Page 1

Ano XXXII - nº 373 Dezembro de 2015 Distribuição gratuita Informativo da Paróquia Nossa Senhora de Loreto Fundada em 6.3.1661 www.loreto.org.br


Índice Expediente Direção Espiritual

Pe Sebastião Coordenação

Hélia Fraga Equipe de Trabalho

Ana Clébia, Bira, Pascom Loreto, Badá, Corredeira, Thiago Santos Fotos Dennys Silva e David Capa: Corredeira Diagramação

Lionel Mota Impressão

Gráfica Grafitto

14

Editorial...............................................................................................................................3 Temas Bíblicos...................................................................................................................4 Profissão de Fé...................................................................................................................5 Espaço teológico................................................................................................................6 Coluna Cultural.................................................................................................................7 Loretando............................................................................................................................8 Escritos de Santo Antônio Maria Zaccaria ����������������������������������������������������������������9 Entrevista Pastoral - Pastoral da Saúde ������������������������������������������������������������������� 10 Aniversário de O Mensageiro - 31 anos de Evangelização �������������������������������������������������������������12 Delegação do Reino Unido em Betânia ����������������������������������������������������� 14 Vocações........................................................................................................................... 16 Falando Francamente................................................................................................... 18 Nossa Senhora de Loreto �������������������������������������������������������������������������������������������� 19 Fé e Política...................................................................................................................... 20 Anote em sua Agenda.................................................................................................... 21 Loretinho.......................................................................................................................... 22

Expediente Paroquial MATRIZ PARÓQUIA NOSSA SENHORA DE LORETO End.: Ladeira da Freguesia, 375 - Freguesia Jacarepaguá - RJ - CEP 22760-090 Tel.: 3392-4402 e 2425-0900 Emails: adm@loreto.org.br (Administração) secretaria@loreto.org.br (Secretaria) Site: www.loreto.org.br

NOSSA SENHORA DA PENNA: Dom.............................................................11h NOSSA SENHORA DO AMPARO Est. de Jacarepaguá, 6883 Anil - Tel: 2447-6802

4ª..................................................................18h Sáb..........................................16h (catequese) Dom.......................................................... 7h30 INSP Estr do Pau Ferro. 945 Freguesia - Tel:3392-2521

Dom...............................................................8h

HORÁRIO DA SECRETARIA Segunda a Domingo..............das 8h às 19h HORÁRIO DAS MISSAS Segunda a sexta.......................... 7h e 19h30. Sábado.......................................... 7h e 18h30. Dom...... 7h; 8h30 (crianças); 10h30 e 19h.

CONFISSÕES 3ª a 6ª.................de 9 às 11h e de 15às 17h 3ª a 6ª...................................... de 20h às 22h Sábado................. de 9 às 11h na secretaria EUCARISTIA para doentes Atendimento domiciliar e hospitalar. Marcar por telefone com a Secretaria. BATISMO Atendimento na Sacristia Inscrições - 5ª e Sábado................. 9h às 11

CAPELAS Endereços das Capelas e os Horários das Missas NOSSA SENHORA DE BELÉM

SANTO ANTONIO

Rua Edgard Werneck, 217 - Freguesia Tel: 2445-2146

Rua Edgard Werneck 431 Freguesia Tel: 3094-4139

Terças e Quintas..................................17h30 Dom........................................................16h30 SÃO JOSÉ (CARMELO) Rua Timboaçu, 421 Freguesia - Tel: 3392-0408

Seg. a Sábado.......................................... 7h30 Domingo......................................................9h

3ª feira................................................ 17:30hs 4ª a 6ª feira:....................................... 06:30hs Exceto a 1ª sexta............................... 18:00hs E última 4ª quarta do mês (Missa de Cura) .................................................. 20:00 hs Sábados ............................................. 18:00 hs Domingos ........................................ 09:00 hs


Comemorações!

A nossa igreja, que ficava fechada por motivos de segurança, para evitar visitas mal intencionadas, ficará aberta o dia todo nos dias 10 de cada mês

Editorial Pe. Sebastião Noronha Cintra*

Querido paroquiano, prezado leitor. Com alegria muito grande lembramos o aniversário do nosso “O MENSAGEIRO”. Há 31 anos circula entre os paroquianos do Loreto procurando ser instrumento de comunicação. Como é bom rever o editorial do primeiro número e encontrar ali a missão da Pascom, pastoral de tempos atuais. Promotora da mesma comunicação e utilizando, além deste, diversos outros instrumentos novos, a Pascom assume “ser elo de ligação entre os paroquianos comprometidos nas pastorais, ... incentivo para os paroquianos que não estão engajados ainda e testemunho para quem está fora da Paróquia.” (Editorial do nº 1). O Santuário de Nossa Senhora de Loreto existe desde 1970. Sentimos que a missão de Matriz de uma grande paróquia assumiu a precedência na vida deste nosso templo. Agora surge a possibilidade de darmos a devida visibilidade ao Santuário. Por isso, a partir do dia da festa da nossa Padroeira este ano, vamos abrir as portas do Santuário, nos dias 10 de cada mês, para acolher os devotos e peregrinos que procurarem manifestar aqui sua devoção a Nossa Senhora de Loreto. A nossa igreja, que ficava fechada por motivos de segurança, para evitar visitas mal intencionadas, ficará aberta o dia todo nos dias 10 de cada mês. Uma equipe de ‘Guardiões do Santuário’ estará presente todo o tempo para acolher os visitantes e peregrinos. Será seu trabalho incentivar a oração, guiar a visita aos lugares do Santuário, apresentar informações sobre a devoção e a espiritualidade lauretana e orientar para a celebração dos sacramentos, principalmente da Penitência e da Eucaristia. O papa emérito Bento XVI alertava para a especial missão de acolher os peregrinos, ‘alguns dos quais se encontram em situações humanas e espirituais complexas, distantes da vivência da fé e com frágil sentido de pertença eclesial.’ Os Santuários, lugares aonde se vai para buscar, para ouvir, para rezar, se tornarão misteriosamente os lugares nos quais a pessoa poderá ser tocada por Deus através de sua Palavra, do sacramento da Reconciliação, da Eucaristia, da intercessão da Mãe de Deus e dos Santos. (Carta da Santa Sé aos Reitores dos Santuários, 2011) Dia 8 de dezembro, festa da Imaculada, abre-se o Ano da Misericórdia. “A Porta Santa será a porta da misericórdia. Cada pessoa que entre poderá experimentar a misericórdia de Deus que consola, perdoa e dá esperança”. (Papa Francisco) Nossa Senhora de Loreto, Mãe na sua Casa e no nosso Santuário, rogai por nós. Dezembro 2015

O Mensageiro

3


Temas bíblicos

Carta aos Hebreus (4) Jesus, o Filho

Padre Fernando Capra

comentariosbiblicospadrefernandocapra.blogspot.com.br

A

Carta aos Hebreus, segundo o que nos declara o seu autor, é uma exortação (13,22) de um pastor de almas que experimentou em si a grandeza da vocação cristã (13,18) e deseja que todos a vivam. Ele nota que falta perseverança na vida dos fiéis (10,36), o que não lhes permite avançarem na compreensão da grandeza dos mistérios da sua fé (6,11) e firmarem sua esperança, para se tornarem, dessa forma, herdeiros das promessas, juntamente com aqueles que perseveraram na fé (6,12). Estes, iluminados e santificados pelo Espírito, conheceram a beleza da Palavra de Deus, a força das realidades futuras, praticaram as boas obras, deram testemunho de Cristo e, pela perseverança, adquiriram a constância e se abriram à esperança, fruto do Espírito. Lançaram, dessa forma, uma âncora que penetrou além do véu de forma que esperam no Cristo, Sumo-sacerdote para a eternidade (6,19s). Ele é o Filho, isto é o “Unigênito Deus” (Jo 1,18) que se manifestou pela Encarnação, a Pessoa divina, pela qual Deus falou aos homens, de forma definitiva. Outrora, este já tinha falado pelos profetas.

