, o PAN (Pessoas, Animais e Natureza), e dá conta de dois fenómenos. O primeiro é o da crescente sensibilidade à condição dos animais: os animais são seres sencientes e não objetos manipuláveis. O segundo é o da recuperação da verdadeira arte circense, que é aquela que diverte os espetadores não à custa da miséria humana ou animal, mas da transcendência do corpo humano com a acrobacia, o malabarismo, o contorcionismo, o ilusionismo ou o humor. É disso exemplo a apresentação que podemos ler no site da nossa famosa e meritória escola lisboeta "Chapitô": "No circo a música festiva, o texto humorístico, o gesto, linguagem do corpo, confunde-se com a expressão teatral, dirigem-se ao imaginário e ao maravilhoso". É disso exemplo também o circo mais famoso do mundo, o "Cirque du Soleil", onde não entram nem nunca entraram animais. Não é preciso! l 12:00, 20 Novembro, 2014

Página 5


Jornal da Região - Oeiras A6

ID: 56741459

19-11-2014

Tiragem: 15000

Pág: 4

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Semanal

Área: 19,39 x 8,16 cm²

Âmbito: Regional

Corte: 1 de 1

Assembleia Municipal aprova Orçamento de 121,5 milhões A Assembleia Municipal de Oeiras aprovou, na passada segunda-feira, o Orçamento Municipal para 2015 no valor de 121,501 milhões de euros, o que representa uma redução de 4,45 por cento em relação ao de 2014. A proposta foi aprovada com os votos favoráveis do movimento independente Isaltino Oeiras Mais À Frente (IOMAF) e do PSD e os votos contra do CDS-PP, PS, CDU, PAN e BE. Segundo o deputado socialista Pedro Almeida, “este orçamento não atendeu as necessidades sociais do

concelho” e “ignorou” o pacto social de emprego proposto pelo PS. Também a CDU disse ter “muitas dúvidas” sobre o projecto proposto pelo executivo e mostrou “receio” de a autarquia vir a ter “graves encargos financeiros no futuro”. Na apresentação do orçamento municipal, Paulo Vistas destacou alguns investimentos, como o Centro de Saúde de Carnaxide, que custará dois milhões de euros, e a conclusão do Parque dos Poetas, orçada em três milhões de euros. Segundo o autarca, serão ainda gasto 1,6 milhões de euros na re-

qualificação do espaço público e 722 mil euros na requalificação de equipamentos escolares. A área social continua a ser a prioridade de governação, à qual estão destinados cerca de 700 mil euros através do Fundo de Emergência Social, a continuação da medida de comparticipação nas despesas com medicamentos para os idosos e o Fundo Europeu de Ajuda a Carenciados. Entre os investimentos para as Instituições Particulares de Solidariedade Social está prevista uma verba de 600 mil euros para a construção

do Centro Comunitário Nossa Senhora da Barra/Paróquia de São Julião da Barra, para as novas igrejas de Miraflores e de Outurela e, também, para o Centro Social de São Romão de Carnaxide. Ambiente, Educação e Saúde são também áreas prioritárias para o município.

Página 6


A7

ID: 56679959

18-11-2014

Tiragem: 16000

Pág: 5

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 4,68 x 10,15 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 7


A8

Oeiras aprova orçamento de 121,5 milhões de euros para 2015 :: Jornal da Região

Tipo Meio:

Internet

Meio:

Jornal da Região Online

Data Publicação:

18-11-2014

URL:: http://jregiao-online.webnode.pt/products/oeiras-aprova-or%c3%a7amento-de-121%2c5milh%c3%b5es-de-euros-para-2015/

A Assembleia Municipal de Oeiras aprovou hoje o orçamento municipal para 2015 no valor de 121,501 milhões de euros, o que representa uma redução de 4,45 por cento em relação ao de 2014. A proposta foi aprovada com os votos favoráveis do movimento independente Isaltino Oeiras Mais À Frente (IOMAF) e do PSD e os votos contra do CDS-PP, PS, CDU, PAN e BE. Segundo o deputado socialista Pedro Almeida, "este orçamento não atendeu as necessidades sociais do concelho" e "ignorou" o pacto social de emprego proposto pelo PS. Também a CDU disse ter "muitas dúvidas" sobre o projeto proposto pelo executivo e mostrou "receio" de a autarquia vir a ter "graves encargos financeiros no futuro". Na apresentação do orçamento municipal, Paulo Vistas destacou hoje alguns investimentos, como o centro de saúde de Carnaxide, que custará dois milhões de euros, e a conclusão do Parque dos Poetas, orçada em três milhões de euros. Segundo o autarca, será ainda gasto 1,6 milhões de euros na requalificação do espaço público e 722 mil euros na requalificação de equipamentos escolares. A área social continua a ser a prioridade de governação, à qual estão destinados cerca de 700 mil euros para o Fundo de Emergência Social, a continuação da medida de comparticipação nas despesas com medicamentos para os idosos e o Fundo Europeu de Ajuda a Carenciados. Entre os investimentos previstos para as Instituições Particulares de Solidariedade Social está prevista uma verba de 600 mil euros para a construção do Centro Comunitário Nossa Senhora da Barra / Paróquia de São Julião da Barra, para as novas igrejas de Miraflores e de Outurela e, também, para o Centro Social de São Romão de Carnaxide. Ambiente, Educação e Saúde são também áreas prioritárias para o município.

Página 8


A9

Paulo Vistas promete refutar despacho das Finanças sobre extinção do SATU :: Jornal da Região

Tipo Meio:

Internet

Meio:

Jornal da Região Online

Data Publicação:

18-11-2014

URL:: http://jregiao-online.webnode.pt/products/paulo-vistas-promete-refutar-despacho-das-finan%c3%a7assobre-extin%c3%a7%c3%a3o-do-satu/

O presidente da Câmara de Oeiras, Paulo Vistas, prometeu hoje refutar o despacho proferido pelo Ministério das Finanças sobre a extinção do metro urbano de superfície do concelho, SATU, e incluiu investimentos no próximo orçamento municipal. O autarca respondia a uma questão colocada pela deputada do PS Alda Gomes, na discussão do orçamento municipal para 2015, em reunião de assembleia municipal, que considerou ser um "tesourinho deprimente" o investimento de cem mil euros previsto na extensão do SATU ao Cacém, em Sintra. "Então mas o Ministério das Finanças não tinha cancelado o projeto de extensão do SATU? Isto é incompreensível", questionou a socialista. Em resposta, o presidente da Câmara de Oeiras, Paulo Vistas, afirmou que não obedece a ordens dos ministros. "Eu não faço aquilo que os ministros mandam. Os ministros têm toda a legitimidade de despachar, e é verdade que há um despacho a suspender o STAU, mas nós também temos toda a legitimidade em refutar esse despacho", disse o autarca, sublinhando que aquele transporte "vai melhorar a mobilidade do concelho". Uma notícia do jornal Público em outubro deu conta de que a ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, havia determinado a 29 de agosto a "dissolução oficiosa" da empresa municipal SATU Oeiras, responsável pelo projecto da ligação ferroviária, por monocarril, entre Paço de Arcos e o Cacém, no concelho de Sintra. A decisão, segundo o jornal, tem por base a verificação de três das quatro situações de natureza financeira que implicam a dissolução obrigatória de empresas muncipais. O orçamento municipal de Oeiras é de 121,5 milhões de euros para 2015 e foi hoje aprovado pela Assembleia Municipal, com os votos favoráveis do movimento independente Isaltino Oeiras Mais À Frente (IOMAF) e do PSD e os votos contra do PS, CDS-PP, CDU, BE e PAN.

