Page 1

Ano XXIX - nº 364 Março de 2015 Distribuição gratuita Informativo da Paróquia Nossa Senhora de Loreto Fundada em 6.3.1661 www.loreto.org.br


Índice Expediente Direção Espiritual

Pe Sebastião Coordenação

Hélia Fraga Equipe de Trabalho

Ana Clébia, Bira, Pascom Loreto, Badá, Corredeira, Thiago Santos Diagramação

Lionel Mota Impressão

Gráfica Stamppa

20

Editorial...............................................................................................................................3 Temas Bíblicos...................................................................................................................4 Profissão de Fé...................................................................................................................5 Loretando............................................................................................................................6 Escritos de Santo Antônio Maria Zaccaria ����������������������������������������������������������������7 Espaço teológico................................................................................................................8 Coluna Cultural.................................................................................................................9 450 – 354 – 75 – 30 - 1,5... �������������������������������������������������������������������������������������������� 10 Mulher de 20, 30, 40................................................................................................................................. 11 Apostolado da Oração.................................................................................................. 12 Um pouco da história do Apostolado da Oração ������������������������������������������������� 14 Fé e Política...................................................................................................................... 16 Falando francamente.................................................................................................... 18 A Anunciação do Senhor ��������������������������������������������������������������������������������������������� 19 Anote em sua Agenda................................................................................... 20 Loretinho.......................................................................................................................... 22

Expediente Paroquial MATRIZ PARÓQUIA NOSSA SENHORA DE LORETO End.: Ladeira da Freguesia, 375 - Freguesia Jacarepaguá - RJ - CEP 22760-090 Tel.: 3392-4402 e 2425-0900 Emails: adm@loreto.org.br (Administração) secretaria@loreto.org.br (Secretaria) Site: www.loreto.org.br

NOSSA SENHORA DA PENNA: Dom.............................................................11h NOSSA SENHORA DO AMPARO Est. de Jacarepaguá, 6883 Anil - Tel: 2447-6802

4ª..................................................................18h Sáb..........................................16h (catequese) Dom.......................................................... 7h30 INSP Estr do Pau Ferro. 945 Freguesia - Tel:3392-2521

Dom...............................................................8h

HORÁRIO DA SECRETARIA Segunda a Domingo..............das 8h às 19h HORÁRIO DAS MISSAS Segunda a sexta.......................... 7h e 19h30. Sábado.......................................... 7h e 18h30. Dom...... 7h; 8h30 (crianças); 10h30 e 19h.

CONFISSÕES 3ª a 6ª.................de 9 às 11h e de 15às 17h 3ª a 6ª...................................... de 20h às 22h Sábado................. de 9 às 11h na secretaria EUCARISTIA para doentes Atendimento domiciliar e hospitalar. Marcar por telefone com a Secretaria. BATISMO Atendimento na Sacristia Inscrições - 5ª e Sábado................. 9h às 11

CAPELAS Endereços das Capelas e os Horários das Missas NOSSA SENHORA DE BELÉM

SANTO ANTONIO

Rua Edgard Werneck, 217 - Freguesia Tel: 2445-2146

Rua Edgard Werneck 431 Freguesia Tel: 3094-4139

Terças e Quintas..................................17h30 Dom........................................................16h30 SÃO JOSÉ (CARMELO) Rua Timboaçu, 421 Freguesia - Tel: 3392-0408

Seg. a Sábado.......................................... 7h30 Domingo......................................................9h

3ª feira................................................ 17:30hs 4ª a 6ª feira:....................................... 06:30hs Exceto a 1ª sexta............................... 18:00hs E última 4ª quarta do mês (Missa de Cura) .................................................. 20:00 hs Sábados ............................................. 18:00 hs Domingos ........................................ 09:00 hs


Aniversário da paróquia

A paróquia, sem prescindir do território, é muito mais o local onde a pessoa vive sua fé, compartilhando com outras pessoas a mesma experiência

Editorial Pe. Sebastião Noronha Cintra*

Querido paroquiano, prezado leitor. Dia 6 de março é o aniversário da criação da nossa paróquia em 1661. Fazemos festa, mas também queremos prestar atenção ao que a Igreja tem nos ensinado recentemente. A CNBB publicou o documento 100 Comunidade de Comunidades: uma nova Paróquia. Minha experiência pessoal aqui na paróquia quando aqui cheguei em 1970, bem como a de tantos moradores antigos da Freguesia, era bem diferente do que se vive hoje. A secretaria e a igreja fechavam-se às 5 da tarde. Não tínhamos nem missas nem qualquer outra atividade paroquial à noite. As missas vespertinas só aos sábados e domingos. O ser humano atual vive marcado pela mobilidade e pelo dinamismo de suas relações, mesmo com as dificuldades do trânsito. Assim a paróquia, sem prescindir do território, é muito mais o local onde a pessoa vive sua fé, compartilhando com outras pessoas a mesma experiência. Por isso, uma pessoa pode participar de uma paróquia que não seja a do bairro onde reside. Prefere uma comunidade onde se sinta mais identificado e acolhido. Alguns motivos são a participação em um movimento, horários alternativos de missa, escolha de um pregador. (Doc 100, 1.4 A nova territorialidade) Daí surgem os novos problemas das nossas paróquias. O documento de Aparecida já introduzia a expressão Comunidade de Comunidades para descrever as paróquias (5.2.2) como ‘células vivas da Igreja e lugar privilegiado no qual os fiéis tem uma experiência concreta de Cristo e a comunhão eclesial. A renovação da paróquia exige a reformulação de suas estruturas para que seja uma rede de comunidades e grupos que se tornem missionárias. Requer-se a formação de leigos missionários para o campo específico de ação do leigo: o mundo do trabalho, da cultura, das ciências e das artes, da política, da economia, da comunicação e do âmbito da família e da educação. Essa renovação foi definida, no Doc. de Aparecida, como “conversão pastoral”: passar de uma pastoral de mera conservação para a pastoral missionária. Esta é a proposta para podermos comemorar um novo aniversário da paróquia, de uma nova paróquia. A Quaresma envolve todo este mês de março. É mais um apelo a essa conversão. Aqui se fala da conversão pessoal: mudar de vida, deixar o pecado e, pela oração, jejum e esmola chegar mais perto de Deus. A Páscoa será, para nós, a celebração da vitória. Nossa Senhora de Loreto, nossa padroeira desde tanto tempo, que nos acompanha desde o começo, abençoe o nosso esforço para sermos Igreja. Março 2015

O Mensageiro

3


Temas bíblicos

1Jo (11) Vida cristã (I): Caridade (4,7-5,4a)

