Page 1


2


Editorial

DIREÇÃO Paschoal Sabatine paschoal@papelariaenegocios.com.br William Gimenes william@papelariaenegocios.com.br PUBLICIDADE Marco Aurélio Sabatine marco@papelariaenegocios.com.br JORNALISTA RESPONSÁVEL Lia Freire (MtB 30.222) redacao@papelariaenegocios.com.br PROJETO GRÁFICO, DIAGRAMAÇÃO Cristiana Lacutissa/Vitor Lacutissa CL Studio (11) 2749-0738 clstudio@terra.com.br CAPA Patricia Chammas

ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Av. Alcântara Machado, 924 cj. 03 – Brás – CEP 03102-001 – São Paulo Fones (11) 3207-3896 / 3271-5867 pn@papelariaenegocios.com.br www.papelariaenegocios.com.br

Frente a frente com a sazonalidade São raros os setores da economia que não sofrem com os efeitos da sazonalidade. Ao invés de lamentar o cenário, por que não buscar maneiras de reverter este quadro? É preciso pensar em formas de atrair os clientes/consumidores nos períodos de baixa temporada, ou então, criar situações para diluir o movimento, quando este tende a se concentrar em um curto espaço de tempo. O especialista em vendas, Claudio Diogo, afirma que a “receita” para encarar a sazonalidade é composta por planejamento, estratégia e criatividade. “Muitos comerciantes reclamam que as vendas vão mal em dado período, mas o que me deixa surpreso é que mesmo tendo conhecimento que os resultados são piores nestes momentos, eles não criam nenhum mecanismo para resolver ou amenizar o problema”, afirma, acrescentando: “empreendedores e vendedores não podem ser ingênuos a ponto de acreditar que terão mercado o ano todo. Tudo se resume a ter uma boa estratégia para lidar com os efeitos da sazonalidade.” Confira a entrevista com o especialista, nas próximas páginas da Revista Papelaria & Negócios. Em relação aos produtos, os destaques neste mês são: as pastas para uso escolar e em ambiente corporativo, além das maletas e pastas executivas, que tiveram um importante aumento na demanda, desde que as vendas de notebooks e tablets foram impulsionadas. Para os pape-

A Revista Papelaria e Negócios é uma publicação mensal da Top Brasil Editora dirigida a lojistas e fornecedores de artigos para papelaria e informática. Circulação nacional.

O conteúdo dos artigos e as declarações textuais contidas nas reportagens da Revista Papelaria & Negócios são de responsabilidade dos articulistas e entrevistados.

leiros que desejam diversificar, os brinquedos eletrônicos e os games mostram-se opções interessantes e lucrativas. E, com a proximidade do Dia dos Namorados, apresentamos algumas sugestões de produtos para os lojistas explorarem em seu ponto de venda. Boa Leitura!

4


Sumário

08 Marketing & Negócios – As notícias que movimentam o setor.

18

Entrevista – O especialista em vendas, Claudio Diogo, ensina como o lojista pode enfrentar a sazonalidade.

22

Artigo – Para melhorar os resultados de vendas ao longo do ano, aprenda a trabalhar as Faces do Varejo.

24

Desabafo – O lojista do Espírito Santo, Glauco Pires Aguiar, faz o seu desabafo com relação as atuais dificuldades do mercado.

26 Oportunidade – A hora dos brinquedos eletrônicos e games. 34 Raio X dos Negócios – A trajetória da Papelaria Curva do Rio.

36

Categoria de Produto – As possibilidades oferecidas no segmento de pastas.

48 Licenciamento – As marcas e personagens que estão em evidência. 50 Informática – As novidades do segmento. 52 Prateleira – Um mix diversificado.

53

Prateleira Especial – Linhas temáticas e sugestões de produtos para o Dia dos Namorados.

56 Brinquedos – O que está chegando nas lojas. 6


Marketing & Negócios

Varejo aposta na desoneração da folha de pagamento para ampliar a geração de empregos no setor

O IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo) apoia a decisão do governo federal de desonerar a folha de pagamento do setor varejista, uma vez que esta medida é essencial para a ampliação de empregos no varejo, o maior empregador privado do Brasil. Atendendo a uma solicitação de todos os associados, os mais representativos membros do setor de varejo, o IDV realizou estudos para verificar a viabilidade da desoneração e ganhou o apoio de diversas outras entidades. “Elaboramos este estudo por setores do comércio varejista, e a desoneração de 1% na folha de pagamento representaria uma verdadeira desoneração, à exceção do comércio eletrônico, que não está contemplado nesta iniciativa do governo”, explica a vice-presidente do IDV, Luiza Helena Trajano. Estas medidas devem melhorar a competitividade da indústria e reduzir os custos de produtos, o que beneficiará o consumidor, permitindo maior desenvolvimento da atividade econômica. Elas também visam a aumentar o montante de pessoas empregadas, o que é fundamental para o desenvolvimento sustentável da economia brasileira. “A desoneração da folha de pagamentos é um elemento essencial da política de geração de empregos e criação de renda. Com isso, o IDV reviu a sua previsão de empregos do varejo para 450 mil novos postos de trabalho em 2013. Esse número poderá ser ainda maior, pois, com esta redução do custo dos encargos sociais, deverá haver mudanças nas políticas de contratação das empresas varejistas, que agregarão maior volume de serviços à sua oferta de produtos”, analisa o também vice-presidente do IDV, Fernando de Castro. “Esta decisão também deverá contribuir com o aumento da atividade econômica, seja permitindo maior competitividade às empresas, seja pela criação de renda adicional destes novos trabalhadores que se agregarão ao mercado de consumo”, explica Castro. De acordo com o governo federal, em 2012 houve desonerações de R$ 45 bilhões, o equivalente a 1% do PIB, e a previsão para este ano é desonerar mais R$ 45 bilhões. O IDV saúda também esta política de desoneração progressiva de encargos sociais e impostos, o que permite, de forma pragmática, reduzir o custo dos encargos e impostos, oferecendo maior competitividade e produtividade ao varejo e à indústria, mas, sobretudo, transferindo esta renda para o consumidor-cidadão brasileiro. www.idv.org.br

8


Faber-Castell apoia projetos culturais e sociais Por meio da Lei Rouanet, a Faber-Castell anuncia para este ano, apoio a três projetos nas áreas de cultura e educação: Ação Comunitária – Ritmo, Som e Movimento, Caminhos da Leitura e a Fundação Dorina Nowill. O primeiro é voltado para o desenvolvimento de programas de educação inclusiva de crianças e adolescentes, especialmente na Zona Sul de São Paulo (Paraisópolis). Os programas de educação infantil (0-5 anos), Crê-Ser (6 a 14 anos) e Preparação para o Trabalho (15 a 21 anos) garantem mais de 6 mil atendimentos anuais. Já o Caminhos da Leitura apresenta um conceito inédito no Brasil: é uma biblioteca itinerante que deve percorrer várias cidades brasileiras, levando programação cultural e livros a preços populares. A Faber-Castell também renovou apoio à Fundação Dorina Nowill, que há seis décadas tem se dedicado a inclusão social de pessoas com deficiência visual. A empresa patrocina a produção, transcrição impressão de livros em braile, além de audiobooks. “A responsabilidade social faz parte da nossa filosofia de atuação”, afirma Carlos Zuccolo, diretor de marketing da empresa. www.faber-castell.com.br

Um dos projetos apoiados pela Faber-Castell é “Caminhos da Leitura”, que apresenta um conceito inédito no Brasil: uma biblioteca itinerante.


Marketing & Negócios

Projeto Reciclar promove educação ambiental e fortalece Associação A Suzano Papel e Celulose, a Prefeitura de Salesópolis e a Associação de Recicladores de Salesópolis (ARES) comemoram os resultados obtidos em 2012 com o Projeto Reciclar. Além de estimular a coleta seletiva no município, foram realizadas palestras em três escolas estaduais sobre a importância da separação de resíduos, como os alunos e suas famílias podem colaborar com a diminuição de lixo nos aterros e a importância da preservação do meio ambiente e da inclusão social. No ano passado, o Projeto Reciclar foi responsável pela Gincana Ambiental, competição entre três escolas estaduais, que tinha por objetivo recolher latinhas de alumínio e garrafas PET. Ao todo, foram doados à Associação de Recicladores 100 quilos de latinhas de alumínios e 1,7 toneladas de garrafas PET. “O projeto tem uma função socioambiental muito importante, tendo em vista que busca, por meio de parcerias, fortalecer uma associação local, estimular a coleta seletiva e promover educação ambiental”, explica o gerente executivo de Sustentabilidade da Suzano Papel e Celulose, Alexandre Di Ciero. O patrocínio da Suzano contemplou também a aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e uniformes aos associados da ARES, a doação de cinco mil sacos de ráfia que foram distribuídos em 100% das residências da zona urbana, a distribuição de folhetos para uma campanha de conscientização porta-a-porta, a aquisição de um Ecoponto que será instalado no Bairro Nhá Luz e a articulação, junto a Fundação Orsa, para uma consultoria na área de gestão da Associação. A ARES é formada por cerca de 20 pessoas e coleta aproximadamente por mês 30 toneladas de material. Em janeiro de 2013, a Suzano passou a doar à associação todos os jornais e revistas coletados na sua unidade industrial de Suzano (SP). www.suzano.com.br

10


Bic e TV Cultura dão dicas de português no programa Cocoricó A parceria tem como foco disseminar entre o público infantil a utilização correta da língua portuguesa. A Bic apoiará institucionalmente um quadro do Cocoricó com o tema Língua Portuguesa. Durante os programas, os personagens darão dicas de português aos telespectadores, com muito bom humor e descontração. “Essa parceria com a TV Cultura tem tudo a ver com a Bic, que está sempre em busca de novos incentivos à cultura no Brasil. E não para por aí. Ainda em 2013 teremos mais novidades sobre essa parceria”, salienta Thaís Negretti, gerente de produto de Papelaria da Bic Brasil. www.bic.com.br

A Bic apoiará institucionalmente um quadro do Cocoricó com o tema Língua Portuguesa.