Página 9


A10

Paulo Vistas vai refutar despacho das Finanças sobre extinção do metro

Tipo Meio:

Internet

Meio:

Correio da Manhã Online

Data Publicação:

17-11-2014

URL:: http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/sociedade/detalhe/paulo_vistas_vai_refutar_despacho_das_financas_sobre_ extincao_do_metro.html

17.11.2014 O orçamento municipal de Oeiras é de 121,5 milhões de euros para 2015 . O presidente da Câmara de Oeiras, Paulo Vistas, prometeu esta segunda-feira refutar o despacho proferido pelo Ministério das Finanças sobre a extinção do metro urbano de superfície do concelho, SATU, e incluiu investimentos no próximo orçamento municipal. O autarca respondia a uma questão colocada pela deputada do PS Alda Gomes, na discussão do orçamento municipal para 2015, em reunião de assembleia municipal, que considerou ser um "tesourinho deprimente" o investimento de cem mil euros previsto na extensão do SATU ao Cacém, em Sintra. "Então mas o Ministério das Finanças não tinha cancelado o projeto de extensão do SATU? Isto é incompreensível", questionou a socialista. Em resposta, o presidente da Câmara de Oeiras, Paulo Vistas, afirmou que não obedece a ordens dos ministros. "Eu não faço aquilo que os ministros mandam. Os ministros têm toda a legitimidade de despachar, e é verdade que há um despacho a suspender o STAU, mas nós também temos toda a legitimidade em refutar esse despacho", disse o autarca, sublinhando que aquele transporte "vai melhorar a mobilidade do concelho". O orçamento municipal de Oeiras é de 121,5 milhões de euros para 2015 e foi hoje aprovado pela Assembleia Municipal, com os votos favoráveis do movimento independente Isaltino Oeiras Mais À Frente (IOMAF) e do PSD e os votos contra do PS, CDS-PP, CDU, BE e PAN.

Página 10


A11

ID: 56662805

17-11-2014

Tiragem: 80653

Pág: 26

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 9,05 x 31,60 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 11


A12

Autarca de Oeiras promete refutar despacho das Finanças sobre extinção do metro superfície

Tipo Meio:

Internet

Meio:

RTP Online

Data Publicação:

17-11-2014

URL:: http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=782849&tm=6&layout=121&visual=49

17 Nov, 2014, 21:10 O presidente da Câmara de Oeiras, Paulo Vistas, prometeu hoje refutar o despacho proferido pelo Ministério das Finanças sobre a extinção do metro urbano de superfície do concelho, SATU, e incluiu investimentos no próximo orçamento municipal. O autarca respondia a uma questão colocada pela deputada do PS Alda Gomes, na discussão do orçamento municipal para 2015, em reunião de assembleia municipal, que considerou ser um "tesourinho deprimente" o investimento de cem mil euros previsto na extensão do SATU ao Cacém, em Sintra. "Então mas o Ministério das Finanças não tinha cancelado o projeto de extensão do SATU? Isto é incompreensível", questionou a socialista. Em resposta, o presidente da Câmara de Oeiras, Paulo Vistas, afirmou que não obedece a ordens dos ministros. "Eu não faço aquilo que os ministros mandam. Os ministros têm toda a legitimidade de despachar, e é verdade que há um despacho a suspender o STAU, mas nós também temos toda a legitimidade em refutar esse despacho", disse o autarca, sublinhando que aquele transporte "vai melhorar a mobilidade do concelho". Uma notícia do jornal Público em outubro deu conta de que a ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, havia determinado a 29 de agosto a "dissolução oficiosa" da empresa municipal SATU Oeiras, responsável pelo projecto da ligação ferroviária, por monocarril, entre Paço de Arcos e o Cacém, no concelho de Sintra. A decisão, segundo o jornal, tem por base a verificação de três das quatro situações de natureza financeira que implicam a dissolução obrigatória de empresas muncipais. O orçamento municipal de Oeiras é de 121,5 milhões de euros para 2015 e foi hoje aprovado pela Assembleia Municipal, com os votos favoráveis do movimento independente Isaltino Oeiras Mais À Frente (IOMAF) e do PSD e os votos contra do PS, CDS-PP, CDU, BE e PAN. TAGS:Alda, Câa Oeiras, Isaltino Oeiras, Paço, SATU Cacém, Lusa

Página 12


A13

Duração: 00:02:29

SIC - Primeiro Jornal ID: 56657389

OCS: SIC - Primeiro Jornal

16-11-2014 01:18

Circos sem animais no Funchal http://www.pt.cision.com/s/?l=2da88bbf

No Funchal, circo só se não tiver animais. A decisão da autarquia madeirense está a levantar controvérsia. Qualquer circo que se instale na cidade não pode ter números com animais. A medida tem efeitos imediatos e os empresários circenses temem agora que a mesma seja adotada noutros pontos do país. Comentários de Fernando Rodrigues, coordenador PAN - Madeira; Paulo Cafôfo, presidente da C. M. do Funchal; Renato Alves, empresário circense.

Página 13


A14

ID: 56647553

15-11-2014

Tiragem: 97300

Pág: 13

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Semanal

Área: 19,69 x 13,95 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 14


A15

Seis processos-crime instaurados e 249 denúncias por maus tratos contra animais PÚBLICO

Tipo Meio:

Internet

Meio:

Público Online

Data Publicação:

14-11-2014

URL:: http://www.publico.pt/sociedade/noticia/seis-processoscrime-instaurados-e-249-denuncias-por-maustratos-contra-animais-1676246

14/11/2014 - 13:00 Seis processos-crime instaurados e 249 denúncias por maus tratos contra animais Por 14/11/2014 - 13:00 Seis processos-crime foram instaurados a pessoas por maus tratos contra animais desde que, a 01 de Outubro, entrou em vigor a lei que criminaliza estas acções, revelou à Lusa fonte da GNR. Miguel Manso GNR recebe duas denúncias de maus-tratos contra cães com nova lei Inauguração da Casa dos Animais de Lisboa marca "renascer" do canil e gatil Maus-tratos a animais de companhia punidos com prisão a partir de hoje Tribunal da Relação absolve pais antes condenados por agredirem filho com um cinto Trinta mil animais abandonados em 2013 e número duplicou desde 2008 PAN propõe agravamento da criminalização dos maus-tratos a animais Criminalização de maus-tratos a animais "sabe a pouco" mas é um passo no bom caminho A lei que criminaliza os maus-tratos contra animais entrou em vigor a 01 de Outubro e prevê que "quem, sem motivo legítimo, infligir dor, sofrimento ou quaisquer outros maus tratos físicos a um animal de companhia é punido com pena de prisão". Desde que a lei entrou em vigor, as forças de segurança registaram 249 denúncias, na sua maioria por maus tratos, segundo fonte da GNR. Destas denúncias, 26 já estiveram sob investigação, resultando na elaboração de 54 autos de contraordenação e seis processos-crime. A legislação, publicada em Diário da República a 29 de agosto, refere que "quem, sem motivo legítimo, infligir dor, sofrimento ou quaisquer outros maus tratos físicos a um animal de companhia é punido com pena de prisão até um ano ou com pena de multa até 120 dias" A mesma lei indica que para os que efectuarem tais actos, e dos quais "resultar a morte do animal, a privação de importante órgão ou membro ou a afectação grave e permanente da sua capacidade de locomoção", o mesmo será "punido com pena de prisão até dois anos ou com pena de multa até 240 dias". Em relação aos animais de companhia, a lei determina que, "quem, tendo o dever de guardar, vigiar ou assistir animal de companhia, o abandonar, pondo desse modo em perigo a sua alimentação e a prestação de cuidados que lhe são devidos, é punido com pena de prisão até seis meses ou com pena de multa até 60 dias". O projecto-lei que criminaliza os maus tratos animais foi aprovado no parlamento com os votos favoráveis do PSD, PS, PEV, BE e do CDS-PP, bancada que registou dois votos contra e duas abstenções.

