Page 1


Palavra do Pároco

Sim à

vida!

À

s vezes me pergunto se realmente temos a basilar experiência de que somos chamados, de que houve uma eleição no início e que perdura durante toda a vida, até que tenhamos completado a carreira, como diz o apóstolo Paulo: “Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé” (2Tm 2, 7). Com o tempo, o chamado pode ficar empalidecido, se não apagado pelas tantas agitações, pela necessidade de se “ganhar a vida”. Mas a vida já foi dada; a vida precisa ser correspondida e não ganhada; precisa se desenvolver e não ser conquistada; é presente e não prêmio; é gratuidade e não barganha; é graça e não posse. Não somos donos e, sim, participantes. Quando não é assim que se pensa, então quase tudo vale; aliás “tudo vale”. Será que não é proeminência da lógica do “tudo vale”, quando se pretende aprovar, por exemplo, o aborto e a pena de morte? Afinal, somos donos da nossa própria vida e, até, da vida do outro. Nossos juízos (juízes) decidem até mesmo sobre a vida de outrem, desde aqueles que cometeram algum delito gravíssimo, até aqueles que nada, mas nada mesmo, fizeram; aliás, nem nasceram. Mas somos donos! Donos da nossa vida, do nosso corpo, do nosso destino. Decidimos quem vive ou quem morre, pois somos livres para amar e cuidar de quem queremos e excluir – sim excluir, deletar – quem quer que seja, afinal, os motivos são justificáveis (diante de quê?). Todavia – eu creio – que somos chamados não apenas a viver, mas para fazer viver, para promover, cuidar, velar, defender a vida. Penso nas palavras de nosso Arcebispo, Dom Gil Antônio: “eu não sou contra o aborto – não sou contra nada; sou a favor da vida”. E é assim mesmo: não somos contra nada nem ninguém; somos a favor: a favor de nossa vida e da vida de cada um, sobretudo dos mais indefesos. Não se trata de condenar a mulher que num momento de desespero – ou desrespeito – resolveu abortar, mas proclamar a misericórdia que tudo perdoa, quando há arrependimento. Isso, no entanto, não dá a ninguém a licença de infligir tal ato. Num mês dedicado às Vocações, sobretudo às ministeriais, ter que voltar a insistir na primeira e mais básica vocação – que é a vocação à vida – é, no mínimo, triste, pois essa deveria ser a experiência de todo ser humano, tendo ele religião ou não. Entretanto, não é assim, infelizmente. A sociedade, extremamente avançada em muitos setores, especialmente na tecnologia, ainda legitima, em parte pelo menos, o mais hediondo crime: o assassinato de nascituros. Também eles têm o direito de nascer! Foram chamados! Foram amados! Saúde e Paz! Pe. Sérgio Luiz e Silva, C.Ss.R. www.padresergio.com Facebook: falecompadresergio @gmail.com

Dando continuidade à série de reflexões visando às Eleições 2018, a partir da Cartilha de Orientação Política da CNBB - Regional Sul 2, neste mês, o Novo Tempo apresenta a responsabilidade de cada um pelo voto consciente: o que posso fazer para mudar a situação atual do Brasil? A seguir, algumas práticas para o exercício da cidadania. • Tenha interesse pela política: Ela influencia concretamente sua vida (salários, impostos, preços de mercadorias e serviços) e é essencial para a transformação da sociedade (educação, segurança, saúde). • Escolha candidatos que tenham boa índole: Isso o desafia a pesquisar. Procurar informações sobre seu candidato, em fontes seguras, sobre sua vida, sua atuação na sociedade, sua família, seu trabalho. Se é candidato à reeleição, verifique como foi seu mandato anterior, quais pontos positivos, se esteve envolvido com escândalos ou fraudes. O que justifica sua reeleição? • Conheça o estatuto do partido no qual pensa em votar: se ele for contra a vida, contra a família e contra os princípios fundamentais da fé, não vote nele nem em seus candidatos. • Conheça a história e o programa de governo dos candidatos: Nenhum concorrente a cargo político “cai do céu”. Tem família, formação, vida profissional. Uma carreira coerente começa, em geral, com serviços bem prestados anteriormente. Veja qual o projeto do candidato que pretende eleger. Está comprometido com quem?

Há valores que não estão sujeitos à política, a plebiscitos ou a qualquer negociação. Mesmo que todos os deputados e senadores votem sobre a descriminalização do aborto, Deus e a Igreja Católica continuam afirmando: Não mate! A LEI DE DEUS NÃO ESTÁ SUJEITA À OPINIÃO PÚBLICA.


