Page 1

Boletim Informativo da Paróquia São José do Ipiranga - nº 49 - julho de 2013

APRESENTANDO O BOLETIM

Q

ueridos paroquianos e leitores,

Chegou a hora de nos encontrarmos com muitos jovens do Brasil e do mundo. Este é o momento oportuno de mostrar que a fé pode sim transpor montanhas. Ouvimos de todos os lados, o grito que pede um Brasil e um mundo melhor. Toda iniciativa e esforço são sempre bem vindos, mas ainda somos limitados, precisamos da graça de Deus, para que os sonhos não se tornem somente uma ideologia. Jesus nos ensina o caminho para criar uma cultura de paz e um mundo melhor, este caminho se chama; “AMOR”. Vamos juntos colocá-lo em prática! Acompanhe e viva conosco a Semana missionária que acontecerá em São Paulo de 17 à 21 e rezemos pelo êxito da Jornada Mundial da Juventude que acontecerá no Rio de Janeiro de 23 à 28. Nesta edição colocamos à disposição a programação completa da Semana Missionária. E veja também os artigos deste mês e as informações e atividades de nossa Paróquia. Fraterno abraço! Padre Ramires Henrique de Andrade, nds

Semana Missionária e Jornada Mundial da Juventude

‘J

"Jovem! O Jovem precisa de ti".

ovem’ você é o protagonista da história, suas atitudes, suas palavras; seu jeito de ser ou não ser, influenciam profundamente a vida das pessoas que com você convivem. Você ‘jovem’, está cheio de energia, de alegria, de criatividade e de boa vontade, para transformar o mundo ao seu redor. Então, diga a todos o seu sentimento: - “Quero passar pela vida fazendo o bem, apreciando o belo, cultivando a verdade. Quero passar pela vida preparando terrenos, semeando a boa semente do amor e da esperança. Quero preservar e cultivar jardins, campos, pastagens e florestas. Quero fazer florir sorrisos e alegria. Quero ser semeador e semente.”! Você ‘jovem’ que toma consciência da sua juventude, que assume o seu lugar na história e sabe que sua vida tem direção, você sabe onde quer chegar. Sabe quais são seus sonhos e projetos, você quer gastar a sua vida com as coisas que realmente valem a pena. Você se lembra de um jovem chamado Jesus que propôs uma forma nova de viver? Ele dizia: - ‘vamos olhar o mundo e as pessoas de uma forma diferente, todos somos irmãos’! ‘Jovem’ queira fazer a diferença! Nossa vida é feita de escolhas; escolha pelo caminho de Jesus. E, para segui-lo você não está sozinho, você está unido a muitas outras pessoas, unido a jovens que como você querem no seu dia-a-dia, anunciar o amor de Deus à humanidade. ‘Jovem’, a presença da comunidade é de fundamental importância na sua vida, ela te dá direção, como as margens de um rio. Ela oferece elementos para que, de mais a mais você forme a sua personalidade. Você ‘jovem’ tem nas mãos a chave para abrir novos horizontes, sua esperança contagia e irradia a coragem de se lançar ao novo que o aguarda. Por isso, ‘jovem’, o jovem precisa de ti! Você é o agente da transformação, não sozinho, mas em comunidade. Diz o pensador: “A maior expressão do amor é a criatividade”. Ame pra valer! Renove a cada dia sua forma de expressar este amor abundante de Deus que está em você! Porque a fé é esperança. Mas, não é ficar esperando; é sim, uma atitude dinâmica de participar com aquilo que se espera. ‘Jovem’ há muita informação que chega até você, saiba selecionar àquilo que de fato acrescenta em sua vida. Como é bom estar perto de pessoas positivas, que incentivam e apoiam às outras. Este é o convite de Jesus para você, contribua efetivamente na vida das pessoas que com você convivem. Não queira ser mais ‘um’ na história; mas, queira sim, ser aquele que faz a diferença. Se permita perguntar, qual a minha missão na história? Qual é a minha vocação? E a resposta será : Faça a diferença! Seja um continuador da missão de Jesus Cristo, ele conta com você! ‘Jovem’ queira que sua vida abra caminhos para outros jovens. E, ao seu exemplo se ponham a caminhar, e na caminhada também se encontrem com Jesus. Pe. Ramires Henrique de Andrade,nds


