Page 1

Ano XXIX - nº 358 Setembro de 2014 Distribuição gratuita Informativo da Paróquia Nossa Senhora de Loreto Fundada em 6.3.1661 www.loreto.org.br

Gaza chora seus mortos Enquanto o mundo comemora o Dia Internacional da Paz


10

Índice Expediente Direção Espiritual

Pe Sebastião Coordenação

Hélia Fraga Equipe de Trabalho

Ana Clébia, Bira, Pascom Loreto, Badá, Corredeira, Thiago Santos Diagramação

Lionel Mota Impressão

Gráfica Stamppa

Editorial................................................................................................................... 3 Temas Bíblicos....................................................................................................... 4 Os mistérios da vida pública de Jesus ������������������������������������������������������������� 5 Loretando................................................................................................................ 6 Anjos da Guarda.................................................................................................... 8 A invocação da Ladainha Lauretana ��������������������������������������������������������������� 9 Loreto nos Caminhos de São Paulo ��������������������������������������������������������������10 São Cosme e São Damião..................................................................................11 Dia 21 de Setembro - Dia Internacional da Paz ������������������������������ 12 Encontro de namorados....................................................................................16 Mês da Bíblia........................................................................................................17 Valeu a Penna esperar.........................................................................................18 Falando francamente.........................................................................................19 Fé e Política...........................................................................................................20 Anote em sua Agenda.........................................................................................21 Loretinho...............................................................................................................22

Expediente Paroquial MATRIZ PARÓQUIA NOSSA SENHORA DE LORETO End.: Ladeira da Freguesia, 375 - Freguesia Jacarepaguá - RJ - CEP 22760-090 Tel.: 3392-4402 e 2425-0900 Emails: adm@loreto.org.br (Administração) secretaria@loreto.org.br (Secretaria) Site: www.loreto.org.br

NOSSA SENHORA DA PENNA: Dom.............................................................11h NOSSA SENHORA DO AMPARO Est. de Jacarepaguá, 6883 Anil - Tel: 2447-6802

4ª..................................................................18h Sáb..........................................16h (catequese) Dom.......................................................... 7h30 INSP Estr do Pau Ferro. 945 Freguesia - Tel:3392-2521

Dom...............................................................8h

HORÁRIO DA SECRETARIA Segunda a Domingo..............das 8h às 19h HORÁRIO DAS MISSAS Segunda a sexta.......................... 7h e 19h30. Sábado.......................................... 7h e 18h30. Dom...... 7h; 8h30 (crianças); 10h30 e 19h.

CONFISSÕES 3ª a 6ª.................de 9 às 11h e de 15às 17h 3ª a 6ª...................................... de 20h às 22h Sábado................. de 9 às 11h na secretaria EUCARISTIA para doentes Atendimento domiciliar e hospitalar. Marcar por telefone com a Secretaria. BATISMO Atendimento na Sacristia Inscrições - 5ª e Sábado................. 9h às 11

CAPELAS Endereços das Capelas e os Horários das Missas NOSSA SENHORA DE BELÉM

SANTO ANTONIO

Rua Edgard Werneck, 217 - Freguesia Tel: 2445-2146

Rua Edgard Werneck 431 Freguesia Tel: 3094-4139

Terças e Quintas..................................17h30 Dom........................................................16h30 SÃO JOSÉ (CARMELO) Rua Timboaçu, 421 Freguesia - Tel: 3392-0408

Seg. a Sábado.......................................... 7h30 Domingo......................................................9h

3ª feira................................................ 17:30hs 4ª a 6ª feira:....................................... 06:30hs Exceto a 1ª sexta............................... 18:00hs E última 4ª quarta do mês (Missa de Cura) .................................................. 20:00 hs Sábados ............................................. 18:00 hs Domingos ........................................ 09:00 hs


‘Lectio divina’

Mais uma vez, deixo aqui o apelo para que se amplie mais e mais, na paróquia, a prática da leitura orante em todos os grupos de serviços e pastorais

Editorial Pe. Sebastião Noronha Cintra*

Querido paroquiano, prezado leitor. Todos os anos, o mês de setembro nos coloca diante da Bíblia como o a luz que deve nos iluminar no caminho com Deus. E fala da necessidade de mergulharmos na Palavra de Deus para poder respirar o ar que vem de Deus e poder levar aos irmãos essa vida que vivemos. “Há uma modalidade concreta para escutarmos aquilo que o Senhor nos quer dizer na sua Palavra e nos deixarmos transformar pelo Espírito: designamo-la por ‘lectio divina.’ Consiste na leitura da Palavra de Deus num tempo de oração, para lhe permitir que nos ilumine e renove” Assim diz o Papa Francisco na Alegria do Evangelho nº 152. E continua explicando os diversos passos dessa leitura. Primeiro procurar o sentido literal, sem se deixar levar pelas interpretações humanas que procuram encontrar na palavra de Deus a aprovação daquilo que nós queremos. É bom se perguntar ‘o que o Senhor quer me dizer neste texto’? Por que me incomoda ou por que não me interessa? Por que me atrai? É importante também ficar à escuta do povo. Trata-se de relacionar o texto com situações concretas da vida da comunidade. Em seguida é preciso permitir que a palavra se torne oração. Que ela possa repercutir fortemente no seu apelo à conversão, à adoração, a atitudes concretas de fraternidade e de serviço. Mais uma vez, deixo aqui o apelo para que se amplie mais e mais, na paróquia, a prática da leitura orante em todos os grupos de serviços e pastorais. Aqueles que já começaram incentivem os outros a procurar essa prática. Se um dia pedimos a ajuda de um instrutor, depois nos comprometemos a continuar essa experiência. Assim todos se tornam pregadores da Palavra. E, não somente a homilia será lugar da pregação, mas em nossos momentos de oração e partilha vamos nos enriquecendo com a Palavra de Deus. Todos os Círculos Bíblicos são lugares privilegiados para experimentar e promover a leitura orante da Palavra de Deus. Dia 7 de setembro acontecerá a Assembleia dos Círculos Bíblicos do Vicariato Jacarepaguá, na quadra do Colégio Santo Antonio, na Rua Edgard Werneck. Agradecemos a Deus pelos passos dados pelas nossas pastorais. A Pastoral Familiar está relatando as graças recebidas no Encontro dos Namorados e está anunciando para este mês, no dia 21, o Encontro de Recém Casados. Podemos encaminhar para equipe da pastoral dos noivos os casais com até 3 anos de casamento, realizados aqui ou fora, para se inscreverem para esse encontro. Nossa Senhora, Mãe que trouxe ao mundo a Palavra encarnada, rogai por nós. Setembro 2014

O Mensageiro

3


Temas bíblicos

1Jo (2,12-17)

Padre Fernando Capra

C

omo conclusão da reflexão que contemplou Jesus na sua condição divina, princípio de nossa comunhão com o Verdadeiro, e na sua condição humana, o Filho Jesus Cristo, vítima de expiação dos nossos pecados, João volta a nos exortar para estar à altura da nossa vocação. É da seguinte forma que João sintetiza as profundas motivações da vida cristã: 1º) Alcançamos a remissão dos pecados em virtude da Morte de Jesus Cristo. 2º) O seu sangue nos lavou de todo pecado. 3º) Estamos em comunhão de vida com o Filho de Deus. 4º) Por ele alcançamos a condição definitiva de vencermos o Mal. 5º) Estamos em comunhão com o Pai. 6º) Estamos em comunhão com o Filho pelo Espírito da Verdade. 7º) A Palavra de Deus nos torna fortes, vencedores do Maligno (2, 12-14). Tudo isso nos leva a não amar o mundo e a evitarmos perder a nossa comunhão de vida com Deus; nos torna capazes de resistir às concupiscências da carne, da cobiça do ouro, da ambição do poder, enquanto pela prática da purificação dos pecados e pela observância dos mandamentos de Cristo Jesus, nos tornamos sempre mais morada do Filho que vem com o Pai, no Espírito. Todas essas recomendações são insistentemente sugeridas por João porque ele, juntamente com os outros

