Issuu on Google+

Edição Especial ISSN 1809-466X

Editora Círios

Círios de Nazaré

R$ 10,00

R$ 10,00

Pará, Amapá, Amazonas, Acre, Bahia, Brasília, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Rondônia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo Portugal, Itália, França e Espanha


www.eletronorte.gov.br

3

Revista CĂ­rios de NazarĂŠ | 2011


Sumário

EDIÇÃO 2011 PUBLICAÇÃO Editora Círios SS LTDA ISSN 1677-7158 CNPJ 03.890.275/0001-36 Rua Timbiras, 1572-A Fone: (91) 3083-0973 Fone/Fax: (91) 3223-0799 Cel: (91) 9985-7000 www.cirios.com.br E-mail: cirios@cirios.com.br CEP: 66033-800 Belém-Pará-Brasil DIRETOR, PRODUTOR E EDITOR Ronaldo Gilberto Hühn COMERCIAL Alberto Rocha e Rodrigo B. Hühn DISTRIBUIÇÃO E VENDAS Rodrigo B. Hühn REDAÇÃO Adriana Pinheiro, Aluizio Almeida dos Santos Junior, Carlos Augusto Demis, Elias Gorayeb, Carlos Moioli, Constante Aparecido de Oliveira, Evanildo Barros, Fernanda Santana, Geiza Palmeira, Geraldo Lopes, Inácio Beirão, Jammes Araujo, Marcelo Fraga, Paula Machado, Pe. Eduardo Delazeri, prof. Francisco Arur Pinheiro Alves. FOTOGRAFIAS André Machado, Antonio Carlos Sales da Silva, Antonio Cícero Araujo dos Santos, Antonio Cruz/ Abr, Alzir Quaresma, Beto Oliveira, Bruno Oliveira Carachesti, Carlos Cesar, Carlos Moioli, Cintia Duarte da Silva, Clodoaldo Silvino, Charles Eládio Faria, Darcilene Costa, Eliseu Dias, Eunice Pinto, Henri Griffit, Inácio Beirão, João Gomes/Comus, Marcelo Seabra, Simone Godinho Fernandes, Marcelo Seabra, Maria Helena Cardoso, Maria Raquel dos Santos, Maria Regina, Moaci de Brito, Elidio Jaime Silva Farache, Igor Mota Magno, André Tadeu Dias Gaspar, Antonio Cícero Araujo dos Santos, Marcio Santos Matos, Welton Junior Vasconcelos Moraes, Simone Godinho Fernandes, Maria Raquel dos Santos, Bruno Oliveira Carachesti, Alessandra de Brito Gomes, Celso Roberto de Abreu silva, Fernando Araujo, Antonio Cícero Araujo dos Santos, Genildo Oliveira Mota, Antonio Carlos Sales da Silva, Milena Lucia Chaves Dias, Antonio Cícero Araujo dos Santos, Fernando Araujo, Renan Marinho de Pina, Marcelo Martins, Joanaldo Silva, Antonio Carlos Sales da Silva, Alessandra de Brito Gomes, Elson dos Santos Bandeira, Genildo Oliveira Mota, Marcelo Martins, Romero Giotto Do Amaral Brasil, Alessandra de Brito Gomes, Fernando Araujo e Marcelo Seabra, Tamara Saré PROJETO GRÁFICO E EDITORAÇÃO ELETRÔNICA Editora Círios SS LTDA NOSSA CAPA Belíssima ilustração na capa do “Programa da Festa de N.S. de Nazareth”, do ano de 1912 (editada com nova coloração). Autoria do suíço Ernesto Lohse. Excelente pintor, desenhista, fotógrafo e litógrafo, falecido em 1930.

ISSN 1809-466X

Editora Círios

R$ 10,00

Pará, Amapá, Amazonas, Acre, Bahia, Brasília, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Rondônia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo Portugal, Itália, França e Espanha

PA-538

05 A Mensagem e a Benção de Sua Santidade 08 Mensagem de Dom Alberto Taveira Corrêa 10 Círio de Nazaré 11 Mensagem do Governador 26 Abertura oficial do Círio 28 Traslado 30 Romaria Rodoviária 32 Romaria Fluvial Ed itora Círios Trasladação 34 38 Círio das Crianças 42 Imagens de Círios 50 Nossa Senhora de Nazaré no Rio de Janeiro 54 Círio em Saquarema-RJ 55 Círio na Tijuca-RJ 56 Na Arquidiocese de Porto Alegre 58 Visita à Salvador 60 Exposição Círio de Nazaré na Câmara dos Deputados 61 Círio em Sumaré-SP 62 Círio em Nazaré Paulista-SP 63 Círio em Santos-SP 64 Círio em Vila Carioca-SP 65 Círio em Osasco-SP 66 Círio em Morro Vermelho-MG 67 Círio em Brasília-DF 68 Círio em Capistrano-CE 69 Círio em Fortaleza-CE 70 Círio em Juripiranga-PB 71 Círio em Natal-RN 72 Círio em São Luis-MA 73 Círio em Manaus-AM 74 Círio em Macapá-AP 75 Círio em Rio Branco-AC 76 Círio em Porto Velho–RO 77 Cayenne-França 78 Em Nazaré-Portugal 82 Cabra-Espanha

8

1


A Mensagem e a Benção de Sua Santidade

P

or ocasião da tradicional celebração do Círio de Nazaré, uno-me aos peregrinos paraenses e àqueles vindos de tantas partes do Brasil que, reunidos em Belém do Pará, recorrem ao amparo maternal de Nossa Senhora para obter de seu Divino Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo as graças necessárias para perseverar na fidelidade ao Evangelho. Ao mesmo tempo exorto todos a seguirem o exemplo de Maria, que conservava as palavras de Cristo meditando-as no seu coração (cf. Lc 2,19), para que nunca se cansem de implorar e servir o Reino de Cristo no coração de todos os membros da família humana. Em penhor de abundantes graças celestiais para poderem dar cumprimento a quanto aí se propuseram fazer na fidelidade a Cristo e à sua Igreja, concedo a todos os romeiros uma propiciadora Bênção Apostólica.”

Benedictus PP XVI


Em Belém, há uma história única. Contada por muitas vozes. O que dá cor e vida ao Círio de Nazaré é esse povo com tantas origens e um elo inseparável com a biografia do Pará. É a tradição de se unir no segundo domingo de outubro, fazer três pedidos e criar laços com suas raízes. Melhor que entender o Círio é vivenciá-lo, e isso se faz ao descobrir o aroma das comidas típicas e sentir de perto a emoção que move um rio de gente. Por isso, temos orgulho de participar do Círio de Nazaré como patrocinadores oficiais e contribuir para que a história de todo um povo seja contada por sua cultura.

Anuncio revista cirio.indd 1


www.vale.com

.

el s

03/10/11 10:58


Mensagem do Núncio

P

or ocasião das festividades do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, desejo congratular-me com a Editora Círios de Nazaré por esta significativa Homenagem promovida para a honra e glória de Maria Santíssima. Recordando as diversas ocasiões que pude participar em pessoa na Procissão do Círio, venho agora me unir espiritualmente aos romeiros devotos, para convidar a todos os peregrinos e participantes às celebrações promovidas pelo Excelentíssimo Senhor Arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira Correia, e renovar o próprio agradecimento pelas dádivas que o Altíssimo lhes outorga por intercessão de Nossa Senhora de Nazaré. Ao invocar a proteção de nossa Mãe do Céu a todas as famílias e membros das diversas confrarias que participarão dia 9 de Outubro no evento, aproveito do ensejo para convidar a rezar pelos frutos dessa já tradicional homenagem a Nossa Senhora, com as bênçãos de Deus extensiva â Direção da Revista Círios de Nazaré, subscrevendo-me atenciosamente.

CÍRIO DE NAZARÉ-2011 “Fazei tudo o que Ele vos disser” (Jo 2, 5)

M

ais uma vez é Círio de Nazaré! E o Círio não se repete, é sempre novo! É novo porque Deus faz novas todas as coisas! É novo porque a Virgem Maria de Nazaré continua dizendo “Fazei tudo o que Ele vos disser”, para que nosso povo se renove na graça da vivência da Palavra de Deus. O Círio é novo porque nossa alegria aponta para o Céu! É novo porque queremos percorrer nossas ruas como homens e mulheres que crescem no testemunho de Cristo Ressuscitado. À redação da Revista “Círios de Nazaré” e a todos os seus leitores chegue minha bênção e meu abraço. Que ela seja representante do pastor da Igreja de Belém para entrar em todas as casas e corações. Feliz Círio para todos!

Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

8

Revista Círios de Nazaré | 2011


TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARÁ

Neste Círio de Nossa Senhora de Nazaré 2011, os Conselheiros e servidores do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PA), desejam a todos os belenenses, romeiros e turistas, uma feliz celebração da maior e mais bonita festa religiosa do Brasil. Feliz Círio!

9

Revista Círios de Nazaré | 2011


Nazaré

Círio de

U

Fotos Eliseu Dias, Eunice Pinto, Elivaldo Pamplona, Márcio Santos

ma missa antecedeu a principal procissão Círio em homenagem à Nossa Senhora de Nazaré, com início às 5h10 em frente à Catedral Metropolitana de Belém, na Praça Frei Caetano Brandão, na Cidade Velha. A celebração presidida por Dom Alberto Taveira Corrêa, que participou pela primeira vez da grande manifestação católica como Arcebispo de Belém. Ele celebrou ao lado do arcebispo emérito de Belém, Dom Vicente Zico, de sacerdotes e bispos convidados, entre eles, Dom Flávio Giovenale, da arquidiocese de Abaetetuba e Dom José Luiz Azcona, do Marajó. Na homilia, Dom Alberto falou da emoção de participar do primeiro Círio, convidando os paraenses a vivenciá-lo de uma forma diferente. “Faço uma provo-

cação a todos, para que este Círio não seja para vocês como um filme que se assiste de novo”, disse. “O Círio é um ponto de chegada e também é um ponto de partida. E que ninguém volte hoje para sua casa menor do que chegou – que volte cheio de Deus”. O arcebispo leu aos fiéis a mensagem do Papa Bento XVI direcionada aos paraenses, cujo tema central foi a celebração do Círio como união com

Cristo por todos os povos. Dom Alberto também anunciou aos fiéis os cinco dias de indulgência plenária concedida em virtude do Círio. Na tradição católica, significa o perdão dos pecados dos fiéis pelo sacramento da confissão. A missa campal foi encerrada por volta das 6h30, quando Dom Alberto Taveira levou a imagem até a berlinda, ornamentada com lírios e rosas, dando início Na missa campal, celebrada por dom Alberto Taveira

Dom Alberto Taveira Corrêa e dom José Luiz Azcona

Na Rua Padre Champagnat

Durante o início da missa na Catedral da Sé

10

Revista Círios de Nazaré | 2011


A Mensagem do Governador “O Pará vive o Círio o ano inteiro. A fé e a devoção por Nossa Senhora de Nazaré estão presentes na vida dos paraenses, em todas as casas e em todos os corações. Todo dia é dia de homenagear a padroeira do Pará. Esta religiosidade singular do nosso povo é a alma de uma das maiores festas católicas do mundo, o Círio de Nazaré, onde todos juntos celebram o amor e a paz.”

Simão Jatene Governador do Estado do Pará


12

Revista Círios de Nazaré | 2011


PD 352

É tempo de reunir a família e os amigos para celebrar. Curtir o clima de festa na cidade e saborear delícias como o pato no tucupi, maniçoba, vatapá. É tempo de se emocionar e fazer parte do rio de gente movida pela fé, que preenche Belém no mês de outubro.

É o Natal dos Paraenses,

o Círio de Nazaré.

A Yamada se orgulha em fazer parte desta terra, desta festa, da sua casa e deseja a você um círio completo, de muito amor, amizade e paz.

13

Revista Círios de Nazaré | 2011


Contornando a Praça do Relógio

à romaria do Círio, em direção à Basílica Santuário. Para garantir a segurança, Polícia Militar, Forças Armadas, Bombeiros e outros órgãos trabalharam em pontos estratégicos do percurso e na proteção da berlinda. Cerca de 12 mil voluntários da Cruz Vermelha, foram mobilizados para realizar atendimento de primeiros socorros. Em 15 minutos, a Berlinda com a Imagem de Nossa Senhora de Nazaré percorreu a rua Padre Champagnat, contornando a praça do Relógio, onde fez sua primeira parada, para as homenagens do Sindicato dos Peixeiros e Feirantes do Ver-o-Peso. Por volta das 7h, a corda foi atrelada à berlinda, no início do Boulevard Castilhos França, logo após o mercado do Ver-oPeso. Esse ponto considerado crítico no

A berlinda, os barcos, o casario...

Frente ao Ver-o-Peso

GRIFFO

Na Praça do Relógio

O engate

Preparando o engate na estação

ceis da procissão do Círio de Nazaré – a entrada na avenida Presidente Vargas: muitas pessoas caiam, desmaiavam e eram socorridos pelos bombeiros, policiais e pelos voluntários da Cruz Vermelha. Na íngreme subida da Presidente Vargas, muitos perdiam a força e a corda recuava. Para ganhar força, os romeiros cantavam hinos do Círio de Nazaré. Às 8h, em frente ao Banco do Brasil, a imagem peregrina na berlinda, foi saudada por uma chuva de papéis picados e 300 mil balões brancos. O padre Fábio de Melo e os cantores Juliana Sinimbú e Arthur No-

trajeto do Círio, foi vencido com facilidade pela Berlinda. Após o atrelamento, o ritmo diminuiu, mas manteve-se constante. A tradicional e sempre esperada queima de fogos promovida pelo Sindicato dos Estivadores, em frente à Estação das Docas, pouco demorou. Foram cinco minutos de homenagens. Houve problemas de autorizações... Era 7h30. As copas dos benjamizeiros como já também tradicional viraram camarote para os fiéis que não mediam esforços para acompanhar, saudar e venerar a santa padroeira. Em seguida, num dos pontos mais difí14

Revista Círios de Nazaré | 2011


GRIFFO

NAS MÃOS DELA O AMOR.

NAS NOSSAS MÃOS A PAZ. FELIZ CÍRIO.

www.pa.gov.br 15

Revista Círios de Nazaré | 2011


Pagadores de promessas

A corda e seus promesseiros

Durante toda a procissão, muitas pessoas pagavam promessas por graças alcançadas, levando sobre a cabeça e nas mãos, réplicas de casas, barcos ou partes do corpo humano, como braços, pernas e cabeças, confeccionadas em cera. As demonstrações de solidariedade, devoção e de agradecimento a Nossa Senhora de Nazaré se transformam em um grande espetáculo popular de fé.

gueira entoaram hinos marianos. Na Praça da República, o Banco da Amazônia, homenageou nossa padroeira sendo atração o padre Antônio Maria, autor do belíssimo hino “Nossa Senhora da Berlinda”, que assim se externou: “Vejo essa romaria como um mar, em que mergulhamos e saímos inundados de Deus”, disse o padre, sob uma linda chuva de pétalas de rosas, eram 9h10.

