Page 1


2


Editorial

Mini volta às aulas... fim do recesso nos negócios? Final de julho e início de agosto é a hora dos estudantes voltarem para as aulas. O período acaba atraindo para as papelarias, consumidores que precisam repor alguns materiais escolares, além daqueles que começarão seus cursos a partir do segundo semestre. Este movimento no meio do ano, chamado de mini volta às aulas, deve crescer nesta temporada de negócios, se analisado dentro dos percentuais divulgados pelo Pyxis - ferramenta potencial de mercado do IBOPE. Segundo a instituição, o comércio de material escolar e papelaria deverá movimentar em 2012, por volta de R$ 54,4 bilhões, projetando um consumo per capita de cada brasileiro na ordem de R$ 33/ano. A indústria e o varejo estão atentos às oportunidades, mas analisam como um período que já foi mais representativo, no entanto, em mercados sazonais, qualquer oportunidade deve ser aproveitada. Confira como as empresas estão se preparado para a época!

DIREÇÃO Paschoal Sabatine paschoal@papelariaenegocios.com.br William Gimenes william@papelariaenegocios.com.br PUBLICIDADE Marco Aurélio Sabatine marco@papelariaenegocios.com.br JORNALISTA RESPONSÁVEL Lia Freire (MtB 30.222) redacao@papelariaenegocios.com.br PROJETO GRÁFICO, DIAGRAMAÇÃO Cristiana Lacutissa/Vitor Lacutissa CL Studio (11) 2749-0738 clstudio@terra.com.br CAPA Patricia Chammas IMAGENS Fotolia ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Av. Alcântara Machado, 924 cj. 03 – Brás – CEP 03102-001 – São Paulo Fones (11) 3207-3896 / 3271-5867 pn@papelariaenegocios.com.br www.papelariaenegocios.com.br

Também nesta edição você fica por dentro de algumas táticas para deixar o ponto de venda ainda mais atraente, confortável, organizado, comunicativo e, claro, rentável. Para falar sobre o assunto, conversamos com Fabio de Azevedo, consultor de varejo e marketing do SEBRAE. E, apresentamos também diferentes novidades e tendências em borrachas, apontadores, tesouras, grampeadores, além de uma “Prateleira Especial” para trabalhar no Dia dos Pais. Bons negócios!

Boa Leitura!

4

A Revista Papelaria e Negócios é uma publicação mensal da Top Brasil Editora dirigida a lojistas e fornecedores de artigos para papelaria e informática. Circulação nacional.

O conteúdo dos artigos e as declarações textuais contidas nas reportagens da Revista Papelaria & Negócios são de responsabilidade dos articulistas e entrevistados.


Sumário

6 Marketing & Negócios – As notícias que movimentam o setor.

10

Entrevista – O consultor do SEBRAE, Fabio de Azevedo, fala sobre as táticas para deixar o ponto de venda ainda mais atraente.

14 Mercado – A hora é do mini volta às aulas.

30 38

Tendência – Apontadores e borrachas, coloridos e em diferentes formatos. Categoria de Produto – Em destaque, os grampeadores e as tesouras.

52 Raio X dos Negócios – D-Comp, a revenda com expertise na prestação de serviço

54

Licenciamento - As marcas e personagens que estão em evidência

60 Informática – As novidades do segmento. 62 Prateleira – Um mix diversificado.

64

Prateleira Especial – Itens temáticos e sugestões de presentes para o Dia dos Pais.

68 Brinquedos – O que está chegando nas lojas. CORREÇÃO Na edição do mês de maio de 2012, nº 96 da Revista Papelaria & Negócios, houve erro de digitação no Sumário em “Tendência”. Foi publicado “Os roteadores incrementam o mix das lojas.”, sendo o correto: “Os rotuladores incrementam o mix das lojas.”


Marketing & Negócios Acrimet marca presença em feiras internacionais Nos primeiros meses deste ano a Acrimet já participou de duas importantes feiras nos Estados Unidos: a International Home & Housewares Show e a NRA Show 2012. Ambas aconteceram em Chicago e receberam mais de 120.000 visitantes de 135 países. Durante os eventos, a Acrimet teve a oportunidade de fortalecer seu relacionamento com os clientes internacionais. Distribuidores, varejistas e importadores de todo mundo visitaram o stand da empresa, confirmando sua forte presença no mercado externo. www.acrimet.com.br

Campanha da Compactor comemora mais de um bilhão de esferográficas vendidas A fabricante de canetas, hidrográficas e lapiseiras, Compactor, ultrapassou a marca de um bilhão de esferográficas Compactor 07 vendidas no país. Êxito nas vendas, a caneta conquistou os consumidores pela sua escrita fina e macia. A agência LV Design foi a responsável pela campanha, em comemoração a meta, que vai circular nas redes sociais e revistas do segmento. www.compactor.com.br

Brinquedos Bandeirante completa 60 anos com lançamento de livro Com o objetivo de registrar a história da companhia e compartilhá-la com clientes, parceiros, fornecedores, colaboradores e instituições governamentais, a Brinquedos Bandeirante comemora 60 anos com o lançamento do livro Brinquedos Bandeirante 60 anos na infância dos brasileiros. A obra apresenta a essência e evolução da companhia, destacando sua filosofia industrial, alguns dos produtos que durante seis décadas conquistaram várias gerações e a postura da empresa que precisou se adequar aos diversos cenários econômicos pelos quais o Brasil passou durante esse período. www.brinquedosbandeirante.com.br

6


Marketing & Negócios

A fábrica em Extrema (MG), da Multilaser, produz 5 linhas: acessórios de informática, eletrônicos de consumo, telefonia celular, mídias digitais e suprimentos para impressão.

Profissionais da imprensa visitam fábrica da Multilaser Como parte das comemorações pelos seus 25 anos, a Multilaser abriu as portas de sua fábrica em Extrema (MG), no mês de abril, para receber a visita de um grupo de jornalistas e blogueiros de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Sócio-diretor da empresa, Renato Feder, anunciou que a Multilaser deve iniciar ainda em 2012 obras para expandir sua fábrica, atualmente com 22 mil m2 de área construída, onde são produzidas 5 linhas: acessórios de informática, eletrônicos de consumo, telefonia celular, mídias digitais e suprimentos para impressão. Durante a visita dos jornalistas, o executivo também falou dos planos de colocar no mercado já no segundo semestre deste ano smartphones e tablets equipados com sistema operacional Android 4.0, além de aparelhos básicos com capacidade de uso de múltiplos chips. Outro assunto abordado foi a intenção de reforçar a partir deste ano a exportação de produtos para a América Latina, com foco principalmente nos mercados argentino e mexicano. www.multilaser.com.br

8


Imaginarium ganha mais três lojas em São Paulo Completados 20 anos de história, a Imaginarium que tem no fundesign aspecto característico da marca fechou o faturamento de 2011 em 110 milhões e registrou crescimento de 22% em relação a 2010. A marca contabiliza 117 operações no país: 98 lojas, 19 quiosques e 600 pontos multimarcas em todo o Brasil. Em pleno processo de expansão a marca inaugura mais duas lojas com o modelo Compact de franquia e uma loja no modelo Máster, na capital paulista. Os locais escolhidos foram os Shoppings Aricanduva, Shopping SP Market e a rua João Cachoeira, no bairro do Itaim Bibi. A criação dos produtos é da Imaginarium, mas a fabricação é terceirizada. No Brasil, são 80 fornecedores e outros 120 na China. www.imaginarium.com.br

A marca contabiliza 117 operações no país: 98 lojas, 19 quiosques e 600 pontos multimarcas em todo o Brasil.


Entrevista

Rentáveis Metros quadrados As táticas para deixar o ponto de venda ainda mais atraente, confortável, organizado, comunicativo e, claro, rentável

A função do layout no varejo é arranjar e utilizar o espaço de tal forma que a clientela, a mercadoria e os funcionários sejam eficientemente combinados na loja. O layout trata da arquitetura das lojas, para que elas tenham uma personalidade definida e sejam atrativas para os clientes. Trata, também, da arrumação, para que o processo de venda ocorra de uma forma eficiente. E por fim, trata da disposição das mercadorias, para que se possa promover determinados produtos pela sua qualidade, pela sua singularidade e pelo seu preço. Uma loja organizada vende mais, isso é fato! Dados estatísticos apontam que cerca de 80% dos clientes que deixaram de comprar em uma determinada loja para passar a comprar em outra, estavam satisfeitos com a primeira. Mas, se o consumidor já estava satisfeito, por que ele fez a troca, passando a frequentar outro estabelecimento? A resposta é simples: os consumidores, cada vez mais exigentes, constantemente buscam algo que os deixe satisfeitos. Nestas situações, o varejista precisa estar atento para melhorar o layout da loja, tornando-a ainda mais visível, atrativa e diferenciada. Lembre-se que a loja é o principal meio de comunicação com o seu cliente. O letreiro, a vitrine, a fachada e até o mobiliário são poderosos elementos de comunicação e você tem apenas alguns segundos de atenção dos consumidores para obter a sua preferência. Para falar sobre o assunto, conversamos com Fabio de Azevedo, consultor de varejo e marketing do SEBRAE, que concedeu a seguinte entrevista:

10


Entrevista

Revista Papelaria & Negócios - Qual a importância em ter uma loja organizada, atraente, comunicativa e confortável? Fabio de Azevedo - O varejo moderno exige do lojista o constante acompanhamento nas alterações no comportamento dos consumidores e mercado para não perder clientes e vendas. Montar e organizar uma loja para tornar o ambiente mais agradável e, principalmente, facilitar o processo de compra do consumidor é fundamental para estimular o cliente dentro da área de vendas. Cada metro quadrado deve ser remunerado através de vendas.

o momento da compra, trabalhando todos os elementos de ambientação.