PROGRAMAÇÃO PARÓQUIA SÃO JOSÉ DO IPIRANGA Dia 17

Jovem você é o nosso convidado

Dia 19

Dia 20

7h30 – Café da manhã 9h30 – oração 10h – Apresentação cultural 10h30 – Palestra 11h30 - Almoço

7h15 – Café da manhã 9h – Oração matutina 10h - Palestras

12h – Almoço 13h30 – Apresentação teatral – Jovens Funsai (Tema: ‘Circo’) e oficinas. 14h30 – Grupos de Partilha 15h – Celebração da Santa Missa 16h - Encerramento

13h30 – Apresentação teatral 14h – Grupos de Partilha 15h – Encerramento 17h – Saída para Colégio Arquidiocesano

12h – Almoço 15h – Celebração da Santa Missa de Envio da Semana Missionária (Arquidiocese de São Paulo – Praça Heróis da FEB – Santana)

19h – Celebração da Santa Missa 21h – Lanche da noite

21h – Lanche da noite

17h – Vigília da Região Ipiranga (Colégio Arquidiocesano) 22h – Retorno para a Paróquia

21h - Lanche da noite

--------

*Atividades em nível setorial das 9h30m às 16h Local: quadra do Colégio São José

Quarta-feira Livre

Manhã

"Venha se encontrar com os jovens de outros países”. “Vamos criar uma cultura de paz e um mundo Tarde melhor para todos." De 17 à 21 de Julho A programação terá início todos os dias à partir das 9h, com música, teatro e Noite palestras. Local: Paróquia São José Rua Brigadeiro Jordão, 560 - Ipiranga OBS.:

Acolhida e cadastramento dos jovens peregrinos

12h – Almoço 13h - Visita à Capela Madre Paulina e Museu do Ipiranga 17h – Lanche da Tarde

Dia 18

Quinta-feira 7h30 – Café da manhã 9h30 – Oração 10h – Apresentação musical 10h30 - Palestra

Sexta-feira

*Atividades em nível setorial das 9h30 às 14h30 Local: Clube Atlético Ypiranga

Sábado

--------

A ORAÇÃO

T

alvez não tenhamos nos apercebido do grande privilégio, que é poder falar com Deus na oração. A oração é definida como sendo a elevação da mente e do coração a Deus. Elevamos nosso coração e nossa mente a Deus, quando concentramos n’Ele a nossa atenção dirigindo-nos a alguém a que amamos e, de quem temos importante mensagem a receber e, a transmitir. É difícil imaginar como seria nossa vida, se Deus deixasse que os homens tivessem que se arranjar como pudessem. A necessidade da oração está na natureza humana, e a humildade é a disposição exigida para receber o dom da oração. Fomos feitos por Deus - corpo e alma. Todo o bem que recebemos vem de Deus; do seu amor dependemos até para respirar. Pela relação que temos com Deus devemos-Lhe a obrigação de orar. A oração é um ato de justiça, é um dever que temos a cumprir. Orando não estamos fazendo nenhum favor, ou gentileza a Deus. O primeiro, o principal fim da oração é o reconhecimento da infinita majestade de Deus, o seu supremo poder como Senhor da História. Oferecer ao Pai uma oração digna d’Ele era a primeira intenção de Jesus ao entregar-se na cruz, e também a

O QUE É A ORAÇÃO? - POR QUE ORAR?

primeira intenção na oração que Ele nos ensinou: “santificado seja o Vosso Nome...” Esta também deve ser a primeira de nossas intenções ao orar. Além disso, devemos reconhecer a infinita bondade de Deus, e dar graças pelos inúmeros benefícios que nos concedeu e continua a conceder. Por amor Deus nos criou! Por amor entregou Seu Filho à morte, e morte de cruz, para nossa salvação. Pertencemos inteiramente a Ele! Não há nada, pois, que Ele não tenha direito a pedir-nos. Ainda assim, Ele respeita nossa liberdade de escolha! Se optarmos pela desobediência estaremos entristecendo e ofendendo nosso Pai e Criador - estaremos pecando. E, mais uma vez, a misericórdia de Deus nos oferece a possibilidade do perdão de nossas ofensas, e a reparação das penas que tenhamos merecido, desde que haja arrependimento sincero, e propósito de não mais repetir o erro - é a terceira finalidade da oração. Em último lugar a finalidade da oração é pedir as graças e favores de que necessitamos, para nós, ou para outros. Se esta for a única finalidade com que orarmos, dificilmente será uma oração. Mesmo assim é melhor fazer oração de petição, do que não orar; isto porque há nesta

