Page 1


2


Editorial

Um aliado chamado marketing Ainda há alguns

varejistas que têm dificuldades para enxergar no

marketing um importante aliado, seja para a construção da imagem da marca, para a identificação do cliente com os produtos ou serviços ou, até mesmo, para alavancar as vendas. E, quando se investe nesta importante ferramenta, o que percebemos é a falta de constância e de consistência nas ações. São comuns os casos de empresas que ainda não desenvolveram o hábito de medir suas ações, sem o qual não se consegue ao menos saber se houve lucro ou prejuízo no final do mês. Para se ter constância nas ações de marketing é preciso que a estratégia seja clara e bem definida, além disso, também é importante que haja a continuidade das ações. Para esclarecer o assunto, orientar nossos leitores e apresentar cases, entrevistamos nesta edição da Revista Papelaria & Negócios, Luis Henrique Stockler, graduado em Administração de Empresas pela FGV, especializado em Marketing pela ESPM, o executivo é sócio-diretor da ba}Stockler, empresa focada em consultoria de varejo. Em nossa primeira edição de 2013 também apresentamos os diferentes tipos

DIREÇÃO Paschoal Sabatine paschoal@papelariaenegocios.com.br William Gimenes william@papelariaenegocios.com.br PUBLICIDADE Marco Aurélio Sabatine marco@papelariaenegocios.com.br JORNALISTA RESPONSÁVEL Lia Freire (MtB 30.222) redacao@papelariaenegocios.com.br PROJETO GRÁFICO, DIAGRAMAÇÃO Cristiana Lacutissa/Vitor Lacutissa CL Studio (11) 2749-0738 clstudio@terra.com.br CAPA Patricia Chammas ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Av. Alcântara Machado, 924 cj. 03 – Brás – CEP 03102-001 – São Paulo Fones (11) 3207-3896 / 3271-5867 pn@papelariaenegocios.com.br www.papelariaenegocios.com.br

de produtos ecológicos nas categorias de papelaria e escolar. Eles ganham ainda mais visibilidade à medida que cresce a preocupação acerca do tema sustentabilidade entre os consumidores, muito embora, na grande maioria das vezes, estes itens tenham um preço mais elevado, devido o processo de reciclagem ser mais custoso. E acompanhe as novidades em canetas esferográficas, lápis e lapiseiras; as tendências em produtos voltados para o artesanato e os brinquedos e materiais para alfabetização que trazem o importante conceito da inclusão. Desejamos a todos um excelente 2013, com muitas boas notícias! Boa Leitura!

A Revista Papelaria e Negócios é uma publicação mensal da Top Brasil Editora dirigida a lojistas e fornecedores de artigos para papelaria e informática. Circulação nacional.

O conteúdo dos artigos e as declarações textuais contidas nas reportagens da Revista Papelaria & Negócios são de responsabilidade dos articulistas e entrevistados.


Sumário

6 Marketing & Negócios – As notícias que movimentam o setor.

14

Entrevista – O consultor Luis Henrique Stockler orienta os lojistas sobre as ações de marketing.

18 Categoria de Produto – Os itens para artesanato. 34 Raio X dos Negócios - A trajetória da Rascunho Livraria e Papelaria.

36

Mercado – Os produtos ecológicos nas categorias de papelaria e escolar.

52

Tendência – A diversidade em canetas esferográficas, lápis e lapiseiras.

75

Oportunidade - Os brinquedos, jogos e demais itens que trazem o conceito da inclusão.

82 Licenciamento – As marcas e personagens que estão em evidência. 84 Informática – As novidades do segmento. 86 Prateleira – Um mix diversificado. 88 Brinquedos – O que está chegando nas lojas. 4


Marketing & Negócios

Risca: a marca que é sinônimo de mochilas expande os seus negócios

A marca Risca surgiu com as mochilas na década de 80 e se expandiu. Hoje está presente em diferentes produtos, como chinelos.

Recentemente, a marca esteve no Oscar Fashion Days.

Há 30 anos eram lançadas as mochilas Risca, que ao longo dos anos foram aprimoradas, mas mantiveram as características que sempre as diferenciaram, tais como, o material emborrachado impermeável em que são confeccionadas, garantindo máxima proteção aos itens escolares, além de outros detalhes como a utilização de zíperes YKK e refletivos 3M. “Todos os itens que compõem as nossas mochilas são criteriosamente selecionados. Há três décadas buscamos o que há de melhor no mercado para desenvolvermos os nossos produtos”, afirma a diretora da empresa, Eloisa Merofa Alves Carvalho. As mochilas Risca foram um grande sucesso entre os estudantes da capital paulista, na década de 80, cerca de 70% deles usavam o acessório. Na época, inclusive, chegou a ter fila de espera para adquiri-la. Tal consagração fez com que surgisse o interesse em licenciar a marca. Hoje, há cadernos, fichários, agendas, cadernetas, estojos, necessaries, lancheiras, papéis de presente, gaveteiros, caixas rígidas, desmontáveis, além das linhas de mochilas teen, infantil, executiva, com carrinho de bordo, masculina e feminina. O mais novo licenciado é a empresa Amazonas Chinelos, com modelos para eles e elas, estampas florais, românticas, mandalas, étnicas, em cores vibrantes e várias outras opções, atendendo a diferentes estilos de consumidores. A Risca está investindo forte em ações de marketing e na promoção da sua marca. Recentemente, esteve no Oscar Fashion Days, em São José dos Campos (SP), considerado o mais importante evento de moda do interior paulista. Também estará participando do Band Verão 2013 – ação promocional criada pela Rede Bandeirantes de Televisão – de 04 de janeiro a 02 de fevereiro, que reunirá informação, entretenimento, música, cultura e prestação de serviço, abrangendo 4 cidades do litoral paulista (Caraguatatuba, Ubatuba, Ilhabela e São Sebastião). Na ocasião, promotores da Risca distribuirão nas praias, itens como squeezes, chinelos, cadernos, cadernetas e mochilas da marca. www.risca.com.br

6


Marketing & Negócios

Serviço Fotográfico Câmara dos Deputados / Leonardo Prado

Mais um “capítulo” na questão da tributação dos produtos escolares

Senador José Agripino discursa. Ao fundo, Rubens Passos, presidente-executivo da ABFIAE.

Em novembro de 2012 foi discutido em Brasília, na Câmara dos Deputados, o projeto de lei que desonera materiais escolares da tributação de Imposto sob Produtos Industrializados (IPI), PIS/Pasep e Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins). O projeto de lei prevê a isenção de impostos para materiais escolares de produção nacional, onerados atualmente por uma carga tributária responsável por até 50% de alguns itens vendidos ao consumidor. De autoria do senador José Agripino (DEM-RN), o texto foi aprovado no Senado em 2009. Na Câmara, já passou pela Comissão de Educação e Cultura, onde foi rejeitado. De acordo com o coordenador-geral de tributação da Receita Federal, Fernando Mombelli, há dois itens que precisam ser modificados para que a proposta siga coerente com o Governo Federal. O primeiro deles é o que diferencia a isenção de impostos apenas para os materiais escolares produzidos no Brasil. Mombelli explicou que um acordo na Organização Mundial do Comércio (OMC) proíbe essa diferenciação. O segundo item seria a falta de especificação de produtos com finalidade de uso escolar, já que alguns deles têm fim de uso profissional ou de escritório. Ele citou como exemplo, o pincel que varia de modelo havendo opções para as atividades escolares e para profissionais. “Há aí um grande problema que é separar a real destinação do produto”, alertou. Para o presidente da Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (ABFIAE) e, também, diretor-presidente da Tilibra, Rubens Passos, os entraves apontados pelo governo na composição do projeto de lei poderão ser facilmente suplantados. De acordo com ele, a ABFIAE apoia a equalização dos materiais nacionais dos importados, pois há outros tributos que incidem sobre os produtos estrangeiros. “Já o código fiscal dos produtos é algo que pode ser ajustado por meio da revisão da tabela TIPI, para ajustar ou criar novos códigos que

“A isenção se impostos nos materiais escolares se torna uma ferramenta importante no combate da evasão escolar”, Jonas Cabral, presidente da Cadersil.

8


sejam adequados e não sofram restrições da Receita Federal. Trata-se de uma solicitação justa de levar ao cidadão brasileiro materiais mais baratos”, explicou Passos, que saiu satisfeito da audiência pública. “Não tenho dúvidas de que foi extremamente positiva”, afirmou. A Receita Federal ainda não fez um cálculo do impacto da isenção do IPI e da alíquota zero de PIS/Pasep e Cofins sobre os materiais escolares nos cofres da União. Segundo levantamento do setor, porém, essa desoneração seria em torno de R$ 300 milhões ao ano, o que representaria menos de 0,5% do orçamento do Ministério da Educação (Mec) em 2012. “É um valor irrisório para o governo, porém fundamental para as famílias com filhos nas escolas”, disse Passos. Encontro - Além de Passos e Mombelli, participaram da audiência pública, o presidente da ABIGRAF Nacional, Fábio Arruda e executivos da ABIGRAF - seccional de Bauru, como Moacir Bergamo e Ricardo Carrijo; Luiz Renato Souza presidente da Associação dos Distribuidores de Papelaria do Brasil (ADISPA) e Antônio Nogueira presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Material de Escritório e Papelaria de São Paulo e Região (SIMPA). “Foi um momento histórico porque as entidades de classe se articularam para estar na sessão da Câmara. As observações feitas são completamente possíveis de serem ajustadas”, salientou Ricardo Carrijo. O autor do projeto no Senado, senador José Agripino, também esteve na reunião da comissão e apontou a alta carga tributaria incidente sobre os materiais escolares como responsável pela evasão de crianças carentes nas escolas do país. “A União sempre abre mão de receita para outros fins. Por que não pode fazê-la pela educação?”, questionou o senador. Opinião compartilhada pelo presidente da Cadersil, indústria caderneira, Jonas Cabral – que também participou do encontro. “A isenção se impostos se torna uma ferramenta importante no combate à evasão escolar. O atual posicionamento da Cadersil é um reflexo da preocupação social e de sua ideologia, que busca acima de tudo contribuir para o desenvolvimento de uma sociedade mais justa.” O relator do projeto na Comissão de Finanças e Tributação, deputado Leonardo Gadelha (PSC-PB), prometeu fazer um relatório bem equilibrado, que atenda a reivindicação da proposta sem que isso cause problemas para o Governo Federal. “É latente para todos os brasileiros que nós temos uma carga tributária de país escandinavo e serviços públicos subsarianos, ou seja, tributação de países muito ricos e serviço de países muito pobres”, destacou. O presidente da ABFIAE, Passos, espera que pela importância do tema os deputados consigam dar agilidade à tramitação do projeto. “O discurso do governo, atual e dos anteriores, é o de que todos são favoráveis a investimentos e foco na educação. Estamos dentro da prioridade do governo, por isso a tramitação deveria ter celeridade”, concluiu.


Marketing & Negócios

3M do Brasil lança campanha no youtube Reconhecida pela consultoria A.T. Kearney e Revista Época Negócios como a empresa mais inovadora do Brasil em 2012, a 3M do Brasil veicula no Youtube, desde novembro, cinco filmes que aprofundam a essência criativa da marca. Inicialmente, os vídeos foram apresentados na Europa e posteriormente chegaram, simultaneamente, a diversos países da América Latina para mostrar que, no ambiente colaborativo da 3M, uma ideia leva à outra, abrindo inúmeras possibilidades para inovar. Os vídeos contam histórias surpreendentes que mostram como uma tecnologia usada para fabricar determinado produto se desenvolve e é aplicada em outros mercados, permitindo que a 3M tenha um portfólio global de 55 mil itens como lixas, fitas adesivas, materiais de isolamento térmico, estetoscópios, películas de controle solar, filtros de privacidade, polidores automotivos, entre outros. “Por meio de uma linguagem inovadora, coerente com seu DNA, a 3M compartilha histórias que mostram a importância da imaginação, da colaboração e da paixão em tornar o progresso possível e a vida melhor”, declara Luiz Eduardo Serafim, head de marketing corporativo da subsidiária brasileira. Os cinco filmes, produzidos pela agência holandesa Poet Farmer são interligados pela chamada “Imagina o que virá a seguir?”, que leva o internauta ao próximo vídeo de inovações. Todos os trabalhos foram traduzidos para diversas línguas, entre elas o português do Brasil. Os filmes podem ser acessados no canal www.youtube.com/innovation 

Suzano é eleita a melhor fornecedora da Indústria de Papéis pelas copiadoras Em pesquisa realizada com as principais copiadoras do Brasil, pelo Prêmio Excelência ABER 2011/12, a Suzano Papel e Celulose foi eleita a melhor fornecedora na categoria Indústria de Papéis. O Prêmio, que contempla ao todo 20 categorias de melhores fornecedores, contou com mais de 5 mil votantes que participaram por meio de formulários enviados às empresas de reprografia, comunicação visual e gráficas rápidas. A Suzano foi a escolhida da categoria por 50% dos participantes. “Prêmios de Excelência como este da ABER contribuem para mantermos elevado o padrão de qualidade dos produtos e serviços oferecidos ao mercado, além de incentivar as empresas a buscarem a melhoria constante de seus processos produtivos, com princípios inovadores e de acordo com as demandas e necessidades de seus fornecedores, distribuidores e clientes”, afirma Lucimary Henrique, gerente de estratégia e marketing da unidade de negócio papel da Suzano Papel e Celulose.

Dentre as principais ações da Suzano para conquistar a imagem de Excelência no setor destacam-se o engajamento com programas de responsabilidade socioambiental e o desenvolvimento de produtos inovadores que trazem melhorias efetivas à sociedade. Um exemplo foi o lançamento do Art Premium® PCR (Post Consumer Recycled, reciclado pós-consumo), papelcartão de três camadas composto por 30% de aparas pós-consumo, recuperadas de embalagens longa vida. Além de diminuir a pressão nos aterros, com a implantação de uma planta de reciclagem na Unidade de Embu das Artes (SP), a atividade de coleta das embalagens reverte renda para cerca de 40 cooperativas parceiras da Suzano. Dessa maneira, fecha-se um ciclo econômico, social e ambiental com resultados concretos. A premiação é organizada pela Quick Print em parceria com a ABER (Associação Brasileira das Empresas de Reprografia) e com o SINARA (Sindicato Nacional das Empresas de Reprografia e Serviços Auxiliares). www.suzano.com.br

10


Marketing & Negócios

Na Costa Rica aconteceu no final de 2012 a tradicional partida de futebol entre os times da Acrimet e Librerías Universal, distribuidora da Acrimet no país.

Time de futebol da Acrimet entra em campo Em clima de descontração, aconteceu em novembro último, na Costa Rica, a tradicional partida de futebol entre os times da Acrimet e Librerías Universal, que é distribuidora Acrimet naquele país. A partida aconteceu no estádio Saprisa, em San José. Após a partida, os jogadores das duas equipes participaram de um almoço de confraternização, que também contou com a presença de outros convidados, diretores e colaboradores das duas empresas. Durante o evento foram distribuídos certificados, medalhas e troféus, fechando com chave de ouro o ano de 2012, em que a Acrimet completou 40 anos. www.acrimet.com.br

Rei da Cutelaria, no mercado desde 1963 No início dos anos 50, o libanês Edmond Habib Ghattas desembarcou no Brasil e como tantos outros imigrantes, tinha como objetivo “fazer a América”. Assim começou a sua trajetória de comerciante no Brasil, com uma pequena loja situada à Rua Carlos de Souza Nazareth, travessa da tradicional 25 de Março, no centro de São Paulo. Em 1963 criou a marca Rei da Cutelaria® e ao longo destes anos acumulou experiência e tradição no setor atacadista, atendendo com reconhecida excelência, disponibilizando produtos de importantes marcas para diversos segmentos, em todo o país. Para a diretoria, trilhar esse caminho só foi possível devido o respeito e o comprometimento que mantém com os clientes e o tratamento humanizado dispensado aos seus colaboradores. “A nossa empresa é extremamente comprometida com o sucesso e a satisfação de todos os nossos parceiros.” www.reidacutelaria.com.br Rei da Cutelaria®: experiência e tradição no setor atacadista.

12


Targus adquire Sena Cases Fabricante de mochilas para laptops, a Targus anunciou recentemente a aquisição da Sena Cases, empresa californiana líder na fabricação de cases de luxo para tablets, smartphones e computadores portáteis. A empresa agora é uma subsidiária de propriedade da Targus Inc., mas continuará a operar com a marca Sena e sob o comando de seus fundadores, os irmãos Ramsey e Fevzi Oten. Com a aquisição, a Targus se posiciona como uma das líderes no mercado de capas para smartphones com uma linha completa para iPhone e outros gadgets, com diversos modelos, que aliam estilo, sofisticação e elegância. A Sena é considerada uma das principais empresas fornecedora de cases de couro para consumidores do mercado de luxo da linha Apple, incluindo marcas licenciadas de renome como Michael Kors. Seus produtos são conhecidos pelo compromisso com o design e alta qualidade em acessórios para smartphones, tablets e outros aparelhos. “A Targus manterá a qualidade e a relação que a marca tem com seus clientes e parceiros”, comenta Michael Hoopis, presidente e CEO da Targus. “Estamos muito contentes que a equipe de liderança Sena continuará sob o comando de Ramsey e Fevzi Oten, criadores da marca”, enfatiza o dirigente. Segundo Ramsey Oten, presidente e CEO da Sena, com o aproveitamento da infraestrutura global da Targus, a marca Sena atenderá a consumidores da Apple em todo mundo. “O consumidor terá acesso a uma linha de sofisticados produtos para dispositivos móveis criados e feitos por verdadeiros artesãos”, explica o dirigente. No Brasil, os produtos da linha Sena estarão disponíveis a partir do primeiro trimestre de 2013 apenas nas lojas dos revendedores premium da Apple. www.targus.com A Targus adquiriu a Sena Cases, líder na fabricação de cases de luxo para tablets, smartphones e computadores portáteis.


