Page 1

PARANÁ

EM FOCO 36 FEV.2014

Antônio Torres assumirá, no dia 9 de abril, a Cadeira 23 da Academia Brasileira de Letras

Iridologia: além da visão, os olhos têm outras funções, como a de indicador de doenças

ALÉM DE UM OLÁ! WhatsApp é a febre mundial do momento, com 430 milhões de usuários por mês e envio diário de 50 bilhões de mensagens e imagens por smartphones. E chegou com tudo no Brasil

E-commerce: praticidade e economia são apelos das lojas virtuais na sedução de clientes


EDITORIAL

EDIÇÃO 36 FEVEREIRO DE 2014

Publicação Editora Paraná Em Foco Editor Sílvio Oricolli Redação Lucian Haro Colunista Nilson Monteiro Colaboradores Ana Victoria Neddermeyer (Artigo) Bruna Maarin Caroline Sagaz Felipe Stresser Wilson Pedrosa (Fotografia) Comercial Guaracy Ribas Junior Projeto Gráfico e Diagramação Celso Arimatéia Tiragem 30.000 exemplares auditados pela GP Auditores Fale com a redação redacao@jornalparanaemfoco.com.br Comercial junior@horaextramkt.com.br (041) 3029-6786 www.jornalparanaemfoco.com.br www.facebook.com/paranaemfoco @paranaemfoco

4

FEV. 2014

Paraná em Foco

TUDO BEM? Em geral, a conversa, mesmo que formal, se reforça por aí, após o cumprimento. Faz parte da comunicação. E com o advento e a evolução célere da telecomunicação, o mundo globalizado exige do cidadão conexão integral com seu círculo de relacionamentos, sejam familiares, de amizades e de negócios. Para tanto, surgem ferramentas ou aplicativos como uma febre que contagia milhões de pessoas e as interligam pela Internet em tempo real. É o que ocorre com a novidade do momento, o aplicativo WhatsApp, que envia mensagens de texto, junto com vídeos e imagens. Para se integrar a essa rede de comunicação, o usuário precisa ter um smartphone e estar conectado à Internet. Atualmente, o aplicativo, segundo seus criadores, tem 430 milhões de usuários ativos mensais e processa mais de 50 bilhões de mensagens por dia no mundo todo. E já domina o setor no Brasil. Nesta edição, Paraná Em Foco, entre outros assuntos, traz matéria sobre a importância da Iridologia no diagnóstico de problemas orgânicos por meio do mapeamento dos olhos. A técnica é utilizada no Brasil há mais de 50 anos. Também dedica espaço à evolução do comércio eletrônico (e-commerce) que, tem contribuído para a mudança de comportamento dos consumidores, pela praticidade e economia que oferece. Não é à-toa que o setor cresce bem acima do mercado convencional. Dados do IBGE mostram que no primeiro semestre de 2013, o setor movimentou R$ 12,7 bilhões, superando em 24% o faturamento de um ano antes. Boa Leitura!


ÍNDICE POLÍTICA

6 8 9 10 11 12 14

09. O ENTRA A E SAI NOS MINISTÉRIOS

DIVISOR DE ÁGUAS BORBA VAI TER DE PAGAR MULTA MENOS PRESOS PROVISÓRIOS VOTO EM TRÂNSITO VALE PARA MAIS CIDADES PEC DA VIDA QUEM QUER SER OUVIDOR? GARANTIA DE BENEFÍCIO NA APOSENTADORIA

SAÚDE

20

VACINAÇÃO GRATUITA CONTRA HPV COMEÇA EM MARÇO

22 24

LEGISLAÇÃO

15. RIGOR CONTRA CORRUPTORES

NO CONTROLE DO COLESTEROL ALIADO CONTRA AS DOENÇAS DEGENERATIVAS

16

OS OLHOS NÃO MENTEM

COMPORTAMENTO 26. NA MODA DO COMÉRCIO ELETRÔNICO CIDADES

30 30 31

PARANÁ TEM MAIS DE 6 MILHÕES DE VEÍCULOS BIG BROTHER CANINO CURITIBA SABE RECEBER

CIÊNCIA & TECONOLOGIA

36 38 38

COMBUSTÍVEL EXTRAÍDO DE RESÍDUOS BRASILEIROS DESCOBREM COMETA

32

BRASIL LANÇARÁ NANOSSATÉLITE EM MAIO

WHATTSAPP REVOLUCIONA AS REDES SOCIAIS

ESPORTES CULTURA

44 QUEM NASCEU PRIMEIRO: O OVO OU A GALINHA

46 INSCRIÇÕES PARA O ANIMA MUNDI

40. AVAL À PERENIDADE

46 18º FAM SERÁ

REALIZADO EM MAIO

47

Questões do bom senso

FOTOGRAFIA

51

Wilson Pedrosa: Petra Jordânia/ Índia

ARTIGO

54 Empreendedor da Internet: fatores críticos de sucesso

Paraná em Foco

FEV.2014

5


\

POLÍTICA

DIVISOR DE ÁGUAS Cumprimento das promessas de campanha e a proximidade com a população têm rendido ao prefeito Luizão altos índices de aprovação Por Lucian Haro De calça jeans e camisa de manga curta. É assim que, em geral, se depara com o prefeito de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, Luiz Goulart Alves (PT) - ou simplesmente Luizão, como é conhecido - caminhando pelo município ou recebendo algum pinhaiense em seu gabinete. O jeito despojado, típico de quem veio do interior do Estado, e o método de governar renderam ao petista fama e prestígio junto à população. Os números não mentem: na última pesquisa de opinião pública, Luizão foi aprovado por 92% do povo de Pinhais, talvez o mais alto conquistado até hoje por um prefeito paranaense. Num rápido bate-papo com Paraná Em Foco, ele explica de onde saiu tanto prestígio: “Os números representam, basicamente, o cumprimento do nosso plano de governo e pelo contato próximo com a população.” Entre as principais conquistas de governo - que já caminha para o sexto ano - lem-

bradas por ele, estão a construção de unidades 24 horas, a reforma de hospitais, criação de ensino em tempo integral nas escolas públicas e a instalação da Guarda Municipal. “Nós mais que dobramos os investimentos em saúde e educação para as pessoas”, garante. Do primeiro para o segundo mandato, no entanto, Luizão garante que muita coisa mudou. “A vantagem é que minha equipe está mais madura, entendendo melhor como se faz. Mas eu peço que se dediquem ao máximo e trabalhem como se fosse um novo mandato e não continuação do primeiro”, revela. Quanto ao futuro, Luizão que já foi vereador, deputado estadual (mandato tampão) e prefeito, afirma que o próximo passo seria tentar uma candidatura a deputado federal. Deixa escapar, no entanto, que ainda não decidiu se esse será seu novo desafio de vida pública.

Economia aquecida

Até 1992, portanto, há 22 anos, Pinhais pertencia a Piraquara. Sendo um dos mais novos e menores municípios do Estado – área de 60 quilômetros quadrados – é o local mais próximo a Curitiba. Com 15 bairros e inúmeras vilas, também faz divisa com Colombo, Quatro Barras e São José dos Pinhai s . Atualmente, Pinhais é considerada a 12ª maior arrecadação do Paraná, com um vasto pólo industrial. Tem aproximadamente 2,5 mil empresas e 1,5 mil estabelecimentos comerciais ativos, com destaque para os setores de metalmecânico, plásticos e prestação de serviços. De acordo com o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2010, Pinhais se configura, também, como a 14ª maior cidade paranaense em população, com mais de 117 mil habitantes. Desse total, mais de 61 mil pessoas integram a parcela economicamente ativa do município, que apresenta PIB per capita de R$ 38 mil - o que mais cresceu no Paraná entre 2009 e 2010, com alta de 89%. Comparativamente, a concentração de riquezas do município superou a média verificada no Estado (R$ 20,8 mil) e no País (R$ 19,8 mil), no mesmo período. Outro fator relevante é que o município oferece uma série de incentivos para a atração de novas empresas, por meio do Programa de Incentivo ao Desenvolvimento Econômico e Sustentável de Pinhais (Proindesp).

6 FEV. 2014 Paraná em Foco


Foto: Felipe Stresser

Luizão: “Os números representam, basicamente, o cumprimento do nosso plano de governo e pelo contato próximo com a população”

Caminho das pedras

O cientista político e professor da Faculdade Internacional de Curitiba (Facinter), Luiz Domingos Costa, montou um tripé com o que seriam os “três passos fundamentais” para um político alcançar tanto prestígio junto à população.

Veja o esquema: Um Na opinião dele, primeiro o governante precisa “mostrar serviço” na administração pública de fato. Isso se faz atendendo as necessidades apresentadas pelos populares em educação, saúde e segurança, por exemplo. Nesse ponto, conta a atuação da equipe de governo como um todo, incluindo o desempenho de secretários, chefes de gabinete, assessores, entre outros. Dois Depois, conta a performance do político sozinho, enquanto figura pública mesmo. Podemos citar, por exemplo, o carisma, a simpatia, a imagem que apresenta à população e as boas relações que ele consegue conquistar junto ao eleitorado. Três Por último, é considerada a forma como ele consegue coordenar os “ataques” da oposição, comuns em qualquer tipo de governo, evitando confrontos que possam interferir ou comprometer sua administração. É a famosa “boa vizinhança”. E para isso é preciso ter muito “jogo de cintur a ” .

Paraná em Foco

FEV.2014

7


\

POLÍTICA

BORBA VAI TER DE PAGAR MULTA

Divulgação

Da Redação

Borba pediu...

O ex-deputado federal José Borba (PMDB-PR) bem que tentou suspender a execução de multa imposta a ele em função da condenação na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Mas o vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, negou pedido de habeas corpus que o livrava da sanção, em decisão anunciada no dia 24 de janeiro. O ex-parlamentar paranaense foi condenado a dois anos e seis meses de prisão, mas a punição foi convertida em penas alternativas. A defesa de Borba alegou que os R$ 360 mil definidos pelo STF são desproporcionais em relação ao máximo permitido por lei. Além disso, 8 FEV. 2014 Paraná em Foco

Lewandowski negou

ele foi condenado a pagar multa de 300 salários mínimos para entidade pública, divididos em 30 meses, e não poderá exercer cargo ou função pública pelo período da condenação. Na decisão, Lewandowski entendeu que não cabe habeas corpus contra decisão do próprio STF. “Os reiterados julgados nessa mesma esteira resultaram na edição da Súmula 606. Eis o teor do mencionado verbete: Não cabe habeas corpus originário para o Tribunal Pleno de decisão de Turma, ou do Plenário, proferida em habeas corpus ou no respectivo recurso. Nego seguimento ao habeas corpus por considerá-lo manifestamente incabível”, escreveu. (Com Agência Brasil)

A defesa de Borba alegou que os R$ 360 mil definidos pelo STF são desproporcionais em relação ao máximo permitido por lei.


