Issuu on Google+

Nº 49 - Ano 5 - Edição: Setembro de 2013

Informativo digital da Fundação de Parques Municipais

Visita guiada apresenta história e curiosidades do Cemitério do Bonfim Leia na pág. 3

FOTO: CELSO SANTA ROSA

Conheça os parques municipais indicados para o Concurso Cidade Jardim 2013. Pág. 5


É com dedicação e amor que o vigia Gilberto cuida do Parque da Serra do Curral Gilberto Carlos de Oliveira, 41 anos, é vigia no Parque da Serra do Curral desde que foi inaugurado, em 2012. Ao longo de sua trajetória profissional, já trabalhou como auxiliar de mecânico, operador de processo industrial e também como vigia no Parque das Mangabeiras por cinco anos. “Acredito que foi a vida que me levou a ser um vigia, mas gosto desta profissão”, diz o funcionário que demonstra muita dedicação e amor pelo ambiente de trabalho. As funções desempenhadas por ele são a ronda do Parque e a recepção de pessoas. Segundo Gilberto, “é um privilégio para poucos trabalhar neste parque. É uma grande beleza natural”, afirma. Ao falar dos desafios da profissão, lembra das reclamações de alguns visitantes com as normas do parque. “Elas, às vezes, ficam bravas comigo; não gostam quando proíbo a entrada de bicicletas

Genteda

Gente

ou de animais domésticos. Mas são as normas de utilização do Parque”, afirma. Para a supervisora do Parque da Serra do Curral, Marta Amélia, Gilberto é correto, cumpridor dos horários e tem grande carinho e cuidado com a área verde. “Ele é um funcionário querido por todos e um exemplo de profissional”. Marta conta que, no último dia 24 de agosto, houve um incêndio no Parque e Gilberto deixou seu dia de folga para combatê-lo. “Ele estava aqui às 10 horas da noite para proteger a área. É uma dedicação diferenciada”. O vigia acredita que sua vontade de que tudo dê certo no Parque, que completa um ano no dia 8 de setembro, resultou no reconhecimento profissional por parte da gestora. Para ele, o Parque é um espaço agradável de trabalhar e a convivência entre os funcionários, muito positiva. “Somos uma família”, conclui. FOTO: JÚNIA RODRIGUES

Riqueza natural do Parque das Águas é tema de palestra

2

Cerca de 60 pessoas, dentre alunos da Escola Integrada, membros da Academia da Cidade, funcionários da Fundação de Parques Municipais e moradores da comunidade, assistiram, no dia 20 de agosto, a uma palestra sobre observação de aves, no Parque Roberto Burle Marx, localizado no Barreiro. O palestrante, o biólogo Francisco Pizarro, realiza o registro das aves do parque há cerca de dois anos e apresentou para o público presente características de algumas das 56 espécies já identificadas por ele na área verde. Francisco mostrou várias fotografias das aves encontradas, como tiê-sangue, o canárioda-terra-verdadeiro e o canário-do-mato, falou também da importância da preservação ambiental, deu dicas de segurança para a observação de aves, explicou sobre postura correta do fotógrafo, do respeito ao animal a ser fotografado e disse que seu próximo projeto é catalogar

as aves do Parque Jacques Cousteau, localizado no bairro Betânia. Segundo o gerente do Centro de Apoio Comunitário (CAC) do Parque das Águas e organizador da palestra, Luciano S. Laranja a iniciativa é uma maneira de aproximar a comunidade do parque, além de educar o público em prol da valorização da riqueza existente nele.

FOTO: MÔNICA SALLUM


FOTO: JÚNIA RODRIGUES

Visita guiada ao Cemitério do Bonfim: uma ótima opção para os amantes de história e arte

3

procura. “A promoção das visitas vem contribuindo para mostrar o cemitério além da utilização comum; ele pode ser também, um lugar de cultura e muita história”, afirma. Por ser, atualmente, a única guia das visitas, Marcelina fala da possibilidade de treinar monitores para a ampliação de dias e horários da atividade. “Estamos trabalhando para que as visitas sejam melhoradas”, diz. A próxima visita guiada ao Cemitério do Bonfim ocorrerá no dia 29 de setembro. Os interessados devem se inscrever pelo e-mail agendaparques@pbh.gov.br. Para conhecer a data das visitas do resto do ano, basta acessar a página da Fundação de Parques Municipais, dentro do portal PBH: www.pbh.gov.br/parques