Camarote para os fiéis que não mediam esforços para acompanhar, saudar e venerar a santa padroeira

16

Revista Círios de Nazaré | 2011


17

Revista Círios de Nazaré | 2011


Na entrada da avenida Presidente Vargas

da berlinda, faixas, cartazes, balões, chuvas de pétalas de rosas e de diversas formas de reverências e homenagens à Nossa Senhora de Nazaré. Pátios de casas, de prédios e de clubes, ao longo do caminho, tinham até arquibancadas. Próximo da travessa Benjamin Constant houve o desatrelamento da corda à berlinda este ano feito e decidido pelos próprios romeiros, que soltaram a primeira estação. No Centro Integrado de Governo (CIG), frente ao Colégio Nazaré, a governadora Ana Júlia Carepa acompanhou a passagem da santa ao lado de secretários de Estado, convidados e demais autoridades. Para a chefa do Executivo, que desde criança participa da festividade, o momento era de renovação. “O Círio tem esse poder de renovar a gente. É um momento de congregação e de renovação de forças, quando as pessoas vêm de todo o Estado do Pará para participar dessa festa”, enfatizou Ana Júlia Carepa, que há vários anos paga promessa distribuindo água para os fiéis durante a procissão. Prática comum no Círio e na Trasladação. Às 11h45 os sinos da Basílica Santuário

Na íngreme subida da Presidente Vargas, uma parada estratégica

Em frente ao Banco do Brasil

A caminhada pela Avenida Nazaré foi tranqüila – começou às 10h15, com um imenso corredor de fé formando verdadeiro “rio de gente”, protegidos pela copas das mangueiras. Logo no início da Nazaré, frente da Casa da Linguagem, dançarinos e músicos de Carimbó fizeram apresentações em uma

homenagem bem paraense à Rainha da Amazônia e da campanha em prol do Carimbó como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro. Comemoravam os 20 anos da Fundação Curro Velho. As janelas das residências e sacadas enfeitadas de maneira criativa, com toalhas bordadas, réplicas da imagem peregrina e 18

Revista Círios de Nazaré | 2011

começaram a soar, anunciando a chegada da Berlinda e dos romeiros. Dez minutos antes, os promesseiros da corda começavam a chegar em frente à praça, gritando e cantando: “Nossa Senhora, eu prometi, a sua corda está aqui”. Estavam muito esgotados, porém vibravam com o precioso troféu – o pedaço da corda.


CÍRIOS | BRASIL | ACRE

CÍRIO ESPETÁCULO, AMOR E FÉ.

19 50

Revista Círios de Nazaré | 2011

Revista Círios de Nazaré | 2011


20

Revista Círios de Nazaré | 2011


21

Revista Círios de Nazaré | 2011


Padre Antônio Maria, autor do belíssimo hino Nossa Senhora da Berlinda

Dom Alberto aprecia a homenagem do Banpará

Às 11h50, a corda foi totalmente desatrelada. A berlinda chegou à Praça Santuário ao meio-dia. Ao meio-dia, a imagem da Virgem de Nazaré chegou à Praça Santuário, ao som da Banda Sinfônica de Fuzileiros Navais e cantícos de Patrícia Oliveira, saudavam a Imagem de Nossa Senhora de Nazaré quando ela adentrou a Praça Santuário. Em seguida a Imagem foi retirada da berlinda pelo coordenador da Festa de Nazaré, César Neves e repassada às mãos do arcebispo metropolitano de Belém, que a colocou no nicho do altar da Praça Santuário, sob os aplausos da multidão. Eram quase 6 horas de caminhada do Círio de Nazaré. A multidão aguardava a missa frente ao altar da Praça Santuário. Em seguida, Dom Alberto Taveira, presidiu Celebração Eucarística no Altar da Praça Santuário. Ao iniciar a missa desejou um bom Círio a todos e brincou dizendo que, esse ano, muitos paraenses iam conseguir almoçar bem mais cedo do que nos anos anterio-

Na Praça da República

Dom Zico

Dom Zico presta sua homenagem à Nossa Senhora no terceiro andar do edifício Manuel Pinto da Silva

Dom Vicente Zico, arcebispo emérito da Arquidiocese, assistiu o Círio passar do privilegiado terceiro andar do edifício Manuel Pinto da Silva, como convidado especial de dona Arminda Pinho, a proprietária do apartamento. A multidão de romeiros ao reconhecêlo, aplaudiam-no dom Zico. Ele emocionado, acenava para os devotos. Moradores do edifício lançaram uma chuva de papel picado para reverenciar a Santinha.

A imagem de Nossa Senhora de Nazaré no interior de sua berlinda

A chegada na Praça Santuário

res. “Dez do dez de 2010. (referindo-se ao mês de outubro, o décimo mês do ano). Olha só que coisa, e o Círio desse ano, merece que nota, hein?”: Responderam todos em uníssono “Dez”. A missa durou cerca de uma hora. Ao final da celebração, o “Pai Nosso” final formou uma grande rede de mãos dadas em oração que tomou conta de todo o entorno da Praça Santuário. Em seguida a tão esperada Benção do Círio. A imagem ficou em exposição no altar da Praça Santuário, durante todos os festejos do Círio e só saiu de lá no Recírio, quando a imagem retornou para o Colégio Gentil, onde ficará até a Trasladação do Círio 2011. A diretoria da festa comemorou a organização da procissão e por terem conseguido cumprir o planejamento realizado. O coordenador da Festa de Nazaré, César Neves, disse que todos que trabalharam na organização da procissão estavam muito satisfeitos com o sucesso da romaria e com a compreensão dos romeiros, que ajudaram a conduzir o cortejo com a devida rapidez e na paz. O arcebispo de Belém, ainda cansado do cortejo, se disse impressionado com a fé e devoção do povo paraense à Virgem de Nazaré. Ele conclamou aos paraenses a permanecerem na fé e promover a cultura de paz durante toda a quadra nazarena e nos meses seguintes. “O Círio é a maior demonstração de amor por Maria”, afirmou dom Alberto Taveira, o nosso arcebispo.

Após a chegada na Praça Santuário, a imagem é levada por Dom Alberto para as Bênçãos e início da missa

22

Revista Círios de Nazaré | 2011


23

Revista Círios de Nazaré | 2011


24

Revista Círios de Nazaré | 2011


Foi o mais rápido dos últimos Círios.

25

Revista Círios de Nazaré | 2011


Dom Alberto entre Pe.Ramos e Pe. Giovani, declarou: Com alegria, as bênçãos de Deus e da Virgem de Nazaré, eu declaro aberto o Círio

Autoridades presentes na Basílica Santuário

Abertura oficial do

Círio

D

om Alberto Taveira Corrêa, arcebispo metropolitano de Belém, na solenidade de abertura do Círio, na Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, disse que o faria em conjunto com a arquidiocese de Belém, os padres barnabitas e todos os voluntários da diretoria da Festa, da forma mais simples para acolher os fiéis. “A forma mais simples de começar o Círio é com a consagração de Nossa Senhora de Nazaré. Peço que abençoe todos os bons propósitos da multidão que vem para o maior evento católico do Pará, que todos tenham saúde e se sintam muito bem acolhidos. Com alegria, as bênçãos de Deus e da Virgem de Nazaré, eu declaro aberto o Círio”. Em seguida Dom Alberto abençoou os

Os Comandantes militares e Dom Alberto Taveira

presentes e convidou todos a assistirem a queima de fogos na Praça Santuário e a inauguração das luzes. Em seguida foram iluminados os arcos na Avenida Nazaré e na Concha Acústica da Praça Santuário, a apresentação da Banda Sinfônica do Corpo de Fuzileiros Navais, composta por 90 músicos-militares, e um coro de, aproximadamente, 25 vozes, deleitaram o público com músicas sacras marianas e clássicas, durante a solenidade. Na Casa de Plácido, no Centro Social de Nazaré, a festa de confraternização da Diretoria da Festa de Nazaré, para agradecer aos realizadores, patrocinadores e proceder a premiação dos vencedores do XVI Concurso de Redação do Círio 2010 realizado em setembro pela Diretoria da Festa de Nazaré.

Dom Alberto e Pe. Ramos, ao fundo a Basílica belamente iluminada

A mesa oficial, no Centro Social de Nazaré

Viva Nossa Senhora de Nazaré Rainha da Amazônia FÁBRICA

26

Rod. Artur Bernardes, KM 14

Revista Círios de Nazaré | 2011

Fone: (91) 3227-1010


o

ícer nio C

jo Arau

dos

0)

1 s (20

Santo

2º Luga r - Már cio

- Anto ugar

Souza

1º L

Santos

(2010

)

Seabra (2010) 10º Lugar - Marcelo

3º Lugar - Má rcio Souza Sa ntos (2010)

dos raujo

0)

1 s (20

Santo

oA

ícer nio C

nto r-A

uga 6º L

IOS 3D* PRÊM is Olympus

Câmeras digita

os colocados, para os cinco primeir celulares VIVO e do 1º ao 10º lugar, ção. NOKIA de última gera

er motivos As fotos deverão cont tica “Nossa diversos sobre a temá seus Círios, Senhora de Nazaré, o, Fo lcl or e Ec um en ism o, De vo çã to”, referenPopular e Artesana Nazarenas tes às Festividades rios em hoem qualquer dos Cí à Virgem de menagem e louvor . Nazaré, em 2011

REALIZAÇÃO

INSCRIÇÕES GRATUITAS

INSCR REGULIÇÕES E PELOS AMENTO www.c SITES: www.p irios.com. br ar OU NA amais.com. br Rua Tim EDITORA C b Í ir R as, 15 IOS: e Apin 72 a

Fones gés) B. Cam (Pe. Eutíquio : (91) 3083. pos. Belém-P 0 A 3223. 973 0799

PARCEIROS

Editora Círios *Ordem das câmeras: 1º Colocado: Olympus SZ 10 (3D), 2º Colocado: Olympus VR 320 e 3º ao 5º Colocado: Olympus VG 120


Traslado

fotos Carlos Cesar, Marcio Santos

A

imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré em um andor – réplica da berlinda, sobre viatura da Polícia Rodoviária Federal, saiu da Basílica Santuário, às 09h em direção à Igreja Matriz de Ananindeua, marcando o início da primeira e mais longa das onze romarias do Círio de Nazaré. A imagem da Virgem passou pelas avenidas Nazaré, Magalhães Barata, Almirante Barroso e rodovia BR-316, Cidade Nova, Paar e Icuí-Guajará. Em Ananindeua foi levada para o palanque armado frente à Igreja Matriz de Nossa Senhora das Graças, onde passou a noite sob vigília e com orações dos fiéis. Em torno das 05h, começou a Romaria Rodoviária, de cerca de 30 quilômetros, em direção ao distrito de Icoaraci. Dezenas de carros, motocicletas centenas de ciclistas seguiam a procissão. Houve também diversas pessoas acompanhando o trajeto caminhando e/ou correndo. Durante o dia, as homenagens no percurso se traduziam em queima de fogos, balões coloridos, chuvas de papel picado, cânticos e muita emoção feitas envolvendo muitas pessoas, mas à noite, o número de fieis querendo ver a santa de perto foi muito maior, principalmente na Almirante Barroso, na BR-316 e nos bairros periféricos de Ananindeua. À noite os fogos de artifício iluminavam os céus em belo espetáculo. O arcebispo metropolitano de Belém, dom Alberto Taveira Correa, descia onde havia palcos montados para fazer orações coletivas e dar bênçãos.

Paradas

Ainda frente à Basílica

28

Revista Círios de Nazaré | 2011

A primeira delas foi frente ao Colégio Gentil Bittencourt, em seguida, frente


O começo do traslado para Ananindeua

Dezenas de carros, motocicletas centenas de ciclistas seguiam a procissão

Na BR uma visão privilegiada

Frente ao Hospital Ofir Loyola

Durante o Traslado

Na RBA

ao Hospital Ofir Loyola – como sempre, muito emocionante. Frente ao Tribunal de Justiça do Estado (TJE) estavam reunidos um número A imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré em um andor – replica da berlinda

considerável de estudantes de escolas públicas. No Entroncamento, parada para a homenagem dos funcionários do Dnit, em seguida frente ao Shopping Castanheira. Nas duas homenagens mais longas do trajeto da Romaria Rodoviária – a da Unimed e da Universidade da AmazôniaUnama, as duas pistas da rodovia pararam, o trânsito ficou interrompido desde as 12h15 até 13 horas. Após seguiu em direção à Cidade Nova, cortando o bairro do Jaderlândia, visitando paróquias e comunidades cristãs. Homens da Polícia Rodoviária Estadual, batedores da Polícia Rodoviária Federal e a Guarda Municipal garantiram o esquema de segurança, que até o início da tarde não havia registrado qualquer incidente. O cortejo também foi acompanhado por ambulâncias e uma UTI móvel, além de carros com voluntários da Cruz Vermelha.

Frente ao Tribunal de Justiça do Estado (TJE) estavam reunidos um número considerável de estudantes de escolas públicas

Frente ao DNIT

29

Revista Círios de Nazaré | 2011

Homenagens no Traslado


Rodoviária Romaria

No Paar/Cidade Nova, acompanhando a santinha

fotos Claudio Santos, Marcio Santos, Tamara Saré/AG. PARÁ

C

omeçou após a missa frente da igreja Matriz, em Ananindeua, lotada de fiéis, por volta de 4h da manhã. A saída de Ananindeua foi exatamente às 5h15, chegando em Icoaraci às 7h30. Uma das procissões mais rápidas da história. No percurso de 24 quilômetros, a emoção era constante. Cada um, ao seu modo, arrumou um jeito de melhor visualizar e homenagear a pequena imagem. Residências, prédios públicos e estabelecimentos comerciais estavam ornamentados e fizeram queima de fogos, chuva de balões e papel picado para saudar a imagem Acompanhando a romaria, atletas e centenas de ciclistas. Com a diminuição do número de paradas para homenagens, este ano elas só ocorreram ao longo da Avenida Augusto Montenegro, houve a antecipação de uma hora e meia na chegada da procissão em Icoaraci. Após a chegada no trapiche de Icoaraci, foi iniciada a missa que antecede a Romaria Fluvial, celebrada por Dom Vicente Zico, arcebispo emérito de Belém. Ao final a Governadora Ana Júlia Carepa,

Cedinho na Rodovia Augusto Montenegro

Na Rodovia Augusto Montenegro

Batedores escoltaram a imagem peregrina na Romaria Rodoviária Chegando em Icoaraci

Residências ornamentadas para saudar a imagem

30

Revista Círios de Nazaré | 2011


Frente ao trapiche de Icoaraci

Como sempre muitos fiéis assistindo a missa em Icoaraci

levou a imagem até a embarcação onde seguiria até a Escadinha do Cais do Porto, na Estação das Docas.