\

O ENTRA E SAI NOS MINISTÉRIOS

MENOS PRESOS PROVISÓRIOS Divulgação

Da Redação

Além da posse de quatro novos ministros

outras mudanças podem ocorrer até o final do mês

Da Redação Com a posse de quatro novos ministros, no começo do mês (3), especialistas em política afirmam que a presidente Dilma Rousseff deu início às mudanças deste ano e que elas não param por ai. No entanto, segundo a própria Dilma, as substituições atenderam ao desejo dos próprios titulares das pastas, principalmente dos candidatos às eleições de outubro - caso de Alexandre Padilha, que era titular do Ministério da Saúde, e Gleisi Hoffmann, que respondia pela chefia da Casa Civil, que deixaram os cargos para concorrer aos governos de São Paulo e do Paraná, respectivamente. “As mudanças nos ministérios

são, numa democracia, inevitáveis, principalmente em alguns momentos. Alguns de nossos ministros decidiram buscar nas urnas a oportunidade de assumir novas tarefas executivas”, disse Dilma. Aos novos titulares das pastas, a presidente solicitou empenho e dedicação. “Aos novos ministros, peço que atendam a uma orientação: trabalhar, trabalhar muito, trabalhar pelo Brasil e pelos brasileiros.” Dilma também desejou sabedoria para que o ano seja fechado com “grandes realizações”. Além de Padilha e Gleisi, Helena Chagas, deixou a Secretaria da Comunicação Social da Presidência, após ter renunciado ao cargo. Já Aloizio Mercadante sai do Ministério da Educação (MEC) e assume a Casa Civil. José Henrique Paim, que ocupava a secretaria executiva do MEC, é o novo ministro da Educação. Arthur Chioro, por sua vez, assumiu o Ministério da Saúde e Thomas Traumann é o novo ministro da Secom. (Com Agência Brasil e Por tal Brasil) Divulgação

Uma proposta de lei entregue, no início deste mês, pelo presidente em exercício do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, quer reduzir o número de presos provisórios nos presídios brasileiros. O texto sugere que os juízes tenham de se manifestar sobre a possibilidade de aplicação de medidas cautelares alternativas antes de decretar prisões preventivas ou em flagrante. Para Lewandowski, as medidas sugeridas poderão contribuir para a redução da superlotação nos presídios, que estão com número excessivo de presos provisórios, ou seja, aqueles que ainda não passaram por julgamento, mas acabam ficando detidos, mesmo sem condenação que justifique a privação de liberdade por mais tempo do que o previsto em lei. Segundo o ministro, a proposta de alteração legislativa deixará a lei em harmonia com a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, que determina que a prisão sem condenação deverá ser bem fundamentada e decretada somente em casos excepcionais de extrema necessidade. O ministro Cardozo disse que apoia a proposta e que trabalhou por sua formulação junto com Lewnadowski e membros do Poder Judiciário e do Ministério Público Federal. Ainda não há data definida para que a proposta comece a tramitar no Congresso Nacional . (Com Agência Brasil)

POLÍTICA

Dilma: “As mudanças nos ministérios são, numa democracia, inevitáveis, principalmente em alguns momentos”

Paraná em Foco

FEV.2014

9


\

POLÍTICA

VOTO EM TRÂNSITO VALE PARA MAIS CIDADES

Divulgação

Da Redação

A partir das eleições deste ano, o voto em trânsito valerá nas cidades com mais de 200 mil eleitores, segundo determinação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Nas eleições para presidente da República, em 2010, o eleitor podia votar em trânsito apenas nas capitais. A mudança faz parte das novas regras aprovadas pelo plenário do tribunal. Os ministros também decidiram

que os nomes de todos os candidatos escolhidos por meio das convenções partidárias deverão constar nas pesquisas eleitorais, a partir do dia 10 de julho, além de decidir que o voto não será mais obrigatório para presos provisórios. A regra foi aplicada nas eleições de 2010. O TSE também proibiu que enquetes sobre a preferência do eleitor sejam divulgadas na internet.

A decisão do TSE sobre o voto em trânsito para presidente e vice-presidente da República, nas eleições gerais de 2014, abrangerá 85 municípios brasileiros, com mais de 200 mil eleitores cada, que juntos correspondem a 43% do eleitorado do País. O eleitor que estiver em um desses municípios, no dia do pleito, mas for cadastrado em outro domicílio e quiser exercer o direito de voto de-

O voto em trânsito foi adotado no País pela primeira vez nas eleições de 2010, por meio da Lei nº 12.034/2009 que acrescentou o Artigo 233-A ao Código Eleitoral (Lei nº 4.737/1965). A regra permite que eleitores que estejam fora de seu domicílio eleitoral, no dia da votação, façam o pedido em algum cartório eleitoral para votar. A regra, porém, só vale para eleger o presidente da República.

10 FEV. 2014 Paraná em Foco


PEC DA VIDA

No Paraná Município

Eleitores

CURITIBA

1.212.637

Deputado propõe que Estado pague

por internamento de paciente do SUS

LONDRINA

320.351

MARINGÁ

243.276

em UTI da rede privada

PONTA GROSSA

227.655

Da Redação

CASCAVEL

204.206

verá habilitar-se perante a Justiça Eleitoral entre 15 de julho e 21 de agosto, indicando o local em que irá votar. A habilitação será realizada mediante a apresentação de documento oficial com foto e admitida apenas para os eleitores que estiverem com situação regular no cadastro eleitoral. Uma vez cadastrado, o eleitor estará automaticamente apto a votar na seção instalada para este fim, mas será desabilitado para votar na sua seção de origem. A alteração ou o cancelamento da habilitação poderá ser requerido até o término do prazo para o pedido do voto em trânsito. Ficará a cargo dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) registrarem as seções especiais e os locais, nas respectivas capitais dos Estados e nos municípios com mais de 200 mil eleitores, onde serão instaladas as urnas.

A votação e aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) n° 1/13 está entre as prioridades do deputado estadual Leonaldo Paranhos (PSC) para este ano. Formulada em 2012, após o encerramento da CPI dos Leitos do SUS e protocolada oficialmente em fevereiro de 2013, a medida acrescenta parágrafos ao artigo 168 da Constituição do Estado do Paraná, dispondo sobre a obrigatoriedade de transferência de pacientes com risco de morte do Sistema Único de Saúde (SUS) para a rede privada. “Precisamos avançar para impedir que pacientes continuem morrendo na fila de espera por um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva)”, diz o parlamentar. Na prática, a PEC autoriza o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde, a firmar convênios com hospitais da iniciativa privada e a pagar pela ocupação de leitos de alta complexidade desses

hospitais. Trata-se de uma garantia do internamento imediato para salvar a vida de pacientes que esperam horas ou dias e acabam morrendo sem atendimento. “Se a Constituição diz que saúde é um direito do cidadão e dever do Estado, então o Estado tem a obrigação de preservar a vida desses pacientes, o que não vem acontecendo hoje”, argumenta Paranhos. Segundo a proposta, batizada pelo autor de “PEC da Vida”, nos casos em que o médico plantonista detectar que o paciente corre risco iminente de morrer, e não havendo leito disponível pelo SUS, ele pode emitir uma autorização para internamento imediato numa UTI do hospital privado mais próximo. “Seria uma espécie de vale-vida, permitindo ao paciente ficar numa UTI de hospital privado até sair do risco de morte, quando voltaria à rede pública”, explicou.

Da Redação (Com TSE)

Divulgação

Justificativa O eleitor que estiver fora de seu domicílio eleitoral no dia da eleição e não votar em trânsito terá de justificar sua ausência por meio do formulário Requerimento de Justificativa Eleitoral (RJE), que deve ser devidamente preenchido e entregue no dia da votação. A obrigatoriedade estende-se ao eleitor que tiver se cadastrado para o voto em trânsito, mas não comparecer à seção. Paranhos: “Seria uma espécie de vale-vida, permitindo ao paciente f icar numa UTI de hospital privado até sair do risco de mor te”

Paraná em Foco

FEV.2014

11


\

POLÍTICA

QUEM QUER SER OUVIDOR? Por Lucian Haro

Os vereadores precisam escolher ainda neste semestre o “ouvidor” de Curitiba. A vaga foi aberta com a criação da Ouvidoria Municipal, em dezembro de 2012. O ouvidor terá, entre outras atribuições, a obrigação de interceder pela população dentro da Câmara em casos como a demora no atendimento dos serviços públicos, desrespeito às leis municipais, má administração dos recursos, abuso de poder, omissão ou negligência. E receberá por isso: o mesmo salário que ganha um secretário municipal – R$ 14.339, 92 (segundo o Portal da Transparência da Prefeitura). O processo de escolha, no entanto, é longo e tem de ocorrer em três etapas. Primeiro, é formada uma comissão eleitoral composta por vereadores, participantes da sociedade civil e secretários; depois, será elaborada uma

Divulgação

Câmara de Vereadores está à procura de alguém para assumir a Ouvidoria da cidade

Ouvidor terá a missão de interceder pela população dentro da Câmara de Vereadores de Curitiba lista com os três candidatos favoritos e, por fim, haverá eleição com voto aberto no plenário da Câmara. Quanto aos requisitos, podem concorrer à cadeira qualquer cidadão maior de 18 anos, com notório conhecimento em administração pública, idoneidade moral e reputação ilibada, ou seja, ser uma pessoa íntegra. O ouvidor eleito fica no cargo por dois anos, podendo ser ree-

leito apenas por mais um mandato. Contagem regressiva Os vereadores se apressam com a escolha, porque, pela legislação em vigor, a eleição tem de ser feita no segundo e quarto ano de cada legislatura, no início dos primeiros períodos legislativos. Ou seja, o pleito tem de ocorrer ainda no primeiro semestre de 2014.

Ouvidoria amiga De acordo com a lei 14.223/2013, o objetivo principal da Ouvidoria é realizar o controle interno da administração pública, para defesa dos direitos dos cidadãos. Por meio dela, qualquer pessoa pode procurar o ouvidor e apresentar sua reivindicação, sem burocracia ou intermediários, fazer denúncia ou reclamação de mau atendimento em um órgão público e até mesmo esclarecer dúvidas a respeito de qualquer atividade em que os poderes municipais estejam envolvidos.

12 FEV. 2014 Paraná em Foco


Paranรก em Foco

FEV.2014

13


\

POLÍTICA

GARANTIA DE BENEFÍCIO NA APOSENTADORIA Divulgação

Da Redação

Lígia: “Violação ao princípio da igualdade, porque a Constituição concede tratamento diferenciado, no que se refere à conversão do tempo trabalhado”

14 FEV. 2014 Paraná em Foco

Por meio de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), a deputada Sueli Vidigal (PDT-ES), quer garantir aos professores que deixarem a carreira o direito de converter o período de atuação na atividade para aposentar-se com tempo menor de contribuição. Por intermédio da PEC 317/13, a deputada quer retirar do texto constitucional exigência de exercício exclusivo do magistério para o professor ter direito à aposentadoria cinco anos antes que os demais profissionais. A proposta também insere na Constituição a permissão expressa para a conversão, caso ocorra mudança de profissão. Nas permanece inalterada a parte do texto que esclarece que somente professores dos níveis fundamental e médio têm direito ao benefício. Sueli esclarece que, com a entrada em vigor da Emenda 18/01, os professores perderam o direito à aposentadoria especial, embora tenham mantido o tempo reduzido de contribuição: para professor é de 30 anos e para professora, 25 anos. A deputada lembra, porém, que os fundamentos que levaram o constituinte a manter o critério da contribuição reduzida para a categoria representa o reconhecimento de que a atividade é penosa, mesmo critério utilizado para a aposentadoria especial. Por isso, ela entende que, com a redação atual, há uma “violação ao princípio da igualdade, porque a Constituição concede tratamento diferenciado, no que se refere à conversão do tempo trabalhado, para segurados que têm requisitos diferenciados de aposentadoria com fundamentos semelhantes”. A proposta será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania quanto à admissibilidade. Se aprovada, será discutida por comissão especial criada para esse fim e, só depois, será votada em dois turnos pelo Plenário. (Com Agência Câmara)


\

LEGISLAÇÃO

RIGOR CONTRA CORRUPTORES Já está em vigor a primeira lei que prevê sanções rigorosas a empresas corruptoras