Marketing & Negócios

3M amplia Centro de Pesquisa & Desenvolvimento no Brasil O Centro Técnico para Clientes e Laboratório de Pesquisa & Desenvolvimento localizado na planta de Sumaré (SP) da 3M do Brasil foi ampliado em março de 2013. “Esta expansão da nossa estrutura local permitirá à 3M reforçar o já reconhecido trabalho de Inovação e Tecnologia da empresa. Além da ampliação da estrutura física, adquirimos equipamentos de última geração e ampliamos nosso quadro de cientistas, engenheiros e técnicos focados na busca de novas tecnologias e da inovação em um patamar mais avançado”, declara Chris Olson, diretor de P&D da 3M do Brasil. Foram investidos na expansão U$ 13 milhões. As instalações passam dos atuais 5,6 mil m2 para 10 mil m2, o que permitirá à companhia a ampliação da expertise em P&D com a devida adequação da infraestrutura às necessidades e demandas atuais e futuras do mercado. O Centro Técnico para Clientes passa dos atuais 17 laboratórios de serviço técnico para 21, e o Laboratório de P&D ganha três novas áreas, a de pesquisa corporativa, a de tecnologia de polímeros e a da prototipagem em 3D. No total, estas estruturas reúnem hoje 175 profissionais e até 2016 passarão a contar com 280, com a expectativa de ampliação da capacidade de inovação, tornando a subsidiária brasileira um importante provedor de novas tecnologias para o grupo 3M globalmente, assim como para o mercado local, ampliando seu portfólio com diferenciação tecnológica. A empresa conta com 35 unidades de Centro Técnico para Clientes globalmente, sendo que o centro do Brasil, inaugurado em 2005, foi o primeiro da América Latina. Já o Laboratório de Pesquisa & Desenvolvimento local foi inaugurado em 2008 e faz parte de um conjunto de 85 laboratórios da organização espalhado pelo mundo. www.3m.com.br

Para ampliar o Centro Técnico para Clientes e Laboratório de Pesquisa & Desenvolvimento, no Brasil, a 3M investiu U$ 13 milhões.

12


Multilaser entra no ramo de brinquedos

A Multilaser Fabricante brasileiro de produtos eletrônicos e suprimentos de informática, a Multilaser acaba de entrar no ramo de brinquedos com o lançamento da marca MultiKids. A nova divisão de trará 32 linhas, nas negócios consumiu investimentos de 20 milhões de dólares e os planos da companhia são bastante categorias brinquedos, esportes e eletrônicos. ambiciosos: se tornar uma das 3 maiores empresas de brinquedos do país até 2016. Já em 2013 serão distribuídos 1,5 milhão de brinquedos MultiKids no Brasil para mais de 20 Serão duas linhas mil pontos de vendas, como lojas de brinquedo, magazines, hipermercados, e-commerces, entre próprias e uma grande outros. No total, a marca contará com 32 linhas de produtos (150 itens), nas categorias brinquedos, variedade de produtos esportes e eletrônicos, voltados para meninos e meninas de 3 a 12 anos. Serão duas linhas próprias licenciados. (Kids Chef e MyStyle) e uma grande variedade de produtos licenciados de brands mundiais, como Tartarugas Ninja, Hora de Aventura, Ben 10, Angry Birds, Mario Kart, Bob Esponja, Bob Burnquist, Disney (Princesas, Ariel, Fadas, Toy Story, Monstros S/A), Winx, Barbie, Monster High, Dora A Aventureira, Discovery Kids e Cartoon Network. O parque fabril da MultiKids fica na cidade de Extrema (MG) e o escritório central em SP, regiões em que a Multilaser mantém suas outras divisões de negócios. A empresa conta com ISO 9001 e todas as certificações e aprovações dos órgãos e institutos competentes de brinquedos. Para fortalecer o relacionamento com os lojistas e com as crianças de todo o país, o compromisso da MultiKids é oferecer qualidade, inovação, preço competitivo e excelência no atendimento aos clientes. www.multilaser.com.br


Marketing & Negócios

Unidade da International Paper em Três Lagoas transfere conhecimento para fábrica de papel na Índia

A unidade de Três Lagoas, em Mato Grosso do Sul, da International Paper (IP) realizou treinamento de profissionais da empresa indiana Andhra Pradesch Paper Mills, na qual a IP se associou recentemente para a produção de papéis naquela região. O objetivo é compartilhar os conhecimentos de operação, gestão e performance. O fato de a fábrica brasileira operar com as tecnologias mais avançadas do mercado e possuir linha de papéis cortados similar a de que será instalada na unidade da Índia foram determinantes para que o treinamento desses profissionais fosse realizado no país. Em operação desde 2009, a “Como uma das maiores companhias do mundo, estamos sempre atentos no que consideramos o que é melhor para a empresa como um todo. A fábrica da IP, de Três Lagoas vinda de profissionais de outro país, para compartilhar experiências com as nossas opera- (MS) é a única fábrica de papel ções em Três Lagoas, nos deixa muito orgulhosos do que fazemos e mostra a excelência construída no Brasil, nos últimos de nossas fábricas”, destaca o gerente geral da fábrica de papel da International Paper, 15 anos. em Três Lagoas, Marcelo Nale. Em operação desde 2009, a fábrica de Três Lagoas da IP recebeu investimentos de U$ 300 milhões para a sua construção e é a única fábrica de papel construída no país nos últimos 15 anos. Dentre os profissionais da Andhra que receberam treinamento, estão o gerente-geral, gerentes, entre outros. Na índia, a International Paper possui 75% das ações das fábricas de papéis da Andhra. Uma das principais fabricantes desse setor na região, ela opera duas fábricas com uma capacidade combinada anual de 250 mil toneladas de papel não revestido. www.internationalpaper.com.br

Newpen está com novo site A empresa, que atua no segmento de instrumentos de escrita, acaba de reformular o seu site. O canal apresenta a linha completa de produtos da marca, a história e trajetória da companhia, além de destacar os pontos de venda que comercializam os seus produtos, por todo o país. www.newpen.com.br

14


A Cadersil esteve no lançamento do Cartão Material Escolar, em Brasília O representante da Cadersil, na região, Alexandre Borges esteve no lançamento do Cartão Material Escolar no mês de fevereiro, na ocasião, também prestigiaram a conquista, empresários e executivos do ramo papeleiro, deputados e o Governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz. Será investido pelo Governo do Distrito Federal mais de 30 milhões de reais nesta ação, que é inédita no país, e concede a alunos da rede pública, beneficiários da Bolsa Família, créditos de até R$ 323,00 para gastos com itens escolares. O diretor presidente da Cadersil, Jonas Cabral, apoia esta ação e afirma que projetos como este são importantes ferramentas para combater a evasão escolar no país. www.cadersil.com.br

Alexandre Borges, representante da Cadersil, em Brasília, prestigia a ação que recebeu investimento de 30 milhões de reais.

O Governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, lança o Cartão Material Escolar. crédito foto: Roberto Barroso


Marketing & Negócios

Post-it® e Scotch® revolucionam o segmento de dispensadores As marcas acabam de trazer para o mercado brasileiro uma nova proposta de dispensadores. São acessórios que se caracterizam por reunirem: estilo, inovação e atitude. As novidades, desenvolvidas pelo Centro de Design da 3M, que tem escritórios nos Estados Unidos, Itália e China, foram submetidas a uma ampla pesquisa no mercado brasileiro até se chegar às opções ideais para o público brasileiro. As secretárias, que são importantes usuárias destes produtos, assim como os 4 mil funcionários brasileiros, da companhia, foram os públicos ouvidos. “O mercado brasileiro merece estes lançamentos. Modernos e arrojados brincam com a personalidade e o estilo de cada pessoa, que poderá escolher o modelo que mais se adapta e expressa o seu estilo de vida”, comentou Anna Hiebert, gerente de divisão de Papelaria da 3M do Brasil, durante a apresentação para a imprensa, em evento realizado em São Paulo no mês de março. São nove versões de dispensadores. Para os blocos de recados Post-it® há peças nos formatos: estojo de pó compacto para maquiagem, bolsa no estilo clutch (última tendência no mundo da moda), maçã (verde e vermelha) e, ainda, dispensador com formato coração, na cor rosa. Para as fitas autoadesivas Scotch®, há o formato de cachorro, sandália de salto alto em azul turquesa e sapato scarpin, no clássico pretinho e rosa. Disponíveis em diversas cores, os produtos compõem qualquer tipo de ambiente, podendo ser integrados à decoração do escritório, do quarto das crianças e adolescentes, salas de estar modernas e despojadas, cozinhas, entre outros. “Trata-se de um produto bastante amigável, que reúne inovação, tecnologia e design e alegram todos os ambientes”, comenta a gerente de produto da 3M. As novidades não param por aí, ainda para este ano, a 3M promete expandir a linha, sempre atenta às necessidades e vontades dos consumidores brasileiros. Não haverá uma campanha formatada especialmente para o varejo a fim de promover os lançamentos, porém, alguns estabelecimentos contarão com displays especiais para a exposição das novidades. Os novos dispensadores representam uma outra inovação para a 3M: são os primeiros produtos da marca que terão o lançamento realizado no facebook http://www.facebook.com/PostItBR, já que a empresa usou a rede social para apresentá-los aos consumidores finais. Aliás, será também este o canal utilizado para que a 3M acompanhe o desempenho e a aceitação dos seus produtos, assim como, de lá é que poderão surgir as ideias e sugestões para a ampliação da linha.

16

Modernos e arrojados, os dispensadores brincam com a personalidade e o estilo de cada pessoa.


Entrevista

Como enfrentar a sazonalidade Conheça os clientes, os perfis de compra, as peculiaridades do mercado e crie estratégias criativas para impulsionar os negócios nos períodos de baixa temporada

São raros os setores

da economia que não sofrem com os efeitos da sazonalidade. Ao invés de lamentar o cenário, por que não buscar maneiras de reverter este quadro? É preciso pensar em formas de atrair os clientes/consumidores nos períodos de baixa temporada, ou então, criar situações para diluir o movimento, quando este tende a se concentrar em um curto espaço de tempo. O especialista em vendas, consumo e diretor da consultoria Tekoare, Claudio Diogo, afirma que a “receita” para encarar a sazonalidade é composta por planejamento, estratégia e criatividade. “Muitos comerciantes reclamam que as vendas vão mal em dado período, mas o que me deixa surpreso é que mesmo tendo conhecimento que os resultados são piores nestes momentos, eles não criam nenhum mecanismo para resolver ou amenizar o problema”, afirma Claudio, acrescentando: “empreendedores e vendedores não podem ser ingênuos a ponto de acreditar que terão mercado o ano todo. Tudo se resume a ter uma boa estratégia para lidar com os efeitos da sazonalidade.”