Entrevista

Invista no marketing Mas, atenção à constância e consistência. Imprescindíveis para atingir os melhores resultados O Brasil é um país criativo, com bons profissionais de marketing e empresas dispostas a acreditar em novas ideias. Entretanto, como em qualquer outro ramo, alguns varejistas brasileiros têm dificuldades em enxergar no marketing um aliado, seja para a construção da imagem da marca, para a identificação do cliente com os produtos ou serviços ou, até mesmo, para alavancar as vendas, que muitas vezes são determinantes para o sucesso de um negócio. Entre os fatores que tornam o relacionamento entre as partes difícil está a falta de constância e de consistência. São comuns os casos de empresas que ainda não desenvolveram o hábito de medir suas ações, sem o qual não se consegue ao menos saber se houve lucro ou prejuízo no final do mês. Trazendo essa questão para o tema do marketing, podemos afirmar que a falta de métricas é um dos principais motivos para que algumas empresas “torçam o nariz” para este investimento. Se o empresário não tem um histórico para saber, por exemplo, como foi a movimentação em seu ponto de venda durante determinado dia, que teve uma ação de marketing no local, como ele conseguirá enxergar que isso contribuiu para o seu faturamento? Por outro lado, ações isoladas de marketing, salvo em casos bem específicos, não são contribuições significativas para o branding da marca (pagar por elas pode ser dinheiro jogado fora). Os resultados são obtidos com esforços conjuntos, frutos de um trabalho que precisa de constância e estratégia. Aliás, outro forte motivo para que haja a cultura das métricas é ter ferramentas para avaliar, por exem-

plo, como está o relacionamento com os clientes no último semestre, se tiver sido este o objetivo das ações de marketing daquele período. Os balanços mensais armazenados na empresa poderão provar se está havendo evolução ou não, o que não se pode fazer se a opção for pela prática de uma ação isolada. Para se ter constância nas ações de marketing é preciso que a estratégia seja clara e bem definida: com quem quero conversar? O que preciso comunicar? De que maneira posso fazer isso?

“O básico para o varejo é trabalhar muito bem a vizinhança, ou seja, explorar a comunicação no micromarketing”, Luis Henrique Stockler.

14


Pequenas e médias empresas também devem investir em marketing tanto quanto os grandes varejistas, mas antes é preciso que olhem para o seu negócio e definam quanto podem dispor para este trabalho: de nada adianta investir 10% do capital em um mês e nada no seguinte. É preciso que seja algo contínuo. Para esclarecer o assunto, orientar nossos leitores e apresentar cases, entrevistamos Luis Henrique Stockler, graduado em Administração de Empresas pela FGV, especializado em Marketing pela ESPM, com MBA’s de Gestão pelo ITA/ESPM e pela FIA/USP, o executivo é sócio-diretor da ba}Stockler, empresa focada em consultoria de varejo. Revista Papelaria & Negócios - Por que ainda encontramos resistência por parte de alguns varejistas em enxergar no marketing um aliado nos negócios? Luis Henrique Stockler – Porque, infelizmente muitos ainda encaram o marketing como despesa e não investimento. Revista Papelaria & Negócios – E quando há o investimento em marketing, onde estão os principais problemas? Stockler – Basicamente o problema concentra-se na estratégia, que mostra-se falha por não apontar os objetivos. Essa ausência faz com que o marketing saia “capenga”, sem a definição exata do que se quer atingir. É comum encontrarmos empresários que quando têm verba desejam fazer tudo ao mesmo tempo e acabam criando ações muito abrangentes. Com a comunicação para vários públicos e mercados, trabalha-se o posicionamento de um produto para qualquer um, como naquele velho ditado: “para quem tem martelo, todo provolone é prego”. E, não pode ser assim! Revista Papelaria & Negócios - Quais as razões para o lojista começar a investir no marketing? Stockler – Para investir no marketing de maneira ordenada é preciso otimizar o recurso, pois ele é sempre escasso. Nenhuma empresa pode ser dar ao luxo de gastar o dinheiro à toa. Fazendo isso, será possível valorizar a marca, aumentar sua lembrança na mente do consumidor e com mais força que o seu concorrente. Revista Papelaria & Negócios – O lojista pode começar

“A falta de métricas é um dos principais motivos para que alguns lojistas “torçam o nariz” para investir no marketing.”


Entrevista

a investir em quais tipos de ações? Stockler – Depende da estratégia, do público-alvo, da verba, do que quer comunicar...o número de possibilidades é grande. O básico para o varejo é trabalhar muito bem a vizinhança, ou seja, explorar a comunicação no micromarketing, aquele que está a 1 km, no máximo 2km de distância do estabelecimento. Este público precisa estar bem atendido, conhecer a proposta da loja, enfim, saber que ela existe e o que comercializa. Não adianta ir para uma grande mídia, é preciso segmentar. Por exemplo, hoje é possível fazer campanha encartada em revistas especializadas em determinado públicos, disseminando-a de maneira focada. Outro aspecto importante é a presença do marketing internamente, no atendimento, no ambiente, na comunicação visual, no mix de produtos (já que é o marketing que investiga e analisa a quebra de venda, ou seja, quando falta um produto, bem como porque determinada venda não foi realizada). Nesse sentido, todos os funcionários e departamentos são responsáveis pelo marketing dentro da empresa. Revista Papelaria & Negócios - Para os lojistas que têm um pequeno negócio e não dispõem de uma verba significativa, quais seriam as suas sugestões? Stockler – Há três regrinhas: 1º) Investir no marketing dentro de casa: atendimento, mix e ambiente 2º) Vizinhança: trabalhar muito forte o micromarketing 3º) Trazer novos clientes: explorando novos mercados, regiões não atendidas, com produtos novos ou plano de expansão para novas áreas, ou seja, o marketing mais abrangente. Revista Papelaria & Negócios - Por falarmos em investimento, de quanto em média,

o varejista deverá dispor para iniciar um trabalho eficiente de marketing? “Os resultados Stockler – Deve ser investido no marketing de 3% a 5% são obtidos do faturamento.

com esforços conjuntos, frutos de um trabalho que precisa de constância e estratégia.”

Revista Papelaria & Negócios - Quais os principais problemas observados nas ações de marketing realizadas pelo varejo? Stockler – Não medir e assim não garantir a eficiência, tanto nas ações internas, ou micromarketing, quanto nas demais. Tudo precisa passar pela constância e consistência. Revista Papelaria & Negócios – Fale-nos sobre a constância e consistência que as ações de marketing devem ter. Stockler – Não adianta fazer qualquer ação e não medi-la. Promover uma ação isolada, pois não haverá parâmetros para saber se evoluiu ou não. É preciso constância. Um exemplo de uma outra área, mas que pode perfeitamente exemplificar o que estou falando: no Rio de Janeiro, um psicólogo paga por um anúncio de sua clínica, no mesmo jornal, sem nunca mudar o anúncio ou o local na página. Todos os dias, há 50 anos. Mesmo sem conhecer a clínica, sei que se um dia precisar, o anúncio estará no jornal e isto fez com que o especialista se tornasse conhecido dos cariocas. É um exemplo bastante incomum, mas que define perfeitamente o conceito de constância. Já com relação à consistência, este aspecto está muito ligado à estratégia, se está atingindo o objetivo estratégico do negócio. Exemplo: em Belo Horizonte, uma rede de drogarias resolveu se destacar no mercado e passar a fechar algumas lojas bastante estratégicas à meia noite, em vez das vinte horas como costumavam fazer os concorrentes. Para fixar no público-alvo que as lojas desta rede eram as que “estavam sempre abertas”, a ideia foi simples: deixar a luz de todas as lojas acesas, assim toda vez que o consumidor passasse por uma destas drogarias lembraria que as dessa rede estavam funcionando, por mais que fossem apenas algumas. Na realidade este é um exemplo tanto de constância - pela continuidade da ação -, como de consistência - a forma com que foi criada para impactar-, fazendo com que a identificação do público e a lembrança da marca aumentassem consideravelmente.

16


Revista Papelaria & Negócios - Quando as ações de marketing isoladas são indicadas no ponto de venda? Stockler – Para promoção ou necessidade de caixa ou para aumentar o faturamento, pensando em volume. Exemplos: desovar estoque para sanar problemas pontuais; em função de concorrência ou ainda devido a compra errada de determinado produto. Revista Papelaria & Negócios - O que é preciso para que o trabalho de marketing realmente surta efeito positivo no varejo? Stockler – Como mencionei anteriormente é fundamental que haja constância e consistência. Para isso, a empresa inteira precisa se sentir responsável pelo marketing. Todo mundo tem que pensar e defender ideias que valorizem o negócio. Revista Papelaria & Negócios - Qual deve ser a primeira providência tomada pelo lojista que deseja investir

na área de marketing, independente do seu porte? Stockler – Ter uma estratégia muito clara. Se ele estiver absorvido pelo negócio e não conseguir fazer isso internamente, a sugestão é que busque auxílio externo, com analistas de mercado que conseguirão oferecer uma consultoria profissional. Revista Papelaria & Negócios - Que mensagem deixaria ao mercado? Stockler – Não tenha medo de errar. O maior erro não está em fazer errado, mas em não medir o tamanho do erro. Identificar os motivos que levaram a empresa a errar ou a acertar faz parte do princípio da melhoria contínua, auxiliando no aprendizado e minimizando os erros na próxima vez. A constância da medição é a consistência da análise.


Categoria de Produto

Um pouco de

artesanato Em meio às tintas e pincéis

Passatempo para uns, fonte de renda para outros, o artesanato no Brasil é um importante setor que movimenta a nossa economia. Pesquisa nacional realizada a pedido do SEBRAE, identificou os quatro segmentos com melhores oportunidades de investimentos para a Copa de 2014 no Brasil. Dentre eles estão o setor de produtos associados ao turismo que inclui o artesanato. Até lá, o SEBRAE pretende investir R$80 milhões na capacitação de quase 8 mil pequenos e microempresários nas 12 cidades sede da Copa. Segundo pesquisa realizada pela Vox Populi, existem hoje cerca de 8,5 milhões de artesãos no Brasil. “Nosso povo é muito criativo. Por aqui se faz artesanato dos mais variados tipos de materiais e a conscientização sobre a sustentabilidade e, principalmente, sobre a necessidade da reciclagem também influenciaram para esse crescimento. O artesanato brasileiro hoje é apreciado e copiado por pessoas do mundo inteiro”, analisa Fátima Palugan, gerente de vendas da TekBond, empresa que desenvolve colas industriais

18


e tinta aerossol para técnicas variadas e aplicações em diversos tipos de materiais. Para os donos das papelarias, comercializar itens voltados para a prática do artesanato certamente é mais uma oportunidade de negócios, mesmo porque no Brasil temos poucas lojas especializadas. A única ressalva a ser feita é no momento de escolher com quais mercadorias trabalhar pelo fato do artesanato estar relacionado às particularidades de cada região, ou seja, a demanda por determinados produtos e técnicas varia de acordo com as localidades. De acordo com Luciene Colucci Brescancini, diretora da True Colors, fabricante de tintas, solventes, laca chinesa, goma laca, entre tantas outras soluções, o segmento de arte e artesanato passou por uma fase de expansão e agora está estabilizado. “Sentimos que normalmente o primeiro semestre é menos aquecido, mais ou menos na proporção de 40% em volume de vendas, enquanto que para o segundo, concentram-se 60% dos nossos negócios. Nós acreditamos que 2013 seja um ano com expansão moderada, isso se o mercado internacional não interferir negativamente.” Tintas acrílicas para o setor artístico (pintura em tela) e artesanato, tinta PVA, auxiliares para tintas, betume, pátina e vernizes, são alguns dos diversos itens desenvolvidos pela True Colors, que recentemente lançou o bit vitro (transparente e colorido), que são microesferas vítreas também conhecidas como “caviar” e podem ser utilizadas no artesanato para efeitos sobre MDF, papel, cortiça, isopor, ou ainda, para decorar as unhas. Outro destaque, recentemente incorporado à linha da True Colors foi a tinta acrílica em spray (frasco com válvula pulverizadora) que permite efeitos marmorizados, de máscara ou de sombreamento em diversos substratos.

Diferentes tipos de colas são disponibilizadas pela TekBond.

Novidade da True Colors, o bit vitro, também conhecido como “caviar” é composto por microesferas vítreas que podem ser utilizadas em diferentes superfícies.


Categoria de Produto

DIFERENTES PINCELADAS

O kit craquelê da True Colors está disponível nas versões incolor, colorido e metálico.

Tinta aerossol TekBond para técnicas variadas e aplicações em diversos tipos de materiais.

Se há um produto que não pode ficar de fora do mix do lojista que deseja atuar no mercado de artesanato é o pincel. Existe uma grande diversidade: artísticos, escolares e para artesanato. Um dos fornecedores desta categoria é a Pincéis Castelo, com os acessórios feitos em cerdas importadas, com filamentos sintéticos e pelos naturais. Há pouco tempo foram lançadas as linhas destinadas às pinturas country e bauer; além de uma outra para efeitos mágicos. “São pincéis com cabos anatômicos e cerdas em formatos exclusivos, o que permite efeitos especiais nas pinceladas. São utilizados em técnicas de folk art ou em pintura gestual decorativa”, explica Sérgio Torrecilha, diretor comercial da Pincéis Castelo. Outro fabricante é a Pincéis Cássia, com um portfólio que também inclui opções para uso escolar e artístico e que acaba de expandir o mix com três linhas: a 302 (pincel chato com pelo curto em 4 tamanhos, destinado às pinturas delicadas); a 720 (formato filbert de cerdas em 5 tamanhos para pintura em tecido). Estas duas coleções são assinadas pela artista plástica Lili Negrão. E, o terceiro lançamento, é o pincel pituá 301 (redondo de cerdas, em 2 tamanhos para técnicas country e luz seca). “Sugerimos que o papeleiro tenha em seu

20


mix pincéis para decoupage, pintura em tecido e country, pois são técnicas que nunca saem da moda. Aqueles que entraram agora neste mercado e desejam compor o seu mix de pincéis, minha dica é começar por itens básicos como os chatos, filetes e os chanfrados”, sugere Andrea Carjuela Ruano, diretora de marketing e vendas da Pincéis Cássia. Pincéis de cerdas; produzidos em diferentes tamanhos e formas; pincéis modeladores; acessórios para pintura, que incluem esponja abrasiva dupla, rolos de textura, pinta bolinhas, espátulas de metal e de plásticos, espátula decoradora, além de produtos para limpeza e manutenção dos pincéis são desenvolvidos pela Condor, que ampliou seu mix com a espátula dentada com duas opções de serrilhas, proporcionando efeitos ilustrativos com movimentos em relevo. “Pode ser aplicada em diferentes superfícies como tela, painel, madeira, vidro, metal, papel, EVA, parede e emborrachados”, explica Sabrina Junqueira, coordenadora de produtos pintura artística da Condor Pincéis.

“Ganha evidência no mundo do artesanato, o Mix Media, a tendência que une diferentes técnicas como scrapbook, patchwork, pintura artística e outras, em um único trabalho”, Luciene C. Brescancini, da True Colors.


Categoria de Produto

Os importadores e distribuidores

Pincéis artísticos, escolares e para artesanato, com cerdas importadas, filamentos sintéticos e pelos naturais compõem o portfólio da Pincéis Castelo.

Os lojistas também contam neste mercado com a atuação de importantes importadores e distribuidores, que oferecem uma diversidade de itens e marcas consagradas e reconhecidas no segmento. Com um extenso mix de materiais para desenho, pintura, artesanato, escultura, caligrafia e técnicas artísticas em geral, a Keramik representa a marca tcheca Koh-I-Noor Hardtmuth, fundada em 1790 e referência mundial em materiais para desenho artístico, gráfico e técnico; distribui também materiais para pintura da holandesa Royal Talens, que é fabricante das tintas Van Gogh, Rembrandt e Amsterdam, entre outras. “Nosso mix ainda conta com uma extensa linha de pincéis para as mais diversas técnicas, um grande número de acessórios e uma crescente linha de produtos para caligrafia, como penas para escrita e desenho, ceras e sinetes para lacres”, cita Lara Vohringer, gerente de marketing da Keramik. A recente novidade da empresa é a linha KeraCut, formada por ferramentas para corte indicadas para técnicas como scrapbook e patchwork. São cortadores circulares com corpo ergonômico emborrachado, que oferecem conforto durante o manuseio, corta-círculos, réguas de aço, estilete de precisão e bases para corte. Também importadora e distribuidora, porém focada em produtos para a prática do scrapbook, a Craft & Scrap Brasil atualmente representa cerca de 60 marcas americanas, somando mais de 30 mil itens, desde papéis especiais, adesivos, álbuns, alfabetos e ferramentas. “Temos observado que o scrapbook vem ganhando espaço em lojas de

22


artesanato e nas papelarias mais sofisticadas. É um tipo de artesanato que chama atenção, principalmente pelo material. Para atender este mercado, muitas ferramentas ganham destaque, como máquinas de corte de papel, chipboard (espécie de papelão), tecidos, acrílicos entre outros materiais”, afirma Mauro Garcia, diretor comercial da Craft & Scrap.

