Page 1

Ano XXXIII - nº 392 Julho de 2017 Distribuição gratuita Informativo da Paróquia Nossa Senhora de Loreto Fundada em 6.3.1661 www.loreto.org.br


Índice Expediente EDITOR CHEFE: Pe. Sebastião N. Cintra DIREÇÃO ESPIRITUAL: Pe. Sebastião N. Cintra COORDENAÇÃO: Hélia Fraga EDIÇÃO: Ana Clébia CONSELHO EDITORIAL: Pascom Loreto FOTOS: Dennys Silva, Geraldo Viana e David Martins CAPA: Corredeira COMERCIAL: Bira e Badá DIAGRAMAÇÃO: Lionel Mota IMPRESSÃO: Gráfica Grafitto

10 Editorial................................................................................................................................ 3 Temas Bíblicos.................................................................................................................... 4 Profissão de Fé.................................................................................................................... 5 Espaço teológico ......................................................................................................................6 Loretando.......................................................................................................................................7 Feira de Solidariedade de Betânia ������������������������������������������������������������������������������������������8 Coluna Cultural.................................................................................................................... 9 EJC – Projeto Hoje é dia de ação ������������������������������������������������������������������������������������ 10 Bem-Estar.............................................................................................................................. 10 Especial Santo Antônio Maria Zaccaria ������������������������������������������������������������������������������������������������������������12 Entrevista Pastoral - Juventude Zaccariana ��������������������������������������������������������������18 Nossa Senhora Mãe da Divina Providência ��������������������������������������������������������������20 Falando Francamente.....................................................................................................21 Bem Estar...........................................................................................................................22 Fé e Política........................................................................................................................24 Anote em sua Agenda......................................................................................................25 Loretinho............................................................................................................................26

Expediente Paroquial MATRIZ PARÓQUIA NOSSA SENHORA DE LORETO End.: Ladeira da Freguesia, 375 - Freguesia Jacarepaguá - RJ - CEP 22760-090 Tel.: 3392-4402 e 2425-0900 Emails: adm@loreto.org.br (Administração) secretaria@loreto.org.br (Secretaria) Site: www.loreto.org.br

NOSSA SENHORA DO AMPARO Est. de Jacarepaguá, 6883 Anil - Tel: 2447-6802

4ª18h Sáb 16h (catequese) Dom 7h30

HORÁRIO DA SECRETARIA Segunda a Domingo das 08:00 às 20:00 horas HORÁRIO DAS MISSAS Segunda a sexta7h e 19h30. Sábado7h e 18h30. Dom7h; 8h30 (crianças); 10h30 e 19h.

marcar) Sábado de 9 às 11h na secretaria

CONFISSÕES 3ª a 6ªde 9 às 11h e de 15 às 17h 3ª a 6ª das 20h às 22h. (Ligar antes para

BATISMO Atendimento na Sacristia Inscrições - 5ª e Sábado9h às 11

CAPELAS Endereços das Capelas e os Horários das Missas NOSSA SENHORA DE BELÉM

SANTO ANTONIO

Rua Edgard Werneck, 217 - Freguesia Tel: 2445-2146

Rua Edgard Werneck 431 Freguesia Tel: 3094-4139

Terças e Quintas 17h30 Dom 16h30

Nossa Senhora da Piedade

SÃO JOSÉ (CARMELO)

Estr do Pau Ferro. 945 Freguesia - Tel:3392-2521

Rua Timboaçu, 421 Freguesia - Tel: 3392-0408

3ª, 4ª e 5ª - 6h15 Domingo - 9h

EUCARISTIA para doentes Atendimento domiciliar e hospitalar. Marcar por telefone com a Secretaria.

Seg. a Sábado 7h30 Domingo 9h

Terças-feiras 17h30 Quarta, quinta e sexta 6h30 Sábados 18h Domingos 10h30 NOSSA SENHORA DA PENNA: Ladeira N. S. da Penna, s/nº Tel. 2447-9570

Dom 11h


Santo Antonio Maria Zaccaria

Editorial Pe. Sebastião Noronha Cintra*

Querido paroquiano, prezado leitor. Celebramos este mês um santo muito importante para nós, barnabitas: santo Antonio Maria Zaccaria. Foi uma pessoa de grande visão Em pleno século XVI ele pensou e criou grupos de homens e de mulheres consagrados e ainda leigos casados trabalhando juntos para a reforma do fervor cristão na Igreja. Conventos de padres e de freiras foram ajudados em vista de uma renovação de vida consagrada à santidade. A vida na sociedade em Milão foi sacudida por homens e mulheres leigos que queriam ser mais santos. Eram profissionais em vários ramos de trabalho que seguiam o jovem sacerdote Antonio Maria Zaccaria. Tinha se formado médico, mas ao voltar para sua cidade de Cremona começou um trabalho de catequista. A Igreja sentia a necessidade de responder à busca de renovação. Lutero tinha publicado as suas teses questionando a vida que encontrava na Igreja e que provocou uma terrível ruptura na sua estrutura. Surgem vários santos trabalhando por essa reforma interna da Igreja. Abrindo frentes entre padres, freiras e leigos, o médico-sacerdote Antonio Maria fundou os Barnabitas, as Angélicas e os Casados de São Paulo. Três grupos convivendo muito próximos e trabalhando com a mesma finalidade. Apresenta como meios para a sua vida a Palavra de Deus estudada e meditada, a Paixão de Jesus como prova do amor de Deus por nós e a Eucaristia para sustentar como alimento a vida dos cristãos. Começou com a catequese de crianças e jovens, atraindo também os adultos. Formou catequistas na primeira Escola de catequistas de que se tem notícia na Igreja ainda antes do Concílio de Trento. Lembramos e aprendemos com o zelo do Zaccaria para o trabalho nas nossas Escolas e Paróquias. A paixão pelo Apóstolo Paulo inspira os seus filhos e filhas, religiosos e leigos, adultos e jovens no trabalho da nova evangelização. A Igreja aprovou essas suas iniciativas visando a reforma e a santidade em cada lugar onde se encontravam. É preciso encontrar Cristo no irmão e amar os irmãos como Cristo. Este número da nossa revista vai passar em revista a vocação dos seguidores desse santo, entre os padres e os jovens. Vamos conhecer suas motivações e trabalhos. Vamos procurar trabalhar juntos na paróquia entre pastorais e atividades. Você pode encontrar isso na Entrevista Pastoral e no artigo de capa. Olhamos com carinho de filhos a imagem da Mãe da Divina Providência na última capa. Neste Ano Mariano, nos unimos ao nosso Cardeal D. Orani no culto a Maria sob esse título tão querido que surgiu com os barnabitas de Roma e se espalhou por tantos lugares no mundo. São Camilo de Lélis celebrado dia 14 de julho, inspire a atenção aos irmãos doentes na missa que faremos no dia 15, sábado, às 10 horas. Mãe de Loreto, do seu Santuário, rogai por nós.

Lembramos e aprendemos com o zelo do Zaccaria para o trabalho nas nossas Escolas e Paróquias

Julho 2017

O Mensageiro

3


Temas bíblicos

Chave de leitura da Bíblia 1Pd 1,17-25

Padre Fernando Capra

comentariosbiblicospadrefernandocapra.blogspot.com.br

1,17 Pedro insiste sobre a importância da vigilância, na expectativa do juízo final. Aqui está falando do Pai que nos julgará, texto que Hb 12,9-10 nos ajuda a interpretar, uma vez que o Pai dos espíritos é visto como um pedagogo que nos educa na santidade, permitindo as provações. Essa reflexão desenvolve 1,6-8. 1,18 reporta a 1,7, sublinhando a preciosidade da herança à qual somos chamados. 1,19 desenvolve o que lembrou em 1,2. A nossa redenção foi realizada pelo Cordeiro imolado, em quem o Pai colocou a sua complacência desde sempre. Os profetas o prenunciaram perplexos (1,11), nós o compreendemos em toda a sua grandeza. É Jesus que, sendo de condição divina, assumiu a condição de servo [a da criatura que percorreu o caminho da sua realização na obediência (Jo 15,10)]. Pela sua imolação, ao provar o reconhecimento pleno da sua dependência do Criador, enquanto realizava a nossa redenção, alcançava as condições da sua glorificação. Passava a ser, de “alma vivente, Espírito vivificador” (1Cor 15,45). 1,20 O conhecimento que o Pai tem do Filho, do Homem-Cordeiro imolado em quem, portanto, coloca toda a sua complacência, é o fundamento doutrinal de uma salvação que atinge todo e cada homem, independentemente do momento da sua existência. Os que creem nele após a sua manifestação nos últimos tempos, o compreendem à luz do Espírito Santo que Jesus glorificado alcançou para nós do Pai (Jo 16,13). 1,21 Alcançamos todas as graças desse mistério que se realizou em Jesus Cristo quando, “justificados pela fé temos paz com Deus” (Rm 5,1). 1,22 A doutrina de Deus, qual anunciada na força do Espírito, provoca uma regeneração que o batismo, pelo testemunho de uma boa consciência, consagra. Pela observância dos