“Eu proponho que os empresários de papelarias deixem de ter lojas tradicionais, tornando-as centros de soluções”, Claudio Diogo.

18


Revista Papelaria & Negócios - Como o lojista pode reverter à sazonalidade? Claudio Diogo - Primeiro é preciso entender que a sazonalidade é natural. É importante ter essa consciência e usá-la a seu favor. Boa parte dos comerciantes encara a sazonalidade como o lado negativo no varejo. Mas ela deve ser vista como positiva. Eu sugiro que os empresários de papelarias esqueçam o calendário gregoriano (que diz que o ano é dividido em 12 meses de 30/31 ou 28/23 dias. Nas próximas páginas, em um artigo especial, este tema é abordado) e passem a usar o calendário de Fases de Vendas, que diz respeito aos períodos específicos relacionados às vendas. Por que o ano tem que começar no dia 1 de janeiro? Utilize os ciclos dentro do seu calendário, dividindo-o da seguinte forma:

“Pense como os ursos: faça uma boa gestão de estoque para não sofrer com a falta de produtos no período de alta demanda e para não ter perdas com excesso de estoque em tempos de baixas.”

carne! É possível driblar a sazonalidade com o planejamento que se fez, por exemplo, nos momentos de maior frequência de clientes. Já pensou em proporcionar vantagens para quem compra mais de um produto ou acima de uma determinada quantidade em uma data comemorativa e premiar este cliente daqui a 30 dias? Ele pode voltar à loja para receber um prêmio, um plus no atendimento ou uma maior atenção. O importante é conhecer e entender o cliente e, é claro, treinar a equipe para que ela seja uma engrenagem dessa estratégia.

• Começo de ano e férias • Carnaval • Volta às Aulas • Páscoa • Dia das Mães • Mês das Noivas • Dia dos Namorados • São João e Férias • Volta de férias • Dia dos Pais E assim por diante Perceba que há vários ciclos e um grande potencial de vendas em cada um deles. Vale lembrar ainda das datas comemorativas regionais. O pessoal do Nordeste sabe o quanto São João é importante, em Santa Catarina há a Oktoberfest, o Carnaval, no Rio de Janeiro e em outras cidades, e assim por diante. Todas estas datas são voltadas ao meio comercial, por isso, o varejo deve aproveitá-las para vender mais. Revista Papelaria & Negócios - A

prática de promoções e

liquidações é indicada para suavizar a sazonalidade?

Quais

os

prós e contras destas ações?

Claudio Diogo - Quando se fala em sazonalidade é bom lembrar que ela é absolutamente normal. Não deve ser suprida com promoções ou descontos, isso é cortar a própria

Revista Papelaria & Negócios - Na sazonalidade diz-se que é importante aliar planejamento, estratégia e criatividade. Como estes aspectos poderão reverter essa situação? Claudio Diogo - Eu proponho que os papeleiros deixem de ter lojas tradicionais, tornando-as centros de soluções. As papelarias têm uma posição na mente do consumidor, tal qual a panificadora e a lavanderia, por exemplo. Todos nós quando precisamos de alguma coisa muito rápida vamos a um lugar que nos é conveniente. Isso é a real conveniência. Acabamos sendo fieis àquela padaria, lavanderia, frutaria e papelaria que fica perto de casa. Os empresários devem aproveitar essa característica para ampliar o leque de soluções. A padaria é hoje o segmento que mais faz uso desse conceito. São verdadeiros centros de consumo. Conseguimos comprar desde frutas a revistas, dentre uma série de outros produtos. Muitas vezes acabam até concorrendo com as papelarias, de tanto que cresceram. O papel da papelaria é não agir apenas como uma papelaria, que normalmente os consumidores conhecem, mas como um centro de soluções. Suprir so-


Entrevista luções é o grande negócio. Ninguém vai a uma papelaria apenas para tirar uma cópia. E, se vai, não deveria. Os consumidores querem mais. Treine o funcionário para sempre oferecer algo a mais. Toda papelaria tem a possibilidade de ampliar o leque e esse é o grande caminho para eliminar ou minimizar o problema da sazonalidade. Revista Papelaria & Negócios

“Comercialize produtos atemporais, que se encaixem em seu negócio e que ajudem a superar a adversidade - Orça- natural do setor.”

ria no Rio de Janeiro que tem um pequeno informativo que repassa para todos os escritórios da região. Esta publicação, que tem notícias e promoções do mês, é custeada por meio de propagandas de escritórios de advocacias, consultórios de odontologia da região e outros. Ou seja, há patrocinadores que bancam esta publicação e o investimento da papelaria é ZERO! Criatividade é uma das características dos profissionais de sucesso, dos empreendedores de sucesso. Revista Papelaria & Negócios - Quais as dicas para que

mento apertado é impeditivo para que o lojista

os lojistas administrem de maneira adequada o mix de produto

pense em ações para driblar a sazonalidade?

e o estoque, evitando problemas, seja no período de baixa ou

Claudio Diogo - De forma alguma. Uma ideia muito simples, mas altamente funcional é contatar os clientes periodicamente. Pergunte o que eles precisam. Se há prédios residenciais ao redor da loja, entre em contato com os síndicos e repasse uma pequena pesquisa. Quais são os produtos que eles sentem falta? O que desejam? Faça o mesmo com os escritórios, se esse for o público. Se o lojista não conhece o cliente, pode fazer, por exemplo, uma promoção, sorteando um produto, como uma bicicleta ou uma televisão de tela plana. Não pense que isso é caro! É muito mais barato do que contratar uma empresa de pesquisas. É possível criar um formulário para que as pessoas preencham com o nome, telefone, email e duas ou três informações que sejam importantes para o negócio. Ninguém mente em uma pesquisa desta, afinal, está concorrendo a um prêmio. Desta maneira conquista-se preciosas informações relacionadas aos clientes “no valor de uma televisão de tela plana”. É muito barato! E se souber trabalhar esse mailing, conseguirá ter um resultado excelente e prestar um atendimento customizado e eficiente. Pode-se ainda, criar um informativo com produtos em promoção, um pequeno jornal de promoções do bairro. Eu conheci uma papela-

alta temporada?

Claudio Diogo - Uma boa alternativa para administrar o mix é planejá-lo e direcioná-lo ao seu foco de mercado. O que é foco de mercado? São os clientes atendidos. Ou seja, se a sua papelaria está em bairro residencial, os consumidores serão predominantemente, residenciais, estudantes etc. Qual classe social pertencem? O que consomem? Todo o mix tem que ser montado a partir destas respostas. A próxima etapa é administrar o mix, seguindo mais ou menos, como no caso dos produtos perecíveis. Quando chega próximo do período de expirar a validade, o que o estabelecimento faz? Promove uma liquidação e esse item é eliminado da prateleira. Não tenha medo de criar promoções! Elabore um planejamento para cada produto e defina quanto tempo vai ficar exposto. Pense alto! Ele deve ter um retorno considerável! A partir do momento que essa mercadoria não dá retorno na exposição, passe a motivar sua equipe a fazer venda. Um grande problema do varejo é que se espera que os clientes comprem. Quando o cliente compra é natural. Mas, a realidade é que ele está deixando de comprar. E quando para, é o lojista tem que ir lá e vender. Treine a equipe, ofereça comissões e faça com que sejam “vendedores”, não apenas atendentes. Depois, crie uma pequena margem e uma promoção em que se vende um produto agregado a outro. Elabore kits de vendas. É a maneira de fazer uma venda casada sem utilizar os artifí-

20


cios negativos desta prática. Revista Papelaria & Negócios - Com relação à equipe de balconistas, como o lojista poderá trabalhar para que os funcionários não percam a motivação durante os períodos de entressafra? Claudio Diogo - É importante que os balconistas saibam quando começa e termina o período de altas vendas e o que vai acontecer após esta fase. Sentem-se mais tranquilos em trabalhar assim. Por isso, crie um planejamento de remuneração para o ano todo. Você, como empresário, tem que responder essas perguntas: Depois do começo das aulas, o que vem? Carnaval? O que terá nos kits de Carnaval e Páscoa? Os produtos que sobraram para o período de aulas serão submetidos às promoções? Quais? Novamente serão criados kits? E logo depois das aulas vem Páscoa. Será que seus clientes devem receber avisos de que haverá promoção de Páscoa? A resposta é sim,

não tenha dúvida! Logo depois do “Papai Noel”, já aparecem cadeiras de praia nos supermercados. Quando saem as cadeiras, surgem as máscaras de Carnaval e quando elas deixam as prateleiras, vêm os ovos de Páscoa. Tem que ser assim na sua papelaria também. Se o varejo é agressivo, a papelaria também pode ser. Revista Papelaria & Negócios - Qual a mensagem que deixaria para o mercado varejista? Claudio Diogo – Papeleiros e demais comerciantes planejem o seu ano. Utilizem toda a sazonalidade no mercado a seu favor. Treinem suas equipes e pensem: o giro só é bom para a bailarina. O bom para uma empresa é a lucratividade. E a lucratividade você consegue com criatividade.


