Issuu on Google+

ANO III | 41ª Edição | Novembro de 2013

É IMPORTANTE SABER II Parece ser chato, sistemático e duro refletir sobre estes assuntos, mas acredito que devemos ter firmeza no que fazemos e no que acreditamos. Não é preconceito com nada e nem com ninguém, mas é função do filósofo e pastor orientar o povo para que não viva de ilusões. Somos livres para seguirmos o que quisermos. Você quer ser o ímã, que atrai tudo para si, coisas boas e ruins, achando que tudo é bom e que vale a pena? Sem problemas! Mas quero que você reflita um pouco sobre os pontos a seguir: O cristão autêntico, sério, consciente e que segue a Cristo não busca outros atrativos, somente o Evangelho. Todavia, na casa, loja e carro do cristão, não comportam trevo de quatro folhas, figa, pé de coelho, Buda, elefante com a “bunda” virada para a porta, sal grosso com alho, objetos “energizantes”, cristais, benzimentos, leitura das mãos, cartas de tarô e coisas do gênero; o futuro a Deus pertence.

Tais coisas não ajudam ninguém. Pois, para o cristão, somente o poder de Deus, a oração, a comunhão e uma vida coerente e séria bastam. Há também algumas expressões que muitos falam e acham normais como: “manjar dos deuses”; não existem vários deuses. “Cruz-credo”; usando isso como nojo, repulsa contra algo ou alguém. “Eu juro por Deus”; o santo nome de Deus não deve ser usado em vão. Jure por si mesmo! “Treze almas benditas, sabidas e entendidas”, quem são elas? “Deus quis assim, é vontade de Deus”; foi você que quis, foi sua vontade, você que buscou. Deus não dá sofrimento nem morte para seus filhos. Ou ainda, “boa sorte”; não existe sorte, existem circunstâncias para ganhar ou perder. “É seu destino”; nós não acreditamos em destino, pois temos liberdade e não somos “marionetes” nas mãos de Deus. Existe o “livre-arbítrio”. Ou ainda, “três toques na madeira”

para afastar os maus olhados ou o “azar”. E tantas outras situações que ouvimos e vemos por aí, que são contraditórias ao seguimento fiel de Cristo. Ter uma fé clara, limpa, sem superstições, não ascender uma vela para Deus e outra para o demônio. Isso é coisa de supostos cristãos que não conhecem sua doutrina, sua fé. São “Maria-vai-com-as-outras”. Seguir somente Jesus é o suficiente, pois, se Deus não fizer o que você quer na sua vida, é porque não é o momento e ninguém além d’Ele pode realizar. Cristão de verdade acredita e segue o Evangelho e não a superstição. Como digo sempre, “nem tudo que reluz é ouro”. Viva bem a sua fé!

Padre Edson Roberto Morettin


ABC DA BÍBLIA A aliança O povo da bíblia vai descobrindo, cada vez mais, quais os laços que o ligam a Deus. Dizem: Deus nos ama. Os profetas gostam de comparar a Deus com um marido todo dedicado à sua esposa. Deus é o esposo; o povo, a comunidade, é a esposa. Também gostam de outra comparação: o povo de Israel, em vez de procurar aliar-se a um império poderoso, faz aliança com o próprio Deus. Nós, hoje, chamamos de “aliança” o anel de casamento. É porque o anel lembra o compromisso do casal: amor e fidelidade até à morte. Assim é o amor de Deus para com seu povo. Por isto chamamos a bíblia o “livro da aliança”. Na tradução para outras línguas, a palavra “aliança” foi substituída por “pacto” e, depois, menos exatamente, por “testamento”. Daí o uso das expressões “antigo testamento” e “novo testamento” para

indicar a antiga e a nova aliança. Antigo e novo testamento indica também a coleção de livros da bíblia que tratam da antiga e da nova aliança.

A celebração da Aliança no monte Sinai No 2° livro da bíblia, o Êxodo, lemos como Deus faz aliança com seu povo. O povo vive no Egito sob a escravidão e dominação dos poderosos. Sofre muito. Deus manda Moisés para libertar seu povo da escravidão e leva-lo de volta à terra de Canaã. É uma libertação penosa, difícil, mas o povo vê claramente a mão libertadora de Deus que o ajuda a vencer. Atravessando o deserto, chega ao monte Sinai. Aí o povo celebra a aliança com Deus. Podemos ler isto no livro de Êxodo, capítulo 19,1-8 e 20,1-21. Deus diz que o povo será seu povo. E, como povo de Deus, terá uma responsabilidade toda especial entre todos os povos. Como resposta ao gesto libertador de