Página 15


A16

ID: 56666232

14-11-2014

Tiragem: 10600

Pág: 29

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Semanal

Área: 15,85 x 26,16 cm²

Âmbito: Regional

Corte: 1 de 1

Ana Lúcia Cruz Militante do PAN

O circo e os animais Nos bons velhos tempos da URSS, era prática comum, em nome da reeducação cívica, a deportação para campos de concentração na Sibéria, de homens e mulheres que se tinham afastado do ideal comunista. Ser obrigado a trabalhar numa espécie de fim do mundo gelado era entendido pelos dirigentes do regime soviético como o castigo ideal para todos os seus compatriotas que se portassem mal! O que é que isto tem a ver com o circo e os animais? Obrigar um desgraçado de um tigre siberiano a vir para Portugal aprender a fazer piruetas a troco de uns nacos de carne, à custa de umas chicotadas e de calmantes, e depois obrigálo a ter de apresentar essas

piruetas em itinerância por todo o país, incluindo as ilhas, não anda muito longe, mutatis mutandis, da lógica soviética de impor como castigo o trabalho forçado num meio ambiente contranatura... Os argumentos a favor do circo com animais são os mesmos de sempre: as pessoas gostam mais, os animais adaptam-se e... é uma tradição. Quanto aos animais adaptarem-se, adaptam-se tanto como as pessoas ao trabalho forçado. Quanto às pessoas gostarem mais, as pessoas também gostavam muito de ver no circo números com anões e, com o tempo, esses números deixaram de ser considerados espetáculos e passaram a ser considerados espetáculos degradantes. Quanto à tradição... a tradição

muda com o tempo e, sobretudo, a tradição não deve ser mantida a todo o custo quando as mentalidades progridem, caso contrário, ainda hoje teríamos espetáculos de gladiadores (escravos lutadores) do tempo do “pão e circo” da Roma Antiga... O que é que isto tem a ver connosco, funchalenses? A Coligação Mudança decidiu não autorizar a realização de circos com animais. Esta medida foi proposta por um dos partidos da coligação, o PAN (Pessoas, Animais e Natureza), e dá conta de dois fenómenos. O primeiro é o da crescente sensibilidade à condição dos animais: os animais são seres sencientes e não objetos manipuláveis. O segundo é o da recuperação da verdadeira arte circense, que é aquela que diverte os espetadores não à custa da miséria humana ou animal, mas da transcendência do corpo humano com a acrobacia, o malabarismo, o contorcionismo, o ilusionismo ou o humor. É disso exemplo a apresentação que podemos ler no site da nossa famosa e meritória escola lisboeta “Chapitô”: “No circo a música festiva, o texto humorístico, o gesto, linguagem do corpo, confunde-se com a expressão teatral, dirigem-se ao imaginário e ao maravilhoso”. É disso exemplo também o circo mais famoso do mundo, o “Cirque du Soleil”, onde não entram nem nunca entraram animais. Não é preciso! l

Página 16


A17

Bicicletas poderão usar corredores BUS de Lisboa a partir do início de 2015 | O Corvo

Tipo Meio:

Internet

Meio:

Corvo Online

Data Publicação:

13-11-2014

URL:: http://ocorvo.pt/2014/11/13/bicicletas-poderao-usar-corredores-bus-de-lisboa-a-partir-do-inicio-de-2015/

A crescente comunidade de ciclistas da cidade de Lisboa vai poder começar a circular nos corredores até agora destinados aos transportes públicos rodoviários, a partir do primeiro trimestre de 2015. A introdução da medida está a ser ultimada pelos serviços da Câmara Municipal de Lisboa (CML) e deverá ser apresentada aos munícipes até ao final deste ano, comunicou, na terça-feira (11 de Novembro), Graça Fonseca, vereadora com os pelouros da Economia, Educação e Inovação, durante a cerimónia de anúncio dos vencedores da edição deste ano do Orçamento Participativo (OP). "No primeiro trimestre de 2015, vamos, finalmente, dar início a dois projectos há muito aguardados pela comunidade de ciclistas. Um será a partilha das faixas BUS com as bicicletas e outro a criação de escadas amigas das bicicletas", disse Graça Fonseca, após se ter ficado a saber que foi precisamente a comunidade ciclista a grande ganhadora da edição 2014-2015 do OP. Para além do projecto mais votado, o "U-Lisboa em Bicicleta", contemplado com um orçamento de até 500 mil euros, outras duas propostas envolvendo a mobilidade ciclável, nomeadamente a construção de ciclovias, fizeram parte das escolhas dos lisboetas. Em cada uma delas serão gastos até 150 mil euros. A possibilidade de os ciclistas poderem usar as faixas BUS em Lisboa - a qual se encontra a ser ultimada, após consulta a entidades como o Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMTT) e a Autoridade Nacional da Segurança Rodoviária (ANSR) - vem assim dar cumprimento a uma recomendação aprovada, em Junho passado, pela Assembleia Municipal de Lisboa (AML). A proposta partiu do Partido Pelos Animais e pela Natureza (PAN) e foi votada favoravelmente por PS, PSD, CDS, teve a abstenção do PEV e do MPT e o voto contra do PCP. Partindo das alterações ao Código da Estrada realizadas em 2013, no sentido de conceder mais direitos e responsabilidades aos ciclistas - e sobretudo do seu artigo 77, "que dá às Câmaras Municipais competência para permitir a circulação de velocípedes nas vias reservadas, como as faixas BUS" -, o texto aprovado na AML recomendava à CML que "permita a circulação de velocípedes em todos os corredores BUS da cidade, procedendo posteriormente à adequação do seu desenho, sempre que esta se revele necessária". O documento recomendava ainda que fosse "divulgada informação sobre comportamentos a adoptar no âmbito desta nova realidade, quer aos motoristas dos transportes públicos quer aos ciclistas" e pedia à CML para "sinalizar convenientemente os corredores BUS, quer através de sinalização vertical quer com pictogramas de um velocípede no solo, de forma a reforçar a sua presença e legitimidade no corredor". Poucas semanas após a aprovação dessa recomendação, o PAN apresentou e viu aprovada pela generalidade dos partidos com representação na AML uma outra, intitulada "Por uma melhor Mobilidade Ciclável". Nela, e entre outras coisas, pedia-se à câmara que "promova soluções alternativas para a rede de vias clicáveis definidas quando, por questões financeiras ou técnicas, não for possível a sua implementação". Texto: Samuel Alemão

Página 17


A18

Governo Regional diz que 2014 será o melhor ano de produção de vinho Madeira

Tipo Meio:

Internet

Data Publicação:

12-11-2014

Meio:

i Online

Autores:

Pedro Rainho

URL:: http://www.ionline.pt/artigos/dinheiro/governo-regional-diz-2014-sera-melhor-ano-producao-vinhomadeira

