a product message image
{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade

Page 1

Rua Os 18 do Forte, 1787 (54) 3028.7404 Av. Rubem Bento Alves, 5153 (54) 3028.2087

LOURDES Ano 14 - Março/2020 - N o 175 - Paróquia Nossa Senhora de Lourdes - Distribuição Gratuita

(54) 99169.1827 / 3212.9138 Reprodução

(54) 3227.6407 - 99698.8559 RS-122, 6661 - N. Sra. da Saúde - Caxias do Sul olimpia@olimpiaferros.com.br

• Decoração Temática • Embalagens • Descartáveis • Escritório • Limpeza Loja: Rua Luiz Michielon, 1643 Bairro Cruzeiro | 54 3028.8005 Televendas: 54 3025.3659 igapel@igapel.com.br

guifer@guifer.com.br (54) 3066.0844 / 99687.6811

Rua Os 18 do Forte, 500 - Lourdes Fone: 3536.3037

Rua Antonio Zanini, 869 Bairro São José (pavilhão antiga Gethal) Caxias do Sul

www.galetobrasile.com.br

92

anos

www.igapel.com.br

ometido #Compr uturo com o f

Agende uma visita: (54) 3228-1460

Visite nosso site: www.redeicm.org.br/madreimilda/

@colegiomadreimilda


2

Março/2020

Palavra do Padre

Pe. João Masiero Vigário

Felipe Padilha

jomasiero89@gmail.com

Ver, sentir e cuidar A cada ano, durante a Quaresma, o povo brasileiro das comunidades católicas é animado e provocado pela Campanha da Fraternidade. Um tema diferente é proposto a cada vez para nossa reflexão e se torna um desafio para que a vida nova celebrada na Páscoa faça o Evangelho transformar-se em atitudes e relacionamentos novos. Em 2020, é apresentado o tema “Vida: dom e compromisso” e o lema: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”, colhido da parábola do Bom Samaritano (Lc 10, 25-37). Esses três verbos revelam o rosto e o coração de Jesus, o verdadeiro Bom Samaritano, que carregou as nossas dores e suportou as nossas fraquezas. São também esses os que inspiraram Santa Dulce dos Pobres, o Anjo Bom da Bahia, na acolhida e no cuidado das pessoas que acorriam a ela e hoje ainda acorrem às instituições que dela nasceram em busca de atenção e alívio para as suas dores. O tema recorda que toda e qualquer forma de vida é dom de Deus. Em seu amor, Ele nos presenteia com a diversidade e a beleza da vida. Isso pede de nós que a acolhamos com imensa ...aquilo que gratidão. Ao mesmo agradecidos tempo em que carrega recebemos do uma beleza encantadora, Criador precisa a vida é também frágil e ser defendido exige cuidado e proteção. Eis nosso desafio: aquilo e cuidado que agradecidos recebemos com nossa do Criador precisa ser inteligência e defendido e cuidado capacidades com nossa inteligência e capacidades. Isso deve envolver uma decisão pessoal, pois, ainda que individualmente pouco possamos fazer, o que fizermos pode ser a salvação para alguém; deve ainda promover iniciativas comunitárias que venham em apoio às famílias, crianças, adolescentes, jovens e idosos; suscitar respostas mais amplas, podendo inclusive contar com parcerias de outras entidades da sociedade para socorrer doentes, pessoas em situação de rua, entre outras. No tríduo que preparou a festa de nossa padroeira no mês de fevereiro, já entramos este clima, recordando que a Mãe de Jesus nos ensina a ver as situações de vida das pessoas com olhos compassivos; e é ainda Nossa Senhora que nos anima a sermos cuidadores da vida, especialmente daqueles mais fragilizados. Outras iniciativas como a Hospedagem Solidária em seu terceiro ano, serão ocasiões propícias para respondermos aos apelos desta Campanha.

TEL. 3222-8803

LOURDES

www.paroquiadelourdes.com.br

Programação de Páscoa IGREJA DE LOURDES

CAPELA SANTO SEPULCRO

a04 e 05/04: Missas com as bênçãos dos Ramos e Coleta da Campanha da Fraternidade, em todos os horários

Tríduo Pascal

a6/04: Celebração Penitencial e Confissões, às 19h

a10/04: Sexta-feira Santa: a Igreja estará aberta para visitação das 8h às 19h

a08/04: Ceia Pascal Judaico-Cristã, às 19h30min, no Restaurante Della Madre (Colégio Madre Imilda). Informações e ingressos na secretaria paroquial

a09/04: Quinta-feira Santa: Missa da Ceia do Senhor e Lava Pés, às 19h

a11/04: Sábado Santo: Missa da Vigília Pascal, às 18h a12/04: Dia de Páscoa, missa às 9h

Tríduo Pascal a09/04: Quinta-feira Santa: Missa da Ceia do Senhor e Lava-Pés, às 19h

IGREJA SÃO PEDRO - B. PETRÓPOLIS

a10/04: Sexta-feira Santa: Pela manhã atendimento às confissões

a04/04: Missa com a Bênção dos Ramos, às 18h15min

- 14h: Celebração da Paixão do Senhor - 15h: Procissão com a Imagem de Nossa Senhora das Dores em direção à Catedral Diocesana