“O varejo moderno exige do lojista Revista Papelaria & Negócios - Neste sentido, o constante acompanhamento quais devem ser as prioridades do lojista? Fabio de Azevedo - Minha dica é cuidar primeiranas alterações no comportamento dos mente do básico, acessibilidade em toda a loja desde a entrada até a área do fundo. Manter uma temperatura consumidores.” ambiente agradável, pois a sensação de muito frio ou calor altera o humor do cliente e diminui o tempo de permanência no local. Contar com uma boa iluminação para que o cliente consiga visualizar todos os produtos à venda, esteja ele dentro ou fora da loja e manter uma organização dos produtos para facilitar o processo de compra. Estão aí alguns dos menores investimentos e que criam um ambiente bastante confortável.

Revista Papelaria & Negócios - Quais as principais mudanças observadas, quando comparamos com anos atrás? Fabio de Azevedo - A mudança da configuração das lojas é um belo exemplo, antigamente o cliente se dirigia ao balcão para solicitar o produto ao vendedor ou atendente, hoje ele circula pela loja nas áreas de autosserviço para comprar o que procura e deseja. Em alguns formatos é comum o sistema misto de venda assistida com áreas de conveniência e autosserviço.

Revista Papelaria & Negócios - No caso das lojas menores, quais as sugestões e dicas para melhorar o ambiente? Fabio de Azevedo - Um problema comum principalmente em lojas menores, pela falta de espaço, é misturar área de vendas com estoque. O lojista começa a estocar produtos dentro da área de vendas, atrapalhando a circulação e, principalmente a exposição adequada de todos os produtos. Isto torna o ponto de venda desorganizado na percepção do consumidor e não do lojista. A dica é não deixar produtos em excesso, mantendo o ambiente bem organizado.

Revista Papelaria & Negócios - Quais os elementos que possibilitam ao ponto de venda ter as características descritas acima? Fabio de Azevedo - Basicamente é ter um formato de loja que atenda esta mudança no comportamento dos consumidores. Possuir um sistema de atendimento adequado às novas características do consumo, escolhendo os equipamentos adequados para fazer uma exposição planejada e organizada dos produtos, facilitando ao consumidor entender a loja e encontrar os itens que deseja ou necessita. A loja passa a ter um papel diferente neste novo contexto e deve ser um local agradável para

Revista Papelaria & Negócios - Qual a análise geral do varejo brasileiro? Quais aspectos você destacaria como positivos e negativos? Fabio de Azevedo - Um aspecto positivo é a própria estabilidade econômica que permite o melhor planejamento do lojista, como negativo, temos a entrada de novos concorrentes de grande porte no segmento e empresas com participação de capital estrangeiro com grandes investimentos e lojas mais planejadas, que possuem grande poder de barganha com fornecedores. Revista Papelaria & Negócios - Quais são os indí-

12


Entrevista

cios de que uma loja apresenta problemas de organização, no conforto e na atratividade? Fabio de Azevedo - Em termos de organização, o principal indício de que há algum problema é quando os clientes não localizam os produtos e geralmente isto é percebido quando são frequentes as perguntas se a loja comercializa determinado artigo, ou então, quando não há a circulação dos clientes em algumas áreas. Com relação ao conforto, como disse anteriormente, quando os consumidores queixam-se de frio ou calor excessivo, ou ainda, quando existe algum tipo de dificuldade na locomoção no interior do estabelecimento é o momento de parar e fazer as mudanças necessárias. Já a atratividade pode ser mensurada pela comunicação visual externa, a fachada e vitrine, que devem destacar a loja dos concorrentes, comunicar o mix de produtos e o nível de competitividade do ponto de venda, desde preços até variedade e linhas de produtos. É importante ficar atento com relação à taxa de conversão entre quem passa na

rua, olha a fachada/vitrine e entra na loja.

“É importante ficar atento com relação à taxa de conversão entre quem passa na rua, olha a fachada/vitrine e entra na loja.”

Revista Papelaria & Negócios - A diversidade de produtos e fornecedores que as papelarias trabalham é um aspecto que pode levar o lojista a cometer exageros, tornando o estabelecimento um local com alta poluição visual. Quais as sugestões para estes casos? Fabio de Azevedo - Realmente este é um risco do segmento. A loja acaba extrapolando a capacidade da área de vendas com excesso de produtos, tornando-a poluída. Minha dica é fazer uma análise de rentabilidade e lucratividade das categorias ou linhas de produtos levando em consideração os hábitos de compra dos clientes, tornando cada prateleira ou gôndola, mais rentáveis para o lojista.


Mercado

Fim do recesso escola ...uma nova oportunidad O mercado analisa e diz como se prepara para o período conhecido como mini volta às aulas Este movimento no meio do ano, chamado de mini volta às aulas, deve crescer nesta temporada de negócios, se analisado dentro dos percentuais divulgados pelo Pyxis - ferramenta de potencial de mercado do IBOPE. Segundo a instituição, o comércio de material escolar e papelaria irá movimentar em 2012, por volta de R$ 54,4 bilhões, projetando um consumo per capita de cada brasileiro na ordem de R$ 33/ano. Final de julho e início de agosto é a hora dos estudantes voltarem para as aulas. O período acaba atraindo para as papelarias, consumidores que precisam repor alguns materiais escolares, além daqueles clientes que come-

çarão seus cursos a partir do segundo semestre. Ou seja, é preciso que o varejo fique atento, pois por menor que seja a representatividade deste movimento em seus negócios, há sempre uma oportunidade de vendas. Uma comunicação adequada e uma exposição bonita dos materiais escolares já irão despertar o consumidor para a seção. Se houver necessidade também incremente o mix para a época. E, do outro lado, temos a indústria que procura sempre preparar algum lançamento para o período. O presidente do SIMPA - Sindicato do Comércio Varejista de Material de Escritório e Papelaria de São Paulo e Região Antônio Martins Nogueira, destaca que toda e qualquer oportunidade de reposição de material escolar é bem-vinda. “Está aí uma das razões da existência de uma papelaria. O mini volta às aulas para alguns lojistas pode representar de 5% a

14


ar... de de vendas? 7% do faturamento mensal e a previsão de gasto médio por consumidor está ente R$ 42,00 a R$53,00.” Ainda segundo a análise do presidente do SIMPA, nos últimos seis, sete anos, o mini volta às aulas vem ganhando mais destaque nas papelarias em virtude do programa criado pelo Governo do Estado de São Paulo, “Aluno Presente”, em vigência desde 2006 e que distribui gratuitamente material escolar para os alunos da rede pública. “E o exemplo, famigerado, foi seguido pela quase totalidade de municípios, exceto Bariri (SP) e algumas outras regiões, que corajosamente criaram o Vale Escolar. A indústria, preocupada com a queda vertiginosa vivida na época do tradicional volta às aulas – dezembro a fevereiro – decidiu antecipar os lançamentos para o mini volta às aulas, o que deu uma aquecida nessa época, somado ao fato que parte do material que os alunos ganharam do

Governo no final/início do ano, precisa agora ser reposto.” Algumas dicas apresentadas por Nogueira podem ser importantes “facilitadores” de negócios para os lojistas, como por exemplo, expor os itens que compõem o kit básico de volta às aulas num local de fácil visualização para o consumidor; trabalhar com uma lista junto às escolas próximas à loja; ter preços em todos os produtos expostos; e se possível, realizar promoções em alguns veículos de comunicação da redondeza. Isso tudo somado a exposição dos artigos sazonais, lembrando que no mês de agosto há o Dia dos Pais para ser trabalhado.


Mercado

Tudo pronto! E que venha o mini volta às aulas

Acrinil

“Investimos em novos produtos, na qualidade das peças e em conceitos diferenciados”, Ademir Felix Vernicce.

