Page 1

Ano XXIX - nº 361 Dezembro de 2014 Distribuição gratuita Informativo da Paróquia Nossa Senhora de Loreto Fundada em 6.3.1661 www.loreto.org.br

OdoNatal Menino Jesus


Índice Expediente Direção Espiritual

Pe Sebastião Coordenação

Hélia Fraga Equipe de Trabalho

Ana Clébia, Bira, Pascom Loreto, Badá, Corredeira, Thiago Santos Diagramação

Lionel Mota Impressão

Gráfica Stamppa

8

Editorial...............................................................................................................................3 Temas Bíblicos...................................................................................................................4 Os mistérios da vida pública de Jesus �������������������������������������������������������������������������5 Loretando............................................................................................................................6 Escritos de Santo Antônio Maria Zaccaria ����������������������������������������������������������������7 Propedêudico......................................................................................................................8 Grupo de Teatro............................................................................................................. 10 31ª Assembleia Arquidiocesana da Iniciação Cristã ������������������������������������������������� 11 O Natal do Menino Jesus ��������������������������������������������������������������������������������������������� 12 Grupo de Oração............................................................................................................ 14 Natal - Tempo de Paz e Amor ������������������������������������������������������������������������������������� 17 São Silvestre..................................................................................................................... 18 Falando francamente.................................................................................................... 19 Fé e Política...................................................................................................................... 20 Anote em sua Agenda.................................................................................................... 21 Loretinho.......................................................................................................................... 22

Expediente Paroquial MATRIZ PARÓQUIA NOSSA SENHORA DE LORETO End.: Ladeira da Freguesia, 375 - Freguesia Jacarepaguá - RJ - CEP 22760-090 Tel.: 3392-4402 e 2425-0900 Emails: adm@loreto.org.br (Administração) secretaria@loreto.org.br (Secretaria) Site: www.loreto.org.br

NOSSA SENHORA DA PENNA: Dom.............................................................11h NOSSA SENHORA DO AMPARO Est. de Jacarepaguá, 6883 Anil - Tel: 2447-6802

4ª..................................................................18h Sáb..........................................16h (catequese) Dom.......................................................... 7h30 INSP Estr do Pau Ferro. 945 Freguesia - Tel:3392-2521

Dom...............................................................8h

HORÁRIO DA SECRETARIA Segunda a Domingo..............das 8h às 19h HORÁRIO DAS MISSAS Segunda a sexta.......................... 7h e 19h30. Sábado.......................................... 7h e 18h30. Dom...... 7h; 8h30 (crianças); 10h30 e 19h.

CONFISSÕES 3ª a 6ª.................de 9 às 11h e de 15às 17h 3ª a 6ª...................................... de 20h às 22h Sábado................. de 9 às 11h na secretaria EUCARISTIA para doentes Atendimento domiciliar e hospitalar. Marcar por telefone com a Secretaria. BATISMO Atendimento na Sacristia Inscrições - 5ª e Sábado................. 9h às 11

CAPELAS Endereços das Capelas e os Horários das Missas NOSSA SENHORA DE BELÉM

SANTO ANTONIO

Rua Edgard Werneck, 217 - Freguesia Tel: 2445-2146

Rua Edgard Werneck 431 Freguesia Tel: 3094-4139

Terças e Quintas..................................17h30 Dom........................................................16h30 SÃO JOSÉ (CARMELO) Rua Timboaçu, 421 Freguesia - Tel: 3392-0408

Seg. a Sábado.......................................... 7h30 Domingo......................................................9h

3ª feira................................................ 17:30hs 4ª a 6ª feira:....................................... 06:30hs Exceto a 1ª sexta............................... 18:00hs E última 4ª quarta do mês (Missa de Cura) .................................................. 20:00 hs Sábados ............................................. 18:00 hs Domingos ........................................ 09:00 hs


Festa da padroeira

Há um estilo mariano na atividade evangelizadora da Igreja. Em Maria, a ternura e o afeto revelam uma força revolucionária

Editorial Pe. Sebastião Noronha Cintra*

Querido paroquiano, prezado leitor. Estamos festejando a nossa padroeira, Nossa Senhora de Loreto, celebrando a Novena e a Festa. Para prepararmos a festa escolhemos este ano meditar sobre o que diz o Papa Francisco na sua Exortação Apostólica Evangelii Gaudium. O tema desse documento é a Nova Evangelização. E Nossa Senhora entra como Mãe da Evangelização. Diz o papa: Há um estilo mariano na atividade evangelizadora da Igreja. Em Maria, a ternura e o afeto revelam uma força revolucionária. Ela saiu de Nazaré para ir visitar sua prima em um gesto de ternura e afeto. Mas que força ela demonstra no seu gesto! Enfrentar uma viagem tão longa e com todas as dificuldades e transtornos para uma mulher grávida. Louva a Deus que derruba os poderosos de seus tronos e despede os ricos de mãos vazias. E vai levar o aconchego do seu carinho à mãe idosa necessitada de sua ajuda. E leva a alegria do fruto que carrega no seio. O filho de Isabel pula de alegria ao encontrar, invisíveis, o filho de Maria. “É a mulher orante e trabalhadora em Nazaré, mas é também a nossa Senhora da prontidão, a que sai às pressas, da sua povoação para ajudar os outros” (EG, 288). E, como Papa Francisco ela leva ‘a Palavra’ no seu seio, torna-se um modelo eclesial para a evangelização. A ela nos dirigimos, reconhecendo a grandeza de seu gesto, para suplicar: ajudai-nos a dizer o nosso sim nesta hora de fazer ressoar a boa nova de Jesus; alcançai-nos agora um novo ardor de ressuscitados para levar a todos o Evangelho da vida que vence a morte; dai-nos a santa ousadia de buscar novos caminhos para que chegue a todos o dom da beleza que não se apaga. Assim se expressa o papa em oração a Maria. Vamos refletir e rezar. Que a nossa comunidade paroquial se deixe iluminar e inspirar por aquela que se tornou nossa padroeira há tantos anos. Nossa igreja paroquial e santuário tem uma vocação especial, diz o papa: “É lá, nos Santuários, que se pode observar como Maria reúne ao seu redor os filhos que vem, para vê-la e deixar-se olhar por ela. Lá encontram a força de Deus para suportar os sofrimentos e as fadigas da vida. (...) Hoje fixamos n’Ela o olhar, para que nos ajude a anunciar a todos a mensagem da salvação e para que os novos discípulos se tornem operosos evangelizadores.”(EG, 287) A celebração do Advento e a proximidade do Natal oferecem oportunidade para fazermos aqui também os votos de Boas Festas. A cada pessoa e a cada família desejo que o Natal seja celebrado com fé e alegria santa, levando aos vizinhos e amigos, que se encontram para festejar, um testemunho de que acreditamos nesse Deus que está perto de nós. Nossa Senhora, Mãe da nova evangelização, rogai por nós. Dezembro 2014