Tríduo Pascal a09/04: Quinta-Feira Santa - Missa da Ceia do Senhor e Lava Pés, às 19h

a11/04: Sábado Santo: Vigília Pascal, às 19h

a10/04: Sexta-Feira Santa - Via-Sacra, às 9h. A igreja permanecerá aberta até às 11h30min para oração individual.

a12/04: Dia de Páscoa: Missas ás 8h, 10h e 18h30min (com encenação do Grupo de Jovens)

a11/04: Sábado Santo - Missa da Vigília Pascal, às 18h15min

Cotidiano

Isaias Pablo Klin Carlotto

Missionário Scalabriniano, Filósofo, Professor e Palestrante

klinkarl.otto@hotmail.com

Doenças do ser O ritmo de vida em que nos colocamos As fugas aparecem como alternativas. O uso nos últimos tempos tem evidenciado uma série desmedido de smartphones; longas jornadas de questões. É urgente pensarmos em formas com seriados; o uso de drogas lícitas e ilícitas; para preservar a essência humana e promover as redes sociais e o número crescente de a dignidade de todos os seres. Não é fácil aplicativos, geram rotinas e multiplicam hábitos; conquistar a imunidade física, mental e psíquica. procrastinamos muitos aspectos de nossa vida; Sem o necessário acompanhamento nos geramos quadros de ansiedade; perdidos nos processos das sucessivas etapas de nossa meandros das oportunidades da vida, nos existência, ficamos à mercê de eventualidades afastamos do sentido da vida. que nem sempre objetivam amadurecimento de A vida sem propósito dificilmente deixará nossa missão no mundo. um legado. Quando Queremos algo maior não aprendemos a Urge a necessidade para a existência e não transcender diante das de fazer da soma de conseguimos sair dos dificuldades, problemas nossos dias um ato círculos viciosos sem a e crises, que se sucedem devida colaboração dos na soma de nossos dias, celebrativo na luta pelo outros. ficamos vulneráveis. bem comum Frente aos apelos Desconcertados, nos da sociedade, fica difícil vemos sem controle potencializar as energias para a efetivação da das emoções. Deixamos de perceber o quão realização humana. Sentimos tédio, porque importante é cada instante nas relações com o perdemos ou nem aprendemos a saborear cada mundo. momento. Nos vemos desajustados, porque nossa Sempre é tempo de resgatar tudo o que dá mentalidade não foi cultivada no prisma de sentido à existência. Urge a necessidade de fazer aproveitar cada ensejo do cotidiano, para sentir da soma de nossos dias um ato celebrativo na as alegrias de estar crescendo, amadurecendo e luta pelo bem comum. Colocar a dignidade de atingindo as necessárias riquezas humanas. todos os seres como primado das relações é o Um vazio que nada preenche se evidencia. caminho para a promoção da vida.

TEL. 3212-1180

Se o posto é bom, a gasolina é Ipiranga! NA BR 116, ESQ. LUIZ MICHIELON - PRÓXIMO AO MONUMENTO IMIGRANTE

3228.1666

Comida caseira a Kg

Lanches rápidos

Viandas

Fone: 3223.7274 Rua Pinheiro Machado, 2745 - São Pelegrino


LOURDES

www.paroquiadelourdes.com.br

Março/2020

Concluída a fase diocesana da Causa de Canonização de Madre Bárbara Maix O último dia 28 de fevereiro marcou a conclusão da fase diocesana da Causa de Canonização da Bem-Aventurada Bárbara Maix, na Diocese de Caxias do Sul. O momento foi marcado pela celebração de uma missa, seguida da realização da última sessão do Tribunal Eclesiástico que investigou a ocorrência do suposto milagre atribuído à intercessão da fundadora da Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria. Na homilia, Dom José Gislon, destacou a força de Bárbara Maix, a jovem que enfrentou dificuldades e nunca desanimou: “Isso não foi suficiente para deixar morrer no seu coração a vontade de viver, o amor pela vida. Esta é uma vida que se alimentava na oração, no silêncio e na escuta de Deus, Pai amoroso e misericordioso, que falava ao seu coração de filha, ajudando-a a tecer um laço de comunhão com o Senhor, marcado por um profundo amor e compromisso com a vida” disse Dom Gislon. O bispo de Caxias do Sul também associou a Campanha da Fraternidade 2020 com a vida da fundadora do ICM: “Estar a serviço do Evangelho é estar a serviço do Senhor, a serviço da vida, dos irmãos e irmãs. É ser bálsamo de