Setenário e Festa de N. Sra. da Glória

E

ntre os dias 12 e 19 de agosto, celebramos o Setenário e Festa de Nossa Senhora da Glória, tendo como tema “Com Maria, chamados à santidade”. O Pároco, Pe. Sérgio, preparou um livreto com as reflexões para os dias do Setenário, a partir da Exortação Apostólica Gaudete et Exsultate (Sobre o chamado à santidade no mundo atual), de autoria do Papa Francisco. A publicação pode ser adquirida por R$ 2,00 na Secretaria Paroquial. Todos os dias haverá homenagens a Nossa Senhora e funcionamento de barraquinhas no adro da Igreja, além da Oração do Terço antes das Celebração Eucarística. Nos dias 17, 18 e 19, acontecerão apresentações culturais no

adro da Igreja da Glória, com a Banda de Música Tenente Januário (a mais antiga orquestra da cidade); o Grupo de Dança Alemã “Edelweiss Tiroler Alpenbune Tanz Gruppe” (celebrando os 160 anos da chegada dos primeiros alemães a Juiz de Fora); a Banda da 4ª Brigada de Infantaria do Exército e muita MPB com Salim Lamha e Anna Terra. Confira abaixo a programação completa:

Programação 1º Dia: 12 de agosto, Domingo Santos: amados e chamados

7h, 8h30 e 10h: Missas 16h: Oração do Terço - Grupo de Oração N. Sra. da Glória 17h: Missa, abertura do Setenário 19h30: Missa

2º Dia: 13 de agosto, Segunda-feira Santos: vigilantes e combatentes 7h: Missa 18h: Oração do Terço - Legião de Maria 19h: Missa

3º Dia: 14 de agosto, Terça-feira Santos: pacientes e mansos 7h e 15h: Missas 18h: Oração do Terço - Liga Católica 19h: Missa

7º Dia: 18 de agosto, Sábado Santos: ungidos e enviados

7h: Missa 18h: Oração do Terço - Apostolado da Oração 19h: Missa

7h e 16h (Celebração das Crianças): Missas na Igreja da Glória 16h: Missa na Capela São Roque 17h30: Oração do Terço - Missionários Leigos Redentoristas 18h30: Missa na Igreja da Glória 20h: Apresentação do Grupo de Dança Alemã “Edelweiss Tiroler Alpenbune Tanz Gruppe”

5º Dia: 16 de agosto, Quinta-feira Santos: ousados e ardorosos

19 de agosto, Domingo Dia de Nossa Senhora da Glória

4º Dia: 15 de agosto, Quarta-feira Santos: alegres e esperançosos

7h: Missa 18h: Oração do Terço e Adoração ao Santíssimo Sacramento, conduzidas pelo Pe. Sérgio Luiz e Silva, CSsR 19h: Missa

6º Dia: 17 de agosto, Sexta-feira Santos: orantes e comunitários

7h: Missa 18h: Oração do Terço - Grupo de Terço dos Homens 19h: Missa 20h: Apresentação da Banda de Música Tenente Januário

7h, 8h30 e 10h: Missas na Igreja da Glória Após a celebração das 10h, apresentação da Banda da 4ª Brigada de Infantaria do Exército 9h: Missa na Capela São Roque 16h: Procissão saindo da Igreja da Glória, seguida de Missa Festiva. Após a Missa, Show com Salim Lamha e Anna Terra * O Setenário será celebrado nas Missas da noite

Funcionamento de barraquinhas todos os dias


ANO NACIONAL DO LAICATO “Estive enfermo e me visitastes”

2018

N

este ano, em que a Igreja do Brasil celebra o Ano do Laicato, vale destacar os trabalhos desenvolvidos pelos leigos de nossa Paróquia nos mais diversos campos. Muitos deles, silenciosos, mas fazem a diferença nas tribulações da vida. Entre estes trabalhos, está a visita semanal aos pacientes do Hospital Universitário, realizado pela Legião de Maria, Padre Braz e os Ministros da Eucaristia, que partilham neste mês com os leitores do Novo Tempo. “Nós, membros da LEGIÃO DE MARIA, PADRE BRAZ E OS MINISTROS DA EUCARISTIA queremos partilhar com vocês a experiência do nosso trabalho realizado todos os sábados no Hospital Universitário, com os irmãos enfermos que ali se encontram. Iniciamos nos preparando espiritualmente com orações e, em duplas, va-