Artigo

Diga adeus ao calendário gregoriano! Se você quer melhorar os resultados de vendas ao longo do ano, aprenda a trabalhar as Faces do Varejo. Com elas seu planejamento será muito mais eficaz! Todo ano é a

mesma coisa. Lá pelo final de novembro, começo de dezembro, profissionais da área de vendas iniciam seu planejamento para o ano seguinte. Para isso, pegam o calendário nas mãos e traçam metas para janeiro, fevereiro, março e aí por diante. Nessa onda, ninguém (ou quase ninguém, para ser mais justo) leva em consideração os diferenciais de cada região, e acaba que o planejamento fica parecido em empresas de Norte a Sul do Brasil e dos mais variados segmentos. Mas não dá pra continuar assim. O calendário

Por Claudio Diogo*

gregoriano, que usamos para todos os outros compromissos da vida e que diz que o ano tem 365 dias e 12 meses, precisa ser jogado no lixo por profissionais do varejo que pretendem se diferenciar da concorrência. O que precisa começar a valer para nós, vendedores, são as chamadas Faces do Varejo, que nada mais são do que as datas comemorativas mais importantes de cada ano do calendário gregoriano. Assim, o que você precisa levar em consideração no seu planejamento não é o mês de janeiro, mas o que acontece nele: as férias escolares, por exemplo. É tempo de vender o que podem ajudar nas viagens de família, no lazer das crianças que não precisam ir à escola etc. Da mesma forma, não pense em fevereiro (ou março, dependendo do ano), pense em Carnaval - e no que você pode vender para fazer deste feriado inesquecível para seus clientes. O mesmo vale para todos os outros meses do ano. Basta ver quais são as datas comemorativas e associá-las ao que você pode oferecer para seus clientes. Além disso, tenha consciência da importância de cada festividade na região em que você trabalha. Como assim? Simples. Enquanto que na maioria do Brasil dezembro é o mês mais lucrativo para os vendedores (por conta do Natal), no Nordeste, maio e junho é que são as grandes estrelas. Afinal, estes dois meses acumulam três grandes datas: Dia das Mães, Dia dos Namorados e São João (extremamente regional). Saber disso faz com que seja possível planejar ações já pensando nessas festividades. E planejar ações pensando nessas festividades ajuda a melhorar os resultados das vendas no período.

22


Na prática Agora que você já sabe que deve rasgar o calendário gregoriano, sua primeira missão para começar a planejar as vendas levando em consideração as Faces do Varejo é listar as datas comemorativas que podem ser melhor aproveitadas em sua loja. Para isso, você precisa, é claro, conhecer bem os clientes e os produtos ou serviços que vende, saber quais datas comemorativas são interessantes para eles (e para você) e estar preparado para atendê-los nas vésperas de cada uma delas. Depois, é chegada a hora de pensar em estratégias específicas para cada uma dessas comemorações. Pegando novamente o exemplo da dupla “maio-junho” no Nordeste, pode-se criar kits para o Dia das Mães utilizando itens que remetam ao amor (afinal, mãe é amor), e se sobrarem podem ser reaproveitados no Dia dos Namorados, que vem logo em seguida. Assim, aumenta-se as chances de não ficar com mercadoria parada no estoque e ainda agrada clientes que fazem parte do grupo “filhos, maridos” ou dos “apaixonados”. Mas é claro que essa ideia não vale apenas para essas duas ocasiões. Os presentes/kits masculinos que sobrarem no Dia dos Namorados pode ser aproveitado no Dia dos Pais e assim por diante. Outro item imprescindível para conseguir resultados positivos utilizando as Faces do Varejo é saber quem compra em cada ocasião. Não adianta mandar email marketing para as mães nas vésperas do Dia das Mães. É preciso focar em quem vai comprar os presentes para elas: filhos, maridos, às vezes até genros e netos. A mesma situação pode ser aplicada no Dia da Mulher, Dia dos Pais etc. Levando tudo isso em consideração e estando em constante desenvolvimento e atualização, em pouco tempo irá ver como valeu a pena jogar no lixo o calendário gregoriano e começar a agir pensando nas Faces do Varejo.

Check list para começar a colocar essas ideias em prática Pesquise as datas comemorativas que são importantes para os seus clientes e crie campanhas de venda específicas para cada uma delas Em datas de forte apelo emocional, como o Dia das Mães, procure fazer parcerias com quem pode agregar valor para seus produtos. Neste caso, floriculturas, fotógrafos e salões de beleza são um prato cheio para criar kits personalizados e encantar clientes Ofereça benefícios aos clientes que comprarem antecipadamente. Isso contribui para diluir o intenso movimento em datas festivas, além de facilitar a vida dos consumidores e contribuir para a fidelização deles Busque empresas e escolas que possam se interessar em realizar parcerias com sua empresa Por último, mas não menos importante, lembre-se que no Dia das Mães não são elas quem compram os presentes. Suas ações precisam estar bem focadas e direcionadas aos potenciais compradores de presentes aos homenageados da vez. *Claudio Diogo é consultor em vendas e diretor da Tekoare. Bacharel em Administração de Empresas, Pós-graduado em Marketing, Propaganda e Especialista em Consumo. Já proferiu cerca de 600 seminários por todo o Brasil, África e América Latina. É o autor do “V.E.N.D.E.R. Mais e Melhor”, co-autor do livro “POSSO AJUDAR? As 31 Dicas Para NÃO Vender” e autor no booklet “101 Dicas de Gerenciamento de Equipes de Vendas” pela Editora Quantum.


Desabafo

“O último a sair que apague a luz” Gostaria de utilizar a Revista Papelaria & Negócios como um canal para manifestar a minha indignação com relação ao que está acontecendo no período de volta às aulas, ao menos aqui em meu Estado, o Espírito Santo. Sem querer ser demasiadamente “reclamão” e tendo plena consciência de que o varejo é “livre”, tenho observando que atualmente todo e qualquer comércio quer “abocanhar” uma fatia dos negócios gerados no volta às aulas, para levantar algum ganho entre o Natal e a Páscoa. O problema é que as grandes empresas e redes, abusando de seu poder econômico, têm vendido material escolar e investido pesado em propaganda, inclusive a televisiva e, quando acaba o período, desovam as mercadorias em liquidações com até 70% de desconto, estrangulando os negócios do pequeno papeleiro. Eles vendem mercadorias que têm valor agregado e são mais fáceis de comercializar como mochilas, cadernos, estojos etc. Eu aqui na minha papelaria fico só com o “resto” da lista escolar, como: borrachas, lápis e canetas! Não bastassem os casos de escolas, que cobram uma taxa e fornecem, elas próprias, grande parte do material escolar e o setor público que “dá tudo”, até mochilas! Mesmo investindo em propagandas e muitas promoções a situação fica bem difícil. E para complementar as minhas duas funcionárias engravidaram juntas! Tive que pagar o salário maternidade (acumulando créditos com o Governo, que vou demorar três anos para reaver) e ainda contratar mais duas! Para citar exemplos dos absurdos que têm ocorrido por aqui, vou listar algumas lojas: Americanas, tradicio-

Por Glauco Pires Aguiar*

nalmente tiram uma “boquinha” do período de volta às aulas, mas o problema é que agora estão abrindo uma em cada esquina! Tem também os atacados, que na ambição por maior lucro estão “abrindo os pacotes” e vendendo tudo no varejo. A Dadalto, tradicional loja de artigos do lar e material de construção daqui do ES, passou a vender mochilas, anuncia na TV e queima estoque após o carnaval. Loja Itapuã, especializada em sapatos, meias e cuecas, também daqui do ES, agora vende mochilas e anuncia muito! Megalar, loja de 1,99, vende quinquilharias da China e passou a comercializar os materiais escolares. Além, dos supermercados, que vendem “tudo baratinho” porque o seu mix permite ganhar com volume e em outras tantas mercadorias. Sinceramente, não vejo muito futuro na minha atividade, investi em publicidade, site novo, promoção, sorteio de bicicleta e coloquei ar condicionado na loja, mas minhas vendas só vêm caindo. Esse ano caiu 40% e não sei mais o que fazer. Estou mudando de atividade e o último a sair que apague a luz. Acredito que só irão sobreviver as minipapelarias, com xerox, impressões, internet e outros serviços que não dão dinheiro. A única saída, talvez, seria a união dos pequenos varejistas, para forçar a indústria (em especial os licenciados de mochilas e cadernos) a não venderem para os oportunistas. Não acredito que os seus negócios sobreviveriam só com estes oportunistas. Ou então, entrarmos com uma ação judicial contra abuso do poder econômico. Esse papo de que a saída é o marketing é muito superficial e teórico. Na prática os grandes estão vindo para destruir os pequenos, que vão morrer de mãos dadas se não se mobilizarem contra esta situação. * Glauco Pires Aguiar é proprietário da Grafitar Papelaria e Armarinho Ltda

24


Oportunidade

Só que ao contrário Quem ainda não comercializa brinquedos eletrônicos e games pode estar deixando passar a oportunidade de incrementar o faturamento

A evolução

tecnológica está presente em qualquer canto e seja qual for o setor. Hoje, sem dúvida, estamos na era da eletrônica. E, claro, não poderia deixar de estar nos brinquedos, que tornaram-se os “queridinhos” da garotada. Bonecas que pedem para fazer “xixi”, carrinhos com controle remoto, uma infinidade de games portáteis, dentre tantas outras opções são disponibilizadas. Em 2011, os brinquedos eletrônicos representaram 11,7% do total do setor de brinquedos. Enquanto uns torcem o nariz, pois acreditam que são brinquedos que “tolhem” a imaginação, já que as crianças o “recebem pronto, não criando nada” e a sua ação vira um ato mecânico e de rapidez; outros apontam os benefícios desA “bola da vez” são tes brinquedos, que ajudam a deos tablets infantis. senvolver o raciocínio, a rapidez, a A Oregon traz um precisão e a motricidade. Opiniões modelo inovador com à parte,estamos tratando de itens

sistema Android.

