Page 1

Ano XXXI - nº 370 Setembro de 2015 Distribuição gratuita Informativo da Paróquia Nossa Senhora de Loreto Fundada em 6.3.1661 www.loreto.org.br

A BÍBLIA

nos dias de hoje


Índice Expediente Direção Espiritual

Pe Sebastião Coordenação

Hélia Fraga Equipe de Trabalho

Ana Clébia, Bira, Pascom Loreto, Badá, Corredeira, Thiago Santos Fotos Dennys Silva e David Capa: CORREDEIRA Diagramação

Lionel Mota Impressão

Gráfica Stamppa

22

Editorial...............................................................................................................................3 Temas Bíblicos...................................................................................................................4 Profissão de Fé...................................................................................................................5 Loretando............................................................................................................................6 Escritos de Santo Antônio Maria Zaccaria ����������������������������������������������������������������7 Espaço teológico................................................................................................................8 Entrevista Pastoral - Curso da Palavra ��������������������������������������������������������������������� 10 Mês das vocações........................................................................................... 12 III Encontro de Corais................................................................................................... 13 Semana Nacional da Família �������������������������������������������������������������������������������������� 14 A Bíblia nos dias de hoje............................................................................................... 15 Vocações........................................................................................................................... 16 Falando Francamente................................................................................................... 18 Nossa Senhora de Belém ��������������������������������������������������������������������������������������������� 19 Fé e Política...................................................................................................................... 20 Anote em sua Agenda.................................................................................................... 21 The Voice Loreto............................................................................................................. 22

Expediente Paroquial MATRIZ PARÓQUIA NOSSA SENHORA DE LORETO End.: Ladeira da Freguesia, 375 - Freguesia Jacarepaguá - RJ - CEP 22760-090 Tel.: 3392-4402 e 2425-0900 Emails: adm@loreto.org.br (Administração) secretaria@loreto.org.br (Secretaria) Site: www.loreto.org.br

NOSSA SENHORA DA PENNA: Dom.............................................................11h NOSSA SENHORA DO AMPARO Est. de Jacarepaguá, 6883 Anil - Tel: 2447-6802

4ª..................................................................18h Sáb..........................................16h (catequese) Dom.......................................................... 7h30 INSP Estr do Pau Ferro. 945 Freguesia - Tel:3392-2521

Dom...............................................................8h

HORÁRIO DA SECRETARIA Segunda a Domingo..............das 8h às 19h HORÁRIO DAS MISSAS Segunda a sexta.......................... 7h e 19h30. Sábado.......................................... 7h e 18h30. Dom...... 7h; 8h30 (crianças); 10h30 e 19h.

CONFISSÕES 3ª a 6ª.................de 9 às 11h e de 15às 17h 3ª a 6ª...................................... de 20h às 22h Sábado................. de 9 às 11h na secretaria EUCARISTIA para doentes Atendimento domiciliar e hospitalar. Marcar por telefone com a Secretaria. BATISMO Atendimento na Sacristia Inscrições - 5ª e Sábado................. 9h às 11

CAPELAS Endereços das Capelas e os Horários das Missas NOSSA SENHORA DE BELÉM

SANTO ANTONIO

Rua Edgard Werneck, 217 - Freguesia Tel: 2445-2146

Rua Edgard Werneck 431 Freguesia Tel: 3094-4139

Terças e Quintas..................................17h30 Dom........................................................16h30 SÃO JOSÉ (CARMELO) Rua Timboaçu, 421 Freguesia - Tel: 3392-0408

Seg. a Sábado.......................................... 7h30 Domingo......................................................9h

3ª feira................................................ 17:30hs 4ª a 6ª feira:....................................... 06:30hs Exceto a 1ª sexta............................... 18:00hs E última 4ª quarta do mês (Missa de Cura) .................................................. 20:00 hs Sábados ............................................. 18:00 hs Domingos ........................................ 09:00 hs


Setembro, mês da Bíblia

Deus dos pobres, curai a nossa vida para que protejamos o mundo e não o depredemos, para que semeemos beleza e não poluição nem destruição

Editorial Pe. Sebastião Noronha Cintra*

Querido paroquiano, prezado leitor. Que alegria e que felicidade experimentamos ao acolher o convite do Papa Francisco para celebrar o dia de oração pelo Cuidado da Criação, estendendo para a Igreja Católica o que já era celebrado pelos Ortodoxos, no dia 1 de setembro. Na encíclica “Laudato Sí”, ele chama a atenção de todos para a nossa casa em tudo que se vê sobre ela e que deteriora a terra e a vida das pessoas. Começa mostrando o que é a poluição e as mudanças climáticas, os problemas da água, a biodiversidade, a deterioração da qualidade de vida humana e a desigualdade que permeia o mundo fazendo sofrer principalmente os mais fracos. Depois de olhar com admiração para o Evangelho da Criação, descobre a raiz humana desta crise. Pode então propor a ‘educação para a responsabilidade ambiental incentivando comportamentos que vão incidir no cuidado do meio ambiente como evitar o uso de plástico e papel, reduzir o consumo de água, diferenciar o lixo, conter o desperdício, usar transporte público, plantar árvores, apagar as luzes desnecessárias.’ Por isso queremos implementar algumas atitudes na igreja que sejam educativas e possam motivar-nos a agir assim também em outros lugares. Cuidar do jardim, não desperdiçar comida, favorecer a reciclagem são algumas ações. Assim diz papa Francisco: “mesmo que suas economias lhe permitam consumir e gastar mais”, a pessoa pode resguardar-se do uso de certas coisas para ser cuidadosa com o meio ambiente. Essa pessoa adquiriu convicções e maneira de sentir favoráveis à ecologia. “Deus dos pobres, curai a nossa vida para que protejamos o mundo e não o depredemos, para que semeemos beleza e não poluição nem destruição”. (oração final da encíclica) Setembro, mês da Bíblia. Que importância estamos dando à Palavra de Deus? Nos Círculos Bíblicos e nas reuniões de pastorais estamos praticando a Leitura Orante? Veja como é no Espaço Teológico. Na Entrevista Pastoral desde mês podemos conhecer um pouco mais dos Cursos da Palavra. Aproveitemos para visitar a Mostra Bíblica no Colégio Ressurreição, no Recreio dia 13/09. Vamos intensificar nossas orações pelo Sínodo das Famílias a se realizar no próximo mês de outubro no Vaticano. As preces vão expressar nosso interesse por tão importante acontecimento. E no dia 8 de dezembro se inicia o Ano Santo da Misericórdia. O Papa insiste em participarmos dos benefícios que este ano estará oferecendo a todos na Igreja. Palavra e gesto de perdão, apoio, ajuda, amor de Deus, rico em misericórdia. Maria, elevada ao céu, Mãe e Rainha de toda a criação, rogai por nós. Setembro 2015

O Mensageiro

3


Temas bíblicos

Carta aos Hebreus Introdução (I)