A governadora Ana Júlia Carepa com a imagem peregrina

A benção aos romeiros, do trapiche de Icoaraci Já no Garnier Sampaio para início da Romaria Fluvial

Bastos

Na missa celebrada por Dom Vicente Zico

31

Revista Círios de Nazaré | 2011


Durante a Romaria Fluvial

Romaria

Fluvial fotos Carlos Cesar, Márcio Santos e Agência Pará

U

ma queima de fogos, no trapiche do distrito de Icoaraci, anuncia o início da Romaria Fluvial, a terceira das 11 procissões da quadra nazarena. As 9 horas da manhã, no Trapiche de Icoaraci, a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, foi levada pelas mãos do arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira, para a corveta Hidro-Oceanográfico “Garnier Sampaio”, da Marinha do Brasil, para dar início a procissão pelas águas da Baía do Guajará. Nas águas da Baía, cerca de 400 embar-

Na saida de Icoaraci

32

Revista Círios de Nazaré | 2011


cações, entre barcos de vários tamanhos, ferry boats, balsas, lanchas e até jet skis, acompanharam o trajeto, sob os olhos de milhares de devotos, que assistem a passagem da romaria nas margens da cidade. A imagem peregrina chegou às 11 horas, depois de percorrer 10 milhas náuticas – cerca de 18 quilômetros. No término do cortejo, ao som das sirenes das Docas e os estampidos de foguetes, anunciavam a chegada da “Garnier Sampaio”, que atracou na Escadinha, do Cais do Porto, ao lado da Estação das Docas. Ainda no Garnier Sampaio, frente ao Cais do Porto...

No desembarque

Após a chegada na Escadinha, do Cais do Porto

Retirada da redoma de vidro blindado e passada às mãos do arcebispo Dom Alberto, a imagem da Senhora Peregrina foi repassada às mãos da governadora do Nossa Senhora de Nazaré, Padroeira do Pará e Rainha da Amazônia é merecedora de honras de Chefe de Estado conforme LEI nº 4.371 de 15 de dezembro de 1971

33

Revista Círios de Nazaré | 2011

Honras de Chefe de Estado à Nossa Senhora de Nazaré

Pará, Ana Júlia Carepa, que acompanhou a procissão no mesmo barco que trouxe a imagem, e do prefeito de Belém, Duciomar Costa.


Frente às escadarias do Colégio Gentil Bittencourt

Trasladação fotos Eunice Pinto, Paulo Akira, Marcio Santos, Alzir Quaresma e João Gomes/Comus

A

Trasladação realizada no início da noite do sábado antecede o Círio de Nazaré, depois da missa às 16h30, em frente às escadarias do Colégio Gentil Bittencourt, os fiéis fazem o Círio no sentido inverso, se dirigindo em procissão à Igreja da Sé, nossa Catedral. Na Trasladação há apenas a berlinda em destaque, em uma procissão à luz de velas. Um atraso devido ao rompimento da estação 5 da corda, à altura do Centro Arquitetônico de Nazaré, ocasionou o desligamento da estação. Membros da diretoria da Festa e da guarda da Santa tentaram restabelecer a ligação entre as extremidades da corda, ficando a cabeça da corda na estação 4.

Tinha saído do Gentil, agora frente à Basílica

34

Revista Círios de Nazaré | 2011


Sob o arco da Generalíssimo

A Trasladação à luz de velas

A primeira, a segunda e a terceira estações seguiram puxando a berlinda. Com esse atraso os fiéis enfrentaram quase sete horas de procissão para percorrer os 3,7 quilômetros do trajeto da Trasladação, desde a saída do colégio Gentil Bittencourt até a Catedral Metropolitana às 23h45.

A berlinda esplendorosa na trasladação

35

Revista Círios de Nazaré | 2011


Tudo certo, dom Alberto...

36

Revista CĂ­rios de NazarĂŠ | 2011


A trasladação na Presidente Vargas

Chegando à Sé

No Veroca

A corda/estação na trasladação

Dom Alberto com a imagem peregrina, frente à Sé, na sua primeira Trasladação

A imagem no interior da Igreja da Sé, onde pernoitou em vigília

37

Revista Círios de Nazaré | 2011


Dom Alberto e as crianças, no altar da Praça Santuário

Crianças Círio das

fotos Marcio Santos e Clodoaldo Silvino

S

aindo da Basílica Santuário, a romaria percorreu a Avenida Nazaré, Travessa 14 de março, Governador José Malcher, Travessa Dr. Moraes, retornou à Avenida Nazaré, seguindo para a Praça Santuário,com 2,8 Km de procissão, percorridos em duas horas e meia pelas crianças, pais e idosos que participaram da Romaria das Crianças, a quarta maior procissão da Festividade de Nossa Senhora de Nazaré. Segundo a Diretoria da Festa a procissão foi um sucesso e o número de adultos e Dai-nos a Benção, Senhora de Nazaré

Nossa Senhora, Dom Alberto, a Basílica e as crianças e 38 seus acompanhantes Revista Círios de Nazaré | 2011


Os quatro carros dos anjos do Círio participaram da procissão das Crianças

Participando da romaria...

idosos este ano surpreendeu “A cada ano que passa percebemos um aumento no número de idosos que participam desta romaria, que encontram no Círio das Crianças um momento mais tranqüilo e rápido para prestar suas homenagens à Nossa Senhora de Nazaré”. Os quatro carros dos anjos do Círio participaram da procissão das Crianças.

Nossa Senhora, e sua guarda de crianças

Anjinhos... Crianças na corda

Cubra-nos com seu Manto de Amor As crianças chegando na Praça Santuário

39

Revista Círios de Nazaré | 2011


Missa e espetáculo pirotécnico encerram festa na Praça Santuário

C

omeçou com o deslocamento da Basílica ao altar da Praça Santuário, do arcebispo metropolitano de Belém, dom Alberto Taveira, acompanhado dos casais diretores das festividades do Círio. No altar da praça, Dom Alberto saudou e agradeceu aos milhões de fiéis que participaram do Círio 2010 e tiveram o coração tocado pela fé em Nossa Senho-

Este ano os fogos retornaram à 28ª CSM

ra de Nazaré, o que lhes permitiu viver a graça do Círio. Na homilia, dom Alberto emocionado, assim se expressou “Foi um Círio de muita alegria, mas com evangelização profunda; um Círio novo para todos nós”. Disse mais ”Os sinais da presença Mariana estava em toda a igreja e em toda a cidade, se espalharam como uma grande onda e chegaram a lugares distantes através dos meios de comunicação, por isso o Círio deixa uma marca de fé como se fosse o primeiro Círio para todos, com muitíssimas e indescritíveis emoções”, externou o arcebispo Com o fim da missa às 23h e o desligamento das luzes da fachada da Basílica Santuário os sinos anunciaram o início do show pirotécnico – belo show de luzes coloridas iluminando o céu no entorno da Praça Santuário e adjacências, exta-

Com o desligamento das luzes da fachada da Basílica Santuário o início do show pirotécnico

siando os que foram apreciar o tradicional momento da festa em homenagem e louvor a Nossa Senhora de Nazaré. Durou uns 15 minutos.

V 40

Revista Círios de Nazaré | 2011


Recírio

De volta ao Glória e Início do Recírio

A

cerimônia da subida ao Glória, local habitual da Imagem Original de Nossa Senhora de Nazaré, que acontece um pouco antes da Missa do Recírio, às 5h30, marca os últimos momentos do Círio 2010. A homenagem é realizada pela Diretoria de Evangelização da Festa de Nazaré, no Presbitério da Basílica desde 1969. A Imagem é a mesma encontrada pelo caboclo Plácido, às margens do Rio Murucutu. Fora o período do Círio, a Imagem só desce do Glória quando comemora-se o aniversário de elevação da Basílica à Santuário, no mês de maio. Este ano, ao descer do Glória, a pequena Imagem foi colocada no novo pedestal de bronze, que compõe o projeto mobiliário do novo altar da Basílica Santuário. Antes, Ela ficava no “Nicho’, numa berlinda de ferro e cristal, utilizada no Círio somente no ano de 1963. O Recírio – é a última procissão que integra as festividades cirianas, logo após a missa campal na Praça Santuário. A procissão sai em direção ao Colégio Gentil Bittencourt, encerra os 15 dias da Festividade. Durante a missa, a Diretoria da Festa procede à queima dos pedidos (depositados durante os 15 dias da Festividade, nos Altar Monumento da Praça Santuário e no Altar da Basílica Santuário), evento denominado Incineração das Súplicas, que simboliza o envio de pedidos e agradecimentos dos fiéis aos céus. Durante o trajeto do Recírio, a Imagem da Virgem de Nazaré é conduzida por um percurso de 650 metros, é o menor trajeto entre as 11 romarias oficiais. A procissão contorna a Praça Santuário, seguindo pelas avenidas Generalíssimo Deodoro, Nazaré e Magalhães Barata até chegar à Capela do Colégio Gentil Bittencourt. O percurso reuni aproximadamente 50 mil pessoas. Tradicionalmente, durante a passagem da procissão, a Imagem Peregrina é saudada e aclamada pelos paraenses que acompanham a caminhada ou simplesmente, observam e saúdam à Virgem pelas janelas de suas casas.

A benção de despedida nas escadarias do Colégio Gentil Bittencourt

Recírio, é o menor trajeto entre as 11 romarias oficiais

EXPRESSO VAMOS + LONGE POR VOCÊ !

A tradicional foto da Guarda da Santa frente ao Gentil

MATRIZ: ANANINDEUA-PA BR 316 - KM 5, S/N - ANEXO AO POSTO UBN EXPRESS ÁGUAS LINDAS - CEP: 67020-000 FONE: (91) 3321-5200

FILIAIS: GUARULHOS-SP MACAPÁ-AP FONE: (11) 3203-1745 FONE: (96) 3251-8379

41

Revista Círios de Nazaré | 2011


Círios

Imagens de por Elias Gorayeb

Vencedores do Concurso Imagens de Círios 2010

O

concurso “Imagens de Círios” já vem sendo realizado há 9 anos sempre com grande participação popular. Como não é específico para profissionais, um número muito grande de fotógrafos amadores participa todos os anos dele. E a despeito do avanço da tecnologia no ramo da fotografia, nem sempre os que usam recursos sofisticados são os vencedores. O que os jurados buscam é uma fotografia bem feita que traduza o maior número possível de ícones do Círio em uma só tomada. Uma foto que consiga visualizar a Berlinda, a corda e os promesseiros, leva vantagem sobre aquela estampa apenas a Berlinda. Quando o fotógrafo consegue acrescentar àqueles ícones, algo original, como uma expressão de fé de um romeiro, um “rio” de promesseiros serpenteando na avenida, a foto enche os olhos e chama a atenção dos 10 jurados. A foto realmente tem que se destacar, pois são centenas que passam pelas mãos dos escrutinadores, às vezes muito semelhantes e que apenas um detalhe pode fazer a diferença. As fotos deverão conter motivos diversos sobre a temática mariana, Círios, devoção e tudo que estiver relacionado à devoção mariana. A avaliação das fotos é feita de forma

Os Vencedores com as fotos vencedoras e seus premios

muito criteriosa. Primeiro, cada jurado examina todas as fotos e separa as que mais lhe chamaram atenção. As que sobrarem ainda passarão por um segundo crivo para que, se algum jurado assim o desejar, poderá reincluí-la. As escolhidas passam sucessivas vezes pelas mãos dos jurados que as examinam bem e então irão ser anotadas pelo secretário. Mão a mão vão sendo mostradas e o jurado se manifesta declarando seu voto. O secretário anota o número que está no verso da foto e computa o voto e assim sucessivamente até o último jurado. As que tiverem o maior número de votos serão as classificadas. Se houver empate os jurados voltarão a votar para desempatar. É importante considerar que as fotos estão desidentificadas e só após a classificação final assinada por todos os jurados, o vencedor será identificado. Pela seriedade do concurso e pelos ótimos prêmios ofertados aos vencedores a cada ano cresce a participação no concurso de fotografias “Imagens de Círios”. Juri do Concurso Imagens de Círios 2010: Adenirson Lage, Elias Gorayeb, Fabrizio Guaglianone, Leonardo Daher, Neil Henriques, Pedro Corrêa, Roberto Pinto da Costa e Ubiratan Aguiar.

42

Revista Círios de Nazaré | 2011

Os jurados com as fotos Vencedoras

1º Lugar - Antonio Cícero Araujo dos Santos 2º Lugar - Márcio Santos Matos 3º Lugar - Márcio Santos Matos 4º Lugar - Fernando Araújo 5º Lugar - Bruno Oliveira Carachesti 6º Lugar - Antonio Cícero Araujo dos Santos 7º Lugar - Fernando Araújo 8º Lugar - Antonio Carlos Sales da Silva 9º Lugar - Bruno Oliveira Carachesti 10º Lugar - Marcelo Seabra

Antonio Cícero Araujo, 1º lugar recebeu sua máquina fotográfica Olympus

Classificados do Concurso Imagens de Círios 2010 Simone Godinho Fernandes, Marcelo Seabra, Maria Raquel dos Santos, Elidio Jaime Silva Farache, Igor Mota Magno, André Tadeu Dias Gaspar, Antonio Cícero Araujo dos Santos, Marcio Santos Matos, Welton Junior Vasconcelos Moraes, Simone Godinho Fernandes, Maria Raquel dos Santos, Bruno Oliveira Carachesti, Alessandra de Brito Gomes, Celso Roberto de Abreu silva, Fernando Araujo, Antonio Cícero Araujo dos Santos, Genildo Oliveira Mota, Antonio Carlos Sales da Silva, Milena Lucia Chaves Dias, Antonio Cícero Araujo dos Santos, Fernando Araujo, Renan Marinho de Pina, Marcelo Martins, Joanaldo Silva, Antonio Carlos Sales da Silva, Alessandra de Brito Gomes, Elson dos Santos Bandeira, Genildo Oliveira Mota, Marcelo Martins, Romero Giotto Do Amaral Brasil, Alessandra de Brito Gomes, Fernando Araujo e Marcelo Seabra.


1º Lugar

Os Vencedores

Antonio Cícero Araujo dos Santos

3º Lugar

2º Lugar

Márcio Santos Matos

Márcio Santos Matos

43

Revista Círios de Nazaré | 2011


4º Lugar

Fernando Araújo

5º Lugar

7º Lugar

Bruno Oliveira Carachesti

Fernando Araújo

do ne e

44

Revista Círios de Nazaré | 2011

Tra


r

jo

r

jo

6º Lugar

Antonio Cícero Araujo dos Santos

9º Lugar

Bruno Oliveira Carachesti

8º Lugar

Antonio Carlos Sales da Silva

10º Lugar Marcelo Seabra

Deixamos de lado a impessoalidade dos números frios para nos juntar a você neste momento de tanto calor humano, em que o racional dá lugar à emoção.