26


de valor agregado, que embora tenham picos de venda em datas especiais como Dia das Crianças e Natal, vendem bem o ano todo, afinal todo dia uma criança faz aniversário e ganha um “brinquedo mais elaborado”, além de outras ocasiões especiais. Por isso, para os papeleiros fica a dica para que apostem mais nesta categoria. “Os consumidores interessados em produtos escolares compõem o nosso público, então, nada mais conveniente do que apresentar ao frequentador de papelaria um brinquedo eletrônico educativo”, afirma Luciana Ferraz, coordenadora de marketing da Oregon, que desenvolve brinquedos eletrônicos educativos, tendo como objetivo estimular o aprendizado e a alfabetização. Em seu portfólio, há laptops infantis, tablets e minigames, todos com um ano de garantia. “Assim como outros eletrônicos, os brinquedos evoluíram dos simples circuitos que executavam poucas funções, nos anos 80, aos aparelhos complexos de hoje em dia. Certamente estamos na época dos tablets. Eles são as “meninas dos olhos” da garotada de hoje. E, para os menores, em torno de cinco anos, os laptops infantis ainda são um grande sucesso. Quanto às nossas novas apostas, estamos investindo em um tablet inovador, desenvolvido exclusivamente para crianças, com sistema Android e que, acreditamos, será muito mais do que um brinquedo, tornando-se um verdadeiro companheiro para todos os momentos. O nome dele? Meep!”, adianta Luciana. Fabricante de acessórios para videogames, como volantes, joysticks e demais itens voltados para este mercado, a Leadership continuará a investir nas novidades e nos lançamentos que saem dos EUA e Europa. “Nossa empresa é a maior responsável pelo fim da distância tecnológica entre esses mercados. Os grandes fabricantes de consoles para videogames estão para lançar novas plataformas e a Leadership com seus acessórios trará uma linha completa para este segmento, que tem como principal evolução a migração para um único aparelho, ou seja, a conjunção das mídias. Hoje, um console faz de tudo. É possível jogar, navegar na internet, assistir a filmes etc”, analisa José Augusto Kaulino, gerente comercial da Leadership. Para Kaulino, a razão pela qual o papeleiro deve investir nestes produtos é que não se pode ficar estagnado em determinadas categorias. “É importante que estejam atentos às convergências. Atualmente, em uma papelaria, já encontramos carregador de pilha, informática, cine foto, acessórios para videogames, além de jogos e consoles. Isso, sem perder o foco no seu objetivo principal que é a papelaria”, analisa.

Acessórios para videogames, como volantes, joysticks e demais itens voltados para este mercado é a especialidade da Leadership.


Oportunidade

DE PELÚCIAS AO FAMOSO TAMAGOTCHI Interação, tecnologia diferenciada e diversão são as apostas da Long Jump em sua linha de brinquedos eletrônicos. A empresa traz uma variedade deles para atrair meninos e meninas. Tem, por exemplo, o Johnny A Caveira, que projeta fantasmas na parede; Vectron Wave, que através de um sensor, flutua como um disco voador; Hover Assault, um carrinho de controle remoto que anda no chão e pode voar para saltar obstáculos e soltar mísseis; Emotion Pets, bichos que pelúcia que têm sensores em várias partes e quando as crianças passam a mão ou fazem barulho próximo deles, se movimentam e emitem sons. E, o popular brinquedo japonês, o bichinho cibernético Tamagotchi, que já fez um grande sucesso entre as crianças do mundo todo, está de volta no país. “Ele voltou com mais força e tecnologia, pois agora tem infravermelho e pode até conversar com outros tamagotchis. Hoje em dia, por conta da tecnologia, os brinquedos eletrônicos são muito mais interativos”, explica Vagner Lefort, diretor comercial da Long Jump.

Tamagotchi. Eles voltaram e estão ainda mais “tecnológicos”, têm infravermelho e “conversam” com outros tamagotchis.

O Vectron Wave, da Long Jump, através de um sensor, flutua como

MULTIKIDS: NOVA MARCA DE BRINQUEDOS ELETRÔNICOS

um disco voador.

Um dos principais fabricantes brasileiros de produtos eletrônicos e suprimentos de informática, a Multilaser acaba de entrar no ramo de brinquedos com o lançamento da marca MultiKids. A nova divisão de negócios consumiu investimentos de 20 milhões de dólares e os planos da companhia são bastante ambiciosos: se tornar uma das três maiores empresas de brinquedos do país até 2016. No total, a marca contará com 32 linhas de produtos (150 itens, como headphones, MP3, câmeras fotográficas, tablets e celulares), voltados para meninos e meninas de 3 a 12 anos. Serão duas linhas próprias, Kids

28


Oportunidade Chef e MyStyle, e uma grande variedade de produtos licenciados de brands mundiais, como Tartarugas Ninja, Hora de produzindo Aventura, Ben 10, Angry Birds, Mario Kart, Bob Esponja, Bob tablets Burnquist, Disney (Princesas, Ariel, Fadas, Toy Story, Monseducativos tros S/A), Winx, Barbie, Monster High, Dora A Aventureira, com conteúdo específico para Discovery Kids e Cartoon Network. “A grande novidade está por conta dos tablets, acredito que neste ano a venda destes cada faixa itens para as crianças subirá em percentuais bem agressivos. etária”, Luiz Fiorini, diretor Estamos produzindo tablets educativos com conteúdo específico para cada faixa etária”, comenta Luiz Fiorini, diretor da da Multikids. empresa. O executivo afirma que as crianças desejam um brinquedo que não perca a similaridade com o produto “core”, já que os produtos eletrônicos desenvolvidos em formatos muito lúdicos, que perderam a essência do produto tradicional obtiveram vendas fracas. “O sucesso de vendas sempre aconteceu com itens similares aos dos pais. As crianças querem o aspiracional. Hoje, com apenas 3 anos elas deslizam os dedinhos em tablets como adultos e entendem essa lógica facilmente, o fato de tocar e a tela reagir se torna um atrativo inigualável a outros produtos eletrônicos feitos para criança. Cabe a nós adequarmos isso de forma responsável e pedagógica. Em nosso tablet, por exemplo, podemos limitar o uso da criança por um determinado tempo, que quando expirado é necessário pedir para o responsável uma autorização, via código, para continuar usando”, explica Fiorini. E para que os papeleiros sintam-se motivados a investir nos brinquedos eletrônicos e games, Fiorini lembra que estes itens atrairão para a loja um público novo. “Nos Estados Unidos se vende eletrônicos até nas farmácias, lá inclusive, existe o vending machine de eletrônicos”, exemplifica o executivo. “Estamos

Linhas licenciadas e marcas próprias irão compor o portfólio da Multikids, que trará headphones, MP3, câmeras fotográficas, tablets e celulares infantis.

OS VIDEOGAMES De acordo com Ilana Kriger, diretora da Neoplay, distribuidora exclusiva da Activision/Blizzard, SEGA e 505 Games, o Brasil é o quarto maior mercado de videogames e está em franca expansão. Segundo pesquisa do Ibope, 23% dos brasileiros são jogadores assíduos ou eventuais, um universo de 45,2 milhões de pessoas. Um estudo feito pela consultoria PWC (PricewaterhouseCoopers) mostra que em 2011, o setor movimentou R$ 840 milhões e crescerá em média 7,1% por ano até

30


“Como distribuidores, o que podemos dizer é que essa indústria de games surpreende a cada lançamento”, Ilana Kriger, da Neoplay.

2016, quando deverá atingir R$ 4 bilhões. Entre os fatores que contribuem para isso estão os investimentos das publishers em abrir escritórios no país, um grande número de lançamentos de jogos em português (dublados ou legendados), e a chegada dos jogos nas lojas brasileiras simultaneamente ao lançamento mundial. “Como distribuidores, o que podemos dizer é que essa indústria de games surpreende a cada lançamento. Em 2013, acreditamos que um dos destaques seja o lançamento de uma nova geração de consoles, como o PS4, da Sony. Estudo da GFK, que levou em conta mais de dois mil pontos de venda pelo país, e divulgado no começo do ano, a franquia Pro Evolution Soccer foi a que mais se destacou em 2012, ocupando as duas primeiras colocações dos jogos mais vendidos para Xbox 360 e PS3. O brasileiro também se interessa pelos gêneros de aventura e ação e os jogos da franquia Call of Duty sempre estão entre os mais vendidos. Distribuímos alguns dos principais jogos, como Call of Duty Black Ops II, que, no ano passado, bateu recorde de arrecadação de todos os setores de entretenimento.  Também  comercializamos jogos de outras importantes publishers do mercado, como Pro Evolution Soccer 2013, da Konami, e Resident Evil 6, da Capcom.” Ilana observa que as livrarias são hoje os maiores vendedores de videogames no Brasil, investindo em seções especiais para a categoria e realizam eventos de lançamentos simultâneos com o mundo inteiro. “O mercado de videogames no Brasil está na contramão do mundo. Enquanto o mercado mundial decresce, por aqui cresce, representando os melhores publishers mundiais. E, nós da Neoplay, esperamos crescer juntos.”

O game Call of Duty Black Ops II, no ano passado, bateu recorde de arrecadação de todos os setores de entretenimento.


32


Raio X dos Negócios

A Papelaria Curva do Rio não vende apenas itens essenciais para o dia a dia dos estudantes, destaca-se também em seu mix, produtos diferenciados e de valor agregado.

Papelaria Curva do Rio Instalada dentro da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, há mais de uma década, a papelaria destaca-se por oferecer produtos diferenciados e atendimento personalizado No início de abril, a Papelaria Curva do Rio completou onze anos de atividades. O diferencial desta loja é que está instalada dentro de uma das principais universidades de São Paulo: a PUC, localizada no bairro de Perdizes, em São Paulo. A motivação para entrar neste segmento veio da própria família, pois o pai da proprietária, Luciana de Souza Augusto

e Almeida, teve uma papelaria no centro de São Paulo e já são três gerações neste ramo. O nome “pitoresco” é uma referência ao nome dado pelos alunos à “rua”, dentro do campus, onde está a papelaria. Inicialmente o mix comercializado era formado por cadernos, canetas, papelaria em geral e demais itens essenciais para dia a dia dos estudantes. Depois foram introduzidos os artigos de informática e, mais tarde, acrescidos cadernos importados Moleskine e outros artigos que seguem esta linha de itens de valor agregado, o que acabou gerando um diferencial para a papelaria. “Acredito que hoje em dia seja imprescindível investir em produtos diferenciados e nas novidades, pois é isso que de modo geral o público busca”, afirma Luciana de Souza Augusto e Almeida, que tem entre os seus clientes, além dos alunos, professores, funcionários da universidade e o público corporativo, embora este último

34


seja pouco representativo. Há dois anos, a Papelaria Curva do Rio investiu no comércio eletrônico, após verifi“Vimos a car o seu crescimento e detectar ali uma tendência. necessidade de “As pessoas estão sem tempo e muitas vezes não querem sair de casa para fazer as suas compras, priorizar o bom por isso, achamos interessante entrar neste ramo. atendimento e O e-commerce contribuiu para um aumento no nosoferecer produtos so faturamento de 20% e a nossa meta é aprimorar este setor.” diferenciados Luciana afirma que a cordialidade e o conhecie de qualidade, mento caracterizam o conceito de atuação adotado até mesmo para por sua papelaria. Como o seu público é “fixo”, a empresária destaca que cativá-lo é primordial. “Vi- ganharmos mercado mos a necessidade de priorizar o bom atendimento em um setor que e oferecer produtos diferenciados e de qualidade, até mesmo para ganharmos mercado em um setor conta com grandes que conta com grandes varejistas. Não se tratava varejistas.” somente de vender e sim de criar vínculos com a comunidade da região. Isso foi fundamental para chegarmos até aqui”, destaca.