Padre Fernando Capra comentariosbiblicospadrefernandocapra.blogspot.com.br

A

vida cristã é vida de Deus porque é vida de amor análoga àquela que levou Deus a entregar o seu Filho unigênito ao mundo como “vítima de expiação pelos nossos pecados” (4,10). É assim que contemplamos Deus: “se nos amarmos uns aos outros”. Isto ocorre quando repelimos as formas de pecado que o Filho de Deus destruiu (3,8), enquanto observamos os seus mandamentos. Então, “Deus permanece em nós e o seu Amor em nós é perfeito” (4,12). A visão de Deus, da qual os Apóstolos são testemunhas, é fruto do Espírito que a eles doou a compreensão profética de que Jesus é o Filho enviado, o Salvador do mundo (v.14). Quem está em comunhão de fé com os Apóstolos e, pela purificação dos pecados e a observância dos mandamentos vive a perfeição da caridade, faz a experiência de Deus, que é Amor: “Aquele que permanece no amor permanece em Deus e Deus permanece nele” (v.16). A perfeição do amor expele o temor no dia do Julgamento. O amor ao irmão é a condição de vida de amor de Deus em nós: “Aquele que ama a Deus ame também seu irmão” (v.21).

do Prólogo. Ambos, unidos, nos permitem ver: 1º) a ênfase com que o autor anuncia a “Palavra da vida que se manifestou”; 2º) a convicção da sua condição profética que lhe permite exigir dos fiéis o obséquio da fidelidade à doutrina por ele anunciada. Isso tudo aponta para o intuito pastoral da Carta: precaver os fiéis dos falsos doutores que desencaminham. A Carta, contudo, não se limita a esse tema. Aborda, também, o da purificação dos pecados e o da caridade. Dessa forma, vemos que João não limita o seu pastoreio a um defensivismo. Considera adequado o exercício da vida cristã em todos os seus aspectos. Nisto notamos uma semelhança com o autor do Apocalipse. 4,17-18 Teste da perfeita caridade será o julgamento que enfrentaremos sem temor, porque não há temor no amor.

Quem está em comunhão de fé com os Apóstolos e, pela purificação dos pecados e a observância dos mandamentos vive a perfeição da caridade

Análise 4, 7-10 A caridade de Deus se revela no amor com que ele envia o Filho que se torna Vítima de expiação pelos nossos pecados. 4,11-12 Permanecemos em Deus e o seu amor é plenamente realizado em nós, se amamos o irmão. 4,13-16 Os Apóstolos têm experiência dessa doutrina em virtude do Espírito que os colocou em plena comunhão de vida com Deus pelo testemunho de fé que suscitou neles, que creem que Jesus é o Filho enviado pelo Pai para ser o Salvador do mundo. Pela experiência plena de vida cristã, reconheceram o amor de Deus e chegaram a crer que Deus é amor e que aquele que permanece no amor permanece em Deus e Deus nele. 1Jo 4,13-16 é uma complementação

Comentário. Vida cristã é “andar na luz”, isto é, “purificar-se de toda injustiça”, “guardar os mandamentos de Cristo”, porque somos estirpe de Deus, chamados a ver Deus e porque o pecado voltaria a nos escravizar ao espírito do mal, o que nos tornaria novamente iníquos. Apresentada a vida cristã e a sua importância, João, agora ilustra a sua excelência. É vida de Deus em nós. Quem ama o irmão ama como Deus desde sempre ama. Quando o cristão entra em plena comunhão de vida com Deus, pelo Espírito, está em condição de contemplar a vida de Caridade que está em Deus. Em termos técnicos, dizemos: “conhece a Deus” “nele está o amor de Deus”. Nele está, também, a plena confiança para o dia do julgamento. Em 5,1-4, João resume a natureza da vida de amor que está no cristão: “É semente de Deus que está em comunhão de vida com “O que gerou” e com “O Gerado por Deus” (5,18). Ama os irmãos porque observa os mandamentos. É estirpe de Deus mais forte que o mundo.


Profissão de Fé Jane do Térsio

Sentido e alcance salvífico da Ressurreição

A

Ressurreição confirma o que Jesus fez e ensinou. Paulo afirma em 1 Cor 15,14: “Se Cristo não ressuscitou, vazia é a nossa pregação, vazia é também a vossa fé”. A Ressurreição de Cristo é cumprimento das promessas do Antigo Testamento. Vemos isto em Lc 24,26-27.44-48: “Não era preciso que o Cristo sofresse tudo isso e entrasse em sua glória?” E, começando por Moisés e por todos os Profetas, interpretou-lhes em todas as Escrituras o que a ele dizia respeito... Depois, disse-lhes: “São estas as palavras que eu vos falei, quando ainda estava convosco: era preciso que se cumprisse tudo o que está es-

crito sobre mim na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos”. Então lhes abriu a mente para que entendessem as Escrituras, e disse-lhes “Assim está escrito que o Cristo devia sofrer e ressuscitar dos mortos ao terceiro dia, e que, em seu Nome, fosse proclamado o arrependimento para a remissão dos pecados a todas as nações, a começar por Jerusalém. Vós sois testemunhas disso.” A Ressurreição é o ápice da Encarnação. A divindade de Jesus é confirmada por sua Ressurreição. Ele dissera: “Quando tiverdes elevado o Filho do Homem, então sabereis que EU SOU” (Jo 8,28). A sua Ressurreição demonstrou que

ele era verdadeiramente “Eu sou”, o Filho de Deus e Deus mesmo. O Mistério Pascal tem um duplo aspecto: por sua Morte Jesus nos liberta do pecado, por sua Ressurreição Ele nos abre as portas de uma nova vida. O Ressuscitado, vencedor do pecado e da morte, é o princípio da nossa justificação e da nossa Ressurreição: desde agora nos dá a graça da adoção filial que é real participação da sua vida de Filho único. Somos irmãos, não por natureza, mas por dom da graça. No final dos tempos também nós ressuscitaremos pelo poder do próprio Cristo, “primogênito dentre os mortos” (Cl 1,18).

Março 2015

O Mensageiro

5


Loretando Paulo Sobrinho e Solange - loretando@oi.com.br

Você sabia que o maior virus da internet é a curiosidade?

D

epois de muito tempo trabalhando com instalação de internet, percebi que a maioria dos vírus que existem na internet não invadem os computadores furtivamente, eles entram pela porta da frente e é o usuário que permite. Durante este tempo de trabalho pude reparar que a curiosidade fazia com que toda a segurança dos antivírus caísse por terra, pois, mesmo sabendo que não se deve abrir emails e executar arquivos de desconhecidos, as pessoas não resistem à curiosidade e abrem. Mesmo sabendo que a pessoa não tem conta naquele banco que passou um email pedindo atualização de dados, ela abre e executa o arquivo que pede para atualizar dados. Mesmo não tendo problemas na justiça, ela abre o arquivo para saber por que e onde ela está sendo processada. Mesmo sabendo que nunca participou de nenhum programa de TV, ela abre o arquivo que diz que ela ganhou um grande premio num programa de TV. Mesmo sabendo que ele não passou nenhum final de semana com uma gata maravilhosa, ele abre o arquivo que diz ter aquelas fotos sensacionais do final de semana, para ver como foi. Em todas essas situações a intenção de quem envia essas mensagens é a mesma: abrir as portas do seu computador. Antigamente havia apenas a intenção de destruir seus arquivos e causar confusão, mas hoje se tornou uma atividade lucrativa. Esses arquivos, quando executados, instalam programas em seu computador que passam a monitora-lo, transmitindo logins e senhas para hakers e assim eles conseguem acessar contas bancárias, entre outras, e causar muitos prejuízos. Não há antivírus que proteja contra essa invasão, pois foi você que permitiu o acesso, é o usuário que dá condição para que isso aconteça então 6