4

O Mensageiro

Julho 2017

mandamentos, obedientes a quem interpreta, como “Unigênito Deus”, ele mesmo sendo Deus verdadeiro, a vontade do Pai, nos purificamos. Juntamos à fé a virtude, até alcançar o amor fraternal, pela constância e piedade, até desabrochar em nós a perfeita caridade, coroada pela esperança da herança eterna. 1,23 Nascestes de novo Estas palavras nos lembram Jo 1,12, momento em que se fala daqueles que, ao acolher a Palavra descobriram ter sido gerados na condição de estirpe de Deus. Jesus, quando fala a Nicodemos, explica que se trata de um nascimento que o Espírito realiza e que será fruto da Água que sai do lado direito do peito do Cordeiro, do qual nenhum osso foi quebrado (Jo 19,36). Os cristãos são, portanto, os que têm sua origem na “Palavra que se fez carne”, “Palavra da vida, Vida eterna” (1Jo 1,1-2). 1,24-25 Estamos diante de um pronunciamento do Apóstolo que quer sublinhar a importância da Palavra que se fez carne e que os fiéis das Igrejas fundadas pelos Apóstolos acolheram. Ela possui uma condição gloriosa que difere da glória humana que rapidamente murcha como a flor de uma erva. Ela “permanece para sempre”. Notamos que Pedro está perfeitamente familiarizado com os conceitos teológicos que expõe. Eles estão relacionados entre si de forma harmônica. A exposição da sua doutrina flui, dando-nos a impressão que estamos entendendo tudo aquilo que ele escreve. De fato, estamos entendendo o sentido lógico das palavras que ele utiliza e a sua relação entre si, mas somente na base daquilo que nós possuímos do conteúdo formal das mesmas. O fiel que se familiariza com a linguagem própria da reflexão sapiencial das Escrituras, constata que Pedro se expressa segundo a nossa lógica, enquanto alude a imagens da linguagem figurativa da Profecia.


Profissão de Fé Jane do Térsio

Maria – Mãe de Cristo, Mãe da Igreja

M

aria é reconhecida e honrada como verdadeira Mãe de Deus e do Redentor, Mãe de Cristo, Mãe da Cabeça do corpo que é a Igreja, portanto também dos seus membros. A maternidade de Maria com relação à Igreja Totalmente unida a seu Filho... A união de Maria com Cristo desde a sua concepção virginal até sua morte, mostrou-nos bem o seu papel para com a Igreja, pois é decorrente dela. Com o seu “fiat”, Maria já colabora para toda a obra que seu Filho deverá realizar. Após a Morte e Ressurreição de Jesus e até mesmo depois da Ascenção, Maria assistiu com suas orações a Igreja nascente”. (LG 69). Estava no cenáculo no Dia de Pentecostes. Era o dia 1º de novembro do Ano Santo de 1950, o Papa Pio XII proclamou o dogma da Assunção da bem aventurada Virgem Maria pela Constituição Apostólica “Munificentissimus Deus”: “Depois de termos dirigido a Deus repetidas súplicas, e de termos invocado a luz do Espírito de verdade, para glória de Deus onipotente que à Virgem Maria concedeu a sua especial benevolência para honra do seu Filho, Rei imortal dos séculos e triunfador do pecado e da morte, para aumento da glória da sua augusta Mãe, e para gozo e júbilo de toda a Igreja, com a autoridade de Nosso Senhor Jesus Cristo, dos Bem aventurados apóstolos S. Pedro e S. Paulo e com a Nossa, pronunciamos, declaramos e definimos ser dogma divinamente revelado que: A imaculada Mãe de Deus, a sempre Virgem Maria, terminado o curso da vida terrestre, foi assunta em corpo e alma à glória celestial”. Esta foi à declaração solene, em outras palavras podemos dizer: “Finalmente, a Imaculada Virgem, preservada imune de toda mancha da culpa original, terminado o curso da vida terrestre, foi assunta em corpo em alma à glória celeste. E para que mais plenamente estivesse conforme a seu Filho, Senhor dos senhores e vencedor do pecado e da morte, foi exaltada pelo Senhor como Rainha do univer-

so”. Isto é, Maria foi elevada em corpo e alma à glória do Céu, onde já participa da glória da ressurreição de seu Filho, antecipando a ressurreição de todos os membros de seu corpo. Assim vemos que a Assunção da Virgem Maria é uma participação muito especial na ressurreição de seu Filho e uma antecipação da ressurreição dos cristãos. ...ela é nossa Mãe na ordem da graça Mesmo estando no Céu, de corpo e alma, junto a seu Filho Maria continua a interceder pelos seus filhos, isto é, todos nós. Continua a ser para todos, um modelo de fé e de caridade, exercendo sobre nós uma influência salutar, que brota da superabundância dos méritos de Cristo. O múnus salvífico de Maria, por sua múltipla intercessão continua a alcançar-nos os dons da salvação eterna. Com isso, ela é “membro supereminente e absolutamente único da Igreja” (LG 53), sendo invocada na Igreja sob os títulos de advogada, auxiliadora, protetora, medianeira (LG 62). Mais uma vez a citação da LG (61) “De modo inteiramente singular, pela obediência, fé, esperança e ardente caridade, ela cooperou na obra do Salvador para restauração da vida sobrenatural das almas. Por este motivo ela se tornou para nós mãe na ordem da graça”. É bom lembrar que a missão materna de Maria em favor dos homens de modo algum obscurece nem diminui a mediação única de Cristo; pelo contrário, até ostenta suas potência, sua mediação deriva inteiramente dos superabundantes méritos de Cristo e dela obtém toda a sua força (Cf. LG 60).

professorfilipeferreira gmail.com 993116116

Julho 2017

O Mensageiro

5


Espaço teológico Michele Amaral - Bacharel em Teologia – PUC-Rio

São Bento

N

o dia 11 de julho, a Igreja celebra o dia de São Bento. Vamos então conversar um pouco sobre ele. São Bento nasceu por volta do ano 480 na província de Núrsia - Itália. Era de uma família de alta nobreza e com uma sólida formação cristã, mas renunciou aos estudos superiores, escandalizado com a vida imoral que encontrou em Roma. Nesse tempo, na Itália, não existiam ainda mosteiros como no Oriente e na França, então resolveu retirar-se para as montanhas, onde escolheu uma gruta no penhasco inacessível de nome Subiaco, e viveu em meditação e oração durante 3 anos. Aos 40 anos havia adquirido maturidade para seu projeto de vida. Dirigiu-se para Monte Cassino, no Sul de Roma, onde construiu o mosteiro que se tornou o maior centro propulsor da vida beneditina de todos os tempos. Durante a vida, São Bento curou doentes e enfrentou tiranos. Possuía também o dom da profecia, através do qual anunciava acontecimentos futuros com indiscutível precisão. De sua morte, sabe-se que morreu consciente, pois sabia a hora de sua chamada, tanto que seis dias antes mandou preparar o seu túmulo. Doente e com o corpo abatido pelas severas penitências, dirigiu-se à Celebração Eucarística, comungou, e morreu de pé, sustentado por seus discípulos, no dia 21 de março de 547, aos 67 anos de idade. Mesmo depois de morto ainda realizou, por meio de seus filhos espirituais, uma obra civilizadora e evangelizadora colossal. O Papa Pio XII chamou-lhe, a justo título, Pai da Europa. São Bento servia-se do sinal da cruz para fazer milagres e vencer as tentações. Daí veio o costume muito antigo, de representá-lo com uma cruz na mão. O objetivo da Regra de São Bento era formar cristãos perfeitos, seguindo os ensinamentos de Jesus. Fatores importantes eram também o equilíbrio e a moderação. Havia uma dosagem na medida entre os horários reservados às atividades espirituais como oração, meditação, estudos, e ao tempo reservado a trabalhos manuais. «Ora et Labora», ou seja, «Reza e Trabalha», era o seu lema. O convívio fraterno completava o equilíbrio. Antes de tudo, ele pregava uma 6

O Mensageiro

Julho 2017

vida de sobriedade e humildade, em que o monge chega ao cume das virtudes e da contemplação. Ele dizia que o mosteiro deve ter tudo o que os fortes desejam e os fracos não fujam. São Bento ensina em sua regra como se deve procurar sempre a temperança das ações, às vezes tendo que agir com severidade e às vezes com afeto. Ele nos alerta para que não falemos muito para não cairmos em erro mais facilmente e ainda não murmuremos, pois isso era sinônimo de crítica ou julgamento e mais ainda os convoca para o silêncio interior e se o barulho externo o atrapalha, evite-o. No cap. 48 de sua regra encontramos o princípio Ora et labora, que deve reger os trabalhos dos monges. Cada monge deve se ocupar com os trabalhos manuais e os trabalhos intelectuais. A regra dispõe os 150 salmos para recitação em uma semana. São Bento permite a mudança da ordem dos Salmos, mas deve ser feito todo saltério intercalado com antífonas e orações, como o Glória e o Pater. Sempre diz que com o trabalho, orações e leituras, todo o tempo do dia está preenchido com Deus e não devia sobrar espaço e tempo para o mal. Como é próprio da tradição beneditina, os momentos de oração em comum são caracterizados pela celebração da liturgia católica: a recitação do Ofício Divino, ou Liturgia das Horas, e a participação na Santa Missa. O zelo pela oração em comum fez com que os mosteiros fossem conhecidos pela liturgia bem celebrada. A solenidade das celebrações, sua justa sobriedade e a tradicional pontualidade atraem um grande número de pessoas à nossa liturgia, especialmente às Missas de domingo.