Apóstolos, tem a responsabilidade de precaver os fiéis de enveredar falsos caminhos. Devemos interpretar o insistente refrão: “Eu vos escrevo...” com as palavras de Paulo em Fl 2,1-2. Para Paulo, os filipenses continuariam a estar à altura da vida em Cristo, porque viveriam segundo a caridade de Cristo, caso cuidassem estar em comunhão com ele, preocupados em consolá-lo para levar à plenitude a sua alegria tendo os mesmos sentimentos, todos vivendo o mesmo amor, em pleno acordo, tendo o mesmo pensamento, deixando de lado dissensões e vanglória, na humildade reconhecendo os outros possuidores de valores superiores aos seus. Exegese 2,12 Os fiéis levarão o Apóstolo à completa alegria se sempre crerem no Nome do Filho de Deus (5,13). Por ele os pecados foram perdoados (2,2). Trata-se do mistério central da Redenção (Jo 3,16; Rm 3,21-26; Fl 2, 6-11; Hb 1,3). 2,13 Se permanecerem em comunhão com o Filho, “Aquele que é desde o princípio”, por ele serão sempre vencedores do Mal; 2,14 Se permanecerem em comunhão de vida com o Pai, se permanecerem em comunhão de vida com o Filho, “Aquele que é desde o princípio”, pela Palavra que neles permanece (2,10), vencerão o Mal (guardando os ensinamentos da sua mensagem). 2,15 Temos que radicalizar, nada aceitando do que há no mundo para não perdermos a comunhão de vida com Deus. No mundo não está a vida de amor. 2,16 No mundo temos as concupiscências. 2,17 Somente aquele que faz a vontade do Pai é que permanece para sempre, porque nele permanece a vida do Verdadeiro (5,20). Em Rm 12,2 temos um texto paralelo muito ilustrativo: “Não vos conformeis com este mundo (sujeitando-vos novamente às concupiscências), mas transformai-vos, renovando a vossa mente (pela purificação dos pecados) a fim de poderdes discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, agradável e perfeito”.

Perguntas para revisão:

1ª) Quais são as motivações da vida cristã? 2ª) Qual a vantagem que elas nos oferecem? 3ª) Qual é o sentido do verbo “permanecer”?

4

O Mensageiro

Setembro 2014


Os mistérios da vida pública de Jesus Jane do Térsio

Jesus abraça livremente o amor redentor do Pai

O

seu sofrimento e a sua morte manifestam que sua humanidade é o instrumento livre e perfeito do seu amor divino que quer a salvação de todos os homens (Hb 2,10.17-18). Jesus aceitou livremente sua Paixão e sua Morte por amor de seu Pai e dos homens, que o Pai quer salvar. “Ninguém me tira a vida, mas eu a dou por própria vontade. Tenho o poder de dar e o poder de retomá-la; foi esta a ordem que recebi de Meu Pai” (Jo 10,18). Jesus explica a vontade livre com que Se entrega à morte para o bem do Seu rebanho. Cristo, por ter recebido pleno poder, tem liberdade para Se oferecer em sacrifício expiatório, e submete-Se voluntariamente ao mandato do Pai num ato de perfeita obediência. Em Jo 13,1: “...tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim” Isto indica a intensidade do amor de Cristo, que vai até dar a Sua vida (Jo15,13); mas esse amor não termina com a Sua morte, porque Ele vive, e desde a Sua ressurreição gloriosa continua a amar-nos infinitamente. Na ceia, Jesus antecipou a oferta livre de sua vida Na Última Ceia Cristo antecipou miraculosamente, de modo incruento, a Sua própria Paixão e Morte. Cada Missa que se celebra desde então renova o Sacrifício do Salvador na Cruz. Em cada Missa volta Jesus Cristo a dar o Seu Corpo e o Seu Sangue, oferecendo-Se a Deus Pai em sacrifício pelos homens, como o fez no Calvário. Existe uma diferença clara: na Cruz

entregou-Se com derramamento do Seu Sangue, no altar o faz de modo incruento. Em Lc 22,19 lemos: Tomou então o pão e, depois de dar graças, partiu-o e lhes deu, dizendo: “Isto É o meu corpo, que é DADO por vós. Fazei isto em memória de mim” (o grifo é nosso) e em Mt26,2728 “Tomou depois um cálice, deu graças e passou-o a eles, dizendo:” Bebei dele todos, pois este É o meu sangue da nova Aliança, que é DERRAMADO por muitos, para remissão dos pecados” (grifo é nosso). Nota-se nas frases ditas por Jesus que Ele não diz “aqui está o Meu corpo, nem isto é o símbolo do Meu corpo, mas ISTO É O MEU CORPO, ISTO É O MEU SANGUE, isto é, este pão já não é pão nem este vinho é mais vinho, mas o Meu Corpo e o Meu Sangue. Jesus institui assim ao mesmo tempo a Eucaristia como memorial do seu sacrifício e os seus Apóstolos como sacerdotes da Nova Aliança (1 Cor 11,25).


Loretando Paulo Sobrinho

Jovens vidas que se foram

M

omento de dor, momento de muita, muita dor. Esse é o meu estado de espírito neste momento, mesmo passado alguns dias de um grave acidente automobilístico ocorrido numa das principais ruas de nossa paróquia, continuo triste, muito triste. Três jovens perderam a vida física e outros três sobreviventes, com certeza, perderam suas vidas espirituais, pois por mais que o tempo passe, as imagens desse terrível acidente não sairão de suas mentes. Eram todos jovens, ricos em saúde e alegria de viver, viviam seus momentos com intensidade e esbanjavam o frescor da juventude. Não há um pai que sabendo do acidente não pense nos seus filhos. Eu chorei quando soube e mais ainda ao saber das diversas ligações de amizade que uniam esses jovens a outros tantos jovens conhecidos de nossa comunidade. Definitivamente não há palavras que possa amenizar a dor no peito desses pais, mesmo orando, mesmo voltando seus pensamentos a Deus a dor persiste, assim como persistiu no coração de Maria ao ver seu filho amado dando o último suspiro. Tanta coisa se passa nesse momento, tanta coisa que poderia ter sido dita, tanto carinho que poderia ter sido feito, dado, recebido. Tanta coisa pra dizer e ser ouvida, tanta vida pela frente e numa fração de segundos tudo se apaga, a vida se esvai como areia entre os dedos. Definitivamente não há dor maior que perder um filho. Nós cristãos católicos que alimentamos nossa fé na ressurreição dos mortos, buscamos forças no infinito para crer mais e se apegar nesses ensinamentos de Jesus, mas, creiam-me, somos humanos, não duvidamos, apenas sofremos com o fulgor de todas as dores. Não significa que duvidamos do amor infinito que Deus tem por nós, mas somos humanos e como tal, sofremos com nossas perdas. Um dos meninos falecidos chamava-se Felipe, assim como o meu filho e ao ler esse nome no destaque da notícia, não pude deixar de emocionar-me, era o filho de alguém que poderia ser o meu e poderia ser o de qualquer um de nós. Deus, não questiono, mas sinceramente não entendo essas inversões da vida, afinal, jovens foram feitos para viverem suas vidas até o fim, foram feitos para chegar bem longe assim como eu cheguei. Jovens não deveriam morrer nunca. Não deveriam sofrer nunca. Nesse mês dedicamos grande espaço para falarmos da Bíblia, o nosso manual de instruções, nela com certeza encontraremos palavras de conforto para amenizar este momento tão sofrido, as palavras que Jesus usou, suas mensagens e sua trajetória nela des-