Padre Fernando Capra

comentariosbiblicospadrefernandocapra.blogspot.com.br

A

Carta aos Hebreus é uma avalanche de motivações que um espírito perfeito apresenta aos “companheiros da vocação celeste” (3,1) que precisam ser sustentados na fé, num momento de desânimo. Os quadros teológicos são grandiosos. As citações das Escrituras são oportunas. A noção da fé é abrangente. Somos colocados diante de uma realidade que Deus oferece e garante a ponto de vermos quão preferível ela é em comparação ao que ele exige, segundo o que Paulo nos diz: “Os sofrimentos do tempo presente não têm comparação com a glória que há de revelar-se em nós” (Rm 8,18). A argumentação sobre a fé em Hb 11 chega a nos transmitir a sensação de quão valiosa ela é, embora exija que perseveremos até o fim, à semelhança de Abraão, Moisés e dos mártires que “recusaram ser libertados mediante resgate, para chegar a uma ressurreição melhor” (11,35). A Carta aos Hebreus, segundo a expressão final: “Irmãos, eu vos peço que suporteis esta palavra de exortação” (13,22), é um escrito que, lido na assembleia dominical, visa ser uma tentativa de ajudar uma comunidade, que está para ser tomada pelo desânimo (12,3), a perseverar na fé, porque, a partir da deserção das assembleias dominicais, decaiu no ardor da caridade e, por isso, tornou-se lenta à compreensão (5,11), necessitada de perseverança, perto de ser rejeitada (6,8). O Autor não quer que seus membros percam a sua “segurança”, pelo contrário, quer que, renovado o ardor da sua fé, “levem até o fim o pleno desenvolvimento da esperança” (6,12; 10,35s); resistam até o sangue na luta contra o pecado, porque é somente pela perseverança que

alcançarão a herança da salvação (10,36; 1,14). A parte exortativa da Carta é considerável, enquanto, continuamente, se entrelaça com a exposição doutrinal sobre “Jesus que sofreu a cruz, desprezando a vergonha, e se assentou à direita do trono de Deus” (12,2). Quem escreve é um fiel que revela possuir o carisma de doutor, que conhece Timóteo (13,23), que quer contribuir para a santificação dos seus “santos irmãos e companheiros da vocação celestial” (3,1), mediante uma reflexão sobre nosso Senhor Jesus (13,20), que chegou à glória pelo sofrimento e que, agora, é nosso Mediador da graça da qual necessitamos para superar a tentação do desânimo. Trata-se de um escriba judeu-cristão que se dirige a judeu-cristãos, filhos de Abraão (2,16), que acreditaram em Jesus Cristo. É um discípulo de Jesus Cristo que, pela perseverança, chegou à estatura adulta da fé, capaz de “degustar a doutrina da justiça” (5,13) e de discernir entre o bem e o mal, “convicto de possuir uma consciência boa, com a vontade de se comportar bem em toda ocasião” (13,18). Considera, portanto, o Reino inabalável que Deus nos concedeu pelo Filho glorificado (12,25) “uma fortuna melhor e mais durável’ (10,34) que qualquer riqueza terrena”. Por isso, assim admoesta “os seus santos irmãos e companheiros da vocação celestial” (3,1): “É de perseverança que tendes necessidade” (10,36). Os que tudo deixaram (5,18) importa que observem cuidadosamente os ensinamentos para não transviar: “Desejamos somente que cada um de vós demonstre o mesmo ardor em levar até o fim o pleno desenvolvimento da esperança” (6,11).


Profissão de Fé Jane do Térsio

A expectativa do Messias e de seu Espírito

T

emos então duas profecias: uma relacionada com a espera do Messias e outra para o anúncio de um Espírito Novo. Elas se direcionam ao pequeno Resto, o povo dos Pobres. No Livro do Emanuel que encontramos em Isaías 6-13 com destaque para Is 11,1-2, onde são mencionados os dons do Espírito Santo: “Um ramo sairá do tronco de Jessé, um rebento brotará de suas raízes: sobre ele repousará o espírito do Senhor, espírito de sabedoria e de inteligência, espírito de conselho e de fortaleza, espírito de conhecimento e de temor do Senhor”. Os traços do Messias são revelados, sobretudo nos cantos do Servo do livro de Isaías (Is 42,1-9; 49,16; 50,4-10; 52,13 - 53,12) e também em Mt 12,18-21 e Jo 1,31-34. Jesus na condição de escravo e tomando sobre si a nossa morte nos comunica seu próprio Espírito de vida. Nos cantos do Servo podemos entender o sentido da Paixão de Jesus e a maneira como derramará O Espírito Santo. Na passagem da Sagrada Escritura de Is 61,1-2 e seu correspondente em Lc 4,18-19 Jesus inaugura o anúncio da Boa Nova. “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para evangelizar os pobres; curar aos de coração ferido; enviou-me para proclamar a remissão aos pre-

sos, e aos cegos a recuperação da vista, para restituir a liberdade aos oprimidos e para proclamar um ano de graça do Senhor”. O texto profético referente ao envio do Espírito Santo encontramos em Ez 11,19 “Dar-lhes-ei um só coração, porei no seu íntimo um espírito novo: removerei do seu corpo o coração de pedra, dar-lhes-ei um coração de carne”. Assim Deus fala ao coração de seu Povo com acentuação do “amor e da fidelidade”. Vemos que tal promessa foi cumprida e proclamada por São Pedro, na manhã de Pentecostes citando o profeta Joel (Jl 3,1-5; At 2,17-21): “Sucederá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei

de meu espírito sobre toda carne. Vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos jovens terão visões e vossos velhos sonharão. Sim, sobre meus servos e minhas servas derramarei do meu Espírito. E farei aparecerem prodígios em cima, no céu, e sinais embaixo sobre a terra. O sol se mudará em escuridão e a lua em sangue, antes que venha o dia do Senhor, o grande Dia. E então, todo o que invocar o nome do Senhor, será salvo”. O Povo dos “pobres”, aqueles humildes e mansos que se entregam aos desígnios misteriosos de Deus é a grande obra da missão escondida do Espírito Santo durante o tempo das promessas para preparar a vinda de Cristo.

Setembro 2015

O Mensageiro

5


Loretando Paulo Sobrinho e Solange - loretando@oi.com.br

Redes sociais

E

stamos hoje num mundo totalmente antenado onde as redes sociais praticamente nos obrigam a ser “politicamente corretos”. Aquela coisa de lixo no lixo, torneiras fechadas, luzes apagadas. Qualquer animal abandonado na rua é motivo de fotos e vídeos que são emocionalmente recebidos e compartilhados. O lixo tem que ser separado na caçamba verde, amarela e vermelha, a água tem que ser economizada e qualquer desperdício deve ser denunciado. Nosso mundo virou uma cidade do interior de tão pequeno, sabemos em segundos a desgraça que aconteceu do outro lado do mundo. Estamos vigilantes quanto ao que pode e não pode ser feito ou aceito, mas cá pra nós, isso parece que nos dá um “habeas corpus” para não enxergarmos o que está ao nosso lado, no nosso grupo de amigos, na nossa família. Será que somos “politicamente corretos” com as diferenças sociais, econômicas e físicas daqueles com quem convivemos? Vejo que nesses diversos grupos todos são perfeitos, todos estão maravilhosamente bem. Saúde boa, grana no bolso, tudo na mais perfeita felicidade, afinal é difícil escrever sobre nossos problemas, até porque poucos irão ler e quem escreve teme ser ridicularizado por algum anônimo, então ficamos fechados num mundo que não é nosso, mas fazemos pose que sim. Hoje a discriminação é ferozmente combatida nas redes sociais no mesmo momento em que a praticamos. Quer ver uma coisa; num grupo do zap-zap com umas vinte pessoas, existe quase que sem querer uma divisão hierárquica, um cara posta à foto de um cachorro perdido, a maioria se emociona, manda diversos “likes”, outro conta uma piada sem graça, chove “likes” e “kkkkkkkkkk”, um outro posta às mesmas coisas e...cri cri cri cri...