VARIEDADE em PRODUTOS O setor de artesanato possibilita ao papeleiro a oportunidade de comercializar uma importante variedade de itens, inclusive muitas destas mercadorias já fazem parte do seu portfólio como é o caso das placas em EVA. Fornecedor deste tipo de produto, a Eduart desenvolve placas com 2 mm de espessura, que possibilitam criar diferentes objetos nas mais variadas for-

Novidades da Pincéis Cássia com a linha 302 de pincel chato com pelo curto para pinturas delicadas e a linha 720, de pincéis formato filbert de cerdas para pintura em tecido.


Categoria de Produto

A espátula dentada, da Condor, tem duas opções de serrilhas, que proporcionam efeitos ilustrativos com movimentos em relevo.

A Keramik lançou recentemente a linha KeraCut, formada por ferramentas para corte indicadas para técnicas como scrapbook e patchwork.

mas, devido a facilidade no manuseio e a versatilidade do material. “Lançamos as placas de EVA em diferentes estampas, além de diversos enfeites neste mesmo material”, explica Eduardo Dias, diretor presidente da Eduart. O empresário afirma que as vendas destinadas ao setor de artesanato têm apresentado nos últimos oito anos um crescimento anual que varia de 100% a 200%, sendo que de novembro de 2011 para outubro de 2012 o crescimento chegou a 350%. “Investimos no patrocínio de diversos eventos e cursos pelo país, destinados a alavancar a venda do EVA e obtivemos excelentes resultados.” Fabricante de colas e adesivos, a Henkel oferece para o mercado de artesanato a Pritt Hobby, um produto transparente que permite colar materiais como: isopor, EVA, madeiras leves, cortiças, papelão, tecido e outros. “A Pritt Hobby tem na sua composição elementos da cana-de-açúcar (matéria-prima de fonte renovável), que contrapõe as colas à base de elementos de petróleo. Com embalagem que possui bico twist-off, proporciona uma aplicação mais firme e precisa. Também é interessante destacarmos o seu fechamento hermético, que evita vazamento e evaporação”, explica Victoria Bastian, gerente de marketing da Pritt. Sob a marca Cascola Cascorez, a Henkel oferece vários tipos de cola branca, cada uma com uma indicação de uso e há dois novos produtos desenvolvidos especificamente para os artesãos. A Cascola Cascorez Scrapbook, com bico antientupimento, ideal para colagens de fotografias, fitas, botões e papeis decorados em geral e Cascola Cascorez Decoupage, de secagem transparente, indicada para colagens de papel e tecido de algodão, mantendo o aspecto macio e flexível dos substratos. Além disso, pode ser aplicado também em madeira, MDF, cortiça, gesso, tela, couro e materiais porosos em geral. Para facilitar o trabalho dos artesãos, a Henkel desenvolveu ainda as novas versões das embalagens de Cascola Cascorez Extra, mais leves e práticas com 100 e 250 gramas e exclusivo bico aplicador. O fabricante mantém parceria com o Ateliê Maria Flor, de São Paulo, onde durante todo o ano são promovidas oficinas de artesanato e artes manuais em que os produtos da Pritt e Cascola são apresentados aos varejistas e consumidores, por meio de aulas ministradas por artesãs profissionais. Uma diversidade de tintas é disponibilizada pela Glitter, que cons-

24


A Craft & Scrap Brasil representa cerca de 60 marcas americanas, somando mais de 30 mil itens para a prática do scrapbook.

tantemente aprimora e inova o mix oferecido. Atualmente sua linha é formada por tinta PVA; PVA Cintilante – que tem o seu efeito demonstrado na tampa; auxiliares para madeira; vidro glitter nas versões fumê e com glitter; linha flocar - PO aveludado para acabamento de caixas, conferindo uma cobertura aveludada e com frasco borrifador de fácil aplicação; pinta tecido em frasco com bico aplicador e cola patch para aplicações de tecidos nas técnicas de carton mousse e outras. É de olho nas oportunidades que o mercado de scrapbook oferece, que a Flexograff atua, por meio de uma prática e pequena máquina que possibilita fazer carimbos. “Nosso lanA Eduart desenvolve placas em EVA com 2mm. Recentemente foram lançadas novas estampas, além de enfeites também em EVA.


Categoria de Produto

Pritt Hobby é uma cola feita com elementos da cana-de-açúcar e pode ser usada em isopor, EVA, madeiras leves, cortiças, papelão, tecido e outros materiais.

A Flexograff apresenta a máquina NykonImagepac®, que permite confeccionar carimbos para serem usados no scrapbook.

çamento, a Nykon-Imagepac®, vem com um kit básico para que o consumidor faça os seus carimbos e os utilize nos trabalhos de scrapbook. De fácil utilização, qualquer pessoa, mesmo sem experiência, pode fazer o carimbo, não levando mais do que cinco minutos. Disponibilizamos informações do produto, bem como vídeo tutorial que ensina como usar a máquina. Também há informações adicionais em nosso site e tiramos dúvidas, via email e telefone. Iniciamos há pouco tempo um blog direcionado aos artesãos que queiram mais informações do nosso produto para a linha scrapbook. Trata-se do www.nykonscrap.wordpress.com”, destaca Erico Luiz Nunes, diretor da Flexograff. As tintas guache, cola colorida e com glitter da Delta Artigos Escolares são procuradas tanto para uso escolar, quanto pelo mercado de artesanato. As oportunidades fizeram com que em 2012, a empresa lançasse a massa soft à base de amido, usada nos trabalhos de modelagem e que também pode ser pintada com tinta guache. “As papelarias estão diversificando o seu mix, por isso, muitas delas já contam com balconistas preparados para comercializar diferentes categorias de produtos. E como suporte aos lojistas, a nossa empresa disponibilizará um programa específico em 2013, que acontecerá nos principais clientes”, adianta Paula Yamazaki, diretora comercial da Delta Artigos Escolares. São quase 70 anos no mercado de artes e artesanato e a Corfix segue mantendo a tradição, tecnologia e qualidade, desenvolvendo com o auxílio de um grupo de professores de artesanato e artistas, os seus produtos que hoje são cerca de 200 itens, entre tintas acrílicas decorativas, tinta PVA, ceras especiais para acabamentos, vernizes e acabamentos especiais. O fabricante complementa o seu mix com as seguintes novidades: PVA cintilante e metálica, Decorfix Fluorescente, tinta acrílica profissional em cores fluorescentes, Relevo 3D Miçanga (que imita as pedrinhas de miçangas, mas com a praticidade de um bico aplicador), além de diferentes tipos de vernizes e acabamentos como verniz glitter fantasia, apenas para citar alguns.

26


A Relevo 3D Miçanga, da Corfix, imita as pedrinhas de miçangas, mas com a praticidade de um bico aplicador.

Atenção às técnicas que podem alavancar as vendas Acompanhar as técnicas de artesanato mais procuradas é importante para que o lojista possa oferecer um portfólio adequado. Segundo a executiva da True Colors, na verdade o que vem ganhando espaço no mundo do artesanato é o Mix Media. “Trata-se de uma tendência desenvolvida nos Estados Unidos e que agrega diferentes técnicas como scrapbook, patchwork, pintura gestual, artística, estêncil etc; e as aplica em um único trabalho”, explica Luciene. Com isso, o lojista tem a oportunidade de comercializar uma diversificada linha. Para a executiva da Condor Pincéis, o mercado brasileiro de artesanato busca não somente o desenvolvimento de novas técnicas, como também alternativas de materiais para criar os produtos. “Além das nossas velhas e conhecidas técnicas de pintura, tricô e crochê, temos hoje algumas que vêm crescendo, como patchwork, scrapbook e carimbos, pátina, biscuit, stencil e decoupage.” Há cerca de três anos presente no setor de artesanato, a TekBond apresentou


Categoria de Produto

O vidro glitter tem novas versões: fumê e com glitter.

Con-tact, o tradicional laminado de PVC autoadesivo indicado para adesivação é encontrado em várias opções de estampas.

recentemente a Super Cola Universal (cola de contato). Mais transparente que as atuais oferecidas no mercado, de fácil limpeza e bastante versátil, podendo ser aplicada em tecidos, papelão, EVA, cortiça, alguns tipos de madeira, entre outros. “Em nossa atuação percebemos que as atividades que usam EVA, biscuit e feltro têm um grande destaque no mercado brasileiro”, analisa a gerente, Fátima. De acordo com a gerente de marketing da Keramik, Lara, uma técnica artística que vem se destacando devido o crescente mercado de convites é a caligrafia, por este motivo, muitas papelarias passaram a disponibilizar bicos de penas, cabos para escrita e tinta nanquim. “Já o papeleiro que se interessar em atrair um público sofisticado pode entrar no mercado de scrapbook. Especialmente no início do ano há um aumento na procura por itens relacionados a esta prática, pois geralmente os consumidores querem criar os seus álbuns relacionados às férias de verão. Recomendo a compra de papéis, adesivos, acessórios que complementem a linha de papéis e também ferramentas básicas como estilete, tesouras e colas específicas”, analisa Mauro, diretor da Craft & Scrap Brasil. Na opinião de André Vaccaro, diretor executivo da Glitter, hoje as técnicas de artesanato estão realmente bastantes diversificadas. “É um universo de criatividade e experimento e com a entrada do scrapbook e patchwork se diversificou ainda mais, porém podemos ver a presença da pintura sobre tecido e MDF em forte evidência.” O diretor de negócios internacionais da Corfix, Christian Fassel Tudesco, também compartilha da opinião de que o artesanato no Brasil é muito versátil e isso devido à miscigenação cultural do povo, das influências externas e da proximidade de mercados que a internet trouxe, fazendo com que existam macrotendências mundiais, mas sempre, é claro, preservando a culturalidade e particularidade de cada mercado e país. “Mesmo com a diversidade, notamos a força

28


Categoria de Produto

A tinta PVA cintilante, da Glitter, traz em sua tampa o efeito final que será produzido, facilitando a escolha do produto pelos consumidores.

do mercado de scrapbook e para isso, inclusive desenvolvemos colas especiais (acid free), bem como tintas como a Decorfix Acrílica e até mesmo a tinta PVA, que ganhou uma formulação especial para artesanato. As demais técnicas como antiquings (envelhecimentos), craquelados e pop arte vêm ganhando espaço. Toda a linha de tintas acrílicas com acabamento fosco da Corfix (Decorfix e Acrílico Profissional) foram adequadas para que os consumidores recebam a melhor performance ao desenvolver seus materiais e peças artesanais.”

Para quem quer começar O papeleiro que ainda não tem experiência em vender materiais para artesanato pode começar com uma linha de tintas, chamada de entrada, normalmente o PVA e complementar com vernizes, betumes, kit craquelê e texturas. Em uma segunda fase, poderá introduzir produtos que tragam um efeito diferenciado ao trabalho e necessitam de uma técnica mais elaborada, tais como, bits, spray, vitro kit, floco etc. O diretor da Pincéis Castelo, Sérgio, sugere que

o papeleiro ao comercializar os pincéis comece pelos modelos tradicionais que são aqueles destinados às pinturas em tela, tecido, madeira, cerâmica e vidro. “Os pincéis mais utilizados são os de cerdas para preenchimentos e fundos; além dos de pelos e filamentos sintéticos para acabamentos. Tem ainda os filetes que são de extrema importância para os detalhes. Os produtos para artesanato têm uma pequena queda no início do ano pelo fato do comércio estar focado somente no escolar. Porém, vale ressaltar, que os itens para artesanato vendem o ano todo, e se focado juntamente com o escolar é uma somatória de combinação perfeita.” E não são apenas as tintas, os pincéis, as telas e diferentes substratos que os papeleiros podem comercializar. Há produtos que tradicionalmente já estão bem próximos do seu universo e que têm uma boa procura por quem pratica o artesanato. O tão conhecido laminado de PVC autoadesivo, da Vulcan, é um exemplo. O tradicional Con-Tact é usado tanto pelas donas de casa, quanto em escritórios, por estudantes e, claro, pelos artesãos, já que a sua aplicação – a adesivação - é bastante diversificada, sendo indicado para reforma, trabalhos artesanais, tarefas escolares e decoração em geral. Os recentes lançamentos apresentados pela Vulcan foram a linha Decorarte, baseada em pesquisas de moda, artesanato e decoração. Além disso, a empresa está com novas estampas, dentre elas, de borboleta, color, jardim, poá rosa e marrom, do Timão, bambu, madeira mapple, madeira carvalho, cinza belém, verão biquini, caipirinha e frapê e vitrô. “Todo início de ano o Con-tact é muito procurado, inclusive faz parte das listas de material escolar. Utilizado para encapar livros, cadernos, para decorar estojos, fazer marcadores de páginas etc, as escolas também usam para enfeitar as salas, reformar armários, carteiras etc. Temos a linha Escreve e Apaga, por exemplo, que pode ser usada como quadro branco, dentre várias outras opções. “A nossa expectativa é de que as vendas aumentem em 20%, em 2013”, afirma Luiza Cairo Livramento, supervisora de marketing da Vulcan, acrescentando que para a empresa, as datas comemorativas como Páscoa, Dia das Mães, Natal e demais também são bastante significativas, épocas em que há um considerável aumento nas atividades artesanais. Outro fabricante de plásticos autoadesivos é a Plavitec, que oferece uma linha com 84 modelos, incluindo as cole-

30


Categoria de Produto

vo nas vendas e novamente pudemos constatar a ascensão do mercado de artesanato, por isso, reafirmamos que o setor é de grande potencial e que o papeleiro pode apostar, sem nenhum receio. Para os nossos parceiros lojistas oferecemos toda orientação necessária sobre o uso do produto, seus diferenciais etc,além da nossa parceria em eventos de artesanato”, esclarece Débora.

Por dentro do universo dos pincéis e das tintas

A marca Henkel também está presente no mercado de artesanato, com a Cascola Cascorez Scrapbook e a Cascola Cascorez Decoupage.

ções Cristal, Madeira, Infantil, Flores e Frutas, Mármore, Metalizados, Jateados, Colorido Opaco e Colorido Brilhante. “No ano passado foram 16 lançamentos, muitos deles pensados na utilização para o volta às aulas 2013 e também em melhor atender as necessidades do mercado de artesanato. O principal diferencial nos produtos da Plastcover é que é um autoadesivo reposicionável, ou seja, permite a remoção e recolocação do produto durante a sua aplicação sem danificar a superfície”, destaca Débora Venditto, da área comercial da Plavitec. Para a empresa, o pico de vendas concentra-se entre os meses de outubro a fevereiro, porém há reposição do produto ao longo do ano. “Em julho de 2012 com a nossa participação na Feira Mega Artesanal, em São Paulo, obtivemos um aumento significati-

Para vender materiais para artesanato é necessário uma qualificação mínima do profissional /balconista. Há um leque muito grande de itens e cada um apresenta características que devem ser bem explicadas. Um conhecimento básico, porém sólido, do balconista gera uma boa orientação na hora da venda, fazendo com que o consumidor se sinta seguro e se fidelize à loja e à marca. “À disposição dos nossos clientes temos um centro de treinamentos em nossa fábrica, onde eles podem conhecer e testar toda a nossa linha de produtos, esclarecer dúvidas e conhecer técnicas. Caso não haja disponibilidade em nos visitar, temos uma equipe de profissionais que, além de promover treinamento ao lojista, também ministra workshops, make and take e aulas nas lojas”, explica a executiva da True Colors, Luciene. A TekBond é outro fabricante que oferece treinamentos aos balconistas/vendedores, bem como, para as professoras de artesanato, consideradas pela empresa importantes divulgadoras da marca. “Buscamos sempre interagir com o mercado, seja por meio de campanhas, ações virtuais, levamos professoras aos programas de TV, participamos de feiras do setor em parceria com lojistas, entre outras ações”, exemplifica Fátima. De acordo com a política de vendas adotada com o seu cliente, a Pincéis Castelo oferece treinamentos aos balconistas e também disponibiliza demonstradores nos pontos de venda. “A venda do produto é completa com a satisfação do consumidor. Por isso, é papel dos fabricantes e distribuidores oferecerem suporte aos PDV’s, seja por meio do fornecimento de expositores, disponibilizando demonstradores etc”, opina Sérgio, executivo da Pincéis Castelo. Para os seus parceiros lojistas, a Keramik oferece catálo-

32


gos informativos, displays, material promocional, além de demonstrações. “Realizamos também parcerias em cursos e workshops. Estamos sempre à disposição para qualquer esclarecimento, informação ou auxílio em relação aos nossos produtos e ao mercado em si”, destaca Lara. A Corfix mantém uma central de treinamento que periodicamente oferece aos funcionários das papelarias, treinamentos, que visam prepará-los para as vendas. “Hoje em dia, o consumidor sabe o que quer comprar e não aceita que “empurrem” produtos para ele. O vendedor deve ser um “prestador de serviço”, um “consultor” e estar atento às necessidades de seu cliente”, enfatiza o diretor da Corfix, Christian.

