__MAIN_TEXT__

Page 1

JORNAL DA PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS - CASA FORTE - RECIFE-PE | ANO XIX - Nº 12| AGO DE 2015 | www.paroquiadecasaforte.com.br

Cristo Hoje... “Ainda que eu falasse línguas, as dos homens e dos anjos, se eu não tivesse amor, seria como o sino ruidoso ou como címbalo estridente. Ainda que eu tivesse o dom da profecia, o conhecimento de todos os mistérios e de toda a ciência; ainda que eu tivesse toda a fé, a ponto de transportar montanhas, se não tivesse amor, eu não seria nada.” (1Cor 13, 1-2)

Vocação É comum se dizer que alguém vocação. Todas são importantes. tem aptidão para a prática de uma Com o dia do Padre, é lembrada a atividade, em razão de sua maneira atuação do Missionário de agir ou dos resultados que Ordenado - padres - presbiteros obtém. São métodos que se diáconos. A atuação desses destacam e crescem com os Missionários é muito importante, estudos ou se completam ao longo porque cuidam da orientação do tempo. Todos os homens têm a espiritual. No dia dos Pais, é mesma origem, desde o princípio lembrada a importância da família. do mundo. O convívio social, A formação e orientação dos todavia, faz surgir trabalhos filhos, a harmonia no lar vão diferentes, que não acarretam fortalecer a união dos homens, diferenças entre os homens. em uma sociedade de Torna-se relevante afirmar que compreensão e respeito. Na festa tudo é resultado dos "dons" ou da Assunção de Nossa Senhora, "talentos" distribuídos conforme se são lembrados os que se afastam referem aos ensinamentos das riquezas do mundo, para Dons bíblicos. uma vida contemplativa, ou Com efeito, há pessoas que fundamentada no amor a Deus. se destacam por terem talentos Mas não é esquecido o Leigo. conhecido e porque Trata-se de um trabalho dos atenderam o chamado do Pai. que vivem para a Evangelização Todos são chamados, porém das crianças e dos adultos. Às poucos têm o coração receptível e primeiras, é oferecida a catequese. despertam a consciências, Aos adultos, parte-se da ideia do elemento de fundamental mundo de hoje, cheio de atos importância para mostrar ao seu negativos, sem qualquer cuidado irmão o caminho do bem, o u p r e c a u ç ã o. P a r a u m a assimilando a palavra. Não importa sociedade com risco de total a distância para o objetivo final. desajuste e queda em um vácuo Para este trabalho, não é preciso sem futuro, o trabalho vocacional uma condição especial. Qualquer é fundamental. Para o leigo, além homem, dentre as mais diferentes de seu empenho para alcançar a posições na sociedade pode consciência humana, resta a executá-lo. Trata-se do serviço Esperança na Mensagem do vocacional, destinado à busca do próprio Cristo, quando afirmou: irmão perdido. "Eis que estarei convosco todos Não há uma maior ou menor os dias, até o fim do mundo.

Nesta edição... Palavra do Pastor

Dom Genival

Pág. 02

Gente em Comunicação Entrevista com Pai de primeira viagem Pág. 03 Folha Jovem

José, o pai de Jesus Retorno do Encontro de Adolescentes

Pág. 04 Pág. 05

Notícias da paróquia

Semana da Família

Ritos da Santa Missa

Pág. 06 Pág. 07

Espaço Aberto

Aniversário do Vigário Pe. Deyvson

Pág. 08


FOLHA FORTE

02

A PALAVRA DO PASTOR

Caros Paroquianos(nas)