O Mensageiro

3


Temas bíblicos

1Jo (9) 3,11-24

Padre Fernando Capra comentariosbiblicospadrefernandocapra.blogspot.com.br

A verdadeira caridade: o nosso compromisso com os mandamentos de Cristo Jesus (I)

J

oão volta a tratar do “mandamento novo” (2,8), que associa o amor fraterno à purificação dos pecados. Paráfrase. Aquele que não ama o seu irmão não é de Deus, porque as suas obras são más. Tem em si um espírito homicida, como Caim. A vida eterna não permanece nele. Permanece naquele que guarda os mandamentos de Deus. Esta é a forma prática de dar a vida pelos irmãos como Cristo a deu. Não basta amar por palavras, temos que agir segundo o Espírito. Então saberemos que permanecemos em Deus e o nosso coração de nada nos acusará porque teremos toda confiança nele. Análise. Como aconteceu quando tratou, pela primeira vez da Vida cristã (1,5-2,11), aqui, também, João une os dois aspectos que a compõem: purificação dos pecados e observância dos mandamentos. São aspectos de uma realidade qual é aquela da comunhão de vida entre os irmãos, reflexo da própria Caridade Trinitária. Quando falta a observância dos mandamentos, a Vida eterna já não permanece em nós porque estamos praticando obras de morte, como quando nos tornamos insensíveis diante das necessidades materiais dos irmãos. A confiança que teremos em Deus será a prova de que o nosso coração não nos acusa de nada diante dele porque o Espírito do Verdadeiro estará permanecendo em nós. 3,11. Porque este é o anúncio que escutastes desde o início. A verdadeira fé se fundamenta no anúncio original dos Apóstolos. 3,11. Que nos amemos uns aos outros. É o mandamento de Cristo que sintetiza em si todos os outros mandamentos. 3,12. Não como Caim. Ele era do mal e matou o seu ir-

mão. João assume esta figura, em oposição a Abel para tipificar aquele que, por omitir-se naquilo que Deus ordena, acaba afundando no mal. 3,12. E por que o matou? Porque as suas obras eram más. Caim é visto como o protótipo da descendência pecadora. Depois da rebeldia de Adão, se rebela à voz da sua consciência. Dessa forma mostra que é realmente do mal. 3,12. Enquanto as do seu irmão eram justas. Aqui Abel é assumido, a princípio, como o protótipo do homem justo que age segundo os mandamentos de Deus. 3,13. Não vos admireis, irmãos, se o mundo vos odeia. João está relacionando os fiéis à figura de Abel. 3,14. Sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. A vida está naqueles que vivem segundo as exigências dos mandamentos de Cristo, de maneira que, os que permanecem em Deus estão em comunhão com os irmãos. 3,14. Aquele que não ama permanece na morte. A condição de morte é ditada pela falta de amor. 3,15. Todo aquele que odeia o seu irmão é um homicida. A figura de Caim inspira esta afirmação. João vê na forma de morte daquele que não ama uma condição moral que leva a odiar o irmão, da mesma forma que o mundo odiou a Jesus por não ter permitido que a sua palavra penetrasse nele (Jo 5,46). 3,15. E sabeis que todo homicida já não tem em si a vida eterna. Trata-se de uma advertência para indicar qual é o fim daquele que não quer observar os mandamentos de Cristo. (continua na próxima edição)


Os mistérios da vida pública de Jesus Jane do Térsio

Jesus Cristo desceu aos infernos, ressuscitou dos mortos no terceiro dia

O

Símbolo dos Apóstolos confessa tanto a descida de Cristo aos Infernos quanto a sua Ressurreição dos mortos no terceiro dia. Cristo desceu aos infernos Como Jesus conheceu a morte como todos os seres humanos, sua alma esteve na Morada dos Mortos, mas ele esteve lá de modo diferente, esteve como Salvador, proclamando a boa notícia aos espíritos que ali estavam aprisionados. (Cf 1 Pd 3,18-19) A Lei mosaica, simples norma externa, não era um princípio de salvação. Só Cristo, destruindo a “carne” em sua pessoa, por sua morte, pôde destruir o pecado que nela reinava. A Sagrada Escritura denomina a Morada dos Mortos, para a qual Cristo morto desceu dos Infernos, o sheol ou o hades, visto que os que lá se encontram estão privados da visão de Deus. Há uma diferença entre infernos e inferno. O inferno da condenação: estado das almas que

não gozam da visão beatífica. Os infernos constituíam o estado de todos aqueles, justos e maus, que tinham morrido antes de Cristo; ele libertou os justos e lhes abriu as portas do Céu. “A Boa Nova foi igualmente anunciada aos mortos” (1 Pd 4,6). Assim se cumpre em plenitude o

anúncio evangélico da salvação e com isto todos os que são salvos se tornaram participantes da Redenção. Jesus, “o Príncipe da vida” ( Cf. At 3,15), destruiu pela morte o dominador da morte, isto é o Diabo. Cristo “detém a chave da morte e do Hades” (Ap 1,18).


Loretando Paulo Sobrinho

Natal: tempo de conversão

B

em amigos do Loreto, abrimos o mês de dezembro com a Black Friday, a sexta feira negra onde supostamente podemos comprar de tudo com os preços pela metade do dobro do preço. Já comprou seu presente? Está esperando os pedidos da família? Tem grana pra bancar o seu natal? Mas afinal, qual é a do seu natal? Ainda dá tempo de fazer um natal de paz e harmonia sem necessariamente ser consumista? Acho que perdemos esse tempo, deixamos de nos preocupar com o advento e fechamos mais um crediário, afinal o telefone celular do filho tem que ser atualizado e em um ano já está ultrapassado; tem que ter zap-zap, face, msn, vídeos, imagens HD, TV digital, bancos, insta, wazer, gps, app´s e se puder, fazer e receber ligações. Uma TV LED tão grande que tem que aumentar a parede pra caber, uma geladeira que sobra espaço pra comida que em sua maioria fica congelada no freezer. Roupas lindas e sofisticadas para ir até o shopping bater perna e o panetone que não pode faltar junto com o bacalhau e o vinho chileno que substitui o antigo sangue de boi. Mas, fala a verdade, o que te diz ao coração o clima do natal? O que realmente você gostaria de sentir na noite de natal? A emoção de receber pelo correio o tão esperado presente ou o coração arder em orações junto aos familiares? Isso não é papo furado, eu passo meus natais junto aos meus entes queridos, minha mãe, minha esposa, meus filhos, meus irmãos, meus sobrinhos e cunhados. Não é fácil reuni-los, mas tentando se consegue e mesmo com comilança e brincadeiras chegamos ao último dia da Novena de Natal. Aos trancos e barrancos conseguimos um lugar onde caibam a todos com conforto e nada substitui essa emoção. Já é liquido e certo, vamos à missa e depois nos juntamos para passarmos a noite de natal juntos e quem não puder estar nesse horário, estará no dia seguinte para almoçar. Como agradeço a Deus por isso, como dobro meus joelhos e elevo meus pensamentos ao Divino em agradecimento por tamanha graça. Meu natal não é maior e nem menor que o de ninguém, mas é o meu natal. Tem presentes, amigo oculto que dá sempre confusão, comida, bebida e 6