Feliz Círio!

45 Trav. 3 de Maio, 1159. São Brás. Fone: 91 3087.1097 Fax: Revista Círios de Nazaré | 201191 3259.1216 contato@simetria-cpp.com.br


Os Classificados

Joanaldo Silva

Marcelo Seabra

Renan Marinho de Pina

Marcelo Seabra

Romero Giotto Do Amaral Brasil

Milena Lucia Chaves Dias

46 Genildo Oliveira Mota Revista CĂ­rios de NazarĂŠ | 2011

Genildo Oliveira Mota


André Tadeu Dias Gaspar

Igor Mota Magno

Antonio Cícero Araujo dos Santos

47 Antonio Cícero Araujo dosRevista Santos Círios de Nazaré | 2011

Maria Raquel dos Santos

Antonio Cícero Araujo dos Santos

Antonio Cícero Araujo dos Santos

Alessandra de Brito Gomes


Elson dos Santos Bandeira

Fernando Araujo

Celso Roberto de Abreu silva

Maria Raquel dos Santos

Antonio Carlos Sales da Silva

Simone Godinho Fernandes

Alessandra de Brito Gomes

Marcio Santos Matos

Elidio Jaime silva Farache

48

Revista CĂ­rios de NazarĂŠ | 2011


Welton Junior Vasconcelos Moraes

Fernando Araujo

Fernando Araujo

Alessandra de Brito Gomes

Marcelo Martins

Marcelo Martins

Simone Godinho Fernandes

Bruno Oliveira Carachesti

49

Revista CĂ­rios de NazarĂŠ | 2011


Nossa Senhora de Nazaré no

Rio de Janeiro A imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré chegou, à Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro, trazida pelas mãos do arcebispo do Rio, dom Orani João Tempesta, junto dos diretores da Festa de Nazaré em Belém, recebida ao som da Banda da Aeronáutica. Dom Orani fez um pedido para que a Virgem de Nazaré abençoe o Rio e todos que vão preparar a Jornada Mundial da Juventude em 2013. Após a benção, dom Orani entregou a imagem para o pároco da Igreja Nossa Senhora de Nazaré, em Saquarema, padre Mario César, saindo em carreata da Base Aérea do Galeão em direção à Saquarema e dom Orani seguiu para Jacarepaguá, onde se reuniu com todo o clero da Arquidiocese do Rio para tratar assuntos relacionados à JMJ 2013. Nossa Senhora de Nazaré visita a Região dos Lagos

Em Saquarema, a Paróquia Santo Antônio foi a primeira a recebê-la, onde houve um momento de oração. Após, ela seguiu em cortejo, em carro aberto, pelas ruas, até os pés das escadarias da Matriz de Nossa Senhora de Nazareth. No local, os fiéis entoavam os seus “vivas” e cantavam o canto da Virgem de Nazaré. Após, a imagem peregrina foi entronizada na Matriz, onde houve solene celebração, presidida pelo bispo auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro, dom Nelson Francelino. A carreata com a imagem seguiu para

Com informações da Arquidiocese do Rio de Janeiro Fotos Carlos Moioli

Chegada Galeão

Araruama e chegou, na parte da tarde, a Cabo Frio. O arcebispo de Niterói, dom Alano Maria Pena, presidiu a missa em honra a Nossa Senhora de Nazaré, na Paróquia Nossa Senhora da Assunção. Às 4h30, o pároco, monsenhor Valdir, celebrar missa, a imagem retornou para a cidade do Rio de Janeiro. Nossa Senhora de Nazaré visita Rocinha A imagem de Nossa Senhora de Nazaré chegou ao Rio, no heliporto da Lagoa Rodrigo de Freitas, e seguiu em carreata até a Rocinha, na Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem, parando em frente ao posto de saúde da comunidade, onde teve início a oração do Terço. A Rocinha, um grupo de jovens, estavam em unidade com a realização da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) no Rio em 2013. No Cristo Redentor — Maria nos ensina a dizer sim àquilo que Deus nos pede, disse o Arcebispo do

Na mitra arquidiocesana

50

Revista Círios de Nazaré | 2011

Rio, antes de abençoar a cidade do alto do Cristo Redentor, com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré. Dom Orani fez a oração do Ângelus direto do Corcovado e pediu por todas as intenções da cidade, em especial pelos jovens do Rio. Em seguida, o cortejo foi para a sede da Arquidiocese, na Glória, onde a imagem pôde ser venerada pelos funcionários do Edifício João Paulo II. Maria peregrina pela ruas do Centro do Rio Após visitar a sede da Arquidiocese, na Glória, a carreata mariana percorreu as ruas do centro da cidade, visitou a sede da empresa Dufry do Brasil, na Rua da Assembléia, entrou na Igreja da Candelária e seguiu pela zona norte em direção à Paróquia Nossa Senhora do Loreto, em Jacarepaguá. Na Dufry do Brasil, que é patrocinadora oficial do Círio em Belém do Pará, a imagem foi recebida com festa pelo seu diretor, o empresário Humberto Mota. Na Candelária Na Igreja Nossa Senhora da Candelária, no centro da cidade, o pároco, monsenhor Elia Volpi, conduziu a imagem enquanto o Gran Coral Metropolitano, de Belém, entoava a Ave-Maria. Segundo Dom Orani, a visita da mãe peregrina na Candelária foi significativa, especialmente porque situações difíceis já aconteceram no local. Após, em carreata, seguiu pela Avenida Presidente Vargas, em direção à zona norte.

Chegando à Saquarema


paguá, monsenhor Jan Kaleta, o pároco, padre Sebastião Noronha de Cintra, e dos demais sacerdotes concelebrantes foram ao Loretão dar uma benção especial às pessoas que dali participaram da Eucaristia. No Complexo do Alemão

Na Rocinha

Em Jacarepaguá Já na Paróquia Nossa Senhora do Loreto, no bairro de Freguesia, em Jacarepaguá, a Virgem de Nazaré foi saudada por fogos de artifício, e, após a Santa Missa, os fiéis permaneceram em vigília até a manhã do sábado, dia 3 de setembro. Na celebração eucarística, dom Orani pediu pela Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que será realizada no Rio de Janeiro em 2013. Ao final, Dom Orani, juntamente com o vigário episcopal do Vicariato Jacare-

Em Jacarepaguá

Santuário de Loreto

Igreja Candelária

A imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré visitou a comunidade da Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, em Inhaúma, no Complexo do Alemão sendo classificado por Dom Orani como um sinal de esperança. Presentes à Missa, o general Leme, o padre e tenente coronel Lindenberg Freitas Muniz, capelão do Exército. - Nossa Senhora, sob o título da Imaculada Conceição, é a padroeira do Exercíto. No Complexo da Maré Uma procissão levou a imagem até a Igreja Jesus de Nazaré. Pelas ruas da comunidade, o padre Eduardo Cardoso puxou a recitação do Terço. Dom Orani fez a entronização de uma réplica da imagem de Nossa Senhora de Nazaré no altar da igreja. Paróquia de Nazaré No final da tarde, a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré chegou à Paróquia dedicada à ela, em Anchieta. Após a Missa, os fiéis entraram na Igreja, onde houve vigília de orações. Na TV Brasil e no Encantado No último dia de peregrinação uma missa na TV Brasil. No início da celebração, o arcebispo destacou a JMJ 2013 que acontecerá no Rio e os eventos que já estão sendo realizados em preparação para o encontro de peregrinação com o Papa. Ao término da Missa, a imagem foi conduzida em carreata até a Paróquia São Pedro Apóstolo, no bairro Encantado, onde, a diretoria do Círio de Belém doou uma réplica da imagem de Nossa Senhora de Nazaré à Paróquia. Na Feira de São Cristóvão Na visita ao Centro de Tradições Nordestinas, em São Cristóvão, houve um Mini-Círio e shows com grandes nomes do forró. Na ocasião, um ponto de fé foi inaugurado e, segundo Marcos, uma Capela será construída dentro do pavilhão para que o público da Feira possa continuar demonstrando a sua fé em Jesus Cristo e a devoção em Nossa Senhora. Em seguida, o cortejo seguiu em direção à Copacabana, onde foi organizado um 51

Revista Círios de Nazaré | 2011

No Cristo Redentor

Mini-Círio, que contou também com a presença dos jovens, na intenção da JMJ 2013. Em Copacabana Cerca de 60 mil pessoas se reuniram na orla de Copacabana, durante o Círio de Nazaré — que aconteceu pelo terceiro ano consecutivo no Rio de Janeiro. A imagem foi recebida, com muita alegria, na Igreja da Ressurreição, no Arpoador, em seguida, a corda de 100 metros, tradicional em Belém do Pará, foi amarrada ao carro do Corpo de Bombeiros, que levava a berlinda de Nossa Senhora. A animação foi conduzida por Neguinho da Beija-Flor e Dominguinhos do Estácio, que, juntos com o padre Jorjão, do alto do trio elétrico, conduziram as canções e os momentos de oração. Samba e músicas populares se uniram numa bonita apresentação que conseguiu contagiar os banhistas, aqueles que passavam pela ciclovia e até mesmo moradores, que participaram das janelas de seus apartamentos.

Paróquia N. Sra. Guadalupe Complexo Alemão

Paróquia Jesus de Nazaré – Maré


No Centro Tradições Nordestinas

Na Feira de São Cristovão

Finalizando o momento na orla, o instrumentista Allyrio Mello tocou no seu violino elétrico a “Ave Maria”, de Gonoud, num belíssimo momento de oração, após o qual todos receberam a benção de Deus pela imposição das mãos do arcebispo. Em Acari o encerramento da peregrinação da Virgem de Nazaré

Na Dufry Em Copacabana

Ao se dirigir para Acari, durante o trajeto, a imagem foi acolhida pelo pároco, cônego Marcos William Bernardo, e pelos paroquianos da Basílica Imaculada Conceição, em Botafogo. Ainda durante o percurso, na Avenida Brasil, fiéis de várias paróquias e comunidades esperavam nas passarelas, com muita fé e devoção, a carreata que levava a imagem. Na Igreja dos Santos Mártires Ugandenses e Nossa Senhora de Nazaré, em Acari, o pároco, Padre Nixon Bezerra de Brito, organizou um Mini-Círio, com velas acesas e cantando hinos tradicionais de Belém do Pará, um grande número de fiéis, emocionados, puxavam a corda que carregava a Imagem. Em ação de graças, a cantora Elba Ramalho cantou a música “Mãe do Céu Morena”, de Padre Zezinho, emocionando todos os presentes. Na manhã do dia 5 de setembro, a imagem peregrina retornou para a Basílica Santuário de Nazaré, em Belém do Pará.

Na praia de Copacabana

Paróquia S. Pedro - Encantado

Mini-Círio em Acari

Chegando em Anchieta

52

Revista Círios de Nazaré | 2011


CÍRIOS | BRASIL | RIO DE JANEIRO

Círio em

Saquarema-RJ

O

Círio de Nazareth, em Saquarema, que é organizado pela Venerável Irmandade de Nossa Senhora de Nazareth, introduziu as novidades: Círio das Rodas e do Círio das Águas. O primeiro, foi uma grande carreata que saiu do 2º Distrito de Saquarema em direção a Igreja Matriz, com a Imagem Peregrina de Nossa Senhora sendo conduzida no carro do Corpo de Bombeiros, sendo aclamada pelos devotos durante todo o trajeto. O Círio das Águas foi uma grandiosa Procissão Marítima na Lagoa de Saquarema, na tarde do dia 7 de Setembro, com a presença marcante dos pescadores e devotos da Virgem. Ainda foi oficializada a Guarda de Nossa Senhora de Nazareth, que tem como dever, zelar pelas Imagens Peregrina e Original da Padroeira de Saquarema, a última encontrada no dia 8 de Setembro de 1630. Durante toda a semana da Festa, foram realizadas diversas atividades externas, culminando com um grande show

por Aluízio Almeida e David Bravo*

da cantora católica Adriana, na noite do dia 7 de setembro, na Praça da Igreja Matriz. No dia 8 de Setembro, a tradicional Alvorada, com banda de música, soar de sinos e muitos fogos. Foram celebradas missas de hora em hora na Igreja Matiz, a partir das 6h. O ponto alto da manhã foi a Missa Solene, presidida pelo Arcebispo Dom Alano Pena, que coroou a Imagem original da Padroeira, ao som do maravilhoso Coral Opus. Durante toda a tarde, muitas romarias de todos os lugares do Estado e do País chegaram a Saquarema para participarem do momento mais esperado de todo o Círio: A Procissão do dia 8 de Setembro, às 20h, em que a Imagem Original saiu da Igreja Matriz, ornada de rosas vermelhas e orquídeas amarelas, numa Berlinda, pelas ruas do centro histórico da cidade, em meio à muitos fogos, vivas, chuva de papel picado e lágrimas de emoção. Encerrando as festividades, um grandioso espetáculo pirotécnico de

Altar da padroeira, ornamentado de gérberas e chuva de prata no dia 8 de setembro

Andor-berlinda, ornado de rosas e orquídeas, na procissão das 20h, do dia 8 de setembro

A Virgem passeia pela cidade, com a Igreja Matriz, ao fundo

quinze minutos e o cantor Elymar Santos, cantando músicas em homenagem à Padroeira mais querida de todo o Estado do Rio de Janeiro.

A imagem peregrina retornando para a igreja matriz, na tarde do dia 7 de setembro, após o Círio das águas.

Multidão de fiéis, que acompanham a virgem, estimado em 200 mil romeiros (*) Venerável Irmandade de N.Sra de Nazareth

54

Revista Círios de Nazaré | 2011


Círio na

CÍRIOS | BRASIL | RIO DE JANEIRO

Tijuca-RJ

N

a Paróquia de São Sebastião dos Frades Capuchinho no Bairro da Tijuca, como já tradicional, a trasladação, no sábado, sai em direção ao colégio Maria Ryght. No segundo domingo de outubro é o dia de Círio, com a romaria dos devotos de Nossa Senhora de Nazaré circulando pelas ruas do bairro, no trajeto: Rua Haddock Lobo, 266 Rua do Matoso, Rua Barão de Itapagipe, Rua Engenheiro Adel e Rua Haddock Lobo, na Igreja dos Capuchinhos, onde é realizada a missa final, com a tão esperada benção com a imagem de Nossa Senhora, aos presentes. No arraial, as comidas típicas, o Tecnobrega e pessoas de todos os lugares da Grande Belém e municípios do Pará. O Círio da Tijuca acontece desde 1918 e surgiu de uma iniciativa de um grupo de paraenses que moravam na capital carioca. Desde então, na época do Círio, pode-se matar a saudades da nossa terra e encontrar muitos amigos e fazer novas amizades. Enfim, podemos dizer que estamos muito longe, mas nunca podemos esquecer de onde viemos e quem somos. Temos o orgulho de ser Paraense.