Oração de São Bento A cruz sagrada seja a minha luz, Não seja o dragão o meu guia. Retira-te satanás, nunca me aconselhes coisas vãs. É mal o que tu me ofereces, bebe tu mesmo o teu veneno. Amém.


Loretando Paulo Sobrinho e Solange - loretando@oi.com.br

Rio sem fome e sem frio a religião dessa turma? Sabem a qual designação religiosa que eles professam? Não sei. Não faço a menor ideia da religião de cada um ali naquela noite de frio, eles falam de um tal Deus, um que ensinou a rezarem juntos, de mãos dadas, de dividirem o que recebem com aqueles que nada tem, eles falam de um tal Deus que não sabia dividir, mas sim, multiplicar. É nesse Deus que eles acreditam, é crendo nesse Deus que eles olham para cada um dos necessitados e apenas dizem; fiquem com Deus. Jovens e adultos irmanados em fazer alguma coisa para ajudar, para amenizar a dor de quem passa noites frias no tempo, que não enxergam muita coisa no futuro deles, mas acreditam que esse Deus não os abandona, tanto é que estão ali se alimentando, trocando de roupas, se cuidando. O poder público não os enxerga mais, são invisíveis aos olhos da sociedade, e do governo então nem se fala. Esses grupos que se espalham pelo país, graças a Deus, são de suma importância para essa população, que cresce velozmente, e que não escolheu a rua para morar, a rua foi sua única opção. Que possamos ver com outros olhos as nossas opções de vida, é preciso sair da nossa zona de conforto e arregaçar as mangas para fazermos um mundo melhor com nossas próprias mãos, sem depender de políticos e de governos, pois se dependermos deles, tudo estará perdido. Olhem a sua volta e descubra quantos grupos iguais a esse existem na sua cidade. Faça a sua parte, faça aquilo que o tal Deus nos ensinou a fazer; dividir o pouco que temos com aqueles que nada têm, porque nem a esperança lhes resta. Não precisa ir longe para ajudar, procure na sua família, nos seus grupos sociais e na sua vizinhança, com certeza você vai encontrar a quem ajudar. A caridade não está somente dentro de uma igreja, ela tem a obrigação de estar dentro do seu coração. Pensem nisso.

Com a chegada do inverno, vemos despontar aqui e ali vários grupos de trabalho para diminuir o sofrimento de quem não tem condições

N

a boa, tava vendo o seriado “Os dias eram assim...” que estava mostrando a campanha das “Diretas já!”, chorei tanto... por que sabemos como foi o resultado final: Perdemos, o congresso comprado rejeitou a emenda. Sabemos o que veio depois, até onde chegamos e hoje estamos novamente esperando que o congresso seja honesto para julgar um presidente corrupto. Quem é corrupto está solto e canta marra, pra piorar será reeleito ano que vem, porque tem gente para tudo nesse país. É uma dor imensa perceber que caminhamos tanto, corremos da polícia, sofremos horrores para não chegar a lugar nenhum. A diferença é que agora eles não usam farda. São tantas tristezas nesses momentos que nosso país atravessa, que deixamos de lado quem está ao nosso lado, deixamos de ver o que se passa do outro lado da rua. São notícias terríveis que invadem nossas casas através da televisão que até ficamos paralisados, tristes e cabisbaixos, mas graças a Deus nem tudo está perdido. Com a chegada do inverno, que parece que será rigoroso este ano, vemos despontar aqui e ali vários grupos de trabalho para diminuir o sofrimento de quem não tem condições de estar num lugar quentinho e sequinho. Meu filho Felipe, que não consegue ficar parado, engajou-se num grupo de ajuda a moradores de rua o “RIO SEM FRIO E SEM FOME, (riosemfrioesemfome@gmail.com - @riosemfrioesemfome – A turma junta uns trocados ali e aqui, compra cobertores (custa R$10,00 no Makro), junta roupas, faz comida e vai para as ruas do centro do Rio distribuir. Enquanto uns fazem as distribuições, outros fazem o entretenimento, brincando com as crianças e outros até dão banho naqueles que estão sem condições físicas para isso. Distribuem materiais de asseio, sabonete, escovas e pastas de dentes. Antes de chegarem às ruas, existe um preparação de tudo, a comida feita numa cozinha emprestada de um clube, a separação das roupas, a aquisição e transporte de tudo em carros próprios, tudo na mais inteira disposição de ajudar e querer bem. Tudo no amor, Tudo no carinho ao próximo. Vocês sabem qual

P.S. Quem tem fome tem pressa. P.S. do P.S. Quem tem fome e frio também. Julho 2017

O Mensageiro

7


A Casa de Betânia convida todos a participarem da sua 3ª Feira de Solidariedade, a FESOBE. Essa é uma festa de extrema importância para a casa, pois, além de celebrar o seu aniversário de fundação - completa 17 anos -, tem o objetivo de arrecadar recursos para manter a instituição. A casa de Betânia possui 100 vagas para acolhimento de adultos em situação de rua e total pobreza, servindo, aproximadamente, 16 mil refeições mensais gratuitas em suas duas unidades. A festa terá barraquinhas de doces, salgados, caldos, pão com linguiça, pastel e bebidas. Além, é claro, do nosso tradicional bazar, das lindas artes feitas através do projeto “fibra de bananeira”. Haverá, também, atrações musicais, palhaço e uma linda apresentação dos acolhidos, com teatro, coral e poesia. Também serão apresentados os Biomas do Brasil, seguindo a Campanha da Fraternidade 2017. No domingo teremos, ainda, a presença de Dom Joel Portela Amado, celebrando a nossa missa. Dias 5 e 6 de agosto No pátio da Igreja Nossa Senhora de Loreto Sábado - Das 16h às 22h Domingo – Das 10h às 22h

Junte-se a nós e venha participar. A sua ajuda é fundamental!

8

O Mensageiro

Julho 2017


Coluna Cultural

Exposição fotográfica no Museu Nacional de Belas Artes Cardeal Orani João Tempesta completou 20 anos de ordenação episcopal em 2017 e será homenageado. Com entrada franca, exposição será inaugurada no dia 06 de julho, às 18h A partir do dia 06 de julho, o Museu Nacional de Belas Artes do Rio, em parceria com o Vicariato para Comunicação Social e Cultura da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, acolherá cerca de 150 imagens da exposição fotográfica ‘Ut Omnes Unum Sint’ (que quer dizer ‘Que todos sejam Um’, em latim), título do lema episcopal do Arcebispo Metropolitano da cidade, o Cardeal Orani João Tempesta, que será homenageado e completou 20 anos de bispo e oito à frente dos trabalhos pastorais da Arquidiocese, no ano de 2017. “A obra será dividida em quatro módulos, que mostrarão o serviço da Igreja nos mais diversos contrastes e realidades da cidade, segundo a ótica e pelas lentes do fotógrafo Gustavo de Oliveira”, comentou cônego Marcos Willian Bernardo, vigário episcopal para Comunicação Social e Cultura da Arquidiocese do Rio. A exposição se estenderá até o dia 10 de

setembro. O Museu Nacional de Belas Artes do Rio fica na Av. Rio Branco, 119, no Centro do Rio. SERVIÇO: Inauguração da exposição fotográfica ‘Ut Omnes Unum Cena’ – O Pastor da Unidade Local: Museu Nacional de Belas Artes do Rio – Av. Rio Branco, 199, Centro. Data: 30 de junho de 2017 Horário: 18h

A Coluna Cultural em parceria com a Livraria Paulinas vai sortear no dia 27/08/17, dois Cds musicais que falam de amor, em comemoração ao mês dedicado às famílias. Participe!

Julho 2017

O Mensageiro

9


EJC – Projeto Hoje é dia de ação: Plantio de Pau-Brasil e Ipê amarelo no entorno da paróquia

A

linhados à Campanha da Fraternidade 2017 que tem como tema: Biomas Brasileiros e defesa da vida, o EJC, pensando em fortalecer ações que valorizem a natureza e tragam para reflexão as questões ecológicas como a preservação do meio ambiente, promoveu no dia 25 de junho, com a participação de 20 jovens, o plantio de três ipês amarelos e um pau-brasil no entorno da paróquia. Para a ação ocorrer, foi realizada uma parceria de sucesso com a Fundação Parques e Jardins, que se mostrou disposta e empenhada em ajudar nessa empreitada em prol do meio ambiente. Foram cerca de 20 dias para planejar a ação em conjunto com a Fundação, que já mantém um projeto de reflorestamento urbano o “Eu Planto, eu cuido” que apoia atividades como esta em várias comunidades. A equipe do órgão público fez uma vistoria para avaliar os possíveis locais de plantio no entorno da Paróquia. Após

a aprovação, a Fundação viabilizou todo o material e as mudas necessárias para concretizar o gesto. Para os idealizadores, Yuri Torres, Daniela Sanchez e Rachel Lopes, a ação foi muito proveitosa e gratificante e atingiu o seu objetivo, despertando a curiosidade e injetando uma porção de bons exemplos nas pessoas. Durante o plantio, o grupo atraiu a atenção de vários pedestres que estavam passando pelo local. Todos pareciam gostar da iniciativa e alguns até pararam para ajudar. O projeto continuará propondo mensalmente novas ações concretas, cumprindo com o serviço ao próximo e à Deus, e colocando em prática o seu o calendário de gentilezas. Para saber mais sobre as próximas ações acompanhe o “Hoje é Dia de Ação” nas redes sociais: www.facebook.com/ hojeediadeacao e www.instagram.com/hojeediadeacao

m e a t s e f Sua ! o l i t s e alto 10

O Mensageiro

Julho 2017

Andrea ou Rita (21) 3392-4402 / 2425-0900 r.205 Ladeira da Freguesia, 250 Freguesia - Jacarepaguá adm@loreto.org.br - www.loreto.org


2) Quais os objetivos? O objetivo é propor ações concretas e políticas sociais   para  compartilhar gentilezas, fazer caridade, evangelizar, mudar realidades, sair do lugar comum, garantir a dignidade e criar oportunidades de  convívio fraterno, visando uma  sociedade igualitária, mais justa e humana para todos.