Desde 1982 desenvolvendo fichários, organizadores de mesa, displays, entre outros itens em acrílico e desde 2002, em poliestireno injetado, a empresa oferece ao mercado escolar itens como esquadros, transferidores e réguas, que têm uma boa procura também nesta época do ano. “Embora haja dificuldades a serem enfrentadas como manobrar o aumento de preços nos insumos (devido à alta do dólar) sem repassar para os consumidores finais e driblar a concorrência desleal dos importados, as nossas expectativas são boas e temos investido em novos produtos, na qualidade das peças e em conceitos diferenciados, o que acaba por impulsionar os nossos negócios e contribui para conquistarmos novos clientes, seja qual for a época do ano”, comemora o diretor da empresa, Ademir Felix Vernicce.

Art Manual Edi Carlos Andruchow Simões, supervisor de vendas da Art Manual, fabricante de estojos e demais artigos escolares, lembra que por se tratar de um mercado altamente sazonal, qualquer período que sinalize uma nova oportunidade de negócios deve ser bem trabalhada, porém o que vem observando é a diminuição no volume de vendas nesta época. “O lojista opta por comprar somente o mínimo para manter o ponto de venda abastecido e aguarda o final de agosto, quando acontece a Office PaperBrasil Escolar e é apresentada as coleções para a nova temporada de negócios.” A Art Manual almeja aumentar neste ano em 15% o volume de vendas em relação ao mesmo período do ano passado. Foi investido em torno de 15 mil reais em ações que englobam: e-mail marketing, anúncios em revistas segmentadas e mídias em geral, além de promoções. “Estamos fazendo uma mega promoção para os lojistas que comprarem nesta época do ano. São condições especiais para pagamento e desconto aplicado em todos os itens da nossa tabela de preços.”

16

“A Art Manual almeja aumentar neste ano em 15% o volume de vendas em relação ao mesmo período do ano passado”, Edi Carlos Andruchow Simões.


Mercado

Cadersil Apesar de representar pouco volume de vendas em relação ao restante do ano, é nessa época que a empresa direciona os seus esforços em apoiar os representantes e clientes, buscando assim fornecer subsídios de vendas aos produtos já disponíveis nos atacadistas. “A base de investimento continua constante durante todo o ano, no entanto, é nesta época que o departamento de marketing da Cadersil foca seus esforços em mídias externas e sociais, procurando direcionar os produtos para os públicos específicos”, explica Bráulio Carvalhal, coordenador de marketing. Carvalhal destaca ainda que o comportamento do consumidor de material escolar reflete uma tendência natural, também observada em outros setores, que é a busca por itens de qualidade a preços acessíveis. “As fatias de mercado são disputadas de maneira assídua pelas empresas e nesse tipo de batalha, detalhes são essenciais para se atingir o objetivo. Neste período especificamente, observamos uma maior procura por produtos que apresentem um tempo de uso menor, como exemplo, os cadernos de uma matéria.”

Carbrink De uma maneira geral, a empresa tem observado que o consumidor brasileiro tem ido mais às compras, não sendo diferente no segmento escolar. “Ao longo do tempo o período de mini volta às aulas tem apresentado um bom desempenho, pois os estudantes têm trocado ou renovado seus materiais escolares com mais assiduidade e tal situação está ligada diretamente ao fato do aumento do poder aquisitivo da população. Aqui na Carbrink observamos um aumento anual de 10% nos pedidos para o mini volta às aulas”, afirma Valter C. Miranda, diretor comercial. Recentemente, a empresa fez o lançamento da linha de apagadores magnéticos com ou sem depósito e destinados ao quadro branco, além de pranchetas escolares, confeccionadas em madeira ou plástico. “Acreditamos que estas novidades, além dos jogos e brinquedos educativos que compõem o nosso portfólio, terão uma excelente procura nesta época.”

18


Mercado

Casio “O mini voltas às aulas é um período sazonal importante para o setor de calculadoras. Estimamos um pico nas vendas, uma vez que estes produtos estão cada vez mais presentes nos dia a dia dos estudantes. Para os lojistas, oferecemos as melhores condições e prazos de acordo com o perfil de cada um”, afirma Walter Mino Cortez, gerente de vendas e marketing. A marca oferece uma ampla linha de calculadoras de bolso, de mesa, com bobina, científicas e financeiras, que atendem a diferentes exigências. “Hoje, o público moderno e jovem exige além da tecnologia, design atual, versatilidade, variedade de cores e modelos, incluindo conforto e qualidade.” “Para os lojistas, oferecemos as melhores condições e prazos de acordo com o perfil de cada um”, Walter Mino Cortez.

Credeal O mini volta às aulas é o segundo período mais importante para a Credeal. A empresa lança para a época a sua coleção Outono/Inverno, composta por cadernos com conteúdos digitais. Uma chave QR Code disponibilizará informações de entretenimento, moda e assuntos em pauta no país. “Trata-se de um período que antecede o maior movimento da empresa e é exatamente neste momento que o mercado pede novidades, sendo a criatividade fundamental para movimentá-lo. O investimento em marcas próprias e o relançamento de licenças de sucesso são a tônica da coleção Credeal para o mini volta às aulas. Esperamos aumentar o faturamento em 10% nos próximos meses”, expõe Ricardo Frederico, diretor comercial e de marketing. Além da revista Credeal Acontece, que reúne catálogo de produtos, conteúdo editorial e é distribuída para mais de 10 mil clientes, a empresa disponibiliza para lojistas e distribuidores, materiais de PDV, catálogo, campanha promocional e vídeo institucional. A Credeal atuará também com o público consumidor, ação que faz parte do seu planejamento estratégico de posicionamento da marca. Assim, estará fortemente nas mídias sociais, por meio do Facebook, Twitter, Blog, Orkut e do Clube Credeal.

20


DAC “Em anos anteriores o mini volta às aulas tinha maior volume em vendas. Mas, ainda assim faz com que as papelarias reforcem o estoque. Na DAC fazemos algumas promoções de preço e prazo para esse período. Em percentual podemos dizer que proporciona em média um crescimento de 10% a 12% nas vendas. Colocamos em promoção a pequena sobra do volta às aulas e reforçamos nossos estoques dos itens que compreendem o ambiente escolar”, afirma Edson Cardoso Teixeira, gerente comercial da DAC. Todos os anos, a empresa lança alguma ação específica para o período, desta vez a atenção estará no lojista com o intuito de aumentar ainda mais a identidade visual da marca no PDV.


Mercado

Delfitec

a

Rodrigo Delfino Barbosa, sócio-diretor da Delfitec (empresa que desenvolve réguas, esquadros e transferidores) acredita que o mini volta às aulas já teve os seus melhores anos, ainda assim, afirma que é uma época importante para a empresa, representando em torno de 10% a 15% do seu faturamento anual. O período, em sua opinião, se tornou um marco para os lançamentos do setor. “Nesta época as papelarias e atacados já começam se preparar para o final do ano. Os consumidores estão gastando menos e deixando a compra de materiais escolares somente para o volta às aulas.”

“O mini volta às aulas representa em torno de 10% a 15% do faturamento anual da Delfitec”, Rodrigo Delfino Barbosa.

Dello Juliana Rett, assessora de Relações Públicas da Dello, fabricante de pastas e demais itens voltados à organização de documentos, objetos etc, acredita que toda oportunidade em setores altamente sazonais deve ser tratada com atenção, pois pode render bons resultados. “Recentemente adquirimos uma segunda laminadora, reforçamos nosso time de promotores/ trade marketing e investimos em ações de promoção cooperadas com os clientes. As transformações no mercado escolar envolvem mudanças na qualidade dos produtos, além do design e cores exigidos pelo consumidor”, destaca.

22


Mercado

Delta Giz A Delta considera o período como de transição para o volta às aulas. Suas vendas durante todo o ano mantêm certa regularidade e no mini volta às aulas não é observada uma grande oscilação, ainda assim é uma época importante para o fabricante. “Temos uma boa regularidade no recebimento de pedidos de nossos clientes, além disso, é o momento de nossa preparação para o período de vendas mais intenso, concentrado nos últimos meses do ano”, expõe Plinio César Rabelo Câmara, gerente comercial. “Temos uma boa regularidade no recebimento de pedidos de nossos clientes”, Plinio César Rabelo Câmara.

DGrafia Para o supervisor comercial, Milton Sartor, a época é uma oportunidade de aumentar o faturamento e também a chance para o lojista adquirir produtos com valores inferiores aos praticados no período de volta às aulas. Trata-se, portanto, de uma boa oportunidade de vendas da coleção atual. No entanto, faz um alerta: “O mini volta às aulas apresenta algumas armadilhas, pois devido à expectativa criada no aumento das vendas pode ocorrer algum tipo de excesso e o lojista ficar com um estoque exagerado, por este motivo, nossas ações são voltadas ao ponto de venda, identificando a real necessidade de compra, evitando assim sobras de produtos.”