O principal mercado do vinho Madeira é o europeu com 49 por cento, seguido dos países fora da Europa com 26% e o nacional com 25% O secretário regional do Ambiente e Recursos Naturais disse hoje que 2014 será o melhor ano de produção do vinho Madeira, devendo a sua comercialização ultrapassar os 18 milhões de euros, contra os 16,8 milhões de euros de 2013. Manuel António Correia fez esta revelação na sessão plenária da Assembleia Legislativa Regional que aprovou, na generalidade, com os votos do PSD, PS, PCP e PND, a proposta de decreto legislativo regional sobre o "Estatuto da Vinha e do Vinho da Região Autónoma da Madeira". O CDS e o PTP abstiveram-se, o MPT e o PAN estavam ausentes do hemiciclo na altura da votação. Manuel António Correia considerou o diploma "estruturante para a agricultura da Madeira, com reflexos nos aspetos económicos, sociais e paisagísticos". O governante insular realçou que o setor envolve 1.600 produtores, distribuídos por uma área de 500 hectares que, em média, nos últimos cinco anos, pagou 4,2 milhões de euros aos viticultores. "Este ano estamos a crescer 10 por cento em quantidade e 9 por cento em valor, com vendas superiores a 18 milhões de euros. Este ano será o melhor ano de sempre em termos de venda do vinho Madeira", estimou. "Na sequência deste pacote legislativo vamos publicar um guia prático destinado aos viticultores, aos produtores e comerciantes do vinho Madeira", anunciou. A proposta do Governo Regional aprova o Estatuto da Vinha e do Vinho da Região Autónoma da Madeira, consagrando num único diploma as regras quanto à inscrição e classificação das vinhas na Região Autónoma da Madeira. O principal mercado do vinho Madeira é o europeu com 49 por cento, seguido dos países fora da Europa com 26 por cento e o nacional com 25 por cento. Em 2013 e entre os mercados fora da Europa, a comercialização para os Estados Unidos representou 1,7 milhões de euros e para o Japão 1,5 milhões de euros. A Assembleia Legislativa aprovou ainda a proposta de decreto legislativo regional que cria o sistema multimunicipal de distribuição de água e de saneamento básico e o sistema multimunicipal de recolha de resíduos da Região Autónoma da Madeira e que prevê a constituição da sociedade anónima de

Página 18


capitais exclusivamente públicos Águas e Resíduos da Madeira (ARM). Manuel António Correia retorquiu, em resposta à oposição, que o objectivo do Governo Regional não é a privatização destas áreas e garantiu a manutenção dos cerca de 800 postos de trabalho das quatro empresas que serão objeto de fusão. A proposta foi aprovada pelo deputado independente e pelos deputados do PSD, maioritário na Assembleia Legislativa, registando votos contra dos partidos da oposição. Jornal i

Página 19


A20

Jerónimo de Sousa diz que juros pagos com a dívida atingirão 500 milhões

Tipo Meio:

Internet

Meio:

Diário de Notícias da Madeira.pt

Data Publicação:

10-11-2014

URL:: http://www.dnoticias.pt/actualidade/politica/479971-jeronimo-de-sousa-diz-que-juros-pagos-com-adivida-atingira-500-milhoes

O Secretário-Geral sublinhou que ultrapassa já a depesa realizada com o conjunto dos trabalhadores da Administração Pública Regional O Secretário-Geral do PCP acaba de afirmar no seu discurso de encerramento do IX Congresso Regional dos comunistas madeirenses, que "os juros pagos com a dívida - qualquer coisa próxima dos 500 milhões de euros este ano - ultrapassa já a despesa realizada cm o conjunto dos trabalhadores da Administração Pública Regional". Jerónimo de Sousa afirmou que o País e a Região "não podem continuar sujeitos ao rumo de declínio e retrocesso social que, em nome do déficie e da dívida, não resolvendo nenhum dos problemas essenciais inferniza a vida dos portugueses". Segundo Jerónino de Sousa o País e a Região não podem estar "hipotecados a uma dívida insustentável que consome os rendimentos das famílias e que impede o crescimento económico e a dinamização do mercado interno. Neste Congresso marcaram presença várias figuras representativas de forças partidárias, como sejam Victor Freitas e Carlos Pereira, ambos do PS, Roberto Almada do BE, ainda o presidente da Câmara do Funchal e presidente da AMRAM, Paulo Cafôfo,não se notando quaquer representante do PSD-M, CDS/PP, MPT, PAN, PTP, ou PND. 09/11/2014 12:49

Página 20


A21

ID: 56552767

09-11-2014 | Mais

Tiragem: 11117

Pág: 30

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Semanal

Área: 23,50 x 33,50 cm²

Âmbito: Regional

Corte: 1 de 1

Página 21


A22

ID: 56523416

07-11-2014

Tiragem: 34943

Pág: 21

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 21,16 x 13,57 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Acabaram-se os circos com animais no Funchal, uma decisão inédita no país Madeira Marisa Soares Presidente da câmara madeirense aceitou a proposta do PAN e decidiu proibir os espectáculos com animais nos circos Não haverá tigres amestrados, nem leões ou serpentes, nem qualquer outro animal. A Câmara do Funchal decidiu proibir os circos que assentem arraiais naquele concelho de exibirem animais nos seus espectáculos, uma decisão que deverá ser inédita em Portugal. “Não posso garantir, mas não conheço outra câmara que tenha feito o mesmo”, diz Fernando Rodrigues, coordenador da comissão política regional do PAN (Pessoas, Animais

e Natureza). A proposta partiu deste partido, que integra a coligação Mudança, actualmente no executivo daquele município. A autarquia presidida pelo independente Paulo Cafôfo “vai licenciar os circos que queiram operar no Funchal com a reserva de não poderem ser exibidos quaisquer animais”, explica Fernando Rodrigues. A decisão é definitiva e vigora pelo menos até ao final do mandato. Todos os anos, pelo Natal, deslocam-se do continente para a Madeira pelo menos dois circos, que se instalam na Praia Formosa e junto ao Tecnopólo. Numa carta enviada à autarquia, os empresários ainda tentaram evitar a decisão agora anunciada, sem sucesso. “O presidente da câmara tem muita sensibilidade à causa animal e é uma pessoa esclarecida, pelo que não foi difícil para ele aceitar esta proposta”, afirma o coordenador re-

gional do PAN, acrescentando que espera que a decisão tenha um “efeito dominó”. “Gostaríamos que outras câmaras do país fizessem o mesmo.” Em Lisboa, o único deputado do PAN na assembleia municipal, Miguel Santos, pediu recentemente à vereadora da Cultura, Catarina Vaz Pinto, Todos os natais deslocam-se para a Madeira pelo menos dois circos: um na Praia Formosa e outro junto ao Tecnopólo

que lute pela abolição das touradas e dos circos com animais. O apelo, feito durante o debate sobre o Estado da Cidade que decorreu em meados de Outubro, não teve resposta. Num comunicado sobre o balanço do primeiro ano de mandato da coli-

gação Mudança, que classifica como “positivo”, o PAN reforça os elogios à vereação de Cafôfo. “No domínio da área animal, fez o que até agora nenhuma outra tinha feito”, considera. O partido aponta como exemplo as verbas inscritas no orçamento municipal para 2015 para esta causa: 50 mil euros para a reabilitação do canil Vasco Gil e 25 mil euros para campanhas de sensibilização. Foi também feito um protocolo com uma clínica veterinária para a esterilização de animais de rua. A autarquia está também empenhada em acabar com uma actividade que explora aves de rapina, como a águia-real e o mocho, para fotografias com turistas nas ruas da Baixa do Funchal. “Embora a câmara não tenha jurisdição nesta actividade, está empenhada em acabar com isso, de uma forma cordata”, diz Fernando Rodrigues.