O Mensageiro

Dezembro 2014

até papai Noel para os marmanjos que ainda se emocionam. Como não agradecer ao Pai pelo ano terminado, pelos objetivos alcançados, pelos desejos realizados. Natal é tempo de conversão, mesmo sendo necessária nossa conversão diária, no natal podemos pedir perdão a Deus por não nos convertermos diariamente. Deus nos permite essa intimidade. Natal é algo muito pessoal, cada um tem o seu, cada um arruma do seu jeito, mas nunca deixe faltar o essencial: carinho entre os seus. Lute por isso, não se deixe desanimar pela concorrência desleal das propagandas na TV, não se perca nos especiais de natal que nada tem a ver com o aniversariante. Perca menos tempo na cozinha e passe mais tempo junto aos seus queridos, preocupe-se menos com o que vai vestir e prepare seu interior, deixe que o verdadeiro espírito do natal entre e se espalhe por toda a sua casa, receba o Filho de Deus como Ele merece ser recebido. No mais, saboreie um Feliz Natal e que o seu ano novo seja realmente novo e cheio de novidades boas, só depende de você. Seja feliz sempre. Até o ano que vem. P.S. Natal tempo de conversão. P.S. do P.S. Natal tempo de adorar o nascimento do Menino Jesus.


Escritos de Santo Antônio Maria Zaccaria

Propedêutico

O

Propedêutico é um período preliminar, que serve de introdução e de preparação e/ ou habilitação para as etapas posteriores da formação à vida religiosa e sacerdotal, que são mais avançadas e complexas. Foi pensando nessa realidade, que a Província centro-sul dos Padres Barnabitas no Brasil resolveu instituir essa etapa para os jovens que desejam fazer parte da nossa família religiosa. A casa de Jacarepaguá foi a escolhida para abrigar essa etapa da formação dos futuros Barnabitas. Dessa forma, ela voltou a ter a função de casa de formação depois de vários anos sem nenhum candidato. Posso dizer que os jovens que vocês se acostumaram a ver nas celebrações e em vários setores da Pastoral paroquial, trouxeram nova vida para a co-

munidade religiosa, toda ela já na “melhor idade” e, a ajuda que deram às pastorais, trouxe alegria para a paróquia, que já se acostumara à presença de seminaristas atuando lado a lado com os padres e com os paroquianos. Em 2015, a partir de março, teremos outros jovens convivendo conosco, dessa vez, por um período maior, até o final do ano. Como responsável por essa etapa do Propedêutico, agradeço à paróquia pela acolhida que deu ao Adriano e ao Willian. Certamente eles não se esquecerão de vocês nunca mais. Leiam, a seguir, o que os dois falaram para vocês sobre a experiência que viveram. Pe. Luiz Antônio do Nascimento Pereira CRSP


Província do Brasil Centro-Sul inicia a experiência do Propedêutico Depoimento: Adriano Sou o Adriano do Nascimento Feitosa, natural da Capital Paulista, tenho 23 anos. Estou fazendo, desde o dia 4 de agosto de 2014, a experiência no Seminário Propedêutico Nossa Senhora Mãe da Divina Providência dos Padres Barnabitas. Tal experiência proporcionou-me, por meio da vida diária, um conhecimento introdutório sobre diversos aspectos: espiritualidade, vida de oração, vida comunitária, vida pastoral. A reflexão sobre a vida espiritual proporcionou-me a dar os primeiros passos na compreensão sobre o projeto proposto por Santo Antonio Maria Zaccaria e a responder melhor ao chamado de Deus na perspectiva da vida religiosa consagrada. A vida de oração ajudou-me a criar um modo próprio, além da Liturgia das Horas, de manter uma rela-

8

O Mensageiro

Dezembro 2014

ção mais próxima com o próprio Deus: este modo é a leitura orante da Palavra de Deus. A vida comunitária ajudou-me a compreender que a pessoa é um ser que precisa intrinsecamente do outro. Possibilitou-me ainda descobrir também a reflexão sobre as perguntas fundamentais sobre a própria pessoa humana e a sua relação com o outro e com o mundo. A vida pastoral possibilitou-me a oportunidade de um entrosamento com a realidade da comunidade paroquial e a ver os desafios que a própria comunidade é chamada a dar nestes tempos em que o Papa Francisco nos chama a uma nova evangelização. Dessa forma, a partir de tudo que vivi neste período pude perceber por meio destas dimensões acima apresentadas que ser religioso Barnabita nos tempos de hoje significa viver “a pura honra de Cristo, a mera utilidade do próximo e o opróbrio de si”, provocando uma verdadeira “renovação do fervor cristão”.


Depoimento: William Sou o jovem Willian Douglas Pereira de Oliveira, tenho 20 anos, natural de Cel. Fabriciano-MG. Cheguei ao Seminário Propedêutico Nossa Senhora Mãe da Divina Providência no dia 04 de agosto do ano corrente, memória de São João Maria Vianey. O propedêutico foi o momento onde tivemos a oportunidade de ter os primeiros contatos e conhecimentos com a realidade dos Clérigos Regulares de São Paulo – Religiosos e Padres Barnabitas, que sob as orientações do Padre Luiz Antonio e o religioso André Carvalho foi marcado por dimensões fundamentalmente essências àqueles que respondem ao chamado do Convocante que é o próprio Cristo. As dimensões trabalhadas foram: vida de oração, vida espiritual, vida comunitária e vida pastoral. A vida de oração foi cultivada em dois níveis: oração comunitária e pessoal. Tivemos a oportunidade de responder o nosso chamado por meio do dialogo profundo com o próprio Deus que nos fala por meio de diversos modos: Palavra de Deus, silêncio e a recitação da Liturgia das Horas. A vida espiritual foi marcada pela apresentação do projeto do grande reformador do século XVI, Santo Antônio Maria Zaccaria. A espiritualidade teve como culminância a participação diária na Eucaristia. A espiritualidade Barnabita é marcada pelo alimentar-se do Crucificado Vivo e pelo perscrutar as cartas paulinas. A vida comunitária foi marcada pela compreensão de

que o homem é um ser de relações e que intrinsecamente precisa do outro como suporte para chegar à sua realização. A vida comunitária possibilitou a construção do dialogo e principalmente da transparência e do caráter. A vida pastoral na Paróquia Santuário Nossa Senhora de Loreto foi marcada pela participação calorosa nas Santas Missas e também nas diversas pastorais. A vida pastoral possibilitou a maior adesão incondicional à pessoa de Cristo e à Igreja por meio do serviço ao próximo colocando em prática á constituição de nossa Congregação: “viver a pura honra de Cristo pelo desprezo de si, sendo mera utilidade do próximo”. Dessa forma agradeço fraternalmente, já com o coração partido, à acolhida dos membros da comunidade religiosa e da grande comunidade paroquial. Como diz o ditado: “Quem parte é que leva a saudade”, mas é preciso dentro do nosso processo subir os degraus da formação. Como ensina Santo Antônio Maria Zaccaria faz-se necessário “desfraldar novas bandeiras”, ou seja, ir aonde Cristo colocou limites.