Dom Genival

No Brasil, o mês de agosto é tratado, litúrgica e pastoralmente, como o Mês vocacional. Por isso, em nossas Paróquias e comunidades, a vocação é vista e celebrada na diversidade que corresponde ao plano de Deus, a nosso respeito. No primeiro domingo de agosto, celebra-se a vocação dos ministros ordenados – diácono, presbítero e bispo; no segundo domingo, a comunidade agradece a vocação da família, da paternidade/maternidade e pede a Deus, especialmente, pelos pais, na comemoração de seu dia; no terceiro domingo, a comunidade comemora o dia dos religiosos e religiosas, por sua vida consagrada a Deus e dedicada ao serviço dos irmãos e irmãs; no quarto domingo, a celebração contempla os vocacionados que, em suas comunidades, exercem diversos ministérios e serviços; no quinto domingo, a comunidade celebra, com reconhecimento, o dia dos/as catequistas que, há muito tempo, prestam um generoso serviço a crianças, adolescentes, jovens e adultos, no processo de sua iniciação cristã. A Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, no Bairro de Casa Forte, identifica essas várias vocações em seus muitos animadores e animadoras que, generosamente, colocam suas motivações, suas energias e suas experiências a serviço do Reino de Deus. Muitas pessoas fazem isso há muito tempo e outras vão se integrando a essa causa, quando despertam para o valor da gratuidade do serviço. O Pe. Edvaldo e o Pe. Deyvson são exemplos referenciais de quem serve, com generosidade, à Paróquia, há muito e há pouco tempo; por isso, no Dia do Pároco, do Padre foram lembrados, com alegria e reconhecimento. Embora o faça há pouquíssimo tempo, eu me

incluo entre aqueles e aquelas que se sentem parte desta Paróquia, por sua história de vida.Ao comemorarmos o Dia dos Pais, com eles, queremos agradecer a Deus essa vocação. O dom da própria vida e a capacidade de geração de novas vidas, por si, já falam da dignidade dessa vocação. Obviamente, a vocação não se reduz ao ato natural da geração porque inclui também outras dimensões, como a vida familiar, a prática religiosa, a educação social. Com efeito, é nessa condição que os pais são e sempre devem ser vistos no seu lar, mediante seu exemplo, sua responsabilidade, sua experiência, sua firmeza, sua maturidade. Com a esposa e os filhos, os pais alimentam e sustentam sua vocação na comunidade cristã, através da vida de oração, de seu testemunho e de sua participação na vida paroquial. A sociedade é sempre uma referência na vida dos pais porque estão inseridos no mercado de trabalho, realizando sua atividade profissional, buscando os serviços necessários e vivendo seu lazer; em outras palavras, a sociedade é também o lugar da vivência da vocação dos pais. Neste mês, na Paróquia de Casa Forte, todas as pessoas, com certeza, podem agradecer a Deus o dom de sua vida e de sua vocação, sabendo que sempre podem contribuir para a felicidade de seus irmãos e irmãs na fé e para o bem-estar da comunidade.Tudo isso é razão da oração de ação de graças de todos nós.

EDITORIAL

EXPEDIENTE

Vocações... O mês de Agosto é dedicado às Vocações. Vocação vem do latim: vocare (chamado). Quem chama? Deus! Quem ouve o chamado: o ser humano. Desse ato, pode ser gerado o encontro de duas liberdades: a de Deus - que chama - e a do ser que, ouvindo a voz de Deus, responde com um sim. E para que Deus nos chama? Para que possamos, unidos a Ele, fazer a vida ser mais vida. Por isso, há chamados para tantos estados de vida: sacerdotal, religiosa, leiga, matrimonial.Todo ser é chamado a descobrir a sua vocação, aperfeiçoa-la e, por meio dela, colaborar para que o

Rua Jeronimo de Albuquerque nº279 Casa Forte - Recife - PE Fone: (81)3268-5114

mundo possa ser melhor. Vocação é descoberta do próprio ser pessoal. É o próprio Deus que nos convida. E cada um de nós tem a capacidade de cooperar com o Criador. Nesta Paróquia, muitos são os serviços, pastorais, grupos, que estão a serviço da comunidade e que precisam de sua participação! Se você se sentir chamado a colaborar conosco, venha nos ajudar nessa caminhada. A sua resposta aos projetos de Deus depende de você! É como cantamos: “Se ouvires a voz de Deus/chamando sem cessar/Se ouvires a voz do tempo/mandando esperar/a decisão é tua/a decisão é tua”.

CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO

A publicação mensal de distribuição gratuita e de responsabilidade da Pastoral da Comunicação, da Paróquia da Casa Forte Praça da Casa Forte, 388 Casa Forte, Recife - PE. CEP: 52061-420 Fone: (81) 3268-0647 Jornalista responsável Zodja Costa - 2043 DRT/PE Colaboradores Carmen Galvez, Fátima, Irma, Joaquim Alves, Marcinho, Rosário, Stela, Tereza e Veronildo Diagramação Veronildo Projeto Gráfico Carmen Galvez Impressão MXM Gráfica e Editora Ltda Tiragem desta edição: 1.500 exemplares Os artigos assinados não refletem necessariamente a opinião do jornal.


FOLHA FORTE

03

Gente em Comunicação

Neste número, o FF entrevista o pai de primeira viagem, Carlos Leite, pai de Maria Beatriz e paroquiano. 1.Qual o sentimento que aflorou quando você recebeu a notícia que seria pai? R. Bem, a paternidade de primeira viagem acabou provocando uma preocupação que deve passar pela cabeça de boa parte dos futuros papais em sua primeira gestação: “O peso da responsabilidade em ser pai”. Em nossas esposas, o sentimento maternal é aflorado logo no primeiro teste de gravidez POSITIVO. Por experiência própria, e conversas com amigos, vejo que nos maridos essa sensação de paternidade vai se desenvolvendo e crescendo ao longo da gestação, a cada ultrassom, a cada nova semana passada. Confesso que aquela preocupação perdurou até recentemente, quando do nascimento da nossa linda filha Maria Beatriz. Na verdade, hoje compreendo que esse “peso” nada mais era do que insegurança. Sensação esta vivenciada por qualquer pai, seja marinheiro de primeira viagem ou não. Passado este primeiro momento, um misto de emoções prazerosas se juntou a essa maravilhosa sensação de paternidade. Amor, carinho, felicidade, enfim, uma explosão de sentimentos que apenas quem passa por essa alegria de ser pai saberá descrever. 2.Você acha que sua rotina de vida vai mudar? R. Acho não, tenho certeza! E já estamos sentindo isso nos primeiros dias de vida de Beatriz. Não simplesmente a rotina do casal muda, mas a de todas as pessoas queridas a nossa volta. A família também acabou engravidando juntamente conosco. E tudo isso é maravilhoso, pois a sensação que sentimos após aquele pequeno ser sair do ventre de sua mãe é indescritível. Talvez a frequência na pelada dos amigos diminua assim como qualquer outra atividade realizada antes do nascimento do nosso bebê, mas com toda certeza isso não fará falta, pois o “jogo” agora será muito mais prazeroso e divertido. Minha esposa Marcela costuma dizer que o amor por nossa filha é tamanho que qualquer minuto que passamos longe de Beatriz sentimos sua falta. Por isso, não importa se a nossa rotina vai mudar a diferença agora é fazer com que nesta rotina nossa Bia esteja sempre presente. 3.Qual é o maior desafio e a maior dificuldade enfrentada por você? R. O meu desafio acaba se confundindo um pouco com o prazer que é ser pai. A primeira provação que enfrentamos foi dar o sim para a família, o sim para a chegada de Beatriz. Quando decidimos dar mais este passo em nosso relacionamento sabíamos que esta seria uma decisão carregada de muitas dificuldades como é a criação de nossos filhos em meio a valores morais num mundo cada vez mais sem valores. Já o prazer consiste em termos aceitado esse desafio e observado que de fato Deus tem nos abençoado sobremaneira com nossa Maria Beatriz. Outras dificuldades