O Mensageiro

Março 2015

preste muita atenção e atente para esses detalhes: Atualize sempre seu antivírus. Na dúvida mande scanear o arquivo recebido. Nunca abra arquivos de desconhecidos. Nunca abra arquivos de assuntos duvidosos. Não permita que a sua curiosidade domine seus acessos, seja criterioso. Se não conhece o remetente não abra o arquivo e delete a mensagem, pois se for mesmo importante à pessoa retornará. Está preocupado com o conteúdo, passa um email para o remetente perguntando se é ele mesmo. Faça a utilização racional e inteligente da internet, pois 70% do que se lê é duvidoso, você é quem vai separar o que é bom do que é ruim, não deixe que seus filhos decidam isso. Procure saber por onde eles estão navegando, procure saber com quem eles andam teclando, Não entre numa que a internet vai definir a sua vida, ela apenas contribui, você tem o poder de decidir. Nada pode substituir um bom papo olho no olho, em família e entre amigos. Não deixe que a evolução tecnológica seja uma dor de cabeça para você, de resto, seja feliz, procure contatos seguros, selecione bem suas amizades e na dúvida pergunte; haverá sempre alguém de confiança no seu grupo de amigos que pode ajudar. Fiquem com Deus e faça bom uso do seu computador. P.S. Visite nosso site e conheça melhor o Loreto. www.loreto.org.br P.S. do P.S. Isso não significa que a sua presença física seja dispensável, é bom nos falar por email, mas te ver pessoalmente é insubstituível.


Escritos de Santo Antônio Maria Zaccaria

Sexto Sermão A Tibieza CONCLUSÃO GERAL DISTINÇÃO ENTRE PRECEITOS E CONSELHOS Ó homem mesquinho! Deus abandonou tudo: honras, riquezas, toda a sua glória, por sua causa, como Ele mesmo disse: “o que mais eu deveria ter feito pela minha vinha, que não fiz?” (Is. 5,4). Agora, você desejaria servi-lo, amá-lo, honrá-lo só um pouquinho e não mais intensamente? Não fale mais isso! Pois, além de deturpar o instinto natural que Deus lhe deu, além de não retribuir a Deus por tudo que você recebeu dele, você ainda prejudica a si mesmo, porque não progride no caminho de Deus. E não progredir no caminho de Deus é parar, é voltar pra trás (São Bernardo). Acontece com você o mesmo que acontece com a água do mar, que nunca para: avança seis horas e recua seis horas e nunca está firme! O mesmo acontece para o homem na vida espiritual: ou ele cresce pela virtude ou, se não crescer, permanece no vício. Desta maneira, se afastou da virtude e voltou para trás. Este é só o primeiro dos sermões sobre a Tibieza. Ele tinha planejado três sermões sobre o tema, mas só possuímos este.


Espaço teológico Michele Amaral - Bacharel em Teologia – PUC-Rio

Quaresma

Tempo de abandonar o “homem velho” “Renovai sem cessar o sentimento da vossa alma, e revesti-vos do homem novo, criado à imagem de Deus, em verdadeira justiça e santidade”. (Ef 4,23-24)

E

stamos no tempo da Quaresma, período que nos prepara para a solenidade da Páscoa. É um tempo especial que nos possibilita uma maior interiorização, uma renovação da vida cristã, ou seja, somos convidados a deixarmos o “homem velho” com seus velhos hábitos para nos revestirmos do “homem novo” que está pronto para acolher o plano de Deus em sua vida. Somos convidados a participar

8

O Mensageiro

Março 2015

da experiência do deserto, não como sofrimento, mas com esperança de renascermos para uma vida nova, assim como o povo de Israel que, após a libertação da escravidão no Egito, chegou à Terra Prometida. É período de conversão, que nos exige uma atitude de fé nova e renovada “(...) Crede no Evangelho” (Mc 1,15). Aceitando a pessoa de Jesus no mais íntimo do seu ser, fazendo o compromisso de lutar pela justiça e pela fraternidade, se colocando a serviço.

Como diz o documento “Sacrosanctum Concilium”, do Concílio Vaticano II, “a penitência do tempo quaresmal não seja somente interna e individual, mas também externa e social.” (SC, 110) Por isso a Igreja no Brasil organiza todos os anos, durante o tempo da Quaresma, desde 1964, a Campanha da Fraternidade que focaliza um aspecto de nossa vida em sociedade em que a fraternidade não está sendo vivida, a fim de que, como cristãos, possamos contribuir para que a humanidade alcance este objetivo. Este ano, ela tem como tema “Fraternidade: Igreja e Sociedade” e como lema “Eu vim para servir” (Mc 10,45). Tempo privilegiado para intensificar o caminho da própria conversão, intensificar sim, pois a conversão é constante. Ela é um caminho que nos exige uma mudança radical, deixando de lado o homem velho para permitir que o homem novo nasça. “Não se coloca vinho novo em odres velhos; do contrário, os odres se rompem, o vinho se derrama e os odres se perdem. Coloca-se, porém, o vinho novo em odres novos, e assim tanto um como outro se conservam.” (Mt 9, 17). “Celebremos a Páscoa, não com o velho fermento, nem com o fermento da malícia e da perversidade, mas com os pães sem fermento, isto é, na pureza e na verdade” (1 Cor 5,8).


Coluna Cultural

Indicação do Mês:

Estamos de volta com a indicação cultural de Março. Nesse mês, conversamos com o produtor financeiro do CD “Sementes de Amor em Betânia”, o Sérgio da Pena, que nos contou um pouco de como foi realizar esse trabalho em parceria com a Casa de Betânia. “Para nós, foi altamente gratificante, pois quem conhece Betânia sabe do seu propósito. A inclusão social hoje é um fato notório e o trabalho de Betânia tem que ser altamente enaltecido através da irmã Elci. Eles possuem ali uma atividade muito grande, se você for procurar, tem profissionais de todas as áreas ali focados na inclusão social, e tem na base da música a primeira faixa do CD que é composição deles, além da arte que está na capa do CD que está na casa de Betânia. Além dessa, também tem a última música que é o agradecimento. Essa foi a participação deles e teve uma profundidade e importância muito grande para eles”. Nesse papo, Sergio também falou sobre o poder da música. “A música traz uma série de coisas, principalmente de alegria e o momento que você pode ter de reflexão, que você pode usar como pretexto para aquilo que você quer para o seu interior. O nosso CD está nessa base, ainda mais quando está trabalhando sobre a inclusão social”. E para ler a entrevista completa, acessem: http://www.loreto.org.br/coluna-cultural-entrevista-sementes-de-amor


450 – 354 – 75 – 30 - 1,5...