O Filho é o herdeiro. Criador do mundo, que sustenta o universo com o poder de sua palavra, é o Resplendor da Glória de Deus e a Expressão do seu ser. Ele é o realizador da nossa

redenção, que nos chama à purificação dos nossos pecados, da qual somos capazes em virtude da sua condição gloriosa (1Jo 2; 2Pe 1,5-10): um processo enobrecedor. O Filho é Aquele que é de condição divina e que, pela Encarnação, se tornou a Revelação do Pai. Autor da nossa salvação, pela mesma obra da nossa redenção foi levado à perfeição pelos sofrimentos. Ele

4

O Mensageiro

Dezembro 2015

é aquele que o Pai constitui Dia, ressuscitando-o dos mortos (Sl 2,7), o Rei-Deus que cinge a espada, “o Verbo de Deus” (Ap 19,11-12), que cavalga em defesa da justiça e da verdade (Sl 45), Aquele que Deus faz sentar à sua direita (Sl 110,1). É o homem, “pouco menos que um deus” (Sl 8,6), agora, coroado de honra e glória, por causa dos sofrimentos da morte. Nos céus, é o nosso Sumo-sacerdote capaz de expiar os pecados do povo e de socorrer os que são tentados. É Sumo-sacerdote porque o Pai o consagrou quando lhe disse “Tu és meu Filho, eu hoje te gerei” (Sl 2,7), “Tu és sacerdote para sempre segundo a ordem de Melquisedec” (Sl 110,4): Aquele que foi salvo da morte por causa da sua submissão, que, pela obediência, no sofrimento foi levado à perfeição e que “se tornou para todos os que lhe obedecem princípio de salvação eterna” (5,9). Jesus é superior a Moisés, que foi constituído administrador da casa de Deus como servo, porque ele é o Filho. É superior ao sumo sacerdote porque dura eternamente. O seu sacerdócio é segundo a ordem de Melquisedec. O seu sacrifício foi oferecido uma vez por todas e expia os pecados dos homens. Jesus entrou, uma vez por todas, no Santuário que está no céu e intercede por nós. Fomos chamados a uma vocação celestial, merecedora de consideração, sobretudo porque, em Jesus, temos o Apóstolo e Sumo-sacerdote da nossa profissão de fé. Não podemos deixar endurecer o nosso

coração pela sedução do pecado e nos afastar do Deus vivo pela incredulidade. Sabemos o que

aconteceu a Israel no deserto, por causa da sua indocilidade (Sl 95).Teremos que prestar conta à Palavra de Cristo “espada de dois gumes” (4,12; Ap 1,16).


Profissão de Fé Jane do Térsio

Creio na Santa Igreja Católica

N

o Concílio Vaticano II a Constituição Dogmática Lumem Gentium mostra que o artigo de fé sobre a Igreja depende inteiramente dos artigos concernentes a Cristo Jesus. Seria de grande proveito que os leitores pegassem a Lumem Gentium e a lessem, pois as diversas citações que serão apresentadas neste texto ficariam bem mais esclarecidas e enriquecidas. A Igreja não tem outra luz senão a de Cristo, os Padres da Igreja a comparam com a lua, cuja luz toda é reflexo do sol. A Igreja é onde floresce o Espírito, uma vez que o Espírito é a fonte e o doador de toda a santidade. Crer na Igreja santa, católica, una e apostólica é crer na Trindade: Deus Pai, Filho e Espírito Santo. A Igreja no desígnio de Deus As denominações e as imagens da Igreja A palavra “ekklésia” (grega) significa “convocação”, designa assembleia do povo, geralmente de caráter religioso. Daí ser aplicada ao povo eleito de Deus como aparece no Antigo Testamento grego. A primeira comunidade dos seguidores dos ensinamentos de Cristo é vista como herdeira dessa assembleia. Todos nós, que somos batizados e cremos em Deus somos convocados pelo Senhor para fazermos parte desta assembleia. Na linguagem cristã temos três significados inseparáveis: a Igreja é assembleia litúrgica, sobretudo eucarística, é comunidade local e é comunidade universal dos que se tornam filhos de Deus, membros de Cristo e Templos do Espírito Santo. Os símbolos da Igreja O mistério da Igreja apresenta inúmeras imagens. No Antigo Testamento as imagens são ligadas ao povo de Deus. No Novo Testamento vemos Cristo como Cabeça deste povo, que é o seu Corpo. (Cf. Lumem Gentium 9, de agora em diante LG). Encontramos também muitas outras imagens tiradas da vida pastoral (aprisco, rebanho, ovelhas). Assim a Igreja é o redil, Cristo é o Pastor, Ele é o Bom Pastor que cuida e

conduz suas ovelhas, seu rebanho e deu a vida por elas. Temos também imagens tiradas da vida agrícola (campo, oliveira, vinha). A Igreja é a lavoura ou o campo de Deus, onde cresce a oliveira antiga, cuja raiz santa foi os Profetas. Cristo é a videira que dá vida aos ramos e sem ela não podemos fazer nada. Outras são imagens tiradas de moradia (morada, pedra, templo). A Igreja é construção, Cristo é a pedra angular, na qual a Igreja é construída pelos Apóstolos que se reuniam na casa de Deus, o Templo, onde mora sua família. Podemos dizer que somos pedras vivas que entram nesta construção. Por fim, temos imagens tiradas da vida familiar (esposa, mãe, família). A Igreja é a “Jerusalém celeste” e “nossa Mãe” (Gl 4,26). Mas é também a esposa imaculada do Cordeiro imaculado (Cf. Ap 19,7). (continua na próxima edição)


Espaço teológico Michele Amaral - Bacharel em Teologia – PUC-Rio

A Imaculada Conceição

N

o dia 8 desse mês proclamamos o dia do dogma da Imaculada Conceição de Maria. Diante disso nos vem diversas perguntas em nosso coração: O que é Dogma? E a Igreja sempre considerou Maria como Imaculada? O que é ser Imaculada? O que significa esse dogma? Tentarei responde-las de forma breve! A palavra Dogma vem do grego Dokeo, que tem o mesmo valor de “decisão”. Utilizando-se desse valor, o Magistério da Igreja nos diz que o Dogma é uma doutrina que propõe de maneira definitiva uma verdade revelada, pois ela está contida de maneira explicita e imutável ou possui uma “conexão necessária” na Revelação divina, por exemplo, os artigos do “símbolo da fé” (Credo). É importante lembrar que a Igreja vai definindo os dogmas de maneira gradual, ou seja, ao longo da história, isso não quer dizer que essas verdades só foram reveladas mais tarde, mas sim que foram se tornando mais claras. Um dos primeiros dogmas a serem definidos nos primeiros concílios foi sobre a Santíssima Trindade. Temos que ter em mente que até ser decretado o dogma muito caminho se percorreu, foram feitos vários plenários para que se chegasse a um consenso, com isso tivemos Teólogos e Doutores que se intitulavam Imaculados, a favor do dogma e os Maculados que consideravam Maria Cheia de graça, mas acreditavam que como pertencente a uma humanidade pecadora ela havia contraído o pe6

O Mensageiro

cado original como qualquer ser humano. Como Imaculados podemos citar diversos, mas seu pioneiro foi o franciscano Beato Duns Scoto (vejam o Filme sobre a vida dele, poderão ver como eram feitos os plenários) e como Maculado podemos citar Santo Tomás de Aquino que no final de sua vida (1273) ele assume-se como favorável ao dogma mariano. Desde os primeiros séculos, o povo cristão, com seu sentido de fé (sensus fidei), baseado na Escritura, sempre considerou Maria como toda santa sem pecado. Já no século IV encontramos o diácono e teólogo Efrém da Síria compondo hinos afirmando que Maria era limpa e pura da macha do pecado, bem como Jesus. No Século VII, no Oriente, S. João Damasceno fala da santidade original de Maria e celebra a festa de sua Conceição. Por volta do Século XI iniciou-se as reflexões que tinham como objetivo afirmar teologicamente o que a piedade popular já confessava. Duns Scoto que defendeu a tese de que segundo