Na saída do Círio da Tijuca

Organizadores do Círio da Tijuca

O andor de Nossa Senhora

Nazareth Leite, vicepresidente da Associação Nossa Senhora de Nazareth, uma das responsáveis pelo Círio da Tijuca

www.vivianne.com.br

Viva Nossa Senhora de Nazaré Av. Generalíssimo, 1533 (entre Bráz e Gentil) Fone: (91)55 3224-4470 Revista Círios de Nazaré | 2011


Testemunho da semana de visita da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré à

Arquidiocese de Porto Alegre por Pe. Eduardo Delazeri

A

os desesseis dias do mês de julho deste ano de 2011, chegou até nós, a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré (na sua primeira visita à Arquidiocese de Porto Alegre, um momento que ficará para a história) para connosco ficar durante uma semana, ou seja até o domingo dia 24 de julho. Para a preparação desta visita foi nomeada uma Comissão constituída por mim mais 4 Legionárias de Maria, uma encaregada da dinamizar a pregrinação em cada um dos vicariatos episcopais. Após várias reuniões, iniciadas em janeiro de 2011, concluímos o Programa Final da Visita, em maio. Lembro que na ocasião diziamos uns aos outro: “De onde nos vem a Honra de vir até nós a Rainha da Amazonia”, e respondiamos, “Se Ela quer vir, ninguem poderá impedi-la, se Ela não desejar estar conosco ninguém podera traze-la. Quando ela chegou no aeroporto logo nos chamou muita atenção o fato do seu manto estar bordado com cachos de uva. Sabiamos que quando este manto foi confeccionado, ninguém a não ser Ela sabida que viria a Rio Grande do Sul, produtor de uva e vinho. Ela soube escolher o manto com a qual melhor se identificaria com esse povo Gaucho, Ela quis estar conosco, e embora a sua imagem ter voltado a Belém, sua prensa continua muito viva em nossos corações. Hoje, trago o povo Gaucho na voz. Sou apenas o eco deste torão meridonal do Brasil que se vestiu de amor para acom-

A Mãe com Dom Dadeus na Catedral Metropolitana

panhar a Imagem de Nossa Senhora de Nazaré que, durante nove dias, peregrinou entre nós. Queria saber bordar as minhas palavras a ponto luz para falar do que se viveu à volta desta Visita. Queria saber desenhar 56

Revista Círios de Nazaré | 2011

imagens novas para dizer da fé, do empenho, da generosidade de todas as comunidades que foram agraciadas por tão preciosa presença de Mãe. Queria saber contar dos segredos que voam nas asas dos lenços que, hoje, lhe dizem adeus.


Pe. Eduardo Delazeri sumplicando a Mãe pelo povo Gaucho

Queria conhecer as palavras certas para agradecer a presença de Nossa Senhora de Nazaré no meio da minha gente. A minha voz de hoje é voz de um povo que, em Julho, saiu à rua, enfeitou as varandas e, de joelhos, acolheu a Mãezinha do Céu. A minha voz de hoje traz a força das procissões e a toada dos rosários rezados com a vida. Traz a alegria da Festa e a esperança de uma vida nova abençoada pela Mãe. A minha voz de hoje traz as mãos que se uniram para dar uma abraço que unio Belém à Porto Alegre. Com a protecção de Maria. A minha voz de hoje traz um abraço de

Mãe, na hora da nossa cruz, na alegria festa, na gargalhada de flores que Deus semeou no nosso chão. A minha voz de hoje traz as luzes que beberam as noites, traz as dores e as solidões, os sucessos e os medos, a paz que se levou para casa e se guardou no peito. Talvez seja saudade, a minha voz de hoje. A Imagem congregou-nos à volta do altar. Mas é, sobretudo, gratidão. Porque ficou a Mensagem. Ficou o olhar de Deus nos olhos da Mãe. Ficou a Mãe, amor de Deus explicado aos homens. Ficou o Amor. Hoje, a minha voz é a voz dos Gauchos.

Parte da delegação de Jovens Paraenses que acompanharam a peregrinação da Mãe

É voz de despedida, voz de gratidão. Tem lágrimas a casear-lhe as palavras. Mas é também voz de quem sabe que a Imagem vai, mas que a Mãe não. Fez do nosso abraço a sua casa. Amanhã, há-de fixar, de novo, os nossos olhos e dizer, outra vez: Fazei o que Ele vos disser. Amanhã é advérbio de esperança. Hoje, trago esse torrão meridional do Brasil na voz. E quero ser a voz dos gauchos a dar graças a Deus porque nos deu, a Sua Mãe, para ser nossa Mãe. Nossa Senhora de Nazaré, faz mais forte a minha fé.

Povo de Porto Alegre na Catedarl Metropolitana Pede colo para a Mãe

57

Revista Círios de Nazaré | 2011

(*) Venerável Irmandade de N.Sra de Nazareth


Benção aos fiéis em Salvador

Imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré

visita Salvador

N

a tarde da quinta-feira, 18 de agosto, os fiéis ocuparam o saguão do aeroporto de Salvador para recepcionar a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré. Com palmas e vivas a imagem foi recebida e passou por um corredor de fieis que faziam questão de cantar as virtudes da Mãe de Jesus: “Maria que eu quero bem. Maria do puro amor. Igual a você ninguém, mãe pura do meu Senhor”. Colocada em cima de um carro do corpo de bombeiros, a imagem seguiu pela orla marítima de Salvador e uma carreata rapidamente se formou atrás. Na chegada a Catedral Basílica, no Terreiro de Jesus a peregrina foi recepcionada na porta pelo arcebispo emérito de Salvador, o cardeal Dom Geraldo Majella Agnelo. “Nós acolhemos com muito bom gosto a visita da imagem de Nossa Senhora de Nazaré. Que também seja um momento para que toda a comunidade humana lembrar que nós devemos estar pensando

por Fernanda Santana Fotos: Andre Machado, Darcilene Costa e Maria Helena Cardoso

Frente ao Palácio Rio Branco, anunciando a Exposição

58

Revista Círios de Nazaré | 2011

sempre no alto, na nossa vocação de filhos de Deus, não só aqui na terra, mas também para toda eternidade”, reflete o cardeal dom Geraldo. O arcebispo de


Abertura exposição no Palácio Rio Branco

Durante a procissão pelas ruas de Salvador

Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger estava em Madri, na Jornada Mundial da Juventude e por isso não participou da programação da visita da imagem.

A bela Exposição do Círio de Nazaré

Na manhã de sexta-feira, 19 de agosto, em procissão os fiéis da Arquidiocese de Salvador conduziram a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré da Catedral Basílica até o Palácio Rio Branco. Ao som de cantos mariano, a imagem entrou no palácio e sob aplausos foi colocada na berlinda. Crianças, idosos, homens e mulheres que circulavam pela região da Praça Municipal param para um momento de oração e contemplação da imagem. Junto com a imagem também veio para Salvador a Exposição do Círio de Nazaré. Foi considerada a melhor e mais bonita Exposição do Círio de Nazaré. Enquanto alguns rezavam, parte do público participou da cerimônia de abertura da exposição do Círio de Nazaré, a cargo da curadora Darcilene Costa. Mantos, miniaturas dos animais, produtos e costumes da região amazônica puderam ser vistos além de uma reprodução da

procissão do Círio de Belém. Detalhes como os objetos levados pelos fiéis como demonstração de fé e também maquetes do Santuário Basílica de Belém compõem a cena. Para os deficientes visuais, peças tácteis, além de legendas em braile faziam a inclusão.

Círio Luminoso Às 19h, a imagem peregrina seguiu para a Igreja de Nossa Senhora de Nazaré, no O Círio Luminoso pelas ruas do Centro de Salvador

Em frente à Igreja de Nossa Senhora de Nazaré, no bairro de Nazaré

O senador Flexa Ribeiro e Darcilene Costa, a curadora da exposição com as baianas

bairro de Nazaré. Foi o Círio Luminoso pelas ruas do Centro de Salvador. Os fiéis junto com a imagem saíram da Praça Municipal e subiram a Avenida Sete de Setembro na contra-mão. Na Praça da Piedade seguiram pela Avenida Joana Angélica até a Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, no bairro de Nazaré. Lá movimentos leigos da Arquidiocese passaram a noite e a madrugada em vigília para recepcionar a Imagem da Rainha da Amazônia. Os dias que se seguiram até o domingo, 21 de agosto, foram de muitas orações, celebrações e demonstrações de amor a Mãe de Deus. Esta foi a primeira vez que Salvador recebeu esta manifestação religiosa. A iniciativa faz parte de um projeto de evangelização da Arquidiocese de Belém do Pará. Outras capitais brasileiras já receberam a imagem e da mesma forma que Salvador reproduziram a procissão do círio, com direito a berlinda, corda e exposição de objetos relacionados a fé e cultura paraense.

Uma reprodução da procissão do Círio de Belém

A melhor e mais bonita Exposição do Círio de Nazaré

59

Revista Círios de Nazaré | 2011


Exposição Círio de Nazaré na Câmara dos Deputados

Fotos Antonio Cruz/ABr e Beto Oliveira

T

endo como palco o Salão Verde da Câmara dos Deputados, em Brasília, recentemente foi aberta a exposição apresentando alguns dos mantos utilizados pela imagem de Nossa Senhora de Nazaré, no Círio de Nazaré, tradicional festividade católica paraense. Os mantos são do acervo permanente da Arquidiocese de Belém. Participaram da abertura da exposição Círio de Nazaré: Os Mantos de Nossa Senhora - Expressão da Fé e Proteção ao Povo, o presidente do Senado, José Sarney, da Câmara dos Deputados, Marco Maia e Arnaldo Jordy, vice-líder da Minoria, que requereu a exposição, em homenagem à tradicional festa religiosa paraense, celebrada anualmente no segundo domingo de outubro, além de outros parlamentares, religiosos e convidados. A exposição que acontece pela segunda vez na Câmara, foi proposta pelos deputados Arnaldo Jordy (PPS/PA) e Paulo Abi-Ackel (PSDB/MG), respectivamente Vice-líder e Líder da Minoria. Dom Alberto Taveira, arcebispo metropolitano de Belém, ressaltou em sua fala

A exposição no corredor de acesso ao Plenário Ulysses 1999

2003

2000

2004

Arnaldo Jordy, requerente da Exposição, em seu depoimento sobre o Círio de Nazaré

a iniciativa em se promover a exposição no Congresso Nacional, no que foi acompanhado pelo diretor-coordenador da Festa de Nazaré, César Neves. Para o deputado Arnaldo Jordy, a exposição apresenta toda a simbologia da festa do povo paraense, transposta para os belos mantos. “Porém, para que se tenha uma verdadeira noção do que representa o Círio de Nazaré para o paraense, é necessário ir além das imagens e dos símbolos, é preciso que todos participem do Círio em Belém, para só assim conhecerem o tamanho da fé do paraense em Nossa Senhora de Nazaré “, afirmou o parlamentar, convidando a todos a irem em outubro próximo ao Círio. Os primeiros mantos confeccionados para as procissões eram de responsabilidade da Congregação das Filhas de Sant’Ana. Posteriormente, vários devotos passaram a produzir as vestes e a cada ano, famílias e até estilistas famoso de dedicam à produzir um novo manto, substuindo na procissão o manto original, bordado a ouro com pedras preciosas, que há 58 anos ornamenta a imagem. 2001

2005

Um bom público participou da solenidade, que ainda contou com os senadores Gim Argelo (PTB/DF), Flexa Ribeiro (PSDB/PA), os deputados Zenaldo Coutinho (PSDB/PS), Miriquinho Batista (PT/PA) e Lira Maia (PMDB/PA), além de Marcos Maia e Gerson Peres, exparlamentares. A exposição ocorreu no corredor de acesso ao Plenário Ulysses Guimarães, com a curadoria de Darcilene Batista Costa. Para Sarney, esse tipo de manifestação popular é uma marca da identidade brasileira. Patrimônio Imaterial da Cultura Brasileira, o Círio de Nazaré é uma devoção religiosa católica que não exclui diferenças humanas e suas particularidades. Ele agrega uma diversidade cada vez mais complexa no modo de contemplar ou vivenciar os pontos culminantes da tradição e devoção popular. O Círio é de todos: é para todos que acreditam que a fé transcende palavras, descrições e explicações.

Os presidentes da Câmara dos Deputados, Marco Maia e do Senado, José Sarney, com Dom Alberto Taveira, arcebispo de Belém, participam de cerimônia de abertura da exposição Círio de Nazaré: Os Mantos de Nossa Senhora - Expressão da Fé e Proteção ao Povo 2002

2006


CÍRIOS | BRASIL | SÃO PAULO

Círio em

Sumaré-SP

O Círio de Nazaré no Santuário de N.Sra. de Fátima

O

Círio de Nossa Senhora de Nazaré, também acontece no Santuário de Nossa Senhora de Fátima, Av.Dr. Arnaldo, 1831 - ao lado do metrô Sumaré, aqui em São Paulo. A Trasladação é no sábado após a Missa das 15:00hs, quando saimos em procissão com a imagem da Santa, sobre um andor, com os membros da diretoria da festa, os religiosos e religiosas presentes, os associados da Associação dos devotos de N.Sra.de Nazaré – ADNSN, tendo a frente a atual presidente, Dra. Eneci das Graças Mathias, as crianças e os devotos em geral, até a creche N.Sra. de Fátima, onde a imagem pernoitou e de onde saiu para a grande procissão do Círio 2010. No domingo às 10:30hs, teve início a procissão do Círio, com: a Berlinda da Santa, os anjos, a corda, carro de som, os Freis Rogério e José Carlos, os Padres paraen-

Devoto promesseiro

ses Renato e João e as Freiras da creche N.Sra. de Fátima (que sempre se fazem presentes), todos cantando e rezando em devoção a Nossa Senhora de Nazaré, pelas ruas do bairro (R.Petrópolis, R.Poconé, R.Corumbá, R.Antonina, Av. Dr. Arnaldo), finalizando com a chegada da berlinda no Santuário de N.Sra. de Fátima, onde a Missa Solene Concelebrada, e abrilhantada pelo coral dos jovens do Santuário.Após a Missa, conduzimos a imagem para o pátio do Santuário, onde a imagem foi recebida por todos com queima de fogos, barracas com comidas típicas do Pará(pato no tucupi, maniçoba, tacacá, vatapá, açaí, caldeirada de peixe), na barraca da santa tinha também: bombos de cupuaçu, açaí em barra, tudo trazido diretamente de Belém do Pará, apresentação de grupo de dança do Pará como: o Carimbo, o Siriá e muita musica paraense. Entrada da berlinda ao Santuário

Senhora da Berlinda no Santuário de Nossa Senhora de Fátima Imã Elisa na corda

O arraial com comidas típicas no pátio do Santuário

61

Revista Círios de Nazaré | 2011


CÍRIOS | BRASIL | SÃO PAULO

Círio em

Nazaré Paulista-SP Fotos: Moaci de Brito/Studio Lumi@r

N

azaré Paulista está localizada à beira da Rodovia D.Pedro I, no Km 53 da Rodovia Presidente Dutra, na altura de Jacareí, e a 25 Km da Rodovia Fernão Dias, na altura de Atibaia. Nossa Senhora de Nazaré, padroeira da cidade, tem forte ligação com a fundação do município, iniciada com a construção de uma capela em sua homenagem bandeirante Mathias Lopes. O povoado fundado em 1676 só foi ele-

Atual Pároco Padre Fabio Marcos Pereira dos Santos

Saida da Imagem de Nossa Senhora de Nazaré pela represa Atibainha

vado à categoria de cidade em 1906, e hoje dedica-se ao turismo ecológico e à agropecuária; dentre seus produtos, destacam-se o mel, os queijos, a pinga e a farinha. No dia 21 de novembro foi celebrada a festa da Padroeira de Nazaré Paulista, da Diocese de Bragança Paulista, completando-se 334 anos da fundação da cidade. Teve como tema central “O dizimista é a pessoa que descobriu a graça de partilhar o amor!” Contou, também, com a presença dos participantes do Apostolado do Oratório.