Categoria de Produto

Pastas

Elas saíram do armário As cores ganham destaque, assim como as estampas e a diversidade de modelos. Pastas que antes só eram usadas por um determinado consumidor, hoje têm sua utilização disseminada. Essas são apenas algumas das características observadas quando analisamos o universo das pastas

Pastas monocromáticas, modelos simples, materiais pouco resistentes e falta de diversidade no portfólio fazem parte do passado da categoria. A indústria mostra-se em constante evolução e os consumidores dispostos em adquirir produtos diferenciados. As pastas não ficam mais guardadas em armários ou escondidas nas mochilas. Uma nova geração, muito mais moderna, fez com que elas também assumissem a função de objeto decorativo e acessório que acompanha o estilo do consumidor. Eduardo Zaw, gerente de marketing e tecnologia da ACP Plásticos, lembra que na linha escolar, o uso

As cores não estão apenas em linhas escolares. As pastas coloridas também chegaram aos escritórios. Produtos da ACP.

36


de cores sempre predominou, no entanto, o que hoje em dia aconteceu é que nos escritórios essa tendência tem se estendido. “Cores como lilás e rosa já fazem parte do material de escritório em virtude da forte presença feminina. Além disso, o que podemos perceber em termos de consumo é que muitas das pastas que são utilizadas em escritórios e empresas também são usadas no ambiente escolar, como por exemplo, as pastas sanfonadas.” Em seu portfólio, a ACP oferece diferentes opções, tais como: catálogos, AZ ofício, portfólios, A3, pastas risque rabisque, classificadoras, congresso, “L”, com elástico, capas para encadernação, canaletas, sanfonadas, perolizadas, malotes e várias outras. “Também fabricamos maletas em PP para transporte de material escolar e documentos, além de maletas com pastas suspensas, para o arquivamento e organização de documentos”, cita Zaw. Sobre a utilização de um determinado tipo de pasta em diferentes ambientes, a executiva do departamento de marketing da Waleu, Mônica Lima, concorda com o gerente da ACP, ao exemplificar que as pastas sanfonadas são realmente um bom exemplo de produto que “circula” tanto no âmbito escolar, quanto nos escritórios. “Antigamente, as pastas sanfonadas eram utilizadas principalmente para arquivar documentos, no entanto, com o passar do tempo os estudantes perceberam que ao utilizá-las, manteriam suas matérias bem organizadas, sendo uma ótima opção frente ao uso do caderno”, analisa Mônica, acrescentando que os diferenciais das pastas sanfonadas da empresa estão nas etiquetas coloridas das doze repartições, tornando a identificação mais fácil e as cores vivas das pastas, atraindo os mais variados públicos e gostos. Outro modelo desenvolvido pela Waleu e que tem bastante procura é a linha de suspensas Kraft, assim como o suporte para elas. “O nosso suporte para pasta suspensa é leve, fácil de montar e transportar, além de otimizar espaço, pois tem a opção de ser empilhado.” O fabricante Visitex aposta na qualidade e durabilidade de seus produtos para se sobressair no mercado. “As nossas pastas são produzidas com chapas mais espessas, proporcionando aos produtos uma excelente qualidade”, afirma Adrian Rossano, diretor de marketing da Visitex, que desenvolve as pastas Vision. A marca traz opções como: pasta plástica com elástico para folhas A4 / carta /ofício; pasta box

“Muitas pastas utilizadas nos escritórios também são usadas no ambiente escolar, como por exemplo, as sanfonadas”, Eduardo Zaw, da ACP Plásticos.

A linha de pastas suspensas Kraft, da Waleu, com o suporte que pode ser empilhado, tem grande procura.


Categoria de Produto

“As nossas pastas sanfonadas tornam a organização mais prática”, Mônica Lima, da Waleu.

lombada para folhas A4 / carta / ofício 2 / ofício 9; pasta “L” antiestática para folhas A4 / carta; pasta sanfonada com 13 bolsos para folhas A4 / carta / oficio 9; pasta sanfonada com 31 bolsos para folhas A4 / carta / ofício 9; pasta sanfonada para cheques e duplicatas com 13 bolsos e pasta sanfonada para cheque com 31 bolsos para cheques e duplicatas. Tendo em seu portfólio pastas “L”, sanfonadas, catálogo, canaleta, grampo trilho, registradores AZ, entre outras, tanto para uso escolar, quanto em escritórios, a DAC recentemente lançou os registradores AZ decorados. “Colocamos estampas para sairmos do usual. Pudemos perceber que o público busca produtos diferentes e, é por isso que as pastas coloridas ganham destaque, sem que as versões em cores tradicionais percam mercado”, opina Michelle Cirera, assistente de marketing da DAC.

Novas cores e formatos “O mercado de pastas é sempre receptivo a novidades e convidativo a trabalharmos com novas cores. É um produto que ganhou mais uma função, além de organizar, armazenar e arquivar documentos, é também um item que decora os ambientes. Além disso, as cores têm um papel fundamental no ganho de tempo, já que se evita perder horas procurando um documento, identificando com cores diferentes”, analisa Guilherme Chies, diretor da Chies, que oferece, por exemplo,

Coloridas, as pastas sanfonadas, da Waleu, possuem etiquetas coloridas nas doze repartições para facilitar a identificação.

“As nossas pastas são produzidas em chapas mais espessas, proporcionando aos produtos uma excelente qualidade”, Adrian Rossano, da Visitex.

38


Categoria de Produto

O fabricante Visitex aposta na qualidade e durabilidade de seus produtos para se sobressair no mercado.

mais de 50 modelos de registradores AZ em várias cores e tamanhos, e mais de 20 modelos de pastas “L”, também em diferentes cores e tamanhos. Guilherme ainda aponta outra importante tendência no setor: o uso de materiais ecologicamente corretos. “Utilizamos cartão maciço reciclável revestido com polipropileno, um material plástico 100% biodegradável.” Para a próxima temporada, a Chies está com quatro novidades: uma delas aponta a preocupação da empresa com a excelência na apresentação, já que as pasA DAC explora as cores nos diferentes modelos de tas catálogo com parafusos/colchetes foram pastas.

40


produzidas com capa em cartão grosso, revestimento de PP (polipropileno) e sacos plásticos 100% recicláveis com refis internos de PP. A segunda novidade está relacionada às tendências da moda, com pastas registradores AZ produzidas em cores modernas e cítricas, nos tons violeta, rosa, verde, laranja e amarelo, nos formatos lombo largo e estreito, A4 e ofício. O terceiro lançamento diz respeito às novas cores no registrador AZ Economic - batizado com este nome para atender o mercado que visa preço aliado à qualidade, nos formatos ofício, lombo largo e estreito, com janela de identificação na lombada, revestimento plástico total na parte externa e papel na parte interna. Por último, o fabricante apresenta as pastas classificadoras com presilha plástica,  fabricadas em PP e toque acetinado, disponíveis em quatro cores. Uma inovação no mix da

Modernidade e elegância

DAC são os registradores AZ decorados.

A linha Leitz, da Microservice, é uma marca premium, conhecida pela qualidade, praticidade e funcionalidade. Foca-


Categoria de Protudo

da na inovação, traz produtos em diversos modelos com design moderno e elegante, voltados para diversas necessidades. A mais recente novidade da marca foi a linha de série especial Flash & Nature de pastas fichários com mecanismo Softclick, que facilita a abertura das garras, além disso, são revestidas em PP, com cores externas e internas diferentes. Outra opção para uso escolar da linha Leitz são as pastas CombiFile. Avulsas e em “L”, permitem que o aluno carregue até 150 folhas em formato A4. A Microservice também desenvolveu a linha Prestige, que tem pastas com capacidade para um grande número de folhas, além de design único, funcionalidade e diferenciais como o mecanismo 180o, que permite que os papéis não se movam ao abri-las. Já a marca Pendaflex traz pastas suspensas que contam com reforço e mola extensora na estrutura suspensa, marcadores fixos na borda e diversas cores que facilitam a organização de arquivos em gaveteiros, no ambiente de trabalho. “As pessoas desejam pastas funcionais, de qualidade, durabilidade e com design diferenciado. Características que buscamos constantemente em nossos produtos”, afirma Cibele Fonseca, gerente de marketing da Microservice.

Pastas registradores AZ, da Chies, produzidas em cores modernas e cítricas.

A Chies destaca a excelência na apresentação de suas pastas catálogo.

PRATICIDADE E FUNCIONALIDADE Qualidade, praticidade e funcionalidade são aspectos prioritários para que a Plast Park desenvolva a sua linha de pastas, seja para uso escolar ou nos escritórios. O fabricante também explora as cores e os produtos que possam ser personalizados. “Notamos que no ambiente escolar vem ocorrendo o uso crescente de pastas, já que hoje boa parte do material pedagógico é apostilado. A principal mudança é na substituição das pastas catálogo convencionais na cor preta e com visor, feita em PVC, para as fabricadas em PP, tornando-as mais leves e sem a pre-

42


“As pessoas desejam sença dos ftalatos, que é proibido pastas funcionais, de em diversos países, além do uso de cores”, explica Vítor Citrangulo de qualidade, durabilidade e Campos, gerente comercial da Plast com design diferenciado”, Cibele Fonseca, da Park. Microservice. Os lançamentos da empresa para uso escolar são a pasta Clear Book, em PP transparente com opções de quantidade de sacos plásticos (10, 20, 30 e 40 unidades) e a Clear Book Expand, em cores diferenciadas, com a possibilidade de colocar mais plásticos. “Há anos os clientes queixam-se de que a pasta catálogo de PP não os deixa adicionar sacos plásticos, pois é soldada no dorso. Agora há uma alternativa”, enfatiza Campos. As pastas aba elástica em PP, nas versões 2 cm, 3 cm e 4 cm, em diferentes cores, é um clássico no ambiente escolar e, por isso, também constam no mix da Plast Park, que tem também uma boa diversidade de modelos que atendem as necessidades das empresas. A pasta convenção, por exemplo, tem capa em PVC espalmado preto, na parte interna há porta caneta e bloco de papéis. Um produto para reuniões, convenções, treinamentos ou que pode ser oferecido como brinde corporativo. Mais um destaque é a pasta orçamento com capa em PVC cristal para personalizar, com a possibilidade na parte interna de fixar papéis através da presilha que facilita a apresentação para orçamentos, projetos etc. Há ainda as pastas “L” nos tamanhos A4 e ofício, para circulação de documentos e arquivos; as pastas canaletas e

A Clear Book Expand, da Plast Park, tem a possibilidade de colocar mais plásticos.