Dezembro 2015

a qual a ação redentora de Cristo em relação a sua mãe devesse ser considerada como preservada do pecado original, ou seja, é por causa de Cristo que ela é preservada. O dogma foi definido no ano de 1854 pelo Papa Pio IX com a Bula Ineffabilis Deus: “Em honra da Trindade (...) declaramos a doutrina que afirma que a Virgem Maria, desde a sua concepção, pela graça de Deus todo poderoso, pelos merecimentos de Jesus Cristo, Salvador do homem, foi preservada imune da mancha do pecado original. Essa verdade foi-nos revelada por Deus e, portanto, deve ser solidamente crida pelos fiéis”. Lembrando que isso não quer dizer que as outras consequências da situação de pecado foram excluídas: dor, angústia, morte, etc. O dogma declara que Maria é “toda santa” por iniciativa soberana de Deus e nisso vemos o reflexo da santidade de Deus na história humana marcada pelo pecado e, além disso, uma realização exemplar da santidade à qual a Igreja é chamada é o início luminoso do mundo renovado que Deus, por meio do Cristo e na potência do Espírito. “Aceitai, Senhor, o sacrifício de salvação que Vos oferecemos na solenidade da Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria e, assim como acreditamos que, por vossa graça, ela foi isenta de toda a mancha, sejamos nós, por sua intercessão, livres de toda a culpa. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo”. (Oração sobre as Oblatas)


Coluna Cultural Conforme diz a Missão Popular, evangelizar deve ser algo permanente, presente em nosso dia a dia e que faça parte de nossas vidas. Mas como fazer isso? A cada dia surgem novas maneiras de evangelizar e hoje trazemos mais uma, bastante criativa, que são os álbuns de figurinhas, feitos para crianças e adultos. E para saber mais, conversamos com o Marcelo Amaral, da Equipe de atendimento da empresa Figurinhas do Brasil, que trabalha diretamente com as figurinhas de Maria e figurinhas de Santos. 1 – Marcelo, como surgiu essa ideia das figurinhas? R: Surgiu da ideia de fazer um álbum com motivação em nossa fé. Atualmente as editoras fazem álbuns de princesas, de futebol, etc.  E a fé estava ficando de lado.  O Álbum veio resgatar isso.  Ao invés de você comprar um álbum de princesas para sua filha, por exemplo, mostre quem foi Maria, mãe de Jesus. 2 - Qual a aceitação desse projeto? R: O Álbum é muito bem recebido, as pessoas elogiam bastante e compram para si e para dar de presente.  Nós conseguimos chegar a um preço bem barato, com todas as 112 figurinhas entregues junto. 3 - Pretendem lançar outros álbuns/figurinhas? R: Sim, estamos lançando agora o Álbum Figurinhas de Santos do Senhor.  E as pessoas estão comprando bastate. Quem desejar saber mais sobre os álbuns, acesse: www.figurinhasdobrasil.com.br www.f igurinhasdemaria.com.br www.figurinhasdesantos.com.br Ou entre em contato através do e-mail: contato@figurinhasdobrasil.com.br

Dezembro 2015

O Mensageiro

7


Loretando Paulo Sobrinho e Solange - loretando@oi.com.br

As aventuras de um Papai Noel no Loreto Certo dia, lá pelos anos 90 o pessoal da Ação Social do Loreto me convidou para ser o papai Noel da festa de fim de ano dos assistidos. Como eu já tinha a roupa completa e fazia essas apresentações em família, aceitei de pronto. Como tudo na vida tem seu complemento, alguém deu a ideia: - vamos fazer a chegada do papai Noel de helicóptero! Como tudo isso é feito na base do amor, achei que dificilmente conseguiriam uma aeronave de graça. Fiquei tranqüilo. Mas do nada apareceu o Português (Luiz da saudosa Cássia), se oferecendo, pois ele trabalhava no aeroporto de Jacarepaguá. Fiquei tão feliz, vocês nem imaginam... Mas por problemas particulares ele não conseguiu e eu respirei aliviado. No ano seguinte, estava eu novamente de papai Noel e quem aparece? O Português com o bendito helicóptero e desta vez era de verdade. Fomos direto para o aeroporto, lá me vesti e ele disse: - a aeronave está na pista. Gente, não que eu seja medroso, mas eu era mais alto que o helicóptero, sabe um fusquinha metido a besta? Pois era o próprio. Uma coisa minúscula. Não achei que aquilo pudesse voar. Por precaução informei ao piloto: cara eu peso 100 kilos... E ele muito orgulhoso disse: - “guenta” até o dobro e se enfiou pra dentro da cabine. Gente era ou não era pra ficar apavorado? Sentei-me ao seu lado numa cadeirinha que definitivamente não era para o meu tamanho. Dentro era tão pequeno que o meu ombro esquerdo ficava do lado de fora. Então ele me falou; não vai dar pra você usar o fone de ouvido (por causa do gorro na minha cabeça) e continuou: - quando subir, segura o gorro e a barba, prende o saco de presentes entre as pernas e coloca o cinto. Respondi alguma coisa que nem eu ouvi por causa do barulho da aeronave. Quando ele deu força total no motor e botou as hélices pra girar, tive que segurar a barba e gorro com uma das mãos e a outra estava do lado de fora com as unhas cravadas no teto. O vôo começou e junto com ele minhas orações. Meus joelhos tremiam e batiam no painel da frente, levei um bom tempo pra abrir os olhos e já estávamos chegando ao alvo, então ele gritou: - vou dar umas voltas por cima para você 8

O Mensageiro

Dezembro 2015

acenar para as crianças. Não deu tempo de dizer não e ele já estava fazendo a proeza. Vale lembrar que fazer a curva significa inclinar, e muitooooo. Então estava eu com meio corpo de lado de fora, rodando por cima do Loretão e ainda tinha que dar tchauzinho e com a outra mão tinha que segurar a barba, o gorro e meu coração que insistia em sair pela boca. Para completar a Solange me deu uma câmera pra fotografar lá de cima... só se fosse com a boca. A medida que as crianças se emocionavam o piloto se empolgava dando mais uma volta. Eu não tinha mais uma mão pra poder bater nele. Enfim ele avisou que iríamos descer no estacionamento do shopping, entre um poste e outro e lá embaixo estava o português fazendo sinalzinho igual a um flanelinha. – vem, vem, devagar, devagar, isso, isso... aí, aí, deixa solto!!! Enfim estávamos em terra firme, e antes que o meu coração se acalmasse, o piloto gritou: - corre que eu não posso ficar muito tempo parado aqui. Gente, eu me senti o Rambo numa missão de guerra. Segura o gorro e a barba, bota o saco nas costas, abaixa a cabeça e corre. Tudo isso com muita elegância é claro. Cheguei ao portão de saída exatamente como um pacote de pão de forma que caiu do carrinho; todo desengonçado, todo desarrumado. Rapidamente juntaram meus pedaços e partimos para o salão. Muita gente em volta fazendo a segurança, mas quando cheguei no meio do salão todos se dispersaram e eu me vi sozinho com crianças pra todo o lado vindo pra cima de mim. Agarravam nas minhas pernas, puxavam minha barba e eu nem conseguia andar, muito menos gritar, até que alguém da equipe viu meu desespero, já que com a barba ninguém ouvia nada e vieram ao meu socorro na base do sai, sai, sai, larga ele, larga ele!!! E alguém me segurou antes de cair e me levou até o palco onde tudo correu bem. Fizemos a entrega dos presentes e nos preparamos para sair do salão Zaccaria. Agora um cordão de isolamento feito com o pessoal do EAC me protegia. Entre o divertido e o desespero tudo correu bem. Muitos anos se passaram, foram mais de dez anos dando essa contribuição. Muita felicidade e emoção em cada natal. Obrigado Senhor por poder ajudar de alguma forma. P.S. Feliz Natal a todas as Famílias do Loreto. P.S. do P.S. Na próxima vez eu conto mais das aventuras de um papai Noel no Loreto, que são muitas.