(Mt 25,36)

mos às enfermarias, nos apresentando como leigos da Paróquia da Glória que ali estão para visitá-los. Aproximamo-nos dos pacientes, procurando, com carinho e discrição, interagir com eles. Tomamos conhecimento de seu nome, religião, de onde são, se vão passar por cirurgia e outras informações pessoais que queiram dividir conosco. Seus nomes são inscritos em um relatório e esclarecemos sempre que esse registro é para que possamos estar em comunhão com eles por meio de nossas orações pela recuperação de sua saúde. Após o momento de oração, os ministros oferecem a Sagrada Comunhão para aqueles que pediram e também dão a bênção dos enfermos. São distribuídos o Folheto Celebrando, o Informativo Novo Tempo, orações e terços para todos que desejarem.

Festa de Acies 2015, Legião de Maria

Para os que passarão por cirurgia, falamos sobre a unção dos enfermos, explicando que é uma bênção especial. Se desejarem, zelosamente Padre Braz os unge. Muitos ficam emocionados ao receberem os sacramentos. Presenciamos demonstrações de fé, confiança e entrega plena ao cuidado misericordioso de Deus. Esses momentos têm nos ajudado muito em nossa caminhada espiritual. Encontramos algumas dificuldades, porém, pela graça de Deus e junto com nossa Mãe Maria à frente, perseveramos firmes nesta missão de levar, àqueles que passam pelo sofrimento da enfermidade, pequenos gestos de compaixão. Em média, visitamos 70 pacientes, sendo ministradas 45 comunhões e 10 unções.”

Família: Vida e Luz na Sociedade Este é o tema da SEMANA DA FAMÍLIA, que será promovida pelo Movimento Familiar Cristão (MFC) e pela Paróquia da Glória entre os dias 28 e 30 de agosto, no Salão Paroquial, sempre a partir às 19h30. Haverá palestras e apresentações culturais. A Semana Nacional da Família é um tempo forte de evangelização que acontece a cada ano no mês de agosto. Neste sentido, toda a comunidade é chamada a estudar, aprofundar os temas, celebrar, criar momentos de encontro, vigílias e orações pela família. Confira a programação e venha participar deste tempo de reflexão sobre a família.

Semana Nacional da Família

28 a 30 de agosto Salão Paroquial da Igreja da Glória

28/08, terça-feira, 19h30 - As modalidades de famílias, com a professora Moema Rodrigues Brandão Mendes (coordenadora do Programa de Mestrado em Letras do CES - JF) e com Luiz Carlos Torres (odontólogo e professor). Coparticipação de Rita Ragone. 29/08, quarta-feira, 19h30 - A perspectiva cristã de ser família hoje, com Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues, Arcebispo Emérito de Sorocaba. 30/08 , quinta-feira, 19h30 Noite cultural: Coral do MFC e Grupo de Chorinho e Contação de Histórias com a professora Claudia Lemos Bisaggio e pelo curso de Contadores de Histórias da Biblioteca Municipal Murilo Mendes.


Reforma da Capela São Roque entra na 2ª etapa

N

o dia 21 de julho, foi lançada a segunda etapa das obras de recuperação da Capela São Roque. A previsão é que, até o final deste mês e a partir dos recursos arrecadados, devem ter início os trabalhos de reforma do presbitério. A primeira fase, relacionada à restauração do telhado, já foi toda concluída. Por meio de painéis expostos na capela, a comunidade pôde conferir como ficaram os trabalhos da primeira etapa e conhecer mais de perto o projeto do presbitério. O Arcebispo de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, no dia 4 de agosto, em visita à Igreja de São Roque, durante a festa de seu padroeiro, também concedeu uma bênção especial à obra e a todos os benfeitores da Campanha “Capela São Roque: Eu Cuido!”, que visa à arrecadação de recursos para os trabalhos de reforma.

Vigília dos Arcanjos

N

o sábado, dia 29 de setembro, você está convidado para a VIGÍLIA DOS ARCANJOS, a partir das 22h, na Igreja da Glória. Momento para pedir a intercessão dos anjos junto a Deus.

Aniversários do mês

N

o dia 14 de agosto, Padre Braz Delfino Vieira, C.Ss.R completa mais um ano de vida. No dia 28 de agosto, é a vez do formador da Comunidade Vocacional Santo Afonso, Padre Fagner Dalbem Mapa, C.Ss.R. Para ambos, muitas bênçãos.