Espaço do

Papa

amor, enfaixar e curar as feridas do corpo e da alma do povo de Deus. É ajudar a sociedade a despertar para a caridade, para a fraternidade que olha e cuida da vida, dom de Deus”. A diretora geral da Congregação, Irmã Marlise Hendges, declarou que esta nova etapa da Causa que pede a canonização da fundadora é um tempo extraordinário para a Congregação: “Bárbara nos dá exemplo daquilo que ela mesmo escreveu nas primeiras constituições: que todas buscassem o caminho da santidade” e acrescentou ainda: “Em vida, Bárbara sempre procurou atender os mais pobres, os mais simples, as meninas órfãos e desvalidas. Agora, junto de Deus, ela continua intercedendo pelas pessoas que pedem curas e ajuda das mais variadas formas. Este é um momento de graça, de muita alegria de louvor a Deus que nos concede viver este tempo extraordinário na Congregação” disse. ÚLTIMA SESSÃO Após a missa, foi realizada a última sessão do Tribunal Eclesiástico. Foram apresentados e reconhecidos os três volumes do processo, sendo três cópias: duas que vão para o Vaticano e uma que

3

Fotos Magnus Regis

ficará na Cúria de Caxias do Sul. A Irmã Gentila Richetti, postuladora da Causa fez o juramento de fidelidade. Com a mão sobre a Bíblia Sagrada, a religiosa comprometeu-se a trabalhar para o bom andamento do processo junto à Santa Sé. O próximo passo é entregar o processo da canonização na Congregação para a Causa dos Santos, no Vaticano. Irmã Gentila Richetti acompanhará o andamento da Causa em Roma.

Mensagem aos fiéis brasileiros Queridos irmãos e irmãs do Brasil! Iniciamos a Quaresma, tempo forte de oração e conversão em que nos preparamos para celebrar o grande mistério da Ressurreição do Senhor. Durante quarenta dias, somos convidados a refletir sobre o significado mais profundo da vida, certos de que somente em Cristo e com Cristo encontramos resposta para o mistério do sofrimento e da morte. Não fomos criados para a morte, mas para a vida e a vida em plenitude, a vida eterna (cf. Jo 10,10). Alegro-me que, há mais de cinco décadas, a Igreja no Brasil realize, no período quaresmal, a Campanha da Fraternidade, anunciando a importância de não separar a conversão do serviço aos irmãos e irmãs, sobretudo os mais necessitados. Neste ano, o tema da Campanha trata justamente do valor da vida e da nossa responsabilidade de cuidá-la em todas as suas instâncias, pois a vida é dom e compromisso; é presente amoroso de Deus, que devemos continuamente cuidar. De modo particular, dian-

te de tantos sofrimentos que vemos crescer em toda parte, que “provocam os gemidos da irmã terra, que se unem aos gemidos dos abandonados do mundo, com um lamento que reclama de nós outro rumo” (Carta Enc. Laudato Si’, 53), somos chamados a ser uma Igreja samaritana (cf. Documento de Aparecida, 26). Por isso, estejamos certos de que a superação da globalização da indiferença (cf. Exort. ap. Evangelii gaudium,54) só será possível se nos dispusermos a imitar o Bom Samaritano (cf. Lc 10,25-37). Esta Parábola, que tanto nos inspira a viver melhor o tempo quaresmal, nos indica três atitudes fundamentais: ver, sentir compaixão e cuidar. À semelhança de Deus, que ouve o pedido de socorro dos que sofrem (cf. Sl 34,7), devemos abrir nossos corações e nossas mentes para deixar ressoar em nós o clamor dos irmãos e irmãs necessitados de serem nutridos, vestidos, alojados, visitados (cf. Mt 25, 34-40). Queridos amigos, a Quaresma é um tempo

propício para que, atentos à Palavra de Deus que nos chama à conversão, fortaleçamos em nós a compaixão, nos deixemos interpelar pela dor de quem sofre e não encontra quem o ajude. É um tempo em que a compaixão se concretiza na solidariedade, no cuidado. “Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia” (Mt 5,7)! Por intercessão de Santa Dulce dos Pobres, que tive a alegria de canonizar no passado mês de outubro e que foi apresentada pelos Bispos do Brasil como modelo para todos os que veem a dor do próximo, sentem compaixão e cuidam, rogo ao Deus de Misericórdia que a Quaresma e a Campanha da Fraternidade, inseparavelmente vividas, sejam para todo o Brasil um tempo em que se fortaleça o valor da vida, como dom e compromisso. Envio a todos e cada um a Bênção Apostólica, pedindo que nunca deixem de rezar por mim. Vaticano, 26 de fevereiro de 2020.

INTENÇÃO DE ORAÇÃO - MARÇO Pela Evangelização: Os católicos na China. Rezemos para que a Igreja na China persevere na fidelidade ao Evangelho e cresça na unidade. https://redemundialdeoracaodopapa.pt