Escritos de Santo Antônio Maria Zaccaria

Cartas

A

Carta 9 foi escrita em Guastalla no dia 10 de junho de 1539. Discursa sobre vários assuntos como: ser exemplo do Cristo Crucificado, o testemunho dos amigos, reavivar as paixões, o modo de superá-las, passar de Saulo a Paulo, as características de Saulo, as características de Paulo, exigir de si mesmo, Cristo está crucificado em nós (Escritos, p. 35). A ideia deste artigo é tentar sintetizar o pensamento de Santo António em três pontos, que vamos refletir neste e nos próximos números. 1. Uma hermenêutica aplicada à vida. O termo “hermenêutica” provém do verbo grego “hermeneuein” e significa “declarar”, “anunciar”, “interpretar”, “esclarecer” e, por último, “traduzir”. Certamente, Santo Antônio não era um exegeta dedicado ao estudo da Bíblia. Sempre, porém, tratou de entender a vida pela força da Palavra. Para isto, dedicava-se à oração e à meditação: “Saibam meu irmãos, que a meditação é a comida, é o alimento dos que querem progredir. Por isso, si vocês não se nutrirem dela, certamente sentirão faltar-lhes forças”. Tendo a Palavra como luz, toda nossa existência vai ter

um sentido diferente. Por tal motivo torna-se necessário comunicarmos primeiramente com Deus, em nosso trabalho (cf. Const. XVIII, 31815). SAMZ considera a grande atitude que teve Barnabé com Saulo quando o introduziu na primitiva comunidade cristã: “Tendo Saulo chegado a Jerusalém, procurava juntar-se aos discípulos; mas todos o temiam, não crendo que fosse discípulo. Então Barnabé, tomando-o consigo, o levou aos apóstolos, e lhes contou como no caminho ele vira o Senhor e que este lhe falara, e como em Damasco pregara ousadamente em nome de Jesus” (At 9,26-27). Na véspera da festa de São Barnabé, o médico das almas destaca a influência de Barnabé na comunidade: ele foi como uma ponte ou intercessor para Saulo (cf. 10901 até 10903). Não fosse por Barnabé, talvez, não teríamos um Paulo. Por outro lado, o Reformador dos costumes (a partir de 10904) vai aplicar o texto à vida cotidiana, constatando a necessidade de deixar os hábitos antigos: primeiras inclinações, as nossas Paixões (cf.10905, 10906,10907,10908). Cristóbal Ávalos


ENTREVISTA PASTORAL

Pastoral da Saúde

Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? Ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? Ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes. Mateus 25,37-40

A

Pastoral da Saúde é uma das Pastorais Sociais da CNBB e com organização cívico-religiosa, sem fins lucrativos, de atuação em âmbito nacional e de referencia internacional, sob CNPJ 05.161.381/0001-04, comprometida em defender, preservar, cuidar, promover e celebrar a vida (ou seja, saúde plena) de todo o povo de Deus, independente de quaisquer fatores de exclusão social, inclusive do credo. Com dezenas de milhares de agentes por todo território nacional, esta pastoral atua em três dimensões: solidaria,comunitária e político-institucional. No Rio de Janeiro, atualmente, a Pastoral da Saúde esta presente em todos os vicariatos da arquidiocese, somando 147 paróquias. O número é flutuante, mas crescente. O grande

10

O Mensageiro

objetivo é manter a pastoral atuante em todas as paróquias, trabalhando sempre em comunhão com os ministros extraordinários da Comunhão Eucarística (MESCs), a Legião de Maria e outros grupos e movimentos interessados neste serviço. No Loreto, a pastoral, que ficou dois anos sem coordenação, mas não deixou suas atividades cessarem, ao contrário, permaneceu atuante na comunidade e agora é coordenada por Dona Denice Luiza Campos, de 79 anos. Com a missão de ser Jesus para os doentes, a Pastoral da Saúde tem suas atividades voltadas para transmitir carinho e levar a Sagrada Eucaristia aos que estão enfermos, seja em hospitais ou em casa. Atualmente a pastoral faz visitas ao Hospital Cardoso Fontes, todas

Dezembro 2015

as terças e quintas, das 13h30min às 15h00min. Além disso, dá apoio para duas casas de repouso, às segundas–feiras vistam o Centro de Apoio à Terceira Idade – CATI, localizado na Rua Mamoré, 52 e às quartas-feiras colaboram com a Estância São José, na Estrada do Pau Ferro, 1267. No Cati e na Estância também ocorrem Missas mensais, assim como no Hospital Rios Dor, celebradas pelos nossos padres. As famílias também solicitam a presença da pastoral da saúde em suas casas. Essas visitas incluem desde uma boa conversa com os doentes, até acompanhar um sacerdote para dá a unção dos enfermos. É um trabalho de muita doação e dedicação, reconhecido por todos que um dia precisaram desse serviço silencioso e tão importante. Dona Denice é voluntária da pastoral há 31 anos e conta que para formação dos voluntários é necessário um curso que os prepara para lidar com o dia a dia das pessoas enfermas. Ela conta que ver o sofrimento das pessoas não é a melhor parte do trabalho, mas saber que ela está ali para ajuda-los com uma palavra amiga é o que a realiza “é muito gratificante ajudar, sobretudo quando encontramos doentes recuperados que nos reconhecem. Normalmente eu saio das visitas aos hospitais chorando”, revelou. Para participar da pastoral, procure-os em alguma das atividades descritas, ou envie um e-mail para saude@loreto.org.br ou pascom@ loreto.org.br


Dezembro 2015

O Mensageiro

11

Fonte: Pastoral da SaĂşde Nacional - CNBB


Aniversário de O Mensageiro -

31 anos de Evangelização

E

m dezembro de 2015 nosso “O Mensageiro” completa 31 anos. Sua primeira edição data de 08.12.1984. O nome do nosso periódico foi resultado de um concurso entre nossos paroquianos e ele nasceu como um segmento do Serviço de Comunicação Social com o objetivo de divulgar não só as obras e a Palavra de Deus, como também o dia-a-dia de nossa Comunidade Paroquial. Em seu primeiro editorial Pe. Sebastião ressaltava que a iniciativa era uma resposta aos anseios da comunidade de ter um meio de comunicação e divulgação das atividades paroquiais, preenchendo uma lacuna e que ele servisse de elo entre as pastorais e de incentivo para os paroquianos que nhora de

se uia nossa vo da Paróq informati 6.3.1661 Fundada em to.org.br www.lore

Loreto

ainda não estavam engajados, além de testemunho para quem estava fora da paroquia, “promovendo um crescimento conjunto, acompanhando os nossos passos para sermos cada vez mais evangelizadores e testemunhas de Jesus”. Em sua primeira edição o jornal dedicava uma pagina inteira ao dizimo, discorrendo sobre os fundamentos bíblicos de sua instituição e, conclamando toda a Comunidade a contribuir para a manutenção e o desenvolvimento da Comunidade Cristã. O jornal convidava para a I FESOJA, com 22 barracas de vários países, estados e entidades, noticiando os pré-eventos que haviam sido realizados para angariar fundos para a realização da festa. - nº 372 Ano XXXI de 2015 Novembro o gratuita Distribuiçã


Reprodução do primeiro anúncio do PESTANA AUTO-PEÇAS, O Mensageiro, edição nº 1.