Como ajudar:

- As doações a partir de R$ 20,00 poderão ser feitas junto a pessoas credenciadas pela Paróquia, às quais foram confiados blocos, e também na Secretaria Paroquial. - Quantias maiores em doações devem ser realizadas apenas na Secretaria Paroquial ou via depósito bancário. Banco Itaú, Agência 3163, Conta Corrente 52173-9. - Em todas as formas de contribuição, o doador deve exigir o RECIBO, e o arrecadador deve, obrigatoriamente, fornecer o mesmo.

NENHUMA OUTRA FORMA DE ARRECADAÇÃO ESTÁ AUTORIZADA!

Nossa capa

N

as Igrejas Ortodoxas Orientais e Católicas Orientais, a festa da Assunção de Nossa Senhora também é a festa da Dormição de Maria, retratada neste belo ícone. O quadro traz os apóstolos ao redor de Nossa Senhora, elevada ao Céu, de corpo e alma, pelos Anjos (Assunta), sendo coroada como Rainha do Céu e da Terra.


A

Igreja no Brasil celebra todos os anos, durante o mês de agosto, o Mês Vocacional. Este ano, a temática é “Seguir Jesus a luz da fé” e o lema: “Sei em quem depositei a minha fé” (2Tm 1,12b). Momento importante para reflexão e celebração do dom recebido por Deus para o serviço do Reino. Eis o que define “vocação”: dom recebido para… Vocação é chamado. Mas um chamado a uma relação. Deus não chama para fazer “coisas”, como se Ele quisesse escravos, empregados. Ele nos chama para dar-nos o seu amor. O amor de Deus, que é o próprio Deus, estabelece uma união, misteriosa sim, mas real. No entanto, o dom recebido não é para proveito somente de quem recebe, mas, sim, o primeiro beneficiário do dom é o próprio receptor. Porém, o dom de Deus é por natureza para os outros. A vocação se une ao serviço, à missão. Jamais Deus chama para uma relação unilateral: Deus e eu; mas sempre: Deus e nós. Vivamos o Mês vocacional com alegria e empenho, agradecidos pelo chamado e prontos para colocar nossos dons a serviço do povo santo de Deus.

Sair de si para viver a vontade de Deus

“De viver bem a nossa vocação aqui na Terra depende a nossa felicidade terrena e eterna”, diz Santa Gianna Beretta. Com essa frase podemos perceber o quanto é importante identificarmos e acolhermos nossa vocação. Deus nos convida a segui-lo e nos chama, através do Batismo, para sermos seus filhos. Ao assumirmos essa condição, assumimos também a condição de vocacionados, seja no âmbito religioso ou não. Podemos viver nosso chamado, “o sair de si”, em diversos ambientes e de diversas maneiras; cabe a nós entendermos onde Deus nos quer. Para isso, é fundamental uma vida de oração, silêncio e discernimento. Sentir no coração o que Deus tem a nos dizer, observando os sinais que Ele envia. A Pastoral Vocacional se apresenta nesse contex-

to como uma âncora para ajudar a vermos Deus e ouvirmos aquela voz que não cessa de nos chamar. Por isso, é muito importante despertar a consciência vocacional dentro da Paróquia. Temos aí uma espécie de terreno com diversos tipos de sementes; a Pastoral Vocacional simboliza o regador que rega esse terreno, de modo que as sementes germinem, cresçam e deem bons frutos. Nesse mês vocacional, voltemos nosso olhar e nossos pedidos para que mais operários se juntem à messe e muitas outras sementes se multipliquem e frutifiquem. Aline Oliveira e Grasiele Simas Pastoral Vocacional

Jovem, venha ser um Missionário Redentorista! “A messe é grande, mas poucos os operários. Pedi, pois, ao Senhor da messe que envie operários para a messe.”

(Mt 9,37-38)

Entre em contato conosco!

PASTORAL VOCACIONAL REDENTORISTA Rua Dr. Querubino, 303 - Centro. Coronel Fabriciano-MG. CEP: 35.170-001 Tel.: (31) 3842-1091/ 3841-2733 contato@vocacionalredentorista.com.br


As glórias de Maria Oração de Santo Afonso a Nossa Senhora

N

este mês de agosto, celebramos o fundador da Congregação Redentorista, Santo Afonso Maria de Ligório, conhecido também por seus escritos sobre a Virgem Maria. Neste sentido, o Novo Tempo traz alguns apontamentos deste grande devoto de Nossa Senhora sobre sua morte e assunção aos Céus.