Nenhum comentário é como se ele não existisse, ou apenas fizesse parte da “claque” que sorri e bate palmas. Esquecemos que muitas vezes nas entre linhas estão agregados pedidos de socorro, berros de dor e sintomas de tristeza e depressão, mas afinal, rede social não foi feita para isso, estamos aqui para curtir, compartilhar e “laikar”. Perdemos o sabor do olhos no olhos e do calor de um abraço já que isso pode ser feito com um “emoticons” . Perdemos o senso de que em nossos grupos de amigos existem pessoas e que elas, assim como nós, precisamos de um contato, de um carinho e principalmente ser respeitados por suas diferenças, sejam elas sociais ou econômicas, por serem altos, baixos, gordos, magros, feios ou bonitos. Politicamente correto não é apenas jogar o lixo no lixo e respeitar os seres humanos, é sim, ser humano com os humanos e como os humanos. Nossa comunidade vive momentos de esvaziamento físico, mas de contatos intensos, pois tudo se resolve pela internet, não deixemos que esse comodismo de não sair de casa por vários motivos, nos tornem frios e insensíveis ao que está ao nosso lado e quentes somente ao que está na tela do computador ou celular. Nossas festivas, nossos encontros e nossos almoços e jantares não podem ser esquecidos, pois estar juntos de quem se ama é algo insubstituível e tem sabor inigualável. Sejamos e estejamos sempre juntos com olho no olho e um abraço gostoso. Fiquem com Deus, nos vemos por aí.

Estamos vigilantes quanto ao que pode e não pode ser feito ou aceito, mas cá pra nós, isso parece que nos dá um “habeas corpus” para não enxergarmos o que está ao nosso lado

O Mensageiro

Setembro 2015

6

P.S. Nada substitui um bom papo entre amigos. P.S.do P.S. Sua ausência será sempre sentida e sua presença sempre festejada.


Escritos de Santo Antônio Maria Zaccaria

O Espírito Profético na espiritualidade Zaccariana (Continuação - Por Cristóbal Ávalos) Para Santo Antônio a intenção de Deus ao enviar os seus profetas era muito clara e não deixava dúvidas de que o plano divino sempre queria o bem do homem. Por isso, o Santo da Reforma afirma: “Caríssimo, saiba que Deus tem um comportamento contrário ao do homem. Deus, em primeiro lugar, traz graça e luz para a sua alma e, depois, a introduz no corpo;* primeiro, introduz a sua luz nos Anjos e, depois, nos profetas, pelo ministério dos anjos,* em seguida, no povo, no povão, por meio dos  profetas; você sabia que na Bíblia, os  profetas  e os sacerdotes são chamados de anjos? (Ml 2,7). Com isso, quero dizer que Deus começa do alto e, depois, desce; já o homem, querendo subir, começa de baixo pra cima; isto é, o homem deixa o que é só exterior e entra no seu íntimo e, daí vai até o conhecimento de Deus” (20215). Embora, dependendo da situação e do contexto, o profeta dirija a sua mensagem com a finalidade de salvar a nação da sua idolatria e maldade, ela não deixa de

ser um discernimento que visa melhorar a vida do povo. Como homem adiantado em relação ao seu tempo SAMZ viveu a vocação profética no cotidiano e vendo, sobretudo, a necessidade dos irmãos. De fato pode ser pesada a missão como expressa o Santo Reformador ao citar Jeremias 1, 6 “... Ah! Senhor Javé, eu não sei falar, porque sou jovem” (20401). Contudo qual é a missão do profeta? Sobretudo é aquela de ser a voz viva no meio do povo, para lembrar a promessa divina, orientar e corrigir. Em síntese: anunciar e denunciar. O espírito profético pede a análise do nosso tempo para ver a necessidade da justiça social, enquanto denuncia a desigualdade, o comodismo e a corrupção das autoridades, sem medo e com muita valentia.

Ao médico Antônio Maria não bastou curar o corpo. Movido por uma mais profunda intuição, se tronou médico das almas, orientando-as no caminho certo. Grande foi a sua preocupação pelas almas porque não queria ver ninguém na confusão, na perversidade e praticando a maldade (20510).


Espaço teológico Michele Amaral - Bacharel em Teologia – PUC-Rio

A Bíblia e sua Leitura Orante

C

omo todos sabem, setembro é o mês da Bíblia. Desde 1985 a Igreja no Brasil celebra este mês como um tempo destinado ao estudo e a reflexão da Palavra de Deus. A Igreja deseja que este tempo seja marcado pelo entusiasmo da comunidade em celebrar a Palavra, que é fonte de vida e comunhão com Deus. As Escrituras devem ser para o cristão uma fonte de inspiração para a vida em Cristo. São Jerônimo nos lembra que “Ignorar as Escrituras é ignorar a Cristo”. Portanto é preciso que descubramos a preciosidade escondida nas Sagradas Escrituras, fazendo dela a lâmpada que guia os nossos passos. A leitura desse Livro não deve ser feita de forma corriqueira, como se estivéssemos lendo um documento antigo, ou uma revista ou então uma obra de ficção, pois por meio dela é que entramos em diálogo com Deus, um diálogo que nos conduz a uma intimidade. Em nossa leitura e estudo da Palavra, precisamos, porém, estar atentos para não fazermos uma leitura fundamentalista Bíblia. Como podemos ler na Segunda Carta de São Pedro, capítulo 1,20: “Antes de tudo, sabei que nenhuma profecia da Escritura é de

interpretação pessoal”. Para uma leitura frutuosa da Palavra de Deus podemos adotar um método antiquíssimo chamado “Lectio Divina”, ou seja, a Leitura Orante da Palavra. Este método sempre fora ensinado pela Igreja para os fiéis que desejam se aprofundar de maneira mais eficaz na meditação da Palavra de Deus, “quando promovida eficazmente a Lectio Divina traz à Igreja – estou convencido – uma nova primavera espiritual” (Bento XVI). Existem duas dinâmicas na Oração da Lectio Divina e quatro fases que a compõem. As duas dinâmicas consistem em dois movimentos: um descendente que é quando Deus nos fala por meio da leitura da Palavra e outro ascendente que ocorre quando elevamos a Deus a oração que brota do nosso coração por meio da Leitura Orante. Num grupo de pessoas, a Lectio Divina tem o seguinte procedimento: o dirigente do grupo lê um trecho previamente escolhido. Ao pedir que alguém do grupo leia o trecho escolhido, ele solicita alguns minutos de silêncio para que todos possam meditar e fazer suas próprias análises. A palavra fica livre para quem quiser se manifestar sobre o que foi extraído do trecho lido.