Andor com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré talhada em madeira

Ex Pároco Padre Tarcisio Spirandio em frente a Igreja Matriz Durante o translado

62

Revista Círios de Nazaré | 2011

Nazaré Paulista-SP.indd 62

04/10/2011 18:18:45


CÍRIOS | BRASIL | SÃO PAULO

Círio em

Santos-SP O

Círio de Santos comemorou os 60 anos das Festividades em homenagens à Nossa Senhora de Nazaré, quando centenas de devotos acompanharam, na manhã do 2º domingo de outubro, a Procissão do Círio de Nazaré, pelas ruas do Pompéia. Tradição trazida para Santos por paraenses e implantada pela Sociedade dos Amigos da Amazônia, tendo a frente Odinete de Jesus Ferreira Viana. No sabado anterior houve a carreata trasladando a imagem de Nossa Senhora de Nazaré da Igreja do Bom Pastor para a Igreja da Pompéia, na Baixada Santista No domingo, a procissão foi realizada logo após a missa celebrada pelo pároco Pe. Antonio Baldan Casal e com apresentação do Coral Infantil Santa Bakita, na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário da Pompeia, pelas ruas da cidade de Santos.

A chegada na igreja Nossa Senhora do Rosário da Pompéia Início do Círio de Nazaré em Santos

A corda também é tradicional em Santos

Exposição de fotos dos 60 anos da Festa do Círio de Nazaré em Santos Pelas ruas da cidade de Santos

63

Revista Círios de Nazaré | 2011


Círio em

CÍRIOS | BRASIL | SÃO PAULO

Vila Carioca- SP Fotos Cíntia Duarte da Silva

O

Círio acontece na Região Episcopal Ipiranga na Paróquia Santo Antonio da Vila Carioca, sempre no terceiro Domingo de Outubro. A procissão teve início às 10h na Escola de Samba Imperador do Ipiranga, onde tivemos na véspera a santa missa. O Círio teve início em 2008 e havia umas 150 pessoas. Em 2010 já chegamos a umas 500 pessoas. A Força da Fé na Virgem de Nazaré vencendo barreiras e medos na grande cidade de São Paulo. Percebe-se nesta festa o grande amor que este povo de Deus tem pela Mãe de Nazaré. Cantorias, pedidos, agradecimentos, a presença da corda que já virou tradição, onde o povo pede um milagre de Deus pra sua vida; muitas crianças vestidas de anjo (todas paulistanas), isto que acho interessante: A Fé rompendo barreiras. Tivemos a presença de muitos paraense saudosos de sua terra natal, choram de saudades e riem de alegria ao mesmo tempo. Este ano de 2011 a festa acontecerá dia 16 de Outubro e contamos com a presença crescente do povo. A missa foi bastante participativa, com coroação e danças paraenses em homenagem a nossa senhora de Nazaré. Após a missa muitas comidas típicas do Pará feitas pelo próprio padre que é paraense: Pe. Renato Jr. Braga de Sousa.

Chegada da procissão na igreja Santo Antonio

Padre Renato Braga animando a procissão Povo em procissão pela Vila Carioca

Proximo a Estação do Metro Tamanduateí

64

Revista Círios de Nazaré | 2011


Círio em

CÍRIOS | BRASIL | SÃO PAULO

Osasco-SP Fotos Maria Regina

N

O Jardim Arpoador em Osasco, a novena de Nossa Senhora de Nazaré iniciou no dia 30 de agosto e terminou no dia 07 de setembro. No dia 05 de setembro, às 09 horas a procissão do Círio de Nazaré. À noite, a procissão luminosa (com velas) juntamente com a Berlinda de N. Sra. de Nazaré pelas ruas ao redor da Igreja Matriz Nossa Senhora de Nazaré. Durante as novenas, celebradas por di-

Os Anjinhos

versos padres da Diocese, houve a Benção da Nova Berlinda, do Manto, da Coroa da Bispo Dom Ercílio Turco entre o Pároco Padre Aparecido e o Vigário Padre Jorge Augusto

Durante a Festa de Nossa Senhora de Nazaré em Osasco

Imagem de N. Sra. e de seu filho Jesus, das Cordas do Círio de Nazaré, da Imagem de N. Sra. de Nazaré, vinda de Belém do Pará e a Coroação da Imagem de Nossa Senhora e Entronização na Berlinda. No dia 08, a Solenidade de Nossa Senhora de Nazaré, a Missa Solene com a Benção das Flores, descerramento da Placa Comemorativa por ocasião do envio da Imagem de Nossa Senhora de Nazaré vinda de Belém do Pará para nossa Paróquia. Celebrante: D. Ercílio Turco - Bispo Diocesano de Osasco. Nos dia 04 e 05, Quermesse e Bingão, após a Santa Missa. Estimados leitores, Salve Maria! Celebramos em setembro de 2010, propriamente no dia 08 (Natividade de Nossa Sra) a Festa do Círio de Nazaré, em nossa Paróquia, localizada no Jardim Arpoador. Para nós foi um revigorar na fé, esperança e caridade. Tivemos a participar de 2 mil pessoas que ouviram o apelo da Virgem: “Fazei tudo o que Ele vos disser”. Que Nossa Senhora, a Virgem de Nazaré, abençoe atodos com a sua maternal intercessão! Pe. Jorge A. M. Alexandre. Vigário Paroquial. O Vigário Jorge Augusto M. Alexandre abençoa os fiéis com a imagem de Nossa Senhora

65

Revista Círios de Nazaré | 2011


Círio em

CÍRIOS | BRASIL | MINAS GERAIS

Morro Vermelho-MG

A

Fotos de Charles Eládio Faria

Festa de Nossa Senhora de Nazareth em Morro Vermelho comemorando 307 anos, foi aberta em 30 de agosto, ao meio dia, com repiques de sino, fogos de artifícios. À noite começou a novena, repetida diariamente até o dia 07 de setembro. Em 06 de setembro, a concentração e desfile de mais de 500 cavalos que conduziram a bandeira da imagem de N.Sª de Nazareth pelas ruas e avenidade de Caeté, em clima de festa, de alegria e de devoção, foi assistida com fogos de artifício e aplausos. A bandeira foi levada para o adro da igreja, onde os cavaleiros, um a um, em fila, passavam diante Dela pedindo bênçãos e demonstrando fé. Neste houve a participação especial do Congado Santo Antônio do Deschamps. No dia 07 de setembro, os moradores e visitantes foram acordados às 4h da manhã com a tradicional matina, banda de música, fogos de artifícios e repiques de sino. À tarde as pessoas assistiram o defile dos mascarados (chamados de Bando), personagens que expulsam os males das casas e das ruas para a tradicional Cavalhada à noite. Eles também saem pelas ruas durante todos os domingos do mês de agosto, assustando a criançada ,que os acompanham até o final do trajeto. O ritual acontece com pessoas batendo caixas e tocando sanfonas. Às 21horas foi realizada a Cavalhada, logo após a novena, 12 cavaleiros cristãos e 12 de mouros conduziram a Ban-

À noite, a procissão pelas ruas de Morro Vermelho, enfeitadas e decoradas pela própria comunidade Nossa Senhora de Nazareth em seu altar

Antes da procissão em Morro Vermelho

deira de Nossa Senhora de Nazareth à praça, onde foram recebidos com fogos de artifícios,repiques de sino e bandade música. O imperador mouro saúda com embaixadas a Bandeira, recebida do embaixador cristão, que também a venera. Em seguida, o mastro é erguido pela comunidade, que recebe em seu topo a Bandeira de Nossa Senhora de Nazareth,com 18 metros de comprimento. Para selar a paz entre os povos,os embaixadores dão novas embaixadas. Cristãos e mouros entrelaçam fitas no mastro, amarrando o compromisso de fé aos pés da Virgem Maria. Unidos, os cavaleiros fazem uma série de evoluções. Encenam um 8 (união de dois povos), uma meia lua (início de uma amizade crescente) e assistem a um espetáculo pirotécnico (queima de deuses pagãos). Cristãos e mouros fazem novas evoluções e se despedem da multidão. Em 8 de setembro, dia da natividade da Virgem Maria, às 11h a missa cantada em latim a quatro vozes, acompanhadas e orquestra pela corporação musical Santa Cecília de Morro Vermelho. À noite, a procissão - com o brilhatismo das Corporações Musicais N.Sª de Bonsucesso e Santa Cecília de José Brandão, juntamente, com a Corporação Santa Cecília de Morro Vermelho. A chegada à Matriz foi transformada em apoteose de queima de fogos, uma multidão a espera para saudar com grande alegria e fé, sendo a festa encerrada com o Te Deum ( em latim), um agradecimento a Deus pelo sucesso da festa. A bandeira da festividade de Morro Vermelho

66

Revista Círios de Nazaré | 2011


Círio em

CÍRIOS | BRASIL | DISTRITO FEDERAL

Brasília-DF Saída da Procissão do Círio de Brasília

Fotos Arquivo Paróquia e Darcilene Costa

U

ma missa celebrada pelo padre Roberto Rambo, pároco da igreja de Nossa Senhora de Nazaré da capital federal, abriu as festividades do 37º Círio de Brasília. Em seguida, cerca de duas mil pessoas acompanharam o Círio de Nossa Senhora de Nazaré pela avenida principal do bairro nobre do Lago Sul. A imagem de Nossa Senhora de Nazaré, idêntica a de Nazaré, em Portugal, vestia um manto amarelo confeccionado pela artesã Ana Marta Souza da Silva, de Belém. Pedras brancas e douradas, bordadas ao manto, completaram os adornos. Um ostensorio foi bordado com a inscrição “a mãe que guarda a palavra de Deus em seu coração e a põe em prática”. A berlinda estava ornamentada por hortênsias e lírios de cor branca. Ao redor da Santa, protegidos pela corda de 100 metros, ficaram os cadeirantes, crianças vestidas de anjos, a banda da Polícia Militar e os coordenadores do Círio de Brasília. À frente, um carro de som tocou os principais cânticos religiosos de homenagem a Mossa Senhora, principalmente o “Vós

Sóis o lírio Mimoso”. Fiéis emocionados disputarvam espaço para segurar a corda. Outros acompanharam a romaria segurando velas. Com a chegada da procissão à igreja, foi iniciada a queima de fogos de artifícios, que durou cerca dez minutos. O momento mais emocionante foi quando a imagem da Santa, adentrou a igreja. Fiéis aos prantos se comprimiam para se aproximar da imagem. Após a missa, foi aberta, no salão paroquial da igreja, uma exposição sobre a história da celebração da Santa paraense na capital federal. Intitulada “Ícones imateriais do Círio de Brasília, patrimônio cultural da fé Mariana”, ela traz todos

Abertura da exposição realizado pela curadora oficial do Círio de Nazaré, Darcilene Costa

os mantos usados pela padroeira nos círios de Brasília, desde 1999, e oito mantos do período de 1974 a 1998, a exposição da primeira imagem usada no primeiro círio de Brasília em 1960, e da imagem vinda de Portugal em 1999. Durante os quatro dias da festividade, mais de dez mil pessoas participaram da quermesse e das missas especiais.

Durante a exposição Ícones imateriais do Círio de Brasília, patrimônio cultural da fé Mariana

A imagem de Nossa Senhora de Nazaré, idêntica a de Nazaré, em Portugal Fiéis segurando a corda com velas e imagem de Nossa Senhora nas mãos

As novas gerações irão manter a tradição do Círio de Nossa Senhora de Nazaré de Brasília

Crianças contemplando a exposição do Círio de Brasília

67

Revista Círios de Nazaré | 2011


Cirio em

CÍRIOS | BRASIL | CEARÁ

Nazaré de Capistrano

O

Círio de Nossa Senhora de Nazaré de Capistrano como sempre é muito participativo. A primeira atividade é a grande carreata em torno da cidade onde dezenas de carros e centenas de moto acompanhraam o festejo. Chamamos este dia de o dia do levantamento da bandeira, que acontece sempre dia 29 de agosto. A programação religiosa continua a partir do dia 30 de agosto com a tradicional alvorada com Maria, onde a população da cidade acorda com o sino da Igreja Matriz a partir das 4 horas da manhã. Dali faz uma caminhada em procissão, com a imagem de N. S. de Nazaré até uma das comunidades locais. Às 18h a imagem retorna à igreja Matriz para celebração da noite. Todas as noites tem celebração da santa missa, sendo cada noite animada por uma comunidade. As missas do dia 7 à noite e do dia 8 após a prociss��o do Círio são campais, pois a igreja não comporta o número de fiéis. A procissão do Círio sempre ocorre no dia 8 de setembro, a partir da 16 horas

por Prof. Francisco Artur Pinheiro Alves

e percorre as principais ruas da cidade, sendo que a cada ano se privilegia um bairro da pequena cidade de Capistrano. No ano de 2010 o cortejo do Círio foi muito bonito. Havia muitos altares e flores colocadas nas calçadas das casas, numa demonstração de respeito e de homenagem à Nossa Senhora. O eventoem sua totalidade foi dirigido pelo padre Ferancisco Eudásio Nobre, como disse com a participação de diver-

sos padres, sendo a celebração do último dia presidida por Dom Ângelo Pignole, bispo diocesano de Quixadá, diocese a qual Capistrano está vinculado. Podemos registrar também o lado social ou profano da festa representado por uma multidão de barracas onde são vendidos tudo que se imaginar: desde imagem de santo a roupa utensílio domésticos etc. Para esta grande festa vem barraqueiros de Canindé, Pacajus, Cascavel, Baturité e de outras cidades da região. As missas do dia 7 à noite e do dia 8 após a procissão do Círio são campais

A procissão do Círio sempre ocorre no dia 8 de setembro, a partir da 16 horas e percorre as principais ruas da cidade

68

Revista Círios de Nazaré | 2011


Círio em

CÍRIOS | BRASIL | CEARÁ

Fortaleza-CE

A

paróquia de Nossa Senhora de Nazaré levou a todos os fiéis o amor maternal da Virgem de Nazaré a visita da imagem – nos quinze setores que formam a paróquia, as quinze imagens peregrinas durante os meses de maio a outubro, em preparação à festa da Padroeira e para agradecer a Nossa Senhora todas as graças recebidas. Foram tantos os testemunhos positivos, frutos dessas santas visitas. Neste tempo o ginásio esportivo Durante a procissão

transforma-se em igreja para receber os caminheiros que chegam dos diversos bairros para homenagearem a nossa querida Mãe de Padroeira. Os temas abordados são aqueles que tocam o coração dos fiéis e fazem sentir mais de perto o amor de Jesus. O grande momento aconteceu no dia da procissão quando milhares de pessoas se reuniram para participar da grande caminhada com a presença do carro do Corpo de Bombeiros conduzindo a linda imagem de Nossa Senhora

toda ornamentada de flores. Chegando à praça da matriz o espaço tornou-se pequeno para acolher a multidão que com alegria entoava cantos e aplaudia numa explosão de alegria e gratidão. A festa foi concluída quando foi feita a consagração de toda paróquia à Virgem Santíssima e um belo espetáculo aconteceu com a queima de fogos de artifício e a chuva de papel picado e muitas pessoas chegam à lágrimas tomados pela grande emoção de estar vivendo este lindo momento.