A morte e a aAssunção da Virgem Maria aos Céus

Nossa Senhora morreu totalmente desapegada do afeto às criaturas e consumida pelo divino amor, de que o seu santíssimo coração estava sempre abrasado. Quando a Virgem Maria morre, seu preciosíssimo corpo é velado pelos apóstolos, guardado pelos anjos e, em seguida, transportado ao paraíso celeste. Sua alma formosa entra na beatitude eterna, acompanhada de miríades de anjos e do seu próprio Filho. Já no Céu, a humilde Virgem Santíssima, adora seu amado Jesus e, com afeto imenso, agradece todas as graças que lhe foram dispensadas. O Altíssimo abraça-a, abençoa-a e a faz Rainha do universo, exaltando-a acima de todos os anjos e santos.

A glória e o poder de Nossa Senhora nos Céus

Se no dizer de São Paulo, o Apóstolo dos Gentios, a nossa inteligência não pode compreender a glória imensa que Deus preparou nos Céus para os seus servos que o amaram na terra (cf. 1 Cor 2, 9), quão grandiosa não é a glória que o Senhor concedeu à sua santíssima Mãe, que na terra o amou mais do que todos os santos e anjos juntos e o amou com todas as suas forças? Sendo assim, chegando ao Céu, a Virgem Santíssima pôde dizer a Deus: “Senhor, se não Vos amei tanto como mereceis, ao menos Vos amei quanto pude”. Meditando sobre tão elevados mistérios, alegremo-nos com Nossa Senhora pela glória à qual Deus a exaltou. Ademais, alegremo-nos por nossa causa, porquanto, ao mesmo tempo que Maria Santíssima foi elevada à dignidade de Rainha do mundo, foi também feita nossa advogada. Nossa Senhora é uma advogada tão piedosa que se encarrega da defesa de todos os pecadores que a ela se recomendam e, ao mesmo tempo, tão poderosa junto do nosso Juiz, que ganha todas as causas.

Ó grande, excelsa e gloriosíssima Senhora, prostrados aos pés do vosso trono, nós vos veneramos deste vale de lágrimas, e nos alegramos pela glória imensa com que vos enriqueceu o Senhor. Agora, que já reinais como Rainha do céu e da terra, não vos esqueçais de nós, vossos pobres servos. Quanto mais vizinha estais da fonte das graças, tanto mais no-las podeis comunicar. No céu descobris melhor as nossas misérias, portanto é preciso que tenhais compaixão de nós e mais nos socorrais. Ah, Mãe dulcíssima, Mãe amabilíssima! Os vossos altares estão cercados de muita gente, que vos pede, este para ser curado de alguma enfermidade, aquele para ser provido em suas necessidades; um vos pede uma boa colheita, outro, a vitória de uma demanda. Nós vos pedimos graças mais agradáveis ao vosso coração: alcançai-nos a humildade, o desapego da terra, a resignação com a vontade divina. Impetrai-nos o santo temor de Deus, uma boa morte, o céu. Numa palavra, mudai-nos de pecadores em santos e fazei que, depois de termos sido cá na terra os vossos fiéis servos, possamos um dia ir gozar da vossa presença no céu. E Vós, ó Senhor, perdoai os crimes dos vossos servos: para que, já que não podemos agradar-Vos com as nossas obras, sejamos salvos pela intercessão da Mãe de vosso Filho e Senhor nosso” Amém! Do Livro “Meditações para todos os Dias e Festas do Ano: Tomo III”, de Santo Afonso Maria de Ligório


Aniversariantes Dizimistas - Agosto 01/08

Igreja da Glória

Arlindo Tadeu Hagen Fabiana do Carmo Lopes

18/08

Gilda Maria Coutinho Dutra

19/08

10/08

Neide da Fonseca Araújo José de Souza e Silva

Aurea Roberto Lourenço

Mauro Luiz da Silva Paulo Sérgio de Paula

14/08

03/08

20/08

15/08

02/08

Andrea Fernandes de Oliveira

04/08

Marcia Cristina da Silva Maria das Graças Vieira

05/08

Antônio Cândido Guilherme Maria das Graças Valadares

06/08

Lucy Creston da Silva Carmelina Esposito Imbroisi Bottino Borela

08/08

Ana Bernadete Ferreira Serrão Roberto José Rosa Gouvea

21/08

Maria Emília Gomes Rezende Elizabeth Ferreira Serrão Shirley Ganimi Vanilda José Maria Ferreira