oração um mínimo de adoração, pois ao pedir estamos reconhecendo que todas as bênçãos nos vêm de Deus. Deus sabe melhor do que nós aquilo que precisamos, mas, ao fazer uma oração de petição, por nós mesmos, estamos reconhecendo nossa indigência, e mantendo viva a consciência da bondade de Deus. A oração pelas necessidades de outros, dá-nos a oportunidade de realizar atos de caridade sem fim. Deus conhece muito bem nossas necessidades, mas quer que nós também estejamos tão empenhados nelas que as peçamos. Contudo, se todas as nossas orações fossem do tipo “dá-me Senhor” estaríamos deixando de dar a Deus o que Lhe é devido. A oração tem, pois por finalidade: - a adoração e o louvor a Deus; - o agradecimento e o reconhecimento por tudo quanto D’Ele recebemos; - a reparação de nossas faltas, o reconhecimento de nossa dependência, e da bondade de Deus. Louvado seja Deus para sempre!


São Tomé - 03 de julho

na nossa memória a presença de São Tomé faça sempre pensar em incredulidade e nos lembre Embora daqueles que "precisam ver para crer", sua importância não se resume a permitir a inclusão na Bíblia

da dúvida humana. Ela nos remete, também, a outras fraquezas naturais do ser humano, como a aflição e a necessidade de clareza e pé no chão. Mas, e principalmente, mostra a aceitação dessas fraquezas por Deus e seu Filho no projeto de sua vinda para nossa salvação. São três as grandes passagens do apóstolo Tomé nas Escrituras. A primeira é quando Jesus é chamado para voltar à Judéia e acudir Lázaro. Seu grupo tenta impedir que se arrisque, pois havia ameaças dos inimigos e Jesus poderia ser apedrejado. Mas ele disse que iria assim mesmo e, aflito, Tomé intima os demais: "Então vamos também e morramos com ele!" Na segunda passagem, demonstra melancolia e incerteza. Jesus reuniu os discípulos no cenáculo e os avisou de que era chegada a hora do cumprimento das determinações de seu Pai. Falou com eles em tom de despedida, conclamando-os a segui-Lo: "Para onde eu vou vocês sabem. E também sabem o caminho". Tomé queria mais detalhes, talvez até tentando convencer Jesus a evitar o sacrifício: "Se não sabemos para onde vais, como poderemos conhecer o caminho?". A resposta de Jesus passou para a história: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim". E a terceira e definitiva passagem foi a que mais marcou a trajetória do apóstolo. Foi justamente quando todos lhe contaram que o Cristo havia ressuscitado, pois ele era o único que não estava presente ao evento. Tomé disse que só acreditaria se visse nas mãos do Cristo o lugar dos cravos e tocasse-lhe o peito dilacerado. A dúvida em pessoa, como se vê. Mas ele pôde comprovar tanto quanto quis, pois Jesus lhe apareceu e disse: "Põe o teu dedo aqui e vê minhas mãos!... Não sejas incrédulo, acredita!" Dessa forma, sua incredulidade tornou-se apenas mais uma prova dos fatos que mudaram a história da humanidade. O apóstolo Tomé ou Tomás, como também é chamado, tinha o apelido de Dídimo, que quer dizer "gêmeo e natural da Galileia". Era pescador quando Jesus o encontrou e o admitiu entre seus discípulos. Após a crucificação e a ressurreição, pregou entre os medos e os partas, povos que habitavam a Pérsia. Há também indícios de que tenha levado o Evangelho à Índia, segundo as pistas encontradas por são Francisco Xavier no século XVI. Morreu martirizado com uma lança, segundo a antiga tradição cristã. Sua festa é comemorada em 3 de julho.