Q

ue Maravilha viver na Cidade Maravilhosa. Hoje não queremos falar de problemas, não queremos criticar o poder publico pelo o que não faz pela nossa cidade. Queremos dizer que somos felizes por ter nascido, crescido e vivido e ainda viver, no Rio de Janeiro. Amamos ser carioca! Amamos o jeito de falar, de andar e de se espreguiçar. É bom demais. Parabéns cidade! Queremos cada vez mais fazer parte de ti, contribuindo de alguma forma para que nossos netos, que hão de nascer ainda, possam usufruir dessa delicadeza de Deus para conosco. Março é mesmo um mês especial. E esse ano, temos alem das comemorações dos 450 anos da Cidade do

Rio de Janeiro, o aniversário da nossa querida Paróquia. São 354 anos! Que Maravilha viver na Cidade Maravilhosa e que Maravilha ser do Loreto. Nossa paróquia mãe de tantas outras de Jacarepaguá, a cada ano fica mais jovem, mais ativa, mais acolhedora. No auge dos seus 354 anos, atrai para Jesus muitos corações. É mesmo uma grande comunidade de fé! Um orgulho para todos nós. Contrariando alguns pragmáticos que diziam que o loretão ficaria vazio, que as pastorais iam enfraquecer, o que vemos é a ação do Espírito Santo real, concreta! Pessoas vêm, pessoas vão e aqui está o Loreto, de pé, vivo, um jovem cheio de gás e de coragem para cami-

nhar no anuncio da Boa Nova. Em meio a comemorações tão importantes, temos que fazer registrar também duas datas, que embora passadas, ainda merecem ser comemoradas: os 30 anos de O Mensageiro, em dezembro passado e o 1º aniversário do nosso telão de avisos, em fevereiro. Parabéns à comunidade pela conquista! E como deixar passar, quando comemoramos 30 anos de O Mensageiro, a homenagem às pessoas que fizeram parte dessa história? Não vamos nomeá-las para não cometermos a insensatez de esquecer alguém, mas vamos falar de uma em especial, que ficou a frente do Jornal por 28 anos e meio. Nossa querida e insubstituível HELIA FRAGA. Nossa querida Helia, completa 75 anos de idade junto com nossa paróquia, em 06 de março. Ela foi incansável por mais de 1/3 de sua vida na corrida diária pela matéria, pela melhor foto, pelo melhor tema. Helia, você é muito especial para nós, que hoje escrevemos essa singela homenagem! Queremos dizer que nem imaginávamos como seria difícil sem você; pois saiba que é, você dava alma para nosso trabalho. Hoje rezamos por você, pedindo a Deus que te dê muitos anos de vida, muita saúde e paz. Hoje rezamos para que possamos seguir em frente formando pessoas que possam dá continuidade a esse trabalho cansativo, difícil, mas muito, muito gratificante. É muito bom ser Carioca, do Loreto e da Pascom! Pascom Loreto.

10

O Mensageiro

Março 2015


Mulher de 20, 30, 40... Mulher, esposa, mãe, avó... Mulher, estudante, cozinheira, enfermeira... Mulher da carne de Eva e da alma de Maria, Mulher da noite e do dia. Mulher que merece respeito, carinho e reconhecimento Mulher que luta, sofre e supera Mulher que está presente em cada hora, minuto e segundo. Mulher de orgulho, de independência e de inteligência Mulher do ontem, do hoje e do amanhã. Mulher de verdade e da verdade Mulher, seja você, seja ela e aquela Mulher jovem, experiente e imortal. Mulheres, Uma ou todas... Você! A mais especial, por ser todas em uma única! Feliz dia Internacional da Mulher! Uma homenagem de toda a equipe da PASCOM as nossas únicas grandes mulheres. Carolina Siciliano Pascom Loreto

Março 2015

O Mensageiro

11


Apostolado da Oração

E

m tempo de Quaresma – oração, jejum e esmola – nossa equipe foi tirar dúvidas que você sempre teve e/ ou detalhes que você não sabia sobre um grupo muito especial e que tem muito a ver com essa época. Quem nunca ficou curioso com aquelas “fitinhas” vermelhas em alguma missa? Nesta edição entrevistamos a presidente do Apostolado da Oração, Dilma e um membro, a Dayse. Duas pessoas que estão no grupo há um tempo e que tiraram essa e outras dúvidas desta equipe que tem como principal base, a oração como o próprio nome já diz. O que é o Apostolado da Oração? É um SERVIÇO, não exatamente uma pastoral. Uma associação de fiéis que tem uma atuação na base, promovendo a irradiação da vida cristã, a espiritualização da comunidade, a evangelização e colaborando nas atividades paroquiais como por exemplo de promoção humana e assistência social.

12

O Mensageiro

Quantas pessoas mais ou menos fazem parte do grupo e como vocês se dividem nas tarefas? Hoje temos mais ou menos umas 40 pessoas fazendo parte do apostolado que participam das atividades. Nossa estrutura compreende um presidente, um vice – presidente, duas secretárias, um tesoureiro e os membros associados do Apostolado. Isso aqui no Loreto, pois o Apostolado da Oração é um grupo internacional e onde se você for em qualquer canto do mundo, temos as mesmas identificações e diretrizes que seguimos. Infelizmente pouquíssimos são os jovens que participam do grupo. Como são as atividades que o Apostolado da Oração exerce? Como principais atividades, temos o culto ao Sagrado Coração de Jesus, o oferecimento do dia com orações (oferecimento diário rezando pelas intenções mensais do Papa, as cerimônias de zelados e zeladores, as missas em honra do Sagrado Coração de Jesus, a adoração e benção do santíssimo Sa-

Março 2015

cramento e orações do santo Rosário diariamente como devoção a Maria Santíssima. Além disso, temos a consagração ao Sagrado Coração de Jesus (individual, das famílias, municípios, Estado...) e também a entronização. Entronização, é uma cerimônia para colocar Jesus no TRONO; normalmente os membros do apostolado vão até uma casa que solicite, para ali entronizar uma imagem ou quadro do Sagrado Coração de Jesus (como uma das grandes promessas do Santíssimo Coração de Jesus - “A minha benção pousará sobre as casas em que se achar exposta e venerada a imagem do meu Sagrado Coração”). Como são feitas as reuniões e/ou encontros de aprofundamento? Com o nosso dirigente espiritual, nós temos durante todo o ano as reuniões mensais (primeira sexta – feira do mês, após a missa) e, na Paróquia de Sant’Ana, temos também a oração do terço da misericórdia com a participação de um Vicariato a cada mês.