23/08

Luiz Antônio Farinazzo Maria da Assunção Calderano José Aldo Medice Arthur Victor da Silva

Ana Maria Schelgshorn Edna Ferreira Rodrigues Benedita Albana Ferreira Gilson Carminati de Oliveira Jandira Felipe Guimarães

24/08

09/08

Julio Maria da Costa

Ezaías dos Santos Carneiro Maria Consolada da Silva

10/08

27/08

Beatrice Maciel Loures Gomes Maria da Glória Silvestre Angela Maria Martins Magalhães

11/08

Marta Alves Gomes Edno Laguardia dos Santos Claudia M Oliveira

25/08

José Carlos Teixeira da Fonseca Celma Borges Ribeiro Evandro Paulino Itaboray Moreira Rodolpho Sérgio Buetel

Maria Lúcia Luz de Souza Edeleuza Maria da Silva Moreira Rita Andrade Stephan Sarah Giarola de Assis

28/08

12/08

Maria das Graças Pinton Gelson Costa Azeredo Elisângela da Silva Fontes Terezinha de Castro Baptista

Luiza Yoshie Hokama Okuma Maria Inácia Delgado

13/08

Paulo Roberto Viana Franco Luiz Alberto do Amaral

14/08

Nilza da Silva Ferreira

15/08

Maria da Glória de Oliveira Tostes Ricardo Augusto Conceição S Gomes Anna Maria Pinto de Oliveira

16/08

Conceição Aparecida Stroppa Rodrigues Maria das Graças Lelis Rodrigues Severino José da Costa Neto Maria Luiza Fernandes Guedes Flávia Aparecida Vital Ferreira

17/08

Maria Elena Quiossa Maria de Lourdes Araújo Tereza Bonifácio

João Paulo de Oliveira Maria Claudia Medeiros Neves

29/08

30/08

Samanta da Costa Ferreira Flavio Torres Ferreira

31/08

Maria Raimundo Rios Regina Célia Silva Mendes

04/08

Capela São Roque

Marilu de Faria Brandão de Carvalho

06/08

Geni de Souza Matos Maria da Conceição M da Fonseca

07/08

Edicéia Terezinha de Rezende

08/08

Lúcia Helena Delgado de Souza

Virgínia da Silva Nogueira

José Lino Nepomuceno

16/08

Cecília Saint-Clair

18/08

Élcio Silva de Carvalho

20/08

Jorge Marinho de Souza

21/08

Geraldo Magela Gregório

24/08

Jalile Miana Almeida

25/08

Marise Nogueira Gomes Célia Moreira Bortolace

30/08

Therezinha Vilella Maia

Dizimistas mirins

01/08 Fernanda Araújo Nogueira 02/08 Rafaela Menezes Reis 02/08 Rafaela Maria Santana de Paula 03/08 Maria Eduarda Oliveira Gomes Silva 09/08 Adriana Rodrigues Dolavale 10/08 João Pedro Borges dos Reis 10/08 Marcos Paulo Gavioli Girardi 19/08 Maria Vitória Defilipo Nascimento 20/08 Victória dos Santos Freitas 22/08 Camilla Cristina Freitas Silva 24/08 Maria Eduarda Freitas Vieira 25/08 Yasmim Aparecida Santana de Paula

Novos dizimistas, sejam bem-vindos! Anna Paula Gomes da Silva Catarina Cavalcante Fátima Aparecida de Lima Coutinho Fernando Henrique de Almeida Filho Grasiele Aparecida de A. Simas Imaculada Conceição Lima Pereira Isabel dos Santos Souza Borges João Batista da Silva Leny Xavier da Silveira Lizandra S. Barros Marciana Fátima da Silva Maria Helena Lima Paiva Maria Maximiana Azevedo Nepomuceno Nair Paulino de Queiroz Renato Magalhães Sônia Lúcia Camerini Nogueira Terezinha Ribeiro da Silva


Há uma Promessa para você! Irmão e irmã,

Dá ao Altíssimo conforme te foi dado por ele, dá de bom coração de acordo com o que tuas mãos ganharam, 13 pois o Senhor retribui a dádiva, e recompensar-te-á tudo sete vezes mais. 14 Não lhe ofereças dádivas perversas, pois ele não as aceitará.” (Eclo 35, 6-14)

12

Quero deixar para você neste mês para sua meditação o claríssimo texto do Livro do Eclesiástico. Ele fala por si só. Há um preceito a ser seguido por todo fiel, mas, igualmente, há promessas para aquele que assim se faz fiel. “6Não te apresentarás diante do Senhor com as mãos vazias, 7 pois todos (esses ritos) se fazem para obedecer aos preceitos divinos. 8 A oblação do justo enriquece o altar; é um suave odor na presença do Senhor. 9 O sacrifício do justo é aceito (por Deus). O Senhor não se esquecerá dele. 10 Dá glória a Deus de bom coração e nada suprimas das primícias (do produto) de tuas mãos. 11 Faze todas as tuas oferendas com um rosto alegre, consagra os dízimos com alegria.