S

São Camilo de Lellis - 14 de julho

ão Camilo de Lellis (1550-1614) foi um religioso italiano. Criou a Ordem São Camilo. É o padroeiro dos enfermos e dos hospitais. Foi declarado santo no dia 29 de junho de 1746, pelo Papa Bento XIV. São Camilo de Lellis (1550-1614) nasceu em Bacchianico, cidade do reino de Nápoles, Itália, no dia 25 de maio. Na idade de 6 anos perdeu o pai, oficial do exército. Mal sabia ler e escrever alistou-se no exército e, aos 18 anos apenas, tomou parte numa campanha contra os turcos. Gravemente doente, voltou a Roma, onde foi internado no hospital dos incuráveis. A paixão, porém, pelo jogo fez com que o demitissem daquele estabelecimento. Posto na rua, doente, pobre, procurou serviço como servente de pedreiro, trabalhando em seguida numa casa que os capuchinhos estavam construindo. Uma conversa que teve com o guardião do convento, abriu-lhe os olhos. Largou do jogo, fez penitência e invocou a misericórdia divina. Camilo tinha então 25 anos. Entrou na Ordem dos Capuchinhos, onde fez o noviciado e passou depois para os Franciscanos. Estes, porém, não lhe consentiram a permanência na Ordem, por causa de uma úlcera que tinha no pé, e que pelos médicos fora declarada incurável. Dirigiu-se ao hospital Santiago, em Roma, onde foi aceito e como não tinha dinheiro ofereceu-se para trabalhar como servente e enfermeiro. Dedicou exclusivamente ao serviço dos enfermos. Observando que os pobres doentes sofriam muitas privações, em 1582 Camilo

começou a procurar pessoas que aceitassem socorrer os pobres e doentes e criou uma Irmandade que teve o apoio do Papa Sisto V. Os primeiros irmãos eram leigos, mais em seguida alguns sacerdotes se juntaram

à Irmandade. Adquiriram uma casa, onde moravam em comunidade. A Irmandade deu tão certo que em pouco tempo, Camilo teve que abrir novos Institutos na Itália, Sicília e outras partes da Europa. Seguindo ainda o conselho de São Filipe Nery e o exemplo de Santo Inácio, apesar de seus 32 anos, voltou ao estudo foi ordenado Sacerdote. Por ocasião da peste em Roma, embora doente e sofrendo dores horríveis no pé, ia de casa em casa, procurando, socorrendo e consolando os pobres doentes. Numerosos

são os casos, em que foi visto levando nas costas os doentes ao hospital, onde os tratava com a maior dedicação. Quando a peste chegou em Milão e Nola, Camilo acompanhou-a levando consigo a caridade e zelo apostólico. Muitos doentes recuperaram a saúde só pela palavra e oração do Sacerdote. Em 1591 o Papa Gregório XIV reconheceu a Irmandade como uma Ordem Religiosa. Camilo era humilde e, por causa da humildade era muito querido em Roma. Chorando sempre os pecados da mocidade, dizia-se indigno de morar entre os homens e merecedor do inferno. Palavras de elogios entristeciam e irritavam-no. Não permitia que o chamassem fundador duma Ordem e depois de 27 anos de Superior, pediu que lhe tirassem este fardo, e o pusessem debaixo da obediência. Camilo era caridoso para com os outros e severo para consigo. Muito doente e desenganado pelos médicos, Camilo recebeu o Santo Viático das mãos do Cardeal Ginnásio, protetor da Irmandade. Vendo a sagrada Hóstia disse, com as lágrimas nos olhos: "Alegro-me por me terem dito que entrarei na casa do Senhor. Reconheço, Senhor, que sou dos pecadores o mais indigno de receber vossa graça". Camilo de Lellis faleceu em Roma no dia 14 de julho de 1614. Enquanto os médicos preparavam seu corpo para o sepultamento, perceberam que a úlcera de seu pé havia desaparecido. Em 1746 foi canonizado por Bento XIV. São Camilo é padroeiro dos enfermos e dos hospitais.