6

O Mensageiro

Setembro 2014

crita nos fortalecem e impulsionam a acreditar mais ainda na vida eterna, na vida ao lado do Pai Eterno. Neste momento de dor extrema, só mesmo a compreensão divina e o acolhimento dos amigos e parentes poderão trazer de volta o consolo no coração desses pais que perderam seus filhos e para aqueles que sobreviveram. Neste momento, quase um mês depois, ainda com as chagas abertas, quero pedir a Deus o consolo eterno a todos os familiares e amigos das vítimas. Quero também dizer aos jovens que consideram “mico” a preocupação dos pais, a forma grudenta que temos de trata-los, essa necessidade que temos de ficar perto de vocês, de abraça-los na frente das pessoas, de beija-los, de sentir sua respiração junto da nossa, nada mais é do que amor em sua pura essência, uma coisa estranha que sentimos que não dá pra esperar pelo dia de amanhã, pois o amanhã é efêmero, o amanhã é aquilo que existe, mas pode deixar de existir no minuto seguinte. Compartilhem e retribuam todos esses gestos de carinho, eles são únicos e verdadeiros, não esperem pelo amanhã. Fiquem com Deus meus “filhos” Lilian Andrade, Rafael Sbrana e Filipe de Paula Marmello. Nesse mesmo final de semana perdemos a Marina, do Ranulfo. Ela era uma mulher elegante, fina, falava as palavras com todas as letras, mantinha o sorriso largo, estava sempre pronta pra uma palavra bonita e gostosa. Marina criou os três filhos, Batista, Julia e Irmã Graça com verdadeira dedicação, na verdade quatro, porque o Ranulfo era uma criança grande que ela criava com muito esmero. Uma família honrada e dedicada as obras do Senhor. Quando Marina falava de Nossa Senhora parecia que uma grande janela se abria e uma forte claridade entrava, acho que isso é coisa de mãe e ter grande intimidade com Maria. Minha mãe, D. Quita, também é assim; quando estou no sufoco, ligo pra ela. –“mãe tô lascado, reza pra Nossa Senhora me ajudar”. Marina também passava essa certeza de que o amor da mãe de Jesus era precioso e infinito. Ela partiu rodeada de amigos e parentes, com a benção do nosso pároco Pe. Sebastião e com todas as nossas orações. Alguém merece presente maior? Que divina graça entrar no reino dos céus embalado por orações tão sinceras e amorosas. Vida que segue e seu legado é precioso, suas sementes geraram frutos positivos, frutos de boa qualidade. Nossos sentimentos a família, nosso grande adeus a Marina, eternamente do Ranulfo. P.S. Deus tenha piedade desses corações sofridos. P.S. do P.S. Deus tenha compaixão e nos dê consolo. Amém.


Anjos da Guarda “Nenhum mal te atingirá, nenhum flagelo chegará à tua tenda, porque aos seus anjos ele mandou que te guardem em todos os teus caminhos”. (Sl 90,10-11) Neste mês celebramos a festa dos Anjos da Guarda. Durante muito tempo essa festa foi confundida com a de São Miguel Arcanjo, que acontece no dia 29 de setembro em comunhão com os outros Arcanjos. A partir do século XVII, com o Papa Clemente é iniciada a celebração como festa distinta no dia 02 de setembro, Papa Leão X a mesma recebeu um Ofício próprio. A palavra anjo significa, “enviado, mensageiro divino”, estes seres foram criados por Deus e postos a seu serviço, de sua vontade em relação aos seres humanos

(cf. Sl 102,20) e vivem continuamente contemplando o rosto de Deus (cf. Mt 18,10), logo eles são uma verdade de fé. O Catecismo da Igreja Católica (336) nos diz que podemos contar com a sua proteção e intercessão desde o nosso nascimento até a nossa morte, nos guardam até o último suspiro. “Cada fiel é ladeado por um anjo como protetor e pastor para conduzi-lo à vida”. (São Basílio Magno). A tradição com os escritos de São Bernardo, Santo Tomás de Aquino, dentre outros e a Sagrada Escritura nos levam a confiarmos neles (cf. Gn 48,18; Dn 3,49-50; Sl 33,8; Ex 23,20-23; At 12,7-11.15; Mt 18,10). De que eles exatamente nos guardam? Dos perigos do mal. Deus em sua infinita sabedoria nos coloca sob custódia de anjos para que nos auxiliem a fazermos sempre o bem e a alcançarmos um conhecimento mais perfeito de Deus por meio das criaturas (cf. Sl 90,10-12). Mesmo nos guardando não podem intervir em nossas escolhas, pois possuímos o livre arbítrio. Invoquemos com frequência o nosso Anjo da Guarda para que sempre venha em nosso socorro diante do perigo do mal, para que ele interceda à Trindade por nós. Oremos: DEUS onipotente e Eterno, concedei-nos o auxílio dos Vossos Anjos e exércitos celestes, a fim de que, por eles, sejamos preservados dos ataques de Satanás e, pelo Precioso Sangue de Nosso Senhor JESUS CRISTO e pela intercessão da Santíssima Virgem MARIA, libertos de todo o perigo, possamos servir-Vos em paz. Por Nosso Senhor JESUS CRISTO, Vosso Filho, que convosco e com o ESPÍRITO SANTO vive e reina por todos os séculos. Amém. (Ladainha dos Santos Anjos) “É verdade que o materialismo e o racionalismo de todos os tempos têm negado ou procurado desmerecer a existência dos anjos. Negar sua existência ou sua função é rejeitar as Escrituras e, com essas, toda a História da Salvação”. João Paulo II “Os anjos são delegados à guarda dos homens para conduzi-los à vida eterna, incitá-los à pratica do bem e defende-los contra os ataques do demônio”. Santo Tomás de Aquino Michele Amaral Bacharel em Teologia e Filosofia – PUC-Rio

8

O Mensageiro

Setembro 2014


A invocação da Ladainha Lauretana: “Rainha da Família”

S

abe-se que à antiga forma da Ladainha Lauretana - aprovada como oficial na Igreja Católica pelo Papa Clemente VIII em 06 de setembro de 1601 - ao longo dos séculos foram acrescentadas pela Santa Sé, as seguintes invocações: “Rainha concebida sem pecado” em 1854, “Mãe do bom conselho” em 1903, “Rainha da Paz” em 1917, “Rainha assunta ao céu” em 1950, “Mãe da Igreja” em 1964 e, finalmente, “Rainha da Família”, em 1995. Esta invocação pode ser chamada justamente “lauretana”, porque ela foi acrescentada na conclusão e como fruto do VII Centenário de Loreto (1294-1994/95). João Paulo II, de fato, acolheu o pedido que lhe foi dirigido por Mons. Pasquale Macchi, Arcebispo de Loreto, que, em uma carta datada de 21 de setembro de 1995, expressando uma série de pedidos de sacerdotes e religiosos, pedia que pudesse ser adicionado à Ladainha Lauretana a invocação “Regina familiae” (Rainha da família). Mostrava, entre outras coisas, que isso poderia “ser como uma lembrança perpétua do VII Centenário da Casa Santa, que também lembra a santidade da família de Nazaré.” E, a propósito, citava uma passagem da “Carta do mesmo Pontífice, promulgada em vista daquele VII Centenário, em 15 de agosto de 1993, onde, entre outras coisas, afirma que a Casa Santa desperta o sentido da santidade da família e apresenta todo um conjunto de valores, hoje tão ameaçados, como a lealdade, o respeito à vida, a educação dos filhos e a oração que as famílias cristãs podem redescobrir dentro das paredes da Santa Casa, a primeira e exemplar “igreja doméstica” da história.” Em 25 de dezembro de 1995, o Arcebispo Macchi recebeu uma carta do Cardeal Antonio M. Ortas, Prefeito da Congregação para o Culto Divino, com a comunicação de que João