Leia abaixo mais detalhes sobre a ação. 1) Como o projeto surgiu? O projeto Hoje é Dia de Ação surgiu durante o Curso de Formação de Líderes (CFL) 2017 do 34º Encontro de Jovens com Cristo da Paróquia Nossa Senhora do Loreto. No final do curso, propusemos aos participantes o desafio de ir além, de realizar ações concretas na comunidade e fazer com que outras pessoas também pudessem agir e refletir sobre o bem comum.

3) Com foi a ação? Nossa primeira ação foi muito proveitosa e gratificante conseguimos replantar árvores na área da freguesia, Jacarepaguá. Plantamos Ipês amarelos e Pau-Brasil. A ação gerou muitos bons frutos, vários pedestres que estavam passando pelo local gostaram da iniciativa. É exatamente o que queremos com as Ações, despertar a curiosidade e injetar uma porção de bons exemplos nas pessoas. 4) Quais são os próximos passos? A ideia é criar oportunidades de diferentes ações concretas, cumprindo com o serviço ao próximo e à Deus, e colocando em prática nosso o calendário de gentilezas. Queremos propor mensalmente e já estamos planejando a próxima atividade.

Julho 2017

O Mensageiro

11


Certamente você já notou que a lateral do lado direito do Santuário tem algo em comum com a lateral do lado esquerdo do Loretão. Não? Vamos dar uma dica... Além da nossa Mãe de Loreto, há um santo muito importante para nossa Paróquia? Ainda não? Última dica... Ele foi o fundador da Ordem dos Clérigos Regulares de São Paulo, mais conhecidos como Barnabitas, isso, a mesma ordem dos nossos queridos padres do Loreto! Agora ficou fácil né? Vamos falar um pouco sobre Santo Antônio Maria Zaccaria, santo fundador dos Barnabitas e celebrado no dia 05 de julho pela Igreja. Você conhece sua história?

Santo Antonio Maria Zaccaria: de Cremona, Itália para o mundo

A

ntônio Maria Zaccaria nasceu em Cremona, Itália, em dezembro de 1502. Com poucos meses de vida morreu seu pai, Lázaro Zaccaria. Sua mãe, Antonieta Pescaroli, dedicou-se totalmente à sua educação e sua formação humana e cristã. Muito jovem, Antônio Maria dedicou-se aos estudos universitários e completou o curso de medicina em Pádua, retornando em seguida para sua terra natal para exercer a profissão. Ordenou-se sacerdote com 27 anos e mudou-se para Milão, onde seu dinamismo cresceu. Junto com dois companheiros Bartolomeu Ferrari e Tiago Antônio Morigia, fundou a Ordem dos Clérigos Regulares de São Paulo, recebendo a aprovação de Clemente VII em 18 de fevereiro de 1533. Esses religiosos são conhecidos popularmente por Barnabitas, pois sua primeira comunidade ficava na igreja de São Barnabé. Morreu aos 36 anos, no dia 5 de julho de 1539, nos braços de sua mãe, na mesma casa onde nascera. Foi canonizado em 27 de maio de 1897. Suas relíquias são veneradas na Igreja de São Barnabé, em Milão, Casa Mãe da Congregação dos padres Barnabitas. Antônio Maria Zaccaria, apesar de ter nascido há quase cinco séculos, podemos dizer que é um santo muito atual, pois seus ensinamentos se estendem para os dias atuais. Uma pessoa que trouxe a figura de São Paulo para a igreja, esse grande apóstolo que foi seu mestre, guia e um importante inspirador. Viveu em um período muito turbulento, quando Lutero lutava para reformar a igreja católica, e acabou ocorrendo a grande separação do cristianismo. Mesmo com tantas dificuldades Antônio Maria se manteve firme se empenhando na expectativa de levar a renovação da vida cristã em uma época difícil. 12

O Mensageiro

Julho 2017

O grande jovem leigo, médico, religioso e sacerdote tem uma extrema e profunda devoção e intimidade com a eucaristia, chamada por ele de uma forma muito fervorosa de “o Crucificado Vivo” Escreveu, entre outros, o livro cujo título é “Fogo na Cidade”. Podemos dizer que nosso santo foi o grande “culpado” de uma forma muito positiva de incendiar essa cidade, levando o Crucificado Vivo a iluminar os corações daqueles que estavam na escuridão do pecado, e Cristo através do mesmo, com seu amor infinito e misericordioso iluminou quem necessitava, fazendo arder nos corações do fieis à graça e Sua presença tão real e significativa. A vocação Barnabita Há mais de um século, a vida e espiritualidade de Santo Antônio Maria Zaccaria vem inspirando jovens, adultos e muitas vocações. A Congregação dos Barnabitas foi fundada por três homens: Santo Antônio M. Zaccaria (1502-1539), médico e sacerdote; Venerável Bartolomeu Ferrari (14931544), tabelião e sacerdote; Venerável Tiago Antônio Morigia (1493-1546), arquiteto e sacerdote. Apesar de Antônio Maria ser o mais novo dos três, sempre foi considerado o Fundador, por causa de seu espírito vivo, de sua iniciativa e de sua firmeza de atitudes. Segundo as palavras do próprio fundador, somos “plantas e colunas da renovação do fervor cristão”. Espalhados pelo Brasil e pelo mundo, a vocação Barnabita chama ao serviço ao povo de Deus conforme o espírito do Apóstolo São Paulo (os Barnabitas são a primeira congregação na história da Igreja a ter São Paulo como patrono). Movido de admiração e amor para com São Paulo, Santo Antônio deixou


como herança a seus filhos e filhas (Irmãs Angélicas) o espírito deste grande Apóstolo, apresentado por ele como pai e guia. Barnabitas ou Clérigos Regulares? O nome oficial da ordem é Clérigos Regulares de São Paulo: Clérigos, por viverem das fileiras do clero diocesano de Milão; Regulares, porque vivem em comunidade, seguem a mesma regra de vida e professam os votos de pobreza, castidade e obediência;  de São Paulo, por terem o Apóstolo como pai da congregação, como modelo e guia espiritual.  Logo no início de sua história, o povo de Milão chamou os primeiros padres de “Barnabitas”, porque, na primeira comunidade onde moraram, a igreja era

PASCOM: Padre, como o senhor percebeu que tinha vocação ao sacerdócio? E mais que isso, por que a vocação Barnabita? PADRE SEBASTIÃO: Eu era uma criança lá na minha cidade de Brazópolis e tinha essa vontade de ser padre, inspirado no páro-

Padre Sebastião

dedicada aos apóstolos Paulo e Barnabé. E, até hoje, assim são conhecidos! E não apenas nos sacerdotes se resume essa vocação. Também temos outros 2 ramos: as Irmãs Angélicas de São Paulo e o movimento Leigos de São Paulo e Juventude Zaccariana. Para conhecer um pouco mais sobre a vocação inspirada em Santo Antônio Maria Zaccaria aqui em nossa Paróquia, batemos um papo com dois de nossos padres, que nos contaram um pouco sobre a influência do nosso querido padroeiro em suas vidas e vocações e com um representante da Juventude Zaccariana, na Entrevista Pastoral. Pura espiritualidade! Vale conferir.

co, P. Quinzinho. Quase todos os que saiam de lá, eram encaminhados para o seminário diocesano de Pouso Alegre, a nossa Diocese. Mas aí acontece que o Padre Almir, Barnabita do seminário de Caxambu, passou pela cidade. Ele tinha a missão de recrutador, de procurar meninos que queriam ir para o se-

minário. Naquele tempo havia o seminário menor, que recebia meninos a partir de 10 anos; faziam o ginásio (do sexto ao nono ano) no seminário. O Pe. Almir fez pregações na cidade; foi ao Grupo Escolar perguntar se alguém gostaria de ser padre e eu falei que queria. Pe. Almir me


encaminhou para o seminário Barnabita, completei 11 anos no seminário de Caxambu. Não fui eu que escolhi. Foi a providência de Deus que pôs o Pe. Almir lá na minha frente. Eu não fui procurar os Barnabitas, naquela época, nem tinha noção de que existiam Barnabitas, com meus 10 anos de idade. Conheci um padre que era de um seminário Barnabita, e lá fui eu para um seminário Barnabita. PADRE LUIS ANTONIO: Eu nasci no Rio de Janeiro, mas minha família vem do interior de Minas, de uma região Barroca da diocese de São João do Rei... na minha família houve e ainda tem outras pessoas na vida consagrada... um tio Padre Diocesano, outra tia já falecida que era Carmelita descal-

14

O Mensageiro

Julho 2017

Padre Luiz Antonio


ça e duas primas beneditinas, uma que está em Belo Horizonte e outra que está em Embu, perto de Itapecerica da Serra em São Paulo. Fui educado sempre em uma família católica e quando era tinha 3 anos de idade em 1948 nós fomos morar em Copacabana, onde começamos a frequentar Paróquia de São Paulo Apóstolo confiada até hoje aos padres Barnabitas, desde 1933... Ali então eu cresci espiritualmente... foi onde fiz minha primeira comunhão, fui crismado, fui coroinha e acólito! Estava dentro de um ambiente com exemplos de Santos Barnabitas, de pessoas muito dedicadas à causa do Povo de Deus, como os falecidos Padre Zé Lindo Saavedra, Padre João Carlos Colombo, Padre Geraldo Carneiro, entre outros que eram extremamente

dedicados naquilo que estavam fazendo... Em mim foi crescendo o desejo e então, em 1961 foi que

vim aqui para o Loreto fazer o noviciado... Na minha turma estava também o Padre Sebastião.