No final, o dirigente fala ou lê suas próprias reflexões. Vejamos a seguir as quatro fases para a realização da Lectio Divina: 1ª Fase: Leitura – Esta primeira fase consiste na leitura do texto bíblico. Com a leitura deve ser seguida da pergunta: O que o texto bíblico diz em si? Este momento é essencial porque é nele em que Deus nos dirige a sua Palavra. É o momento da escuta orante da Palavra. 2ª Fase: Meditação – Surge nesta segunda fase o questionamento: O que o texto Bíblico diz para nós? É o momento da aplicação do texto à nossa realidade de vida. Nesta etapa, cada um, de modo pessoal, mas também como realidade comunitária, deve deixar-se sensibilizar pela Palavra de Deus que nos é dirigida de maneira atual. 3ª Fase: Oração – A terceira fase é seguida da pergunta: que dizemos ao Senhor em resposta a sua Palavra? O nosso diálogo com Deus se segue com a oração enquanto pedido, intercessão, ação de graças, e louvor. A oração é um modo com o qual a Palavra nos transforma. 4ª Fase: Contemplação – A última fase da lectio divina é a contemplação, durante a qual assumimos o olhar de Deus sobre a realidade e interrogamo-nos: qual é a conversão da mente, do coração e da vida que o Senhor nos pede? Na contemplação a Palavra de Deus aparece como critério de discernimento, pois ela é “viva, eficaz e mais penetrante que uma espada de dois gumes, penetra até dividir a alma e o corpo, as junturas e as medulas e discerne os pensamentos e intenções do coração” (Hb 4,12). Convém recordar ainda que a Lectio Divina não se conclui, enquanto não chegar a sua principal finalidade que é a ação, que impulsiona o fiel a doar-se aos outros na caridade. Que o mês da Bíblia nos faça penetrar neste grande mar que é a Palavra de Deus. Que os nossos passos na meditação da Palavra de Deus possam encontrar na Virgem Maria, o modelo para o acolhimento dócil e eficaz de tal Palavra. Que a sua semelhança possamos conservar e meditar sempre em nosso coração a Palavra do Senhor. Michele Amaral – Bacharel em Teologia (PUC-Rio) Jonas Ferreira – Mestre em Teologia (PUC Rio)


ENTREVISTA PASTORAL

Curso da Palavra V

ivemos hoje o auge da era digital e uma supervalorização da matéria em detrimento da essência. Atropelando todos os limites da intimidade, esvaziamos a nossa natureza em prol da vaidade e cegamos o nosso olhar para o que está a nossa volta, com a desculpa ilusória de uma praticidade de vida plena e feliz. Por isso, hoje nós viemos falar de um alimento para o espírito, mais do que isso, de um propósito de vida. Um curso, uma proposta, um único propósito. Porém, com públicos diferentes e realidades distintas. Dessa forma, podemos traduzir o curso da palavra no Loreto. As aulas são oferecidas em dois horários, coordenadas por Maria Lucia e Sandra Barbosa. Mas, enquanto um turno avança, perseverando na caminhada, o outro, declina em meio às adversidades, vivendo um momento muito difícil. Na edição desse mês, elas nos contaram um pouco sobre a missão de evangelizar e da rotina que vivenciam como coordenadoras do curso, assim como as suas maiores dificuldades e alegrias. Sandra Barbosa, que desde 2000 faz parte do grupo, atualmente é coordenadora no turno da noite, e Maria Lucia Costa, que entrou no curso em 2008 está coordenando a turma da tarde. Diante de um tema tão especial, medite, inquiete a sua alma e se pergunte: Qual o sentido da sua vida? 10

O Mensageiro

Falem um pouco do Curso da Palavra. Qual a sua importância para a comunidade? Maria Lucia: O curso da palavra fala da Palavra de Deus. Iniciamos de forma bem simples, colocando as palavras com bastante facilidade para que tenham um bom entendimento. Aprendemos a folhear a Bíblia e a encontrar os livros e versículos. Achamos mais fácil começar já falando dos Evangelhos, facilitando assim o entendimento. No decorrer do ano, os estudos são divididos por etapas e em cada semana falamos de um tema. A primeira etapa é mais ou menos um apanhado do que é a Bíblia, para quem ela fala, quantos livros ela tem, quantos são do antigo testamento e quantos são do novo. E dessa forma damos seguimento ao restante dos estudos. Estuda-

Setembro 2015

mos muito, pesquisamos, procuramos conhecer ainda mais toda história, para poder passar para eles, e isso também nos enriquece muito. Expomos tudo de uma forma bem amena, de modo a fazer com que o grupo tenha interesse em querer conhecer cada vez mais. Sandra: O curso da palavra não é um simples curso, nem apenas um grupo religioso, mas um processo de evangelização a partir de uma vida comunitária. Estamos vivendo o “ide a todos os lugares e evangelizai”. E poder levar a Palavra de Deus a todos que tem fome e sede de Cristo, tocando cada coração com as reflexões que o curso se propõe, é maravilhoso! A metodologia é clara e simples, baseada nos ensinamentos do padre Alfonso Pastore. Qual o tempo de duração do


curso? Além do estudo da Palavra, existe alguma outra atividade paralela? Maria Lucia: O Curso da palavra tem duração de 9 meses. Ele inicia em março e termina em novembro. Temos a acolhida da chegada, explanação, aprofundamento, e um debate que busca respostas acerca do que foi dito. Dá-se um fechamento para aquela tarde e é feito um pequeno lanche. Na última 5º do mês nós temos uma adoração ao Santíssimo na paróquia, e com bolo, cartão e parabéns, finalizamos a tarde comemorando os aniversariantes do mês. Uma gentileza importante com os participantes do grupo. Em dezembro, fazemos o amigo oculto, uma homenagem a Nossa Senhora, a missa e um jantar de encerramento. No ano passado foi diferente, pois decidimos fazer uma viajem para a Canção Nova. Foi uma programação tão especial e enriquecedora que estamos planejando repetir esse ano. Buscamos ir além da Palavra, estamos sempre participando de obras sociais em orfanatos, asilos e nos movimentos dentro da paróquia, como na pastoral da ação social. Sempre estimulando o engajamento em projetos de caridade, para que eles se sintam inseridos e úteis na comunidade. E a resposta é muito positiva, pois participam e curtem muito! Sandra: Seguimos os mesmos procedimentos que o turno da tarde, procurando sempre seguir a premissa da vivência em comunidade. Quantas pessoas compõem o grupo? Acontecem desistências ao longo do curso? Maria Lucia: Infelizmente muitos inscritos abandonam, não sei se eles têm uma ideia diferente

do curso ou seriam outros motivos que desconhecemos. Mas, esse ano, eu enviei e-mail para todas as pessoas que haviam se inscrito em outras épocas, e que não tinham comparecido, convidando-as para que retornassem. Muitos são os motivos dados por quem desiste, mas buscamos sempre encorajá-los a voltar. E para os que continuamos, nós buscamos incentivá-los sempre, colocando a todo instante como o Senhor está feliz com a perseverança deles. Atualmente nós temos em torno de 13 pessoas. Com o privilégio de termos um homem e uma jovem no grupo. Alguns estão fazendo novamente o curso por desejo próprio, e nós brincamos com essa situação dizendo que não passaram de ano. Sandra: Infelizmente temos vivido uma situação muito difícil, no turno da noite. No início do ano recebemos de cerca de 15 inscrições. No primeiro dia do curso só comparecem uns 8 ou 10, e ao longo dos meses estes também foram desistindo. Hoje, somente duas pessoas participam. Sabemos que o público da noite muitas vezes chega cansado do trabalho, às vezes por conta de um dia difícil que precisou enfrentar. A verdade é que muitos empecilhos se colocam em

nosso caminho, nos desanimando, mas precisamos ser fortes e entender que a nossa alma precisa de um alimento para justamente podermos encarar todas as adversidades. Não dá para viver sem um propósito, precisamos ser fortes e perseverar. Atualmente existe alguma dificuldade no curso da palavra? Acham que ele necessita de divulgação? Maria Lucia: A palavra certa não seria dificuldade, mas nós pedimos ao padre Sebastião se poderíamos ter um seminarista conosco nos encontros, para nos dar um suporte em alguns momentos, e ele nos enviou o André, que, infelizmente, precisou se afastar. Porém, eu sempre encontro apoio no padre Sebastião. Em qualquer assunto que eu tenha dificuldade, ele me esclarece. O curso tem um livro e umas folhinhas que nós seguimos, a questão é colocar aquilo em prática, mas não tem mistério, é uma coisa fácil de entender e passar para as pessoas. Em relação à divulgação, em nossas reuniões no início do mês é colocada a necessidade de uma ampla divulgação entre as pastorais. E no fim do ano distribuímos um