Página 22


A23

Opinião|Balanço da actividade do PAN Almada

Tipo Meio:

Internet

Meio:

Distritonline.pt

Data Publicação:

06-11-2014

URL:: http://www.distritonline.pt/opiniaobalanco-da-actividade-do-pan-almada/

Novembro 06, 2014 Gostaria de começar por agradecer o convite do Jornal 'DistritoOnline' para a nossa participação na rubrica semanal deste e aproveito ainda para congratular toda a equipa pelo trabalho deste jornal que já acompanho desde 2010. Por ocasião da minha candidatura à presidência do Partido pelos Animais e pela Natureza (PAN), e tendo sido questionada sobre o trabalho efectuado no Conselho Local de Almada (PAN Almada), gostaria de iniciar a nossa 1ª rubrica com uma apresentação do trabalho que temos vindo a desenvolver no âmbito da nossa actividade partidária por uma equipa competente, dedicada, empenhada, unida e que em regime de voluntariado resultou nas acções parcerias que adiante explanarei. Do resumo do nosso trabalho resultante da actividade no PAN Almada, destacamos: : Em Outubro deste ano, marquei presença no Parlamento Europeu (PE), Bruxelas, na Conferência Internacional "" do "" promovida pelo "" - O Intergrupo para a Conservação e Bem Estar de Animais do PE, integrado no, está activamente envolvido com o Parlamento Europeu, sendo esta a principal organização de bem-estar animal na União Europeia. O Intergrupo reúne deputados de todos os grupos políticos, que têm um pensamento em comum, para debater e aprender sobre questões relacionadas com o bem-estar animal e para incentivá-los a agir e assegurar que toda a legislação da UE respeita os animais e o seu bem-estar. - Desta conferência resultou o estreitamento das nossas relações com 'Os Verdes' da Suécia e já se encontra pré-agendada em Portugal uma reunião entre mim e o Eurodeputado deste partido, que integra o Eurogroup 4 animal. Ainda no que concerne a esta relação, eu e a minha equipa, procedemos à elaboração de um documento que foi remetido a este partido, na sequência da Discussão para o Financiamento das Actividades Tauromáquicas com dinheiros provenientes da EU. Na sequência do meu encontro com o "", fui convidada a integrar a 'do '', pelo que passarei a ser a ligação para o ' entre Bruxelas e Portugal, no âmbito dos trabalhos com vista à abolição da exploração de peles no nosso mercado e União Europeia. Em Junho último estreitámos relações internacionalmente com a-- e fui participante convidada para a Assembleia-Geral Anual dae parao workshop '' em Birmingham (Reino Unido), promovido pelo programa da União Europeia ""; Tenho vindo a estreitar relações com diversas organizações de outros países, sendo a Dogs Trust e aapenas alguns exemplos, com vista à criação de protocolos internacionais.

Página 23


Para o ano de 2015, e após várias reuniões com a Câmara Municipal de Almada, definimos como prioridades a criação de um serviço de contacto permanente aos Serviços Veterinários Municipais (Linha SOS Animal 24h); a criação de um fundo municipal para a esterilização de animais errantes e de associações locais, e ainda o lançamento da primeira pedra para a construção do novo Canil/Gatil de Almada; Conseguimos que fosse criado, no conhecido Parque da Paz, em Almada, um parque de recreio público para cães; Apresentámos queixa-crime contra o Município da Moita e a Comissão de Festas local, por homicídio a título doloso ou negligente por omissão, denegação de justiça e por incumprimento da lei 92/95, em virtude da morte de duas pessoas e de um número indeterminado de cidadãos terem ficado feridos num evento do qual se desconhece a celebração de seguros que reparem danos; Por proposta do PAN Almada, após intervenção em assembleia da nossa deputada municipal, a Assembleia Municipal de Almada aprovou por unanimidade uma recomendação à C.M. de Almada para a criação, em 2015, da figura do Provedor Municipal do Animal; Em Julho, organizámos um protesto ruidoso em frente à praça de touros Carlos Relvas em Setúbal, o qual envolveu os cidadãos daquela cidade, e que visava denunciar a corrida propriamente dita bem como a atribuição de subsídios para a renovação da referida praça, à semelhança do que tem sido feito desde que assumi a coordenação local de Almada em 2010 - ainda que a nossa área geográfica de trabalho oficial estivesse circunscrita a Almada; Em Junho último estivemos presentes na Feira das Associações Jovens de Almada (FAJA), a difundir hábitos alimentares saudáveis, com a disponibilização de produtos 100% vegetarianos e entrega de panfletos de informação e consciencialização; Estivemos presentes e ajudámos a divulgar a Marcha da Animal 2014; Organizámos localmente a campanha para promover a candidatura do PAN às Europeias e percorremos com o candidato escolhido, vários espaços do nosso concelho, falando com as pessoas e difundindo os valores do PAN; Associámo-nos a associações locais de defesa dos animais locais na promoção dos seus eventos, bem como na colaboração directa com algumas delas; Contribuímos, semanalmente, com artigos de opinião para um jornal regional online e doravante também para o jornal 'DistritoOnline'; Participei, na qualidade de jurado, num concurso realizado no Colégio Atlântico no âmbito de um projecto estudantil que visava apelar para a problemática do abandono dos animais; Temos tipo um papel activo na denúncia de maus tratos a animais às entidades locais competentes, com reflexo educativo e de sensibilização junto da população e das autoridades policiais, que não têm conhecimento aprofundado da Legislação de protecção aos animais; Temos tido participação em escolas, com vista à sensibilização e ao exercício de pedagogia nas matérias da esfera animal e do ambiente, com resultados práticos nas relações interpessoais dos alunos e nalguns casos de reabilitação social; Conseguimos negociar com a Autarquia a não penalização com sansões pecuniárias aos habitantes do município que alimentam animais de rua; Célia Feijão, residente em Almada desde nascença, é actualmente empresária naquele concelho.

Página 24


Licenciada em Gestão, com formação profissional em Consultoria Financeira, é também formadora certificada. No domínio da causa animal tem formação adicional na área pedagógica, e foi Delegada dopela. Possui valências na área de cuidados, saúde e Primeiros Socorros a animais. Participou no I Colóquio sobre Educação e Ética Ambiental na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, frequentou o seminário "Legislação Portuguesa de Protecção dos Animais II" ministrado pela Associação ANIMAL. Participou na 1ª Conferência Internacional de Alternativas às Experiências em Animais da Sociedade Portuguesa para a Educação Humanitária(SPEDH), e em Outubro de 2013 foi convidada pelaa participar na(ICAWC), realizada em Barcelona. Do seu percurso no Partido pelos Animais e pela Natureza (PAN) destaca-se a integração no mesmo em 2009 ajudando na recolha de assinaturas para a sua constituição, tornando-se membro do Conselho Nacional e assumindo funções de Coordenadora-Geral de Núcleos do Sul em 2010. Um ano mais tarde, em 2011, após a oficialização do partido, foi meritocraticamente filiada n.º 12, e foi eleita Presidente do Conselho Local de Almada, Comissária Politica Nacional e Secretária da Mesa do Congresso do PAN. Após as Eleições Legislativas de 2011 foi convidada de mérito pela Direcção Nacional para assumir o cargo de Secretária Geral do Partido. admin

Página 25


A26

Funchal says "no" to animals in circuses

Tipo Meio:

Internet

Meio:

Portugal Resident Online

Data Publicação:

06-11-2014

URL:: http://portugalresident.com/funchal-says-%E2%80%9Cno%E2%80%9D-to-animals-in-circuses

November 06, 2014 Madeira || A perfect example of how small parties can ring mighty changes, Madeira's Funchal council, made up of six political parties including Partido pelos Animais e pela Natureza (PAN), standing for Party for the Animals and Nature, has ruled against authorising circuses that use wild animals. It's a groundbreaking decision that has received a massive thumbs-up from online readers - but SOL newspaper points out it may not be a total victory. The problem is that the two Christmas circuses that usually come to the Madeiran capital are already committed, with "their bags packed". The fact that they are no longer welcome in Funchal may well see them setting up in neighbouring councils of Santa Cruz, Câmara de Lobos, Machico or Ribeira Brava. For the time being, a plea from both circuses for a change of heart has fallen on stony ground, and animal lovers from all walks of life are enraptured. Meantime, back on the mainland bird protection society SPEA has launched a campaign with environmental NGOs ALDEIA, A Rocha, LPN and Quercus in a bid to change national mentalities. Under the slogan "Say NO to caged birds and tiny winged delicacies", the campaign is designed to stop the suffering inflicted on Portugal's wild birds. The Portuguese have long been a nation with canaries and other songbirds in cages - and worse (for animal lovers) is the tradition for eating little birds like robins, warblers, finches and chaffinches. In the Algarve, says SPEA, warblers and robins are frequently caught in traps to end up on people's plates, while in Lisbon and Porto other birds are sold as pets over the internet or at fairs. SPEA is particularly scathing about online sites that list the sale of birds, including birds of prey, alongside advertisements "for bicycles and second-hand suitcases". Imploring people to be on the lookout for cruelty and illegal treatment of birds, SPEA's campaign highlights the number to call SOS Ambiente e Território, 808 200 520, or e-mail

Página 26


A27

Duração: 00:03:00

RTP 1 - Portugal em Direto ID: 56503205

OCS: RTP 1 - Portugal em Direto

05-11-2014 06:11

Câmara do Funchal não passa licença a circos que tragam animais http://www.pt.cision.com/s/?l=82e58fa0

Este Natal no Funchal os circos não podem ter números com animais. A Câmara Municipal não deu licença aos empresários que foram apanhados de surpresa por esta decisão. Declarações de Rui Carvalho, empresário e de Idalina Perestrelo, vice-presidente da Câmara do Funchal.

Página 27


A28

ID: 56487249

05-11-2014

Tiragem: 34943

Pág: 16

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 10,77 x 30,19 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Plano de Pormenor das Amoreiras suspenso para evitar pagamento de indemnização à EPAL Urbanismo Inês Boaventura A Câmara de Lisboa quer entregar o terreno onde estão os Bombeiros de Campo de Ourique à empresa das águas A Assembleia Municipal de Lisboa aprovou, numa corrida contra o tempo, uma suspensão parcial do Plano de Pormenor das Amoreiras, que visa permitir a transferência para a EPAL de um terreno camarário onde estão instalados os Bombeiros Voluntários de Campo de Ourique. Com isto a Câmara de Lisboa procura evitar o pagamento àquela empresa de uma indemnização que, segundo confirmaram ao PÚBLICO vários intervenientes no processo, poderia rondar os 20 milhões de euros. O plano tinha sido aprovado em Março de 2011 pela assembleia municipal e a suspensão agora decidida vigorará por dois anos, prorrogáveis por mais um, abrangendo apenas uma das suas três unidades de execução. Com ela, pretende-se possibilitar a mudança de mãos de um lote, com cerca de 20 mil metros quadrados, situado em frente do reservatório de água da EPAL, nas traseiras do Centro Comercial das Amoreiras. Como se explica num parecer da Comissão de Ordenamento do Território e Urbanismo da assembleia municipal, a transmissão para a EPAL desse terreno permitirá pôr fim a um litígio que se arrasta há várias décadas. Este processo “tem conhecido sucessivos acordos e incumprimentos desde 1956” e “está ameaçado de novo incumprimento com graves efeitos para o erário municipal”, acrescenta-se no documento. Segundo informações transmitidas nesse parecer e no debate que se realizou ontem na assembleia municipal, a escritura do lote tem de ser celebrada até ao dia 31 de Dezembro deste ano, sob pena de a câmara ter de pagar uma indemnização à EPAL. Sem referir valores, o deputado socialista André Couto afirmou que está em causa “uma avultada indemnização” e classificou a suspensão do Plano de Pormenor como “inevitável” para “evitar” aquele desfecho. Assim se explica que essa proposta de suspensão, que tinha sido aprovada em reunião camarária a 22 de Outubro, tenha sido apreciada pelo órgão deliberativo do município

com invulgar rapidez: a comissão de Urbanismo começou a apreciar a proposta no dia 29, no dia 31 ouviu representantes do vereador do Urbanismo e o presidente da Junta de Freguesia de Campo de Ourique e no dia 3 de Novembro votou um parecer, que o seu relator elaborou durante o fim-de-semana. Ontem, o Bloco de Esquerda e o Partido pelos Animais e pela Natureza votaram contra a proposta camarária e PSD, CDS, PCP, Movimento Partido da Terra, Partido Ecologista os Verdes e o deputado Nunes da Silva (independente) abstiveram-se. Só o PS, os restantes deputados independentes e o Parque das Nações por Nós votaram a favor. Durante a discussão, o vereador do Urbanismo, Manuel Salgado, reconheceu que “o processo ainda não se esgotou” no que diz respeito às conversações com a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Campo de Ourique relativas ao seu futuro. Uma situação que preocupa o PCP, cujo deputado Modesto Navarro deu conta das dificuldades que aquela associação terá em construir novas instalações mesmo que isso seja feito, como sugere a autarquia, com recurso a fundos comunitários. Victor Gonçalves, do PSD, também lamentou a falta de esclarecimentos Bombeiros vão ficar sem quartel e ainda não sabem se conseguirão arranjar novas instalações

sobre o futuro dos bombeiros voluntários e deu conta do seu receio de que a situação agora verificada com o Plano de Pormenor das Amoreiras venha a repetir-se noutros planos de ordenamento elaborados pelo actual executivo camarário, depois de se verificar que eles não são exequíveis tal como estão. Ricardo Robles, do BE, considerou que este é “um exemplo paradigmático da política de urbanismo da Câmara de Lisboa”, feita “à medida do investidor”. Já Nunes da Silva, dos Cidadãos por Lisboa, lamentou que se continue “a suspender planos, quebrando a sua lógica e coerência”. Nesta reunião foi também aprovada, por unanimidade, uma recomendação do PCP na qual se pede à Câmara de Lisboa que avance com a classificação como imóvel de interesse municipal do edifício do Conservatório Nacional, no Bairro Alto.