deverão surgir sem sombra de dúvidas nesse desafio que é ser Pai. Espero estar preparado espiritualmente junto com a minha família para superá-los. 4.Você sabe qual o papel do pai na família Carlos, Marcela e Beatriz moderna? R. O papel do Pai na família tem se transformado em nossa sociedade. O homem vem evoluindo no relacionamento com a sua família. O pai já tratou a esposa e os filhos como propriedade, numa sociedade permeada pelo patriarcalismo; já teve como única responsabilidade no ceio familiar o provimento financeiro. Hoje, vislumbramos a figura paterna cada vez mais próxima de seus filhos. Sendo sujeito ativo e participativo de todo processo de criação das crianças e compartilhando com a mãe vários aspectos da vida de seus eternos bebês. 5.Quais são suas expectativas em relação ao futuro dessa criança? R. Essa é uma pergunta que me faço desde quando descobri que seria Pai. É algo que todos devem se perguntar: “O que meu filho vai ser quando crescer?” Percebo hoje que o futuro da minha filha é edificado através das nossas atitudes e ações no presente. Para isso esperamos ser bons exemplos para Maria Beatriz. Desejamos que a nossa filha se torne uma pessoa com valores éticos e morais, que paute suas atitudes na humildade e respeito ao próximo. Que ela trilhe o caminho do bem sempre inserida na comunidade cristã. 6.Qual o mensagem que você pode deixar para quem está em dúvida de ser pai? R. Ser pai é algo tão divino que esses poucos dias do novo estágio das nossas vidas ainda não me fizeram compreender o sentido sublime da paternidade. Um sentimento indescritível surgiu com o nascimento da nossa querida Beatriz. Um amor de cuidado, de carinho, de felicidade. Um amor sem tamanho que de tão extraordinário só pode ser divinal. Bia é um milagre que Deus concedeu em nossas vidas. Fomos privilegiados por Ele ter nos escolhido para criar e educar uma de suas filhas. Um escritor alemão escreveu: “Não devemos moldar os filhos de acordo com nossos sentimentos, devemos tê-los e amá-los do modo como nos foram dados por Deus”.


Jovem

FOLHA FORTE

04

SUPLEMENTO DO JORNAL FOLHA FORTE | ANO XIX - Nº 12 ago de 2015

José, o pai humano de Jesus São José teve papel importantíssimo na formação da personalidade de Jesus enquanto pessoa humana. Claro, Jesus é o Filho de Deus. Porém, se analisarmos o comportamento de Jesus do ponto de vista humano, veremos que Ele (Jesus) foi um menino e um homem que teve um pai presente, piedoso e influente. Um pai que ensinou ao filho o caminho da justiça, da verdade, do amor e do conhecimento da Palavra de Deus. Não é à toa que São José é chamado de “Justo” desde os Evangelhos. Por isso, São José é um dos maiores santos de todos os tempos. Que nesse dia dos pais, nos lembremos e nos inspiremos em José, exemplo de homem simples, justo e pai excepcional. Feliz dia dos pais a todos os paroquianos!

Agosto Missa da saúde Quinta-feira, às 19h30 na Igreja de N.S. da Saúde no Poço da Panela.

02

Adoração ao Santíssimo

06 e 11

1ª quinta-feira às 16h 2ª Terça do mês às 20h30 na Matriz.

Confissões Auriculares

07

1ª Sexta do mês, das 09h às 11h30, na Igreja Matriz.

Batizados

09 e 23

Todo 2º e 4º Domingo na Igreja Matriz.

Semana da Família

11 a 14

Palestras especiais nos dias 11, 12 e 14

Formação de Pais e Padrinhos 16h30, no Salão paroquial

22

29 e 30

Encontro de Noivos 14h30 às 18h00, no Sábado

Encontro de Irmãos Bazar Cristo Forte Na manhã do dia 15 de agosto, o grupo Jovem Cristo Forte organizará um bazar beneficente no Salão Paroquial. O bazar tem como objetivos: vender peças de boa qualidade a preços simbólicos, ajudando assim aqueles que têm menores condições de renda e, com o lucro das vendas, ajudar a bancar algumas despesas do Encontro de Jovens com Cristo de nossa paróquia.

Solicitamos a todos que queiram partilhar um pouco com os irmãos, que estamos recebendo doações de alimentos não perecíveis para os pobres atendidos pela paróquia. Dentre eles, podemos destacar: arroz, feijão, açúcar, macarrão, óleo, bolacha, fubá, café e leite em pó. Quinzenalmente, voluntárias realizam a evangelização dos irmãos e, em seguida, distribuem cestas contendo as doações. Participe! A sua contribuição também é um ato de amor.

Folha Jovem é um suplemento do Jornal Folha Forte de responsabilidade dos Encontros de Jovens (Raíssa - Assessora EJC) e Adolescentes (Rafael Miranda 8887- 4510- Supervisor EAC) - Diagramação:Veronildo Oliveira.