24


Mercado

Ebras O mini volta às aulas representa 20% do faturamento anual da Ebras e é o momento que a empresa aproveita para lançar ideias e testar mercados, pensando no volta às aulas. “É um período importante para confirmar os orçamentos feitos de forma anual, para análise e ajustes, evitando erros de estratégia. Geralmente não é um momento bom quando relacionamos a preços. A maioria das empresas faz promoções para desovar estoques de produtos que não foram vendidos na última temporada, ou então, para mudança de coleção. Entendo como um momento de promoções e indicativos do que ocorrerá no próximo período. A Ebras adota a mesma postura, de término de produtos antigos e faz “mini” lançamentos de novos itens”, explica o diretor, Max Lee.

“O mini volta às aulas representa 20% do faturamento anual da Ebras e é o momento que a empresa aproveita para lançar ideias e testar mercados, pensando no volta às aulas”, Max Lee.

Filiperson A Filiperson tem no meio do ano um duplo marco em sua política comercial e de marketing, representando o encerramento da política de volta às aulas e o início de uma nova, para o período sequente. “Assim, o mini volta às aulas é a oportunidade de concentrar esforços para fechar metas e, analisada a performance do período, sinalizar os clientes com oportunidades. A época representa aproximadamente 16% do volta às aulas”, explica Daniel Grassiotto, gerente comercial. Grassiotto afirma que para a empresa, nos últimos três anos, houve uma evolução de vendas no mini volta às aulas em percentuais próximos a 20% ao ano. “Tem representado uma excelente oportunidade para a Filiperson pulverizar ainda mais sua participação no mercado, pois nessa época os novos clientes podem sentir a qualidade, competitividade e atratividade dos produtos fabricados pela empresa e, assim, incluí-los em suas listas de compras para o volta às aulas. Uma vez constatada essa realidade, a estratégia da Filiperson é aumentar a visitação aos clientes neste período, reafirmando o compromisso com nossos revendedores. Mantemos as mesmas promoções do volta às aulas, garantindo ao revendedor a extensão dos bons negócios, sem alterações das políticas comerciais.”

26

“É a oportunidade de concentrar esforços para fechar metas e, analisada a performance do período, sinalizar os clientes com oportunidades”, Daniel Grassiotto.


Foroni Marici Foroni, diretora de marketing da Foroni, diz que atualmente o mini volta às aulas tem representatividade pequena em relação ao início do ano. A empresa “utiliza” a época para lançar seus cadernos licenciados, relacionados a filmes promovidos em julho. “Estamos agora com a linha do filme Batman e mais outras três propriedades: Galinha Pintadinha, UFC e Bey Blade. No ano passado, tivemos um ótimo desempenho com os produtos do “Carros 2” da Disney e, este ano, esperamos o mesmo êxito com “Batman”, da Warner Bros. O comportamento do consumidor muda a cada momento e, em nosso segmento, isso não é diferente. Ele sempre procura alguma novidade para reiniciar as aulas e é por isso que a Foroni está sempre em busca de inovação.”

“Aproveitamos a época para lançar cadernos licenciados de filmes promovidos em julho”, Marici Foroni.

Henkel Durante o período entre abril e junho, a Henkel procura realizar ações e campanhas de incentivo para girar o inventário dos clientes e deixá-los preparados para o mini volta às aulas, que é quando existe a recompra de certos materiais escolares. “Além disso, muitos começam a pensar no próximo volta às aulas, por isso estão abertos para apostar em compras maiores”, destaca Victoria Bastian, gerente de categoria. Para o mini volta às aulas, a Henkel aposta no aumento da demanda de seus recentes lançamentos: Pritt Hobby, a cola transparente multiuso e o corretivo em fita Pritt Micro Rolli para o mercado infantil, disponível em três cores. A Henkel aposta no aumento da demanda de seus recentes lançamentos como a Pritt Hobby.


Mercado

Paru Brasil “Consideramos o mini volta às aulas um termômetro de tendências. A nossa empresa, por exemplo, utiliza o período para realizar estas pesquisas e atender as demandas do setor, que é desenvolver produtos com preço baixo e qualidade; e acreditamos também que seja uma ótima oportunidade para que o lojista possa comparar preços e a qualidade entre os produtos, fazendo a sua escolha de fornecedores, já que acumula a experiência da compra do volta às aulas”, analisa Fernando Lopez Junior, diretor comercial da Paru Brasil. A empresa iniciou no segmento escolar, com estojos, há exatos dois anos. “Observamos, mesmo com a agressividade da China, um crescimento na ordem de 20% entre 2010 e 2011. Percebo hoje, em especial nesta época do ano, uma retomada de mercado dos produtos nacionais e acredito que é fruto da mudança do perfil do consumidor. Ele está mais consciente e exigente quanto à qualidade e procedência dos produtos.”

Radex O desempenho das vendas da Radex no período de volta às aulas e mini volta às aulas, nos últimos três anos, evoluiu consideravelmente o que a levou a investir em novos produtos e ampliar a sua linha escolar com apontadores, giz de cera, massa para modelar, canetas hidrocor, lapiseiras, borrachas, corretivos, colas em bastão e líquida e marcadores em geral. Além disso, a empresa realiza investimentos em campanhas de incentivo para os lojistas, nas equipes de promotores, em anúncios, luminosos nas lojas e displays para pontos de vendas. “Já fechamos campanha com diversos lojistas, especialmente com displays promocionais e ação direta de promotores”, adianta André Natan Nussbacher, diretor comercial.

Santino “Para nós da Santino, o mini volta às aulas é tão importante quanto o volta às aulas. Este período que sucede as férias escolares é ótimo para os negócios. Podemos, por exemplo, analisar e sentir a aceitação das nossas coleções para o principal momento de negócios: o volta às aulas. Procuramos apresentar o melhor produto! Oferecemos para esta temporada uma coleção diversificada, moderna e arrojada, suprindo as principais necessidades dos estudantes, incentivando-os ainda mais em suas atividades, com estilo e bom gosto”, declara Alexandre P. Faria, designer da marca. Com relação aos negócios, o fabricante de mochilas, cases e estojos está com uma expectativa muito boa e por conta dos seus lançamentos. “Esperamos um aumento igual ou maior que os anos anteriores, em média, cerca de 15% a 20%.” “Este período que sucede as férias escolares é ótimo para os negócios. Podemos, por exemplo, analisar e sentir a aceitação das nossas coleções”, Alexandre P. Faria.

28


Tilibra Embora para a Tilibra não represente um período de grandes negócios, apenas com vendas pontuais e com alguns lançamentos, a empresa analisa este meio do ano como uma importante fase que dá indícios de como será o principal período: o volta às aulas. “É o aquecimento para o volta às aulas, nos dá noções de mercado, tendências e perspectivas importantes”, afirma Wagner Jacob, diretor comercial. A empresa segue com investimentos em merchandising e na apresentação do seu produto no ponto de venda. “Para isto, a nossa equipe de merchandising, em conjunto com os representantes de todo o país, atuam diretamente no suporte ao nosso cliente, auxiliando na exposição do produto. Temos ainda campanhas de divulgação em mídias especializadas e incentivos para os atendentes das lojas.”

“O mini volta às aulas nos dá noções de mercado, tendências e perspectivas importantes”, Wagner Jacob.

Utiguti “Não acreditamos que o mini volta às aulas tenha muita relevância. Talvez o atacado e algumas papelarias tenham bons resultados, ainda assim, estamos preparados para atender o cliente o mais rápido possível, para que a mercadoria esteja no ponto de venda no prazo solicitado. Almejamos um aumento nas vendas de 20% em virtude do nosso trabalho realizado nas escolas e pelo envio de mala direta. Além disso, a nossa argilinha Licyn vem ganhando cada vez mais mercado”, destaca Ligia Cury Chain, que atua na diretoria comercial da empresa.

Waleu “Esperamos ter um desempenho ainda melhor que nos anos anteriores (a projeção para o mini volta às aulas é de 30% em relação ao faturamento do ano passado) e isso se deve em virtude do aumento considerável de clientes que acreditam em nossa marca e gostam dos nossos produtos. Nos preparamos para este período com um ótimo estoque para atender todos os clientes dentro do prazo de entrega e com uma equipe de vendas capacitada para efetuar os pedidos e não deixar faltar os produtos. Além disso, nossos promotores atuam firmemente nas lojas para garantir que nossos itens estejam bem expostos e não fiquem em falta nas prateleiras”, afirma Ana Maria de Jesus Cano Oliveira, assistente de marketing. Neste período, a Waleu costuma realizar condições especiais de vendas, oferecendo um prazo maior de pagamento aos seus clientes.

“A Waleu costuma realizar condições especiais de vendas e oferece um prazo maior de pagamento aos seus clientes”, Ana Maria de Jesus Cano Oliveira.