4

LOUR

Março/2020

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2020

Caminho de conversão e compaixão, da Quaresma para a vida

O

“Ser samaritano nos dias de hoje é colocar a compaixão contra a indiferença”

momento da Quaresma é o tempo propício para olharmos para dentro de nós e buscar renovação e conversão. Para a Igreja, é também tempo para olharmos para os que mais precisam, para que reflitamos temas pertinentes para a sociedade brasileira. Na Quarta-feira de Cinzas, teve início o tempo litúrgico da Quaresma e no Brasil, também a Campanha da Fraternidade 2020. O tema deste ano é Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso, e o lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10, 33-34). O Secretário Executivo para Campanhas da CNBB, Padre Patriky Samuel Batista, explica que as campanhas são promovidas e propostas anualmente pela entidade como caminho de conversão quaresmal. Quem escolhe o tema e o lema de cada ano são os bispos, a partir das sugestões recebidas dos membros do Seminário Nacional de Formação e Capacitação para Agentes Multiplicadores da Campanha da Fraternidade nos 18 regionais da CNBB. “A Quaresma se torna, portanto, um tempo forte de conscientização. A partir da Campanha, deve haver uma reflexão capaz de iniciar processos de transformação na vida das pessoas e da comunidade. A Campanha da Fraternidade é um grande programa quaresmal pois é a escuta da Palavra que converte o coração e só um coração convertido é capaz de dar uma verdadeira atenção ao outro. A campanha está ligada a um dos aspectos da Quaresma, que é o aspecto da esmola, da caridade, da solidariedade.

Fotos Pixabay

Para a construção da Campanha da Fraternidade de 2020, também foi levantado o fato da comemoração dos 25 anos da Evangelium Vitae de São João Paulo II. O documento afirma que a vida deve ser defe ndida desde a sua fecundação, passando pelo fim natural e até a sua plenitude.

Fone: (54) 3228.2011 Sinimbu, 116 - Lourdes I www.dalfovoveterinaria.com.br

Vida como dom O sacerdote lembra que todas as campanhas tratam indiretamente do tema da vida, mas que, neste ano, o assunto será abordado de forma mais específica, devido ao cenário que a sociedade vive atualmente. “Estamos numa sociedade de Caim, em que já não se reconhece o outro mais como irmão. A vida tem sido banalizada em todas as suas formas e dimensões. Em relação à vida humana como dom, a

situação da depressão, do suicídio, da automutilação. Ecologicamente falando, o uso indiscriminado de agrotóxicos, o crescente conflito que há no campo, situação de pessoas desaparecidas, migrantes, o aborto. Essa é a primeira campanha da fraternidade que vai tratar de forma específica aquelas situações que o Papa Francisco chama de periferias existenciais”, diz o padre.

Consultoria, auditoria e treinamento em Sistemas de Gestão ISO 9001, ISO 14001, PBQP-H, ISO 45001 Certificação de Produtos www.lynch.srv.br E-mail: lynch@lynch.srv.br I Fone: (54) 3538.3402


RDES

www.paroquiadelourdes.com.br

GESTOS CONCRETOS

Compromisso Padre Patriky lembra que esta plenitude está também na qualidade de vida de cada um dos indivíduos. A maior reflexão da campanha deste ano está justamente no se preocupar com o outro e cuidar do outro. “O lema é a passagem do Bom Samaritano, exemplo para nós. Como ele, devemos ser capazes de interromper a rotina, porque é isso que ele faz. Ele tinha o seu trajeto. A parábola diz que ele estava em viagem, só que algo faz ele parar: é a situação daquele que está vítima de violência, caído à beira do caminho. E o que é que nos tem feito parar como pessoa, como Igreja, como cristãos? O que tem nos feito romper nossa rotina pra cuidar? A indignação que o samaritano tem com esse mundo que deixa pessoas vítimas de violência à beira do caminho não é revelada correndo atrás do sacerdote, do levita, para lembrá-los da sua obrigação, mas abrindo mão da sua montaria, e ele mesmo se coloca a cuidar. Então, de quem a gente tem cuidado? E também pequenas ações: tenho cuidado das minhas relações, do meu próximo, da minha saúde?”

O grande gesto concreto da Quaresma é a coleta da solidariedade, que acontece no Domingo de Ramos. Sessenta por cento desses recursos ficam nas dioceses, e quarenta vão para a CNBB, para que a entidade possa apoiar projetos sociais ligados ao tema da Campanha da Fraternidade.

Santa Dulce dos Pobres é ícone da CF 2020 A Campanha da Fraternidade 2020 tem como modelo a figura de Santa Dulce dos Pobres. O Padre Patriky Samuel Batista, explica que a escolha de Irmã Dulce como ícone desta edição se deu justamente na busca de quem seria o modelo de ‘bom samaritano’ nos dias atuais. “A gente entrou em consenso que deveria ser uma mulher. Pensamos em diversas figuras na Igreja do Brasil de mulheres que doam a vida, e quando lembramos de Irmã Dulce vimos que vida doada é vida santificada”.

5

Ação prática em Caxias do Sul Na abertura oficial da Campanha da Fraternidade o bispo diocesano Dom José Gislon destacou a importância da união em prol do bem comum, vencendo a globalização da indiferença e o cuidado com os feridos da sociedade. Dentre eles, as pessoas em situação de rua, tendo em vista que as estatísticas estão apontando para um crescimento desse público em Caxias do Sul. Para isso foi firmado uma parceria entre o poder público, projeto Mão Amiga dos freis Capuchinhos e Mitra Diocesana que permitirá que o prédio que sediava o antigo Institu-

to de Nacional de Seguridade Social (INSS), situado na Rua Pinheiro Machado, no bairro Cinquentenário, se torne um local para acolhimento das pessoas em situação de rua e aos idosos. Após a reforma do prédio, construído na década de 60 e desde 2011 desocupado, terá capacidade de abrigar 200 pessoas. O nome deverá ser Recanto da Compaixão Frei Salvador, em homenagem ao frei, que atuou em Flores da Cunha e está em processo de beatificação. Quem quiser apoiar com doações, contate pelo telefone 3223.5420.