FOLHA FORTE

05

EJC e EAC

Encontro de Adolescente com Cristo (EAC) retorna suas atividades! No domingo, 02 de agosto, o Encontro de Adolescentes (EAC) retornou às suas reuniões dominicais após um recesso no mês de Julho.A primeira reunião do semestre contou com quase 50 adolescentes, além da Supervisão do EAC. O tema da reunião foi "Qual foi a última coisa que você fez pela primeira vez?", sobre o qual foram levantados questionamentos e debates.

1 Renascer do EAC O Renascer é um final de semana que passaremos juntos para aprofundar nossa fé, nos aproximarmos de Deus e conhecer um pouco mais nossa igreja. No renascer vamos participar de vários momentos em grupos, partilhas e momentos individuais. Quem pode se inscrever? - Adolescentes de 13 a 18 anos (que não tenham feito o EJC) Inscrições - Domingo dia 16/08/15 na reunião do EAC, às 19h. - Valor : R$ 110,00 (Transporte + diárias + alimentação) - Local: Centro de evangelização Damas em Vitória de Santo Antão. - Saída às 13:30h do dia 29/08 - Retorno às 19h do dia 30/08 Atenção! - Não precisa ter feito EAC para participar. - Levar a autorização assinada pelos responsáveis no dia da inscrição.

As reuniões semanais do EAC ocorrem aos domingos, após a missa dos jovens (17h), e recebem adolescentes até os 18 anos. Estes são incentivados a comentar temas diversos, bem como assuntos de nossa Igreja.

H o s p ital

de

O lh o s

Adoração ao Santíssimo Sacramento

SANTA L U ZIA

*  1ª quinta‐feira do mês às 16h;

Você vê a diferença

Estra do Encanamento, 909/873 Casa Forte-Recife-PE Central de Marcações: (81) 2121-9191 www.hospitalsataluzia.com.br

Rua Gildo Neto, 62, Tamarineira-Recife-PE. www.casacertaimobiliaria.com.br

* 2ª terça‐feira do mês às 20h30 Matriz de Casa Forte


FOLHA FORTE

06

Notícias Paróquia EJC e da EAC

Programação da Semana da Família Apoio:

Realização:

Semana da Família Equipes de Nossa Senhora Setor Recife A

Pastoral Familiar e Catequese da Crisma

Dia 11

Dia 12

Dia 14

Como nós católicos devemos abordar os temas polêmicos atuais, a partir do posicionamento da nossa igreja?

Como está a minha família?

Igreja, mãe e mestra: vida e a missão da Igreja Doméstica

Palestrante

Palestrante

Palestrante

Frei Paulo Sérgio Sacerdote Conselheiro Espiritual das Equipes de Nossa Senhora da Região Pernambuco I

Horário:20h Local:Salão paroquial Paróquia de Casa Forte

Dra Virgínia Buarque Cabral

Terapeuta de Família e Casal, coordenadora do N ú c l e o d e Te r a p i a Familiar - UFPE.

Horário:20h Local:Salão paroquial Paróquia de Casa Forte

Diácono Aerton Carvalho Teólogo, cientista da religião e educador da Rede Damas.

Horário:20h Local:Salão paroquial Paróquia de Casa Forte

Campanha Quinta do Bem A campanha realizada no Shopping Plaza Casa Forte, "Quinta do Bem", foi um sucesso! A cada vinte cinco reais (R$ 25,00) consumidos na praça de alimentação, um real (R$1) foi destinado a Casa da Criança Marcelo Asfora. A campanha foi realizada no período de 14 de maio a 02 de julho. Nesta última sexta, dia 10 de julho, Pe. Deyvson, vigário de Casa Forte, juntamente com os representantes da Casa da Criança Marcelo Asfora e paroquianos, receberam um cheque com o valor arrecadado dos representantes do Shopping e dos logistas. A Casa da Criança Marcelo Asfora agradece a todos que participaram dessa corrente do bem: aos lojistas da praça de alimentação do Shopping Plaza, aos amigos

consumidores e divulgadores que cooperaram com essa iniciativa tão valorosa.