Além disso, temos ainda: Adoração ao Santíssimo Sacramento e benção – na véspera da primeira sexta feira. Retiro espiritual – em junho (preparando para o recebimento da fita) Via Sacra toda sexta – feira durante a quaresma após a nossa missa. Como fazer para se tornar um membro do Apostolado da Oração? Primeiramente as pessoas que quiserem se associar, devem começar a frequentar pelo menos nove missas das primeiras sextas-feiras do mês que são as nossas missas do Apostolado (outra promessa do Santíssimo Coração de Jesus – “A todos que comungarem nas primeiras sextas – feiras de nove meses seguidos darei a graça da perseverança final e da alvação eterna”). Quando alguém é convidado, normalmente por um membro da associação, aquele membro passa a ser seu “zelador” e com isso se torna responsável pelo seu convidado. Após participar de no mínimo nove dessas nossas missas, com o consentimento do padre Diretor Espiritual– Padre Miguelito – a pessoa convidada recebe um “título” de “zelado”, pois con-

seguiu cumprir esse primeiro passo. No Loreto, a pessoa que passa por esse “estágio” no Apostolado, recebe uma primeira “fitinha”, mais fina que a tradicional fita vermelha e que é uma lembrança de sua pertença à associação. Com o passar de aproximadamente dois anos no grupo, com a autorização do padre, a pessoa se torna então um “zelador” e recebe a “fitinha” vermelha, representando que é associado ao Apostolado da Oração. A vocação dos fiéis ao apostolado inclui duas condições básicas: União vital com Cristo (Oração e Eucaristia) e atividade externa (ação apostólica). Para os bem jovens, o MEJ (Movimento Eucarístico Jovem) é o caminho do Apostolado da Oração (a antiga Cruzada Eucarística). Existem percalços no caminho do grupo? Infelizmente todo grupo tem. Um obstáculo que, na nossa paróquia as pessoas enfrentam para se associar, é o horário das nossas missas nas primeiras sextas-feiras do mês. Por serem às 7 da manhã, muitas pessoas acabam não se acostumando ou não conseguindo participar. Todavia, é um SER-

Curiosidade: Muitos começaram a fazer parte do Apostolado da Oração em momentos quando perceberam sua fé abalada, afastada, precisando ser fortalecida ou mesmo precisando apenas de um empurrãozinho para tomar um rumo. A partir do momento em que se preocupa com um outro irmão para convidá-lo e ser seu zelador, há um cuidado maior ainda com Cristo. “Porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me hospedastes; estava nu, e me vestistes; enfermo, e me visitastes; preso, e fostes ver-me. Então, perguntarão os justos: Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Ou com sede e te demos de beber? E quando te

VIÇO ao qual a pessoa se compromete. Ela se sente cada vez mais próxima de Deus por estar orando não só por ela mesma, mas também por todo o mundo, inclusive por pessoas que ela sequer conhece. Quando alguém presta esse serviço, percebe um sentimento que vem de dentro para fora, não o contrário. Só a fé explica e com isso, o horário passa a ser o menor dos problemas para estar no serviço DEle. Outra dificuldade é a perseverança, a assiduidade. “Jesus manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao vosso”, em todas as reuniões essa frase é citada. Como as pessoas podem viver esse tempo de Quaresma seguindo um exemplo de Apostolado da Oração mesmo que apenas em seus lares? O principal é a oração, viver em oração. E ainda mudar seu interior, pois não adianta alguém estar em dia com as suas orações e tomar atitudes erradas, com a sua família, com o próximo ... A conversão diária é a principal chave. E, naturalmente, a participação frequente às missas dominicais, o que auxilia muito a renovar a fé a cada dia e viver uma boa quaresma em comunhão com Deus.

vimos forasteiro e te hospedamos? Ou nu e te vestimos? E quando te vimos enfermo ou preso e te fomos visitar? O Rei, respondendo, lhes dirá: Em verdade vos afirmo que, sempre que o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.” (Mt 25:35-40) Aqui fica o nosso convite juntamente com o Apostolado da Oração, para que possa crescer ainda mais na fé servindo à comunidade, a toda a Igreja e contribuindo para a salvação do mundo. Estamos aqui pois viemos para servir. Venha caminhar conosco. Ponha-se em serviço e o doe para a comunidade. Doar-se pelo seu irmão é o maior ato de esmola que se pode fazer nesta Quaresma, à imitação de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Março 2015

O Mensageiro

13


Um pouco da história do Apostolado da Oração

Na nossa Paróquia, o Apostolado da Oração, foi fundado em 1882. Nesta ocasião falavase muito em uma reforma do mundo, em consequência reforma na Igreja

sageiro do Coração de Jesus”. No Brasil, o primeiro centro do Apostolado da Oração foi fundado em 30 de junho de 1867 em Recife. O padre Bartolomeu Taddei em 1871 fundou outros centros em nível diocesano e nacional. Foi nomeado Diretor Nacional e estendeu a todos os estados, de tal forma que o Cardeal D. Sebastião Leme pode afirmar que “o crescimento espiritual do Brasil é obra do Apostolado da Oração”. O Primeiro Congresso Católico Brasileiro foi celebrado em 1900 na Bahia, completado em São Paulo e Rio de Janeiro. Esses Congressos prepararam o caminho para a Ação Católica e Ação Social em nosso país.

“O Apostolado da Oração nasceu numa casa de estudos da Companhia de Jesus, na França. O padre Francisco Xavier Guatrelet explicou como orações e sacrifícios poderiam levar preciosíssimo auxílio aos que já trabalham na Seara do Senhor. As ideias propostas deram origem ao Apostolado da Oração, que se tornou conhecido em toda a França e, em seguida, às outras nações. O padre Henrique Raviere foi o grande organizador do Apostolado da Oração e publicou um livro intitulado “O Apostolado da Oração, Santa liga de corações cristãos unidos ao coração de Jesus”. E em seguida criou uma revista mensal “Men-


O Apostolado da Oração revitalizou a prática da Religião tanto individualmente, como nas famílias com a Entronização do quadro ou imagem do Sagrado Coração de Jesus. A consagração do nosso país foi realizada oficialmente por ocasião do 36° Congresso Eucarístico Internacional, celebrado em 1955 no Rio de Janeiro. Na nossa Paróquia, o Apostolado da Oração, foi fundado em 1882. Nesta ocasião falava-se muito em uma reforma do mundo, em consequência reforma na Igreja. O então Papa Leão XIII pronunciava que para que acontecesse essa “reforma” a Igreja precisaria da participação especial das famílias que eram convidadas a orarem o terço e a participarem da comunhão reparadora, o que caracterizava assim, a expansão do fundamento do Apostolado da Oração à construção de uma casa, onde devemos começar sempre pelo “alicerce” - oração e reparação, para chegarmos ao cume - vida de santidade. Só em 1902, que o padre Climério enviou oficialmente para a diocese o comunicado da fundação do Apostolado da Oração em nossa paróquia, passando a funcionar reconhecidamente a partir deste dia. O mesmo padre deu início às comunhões reparadoras nas primeiras sextas – feiras do mês, em desagravo ao Sagrado Coração de Jesus. De 1916 a 1921 o padre Magaldi intensificou o movimento com a reza do terço e as comunhões reparadoras para todos os fiéis. Em janeiro de 1921, o padre Luiz Balzarotti, primeiro barnabita a assumir a Paróquia, deu continuidade e ênfase. P. Paulo Lecourieux, o segundo pároco barnabita (1923-1933), deixou escrito em seu relatório anual, como estava preocupado com as distâncias