Empresas que forem flagradas cometendo irregularidades, como fraudes em licitações públicas, manipulação do equilíbrio econômicofinanceiro de contratos ou oferta de vantagem indevida a agente público, poderão pagar multa de até 20% da receita bruta. Quando não for possível definir o valor do faturamento, a sanção poderá variar de R$ 6 mil a R$ 60 milhões, mas nunca será inferior à vantagem obtida com o procedimento ilegal. Isso está previsto na Lei 12.846/ 2013, que entrou em vigor no dia 29 de janeiro e prevê a responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídicas pela prática de atos contra a administração pública. Aprovado pelo Senado no dia 4 de julho, a proposta foi sancionada em 1º de agosto e publicada no dia seguinte no Diário Oficial da União. A partir daí, começou a contar o prazo de 180 dias para o início da vigência da norma. Além da multa, a lei prevê ainda a perda de bens, direitos e valores obtidos com a infração, bem como a interdição parcial de suas atividades. Dependendo da gravidade do caso, o Ministério Público poderá solicitar a dissolução compulsória da pessoa jurídica. E mais ainda: a empresa ficará proibida de receber recursos, em forma de subsídios, subvenções, doações ou empréstimos, de institui-

Divulgação

Da Redação

Ferraço: “Com uma lei anticorrupção, as empresas internacionais terão incentivos renovados para direcionar seus investimentos ao Brasil”

ções financeiras públicas, pelo período de um a cinco anos. De acordo com a legislação, a empresa não poderá participar de licitação e de contratar com o poder público durante o prazo de cumprimento da sentença, além de ser obrigada a custear a publicação, em meio de comunicação, do extrato da sentença que a condenou pela prática de corrupção. Paralelo à punição da empresa, os seus dirigentes também

serão responsabilizados pelos delitos. A norma abrange também atos lesivos praticados por empresas brasileiras contra a administração pública estrangeira, ainda que cometidos no exterior. De iniciativa do Executivo, a proposta tramitou no Senado como PLC 39/2013. Relator no Plenário, o senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) defendeu que, além de atender a recomendação da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a norma valoriza a imagem brasileira no cenário internacional. “Com uma lei anticorrupção, as empresas internacionais terão incentivos renovados para direcionar seus investimentos ao Brasil, posto que o ambiente negocial do país estará revestido de maior transparência e segurança jurídica”, disse na ocasião da votação da matéria. (Com Agência Senado)

Paraná em Foco

FEV.2014

15


\

SAÚDE

OS OLHOS

NÃO MENTEM Por Lucian Haro

Para iridólogos, os olhos têm funções além da visão: podem servir como indicadores de doenças

Diz o ditado que os olhos não mentem e são as janelas da alma. E pode ser que sejam tudo isso mesmo – e mais um pouco. Fato é que tem muita gente descobrindo a cura para problemas de saúde (não resolvidos por tratamentos da medicina convencional) graças a uma antiga ciência de mapeamento dos olhos, a iridologia. O fim para casos de obesidade, enxaqueca, infecções e depressão são apenas alguns exemplos que estão nessa lista de vantagens. À primeira vista, a técnica parece simples: consiste num exame da íris, que analisa os sinais que ela 16 FEV. 2014 Paraná em Foco

apresenta, como manchas, coloração, anéis e ramificações. Mas, segundo os iridólogos, essas informações são importantíssimas e suficientes para detectar perturbações orgânicas, nervosas, nutricionais, metabólicas e hormonais presentes no organismo, o que aumenta as chances de recuperação. “A íris é uma extensão do cérebro, dotada de milhares de terminações nervosas. Cada órgão está ligado a ela através do sistema nervoso e as fibras nervosas recebem estímulos por meio do nervo óptico”, explica a nutricionista Vilma Ju-

raski, praticante da técnica há mais de 20 anos. A especialista ressalta, no entanto, que a iridologia não tem como objetivo dar nome às doenças. “O exame da íris observa o organismo como um todo e busca a causa da doença. A partir dai, elabora-se um programa de desintoxicação e reconstrução do organismo de forma natural”, afirma. Ainda segundo a nutricionista, a maior vantagem da iridologia, na comparação com outras técnicas de rastreio de doenças, é que as mudanças no corpo aparecem na íris antes


Fotos: Felipe Stresser

“A maior vantagem da iridologia é que as mudanças no corpo aparecem na íris antes mesmo dos sintomas físicos se desenvolverem”. Vilma Juraski

Paraná em Foco

FEV.2014

17


\

SAÚDE

Visita ao médico: Como é feito o exame da íris? O e x ame não é invasivo nem doloroso e pode ser feito com um iridoscópio, instrumento dotado de lentes que permitem a observação da íris em seus mais microscópicos detalhes, ou por mapeamento com a lupa. Ao serem reproduzidas na tela de um computador, ou mesmo num vídeo, amplia-se a imagem facilitando a interpretação dos resultados.

O que o iridólogo observa?

Merlyn e o pai, Carlos: Iridologia está ajudando a resolver problemas da família

Cores, pigmentações, estrias, fendas e anéis. Cada íris é única em sua configuração, mas os mesmos tipos de sinais se repetem em homens e mulheres. No caso dos órgãos sexuais (útero e próstata), por exemplo, ambos correspondem à mesma área topográfica do mapa iridológico.

O que cada característica significa? De acordo com o tipo de sinal e do setor da íris em que ele se encontra, o profissional será capaz de identificar quais são os pontos fracos e fortes da saúde de cada um: energia vital, acúmulo de toxinas, tendências à inflamações, fraqueza dos órgãos e aparelhos, graus de mineralização, vulnerabilidade ao estresse, potencialidade de recuperação do organismo e ainda os pontos fortes da constituição.

mesmo dos sintomas físicos se desenvolverem. Portanto, há um tempo maior para elaborar estratégia de defesa antes que o problema surja. Mudança de vida A vida da comerciante Merlyn Carliani Santos, de 30 anos, mudou “da água para o vinho” desde que descobriu a iridologia. Faz seis meses que ela começou a ver as complicações do Lúpus (doença autoimune que provoca um desequilíbrio no sistema imunológico) e da artrite reumática irem embora, graças ao tratamento iniciado depois do exame da íris. “Eu me sinto 99% melhor. Isso porque, às vezes, não sigo as recomendações à risca. Do contrário, seria 100%”, conta. A melhora vem desde as dores que passaram ao fim das alergias e

Quando tudo começou

das visitas constantes ao hospital. Mas, para isso, Merlyn precisou fazer uma mudança radical na rotina, principalmente na alimentação. “Depois que a médica que me examinou detectou muitas inflamações pelo exame de íris e um problema sério de intestino, me indicou a cortar a carne, o leite e derivados da minha alimentação”, revela. Atualmente, até o uso dos medicamentos diminuiu. “Consegui reduzir os remédios e, principalmente, o corticoide. Antes precisava tomar todos os dias e em grandes doses. Hoje, tomo duas vezes por semana, no máximo”, diz. Merlyn conheceu a técnica em casa, já que o seu pai, Carlos Antônio Santos, iniciou o tratamento para se livrar de complicações deixadas por um câncer de intestino – que voltou mais tarde – há um ano.

A iridologia surgiu de uma experiência vivida pelo médico homeopata húngaro Ignatz Von Peczely, no Século 19. Quando ainda adolescente, ele capturou uma coruja e fez dela seu animalzinho de estimação. Em determinado dia, ao observar a coruja com uma das asas quebradas, percebeu que havia se formado uma mancha na íris da dela. Anos mais tarde, já exercendo a medicina, Peczely teria visto uma mancha parecida no olho de um paciente que havia fraturado uma das pernas e ligou os fatos. Há quem diga, inclusive, que Peczely salvou a vida da própria mãe por meio da iridologia. No Brasil, a técnica existe há mais de 50 an o s .

18 FEV. 2014 Paraná em Foco


Paranรก em Foco

FEV.2014

19


\

SAÚDE

Incorporada ao calendário do SUS, a vacina deverá ser aplicada em mais de 5 milhões de meninas com idade entre 11 e 13 anos

VACINAÇÃO GRATUITA CONTRA

HPV COMEÇA EM MARÇO Da Redação

A partir do dia 10 março, a vacina contra o Papiloma Vírus Humano (HPV), incorporada neste ano às campanhas do Sistema Único de Saúde (SUS) e, portanto, gratuita, será aplicada em 5,2 milhões de pré-adolescentes em todo o Brasil. Em 2015, ela será ofertada também para meninas de 9 e 10 anos, informa o Ministério 20 FEV. 2014 Paraná em Foco

da Saúde. A cota para o Paraná é de 573,3 mil doses. “Todos os estudos mostram que na faixa etária de 9 a 13 anos, ao se dar vacina, há produção de anticorpos contra o HPV com maior intensidade. Com isso, mesmo antes de qualquer contato com risco de contaminação pelo vírus, as meninas já ficam

protegidas”, esclareceu o então ministro da Saúde, Alexandre Padilha. Cada menina deve receber três doses da vacina para estar imunizada contra o câncer de colo de útero. Após a primeira dose, a segunda deverá ocorrer em dois meses e a terceira, em seis. Será feito cadastro com nome, endereço e telefone das meni-


Investimento O Ministério da Saúde vai investir R$ 1,1 bilhão na compra de 36 milhões de doses da vacina durante cinco anos – período necessário para a total transferência de tecnologia para o laboratório brasileiro. A parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) entre o Butantan e a Merck possibilitou economia de R$

Fotos: Divulgação

nas imunizadas para que o Ministério da Saúde tenha controle de que todas as doses serão aplicadas. As 36 mil salas de vacinação em todo o País, além de escolas públicas e privadas, serão envolvidas na campanha. A vacina deve ser aplicada com autorização dos pais ou responsáveis. Ela tem eficácia comprovada para mulheres que ainda não iniciaram a vida sexual e, por isso, não tiveram contato com o vírus. “Vacina contra o HPV é medida preventiva, não substituiu a realização de exames periódicos e o uso de preservativo nas relações”, alerta a coordenadora do Programa Nacional de Imunização, Carla Domingues. O Ministério da Saúde investiu R$ 465 milhões na compra de 15 milhões de doses da vacina para este ano, quantidade suficiente para que 5,2 milhões de pré-adolescentes sejam imunizadas. É a primeira vez que a população terá acesso gratuito à vacina contra o HPV no País.

“Todos os estudos mostram que na faixa etária de 9 a 13 anos, ao se dar vacina, há produção de anticorpos contra o HPV com maior intensidade”. Alexandre Padilha

78 milhões na compra da vacina neste ano. O Ministério pagará cerca de R$ 30 por dose, o menor preço já praticado no mercado – 15% abaixo do valor do Fundo Rotatório da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas). A produção da vacina do HPV faz parte de um conjunto de ações que o Ministério da Saúde tem estabelecido com o Butantan para ampliar a produção brasileira de insumos e medicamentos. Atualmente, o Butantan está envolvido em oito PDPs firmadas pelo Ministério da Saúde com laboratórios privados para a produção de oito produtos de Saúde – vacinas contra Hepatite A e Influenza e medicamentos oncológicos. (Com Ministério da Saúde)

O Ministério da Saúde investiu R$ 465 milhões na compra de 15 milhões de doses da vacina para este ano, quantidade suficiente para que 5,2 milhões de pré-adolescentes sejam imunizadas.

Milhares de casos

A vacina contra HPV que será distribuída no SUS é a quadrivalente, que previne contra quatro tipos de HPV (6, 11, 16 e 18). Dois deles (16 e 18) respondem por 70% dos casos de câncer de colo de útero. É o segundo tipo de tumor que mais atinge as mulheres, atrás apenas do câncer de mama. A doença mata, por ano, 270 mil mulheres no mundo. No Brasil, 5.160 mulheres morreram em 2011. Para 2013, o Instituto Nacional do Câncer estimava o surgimento de mais 17.540 casos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 291 milhões de mulheres no mundo têm HPV, sendo que 32% estão infectadas pelo tipo 16 ou 18 ou ambos. No Brasil, a cada ano, 685,4 mil pessoas são infectadas por algum tipo do vírus.