Pelas ruas de Fortaleza

O espaço tornou-se pequeno para acolher a multidão

Animação

A missa na chegada

O Andor

69

Revista Círios de Nazaré | 2011


Círio em

CÍRIOS | BRASIL | PARAIBA

Juripiranga-PB

O

Cirio na cidade de Juripiranga é realizado desde o ano de 2005 quando membros da familia Maroja do Pará trouxeram uma réplica da imagem do Santuario em Belém do Pará. Desde então, na segunda semana de outubro, os fiés das comunidades de Ibiranga no estado de Pernambuco e de Juripiranga na Paraiba se reunem para louvarem e agradecer as graças alcançadas a Nossa Senhora de Nazaré. A solenidade começa quando a imagem é levada em trasladação à capela de Nos-

No altar da igreja matriz de Nossa Senhora da Soledade, em Juripiranga

Pelas ruas de Juripiranga

sa Senhora das Graças em Ibiranga. No dia seguinte, o Círio, quando a imagem percorre em procissão até a igreja matriz

de Nossa Senhora da Soledade, em Juripiranga. Após a chegada da imagem é celebrada missa em ação de graças. A saida do Círio de Juripiranga

70

Revista Círios de Nazaré | 2011


CÍRIOS | BRASIL | RIO GRANDE DO NORTE

Círio em

Natal-RN A imagem de Nossa Senhora de Nazaré no seu andor no Santuário dos Mártires em Natal

Na solenidade de coroação da imagem no Santuário dos Mártires

A

capela de Nossa Senhora de Nazaré é antiga no bairro que tem sua origem com o mesmo nome e padroeira. No último dia 31 de maio de 2011 realizou-e o encerramento da festa de Senhora de Nazaré que se iniciou no dia 28 do mês de maio – sendo, portanto tríduo e festa. Essa data foi acordada pelo Conselho Pastoral Paroquial porque no bairro existe também a Festa dos Bem-aventurados Mártires de Cunhaú e Uruaçu – Protomártires do Brasil – e um Santuário dedicado a eles, construído no ano passado. Como o dia dos mártires de Cunhaú e Uruaçu é 3 de outubro e o dia de Nazaré é no Segundo domingo de outubro as duas datas ficavam muito próximas, o que dificultava um pouco na organização das mesmas.

Assim, em reunião do Conselho Pastoral Paroquial, passou-se a comemorar o dia de Nossa Senhora de Nazaré em 31 de maio, dia da Visitação de Nossa Senhora. O santuário foi consagrado a título de paróquia em 03 de outubro de 2009 e a Capela de Nossa Senhora de Nazaré passou a fazer parte como comunidade dessa paróquia. A Festa começou em 28 de maio (sábado) e contou com comum roteiro próprio: orações, ladainha e adoração ao Santíssimo Sacramento. Iniciava todas as noites, às 19 horas com as orações a Virgem Maria, Evangelho e reflexão, ladainha. Cada noite presidia um diácono da arquidiocese de Natal e no dia 31, dia da Visitação de Nossa Senhora, aconteceu uma procissão saindo da Paróquia do Santuário dos Mártires até a Capela, enProcissão luminosa pelas ruas do bairro de Nossa Senhora de Nazaré em Natal

71

Revista Círios de Nazaré | 2011

cerrando com uma missa solene. Na chegada aconteceu uma missa solene presidida pelo pároco, o padre Francisco das Chagas de Souza e concelebrada pelo Diácono José de Anchieta de Figueiredo, diácono permanente da paróquia, e ao seu término a coroação da imagem de Nossa Senhora de Nazaré. Houve um grande aumento no número de participações de fieis na festa desse ano: cerca de 1.000 pessoas. Maria, como grande intercessora diante de seu filho, Jesus, nos guarda e protege contra as ciladas do mal. É a nossa medianeira. Nosso bairro, que cresceu sobre seu nome é sustentado pelo seu poder imaculado que, com ânimo e força, é alicerçado na fé cristã do Ressuscitado.


Círio em

CÍRIOS | BRASIL | MARANHÃO

São Luis-MA

A

s Festividades do Círio de Nazaré em Cohatrac, da paróquia Nossa Senhora de Nazaré, São Luis – Maranhão, começam com o Novenário de Nossa Senhora de Nazaré, com participação dos moradores dos conjuntos Cohatrac I, II, III, IV, Alvorada, Araçagy I, II, III, Alto do Itapiracó, Chá-

cara do Itapiracó, Diamantina, Itaguará, Jardim das Margaridas, Novo Cohatrac, Maioba, Planalto, Parque Aurora, Primavera, Sítio Trizidela e Villagio. No dia seguinte ao término do Novenário, a Missa do Translado e o Translado. No Dia da Festa, Missa às 8h, em seguida o Círio das Crianças com saída do

A corda também é tradição em São Luis

Colégio Aprender do Cohatrac. Às 10h30 Batizados. Às 16h30 Procissão do Círio – saída: Igreja da Cohab. Às 18h a Missa de Encerramento. No período da festividade: 6h Terço da Alvorada; 6h30 Missa; 18h Adoração e 19h30 Missa. A Programação Cultural no período é intensa com apresentações variadas. Pelas ruas do Cohatrac, em São Luis Na Missa de Peregrinação

Frente à Igreja da Cohab

Na Missa de Envio do Círio

72

Revista Círios de Nazaré | 2011


CÍRIOS | BRASIL | AMAZONAS

Círio em

Manaus-AM

N

o sábado após a celebração de uma missa no Santuário de Fátima deu-se início às comemorações do Círio de Nazaré em Manaus, com o tema “Maria, espelho de justiça e de fé”. Os devotos da santa sairam em procissão da trasladação da imagem de Nossa Senhora de Nazaré, da paróquia de Nazaré, no bairro Adrianópolis, zona Centro Sul da cidade, até à igreja de Fátima, localizada na Praça 14 de Janeiro, na zona Sul. O Padre Alfredo, pároco da Igreja Nossa Senhora de Nazaré, destaca a devoção A imagem da virgem de Nazaré, na praça em frente á igreja Nossa Senhora de Nazaré e os seus devotos á sua espera

Pelas ruas de Adrianópolis

dos fiéis amazonense. “Ela nos protege, nos acompanha e é por isso que o povo tem grande devoção a Maria, confiando na sua bondade, amor para cada um de nós”, disse.

No início das comemorações do Círio de Nazaré em Manaus

Peregrinação No domingo, Dia do Círio, a caminhada de retorno da imagem à igreja que leva o nome da santa contou com peregrinação de cerca de 30.000 fiéis devotos. Muitos pagavam promessas por graças alcançadas. Os duzentos metros de corda foram sustentados pelas mãos de fiéis que acreditam na intercessão da virgem de Nazaré. De acordo com os organizadores foram cerca de seis quilômetros de procissão. A procissão da trasladação da paróquia de Nazaré, no bairro Adrianópolis, zona Centro Sul da cidade, até a igreja de Fátima

Na paróquia de Nazaré a imagem foi recebida com festa e uma nova missa foi celebrada. “Foi gratificante ver a igreja lotada de fiéis que acreditam em nossa senhora. Foi lindo, lindo. Fico emocionada só em lembrar”, disse a aposentada Fanny Lifsitch, membro do grupo de orações da paróquia.

Arraial Durante a quinzena da festividade há o tradicional arraial da comunidade envolvendo todos os paroquianos, movimentos, pastorais e serviços da paróquia. Há comidas típicas, brincadeiras, bingos, rifas e musicais. O término da festividade se dá com uma nova procissão, desta vez só no entorno da igreja.

73

Revista Círios de Nazaré | 2011

Durante a trasladação até à igreja de Fátima


CÍRIOS | BRASIL | AMAPÁ

Círio em

Macapá-AP O 76º Círio de Macapá teve oTema: Eis a Serva do Senhor e Lema: Amar a Deus sobre todas as coisas. Após a Missa da apresentação do novo Manto houve a Procissão de Transladação da Catedral São José para a Igreja Nossa Senhora de Fátima. O Círio saiu após a Missa Campal presidida pelo Bispo Dom Pedro Conti e concelebrada por todos os sacerdotes da Diocese de Macapá, em frente a Igreja N. Sra de Fátima. No dia do Círio comemoramos à A Berlinda no Círio de Macapá

Multidão durante a Missa do Círio 2010. Em frente a Igreja N.Sra de Fátima Missa do Círio presidida por Dom Pedro José Conti em frente a Igreja N.Sra de Fátima

noite o aniversário de Dom Pedro com a abertura do nosso I Círio Musical, com a participação de Bandas Católicas e cantores da Terra. Foi ao lado da Catedral São José. Foi estimado em 250.000 (duzentos e cinquenta mil) os participantes neste Círio. Abertura geral da Festividade teve início com a MIssa do Envio das Imagens para as Peregrinações com a Imagem da Santa. A Imagem percorreu também alguns Municípios como: Porto Grande, Ferreira Gomes, Tartarugalzinho e Amapá. A Romaria Fluvial (Círio Fluvial) em

Dom Pedro José Conti Bispo da Diocese de Macapá com a Imagem de Nossa Senhora de Nazaré em frente a Igreja Nossa Senhora de Fátima

74

Revista Círios de Nazaré | 2011

direção a rampa do Bairro Santa Inês, onde já era aguardada pelo povo e pelos ciclistas e motoqueiros. Círio dos Ciclistas: dia 09 de Outubro às 6:horas saindo da rampa do Bairro Santa Inês, conduzindo a imagem até a Catedral . Como tradicional houve também o Círio das Crianças, Círio dos Jovens e o Jantar das Famílias, a grande Noite Social na Quadra Pluricultural da Igreja Jesus de Nazaré , com Sorteio de Prêmios e venda de comidas típicas. Também a Corrida do Círio, e a Procissão das Luzes (RECÍRIO).


Círio em

CÍRIOS | BRASIL | ACRE

Rio Branco-AC D esde cedo os fiéis começaram a chegar os fiéis no calçadão da Gameleira para aguardar a chegada da imagem de Nossa Senhora de Nazaré que veio da Paróquia São Miguel Arcanjo, localizada no bairro da Cadeia Velha. Já o Cristo Ressuscitado foi conduzido pelos paroquianos da Paróquia Cristo Libertador, que fica situada no bairro Aeroporto Velho. Ambas recebidas com queima de fogos e muita emoção, ao som de músicas marianas, tocadas pelas bandas que fizeram a animação dos fiéis, para a a procissão fluvial. Já passavam das 18:00h quando as duas imagens se encontraram. Muitos devotos não agüentaram a emoção e as lágrimas foram inevitáveis. Em seguida, teve início a procissão. Do alto, era possível observar a quantidade de pessoas que tomou conta das ruas do centro de Rio Branco. Chamava a aten-

A benção com as imagens

ção o número de devotos que disputavam um lugar na corda. A procissão seguiu pela rua principal do bairro 6 de Agosto, passando pela Ponte Sebastião Dantas e

O encontro das imagens

Av. Brasil, até a Catedral Nossa Senhora de Nazaré, onde um grande número de fiéis já aguardavam a chegada do cortejo. Todos fizeram questão de passar por baixo do manto de Nossa Senhora. A Catedral se tornou pequena para a grande quantidade de pessoas assistindo a Santa Missa, que foi presidida pelo Padre Mássimo e concelebrada pelos padres Luiz Pieretti e Sebastião Sá. No final da Santa Missa, foram feitas mais homenagens a Nossa Senhora de Nazaré e os fiéis aproveitaram para demonstrar todo o seu amor por Maria. Passando pelo Manto

Chegada das imagens de Nossa Senhora de Nazaré e do Cristo Ressuscitado

Os anjinhos durante a missa do Círio, celebrada pelo Padre Mássimo

75

Revista Círios de Nazaré | 2011


Círio em

CÍRIOS | BRASIL | RONDÔNIA

Porto Velho-RO

E

m Porto Velho / Rondônia, como preparatório ao Círio de Nossa Senhora de Nazaré, acontece a peregrinação da imagem da Padroeira de Rondônia, conduzida por seus fiéis, por todas as comunidades da Paróquia. Uma vasta programação é também desenvolvida com missas, e quermesse no pátio da Igreja, sob a responsabilidade das diversas Pastorais: Renovação Carismática Católica-RCC , Catequese, Movimento Champagnat da Família Marista, Escola Maria de Nazaré, Apostolado da Oração, Infância e Adolescência Missionária (IAM) e Pastoral da Juventude. Após esse período preparatório, tem início um tríduo, em cada comunidade:Nossa Senhora de Nazaré;

Pelas ruas de Porto Velho

O Círio na Avenida Nações Unidas

Nossa Senhora Auxiliadora; Sagrada Família; Nossa Senhora Aparecida; Santa Clara; São Marcelino Champagnat; Menino Jesus; Nossa Senhora da Conceição; Bom Jesus; Divino Espírito Santo e Nossa Senhora das Graças. Após a peregrinação e o tríduo a imagem éi conduzida à Catedral do Sagrado Coração de Jesus, de onde sai a Transladação para a Igreja de Nossa Se-

Durante a procissão

nhora das Graças e no 2º domingo de outubro, às 7 horas, o Círio de Nazaré sai da Igreja de Nossa Senhora das Graças para o Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, à Rua Pau Ferro n° 640 – Eldorado I, onde foi celebrada missa, pelo Padre José Boaventura. Na chegada do Círio, após a missa foi feita a coroação de Nossa Senhora e em seguida foi realizado um grande arraial. Logo após a chegada do Círio

Ainda percorrendo a Avenida Nações Unidas

76

Revista Círios de Nazaré | 2011


IT

oyers

du temps dans . Elle propose de déclarer en t ataires. Ils on aire. TélédéclaCaf de calculer e l’aide au loge e récupérer un r être transmis pa r, er à www.caf.f

CÍRIOS | MUNDO | FRANÇA

Em Cayenne-Franзa LA QUESTION DU JOUR

Fotos Henri Griffit

N

o segundo domingo de Outubro, Guiana também celebrou o Círio de Nazaré. A saída da procissão foi no domingo às 08:00 da capela de St. Martin de Porres, em direção à Catedral Saint-Sauveur, onde uma missa solene foi celebrada às 9 horas 30, por Dom Emmanuel Lafont, bispo de Cayenne. Em preparação ao Círio de Cayenne foi realizada Novenas, em casas e bairros diferentes, a ultima noite foi em Kourou. Com o andor da Santa decorado com bonitas flores, centenas de fiéis assistiram e participaram da procissão, rezando, cantando hinos marianos e fazendo seus pedidos e desejos à Nossa Senhora de Nazaré.