EDMAR VICTOR (Laboratório de Análises Clínicas)


FOLHA FORTE

07

Notícias da Paróquia

RITOS DA MISSA

Novos bancos da matriz

O Folha forte neste número continua a reproduzir na integra a coluna do Jornal o Domingo, da Editora Paulus, que nas últimas semana vem abordando o tema: Ritos da Missa.A proposta vem ao encontro e o desejo de muitos que têm dúvidas quanto aos procedimentos e ritos desenvolvidos durante a solenidade e para aqueles que sentem dificuldades em entender realmente o significado de cada parte da missa. A iniciativa além de ser louvável, merece a atenção de todos os leitores por se tratar de uma matéria de interesse de todo católico e por ter sido tratada por especialistas no assunto ligados ao setor de liturgia da CNBB. 8. Somos assembleia do povo de Deus

7. Vamos dar início à celebração Estando a comunidade reunida, havendo clima de silêncio e sintonia, motivado pela acolhida, pelo ensaio de canto ou por algum gesto, como o de acender a vela junto do altar, sinal da luz de Cristo, inicia-se a celebração, com a procissão de entrada. Uma palavra motivadora, antes ou depois da saudação do sacerdote, pode favorecer a participação ativa. Mais do que a leitura de um texto, serão motivadoras as palavras que brotam do coração e testemunham a fé. Em breves termos o animador poderá situar a celebração no tempo litúrgico e na realidade da comunidade (cf. IGMR 50). A procissão de entrada realizada pelo sacerdote e ministros é ação ritual que lembra a condição de peregrinos a caminho da casa do Pai. Caminhando para o altar, dirigimo-nos ao encontro do Cordeiro (Cristo).Aos domingos e dias de festa, é importante valorizar a procissão com a entrada dos diversos ministros, a cruz processional, o livro dos evangelhos, velas; e no tempo pascal, o círio pascal, incenso e outros símbolos que expressam a vida da comunidade celebrante. O canto de entrada tem por finalidade abrir a celebração, promover a união da assembleia, introduzir a mente e o coração de todos no mistério do tempo litúrgico ou da festa e acompanhar a procissão (cf. IGMR 47). Como canto que acompanha a procissão, convoca a assembleia à unidade, à alegria e ao entusiasmo. O cantar juntos o ministério a ser celebrado une as vozes, aproxima os dispersos e convida a todos a entoar o mesmo hino de esperança.

Vila Vintém

É um canto daé assembleia. Todavia, que podequalquer haver Conhecer a Jesus o melhor presente alternância entre o grupo de cantores (coral, solista) a pessoa pode receber, tê-lo encontrado foi o melhor eque assembleia. Em vista da participação ativa, recomendamocorreu em nossas vidas, e fazê-lo conhecido com nossas se cantos conectados à ação litúrgica e ao tempo palavras e obras é uma alegria (Dap.32) litúrgico. Este hino ressaltará, desde o início, a “comumunião”, a beleza e a alegria de uma assembleia que celebra os louvores do Senhor que a redimiu

Chegando ao presbitério, o sacerdote, o diácono e os ministros saúdam o altar com uma inclinação profunda. Em seguida, em sinal de veneração o sacerdote o diácono beijam o altar” (IGMR 49). Na cultura cristã do século 4º, o beijo era um sinal de veneração pela mesa comum, na qual se atualizava a aliança celebrada no banquete da vida. Mais tarde essa mesa foi chamada de altar e considerada representação simbólica de Cristo. E o beijo dado à mesa começou a ser entendido como um beijo a Cristo. Na renovação litúrgica do Concílio Vaticano II, o beijo ao altar na missa volta a ser considerado como sinal de veneração. Gesto realizado somente no início da missa pelo presidente da celebração e pelos presbíteros concelebrantes e diáconos. No final da missa, somente o celebrante principal e os diáconos beijam o altar outra vez. O gesto de saudar o altar, à primeira vista, pode dar a impressão de ser uma atitude ritualista e fria. Contudo, no seu autêntico sentido, é rito que expressa relação de afeição com aquele a quem o altar representa. É expressão de intimidade sagrada e simbólica, feita de fé e respeito, antes de começar a celebração. O beijo no altar é sinal de reverência pela mesa (pela pedra) onde é celebrada a eucaristia, memória do sacrifício do Filho de Deus. A Igreja, em suas orientações litúrgicas, solicita a merecida atenção ao altar. “O altar ocupe um lugar que seja de fato o centro para onde espontaneamente se volte a atenção de toda a assembleia dos fiéis” (IGMR 299). “Que o altar seja confeccionado com material nobre e sólido, condizente com o uso litúrgico e de acordo com as tradições e costumes das diversas regiões” (IGMR 301). Observemos que a atenção dada ao altar não deseja ser uma preocupação detalhista e escrupulosa, mas um cuidado, na perspectiva do conjunto, que ajude a iniciação à fé e a digna celebração do mistério pascal de Jesus Cristo.