Paulo II tinha aceito seu pedido, e em 28 de dezembro, o substituto secretário de Estado, Mons. Giovanni Battista Re, confirmou a notícia com outra carta. O Cardeal Ortas, então, em 31 de dezembro de 1995 enviou aos Presidentes das Conferências Episcopais da Igreja Católica uma carta, na qual comunicava que João Paulo II tinha determinado que na Ladainha Lauretana fosse inserida a invocação “Rainha da família” depois de “Rainha do Santo Rosário” e antes de “Rainha da Paz”. Desta forma, a invocação de paz se estende imediatamente para a família, que é implicitamente convidada a orar com a recitação do rosário. Isso é verdade, mas de uma forma especial neste ano de 2014, quando, em outubro, é celebrado o Sínodo dos Bispos sobre a Família, ocasião em que, por concessão do Papa Francisco, pode-se ganhar a indulgência plenária no santuário de Loreto e em todos os lugares Lauretanos do mundo católico. P. Giuseppe Santarelli Diretor da revista ‘Il Messaggio della Santa Casa – Loreto’ nº7/2014.

Setembro 2014

O Mensageiro

9


Loreto nos Caminhos de

São Paulo V

amos contar a vocês nessa edição nossa peregrinação na Grécia e nosso retorno. Saímos da Turquia para Atenas. Visitamos a cidade de Corinto, onde Paulo viveu por 18 meses e escreveu as epístolas aos coríntios. Participamos de uma missa ao ar livre, sob a sombra das árvores, na Ágora da cidade. Extremamente emocionante. Partilhamos a palavra do livro dos Atos dos Apóstolos 18,9-10. Retornamos à Atenas para visitarmos a Acrópole. Uma colina rochosa, que abriga construções como Pantenon, o templo principal de Atenas. Lá visitamos o Aerópago,

local onde Paulo também pregou. Partilhamos uma passagem de atos dos Apóstolos 17. Ainda na Grécia, fizemos um lindo passeio por algumas belas ilhas gregas: Hydra, Poros e Aegena. Seguimos então para Dubai, cidade dos Emirados Árabes, de cultura árabe e religião islâmica. Chegamos no mês do Ramadã, 9º mês do calendário islâmico, período sagrado no qual os muçulmanos praticam jejum. Este período, segundo seus seguidores, é um tempo de renovação da fé, da prática mais intensa da caridade e vivência profunda da fraternidade. Por fim, em meio ao céu cheio de balões da Capadócia, em meio ao vento que corre pelas ilhas gregas, em meio ao som das cigarras cantando durante a missa ao ar livre em Corinto, em meio às águas calmas do estreito do Bósforo, em meio à poeira levantada nas estradas por onde passamos (e que principalmente Paulo passou evangelizando)... Só temos a agradecer! Por tamanha oportunidade, por tantas graças derramadas. Lugares lindos, cheios de história e emoção. Sem contar com as pessoas que peregrinaram: lindas por dentro e por fora! Pelos nossos amigos e “anjos” da Demarré Tour. Pelo nosso pároco Padre Sebastião Cintra tão cuidadoso, sábio e querido. Pela proteção de Deus nos deslocamentos. Por Sua presença clara em tantos momentos! Sobretudo nas missas, músicas, leituras e orações. Que Deus possa nos proporcionar a perpetuação dessas sensações de esperança, firmeza na fé e no amor. Conforme São Paulo nos ensinou. Dominique, Vânia e Helinho.


São COSME e são DAMIÃO Protetores das Crianças e dos Médicos

D

esde pequeno, como bom carioca, sempre comemorei o dia 27 de setembro como sendo o dia de São Cosme e Damião. Era uma data muito esperada, como o dia do aniversário ou das crianças. Eu andava pelas ruas do bairro atrás de um saquinho de doce e corria mais e mais sempre querendo ganhar um melhor, que viesse mais cheio, não importando com o que vinha dentro, era sempre mais um. Ser criança é muito bom! Via a imagem dos santinhos nos sacos de doce e algumas vezes, pensei onde seria a igreja que teria aquelas imagens. Por esse motivo, resolvemos falar no mês de setembro, sobre esses dois mártires do cristianismo tão festejados pelos cariocas, mas tão desconhecidos pela nossa igreja. Na catequese ouvimos falar de São João, São José, Santo Antonio e São Sebastião, mas não falam de São Cosme e São Damião. No entanto, na missa, na oração pela Igreja, seus nomes são proclamados junto a outros. Alguém já se perguntou por quê? Qual a importância esses dois jovens “desconhecidos” de todos nós tiveram para a nossa fé? Os gêmeos nasceram na Arábia, no pequeno centro daquela região – Egéia- na segunda metade do século IV. Diz a tradição que sua mãe chamava-se Teodora e como fervorosa cristã educou os filhos, ensinando a vivência do Evangelho, tendo Jesus Cristo como centro de suas vidas. Depois da escola elementar em Egéia, como médicos dedicaram-se a anunciar Jesus, curando os doentes de corpo e alma. Ao administrarem os remédios da época sempre acresciam o sinal da Cruz em seus doentes e, então, muitas curas e milagres aconteceram. Foram perseguidos, presos e martirizados por ordem do Pró-Consul Lisias (representante de Roma). Em pouco tempo, o culto a esses mártires espalhou-se por toda a Europa, especialmente na Itália, França, Espanha, e Portugal. Do Oriente ao Ocidente, São Cosme e São Damião, são venerados como padroeiros dos médicos e de todos s que trabalham na área de saúde. O Papa Félix IV (536 -530) trouxe os restos mortais de São Cosme e São Damião da Síria para a Roma, onde ergueu uma Basílica em homenagem aos santos. São Cosme e São Damião em diversos países do

mundo recebem pedidos de intercessão em casos de epidemias, casos de doenças em geral, secas e escassez de colheitas, de mulheres estéreis que desejam filhos e por causa da sua simplicidade e inocência também são invocados como protetores das crianças. Por isso, na festa dedicada a eles, é costume distribuir balas e doces para as crianças. O sincretismo religioso, embora tenha no Rio de Janeiro e na Bahia uma convivência mais harmoniosa do que em outros estados, não deixou de levar nossos santinhos a uma certa marginalidade, que a Igreja atualmente vem tratando de desfazer, guardando o merecido lugar aos nossos antecessores na fé. Também em função do sincretismo, no Brasil, as datas que comemoram o dia de São Cosme e Damião nas religiões afro-brasileiras e no catolicismo não são comuns. A igreja católica guarda o dia 26 de setembro para as homenagens aos jovens santos e não o dia 27. São Cosme e Damião foram cristãos fiéis, até o fim amaram o Senhor evangelizando inúmeras pessoas através do Amor e da Pregação. É neste testemunho que nós devemos nos inspirar. Julio César – Pascom Fonte de pesquisa: blogspot da paróquia, no Andaraí, RJ.