Categoria de Protudo

A série especial Flash & Nature de pastas fichários, da Microservice, tem mecanismo Softclick, que facilita a abertura das garras.

as pastas grampo trilho, ambas em PP e em várias cores. “Na linha de papel contamos com as pastas 3 grampos em papel Color Mais e papel Vergê, que podem ser personalizadas; e pastas portfólio em papel Color Mais, ideais para reunião, apresentação de orçamento e trabalho”, cita o gerente. Campos destaca outra importante mudança que está relacionada à qualidade e durabilidade dos fichários da empresa. “O nosso produto que já é consagrado e homologado no ambiente corporativo teve uma importante mudança em seu processo de produção. O dorso deste fichário passou a receber um material especial que o torna muito mais resistente, impossibilitando que a solda estoure com o movimento repetitivo de abrir e fechar. Além disso, com essas mudanças, o custo do produto caiu, possibilitando um reposicionamento de preço bastante interessante”, acrescenta Campos. Sempre atenta às oportunidades de mercado para desenvolver novos modelos que encantem os seus consumidores, que estão cada vez mais exigentes, buscando produtos compactos e práticos, a Tilibra criou as maletas sanfonadas e as pastas da linha Expandable, que podem ser usadas no trabalho ou em casa. “Hoje, quando falamos em pastas, as tendências estão em produtos de qualidade e materiais diversos, que sejam funcionais e tenham diferenciais, além de um apelo estético que os diferencie. E, quando focamos em qualidade, ela é pré-requisito nos produtos Tilibra, por isto, o mercado valoriza nossos itens. Exemplo foi o lançamento da pasta sanfonada A/Z B&W, que tem a estampa da linha B&W, que já é famosa em nossas capas de cadernos, agendas, blocos e, recentemente, em lápis, borrachas e estojos”, exemplifica Sidnei Bergamaschi, gerente de marketing e novos negócios da Tilibra. O fabricante destaca ainda para o ambiente

A pasta da linha Prestige, da Microservice, com mecanismo 180º faz com que os papéis não se movam ao abri-la.

44


Na linha escolar, a Tilibra oferece pastas com estampas de personagens infantis.

empresarial as suas pastas suspensas, catálogos, em polipropileno e elástico, em polipropileno com grampo e a linha Expandable com diferentes modelos de pastas sanfonadas. Já as opções escolares, em sua maioria, são em material polipropileno, em diversas cores ou que trazem personagens. No mix há pastas em polipropileno com elástico e tamanho ofício; pastas em polipropileno fosco e tamanho ofício; pastas canaletas, também em polipropileno; e pastas com elástico que estampam licenças como Ben 10, Spider Man, Monster High, Princesas, Toy Story e Capricho, além das marcas próprias da Tilibra, como Jolie e Menininhas.

PASTAS E MALETAS EXECUTIVAS Abrindo o leque de possibilidades que a categoria de pastas oferece percebemos que as pastas e maletas executivas vêm obtendo notável cresci-


Categoria de Protudo

A Tilibra lança a pasta sanfonada A/Z B&W, que tem a estampa da linha B&W, que já é famosa em capas de cadernos, agendas, blocos, lápis, borrachas e estojos.

mento. Uma solução prática e elegante para transportar notebooks, iPads, entre outros, além de documentos e o que mais for necessário. Abra um “espaço” em sua papelaria para estes produtos e certamente haverá boas surpresas. A Clio é uma das marcas que oferece diferentes possibilidades de mochilas, pastas e pastas com rodinhas. São duas marcas executivas: Asus e Clio Executiva, ambas possuem mochilas e pastas. Os modelos são padrões, seja com alça transversal, carrinho ou até mesmo de mão, o que difere um modelo de outro são os detalhes. “Nossas pastas, em geral, possuem compartimento para notebook de até 17”, alças reforçadas e divisórias internas para acessórios. Os produtos com rodas têm um sistema de rolamento de aço e sua haste possui regulagem de altura”, explica Fernanda Braga, do departamento de marketing da Clio. A empresa acaba de lançar uma linha da marca Asus que caracteriza-se pela jovialidade em seu design, mesmo sendo executiva. Com material em poliuretano (PU) e modelos não estruturados, as pastas possuem vários compartimentos, tanto para notebook como para acessórios, alças tiracolos fixas ou removíveis, ambas ajustáveis na altura. Alguns modelos têm alças em algodão, tornando-os mais confortáveis. A Plast Park também tem a sua opção que é o fichário Executive Class, feito em corino costurado com alça de ombro e zíper, suporte interno para notebook. Oferece ainda a pasta portfólio, em lona, com alça, nos formatos A4 e A3 e sacos plásticos de gramatura mais grossa, A Tilibra lançará no Brasil um mix completo de maletas executivas da marca Kensington durante este ano de

A Clio é especialista em pastas executivas, inclusive com rodinhas.

46


2013. “A maleta executiva que nossa empresa destaca é da linha Kensington – “Maleta com rodinhas Contour”, uma novidade no Brasil, trazida dos Estados Unidos, pela Tilibra. Vem com alça telescópica de cinco estágios para melhor ajuste de altura, conta com alças de ombro para transporte, que são ergonômicas e tem sistema de absorção de impacto, que reduz a fadiga dos ombros em 35%. Os bolsos utilitários são expansíveis e o usuário ainda encontra um compartimento específico para cartões e outro para notebooks de até 17 polegadas”, explica Bergamaschi. O gerente afirma que essas maletas executivas são produtos tradicionais há anos, mas que nos últimos cinco anos, com o aumento nas vendas de laptops e notebooks, ganhou ainda mais importância. “Este mercado é bastante amplo e A Maleta com rodinhas Contour, da Kensington, trazida pela a Tilibra, com seu mix de produtos, alcança e pode ainda Tilibra, tem sistema de absorção de impacto, que reduz a alcançar diferentes gostos, estilos e necessidades.” fadiga dos ombros em 35%.


Licenciamento Hello Kitty tem novo portal A personagem de maior sucesso da Sanrio está cada vez mais presente no mundo digital. Além de twitter, facebook e pinterest, a Hello Kitty ganha novo portal destinado ao mercado nacional, onde é possível conferir a sua história, ter acesso às novidades exclusivas e lançamentos da marca, fazer compras por meio da loja digital e acompanhar as notícias das andanças da personagem pelo mundo lúdico. O “Clube das Embaixadoras” e o “Estúdio Hello Kitty”, este voltado para os jogos interativos, são outros destaques do portal. www.hellokitty.com.br

A dentuça mais amada do Brasil completa meio século A mais famosa personagem de Mauricio de Sousa, Mônica, surgiu em 3 de março de 1963, em uma tira do Cebolinha e, pouco tempo depois, já encantava os leitores, obtendo a liderança da turminha. Fenômeno cultural brasileiro, Mônica ganhou espaço em vários outros países. São milhões de revistas vendidas desde a primeira publicação, em 1970. Ela já foi publicada em cerca de 50 países. Inspirada na filha homônima de Mauricio, foi a primeira personagem a ser nomeada embaixadora do UNICEF, além de ostentar os títulos de embaixadora da cultura e também do turismo brasileiro. Para o Ano da Dentuça, a Mauricio de Sousa Produções (MPS) investiu aproximadamente cinco milhões de reais, desenvolA mais famosa personagem de Mauricio de veu um style guide comemorativo e conta com diversos parceiros para as Sousa, inspirada em sua filha homônima, comemorações que acontecerão pelo País em 2013. No licenciamento, completa 50 anos. a MPS trabalha com cerca de 100 empresas nacionais e internacionais, que utilizam seus personagens em aproximadamente 2.500 produtos.  www.facebook.com/turmadamonica e www.facebook.com/mspoficial

Pildas vira imã de geladeira A Estrela da Manhã – Produtos Cristãos, empresa licenciada pela Luz e Vida, lançou um novo imã, agora do personagem Pildas, uma das formiguinhas do Smilingüido e sua Turma. A empresa já possui em sua linha, imãs dos outros personagens. Pildas caracteriza-se por ser amigo, destemido, simples, criativo e desligado. Veio do nordeste e tem um divertido sotaque. www.luzevida.com.br

48


Barbie é uma bailarina em nova animação O universo do ballet é o palco para a nova animação da fashion doll. Em “Barbie e As Sapatilhas Mágicas”, as aventuras acontecem em meio a cenários clássicos como “O Lago dos Cisnes” e “Giselle”. O lançamento do DVD, ocorrido em março, trouxe uma linha completa de produtos licenciados. A Mattel apresenta as bonecas/ personagens da animação, há fantasias (Sulamericana), mochilas (Sestini), itens de papelaria (Foroni, Editora Astral e Ciranda Cultural), decoração (Regina Festas) e roupas de cama (Lepper). www.mattel.com.br A Mattel lança as

bonecas bailarinas da nova animação.

Semax terá linha inspirada na Copa do Mundo 2014 Fabricante de bolsas e acessórios, a Semax fecha negócio com a Globo Marcas e investirá em uma linha exclusiva com a temática da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™. Uma parceria que promete agradar brasileiros e turistas do mundo inteiro. www.semaxbrasil.com.br e www.globomarcas.com.br

Diversão com Transformers e My Little Pony

Divertidas maletas do Transformers e My Little Pony.