DICAS PARA OS LOJISTAS Para a executiva da True Colors, Luciene, o lojista deve explorar dois momentos em que o consumidor está mais suscetível à compra: o primeiro é a compra por impulso e neste sentido, para cativar o consumidor o ideal é usar display com os produtos em um ponto estratégico da loja (normalmente na entrada), de fácil acesso e bem iluminado. Outro momento é durante a aula/demonstração/workshop, caso seja possível para o lojista oferecer em seu estabelecimento. Nesta ocasião, o lojista deve aproveitar o trabalho do divulgador que está mostrando as qualidades dos produtos e suas aplicações para realizar um incremento de vendas. A dica de exposição dos produtos, do executivo da Corfix, Christian, é separar um local para a linha de hobbyart, mantendo uma espécie de “ilha”, com tintas, madeiras decorativas cruas,

Para os trabalhos de modelagem, a Delta oferece a massa soft à base de amido.

telas, pincéis, espátulas, paletas etc. “Um dos erros mais frequentes é utilizar o chamado “balcão” para expor produtos. Também, por falta de espaço, mantém-se expostos itens abaixo da linha da cintura, tornando difícil a visualização pelos consumidores. Para auxiliar os lojistas na exposição lançamos uma nova linha de expositores, que dá maior destaque ao produto, conferindo beleza ao ponto de venda.” Promover cursos, montar parcerias com lojistas para treinamentos e sugerir kits de produtos aos consumidores são outras sugestões do executivo, que lembra ainda que a Corfix disponibiliza folhetos com passo a passo que indicam o correto uso e aplicabilidade de alguns de seus produtos e que podem ser usados pelos lojistas como meio de divulgação. “Enfim, é sempre indicado criar situações favoráveis que reforcem a curiosidade de percepção do consumidor”, finaliza Christian.


Raio X dos Negócios

Sua história passada a limpo! Quando foi inaugurada há mais de 50 anos, no bairro da Glória, em Porto Alegre, era possível encontrar nas prateleiras da Rascunho Livraria e Papelaria, brinquedos, itens de bazar, para escritório, informática, artigos escolares, para artes, livros didáticos e paradidáticos, entre outros tipos de mercadorias. No entanto, com os anos houve a necessidade de selecionar e focar em segmentos que apresentavam mais rentabilidade para a loja. Desde 1992, comandada pela atual administração, liderada por Nereu Adilar Passaia, a loja localizada em uma região que concentra escolas particulares e da rede pública, atualmente oferece materiais para escritório, escolares, artes, livros didáticos (sob encomenda) e presta serviços como cópias, encadernações, impressões e carimbos. O maior faturamento concentra-se no material de escritório, representando 40% de todo o negócio, os livros didáticos são responsáveis por 20% e os demais produtos completam o faturamento total. “Nós papeleiros devemos ficar atentos às mudanças do mercado, especialmente ao comportamento de consumo e devemos investir na estratégia de diferenciação, seja em serviço, no atendimento e também no mix de produtos”, alerta Passaia. O irreverente nome “Rascunho” e o slogan “O seu projeto começa aqui” permite uma brincadeira com os clientes, já que todo projeto começa por um rascunho o que automaticamente leva ao consumo de papel, lápis, tesoura, caneta...

34

A papelaria está localizada em uma região que concentra escolas...


Lição de casa Por estar localizada em uma região que concentra escolas particulares e da rede pública, a Rascunho Livraria e Papelaria procura estreitar o seu relacionamento com o público formado por estudantes. Por isso, sempre que possível, patrocina iniciativas realizadas pela comunidade escolar, tais como, gincanas, eventos, festas, jornalzinhos, Associação de Pais e Mestres etc. “Além disso, estamos presentes nas listas de material escolar que são distribuídas pelas escolas”, afirma o lojista. Os pequenos escritórios também estão entre os principais clientes da Rascunho, representando algo em torno de 10% do seu faturamento. “Tentamos não focar nossa estratégia no menor preço, embora esta também seja uma preocupação. Almejamos nos diferenciar pelo atendimento. Nenhum cliente entra na loja sem que um atendente o acompanhe em todo o processo de compra”, explica. A equipe fixa de funcionários da Rascunho é formada por

...por isso, em seu mix destacam-se os artigos para estudantes.

A equipe fixa

quatro profissionais, chegando a sete no período de volta às aulas. Colaboradores próé formada -ativos, simpáticos e que se “colocam” no por quatro lugar do cliente compõem o perfil necessáprofissionais. Colaboradores rio para trabalhar na papelaria. “Sempre que possível e quando necessário são disponibipró-ativos, lizados aos nossos colaboradores treinamensimpáticos tos. Para tanto, aproveitamos os oferecidos e que se pela cadeia de fornecimento e pelas entida“colocam” des associativas como o Clube de Diretores no lugar Lojistas. Também temos a prática de reunido cliente ões para estabelecer e alinhar padrões de compõem comportamento e atendimento. Procuramos o perfil ter com os nossos funcionários uma conduta necessário para trabalhar transparente e correta, fazendo-os perceber que eles são parte fundamental do negócio. na papelaria. Não temos condições de pagar altos salários, estamos dentro dos padrões de mercado. Acreditamos que estabelecer uma relação de confiança com eles é importante para a sua retenção.” Para Passaia, o que o encanta atuar no setor papeleiro é poder de alguma maneira contribuir com a educação e na formação dos cidadãos, claro que “ganhar dinheiro” também é prioritário, mas um objetivo não exclui o outro. “Estamos fazendo a nossa parte e buscamos a ampliação e modernização da loja, para o aumento no faturamento e melhor atendimento aos nossos clientes.” de funcionários


Mercado

Eles são “ECO” Cresce o número de produtos ecológicos entre as categorias de papelaria e escolar Eles ganham visibilidade

à medida que cresce a preocupação acerca do tema sustentabilidade, muito embora, na grande maioria das vezes, tenham um preço mais alto devido o processo de reciclagem ser mais custoso. Uma resistência aqui, outra ali, mas de modo geral, o consumidor brasileiro está disposto a pagar por tal diferenciação. E voltando à questão de preços mais elevados, muitos fabricantes buscam alternativas para baratear os custos destes produtos, como é o caso da empresa Confetti, que há cinco anos desenvolve as chapas TERA - feitas a partir de material reciclado das embalagens “Tetra Pak” de leite do tipo “longa vida” e de sucos (todos obtidos

Há mais de 4 anos, as agendas, cadernetas, cadernos e os demais itens da Ótima Gráfica são confeccionados com papéis certificados FSC, o selo florestal de maior credibilidade no mercado e o mais importante da atualidade.

36


Produtos da Confetti confeccionados em chapas TERA, feitas a partir de material reciclado das embalagens “Tetra Pak”.

através de coleta seletiva por cooperativas) – além de usar em seus produtos o papel com certificação FSC - Forest Stewardship Council, de manejo sustentável. Estas matérias-primas são usadas para confeccionar produtos, tais como, agendas, cadernos, cadernetas, pastas, entre outros, muitos deles, inclusive, já exportados para os Estados Unidos e França. Para fabricar essas linhas sustentáveis, a Confetti precisou adaptar o seu maquinário de extrusão de chapas e hoje tem uma que opera exclusivamente para produzir a TERA. As demais etapas do processo produtivo sofreram adaptações menores. A Confetti procura posicionar as linhas com conceito ecológico na mesma faixa de preço dos demais produtos do portfólio e, em alguns casos, até mais competitivos. “Em nossa opinião, este é um fator imprescindível para fomentar e consolidar a utilização de materiais reciclados, já que estamos diante de um mercado promissor, com o aumento da conscientização da população. Hoje, a utilização de materiais ecologicamente corretos está em 55% das nossas linhas, com tendência a crescer aceleradamente. Os jovens têm forte influência neste mercado, por isso, os nossos produtos estão direcionados a este público”, afirma Silvia Rettmann, diretora de criação da Confetti. Embalagens de iogurte e demais materiais reciclados pré consumo estão na composição de canetas esferográficas, lápis preto e demais

Linha ECOlutions, da Bic. São esferográficas, lápis preto e demais itens feitos a partir de embalagens de iogurte e demais materiais reciclados pré consumo.


Mercado

O kit escolar feito em PET e a bolsa ecológica em algodão cru estão no portfólio da Waleu.

itens que compõem a linha ECOlutions, lançada pela Bic há mais de quatro anos. Tem a caneta esferográfica ECOLutions Roud Stic (com 74% de material reciclado pré consumo); o lápis preto Evolution ECOlutions (com 40% de material reciclado – pote de iogurte); cola em bastão ECOlutions Glue Stick (produzida com plástico 100% reciclável); corretivo líquido ECOlutions Base Água; etiquetas recicladas Pimaco e notas adesivas recicladas Pimaco. Para todo produto que lança, a possibilidade de ser um item da linha ECO é estudada e verificada pela Bic, que para 2013 traz as Canetinhas Hidrográficas Super (produzidas com 54% de material reciclado) e a caneta ReAction, que mantém o mesmo design da linha, mas agora também apresenta versão produzida com 74% de material reciclado. Uma das grandes preocupações da Bic é aprimorar constantemente os processos na cadeia de valor e oferecer a melhor relação custo x benefício, além da durabilidade no uso de seus produtos, fatores que certamente irão acarretar em menor impacto ao meio ambiente. O material politereftalato de etila (PET) reciclado pós consumo vem sendo utilizado pela Waleu desde 2010 na confecção do seu kit escolar formado por régua, esquadro e transferidor, que chega ao mercado custando cerca de 20% a mais do que o kit similar produzido em poliestireno. “Quando passamos a fabricar os itens em PET pós consumo, tivemos que adquirir máquinas que tratassem a matéria-prima antes da sua fabricação, isso porque, por ser um material reciclado, apesar de todo processo de limpeza ao qual se submete anteriormente, ainda assim apresenta resíduos e umidade”, explica Mônica Lima, do departamento de marketing da Waleu. Também em seu portfólio, a empresa tem a bolsa ecológica, que é confeccionada em algodão cru ecológico e com tinta à base de água. “Hoje em dia, os produtos ecológicos não são os ápices de vendas, mas a expectativa da Waleu é que com o pensamento sustentável cada vez mais enraizado

“A nossa expectativa é que com o pensamento sustentável cada vez mais enraizado na sociedade, tenhamos melhores resultados, tanto para os negócios da empresa, quanto para o meio ambiente”, Mônica Lima, da Waleu.

38


Mercado

Mousepad fabricado de garrafas PET e fone de ouvido com as conchas auriculares em bambu e revestimento de couro ecológico. Itens da linha Integris Eco.

na sociedade, tenhamos melhores resultados, tanto para os negócios da empresa, quanto para o meio ambiente. As licitações para as escolas impulsionaram as vendas dos kits escolares PET, enquanto que as vendas das sacolas ecológicas aumentaram consideravelmente no último ano, quando houve a suspensão temporária no fornecimento das sacolas plásticas pelos supermercados de São Paulo”, comenta Mônica Lima. Mousepad e suporte para notebook feitos a partir de garrafas PET e fone de ouvido confeccionado em bambu, revestido em couro ecológico compõem a linha Integris Eco, que tem embalagens feitas em papel reciclado e certificação IBDN - Instituto Brasileiro de Defesa da Natureza. “Estes tipos de produtos ainda não são populares no Brasil, estamos com a linha inicial e pretendemos estimular o consumo. Começamos esta comercialização em 2011 porque sabemos da importância da sustentabilidade e somos conscientes em ter produtos deste tipo em nosso portfólio. O consumidor brasileiro também é consciente sobre a importância em adquirir produtos ecológicos, mas na realidade efetivamente são poucos os que realizam a compra. O que observamos que tem crescido neste mercado de papelaria é o consumo de papel reciclado”, observa Tatiana Mancini, gestora comercial da Integris.

MUITO ALÉM DO PAPEL RECICLADO Por falar em papéis, a atuação da empresa International Paper está além do produzir papéis com conceito ecológico, a companhia adotou uma gestão ambiental e possui programas so“O consumidor brasileiro é cioambientais há mais de 37 anos. consciente sobre a importância em Em 2011 assumiu o compromisso adquirir produtos ecológicos, mas de reduzir até 2020 o consumo de efetivamente ainda são poucos os energia e as emissões de gases nas que realizam a compra”, Tatiana suas operações. A companhia realiMancini, da Integris.

40


Mercado

za investimentos anuais em todas as suas unidades fabris, a fim de encontrar melhorias de eficiência na produção, novas tecnologias e soluções inovadoras. De 2009 a 2011 a média foi de US$ 85 milhões em melhorias. Para o início deste ano, colocará em total operação o seu mais novo investimento ambiental: uma nova caldeira de biomassa na unidade de Mogi Guaçu (SP). Ela substituirá outras três caldeiras existentes e terá capacidade de gerar 210 toneladas de vapor por hora que é correspondente a energia elétrica suficiente para abastecer cerca de 40 mil residências. “Com este investimento teremos 90% de energia renovável em nossa operação e sistema integrado de manufatura - composto pelas fábricas de papel e celulose em Mogi Guaçu e Luiz Antônio, no interior de São Paulo, e pela fábrica de papel em Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul. Além do ganho ambiental, também alcançaremos mais de 90% de autossuficiência energética. Já com relação aos investimentos nas comunidades, temos o Instituto International Paper (IIP) criado em dezembro de 2007, ele tem como missão fomentar o desenvolvimento socioambiental e educacional com foco em crianças e adolescentes e seu objetivo é mobilizar e engajar a comunidade e seus parceiros, além de desenvolver programas de responsabilidade social”, explica Lizzi Colla, gerente de Responsabilidade Social e Sustentabilidade da International Paper. Atualmente, a empresa contabiliza sete certificações

A International Paper contabiliza sete certificações que atestam a qualidade e o bom desempenho socioambiental das suas atividades por toda a América Latina.

42


(Ecolabel Flower, Colibri, Cerflor, FSC, ISO 14001, ISO 9001 e OHSAS 18001) que atestam a qualidade e o bom desempenho socioambiental das suas atividades por toda a América Latina. A International Paper foi a primeira do setor de papel e celulose a conquistar o Cerflor, Sistema Brasileiro de Certificação Florestal gerenciado pelo Inmetro e reconhecido internacionalmente pelo PEFC (Programme for the Endorsement of Forest Certification), em 2008. A companhia, inclusive, trabalhou na fase de elaboração das primeiras normas de Manejo Florestal. “Nós não nos limitamos a um único sistema de certificação. Acreditamos que a existência de diversas opções resulta no aperfeiçoamento dos padrões e em mais alternativas para se obter produtos certificados. É a garantia ao consumidor de que ele não está simplesmente comprando papel, mas cumprindo uma meta de preservação do meio ambiente, não somente hoje, mas por muitas gerações. Por isso, seja papel branco ou reciclado, ambos são ecologicamente corretos.”

A SUSTENTABILIDADE NO DNA Na fabricação das suas pastas, a Chies continuamente reavalia os processos de produção a fim de assegurar que as demandas ecológicas sejam atendidas. “Desde a de-

Na fabricação das suas pastas, a Chies continuamente reavalia os processos de produção a fim de assegurar que as demandas ecológicas sejam atendidas.

manda de matérias-primas, adquiridas apenas de fornecedores que podem garantir a rastreabilidade; passando pelo processo industrial ao destino dos materiais que são descartados somente após esgotadas todas as possibilidades de utilização, sempre trabalhamos cuidando dos interesses do meio ambiente”, reforça Guilherme Mottin, diretor da Chies. As pastas do fabricante têm revestimento em polipropileno (PP), que é 100% reciclável, estão livres do ftalatos e sem a presença do PVC, já banido em diversos países da Europa, o que também demonstra o respeito da Chies à saúde humana. Além disso, os cartões usados nas pastas possuem a certificação FSC e as ferragens, mecanismos e argolas são em metais 100% recicláveis. Também fabricante de pastas, a Polycart vem trabalhando com produtos ecologicamente corretos há quatro anos e por meio da linha


Mercado

A linha EcoQuality,

EcoQuality traz para o mercado registradores A-Z, pastas registradores A-Z, suspensas e com aba e eláspastas suspensas e tico, todas confeccionadas em com aba e elástico, cartão e papel recicláveis, com todas confeccionadas estampas exclusivas. Outro em cartão e papel destaque em seu portfólio são recicláveis. os coletores seletivos, também fabricados em material reciclável, chamados Prontobox. São opções de 20 e 90 litros, além do conjunto 4 em 1, de dimensões menores para uso em pequenos locais. “O interesse do consumidor por produtos ecologicamente corretos vem crescendo nos últimos anos, porém ainda não podemos considerar que as vendas sejam tão relevantes. No passado, as matérias-primas empregadas nas linhas ecológicas tinham um preço elevado e, então, criou-se a ideia de que todo produto ecológico é bem mais caro. Hoje, considero este conceito exagerado e ultrapassado, prejudicando em parte o desempenho comercial desses itens. Na Polycart, por exemplo, o preço da linha ecológica fica bem próxima da convencional. A representatividade física e comercial dos produtos ecológicos ainda é tímida em nosso mix e também no faturamento, mas acreditamos no potencial destas linhas”, afirma André Felipe Gelli, gerente de marketing da Polycart. da Polycart, traz

Os coletores seletivos Prontobox, também da Polycart, são fabricados em material reciclável.