Padre Miguel Ângelo

Este espaço pode ser seu! 3392-4402 / 2425-0900 / 96499-3016 Acesse nosso site e saiba de tudo que acontece no Loreto: www.loreto.org.br

Julho 2017

O Mensageiro

15


Padre Sivonaldo Minha opção pelos Barnabitas nasce como uma coisa bastante natural por eu estar muito inserido na comunidade, embora tenha sido aluno do Jesuítas no colégio Santo Inácio, e ter participado de encontros vocacionais com eles... não posso dizer que eu tinha muita noção do que era ser Barnabita, mas isso foi acontecendo ao longo da formação. PASCOM: Aqui no Loreto, como o senhor consegue viver mais plenamente o carisma do seu fundador? PADRE LUIZ ANTONIO:

O Carisma do fundador e que é nosso também, é a renovação do fervor Cristão... Acho que todos devem concordar que o fervor cristão hoje está muito abalado por uma série de situações e de ideologias e comportamentos assim um pouco mais afastados da vontade de Deus, daquilo que Jesus ensinou... Há muitas ideias em circulação e isso tudo certamente influencia bastante muito no que fazer ... Renovar o fervor Cristão é procurar unir a espiritualidade a todos os aspectos da vida de espiritualidade... Não é só promover orações, rezar muitas

missas, fazer muitas adorações, fazer muitos encontros, muitos louvores... Não é só isso! É fazer aquilo que Jesus fazia, ou seja, abranger a pessoa humana na sua totalidade espiritual, intelectual, material e Comunitária! PADRE SEBASTIÃO: Uma das coisas bonitas e importantes, que não é por ser Barnabita, mas que o fato de ser Barnabita e seguidor de SAMZ, dá uma proximidade maior para nós, é a catequese das crianças. Santo Antônio, antes de ser padre, quando se formou médico e voltou para a terra dele, exercia a medicina,


ainda que de forma precária, cuidando principalmente dos mais necessitados. A caridade antes da ciência! Começou a fazer um trabalho de catequese para crianças e jovens na igreja. Embora ainda leigo, começou a catequizar e se preocupou em preparar as pessoas para cuidar da catequese das crianças. Mais tarde, concilio de Trento mandou que todas as dioceses e paróquias tivessem catecismo para as crianças. O Concilio deixou a norma. SAMZ começou a fazer isso ainda antes de ser padre e depois continuou nesse trabalho, criando também em Milão escola de catequese. E deixou também uma escola para a formação de catequistas. Outro ponto de suma importância é a Eucaristia: promover a participação nas missas, a comunhão frequente e adoração ao Santíssimo. A Adoração das 40 horas, que ele difundiu, começou lá em Milão. Nessa época, os barnabitas e as Angélicas não tinham paróquias. Dedicavam-se à missão: saiam para fazer missão em outras cidades, em conventos e fazer formação, renovando o fervor cristão. Para incentivar o contato com a Palavra de Deus, ele começou, em Milão, a formar um grupo de reflexão: os Amigos.

Foi dentro desse grupo de reflexão bíblica, que ele escolheu colaboradores que foram formar os grupos dos Padres, das Angélicas (as moças) e o grupo dos Casados de S. Paulo. A pastoral familiar bem como a catequese são coisas que são características dele lá em 1500 e pouco. Isto anima a gente a colocar em prática na Paróquia. Eu acho muito interessante isso, porque Deus faz uma proposta para a gente, não fui eu que fui procurar fazer do jeito que eu queria, do jeito que eu imaginava. Ele me propôs SAMZ, a seguir SAMZ na congregação Barnabita. Pascom: Para encerrarmos essa entrevista e levando em conta que estamos no mês que celebramos a memória do seu Pai espiritual, o que mais inspira o senhor em SAMZ? PADRE LUIZ ANTONIO: A sua atualidade, aquilo que ele disse no século XVI sob uma influência das obras e da presença do orientador espiritual dele... SAMZ estudou medicina, foi educado por sua mãe, participou da escola paroquial, ele foi formado em um humanismo cristão muito intenso de tal forma que tudo aquilo que ele gostaria de dar a Deus ele dava ao próximo, pois o próximo

nos leva a Deus! Leigos, pessoas de vários locais do país dizem a mesma coisa: este é um santo atual, parece que ele mora na casa da esquina, de tão próximo que está de nós! PADRE SEBASTIAO: Quando a gente começa a conhecer melhor SAMZ, e eu acho que isso muitos de vocês que estão próximos de nós também já conhecem, é a devoção a Jesus Crucificado e a Eucaristia. Esses são os dois pontos que SAMZ, nos seus escritos, nas suas cartas, na orientação que ele dava aos seus primeiros escolhidos, aos companheiros que ele chamava. Tem um oferecimento especial quando a gente faz os votos, não é só não se casar, mas cultivar a castidade, obedecer de coração e não se apegar às coisas materiais. Que a vida e exemplo de santidade de Santo Antônio Zaccaria sejam capazes de nos guiar nos caminhos da vida, para que nunca percamos o foco no que mais almejamos: construir o Reino de Cristo! Que Santo Antônio Maria Zaccaria nos encaminhe para esse Reino! Santo Antônio Maria Zaccaria, rogai por nós!


Entrevista Pastoral

Juventude Zaccariana

I

nspirado por Santo Antônio Maria Zaccaria, juntamente com os Clérigos Regulares de São Paulo, que são os nossos queridos padres Barnabitas, fundou-se a congregação das irmãs Angélicas e o grupo de casais, Os Leigos de São Paulo. A partir deles surgiu a Juventude Zaccariana. Todos esses núcleos trabalham e convivem juntos para ‘reformar o fervor cristão’, seguindo a intenção de SAMZ. O Loreto tem um núcleo da Juventude Zaccariana, representado pela Ana Clara Fontenelle. Ela explica melhor como funciona o grupo e fala sobre os preparativos do ENJUZ, que será este ano, na Paróquia São Paulo Apóstolo, em Copacabana. PR: O que é a Juventude Zaccariana? AC: Nós somos jovens que buscam, através da identificação com o carisma e espiritualidade zaccariana, reformar o fervor cristão; estamos nas paró-

18

O Mensageiro

Julho 2017

quias e comunidades onde os Padres Barnabitas e as irmãs Angélicas atuam. PR: Como e quando foi o surgimento desse grupo no Loreto? AC: Em 2012 sediamos, aqui no Loreto, o ENJUZ, que é um encontro de jovens Zaccarianos. Um pouco antes havia tido outro encontro em SP. Lá foi plantada a sementinha, mas ela floresceu em 2015, por ocasião do ENJUZ de Belo Horizonte, que tinha por objetivo estabelecer grupos nas paróquias que ainda não o tinham consolidado. Desta forma, os jovens que haviam ido representar a paróquia Nossa Senhora de Loreto iniciaram o grupo, que hoje já tem 21 membros. A Juventude Zaccariana do Loreto, JUZ Loreto segue o carisma e espiritualidade de SAMZ tendo como pilares: formação, missão e oração; organizamos nossas atividades, com freqüência quinzenal sobre esses pilares.


PR Como se organizam? AC: A Juventude Zaccariana existe a nível internacional e é acompanhada por um padre barnabita (temos até um blog/revista: giovanibarnabiti.it que reúne digitalmente todos os grupos), e a nível nacional por outro padre (no caso, Pe.Miguel Panes). Porém, cada comunidade barnabita tem seu grupo. Os grupos de juventude zaccariana do Brasil se localizam no Pará, Minas Gerais, São Paulo, Brasília e no Rio. Aqui são dois grupos, o nosso e o da Paróquia São Paulo Apóstolo, em Copacabana. Três vezes por ano, nos dias de São Paulo, Santo Antonio Maria Zaccaria e na festa da Mãe da Divina Providência fazemos a “SAMZonAir’, é uma vídeo conferência com todos os JUZ do mundo. A próxima será no dia 5 de julho. PR: Como funciona o ENJUZ? AC: O Encontro Nacional da Juventude Zaccariana é um momento do ano em que os grupos JUZ do Brasil se reúnem. O encontro tem como aspectos fundamentais, além da confraternização, a formação, a missão, a adoração (segundo o carisma) e o turismo. É sempre proposto um tema, com base nos Escritos de Santo Antonio e é em torno dele que as atividades do encon-

CONSULTÓRIOS MÉDICOS RIOS D'OR - ANÚNCIO 15X9CM sexta-feira, 11 de novembro de 2016 17:56:05

tro se relacionam. No encontro ainda se estabelecem as novas metas e passos da Juventude Zaccariana. Em 2017 o ENJUZ será realizado na Paróquia São Paulo Apóstolo em Copacabana, nos dias 7, 8, 9 e 10 de setembro.