Tendência

Apontadores e Bor Faz tempo que os apontadores de lápis e a borrachas

Formatos inusitados e cores vivas atraem os jovens estudantes. Linhas TRIS, da Summit.

deixaram de ser pequenos objetos sem muita variedade de formas e cores. Qualidade e funcionalidade são atributos que os fabricantes não abrem mão, porém aliados a estes aspectos não faltam opções coloridas e com formatos inusitados e divertidos ( fun design). Também é comum encontrar, por exemplo, itens com dupla função, como os apontadores para duas espessuras ou dois formatos de lápis, ou então, apontador com borracha acoplada, só para citarmos alguns rápidos exemplos. Enquanto os jovens estudantes, que cada vez mais têm o direito de opinar na hora da compra, escolhem os apontadores e borrachas pelo design e quanto mais colorido e inusitado, melhor! Para os pais, o importante é a segurança, especialmente quando os usuários são os pequenos estudantes. Nestes casos, a exigência está em lâminas eficientes e que não oxidam, peças que não oferecem risco de ferimentos e materiais resistentes, que não se quebram facilmente. As borrachas da Summit, da marca TRIS, retratam bem esta nova realidade, ou seja, quanto mais diferentes, maior a probabilidade de conquistar os jovens estudantes. Tem, por exemplo, a ponteira borracha TRIS Happy, a TRIS Love, a TRIS Ice, com aparência divertida e cheirinho de menta e a TRIS Smiles, que pode ser cortada e distribuída para os colegas, pois o desenho da carinha permanece por todo o corpo do produto. Ainda nesta categoria, a TRIS oferece o lápis borracha TRIS Pattern. Ele tem o corpo decorado

30


rrachas com estampas sortidas e a borrachinha também tem desenho por todo o corpo. “Cores neon, diferentes formatos, com ou sem capa plástica protetora, caneta borracha, ponteiras borrachas, linhas estampadas com personagens e times de futebol também estão no mix da Summit, que ainda distribui borrachas da marca alemã Staedtler. São três modelos escolares: a borracha oval (seu formato é ideal para apagar grandes e pequenas áreas), a retrátil (com formato divertido e mecanismo retrátil deslizante) e a Rasoplast, em três tamanhos, pequena, média e grande. Para completar, distribuímos a que é considerada a melhor borracha do mundo, MARS, que apaga precisamente uma grande variedade de superfícies, deixando poucos resíduos, disponível em dois modelos: tradicional e Combi, que apaga também nankin em papel vegetal e película de desenho”, cita Andrea, Medeiros, gerente de marketing da Summit. Os apontadores da Summit seguem essa mesma proposta de explorar a emoção e a interação através da profusão de cores e design. “Se depender da TRIS, apontar o lápis deixará de ser uma tarefa corriqueira para se tornar um momento alegre e lúdico. Em nosso mix, por exemplo, tem a coleção que apresenta apontadores no formato de animaizinhos, tais como, porco, vaca, rato, sapo, pinguim e tigre e prometem aguçar a criatividade dos pequenos”, explica Andrea. O fabricante oferece ainda várias outras opções de apontadores, em cores vibrantes, formatos diferenciados como estrela, coração, elíptico etc; versões com depósito de resíduos; com 2 furos, para pontas normais e extralongas: tampa pro-

Produtos coloridos e que seguem o conceito fun design predominam nas coleções

Apontadores da Summit. A ideia é tornar o apontar do lápis um momento alegre e lúdico.


Tendência

“Destacamos a nossa ótima relação custobenefício, sem interferir na qualidade”, Eliane De Martini, da Classe.

Novidade do produto. Estamos em luta constante contra o estigma da da Classe: baixa qualidade, que infelizmente, à primeira vista, ainda apontador

paira sobre todo e qualquer produto chinês. Mas, estamos aqui para quebrar esse paradigma. A Classe está no mercatetora e lâmina com tratamento antiferrugem. cilindro, para do há mais de 14 anos e nossos produtos sempre tiveram e Completando o portfólio, há os clássicos em ser acoplado continuam tendo, excelente aceitação. Destacamos a nossa formatos convencionais fabricados em plástico ao corpo do ótima relação custo-benefício, sem interferir na qualidade. lápis e que pode Não se pode julgar uma mercadoria apenas pela sua nacioou metal. funcionar como nalidade. Importado não é sinônimo de baixa qualidade, astampa. Apontador acoplado ao sim como nacional não é sinônimo de excelência”, defende corpo do lápis Eliane De Martini, gerente de comunicação da Classe. A linha de apontadores da marca é composta por mais Outra marca que oferece opções variadas e de 15 modelos, em várias cores. Há desde versões simples, inusitadas no segmento de apontadores é a imem plástico colorido com lâmina de aço, passando pelo traportadora Classe. Todas as peças são importadicional apontador de metal até opções que dispõem de redas da China e antes de lançadas no mercado servatórios de aparas em acrílico com tampa, lâmina em aço brasileiro são submetidas a testes de qualidade. inox e borracha acoplada. “Possuímos um importante diferencial em relaA principal novidade da marca é um apontador em forma ção aos outros importadores: mantemos sólidas parcerias com os nossos fornecedores chineses, isso permite com que participemos ativaA importadora Classe oferece mente de todo o processo de desenvolvimento em forma de

mais de 15 modelos de apontadores.

32


Tendência

“Temos como diferencial antecipar

Diversidade na linha de apontadores da Produtos Kit.

de cilindro, oco, para ser acoplado ao tendências para os diversos corpo do lápis e que pode funcionar formatos de apontadores”, como tampa. A peça foi inspirada em Alexandre Vasconcellos, da Produtos um produto existente no segmento Kit. de cosméticos. “Esse modelo caiu no gosto da criançada, além de evitar perder ou esquecer o apontador em algum lugar”, afirma Eliane. Apontadores com design ergonômico, antideslizante, com maior variedade de cores e formatos são os destaques da Produtos Kit. A importadora oferece modelos com e sem depósito em vários formatos; com design de bola de futebol e também a função de porta lápis; com grip emborrachado; metálico; com dois furos e versão de mesa. “Temos como diferencial antecipar tendências para os diversos formatos de apontadores. Anualmente nosso setor de suprimentos visita fábricas, busca novas ideias e conceitos, design diferenciado etc, o que nos coloca como um dos principais importadores deste grupo de produtos”, afirma Alexandre Vasconcellos, gerente nacional de vendas da Produtos Kit, que observa como sendo o apontador de maior procura, o modelo redondo, com formas simples, seguido pela versão metálica.

Marca europeia A distribuidora Keramik trabalha com os apontadores da marca europeia Koh-I-Noor. São produzidos em diversos modelos e materiais. Para o lápis padrão, há versões em plástico e metal. Para lápis tamanho jumbo, dois modelos em plástico. “Temos disponíveis ainda apontadores duplos em materiais como plástico, metal e madeira, que apontam lápis tamanho padrão e jumbo. Complementando o mix, a Keramik comercializa um apontador especial para minas de 2,0mm e 3,2mm. Os apontadores Koh-I-Noor estão dentro dos rígidos padrões europeus e, em breve, serão certificados

34


de acordo com as novas regras nacionais”, cita Lara Vohringer, executiva da Keramik. Lara afirma que os apontadores têm dois tipos de público: o que utiliza o produto como utilitário e neste sentido busca qualidade aliado a preços baixos e aqueles que compram por impulso, pelo design ou visual do produto, daí a necessidade do lojista ter um mix com estas duas opções.

Fórmula Hi-Polymer

A distribuidora Keramik trabalha

Suavidade ao apagar com o mínimo de abrasão na superfície do papel é a proposta da marca Pentel com a sua borracha que contém a fórmula Hi-Polymer, responsável por fazer com que as partículas tendam a se unir. “Nossas borrachas são consideradas produtos técnicos por apresentarem um ótimo resultado ao apagar, sem sombras e com mínimo de detrito, ideal para o uso em projetos mais complexos, em que o apagar precisa ser repetido várias vezes sem deteriorar o papel”, explica Eliane Prado Wingeter, responsável pelo marketing da Pentel do Brasil. Uma das novidades é a borracha Hi-Polymer Ain Black, na cor negra, que facilita a limpeza do trabalho, uma vez que seus detritos se diferenciam da cor do papel. “Além disso, as borrachas Ain Black têm um apagar excelente e, por exigirem menos esforço, duram mais”, acrescenta Eliane. No Brasil, a Pentel atualmente trabalha com outras duas linhas, além do lançamento Hi-Polymer Ain Black, as canetas Lançamento borrachas Clic Eraser e a Hi-Polymer Eraser Soft, assim como da Pentel, a os refis de borrachas que são vendidos para reposição nas borracha Hilapiseiras. “Acredito que as principais evoluções observadas Polymer Ain no setor de borrachas estejam em fazer menos sujeira, alta Black.

com os apontadores da marca europeia Koh-I-Noor.

suavidade e eficiência ao apagar. A caneta borracha Clic Eraser, por exemplo, é um produto em ascensão no mercado, por unir a praticidade do seu corpo em formato de caneta e as características das borrachas Pentel”, analisa a profissional de marketing.