Paraná em Foco

FEV.2014

21


\

SAÚDE

NO CONTROLE DO

COLESTEROL O primeiro alerta: evitar o consumo de produtos processados, alimentos com um alto teor de gordura, açúcar e sódio Da Redação

Uma alimentação saudável é fundamental para controlar o alto colesterol (LDL). Para tanto é preciso seguir dieta à base de verduras, frutas, carnes brancas, fibras, azeite de oliva e hortaliças. Alguns alimentos, como abacate, peixes e laranja, colaboram na redução do LDL e ajudam no aumento do bom colesterol (HDL). A nutricionista e consultora da Coordenação Geral da Política e Alimentação e nutrição (CGPAN), do Ministério da Saúde, Ana Carolina Feldenheimer, orienta que “o ideal é controlar o consumo de alimentos gordurosos, como carnes vermelhas, leite integral, queijos amarelos e frituras. É importante prestar atenção na maneira como os alimentos são

22 FEV. 2014 Paraná em Foco


preparados, dando preferência para os cozidos e assados. Sempre que possível evitar o consumo de produtos processados, alimentos com um alto teor de gordura, açúcar e sódio”. Aliados deliciosos As frutas auxiliam no combate do LDL: goiaba, kiwi, laranja, morango contêm vitamina C e são aliados da saúde do coração, pois evitam a formação de placas de gordura. “O abacate, por exemplo, é aliado na luta contra o alto colesterol. É rico em gordura monoinsaturada e auxilia no aumento do bom colesterol. As frutas fontes de vitamina C têm substâncias antioxidantes, que auxiliam na diminuição dos níveis de LDL, pois limitam a absorção do colesterol no intestino”, informa a nutricionista Maria da Penha Campos, do Programa de Alimentação e Nutrição (CGAN), do Ministério da Saúde. As gorduras insaturadas, encontradas em peixes, colaboram na redução dos níveis de triglicerídeos. “Os peixes são fontes de ácido graxo e ômega 3, tipo de gordura boa e insaturada. Ajuda no controle e redução dos níveis de colesterol total do sangue. Além de reduzir a formação de coágulos e colaborar com a prevenção das doenças cardiovasculares”, diz Maria da Penha. Os alimentos ricos em fibras insolúveis, como aveia, granola e linhaça melhoram a circulação e inibem a absorção de gordura. “A aveia contém uma fibra solúvel, que retarda o esvaziamento gástrico e promove a sensação maior de saciedade no organismo. Além de atuar no controle da glicemia. Já a linhaça é um dos alimentos mais ricos em ômega 3”, acrescenta. As nozes e castanhas também possuem grande quantidade de antioxidantes, responsáveis por combater o envelhecimento celular e prevenir doenças coronárias. “A arginina, presente em boas quantidades nestas sementes, atua como importante vasodilatador, contribuindo para a redução do risco de desenvolvimento de doenças coronarianas”, acentua Maria da Penha. Além de alimentação, a prática regular de atividade física traz benefícios para todos os indivíduos, independente da situação de saúde e patologias associadas. “A atividade física auxilia na manutenção dos níveis de colesterol. Isso sem contar com a manutenção do peso saudável”, recomenda Ana Carolina.

Os alimentos ricos em fibras insolúveis, como aveia, granola e linhaça melhoram a circulação e inibem a absorção de gordura.

(Com Blog da Saúde)

Paraná em Foco

FEV.2014

23


\

SAÚDE

Híbrido antioxidante, que pertence

Foto: Henrique Car valho/Embrapa

a uma nova geração de tomates nutricionalmente enriquecidos,

pode ajudar na prevenção de doenças degenerativas e cardiovasculares

ALIADO CONTRA AS DOENÇAS DEGENERATIVAS Da Redação

Foto: Divulgação/Embrapa

Desenvolvida pela Embrapa Hortaliças, em Brasília (DF), a cultivar BRS Zamir do tipo cereja é representante de uma nova geração de tomates nutricionalmente enriquecidos, ao mesmo tempo em que conserva todas as principais características típicas do segmento “grape” (textura, sabor e cor). “A demanda por tomates especiais, do tipo ‘gourmet’, tem crescido muito no Brasil. O desempenho do híbrido BRS Zamir, tanto na parte sensorial, conservação pós-colheita, como na produtividade, comprovadas em testes realizados em Goiás e São Paulo, colocam esse híbrido entre os

melhores materiais genéticos em termos de desempenho agronômico”, diz o pesquisador Leonardo Boiteux, coordenador do Programa de Melhoramento de Tomate do Centro de Pesquisa. Quanto aos nutrientes, a variedade também apresenta vantagens como os elevados teores do carotenoide licopeno, em torno de 114 mg/ kg de peso, o que confere ao tomate maior quantidade do antioxidante tido como um dos mais eficientes na prevenção de doenças degenerativas e cardiovasculares. De acordo Boiteux, do ponto de vista do consumidor, esse é um aspecto importante, mas não o único. “Além da nutrição antioxidante, os frutos desse híbrido apresentam uma combinação bastante equilibrada entre os teores de açúcares e ácidos, resultando num excelente impacto sensorial/gustativo. Essas características fazem desse tomate um dos

mais saborosos dentro do segmento ‘grape’”, acrescenta. Para os produtores rurais, essas vantagens são agregadas a outros componentes da cultura, como produtividade e durabilidade pós-colheita: produzem em média oito quilos por planta e duram de até 15 dias na prateleira, após a colheita. O material, segundo Boiteux, possui um gene que estimula a bifurcação dos cachos e aumenta o número de frutos por penca, o que o torna extremamente atrativo para o produtor. “O BRS Zamir foi testado por grandes produtores de tomate de Goiânia e teve uma excelente aceitação”, confirma. A cultivar BSR Zamir foi desenvolvida, por meio de contrato de parceria em pesquisa e desenvolvimento agropecuário, entre a Embrapa Hortaliças e a empresa Agrocinco Comércio de Produtos Agropecuários.

Boiteux: “Além da nutrição antioxidante, os frutos desse híbrido apresentam uma combinação bastante equilibrada entre os teores de açúcares e ácidos” 24 FEV. 2014 Paraná em Foco

(Com Embrapa)


Paranรก em Foco

FEV.2014

25


\

COMPORTAMENTO

NA MODA DO COMÉRCIO ELETRÔNICO Por Lucian Haro

Já se foi o tempo que passar horas “batendo pernas” no shopping atrás do sapato ou do vestido ideal era o passatempo favorito das mulheres. Hoje, com o e-commerce (comércio eletrônico) funcionando a todo vapor e a praticidade que os sites de compras oferecem, muitas delas estão deixando a romaria pelas vitrines de lado para fazer as aquisições sem sair de casa. Nova mania entre as consumistas assumidas, comprar roupas e acessórios - tanto de grifes nacionais

26 FEV. JAN. 2014 2014 Paraná Paraná em em Foco Foco

quanto internacionais - pela internet virou moda, literalmente. Os principais atrativos da prática, pelo que garantem as adeptas, são as facilidades de pagamento (geralmente parcelado e no cartão de crédito), a chance de ter peças exclusivas no guarda-roupas e, principalmente, as promoções. A produtora de moda curitibana Andrea Gappmayer, de 28 anos, é um exemplo clássico. Ela é praticante da compra on-line há pelo menos dois anos. E afirma que, além dos preços

baixos, a compra pela web lhe permite o acesso às tendências do mundo todo. “O grande diferencial, para mim, é que eu posso comprar roupas de qualquer parte do mundo sem precisar viajar e com preços sempre mais em conta”, constata. “Eu gosto muito, por exemplo, de uma marca de roupas inglesa que conheci quando morei na Inglaterra. Daqui de Curitiba fico de olho no site deles para ver as promoções. Já cheguei a comprar uma calça por menos da metade do preço”, festeja Andrea.


Fotos: Felipe Stresser

Seguindo a tendência das compras pela internet, mulheres estão trocando o shopping pelo computador

Quanto à reclamação de algumas clientes em relação à demora na entrega dos pedidos ou dos tamanhos que não batem, Andrea diz que é só saber se programar e ficar atenta às numerações. “As minhas compras são sempre planejadas e como geralmente compro nas mesmas lojas, já sei que número pedir”, revela. Aposta antiga A tendência de unir comércio virtual e moda, no entanto, não é coisa desta estação. A diferença é que, na mesma rapidez com que se troca de roupa, o segmento ganhou impulso e saltou da 26ª colocação – que ocupava há seis anos – para o primeiro lugar no ranking de produtos mais vendidos pela internet, em 2013.

“Já cheguei a comprar uma calça por menos da metade do preço” Andrea Gappmayer

Queridinho delas... Sem dúvida, são as mulheres as principais responsáveis por movimentar o setor virtual. Um estudo realizado pela e.Bricks Digital, empresa de negócios do setor digital, em parceria com a M.Sense, companhia especializada em estudos sobre o mercado on-line, mostrou que, só no período entre 2011 e 2012, o número de mulheres que compraram peças de vestuário e calçados pela web aumentou 50%. Das 1.100 mulheres ouvidas pelas empresas na época, 80% afirmaram que já tinham comprado alguma coisa pela internet. Quando o assunto é moda, 35% das compradoras responderam já ter adquirido roupas e 38%, sapatos, bolsas e acessórios - o resultado foi o dobro do alcançado pelo mesmo levantamento de 2011.

...e deles Mas engana-se quem pensa que o consumo virtual de roupas e sapatos virou mania só entre as mulheres. Os homens também descobriram nas compras pela

internet a facilidade de andar na moda. A grife curitibana OpenStudio (estúdio aberto na tradução livre) tem tudo a ver com a nova febre. Criada em 2012 pelo designer Rodrigo Sasi, a empresa vende roupas exclusivamente pela internet. “A criação da marca foi uma mistura de intuição com análise de mercado”, resume o empresário, que reconhece ter pego carona na crista da onda do comércio eletrôni c o . A OpenStudio vende calças, bermudas, camisas e camisetas por sites, redes sociais ou pelo e-mail e é assim que Sasi pretende continuar tocando o negócio. O notável crescimento do número de clientes – que começou com os amigos e depois passou para os amigos dos amigos – faz com que ele nem pense em construir uma loja física. “Não é o nosso foco. No caso da OpenStudio, a internet oferece, além da praticidade, a possibilidade de um atendimento personalizado, que faz parte da proposta da marca”, afirma o empresário.

Paraná em Foco

FEV.2014

27


\

COMPORTAMENTO

“As lojas virtuais não têm tantas despesas quanto as lojas físicas. Por isso, conseguem vender mais barato” Rober to Zurcher

Um relatório divulgado pela E-bit, empresa especializada em dados de e-commerce, mostra que só nos seis primeiros meses do ano passado a venda de roupas e acessórios representou 13,7% dos pedidos feitos pela Internet, o que quebrou a hegemonia dos eletrodomésticos - os antigos campeões de encomendas. Para efeitos comparativos, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que as vendas totais do varejo subiram 3% na primeira metade do ano passado - bem menos que as compras fechadas pela web no mesmo período. O mesmo levantamento também apontou que o faturamento do comércio eletrônico nacional avançou 24% em comparação com o primeiro semestre de 2012, chegando a R$ 12,74 bilhões. Isso graças aos consumidores brasileiros que, impulsionados pelos preços baixos, compraram mais. Todo mundo na moda O economista da Federação das Indústrias do Estado do Paraná 28 FEV. 2014 Paraná em Foco

“Pedidos são feitos apenas pelos meios eletrônicos” Rodrigo Sasi, da OpenStudio

(Fiep), Roberto Zurcher, diz que a nova mania de comprar roupas e acessórios pela internet não é um modismo, mas uma tendência. “Hoje qualquer pessoa tem acesso à internet. Faz parte da nova cultura do uso de equipamentos eletrônicos a realização de compras virtuais e isso só faz com que o comércio eletrônico tenha caminho livre para crescer”, afirma. Segundo o economista, as lojas virtuais ficaram famosas pelos preços baixos e só conseguem isso justamente por não terem as despesas de uma loja física, como aluguel e salário de funcionários, por exemplo. Zurcher analisa, ainda, que o grande “boom” no número de adeptos do comércio on-line dos últimos anos também tem a ver com o aumento do poder aquisitivo da classe C, que deu um empurrãozinho no segmento. Mas, segundo ele, o sucesso dos sites de compras não representa o fim das lojas físicas. “ Ainda tem muita gente que prefere ter contato com o vendedor ou com o produto. Quem gosta de ir ao shopping vai continuar indo”, diz.