Dezembro 2014

O Mensageiro

9


Teatro: “Sejamos Luzeiros da Esperança”

N

a Sexta-feira Santa deste ano, aconteceu em nossa Paróquia à encenação da Paixão de Cristo com base no tema da Campanha da Fraternidade “É para a liberdade que Cristo nos libertou”. Foi um momento inesquecível de muita emoção e fé. O resultado desse trabalho foi muito maior do que esperávamos... Deus se fez presente em cada detalhe... Desde a pronta resposta para participar dada por diversos paroquianos até o apoio e recursos necessários para que a evangelização pudesse acon-

tecer. Ver a presença massiva da comunidade, as pessoas emocionadas, fortaleceu a nossa missão de evangelizar através da arte e assim, retornamos com o Grupo de Teatro do Loreto, que há alguns anos atrás, já fazia marcantes apresentações em nossa paróquia. E 2015 está chegando... E com ele o “Ano Arquidiocesano da Esperança”, que serviu de inspiração para a realização de um novo projeto de evangelização: O TEATRO DE FIM DE ANO “SEJAMOS LUZEIROS DA ESPERANÇA”, baseado nas pa-

lavras do Santo Papa Francisco. A solidão, o vazio, a tristeza, o abandono estão invadindo nossas casas, nossas famílias, querendo que nos tornemos indiferentes aos que nos cercam. Mas, tudo isso não é mais forte do que o amor de Deus. O amor, o perdão e a paz são alicerces que nos levam a ter esperança. Que a família de Nazaré nos sirva como exemplo para encher nossos corações de fé para a construção de um mundo melhor. É Deus que nos convoca a sermos luzes para levar a esperança à humanidade. Essa é a mensagem que pretendemos levar neste fim de ano. No entanto, tornar concreto um projeto teatral não é fácil, porque temos que contar com a disponibilidade das pessoas, encontrar apoio e conseguir recursos financeiros para a produção. Por isso, pedimos a todos que quiserem participar e/ou puderem nos ajudar de alguma forma que entrem em contato com a coordenação. Faça parte dessa obra de evangelização. Grupo de Teatro Contato: 33489280/987632964

CONVITE

Nosso pároco Pe. Sebastião e o grupo de Teatro convidam a comunidade a comparecer no dia 27/12/2014 (sábado) às 20:30h, na Igreja Nossa Senhora de Loreto, para a encenação “Sejamos Luzeiros da Esperança”. Venham prestigiar e confraternizar conosco! O mundo precisa de ESPERANÇA.

10

O Mensageiro

Dezembro 2014


31ª Assembleia Arquidiocesana da Iniciação Cristã SEDE - Nossa paróquia teve a honra de sediar esta importante assembleia e acolher, no feriado da Proclamação da República, mais de 1.000 participantes dos diversos segmentos que compõem a iniciação cristã da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro. ACOLHIMENTO - O trabalho começou bem cedo. Os evangelizadores chegaram e foram recebidos carinhosamente por nossos jovens e adolescentes. E após uma breve passagem pela equipe de recepção, se dirigiram para o Loretão, que em pouco tempo ficou lotado. MISSA - A abertura do evento foi em grande estilo com a Santa Missa presidida pelo cardeal Dom Orani Tempesta e concelebrada pelo vigário episcopal de Jacarepaguá, cônego Robert; nosso pároco padre Sebastião; por padre Miguelito; além de outros padres, com transmissão ao vivo pela Rede Vida. MÚSICA - Não podemos esquecer-nos do Coral N. Sra. de Loreto, que marcou presença mais uma vez; e vale destacar o momen-

to solo do querido padre Luiz Antônio entoando Panis Angelicus. A banda Adoremus foi fantástica. FAMÍLIA - Tivemos as palavras do bispo Dom Pedro Cunha, que falou sobre nossa missão junto às famílias. Ele também entregou aos assessores arquidiocesanos o Manual da Escola Catequética Paroquial, cuja capacitação será dada em 2015. PROPOSTAS - Após breve intervalo para o lanche, ocorreu uma apresentação dinâmica das propostas de cada segmento da

iniciação cristã. Foi emocionante o cântico de Zaqueu puxado por uma família e acompanhado, à capela, por toda a assembleia; ressalte-se ainda a encenação da caminhada catecumenal do jovem Luiz Alberto. As paróquias também escreveram e entregaram seus compromissos para 2015. ADORAÇÃO - A assembleia foi encerrada com a adoração ao Santíssimo, conduzida brilhantemente pelo padre Eufrásio. (Colaborou: Cláudio Correa - ICJA)

BASTIDORES Observamos um grupo de músicos lanchando no Salão Zacaria. Um deles propõe: “quem concorda em mudar de paróquia e vir para a N. Sra. de Loreto?” Todos levantam o braço e riem felizes. É claro que era só uma brincadeira, mas isso mostra a força de uma paróquia que age como Igreja viva a serviço da evangelização. Um outro olhar atento e vemos os jovens e adolescentes na chuva acolhendo quem chega na manhã de sábado; um pouco mais adiante as irmãs de Belém “correndo”, subindo e descendo escadas; coordenadores orientando as equipes que preparavam o lanche, o data-show, carregando mesas e cadeiras. Na cozinha, senhoras trabalhando forte para alimentar tanta gente. Parabéns paróquia amada!

