Issuu on Google+

PESQUISA

ENFRENTANDO OS DESAFIOS DO CLIMA Banco de Imagens

Estudo multidisciplinar pioneiro antecipa impactos das mudanças climáticas no Paraná

O

planeta Terra está passando por um constante e inevitável processo de aquecimento. A temperatura média global deve elevar-se entre 1,8°C e 4°C, nos próximos 100 anos, segundo as projeções do IPCC – Intergovernamental Panel on Climate Change (órgão meteorológico nas Nações Unidas que avalia mudanças climáticas na terra). O clima influencia diretamente nas atividades estratégicas do ser humano, sua qualidade de vida e a sua própria sobrevivência. Por isso, planejar ações para minimizar os danos e, principalmente, adaptar-se a este fenômeno é fundamental. O Paraná já está se preparando para lidar com as adversidades que as mudanças climáticas podem causar nos próximos cem anos. Com o apoio financeiro da FINEP (Agência Brasileira de Inovação e Financiadora de Projetos, vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação), um grupo de instituições de pesquisas tecnológicas está realizando um tra-

balho multidisciplinar que desenvolveu um sistema que simula os impactos das mudanças climáticas globais sobre os setores agropecuário, florestal e energético nas próximas décadas no estado. O trabalho pioneiro reúne o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), o Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), a Fundação ABC, a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), a Universidade Federal do Paraná (UFPR), a Embrapa Florestas e Embrapa Trigo, além de duas não paranaenses, a UNESP e a Embrapa/Trigo de Passo Fundo (RS). Saber com tanta antecedência e detalhadamente como o clima tende a se manifestar pode fazer muita diferença para a economia do estado, a qualidade de vida dos paranaenses e a conservação ambiental. A antecipação do panorama climático permite a adoção de medidas para, por exemplo, prevenir incêndios florestais, planejar plantios na área rural e, ainda, no setor energético, definir melhores locais e formas para a obtenção

de energia eólica e hidrelétrica. Outros estados já realizaram estudos esparsos similares, mas nunca envolvendo tantas áreas de pesquisa, nem considerando um período tão longo à frente. Este estudo é o maior, mais complexo e completo até hoje realizado no âmbito nacional, desenvolvido com grande número de informações históricas e ferramentas próprias para processá-las, chegando às projeções para os próximos cem anos. O objetivo é simular um ambiente climático adverso para as atividades humanas, planejando ações e soluções para problemas que podem vir à tona em decorrência das alterações do clima. Um estudo desta magnitude serve para disparar alertas na sociedade e despertar a preocupação de deixar um planeta melhor para as gerações que virão. Com base nele, tomadores de decisão como governo, cooperativas e instituições de pesquisa podem orientar suas políticas e iniciativas para conseguir reduzir os impactos e prejuízos. PARANÁ FAZ CIÊNCIA

11


Revista Parana Faz Ciência - Edição 1