Paranรก em Foco

FEV.2014

29


CIDADES

PARANÁ TEM MAIS DE 6 MILHÕES DE VEÍCULOS Da Redação

A frota do Estado, em 2013, fechou em 6.159.417 veículos em circulação, segundo informações do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR). Nos últimos dez anos, a quantidade de veículos cresceu, em média, 7% ao ano, considerando que, em 2003, a frota era de 2,9 milhões de unidades registradas. Atualmente, o número de carros, motos, caminhões e ônibus, entre outros, corresponde a quase 60% da população, que, segundo o Censo de 2010 do IBGE, era de 10,4 milhões de pessoas, ou seja, há um veículo registrado a cada dois paranaenses. Em 2003, a relação era de um veículo para cada três pessoas, considerando a população da época era estimada em 9,5 milhões de pessoas. “É um crescimento que exige do poder público planejamento e investimentos em educação, fiscalização e engenharia. Desde 2011, o Governo do Estado tem adotado uma série de medidas para melhorar os serviços e garantir segurança no trânsito. Além disso, também passou a auxiliar os municípios no planejamento de ações nesse sentido”, afirmou o diretor -geral do Detran, Marcos Traad. Em 2013, 465.779 veículos novos foram emplacados no Paraná, o que significa que a cada mês entraram em circulação cerca de 39 mil carros. Entre o primeiro emplacamento, registro de compra e venda, transferências, certidões e documentos emitidos, entre outros, o Detran realizou cerca de 4 milhões de processos no ano passado. Densidade Curitiba é o município com mais carros nas ruas, com 1.350.462 veículos; Londrina, no Norte, vem em segundo lugar, com 340.842, e Maringá, no Noroeste, fechou 2013 com 286.867. Depois aparecem Cascavel com 190.467 veículos; Ponta Grossa, com 170.466; São José dos Pinhais, 166.250, e Foz do Iguaçu, com 146.966. A cidade com menor frota no Estado é Guaraqueçaba, com apenas 582 veículos.

BIG BROTHER CANINO Lei garante qualidade dos serviços de banho e tosa e tratamento adequado dos animais nos pet-shops do Paraná Da Redação Divulgação

\

O governador Beto Richa sancionou, no mês passado, a lei que trata do serviço de banho e tosa para animais de estimação no Estado. A medida prevê que os pet-shops deverão filmar os serviços de atendimento, bem como permitir total visibilidade dos locais onde são realizados os procedimentos. “Nossa proposta visa evitar maus-tratos aos animais dentro dos estabelecimentos. A ideia é permitir aos clientes a visualização dos serviços de banho e tosa no local do serviço. A maioria dos pet-shops já faz isso, portanto, é uma pequena adaptação”, afirmou o deputado Rasca Rodrigues (PV), autor do projeto. A lei ainda determina que os estabelecimentos forneçam a gravação dos procedimentos aos clientes e estabelece o prazo de dois anos para a instalação de câmeras e seu devido acompanhamento pela internet. “É um prazo estendido e a colocação de uma câmera, nos dias atuais, não implica em prejuízo econômico”, disse o deputado. “Conversando com os donos dos estabelecimentos percebemos que a gravação é também uma forma deles assegurarem a qualidade dos seus serviços. Já os protetores de animais apoiam a medida, pois todos já passaram ou conhecem casos de maus-tratos nesses serviços”, acrescentou Rodrigues. Maus-trato s De acordo com levantamento dos juizados especiais cíveis do Tribunal de Justiça do Paraná, apenas nos nove maiores municípios do Estado foram registrados 76 processos judiciais contra pet-shops entre 2005 e 2011. As principais reclamações referem-se a fraturas, lesões de pele, queimaduras, efeitos colaterais de produtos químicos e até óbitos dos animais.

30 FEV. 2014 Paraná em Foco


\

ARTIGO

Ana Victoria Neddermeyer*

CURITIBA SABE RECEBER

Divulgação

Curitiba é conhecida internacionalmente por ser a capital verde do Brasil. O que muita gente não sabe – e que pouco é divulgado – é o amplo mercado gastronômico desta cidade. Em minha primeira visita a Curitiba, pude notar seu eficiente funcionamento: o sistema de transporte público realmente funciona e não vi pedintes na rua. Provei os mais variados sabores e vi como são bem recebidos os que nela resolvem viver. Desde um simples cachorroquente, as padarias e as ótimas casas de carne, até as mais frescas ostras vindas de sua costa. Impossível não dar um passeio pela cidade e desejar que todo o Brasil tenha

mais parques Bariguis, clubes como o Clube Curitibano e mais mesas com tanta diversidade cultural, como a mesa curitibana. As influências italiana – vide bairro Santa Felicidade –, árabe, polonesa e tantas outras fazem quem está de passagem se sentir em casa (ou em qualquer parte do mundo). Esta cidade conquistou a mim e ao meu pai. E, por isso, resolvemos compartilhar com o povo curitibano uma paixão que temos em comum: o vinho. Resolvemos trazer para cá a maior feira de vinhos nacionais do Brasil. No segundo semestre deste ano, faremos a primeira edição da VinumBrasilis fora de Brasília. O evento, que reúne as melhores vinícolas nacionais, comemorara em 2014 dez anos de existência e 6 anos com este

nome. E não haveria lugar melhor que Curitiba para ampliar a rota do nosso vinho. A expectativa é agradar a todos com o evento e que, esperamos, seja o primeiro de muitos. Porque, afinal de contas, Curitiba sabe receber. Os que chegam e os que por ela passam. Um brinde a Curitiba!

O evento, que reúne as melhores vinícolas nacionais, comemorara em 2014 dez anos de existência e 6 anos com este nome. E não haveria lugar melhor que Curitiba para ampliar a rota do nosso vinho.

*Ana Victoria Neddermeyer cursou gastronomia no IAG (instituto argentino de gastronomia) em Brasília e trabalhou em restaurantes como o Gero e o La Casserole, em São Paulo

Paraná em Foco

FEV.2014

31


\

CIรŠNCIA & TECNOLOGIA

WHATSAPP REVOLUCIONA AS REDES SOCIAIS

32 FEV. 2014 Paranรก em Foco


Diariamente são processadas mais de

50 bilhões de mensagens no mundo por meio do serviço Por Bruna Maarin* vos por mês, conforme revelou Jan Koum durante a conferência DLD sobre produtos digitais, em Munique, Alemanha. Esse número representa o total de contas registradas com clientes que utilizaram pelo menos uma vez o aplicativo no mês passado. Ele ainda informou que diariamente são processadas mais de 50 bilhões de mensagens por meio do serviço em todo o mundo, o que torna o WhatsApp o principal meio de envio de mensagem do mercado. Os números mostram como o aplicativo se tornou popular no mundo inteiro e, como consequência, vem modificando a maneira como as operadoras oferecerem seus serviços, especialmente no custo das

Divulgação

Partindo de um trocadilho com o termo em inglês What’s up (E aí?), o aplicativo WhatsApp tem se fixado cada vez mais como preferência dos usuários de smartphones, os celulares inteligentes com total conectividade a redes de internet. O WhatsApp Messenger é uma aplicação multiplataforma de mensagens instantâneas. Além de texto, os usuários podem enviar imagens, vídeos e mensagens de áudio. A empresa norte-americana com o mesmo nome foi fundada em 2009 por Brian Acton e Jan Koum, que trabalharam por cerca de 20 anos na Yahoo!. Passados cinco anos de sua criação, o aplicativo atingiu aproximadamente 430 milhões de usuários ati-

Brian Acton e Jan Koum, “pais” do aplicativo: segredo do sucesso é o relacionamento direto com o usuário do serviço

Paraná em Foco

FEV.2014

33


\

CIÊNCIA & TECNOLOGIA

mensagens SMS, que estão se tornando obsoletas. O aplicativo WhatsApp, que costumava ser pago no iOS e grátis no Android, agora é gratuito por um ano em todas as plataformas, mas cobra após esse período de uso. O usuário pode escolher entre três tipos de plano: um ano, por R$ 2,32; três anos, por R$ 6,25; ou cinco anos, por R$ 8,68. Koum afirma que isso faz com que a empresa não venda propagandas e não faça dos dados dos usuários uma mercadoria, o que, segundo ele, mantém um relacionamento direto entre o WhatsApp e o público. “Ganhamos dinheiro, mas o importante agora não é a monetização. Um dia a empresa focará nisso, mas hoje o objetivo é garantir que o WhatsApp tenha um serviço que funcione”, diz. Liderança no Brasil Conforme mostra o levantamento “Guerra de Messenger – Como o Facebook perdeu a liderança”, da empresa inglesa OnDevice, o aplicativo WhatsApp está presente em mais smartphones do que o Facebook Messenger. A empresa ouviu aproximadamente 3,6 mil usuários de smartphones do Brasil, Estados Unidos, África do Sul, Indonésia e China. Dentre esses países, o Facebook Messenger lidera apenas nos EUA, onde está presente em 46% dos aparelhos, enquanto o WhatsApp foi instalado em 35% e o Twitter, em 24%. No Brasil, enquanto o WhatsApp chega a 72% do total de smartphones, o Messenger atinge 49%. O Skype aparece na terceira posição, instalado em 30% dos dispositivos. Os números são sobrepostos porque os usuários podem ter mais de um aplicativo de mensagens instalado em seus aparelhos. O estudo da OnDevice aponta ainda que 86% dos brasileiros usam 34 FEV. 2014 Paraná em Foco

WhatsApp conquistou, até janeiro último, mais de 450 milhões de usuários no mundo

diariamente aplicativos de mensagem. Do total de entrevistados no País, 67% disseram que enviam e recebem mensagens mais de dez vezes por dia. Comodidade e rapidez Usuária do serviço há um ano e meio, Bruna de Cássia Ribeiro, 20, comenta que o aplicativo reúne, de forma simples, ferramentas essenciais para um messenger instantâneo. “Com ele, você cria grupos — que facilitam a interação —, troca mensagens rapidamente e com baixo custo, sabe quem está on-line, a frequência que acessa o serviço e troca diversos arquivos de multimídia. E tudo

isso na palma da mão. É isso que essa geração quer: comodidade e rapidez”, explica. Sobre os custos do aplicativo, Bruna diz serem “simbólicos” se comparados às “vantagens que o serviço oferece”. “Sou usuária há mais de um ano, então fiz uma assinatura válida por cinco anos e paguei algo em torno de R$ 8. Se considerarmos o valor da utilização de planos de internet das operadoras, sai mais barato do que enviar mensagens SMS e nos dá muito mais possibilidades. Mas como hoje há muitos pontos de wi-fi espalhados, esse valor de utilização cai mais ainda”, observa a usuária. * Especial para Paraná Em Foco


Paranรก em Foco

FEV.2014

35


\

TECNOLOGIA

COMBUSTÍVEL EXTRAÍDO

DE RESÍDUOS Foto: Divulgação/GranBio

Da Redação

A GranBio desenvolve pesquisas com cana-de-açúcar e outras fontes de biomassa

Tecnologia permite extrair etanol celulósico a partir resíduos da cana-deaçúcar sem competir com a produção de alimentos 36 FEV. 2014 Paraná em Foco

O etanol celulósico, obtido a partir da celulose e hemicelulose existentes nas fibras vegetais, como bagaço e palha de cana, está sendo produzido pela GranBio, empresa brasileira de biotecnologia industrial. O combustível poder vir a ser usado comercialmente na produção de etanol de segunda geração, que não é

extraído diretamente da cana-de-açúcar. Bernardo Gradin, presidente da GranBio, disse que a empresa trabalha com uma tecnologia recente, que converte os resíduos de biomassa, como uma fonte de energia, em açúcar industrial e deste em biocombustíveis bioquímicos. “O açúcar que não