Conceito sustentável A Mercur produz atualmente dois tipos de borrachas de apagar: as naturais e as termoplásticas. Em cada um destes tipos, são desenvolvidos vários formatos e cores, para atender as várias necessidades de uso ou preferências das pessoas. “Determinado modelo, por exemplo, permite apagar com mais precisão devido o seu formato, é o caso da borracha Prisma; outro modelo, a Clean, possui textura aveludada para proporcionar conforto na pegada. Além destas versões, a Studio permite a apagabilidade por absorção devido a sua maleabilidade e a Nankim é específica para remoção de tinta, por conter cristais pontiagudos”, exemplifica Breno Strussmann, diretor geral da Mercur. Breno destaca a atuação sustentável da empresa, já que a grande maioria das borra-


Tendência

A borracha da Pentel contém a fórmula Hi-Polymer, responsável por fazer com que as partículas tendam a se unir.

A Mercur produz atualmente dois tipos de borrachas de apagar: as naturais e as termoplásticas.

chas de apagar da marca é produzida com matéria-prima natural. “Extraída do látex das árvores seringueiras, esta é uma matéria-prima de manejo simples, que se renova na natureza e contribui para minimizar o impacto ambiental. A borracha natural utilizada provém de um projeto desenvolvido em regiões da Amazônia, que possibilita a geração de renda para alguns pequenos produtores de comunidades extrativistas, auxiliando na permanência dos mesmos em meio à floresta e contribuindo para a preservação deste ambiente. Além disso, as borrachas estão livres de ftalatos (substância química que, se em contato com seres humanos, pode causar danos a saúde)”, ressalta Breno. E, atenção lojistas: as borrachas estão na lista de materiais escolares que deverão obrigatoriamente trazer o selo do INMETRO. A regulamentação está baseada na norma ABNT NBR 15236:2009, que estabelece os requisitos para ensaios do produto em laboratórios (ensaios químicos, de tração, queda, pontas agudas, bordas cortantes, metais pesados, toxicológicos, ftalatos, dentre outros). Desde 2007 já havia regulamentação, porém voluntária (Portaria Inmetro nº 188, de 08 de junho). Os prazos para adequação são: junho de 2012 (para fabricantes e importadores); dezembro 2012 (para estoque de fabricantes e importadores) e junho 2013 (para comercialização no mercado varejista). Em caso de descumprimento da norma serão aplicadas penalidades correspondentes com a Lei 9933/1999.

36


Categoria de Produto

Tesouras e Gramp

Peças práticas, atraentes, seguras e ergonômicas

A importadora Classe comercializa uma linha escolar de tesouras

Inovação é a característica predominante nas coleções

composta por mais de

dos fabricantes e importadores de tesouras e grampeadores. Embora as funções continuem as mesmas, agora existe também um conceito de produto para atender diversas aplicações, com características específicas, como por exemplo, as tesouras escolares e as usadas em trabalhos de arte ou atividades gerais. Com visual impactante, coloridas, estampadas e arrojadas, as peças estão mais seguras e confortáveis. A importadora Classe comercializa uma linha escolar de tesouras composta por mais de 20 modelos. “Em nossa coleção infantil há tesouras com lâmina plástica e ponta arredondada, que não cortam a pele e eliminam o risco de ferimentos. Coloridas e com imagens infantis, também oferecem funções diferenciadas, como lâminas que apresentam vários tipos de ondulação e possibilitam diferentes estilos de cortes. Ainda comercializamos tesouras para uso geral. Nossos artigos são todos importados da China e, antes de lançarmos um novo

20 modelos.

38


peadores modelo, as amostras são submetidas a testes de qualidade. Investimos na melhoria contínua e na adequação da linha escolar à norma ABNT NBR 15236”, destaca Eliane De Martini, gerente de comunicação da Classe. As novidades da marca nesta categoria são a tesoura infantil com lâmina plástica, que não corta e pele e evita ferimentos, e o kit Tesoura de Arte, composto por uma tesoura com cabo plástico colorido, que possibilita a troca da lâmina, de um total de quatro com diferentes ondulações. Para Eliane, a funcionalidade, a eficácia e o conforto são aspectos altamente valorizados no momento do consumidor escolher que tesoura comprar. “Para o público infantil e juvenil, o visual moderno e descontraído são decisivos. Já os adultos ainda preferem os produtos mais tradicionais e valorizam a eficácia na hora do corte e facilidade no manejo.” Existe uma grande preocupação da Classe em estar atenta às novas tendências. “Isso exige investimentos constantes em pesquisas de mercado e de materiais, produção de ferramental e testes de qualidade. É preciso manter um equilíbrio saudável entre os custos de desenvolvimento de novos produtos, do processo de importação e a incidência dos impostos (em torno de 44%) e o preço final de venda, para que possamos manter e oferecer aos lojistas um preço competitivo”, destaca Eliane. A importadora também disponibiliza em seu portfólio grampeadores. São versões de mesa, de mão e o modelo “alicate”, que utiliza grampos 26/6 ou 24/6, Grampeadores da para até 20, 25, 50 ou 100 folhas, com corpo de aço Acrimet. Há opções e acabamento galvanizado. Há uma linha de mini com tecnologia grampeadores para 10 folhas, em material plástico, “Toque Fácil”, que com várias cores, alguns possuem acoplado o tira- permite grampear grampos. A recente novidade é o modelo GR1498, com menos esforço e que gira 360°, permitindo a fixação do grampo em a “Flat”, que mantém o grampo reto após qualquer ângulo. Na opinião da executiva, Eliane, os grampeado- o grampear.

A novidade da Classe é o grampeador GR1498, que gira 360°, permitindo a fixação do grampo em qualquer ângulo.


Categoria de Produto

res ainda não se tornaram um objeto contemplado pelos designers. “A linha escolar é mais beneficiada em relação ao design diferenciado, pois essas características caem rapidamente no gosto do público infantil / juvenil, que está sempre em busca de novidades e valoriza os objetos coloridos e com design diferenciado. O público adulto ainda busca a eficiência e o fácil manuseio, não sendo muito exigente com relação ao design. O consenso é que ninguém aprecia os grampeadores que retém os grampos na hora da aplicação ou não os libera de forma homogênea. Ultimamente temos visto algumas inovações, como grampeadores em formatos inusitados, que o tornam um objeto que decora a mesa de trabalho e outros modelos produzidos com material ecológico. Mas, as principais tendências ainda se referem à funcionalidade, eficácia e conforto na hora do uso. Já estão no mercado os modelos que reduzem os esforços do usuário na hora de Grampeadores EVO, da Imex,

PaperPro, da Imex, segue o conceito que vai além da estética. Atenção também à durabilidade e conforto.

acionar o instrumento, os que privilegiam a ergonomia, os que oferecem ajuste de profundidade e os que prometem ser capazes de aplicar o grampo sem nenhuma deformação, fazendo com que fiquem perfeitamente paralelos às folhas.”

têm acionamento por molas, usando

Menos esforço ao grampear

apenas a força de um dedo.

Outra marca que oferece opções em grampeadores é a Acrimet, que lança 8 modelos. “O consumidor busca facilitar o seu dia a dia e isso se aplica também às tarefas corriqueiras. Um grampeador que necessite de menos esforço para grampear, que seja fácil e seguro para fazer a reposição dos grampos e proporcione uma redução na altura da pilha dos papéis grampeados vai ao encontro das expectativas do consumidor de tornar suas atividades mais prazerosas”, analisa Luiz Carlos Gastaldo Filho, gerente de desenvolvimento de produtos da Acrimet. Os diferenciais dos produtos da marca estão na tecnologia “Toque Fácil”, que permite ao usuário grampear com menos esforço, e a “Flat”, que mantém o grampo reto após o grampear, reduzindo a altura da pilha dos papéis grampeados. “Toda a nossa linha é lançamento. A Eco possui extrator

40


Categoria de Produto

Diversidade, tecnologia e ergonomia nos grampeadores da Summit.

de grampo e design moderno, para quem quer um grampeador mais leve e prático; já a Classic é tradicional; a Facility possui a tecnologia “Toque Fácil”, design atrativo e botão para fácil reposição dos grampos. A linha Premium soma todas as características da linha Facility, e ainda tem a tecnologia “Flat””, explica Luiz. Os grampeadores PaperPro, da Imex do Brasil, seguem o conceito que vai além da estética. “O consumidor está mais atento à durabilidade e conforto no manuseio, por isso, os nossos produtos vão além da estética. Os grampeadores têm design ergonômico, acabamento emborrachado e oferecem o mínimo esforço em grampear. Utilizamos a tecnologia “spring-powered”, sistema patenteado, que permite grampear até 80% mais fácil do que os grampeadores tradicionais, oferecendo, além disso, a segurança do dispositivo “cease fire” que impede disparos acidentais”, destaca Tatiana Yamaguchi, do merchandising da Imex. O lançamento da empresa é a linha de grampeadores EVO. Disponível em dois modelos: Compact (15 folhas) e Desktop (20 folhas), ambos têm acionamento por molas, usando apenas a força de um dedo. “Agora, o grampeador EVO oferece a potência e desempenho da marca PaperPro

Tesoura especialmente

TRIS Craft, da Summit,

desenvolvida para

com lâminas em

canhotos. Linha

diferentes opções de

Summit.

cortes.