HOSPEDAGEM SOLIDÁRIA O projeto Hospedagem Solidária, que há dois anos acolhe pessoas em situação de rua, não será implantado neste inverno no prédio. “Estamos em tratativas para acolher novamente em um espaço no centro, locado pela Fundação de Assistência Social (FAS). Futuramente, quando o prédio estiver em funcionamento faremos ações paralelas de geração de trabalho e renda”, explica Pe. Eleando Teles, um dos responsáveis pelo projeto.

Analisando o cartaz da CF 2020, percebe-se a religiosa, que tem na mão direita a cruz, símbolo da vida que vence a morte, com o povo ao seu lado. “Santa Dulce atuou na rua, no contexto do pelourinho, lembrando que onde eu estou é lugar de cuidar. Ela viu, se compadeceu e cuidou. Não sem sofrimentos, ela abdicou de toda a sua vida, porque tudo aquilo que é ofertado, é transformado. A oferta de uma vida transforma o cenário onde nós nos encontramos”. Fonte: A12.com

O cuidado com o outro em Lourdes A Paróquia de Lourdes conta com a Pastoral das Pessoas em Situação de Rua e participa desde o início do Projeto Hospedagem Solidária com a doação de alimentos, vestuário, calçados e produtos de higiene e com o repasse de re-

cursos, além da participação de diversos paroquianos na ação. No ano passado, durante os meses de inverno, o grupo servia uma vez por semana jantar na Cripta e distribuía nas ruas às pessoas em situação de risco.

Outras ações aRepasse para algumas famílias e ao Projeto Filhas da Caridade (Paróquia São Vicente de Paulo) de alimentos que a comunidade doa na Paróquia de Lourdes. aClube de Mães: doação de roupas e calçados e confecção de enxovais de bebê que são entregues no Hospital Geral. aCedência da cripta: para os encontros semanais do Narcóticos Anônimos (NA). aCedência do salão paroquial: para atividades de pilates, ginástica e dos grupos de convivência da Secretaria Municipal do Esporte e Lazer (SMEL).


6

Março/2020

Ponto de Vista

Alberto Meneguzzi Jornalista

twitter.com@ameneguzzi

Tudo vai dar certo Eu sou um otimista. Sempre acredito no melhor. Creio que não adianta ficar choramingando pelos cantos, sempre reclamando de tudo. Precisamos olhar além, sempre com o olhar propositivo de que no final de tudo, “as coisas vão dar certo”. Eu coloco tudo nas mãos de Deus, mas é evidente, faço a minha parte. Deus opera, cuida, zela, está atento às nossas demandas. Eu acredito no poder fantástico do divino. Mas sei também que somos livres para escolher caminhos e tomar decisões. Eu escolho sempre em Ainda acredito acreditar. Acredito em nas pessoas. Sempre espero dias melhores, juro que acredito. o melhor de Acredito que todas as pessoas Deus me protege e me cuida. com as quais Acredito que convivo. há um poder Pode parecer superior que faz pensar que ingenuidade vale a pena pensar e agir viver, acordar assim, mas diariamente e prefiro que seguir firme em busca dos sonhos acreditar e desafios que se que existe o apresentam. melhor no Acredito que eu possa, outro e existe, igualmente, o diariamente, ser um pouco melhor em mim melhor do que fui no dia anterior. Ainda acredito nas pessoas. Sempre espero o melhor de todas as pessoas com as quais convivo. Pode parecer ingenuidade pensar e agir assim, mas prefiro acreditar que existe o melhor no outro e existe, igualmente, o melhor em mim. Não precisamos de muitas coisas, precisamos apenas uns dos outros. Eu tenho Deus que ama de forma incondicional, tenho uma família, um trabalho, um teto para morar, comida na mesa e alguns bons amigos. E tendo isso, eu tenho muito. Então, só me resta mesmo, ter a capacidade de agradecer e acreditar. Eu acredito em dias melhores!