A empresa Controlada pela Gran Investimentos S.A., holding da família Gradin, a GranBio é uma empresa de biotecnologia industrial 100% brasileira, com o objetivo, como ela própria define, de proporcionar uma “revolução verde”, ao transformar o potencial de biomassa brasileira em riqueza energética. Criada em junho de 2011, a companhia foi a primeira a anunciar uma planta comercial de etanol de segunda geração no Hemisfério Sul. Prevista para entrar em operação ainda no início deste ano, a unidade, localizada em Alagoas, vai produzir 82 milhões de litros do biocombustível, o que a transformará em uma das maiores do mundo em operação. Em janeiro do ano passado, o BNDESPAR, braço de participações do BNDES, tornou-se acionista minoritário da GranBio, ao adquirir 15% do capital total da companhia.

concorre com comida, chamado de celulose, pode ser uma fonte de carbono mais competitiva em termos de custos e de abundância no Brasil em relação ao petróleo”, comentou. A novidade foi apresentada pela GranBio, no final de janeiro, ao Governo Federal, por intermédio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Na avaliação do secretário-executivo do ministério, Luiz Antonio Elias, o etanol celulósico é uma iniciativa inovadora, que

vai ao encontro à expectativa do governo de alavancar a inovação no País. “O que chama mais atenção é que se trata de uma grande empresa que tem a pesquisa e o desenvolvimento como núcleo central. Isso mostra que estamos no caminho, certo, ao ampliarmos a capacidade da ciência no País e ao criarmos instrumentos que facilitam a ambiência na área da inovação”, acrescentou Elias. (Com MCTI)

Colheita de palha de cana, matéria-prima que será utilizada na produção de etanol de segunda geração

Paraná em Foco

FEV.2014

37


CIÊNCIA & TECNOLOGIA

Brasileiros descobrem cometa Astro atingirá o ponto orbital mais próximo do Sol no dia 11 de setembro de 2015 e não poderá ser visto a olho nu Da Redação

Por meio de imagens obtidas pelo observatório Sonear, instalado em Oliveira, em Minas Gerais, os astrônomos Cristovão Jacques, Eduardo Pimentel e João Ribeiro de Barros descobriram recentemente um cometa, que denominaram C/2014 A4 Sonear. O feito foi confirmado por astrônomos do Observatório Remanzacco, na Itália. A União Astronômica Internacional (IAU) reconheceu oficialmente o nome escolhido pelos brasileiros. O cometa tem uma órbita parabólica e provavelmente se originou na nuvem de Oort. Ao ser detectato, ele estava a cerca de 5.68 UA da Terra e 6.33 UA do Sol (1 UA é equivalente à distância entre a Terra e o Sol, ou 149,5 milhões de quilômetros). O cometa atingirá o ponto orbital mais próximo do Sol em 11 de setembro de 2015, quando ficará a 3.82 AU da estrela, segundo estimam os astrônomos brasileiros. O cometa não poderá ser visto a olho nu, uma vez que sua magnitude deve ficar abaixo de 14, o equivalente a 0,0006 vezes o brilho das estrelas mais fracas que se pode ver em um céu limpo. (Com Agência Espacial Brasileira)

38 FEV. 2014 Paraná em Foco

BRASIL LANÇARÁ NANOSSATÉLITE EM MAIO Da Redação O NanosatC-Br1, o segundo nanossatélite brasileiro e primeiro Cubesat nacional, será levado ao espaço no próximo mês de maio pelo lançador russo DNPER. Mas ainda há possibilidade disso ocorrer em abril, segundo os pesquisadores Otávio Durão, gerente do Projeto no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), e Nélson Schuch, gerente do Projeto no Centro Regional Sul (CRS/ Inpe), em Santa Maria (RS), e coordenador do Programa NanosatC-BR. É que a Agência Espacial Brasileira (AEB) já liberou os recursos necessários para a finalização, lançamento e operação do NanosatC-Br1. Os últimos testes serão realizados neste mês de fevereiro com o modelo de voo, que é o satélite sem os painéis solares e antenas. Durão informa que as três cargas úteis do nanossatélite já foram instaladas e testadas após a integração à plataforma, assim como cada subsistema, todos com funcionamento nominal. Na opinião dele, o destaque dessa missão é o teste em ambiente espacial de um circuito integrado projetado pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul (RS), e produzido por uma indústria brasileira. Para Schuch, o realce da missão está na capacitação de recursos humanos para a área espacial. “Desenvolver o programa de nanossatélites é iniciar a formação de uma massa crítica de especialistas, fundamental para a consolidação do programa espacial do país”, ressalta. O físico diz que dois estudantes que participaram

Divulgação

\

do início do projeto “já estão integrados ao Inpe, desenvolvendo pesquisa no Laboratório de Integração e Testes (LIT) para conclusão de mestrado e doutorado”. O NanosatC-Br1 comportará dois instrumentos científicos, sendo um magnetômetro e um detector de partículas de precipitação, para o monitoramento em tempo real do geoespaço, visando com isso o estudo da precipitação de partículas e de distúrbios na magnetosfera sobre o território nacional para a determinação de seus efeitos em regiões como a da Anomalia Magnética no Atlântico Sul (Sama, sigla em inglês) e do setor brasileiro do eletrojato equatorial. O NanosatC-Br1 é um pequeno satélite científico (pouco mais de um quilo) e o primeiro cubesat desenvolvido no país, produzido em parceria do CRS, do Inpe e da UFSM. Também esteve envolvida na sua preparação a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e as empresas Emsisti, Innovative Solution in Space (ISS), empresa holandesa fornecedora da plataforma do cubesat, e a brasileira Lunus Aeroespacial. (Com Agência Espacial Brasileira e Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais)

Paranaense O primeiro nanossatélite nacional foi o Unosat-1, das universidades Norte do Paraná (Unopar) e Estadual de Londrina (UEL), que foi destruído no acidente com o VLS-1 no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão, em 2003.


A MATOS PINTURAS é uma empresa atuante no ramo de prestação de serviços de lavagem, restauração e pintura prediais, sempre trabalhando com qualidade nas tarefas solicitadas por nossos clientes e buscando acima de tudo a sua total satisfação. Trabalhamos com todo equipamentos de segurança conforme normas de trabalho.

SERVIÇOS • Recuperação e Pintura de Fachadas Predial em Geral. • Reposição de Pastilhas. • Impermeabilização de Trincas (Fissuras) em Fachada Predial. • Restauração de Concreto aparente em Fachada Predial. • Hidrojateamento de pastilhas / Cerâmicas. • Pintura de garagem, salão de festas, estacionamento, hall de entrada e elevadores. • Acabamento com qualidade.

Rua Coronel Airton Plaisant, 761 - Sta. Quitéria - Curitiba - PR - CEP 80310-160

Tel.: 3274-8143 - www.matospinturas.com.br Paraná em Foco

FEV.2014

39


\

CULTURA

o romancista Antônio Torres toma posse da Cadeira 23 da Academia Brasileira de Letras (ABL) Eleito em 7 de novembro último,

Divulgação

no dia 9 de abril. Com a notoriedade reforçada pela “imortalidade”, os compromissos culturais do escritor se multiplicaram

40 FEV. 2014 Paraná em Foco


AVAL À

PERENIDADE Por Sílvio Oricolli

Viver de literatura no Brasil não é mais coisa de outro mundo. Não propriamente de direitos autorais pela venda de livros, mas pelo resultado da qualidade das obras que confere notoriedade ao autor. Prova disso é o escritor Antônio Torres, autor de 17 livros, escritos ao longo de 41 anos dedicados a esse ofício – a estreia foi com o romance “Um cão uivando para a Lua”, em 1972, aos 32 anos de idade. “Hoje é possível viver como escritor no Brasil. Mas do que chamo de direitos conexos, como cursos, oficinas, palestras, curadorias. No fundo, tudo isso é trabalho do escritor e, portanto, é direito autoral”, arremata. Baiano de Sátiro Dias, onde nasceu em 13 setembro de 1940, e atualmente morando em Petrópolis (RJ), Torres avalia que o País se desenvolveu muito, principalmente a partir do Plano Real, em 1994, quando “o Brasil ficou com outra cara” no que se refere ao “consumo” de boa literatura. Apesar de não ter ideia de quantos livros vendeu dentro e fora do Brasil – as tiragens de “Essa Terra” já passaram de 200 mil exemplares, pelas suas estimativas -, ele diz ocupar um bom patamar em vendas: “Nenhum

dos meus livros me envergonha, em termos de vendas.” O escritor tem uma pontuação interessante quanto ao crescimento do “mercado de livros” no Brasil: as vendas têm aumentado consideravelmente para os que se enquadram na categoria de best-sellers internacionais que, Torres, com rigor, aparta de “literatura”. “São livros considerados produtos de ocasião, que sempre classifiquei de ‘lixão cultural’, entre os quais se enquadram os de autoajuda. Tem produto desse tipo que vende mais de três milhões de exemplares. Obras literárias, porém, quando vendem dez mil são consideradas expressivas pelo mercado”, lamenta. Ambiguidades Se Ezra Pound apregoava que “o artista era a antena da raça”, o escritor atualmente precisa estar muito antenado com o que ocorre à sua volta, nessa miscelânia real/ideal que reduz a fronteira entre a cascata de títulos “comercialmente digeríveis”, sobretudo para certos setores da mída, e a necessidade de contextualizar o momento e o porvir em textos de qualidade. Paraná em Foco

FEV.2014

41


\

CULTURA

Acadêmico global

E neste ano tem bons motivos para comemorar, a começar pela posse na Academia Brasileira de Letras – foi eleito por 34 votos dos 39 possíveis. Aliás, ficou surpreso com a receptividade de seu nome entre os acadêmicos. Apesar de que já era figura conhecida dos imortais, por ter participado de duas eleições anteriores e também por ter sido contemplado pelo Prêmio Machado de Assis 2000, da Academia Brasileira de Letras, pelo conjunto da sua obra. O mais novo acadêmico, que assumirá a cadeira que foi de Machado de Assis, primeiro presidente da ABL, cujo último ocupante foi o jornalista e musicólogo Luiz Paulo Horta, que morreu em 3 de agosto do ano passado, diz que após a premiação de 2000 é que ficou mais próximo da instituição. “Eu passei a frequentar com assiduidade a Academia e percebi que ela tem uma agenda cultural muito sólida. Em 2008, por exemplo, acompanhei todo o ciclo de palestras do centenário da morte de Machado de Assis. Se fui derrotado nas duas primeiras vezes em que me candidatei, isso foi didático, pois aprendi que a derrota não significa rejeição, mas uma questão de momento, tanto que fiquei surpreso com a votação expressiva que recebi agora”, acrescenta, ao revelar o que tem lhe tomado o tempo do final de 2013 para cá: “Estou me preparando física e espiritualmente para escrever o discurso da posse à altura da importância da cadeira.” Torres também não esconde a alegria de ter sido convidado a participar do lançamento do livro “Essa Terra” no Vietnã neste ano. “No ano em que se comemoram os 25 anos do restabelecimento das relações diplomáticas entre o Brasil e o Vietnã, os vietnamitas decidiram incluir na agenda das comemorações o lançamento do livro, o que muito me honra”, acentua.

42 FEV. 2014 Paraná em Foco

Divulgação

Com obras presentes em mais de dez países, como Estados Unidos, Argentina, França, Espanha, Alemanha, Itália, Inglaterra, Cuba e Israel e mais traduções em andamento – o “Essa Terra” está para ser lançado na Bulgária, Romênia, Albânia e Vietnã, Antônio Torres está entre os escritores brasileiros que desfrutam de grande prestígio no exterior.