E, ainda lembrando as Sagradas Escrituras, eu digo a você: “faça a experiência” (Malaquias 3, 10). Como diz a canção: “algo bom vai acontecer, algo bom Deus tem para nós!” Deus abençoe você, querido dizimista, e todos os que aderirem, em nossa Paróquia, ao que pedem as Escrituras. Pe. Sérgio Luiz e Silva, CSsR Pároco

Consagrando seu Dízimo Reflita...

Casa do Pai, casa de irmãos. O Dízimo é a forma como partilhamos, na fraternidade, o que Deus nos tem dado, pois nada possuímos que não tenhamos recebido. Com o Dízimo, a Comunidade pode manter seu trabalho evangelizador e prover as suas necessidades. Animados, pois, por um profundo senso de fraternidade que brota da consciência de que somos filhos do Pai do Céu, consagremos nosso Dízimo.

Reze...

Pai, sou agradecido pelo dom da vida que de Vós recebi. Assim chamado, assim amado, aqui estou, Pai de Bondade. Filho que sou, em vosso Filho Jesus, irmão eu sou. Estreitai entre nós os laços de fraternidade que nos tornam corresponsáveis pelo que é de todos. A cada dia vossa Providência me chega nos pequenos detalhes. Abro minha vida para receber e para partilhar. O Dízimo que apresento seja louvor da vossa glória e edificação de vossa Igreja. Firmai em mim esta consciência. E meus irmãos, que ainda não despertaram para este serviço, possam dar o passo da solidária partilha. Aceitai, pois, ó Pai, os dons que levo ao vosso altar. Por Cristo, Senhor Nosso. Amém.


Festa de Santo Afonso

U

ma linda celebração na noite de 1º de agosto marcou a festa do fundador da Congregação Redentorista na Paróquia da Glória. A Missa foi presidida pelo formador da Comunidade Vocacional Santo Afonso (CVSA), Pe. Fagner, sendo concelebrada pelo Superior Provincial, Pe. Américo, pelo Reitor da Comunidade Redentorista da Glória, Pe. Dalton, e pelo Pároco, Pe. Sérgio. Contou ainda com a participação dos formandos da CVSA e dos Missionários Leigos Redentoristas.

Missa em honra a São Bento

P

ura bênção. Assim foi a Celebração Eucarística em honra a São Bento, no dia 11 de julho, presidida pelo Pároco, Pe. Sérgio, que destacou aspectos da vida do santo e também da oração de São Bento, dando a bênção com a cruz do santo.

4ª Brigada do Exército celebra 110 anos

A

4ª Brigada de Infantaria Leve (Mth) comemorou 110 anos de existência com uma Missa em Ação de Graças no dia 7 de agosto, na Igreja da Glória, reunindo representantes de cada ordem militar da Brigada instalada em Juiz de Fora. A Celebração foi presidida pelo coordenador da Pastoral Militar da Arquidiocese de Juiz de Fora, Padre Renato Alves Rodrigues, representando o Arcebispo Dom Gil Antônio Moreira, sendo concelebrada pelo Padre João Batista Diniz Ferreira, novo Capelão Militar, além dos padres Nelson Augusto de Oliveira, Carlos José Arlindo Silva e Frei Flávio Henrique de Castro.

Festa de N. Sra. Rosa Mística

N

o dia 12 de julho, o Pároco, Pe. Sérgio, celebrou a Missa em honra a Nossa Senhora Rosa Mística, na Praça do Bairro Jardim Glória. Tempo para pedir e agradecer a intercessão da Mãe Maria.


Que gigantes você precisa derrubar hoje em sua vida?