Setembro 2015

O Mensageiro

11


folheto com uma propaganda do curso. Nesse período o padre também fala nos avisos da missa, além do convite que sai na revista O Mensageiro e a propaganda boca a boca, que é fundamental. Sempre pedimos para as pessoas que estão fazendo o curso, que convidem outros amigos. Não sei se haveria outra forma de divulgação, mas certamente seria bem-vinda. Sandra: Como disse, o turno da noite enfrenta uma fase difícil. Não queria que o curso da noite acabasse, mas isso foi cogitado algumas vezes. O Curso foi a minha escola bíblica, onde conheci a Palavra de Deus. E poderia ser da mesma forma para outras pessoas. Acho que há pouca divulgação por parte da igreja. Como fazer para entrar para o Curso da Palavra? Falem dos dias e horários. Maria Lucia: O turno da tarde acontece toda 5º feira, das 15:00 às 17:00h. Quem quiser entrar agora, no meio do ano, será muito bem-vindo, mas parte do conteúdo já foi dado. Porém, se quiserem vir para sentir como funciona e conhecer a turma, será muito bom. E em fevereiro, sempre após as missas, a equipe recebe as inscrições para o ano em curso. Mas, quem não conseguiu se inscrever, também pode comparecer no dia do curso que nós fazemos a inscrição na hora. Sandra: O turno da noite acontece toda 5° feira, das 20 às 22 horas, na sala 3 da escolinha da catequese. A participação é muito simples, é só chegar que será muito bem-vindo. A cada semana refletimos um tema diferente, por isso nada impede de comparecer, mesmo faltando uma semana ou um mês.  Podem deixar uma mensagem final para a nossa comunidade? Maria Lucia: Nós só amamos aquilo que conhecemos. Muitas vezes nos dizemos católicos, mas não temos conhecimento de toda plenitude e abrangência dessa palavra. Dessa forma, podemos conhecer mais e transmitir a missão de evangelizar, como nos pede a nossa Diocese, como verdadeiros missionário de Deus. O nosso curso é fortalecido pela fé de cada um, que vem em busca de conhecimento, de uma proximidade maior com Deus. Precisamos aprender a viver em comunidade, pois através dela exercitamos nossa tolerância, cumplicidade, aprendizagem e respeito para com as diferenças e limites do irmão. E aqui, nós trabalhamos muito isso, o viver em comunidade. Aqui todos são tratados com muito carinho e o pouco que sabemos é compartilhado com muito apreço. É pra12

O Mensageiro

Setembro 2015

zeroso demais descobrir esse olhar de conhecimento nas pessoas, e o despertar deles para a participação em outros movimentos cristãos. Deixo aqui um convite para que vocês venham conhecer o Curso, que é extremamente enriquecedor. Através dele você desperta para a necessidade de conhecimento, para o desejo de questionar, trocar e aprender cada vez mais. As pastorais, assim como outros movimentos na paróquia necessitam muito de pessoas que possam se integrar. Muitos motivos vão surgir para nos fazer desistir, antes mesmo de tentarmos, mas juntos podemos perseverar! Sandra: Sempre a tempo de buscar um propósito maior, se você quer conhecer um pouco mais da Palavra de Deus, venha nos conhecer, participar conosco dos encontros, a graça de Deus pode transformar sua vida em comunidade. Nunca é tarde para recomeçar, questionar e debater. O importante é dar o primeiro passo. Hoje, existe uma dificuldade muito grande em nos comprometermos com a espiritualidade, com Deus, mas necessitamos disso para viver, para enfrentar a caminhada que muitas vezes é árdua. Sejamos missionários do amor e que essa caminhada aumente e fortaleça ainda mais a nossa fé em Deus, nos permitindo perseverar e não desistir. Que Deus abençoe a minha comunidade.


III Encontro de Corais

P

elo terceiro ano a nossa Paróquia sediou o Encontro de Corais, realizado no dia 30/08. Participaram do Evento o Coral Ramatis, com 40 coralistas, O Coral da AMBEP com 30 coralistas, o Coral Oficina com 20 coralistas, o Coral Petrobras com 40 coralistas e o Coral Nossa Senhora de Loreto com 60 coralistas. Os Corais nos brindaram com músicas do cancioneiro popular como Espanhola, Ave Maria do Morro, Aquarela do Brasil e Disparada, bem como com ícones da

música internacional como We are the World e Close to You. O Coral Oficina, sob a regência do Maestro Josias Freitas, inovou na apresentação da música Asa Branca, com uma parte cênica em que os coralistas cantavam a capela, desfilando no meio do público. Ao final da apresentação o Coral Nossa Senhora de Loreto e o Coral Ramatis cantaram Aleluia de Haendel. O Maestro Luis Carlos Lima convidou os demais coralistas para participarem, oferecendo a regência do conjunto ao Maestro Machado Neto do Coral Petrobras.

Nesta última apresentação contamos com a participação especial de nosso querido Pe. Luiz Antonio retornando gradativamente às suas atividades de coralista, além de ter exercido a função de cerimonialista quando da apresentação do Coral Nossa Senhora de Loreto. Registramos ainda a presença do Pe. Sebastião e Pe. Miguelito prestigiando o evento. Ao final nosso pároco entregou a cada um dos maestros presentes um troféu referente à ocasião. Vejam as filmagens do evento em nosso site – www.loreto.org.br