44


MAIS LÁPIS, MENOS ÁRVORES A Summit investiu no lápis mais sustentável do mercado mundial e sob a marca STAEDTLER trouxe para o consumidor brasileiro o Wopex, que tem tecnologia que garante um aproveitamento muito maior O processo de de madeira por árvore. “Empregando um gra- fabricação de Wopex nulado de madeira especial, o processo de garante que até 70% fabricação de Wopex garante que até 70% de madeira por árvore de madeira por árvore possa ser utilizada na possa ser utilizada na composição do lápis - em comparação aos sua composição, em 30% que são usados na fabricação do lápis comparação aos 30% convencional, além de ser certificado pelo que são usados na PEFC (Programme for the Endorsement of Fo- fabricação de um lápis rest Certification Schemes - programa para o convencional. reconhecimento de processos de certificação florestal). Além disso, o grafite do Wopex escreve duas vezes mais. Ele tem superfície aveludada e antiderrapante, sendo também resistente à quebra”, pontua Andrea Medeiros, ge-


Mercado

“A Summit investiu no mais sustentável lápis do mercado mundial, cuja performance alia também tecnologia e design”, Andrea Medeiros.

rente de marketing da Summit. Os lápis Wopex Classic já estão no mercado brasileiro e a Summit acredita que eles deverão ser um dos destaques no volta às aulas 2013. Haverá também lançamentos nas versões: Wopex Black (wood - madeira; pencil - lápis; extrusion - extrusão) Wopex Fashion (pink), Wopex Neon (seis cores vibrantes), Wopex Green, além dos lápis de cor ABS, em cores mais vivas e que permitem às crianças criarem e colorirem sem que as pontas dos lápis quebrem - 45% mais resistência às pontas em comparação com os demais lápis existentes no mercado. A Summit vem trabalhando forte na divulgação do lápis Wopex. No final de 2012 realizou uma blitz nas principais escolas do Brasil com sampling dos lápis de cor ABS e lápis preto Wopex. “A ideia foi divulgar nossos produtos e fazer a marca ser lembrada nas compras. Também realizamos investimentos em concursos culturais, para ampliar nossa comunicação com o público, principalmente pelas redes sociais”, afirma Andrea.

EXEMPLOS QUE VÊM DO JAPÃO

A Pentel criou o programa Recycology™ e a partir dele desenvolve os produtos incorporando os 3R’s: Reduzir, Reutilizar e Reciclar.

Fabricante de lápis, lapiseiras, grafites, canetas e demais instrumentos de escrita, a Pentel é a responsável pelo programa Recycology™, que tem políticas de menos desperdício e aumento da atividade de reciclagem, incorporando o princípio dos 3R’s: Reduzir, Reutilizar e Reciclar. “Na Pentel nos concentramos em proteger os recursos naturais e o meio ambiente em todas as fases do processo de fabricação. Em

46


Mercado

O grande diferencial dos produtos da marca Plus Japan é que utilizam refil, como nos casos das fitas corretivas, colas e dos carimbos de segurança. Itens distribuídos pela CHTech.

nossos produtos Recycology™ podemos garantir que todos atendem aos mais rígidos padrões ambientais, tendo no mínimo 50% de conteúdo reciclado, excluindo conteúdos consumíveis e recargas. Os programas ambientais na Pentel começaram em 1974, quando uma das fábricas no Japão foi reconhecida e homenageada por suas instalações de resíduos de tratamento de água e sua participação em programas ecológicos. Em 1992 começou a colaboração com a World Wide Fund for Nature (WWF); em 1995 aboliu completamente o uso de substâncias nocivas à camada de ozônio; no ano seguinte desenvolveu o “Pentel Environmental Platform” descrevendo sua filosofia de controle de poluição e proteção do meio ambiente; em 2005 aprovou a Pentel Guidelines of Corporate Activities, que detalha a sua responsabilidade social e intenção de construir um empreendimento sustentável; em 2007 instituiu o programa Recycology™ . Hoje, a marca Recycology™ é a resposta para quem procura produtos com muita qualidade e que respeitam o meio ambiente”, ressalta Eliane Prado Wingeter, supervisora de marketing da Pentel. A sustentabilidade está enraiza“A marca Recycology™ é a da no conceito da marca Plus Japan, resposta para quem procura que iniciou as suas atividades há 43 produtos com muita qualidade e anos e desde 2012 passou a ser coque respeitam o meio ambiente”, nhecida também do público brasileiro Eliane P. Wingeter, da Pentel. graças à distribuição pela CHTech.

48


Mercado

O lápis de cor ecológico Procolor custa menos que o lápis tradicional e rende 5 vezes mais. Pode ser reciclado e não gera resíduos na natureza.

50

O grande diferencial dos produtos é que utilizam refil, como nos casos das fitas corretivas, colas e dos carimbos de segurança. “Com este conceito de refil, o usuário aproveita mais de 60% dos componentes dos produtos. Além de ser uma prática mais econômica, é descartado menos lixo no meio ambiente”, justifica Lucas Huang, diretor de marketing da CHTech. A empresa também trouxe para o mercado brasileiro outras opções de produtos ecológicos como o grampeador sem grampo e a pasta de arquivo morto (Zero Max), que se expande e é confeccionada em materiais 100% recicláveis. Para o executivo, uma nova geração de consumidores de produtos ecológicos está sendo formada. “Esta questão dos produtos com conceito ecológico não será mais encarada como algo opcional. A situação irá se inverter e quem não trabalhar de acordo com a sustentabilidade perderá mercado. Particularmente sobre o desempenho dos itens da Plus Japan, acreditamos que por ser uma marca de produtos inovadores, com conceito sustentável, terá um grande êxito no mercado brasileiro”, opina Huang.


Tendência

As novidades

na escrita Canetas esferográficas, lapiseiras e lápis e os seus novos atributos A saudável disputa para proporcionar uma escrita macia, o melhor rendimento e a maior variedade. As empresas investem em novidades e avançadas tecnologias para aprimorar os seus produtos e assim oferecer mais benefícios aos consumidores. Pioneira no segmento de esferográfica, com a sexagenária Bic® Cristal®, a Bic conta hoje com uma estrutura de pesquisa e desenvolvimento que busca, constantemente, a evolução e a expansão do seu portfólio. A empresa oferece diversas opções de design, cor de tinta, tipos de ponta, modelo do corpo, tamanho, com 2 e 4 cores, grip emborrachado, dentre outras características. “A grande oportunidade, atualmente, dá-se pela necessidade, cada vez maior, de segmentar os públicos e trazer produtos

diferenciados para cada um deles, o que ajuda a movimentar o setor. Apresentamos itens para todo tipo de usuário, trazendo cores fashion e entregando sempre tradição com estilo”, afirma Emerson Cação, diretor de marketing da Bic Brasil. O executivo informa ainda que a empresa mesmo antes da obrigatoriedade do selo do INMETRO nos produtos, já possuía uma certificação voluntária junto ao órgão para garantir o padrão de qualidade de todos os seus produtos. “Agora para a certificação compulsória, já estamos em parceria com um laboratório especializado para realizar todas as certificações. Os selos virão no verso das embalagens.” Diversidade em esferográficas também é a proposta da Compactor para atingir diferentes consumidores. Há aquelas de escrita fina como a tradicional Compactor 07; de escrita média com os modelos Top 2000 e Top 2000 Controle; além da opção de escrita grossa com a Compactor 07B. No mix tem ainda as esferográficas para o público infanto-juvenil em cores especiais como pink, laranja, verde limão e azul claro. “Investimos muito em tecnologia para oferecer instrumentos de escrita com maciez superior. Nossas esferográficas têm tecnologia Homenagem à sexagenária Bic® Cristal®,

O sistema easy glide presente

por meio da Bic Collection, que traz um

na Bic Cristal Bold Fashion,

estilo vintage dos anos 70 à esferográfica,

proporciona uma escrita que

com corpo opaco, nas opções preto, azul e

desliza fácil.

vermelho.

52


Tendência

Grip triangular emborrachado, acionamento retrátil e ponta média de 1.0 mm caracterizam a Bic Bu3 Grip.

de precisão nas suas ponteiras para melhor aproveitamento da tinta e resistência, evitando rachaduras. Recentemente lançamos a Compactor 07B para competir pelo mercado de escrita grossa, que é muito amplo no Brasil”, observa Erich Buschle, diretor da Compactor. As esferográficas da marca já são certificadas pelo INMETRO e trazem o selo em suas embalagens. Com formato triangular e dimensão compacta, a Ecole A3 é a esferográfica da Ebras, que em 2012 voltou a fabricar o produto. Para tanto, investiu em pesquisas de marketing a fim de identificar quais as características que o consumidor esperava em uma esferográfica, tendo em vista a variedade de

Escrita de tipo

produtos existentes no mercado. mais grossa é “Os consumidores querem uma oferecida pela escrita cada vez mais suave e com Compactor 07B. tinta de baixa viscosidade, além de design moderno”, analisa Márcia Brito Lee, supervisora de marketing da Ebras, acrescentando: “como estamos voltando para este mercado, queremos neste momento divulgar a qualidade de nosso produto para podermos colher os frutos na próxima temporada de volta às aulas. Estamos no começo das vendas e felizes com o resultado, já que o mercado vem se mostrando bastante receptivo.” As esferográficas Ebras estão dentro da norma compulsória do INMETRO e trazem a partir deste ano os selos estampados em todas as embalagens. Qualidade da tinta, durabilidade e design inovador são considerados fundamentais para que a Pentel desenvolva as suas esferográficas, que têm tinta à base de óleo e tinta gel. Os modelos são variados, podendo ser retráteis, com tampa, corpo colorido, com glitter, botão de avanço na lateral, com grip emborrachado etc. “São diferentes tipos para atender a vários gostos e estilos”, reforça Eliane P. Wingeter, supervisora de marketing da Pentel, lembrando que a empresa investe forte na comunicação e divulgação das suas linhas com propaganda em rádio, internet, revista e televisão, além de material para os pontos de venda como os displays. “É importante que o público tenha contato direto com o produto para que

Top 2000 Control, da Compactor, possibilita acompanhar o consumo da tinta.

Compactor 07, tradicional esferográfica de escrita fina.

54


Tendência

As esferográficas Jet Lux, da Compactor, oferecem cores luminosas, fluorescentes e vibrantes. A marca de esferográficas MultiSlim está de acordo com as novas exigências do INMETRO.

Ecole A3 é a esferográfica da Ebras, que voltou a ser fabricada em 2012. Na categoria de lápis preto, o destaque fica por conta do Ecole FULL HB, que é inteiro em grafite.

possa senti-lo e testá-lo, por isso, a Pentel está com novas opções de expositores que valorizam ainda mais os produtos. Para tirar o maior proveito desse tipo de material é importante que a loja esteja sempre abastecida com uma grande variedade de canetas e o lojista bem informado sobre as características de cada item”, destaca Eliane.

ATENÇÃO À CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA Desde 01 de janeiro de 2013 fabricantes e importadores não poderão mais produzir ou importar itens escolares, dentre eles, canetas esferográficas, lápis e lapiseiras que não atendam às exigências estabelecidas pelo INMETRO, de acordo com a regulamentação da Portaria n° 481 de 07 de dezembro de 2010. É importante que os lojistas se atentem aos prazos e chequem se os fornecedores estão trabalhando de acordo com a certificação compulsória. A partir de janeiro de 2014, fabricantes e importadores não poderão mais comercializar para o varejo e atacado, os artigos escolares que não tragam o selo do INMETRO e a partir de 28 de fevereiro de 2015, o comércio não poderá vender artigos escolares que estiverem em desacordo com a regulamentação. Carlos Eduardo Sodelli, gerente comercial da empresa MultiSlim acredita que a medida veio para beneficiar o setor de esferográfica, bem como os demais envolvidos na regulamentação. “Nos preparamos com antecedência para a regularização perante os prazos estabelecidos. A certificação se deu principalmente por prever que o mercado licitatório faria a exigência com mais brevidade, o que se confirmou. A surpresa foi perceber o aumento nas vendas para o segmento de varejo, onde o histórico aponta para a exigência da certificação no produto. Este novo cenário nos trouxe vantagem sobre marcas concorrentes não certificadas. A escolha pela marca Slim, que antes

56


se dava por conta do custo-benefício do produto, passou a ser também por conta da certificação e o que resultou em novos clientes. Observamos ainda que ganhamos maior credibilidade e confiança de todo o mercado, mesmo tendo como prática oferecer garantia de troca do produto com até dois anos da compra a partir da emissão da Nota Fiscal.”

ESFERAS ANTIDESLIZANTES Para que haja maior conforto e firmeza no traço, a Faber-Castell criou as esferas antideslizantes, que estão presentes em diferentes produtos de seu portfólio, como no caso das esferográficas, que também chegam nas versões mini, com formato triangular, dentre outras características. A empresa busca a inovação através de dois pilares: entendimento do consumidor e qualidade superior. “Na criação e desenvolvimento de nossas canetas seguimos os mais rigorosos padrões internacionais de qualidade. Um exemplo são as canetas da linha Grip, fruto da tecnologia de ponta empregada pela

empresa. Estas esferográficas possuem um design inovador e se destacam pelo formato triangular ergonômico que facilita a pega, além das exclusivas esferas antideslizantes, que proporcionam maior firmeza, conforto e melhores resultados ao escrever e desenhar. Atualmente, o consumidor busca produtos com um maior valor agregado, que auxiliem na escrita e que tenham diferencial de design”, cita Carlos Zuccolo, diretor de marketing da Faber-Castell. A expectativa da empresa para a temporada 2013 é superar as vendas de esferográfica em relação ao mesmo período de 2012. “Teremos campanhas de propaganda na TV sobre a linha Grip, com o mote “Escorrega Não” além de vários aplicativos no Facebook em nossa fanpage www.facebook.com. br/fabercastellbrasil.”


Tendência

A esferográfica com tinta gel de cores vivas e intensas, WOW! Gel Glitter, da Pentel, tem corpo com glitter e possui ponta esférica retrátil.

MAIS PRATICIDADE Na análise da fabricante Newpen, que em seu mix oferece canetas esferográficas, roller, gel e perfumadas, uma importante tendência observada na categoria é a demanda por produtos que unam praticidade e qualidade. Mediante esta constatação a marca investiu em modelos retráteis como a caneta Clic, que dispensa o uso da tampinha e é comercializada com o mesmo preço de uma esferográfica comum. A campanha da Newpen para 2013 terá como mote, exatamente a praticidade do modelo retrátil, com a seguinte pergunta: “Pelo mesmo ou menor preço, qual modelo você le-

varia?” Onde será comparada o modelo Clic, da Newpen, a uma caneta com tampa convencional. O fabricante reforça que com relação à certificação compulsória do INMETRO, as providências foram tomadas e o selo virá no tubo da carga com a data de fabricação e o número do lote, agregando ainda mais controle e qualidade aos seus produtos. Com cinco fábricas espalhadas ao redor do mundo, a Maped, que está presente no mercado de canetas esferográficas desde 2009, tem uma estrutura internacional de desenvolvimento de produtos e realiza de maneira simultânea os seus lançamentos. Segundo Marcelo Pissato, gerente de marketing da empresa, os principais aspectos que diferenciam os produtos Maped de seus concorrentes são: ergonomia, design e qualidade. “Desenvolvemos produtos para proporcionar aos consumidores um resultado melhor e maior conforto.” Destacam-se no mix, a linha Twin Tip de canetas compostas por duplo componente (plástico e borracha) que, segundo a empresa, proporciona maior conforto e controle, resultando em uma escrita mais suave. Com ponta dos dois lados, comercializada em cores variadas, tanto para a tinta, quanto no corpo, permite ao usuário a possibilidade de usar

As canetas Grip são fruto da tecnologia de ponta. A FaberCastell criou as esferas antideslizantes, que oferecem conforto e firmeza no traço.

58


Tendência

Modelos retráteis como a caneta Clic, da Newpen, dispensam o uso da tampinha e são comercializadas com o mesmo preço de uma esferográfica tradicional.

A Tilibra investe nas esferográficas licenciadas para atrair os jovens consumidores.

duas cores ao mesmo tempo e sem ter que clicar ou apertar botões para trocar a ponta. O sistema de abertura segue o princípio da torção ao invés de botões, facilitando o uso. As Twin Tip apresentam um variado leque de opções em modelos com duas e quatro cores. A Maped preparou para o varejo um novo material de merchandising e especialmente para a coleção Twin Tip haverá displays de balcão, enquanto que para a Visio Pen, uma linha de esferográfica criada para os canhotos, foram desenvolvidos displays especiais.