E

sta foi a temática do segundo Encontro de Jovens da Paróquia da Glória que aconteceu no dia 5 de agosto, na Estação da Paz. Após a Missa das 17h, mais de 40 jovens se reuniram com o Pároco, Pe. Sérgio, e refletiram sobre a passagem bíblica do enfrentamento entre Davi e Golias e as armas usadas pelo futuro Rei de Israel para derrotar o gigante. Usando cinco pedrinhas, o sacerdote destacou a ousadia, despojamento, aperfeiçoamento, disponibilidade e confiança/fé como práticas para enfrentar os “gigantes” do dia a dia. O encontro foi concluído com uma oração aos pés da imagem de Nossa Senhora. Os próximos encontros já foram definidos e mais informações serão divulgadas em breve em nossos canais de comunicação.

JOVEM, esperamos você em nossos próximos encontros:

• 02/09 - Caminhada • 23/09 - Luau

Aniversário do Pe. Sérgio

P Workshop de técnica vocal

P

romovido pela Pastoral da Música da Paróquia da Glória, aconteceu nos dias 7 e 8 de julho, no Salão Paroquial. O curso foi conduzido pela professora Luane Voigan. Tempo para aperfeiçoar a técnica de melhor rezar e louvar a Deus por meio da música.

aroquianos, amigos e familiares de Pe. Sérgio se reuniram na noite de 18 de julho, para celebrar a vida do Pároco, que comemorou seu aniversário natalício na Missa das 19h. Não faltaram homenagens nesta data tão especial para o sacerdote.


Pai: crônica de um cotidiano

Pe. Sérgio Luiz e Silva, CSsR.

A

inda não havia amanhecido, quando despertou. Há muito não necessitava mais de nenhum sinal sonoro para acordar. Seus olhos simplesmente se abriam diante do arfar mais forte que lhe brotava do peito, como um sopro, qual vento que penetra pela janela entreaberta ou mesmo um náufrago que luta para respirar. Era como se em seu peito insuflasse o vigor necessário para o dia que se iniciava. Nem sempre está com a mesma disposição, mas isso não o impede de erguer-se. Senta-se, então, à beira da cama e pronuncia alguma reza composta de súplica e louvor que só ele, no segredo da sua alma, sabe. Não tem a eloquência das muitas palavras, mas tem a alma dos grandes orantes que fazem da vida ato de adoração ao Criador. Os filhos ainda dormem, quando os abençoa da porta – aberta com cuidado – para não os despertar. Nem sempre há tempo para preparar o café fresco, como esta manhã. Cabe-lhe a tarefa de preparar o lanche das crianças. A esposa já se agita de um lado para outro para adiantar o almoço, antes de sair para o trabalho fora, que lhe ocupa toda a manhã. Logo, logo, estará na hora de acordar os filhos e prepará-los para a escola. Um beijo rápido – às vezes esquecido – na mulher, marca a despedida, antes de tomar o caminho da fábrica de calçados, onde ganha o sustento da casa.

Quando criança, não recebera muito afeto, mas foi amado do melhor jeito que seus pais poderiam amar. Isso provocou nele, ainda que de forma pouco consciente, uma rigidez que se desfez quase por completo quando viu pela primeira vez o rostinho de seu primeiro filho, na verdade uma filha. Se havia alguma frieza, esvaneceu-se diante do calor que o corpo de sua filhinha transmitiu, mais do que aos seus braços, ao seu coração. Cinco anos depois, vieram os gêmeos. A menina, agora, é adolescente e os gêmeos crescem saudáveis. O tempo passara; a forma de manifestar afeto também mudara. Mas ele continua apaixonado por eles. Isso lhe dá energia para enfrentar a – não bem remunerada – rotina de trabalho. Mas a vida segue!... A seu modo, ele é feliz. Os anos amadurecem-no de forma serena, não sem lutas e tribulações. Ao lado, está sua companheira, parceira de vida, de alegrias e tristezas: sua esposa. Ele sabe que tudo vale a pena, pois é por seus filhos. Essa é, mais do que seu dever, sua missão. Ele caminha até o ponto de ônibus. Serão dois até seu destino final. Quase duas horas de percurso. Ora cochila, ora conversa, ora reza. Quando o dia chegar ao ocaso, ele dormirá não apenas sob o peso do cansaço do dia, mas sobre a leveza dos pequenos cuidados doados e recebidos.

Jornal Novo Tempo - Agosto/2018  

Informativo da Paróquia Nossa Senhora da Glória, Juiz de Fora (MG)

Jornal Novo Tempo - Agosto/2018  

Informativo da Paróquia Nossa Senhora da Glória, Juiz de Fora (MG)

Advertisement