Anúncio atual do PESTANA AUTO PEÇAS “O Mensageiro” trazia uma coluna com o sugestivo titulo “O que vai pelas pastorais” onde detalhava a característica de cada uma e suas atividades naquela oportunidade, datas e locais de reunião. Pela leitura da coluna vemos que a Ação Social, convidava a todos para auxiliar na Campanha do Quilo, que se realizava todo o primeiro domingo do mês, e que ela assistia 47 famílias na época, um número crescente que hoje é de mais de 100 famílias. O ECC realizava seu 100 encontro, hoje realizamos o nosso 710 encontro. O EAC realizava o 10 Encontro de Adolescentes da Cidade de Deus. A Catequese reunia no Loretão 2.000 crianças para o Encontro de Crianças da Catequese. Na celebração

realizada na ocasião, estavam 9 padres Barnabitas, que estavam participando de reunião de Superiores Provinciais Barnabitas, além de Pe. João e Pe. Sebastião. A Pastoral da Crisma informava que 96 jovens da Paroquia receberam o Sacramento e dentre eles alguns receberam também a Primeira Eucaristia. O Jornal noticiava ainda a reunião dos Superiores Provinciais Barnabitas, realizada excepcionalmente no Rio de Janeiro, no ensejo das comemorações do 750 aniversario do Colégio Santo Antônio Maria Zaccaria. Uma das colunas também era dedicada à divulgação dos aniversários dos paroquianos no mês da publicação do jornal. Como ocorre atualmente, com nosso O Mensageiro, hoje em formato de revista, a distribuição do jornal era gratuita, mas solicitava-se aos paroquianos que contribuíssem com a sua produção doando qualquer valor. Vimos também que os patrocinadores já ajudavam na época. Foi, então, motivo de grande alegria para nós, mais novos na coordenação, quando percebemos que o nosso querido Pestana é anunciante desde a primeira edição! Queremos, portanto, nessa oportunidade agradecer a ele e a todos os anunciantes que garantem todos os meses a publicação da revista. Estamos muito felizes em contarmos essa história, pois transcorridos 32 anos, onde tantas pessoas diferentes já tiveram o privilégio de contribuir com ela, o seu objetivo não mudou e tão pouco o resultado. Mesmo com a evolução tecnológica, onde a informação viaja a velocidade da internet e aos quais estamos tão adaptados, nosso periódico continua sendo um dos principais meios de comunicação, de registro, de oportunidade de evangelização da nossa comunidade de fé. Queremos dar os parabéns a todos àqueles que lutaram, que não desistiram diante das dificuldades, que bem conhecemos e que temos que enfrentar para manter toda a estrutura funcionando, e a todos os que trabalham, dia a dia, para que essa história possa ser contada ainda por muitos e muitos anos. Pascom-Loreto Dezembro 2015

O Mensageiro

13


Delegação do Reino Unido em Betânia

A

ASAB, mais conhecida por nós como Casa de Betania, recebeu uma delegação do Reino Unido em intercâmbio cultural sobre arte, cultura e população de rua. O programa “With One Voice” é um legado das Olimpíadas de Londres de 2012, em que ONG’s, instituições e grupos que trabalham com arte/população de rua no Reino Unido se apresentam em eventos com plataforma oficial, promovendo uma interação com moradores de rua no Royal Opera House, durante os jogos na cidade. Um dos organizadores do evento, Matt Peacock, fundador da Streetwise Opera, juntamente com a ONG Britânica People’s Palace Projects, sinalizou o Comitê Rio acerca do desejo de dar continuidade a este projeto, desenvolvendo um evento oficial para as olimpíadas culturais do Rio 2016. O ponto de partida para esse diálogo aconteceu em nossa cidade, que durante os dias 11, 12 e 13 de novembro recebeu a delegação Inglesa e foi palco do seminário Internacional “Meeting Brasil + Reino Unido: Arte, cultura e população de rua”, que reuniu importantes nomes do Brasil e do Reino Unido. Nos dias que transcorreram o evento, a delegação visitou algumas instituições que trabalham com ressocialização de moradores de rua através da arte, entre elas, a Associação Solidários Amigos de Betânia. Lá puderam conhecer um pouco da trajetória da instituição, que ao longo dos seus 15 anos desenvolve um lindo trabalho com ex-moradores de rua. E nós, da 14

O Mensageiro

revista “O Mensageiro”, estivemos presentes nesse importante acontecimento, acompanhando e registrando bem de perto todo esse maravilhoso projeto, que uniu brasileiros e britânicos em um maravilhoso intercâmbio da solidariedade. E mais uma vez, a grande família solidária da Ir. Elci Zerma, se uniu e se engajou, em nome do amor e em prol da nossa população de rua. Peter Churchill, diretor musical e regente do coral ‘The Choir With No Name”, que desenvolve em Londres um lindo trabalho voltado para população à margem da sociedade, utilizando música como ferramenta para desenvolvimento da autoestima, confiança e senso de comunidade,

Dezembro 2015

chegou ao Rio de Janeiro um dia antes do evento para uma oficina com os acolhidos da ASAB. Durante esse dia os rapazes puderam vivenciar a incrível oportunidade de entoar suas vozes ao som de oportunas músicas como “All you need is love” e “Stand by me”, trazendo para suas realidades de vida uma experiência inesquecível e enriquecedora, na qual sentiram-se felizes, importantes e valorizados. No primeiro dia de evento, os meninos de Betânia, treinados pelo coreógrafo Tikin Alves, nos apresentaram uma dança de rua com performance de verdadeiros artistas, no melhor estilo do hip hop. Além da encenação de uma peça de teatro e um coral encantador, realizado com muito amor e dedicação por eles e seu educador social Rico Branco, tendo como plateia animados integrantes de ONGs britânicas. A apresentação do coral contagiou a todos, em especial os ingleses, que se inquietaram levantando-se de suas cadeiras e sambando alegres ao som de “Aquarela do Brasil”, em uma clara manifestação de admiração pelas nossas expressões culturais. Naquele momento, brasileiros e Britânicos entoaram uma só voz, universal e homogênea, ecoando à esperança de um futuro promissor, que toda essa troca de cultura e conhecimento vem galgar para as olimpíadas de 2016. No segundo dia de evento, a ASAB recebeu em sua sede representante de várias organizações para participarem de um dos seus workshops, “Construção de corais e formação de regentes”, com Instituições que trabalham com população de rua, no Rio e em outros Municípios. Além da explanação do britânico Peter sobre a implementação de um coral, houve ali, naquela pequena e acolhedora sala de Betânia, uma troca de culturas que ultrapassou qualquer barreira de idioma. Um


diálogo harmonioso que teve como ponto de partida a música. Cantamos, nos conhecemos melhor e vivenciamos uma aprendizagem mútua, que assim como com os acolhidos de Betânia, mexeu com nossos sentimentos. No terceiro e último dia do evento, aconteceu no MAM o seminário promovido pela prefeitura, que contou com representantes dos Jogos olímpicos de 2016 e de ONGs. Na circunstância o vice-prefeito e secretário municipal de Desenvolvimento Social, da cidade do Rio de Janeiro, Adilson Pires, homenageou a ASAB-Betânia com um quadro de arte recebido de Davi,

um morador de rua de Londres. O evento transcorreu durante todo o dia, com um diálogo acerca da atual realidade da população em situação de rua, exibindo programas sociais dos brasileiros e ingleses, manifestações artísticas, a importância da arte e da cultura como instrumentos de transformação social e novas ideias de políticas públicas a serem implementadas. Mas, em meio ao planejado cenário de ordem e organização, a hierarquia calou-se diante de uma só voz, um surpreendente e corajoso grito de liberdade, que fugindo completamente dos scripts e diante dos olhares e

feches curiosos de uma pluralidade de nações, não passou em branco. E ele nos indagava a todos: Aonde estão eles, meus companheiros e moradores de rua, os donos dessa festa? Enfim, ditas algumas verdades, os ruídos assentaram-se e nós nos despedimos com a imagem genuína e alegre dos meninos de Betânia, que depois de bela apresentação, jogavam o carismático regente inglês para o alto, gritando seu nome, do seu educador Rico Branco e da querida Ir. Elci, em uma explicita manifestação de felicidade vivida por eles, talvez, como nunca antes em suas vidas. Que esses dias não tenham sido em vão, que não tenha sido um evento “só para inglês ver”, que a caminhada daqueles que vivem triste realidade social seja levada a sério pelas autoridades, que a faísca de esperança plantada nos corações dos que vivenciaram estes dias não se apague, e que a gente não se cale, ao contrário, que cobremos resultados e façamos a nossa parte. Afinal, onde estão os donos dessa festa? Luciana Magalhães Pascom Loreto