LICENCIADAS A Summit possui diversos modelos de canetas esferográficas sob a marca TRIS, que atendem a todos os públicos; enquanto que para os jovens consumidores aposta forte nas licenças, como da Barbie, Carros, Monster High, da gatinha Marie, uma esferográfica com ponta média, grip de borracha e tintas nas cores rosa e roxo, só para citar alguns exemplos. “Ainda dentro desta licença da gatinha Marie temos opções mais charmosas, como a caneta 4 em 1, que as crianças poderão utilizar como brinquedo também, pois vem com atributos que são um diferencial na escolha do produto. Com ponta média, a caneta permite que a criança acione uma luz ao escrever, faça bolhas de sabão, use o carimbo com desenho da personagem para que possa enfeitar as folhas ou ainda use as borrachas sortidas com os desenhos da gatinha. Também temos o lançamento da caneta esferográfica das Princesas

60


Tendência

A Classe oferece mais de 40 modelos de esferográficas, com espessura 0.5, 0.7 e 1.0 mm.

Disney, com ponta média, mecanismo retrátil e grip de borracha. Nos dedicamos a oferecer esferográficas de muita tecnologia e qualidade”, explica Andrea Medeiros, gerente de marketing da Summit. A Tilibra também aposta nas esferográficas licenciadas e lança para o volta às aulas 2013 uma variedade delas, como: Jolie (versão retrátil com 6 cores: laranja, verde, vermelho, azul, rosa e preto; e versão com ponta 0.7mm, tinta azul e duas opções de estampas), Menininhas, Red Nose, Capricho e UNICEF. “Temos um mix amplo, para diferentes idades e necessidades: desde a criança que deseja uma caneta com o seu personagem favorito até o executivo que procura uma caneta com detalhes metalizados, design diferenciado e suavidade na escrita. São mais de 20 modelos.

Cada vez mais clientes e consumidores buscam produtos com qualidade, praticidade e durabilidade. Por isto, investimos em pesquisas e buscamos levar ao mercado itens com estas características. Trabalhamos junto a nossos consumidores, realizando estudos e, quando necessário, adaptando os produtos. O “selo” de qualidade Tilibra é um diferencial que nossos consumidores já conhecem e confiam”, afirma Sidnei Bergamaschi, gerente de marketing da Tilibra. O diretor comercial da Tilibra, Antonio Jorge, destaca ainda que nos últimos anos a empresa teve uma importante ampliação em seu mix de canetas e com isso, percebeu um crescimento considerável nas vendas na categoria. “Para este volta às aulas, esperamos que os negócios continuem a crescer, pois estamos ofertando mais opções em modelos e estampas. Acreditamos que nossos produtos têm tido uma grande aceitação, pois buscamos atender às necessidades dos consumidores, levando para os pontos de venda produtos com design, estilo e grandes licenças.”

IMPORTADAS As esferográficas da distribuidora Classe são importadas da China e, de acordo com a empresa, apresentam excelente relação custo-benefício, pois a qualidade é bastante superior quando comparada a das outras esferográficas similares chinesas e os preços são vantajosos em Nas lapiseiras ClicMatic, da Bic, o sistema de amortecimento absorve os impactos.

62


Tendência

A Shimmers Colors tem 50% mais grafite por lapiseira.

relação aos instrumentos similares de fabricação nacional. “A Classe oferece mais de 40 modelos de esferográficas, com espessura 0.5, 0.7 e 1.0 mm, em vários modelos, materiais e cores. Nossa linha contempla desde a esferográfica mais básica, com apenas uma cor de tinta e design convencional, até os modelos inovadores, com até 5 cores de tinta no mesmo instrumento, além de versões com outros dispositivos integrados, como lanterna, marca texto e até um modelo com cortador de unha, que faz parte da nossa linha de esferográficas especiais para confecção de brindes”, cita Eliane De Martini, gerente de comunicação da Classe. Como lançamentos, a empresa apresenta novas cores de tinta, formatos ergonômicos e canetas multifuncionais, como a que vem com lapiseira integrada; canetas multicor com marca texto integrado e que terão alterações no mecanismo de seleção de cor e nos dispositivos de exposição da carga, que as tornarão práticas e funcionais; e há também lançamentos nas linhas de canetas promocionais. A gerente da Classe reforça que a segmentação por gênero neste setor é uma tendência que já se faz perceber, ou seja, as canetas são desenvolvidas para públicos distintos e assim têm características únicas, como para as mulheres, homens, crianças etc. “Também há uma

forte preocupação com a funcionalidade e durabilidade, que resultam em novas composições de tintas e inovações técnicas nos mecanismos de liberação da tinta, sempre visando a máxima maciez na escrita, secagem instantânea e longa vida útil. E , claro, o design, com instrumentos de escrita cada vez mais práticos, ergonômicos e eficientes.” Outra questão levantada pela executiva da Classe é com relação à qualidade das esferográficas que distribui e a atual obrigatoriedade da certificação pelo INMETRO. “Sem dúvida, analisamos como altamente benéfica para o mercado essa ação e a nossa marca só tem a lucrar com a iniciativa, pois como todos sabem, existe um estigma em relação à qualidade dos produtos importados da China. Mas, na verdade, o que ocorre é que, tanto quanto outros merca- dos do mundo, a China oferece bons e maus produtos, que podem ser adquiridos por quaisquer outros setores a qualquer momento. Então, se alguma empresa decide importar itens chineses de má qualidade, distribuindo-os no mercado nacional, isso é uma decisão isolada. Normalmente, essas decisões de compras são tomadas em função única e exclusivamente dos baixos preços, o que maximiza os lucros no Brasil, porém prejudica o mercado e o consumidor. Primamos pela qualidade e possuímos um diferencial importante em relação à maioria dos importadores que atuam nesse segmento: mantemos sólidas parcerias estratégicas com nossos fornecedores e não praticamos compras de ocasião. Isso nos permite participar ativamente do desenvolvimento do produto até sua configuração final, garantindo o padrão de qualidade. Nossas esferográficas apresentaram capacidade de escrita Com ponta dos cima de 1.500m, sem fa- dois lados, a lhas na escrita quando, esferográfica Twin segundo o INMETRO, Tip, da Maped, a capacidade de ou- permite ao usuário tras canetas analisadas a possibilidade de e oriundas da China, usar duas cores ao apresentaram média de mesmo tempo. 1.100m.”

64


Ecolápis, da FaberCastell, feito com madeira 100% reflorestada e certificada pelo FSC. O produto ganhou variações, alguns trazem as esferas antideslizantes.

PIONEIRISMO NO SEGMENTO DE LÁPIS Conhecido pelo consumidor como o “verdinho da Bic”, disponível nas versões hexagonal, redondo e triangular - com ou sem borracha, o Evolution, o lápis preto da Bic tem como principal matéria-prima as resinas termoplásticas, o que segundo a Bic, resulta em uma maior flexibilidade, resistência e durabilidade. “Diferentemente dos lápis produzidos com madeira, não há possibilidade de deixar lascas caso haja quebra, é mais fácil de apontar, proporciona uma escrita suave e confortável e possui uma ponta ultrarresistente. Além disso, o lápis passa por um rígido controle da qualidade durante sua fabricação, no qual são avaliados diversos quesitos, como: cor do grafite, resistência e cobertura da ponta, força e quebra do lápis, controle de rebarbas, entre outros”, enumera Thais Negretti, gerente de produto de papelaria da Bic Brasil. A gerente destaca que o consumidor busca sempre alternativas e opções novas, seja em relação às cores, formato ou embalagem. Pensando nisso, a Bic apresenta, em seu portfólio de lápis e lapiseiras, produtos para diversos perfis de consumidores, com itens voltados para as mulheres, com design e tons femininos; itens mais sóbrios, para executivos; opções com design mais tecnológico, especiais para jovens e modelos mais vibrantes e fashion adequados para crianças e adolescentes. Em sua marca Evolution há variações como o: Evolution Colors que traz 5 combinações de cores no corpo

do lápis, com opções masculinas e femininas; o Evolution Colors Baby para quem gosta de cores mais leves, enquanto o Evolution Style, com sua coloração prateada, destaca a sofisticação e sobriedade do produto. Opções mais divertidas também não faltam como o Evolution Shapes que vem no inusitado formato de coração e o Evolution Pijamas, com combinações de cores listradas. Já o Evolution ECOlutions é um produto pertencente à linha ecológica da empresa e é produzido com 45% de material reciclado. Para o volta às aulas 2013, a Bic investirá em um display em formato de lápis que comportará toda a linha Evolution, para facilitar a exposição dos produtos e atrair a atenção do consumidor. No segmento de lapiseiras, a Bic tem em seu portfólio itens que apostam no conforto durante a escrita, como o grip emborrachado, presente na ReAction e na Velocity, o acionamento lateral, na ClicMatic e os sistemas de amortecimento D-Flexion, que absorvem os impactos, como acontece nas lapiseiras Atlantis e a ReAction. “Cada vez mais a tecnologia favorece o desenvolvimento de sistemas que proporcionam uma escrita macia e confortável. As cores e o design desses produtos


Tendência

As lapiseiras consagraram a marca Pentel no Brasil.

também os tornam bastantes atraentes para os consumidores”, comenta a gerente, Thais. Com a grande concorrência dos produtos importados, a Ebras vem investindo arduamente em produtos conceito. Seja ele com relação as suas funcionalidades, acabamentos ou a melhor relação custo-benefício do mercado. Atualmente, no segmento de lápis, oferece os tradicionais modelos em madeira, lápis plástico e o Ecole FULL HB, que se caracteriza por ser inteiro em grafite. “No quesito lápis, o mercado estava acostumado com mudanças apenas no design, o que foi durante muito tempo a nossa preocupação também, tanto que temos uma excelente impressão nos lápis, pois conseguimos transferir a eles, imagens com qualidade de foto. Porém, sentimos a necessidade de realmente inovar, o que conseguimos através do Ecole FULL HB. Investimos alguns milhões de reais em pesquisas, automação e marketing para trazer este novo conceito de lápis para o mercado, o único no mundo confeccionado inteiramente em grafite. Com ele, as crianças podem escrever até seis vezes mais do que o lápis tradicional. Se quebrar a ponta, conseguem continuar Lapiseira P200 escrevendo mesCollection, da mo sem apontar, Pentel, para podem fazer diveratender um público sas sombras com o moderno.

seu corpo, sem contar que a tecnologia permite que resista a quedas de até 3 metros de altura. Além de todos os benefícios apresentados para o uso escolar, o Ecole FULL HB também tem obtido bastante sucesso com os profissionais, pois o corpo inteiro 100% grafite é ideal para decalque, madeira, cano PVC, ferro etc”, explica a executiva da empresa, Márcia. A Ebras, no período de volta às aulas irá distribuir, por meio das promotoras, amostras do Ecole FULL HB para que os consumidores possam perceber os diferenciais e vantagens deste novo conceito de lápis, inclusive nesta edição da Revista Papelaria & Negócios segue um exemplar do produto. O formato triangular e robusto dos lápis Black Peps da Maped permite uma melhor adaptação às mãos, além disso, segundo o fabricante, possuem mina macia e resistente e acabamento em cores marcantes. “A linha está superando a cada ano as nossas expectativas de vendas, crescendo anualmente por volta de 30% a 40%”, comemora Marcelo, gerente da Maped.

LÁPIS ECOLÓGICO A Faber-Castell produz anualmente 1,9 bilhão de unidades do Ecolápis - feito com madeira 100% reflorestada e certificada pelo FSC (Forest Stewardship Council). “Os Ecolápis Faber-Castell são superiores em qualidade e desempenho. Possuem cor mais intensa, deslizam facilmente sobre o papel sem cansar a mão e são mais sustentáveis, já que são produzidos a partir de matéria-prima renovável. Um EcoLápis gasta 100 vezes menos energia que um lápis de plástico para ser produzido. Além disso, ao realizar o plantio das árvores, retemos uma grande quantidade de CO2, diferente da produção de lápis plástico, que emite CO2 na sua produção”, exemplifica o diretor de marketing da Faber-Castell, Carlos.

66


Lapiseiras mais tradicionais a preços populares como é o caso do modelo Clic também compõem o portfólio da Newpen.

O produto ganhou variações para as mais diversas funções, como o Ecolápis Grafite Castell 9000 Sextavado com grafite de qualidade superior em 9 graduações, indicado para uso técnico e artístico; Ecolápis 1205 Max Colors Redondo, com graduação número 2 = B; Ecolápis Grafite 1210 Presto Redondo, para todos os tipos de públicos e algumas edições limitadas como o Ecolápis It Girls com estampas exclusivas e colecionáveis. Em termos de lapiseiras também há novidades, para o público mais jovem as opções são mais leves, com diâmetro médio, cores e modelos variados e diferentes. Já para o adulto, tem design arrojado, diâmetro um pouco mais fino e materiais diferenciados, como metal e madeira. “É uma categoria de produtos onde o design é relevante e está diretamente associado aos diferentes momentos da vida dos consumidores. Possuímos uma gama ampla de lapiseiras, como a Gripmatic Super Metal, que possui diferenciais como avanço automático do grafite, formato triangular ergonômico, borracha extralonga com sistema de elevação giratório, além de grip emborrachado. Também podemos citar a Poly Matic Super, que traz diversas opções de cores para o consumidor, possui borracha maior e diâmetro médio. Além da qualidade Faber-Castell e o diâmetro do grafite, os principais aspectos que diferenciam nossas lapiseiras e têm impacto também na escrita, são a forma do aciona-

A Newpen desenvolveu a caneta-lapiseira 4+1. São 4 cores de tinta, uma lapiseira 0,5mm, acompanha uma borracha na ponta e recargas para as canetas.

mento automático do grafite; materiais mais macios no acabamento, que proporcionam maior conforto e funcionalidade; e os diâmetros intermediários, que agradam os diferentes consumidores”, cita Carlos. A Procolor produz 12 modelos de lápis de cor, seguindo o conceito ecológico uma vez que não é usada madeira em sua composição, mas sim o milho. A resistência mantém-se tão boa quanto o lápis em madeira, destaca o fabricante. Também são desenvolvidos projetos especiais, de acordo com a necessidade dos clientes, e isso é possível devido os lápis serem confeccionados por injeção e desta maneira as cavidades são feitas no formato desejado. Outra empresa que tem o conceito ecológico atrelado à sua marca é a Summit, que por meio da linha STAEDTLER oferece o lápis Wopex, que alia sustentabilidade e durabilidade,


Tendência

A lapiseira AUTO-

oferecer qualidade e variedade para agradar a todos os públicos. Na linha TRIS, por exemplo, tem a New Simply, que contém borracha embutida na parte superior e design com efeito perolizado; a Charm, nas cores amarela, rosa, roxa, azul e desenhos sortidos; a Glitter, que permite maior conforto com seus grip de borracha e a Fresh que é transparente com detalhes nas cores azul, rosa,roxa e violeta”, exemplifica a gerente, Andrea.

032 da Classe tem avanço automático de grafite, que dispensa o acionamento manual.

TRADIÇÃO ALIADA À INOVAÇÃO

além do lápis de cor ABS, que garante até 45% mais resistência às pontas em comparação com os demais existentes no mercado, permitindo às crianças criarem e colorirem sem que as pontas se quebrem, com isso, há um menor consumo de árvores . “O lápis Wopex Classic já está no mercado e deverá ser um dos destaques no volta às aulas. Haverá também as versões: Wopex Black (wood – madeira; pencil – lápis e extrusion – extrusão); Wopex Fashion (pink); Wopex Neon (seis cores vibrantes) e Wopex Green”, cita Andrea, gerente da Summit, que ainda possui em seu mix diferentes tipos de lapiseiras desde o modelo infantil, com as principais licenciadas do mercado até o profissional, que alia design com qualidade e durabilidade. “Diferente das outras empresas, nós investimos constantemente no desenvolvimento de produtos que conciliam atratividade lúdica, criatividade e design funcional. A diversidade mostra que nos preocupamos em

A Pentel está sempre investindo na qualidade e inovação. No caso das lapiseiras, item que consagra sua marca no Brasil, destaca características como o sistema de avanço do grafite por agito, ou seja, sem a necessidade de pressionar o botão de avanço; borrachas Twist (giratórias alongadas), botão de avanço do grafite próximo ao grip; grips antideslizantes, entre outros. As diferenças básicas entre os modelos de lapiseiras Pentel estão na sua estrutura, design e precisão. As voltadas ao público mais jovem possuem cores alegres, são produzidas com material leve e geralmente plástico por ser mais resistente ao dia a dia da garotada; já para o público adulto, as lapiseiras têm design diferenciado, material resistente e grip confortável; enquanto que para o público técnico, destinam-se as lapiseiras com escrita estável e precisa, sendo o mecanismo, a durabilidade e a precisão pontos chaves. “Não podemos esquecer também da preocupação crescente em desenvolver e apresentar ao mercado produtos ecologicamente corretos, com maior vida útil, melhor aproveitamento do grafite ou mesmo da composição a partir de matéria-prima reciclada”, alerta a supervisora da Pentel, Eliane, acrescentando que no Brasil o mercado de lapiseiras vem crescendo devido às vantagens que o produto apresenta. “Hoje, é comum ver crianças que antigamente utilizavam apenas lápis, optando pelas lapiseiras devido sua praticidade, economia e design atraente. No caso da linha técnica vemos a necessidade crescente em oferecer produtos em cores atraentes para o público feminino, que representa um número crescente dentro das escolas técnicas e universidades em cursos que antigamente eram frequentados na maioria por homens. A tradição da Pentel está relacionada ao uso da lapiseira para

68


fins técnicos, devido a alta qualidade e precisão. Nosso principal público, portanto, são estudantes e profissionais como engenheiros, projetistas, arquitetos e todo profissional que necessita de uma escrita precisa.”