que os fiéis tinham que percorrer para participarem da comunhão reparadora, gostaria de sugerir que essa prática fosse feita no domingo e não só na primeira sexta feira. As capelas mais distantes, como Vargem Grande, estavam a mais de 25 quilômetros da matriz. Segundo os Novos Estatutos, os membros do Apostolado da Oração, colaboram na salvação do mundo pela união vital com Jesus por meio do oferecimento de cada momento e atividades diárias, vividas no espírito do Sacrifício Eucarístico, de doação e serviço. Colaboram, imitando Jesus que ensinando e praticando as obras de misericórdia, propagava o reino de Deus”. Dilma e Dayse, membros do Apostolado da Oração da Paróquia Nossa Senhora de Loreto

Março 2015

O Mensageiro

15


Fé e Política Robson Leite

“Farinha pouca, meu pirão primeiro?”

Q

uando abordamos a questão da ética no cenário político, normalmente as pessoas esperam que a abordagem seja simplesmente sobre o estado, os mandatários e aqueles que lidam com a máquina pública. Sem dúvida alguma, a imagem dessas pessoas vem se desgastando junto à população ao longo do tempo. E isso faz com que o centro dessa discussão se prenda no papel vergonhoso que alguns mandatários – não todos – desempenham no cenário político brasileiro. Mas não podemos nos restringir apenas ao mandatário. Há outros aspectos importantes que envolvem esse tema e que merecem a nossa atenção. Sob o ponto de vista ético e cristão, podemos abordar dois cenários bastante claros de atuação do leigo: o mandatário e o eleitor. Ambos com igual responsabilidade no desempenho de suas funções. O primeiro precisa, antes de qualquer coisa, entender que o seu papel é a busca constante pelo bem comum. E sob este aspecto, faz-se necessário lembrar que o bem estar do coletivo deve ser prioridade e sobrepujar o interesse pessoal. É inadmissível, sob o ponto de vista ético-cristão, que o comportamento de um mandatário não esteja em sintonia com essa visão, muito bem destacada em diversos documentos da CNBB e no próprio Texto Base da Campanha da Fraternidade desse ano, onde fica claro que todo o mandato e a ação de um mandatário são públicos. E no mais correto entendimento deste termo, o que é público, tem que ser de todos. Ainda nessa linha, faz-se necessário romper o laço que une a política aos negócios. O processo político democrático administra o interesse de todo o povo e não os negócios privados de quem quer que seja. En-

16

O Mensageiro

Março 2015

quanto a força do poder econômico determinar a política, sobretudo através do financiamento privado de campanhas, ela – a política – será fonte de corrupção, injustiça e instabilidade social. Ou será que alguém acredita que um empresário doe 400 ou 500 mil reais para um Deputado porque deseja um país melhor? Ele o faz para obter retorno, pois essa é a natureza empresarial. E normalmente esse retorno fere de morte os interesses coletivos da população e dos trabalhadores. O outro ponto importante é o do eleitor: a relação dele com o voto precisa ser regida pelos princípios éticos. É inaceitável que um eleitor troque o seu voto por interesses particulares, sejam eles quais forem. Promessas de empregos, festas, benefícios e vantagens em determinadas ações do mandatário para fins particulares são incompatíveis com o comportamento ético-cristão. Temos em nossas mãos uma grande arma e que precisa ser tratada com seriedade e em benefício do bem-comum: o voto. Precisamos respaldar a nossa conduta política na ética cristã, pois a política é, por essência, ética, já que se refere sempre à liberdade e, essencialmente, à justiça. Aliás, recorro-me a Santo Agostinho, que muito oportunamente, declarou: “removida a justiça, o que são os reinos senão um bando de ladrões?”. (*) Robson Leite é professor, escritor, membro da nossa paróquia, funcionário concursado da Petrobras e foi Deputado Estadual de 2011 a Janeiro de 2014. Site: www.robsonleite.com.br Página do Facebook: www.facebook.com.br/robsonleiteprofessor


Falando Francamente Zamoura

No batismo de Jesus o nosso batismo Q ueridos irmãos leitores, sem dúvida alguma o tempo passa bem depressa, e já vivemos o mês de março, tivemos uma infinidade de festas, comemorando inclusive os 450 anos do nosso Rio de Janeiro, que quanto mais velho fica, mais problema enfrenta, dentre tantos a falta d ‘água e a violência. Mas... Com orações e fé no futuro, se Deus quiser, vamos superar as dificuldades. O Importante é que cada um faça a sua parte e colabore da melhor forma possível, para que tenhamos paz, prosperidade e segurança, enquanto isso vou escrevendo, procurando lhes proporcionar uma boa leitura. Pois é... O título deste artigo é característico da querida Jane (Do Térsio), fugindo muito ao nosso estilo, chama-nos a atenção a homilia da Missa das 08,30hrs do dia 11 de janeiro, quando foi enfatizada a importância do nosso batismo, inclusive no folheto da referida missa, na última página, há um texto com o título acima epigrafado e citamos a seguir alguns tópicos: Você sabe o dia do seu batismo? Você costuma comemorar esta data? Se não nos lembramos de determinada data, é porque na verdade ela pouco ou quase nada significa para nós. Infelizmente, muitos católicos não se dão conta deste triste fato. “Chegam mesmo a dizer ‘fui batizado”, quando o modo correto deve ser “sou batizado”. O batismo não se restringe apenas à celebração, momento importante, sem dúvida, mas não o único e acabado. Para o cristão, o batismo é um ponto de chegada, mas também um ponto de partida. Para os pais,

que apresentam uma criança para ser batizada, esta celebração é alegria pela vida que chegou. Mas é também compromisso pela educação na fé. Para todos os adultos, o Batismo não é apenas a simples lembrança de algo que, na maioria das vezes, ocorreu na infância; ao contrário, é o compromisso por uma vida coerente. A grande verdade é que muitos pouco sabem o dia em que foram batizados. Afinal é um sacramento tão importante quanto o matrimônio, cuja data é sempre lembrada e até comemorada. Ora, porque não recuperar também a importância do Batismo? Porque não se informar sobre o dia do batizado e celebra-lo, diante de Jesus, através da oração e da caridade? A festa do Batismo do Senhor é um convite a que, contemplando Jesus nas águas do Jordão, lembremo-nos de nosso Batismo, renovando o compromisso de vive-lo intensamente. Aos que não valorizam o folheto da Missa, lembrem-se de que muita coisa interessante é publicada no referido folheto, inclusive as leituras e versículos da semana. Além disso, saibam que os folhetos tem um custo financeiro cobrado pela arquidiocese. Feliz da Paróquia que usa os folhetos nas Missas. Aliás, é sempre bom lembrar que os folhetos são utilizados em todas as nossas cinco Missas dominicais, razão pela qual, devem ser manuseados com cuidado e devolvidos na saída. Louvores e Glória as Deus