Página 28


A29

Plano de Pormenor das Amoreiras suspenso, para evitar pagamento de indemnização à EPAL - PÚBLICO

Tipo Meio:

Internet

Meio:

Público Online

Data Publicação:

05-11-2014

URL:: http://www.publico.pt/local/noticia/plano-de-pormenor-das-amoreiras-suspenso-para-evitar-pagamentode-indemnizacao-a-epal-1675189

05/11/2014 - 10:10 Plano de Pormenor das Amoreiras suspenso, para evitar pagamento de indemnização à EPAL Por Inês Boaventura 05/11/2014 - 10:10 A Câmara de Lisboa quer entregar o terreno onde estão os Bombeiros Voluntários de Campo de Ourique à empresa das águas. enric vives-rubio Plano para Campolide salvo pela abstenção do CDS e por uma divisão entre os Cidadãos por Lisboa Câmara explica atraso nas obras de saneamento com falta de verbas A Assembleia Municipal de Lisboa aprovou, numa corrida contra o tempo, uma suspensão parcial do Plano de Pormenor das Amoreiras, que visa permitir a transferência para a EPAL de um terreno camarário onde estão instalados os Bombeiros Voluntários de Campo de Ourique. Com isto a Câmara de Lisboa procura evitar o pagamento àquela empresa de uma indemnização que, segundo confirmaram ao PÚBLICO vários intervenientes no processo, poderia rondar os 20 milhões de euros. O plano tinha sido aprovado em Março de 2011 pela assembleia municipal e a suspensão agora decidida vigorará por dois anos, prorrogáveis por mais um, abrangendo apenas uma das suas três unidades de execução. Com ela, pretende-se possibilitar a mudança de mãos de um lote, com cerca de 20 mil metros quadrados,situado em frente ao reservatório de água da EPAL, nas traseiras do Centro Comercial das Amoreiras. Como se explica num parecer da Comissão de Ordenamento do Território e Urbanismo da assembleia municipal, a transmissão para a EPAL desse terreno permitirá pôr fim a um litígio que se arrasta há várias décadas. Este processo "tem conhecido sucessivos acordos e incumprimentos desde 1956" e "está ameaçada de novo incumprimento com graves efeitos para o erário municipal", acrescenta-se no documento. Segundo informações transmitidas nesse parecer e no debate que se realizou esta terça-feira na assembleia municipal, a escritura do lote tem de ser celebrada até ao dia 31 de Dezembro deste ano, sob pena de a câmara ter de pagar uma indemnização à EPAL. Sem referir valores, o deputado socialista André Couto afirmou que está em causa "uma avultada indemnização" e classificou a suspensão do plano de pormenor como "inevitável" para "evitar" aquele desfecho. Assim se explica que essa proposta de suspensão, que tinha sido aprovada em reunião camarária a 22 de Outubro, tenha sido apreciada pelo órgão deliberativo do município com invulgar rapidez: a comissão de Urbanismo começou a apreciar a proposta no dia 29, no dia 31 ouviu representantes do vereador do Urbanismo e o presidente da Junta de Freguesia de Campo de Ourique e no dia 3 de Novembro votou um parecer, que o seu relator elaborou durante o fim-de-semana. Esta terça-feira, o Bloco de Esquerda e o Partido pelos Animais e pela Natureza votaram contra a proposta camarária e PSD, CDS, PCP, Movimento Partido da Terra, Partido Ecologista os Verdes e o deputado Nunes da Silva (independente) abstiveram-se. Só o PS, os restantes deputados

Página 29


independentes e o Parque das Nações por Nós votaram favoravelmente. Durante a discussão, o vereador do Urbanismo, Manuel Salgado, reconheceu que "o processo ainda não se esgotou" no que diz respeito às conversações com a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Campo de Ourique relativas ao seu futuro. Uma situação que preocupa o PCP, cujo deputado Modesto Navarro deu conta das dificuldades que aquela associação terá em construir novas instalações mesmo que isso seja feito, como sugere a autarquia, com recurso a fundos comunitários. Victor Gonçalves, do PSD, também lamentou a falta de esclarecimentos sobre o futuro dos bombeiros voluntários e deu conta do seu receio de que a situação agora verificada com o Plano de Pormenor das Amoreiras venha a repetir-se noutros planos de ordenamento elaborados pelo actual executivo camarário, depois de se verificar que eles não são exequíveis tal como estão. Ricardo Robles, do BE, considerou que este é "um exemplo paradigmático da política de urbanismo da Câmara de Lisboa", feita "à medida do investidor". Já Nunes da Silva, dos Cidadãos por Lisboa, lamentou que se continue "a suspender planos, quebrando a sua lógica e coerência". Nesta reunião da assembleia municipal foi também aprovada, por unanimidade, uma recomendação do PCP na qual se pede à Câmara de Lisboa que avance com a classificação como imóvel de interesse municipal do edifício do Conservatório Nacional, no Bairro Alto.

Página 30


A31

Duração: 00:02:56

RTP Madeira Telejornal Madeira ID: 56496830

OCS: RTP Madeira - Telejornal Madeira

04-11-2014 09:28

Câmara do Funchal não passa licença a circos que tragam animais http://www.pt.cision.com/s/?l=65f3588b

Este Natal no Funchal os circos não podem ter números com animais. A Câmara Municipal não deu licença aos empresários que foram apanhados de surpresa por esta decisão. Declarações de Rui Carvalho, empresário e de Idalina Perestrelo, vice-presidente da Câmara do Funchal.

Repetições: RTP Madeira - Telejornal Madeira , 2014-11-04 00:00

Página 31


A32

Notícias ao Minuto - Escola de Música do Conservatório pode ser imóvel de interesse municipal

Tipo Meio:

Internet

Meio:

Notícias ao Minuto Online

Data Publicação:

04-11-2014

URL:: http://www.noticiasaominuto.com/pais/301326/escola-de-musica-do-conservatorio-pode-ser-imovel-deinteresse-municipal

A Assembleia Municipal de Lisboa aprovou hoje, por unanimidade e aclamação, uma recomendação do PCP para que a câmara classifique a Escola de Música do Conservatório Nacional como imóvel de interesse municipal. A recomendação foi apresentada pelo deputado comunista Modesto Navarro, aquando da apreciação do relatório da 7.ª Comissão Permanente -- Cultura, Educação, Juventude e Desporto sobre uma visita à Escola de Música do Conservatório Nacional, no qual se alertou para as más condições do edifício. PUB Modesto Navarro sublinhou ainda a necessidade haver "condições para que o Governo não permita que o Conservatório seja destruído". O relatório da comissão dá conta de um espaço muito reduzido no refeitório e de um "cheiro nauseabundo e condições inaceitáveis" nas instalações sanitárias, indica que a sala de ginástica é "demasiada pequena" e aponta a "necessidade de obras a fundo" no auditório principal. O Conservatório situa-se na Rua dos Caetanos há quase 180 anos, tendo atualmente 963 alunos no ensino especializado de música e 280 em ensino integrado, do 5.º ao 12.º ano. Na reunião de assembleia municipal foi também discutido o relatório da 7.ª Comissão Permanente sobre o Programa Funcional da Biblioteca da Penha de França, no qual se concorda com a decisão da câmara de mudar as instalações do equipamento (de uma casa senhorial do século XVII para um edifício da EPUL -- Empresa Pública de Urbanização de Lisboa) e instalar ali a junta de freguesia. Contudo, a decisão da autarquia não reúne consenso. O deputado do PAN Miguel Santos discorda da relocalização da biblioteca, considerando que "não vai para um sítio melhor". Também o deputado do BE José Casimiro defendeu novas instalações para a junta e a ampliação da biblioteca, no atual edifício. Já a presidente da Junta de Freguesia da Penha de França, Elisa Madureira, disse "subscrever na íntegra" o parecer da comissão e sublinhou que "a melhor solução para a qualidade dos serviços a prestar pela biblioteca é relocalizá-la". A vereadora da Cultura, Catarina Vaz Pinto, referiu que a proposta da autarquia foi a que "pareceu ser a mais acertada", uma vez que a biblioteca será relocalizada numa zona de escolas e com melhores acessos. No parecer da Comissão de Cultura pode ler-se que a transferência da biblioteca "decorre fundamentalmente da necessidade de ampliação dos serviços" da junta, "localizados no mesmo edifício da biblioteca". A junta, "fruto do seu alargamento territorial e novas competências atribuídas no âmbito da reforma administrativa da cidade de Lisboa, dificilmente conseguirá desenvolver todas as suas competências e responsabilidades nas exíguas instalações que naquele palácio lhe estão atribuídas", segundo o documento. A assembleia municipal aprovou ainda, por unanimidade, uma proposta para que a Câmara de Lisboa recorra à prestação de serviços para garantir o fornecimento de refeições escolares no início do próximo ano, num total de 677.941 euros. O objetivo é "assegurar as refeições, através da modalidade de confeção no local, para as crianças do primeiro ciclo do ensino básico e jardins-deinfância da cidade de Lisboa", refere a proposta assinada pela vereadora da Educação, Graça Fonseca. Segundo o documento, a prestação deste serviço "só está assegurada até 31 de dezembro de 2014, através de contrato celebrado com a Uniself -- Sociedade de Restaurantes Públicos e Privados SA". Em causa está uma despesa de 551.171 euros, valor ao qual acrescente o Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) de 126.769 euros, para o período entre 02 de janeiro e 06 de abril e que terá efeitos no ano económico de 2015.