LOURDES

Reflexão

www.paroquiadelourdes.com.br

Dom Frei José Gislon Bispo Diocesano de Caxias do Sul

secretaria@diocesedecaxias.org.br

Olhar a vida com os olhos de Deus Iniciamos o Tempo da Quaresma, e a Igreja, no caminhos para que esse sentido seja fortalecido e, Brasil, nos convida a vivermos este tempo de graça e algumas vezes, até mesmo reencontrado”. Ela quer nos conversão à luz da Palavra de Deus, com a Campanha interpelar a respeito do sentido que estamos, na prática, da Fraternidade que, este ano, traz o tema: Fraternidade atribuindo à vida nas suas diversas dimensões: pessoal, e Vida: Dom e Compromisso, e o lema: “Viu, sentiu comunitária, social e ecológica. Precisamos, à luz da compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34); baseada na Palavra de Deus e da caminhada quaresmal, vencer a parábola do Bom Samaritano. “globalização da indiferença”, que não sente compaixão O objetivo geral da Campanha é conscientizar e nem consegue ver os que estão feridos e prostrados as pessoas e a sociedade em geral para que, à luz à beira do caminho. “Se já não somos mais capazes de da Palavra de Deus, saibam perceber a desumana dor ao respeitar e valorizar o sentido nosso lado, também nós nos Comprometer-se com a da vida, desde a concepção e tornamos desumanizados” (Papa vida, no sentido bíblico, é durante toda a sua peregrinação Francisco). “Não se pode viver a neste mundo. A vida, Dom e vida passando ao largo das dores manifestar compaixão pelos Compromisso, perpassa as dos irmãos e irmãs”. que estão feridos na sua relações do mútuo cuidado Podemos ser tentados a achar dignidade humana entre as pessoas, na família, na que já fizemos o suficiente, mas comunidade, na sociedade e no a força da Palavra de Deus, o planeta, nossa Casa Comum. amor-compaixão, nos impele sempre a darmos um passo Porém, dificilmente teremos um olhar de a mais em direção aos necessitados, quando o coração se compromisso com a vida, se vivermos centrados no abre para o intercâmbio do cuidado e a criatividade se nosso egoísmo, que nos leva à indiferença. Comprometer- deixa conduzir pela fraternidade e pela solidariedade. se com a vida, no sentido bíblico, é manifestar compaixão Não devemos nos acomodar ou passar a fazer parte pelos que estão feridos na sua dignidade humana do clube da indiferença porque vemos a força do pecado e, muitas vezes, encontram-se caídos à margem da agindo no mundo. “A Quaresma é um tempo para sociedade. reforçarmos em nós a fé no Ressuscitado. Jesus venceu a “A Campanha da Fraternidade deste ano nos morte, Jesus derrotou o pecado. N’Ele, com Ele e por Ele, convoca a refletir sobre o significado mais profundo também nós o faremos, reconstruindo os laços, unindo da vida”, para que, tocados pela Palavra de Deus e os corações, as mentes e a sociedade” num compromisso iluminados pelo Espírito Santo, possamos “encontrar pela vida (CF 2020).

Família

Paulo Poletto

Coordenador Diocesano da Pastoral Familiar

ppoletto@via-rs.net

Amor: conversão e crescimento Só podemos amar aquilo que conhecemos (Antoine está resumido nisto: Dê o máximo de si em favor do de Saint Exupéry). seu irmão, e, assim sendo, haverá paz na terra.” (Santa Estamos em plena Campanha da Fraternidade, Dulce dos Pobres). quando a Igreja nos convida a meditarmos sobre O amor é transparente, é presente, é enxergar o outro, “Fraternidade e a Vida: Dom e Compromisso”. Defender é entender que somos diferentes um do outro, tanto pela a vida, preocupar-se com os outros, sofrer com as dores vida partilhada em cada família, como pela participação do próximo, são atitudes do cristão comprometido com na vida social. Na vida familiar e, principalmente no o Evangelho, no bem ao próximo, que cuida e ajuda a casal, estas diferenças ajudam a aproximar um do outro, transformar a vida do que mais complementando e experimentando precisa. novas atitudes para uma vida de Encontramos a felicidade O caminho, talvez, seja a entreajuda harmônica. necessária conversão, mudança de Muito se fala em felicidade. Mas quando nosso objetivo hábitos, atitudes, de coração mais o mundo nos mostra uma felicidade principal está na ajuda a presente, para nos aproximarmos passageira, feita de um momento alguém que mais precisa daquele que sofre, oferecer-lhe e desaparece. Aliás, confunde-se ajuda para o restabelecimento muito felicidade com satisfação de de sua dignidade como homem/ vontades. Encontramos a felicidade mulher. Não podemos estar presentes na sociedade, vendo quando nosso objetivo principal está na ajuda a alguém tantos maus tratos, injustiças sendo praticadas, pessoas que mais precisa; estender a mão ao necessitado. sem lar, dificuldade de chegar ao atendimento de saúde, Nesta Quaresma , seja nosso compromisso abrir-se dificuldade na busca de formação. Precisamos fazer algo, mais para o próximo, colocar mais paixão no que se faz, abrir nosso coração e transformá-lo em carne, sensível. amar mais, e que possamos, sim, fazermo-nos presentes “Se houvesse mais amor, o mundo seria outro; se na construção de uma sociedade mais humana, fraterna, nos amássemos mais, haveria menos guerra. Tudo cheia de amor. Pensemos nisso!


www.paroquiadelourdes.com.br

Coronavírus A Diocese de Caxias do Sul emitiu uma nota sobre cuidados preventivos acerca do coronavírus: Motivados pelo espírito quaresmal e pela Campanha da Fraternidade, no compromisso cristão do cuidado com a vida, e em sintonia com as preocupações da Igreja em todo o mundo, no que se refere ao avanço do Coronavírus em diversos países, a Diocese de Caxias do Sul une-se às autoridades públicas, tomando medidas para prevenir a propagação dessa doença em nossas comunidades de fé. Diante das suspeitas dos primeiros casos de contágio em nosso território diocesano, havemos por bem emitir algumas importantes medidas de precaução, para que sejam observadas durantes as missas, celebrações dos sacramentos, celebrações da palavra e outros momentos de oração e encontros pastorais em nossa Diocese.