Dezembro 2014

O Mensageiro

11


O Natal do Menino Jesus

Brilhou no céu uma luz

“E

subitamente ao anjo se juntou uma multidão do exército celeste, que louvava a Deus e dizia: Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens objetos da sua benevolência” (Lc 2, 13-14). Contemplar essa cena que nos é narrada por S. Lucas, nos leva a sonhar acordado. Imagina o que sentiram aqueles que vivenciaram esse momento: um exército celestial louvando a Deus! Indescritível! Mas quem eram aqueles homens a quem, segundo Lucas, foi anunciado em primeiro lugar o nascimento do Salvador? A quem é anunciado o nascimento do Salvador, nos dias de hoje? Com esse questionamento,

encontramos no livro de Álvaro Barreiro (Ed. Loyola), “Assumiu a nossa carne e acampou entre nós”, uma linguagem simples, que demonstra o amor de Deus derramado, naquele provável 25 de dezembro, na face da terra, em favor de todos nós. Hoje nós somos os destinatários da Boa Nova. A cena da mensagem dos anjos aos pastores ocupa o centro do relato e revela o seu significado teológico. Os pastores são descritos como homens fiéis, que guardam seus rebanhos durante a noite nos arredores de Belém, e como homens de coração aberto para acolher a paz e a salvação que vêm de Deus. A fama que tinham os pastores naquela época era, porém, péssima. Uma máxima de então expressa-a nestes termos: "Não deixes que teu filho apascente jumentos, nem seja condutor de camelos, nem mascate, nem pastor, porque são ofícios de ladrões". Por causa dessa fama, os pastores não eram aceitos como testemunhas válidas nos juízos. Os fariseus recomendavam não comprar lã nem leite deles, por supor que esses produtos haviam sido roubados. Os pastores eram também desprezados pelos rabinos porque sua profissão não lhes permitia frequentar as sinagogas nem observar as prescrições da Lei. Pois foram justamente os

pastores os escolhidos por Deus para serem os primeiros destinatários do anúncio do Evangelho e as primeiras testemunhas do nascimento do Messias. A opção preferencial pelos pobres e pelos pecadores, antes de ser proclamada por Jesus com palavras e ações, ocupa um lugar central nos relatos evangélicos de sua infância. Mas detenhamo-nos na contemplação da cena em que os anjos anunciam aos pastores a Boa Nova da salvação e reflitamos sobre ela. A luz da glória de Deus que brilhou e foi cantada na noite do nascimento de Jesus, deve ser vista, ouvida e acolhida por todos os povos. A santidade, o esplendor e o poder de Jesus, nosso Salvador, devem iluminar, santificar e salvar todos os homens, fazendo-os participantes de sua vida. As profecias do Antigo Testamento sobre o Messias, as esperanças acalentadas pelo povo de Israel durante mais de mil anos, começam a realizar-se com o nascimento de Jesus. O "hoje" vos nasceu na Cidade de Davi um Salvador, que é o Cristo Senhor – v.11, é sempre atual e deve ser sempre atualizado. Hoje, nos é dado e anunciado novamente por Deus, a cada um de nós, um Salvador. Jesus! Glória a Deus nas alturas! Feliz Natal!


Grupos de Oração

S

egundo o dicionário, ANÚNCIO é o ato de anunciar, de levar ao conhecimento do público um fato. Isso é realizado em nossa comunidade pelos padres na celebração da Santa Missa, mas também por um grupo de leigos que se reúne todas as segundas feiras para realizar o anúncio da Palavra. Na entrevista pastoral desse mês, conversamos com a Janilda e a Neide Maria, coordenadoras dos grupos de Oração que temos no Loreto, que são o Jesus Ressurgiu e Nossa Senhora de Loreto. Logo no início, uma linda oração para que pudéssemos iniciar essa entrevista, aliás, nada se inicia nesses grupos se não for com as orações clamando a presença do Espírito Santo no meio de nós. E logo após se iniciou o nosso alegre e divertido bate papo que vocês poderão acompanhar.

O MENSAGEIRO: Depois dessa linda oração, vocês podem se apresentar e falar um pouco sobre os Grupos de Oração do Loreto. Janilda: São dois grupos de oração. O mais antigo, Nossa Senhora de Loreto, que tem 39 anos (e comemorou seu aniversário na segunda feira, dia 24/11) e o da Tarde, com 35 anos, o Jesus Ressurgiu, todos os dois grupos se reúne as segundas feiras, sendo o Jesus Ressurgiu as 14h30 e o Nossa Senhora de Loreto as 20h30 – após a missa. É um trabalho da Renovação Carismática Católica, movimento da Igreja Católica Apostólica Romana. É bom dizer isso, porque as pessoas pensam muitas vezes que a renovação carismática é de fora da igreja, que fazemos as coisas do nosso modo e não é. Nós somos obedientes ao Pároco e devemos 14

O Mensageiro

obediência ao Vicariato. Os grupos de oração da renovação carismática tem essa característica diferente, nós somos orientados pelo Vicariato da renovação carismática. Por isso que nós somos considerados movimentos, não pastoral, porque pastoral é orientada pelo pároco e os movimentos da renovação carismática são também orientados pelos dirigentes da renovação carismática de cada um dos vicariatos. O MENSAGEIRO: Mas segue também a estrutura vicarial da Arquidiocese do Rio? Janilda: Sim, em tudo. A primeira instância nossa é o pároco. É ele que determina quando, onde, se pode se não pode. As nossas determinações são do nosso pároco e nós o consideramos nosso dirigente espiritual porque é quem nos orienta em tudo. Agora tem essa diferença que as pessoas não entendem bem, basta dizer que o nosso diretor espiritual no vicariato é o Padre Sergio da Paróquia São Bartolomeu, do Itanhangá; um diretor espiritual arquidiocesano que é o Padre Antonio José, da Paroquia Nossa Senhora de Fátima no Méier, um diretor nacional que é Dom Taveira. Então a renovação carismática não é solta. Neide: Temos também o ICRIS – conselho internacional instalado no Vaticano e também o direcionamento do Papa Francisco. Não somos um movimento separado da igreja, somos membros, corpo da igreja como fala a Palavra “Tua igreja é um corpo, cada membro é diferente”. Janilda: Chamam a gente de “os carismáticos”, mas devemos lembrar que somos católicos e que os grupos de oração seguem a doutrina da Igreja: somos participantes das Missas,

Dezembro 2014

a maioria dos membros das equipes participam da Missa diária, da Santa Comunhão, dos Sacramentos. São dizimistas das paróquias. Às vezes as pessoas tem uma imagem dos grupos de oração de que somos alienados, mas nós não somos. O Mensageiro: Expliquem para os leitores, como funcionam os grupos e cada equipe de serviço. Janilda: Já passaram muitos coordenadores pelos grupos ao longo desses anos. A estrutura dos grupos de oração é constituída por uma coordenação, mas ela não é solta ou sozinha. Tem um núcleo e além do núcleo tem uma equipe de serviço. As pessoas não veem o trabalho, mas tem o acolhimento, que é a coisa mais importante que tem que é a nossa Igreja aberta na segunda feira o dia todo. (na segunda feira que é folga dos padres, a igreja fica aberta graças às atividades dos dois grupos de oração e da Santa Missa). O núcleo é responsável pelo direcionamento da reunião de oração. Porque o grupo de oração começa quando a reunião de oração termina. O forte do grupo é a reunião de oração, mas o grupo de oração não tem só aquelas duas horas de oração e acaba. Aí é que começa o nosso trabalho: Pastoreio, Visita ao enfermo, acolhimento, o carinho, pois elas receberam uma carta de parabéns pelo seu aniversário. E a valorização do paroquiano que muitas vezes é perdida no Loretão, pelo seu tamanho, mas no grupo de oração, ele é reconhecido pelo nome, cada um tem o seu crachá e buscamos decorar o nome de cada um. Hoje mesmo teve um caso desses, de uma senhora me olhando no meio da rua e eu me perguntando quem era, pois a rotati-


