__MAIN_TEXT__

Page 1

[O REINO DAS VERDURAS] Autoria: Stella Tavares Função: Professora Município: Jaboatão dos Guararapes- PE

A versão da história “No Reino das Verduras”, que apresentamos abaixo, é derivada da que ela escutou de seu pai quando criança. Quem sabe a iniciativa da professora Stella não sirva de estímulo para outros ouvintes de histórias inventadas por seus pais e avós e até hoje não fixadas na escrita. E antes que alguém diga: “Ah! Mas eu não vou conseguir recontar igualzinho”, é bom lembrar que nem o próprio contador conta a mesma história duas vezes de maneira idêntica. Além do mais, quem conta um conto, aumenta um ponto, diminui dois, reescreve uns três, exagera uns quatro ou cinco e pensa seis vezes em como recontá-lo de maneira ainda melhor. O Reino das Verduras Era uma vez, no tempo em que as plantas falavam e os homens grunhiam, um reino vegetal chamado Reino das Verduras. Havia nesse reino a corte do Rei Polho, que era um rei muito bom e muito justo para todas as verduras e estas muito o amavam e respeitavam. Existia na corte do Rei Polho, o Pai Mentão, seu primeiro-ministro, que era o responsável pela administração dos conflitos de interesse no reino. Mas como o regime vigente era o Saladeismo, com todas as verduras podendo indicar seus representantes para o parlamento, viviam em relativa paz e alegria. Porém, num dia mais nublado que de costume, Pai Mentão foi chamado às pressas, pois estava havendo uma grande desavença entre Pai Pino e Tio Mate. Pai Pino acusava Tio Mate de ser um espião que pertencia a outro reino, já que não era verde. Segundo Pai Pino, corria boatos de que Tio Mate há tempos frequentava o Reino das Frutas e, em troca de informações privilegiadas, levava a vida com dupla cidadania. Furioso, Tio Mate bradava o nome de seus ancestrais e lembrava de suas lutas ao lado dos verdes, sendo ele próprio um verde até a sua juventude. Pai Mentão tentou contemporizar, argumentando que tinha primos vermelhos e amarelos e que o próprio Rei Polho tinha um irmão roxo, que sempre fora fiel ao rei, mesmo quando em conflito com sua mãe adotiva, dona Bete Raba. Sem conseguir resolver o problema nem apartar a briga, Pai Mentão levou o caso para o Rei Polho, que mandou buscar Pai Pino e Tio Mate e ordenou que fossem presos no Forte Tempera Mento. Após estes terem acalmado os ânimos, Rei Polho mandou Pai Mentão buscá-los e julgou a causa dos dois. Em sua sentença, disse ter pensado em deixar os dois de molho na cela das Cons Ervas ou mesmo na masmorra do Vin’agrete, mas decidiu dar como pena para Pai Pino o pagamento de Cem Bolas e para Tio Mate o pagamento de Cem Nouras. Além disso, os dois deveriam prestar serviços comunitários em hortas orgânicas durante três meses, cuidando da recuperação de leguminosas Agro Intoxicadas. Assim ficou tudo resolvido e voltou a paz No Reino Das Verduras. Se não para sempre, pelo menos por enquanto. Texto retirado do Estação Paralapracá.

Profile for Paralapracá

Paisagem Narrativa: O reino das verduras  

Paisagem Narrativa: O reino das verduras  

Advertisement