O batismo não se restringe apenas à celebração, momento importante, sem dúvida, mas não o único e acabado. Para o cristão, o batismo é ponto de chegada, mas também ponto de partida

O Mensageiro

Março 2015

18

Zamoura (da Diva) 15° E.C.C zamouraediva@oi.com.br


A Anunciação do Senhor

N

este dia, 25 de março, a Igreja festeja solenemente o anúncio da Encarnação do Filho de Deus. O tema central desta grande festa é o Verbo Divino que assume nossa natureza humana, sujeitando-se ao tempo e espaço. É o dia em que a eternidade entra no tempo ou, como afirmou o Papa São Leão Magno: “A humildade foi assumida pela majestade; a fraqueza, pela força; a mortalidade, pela eternidade.”. Com alegria contemplamos o mistério do Deus Todo-Poderoso, que na origem do mundo cria todas as coisas com sua Palavra, porém, desta vez escolhe depender da Palavra de um frágil ser humano, a Virgem Maria, para poder realizar a Encarnação do Filho Redentor. É o dia de proclamarmos: “E o Verbo se fez carne e

habitou entre nós” (Jo 1,14a). E fazermos memória do início oficial da Redenção de TODOS, devido à plenitude dos tempos. É o momento histórico, em que o SIM do Filho ao Pai precedeu o da Mãe: “Então eu disse: Eis que venho (porque é de mim que está escrito no rolo do livro), venho, ó Deus, para fazer a tua vontade” (Hb 10,7). “Ó Deus, quisestes que vosso Verbo se fizesse homem no seio da Virgem Maria; dai-nos participar da divindade do nosso Redentor, que proclamamos verdadeiro Deus e verdadeiro homem”. A nossa contra capa deste mês homenageia a Anunciação do Senhor, com a obra de Domenico Beccafumi, chamada (em italiano) L’annunciazione, datada de 1545-46. Março 2015

O Mensageiro

19


Anote em sua agenda Março

ESCALA VIA SACRA 2015 “Eu vim pra servir” (cf. Mc 10,45) 1ª SEXTA FEIRA – DIA 20/02/2015 ESCOLA DE EVANGELIZAÇÃO SANTO ANDRÉ PASTORAL DA 3ª IDADE. APOSTOLADO DE ORAÇÃO. LIGA CATÓLICA. PASTORAL DA SAÚDE. PASTORAL DA ESPERANÇA 2ª SEXTA FEIRA – DIA 27/02/2015 ECC. COMISSÃO DE EVENTOS. PASCOM PASTORAL DOS NOIVOS. CONGREGAÇÃO MARIANA. PASTORAL DA SANTIFICAÇÃO. ALFABETIZAÇÃO.

SEMANA SANTA JOVEM Estão abertas as inscrições para o Retiro de Semana Santa Jovem. Essa é a décima edição do evento que já é tradição de nossa paróquia. Com início na quinta-feira santa, após a missa da Ceia

20

O Mensageiro

3ª SEXTA FEIRA – DIA 06/03/2015 PASTORAL DA AÇÃO SOCIAL PASTORAL DO DIZIMO. GRUPO DE ORAÇÃO TARDE. GRUPO DE ORAÇÃO NOITE. LEIGOS DE SÃO PAULO. MÃE RAINHA TRES VEZES ADMIRÁVEL. CURSO DA PALAVRA.

5ª SEXTA FEIRA – DIA 20/03/2015 FÉ E DONS TERÇO DA MISERICÓRDIA. CASA DE BETANIA. MINISTÉRIO DO ACOLHIMENTO. MESC. LITURGIA. COROINHAS

4ª SEXTA FEIRA – DIA 13/03/2015 PASTORAL DO BATISMO PASTORAL FAMLIAR CATEQUESE INFANTIL E ESPECIAL. INICIAÇÃO CRISTÃ DE JOVENS E ADULTOS. CONGREGAÇÕES RELIGIOSAS

6ª SEXTA FEIRA – DIA 27/03/2015 EAC EJC. MEJ. MAC. SETOR JUVENTUDE. CF 2015

do Senhor (lava-pés), e término na manhã do domingo da páscoa, o objetivo é se aprofundar e refletir os acontecimentos da Semana Santa. O tema desse ano é “A Ti entrego meu espírito”. As inscrições podem

Março 2015

ser feitas no site da paróquia e custam R$65,00. A equipe do Setor Juventude fará plantões nas missas ao longo da quaresma e estará à disposição dos que desejarem maiores informações.


CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2015 – CNBB Tema - Fraternidade: Igreja e Sociedade Objetivo geral: aprofundar, à luz do Evangelho, o diálogo e a colaboração entre a Igreja e a sociedade, propostos pelo Concílio Ecumênico Vaticano II, como serviço ao povo brasileiro, para a edificação do Reino de Deus (CNBB). Programa de Eventos: Data

Evento

Local

Hora

Participação

Santuário

07:00

18/02

Lançamento da CF 2015 nas Missas de 4ª Feira de Cinzas, com a apresentação do tema, lema e objetivos da CF e explicação do cartaz (cartaz/banner).

Pe Miguelito Pastoral da Liturgia (Walmir e Selma)

Loretão

19:30

Pe Sebastião Pastoral da Liturgia (Sergio e Marilda)

Via Sacra (folheto e cantos) Via Sacra (folheto e cantos) Via Sacra (folheto e cantos) Aniversário da Paróquia Via Sacra (folheto e cantos) Mutirão de Confissões Via Sacra (folheto e cantos) Festiva do ECC Palestra: - O serviço da Igreja Católica à sociedade brasileira (a confirmar) (Prof. Robson Leite e Representante da OAB). (Preparatória do ECC) Via Sacra (folheto e cantos) (Preparatória do ECC) Missa Sábado (Domingo de Ramos) (Coleta da CF2015)

Santuário Santuário

20:00 20:00

Ver Escala da Via Sacra (João e Sonia) Ver Escala da Via Sacra (Manuel e Odete)

Santuário

20:00

Ver Escala da Via Sacra (Kadu e Maria Lucia)

Santuário CEPAR

20:00 17:00

Ver Escala da Via Sacra (Eugenio e Maria Elena) Pastoral da Liturgia

Santuário

20:00

Ver Escala da Via Sacra (Sergio e Marilda)

Plenário do CEPAR

20:00

Pastorais/ECC/EAC/EJC/Fé e Dons e demais membros da Comunidade Loretana (Todos os casais da equipe CF2015)

Santuário

20:00

Ver Escala da Via Sacra (Walmir e Selma)