vidade nos grupos também é grande. Às vezes as pessoas vêm doentes e são curadas com um abraço na porta da igreja. O abraço afetivo, o sentar, o conversar, com a pessoa que está vindo pela primeira vez à igreja, que chega chorando, ou que está vindo acender uma vela no cruzeiro (nossa paróquia não tem mais cruzeiro) e nisso você evangeliza, acolhe, elas entram no grupo de oração e não saem mais. As pessoas começam a amar a Santa Missa e os Sacramentos, muitas vezes através do grupo de oração. Neide: Sim, muitos não conhecem a importância dos Sacramentos. Janilda: Quantos casamentos já aconteceram de pessoas que não tinham o Sacramento e começaram a participar do grupo e nós indicamos os casais para a Santificação do Matrimônio e, vamos junto com eles. Primeira comunhão, Batismo... Preparei uma senhora para a primeira comunhão e ela tinha 80 anos e hoje ela pode morrer tranquila porque tem os Sacramentos. Além disso, fazemos também o trabalho social, com as pessoas que precisam de compras, nós vamos a casa delas, levamos as compras, sem as pessoas saberem. O grupo da tarde já fez muitas visitas a orfanatos e atualmente mantemos um que já tem mais

de vinte anos, que é o do enxoval para bebês. Um grupo de senhoras, dentro de nosso grupo de oração, se reúne na tarde das quartas feiras para costurar roupinhas de neném e atendem as comunidades carentes, as grávidas carentes dando enxoval do bebê. É parte do trabalho que fazemos, que as pessoas ao vê o grupo, mas não sabe o trabalho feito. O MENSAGEIRO: Vocês tem alguma programação para os próximos meses? Janilda: Em janeiro já teremos a formação nacional. Nós temos a formação vicarial, arquidiocesana, estadual e em janeiro é nacional, que é o Encontro Nacional de Formação de Servos. O MENSAGEIRO: E como é a estrutura do grupo de oração? O que faz os chamados núcleos? Janilda: O núcleo se reúne para a moção, para a preparação do que será trabalhado no grupo de oração. Além do núcleo tem uma equipe de serviço que atende os ministérios. Um desses ministérios é o acolhimento. Neide: As pessoas são formadas para servir ao povo de Deus no grupo de oração. O acolhimento, a intercessão, a música. E tem o núcleo que é formado por cada pessoa de cada ministério. Assim que se forma o núcleo.

Janilda: Um dos ministérios que eu acho importante nos grupos de oração é o aconselhamento. Você chega lá perdido, sem saber para onde vai e tem alguém que senta com você, que ora com você, conversa com você e a pessoa sai dali reconfortada e com um direcionamento a seguir, procurar um sacerdote. Tem o ministério de oração pelas pessoas que chegam, crianças que são levadas para que possamos rezar por elas. São vários ministérios. Tem o acolhimento, com o crachá que tem um grande trabalho e que você nem imagina. Tem o ministério do pastoreio que é importantíssimo, para as nossas ovelhas não se desgarrarem. E nisso tudo tem um coordenador que coordena o grupo, que põe ordem na casa. Um coordenador vai à frente e conduz os outros atrás. Não existe líder que não vai à frente, mandar e não fazer, não pode, nós fazemos tudo. Na semana da família tem muito trabalho, na noite da família, tem flores, tem procissão, tem a caixinha da intercessão. Toda semana temos as intercessões, as pessoas entregam seus pedidos e a equipe de intercessão se reúne uma vez por semana, duas horas no santíssimo, e reza por aqueles pedidos. Essas pessoas participam da Santa Missa, participam do grupo de oração e ainda oram por esses pedidos dessas pessoas. Cada ministério tem um responsável, tem um responsável da intercessão, tem um responsável pela pregação, tem um responsável pela família, tem um responsável pela música. Cada um tem um responsável. As pessoas pensam que o grupo de oração é solto, mas não é. Só trabalha no grupo, só toca quem for do grupo de oração, senão não toca. O MENSAGEIRO: E para participar do grupo? Janilda: É só passar pela porta aberta. E receber um abraço na porta da entrada. Uma característica do

Dezembro 2014

O Mensageiro

15


grupo da tarde é que até entregadores de panfleto ou pessoas que trabalham em consultório, em loja, participam. Tem um rapaz que estava com problema com a filha, e ele trocou o horário do seu almoço para poder participar um pouco do grupo de oração e rezar pela filha. O MENSAGEIRO: E para fazer parte da equipe? Janilda: Aí pega (risos). Tem que ter os Sacramentos, que é uma condição importante, pessoa da Palavra, pessoa que participe da Eucaristia e pessoa de formação, pois não pode participar de uma equipe de oração se não tiver formação. Tem que ter passado pelo seminário de vida no Espírito, pela experiência de oração para poder participar. Neide: Se pelo menos tiver os Sacramentos, já é um bom passo, pois aí podemos inserir as pessoas nas formações para servos. Janilda: o grupo de oração é simples. Não existem letrados, não

existem ilustres. Você não vai para a equipe porque é formado porque tem Mater Ecclesia. Você vai porque quer se abrir ao amor de Deus, a condição principal é essa. Neide: outra coisa importante é que os grupos de oração não tiram férias, não tem tempo ruim, ele não deixa de ocorrer por conta do sol ou da chuva. Imagina se um irmão chega ali querendo tirar a vida e encontra a porta fechada. O único momento que estamos com a porta fechada é segunda feira de carnaval, pois temos o retiro Rio de Água Viva e os grupos de oração estão presentes. Toda a comunidade é convidada a participar e Dom Orani também está presente conosco. Janilda: Como vamos tirar férias de Jesus, se Jesus não tira férias de nós, não é mesmo? Neide: Grupo de oração tem uma identidade que é o batismo no Espírito Santo e a maior consequência disso é a conversão, a mudança de vida que é muito bonita.