Setembro 2014

O Mensageiro

11


Dia 21 de Setembro Dia Internacional da Paz

Que Paz? A

entrada da primavera nos faz contemplar melhor o forte azul do céu, o cheiro das flores, que começam a aparecer por toda a parte, a beleza do canto dos pássaros e outras maravilhas preparadas por Deus para nos presentear e encher a nossa vida de alegria. No entanto, milhões de pessoas no mundo, são privadas de contemplar as maravilhas feitas por Deus. Privadas pela forma mais infame e cruel da conduta do Ser desHumano: As guerras. Infelizmente, não podemos

12

O Mensageiro

comemorar o dia Internacional da Paz quando temos guerras em curso, pelo mundo, nos atingindo a alma todos os dias através dos noticiários, nos fazendo pensar e querer entender os motivos, as buscas por soluções, quais os interesses existem por traz de cada confronto, e no fim, chegamos à conclusão que guerra nenhuma tem motivo ou explicação, porque nada pode justificar a morte de milhares de pessoas inocentes. Resta-nos solidarizar, ajudar quando possível e quando impossível, com

Setembro 2014

as nossas orações por aqueles que estão perdendo sua vida, sua família, seus bens. Com esse tema, pedi a Irmã Osnilda Lima, FSP, que conheci em um evento da Pascom, que nos escrevesse um artigo, já que ela tem larga experiência internacional, em particular no oriente médio, onde está acontecendo mais um episódio infame, pela disparidade de forças e números tão desproporcionais de vítimas civis, a guerra entre Israel e Gaza. Para nossa surpresa e alegria a irmã nos cedeu, em compartilhamento, uma reportagem que também está sendo publicada (na íntegra) na Revista Família Cristã deste mês. Estamos publicando também uma entrevista de Thiago Santos a Victor Hugo Marques Waite, jovem da nossa paróquia, que está em missão de Paz na região. Ana Clébia - Pascom


O massacre de inocentes na Faixa de Gaza evidencia que a violência na região é um dos maiores desafios para a paz entre Israel e Palestina Um massacre na Faixa de Gaza, no território palestino, invadiu as manchetes e os olhos do Ocidente. Desde 8 de julho, início da Operação Limite Protetor comandada por Israel, e até o fechamento desta edição – 19 de agosto – 2.016 palestinos morreram, entre os quais 541 crianças, 250 mulheres e 95 idosos, e outros 10.196 foram feridos. Do outro lado, israelenses confirmaram que cinco dos 64 soldados mortos em combate foram vítimas do chamado “fogo amigo”. Além disso, foguetes lançados de Gaza mataram três civis em Israel. Os dados, porém, podem mudar, pois seguidos acordos de trégua são desrespeitados. Entidades internacionais, chefes de estado e a Organização das Nações Unidas (ONU) apontaram como criminosa e desproporcional a ação de Israel, que já destruiu 65 mil casas – gerando 460 mil deslocados – usinas de energia, rede de distribuição de água, sistema de esgoto, 150 fábricas, oficinas e centros de saúde. Escolas da ONU em Rafah, ao sul da Faixa de Gaza, onde famílias de refugiados palestinos se encontravam, também foram atacadas, e crianças, mortas. Mohamed al Jashef, de 10 anos, foi uma das vítimas, atingida quando saía da escola para comprar doces. Seu corpo foi colocado em um necrotério improvisado no consultório dentário da Clínica Kuwaití, de Rafah, que contava apenas com um freezer, emprestado de uma sorveteria. O exército israelense apenas admitiu que atirou contra “três terroristas”. O local onde o menino Mohamed foi assassinado estava habilitado como refúgio pela ONU e acolhia 2.700 civis palestinos

dos quase 500 mil que perambulam por Gaza desde o início da ofensiva. Durante a operação, projéteis do exército ainda alcançaram diversos complexos da ONU e provocaram vítimas fatais. Violações Segundo o governo israelense, a decisão de iniciar uma incursão terrestre pela região teve o objetivo de desarmar militantes palestinos e destruir túneis construídos pelo grupo Hamas, que em árabe traz as letras iniciais de Movimento de Resistência Islâmica e denomina o mais influente grupo fundamentalista da Palestina, o qual controla Gaza. Os túneis seriam utilizados para realizar ataques contra Israel, que defende, também, o fim do lançamento de foguetes contra seu território e acusa os militantes palestinos de usar escudos humanos e realizar ataques a partir de áreas civis de Gaza. Os membros do Hamas negam. Afirmam que lançam foguetes contra

Israel em legítima defesa, em retaliação à morte de partidários por soldados israelenses, e estão no direito de resistir à ocupação e ao bloqueio promovidos por Israel. Os túneis seriam a única forma para enviar produtos proibidos para Gaza, cujas fronteiras são controladas por Israel. “Trata-se de um ato criminoso e de um ultraje moral por parte de Israel que constitui brutal violação à lei humanitária internacional”, disse o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. Em conversa por telefone com o presidente de Israel, Reuven Rivlin, a presidente Dilma Rousseff afirmou que o Brasil condena e condenará ataques a Israel e, da mesma forma, reprova o uso desproporcional da força em Gaza, que levou à morte centenas de civis. Ela reiterou a posição histórica do Brasil em todos os foros internacionais de defesa da coexistência entre Israel e Palestina, como dois Estados soberanos, viáveis economicamente e seguros.

Setembro 2014

O Mensageiro

13


Agressões O fato é que a Palestina é hoje uma região dividida em dois territórios: Cisjordânia (incluindo Jerusalém Oriental) e a Faixa de Gaza. A distância entre eles é de cerca de 45 quilômetros. Originalmente, a área foi ocupada por Israel, que ainda controla as fronteiras. A Cisjordânia é governada pela Autoridade Nacional Palestina (ANP), já reconhecida internacionalmente e cujo principal grupo, o Fatah, é laico. Já Gaza é atualmente controlada pelo Hamas, principal grupo islâmico palestino que nunca reconheceu os acordos assinados entre Israel e outras facções palestinas. Mas, como Gaza foi ocupada por Israel, seu exército não só mantém o controle de sua fronteira como restringe a circulação de serviços, mercadorias e pessoas, incluindo famílias como a do professor universitário Murad Qubba, sua mulher, Asmaa Alm, e os filhos, Abboud e Salma, de 4 e 8 anos, respectivamente. Atualmente, a família vive no Arizona (Estados Unidos), sem autorização para voltar à Cisjordânia, um dos dois territórios palestinos cujas fronteiras são controladas por Israel. “As autoridades israelenses não permitem nossa permanência de onde veio meu marido. Este é o motivo que nos obrigou a vir para os EUA, para podermos manter a nossa família unida”, afirma Asmaa, que vê com horror a atual situação na Faixa de Gaza. “É uma agressão do Estado de Israel à população e à resistência palestinas, e o Hamas apenas tem respondido. Veja que 87% dos palestinos mortos são civis e 28%, crianças ou jovens com menos de 17 anos. E, por outro lado, todos os israelenses mortos eram soldados que estavam em Gaza”, desabafa. A estudante Malaka Mohammed, de 23 anos, também está aflita com a falta de informações de amigos e familiares. Natural de Shijaia, leste de Gaza, área mais próxima às fronteiras israelenses, ela deixou seu país em setembro de 2013 e hoje mora em Londres, Inglaterra. “Meus pais e parentes estão em Gaza e soube que estão vivos, mas o

que eles passaram foi indescritível. Meus irmãos e irmãs mais jovens continuam traumatizados. Eu ainda preciso chorar, não de fraqueza, mas de dor pelo que meus irmãos mais novos tiveram de suportar”, contou Malaka, que perdeu seu melhor amigo em um dos ataques. É difícil para Malaka e para Asmaa – como de resto para qualquer um – se conformar com tal situação, antes de tudo considerada injusta. “O Hamas é um movimento político e de resistência nacional. Foi eleito democraticamente em 2006 com mais de 70% dos assentos no Conselho Legislativo Palestino. No entanto, Estados Unidos, Israel e muitos países ocidentais se recusaram a aceitar este resultado, impondo o cerco e um bloqueio apertado em Gaza como um castigo coletivo contra o povo e a sua escolha”, afirma a mãe de Abboud e Salma, que também critica a mídia ocidental que sempre tenta vincular o Hamas com movimentos extremistas islâmicos. “Definitivamente, esta é uma grande mentira e uma falsa propaganda”, argumenta.