A cruz e os morrinhos são do símbolo dos Barnabitas. As cores simbolizam a diversidade de dons e características das pessoas do grupo, e a escadinha remete aos escritos quando SAMZ falava que devemos subir degrau por degrau. Representa a missão do grupo, o “subir” juntos rumo ao Crucificado Vivo.

Julho 2017

O Mensageiro

19


Nossa Senhora Mãe da Divina Providência

D

om Orani recebeu do Papa Francisco a indicação de uma igreja em Roma. Trata-se da igreja de Santa Maria, Mãe da Providência, sede da paróquia do mesmo nome, localizada na região romana conhecida como bairro gianicolense ou Monte Verde. Todo cardeal, ao ser nomeado, recebe do Papa uma igreja da diocese de Roma para cuidar. Este antigo costume tem sua explicação no fato de que um cardeal se associa muito diretamente à atividade pastoral do Bispo de Roma. Dom Orani não assumirá as responsabilidades de pároco daquela paróquia. Lá existe um pároco, que vai continuar seu grande trabalho. A nós, cariocas, cabe permanecer rezando por Dom Orani, tanto nas atividades que já desempenha quanto naquelas que vai desempenhar a partir de agora, de acordo com as necessidades de toda a Igreja. Na ocasião D. Orani escreveu a Carta Pastoral Amar, Unir, Servir da qual tiramos alguns trechos para compor esse artigo, em homenagem a Maria, nossa Mãe e Mãe da Providência Divina. A HISTÓRIA DA DEVOÇÃO O título Mãe da Providência está ligado aos padres Barnabitas. Esta congregação foi fundada, em 1533, por Santo Antônio Maria Zaccaria. No início do século XVII, estes padres se viram às voltas com as obras para reforma de uma área de Roma, obra que implicava a demolição de uma igreja e a necessidade de se construir outra. Os padres começaram, então, o trabalho de construção de uma nova igreja, desta vez dedicada a São Carlos Borromeu. Como acontece na maioria das vezes, os recursos para a construção da nova igreja começaram a diminuir. Acontece que as obras para a demolição da primeira igreja levaram consigo um bonito afresco da Virgem Maria. Por maiores que tivessem sido os esforços dos padres Barnabitas, não se conseguiu salvar aquela obra de arte. Diante da perda, o arquiteto responsável pelas obras de demolição doou um quadro da Virgem Maria, segurando nos braços o Menino Jesus. Porém, o Menino não apresentava auréola, o que era uma peculiaridade. O pequeno quadro de autoria de Scipione 20

O Mensageiro

Julho 2017

Pulzone, pintor que viveu entre 1550 e 1598, foi inicialmente colocado numa capela dentro da casa. Não tinha sequer um nome. No século XVIII, uma réplica do quadro foi colocada em local de maior visibilidade, acrescentando-se uma identificação ao mesmo. Informava-se aos passantes que se tratava de Maria, Mãe da Divina Providência. Conta a história que, em pouco tempo, o corredor tornara-se pequeno diante do número de peregrinos que ali compareciam para rezar. Os padres Barnabitas optaram por transformar o local em uma capela. Criou-se um grupo de devotos, na época chamados de Arquiconfraria. Em 1888, a imagem foi coroada, oficializando-se, deste modo, a devoção à Virgem Mãe da Providência. A PROVIDÊNCIA DIVINA Este termo, Providência, está diretamente ligado à ação de Deus junto à humanidade. Refere-se ao reconhecimento de que nunca estamos abandonados. Deus sempre cuida de nós, fazendo-o por caminhos que não imaginamos e do jeito que nem podemos vislumbrar. Quando olhamos a história do surgimento da devoção, deparamo-nos com uma igreja demolida, uma obra de arte não preservada, um pequeno quadro oferecido em substituição e as dificuldades para a construção da nova igreja. Estes fatos nos remetem a toda a nossa vida, tão marcada por alegrias, mas também por dificuldades. Por isso, também nós hoje somos convidados a manifestar a mesma atitude: sempre confiar em Deus. Nesse sentido, confiança e providência se aproximam bastante. A devoção a N. S. Mãe da Divina Providência surgiu num tempo de grandes transformações. Era o Renascimento. Hoje, estamos num tempo parecido. Tudo está mudando tanto. “Não podemos desistir do amor de Deus. Não podemos deixar de confiar no Deus de Amor”. O amor de Deus, lembra-nos - D. Orani - é condição de paz e felicidade. ... Quem já o descobriu e acolheu é chamado a transmiti-lo por gestos e palavras” Fonte: arqrio


Falando Francamente Zamoura

30 Anos de alegrias

Q

ueridos irmãos leitores, com muita satisfação relembro com saudades tudo de bom que aconteceu conosco, desde a nossa conversão em maio de 1987, por ocasião do 150 E.C.C. cuja nossa participação, deveu-se a um convite feito pelo casal Nelson e Maria Tereza, sendo ele meu colega de trabalho na VARIG. Embevecidos e encantados com o maravilhoso clima existente no Encontro de Casas com Cristo, sendo que o 150 teve como casal coordenador geral Cláudio e Moema, e como casal apresentador Roberto e Mônica, foram três dias memoráveis que mudaram totalmente nossa vida em termos de religião e crença. Naquela época Pe. Sebastião era o pároco e dirigente espiritual do encontro. Cheio de força e disposição, vivendo a plenitude dos seus quarenta e poucos anos, se desdobrava incansavelmente em prol do êxito do 150 ECC, e assim aconteceu. Sem dúvida alguma tudo que aconteceu de forma surpreendente e agradável, mostrava a importância, a fé e a disposição dos casais em dar o melhor de si aos novos casais encontristas. 30 ANOS DE ALEGRIA, vividos num agradável convívio com uma plêiade de pessoas, que em cada atitude e cada sorriso, faziam com que nos sentíssemos em casa. Permitam que cite os nomes de alguns casais que com seus bons exemplos de vida matrimonial, fizeram com que nossa conversão se consolidasse: Wanderley e Maria Luiza, Walter e Zélia, Adilar e Vera, Lira e Solange, Sérgio e Pena, Caetano e Lúcia, Black e Zezé, Júlio e Toninha, AItair e Regina, Carlinhos e Célia, Alberto e Nely, Lair e Magali, Térsio e Jane, José Maria e Nyra, Moacyr e Liana, Aloysio e Heloisa, Ranulfo e Marina, Enio e Maruza, Getúlio e Graça, Marcos e Yê, Aramis e Sônia, Paulo e Beth, Maurício e Beth, Indio e Meminha, Bilico e Eneida, Beto e Alice, Sérgio e Regina, Marcos e Solange, Cesar e Celina, Braga e Heledir, entre outros. Com estes casais aprendemos a rezar, a ler e valorizar o evangelho. Com eles

sentimos aumentar nossa fé em Cristo, com eles aprendemos a ser mais caridosos e fraternos, graças a eles foram abertos os caminhos para nossa santificação e salvação. O saudosismo nos domina, fazendo com que em nossas mentes, surjam cenas em que participamos, eu e meu Bandolim, inclusive nas Missas Dominicais muito bem presididas pelos padres Sebastião, Vitor e Tiuba. Não podemos esquecer-nos dos trabalhos da Pastoral da Alegria, relevantes e sempre coordenados pelo bravo casal Sérgio e Pena, cujos eventos atraiam multidões ao Loreto. Nosso crescimento espiritual atingiu seu clímax, quando convidados pelo Pe. Sebastião, assumimos a coordenação da Pastoral Familiar no Vicariato Suburbano, tendo assim a oportunidade de conviver com a cúpula da Igreja católica no Rio de Janeiro, participando de memoráveis reuniões na Arquidiocese e inesquecíveis retiros no Sumaré. Graças a este trabalho pastoral, tivemos a satisfação de participar da comitiva que foi a Roma, agradecer ao Papa João Paulo II, sua participação no II Encontro Mundial do Papa com as famílias, e num momento de muita emoção, recebemos das mãos de sua Santidade os terços que guardamos com muito carinho. Decorridos 30 ANOS DE ALEGRIAS, hoje, idosos, sem condições de exercer o trabalho pastoral, temos a Paróquia de N.Sra de Loreto, nas nossas orações e no nosso saudosismo, reverenciamos a todos quanto passaram em nossas vidas, pedindo a Deus que conserve a força evangelizadora desta Par6quia, que tem absoluto destaque em nossa história, e que dê forças e saúde ao nosso Pastor Pe. Sebastião, para continuar conduzindo seu rebanho. Louvores e Glorias a Deus Zamoura (Da Diva) 150 E.C.C. zamouraediva@oi.com.br


