Page 34

TECNOLOGIA

PARQUE TECNOLÓGICO VIRTUAL DO PARANÁ Parque Tecnológico Virtual (PTV) integrará ideias inovadoras de todo o estado

I

ntegrar empresas, universidades e ideias de todo o estado do Paraná e impulsionar o desenvolvimento tecnológico, inovador e também econômico dos municípios. Este é o foco do Parque Tecnológico Virtual do Paraná (PTV), programa do governo do estado que está em processo de implementação. O objetivo principal é atrair, fixar e desenvolver empresas de base tecnológica, incubadoras e parques tecnológicos do Paraná para se integrarem a uma plataforma informatizada. O PTV irá monitorar, controlar e avaliar as atividades e ações dessas empresas para melhorar a oferta e a demanda de soluções tecnológicas, inteligência competitiva e pesquisa, desenvolvimento e inovação. A gestão do PTV terá o apoio do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), orientado por um comitê central formado por governo, academia e setores empresariais. Conforme o diretor-presidente do Tecpar, Júlio C. Felix, essa plataforma vai abrigar empresas que desenvolvem pesquisas em todas as áreas de tecnologia e inovação. “Queremos ampliar a competitividade industrial do Paraná, oferecendo às empresas apoio científico

34

PARANÁ FAZ CIÊNCIA

e tecnológico”, destacou. Para ele, não importa o porte da empresa, mas o foco é atender principalmente as pequenas e médias e também apoiar e fortalecer as incubadoras e parques tecnológicos já existentes.

Com a implantação do PTV podemos indicar com maior rapidez quem pode auxiliar as empresas da nossa região a expor e também buscar novas soluções tecnológicas. O estado já conta com o Programa Paraná Competitivo, que incentiva o setor produtivo, e o PTV vem para complementar e ajudar ainda mais o fortalecimento dessas empresas. “Nosso foco é conse-

guir contribuir para aumentar o perfil de IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do nosso estado, principalmente em algumas regiões onde esse índice é baixo, gerando novas oportunidades de emprego e renda”, explicou o presidente do Tecpar. A descentralização é outro ponto forte. “Com o PTV conseguiremos atender todos os municípios, tendo como apoio os polos de desenvolvimento”, salientou Júlio. São sete Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT) que irão atender os 399 municípios paranaenses, instalados nos campi das universidades estaduais de Curitiba, Maringá, Jacarezinho, Ponta Grossa, Londrina, Cascavel e Guarapuava. Cada um deles, com um comitê gestor regional. “Aproveitamos as sedes das universidades estaduais, porque já têm uma estrutura física e também facilita a logística e o melhor atendimento das empresas nas regiões”, lembrou Felix. No processo de estruturação do PTV aconteceram reuniões e workshops com representantes do setor público, empresarial e o meio acadêmico nos sete municípios dos Polos de Desenvolvimento Tecnológico.

Revista Parana Faz Ciência - Edição 1  

Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e Fundação Araucária - Ano 1 - Nº 01 - Outubro 2013 - Distribuição Gratuita

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you