42


Categoria de Produto

A Molin, com mais de 20 modelos de grampeadores, tem como estratégia atuar na tendência custo-benefício com design.

a um preço que todos podem pagar”, afirma Tatiana, acrescentando que a Imex oferece ao mercado vários tipos de grampeadores, desde os modelos compactos (grampeiam 12 folhas) até profissionais ( grampeiam 100 folhas), passando pelo modelo “alicate” e “braço longo”, que é ideal para encadernações, fabricados em plástico ABS ou metal. Funcionalidade para o dia a dia. É com esta proposta que os grampeadores da marca Concept, da Summit, chegam no mercado. No mix é possível encontrar modelos com capacidade para grampear 20, 25 e 30 folhas. A maioria apresenta uma placa metálica de proteção localizada na frente que evita que o “dente” do grampo se abra. “Estamos sempre atentos aos detalhes e com isso oferecemos grampe-

adores práticos, seguros e eficientes. Temos opções com design ergonômico que permite que os dedos se encaixem na base do grampeador, tornando a pegada firme. O comprimento também é algo que não descuidamos, há modelos mais longos atingindo um maior alcance; tem versões com extratores integrados, tornando prático e rápido o seu uso; opção com mecanismo que reduz ( 50%) a força que o usuário deve fazer para grampear, além dos grampeadores com apresentação diferenciada”, exemplifica Andrea Medeiros, gerente de marketing da Summit. A empresa ainda oferece tesouras em seu portfólio. “Temos um mix para todos os tipos de público”, afirma Andrea. No segmento Office, a marca Concept de tesouras é direcionada para profissionais de diversas categorias e para utilidades domésticas. Já a marca TRIS apresenta tesouras escolares. Além do design diferenciado e do apelo lúdico, há as versões licenciadas como Carros, Princesas, Toy Story, Fadas, Max Steel, Hot Wheels, entre outros. Para os canhotos, tem as tesouras TRIS Lefty em várias opções de cores; para os trabalhos artísticos a TRIS Craft com lâminas em diferentes opções de cortes para utilização em papel, cartolina, EVA, cortiça e outros materiais. Em busca de máximo conforto, a linha TRIS Comfort tem cabo emborrachado, lâmina com espessura de 1,5mm e tratamento antiferrugem, dentre muitas outras opções.

Não basta ter um bom custo-benefício A Molin este ano vai focar suas vendas na “Curva A “ de produtos. A marca, com mais de 20 modelos de grampeadores em portfólio, tem como estratégia atuar na tendência custo-benefício com design. “Esta é uma estratégia que diferente da concorrência, propõe a perpetuação da marca baseada em itens de qualidade superior. Hoje os consumidores es-

44


Os grampeadores da Retlit são submetidos constantemente a testes de qualidade.

tão mais exigentes, buscam produtos que podem utilizar com confiabilidade, eficiência e que têm um visual atraente”, esclarece Luis J. Picchi, gerente comercial da Molin. Antes de iniciar a sua produção dos grampeadores, a empresa envia ao mercado algumas peças para testes e assim obtém o feedback sobre qualidade, capacidade, durabilidade etc. “Embora não haja para esta categoria certificações do INMETRO, o que acreditamos seria de suma importância, a Molin produz com base em Certificações Internacionais de Segurança, ASTM D4236, EN71/3 e BS7272.” O gerente da Molin lembra que hoje, o desenvolvimento de grampeadores é uma situação desafiadora em virtude de vários fatores, tais como: diversidade de marcas (o que gera uma grande quantidade de produtos em estoque para uma procura estável de consumo), proliferação de importadores independentes com preços abaixo dos praticados, qualidade questionável e tem ainda a questão dos impostos, que no Brasil é escorchante - cerca de 40% a 50% dos preços finais dos grampeadores representam a taxação de impostos. “Levando em conta este cenário, resolvemos investir em divulgação de marca, ações em distribuidores, treinamentos para representantes e investimento na “Curva A” de volumes de venda, sempre com design diferenciado”, reforça Picchi. De grampeadores manuais de uso em escritórios a grampeadores pneumáticos de uso industrial, a Retlit oferece uma grande diversidade de modelos. “Temos como proposta oferecer peças de qualidade, por isso, mantemos constantemente verificações de qualidade em toda nossa linha”, observa

A praticidade dos mini grampeadores. Linha da Stivale.


Categoria de Produto

Tesouras, da Stivale, produzidas em aço inox e cabos em polipropileno.

A Tesoura Profissional Desmontável 8” é um dos destaques da Tramontina.

Antenor A. Suzin Jr, gerente comercial da Retlit. A marca disponibiliza grampeadores para grampos de coroa 8mm (puncar), 10mm (toth), 1/2” (26/6), para grampear até 100 folhas (M-600 23/8/10/13) e para aplicação em madeira para uso hobby (222/6). “Entre os grampeadores para grampos 26/6 que são os mais vendidos em escritórios, temos modelos para 100 grampos (M-126, M-108) e 200 grampos (M-007, M-308, M-420) fabricados em carcaças de metal e plástico. Há ainda os grampeadores tipo alicate (M-011, M-003).” Confeccionados em aço com apoio antirrisco em PVC, acabamento em pintura eletrostática e base rebitadora reversível (grampeia e alfineta), os grampeadores Stivale têm ainda a vantagem de trabalharem com grampos nas medidas 24/6 ou 26/6. As recentes novidades da marca estão na linha de grampeadores no tamanho mini, produzidos em material plástico e estrutura em aço. No portfólio da Stivale também estão as tesouras em aço inox e cabos em polipropileno. “Observamos que para este segmento é

46


importante desenvolver peças ergonômicas, além de lâminas duráveis, que conferem um corte preciso e eficiente. “Todos os nossos modelos possuem parafuso, o que permite compensar as eventuais folgas entre as lâminas, o que não ocorre com as tesouras rebitadas”, explica Lucas Moura de Oliveira, gerente comercial da Stivale. “Qualidade em Suas Mãos” é a filosofia empresarial adotada pela Desart, e que segundo a empresa, pode ser constatada em cada produto levado ao mercado, como é o caso das tesouras, submetidas ao controle de qualidade. No seu portfólio há três tipos há três tipos de tesouras: escolar, para uso geral e ergonômica, esta desenvolvida especialmente para os profissionais que utilizam a tesoura por muito tempo, por isso, têm cabo emborrachado e tamanhos de acordo com a conveniência (19cm, 22cm e 25 cm). “É fundamental que as tesouras tenham qualidade no corte e apresente facilidades no uso. Estas são duas características imprescindíveis hoje em dia”, afirma Valter Vogel, gerente comercial da Desart. As tesouras escolares da marca chegam ao varejo em duas versões de embala-

Para o setor de grampeadores, a Desart importa há mais de 10 anos a marca Genmes. São produtos em metal e plástico.


Categoria de Produto

Para os pequenos, a Tramontina produz tesouras em matériaprima atóxica e sistema de corte com pontas arredondadas.

modelos produzidos com material emborrachado para um manuseio mais confortável. Entre as apresentadas pela marca estão as adequadas para uso escolar, para jardinagem, para costura, para cozinhas, frigoríficos e também para multiuso. Segundo análise do fabricante, os consumidores desejam produtos inovadores, com materiais de alta qualidade e desempenho, que apresentem funções multiuso e percebe-se também, uma forte tendência para produtos coloridos, principalmente nas lâminas. A Tesoura Profissional Desmontável 8” é um dos destaques da Tramontina. Possui lâminas em aço inox desmontáveis para facilitar a afiação e a limpeza. Os cabos anatômicos em polipropileno possuem proteção antibacteriana Microban, injetada diretamente sobre as lâminas. Disponíveis nas cores branca, azul e amarela e com opções de fio liso ou microserrilhado, as tesouras são certificadas pela National Sanitation Foundation (NSF) para manuseio em contato com alimentos. Outro produto que se destaca no mix da Tramontina é a Tesoura Multiuso. Com cabo de polipropileno e lâmina espessa é possível cortar papel, quebrar nozes e abrir garrafas. Para os pequenos consumidores, a marca produz tesouras em matéria-prima atóxica, sistema de corte com pontas arredondadas e sem pequenas peças que possam causar acidentes. Em sua embalagem, a Tramontina informa a faixa etária de uso. Todas as tesouras passam por diversos testes de qualidade, entre os principais estão, de dureza da lâmina, corte, flexão, tração, corrosão e também sistema de fixação. Atualmente somente as tesouras escolares possuem a exigência da certificação pelo INMETRO (NBR 15.236).

gens: blister e caixa display com 20 peças em 4 cores sortidas ou só preta (cor do cabo). As tesouras de uso geral e ergonômicas vêm em blister individual. E a Desart para o setor de grampeadores importa há mais de 10 anos a marca Genmes. São produtos em metal e plástico, também, segundo a empresa, grampeiam com menos força (60% a menos), têm a tecnologia flat, que possibilita que os grampos fiquem retos nas folhas.