Janilda: É a metanoia, a mudança de vida completa. Depois que você conhece Jesus, você não é a mesma pessoa, muda o seu modo de pensar. Nós estamos no mundo, mas não somos do mundo. A felicidade ela não precisa da bebida, da embriaguez para existir. A pessoa só precisa de Jesus no coração para ser feliz. Mas nós comemos, bebemos, os jovens namoram, nós dançamos, tiramos férias, viajamos, porque senão passamos a impressão de que não fazemos nada, de que somos extraterrestres. Porque onde Jesus está, é onde eu posso ir, o programa de televisão que Jesus assistiria, é o que eu posso ver, onde Jesus participaria, eu participo a revista que Jesus leria, eu posso ler. Nós fazemos tudo isso. Os carismáticos, como somos chamados, podem fazer tudo, desde que Jesus também esteja junto. A relação é essa: Se Jesus estiver, puder, é o que eu faço, eu posso. A entrevista completa está em: www.loreto.org.br


Natal - Tempo de Paz e Amor

A

“Deus tornou-se visível sobre a terra e conversou com os homens”

foi incorporado a essa celebração: festa já é celebrada em Roma o pinheiro, árvore que resiste ao no ano 336 d.C. Na parte inverno mais intenso, símbolo de Oriental do Império Romavida em plenitude. no, comemorava-se em 7 de janeiro É no Natal, que relembramos o seu nascimento, ocasião do seu bao mistério da encarnação, o Fitismo, em virtude da não-aceitação lho de Deus se fez homem e “(...) do Calendário Gregoriano. No sécuS. João Damasceno aniquilou-se a si mesmo, assuminlo IV, as igrejas ocidentais passaram do a condição de servo por solia adotar o dia 25 de dezembro para dariedade aos homens” (Fl 2,7). o Natal e o dia 6 de janeiro para EpiJesus assume a natureza humana, fania. A celebração do Natal de Jesus foi instituída oficialmente pelo Papa Libério, no ano encarnando-se no ventre de Maria. Para João Duns Scotus, a encarnação é um acontecimento que faz 354 d.C. Segundo estudos, a data de 25 de dezembro não parte do plano de amor do Pai. O verbo se encarna é a data real do nascimento de Jesus. Nessa data era para demostrar o profundo amor salvífico de Deus celebrada uma festa pagã chamada de “natalis solis pela humanidade e para conduzir a criação toda à invictus” o Sol Invicto, que ocorria no período do sua plenitude. Ele doa-se incondicionalmente e grasolstício de Inverno. A Igreja, para substituir as fes- tuitamente a todos nós. Convido a todos nesse natal a olharmos para o tas pagãs em homenagem ao astro rei, nos convida a celebrar o nascimento do verdadeiro sol que ilumina Filho encarnado e vermos n’Ele um modelo para a todos, Jesus Cristo. No século XII, foi introduzido o nosso viver e o nosso agir segundo a vontade de por S. Francisco de Assis o costume de encenar o nas- Deus. Permitamos que a luz de Jesus encha os noscimento de Jesus no Natal. Com o passar do tempo a sos corações a tal ponto que possamos enfim dizer encenação foi sendo substituída pelos presépios que que “Já não sou eu que vivo, mas Cristo que vive em são armados nas igrejas e nas casas. Outro elemento mim” (Gl 2,20).

Dezembro 2014

O Mensageiro

17


MARCELO CAMARGO/ABR

São Silvestre

A

corrida internacional de São Silvestre que este ano completa 90 anos é, provavelmente, a mais famosa das provas de rua em nosso país. Sempre disputada na cidade de São Paulo, no dia 31 de dezembro, traz todos os anos ao Brasil corredores de outros países para participar da competição. A primeira edição da São Silvestre ocorreu em 1924, cujo evento foi idealizado e organizado pelo jornalista Casper Líbero. Conta-se que ele teria voltado da França maravilhado com uma prova de corrida de rua noturna, cujos atletas carregavam tochas durante todo percurso. A partir de então, encarregou-se de organizar uma corrida de rua em nosso país. Essa primeira edição conseguiu reunir apenas quarenta e oito pessoas para disputar a prova. É importante salientar que, assim como a corrida francesa assistida por Casper Líbero, a São 18

O Mensageiro

Silvestre também era realizada à noite, de modo que os atletas cruzassem a linha de chegada em horário próximo à meia noite. (Pesquisa no site Brasil Escola). Poucas pessoas sabem o porquê da competição se chamar “Corrida de São Silvestre”. Essa prova é disputada no dia 31 de dezembro marcando o final das competições esportivas do ano, porém, essa data apresenta um significado cristão: São Silvestre foi Papa entre 31 de Janeiro de 314 até 31 de dezembro de 335, durante o reinado do imperador romano Constantino I, que determinou o fim da perseguição aos cristãos, iniciando-se a Paz na Igreja. Silvestre foi um dos primeiros santos canonizados sem ter sofrido o martírio. Desde sua canonização, o dia de comemoração para São Silvestre é o dia 31 de dezembro. São Silvestre, rogai por nós!

Dezembro 2014


Falando Francamente Zamoura

Tempo do Advento N ão há dúvidas de que tempo voa, voa porque a vida moderna requer de cada um de nós, muita velocidade. Os afazeres se acumulam nos envolvendo em trabalho, estudo, família e lazer. Antigamente não havia agendas. Não me lembro de meu pai manuseando agendas. Os compromissos eram restritos e rotineiros, sendo bem fácil mantê-los na memória. Hoje, na qualidade de católicos, temos compromissos com a Igreja, e, como tal, não podemos nos omitir no que se refere ao trabalho pastoral, participando de reuniões e atividades diversas. Assim o tempo passa rapidamente e quando menos se espera, chegamos ao TEMPO DO ADVENTO, e com ele, surgem inúmeros compromissos, que não conseguimos evitar. É quando nossa agenda fica lotada! Pior são as coincidências, ou seja, dois eventos no mesmo dia e hora. Houve oportunidade de nos dividirmos, minha esposa comparece a um e eu a outro. Apesar de muitos compromissos, entendemos que tempo de Advento significa para nós cristãos católicos, muita beleza, alegria incontida e sublimes momentos, inclusive quando montamos nosso presépio, colocando em destaque a atração maior do Natal, que é o Menino Jesus. Logicamente muita coisa supérflua gira em torno do tempo do Advento e, a mídia, objetivando incentivar o consumo, evidencia o Papai Noel fazendo com que o Menino Jesus seja colocado

em segundo plano. Aliás, lamentavelmente muitas famílias adornam suas casas com árvores, bolas e papai Noel, deixando o presépio de fora. Além do consumismo e presentes caros, a brincadeira do amigo oculto toma conta das famílias, sendo que o outro oculto é o Menino Jesus. Também o consumo desenfreado de bebidas alcoólicas, o peru torna-se sagrado nas mesas durante a ceia, que farta, mas sem fé, deixa de lado qualquer atividade de louvor e oração. As crianças por sua vez ignoram totalmente o sentido de Natal, pois seus pais não se preocupam em orientá-las, quanto a importância do nascimento de Jesus. Queridos leitores, neste tempo de Advento, procuremos através da caridade e da fraternidade, festejar condignamente o nascimento de Jesus, evitando excessos, banalidades e futilidades. Quanto a caridade, o melhor caminho é aquele que nos leva a Pastoral da Ação Social da nossa paróquia, que nesta época intensifica sua ajuda às famílias pobres e necessita de alimentos não perecíveis, assim como brinquedos e roupas para os assistidos. Façamos dos nossos corações uma verdadeira manjedoura, acolhendo com ternura o Menino Jesus. Louvores e Glória a Deus.