Setembro 2015

O Mensageiro

13


Semana Nacional da Família

“O Amor é a nossa Missão: A Família Plenamente Viva” Chuva de bênçãos na Paróquia! É com muita alegria que a Pastoral Familiar agradece ao Padre Sebastião, às Pastorais, aos Movimentos e Serviços, e a toda a comunidade de Nossa Senhora de Loreto, pelo empenho e pela participação nas atividades da Semana Nacional da Família. De 8 a 16 de agosto vivemos momentos inesquecíveis. O Terço Vicarial foi realizado na Paróquia de Santo Antônio Maria Zaccaria. A abertura oficial do Vicariato Jacarepaguá foi um ato público e aconteceu no sábado, na Paróquia de Santa Luzia, em conjunto com todas as paróquias do Vicariato. Houve a Missa, presidida por D. Antônio Augusto Dias Duarte, louvor e peça teatral encenada pelo grupo teatral da mesma paróquia e baseada na palestra de Padre Léo, “Jesus está escondido em sua casa”. A abertura no Loreto foi celebrada no mesmo dia e horário, véspera do Dia dos Pais, e Padre Luiz Antônio reuniu todos os pais em torno do

altar para a bênção. Um belo e comovente momento. De segunda a sexta-feira, nas missas das 19:30h, as pastorais, movimentos e serviços foram convidados a participar, assim como, a cada dia, um grupo em especial: idosos, casais, famílias, jovens e crianças. Foram momentos muito abençoados. Na quinta-feira aconteceu também a adoração ao Santíssimo Sacramento, a Hora Santa da Família, preparada com carinho pelos seminaristas da paróquia. No sábado aconteceu a Tarde de Louvor e Adoração com os jovens,

com apresentação teatral, palestra e dinâmica. Em seguida, a Missa de encerramento paroquial. Além dessas atividades, aconteceram também as Festas da Família, nos dias e horários da catequese, que proporcionaram a pais e filhos momentos de união, brincadeiras e confraternização. Evento maravilhoso foi a Caravana das Famílias. Saindo do Santuário de Loreto em direção ao Santuário de Fátima, a caravana foi o evento que encerrou as comemorações em nossa paróquia. Com bolas, fitas e bandeirinhas nos carros, as famílias seguiram até o Recreio onde participaram da Missa junto à Capela das Aparições, presidida por Dom Antônio Augusto Dias Duarte. O encerramento oficial da Semana Nacional da Família da Arquidiocese do Rio de Janeiro foi celebrado na Catedral Metropolitana. Certamente foram dias de alegria, comunhão e muitas bênçãos para nossas famílias! (Colaborou Ana Lucia-David)

14

O Mensageiro

Setembro 2015


A Bíblia nos dias de hoje T odos os anos comemoramos o dia dos pais, das crianças, dos médicos, dos comerciários. Comemoramos o dia mundial sem tabaco, o dia da árvore, das mulheres. Dia 30 de Setembro, comemoramos o dia da Bíblia, dia de São Jerônimo, que traduziu a Bíblia do grego para o latim, facilitando, com isso, o acesso dos leigos à Pa-

lavra. Salve São Jerônimo! No entanto, a Bíblia não deveria ter um dia especifico ou um mês! O dia da Bíblia deveria ser todos os dias. Nunca foi tão fácil e diverso, o acesso a Bíblia. Em vários tamanhos e formatos: em quadrinhos para as crianças ou com capa rosa para meninas. Há também as versões digitais, gravadas em CD, DVD, Blu-ray para os idosos que

já não conseguem ler. Os sites católicos, diariamente colocam no ar a liturgia diária, com uma homilia escrita para aqueles que não podem ir à Missa diária. Os celulares possuem aplicativos de diversos tipos, em que a um toque, torna possível a leitura da Palavra. Portanto, todos os dias temos a liberdade e a oportunidade de ouvir o Senhor, através da Sua Palavra. A Bíblia nos dia de hoje, pode ter formatos diferentes, pode ser acessada de formas diferentes, mas continua sendo a mesma. É a Palavra Santa do Senhor! A manifestação de Deus, o registro do amor dialogal e a revelação desse amor de Deus, por nós.

Setembro 2015

O Mensageiro

15


Vocações Dando continuidade a nossa reflexão sobre as vocações, este mês fomos conversar com duas queridas e muito conhecidas nossas: as Irmãs Luzia e Maria Cristina, que nos contaram o que as moveu na direção do SIM dado incondicionalmente ao chamado de Deus. Quanto tempo desde que decidiram ir para o convento? Ir. Maria Cristina: Com a graça de Deus, em 25 de março deste ano completei 30 anos de Vida Religiosa. Ir. Luzia Maria: No dia o 06 de janeiro completei 23 anos de Vida Consagrada. Como foi o esse chamado, irmãs? Sempre imaginamos algo mágico, extraordinário. É isso mesmo?  Ir. Maria Cristina: A vocação vem de Deus, Ele nos chama, desde o momento em que começamos a existir, porque cada pessoa vem a este mundo com uma missão. É o Senhor que nos ama primeiro e nos chama. O Senhor me olhou com amor e eu comecei a corresponder ao seu amor, assim que O conheci através da catequese, aos 13 anos. Com 14 anos fiz a Primeira Comunhão e logo depois comecei a participar da Legião de Maria Juvenil, do grupo de jovens e no ano seguinte do Coral de Jovens do Vicariato. Depois colaborei com a Pastoral da Juventude. Foi também neste período que conheci a Congregação de Nossa Senhora de Belém, ao participar do Curso de Canto Pastoral da Arquidiocese que acontece anualmente. Eu tinha 15 anos. Ao ver as duas Irmãs de Belém apre16

O Mensageiro

sentando a Congregação e cantando uma das músicas de Nossa Mãezinha, no mesmo momento um feliz pensamento veio a minha mente: “SE UM DIA EU FOR RELIGIOSA SEREI DESTA CONGREGAÇÃO.” Essa ideia não veio de mim, mas do Espírito Santo, pois, estavam também presentes outras Congregações Religiosas. Um ano depois, uma amiga me convidou para acompanhá-la até o Convento de Nossa Senhora de Belém e a partir deste dia comecei a fazer o discernimento vocacional com as Irmãs. Um ano após, ao fazer o retiro anual, em janeiro, eu tive a certeza que o Senhor me chamava. Ir. Luzia Maria: Senti o chamado ao ler e meditar a passagem bíblica “O Jovem rico” (Mc 10, 17 – 22). Especialmente o versículo 21 “Jesus olhou-o com amor”. Senti o olhar de ternura de Jesus sobre mim! Frequentava as aulas do curso “Luz e Vida” e o nosso professor de Cristologia, Padre João Sales, percebeu algo de diferente e chamou uma Irmãzinha de Belém para conversar comigo. Ao participar do 1º encontro vocacional em nosso Convento fiquei encantada com o Carisma de Belém. “Parece o Céu!” – pensei. Especialmente pelo silêncio, pelos momentos de oração na capela e pela alegria das Irmãs. As famílias apoiaram as decisões de vocês? Ir. Maria Cristina: No começo não. Apesar de ser católico meu pai não aceitava e minha mãe e irmãos não acreditavam que eu tivesse vocação. Ir. Luzia Maria: Meus queridos pais sempre foram católicos e nos

Setembro 2015

ensinaram a rezar e a amar de Deus. Mas quando falei em “ir para o convento”, minha mãe não gostou muito da ideia. Além de sentir muitas saudades, acho que ela não acreditava que eu fosse perseverar. Somos muito amigas e foram meses difíceis, mas quando ela percebeu que eu estava bem e muito feliz mudou completamente! Meu pai sempre demonstrou grande alegria e meus irmãos foram se acostumando com a ideia ao longo dos anos. Vocês trabalham com a catequese. Sempre trabalharam com crianças?  Ir. Maria Cristina e Ir. Luzia Maria: Nosso Carisma é a Evangelização da Infância e Juventude, especialmente nas escolas leigas. Também atuamos na Catequese Paroquial, colaborando no esforço missionário da Igreja. Ajudamos na formação dos agentes de Pastorais, principalmente dos catequistas, nas Escolas de Fé Mater Ecclesiae e Luz e Vida, em vários Núcleos da Arquidiocese. Trabalhamos no MEJ e na Iniciação Cristã da Infância e adolescência e Equipe de Nossa Senhora deste Setor. Nas Escolas Públicas, trabalhamos com crianças e Jovens, no Ensino Fundamental e Médio. Temos Irmãs que trabalham também em outras pastorais e movimentos. “O trabalho é o amor em ação.” (Madre Maria Helena Cavalcanti) Quais as contribuições de vocês para a ampliação dos núcleos catequéticos em Jacarepaguá? Ir. Maria Cristina e Irmã Luzia Maria: Motivamos e oferecemos a formação aos catequistas para que tenham condições de assumir a catequese, mesmo em espaços fora da matriz: Condomínios, escolas e conventos.