História de Nossa Senhora do Carmo SERVIÇO PASTORAL Nossa Senhora do Carmo tem origem no século XII, quando um grupo de eremitas começou a se formar no monte Carmelo, na Palestina, terra Santa, iniciando um estilo de vida simples e pobre, ao lado da fonte de Elias, que se estendeu ao mundo todo. A palavra Carmo, corresponde ao monte do Carmo ou monte Carmelo, em Israel, onde o profeta Elias se refugiou. A palavra Carmo ou Carmelo significa jardim.

História de Nossa Senhora do Carmo e os carmelitas

A ordem dos carmelitas venera com carinho o profeta Elias, que é seu patriarca, e a Virgem Maria, venerada com o título de Bem Aventurada Virgem do Carmo. Devido ao lugar, esse grupo foi chamado de carmelitas. Lá, esse grupo de eremitas construiu uma pequena capela dedicada a Senhora do Carmo, ou Nossa Senhora do Carmelo. Posteriormente os carmelitas foram obrigados a ir para a Europa fugindo da perseguição dos muçulmanos. Aí se espalhou ainda mais a Ordem do Carmelo.

Devoção a Nossa Senhora do Carmo

Com a expulsão dos carmelitas de Israel, a devoção à Nossa Senhora do Carmo começou a se espalhar por toda a Europa. Também foi levada para a América Latina, logo no começo de sua colonização, passando a ser conhecida em todos os lugares. E não somente no Carmelo. Foram construídas várias igrejas, capelas e até catedrais dedicadas a Senhora do Carmo.

Aparição de Nossa Senhora do Carmo a São Simão

São Simão era um dos mais piedosos carmelitas que vivia na Inglaterra. Vendo a Ordem dos Carmelitas ser perseguida até estar prestes a ser eliminada da face da terra, ele sofria muito e pedia socorro a Nossa Senhora do Carmo. Sua oração, que os carmelitas usam até hoje, foi a seguinte: “Flor do Carmelo, vide florida. Esplendor do Céu. Virgem Mãe incomparável. Doce Mãe, mas sempre virgem. Sede propícia aos carmelitas. Ó Estrela do mar”. Então Maria Santíssima, rodeada de anjos, apareceu para São Simão, entregoulhe o Escapulário e lhe disse: “Recebe, meu filho muito amado, este escapulário de tua ordem, sinal do meu amor, privilégio para ti e para todos os carmelitas. Quem com ele morrer não se perderá. Eis aqui um sinal da minha aliança, salvação nos perigos, aliança de paz e amor eterno”. A partir desse milagre, o escapulário passou a fazer parte do hábito dos carmelitas. O escapulário, segundo o Concilio do Vaticano II é um Sacramental, um sinal sagrado, obtendo efeitos de proteção da Igreja Católica. É uma realidade visível que nos conduz a Deus. Santa Tereza dizia que: “Portar o escapulário era estar vestida com o hábito de Nossa Senhora”.

Livraria São José

TRABALHOS ADMINISTRATIVOS E PASTORAIS Pároco: Padre Ramires Henrique de Andrade, nds Vigário: Padre Antônio Glugoski, nds Coadjutores: Padre Manoel Miranda Neto, nds e Padre José Maria Leite, nds EXPEDIENTE PAROQUIAL Rua Agostinho Gomes 1941 Telefone: 2063-1818 / 2063-2523 Site: www.paroquiasjdoipiranga.com.br ATENDIMENTO DA SECRETARIA Segunda a sexta-feira: 8h às 17h Sábados: 8h às 12h e 13h30m às 17h Informações sobre Batismo, Catequese e Matrimônio

HORÁRIO DAS MISSAS Segunda a sexta-feira

19 horas

Sábado

15 horas – Missa de São José

Domingo

8h, 9h30m, 11h, 16h30m e 19 horas

Quarta-feira

12h10m

1ª quinta-feira do mês

Missa da Misericórdia - 20 horas

Todo dia 19

Missa de São José – 16h e 19h

"Parabenizamos e rezamos por você, caro(a) dizimista aniversariante do mês de julho”.

Conheça nossos produtos de Evangelização e Artigos Religiosos.

Livraria da Paróquia São José

Visite a livraria de nossa Paróquia.

Boletim informativo de julho de 2013  

Boletim Informativo de Julho de 2013.pdf