Bem Estar

Febre Amarela se tor

Eliminação dos focos das larvas do Aedes ae

Prevenir para não remediar: 5 cânceres femininos ginecológicos

Proteção solar, hidratação e roupas leves são p estação mais quente do ano também reforça o ale clima facilita a proliferação dos ovos do mosquit Amarela, enfermidade relacionada mais recentem estas doenças são similares e acabam causando avaliação médica para definição da melhor conduta

A Febre Amarela é uma doença febril aguda vira amazônicas desde a década de 80, porém no in cidades como Minas Gerais, Espírito Santo e Bahia c

Segundo especialista, preconceito e falta de informação dificultam o combate ao câncer de colo do útero

O

diagnóstico de câncer em mulheres tem sido um fator de alerta para a busca pelo diagnóstico precoce. A estimativa para o Brasil, segundo o INCA, é que 300 mil novos casos sejam identificados no biênio 2016-2017, sendo o colo do útero o terceiro de maior incidência – 16.340 casos, ficando atrás do câncer de mama e colorretal. No entanto, os exames preventivos e a vacina contra o HPV podem contribuir para a redução da doença, principalmente nas mulheres mais jovens – até 45 anos, e, consequentemente, de óbitos. Existem cinco tipos de tumores ginecológicos: vagina, vulva, ovário, endométrio e colo do útero. O câncer de ovário, apesar de mais raro, tem maior taxa de mortalidade, pois é um tumor que progride silenciosamente. Se não houver acompanhamento médico regularmente, o diagnóstico tardio apresenta estado avançado da doença. Confira, abaixo, as principais perguntas sobre câncer ginecológico respondidas pela Dra. Andreia Ferreira, ginecologista do Hospital Rios D’Or. A ocorrência dos cânceres ginecológicos é mais comum em 22

O Mensageiro

Julho 2017

qual idade? Mulheres jovens são mais suscetíveis ao câncer do colo do útero, pois elas estão em vida sexual ativa, aumentando a chance de contaminação pelo HPV. Já os outros, como o de ovário e endométrio, são mais comuns depois dos 50 anos. Nestes casos, os motivos são mais genéticos, pois são tumores glandulares, ou seja, ligado às células. As mulheres devem suspeitar de quais tipos de sintomas? Os sintomas vão depender dos tipos de câncer. Mas, geralmente, apresentam sangramento fora do período menstrual ou pós-menopausa, dor durante a relação sexual, inchaço abdominal e feridas na parte externa da vagina que não cicatrizam. Para cada um deles há um exame específico para rastreio? O câncer de colo de útero, vulva e vagina são diagnosticados através do preventivo, ou Papanicolau. O de ovário e endométrio são feitos com toque e ultrassonografia. Porém, no de endométrio, caso a paciente tenha a suspeita de alguma irregularidade dentro do útero, mesmo após o ultrassom, o médico indica a videohisteroscopia. A câmera é intro-

A maioria das pessoas infectadas pelo vírus da Feb duzida pelo canal-evaginal, no média colo, e dias, mas em cefaleia com duração de dois apresentando dor muscular, nas articulações, náu faz-se a biopsia para o um sintom pode terdiagnosticar hemorragia causando icterícia, aspecto amarelado. Não existem tratamentos m câncer de endométrio. tratamento visa melhorar os sintomas e, em cas perdido nas hemorragias, diálise para os rins afeta infectologista o Sílviacâncer, Oliveira, do Hospital Rios D’Or. Uma vez diagnosticado Combate ao Aedes aegypti – A prevenção, com a quais são os procedimentos? forma de evitar a doença, mas a vacinação també Amarela, sendoaindicada paraNos moradores ou visitan O médico avalia caso caso. 60 anos de idade alcançando eficácia de até 97% de Saúde. A vacina um contra febre amare que estão em faseMundial inicial, é feito clínicas particulares, é contraindicada para gestant seis meses e pessoascom com maisoude 60 anos. Pacient rastreamento de metástase podem ser vacinados com indicação médica, assim tros exames complementares. Enos principais sintomas da Febre Amar tão, decide se faz>>>Conheça a cirurgia e complementa com a quimioterapia, ou Sintomas Febre Amarela Zik se faz o tratamento antes para reduFebre alta, É baixa sempre presente estar pr zir o tumor, para nãoFebreagredir tanto Dores de Cabeça Sempre presente Sempre p a região na hora da operação. Dores nas Dores Dores le Qual a porcentagem de cura? articulações principalmente podem nas costas prese As chances de cura vão depender Manchas Ausente Quase s vermelhas na prese do estágio da doença. pele O câncer de Náuseas Pode estar Ause colo do útero, por exemplo, nopresente estágio inicial tem porcentagem de cura muito alta, acima de 85%, com a cirurgia. Uma vez retirado o colo do útero, o paciente está curado. Este tipo de câncer só vai para radioterapia se estiver avançado. O de endométrio pode chegar a 90% de resolução do problema. Já o de ovário é mais agressivo e de difícil diagnóstico, com isso tende a ser mais mortal. Por que há uma resistência à vacina contra o HPV? Podemos relacionar esta resistência à falta de informação e ao preconceito. Pais pensam que só porque a filha de 13 anos tomou a vacina, ela já está apropriada para ter relação sexual, porém não é a vacina que vai determinar isso. Também não vacinam preocupados com “o que vão pensar sobre a filha”. Um


vacina que vai determinar isso. Também não vacinam preocupados com “o que vão pensar sobre a filha”. Um preconceito que causa prejuízo na saúde pública em geral. O HPV é o único tipo de câncer evitável, ou seja, se tomar a vacina, as chances de desenvolver o tumor são nulas. Para quem é indicada a vacina contra o HPV? Opreconceito Sistema Único de Saúde (SUS) prejuízo oferece a vacina meninas 9 a 15pacientes anos, meninos de HIV/ 11 a 15 sim comodepara com que causa na para anos, assim como para pacientes com HIV/aids, oncológicos e transplantados de 9 a 26 anos. No aids, oncológicos e transplantados saúde pública em geral. O HPV é entanto, mulheres até 46 anos podem procurar pela vacina nas unidades particulares, desde que o demomento. 9 a 26 anos. No entanto, mulheo único tipo não de tenha câncer evitável, exame preventivo acusado HPV emou nenhum É importante ressaltar que meninos eseja, homens sejam vacinados, pois podem contaminar ou serem contaminados. se tomar a vacina, as chances de res até 46 anos podem procurar pela

desenvolver o tumor são nulas.

vacina nas unidades particulares,

15 anos, meninos de 11 a 15 anos, as-

nados, pois podem contaminar ou

Por que o diagnóstico precoce é tão importante? desde que o oexame nãoou indicada a vacina APara maior quem forma deé evitar transtornos futuros é consultar regularmente médico, preventivo seja ginecologista urologista. ou até tratadas HPV e solucionadas se forem tenha acusado em nenhum contra oMuitas HPV?das doenças podem ser evitadas diagnosticadas precocemente. No caso do HPV, a vacinação é uma grande aliada e deve ser um momento. importante ressaltar O Sistema Único de Saúde compromisso de pais/responsáveis para (SUS) que os adolescentes sejamÉvacinados no Sistema Único de oferece a vacina para meninas de 9 a que meninos e homens sejam vaciSaúde.

Câncer

Faixa etária

Colo do útero

Mais de 30 anos

Vagina

Pós-menopausa

Vulva

Pós-menopausa

Ovário

Pós-menopausa

Endométrio

Pós-menopausa

Sintomas

Sangramento anormal; dor na relação Corrimento fétido; dor na relação; sangramento anormal; urgência para urinar; dor e ardência ao urinar Ardência; prurido; dor; nódulos; úlceras Sangramento anormal; dor na relação; inchaço abdominal Sangramento anormal; dor na relação; dor pélvica

Causa

Diagnóstico

Idade; Infecção pelo HPV

Preventivo

Infecção pelo HPV

Preventivo

Idade; infecção pelo HPV e/ou HIV Genética

Preventivo

Genética

Toque/ ultrassom

Toque/ ultrassom

serem contaminados. Por que o diagnóstico precoce é tão importante? A maior forma de evitar transtornos futuros é consultar regularmente o médico, seja ginecologista ou urologista. Muitas das doenças podem ser evitadas ou até tratadas e solucionadas se forem diagnosticadas precocemente. No caso do HPV, a vacinação é uma grande aliada e deve ser um compromisso de pais/ responsáveis para que os adolescentes sejam vacinados no Sistema Único de Saúde. Informações para a imprensa: HD Comunicação Patrícia Gualberto | patricia.gualberto@hdpr.com.br | (21) 3478 3123 / 96702 2777 Ana Cláudia Araújo | ana.araujo@hdpr.com.br | (21) 3478 3116

=== Informações para a imprensa HD Comunicação Patrícia Gualberto | patricia.gualberto@hdpr.com.br | (21) 3478 3123 / 96702 2777 Ana Cláudia Araújo | ana.araujo@hdpr.com.br | (21) 3478 3116

Julho 2017

O Mensageiro

23


Fé e Política Robson Leite

“O Cristo na pobreza: o que temos a ver com isso?”