Este espaço pode ser seu! 3392-4402 / 2425-0900 96499-3016 Acesse nosso site e saiba de tudo que acontece no Loreto www.loreto.org.br Dezembro 2015 O Mensageiro

15


Vocações

H

á algumas edições, viemos falando sobre as vocações, tema importante e sempre muito interessante. Todos queremos saber os motivos, o que leva pessoas a mudar de vida, muitas vezes radicalmente, como no caso das vocações religiosas e sacerdotais. Nesta edição, fecharemos o ciclo das vocações de vida religiosa relembrando o encontro vocacional que aconteceu em outubro. O discernimento é uma coisa que conforme vamos amadurecendo, vamos lapidando e tendo mais clareza. E para você que acha que só porque nunca sentiu no coração o chamado a vida religiosa não tem mais chance, nesta edição, convidamos uma pessoa muito especial e conhecida por muitos na nossa Paróquia. Ele que foi batizado, fez a primeira comunhão em escola católica, crismado, fez EAC, foi da música, EJC, até que... Jesus resolveu que estava na hora de estar com Ele mais de perto, nesta caminhada. Vitor Mattos, ou mais conhecido na Paróquia pelos jovens como PS (apelido de infância), sempre viveu sua vida como qualquer jovem comum, estudando, fazendo provas, indo a festas e shows, namorando, enfim, tudo que qualquer um de nós fez ou faz. E por causa disso, viemos trazer uma visão diferente de uma pessoa que sendo leigo, perguntou ao Senhor o que Ele gostaria e, atendeu ao Seu chamado. Como era a vida e participação como leigo na Igreja antes de se tornar seminarista? Sempre fui paroquiano da Igreja Nossa Senhora de Loreto, fui batiza16

O Mensageiro

final, esses são dignos do Reino do Céus e receberão as Graças daquilo que fizeram por amor”.

do pelo Padre Sebastiao (ainda com cabelos pretos, Vitor brinca). É sempre importante se lembrar da sua “primeira casa”, ou seja, a paróquia de onde participou pela primeira vez, onde seus pais também costumavam frequentar. Fiz primeira comunhão, perseverança em colégio católico e voltei a paróquia com 16 anos, convidado por amigos a fazer o EAC em 2005. Muitos frutos bons surgiram daí, pois voltei a sentir o carinho de Deus e Jesus, conversando com eles. Entretanto ainda não pensando em sacerdócio. Percebendo ou não, fui conduzido a enxergar a face de Cristo em cada um ali neste encontro. Desde essa volta, nunca mais deixei o serviço na Igreja. Também participei do grupo de música do Loreto, mas por causa da faculdade, precisei me afastar do ministério de música, mas não me afastei da Igreja. Anos se passaram fui convidado, logo assim que terminou o EAC e o tempo lá, fui convidado a fazer o EJC, assim não teve nem brecha para que me “perdesse” ou deixasse a perseverança na Igreja de lado. “Aqueles que perseveram até o

Dezembro 2015

O que houve para mudar, para perceber que precisava mudar? Fazer o encontro de jovens (EJC), é como se Deus te desse uma aprofundada. A diferença do EAC e EJC, é muito a maturidade que você recebe lá. O tema deste encontro foi “filhos do céu”, e assim pude parar para pensar em realmente o que Deus quer de nós. No encontro de jovens, com mais maturidade, tudo aconteceu. Após isso, no 30º encontro, voltando a uma casa de retiro que não frequentávamos há um tempo, mas uma casa muito boa e especial tanto pela tradição das carmelitas quanto pelos trabalhos delas em clausura e em sua ida ao povo. A minha vida de oração parecia estar estagnada, eu um jovem seguindo minha vida de oração, namorando na época, e meses antes tinha participado de um retiro do silencio. Esse teve como objetivo e tema principal “arrumar a casa”, arrumar o Vitor e me conhecer. Diante disso, fazendo um exame de consciência mais afundo, buscando uma mudança de vida, e buscando uma santidade, sempre. Até então, eu achava que minha vocação era o matrimônio. Chegando no retiro do EJC, já estava com outra visão dos outros retiros anteriores, me deram uma outra visão para refletir e ouvir a voz de Deus. Na semana do retiro, eu estava responsável por ajudar na equipe de música, e eu fiquei sem voz no encontro e precisava de voz para umas partes, mas não podia fazer mais nada,


e chorava muito por isso. Perguntei para Deus o seguinte “Senhor, se não é para eu falar, é para ouvir. Então, me fala? O que o Senhor tem para mim? Se eu não posso fazer aquilo para o que me preparei, então o que é para fazer? Junto do retiro, eu comecei a perguntar a Deus o que ele queria. Domingo de manhã fui a capela, sozinho, atrás do altar, fiquei abaixado e comecei a conversar com Deus. Poucas vezes eu parei e conversei com Ele de uma maneira tão sincera antes, e perguntei para ele sobre o que realmente e Ele queria de mim. De uma forma bem íntima, dei as opções bem claras: se ele quisesse que eu seguisse o matrimonio, eu já tinha a minha esposa, já que meu namoro melhor, não podia estar. Já tinha visto a minha esposa na minha frente. E depois eu fiz a outra proposta, “se o senhor quer que eu fique mais ao teu lado, mais entregue e consagrado, me diz se é o sacerdócio”. Terminei a oração, voltamos as atividades, e na parte da tarde, veio uma irmã falar comigo. Ela disse que estava em oração com outra irmã que pediu para conversar comigo e disse que o Espírito Santo ia guiar, e Deus havia colocado no coração dela a necessidade de me dizer uma coisa. Eu já tinha apresentado minha namorada a ela entes, e ela mesmo assim disse que precisava falar comigo. Descemos, sentamos aos pés da imagem de São José – não existe coincidência para Deus, já que estou hoje me preparando para entrar no seminário São José – e ela falou que tinha uma coisa para falar comigo porque eu estava questionando a Deus alguma coisa. Comecei a ficar nervoso, porque ninguém estava comigo na capela de manhã, me certifiquei disso. Ela me falou que eu estava perguntando a Deus o que ele queria de

mim e que ela sentia algo muito especial. Eu comecei a chorar, muito, lembrando da conversa que tive com Deus. Não parou por aí, ela disse que minha namorada era uma princesa, mas... que eu não era o príncipe dela. Chorei mais ainda, e ela começou a me dar vários testemunhos de outros sacerdotes que passaram pela mesma situação, eram noivos e terminaram noivado para entrar no sacerdócio... E me convidou para fazer o discernimento, já que eu estava muito comovido, e ela propôs que se Deus est ava chamando, estava pedindo a ela, não foi algo à toa. Já que elas rezam todo dia e se colocam diante Dele. Optei então por fazer esse discernimento. Uma das primeiras pessoas que conversei, logico foi a minha namorada, que perguntou como tinha sido, expliquei tudo, e foi bem surpreendente para ela, que ficou abismada e perguntou o que iria acontecer. Eu disse que ia fazer o discernimento, e que não me impediria de namorar, de estudar nem de fazer nada disso, mas que na minha vida de oração eu colocaria para Deus o que estaria sendo apresentado e pedindo a Ele, que pelas situações da minha vida como está sendo regida, Ele falasse comigo e a partir daí, dessas situações concretas, iria tendo o caminho e a confiança para dar determinados passos. Depois disso, ainda namoramos por alguns meses, até que chegou o momento que de uma forma muito madura - ou eu me entregava a Deus de uma forma mais profunda ou a minha namorada - ela me ajudou a dar esse passo em águas mais profundas. Graças a Deus! Uma amizade muito grande ficou. O que você está fazendo agora? Como é sua vida depois de ter entrado no seminário?