LOURDES NOVOS CRISTÃOS IGREJA DE LOURDES VICENTE BOLL MORETTI Filho de Maurício Dosso Moretti e Deise Gabriele Boll LAURA DE BRITTOS Filha de Leandro de Brittos e Simone de Fátima Maciel de Brittos ESTHER RAMOS GEREMIA Filha de Paulo Roberto Flores Geremia e Bárbara Ramos Lopes

Março/2020

Março HELOISA DA SILVA LUIZ Filha de Leomar dos Santos Luiz e Luana Castanho da Silva

BIANCA NICOLAO VELHO Filha de Samuel Inácio Velho e Josiane Nicolao Velho

GABRIELLY SILVEIRA MACIEL Filha de Allyson Patrik Maciel da Luz e Roberta Cintia da Silveira

OTÁVIO DE QUADROS DALL ALBA Filho de Rafael Dall Alba e Helena Guedes de Quadros

GUILHERME PIRES DA SILVA Filho de Fernando W. de Oliveira da Silva e Aline Fernanda Pires

PIETRO G. SOBRINHO MICHELON Filho de Felipe Perini Michelon e Scarlet Ohana Machado Sobrinho

RAFAEL BOONE VERZA Filho de Felipe Verza e Sinara Maria Boone

YURI INDICATTI VIGANÓ Filho de Joceel Viganó e Vanessa Eunice Indicatti

ARTHUR F. FELLINI BERNARDI Filho de Felipe Bernardi e Fabiane Fellini Bernardi

CAPELA SANTO SEPULCRO LAURA PALANDI FIORIO Filha de Fabiano Andreis Fiorio e Gisele Palandi

Fonte: Secretaria Paroquial Fone (54) 3222.1636

CASAMENTOS Igreja de Lourdes

EVITE-SE: - Dar o ABRAÇO DA PAZ; - Rezar o PAI-NOSSO de mãos dadas; - Receber a SAGRADA COMUNHÃO na boca; - Saudar as pessoas com apertos de mão e abraços nos momentos de ACOLHIDA.

PARÓQUIA EM MOVIMENTO

14/03 Germano G. Pastori Neto e Jéssica Daiane Kluge

a14/03 - Reunião de pais da catequese, com a presença de Enio Felipin, que falará sobre o dízimo. Os encontros acontecem às 9h e às 15h, no salão paroquial de Lourdes. Enio tratará do tema na missa das 18h, no Santo Sepulcro

21/03 Jeferson William da Silva e Jéssica Labatu

Além disso, procure-se deixar os ESPAÇOS abertos e ventilados o máximo possível.

a15/03 - Nas missas das 8h e das 10h, na Igreja de Lourdes, Enio Felipin fará uma participação especial para falar sobre o dízimo. Serão distribuídos os carnês e os envelopes

28/03 Mateus Nesello Camelo e Cintia Barreto Venturella

A nota na íntegra pode ser acessada no site www.paroquiadelourdes.com.br

Uma boa leitura é... Por meio do tema e do lema da Campanha da Fraternidade 2020 - Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso / “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34) -, somos convidados a refletir sobre o significado mais profundo da vida em suas diversas dimensões: pessoal, comunitária, social e ecológica. Este Texto-Base nos oferece um panorama completo, com todo o referencial de que precisamos para viver, difundir e praticar os preceitos dessa edição da CF. Além de uma abordagem fundamentada para cada um dos pilares, “Viu, Compadeceu e Cuidou”, contém a letra do hino oficial, a oração e o conceito da arte do cartaz. Também nos apresenta dados e orientações sobre o Fundo Nacional de Solidariedade.

Rua Sinimbu, 612 - Bairro Lourdes Fone: (54) 3027.2000 www.postosrodeio.com.br

7

a15/03 - Encontro para crianças com o Grupo Canção Nova Kids, a partir das 13h, encerrando com a missa, às 18h30min, na Igreja de Lourdes a16/03 - Récita do Rosário, às 19h, na Igreja São Pedro - B. Petrópolis a26/03 - Oração do Terço, às 14h30min e Missa da Saúde, às 15h, no salão da Igreja São Pedro - B. Petrópolis a28/03 - Pastoral do Luto, às 10h, na Igreja de Lourdes (ao lado, a programação anual) a30/03 - Reunião do Conselho Paroquial, às 19h30min, na sala de catequese a03/04 - Adoração Eucarística, às 15h e missa do Apostolado da Oração, às 16h, na Igreja de Lourdes a04/04 - Recita do Rosário, às 15h, na Igreja de Lourdes a04 a 08/04 - Visita da Relíquia e da imagem de São Francisco de Assis, em comemoração aos 800 anos da Ordem Franciscana Secular (1221 - 2021) a05/04 - Batizados, às 10h, na Igreja de Lourdes a06/04 - Missa no cemitério, às 15h30min a11/04 - Missa com bênção da água e da saúde, às 15h, na Igreja de Lourdes VIA-SACRA: no período da Quaresma nas quartas-feiras, às 18h (Santo Sepulcro); nas sextas-feiras, às 15h (Igreja São Pedro - B. Petrópolis) e às 17h45min (Igreja de Lourdes) Fonte: Secretaria Paroquial - Fone (54) 3222.1636