O

Papa Francisco, antes mesmo da celebração de início solene de seu Pontificado, pediu uma Igreja pobre e para os pobres, e insiste sempre que esta Igreja em saída esteja com os pobres e no meio deles. Em sua visita às Filipinas em janeiro de 2015, o Papa pediu justiça social e resgate dos pobres, e encontrando os bispos do país asiático afirmou que o Evangelho sem os pobres é incompleto. Lembrou também que os pobres estão no centro do Evangelho, no coração deste, e que se os pobres são retirados do Evangelho, não é possível entender plenamente a mensagem de Cristo. A centralidade dos pobres no Evangelho e, consequentemente, na missão evangelizadora da Igreja, reporta-nos naturalmente ao tema da opção preferencial pelos pobres. E neste sentido, gostaria de trazer para a nossa reflexão a Homilia 50 de São João Crisóstomo. Uma homilia contundente, desafiadora e que faz parte do Magistério da Igreja. Vamos analisar alguns trechos dessa homilia sem, obviamente, deixar de recomendar a leitura inteira e atenta da mesma. Vale muito à pena. “Queres honrar o Corpo de Cristo? Então não O desprezes nos seus membros, isto é, nos pobres que não têm que vestir, nem O honres no templo com vestes de seda, enquanto O abandonas lá fora ao frio e à nudez. Aquele que disse: «Isto é o Meu Corpo» (Mt 26, 26), e o realizou ao dizê-lo, é o mesmo que disse: «Porque tive fome e não Me destes de comer» (cf. Mt 25, 35); e também: «Sempre que deixastes de fazer isto a um destes pequeninos, foi a Mim que o deixastes de fazer» (Mt 25, 42.45).” Esse trecho da homilia 50 de São João Crisóstomo nos lança um enorme desafio: ver o rosto de Cristo no rosto dos pobres, excluídos e perseguidos. Esse é o centro do Evangelho destacado pelo Papa Francisco e, ao mesmo tempo, apresenta-nos o desafio de mudar essa realidade através de todos os meios que dispomos, inclusive pela política. 24

O Mensageiro

Julho 2017

Esse é um compromisso profundamente cristão. Aliás, essa ação acaba sendo o centro desse comprometimento, uma vez que o Cristo é fim e não meio. E, nesta perspectiva, a política acaba sendo uma maneira para atingir esse objetivo. No mês passado, na cerimônia de Corpus Christi, celebramos Deus que se fez pão e se doou como alimento ao povo, contrariamente aos opressores que o exploram e o condenam à fome e à miséria, muitas das vezes através da má utilização da política utilizada na corrupção do desvio do erário e na corrupção do desvio de finalidade da própria política, quando a mesma é utilizada à serviço dos interesses do grande capital em detrimento ao trabalho. É incompatível, nessa perspectiva e conforme nos recorda o próprio Papa Francisco na Laudato Si ou o Papa emérito Bento XVI na Cáritas in Veritate, a associação do interesse do grande capital ao pensamento cristão. “Não podeis servir a Deus e ao dinheiro” é um chamamento de Deus ao despojamento, à generosidade e à solidariedade para com esse Cristo presente no rosto dos mais pobres. Que possamos cada vez mais buscar esse centro do Evangelho compreendendo que a construção da «Casa Comum» passa pelo compromisso em utilizarmos os meios que dispomos, inclusive a política, para denunciar e acabar com todas as formas de opressão, exclusão e violência contra os «mais pequeninos», ou seja, contra o próprio Cristo! (*) Robson Leite é professor, escritor, membro da nossa paróquia, Ex-Superintendente Regional do Ministério do Trabalho e Emprego no RJ e foi Deputado Estadual de 2011 a Janeiro de 2014. Site: www.robsonleite.com.br Página do Facebook: www.facebook.com.br/robsonleiteprofessor


Anote em sua agenda

As demais atividades do mês estão em: www.loreto.org.br

Julho

DATA

HORÁRIO

EVENTO

14/7

16:00hs

MISSA NO CATI

21/7

15:00hs

MISSA NA ESTANCIA SÃO JOSÉ

28/7

15:00hs

MISSA NO HOSPITAL RIO’S DOR

DATA

HORÁRIO

PASTORAL

LOCAL

EVENTO

05/07

19:30hs

TODAS

SANTUÁRIO

MISSA SOLENE SAMZ c/ CORAL

09/07

15:00 às 18:00h

CORAL

LORETÃO

V ENCONTRO DE CORAIS

09/07

16:00hs

MATER ECCLESIAE

CEPAR

MISSA FORMATURA DO CURSO

10/07

07:00 às 21:00h

GUARDIÕES

SANTUÁRIO

SANTUÁRIO ABERTO

19/07

19:00 às 22:00h

SANTUÁRIO DA ADOÇÃO

PLENÁRIO

PALESTRA

21/07

20:30h

EJC

SALÃO CEPAR

FEST SHOW

23/07

15:00 às 19:00h

EJC

SANTUÁRIO

ELEIÇÃO NOVA COORDENAÇÃO

30/07

07:00 às 12:00h

AÇÃO SOCIAL

ZACCARIA

ENTREGA DAS CESTAS AOS ASSISTIDOS

31/07

14:00hs

GO JESUS RESSURGIU

SANTUÁRIO

MISSA 38 ANOS GRUPO DE ORAÇÃO

ADQUIRA JÁ O SEU! O NOVO LIVRO DE ROBSON LEITE DISPONÍVEL NA LOJA DA PARÓQUIA OU PELA INTERNET EM: WWW.ROBSONLEITE.COM.BR


loretinho

Querido(a) amigo(a), No dia 20 de julho comemoramos o dia do AMIGO. Nosso melhor amigo, Nosso Senhor Jesus Cristo, nos deixou o Mandamento do Amor! “Amai-vos uns aos outros assim como Eu vos amei”. (Jo15,12) Não é fácil amar! Às vezes sentimos vontade de fazer apenas o que gostamos e essa tentação nos leva à falta de amor, à indiferença, ao pecado!

Elaborado pelas Irmãs de Belém

O verdadeiro amor exige sacrifício, renúncia e como recompensa nos traz a alegria e a tão sonhada paz interior. Vale a pena seguir os ensinamentos de Nosso Amigo e Senhor Jesus Cristo: perdoar, ensinar, calar, aprender. Assim levaremos muitos amigos para Deus, pois, como nossa Mãe fundadora nos ensina: “A verdadeira amizade começa na terra e continua no céu”. Madre Maria Helena Cavalcanti

Lendo a Bíblia: Você já parou para ouvir Nosso Senhor falando ao seu coração que Ele é seu Amigo? Então PARE TUDO, leia Jo 15, 15-17 e ESCUTE Sua Voz! Você é amado e querido por Deus. “Já não vos chamo ________________, porque o _____________ não sabe o que o seu _____________ faz; mas _______ vos chamo _____________, porque tudo o que ouvi de meu ______________ eu vos dei a conhecer. Não fostes _____________ que me ________________, mas fui __________ que vos ___________ e vos designei para irdes e produzirdes ___________ e para que o vosso _____________ permaneça, a fim de que ____________ o que _______________ a meu ____________ em meu nome ele vos dê. Isto vos mando ___________-____ uns aos ______________.”

Caça-Palavras Procure no diagrama as palavras que estão em negrito nessa oração e reze todos os dias antes de sair de sua casa. “Pela desfiguração da FACE de Jesus RECUPERAMOS nossa face verdadeira; torna-me TRANPARENTE, Senhor, para que ninguém se APROXIME de mim sem se aproximar também de VÓS.” (Madre Maria Helena Cavalcanti)

A

R

F

K

B P

B

N

N

C

R

D

R

I

X

Z

A

E

G

E

O

P

C

W

U

T

S

A

I

T

P

P

V

E

L

R

F

F

I

P

T

E

U

S

Ó

T

A

O

O

C

V

T

A

Ç

P

A

S

K

I

X

H

A

I

O

K

L

E

M

A

O

P

I

U

Ç

N

X

M

E

R

W

S

D

F

M

T

R

A

N

S

P

A

R

E

N

T

E

M

E

S

D

F

O

M

A

E

O

G

I

A

F

A

C

E

C

O

Y

U

G

A

S

Y

G

U

I

R

Z

S

D

F

G

H

J

Santo do mês: Santo Antônio Maria Zaccaria Santo Antônio Maria Zaccaria nasceu em Cremona, Itália, em 1502. Seu pai, Lázaro Zaccaria, morreu quando Antônio Maria era ainda menino. Sua dedicada mãe, Antonieta, viúva com apenas 18 anos, cuidou com grande zelo da educação de seu filho tornando-o um cristão exemplar. Antônio Maria estudou Filosofia e depois Medicina, mas sua correspondência ao Amor de Jesus fez com que deixasse tudo para se tornar sacerdote. Fundou a Ordem dos Clérigos Regulares de São Paulo, nossos dedicados Padres Barnabitas. Instituiu a prática das 40 horas de Adoração ao Santíssimo Sacramento. E seu amor pela Eucaristia levou-o a exclamar: “A Eucaristia é O crucificado vivo!” Morreu no dia 5 de julho de 1539, com apenas 36 anos, assistido por sua mãe. 26

O Mensageiro

Julho 2017


O Mensageiro - jul2017  

O Mensageiro é a Revista da Paróquia e Santuário Nossa Senhora de Loreto cujo objetivo é servir à comunidade na sua vocação missionária de f...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you