Atualmente sou seminarista da Arquidiocese do Rio de Janeiro, faço parte do primeiro ano do seminário Propedêutico Rainha dos Apóstolos, no qual recebemos instruções e introduções do que é e como é a vida de seminário para proposta do seminário diocesano. Passando vida de oração e comunidade com o carisma de Cristo, bom pastor. Por que é importante as pessoas descobrirem suas vocações? Hoje em dia estamos sendo levados cada vez mais a não fazer o discernimento. Procure dia a dia, tentar ouvir a voz de Deus, ser fiel à sua consciência, pois Deus fala na nossa consciência. Uma frase marcante para mim é: A vontade Dele é a melhor coisa que eu posso arranjar para minha vida, é a melhor coisa que existe para minha vida. Quando a gente descobre isso, quando caminhamos em direção a isso, não tem tristeza, não tem desespero. Você está na rocha firme. E eu convido a todos a darem um tempo, durante o dia e perguntarem “Senhor o que você quer de mim? ”. A gente aprende muitas das vezes por repetição, por rotina. No trabalho, nos estudos, em casa. A vida de oração é como essas rotinas do dia a dia. E se a gente não começa a rezar, e trabalhar nossa vida de oração, a gente não reza nunca. Se não nos colocamos na presença de deus durante o dia não adianta. Pode ser por oração verbal ou mental, estamos alimentando nosso discernimento, e assim alimentando nossa vocação pois assim como nossa fé nos promete, um dia vamos poder encontrar com Ele na vida eterna... Aos que perseveram. E você, já parou para se perguntar qual é realmente sua vocação? Tamara Ribeiro – Pascom Loreto

Dezembro 2015

O Mensageiro

17


Falando Francamente Zamoura

Carta de Jesus

E

stimados irmãos leitores, realmente este ano assim como os demais, passou rapidamente e já estamos vivendo o tempo litúrgico do advento, e com ele a euforia e as alegrias que este tempo representa. Mas, se fizermos um exame de consciência e analisarmos com a devida seriedade o que este tempo representa na nossa vida de Cristãos católicos, chegaremos à conclusão que está tudo errado. Imaginemos, pois, que Jesus nos remetesse uma carta bastante significativa, cujo texto certamente seria: “Aproxima-se o dia do meu aniversário, e como sempre, intensos preparativos acontecem. É incrível a criatividade das pessoas que colocam acima de tudo, os presentes e os comes e bebes. Residências e casas comerciais são enfeitadas com flores e arranjos coloridos sem nenhum presépio, sem que ninguém se lembre de que eu é que seria o grande homenageado. Há troca de presentes numa brincadeira que inventaram chamada AMIGO OCULTO. Enquanto isso, o grande oculto sou eu. Todos ganham presentes menos eu, que sou o aniversariante. Logicamente, o melhor presente que me poderiam dar, seria pelo menos uma oração, mas... a euforia, a alegria e o entusiasmo pelas festas, incentivam as pessoas a me esquecerem. Houve um ano, que mesmo sem ser convidado, entrei numa residência onde havia uma grande festa, muita comida e bebida a vontade, fiquei observando os acontecimentos. Claro, havia música e danças. Lá para as tantas algumas pessoas já davam sinais de embriaguês. De repente, entra na sala um sujeito vestido de vermelho com barba e bigodes brancos postiços, carregando um grande saco cheio de presentes,

18

O Mensageiro

Dezembro 2015

e todos gritavam: Viva o Papai Noel! Viva o Papai Noel! Pois bem, ele sentou-se num lugar destacado e imediatamente foi cercado pelas crianças, e começou a distribuir presentes e contar a história da sua vida, dizendo que viajava sempre num trenó puxado por Renas voadoras, e que visitava todas as crianças, levando presentes. Ora, seria uma boa oportunidade para falar em mim, no meu nascimento e na minha história, em vez de falar mentiras. Mas, prezados irmãos, tenho fé e esperança que surja muito breve a mudança disso tudo, e que a humanidade se lembre de mim e das minhas obras. Não sou contra que cada um comemore meu aniversário a seu modo. Mas gostaria muito de ser lembrado... Sinceramente, não entendo que haja uma noite feliz sem a minha presença. Rezemos para que a humanidade não dê tanto valor às coisas materiais ao festejarem meu nascimento, e que procurem através da caridade, aproveitar a data para visitarem asilos, orfanatos, hospitais, Levando carinho e atenção àqueles que sofrem. Tenham todos um Feliz Natal e se possível, lembrem-se do meu aniversário.” Na certeza de que esta carta poderia ser realidade, que possamos refletir e admitir que o presépio é muito mais importante do que uma Árvore de Natal, e que nossas orações são e serão sempre verdadeiros presentes para Jesus, na noite do seu aniversário. Louvores e Glórias a Deus Zamoura (Da Diva) 150 E.C.C zamouraediva@oi.com.br


10 de Dezembro – Dia de

NOSSA SENHORA DE LORETO,

nossa Padroeira A devoção a Nossa Senhora de Loreto, tem em particular, não a aparição de Maria, mas de sua casa. A Casa de Nazaré, onde, após a saudação do Anjo à futura Mãe de Deus, o Verbo se fez Carne, foi “transportada”, segundo a tradição, de Nazaré para a cidade de Loreto, na Itália. Tenha sido o transporte feito por anjos ou pelas cruzadas, o fato é que a Santa Casa de Loreto foi o primeiro santuário de porte internacional dedicado à Santíssima Virgem tendo sido, durante muitos séculos, o verdadeiro centro Mariano da Cristandade. A habitação de Maria compreendia uma gruta cavada na rocha. Diante da abertura da gruta, havia um espaço circundado por três paredes; estas três paredes são as que constituem a Santa Casa e se tornaram objeto de veneração. A humilde morada foi, de fato, misteriosamente transferida do Oriente para o Ocidente. Segundo a tradição firmada séculos mais tarde, a Santa Casa teria sido transportada de Nazaré, para a Itália, lá chegando no dia 10 de dezembro de 1294, precisamente na floresta de Loreto, perto do porto, no território de Recanati, O Papa São João Paulo II disse: “Estas pedras corroídas pelo tempo, ícones do mistério da Encarnação, pelo qual “para nós, homens, e para a nossa salvação”, Deus, no momento da Anunciação, fez-se carne da Virgem Maria e fez-se homem assim como professamos no Credo”. No dia 10, na Missa Solene em celebração ao dia de nossa amada padroeira, teremos a benção das chaves de nossas casas. Mãe de Loreto, rogai por nós!


Fé e Política Robson Leite

“Paz, Justiça e Sociedade. Algumas reflexões...”