Veja a seguir os principais motivos da discórdia entre palestinos e israelenses: • A demora na criação de um Estado palestino independente. • Jerusalém: Israel reivindica soberania sobre a cidade inteira (sagrada para judeus, muçulmanos e cristãos) e afirma que a cidade é sua capital eterna e indivisível. A reivindicação não é reconhecida internacionalmente. Em 1967, durante a Guerra dos Seis dias, Israel ocupou o Setor Oriental de Jerusalém, e os palestinos reivindicam

14

O Mensageiro

essa parte da cidade como capital. • Fronteiras: os palestinos exigem que seu futuro Estado seja delimitado pelas fronteiras anteriores há 4 de junho de 1967, antes do início da Guerra dos Seis Dias, o que incluiria Jerusalém Oriental. Israel rejeita. • Assentamentos: ilegais sob a lei internacional, mas construídos pelo governo israelense nos territórios ocupados após a guerra de 1967. Na Cisjordânia e em Jerusalém

Setembro 2014

Oriental há mais de meio milhão de colonos judeus. • Refugiados: a Organização para a Libertação da Palestina afirma que os 10,6 milhões de refugiados palestinos – metade dos quais registrados na ONU – têm o direito de voltar ao que é hoje Israel. Para Israel, permitir o retorno destruiria sua identidade como um Estado judeu. Karla Maria Revista Família Cristã


MISSÃO DE PAZ

Victor Hugo fez o 27º EJC, está no movimento desde 2009, serviu e participou do grupo de coroinhas durante 7 anos coordenando o horário das 10h30, trabalhou no crisma em 2009 e 2010. É uma pessoa que ama a família, gosta de estar no convívio dos amigos da noiva e família. Está no Chipre, em Limassol, regressando para o Brasil.

Como você foi parar na missão de paz da ONU? É uma longa história, estou na Marinha do Brasil há sete anos e pude aprender e conhecer muitas coisas pelo mundo. Em 2011 depois de ter participado da JMJ Madrid fiz a missão de paz da ONU Minustah (Haiti Xlll), operação logística de três meses. Lá pude presenciar a dura realidade de uma população sofrida e ver de perto a dificuldade de cada haitiano e sentir a pobreza daqueles irmãos. Em 2013 fui selecionado duas vezes para compor a mission task force lebanon (missão das forças interinas das nações unidas do Líbano) chamada também de UNIFIL. Como a ONU parte sempre do princípio do voluntariado a primeira eu não quis fazer, era no período da JMJ Rio e tinha me preparado muito pra trabalhar e receber essa jornada de braços abertos então tive que rejeitar e deixar nas mãos de DEUS. Em setembro veio o segundo convite. Tive que abrir mão de várias coisas para poder ir para a missão de paz no Líbano: abdicar do meu conforto, da minha família, minha noiva e amigos para poder ter essa outra experiência. Porém essa seria muito mais difícil, parti do Rio de Janeiro no dia 10 de dezembro de 2013. Como foi viver a fé cristã em um pais desconhecido? Bem, essa parte é complicada, o Libano é um dos países árabes que ainda aceita a nossa fé cristã. O Líbano é dividido entre cristãos (católicos apostólicos

romanos, igreja apostólica maronitas que é a igreja católica de rito oriental e igreja apostolica armenia ambas reconhecidas pelo vaticano) e muçulmanos (xiitas e sunitas em guerra). No nosso navio, foi embarcado para missão um capelão, porém não era sempre que podia ter missa a bordo do nosso belonave (navio de guerra) e os ritos maronitas e armênios são muito diferentes do nosso rito apostólico romano. Enfim tive muitas dificuldades, principalmente de participar das missas nas igrejas, infelizmente essa não era à minha missão naquele país.

Quanto tempo você ficou no Líbano? O que você achou de mais diferente? O que mais te chocou? No começo sabia que a missão seria até 30 agosto de 2014, mas infelizmente prolongaram a nossa missão para até 27 de setembro (chegada no RJ) totalizando quase 10 meses de missão. Desses 10 meses de missão, por estar em um clima e local mais instável do mundo optei em não me arriscar, conheci alguns lugares, mas não muitos. Achei algumas diferenças nas igrejas, tanto dentro e fora, existe todo um aparato de segurança nas igrejas (tanques, metralhadoras, e muito gente armada do exército libanês) isso por que, antes da guerra entre os muçulmanos xiitas e sunitas, os cristãos eram mortos e igrejas eram explodidas. Fora a nossa rotina de andar na rua e desconfiar a todo momento de alguma coisa, o que mais me chocou foi ter trabalhado até tarde numa Sexta-Feira Santa e não tê-la vivido como antes. Nessa sexta eu sai do trabalho às 21hs estressado com a vida, com a rotina, com a pressão do trabalho árduo, sem me dá conta que estava numa Sexta Feira Santa ao lado de onde foi derramado o sangue do nosso senhor Jesus Cristo. Quando realmente me dei conta já eram 22hs. Foi onde eu parei, rezei, pela crucificação de Cristo e pedi discernimento pelas minhas ações.

Então, não havia como professar a fé e rezar? Na vida militar é muito difícil de você associar os dois, você não pode e não deve julgar o seu “ campanha” por ele ser de outra religião, o próprio capelão é mais militar do que um líder religioso. Ele não tem autonomia para celebrar a Missa todo domingo, sem ter que pedir autorização do comando. Mas isso não quer dizer que ele não possa estar professando sua fé e rezando, no particular. Quanto a mim, coloquei meu terço de São Bento na cama, e sempre que tinha disposição e tempo, rezava. O que você trás dessa experiência para a sua vida? E para a sua vivência na igreja? Experiência de vida única, que só a minha família saberá por completo. Algumas que não posso contar... Foi muito difícil, dolorido, a cada foto postada nas redes sociais pode ter certeza que por trás teve muito sangue, suor e saudades da família e principalmente sentir falta da minha paróquia da minha igreja apostólica romana. Em relação a vivência tomei e só confirmo ainda mais esse testemunho que tive de um palestino na JMJ Madrid onde ele disse “gostaria de ser livre e professar a Cristo como vocês no Brasil professam, no meu pais tenho que ler a Bíblia escondido e participar das missas no porão para não ser morto” isso sempre levarei comigo por que aqui no Oriente Médio isso é real.

Setembro 2014

Thiago Santos-Pascom

O Mensageiro

15


Encontro de

namorados “O quê Deus espera de uma relação a dois.” “Aos olhos do Senhor, o homem não existe sem a mulher, nem a mulher sem o homem” (I Cor 11,11). Com base nestas frases, aconteceu o 1º Encontro de Namoro Cristão de nossa paróquia nos dias 2 e 3 de agosto, organizado pela Pastoral Familiar com o Setor Juventude. Contamos com a participação de 40 casais de namorados com os mais variados tempos de namoro e de idade, porém todos com um único ideal: a busca de Deus para o namoro. No encontro ocorreram momentos de oração, partilha, dinâmicas, palestras, animação, surpresas, porém tudo com o mesmo intuito, fazer com que os casais de namorados tenham a noção de que o mundo está deturpando a beleza existente no namoro, e que Deus tem planos belos para eles, a fim de que fortalecendo os laços e caminhando rumo ao amor 16

O Mensageiro

possam formar firmes bases das futuras famílias que surgirão. A cada momento era possível perceber a descoberta de novas possibilidades sendo feitas pelos casais, que faziam tudo juntos, percebendo que em uma relação não podemos ser egoístas, ou seja, nos preocuparmos apenas com as nossas necessidades, mas sim, que deve existir uma busca por respostas compartilhadas, onde a palavra “eu” deve ser esquecida para dar lugar ao “nós”. Os frutos deste trabalho estão começando a nascer agora, com as mudanças causadas pelo encontro e com a graça de Deus serão abundantes durante a caminhada. Aqui está um belo testemunho de um casal participante do 1º Encontro de Namoro Cristão: “Sempre fui uma menina ativa na igreja, fiz EAC e estava sempre presente nos finais de semana e encontros. Por motivos, que ainda não sei explicar a vida me afastou do Loreto, mas