Página 32


20:55 - 04 de Novembro de 2014 | Por

Pรกgina 33


A34

Massagem ou reflexologia | Tribuna da Madeira

Tipo Meio:

Internet

Meio:

Tribuna da Madeira Online

Data Publicação:

04-11-2014

URL:: http://www.tribunadamadeira.pt/?p=30727

Uma nova semana novo tema e nada melhor colocar uma questão pertinente para podermos chegar a bom senso. Aos poucos novos conhecimentos sobre estas terapias complementares faz despertar a população Portuguesa para uma realidade que outrora pouco se falava ou conhecia. Apesar de esta mudança ser gradual a muito a fazer pelas terapias. Respeito pelos seus profissionais. A Madeira hoje é falada em todo o mundo pelo excelente congresso que aconteceu em maio e que trouxe ate nos mais de cem congressistas dos quatro cantos do mundo mostrando a todos os madeirenses a importância da reflexologia que teve como tema o " Cérebro" . Esta abordagem a reflexologia fala numa terapia moderna, com mais dados científicos que comprovam eficácia da reflexologia em muitas doenças como o cancro que diariamente aparecem dados e testemunhos de pessoas que enaltecem a eficácia da terapia ou as outras terapias complementares. Paulatinamente existe uma maior lucidez e percepção em relação a massagem e a reflexologia tornando uma maior clareza a sua distinção e quais as funções de ambas e seus benefícios. Massagem é a prática de aplicar força ou vibração sobre tecidos macios do corpo, incluindo músculos, tecidos conectivos, tendões, ligamentos e articulações para estimular a circulação, a mobilidade, a elasticidade ou alívio de determinadas dores corporais. Por ser uma forma de terapia, também pode ser conhecida como massoterapia. Pode ser aplicada a partes do corpo ou continuamente a todo o corpo, para curar traumas físicos, aliviar stress psicológico, controlar a dor, melhorar a circulação e aliviar tensão. Quando a massagem é utilizada para benefícios físicos e mentais, ela pode ser chamada de "Terapia de Massagem Terapêutica". Reflexoterapia é a utilização terapêutica da reflexologia. É uma técnica de tratamento por meio de estímulos em uma área reflexa. Reflexologia é o estudo das delimitações destas áreas, assim como as suas funções e acções diante das patologias humanas. É um dos recursos da medicina natural, holística, ou medicina complementar, anteriormente conhecida como medicina alternativa. Como podem constatar todos já conhecem um pouco mais da terapia e quem nunca experimentou alguém mexer nos pés. - Que sensações tiveram? Boa e querem repetir mas desta vez será por profissionais reflexólogos com formação que através de estimulações farão com que aconteça processo homeostático ( equilíbrio) . Finalizando e queria congratular a iniciativa do partido o PAN que esta decorrendo esta semana na Madeira sobre as terapias complementares com vários profissionais onde a reflexologia, naturopatia, osteopatia, quiroprática e medicina chinesa. Desejo uma boa semana e procurem mais informações no centro de reflexologia da Madeira sobre os reflexólogos que o podem ajudar. 14:00, 4 Novembro, 2014

Página 34


A35

ID: 56423225

31-10-2014

Tiragem: 10600

Pág: 24

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Semanal

Área: 13,37 x 26,02 cm²

Âmbito: Regional

Corte: 1 de 1

Eduardo Luís Reflexologo e presidente Ordem Mundial de Reflexologia reflexfunchal@gmail.com

Massagem ou reflexologia

Uma nova semana novo tema e nada melhor colocar uma questão pertinente para podermos chegar a bom senso. Aos poucos novos conhecimentos sobre estas terapias complementares faz despertar a população Portuguesa para uma realidade que outrora pouco se falava ou conhecia. Apesar de esta mudança ser gradual a muito a fazer pelas terapias. Respeito pelos seus profissionais. A Madeira hoje é falada em todo o mundo pelo excelente congresso que aconteceu em maio e que trouxe ate nos mais de cem congressistas dos quatro cantos do mundo mostrando a todos os madeirenses a importância da reflexologia que teve como tema o “ Cérebro” . Esta abordagem a reflexologia fala numa terapia moderna, com mais dados científicos que comprovam eficácia da reflexologia em muitas doenças como o cancro que diariamente aparecem dados e testemunhos de pessoas que enaltecem a eficácia da terapia ou as outras terapias complementares. Paulatinamente existe uma maior lucidez e percepção em relação a massagem e a reflexologia tornando uma maior clareza a sua distinção e quais as funções de ambas e seus benefícios.

bém pode ser conhecida como massoterapia. Pode ser aplicada a partes do corpo ou continuamente a todo o corpo, para curar traumas físicos, aliviar stress psicológico, controlar a dor, melhorar a circulação e aliviar tensão. Quando a massagem é utilizada para benefícios físicos e mentais, ela pode ser chamada de “Terapia de Massagem Terapêutica”. Reflexoterapia é a utilização terapêutica da reflexologia. É uma técnica de tratamento por meio de estímulos em uma área reflexa. Reflexologia é o estudo das delimitações destas áreas, assim como as suas funções e acções diante das patologias humanas. É um dos recursos da medicina natural, holística, ou medicina complementar, anteriormente conhecida como medicina alternativa. Como podem constatar todos já conhecem um pouco mais da terapia e quem nunca experimentou alguém mexer nos pés. – Que sensações tiveram? Boa e querem repetir mas desta vez será por profissionais reflexólogos com formação que através de estimulações farão com que aconteça processo homeostático ( equilíbrio) . Finalizando e queria congratular a iniciativa do partido o PAN que esta decorrendo esta semana na Madeira sobre as terapias complementares com vários profissionais onde a reflexologia, naturopatia, osteopatia, quiroprática e medicina chinesa. Desejo uma boa semana e procurem mais informações no centro de reflexologia da Madeira sobre os reflexólogos que o podem ajudar.

Massagem é a prática de aplicar força ou vibração sobre tecidos macios do corpo, incluindo músculos, tecidos conectivos, tendões, ligamentos e articulações para estimular a circulação, a mobilidade, a elasticidade ou alívio de determinadas dores corporais. Por ser uma forma de terapia, tam-

Página 35

Press Book - Novembro 2014  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you