Os conhecidos robôs e pôneis são as mais novas apostas da Editora Vale das Letras. Os personagens estão em maletas e cada um deles traz 4 livros de literatura, 4 livros de atividades e um CD interativo. Os lançamentos são indicados para crianças a partir de 4 anos. www.valedasletras.com.br


Informática Gadgets protegidos A rainha egípcia Nefertiti, o elemento Água e os cristais Swarovski inspiraram as capas da White Diamonds, que a Mobimax apresenta para o mercado brasileiro. Os cases são para iPhone 5, New iPad e iPad. www.mobimax.com.br

Moderna e estilosa Disponível nas cores vermelha, cinza e preta, a mochila Phoenix Notebag, da Noteship, marca do grupo Leadership, conta com um compartimento acolchoado em sua parte traseira para notebooks de até 15,4”. Na parte frontal, possui três bolsos e há outros dois laterais. www.leadership.com.br

Adesivos para tablets e computadores portáteis Personalizar e proteger tablets e os demais computadores portáteis ficou fácil e prático com as películas adesivas de PVC (skins). A Integris apresenta uma variedade delas. São opções coloridas e divertidas, nos tamanhos: 10,6”, 12,1”, 13,3”, 14,1”, 14,4”, 15,1”, 15,4” e 17,1”. www.integrisbrasil.com.br

50


Um headphone para cada estilo Para as mulheres descoladas, a Bomber Headphones traz o modelo HB 01 Violet com hastes reguláveis, flexíveis e revestimento em couro macio no topo. Enquanto que para as mulheres elegantes e que preferem tons sóbrios, tem o HB 01 Bordeaux. www.bomberheadphones.com.br

As coloridas canetas touch screen A multicolorida Stylus, da Targus, é o acessório ideal para os usuários do iPad, iPhone, Galaxy e outros tablets, que desejam editar documentos, virar páginas, escrever, navegar na web e desenhar, sem danificar a tela touch screen. Está disponível em seis cores. www.targus.com/br

Mouse sem fio e dobrável O acessório da marca Arc, lançamento da Multilaser, tem estrutura dobrável, é ergonômico, está disponível na cor preta, tem armazenamento interno do nano receptor e alcance de 10 metros. www.multilaser.com.br

Divertidos cases A Belkin, em parceria com o Grupo Lego, lança cases para smartphones, que fazem alusão aos conhecidos “tijolinhos” da marca dinamarquesa. A linha inicial irá focar em dispositivos iOS, incluindo iPhone e iPod touch. Produtos de outras plataformas serão disponibilizados, em breve. www.belkin.com


Prateleira Inovação em carimbos Distribuídos pela Flexograff, os carimbos Nykon® também são encontrados no formato caneta, com design moderno, empunhadura ergonômica e alta qualidade de impressão. Um dos lançamentos é o modelo smart, que reúne três funções: escrever, carimbar e toque de tela para tablets, ipads e smatphones. www.flexograff.com.br

Tesoura infantil A Maped do Brasil lança nova versão da tesoura Kid Cut, que proporciona aos pequenos a experiência de cortar e realizar atividades artísticas com segurança. Indicada para crianças de 2 a 4 anos, possui anéis ergonômicos, lâminas de fibra de vidro que não cortam a pele, cabelos e roupas, além da ponta arredondada e formato de coelhinho. www.maped.com.br

Pincéis renovados A renovação da linha de pincéis Sintética Suave é a novidade da Condor. Os produtos, nas versões: chato, redondo, língua de gato e chanfrado, têm agora o cabo na cor vermelha e impressão da marca em prata. A mudança possibilita ao consumidor uma rápida identificação visual do produto no PDV, completando a Linha Vermelha de Pelos de Orelha de Boi, com a versão em filamentos sintéticos, que é a grande tendência na categoria. www.condor.in.br

52


Prateleira Especial

Só love A data mais apaixonante do ano se aproxima e com ela novas oportunidades de negócios. Afinal, as papelarias podem comercializar cartões, embalagens, montar kits e oferecer inúmeras possibilidades de produtos e presentes para o período. Confira algumas sugestões:

3M Estilo, inovação e atitude são algumas das características que definem os novos dispensadores das marcas Post-it® e Scotch®, ideais para presentear as namoradas. Para os blocos de recados Post-it®, há nos formatos estojo de pó compacto para maquiagem, bolsa em formato clutch, maçã e coração. Já para as fitas Scotch®, os dispensadores ganharam versões em sandália de salto alto e scarpin, tem ainda com design de cachorro (opção para os homens apaixonados por animais de estimação). www.3m.com.br

Cartões Gigantes Em 2013, a empresa traz mais de 25 opções de cartões, focando nas linhas de maior sucesso da empresa, como os modelos que possuem meio metro e com Pop-up. Também haverá um “kit de amor”, que segundo a empresa, será diversão garantida para os namorados! www.cartoesgigantes.com.br


Prateleira Especial Integris O fabricante brasileiro de acessórios de informática está com algumas opções para agradar os casais, como a pasta e a mochila para notebook Prime. Fabricadas em nylon, resistentes à água, apresentam divisórias internas acolchoadas e bolso frontal com zíper colorido, nas cores rosa e azul. Outra opção de presente é o headset Bluetooth com microfone, dobrável e prático. É possível controlar músicas e ligações telefônicas pelo próprio fone. www.integrisbrasil.com.br

Leadership A capa carteira para os aparelhos Galaxy S3 e/ou iPhone 4, 4S e 5 é uma opção multiuso estilo carteira. Moderna, elegante e superfuncional, está disponível nas cores bege, preta e branca. Além de proteger o smartphone, possui divisórias para guardar, por exemplo, cartões bancários. www.leadership.com.br

Multilaser O celular Star 4S aceita até 4 chips simultaneamente, tem suporte a aplicativos Java, câmera digital de 1.3 MP, conexão à internet via WAP, teclado Qwerty, tela LCD de 2.0”, tecnologia bluetooth, rádio FM, MP3 e MP4 Player, calculadora e despertador. Aceita cartões micro SD de até 4 GB e conexão com PC via USB. Disponível nas cores: preto com detalhes em vermelho; e branco com detalhes em rosa. www.multilaser.com.br

54


Newlink Skins para celulares e tablets prometem agradar homens e mulheres. Eles embelezam e ao mesmo tempo protegem os aparelhos. Produzidos em material de alta qualidade e com cores vibrantes, são fáceis de limpar, de aplicar e remover. Há diferentes artes para iPad 1, iPad 2, Samsung Galaxy 7, iPhone 3G/S, iPhone 4/S e Blackberry Curve. www.newlink.com.br

Paloni Embalagens Tornar os presentes ainda mais especiais, em embalagens pra lá de românticas, é a proposta da Paloni, que para a data desenvolveu linhas específicas. Tem o Kit Coração formado por três tamanhos de embalagens; o Kit Cubo – coleção Sol – também com três opções de caixas; coleção Xodó nos tamanhos P, M e G; C o -ração Super Luxo Composê, com tampa de poá e fundo preto; além da coleção Linda com apliques. O fabricante também trabalha com sacos, sacolas, caixas para montar, fitas, etiquetas e papéis de presente. www.paloniembalagens.com.br

Smile House Em seu portfólio, a empresa oferece para o Dia dos Namorados, 120 opções de cartões, em 12 modelos. Há desde mensagens apaixonantes, às românticas, passando pelas divertidas, atendendo a diferentes perfis de casais, dos tradicionais, aos românticos e descolados. A coleção acompanha um expositor aramado de mesa, com testeira especial, para comemorar a data, oferecido ao lojista, sem custo. www.smilehouse.com.br


Brinquedos

Divertidas gostosuras A Sunny Candies, linha de Candy Toys, da Sunny Brinquedos apresenta gostosuras como a Barbie Doce Bolsinha de Mão com chiclete de bola, em dois modelos. Tem também o Bob Esponja Doce Click, uma máquina fotográfica com balas e imagem em 3D no visor. www.sunnybrinquedos.com.br

Nova massinha de modelar A Hasbro® traz a massinha de modelar Play-Doh Plus, que vem em nova textura – ainda mais macia – e diversas cores. A embalagem chega em potinhos com coloração mais intensa na cor roxa e as tampas têm alças. São dois conjuntos temáticos: Biscoitos e Cookies e Doceria Mágica. www.hasbro.com/pt_BR/

56


Para passear e brincar Chega ao mercado um “novo amigo” para passear e brincar, os carrinhos Safari Smart Trike 4 em 1 da Dican. Com cores e estampas exclusivas, acompanham 4 diferentes fases de desenvolvimento do bebê a partir dos 10 meses. Disponíveis nas versões: leão, flamingo, urso e hipopótamo. www.dican.com.br


Brinquedos

A simpática galinha em vários brinquedos A Galinha Pintadinha vai agitar a criançada com muita música e movimento, na linha da Yellow Brinquedos. Tem o Karaokê, o I Dance (a personagem dança e toca música), a Galinha Divertida (puxada com rodinhas), Jogo Tira Penas e o Trenzinho de Puxar com pintinhos. www.yellowbr.com.br

Serviço Entrevista e Artigo

Microservice

Tekoare

www.microservice.com.br

www.tekoare.com.br

Plast Park

Oportunidade de Negócios Leadership

www.plastpark.com.br

www.leadership.com.br

Tilibra

Long Jump

www.tilibra.com.br

www.longjump.com.br

ACP Plásticos

Visitex

Multilaser

www.acpplasticos.com.br

www.visitex.com.br

www.multilaser.com.br

Chies

Waleu

Neoplay

www.chies.com.br

www.waleu.com.br

www.neoplay.com.br

Categoria de Produto

Clio www.cliostyle.com.br

Raio X dos Negócios

DAC

Papelaria Curva do Rio

www.dac.com.br

www.papelariacurvadorio.com.br

58

Oregon www.oregonscientific.com.br


60

Profile for Revista Papelaria & Negócios

Revista papelaria e Negócios - edição 106  

Edição nº 106 de abril/2012

Revista papelaria e Negócios - edição 106  

Edição nº 106 de abril/2012

Advertisement