Setembro 2014

nunca dos amigos que fiz. O meu namorado Marcos Mello, nunca participou de atividades no Loreto, por morar longe, porém teve uma linda caminhada, inclusive até em seminários, mas por motivos da vida se afastou da igreja, de uma forma “grosseira” e não aceitava voltar de maneira alguma (...). Há um mês, ganhei uma oração de São Pedro, com uma chave, tal qual “dizia” abrir caminhos da minha vida. Esses caminhos se abriram. Meus amigos anjos conseguiram, não sei como, convencer meu noivo de participar do encontro. Esse encontro colocou de volta na casa de Deus, um casal que nunca deveria ter saído dela. Hoje começamos um novo namoro, graças a vocês, cada um de vocês, que em apenas um final de semana mudaram nossa trajetória! Só tenho a agradecer de coração pela experiência, e hoje eu tenho maturidade para dizer, meu namoro precisa de Deus e de vocês! E um breve detalhe: marcamos o casamento! Obras do encontro e de São Pedro!” (Mariana Quindeler e Marcos Mello). Vitor Telles e Júlia Marques Coordenadores do Setor Pré-Matrimonial


Mês da Bíblia D esde 1947, se comemora o Dia da Bíblia no ultimo domingo de setembro, mas foi a partir de 1971, que no Brasil dedicamos todo o mês de setembro à Bíblia, porque no dia 30 de setembro é dia de São Jerônimo (ele nasceu em 340 e faleceu em 420 dC). São Jerônimo foi um grande biblista e foi ele quem traduziu a Bíblia dos originais (hebraico e grego) para o latim, que naquela época era a língua falada no mundo e usada na liturgia da Igreja. Hoje a Bíblia é o único livro que está traduzido em praticamente todas as línguas do mundo e está em quase todas as casas e é o livro mais vendido, distribuído e impresso em toda a história da humanidade. A Bíblia – Palavra de Deus – é o fruto da comunicação entre Deus que se revela e a pessoa que acolhe e responde à revelação. Tema do Mês da Bíblia de 2014 Discípulos Missionários a partir do Evangelho de Mateus é o tema proposto para o Mês da Bíblia de 2014,

partindo das prioridades do Projeto de Evangelização “O Brasil na missão continental” e os aspectos fundamentais do processo de discipulado: o encontro com Jesus Cristo, a conversão, o seguimento, a comunhão fraterna e a missão. O lema é “Ide, fazei discípulos e ensinai” (cf. Mt 28,1920). Ele foi indicado pela CNBB e Instituições Bíblicas, entre elas o Serviço de Animação Bíblica.


Valeu a Penna esperar

Após 12 anos a Igreja de Nossa Senhora da Penna inaugura seu Plano Inclinado

N

o último dia 24, a igreja da Penna inaugurou seu plano inclinado contando com a presença do Cardeal Arcebispo do Rio, D. Orani e diversas autoridades. O projeto facilitará a chegada dos fieis até o topo da pedra do Galo, onde se encontra a igrejinha de Nossa Senhora da Penna, Padroeira de Jacarepaguá, que abençoa o bairro há 353 anos. O projeto do Plano Inclinado surgiu em 2002, após a irmandade, que administra a igreja, notar a necessidade de inclusão, uma vez que muitos idosos e deficientes sofriam dificuldade para chegar ao santuário. Para a festa da padroeira, realizada durante todo o mês de setembro, o plano inclinado já está em operação, auxiliando os fiéis na subida, já que para descer, “todo santo ajuda”. No mês de setembro a igreja possui um movimento maior que o comum, uma vez que as missas ocorrem aos domingos em dois horários, às 11h e às 18h. A aparição de Nossa Senhora da Penna, ocorreu 18

O Mensageiro

Setembro 2014

em 8 de setembro de 1661, quando uma criança escrava perdeu a vaca de um fazendeiro, e sendo ameaçado caso não a encontrasse, pediu a proteção da Virgem Maria. Ao olhar para cima, viu Nossa Senhora apontando para o local onde se encontrava a vaca. O fazendeiro presenciando tal fato ordenou a construção da igreja e alforriou o menino, sendo esta a primeira alforria registrada no Brasil Colonial. Além desse, outros milagres também foram realizados por intercessão de Nossa Senhora. Quando a igreja passava por obras no ano de 1770, a água era trazida até o outeiro com grande sacrifício, foi quando um escravo de idade avançada pediu ajuda a Nossa Senhora da Penna, que fez correr água da pedra e mantém correndo até hoje, na chamada fonte da água milagrosa. Também conhecida como padroeira da imprensa e protetora das artes e das ciências, Nossa Senhora da Penna atrai ao seu santuário, inúmeros fiéis, que durante todo o ano podem assistir as missas dominicais celebradas às 11h e ainda contemplar o visual de Jacarepaguá. A nossa contracapa deste mês homenageia Nossa Senhora da Penna. Rogai por nós, santa mãe de Deus! Philipe Rabelo


Falando Francamente Zamoura

Fé e Política P ois é! Lendo o título deste artigo, certamente pensarão que se trata da coluna do Robson Leite. Saibam que este erro foi intencional e no sentido de lembrar o querido irmão paroquiano, que mais uma vez é candidato a deputado estadual, cuja eleição depende de todos nós, que o conhecemos e sabemos de suas qualidades e méritos. Na ultima eleição, nosso amigo Robson foi o primeiro suplente de deputado e na sua legislatura, só exerceu parte do mandato, quando ocorreu a nomeação do titular para exercer o cargo de secretário de pasta. Entendemos que nossa Igreja não deve se envolver em política de modo efetivo e liberal. No entanto, é bom que se diga que o próprio Papa Francisco pediu que os católicos não fossem cristãos de vitrine e que não tenham medo de atuar na política. Disse ainda que um bom católico deve empenhar-se na política. Enquanto permanecermos omissos, nossos irmãos evangélicos estão se destacando no poder legislativo. Pastores, simpatizantes e ativistas anti-Maria, apregoam suas candidaturas abertamente em suas igrejas e templos. Por tudo isso, precisamos de mudanças no nosso

modo de pensar e ter coragem, solidariedade e acolhimento aos irmãos candidatos. Que alegria seria contar com as candidaturas de padres, diáconos e irmãs religiosas. Já pensaram na nossa querida irmã Lucia Imaculada (de Belém), que foi nossa catequista, candidata? Claro que com sua popularidade seria facilmente eleita. Imaginem uma chapa com Pe. Sebastião candidato a deputado federal e Robson Leite para estadual? Não há dúvidas que a votação seria massiva. Mas... Escondidos atrás de princípios, éticas e conservadorismos arcaicos e ultrapassados, optamos pela indiferença e ignorância à vida política do nosso país. Como dissemos, entendemos que a Igreja não pode nem deve se envolver em política de modo efetivo e liberal, mas... Não vemos nada demais se nossos padres nas missas, antes da benção final dissessem: “não esqueçam que nosso candidato a deputado estadual é Robson Leite, nº 13013”.