Jesus continua chamando! Mas as condições para compreender e seguir a esse chamado são indispensáveis. Aí entra a beleza e a importância da Iniciação Cristã que é a porta de entrada para o Encontro pessoal com Jesus.

Irmã Cristina Como é viver uma vida consagrada? Ir. Maria Cristina e Irmã Luzia Maria: É ser seguidora de Jesus Pobre, Casto e Obediente. Através da profissão dos Conselhos Evangélicos vividos com amor e perseverança. “Só é feliz quem é fiel.” (Madre Maria Helena Cavalcanti). Vocês acreditam que o mundo está muito mudado e em função disso, as pessoas estão tendo mais dificuldade de ouvir o chamado de Deus? Ir. Maria Cristina e Irmã Luzia Maria: Hoje o que mais dificulta a pessoa a ouvir o chamado é a falta de formação religiosa nos primeiros anos de sua vida e, principalmente, a falta do cultivo da fé nas famílias. “O amor é o eixo do mundo e porque amamos mal, o mundo anda mal.” (Madre Maria Helena Cavalcanti ) Nosso Papa Francisco nos diz: “Por isso, não digamos que hoje é mais difícil; é diferente. Em vez disso, aprendamos com os Santos que nos precederam e enfrentaram as dificuldades de seu tempo.” EG.263. E nossa Mãezinha, Madre Maria Helena Cavalcanti diz: “Mil dificuldades não formam uma dúvida”.

Como ter essa sabedoria de perceber a vocação? Ir. Maria Cristina e Irmã Luzia Maria: Nossa Mãezinha aconselha: “Orar bastante e perguntar como São Paulo: ‘Senhor que quereis que eu faça’?” (At 9,6): colocar-se em total disponibilidade; procurar conhecer bem suas inclinações, suas aptidões, suas atrações espirituais; procurar com estas pré-disposições conhecer os carismas das Congregações mais afinados com sua capacidade e disposição”. Se você, querida jovem, vislumbrou a estrela de Belém, não feche os olhos. Vem para Belém... Nosso endereço: Rua Edgard Werneck, 217 – Freguesia – Jacarepaguá. Tel.: (021) 2445-2146. Muitas pessoas acreditam que a vida consagrada é apenas dedicada a oração durante todos os dias, Irmã como é a vida de vocês? Trabalham, estudam?  Ir. Maria Cristina e Irmã Luzia Maria: Nossa vida no convento é muito simples, tem três pilastras: oração, estudo e vida apostólica. Nossa vida de oração é intensa e está centrada na Eucaristia. Rezamos a Liturgia das Horas em coro na capela quatro vezes ao dia, cultivamos grande amor e devoção a Nossa Senhora, rezamos o terço repartido em cinco dezenas no correr do dia. Temos ainda meditação pessoal pela manhã e a tarde. O estudo compreende a adequada formação profissional. Algumas Irmãs já entraram com Curso Universitário completo, outras o fizeram

Irmã Luzia já como religiosas. Temos uma boa biblioteca religiosa e geral. Na parte espiritual as Irmãs cursam a Escola Mater Ecclesiae ou Luz e Vida. São preparadas para serem boas catequistas. Recebem formação quanto à espiritualidade própria da Congregação com suas duas notas características: espírito de sacrifício e alegria. Temos o privilégio de conviver com nossa Mãe fundadora –Madre Maria Helena Cavalcanti, nossa Mãezinha, conhecida por sua sabedoria e virtudes marcantes. Essa é a fonte de nossa formação sólida e aberta para a Igreja e todos os irmãos. Em Belém encontra-se a Contemplação e a Ação. O apostolado deve ser um transbordamento de nossa contemplação. Por isso a Irmã de Belém depois de contemplar Jesus leva-o aos irmãos... Vida apostólica. Temos uma vida comunitária de muita simplicidade e fraternidade. Somos uma família unida por laços sobrenaturais, mas realmente uma família. Nome e sobrenome de vocês Irmã Maria Cristina, cnsb. Irmã Luzia Maria do Espírito Santo, cnsb.

Setembro 2015

O Mensageiro

17


Falando Francamente Zamoura

As bem-aventuranças do matrimônio

C

onforme é sabido, dito e repetido, participamos do 15° ECC da nossa paróquia em maio de 1987. De lá para cá, vivemos intensamente nossa caminhada e com ela, colecionamos um acervo bastante significativo, composto de quadrantes diversos, mensagens, cânticos e textos alusivos às respectivas palestras, pois nos é muito difícil jogar no lixo tantas coisas boas, que nos deram muitas alegrias e crescimento espiritual. Assim sendo, revendo nosso baú de recordações encontramos algo muito interessante e totalmente adaptável aos tempos modernos. Lamentavelmente, a autoria é desconhecida. Este trabalho consta do quadrante referente ao 10º Reencontro de Casais com Cristo, do Vicariato de Jacarepaguá, que foi realizado na nossa paróquia nos dias 3, 4 e 5 de agosto de 2007. Vamos ao texto: “Bem-Aventurado o casal que continua a demonstrar carinho e consideração um com o outro, mesmo depois de passada a empolgação dos primeiros anos. Bem-Aventurado o casal que é educado e cortês um com o outro, como são com seus amigos. Bem-Aventurados são aqueles que têm senso de humor, pois este atributo é um grande amortecedor de choques. Bem-Aventurados são aqueles que amam seus companheiros mais do que qualquer outra pessoa no mundo e que cumprem com alegria seus votos de casamento corno uma vida inteira de fidelidade e respeito mútuo.

Bem-Aventurados são aqueles que alcançam a paternidade, pois os filhos são herança do Senhor. Bem-Aventurados são os que se lembram de agradecer a Deus, por sua comida antes de toma-la, e que separam tempo para leitura do evangelho e oram diariamente. Bem-Aventurados os cônjuges que nunca levantam a voz para o outro e que fazem de seu lar um lugar onde palavras desencorajadoras inexistem. Bem-Aventurado o casal que fielmente vai a Igreja e que trabalha junto para expansão do reino de Deus. Bem-Aventurados os maridos e as esposas que sabem lidar com suas diferenças e se ajustam sem a interferência dos parentes. Bem-Aventurado o casal que tem um completo entendimento das finanças e que consegue uma parceria perfeita onde todo o dinheiro está sob o controle dos dois. Bem-Aventurados são o esposo e a esposa que humildemente dedicam seus ensinamentos com lealdade, sendo amorosos e não egoístas”. Os prezados casais leitores, que acabaram de ler este texto, devem avalia-lo devidamente, procurando refletir e corrigir o que está errado, para que sua vida matrimonial seja uma eterna BEM-AVENTURANÇA.