FOTO: JÚNIA RODRIGUES

Para quem deseja conhecer um pouco mais da história de Belo Horizonte e ao mesmo tempo estar em contato com obras de arte de estilos diversos, uma opção é participar da Visita Guiada ao Cemitério do Bonfim, o mais antigo cemitério da Cidade, que ocorre no último domingo de cada mês, a partir das 9h. Oferecida pela Fundação de Parques Municipais em parceria com a UEMG e o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (IEPHA) e guiada pela historiadora e professora, Marcelina das Graças de Almeida, a visita aborda a história do Cemitério relacionando-a com a de BH, a partir da apresentação dos túmulos de personalidades, das obras de arte de alguns deles e por meio de casos curiosos. Esse projeto nasceu de uma prática pedagógica de Marcelina, que sempre levava seus alunos da UEMG para conhecerem o Cemitério e sua rica história. A iniciativa foi apresentada para a Fundação de Parques, em 2012, com o propósito de ampliar também à sociedade; e foi perceptível o real interesse das pessoas em participar, logo no início. A professora conta que geralmente o número de inscritos ultrapassa o limite. E se no ano passado agendava-se 30 pessoas por visita, este ano aumentou para 40, devido à grande

FOTO: CELSO SANTA ROSA

FOTO: CELSO SANTA ROSA

Parque Vivo


Reforma Cemitérios dos

Cemitério da Paz - Foto: Júnia Rodrigues

Cemitério da Paz - Foto: Júnia Rodrigues

Cemitério da Paz - Foto: Júnia Rodrigues

Cemitério do Bonfim - Júnia Rodrigues

Cemitério do Bonfim - Foto: Júnia Rodrigues

Prédio Administrativo Bonfim - Foto: Júnia Rodrigues

Prédio Administrativo Bonfim - Foto: Júnia Rodrigues

4


Seis parques vão concorrer ao Prêmio Cidade Jardim 2013

FOTO: CELSO SANTA ROSA

reth Costa Ávila, a novidade este ano foi a criação de uma comissão interna para a escolha dos parques que seriam indicados ao prêmio. “Tornamos o processo mais democrático e justo”, diz. Ela conta que hoje a comissão contempla membros da Assessoria de Comunicação, da Divisão de Eventos e Educação Ambiental, da Divisão de Manutenção e das Diretorias Norte e Sul. O resultado e a entrega dos prêmios do concurso Cidade Jardim estão previstos para dezembro. Para Margareth, a iniciativa é uma forma de incentivo à manutenção das áreas bem conservadas. “Os ganhadores do concurso aguardam três anos para concorrerem novamente, mas continuam mantendo as características que os fizeram vencedores”, explica.

FOTO: CELSO SANTA ROSA

Seis parques foram indicados pela Fundação de Parques Municipais para participarem da 12ª edição do Prêmio Cidade Jardim, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente. O concurso visa a premiar as áreas verdes públicas mais bem cuidadas de Belo Horizonte e também os funcionários que trabalham na manutenção desses espaços. Na categoria parque adotado foram escolhidos: Cássia Eller, JK e a Área do Vertedouro da Barragem Santa Lúcia, e na categoria não adotado, os parques Pedro Machado, Jacques Cousteau e Fernão Dias. Os jardineiros em evidência de cada parque e o grafite realizado no muro do Parque Jacques Cousteau por alunos da Escola Integrada Efigênia Vidigal também concorrerão no Concurso. Segundo a paisagista da FPM, Marga-

Parque Vivo

FOTO: CELSO SANTA ROSA

FOTO: CELSO SANTA ROSA

PARQUE CASSIA ELLER

PARQUE CASSIA ELLER

PARQUE JK

PARQUE VERTEDOURO DA BARRAGEM SANTA LÚCIA

5


FOTO: CELSO SANTA ROSA

FOTO: CELSO SANTA ROSA

PARQUE PEDRO MACHADO

FOTO: CELSO SANTA ROSA

FOTO: CELSO SANTA ROSA

PARQUE FERNÃO DIAS

PARQUE JACQUES COUSTEAU

PARQUE JACQUES COUSTEAU

Parques e Jardineiros indicados pela Fundação de Parques Municipais:

Categoria

Parques Adotados

Localização

Adotante

Parque Cássia Eller (Av. Jair Gomes Bastos,

Associação dos moradores Fazenda

Bairro Jardim Paquetá)

da Serra

Parque Juscelino Kubitschek (Av. Bandeirantes, 240

SICEPOT (Sindicato da Construção

Bairro Comiteco)

Pesada no Estado de Minas Gerais)

Parque Vertedouro da Barragem Santa Lúcia (Rua Engenheiro Zoroastro Torres, s/n, Bairro Santa Lucia) Parque Fernão Dias (Rua Neide, 33 Bairro Fernão Dias)

METRON DESENVOLVIMENTO URBANO LTDA

Jardineiro

Leonides Celestino Carneiro

Ailton de Lima

Ailson de Jesus Lopes dos Santos

Marcionil Wilson Francisco

Parque Jacques Cousteau

Parques Não Adotados

(Rua Augusto José dos Santos, 366, Bairro Betânia)

Alenilson Ferreira da Lomba

Parque Ecológico Pedro Machado (Rua Castro Menezes, 110, Bairro

Marcos Paulo

Santa Maria)

6


Campanha de prevenção a incêndios alerta população sobre risco de queimadas

FOTO: DIEGO L.G.NUNES

Nos dias 21 e 23 de agosto, os parques Jacques Cousteau e Ursulina de Andrade Mello receberam a Campanha Incêndio Florestal - Apague essa ideia promovida pela Divisão de Eventos e Educação Ambiental da Fundação de Parques Municipais. Por meio dela, moradores e comerciantes do entorno das áreas verdes que já sofreram com as queimadas foram informados a respeito dos riscos e consequências dos incêndios florestais. Os parques Mangabeiras, Renato Azeredo, Lagoa do Nado, da Serra do Curral e Aggeo Pio Sobrinho também já receberam essa Campanha Campanha de prevenção e combate a incêndios florestais, que teve início em 2012, na Semana do Meio Ambiente, e prosseguiu durante todo o período de seca, de junho a setembro. De acordo com a educadora Sônia Rabelo, com o folheto educativo a Fundação de Parques Municipais alerta as pessoas sobre a importância da prevenção aos incêndios, e ensina como buscar socorro e fazer denúncias quando presenciar queimadas. Recentemente, os parques Padre Alfredo Sabetta, no bairro Teixeira Dias; Jacques Cousteau, no bairro Betânia, e Carlos de Faria Tavares (Parque Vila Pinho), no bairro Castanheira II, sofreram com incêndios e tiveram grande parte de suas áreas queimadas, devido a atos de vandalismo e falta de cuidado.

Parque Vivo

Segundo a chefe do Departamento de Parques Sudeste da FPM, Edanise Reis, “negligência, falta de conscientização e tempo seco são uma combinação perfeita para trazer um cenário triste que compromete a saúde e traz um grande prejuízo ambiental”. Ela relata casos de alunos colocando fogo propositalmente na mata, ao saírem da escola, e de pessoas acendendo velas, próximo à mata, para trabalhos religiosos. “O mais triste é você se sentir impotente diante do fogo que vai queimando a vegetação e destruindo uma paisagem”. Para ela, a solução do problema virá por meio da conscientização. "É um trabalho demorado, mas que tem que ser incisivo".

Escolas municipais A partir deste ano, a FPM leva também a Campanha para as escolas da rede municipal. A primeira a ser visitada, como experiência da ação, foi a Escola Municipal Mestre Ataíde, próxima ao Parque Jacques Cousteau. Outras visitas devem ocorrer no início de setembro. Segundo a educadora da Divisão de Eventos e Educação Ambiental da FPM, Mônica Sallum, um material didático foi desenvolvido a fim de transmitir às crianças, de forma lúdica, a importância de se cuidar do meio ambiente. “A intenção é que elas sejam multiplicadoras”.

FOTO: DIEGO L.G.NUNES

Expediente Coordenação, revisão e diagramação: Assessoria de Comunicação Social da FPM Jornalista responsável: Flávia Carvalho (MG 08127 JP)

Fundação de Parques Municipais Av. Afonso Pena, 4.000, 9º andar | Cruzeiro | BH/MG Tel: (31) 3277-7784 - www.pbh.gov.br/parques Fotos dos parques: www.parquesbh.multiply.com Sugestões ou críticas: parquebh@pbh.gov.br

7


Fundacao em pauta setembro 2013