“A literatura ainda faz sentido nesse tempo”. Antônio Torres

Antenado, Torres constata que “há uma efervescência grande, com muita gente escrevendo”. Para ele, isso é um bom sinal, “porque mostra que a literatura ainda faz sentido nesse tempo”. Por outro lado, pondera que o leitor mudou muito dos anos 70 e 80 – quando havia uma procura por textos de padrão estético – para cá. Atualmente, predomina o pragmatismo. “Eles querem algo mais rápido e simples, receitas de sucesso, ou seja, há uma mudança de paradigmas no mundo todo, que afeta a literatura, a psicanálise, a filosofia. Por isso, há essa profusão de analista virando escritor de autoajuda, por exemplo. E até mesmo padres estão enveredando por esse caminho”, analisa. Aos escritores sérios, sobra a minoria dos leitores, que, convenhamos, pelo tamanho do Brasil, não é pouca gente. “Quem vai ouvir escritor como eu é aquela minoria que está interessada em boa literatura e que felizmente ainda nos sustenta”. Há programas oficiais, como os de bibliotecas nas esco-


las, que visam incutir nos estudantes o gosto pela leitura de bons livros, de bons escritores, que podem resultar na formação do leitor voltado para a literatura. “Eles vão ler Machado de Assis, Dalton Trevisan, entre tantos outros grandes nomes da literatura brasileira. Esses leitores serão interessantes para os escritores de literatura à moda antiga, como eu”, comenta o romancista. Roda-viva Se, de um lado, Torres constata que as pessoas “têm prazo de validade para o vínculo empregatício”, em uma nova configuração de mundo, a aparente “falta de emprego” não anula o trabalho. “Eu tenho muito trabalho. Por exemplo, sou curador de uma livraria virtual, tenho uma newsletter semanal, viajo com frequência para proferir palestras ou participar de eventos culturais, o que sempre ocupa tempo”, diz. No entanto, o escritor festeja esse novo tempo. “Na década de 1970, eu, o João Antônio e o Ignácio de Loyola Brandão rodávamos o Brasil, mais na base do improviso e acalentados por aquela atmosfera mais romântica do período. Hoje, no entanto, é tudo muito profissional, as viagens são de avião, ficamos em hotéis bacanas e os cachês são interessantes”. Essa agenda frenética – dentre os inúmeros compromissos do ano passado há passagens pelo Paraná: Curitiba, Maringá e Umuarama, em eventos do SESC – traz preocupação também. “Compromisso demais compromete a concentração do escritor quanto ao seu trabalho primordial, que é escrever. Sou prova disso, pois interrompi um livro que estou escrevendo há três anos por causa dos compromissos”, revela Torres.

Livros Um cão uivando para a lua (1972) Os homens dos pés redondos (1973) Essa terra (1976) Carta ao bispo (1979) Adeus, velho (1981) Balada da infância perdida (1986) Um táxi para Viena d’Áustria (1991) O centro das nossas desatenções (1996) O cachorro e o lobo (1997) O circo no Brasil (1998) Meninos, eu conto (1999) Meu querido canibal (2000) Essa Terra - edição comemorativa de 25 anos (2001) O Nobre Sequestrador (2003) Pelo Fundo da Agulha (2006) Minu, o gato azul - literatura infantil (2007) Sobre pessoas - crônicas, perfis e memórias (2007)

“Essa Terra”, o livro mais vendido, chega ao Vietnã neste ano

Prêmios 1987

1998

1999

2000

2001

Prêmio do Pen Clube do Brasil na categoria “Romance” com o livro Balada da Infância Perdida;

Condecorado pelo governo francês como “Chevalier des Arts et des Lettres”, por seus romances publicados na França - Essa Terra e Um Táxi para Viena d’Áustria;

Prêmio “Hors-concours de Romance” (para obra publicada) da União Brasileira de Escritores, por O Cachorro e o lobo;

Prêmio Machado de Assis da Academia Brasileira de Letras, pelo conjunto da sua obra;

Divide com o escritor Salim Miguel o Prêmio Zaffari & Bourbon no valor de R$ 100.000,00, maior prêmio literário do país para o melhor romance de língua portuguesa, publicado entre os anos de 2000 e 2001, concedido durante a na 9ª Jornada Nacional de Literatura de Passo Fundo (RS).

Paraná em Foco

FEV.2014

43


\

CRÔNICA

Nilson Monteiro*

QUEM NASCEU PRIMEIRO:

Na minha cidade natal, Presidente Bernardes, deste tamanico, no cotovelo do Oeste de São Paulo com o Mato Grosso, tanto elas como eles, as galinhas e os frangos caipiras, com seu ciscar rancheiro, são procurados como os personagens dos cartazes dos faroestes norteamericanos e não são encontrados.

44 FEV. 2014 Paraná em Foco

Como dizíamos nos campinhos e nos brejinhos da infância, é canja, é canja, é canja de galinha, arruma outro time pra jogar com a nossa linha. A resposta pode ser mole, mas a canja de galinha, caipira como os terrenos de nossa infância, aquela mesma, perfumada de temperos (salsinha e cebolinha, louro, manjericão, cebola, alho, algumas vezes com colorau) e deliciosa, suculenta, indicada para grávidas, para doentes em recuperação e para todo cidadão que preza as delícias, está cada vez mais impossível. Galinha? Só aquela que cacareja em urbano e é encontrada, a preços módicos, nos freezers de hipermercados, resfriada, vinda diretamente de granjas, com suas penas brancas, absolutamente brancas, sem qualquer racismo, claro. Nas milhares de granjas, pintadinhas, em espaços climatizados, com luz de dia artificial durante o dia e a noite, em galinheiros assépticos, elas comem, com a elegância de elite, soja, milho, vitaminas e sais minerais, e tomam os hormônios próprios de artistas musculosos das academias. Elas mesmas, as galinhas que nascem e engordam e são abatidas em seis, sete semanas, só se forem elas as personagens para nadar no caldo das panelas dedicadas às caipiras. Aquelas outras, as da roça e do fundo dos quintais, que criavam seus pintinhos na liberdade do terreiro, foram abolidas pelas regras econômicas dos bolsos de valores ou sem valores. Ai em Minas, nos cafundós das

montanhas, em Goiás, nos sertões desta terra, ainda há galinhas cacarejando em pir – corocócór??? Eu não as encontro por aqui. Desconfio até que, dissimuladas, escapam dos galinheiros das granjas, sem sol e sem lua, imitando-se de sertanejas, desfilando de camisa xadrez, com propaganda do caldo Knorr sobre os seios de silicone. Ou, quem sabe, ciscam ao lado de seus galos garbosos, de esporas afiadas, vindos da Califórnia, com fivelas enormes, brilhantes, segurando calças apertadas de caubóis. Na minha cidade natal, Presidente Bernardes, deste tamanico, no cotovelo do Oeste de São Paulo com o Mato Grosso, tanto elas como eles, as galinhas e os frangos caipiras, com seu ciscar rancheiro, são procurados como os personagens dos cartazes dos faroestes norte-americanos e não são encontrados. Mesmo com a oferta de vários reais, quem sabe até dólares. No final do ano passado, ávidos de uma galinhada dos tempos de minha vó, vasculhamos dezenas (isto mesmo!) de sítios e chácaras e não encontramos exemplares caipiras para comprar. Uma só galinha ou um só frango. Não precisava ser muito gorda. Não achamos nenhuminha. Somam-se à urbanidade do rural, os freezers e facilidades do supermercado, o abandono de cultura, a vigilância – imbecil – da tal vigilância sanitária perseguindo os raros que teimavam em criar galinhas nas bordas da cidade e se tem o quadro, como dizem os economistas e os psicólogos, entre outros. E cadê o canto


O OVO OU A GALINHA? Isso julgas tu!

Eu cheguei primeiro!

caipira e seu delicioso sabor nas coxas, no peito, no pescoço, até nos pés? Arrependidos até aos ossos por ter desistido das caipiras, sorvemos, enganando a nós mesmos, um caldo diet, sem aquela gordura a ser raspada do fundo do prato, engolimos uma canja urbana, branquela, que não pega tempero, sem graça. É pirraça desses tempos? Só pode ser. Em Campina Grande do Sul, ilha urbana petitica, ao lado de Curitiba, rodeada por chácaras e sítios por todos os lados, não encontrei um só representante daquela raça que se alimentava com milho, sobra de co-

mida, minhoca, sementes, plantas, insetos etc. Lembra? Aquela mesma, cujos varões acordavam madrugadas e, como no poema de João Cabral de Mello Neto, teciam manhãs. Rodei por vários sítios e chácaras e seus ocupantes, alguns com tiques e sotaques rurais, mesmo com chapéu de palha e mãos de calos usando a internet, mostraram-se incrédulos com

o fato de alguém ainda querer comer galinha caipira, na galinhada, no caldo, na canja ou frita. Onde já se viu? Pra que resgatar esses costumes do passado de agora há pouco? Sei lá. Só sei que fiquei com gosto de nada na boca. Ouvi o galo cantar e não sei onde. * Nilson Monteiro é jornalista e escritor

Paraná em Foco

FEV.2014

45


\

CULTURA

INSCRIÇÕES PARA O ANIMA MUNDI O evento de animação do País será realizado em julho, no Rio, e agosto, em São Paulo Da Redação ção especial à linguagem da animação. O vencedor ainda se torna elegível para concorrer ao Oscar de curta-metragem de animação, em 2015. Os interessados devem se cadastrar e fazer a inscrição no site do www.animamundi.com.br. E ainda enviar para o endereço informado no regulamento um DVD com cópia do filme, além de uma imagem da obra e a lista de diálogos e narração. (Com Agência Nacional do Cinema) Divulgação

O maior festival brasileiro de animação, o Anima Mundi, recebe inscrições até o dia 17 de março. Podem participar filmes realizados em qualquer técnica de animação, suporte de captação, tema ou gênero, desde que não tenha sido inscrito em nenhuma edição anterior do evento. A 22ª edição do Anima Mundi será realizada entre 25 de julho e 3 de agosto, no Rio de Janeiro, e de 6 a 10 de agosto, em São Paulo. O Anima Mundi 2014 é composto por mostras competitivas e não competitivas. Os filmes competirão pelos prêmios nas categorias Curtas; Curtas Infantis; Curtas Brasileiros; Curtas de Estudantes; Galeria, voltada aos filmes experimentais ou não convencionais; Longas, com mais de 50 minutos de duração; Longas Infantis, além da categoria Portfólio, dedicada aos filmes feitos sob encomenda, como spots publicitários, institucionais, games, videoclipes ou sequências de efeitos especiais para longas-metragens. Um júri profissional, formado por animadores, cineastas e jornalistas, entre outros profissionais ligados à animação, e o Júri Popular, por voto direto, elegerão os vencedores por categorias, que receberão prêmios em dinheiro, entre R$ 4 mil e R$ 10 mil. O Grande Prêmio Anima Mundi, atribuído em conjunto pelo Júri Profissional e pelos diretores do evento, contemplará com R$ 10 mil o curta-metragem que se destacar como contribui-

18º FAM SERÁ REALIZADO EM MAIO

Divulgação

Com o objetivo de integrar o audiovisual da região do Mercosul e incentivar a produção regional, o 18º Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM), que será realizado entre 23 e 30 de maio, em Florianópolis (SC), aceita inscrições para curtas, médias e longas-metragens até o próximo dia 28. Podem se inscrever, gratuitamente, produtoras e/ou realizadores do Mercosul e restante da América Latina, com obras finalizadas após 2012 e inéditas na região. O tema é livre e as obras selecionadas podem participar das mostras DOC-FAM, para médias e longas-metragens acima de 31 minutos; Infanto-juvenil, para produções com temática ou linguagem infanto-juvenil; Catarinense, destinada a obras de até 30 minutos de produtoras ou realizadores independentes do Estado de Santa Catarina; ou da Mostra de Curtas Mercosul, destinada a curtas-me-