Loretão

18:30

Pastoral Liturgia (Todos os casais da equipe CF2015) Pastoral da Liturgia Pastoral da Liturgia Pastoral da Liturgia Pastoral da Liturgia

20/02 27/02 06/03 13/03 18/03 20/03

24/03 27/03 28/03

29/03 - Domingo

Domingo de Ramos (Coleta da CF2015)

Loretão

07:00 08:30 10:30 19:00

30/03 - ª feira

Palestra: Tema: Espiritualidade

Santuário

20:00

-

A ser determinado 31/03 - 3ª feira

Teatro Via Sacra (externa)

A ser determinado Pátio das Mangueiras

20:00

01/04 - 4ª feira

Procissão do Encontro

EJC Equipe de Coordenação da CF2015 Pastorais/ECC/EAC/EJC/Fé e Dons e demais membros da Comunidade Loretana (todos os casais da equipe)

02/04 - 5ª feira

Missa (Santa Ceia do Senhor - Lava Pés) - Vigília do Horto*

Santuário

- Vigília do Horto*

Santuário

Manhã

03/04 - 6ª feira

- Celebração da Paixão

Loretão

15:00

- Procissão do Senhor

Itinerário pré-definido.

19:00

Sábado Santo/Vigília Pascal*

Loretão

20:00

Pastoral da Liturgia (Todos os casais da equipe CF2015)

Loretão

07:00 08:30 10:30 19:00

Pastoral da Liturgia (Todos os casais da equipe CF2015)

04/04

05/04

Páscoa do Senhor

Loretão/CEPAR Loretão

20:00

Pastoral da Liturgia (Todos os casais da equipe CF2015)

19:30

Pastoral da Liturgia (Todos os casais da equipe CF2015)

TODA a comunidade do Loreto está convidada a participar de todos os dias, independente se participa ou não de alguma pastoral.

Equipe de Coordenação da Campanha da Fraternidade 2015

Março 2015

O Mensageiro

21


loretinho

Elaborado pelas Irmãs de Belém

QUARESMA, TEMPO DE CONVERSÃO!

Loretinho – Março 2015

“A Jesus quero ajudar

Que você e eu possamos apro- as tentações no deserto e nos ensiLivremente por amor. Quaresma, tempo de conversão! veitar ao máximo o tempo da qua- nou a vencê-las pela oração e pelo Na hora em que precisar resma precisamos acompanhar jejum. Não podemos esquecer o Que você e eu possamos aproveitar ao máximo o tempo da quaresma Jesus: Em cada Missa Dominical es- mandamento do AMOR. Aprencomigo Senhor.” precisamos acompanhar Jesus:escritura Em cada Missa estaremos crescendo na demos na Sagrada que aDominicalConte taremos crescendo na fé e no amor! caridade cobre uma multidão de Cristo jejuou e rezou durante fé e no amor! (Madre Maria Helena Cavalcanti) pecados. quarenta dias antes de enfrentar Cristo jejuou e rezou durante quarenta dias antes de enfrentar as tentações no deserto e nos ensinou a vencê-las pela oração e pelo jejum. Não podemos

LENDO A BÍBLIA

PARA REZAR

esquecer o mandamento do AMOR. Aprendemos na Sagrada escritura que a

ORAÇÃO OFICIAL DA CF 2015 Você sabe qual é o Evangelho nós estamos caridadeque cobre uma multidãomeditando de pecados.este ano? É o Evangelho segundo São Marcos - discípulo de São Pedro . “A Jesus quero ajudarÓ Pai, Alegria e esperança de vosso Leia Mc 1,12-15 e complete como o evangelista resume os 40 anos Livremente por amor. povo, que Jesus passou no deserto. vós conduzis a Igreja, servidora da “ E logo o Espírito o impeliu para o __________. Aí esteve _________ Na hora em que precisar vida, dias. Foi tentado pelo _____________ e esteve em companhia dos Conte comigo Senhor.”nos caminhos da história. _____________ selvagens. E os anjos o ______________. Depois que João foi preso, Jesus dirigiu-se para a Galiléia. Pregava o Evangelho de Cavalcanti) (Madre Maria Helena A exemplo de Jesus Cristo Deus, e dizia: Completou-se o tempo e o Reino de Deus está próximo; e ouvindo sua palavra fazei ____________ e crede no Evangelho.” que chama à conversão, LENDO A BÍBLIA seja vossa igreja testemunha viva de endamos a morrer cada dia para tudo fraternidade Você sabe qual é o Evangelho que nós estamos meditando este ano? É o as obras da carne, para tudo aquilo e de .liberdade, de justiça e de paz. Evangelho segundo São Marcos - discípulo de São Pedro Leia Mc 1,12-15 e caridade para com os irmãos. "

PARA B – 1ª Estação)

REFLETIR

complete como o evangelista resume os 40 anos que Jesus passou no deserto.

Enviai o vosso Espírito da verdade “ ‘O salário do pecado é a morte’ “ E(Rm logo6,23). o Espírito o impeliu para o __________.para Aí esteve _________ se dias. que a sociedade abra Todos nós somos condenados aFoi morrer. Aprendamos a morrer cada dia tentado pelo _____________ e esteve em companhia dos _____________ à aurora de um mundo justo para tudo quanto é expressão do ‘homem E velho’, paraoas______________. obras da carne, Depois que João foi preso, Jesus e selvagens. os anjos solidário, a Galiléia. o Evangelho de Deus, e dizia: Completoupara tudo aquilo que em nós é dirigiu-se obstáculo para ao amor do PaiPregava e à caridade para sinal do Reino que há deno vir. se o tempo e o Reino de Deus está próximo; fazei ____________ e crede com os irmãos. “ Evangelho.” Por Cristo Senhor nosso. (Madre Maria Helena Cavalcanti - Via Sacra B – 1ª Estação) Amém!

PARA REZAR

CONVITE ESPECIAL

subir na vida!”

Oração oficial da CF 2015

Venha você também conhecer e amar Ó Pai, Alegria e esperança de vosso povo, a Jesus! Ele é a alegria dos nossos vós conduzis a Igreja, servidora da vida, corações.da Recebemos nos caminhos história. no dia do nosso

esus! Ele é a o dia do nosso e através da us, nosso Pai, samos a Deus e ao e os Círculos

22

30 no Loretão.

batismo a vocação de filhos de Deus

A exemplo de Jesus Cristo e através da catequese, entramos em e ouvindo sua palavra comunhão com Deus, nosso Pai, que nos que chama à conversão, ama eigreja nos chama à felicidade. seja vossa testemunha viva de

Precisamos conhecer a nossa fé e crescer no amor a Deus e ao próximo, para isso, temos a catequese e os Círculos Bíblicos, nos horários da catequese.

O Mensageiro

Março 2015


Profile for Loreto

Mensageiro mar2015  

Informativo da Paróquia Nossa Senhora de Loreto

Mensageiro mar2015  

Informativo da Paróquia Nossa Senhora de Loreto

Advertisement