Precisamos de mudanças no nosso modo de pensar e ter coragem, solidariedade e acolhimento aos irmãos candidatos. Que alegria seria contar com as candidaturas de padres, diáconos e irmãs religiosas

Louvores e glórias a Deus. Zamoura (da Diva) 15º ECC Zamouraediva@oi.com.br


Fé e Política Robson Leite

Papa afirma que um bom católico se empenha na política

N

o ano passado, o Papa Francisco afirmou em uma de suas homilias que o bom católico não fica apenas criticando os governantes, mas se empenha na política, com a sua opinião e a sua correção de vida. Assim, o Papa pediu para os cidadãos não ficarem alheios à política, que é considerada pela Igreja uma das formas mais elevadas de caridade. Disse o santo padre na homilia: “Nenhum de nós pode dizer: ‘não tenho nada a ver com isso, já que eles é que governam’. Ao contrário, eu sou responsável pelo seu governo e devo dar o melhor de mim para que eles governem bem e participar da política dentro das minhas possibilidades”. E o Papa continuou a falar da importância da política: “Eu não posso lavar minhas mãos. Todos nós devemos oferecer algo. Um bom católico se empenha na política oferecendo o melhor de si, para que o governante possa governar”. Este sermão do Papa Francisco é muito importante

20

O Mensageiro

Setembro 2014

porque este ano, em outubro, ocorrerão eleições gerais em nosso país. E dentro do pensamento do Papa, é importante que nós, católicos, tenhamos uma participação consciente nas eleições. Dessa forma, vamos rezar para que os nossos governantes entendam que o bem comum tem que ser buscado por todas as pessoas e nações. Mas também vamos fazer a nossa parte, fazendo a caridade e a boa política, nos empenhando em nossas paróquias, nos sindicatos, nas entidades organizadas da sociedade e nos partidos, como o papa Francisco pregou, pois só assim poderemos construir aqui e agora o Reino de Deus prometido no Evangelho. (*) Robson Leite é professor, escritor, funcionário concursado da Petrobras e foi Deputado Estadual de 2011 a Janeiro de 2014. É paroquiano da Igreja da Nossa Senhora do Loreto há mais de 30 anos, tendo sido fundador e coordenador do Grupo de Fé e Política. Foi coordenador da Pastoral de Crisma e da Pastoral da Juventude.


Anote em sua agenda Setembro

Conselho Pastoral

02/9

20h30

SCJ

Adoração Vocacional

18/9

Após a Missa das 19h30

Santuário

Missas nos Hospitais, Casas de Saúde e Outros CATI

12/9

16h

Estância São José

19/9

15h30

Hospital Rios D’Or

26/9

15h

Colégio Bahiense

05/9

18h

Cond. Independência

10/9

19h30

07/9

11h – Missa N. S. Penna

14/9

19h – Missa Aniversário de ordenação do Pe. Sebastião

Loretão

21/9

07h às 16h – Encontro de Recém Casados

Cepar

02 e 09/9

19h30 – Curso de Oratória

Plenário

04 e 11/9

19h30 – Curso de Oratória

Plenário

Coral

EPVM Pascom

Festivas Ação Social Fé e Dons

08/9

Aprofundamento

Plenário

28/9

09h – Entrega das Cestas

Salão Zaccaria

09h às 13h - Aprofundamento

Cepar

14/9

Grupos de Oração Jesus Ressurgiu

2ª feiras

14h30

Santuário

N. Sra. De Loreto

2ª feiras

20h30

Santuário

Dos Homens

3ª feiras

20h30

Santuário

Da Misericórdia

4ª feiras

15h

Santuário

Terços


loretinho Loretinho – setembro 2014

Elaborado pelas Irmãs de Belém

Querido amigo, a Igreja Católica no Brasil celebra durante o mês de setembro Querido o Mês daamigo, Bíblia.a Igreja Católica no Brasil celebra critos em épocas diferentes, por autores diferentes sob Você sabia que palavra oBíblia significa Não é um durante o mês de asetembro Mês da Bíblia. “livro” ou “Livros”? a inspiração direta de Deus! Que alegria! Você pode livro, masVocê umasabia coleção de livros, escritos em épocas diferentes, por autores que a palavra Bíblia significa “livro” ou ler a “Carta de Amor” que Deus enviou especialmente diferentes sob a inspiração direta de Deus! Que alegria! Você pode ler a um livro, masespecialmente uma coleção de livros, es- para VOCÊ! “Carta“Livros”? de Amor”Não queéDeus enviou para VOCÊ!

A Bíblia é uma como uma “biblioteca” porque tem 73 livros divididos em duas partes: o Antigo Testamento e o Novo Testamento. Vamos conhecer um pouco mais o que Deus quer nos falar! Você já faz parte de um “Círculo Bíblico”? 6) As _________ ou epístolas católicas são: Tiago, 1ª e 2ª Pedro,1ª, 2ª e 3ª João “Desconhecer a Escritura é desconhecer Jesus e Judas. 7) O ____________ éCristo o último livro da Bíblia e é o único livro profético do Novo e renunciar a anunciá-Lo.” Testamento. ( Documento de Aparecida 247) 8) A Palavra “Bíblia” significa ________________ ou coleção de livros. 9) No dia 30/09 celebramos o dia da Bíblia. Também é o dia de São ____________. A Bíblia é uma como uma “biblioteca” porque tem 73 livros divididos em duas partes: o Antigo Testamento e o Novo Testamento. PALAVRAS CRUZADAS J Vamos conhecer um pouco mais o que Deus quer nos falar! E já fazjáparte de uma “Círculo OVocê que você sabe sobre Bíblia Bíblico”?

Sagrada? Complete a cruzadinha e

“Desconhecer a Escritura é desconhecer Jesus Cristo e renunciar a teste seus conhecimentos. 1) _________ __________ é oanunciá-Lo.” centro

S U S

( Documento de Aparecida 247) de toda a Sagrada Escritura. C 2) A Sagrada Escritura está dividida R PALAVRAS CRUZADAS em Antigo e Novo ____________. I O que3)O você já sabelivro sobre a Bíblia primeiro da Bíblia e Sagrada? Complete a cruzadinha e teste seus S conhecimentos. ___________ e fala sobre as “oriT 1) _________ gens”. __________ é o centro de toda a Sagrada Escritura. O 2) A Sagrada Escriturasão estáo dividida em Antigo e Novo ____________. 4) Os Evangelhos coração da 3)O primeiro livroeles: da Bíblia e ______, ___________ e fala sobre as “origens”. Bíblia. São ______, 4) Os ______ Evangelhos são o coração da Bíblia. São eles:“A ______, ______, e ________________ revelação do______ Evangelho é a revelaçãoouda bondade.” e _______. 3ª João e Judas. coleção de _______. (Madre Helena Cavalcanti) 5) O livro dos Atos dos Apóstolos 7) O ____________ é o último livroMarialivros. 5) O livro dos da Apóstolos fala sobrePARA o início da REZAR fala dos sobreAtos o início __________. da Bíblia e é__________. o único livro profético 9) No dia 30/09 celebramos o dia 6) As _________ ou epístolas católido Novo Testamento. da Bíblia. Também é o dia de São No dia“Bíblia” 1º de setembro a festa de Nossa Senhora de cas são: Tiago, 1ª e 2ª Pedro,1ª, 2ª e 8) A Palavra significa celebramos ____________. 1 Belém. Vamos rezar com nossas famílias?

“A revelação do Evangelho é a revelação da bondade.” (Madre Maria Helena Cavalcanti)

Participe com sua família! 27/09/2014 às 9:00 horas no Salão Zaccaria. e Pátio em frente ao Loretão.

22

O Mensageiro

Terço de Nossa Senhora de Belém

Contas grandes: Jesus, Maria, José Contas pequenas: Nossa Senhora de Belém, mostrai o Vosso Coração de Mãe. No final: A Vossa proteção, recorremos santa Mãe de Deus, não

Setembro 2014

desprezeis as nossas súplicas mas em todas as nossas necessidades dignai-vos de ouvir-nos sempre, ó Virgem gloriosa e bendita. Ora por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.


Profile for Loreto

O mensageiro set2014  

Revista O Mensageiro da Paróquia Nossa Senhora de Loreto

O mensageiro set2014  

Revista O Mensageiro da Paróquia Nossa Senhora de Loreto

Advertisement