PARA TODOS OS ESTILOS Em seu portfólio, a Newpen oferece desde as lapiseiras mais tradicionais, com preços populares como é o caso do modelo Clic, que segue o mesmo conceito do design da caneta esferográfica Clic e utiliza grafite 0,7mm, com ponta de metal e em diversas cores; há ainda a lapiseira Lapix, que imita o formato de um lápis tradicional, ponta de plástico, vem em diversas cores e está disponível nas versões 0,5, 0,7 e 0,9mm; a versatilidade da caneta-lapiseira 4+1, são 4 cores de tinta mais uma lapiseira 0,5mm, acompanha borracha na ponta e recargas para as canetas e para finalizar há a Excellent, modelo com grip, na versão 0,7mm, com ponta de metal, direcionada para uso mais profissional. No segmento de lápis e lapiseiras também não faltam variedades no portfólio da Tilibra. São mais de 50 opções. Em termos de design e funcionalidade, por exemplo, alguns modelos de lápis são sextavados e vêm em formato triangular que dão firmeza ao traço. Muitos produtos são coloridos, estampados e alguns com os personagens que fazem a cabeça da garotada e de adolescentes, tais como, Jolie, Menininhas, Bichinhos, Jolie Pet, Plush Poison, Capricho e Red Nose. Para os modelos de lapiseiras neutras, há opções com grip emborrachado e variedade de grafite (0.5, 0.7 e 0.9 mm). “Acreditamos que a combinação da qualidade às características/atributos que sigam as tendências do momento seja perfeita para que tenhamos os melhores produtos. Além disso, procuramos atender a diferentes gostos, ouvindo nossos consumidores e clientes, investindo em design diferenciado, novas tecnologias, grandes licenças e novas marcas”, pontua o gerente de marketing, Sidnei.

São mais de 30 lapiseiras disponibilizadas pela distribuidora Classe, com design e cores variadas, nas espessuras 0.5, 0.7 e 0,9 mm. Dentre os modelos que se destacam estão o AUTO-032, com avanço automático de grafite, que dispensa o acionamento manual e a WTM 6324, em metal na cor prata, com design clássico e elegante. “Estamos com sete novos modelos, que têm como principais diferenciais a resistência, o design ergonômico e o grip emborrachado antideslizante que torna o uso mais confortável e proporciona escrita mais firme. Alguns modelos apresentam a ponta metálica retrátil, que evita a quebra do grafite e sistema de balanceamento do grafite. Constatamos que as lapiseiras automáticas caíram no gosto do consumidor, além do design ergonômico. Também podemos observar o crescente aumento de modelos de lapiseiras específicas para áreas técnicas, como engenharia, desenho técnico e artístico”, analisa a gerente Eliane.

Todas as lapiseiras da Classe são importadas da China.


Tendência

LANÇAMENTOS EM ESFEROGRÁFICAS

BIC Bic Cristal Bold - ponta grossa (1.6mm) vem agora tinta vermelha. A Bic Cristal Bold Fashion, oferece a sensação de caneta gel, porém mais acessível, nas cores roxo, rosa, turquesa e verde claro. Bic Collection - conceito de objeto colecionável, desta vez apresenta a Bic Collection Retrô, que traz um estilo vintage, dos anos 70, com corpo opaco nas opções preto, azul e vermelho. Bic Cristal For Her - apelo feminino, com design delicado, tem efeito diamante no corpo. Complemento da linha, a Bic For Her Pearl tem desenhos no corpo em alto relevo e grip emborrachado, nas cores rosa e roxo no corpo e tinta. 4 Cores - Bic 4 Cores Grip Fashion e a Bic 4 Cores Grip Pro. A primeira tem o corpo roxo e traz 4 cores em uma só caneta (roxo, verde claro, rosa e azul turquesa), voltada para o público adolescente. Já a segunda possui 4 cores clássicas  e o corpo preto, tornando o produto mais executivo.   Atlantis - apresenta a sua versão Atlantis Bold, com ponta grossa (1.6mm). Tem grip emborrachado e retrátil, deslize ultrafácil pelo sistema easy glide.   ReAction - pertence à linha ECOlutions – agora a caneta é 74% reciclada. Disponível nas cores azul, preto e vermelho de tinta e corpo. Bic Bu3 Grip - tem grip triangular emborrachado e acionamento retrátil. Com ponta média de 1.0 mm, está disponível nas cores azul, vermelho e preto de tinta e corpo.

Compactor Compactor 07 Plus – corpo ergonômico, clip diferenciado e pega emborrachada. Outro destaque é a Compactor 07B, lançada especialmente para competir pelo mercado de escrita grossa.

FABER-CASTELL Grip Stick – a esferográfica disponível nas cores azul, preta e vermelha, chega na versão verde. Grip Retrátil – superergonômica e com design diferenciado, vem nas cores: azul, preta e vermelha.

70


Trilux Colors – formato triangular econômico. Disponível nas cores: roxo, laranja, rosa, azul claro e verde claro. Trilux Ponta Fina – formato triangular ergonômico e ponta fina. Disponível nas cores: azul, vermelha e preta.

MAPED Twin Tip Girly - uma variação da linha Twin Tip, voltada ao público feminino entre a faixa infantil/teen. A caneta tem o corpo no tom rosa e suas cores são vibrantes. Visio Pen - esferográfica para canhotos, permite ao usuário ver o que escreve, através de um posicionamento adequado das mãos.

NEWPEN Esferográfica Excellent 1.0mm - com grip emborrachado está disponível nas 3 cores básicas: vermelha, azul e preta. Esferográfica Clic Gel - com tinta ultrasuave. Segundo o fabricante, basta um leve toque no papel para a caneta deslizar.

PENTEL Caneta WOW! Gel Glitter (K437-CR) - corpo com glitter, a esferográfica com tinta gel, possui ponta esférica retrátil de 0.7 mm, grip triangular emborrachado e botão lateral para recuo da ponta. Disponível em 8 cores. Energel (BL107) - em três novas cores: rosa, laranja e azul céu, tem tinta gel com secagem rápida , grip emborrachado e possibilidade de uso de refil.

Caneta Energel (BL407) - incremento na linha luxo, tem corpo e clip em metal, ponta esférica retrátil de 0.7 mm, tinta gel com rápida secagem, grip antideslizante e possibilidade de uso de refil.


Tendência

SUMMIT TRIS Six- ponta média, nas cores vermelha, azul e preta. Destaca-se o custo-benefício. TRIS Exec - ponta média e tampa ventilada. Proporciona escrita macia, com fácil deslizamento no papel, além do acabamento com brilho. TRIS Clix - ponta média, grip de borracha, disponível nas cores azul e preta. Permite escrita suave e tem acabamento em alto brilho.

TILIBRA São diversos modelos em canetas esferográficas, com e sem grip, retrátil, com tampa, opção em gel, além das linhas licenciadas como UNICEF, Capricho, Jolie, entre outras.

LANÇAMENTOS EM LÁPIS E LAPISEIRAS BIC

LÁPIS Evolution Triangular Gigante - em razão de seu formato, facilita o manuseio das crianças que estão começando a escrever. Evolution Tabuada - para auxiliar os alunos durante as aulas, vem com a tabuada escrita no corpo. É redondo, escreve com grafite HB#2 e está disponível nas cores verde e amarela.

72


Evolution Shapes - lápis em formato de coração, nas cores vermelha, rosa e roxa. Lápis Carpinteiro - corpo retangular com bordas arredondadas, indicado para marcações em madeira e trabalhos de carpintaria e marcenaria. LAPISEIRAS Shimmers - ganha a variante Shimmers Colors, com 50% mais grafite por lapiseira. Ponta 0,7mm, vem com três grafites de 9 cm por lapiseira, borracha na extremidade e está disponível em 4 cores: rosa, azul, amarelo e verde. Atlantis e Atlantis Fashion - em novo design, têm clipe e ponta metálicos, corpo translúcido, sistema de amortecimento e estão disponíveis nas pontas 0,5 e 0,7 mm. A Atlantis vem com grip na cor cinza e a Atlantis Fashion está disponível nos tons: azul, rosa, roxo e verde. Clic-Matic - design feminino e desenhos florais no corpo translúcido. Tem grip emborrachado, acionamento lateral e opções de pontas com 0,5 e 0,7 mm. BU 4- corpo translúcido, grip emborrachado, ponta metálica 0,5mm e borracha com proteção. Disponível nas cores rosa, azul, roxo, verde, creme e amarelo. Acompanha um cartucho de grafite grátis na versão blister.

FABER-CASTELL LÁPIS Ecolápis Grafite GRIP 2011 – vem na cor azul petróleo e na edição limitada no tom cereja, possui exclusivas esferas antideslizantes e formato triangular, apresenta ponta Max Resistente e Técnica Sekural: com grafite ainda mais resistente e fácil de apagar. Ecolápis Linha It Girl – Edição limitada, com estampas exclusivas, visual moderno e colecionável. LAPISEIRAS Poly Style – formato triangular, tem grip emborrachado, ponta retrátil (proteção contra quebra do grafite) e borracha com capa protetora. Poly 2.0 - utilizada por crianças no início da substituição do lápis, tem diâmetro de 2,00mm, possui cores vibrantes, grip emborrachado e apontador no topo.

MAPED LÁPIS Black Peps – foram lançadas as versões de lápis 4B e 6B com uma mina mais macia, ideal para desenhar. Nas versões com e sem borracha.


Tendência

PENTEL LAPISEIRAS P200 Lilás - lapiseira para o público feminino. P200 Collection – nas cores dourada e preta fosca, inspirada na tendência do “envelopamento” de carros e por isso, bastante procurada pelos homens. Fun - para as mais jovens, a lapiseira na versão rosa. Possui grip emborrachado ou estriado, acompanha borracha e utiliza grafite de 0.7mm.

SUMMIT LAPISEIRAS Na linha TRIS, destaque para a nova lapiseira da Barbie, que contém ponta retrátil e grip de borracha para maior conforto.

TILIBRA LÁPIS Lápis das linhas UNICEF, Tilibra 28, Le Vanille e B&W são as novidades do fabricante.

LAPISEIRAS Linha Capricho, ponta 0.5mm, formato diferenciado, que se encaixa confortavelmente entre os dedos. Linha Jolie, ponta 0.7mm e tampa com detalhe de um coração.

74


Oportunidade

A hora da

inclusão Para as crianças que apresentam alguma deficiência, tais como, motora, mental, cegueira, baixa visão ou surdez, hoje em dia, há diferentes objetos e brinquedos inclusivos, que possibilitam um aprendizado muito mais fácil,além de diversão

Brailleteca, da Ciabrink, tem móveis e brinquedos para formar um ambiente especial para as crianças com deficiência visual.

Todas as crianças e jovens têm o direito de aprender e brincar, independente de suas necessidades e diferenças, a partir desta constatação muitas empresas passaram a incluir em seu portfólio, itens que apresentassem características especiais e possibilitassem a inclusão, seja nas brincadeiras ou no aprendizado. Com mais de 600 brinquedos em seu mix, a Ciabrink trabalha também com linhas de inclusão, sendo mais de 10 brinquedos em Braille, 6 em Libras e 20 que estimulam a coordenação motora de crianças com dificuldades na movimentação do corpo. Antes de desenvolver as suas linhas, a empresa realiza uma pesquisa de mercado para verificar o que pode ser


Oportunidade

São seis jogos com desenhos que ilustram os sinais de Libras para a criança associar com os nomes e figuras. Linha da Ciabrink.

feito para auxiliar as crianças com deficiência. Depois seleciona alguns produtos e ideias e, então, busca o apoio de especialistas nas áreas. “São elaborados os primeiros desenhos e depois fabricados os protótipos, que são levados aos especialistas para testarem e avaliarem. Caso seja necessário, são feitas as alterações e depois de uma aprovação final destes especialistas, os produtos passam a ser produzidos”, explica Eliane Von Muhlen, diretora comercial da Ciabrink. Para as crianças com dificuldades visuais e baixa visão, a empresa oferece mais de 10 brinquedos em Braille. São peças em MDF com adesivos especiais que trazem os pontos do Braille em relevo. O tamanho dos pontos e a distância entre eles seguem as normas da escrita literária em Braille. Cada peça possui também a escrita dos números e letras, possibilitando a brincadeira para crianças sem deficiência, promovendo assim a inclusão. Nesta linha, há Bola com guizo, Loto Leitura, Dominó, Sistema Braille, Loto Numérica, Relógio, Dominó Percepção, Alfanumérico, Memória Sílabas, Painel Braille, Kit Inclusão (com 20 itens) e Brailleteca, este último, com móveis e brinquedos para formar um ambiente especial em que as crianças com deficiência visual possam brincar e aprender. Tem também no mix da Ciabrink, os brinquedos em Libras. São seis jogos com desenhos que A Ciabrink oferece cerca de 20 brinquedos que promovem a psicomotricidade, ou seja, despertam o envolvimento emocional das crianças, trabalham o raciocínio e estimulam a movimentação e a coordenação motora.

76


ilustram os sinais para a criança associar com os nomes e figuras. Estes jogos estimulam a formação de palavras e a compreensão dos números. Há o Alfabeto, Memória, Dominó, Dominó Frutas, Dominó Animais, Numerais e Quantidade em Libras. Uma terceira linha da Ciabrink promove a psicomotricidade, ou seja, desperta o envolvimento emocional das crianças, trabalha o raciocínio e estimula a movimentação e a coordenação motora. São aproximadamente 20 brinquedos, cada um possui um objetivo diferente e ajudam as crianças a aprenderem a noção de quantidade, tamanho, forma, equilíbrio e força. Dentre eles, há a Caixa de encaixe, Bate martelo, Cubo tátil em EVA, Formas geométricas sensorial, Calça sensorial, entre vários outros. De acordo com Eliane, nos últimos anos houve um crescimento deste segmento, pois cada vez mais se investe em inclusão e no estímulo emocional e intelectual das crianças.

C-Pad, um painel didático touch screen que interage e “ensina” as crianças os sons das letras, números e palavras, está sendo utilizado em trabalhos de fonoaudiologia. Brinquedo desenvolvido pela Calesita.


Oportunidade

Os quebra-cabeças 4D Master, que representam as partes do corpo humano, podem ser utilizados por crianças que tenham deficiência auditiva, na fala ou até mesmo por aquelas que apresentam dificuldades motora.

“As pessoas estão tendo mais acesso à informação e compreendendo que o indivíduo com deficiência precisa ser tratado com igualdade, respeito e ter condições de se desenvolver e viver com qualidade. As escolas também estão mais envolvidas em promover a inclusão e sabem da importância do estímulo para o desenvolvimento das crianças. A Ciabrink vai continuar investindo nesta linha, primando pela essência do brinquedo educativo e pela qualidade.” Os quebra-cabeças e as figuras

BRINQUEDOS QUE TAMBÉM ENSINAM

4D Master auxiliam as crianças no raciocínio e os ajudam no aprendizado do corpo humano e também conhecerem melhor o universo animal.

A proposta do fabricante de brinquedos Calesita é trabalhar na criação de itens que possam auxiliar a criança em seu desenvolvimento emocional, cognitivo e motor. Todas as peças da empresa são avaliadas em um laboratório argentino, que analisa os brinquedos segundo as funções mentais e motoras que estão estimulando nas crianças. “A nossa

78


“Com o pensamento voltado para a preocupação é com o bem-estar dos educação inclusiva, a Grafset oferece pequenos consumidores, por isso, em seus cadernos 2013, material esta etapa do processo é de extrema importância. Temos um atestado de informativo/orientador, com destaque para os princípios da equidade e da psicólogos, que são especialmente qualidade”,Téo Ramos. treinados para este fim, garantindo a segurança dos nossos brinquedos, bem como, de suas funcionalidades”, reforça Adriana de Mello Oliveira, analista de marketing da Calesita, que recentemente incluiu em seu portfólio o C-Pad, um painel didático touch screen que interage e “ensina” as crianças (indicado para a partir dos 5 anos) os sons das letras, números e palavras, fazendo parte da linha de didáticos, juntamente com vários outros brinquedos. A fonoaudióloga da Unimed de Blumenau (SC), Priscilla Sena G. da Neves, vem utilizando o C-Pad em seu consultório e aprovou a proposta do brinquedo: “Achei o C-Pad superinteressante para trabalhar com crianças que estão no início da alfabetização - até mesmo crianças da educação infantil que já estão em contato com o mudo letrado estão gostando e aprendendo com o equipamento -, pois trabalhamos com os fonemas (alfabeto) e habilidades auditivas (detecção, atenção, A Locardi apresenta sua linha de discriminação e reconhecimento auditivo), além de ser um brinGrips, voltada para orientar e quedo moderno que está em alta com a criançada, apresenta facilitar a empunhadura de lápis recursos interessantes para aprendizado e desenvolvimento.” e canetas por crianças e Desde que foi fundada, em 1997, a Fame Master tem se adultos. especializado na concepção, fabricação e exportação de brinquedos educativos de plástico, quebra-cabeças educativos e figuras que aliam alta qualidade e inovação. “Os quebra-cabeças e as figuras auxiliam as crianças no raciocínio e os ajudam no aprendizado do corpo humano e também conhecerem melhor o universo animal. Os quebra-cabeças 4D Master podem ser utilizados por crianças que tenham deficiência auditiva, na fala ou até mesmo por aquelas que apresentam dificuldades motora. Eles são desenvolvidos com o auxílio dos professores da faculdade de Medicina de Hong Kong, fazendo com que as peças sejam cópias perfeitas da realidade. Nossa empresa tem como objetivo incentivar os pequenos a terem maior conhecimento sobre o corpo dos seres humanos, de uma maneira prática e divertida”, observa Sidnei de Abreu Júnior, diretor da Fame Master.