Q

uero fazer um convite a você, que me acompanha ao longo de todos esses anos aqui em nossa coluna mensal no nosso querido “O Mensageiro”, a fazer algumas reflexões comigo acerca da violência que tanto assola a nossa sociedade. Será que aquele jovem que está com o fuzil na mão em uma favela dominada pelo tráfico de drogas é a origem dos problemas de violência existentes hoje em nossa cidade? Como será que esse jovem entrou para o crime? Será que ele chegou para o pai, em um belo dia de sol, e falou algo do tipo: “pai, eu estou na dúvida entre ser engenheiro, advogado, médico ou traficante... acho que talvez o tráfico de drogas, pai, tenha mais a ver comigo e com a minha vocação. O senhor não acha?”. Será que esse jovem que está com um fuzil na mão não seria então a consequência, e não a origem, do problema da violência em nossa sociedade? Quero aprofundar só mais um pouco essa importante reflexão. Será que esse jovem armado de fuzil e pistola no alto de uma favela dominada pelo tráfico tem pai? Teve escola? Será que ele tem família? Será que algum dia ele foi à escola? Quais valores permearam a sua adolescência e a sua infância? O que efetivamente o levou para o crime? Esse jovem tem nome? Interessante como a dimensão do problema muda quando personificamos e identificamos as pessoas envolvidas nos contextos de violência e nos verdadeiros problemas sociais de uma cidade. Porém, infelizmente, a grande mídia não aborda dessa forma, pois ela está a serviço de outros interesses. Ela é tão perversa que chega ao ponto de fazer com que você acredite que 450 kg de cocaína encontrado em um helicóptero não é nada e, pior ainda, que o seu verdadeiro inimigo é o jovem pobre e negro morador de uma favela no Rio...

Certa vez, um importante jornal do Rio noticiou com destaque a seguinte matéria: “Menores saem do bueiro e assustam banhistas da zona sul do Rio”. Ao ler essa matéria eu cheguei a três tristes constatações em função da forma e do conteúdo abordado: primeiro, se eles não tivessem saído do bueiro, não haveria matéria. Segundo, se eles tivessem saído do bueiro em um local pobre da nossa cidade – diferente da zona sul – também certamente não haveria matéria. E terceiro, e mais triste de tudo, ninguém sabe quem são ou de onde vieram esses jovens. Eles não possuem nome, família ou casa? Qual o tamanho da nossa preocupação, enquanto cristãos e membros de uma sociedade, com a vida e com o futuro desses jovens? Temos cobrado dos políticos soluções que resgatem e incluem esses jovens ou nos preocupamos apenas com as nossas vidas privadas e o que a política interfere em nosso cotidiano particular? Recentemente, ao ministrar uma palestra sobre Doutrina Social da Igreja em uma paróquia em Vassouras, interior do Rio de Janeiro, uma senhora me perguntou ao final sobre o que fazer para termos mais paz em nossa sociedade. Respondi a ela recorrendo a um texto do Profeta Isaías que disse, sete séculos antes de Cristo, “que não há paz sem justiça”. Bom, se queremos paz, é fundamental, antes de tudo, construir uma estrutura de justiça, sobretudo nas oportunidades promovidas pelo Estado aos nossos jovens... (*) Robson Leite é professor, escritor, membro da nossa paróquia, funcionário concursado da Petrobras e foi Deputado Estadual de 2011 a Janeiro de 2014. Site: www.robsonleite.com.br Página do Facebook: www.facebook.com.br/robsonleiteprofessor

Nota da Redação: Estamos republicando o Fé e Política de novembro, devido a um erro na edição, que resultou em perda de conteúdo e consequente prejuízo aos leitores que acompanham e admiram, como nós, tão importante coluna. Pedimos sinceras desculpas. 20

O Mensageiro

Dezembro 2015


Anote em sua agenda

Agenda completa do mês em: www.loreto.org.br

Dezembro

DATA 01 a 09/12 05/12 05/12

HORÁRIO 18h30 09h 12h às 23h

PASTORAL/MOVI-MENTO TODAS CATEQUESE TODAS

LOCAL SANTUÁRIO ZACCARIA PRAÇA DO SANTUÁRIO

EVENTO NOVENA N. S. LORETO AUTO DE NATAL DA CATEQUESE FESTA DA PADROEIRA BARRACAS E ATRAÇÕES CONCENTRAÇÃO PARA A CARREATA MISSA SOLENE FESTA DA PADROEIRA BARRACAS E ATRAÇÕES MISSA SOLENE N. S. LORETO CANTATA DE NATAL FESTA DE NATAL DOS ACOLHIDOS MISSA NATAL DE JESUS MISSA DE NATAL MISSA DE ANO NOVO MISSA DE ANO NOVO

05/12 05/12 06/12

15h 18h30 09h às 22h

TODAS CORAL TODAS

PRAÇA DO SANTUÁRIO LORETÃO PRAÇA DO SANTUÁRIO

10/12 19/12 13/12 24/12 25/12 31/12 01/01/16

19h30 20h 09h 20h 08h30, 10h30 e 19h 20h 08h30, 10h30 e 19h

TODAS CORAL AÇÃO SOCIAL TODAS TODAS TODAS TODAS

LORETÃO SANTUÁRIO ZACCARIA LORETÃO LORETÃO LORETÃO LORETÃO

DATA

HORÁRIO

EVENTO

11/12

16:00hs

MISSA NO CATI

18/12

15:00hs

MISSA NA ESTANCIA SÃO JOSÉ


loretinho

Elaborado pelas Irmãs de Belém

Queridos amigos, estamos no Advento: tempo de conversão, oração e mudança de vida!”Sem oração e sem sacrifício é impossível a vida cristã.” Assim ensina-nos, nossa Mãezinha, Madre Maria Helena Cavalcanti. Podemos começar com a Novena de Natal em família e com a Caridade Fraterna. Preparemos com alegria a Festa do Natal, pedindo que nosso coração esteja aberto, qual gruta de Belém, para a chegada do Menino Jesus! O Pai nos ama e acredita que vale a pena a obra de suas mãos. Por isso enviou Seu Filho Jesus para nos salvar e ser «Deus Conosco»! Em cada Eucaristia podemos renovar Sua presença em nossos corações. Por isso, é urgente que façamos da Santa Missa a PRIORIDADE dos nossos domingos!

“Natal é mais que um dia de festa, é um estado de espírito.” (Madre Maria Helena Cavalcanti)

Desejamos a todos um santo e feliz Natal! Lendo a Bíblia Deus nos ama e Seu Amor se revela em Sua Bondade ao nos criar, ao criar o mundo. Leia na Carta de S. Paulo aos Gálatas 4, 4 - 6, como o Amor de Deus é infinito, ao enviar Seu Filho Jesus para nos ensinar a viver fazendo o bem e para nos salvar. “Quando, porém, chegou a____________ do tempo, enviou Deus o seu ___________, nascido de uma ___________, nascido sob a Lei, para__________ os que estavam sob a Lei, a fim de que recebêssemos a ____________ ___________.”

Caça Palavras: Procure no diagrama abaixo os símbolos do Natal e complete as frases: S

D

R

O

T

A

S

A

P

Q

P

R

E

S

E

N

T

E

A

L

E

G

U

I

A

R

V

A

R

D

T

A

R

F

X

E

P

A

P

A

I

N

O

E

L

H

R

S

I

L

A

E

R

A

P

I

N

H

E

I

R

O

Z

1-Símbolo da nossa fé em Jesus. Símbolo de Jesus, “Luz do Mundo”... 2- Simboliza Jesus, o grande Dom do Pai para toda a humanidade... 3-Símbolo da bondade. Sua origem está ligada ao Bispo S. Nicolau ... 4- Símbolo da vida . Representa o próprio Jesus, Videira Verdadeira... 22

O Mensageiro

Dezembro 2015


Profile for Loreto

Mensageiro dez2015  

Informativo Oficial da Paróquia Nossa Senhora de Loreto

Mensageiro dez2015  

Informativo Oficial da Paróquia Nossa Senhora de Loreto

Advertisement