HIER ane es à Miss Guy Les candidat ? ujours sept sont-elles to mbre limité ? no Y a-t-il un ire Muriel, de Rém

e Robert La réponse d nt e Sebas, présid Guyane s du comité Mis . Nous avons

par le budget « On est limités… naires services, mais pas rte pa financiers. beaucoup de de partenaires suffisamment udrais, c’est qu’on puisse Moi, ce que je vo eux candidates, pour les arriver à vingt-d unes. Mais pour cela, il m vingt-deux com e les communes jouent le faudrait aussi qu , on se limite à huit candint jeu ! Pour l’insta pour tenir cette élection.» dates maximum y répondre :

s questions ou

Pour poser vo

illes.fr

e@media-ant

courrier.guyan AUJOURD’HU

I

iss Guyane Est-ce que M à l’élection va participer avec Madame ce an de Miss Fr ? Laura de Fontenay

ilmptait 2 600 ba r . Seul un loyer sur et, mais neuf su ement.

U JOUR

LES SMS D

Boisblan mon chouchou nt � Un coucou à mon cœur à ce FIRMIN. e qui fait battre gue, je t’aime. gu Hu , ur te ra ime Hu ses dons d’o à l’heure. Je t’a ues premiers évêq u. so Bi unette : sa petite Prisco r. � De Fabrice à mieux is mbêter, tu fera t ! : le 6. en arrête de m’e m te ec rr age co x. de faire le mén en «Chico» Mar ! ir so ce À ncile Vatican II. . chement tu es n Jean Cocteau orien s � Kiss. AB, fran st hi il, éz m un pelo avec te ges Du ment un pelo, ai vr ste. ation frères. la commercialis s en ge ub. Monsieur sacs ou emballa itoire président de cl Un � rr te dables sur le vous êtes seul Thierry Louis r janvier 2010. vos licenciés. responsable de Cìrio de nif à ma mère lly. Joyeux an à Cayenne, le Ke é, � la sa br de lé cé ue t at on ne de la part de erte d’une st s brésiliens nn pa’p fè’m Jacquot Jocely les catholique ion commémore la découv e qui donné lieu à la r, ie H fille. célébrat est Découvert sonn (Haïti) Nazareth. La a marraine ès de Belém. pèlerinage. La procession pr t, rê fo it niversaire à m ne fa ei le an e pl de ra ux m u éd en ye e lie th Jo n ge � e ca e er d nu ul vi ve e la an rt de son fille pour rejoindr nt / photo HG e chapelle de mamie de la pa création d’un e Saint-Martin de Porres son frère Lafo de gr et M de colimaçon r an lli pa Ke is ée Madeleine partie de l’égl se a été célébr a. r où une mes adversité, Binou et Kelli Saint-Sauveu cquot e. f à ma mère Ja tr ni gnité) �� vô � Joyeux an urnal est le Kelly jo le Ce fil ... sa ns de tio . gueule, réac lyne de la part 0* de ce 00 Jo up 97 co au , ur 77 ge sa coup de cœ ivi de votre mesNazaré | 2011 dit Tikel. tale n’a S envoyez FG su Revista Círios de ui SM r pa ou pe ; la ville capi mpé.fr éq es n & Keke. Joyeux ill so nt ur -a po ia t co ed nemen � Yayou, Binou uyane@m Jocelyne. icipale pour les es en .g er un ri m ur re tu co uc à notre mamie str e un ssages pas une e avancé que les comm urou, anniversaire à as s B or al s lle sa seras ary, Ko ? titions de . À Chanou : tu aurent, Sinnam hé aux bestiaux sans base � Ton fan-club ont une (Saint-L ly) ; le Progt, Palais régional si ne ya Gu tjo la atoury, Mon nifique pour ne de e (vous avez illeure.

NE. Maria VU À… CAYEN

LE

O AVEZ LA PAR

em Caiena


CÍRIOS | MUNDO | PORTUGAL Procissão Solene – Chegada ao Bico da Memória da Imagem de Nossa Senhora da Nazaré, erguida pelos Órgãos Sociais da Confraria de N.ª Sr.ª da Nazaré, eleitos no triénio 2007-2010

Início da Eucaristia Solene – Campal. Dia 8 de Setembro

Procissão Solene – Bispo Emérito de Portalegre e Castelo Branco

Tapete de flores, formando o circuito da Procissão Solene

Festas em Honra de Nossa Senhora da

Nazaré-Portugal

C

umpriu-se, mais um ano, a tradição das seculares Festas em honra de Nossa Senhora da Nazaré. Este ano as festas tiveram início no dia 30 de Agosto, com a Novena Preparatória no Santuário de Nossa Senhora da Nazaré e terminaram no passado dia 12 de Setembro com a entrada solene do Círio da Prata Grande,

seguida de missa campal, presidida pelo Reitor do Santuário, o Sr. Padre José Luís Guerreiro. A assinalar o dia 8 de Setembro, Solenidade de Nossa Senhora da Nazaré, com Eucaristia Solene – Campal, este ano presidida pelo Sr. D. Augusto César Ferreira da Silva, Bispo Emérito de Portalegre e Castelo Branco, seguida de Procissão e Benção ao Mar. O dia 11 de Setembro foi 78

Revista Círios de Nazaré | 2011

marcado pela entrada solene dos Cirios de Olhalvo – Pocariça, seguida de Eucaristia, presidida pelo Sr. Padre António José Serpa Silva. No mesmo dia realizouse o X Festival Nacional de Folclore em honra de N.ª Sr.ª da Nazaré. A par do programa religioso, o Parque Atlântico recebeu um vasto conjunto de artistas que animaram os visitantes que ali se deslocaram, usufruindo também


Integração da Comunidade Piscatória nas celebrações religiosas do dia 8 de Setembro. Cortejo de Ofertas

A Virgem de Nazaré é adorada na procissão frente ao Convento de Mafra

Imagem de Nossa Senhora da Nazaré, que integrará a Procissão Solene

das tasquinhas, diversões, artesanato, entre outras actividades económicas. Complementando o programa, a festa de variedades taurinas na Praça de Touros da Nazaré.

Recepção de Boas vindas no Salão Nobre da C.N.S.N. aos grupos participantes do X Festival Nacional em Honra de Nossa Senhora da Nazaré, dia 11 de Setembro de 2010

Celebrante e Concelebrantes da Eucaristia Solene, presidida pelo Sr. D. Augusto César Ferreira da Silva, Bispo Emérito de Portalegre e Castelo Branco

79

Revista Círios de Nazaré | 2011


CÍRIOS | MUNDO | PORTUGAL

Virgem de Nazaré em

Portugal

sai de Mafra e entra em Santo Isidoro

S

eguindo o hábito de todos os anos, o Círio da Prata Grande em Portugal é notícia, desta vez na paróquia do Gradil, no concelho de Mafra, cuja paróquia acolheu durante um ano a imagem de Nossa Senhora da Nazaré, que cumprindo a tradição, visita todos os anos uma das dezassete paróquias que integram o seu culto na região, numa autêntica «peregrinação de fé» em que cada acto de fé prepara o seguinte. Desde Setembro de 2010 que a vila de Mafra (de que é Presidente da Junta de Feguesia António Ramalho Pereira) tem vivido um intenso programa religioso e profano com o objectivo tradicional de honrar Nossa Senhora. Um dos fundamentos deste círio que se realiza um ano em cada uma das dezassete paróquias que a ele aderiram é o culto à Maternidade divina, origem da plenitude dos dons naturais e da graça com que a

Texto e fotos de Inácio Beirão

Santíssima Trindade adornou Nossa Senhora. Neste ano de 2011 é Juíz do Círio da Prata Grande o empresário mafrense Fernando Azeiteiro um devoto da Virgem que desde a primeira hora sempre ajudou a Comissão desinteressadamente. É precisamente Fernando Azeiteiro que nos primeiros dias de Setembro próximo vai presidir às cerimónias de entrega da Virgem de Nazaré, cuja imagem esteve durante um ano na paróquia de Santo André de Mafra e que agora será entregue à freguesia de Santo Isidoro. O padre Luís de Barros é o sacerdote diocesano que vai presidir a todas as cerimónias religiosas do programa da despedida da Virgem de Nazaré; este programa religioso começa a 27 de Agosto e termina a 4 de Setembro. Segundo nos afirmou o próprio Presidente da Junta de Freguesia, António Ramalho Pereira, a vila de Mafra é sede de um

Virgem de Nazaré percorre as ruas de Mafra

80

Revista Círios de Nazaré | 2011

município desde o ano de 1189. No entanto, a sua origem remonta a épocas mais recuadas, presumivelmente ao neolítico ou mesmo ao paleolítico. O rei D. Manuel I concedeu-lhe Foral Novo, em 1513. Porém, foi o Rei-Sol português, D. João V, quem a promoveu, ao escolher um arrabalde para nele edificar o Palácio-Convento de Santo António, geralmente considerado o ponto de partida do barroco português. Segundo o portal da própria autarquia, são dignos de admiração a estatuária italiana, a maior colecção existente em Portugal, os dois carrilhões e os seis órgãos, conjuntos únicos em todo o mundo, bem como a Biblioteca, repositório formidável do saber apadrinhado pelo monarca Magnânimo. Coração e centro cultural da região saloia, oferece aos seus visitantes a possibilidade de se familiarizarem com o artesanato vivo, com a etnografia, com a natureza,


A Virgem de Nazaré é adorada na procissão frente ao Convento de Mafra

sendo a Tapada Nacional de Mafra um dos pontos de visita obrigatória, com a história, com as artes e com a doçaria tradicional. Para Fernando Azeiteiro, Juíz do Círio em 2010 e 2011 são várias as festividades a merecer destaque na freguesia de Mafra: a Feira e a Festa de Santo André, que decorre no dia 30 de Novembro no Largo das Tílias; a Feira da Murgeira (dos Alhos ou de Julho), que tem lugar no mesmo local ao terceiro domingo de Julho; a Romaria de Nossa Senhora do Arquitecto, que na Segunda-feira de Pentecostes enche o Longo da Vila com milhares de pessoas; a Festa de Santo André, que se realiza no terceiro domingo de Setembro; a Procis-

Fernando Azeiteiro, o Juiz do Círio da Virgem de Nazaré em 2010 e 2011

Antonio Ramalho Presidente da Junta de Freguesia

são do Encontro, no segundo domingo da Quaresma; derradeiros vestígios da religiosidade barroca em Portugal, quase únicas no país, são as Procissões da Penitência dos Terceiros Franciscanos (quarto domingo da Quaresma), das Dores ou da Burrinha (Domingo de Ramos) e do Enterro do Senhor (Sexta Feira Santa). Neste contexto, a freguesia e paróquia de Mafra é um núcleo importante da religiosidade católica e as orações diárias para a comunidade local estarão decerto presentes em todos os momentos mas muito em particular neste simbólico período em que todos se despedem da Virgem de Nazaré que só voltará a Mafra daqui a dezassete anos. A berlinda que transporta a Virgem de Nazaré, uma verdadeira obra de arte escoltada por militares da Guarda Nacional Republicana

Padre Ricardo Jacinto, nascido em Mafra, ajuda nas cerimónias do Círio presidido pelo padre Luís Gomes

81

Revista Círios de Nazaré | 2011


CÍRIOS | MUNDO | ESPANHA

Cirio em Cabra

Espanha Festas em honra de Nossa Senhora da Serra

N

umerosas peregrinações chegam ao Santuário de Nossa Senhora da Serra de Cabra (Córdoba) ao longo do ano. De todas as peregrinações o destaque é da organizada pela Confraria da Senhora Real: La Candelaria, com a Descida da Virgem para a cidade e subindo para o Santuário. A imagem é transferida para a vila de Cabra do seu Santuário em 4 de Setembro, por uma estrada longa e rochosa, acompanhado por muitos devotos, realizando ao longo do caminho várias

Vista frontal do andor

MARIA SANTISIMA DE LA SIERRA

O Cartaz anunciador das Festas em honra de Nossa Senhora da Serra, de Cabra

paradas para fazer orações e unguentos para a imagem. Na chegada é recebida pelas autoridades e com uma procissão pela cidade, e por uma abundância de locais na província e outras partes da Espanha até que seja recolhido na igreja principal da cidade, Freguesia Assunção e Los Angeles, onde fica em adoração. No 8 de Setembro a Virgem Santa padroeira volta em procissão pela cidade. No primeiro domingo de outubro, em uma peregrinação a imagem volta à sua ermida, no Santuário de Cabra. O cartaz apresenta a imagem central da Virgen de la Sierra, vestindo o

manto usado para a coroação papal, há cinco anos, cercado por uma longa lista de detalhes típicos da feira como o fogo de artifício, a tampa de luzes real da Festa, cavaleirose outras séries de imagens. Na Baixa, desde o Santuário

A Bandeira na saida da procissão de la Virgen de la Sierra da Parroquia de San Roque

Na Subida

Vista lateral do andor

82

Revista Círios de Nazaré | 2011


3

Revista Círios de Nazaré | 2011


Edição Especial ISSN 1809-466X

Editora Círios

Círios de Nazaré

R$ 10,00

R$ 10,00

Pará, Amapá, Amazonas, Acre, Bahia, Brasília, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Rondônia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo Portugal, Itália, França e Espanha


Cirios de Nazaré 2011