Oportunidade

Surdos, cegos, surdo-cegos, daltônicos, disléxicos e pessoas com mobilidade reduzida são contemplados com o mix de jogos e brinquedos da Supereficiente.

CADERNOS QUE ORIENTAM Com o pensamento voltado para a educação inclusiva, a Grafset oferece em sua linha de cadernos para a volta às aulas 2013, um material informativo/orientador, em forma de quadrinhos (HQs). A novidade procura atingir uma educação que garanta simultaneamente os princípios da equidade e da qualidade. Com os títulos: Acessibilidade Legal, Dengue, Tô Fora! Preservando Nosso Futuro e Conversa Esperta (este último, faz uma amostragem lúdica do alfabeto Libras), a Grafset procura promover o desenvolvimento de projetos educativos e curriculares baseados na inclusão, na equidade e na convivência democrática, envolvendo os professores, os alunos, as famílias e a comunidade social em que a escola se insere. “É um contexto lúdico, que aprimora com viés pedagógico, informações relevantes para uma aprendizagem sobre educação inclusiva, inclusão social, mobilidade urbana e meio ambiente. O lúdico faz parte do aprendizado e sua utilização possibilita uma aprendizagem prazerosa. É uma proposta ainda tímida, um trabalho embrionário, nós reconhecemos. Todavia, aqueles que estão à frente dos projetos da Grafset mantém de forma sistemática estudos em busca de soluções que venham atender a demanda de uma importante parcela de estudantes que desenvolveram alguma deficiência”, analisa Téo Ramos, diretor comercial da Grafset.

ESCRITA SEM DIFICULDADES Criada em 1997, a Locardi Importação Exportação Ltda, trouxe da experiência de dez anos de varejo, a incessante busca por novidades e tendências para serem levadas aos consumidores. E quando o assunto são os materiais inclusivos, a empresa apresenta sua linha de Grips, voltada para orientar e facilitar a empunhadura

80


de lápis e canetas por crianças e adultos. “Tem três modelos da linha Pera: Pera, Pera Asa e Pera Jumbo; e os Dedais,nos tamanhos pequeno e grande, que aumentam o calibre dos instrumentos de escrita. “As peças, importadas, possuem estruturas de encaixe nos dedos, evitando que o instrumento de escrita escorregue. Eles são indicados para quem apresenta algum tipo de deficiência neurológica e motora, tenha retardos leves ou qualquer doença que diminua a coordenação motora. Começamos com a linha direcionada para alfabetização e aos poucos descobrimos o mercado de necessidades especiais”, explica Bruna Locardi, sócia da empresa, acrescentando que o objetivo é expandir a linha para que ela seja grande o suficiente para atender todo tipo de necessidade, disponibilizando uma ampla gama de opções para que o usuário encontre a solução ideal e não deixe de escrever em decorrência de sua limitação.”

Os grips aumentam o

os mesmos produtos no conceito calibre dos “Aprender Brincando”, além de instrumentos permitir a inclusão de pessoas de escrita, com ou sem deficiência. A Supe- facilitando o reficiente está expandindo a linha manuseio. de temas e produtos com jogos DE JOGOS A BRINDES INCLUSIVOS de tabuleiros em Libras e Braille para times de futebol e da Copa de 2014”, explica Outro fornecedor de brinquedos e jogos inclusivos é a SupeNelson M. da Silva Junior, gerente comercial da Sureficiente. São jogos de memória em Libras e Braille, dominós, pereficiente. quebra-cabeças, palavras cruzadas, ligue coluna, jogos de tabuA empresa conta com uma equipe própria e outra leiro, softwares com jogos inclusivos, além de aplicativos para Anterceirizada, de profissionais das áreas de surdez, droid e Ipad e o álbum de figurinha em Libras e Braille. “Nossos cegueira, surdo-cegueira e outras afins, que dão suprodutos são indicados para surdos, cegos, surdo-cegos, daltôporte para o desenvolvimento das linhas. “Os nosnicos, disléxicos e pessoas com mobilidade reduzida. Auxiliam no sos brinquedos e jogos são concebidos com base conhecimento, desde a alfabetização até o nível avançado, com nas necessidades escolares para inclusão, tanto no ambiente escolar quanto no familiar e após inúmeros testes de usabilidade e estratégias é que são aprovados e a partir daí inicia-se a fabricação industrial, sempre de maneira acessível e sustentável. Os nossos jogos de memória em Libras e Braille também permitem adaptações e customização para qualquer segmento. Pode-se ter um jogo em português, inglês, espanhol, Libras e Braille, atendendo de forma Os brinquedos e jogos da lúdica e pedagógica a área educacional e até mesSupereficiente são concebidos mo a de marketing de uma empresa que deseja, por com base nas necessidades exemplo, oferecer brindes que permitem a sensibiliescolares para inclusão, tanto zação e fidelização dos colaboradores, parceiros e no ambiente escolar quanto clientes, para que aprendam juntos sobre acessibilino familiar. dade e inclusão social”,finaliza Nelson.


Licenciamento

Os Ursinhos Carinhosos estão de volta Os adoráveis ursinhos da TV, que fizeram um grande sucesso na década de 80 estão de volta na linha da Grafon’s. São mais de 250 produtos no mundo, entre eles: roupas, brinquedos, publicações, mochilas e estojos. E agora chega para o volta às aulas em uma coleção de cadernos universitários, com 4 opções de capa. www.grafons.com.br

Mila em novos mercados e produtos Em alta no mercado de licenciamento, a personagem que é 100% nacional, tem novidades para 2013. Além da sua forte atuação no segmento escolar e de papelaria, compondo o portfólio da Jandaia, Santino e Art Manual, Mila vem crescendo também no setor de confecção. A Dohler desenvolveu lençol, fronha, toalha e cortina. A marca é representada pela agência Andréia Boneti Licenciamentos. www.andreiaboneti.com

82


Para eles, Batman; para elas, Penelope

Hello Kitty tem página oficial no Facebook A Sanrio, detentora da marca Hello Kitty, lançou a primeira fanpage oficial da personagem no Brasil. Agora, as admiradoras e seguidoras da gatinha possuem mais um canal, além do Pinterest e Twitter para se manterem informadas sobre todas as novidades relacionadas à marca. Atualmente, são mais de 80 licenciados no mercado nacional e a personagem Hello Kitty está na moda, em brinquedos, material escolar, de papelaria, decoração etc. www.sanrio.com.br www.facebook.com/HelloKittyBrasil

Disney Brasil lança o primeiro site oficial da gatinha Marie na América Latina Está no ar o site da Marie, a charmosa gatinha branca, um dos filhotes da animação “Aristogatas’’, o clássico de 1970. A webpage abriga o primeiro site oficial de Marie do mundo. Lá o internauta conhece um pouco mais da história da personagem, tendo acesso a curiosidades, fotos, vídeos, games e até gifts exclusivos. Em breve, haverá também a opção para conferir os produtos da linha exclusiva de Marie. www.disney.com.br/marie

As novas réguas licenciadas New Line 30 cm, da Waleu, estão entre os principais destaques da empresa para o volta às aulas 2013. Para os garotos, aventura total com o personagem Batman e para elas, toda a feminilidade e simpatia da Penelope Charmosa. Os produtos são confeccionados em poliestireno, conferindo mais resistência às peças. www.waleu.com.br


Informática Uma “explosão” de som Em um divertido formato de bomba, a mini caixa de som da Leadership pode ser conectada ao notebook, smartphone, MP3 Player e outros portáteis, ao mesmo tempo que pode ser usada como chaveiro. Tem bateria interna de recarga pela USB e chave liga/ desliga. www.leadership.com.br

Fones de ouvido Bluetooth A Mobimax traz o fone Bluetooth, da Beewi. São duas versões: um fino e dobrável (Headset Slim BBH 210) e outro estilo DJ (Headset BBH 100). Compatíveis com todos os aparelhos com perfil BluetoothA2DP (audiostreaming) funcionam com até 10 metros de distância do aparelho e têm autonomia de 25 horas em uso e 200 horas em stand by. www.mobimax.com.br

Proteção com estilo Para proteger notebooks de até 10”, a Canyon tem a capa Noseslide, fabricada em material resistente e com zíper. Para as máquinas de até 13.3”, há a bolsa, modelo Kickflip, toda grafitada, com alça tiracolo e de mão, com dois compartimentos acolchoados e bolsos internos. www.canyon-tech.com/br

84


Suporte 2 em 1 A Dazz, marca da Maxprint, lança o Dock Station para iPad. A peça funciona como suporte para usar o gadget na horizontal ou vertical, em várias angulações, e possibilita também ouvir músicas. Com 10 W de potência RMS carrega e reproduz iPod, iPhone, iPad e fornece entrada auxiliar para reprodução de músicas de qualquer dispositivo com plugue de 3.5 mm. www.maxprint.com.br

Adaptadores wireless Atendendo as atuais necessidades de mobilidade, a Multilaser apresenta os adaptadores wireless de 150 Mbps e 300 Mbps para que os usuários transformem o PC ou notebook em um modelo wi-fi. Vêm com CD de instalação e são compatíveis com Windows 2000 ou superior, contam com frequência 2.4 Ghz, conexão USB 2.0 e proteção WPS. www.multilaser.com.br

Limpeza em dia Rendinfo é o nome da linha de itens para a limpeza, da Rendicolla, formada por Limpa Telas Renditela, Espuma de Limpeza - Computer Foam, Ar Comprimido - Air Cleaner e Contato Elétrico. Todos os produtos atendem às normas exigidas pelos órgãos competentes, tais como, a ANVISA. www.rendicolla.com.br/rendinfo

Variedade em coolers A Mega Tec Drive oferece três opções de coolers, todos da marca própria. O mais sofisticado é o modelo TEC-C01 com três ventiladores e base com altura regulável. O TEC-C02 possui design diferenciado e base com regulagem de altura. Por fim, o TEC-C03 é ideal para o dia a dia, em virtude de suas dimensões reduzidas, tem dois ventiladores e base metálica. www.megatecdrive.com.br


Prateleira Mudanças na embalagem da Bic Bond A Bic desenvolveu nova embalagem ( moderna e atrativa) para a sua cola instantânea Bic Bond. O bico da bisnaga, que antes era preto - da mesma cor da tampa agora é cinza, facilitando a abertura e o fechamento do produto. Mantém-se a tampa antivazamento e o pino antientupimento de metal. www.bic.com.br

Antenada aos desejos dos estudantes Muitos estudantes aderiram à school bag para levar os seus materiais de estudo. Ao detectar esta tendência, a Dac decidiu desenvolver uma linha que para esta temporada de volta às aulas vem com seis versões de estampas. www.dac.com.br

Festejo nas pontinhas dos pés Os descartáveis da Rica Festa, formados por itens como centro de mesa, guardanapos, pratos, adesivos, wrap para cupacakes e decoração para bolo, da linha Tutu Much Fun é uma homenagem ao delicado universo das bailarinas. Na estampa, o candy color em tom rosé mescla-se com o efeito color blocking do pink. www.ricafesta.com.br

86


Linha divertida e colorida A Acrimet diversifica o seu mix e investe em uma linha voltada para o público infantil, denominada FUN. Tesouras, apontadores e borrachas, como o próprio nome da linha sugere, têm design divertido, cores vivas, embalagens atrativas e diferenciais como o apontador “clic”, que avisa quando a ponta do lápis está perfeita. Para facilitar a apresentação no ponto de venda serão disponibilizados displays. www.acrimet.com.br

Alta resistência A  Lanterna Indestrutível da Rayovac®  é elaborada em liga de alumínio com titânio e possui

amortecedores de borracha nas extremidades, interruptor tático que auxilia na utilização da lanterna, LED de alto rendimento e duas intensidades de luz. É resistente à água e possui design ergonômico. www.rayovac.com.br

Soluções para organização A Waleu tem em seu portfólio diferentes itens para a organização e arquivamento de papéis e documentos, como o Organizador Triplo Office, em poliestireno, que pode ser utilizado tanto fixado na parede, como sobre a mesa, nas posições vertical e horizontal. Tem também a pasta sanfonada com 12 divisórias identificadoras e fechamento em elástico. Disponível nas cores: verde, azul, amarelo e pink. www.waleu.com.br


Brinquedos Tapete lúdico Desenvolvido para estimular os sentidos e interagir com as crianças, o Tapetinho Musical, da Pimpolho, possui figuras ilustrativas que quando tocadas reproduzem os sons de animais e das sete notas musicais. Feito em material macio e colorido, é indicado para crianças acima de 3 anos. www.pimpolho.com.br

Mais uma versão para o Autorama Criado pela Brinquedos Estrela na década de 60, o Autorama já ganhou diferentes versões. Agora quem acelera são os carros modelo Línea da Fiat, no Autorama Fiat T-Jet, que tem contador de voltas, tela de LCD, sons reais de batida e aceleração, pistas de estreitamento e muito mais! www.estrela.com.br

Acelerando com os carros do desenho Ben 10 Em sua linha do personagem Ben 10 Ultimate Alien, a Candide traz o Velocidade Suprema. Uma pista de corrida com 2 carros: o Furgão do Vô Max e o Carro do Kevin, que acendem os faróis. A pista acompanha guard rail nas extremidades para evitar que os carrinhos saiam do circuito. www.candide.com.br

X-Pad da Xuxa As pequenas já podem ter o seu próprio iPad. A Candide lança uma versão que traz a assinatura da apresentadora Xuxa. O brinquedo tecnológico, que ajuda no aprendizado e no desenvolvimento intelectual infantil, reúne 40 atividades, entre lógica, português, matemática, jogos e músicas. Utiliza 3 pilhas AA. www.candide.com.br

88


Brinquedos

Personagens do filme Madagascar A Brinquedos Bandeirante ampliou sua participação no mercado de licenciamento com os bonecos colecionáveis de filmes e desenhos que conquistaram a garotada. Em vinil, são articulados, laváveis e resistentes. Alex, Marty e Glória, astros de Madagascar estão entre os destaques. www.brinquedosbandeirante.com.br

Serviço Entrevista

ba}Stockler www.bastockler.com.br

Categoria de Produto

Condor www.condor.ind.br Corfix www.corfix.com.br Craft & Scrap Brasil www.scrapbrasil.com.br Delta Artigos Escolares www.deltagiz.com.br Eduart www.eduart.com.br Flexograff www.flexograff.com.br Glitter www.glitter.ind.br Henkel www.prittworld.com.br www.cascola.com.br Keramik www.keramik.com.br Pincéis Cássia www.pinceiscassia.com.br Pincéis Castelo

www.pinceiscastelo.com.br Plavitec www.plavitec.com.br TekBond www.tekbond.com.br TrueColors www.truecolors.com.br Vulcan www.vulcan.com.br

www.pentel.com.br Polycart www.polycart.com.br Procolor www.procolor.ind.br Summit www.summit.com.br Waleu www.waleu.com.br

Mercado

Raio X dos Negócios

Bic www.bic.com.br Chies www.chies.com.br   CHTech www.chtech.com.br Confetti www.confetti.com.br Integris www.integrisbrasil.com International Paper www.internationalpaper. com/BRAZIL/PT/index.html Ótima Gráfica www.otimagrafica.com.br Pentel

90

Rascunho Livraria e Papelaria www.livrariarascunho. com.br

Tendência

Bic www.bic.com.br Classe www.classejl.com.br Ebras www.ecole.com.br Faber-Castell www.faber-castell.com.br Maped www.maped.com.br Multislim

www.multislim.com.br Newpen www.newpen.com.br Pentel www.pentel.com.br Procolor www.procolor.ind.br Summit www.summit.com.br Tilibra www.tilibra.com.br

Oportunidade

Calesita www.calesita.com.br Ciabrink www.ciabrink.com.br Fame Master www.4dmaster.com.br Grafset Tel.: (83) 3233-2287 Locardi www.locardi.com Supereficiente www.librasebraille.com.br


92

Profile for Revista Papelaria & Negócios

Revista Papelaria e Negócios - Edição 103  

Edição Dez/2012 e Jan/2013 da Revista Papelaria e Negócios

Revista Papelaria e Negócios - Edição 103  

Edição Dez/2012 e Jan/2013 da Revista Papelaria e Negócios

Advertisement