Fonte: Secretaria Paroquial Fone (54) 3222.1636

PASTORAL DO LUTO a28/03 - Perdas e luto: O significado da morte e o processo do luto. a25/04 - Vida Eterna - esperança: A importância das lembranças e os mitos sobe o luto. a30/05 - O consolo no luto: Rezar pelos mortos:“Chorar faz mal”? a27/06 - A questão da culpa: Quem é o culpado? a25/07 - O reencontro: “Vamos nos encontrar”? a22/08 - Os “porquês do sofrimento” e o juízo de Deus. a26/09 - A saudade: Rezar é modo de fazer memória. a24/10 - Onde estão os mortos?: Céu, inferno e purgatório a28/11 - “O luto termina?”: A reorganização da vida Os encontros acontecem às 10h, na Igreja de Lourdes


LOURDES

Março/2020

www.paroquiadelourdes.com.br

5 ensinamentos da Santa Dulce para os representantes missionários Reprodução

“A minha política é a do amor ao próximo”

1) Irmã Dulce era caridosa. E assim ela nos ensina ser, dizendo: “O importante é fazer a caridade, não falar de caridade. Compreender o trabalho em favor dos necessitados como missão escolhida por Deus”.

“Se fosse preciso, começaria tudo outra vez do mesmo jeito, andando pelo mesmo caminho de dificuldades, pois a fé, que nunca me abandona e me dá forças para ir sempre em frente”

Que em nossa missão de evangelizar, façamos sempre a caridade ao próximo. Ajudando os mais necessitados. Ser caridoso é se mostrar atento aos 4) Irmã Dulce, não era egoísta e que assim, não sejamos também. Devemos estar sempre a serviço de Deus e do bem. Quando samandamentos de Deus.

ímos em missão, o nosso coração fica preenchido com o verdadeiro amor, o amor de Cristo.

2) Irmã Dulce, falava, fazia e pregava com amor. Era comum ouIrmã Dulce dizia: virmos as seguintes frases: “Sempre que puder, fale de amor e com amor para alguém. Faz bem aos ouvidos de quem ouve e à alma de quem fala”. “Tudo seria melhor se houvesse mais amor”

“Quem tem mãos para servir, não tem tempo para fazer o mal”.

3) Irmã Dulce era persistente! Mesmo ouvindo vários nãos, desistir não era um caminho que seguia. E essa forma de agir, nos inspira no caminho de levar o evangelho. Caso alguém não te der ouvidos, não desista. Continue caminhando e levando a boa nova para outras pessoas.

Por isso, que tenhamos uma fé forte e consistente para enfrentar os nossos problemas e ajudar o irmão a superar as dificuldades da vida.

5) Irmã Dulce, mulher de muita fé! Acreditava sempre na fideli-

E que nós tenhamos o amor em nossa missão de vida e como cristãos. Se dade de Deus e tinha uma fé inabalável. Quando surgia dificulvocê vai falar com o próximo, fale com amor, se vai olhar para o próximo, dades a fé assegurava sua vida. Irmã Dulce pregava dizendo: olhe com amor, sobretudo se vai evangelizar, evangelize com amor. “Tudo se torna mais fácil quando se tem fé. Não uma fé oscilante, mas uma fé firme naquele que tudo pode e tudo nos concede.”

Irmã Dulce sempre dizia:

Que nós possamos sempre aprender com Irmã Dulce. Essa Santa brasileira que muito amou os pobres, doentes e usou sua vida como instrumento de salvação para outras pessoas.

Fonte: A12.com

LOURDES

Serviço, opinião e reflexão cristã Jornalistas responsáveis Alberto Meneguzzi (MTB 10065) Margô Segat (MTB 10064) Revisão Maria Nilza Corso

Editoração Marli Superti Plug Ideias em Comunicação Rua Cremona, 64 - sala 401 São Pelegrino - Caxias do Sul - RS

Igreja Matriz de Lourdes Rua Angelina Michielon, 936 Fone (54) 3222.1636 www.paroquiadelourdes.com.br facebook.com/paroquia.delourdes.5

Impressão Gráfica UMA Contato da Redação e Publicidade Fones: (54) 3028.0907 / 99965.0115 margosegat@gmail.com

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores Edição concluída dia 12 de Março

Profile for Paróquia Nossa Sra. de Lourdes

Jornal Lourdes - Março 2020  

Jornal Lourdes - Março 2020  

Advertisement