Frei Faustino Paludo Assessor de liturgia da CNBB.

Anuncie Aqui

Joaquim

Veronildo

 

3268.8999 9963.7461

Frei Faustino Paludo Assessor de liturgia da CNBB

ADMINISTRAÇÃO DE CONDOMÍNIOS

Rua Albino Meira, 110/02 Parnamirim, Recife‐PE. www.holder.adm.br atendimento@holder.adm.br F: (081)3442‐1618 / 9208‐8400

Anuncie Aqui

verofat@ hotmail. com Veronildo


FOLHA FORTE ESPAÇO ABERTO

08

Aniversário do Vigário Paroquial

Na sexta-feira, dia 31 de julho, a Paróquia Sagrado Coração de Jesus, de Casa Forte, comemorou o trigésimo oitavo (38) aniversário do seu Vigário Paroquial, Pe. Deyvson. Uma missa presidida pelo aniversariante e concelebrada por dom Genival e Pe. Antônio Gomes, foi o ponto alto das comemorações de mais um ano de vida de Pe. Deyvson.

No final da solenidade, Pe. Deyvson fez questão de tirar uma foto com todos os presentes

Após a missa, Pe. Deyvson foi recepcionado pelos paroquianos, familiares e amigos no salão paroquial, onde recebeu presentes e partiu o tradicional bolo de aniversário, em meio de aplausos e muita alegria. Antes do final da solenidade, a comunidade prestou uma homenagem ao vigário, onde representantes das comissões, pastorais e comunidades, em procissão, levaram ao altar uma vela para a formação da figura de um terço.

Parabéns Pe. Deyvson, pelo belo exemplo de bom pastor que o senhor vem demonstrando ser, que agrada a todas as gerações de crianças, jovens até os menos jovens.

Atividades Paroquiais Missas Matriz: Sábados:

19h Terça a Sexta 16h (com as crianças) 19h30 (com as famílias)

Domingos: 08h (paroquial) 17h (com os jovens) 19h30 (com as famílias)

Terças-feiras às 19h - Hora da Graça Hospital Infantil 3ª e 5ª às 17h Capela da Sagrada Família 3ª a 6ª às 17h30

Em nossas Comunidades: Vila Vintém 4ª Sábado às 17h30 Sant’Ana Celebrações, domingos, às 17h

Poço da Panela: Domingo às 19h30 Lemos Torres: Cap. N. Sra. Graças (Col. Virgem Poderosa) 1º e 3º domingos, às 10h Quartas, sextas e sábados às 17h e Domingo às Inaldo Martins: 2º sábado às 17h30. 11h

Hospital Agamenon Magalhães

última 4ª feira do mês às 15h30

Batizados

Aos segundos e quartos domingos de cada mês, às 10h, sendo imprescindível a participação dos pais e padrinhos em palestra de preparação que ocorrerá sempre no mês anterior do batismo, conforme data preestabelecida pela pastoral. Folga do Vigário Secretaria e-mail: paroquiadecasaforte@hotmail.com Às segundas-feiras 2ª a 6ª das 07h às 12h30 e das 14h às 17h - Site: www.paroquiadecasaforte.com.br Sábados: das 8 às 12h Telefones: 3268-0647/ 9964-0647/8914-5224 - Sacristão da Matriz: Roberto - 3442-5957

Profile for Paróquia Forte

Folha Forte AGO 2015  

Informativo da Paróquia de Casa Forte - AGO 2015

Folha Forte AGO 2015  

Informativo da Paróquia de Casa Forte - AGO 2015

Advertisement