A mídia, objetivando incentivar o consumista, evidencia o Papai Noel fazendo com que o menino Jesus seja colocado em segundo plano

Zamoura (da Diva) 13º ECC zamouraediva@oi.com.br


Fé e Política Robson Leite

O crescimento do conteúdo nacional nas TVs: avanços, riscos e desafios

O

mercado de TV a cabo no Brasil registrou grande crescimento e passa por um momento muito especial, atingindo todo o ramo audiovisual, da dramaturgia até o cinema. Esta é a avaliação da Associação Brasileira de Produtoras Independentes de Televisão. Segundo a instituição, o crescimento foi mais rápido a partir da Lei 12.485, sancionada pelo governo federal, em 2011, que criou regras para o setor. A lei determina que: as emissoras de TV têm que cumprir cotas de exibição de conteúdo nacional. Assim, a lei trouxe aumento significativo no número de produções nacionais na TV. Outro fator que contribuiu para o crescimento do setor foi o aumento do número de assinantes de TV a cabo, que ganhou consumidores das classes mais pobres, que tiveram uma melhoria da renda nos últimos anos. Dessa forma, se durante anos o número de assinantes de TV a cabo ficou estacionado em torno de 5 milhões de pessoas, agora, com o aumento de renda do trabalhador brasileiro, este número chega a 17 milhões de assinantes. Com a nova lei e a entrada desses milhões de novos expectadores, o mercado de audiovisual mudou. O novo expectador também aumentou as exigências. Não pode ser mais qualquer conteúdo nacional. Com a cota de três horas e meia na programação que a nova lei determina, as produções nacionais são comparadas

o tempo todo com as estrangeiras, donas de grandes orçamentos. Por isso, as produções brasileiras têm que evoluir na qualidade técnica e artística gerando, assim, mais postos de trabalho qualificados. Quando fui Deputado Estadual e presidi a Comissão de Cultura da Alerj, pautei diversas audiências públicas sobre esse tema, pontuando esses benefícios, mas não deixando de apontar para os riscos, principalmente no quesito de propaganda infantil. Não podemos esquecer que a TV atinge a todas as classes sociais e idades. A CNBB, em sua reunião ordinária de 2010, já falava que “a mídia deve estar a serviço da verdade e do bem”. Por isso, as emissoras de TV têm que também ser responsáveis com a sua programação, principalmente em relação ao público infantil. A propaganda infantil, por exemplo, é danosa, pois apenas ensina as nossas crianças os falsos valores do consumismo desenfreado que só destrói os valores cristãos que são indispensáveis para a construção do Reino de Deus aqui e agora.

A lei determina que as emissoras de TV têm que cumprir cotas de exibição de conteúdo nacional

O Mensageiro

Dezembro 2014

20

(*) Robson Leite é professor, escritor, membro da nossa paróquia, funcionário concursado da Petrobras e foi Deputado Estadual de 2011 a Janeiro de 2014. Site: www.robsonleite.com.br Página do Facebook: www.facebook.com.br/bsonleiteprofessor


Anote em sua agenda Dezembro

Novena da Padroeira Festa da Padroeira Missa Solene N. S. de Loreto

01 a 09/12

19:00h

Santuário

06/12

14:00h às 24:00h

Praça N. S. Loreto

07/12

08:00h às 22:00h

Praça N. S. Loreto

10/12

19:30h

Loretão

Missas nos Hospitais, Casas de Saúde e Outros CATI

12/12

16:00h

Estância São José

19/12

16:00h

Hospital Rios D’Or

26/12

15:00h

Ação Social – Festa de Natal dos assistidos e entrega das cestas

14/12

09:00h

Zaccaria

Coral – Cantata de Natal

20/12

20:00h

Santuário

Missa do Galo

24/12

20:00h

Loretão

25/12

10:30h

Loretão

Missas de Natal Missa de Ação de Graças Missas de Ano Novo

19:00h 31/12

20:00h

Loretão

01/01

10:30h

Loretão

19:00h Grupos de Oração

Jesus Ressurgiu

2ª feiras

14:30h

Santuário

N. Sra. De Loreto

2ª feiras

20:30h

Santuário

Dos Homens

3ª feiras

20:30h

Santuário

Da Misericórdia

4ª feiras

15:00h

Santuário

Terços


loretinho

Elaborado pelas Irmãs de Belém

“Natal é mais que um dia de festa, é um estado de espírito”. (Madre Maria Helena Cavalcanti )

Queridos amigos, estamos no Advento: tempo de conversão, oração e mudança de vida! Ensina-nos, nossa Mãezinha, “Sem oração e sem sacrifício é impossível a vida cristã.” (Madre Maria Helena Cavalcanti). Podemos, neste tempo, começar com a Novena de Natal em família e um gesto concreto de Caridade Fraterna. Preparemos com alegria a Festa do Natal, pedindo que cada coração esteja aberto, qual gruta de Belém, para a chegada do Menino Jesus! O Pai nos ama e acredita que vale a pena a obra de suas mãos. Por isso enviou Seu Filho Jesus para nos salvar e ser “Deus Conosco”! Em cada Eucaristia podemos renovar Sua presença em nossos corações. Por isso, é urgente que façamos da Santa Missa a PRIORIDADE dos nossos domingos!

Que neste Natal e em todos os dias do próximo ano, possamos fazer de Jesus nosso melhor amigo. Feliz Natal e um novo ano cheio de amor, paz, sabedoria, humildade e graça.

LENDO A BÍBLIA

Leia Jo 3, 16 e descubra que grande prova de amor o Pai nos deu. “Com efeito, de tal modo______ amou o ________, que lhe deu Seu________ Único, para que todo aquele que__________ crer não _________ mas tenha a _______ eterna.”

CAÇA - PALAVRAS:

Complete as frases e confira o que você sabe sobre o Advento e o Natal. 1- No Tempo do Advento nos preparamos para a festa do _______________. 2- A cor usada nas celebrações durante o tempo do Advento é a cor _______. 3- No terceiro domingo do Advento usamos a cor ________, que lembra a alegria da festa que se aproxima. 4- A cor usada na festa de Natal e a cor _________ e lembra a alegria da redenção. 5- O Advento é formado por _________semanas. S

D

R

O

S

A

S

A

E

PARA LEMBRAR

Q

U

A

T

R

O

P

R

S

A

L

E

G

R

I

A

R

I

Dia 6 – Auto de Natal – 9h no Salão Zaccaria.

A

R

D

T

A

R

O

X

A

B

E

N

A

T

A

L

C

V

B

R

A

N

C

A

E

R

A

22

lembrar...

O Mensageiro

Dezembro 2014

1 a 9 – Novena de Nossa Senhora de Loreto. Antes da Missa da noite. Dia 10 – Dia de Nossa Senhora de Loreto, Missa às 19:30.


Profile for Loreto

Mensageiro dez2014  

Mensageiro dez2014  

Advertisement