Deus, Deus espera do seu povo: fidelidade, responsabilidade. Deus quer lhes mostrar também que a escravidão do Egito acabou, mas que o povo pode continuar sendo escravizado. Por isto, Deus dá umas normas para ajudá-lo a não cair novamente na escravidão, permitindo que uns dominem aos outros dentro do próprio povo. Estas normas nós as chamamos: “Os Dez Mandamentos”. O povo da bíblia as chama de “A Lei da Aliança”. Mas é claro para todos que a Lei lhes é dada para continuarem verdadeiramente livres. Por isso, o povo da bíblia considera os mandamentos um grande presente de Deus. Eles são o caminho da verdadeira paz e felicidade. Na bíblia encontramos muitas orações que cantam a beleza da lei, caminho seguro para viver a aliança e encontrar a verdadeira liberdade.

DISCÍPULOS - MISSIONÁRIOS “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Mt 28, 19). Este trecho do evangelho de Mateus nos mostra o quão claro e objetivo é a missão a que Jesus nos envia: fazer discípulos, através do cultivo da esperança, da prática da fé e da disseminação da caridade. Nós, seguidores de Jesus temos a missão de anunciar a boa nova do evangelho para toda criatura, formando vínculos, laços, alianças e pontes por e em Jesus Cristo. Acolhendo esta missão, a Igreja tradicionalmente nos convida a prática da missão em especial no mês de outubro. E nossa paróquia não fica para trás! Todos os anos, a comunidade de Urupês acolhe missionários de outras regiões para que estes realizem as missões. E esta experiência de missão e vida fraterna tem se propagado nos corações de jovens e adultos de nossa comunidade, de tal modo que, uma vez firmados na oração, sentem o chamado a viver uma vida missionária em nossa comunidade.

Sabemos que atualmente tem crescido cada vez mais o número de novas comunidades pelo mundo todo, fundadas pela ação do Espírito Santo na vida de leigos e religiosos consagrados. Isso é sinal de que Deus continua nos enviando a missão da construção da tão sonhada civilização do amor. “Quem tem ouvidos ouça” (Mt 11, 15): Estamos vivendo um enorme tempo de graça apoiados pela proclamação do Ano da Fé, a escolha do nosso novo Papa, Francisco e a realização da JMJ no Brasil que enviou mais de 4 milhões de jovens à missão. Também nós somos enviados todos os dias! Façamos jejum, penitência e oração pedindo ao Senhor que capacite jovens e adultos de nossa comunidade a serem discípulos-missionários! Santa Terezinha do Menino Jesus, rogai por nós! Evandro Gimenez Teixeira Comunidade Sentinelas da Manhã


ATIVIDADES DE NOVEMBRO

2 Missa de Finados no Cemitério às 8h. 3 Cenáculo na Matriz das 8h às 12h. Termina com a missa às 11h e a noite às 19h30 missa na Matriz.

13 Reunião do CPP 15 Missa da Saúde na Capela do Hospital às 15h.

20 Reunião do CPA

Formação da Liturgia

24 Missa da Primeira Eucaristia às 9h na Matriz.

30 Encerramento da Catequese com missa às 15h na Matriz.

CELEBRAÇÕES DE MISSAS SÃO JOÃO: Sábado, às 18h30. MATRIZ: Quarta, às 19h30 1ª Sexta do mês, às 19h30 Sábado, às 20h Domingo, às 7h30. SÃO JUDAS: Domingo, às 9h. SÃO JOSÉ: Domingo, às 18h. SANTUÁRIO: Domingo, às 19h30 CAPELA DO HOSPITAL: 3ª Sexta do mês às 15h. ASILO: 4ª Sexta do mês às 19h.

Missa da Catequese

ATIVIDADES PASTORAIS SEGUNDA: Rede de Comunidades TERÇA: P.L.C. às 20h na Matriz QUINTA: Grupo de Oração às 20h na Matriz ● Reunião da Pastoral da Sobriedade às 20h na A.V.A DOMINGO: Grupo de Jovens Sentinelas da Manhã às 19h na Matriz 2° DOMINGO: Curso de Batismo às 8h30 e Batizado às 10h30 na Matriz Informações pelo tel.: (17) 3552-3853 Horários sujeitos à mudanças mediante necessidade.

Formação Diocesana da Catequese (Região III)

Procissão das Capelinhas


Testemunhos

Testemunhos

Procissão Penitencial

Santa Missa

Santa Missa

Coroação

Coroação

Coroação


41ª edição (novembro de 2013)