Louvores e Glórias a Deus Zamoura (Da Diva) 15º ECC zamouraediva@oi.com.br


Nossa Senhora de Belém, Padroeira das Irmãs de Belém No dia 1° de setembro celebramos a festa de Nossa Senhora de Belém. Padroeira da cidade de Belém do Pará. Esta devoção foi trazida para o Brasil pelos portugueses. E lembra o lugar onde Nossa Senhora começou a sua missão de Mãe, a Gruta de Belém. Nossa Senhora de Belém, também é Padroeira da Congregação das Irmãs de Belém. Por este motivo, elas celebram de forma muito especial este dia, e  aprenderam com a mãe fundadora, Madre Maria Helena Cavalcanti, a ter “um grande amor à Nossa Senhora. (Do blog da Diocese de Caicó-RN) “Nossa Senhora de Belém mostrai o vosso coração de Mãe”.

Setembro 2015

O Mensageiro

19


Fé e Política Robson Leite

A reforma política

N

a noite do dia 12/08 a Câmara Federal conseguiu a proeza de retroceder ainda mais no caminhar dessa “nova” legislatura: aprovou em segundo turno a institucionalização do financiamento empresarial nas campanhas políticas. Uma triste e lamentável iniciativa que eu apelidei de “deforma” política e que bate de frente com os anseios da sociedade em resolver a atual crise de representatividade existente nas casas legislativas do Brasil. O financiamento empresarial de campanhas é pai e mãe da corrupção. E não falo apenas da corrupção do desvio do erário, mas da corrupção de sonhos e ideais. Ou será que alguém acredita que um empresário doe 400 ou 500 mil reais para a campanha de um político porque deseja um país melhor? Claro que não. O empresário faz investimentos e espera retorno, pois essa é a natureza do capital. E esse retorno quase sempre fere de morte o interesse dos trabalhadores e das trabalhadoras. Um terrível e concreto exemplo foi o valor total doado pelos planos de saúde privado em 2014: R$ 54 milhões superando em mais de 250% o valor doado para campanhas pelas empresas privadas de saúde em 2010. Pergunto: essas empresas da área privada de saúde doaram com qual objetivo? Certamente não foi para fortalecer o SUS. O grande mal do nosso país que deforma e macula a nossa democracia é o financiamento privado de campanhas. E falo isso depois de ter vivido um mandato parlamentar, cujos frutos muito me orgulho tais como o ficha-limpa para o Tribunal de Contas e as férias de janeiro para os professores, mas

20

O Mensageiro

Setembro 2015

que, infelizmente, não obtivemos êxito eleitoral em função exatamente da brutal desproporção causada pelo financiamento empresarial de campanhas nas disputas eleitorais. Espero ansiosamente que o Senado, casa revisora desse projeto que nasceu completamente torto e equivocado na Câmara, rejeite a inclusão institucional e definitiva do financiamento empresarial de campanhas na estrutura política brasileira. Só nos resta agora pressionar os Senadores para que “os negócios” não sejam misturados com a política. Caso contrário, correremos o sério risco de ver a terrível e “oficializada” transformação dos nossos parlamentares em ferozes lobistas do capital privado. Vale muito a pena a sua leitura na íntegra... Leitura e reflexão da necessidade de irmos ao encontro do centro do Evangelho. De voltarmos as nossas atitudes para a construção da sociedade do bem viver e buscarmos, acima de tudo, a atitude da partilha e da solidariedade. Segue o discurso na íntegra: http://www.robsonleite.com.br/discurso-do-papa-aos-movimen…/ Acompanhe a nossa luta curtindo a nossa página no facebook em http://www.facebook.com.br/robsonleiteprofessor E vamos juntos construir um novo amanhã na política. (*) Robson Leite é professor, escritor, membro da nossa paróquia, funcionário concursado da Petrobras e foi Deputado Estadual de 2011 a Janeiro de 2014. Site: www.robsonleite.com.br Página do Facebook: www.facebook.com.br/robsonleiteprofessor


Anote em sua agenda

Agenda completa do mês em: www.loreto.org.br

Setembro

DATA

HORÁRIO

PASTORAL/MOVIMENTO

LOCAL

EVENTO

11/09

21:00h

ECC

CEPAR

FESTIVA

12/09

14:00h

EJC

ZACCARIA

PRÉ-ENCONTRO

16/09

20:00h

EJC

CAPELA CEPAR

MISSA DE ENTREGA

17/09

20:00h

TODAS

SANTUÁRIO

ADORAÇÃO VOCACIONAL

18, 19 e 20/09

Todo dia

EJC

EVENTO FORA

33º EJC

20/09

10:30h

CORAL

LORETÃO

PELO ANIVERSÁRIO DE ORDENAÇÃO Pe. SEBASTIÃO

20/09

Todo dia

EPVM – PAST. FAMILIAR

SALAÕ CEPAR

ENCONTRO DE RECEM CASADOS

22/09

20:00h

EAC

SALÃO CEPAR

MISSA DE ENTREGA

25/09

20:00h

SANTIFICAÇÃO

SANTUÁRIO

SANTIFICAÇÃO DO MATRIMÔNIO

26/09

09:00 às 12:00h

INICIAÇÃO CRISTÃ

ZACCARIA

FEIRA BÍBLICA DA CATEQUESE

26 e 27/09

Todo dia

EAC

CEPAR

EAC

27/09

09 às 12:00h

AÇÃO SOCIAL

ZACCARIA

DISTRIBUIÇÃO CESTA BÁSICA

DATA

HORÁRIO

EVENTO

11/09

16:00hs

MISSA NO CATI

18/09

15:00hs

MISSA NA ESTANCIA SÃO JOSÉ

25/09

15:00hs

MISSA NO HOSPITAL RIO’S DOR


The Voice Loreto Quem esteve na Paróquia Nossa Senhora de Loreto no sábado dia 22/08, pôde presenciar um show dado por paroquianos e não paroquianos. Foi o The Voice Loreto, promovido pelo Setor Juventude, organizado musicalmente e estruturalmente pelo cantor e compositor Jamil Joanes, com a presença de cinco jurados muito profissionais e nossos conhecidos: Jon Torres, Bruno Caetano, Lelê Bastos, Daniel Gustavo e Dudu Pugliese. Com a presença de aproximadamente 300 convidados e direito a espaço interativo do público no twitter, o evento deu o que falar. A final foi outro show, com duas paróquias e dois talentosos candidatos - um deles, uma dupla - emocionou o publico, que pôde participar da escolha do vencedor e com voto de minerva da banda Caminho Certo. Foi uma final

22

O Mensageiro

As vencedoras do concurso emocionante e disputadíssima entre as jovens Mariana e Juliana e o talentoso Daniel Herick. A dupla das irmãs levou o troféu e ainda a oportunidade de se apresentar na festa da padroeira deste ano.

Setembro 2015

Para finalizar o evento e fazer juz ao nome, as vencedoras fecharam a noite cantando com os jurados e a banda Caminho Certo. Fique ligado no próximo The Voice Loreto!


Profile for Loreto

O Mensageiro - setembro de 2015  

Informativo Oficial da Igreja Nossa Senhora de Loreto

O Mensageiro - setembro de 2015  

Informativo Oficial da Igreja Nossa Senhora de Loreto

Advertisement