46 FEV. 2014 Paraná em Foco

tragens de até 30 minutos. A inscrição pode ser feita inteiramente no site da Panavision (www.panavision.com.br). O interessado deve ainda enviar pelo site a lista de diálogos do filme e a classificação indicativa. Os melhores filmes de cada seção concorrem ao Troféu Panvision, concedido pelo júri oficial, e a prêmios do júri popular. Além da mostra competitiva, o festival também promove um espaço de encontro de profissionais do setor para conversas e debates sobre temas emergentes nos âmbitos políticos e estéticos do audiovisual. (Com Agência Nacional do Cinema)

“A Dama do Estácio”, na mostra de curtas Mercosul. No elenco, Fernanda Montenegro (foto), Nelson Xavier, Joel Barcellos, Rafael Souza-Ribeiro


\

ESPORTE

Movimento dos jogadores de futebol luta por melhorias no futebol brasileiro Da Redação*

No dia 1º de setembro do ano passado, o Estádio Couto Pereira era o palco do jogo entre o Coritiba e o Internacional, de Porto Alegre. Um jogo normal, dentro do calendário da CBF. No entanto, o que surgiu após o fim da partida marcará a data na história do esporte nacional: Alex, craque do Coxa, conversa com o zagueiro Juan, do Internacional. O teor da conversa: a sequência extenuante de jogos imposta pelo calendário esportivo no Brasil. Muitos atletas, como Seedorf e Juninho Pernambucano, já haviam feito reclamações sobre o assunto, em entrevistas. Mas, depois da conversa entre Alex e Juan, surgiu a ideia de se criar um movimento que pressionasse a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a fazer alterações no calendário de jogos. A proposta, de imediato, ganhou a adesão de outros jogadores, como

Fotos: Divulgação

QUESTÕES DO BOM SENSO

o zagueiro do Corinthians, Paulo André, que conversou sobre o assunto com Alex. Então, foi formado um grupo para discutir as principais reinvidicações. Após muitas conversas com a participação de número significativo de atletas de vários times, o grupo, in-

titulado Bom Senso Futebol Clube, passou a exigir mudanças imediatas no futebol brasileiro. Entre as principais propostas estão temporada mais curta; adequação do calendário ao modelo europeu, em que a bola começar a rolar em agosto; direito a 30 dias de férias sem interrupções, sem Paraná em Foco

FEV.2014

47


\

ESPORTE

LEMA DO BOM SENSO FC: Por um futebol melhor para quem joga, para quem torce, para quem transmite, para quem patrocina. Por um futebol melhor para todos.

deixar de lado a divulgação pelos clubes de seus planos financeiros. De forma pacífica e organizada, na 34º rodada do Campeonato Brasileiro de 2013, o movimento promoveu inusitado protesto em todos os jogos: após os árbitros autorizarem o início das partidas, os atletas trocaram passes entre si ou então cruzaram os braços. O gesto simbolizava o repúdio ao calendário do futebol apresentado pela CBF para 2015. Para o zagueiro corintiano, Paulo André, o futebol brasileiro deixou de evoluir. “O calendário do futebol prejudica tanto o atleta quanto o torcedor. As longas viagens e jogos em

sequência são cansativos para os atletas e os jogos em horários estabelecidos pela televisão e ingressos com valor abusivo acabam por afastar o torcedor dos estádios”, acrescenta. O ídolo paranista Lúcio Flávio destaca que os atletas estão empenhados e lutando para conquistar seus direitos. “Atualmente, os clubes considerados grandes, jogam 85 vezes no ano, isso leva ao uma exaustão do atleta, acarretando lesões frequentes. Nossa briga é para que o jogador de futebol seja visto como um profissional, como qualquer outro”, argumenta.

Paulo André: “O calendário do futebol prejudica tanto o atleta quanto o torcedor”

48 FEV. 2014 Paraná em Foco

Futebol para todos Segundo dados do movimento, a maioria dos clubes brasileiros joga, em média, apenas 17 partidas por ano. Cerca de 16 mil atletas ficam desempregados ao final dos estaduais por falta de um calendário mais democrático e inclusivo. Além disso, os clubes deixam de pagar os direitos trabalhistas dos jogadores. Como as dívidas dos clubes brasileiros aumentaram 74%, o não pagamento do salário e do direito de imagem dos atletas, quando o contrato está perto do fim, tornou-se prática comum em todo o País. Para Lúcio Flávio, é inadmissível

Lúcio Flávio: “Nossa briga é para que o jogador de futebol seja visto como um profissional, como qualquer outro”


Parcerias O Bom Senso FC ganhou alguns parceiros como a Universidade do Futebol. No entanto, uma parceria inusitada foi de um grupo criado no Facebook com mais de 2.200 esposas de jogadores de futebol, o “Esposas”. Um dos objetivos dessa parceria é divulgar cada vez mais o movimento, atingindo o maior número de atletas

Divulgação

que milhares de jogadores fiquem desempregados ao final dos campeonatos regionais. “O movimento está lutando para que todos sejam beneficiados. Após levantar alguns dados, vimos que o calendário, ao longo do ano, para a maioria dos clubes é curto. O objetivo é aumentar o calendário para esses times, prolongando então o tempo de contrato do atleta”, diz. Outra preocupação do movimento é o fair-play financeiro. “A maioria dos atletas do futebol brasileiro trabalham em times menores, que acabam não conseguindo grandes patrocínios acarretando dívidas que levam essas instituições a não cumprirem suas o obrigações com os dispensados”, destaca Paulo André. O fair-play financeiro não é um modelo criado do zero, pois é baseado no adotado pela UEFA e já aplicado em pelo menos cinco ligas da Europa. No segundo ano em vigor, trouxe uma redução de 36% no gasto com transferências de atletas. Após o modelo ser adotado, houve uma redução de 47% das dívidas dos clubes.

“Nós, esposas e familiares, somos os que mais sofremos com todas as dificuldades”. Danna Sitta

possíveis, já que as esposas e a família dos atletas é a que mais sofre com as dificuldades encontradas. Para Danna Sitta, uma das moderadoras do grupo no Facebook e esposa do jogador do Paraná Clube, Edson Sitta, a parceria é muito interessante. “Temos mais de 2.200 esposas no grupo. E com essa divulgação muitos atletas entenderão o que é o movimento. Além disso, nós, esposas e familiares, somos os que mais sofremos com todas as dificuldades”, relata. Além disso, a questão do movimento “abraçar” os atletas de times de menor expressão, chama a atenção. “Achei muito interessante o movimento visar aos atletas que jogam em times menores. Sabemos que esses jogadores sofrem com os calendários curtos e com a desigualdade salarial. Vemos no grupo muitas esposas preocupadas com a situação de seus companheiros ao final dos campeonatos regionais”, diz Danna. Site O Bom Senso FC lançou seu site oficial com o intuito de apresentar para torcedores e atletas, as propostas e reinvindicações do movimento. No site, tem um abaixo-assinado online que pretende colher assinaturas de torcedores para pressionar a CBF a atender as propostas de mudança no futebol. Atualmente o movimento conta com atletas de todas as regiões do Brasil. (*Colaborou Caroline Sagaz)

Mais detalhes do movimento podem ser encontrados no site www.bomsensofc.org, incluindo o abaixo-assinado. Paraná em Foco

FEV.2014

49


\

FOTOGRAFIA

Nascido no Rio de Janeiro, há 53 anos, dos quais 39 dedicados à fotografia, Wilson Pedrosa é um dos grandes nomes do fotojornalismo brasileiro, cobrindo grandes eventos e acontecimentos nacionais e internacionais. Começou a carreira em 1977, no Jornal de Brasília, transferindo-se, em 1979, para o Correio Brasiliense. Depois, em 1984, foi para o Jornal do Brasil, como coordenador da Sucursal de Brasília; em 1989 foi contratado pelo jornal Estado de São Paulo, também como coordenador e, em 2000, foi para São Paulo como editor de fotografia do Grupo do Estadão, onde permaneceu até 2013. Atualmente mora em Curitiba.

50 FEV. 2014 Paraná em Foco


POR WILSON PEDROSA

PETRA JORDร‚NIA Paranรก em Foco

FEV.2014

51


\

FOTOGRAFIA

52 FEV. 2014 Paranรก em Foco


POR WILSON PEDROSA

รNDIA

Paranรก em Foco

FEV.2014

53


\

ARTIGO

Dailton Felipini*

EMPREENDEDOR DA INTERNET:

FATORES CRÍTICOS

DE SUCESSO Planejamento nunca foi tão importante. O consumidor definitivamente adotou a compra onÉ claro que pesquisar, analisar e colocar no papel line e hoje cerca de um quarto da população brasileira todas as variáveis relevantes sobre o projeto sempre foi compra regularmente pela Internet, devido principalmenum aspecto determinante para o empreendedor de sute à conveniência e à economia obtida. Isso significa uma cesso, uma vez que isso previne gastos desnecessários, excelente oportunidade para quem deseja montar um emevita atrasos e amplia perspectivas de aproveitamento preendimento nesse novo canal de comercialização e tem de oportunidades. No entanto, o que ocorre hoje na Inconhecimento para fazê-lo. ternet é que o grau de competiMas que tipo de conhecimento é neção se ampliou enormemente, dicessário para o empreendedor que deEm princípio, vender pela minuindo as possibilidades de seja investir na Internet com sucesso? Internet não é muito diferente do correção de erros, assim como as Em princípio, vender pela Internet que vender por meio de outro margens de lucro, e aumentando não é muito diferente do que vender por canal de comercialização. os riscos do negócio. Sem contar meio de outro canal de comercialização. O fundamental é conhecer que muitos setores pouco exploO fundamental é conhecer muito bem o muito bem o público alvo e oferecer um produto que rados tempos atrás hoje se enconpúblico alvo e oferecer um produto que atenda efetivamente as tram saturados, o que nos leva ao atenda efetivamente as necessidades necessidades desse público. terceiro fator crítico de sucesso desse público. No entanto, o e-commerpara o empreendedor. ce tem algumas peculiaridades que deverão ser consideradas na implantação e gestão do empreendimento e que podem fazer a diferença no final. Escolha do Nicho de Mercado, decisão crucial. Vamos ver três fatores críticos de sucesso para o Pode-se dizer sem medo de errar que um dos prinempreendedor da Internet. cipais determinantes de sucesso é a definição do que será vendido, e para quem. Um empreendedor desaviConhecer o consumidor on-line. O consumidor on-line típico tem melhor escolaridade que o tradicional. Ele é crítico, exigente e sabe que tem em mãos uma arma poderosa que é a possibilidade de usar a própria Internet para manifestar à insatisfação com um eventual serviço. Além disso, esse consumidor tem outra arma poderosíssima a sua disposição: o poder da informação. Na Internet é muito mais fácil e rápido conseguir informações sobre qualquer produto desejado e inclusive comparar o valor pelo qual esse produto esta sendo ofertado pelos diferentes players.

sado que entra num nicho carregado de grandes players já estabelecidos tem pouquíssimas chances. Da mesma forma, um empreendedor que tentar um nicho com poucos concorrentes, mas cuja demanda pelos produtos vem decaindo gradativamente, ano após ano, está fadado ao fracasso. Os três fatores citados acima, por si só, não garantem o sucesso do empreendedor, mas sem dúvida aumentam muito a chance dele ocorrer. Principalmente se considerarmos o estupendo crescimento desse mercado que continua firme.

*Dailton Felipini é mestre e graduado em administração de empresas pela Fundação Getúlio Vargas em São Paulo. Consultor, palestrante e autor de cinco livros sobre e-commerce. Editor do site www.e-commerce.org.br

54 FEV. 2014 Paraná em Foco


Paranรก em Foco

FEV.2014

55


56 FEV. 2014 Paranรก em Foco

Revista Paraná Em Foco  

Mensal

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you