Tesoura desmontável, multiuso e escolar Tradicional marca no setor de tesouras, a Tramontina produz peças em aço inoxidável temperado, com cabos ergonômicos e alguns

48


50


Raio X dos Negócios

D-Comp

A revenda com expertise na prestação de serviço Especializada na comercialização de hardware, software e suprimentos em informática, a loja também focou o seu negócio na manutenção de impressoras, monitores e equipamentos de automação comercial e a D-Comp passou também a prestar serviços de manutenção dos equipamentos. Hoje são duas unidades, uma na cidade de São Paulo e outra em São Caetano do Sul (SP), que atuam nos dois segmentos: vendas e manutenção. A loja revende produtos das marcas Epson, Oki, Elgin, Cisco e Roland. São impressoras, scanners, plotters, projetores, cartuchos, papéis especiais, lâmpadas para projetores e controles remotos, bandejas, tracionadores para impressoras, entre outros itens. Contando com uma equipe técnica constantemente treinada, ofe-

A loja comercializa produtos das marcas Epson, Oki, Elgin, Cisco e Roland.

Em uma área de 80 metros quadrados, foi fundada em 1995 na cidade de São Paulo, a revenda D-Comp, em uma época em que os computadores domésticos despontaram. Por este motivo, a loja focou sua atuação na comercialização de microcomputadores personalizados, juntamente com pacotes de aplicativos. Com os anos, os negócios cresceram

52


Raio X dos Negócios

rece também vendas consultivas e realiza manutenção de equipamentos. “Por sermos uma autorizada, temos sólidos conhecimentos dos equipamentos e atendemos as necessidades dos clientes de forma rápida e objetiva”, destaca Jorge Moreira Ferreira, diretor da D-Comp. Desde 1997 a loja tem uma parceria com a Epson, quando se tornou um CSA - Centro de Serviço Autorizado Epson - e após o fechamento no ano de 2010 da Epson Center, em São Paulo, assumiu todas as operações que eram desenvolvidas por eles, como manutenção de equipamentos, além da venda de equipamentos, suprimentos e acessórios. Ferreira pontua como sendo os principais aspectos que caracterizam os negócios na loja, a expertise em produtos e o relacionamento sólido que mantém com os fabricantes/ fornecedores com os quais trabalha. “Nossa relação com eles é ótima. Trabalhamos com grandes fabricantes, que possuem produtos de alta qualidade. Neste último ano que incorporamos a Epson Center, foram muitos aprendizados e houve uma melhora significativa em nossos processos. Acabamos de obter junto a Cisco, a certificação Cisco Select e com a Oki participamos diversas vezes de seu programa TQC.”

“Novas tecnologias surgem diariamente e com ela uma vasta gama de produtos a serem trabalhados.”

A D-Comp para fidelizar os clientes mantém o comprometimento com a transparência de suas posições, cumprimento dos prazos e seriedade no trabalho. “Também fazemos campanhas promocionais onde os consumidores são incentivados a retornar e adquirir novos produtos, participando de um programa de fidelização”, explica. Para Ferreira, a vantagem em ser uma revenda especializada no ramo de informática é que o mercado é bem dinâmico e a tecnologia alimenta a própria tecnologia, agregando cada vez mais valor aos negócios. “A desvantagem é a concorrência agressiva que o mercado imprime. Porém, quem trabalha sério está consolidado. O futuro é de crescimento. Novas tecnologias surgem diariamente e com ela uma vasta gama de produtos a serem trabalhados, sem falar na maior acessibilidade ao crédito que o Brasil está vislumbrando atualmente”, afirma o diretor da loja. Consolidar a marca, ampliar a gama de produtos comercializados, manter os atuais parceiros e expandir a carteira de clientes são as próximas metas da D-Comp. “Para atingir tais metas seguimos trabalhando com seriedade, comprometimento e qualidade”, destaca Ferreira.

D-Comp Ano de fundação: 1995 Unidades: 1 loja em São Paulo e 1 em São Caetano do Sul (SP) Mix comercializado: Equipamentos, Suprimentos, Acessórios e Serviços. Número de funcionários: 15 Serviços prestados: venda consultiva e manutenção de equipamentos.

“A vantagem em ser uma revenda especializada no ramo de informática é que o mercado é bem dinâmico e a tecnologia alimenta a própria tecnologia, agregando valor aos negócios”, Jorge Moreira Ferreira.


Licenciamento

Quarto volume de Monster High A Editora iD traz ao Brasil o mais recente livro da série Monster High, Mais Mortos Do Que Nunca. Escrito pela canadense Lisi Harrison, o quarto título da coleção dá sequência à história da Merston High e seus alunos monstruosos. Além dos livros, a marca Monster High ainda conta com desenhos animados, bonecos, jogos, entre outros produtos. www.editoraid.com.br www.monsterhigh.com.br

15 anos da Turminha Mig & Meg No mês de maio, a editora Arco completou 15 anos desenvolvendo os produtos da Turminha Mig&Meg, que cresceu e se tornou reconhecida e amada. E para comemorar esta data especial, a editora colocou sua loja virtual em promoção por 15 dias. Os lojistas também tiveram descontos para abastecer os seus pontos de venda com os produtos da turminha. www.migmeg.com.br

54


4º Fórum Licensing Brasil Criado para promover o debate sobre o setor de licenciamento de marcas no País, a quarta edição do Fórum Licensing Brasil foi realizada em maio, no Centro Brasileiro Britânico, em São Paulo. Mais de 150 profissionais dentre eles, fabricantes, varejistas e agentes licenciadores acompanharam os paineis que abordaram o atual contexto do licenciamento no Brasil, o licenciamento de celebridades, de eventos esportivos, o poder da embalagem - agregando design e licença, o perfil da Geração Millennials, o licenciado como dono do business e o papel da distribuição no licenciamento. Mediado pelo presidente da Redibra, David Diesendruck, o encontro contou com um time de executivos renomados: Carlos E. Padula (Marcyn), Sylmara Multini (Rio 2016), Marconi Arruda Leal (Biotropic), Aurélia Picoli (On Idea), Alexandre R. Benedek (Sestini) e Renato Souza (Reval Distribuidora). Entre apresentações e perguntas da plateia, o fórum foi palco de uma verdadeira aula de licenciamento. “O formato do evento proporciona uma interação incrível entre palco e plateia e esse ritmo permite trocar conteúdo e experiências de maneira natural e construtiva para todos”, afirma Marici Ferreira, diretora da Espaço Palavra, realizadora do fórum. Com o patrocínio do Cartoon Network e da Câmara do Comércio de Hong Kong e os apoios da Foroni e da Riclan, o Fórum Licensing Brasil se consolida como um importante encontro anual dos envolvidos direta e indiretamente com o setor nacional de licenciamento de marcas. O próximo evento direcionado ao mercado será realizado nos dia 11 e 12 de setembro: Licensing Brasil Meeting 2012 – Feira de licenciamento de marcas. www.lbmeeting.com.br

Mais de 150 profissionais participaram da 4ª edição do Fórum Licensing Brasil.


Licenciamento

Marca Mormaii apresenta o tema Apocalipse O tema da coleção Mormaii 2012 é o Apocalipse e a Holly utilizou o real conceito da palavra que vem do grego e significa “Revelação” para criar a nova linha de mochilas, cases de notebook, malas de viagem, nécessaires, estojos e bolsas. São três linhas femininas: Ultra Pop, Psy e Flower. E cinco masculinas: Eco, Surf, Fire, New Wave e Fit. www.hollywu.com.br

Os personagens do Planeta Thundera estão de volta A Brinquedos Bandeirante lança a linha ThunderCats, inspirada no desenho que foi sucesso entre 1986 e 1990 e conta as aventuras de um grupo de felinos sobreviventes do Planeta Thundera. Os bonecos Lion, Tygra, Cheetara, Panthro e Mumm-Ra têm 43 cm e são indicados para crianças a partir de três anos de idade. www.brinquedosbandeirante.com.br

56


Da esq. para dir.: Herbert Greco - diretor de vendas da Warner; Javier Greco - presidente da Warner América Latina no Brasil; Marcos B. de Melo presidente da Warner e Cida Madeira - diretora de marketing da Luxcel.

Grupo Luxcel conquista prêmio de licenciamento da Warner O fabricante de malas, mochilas, pastas, frasqueiras, bolsas femininas e linha de volta às aulas conquistou pela primeira vez o prêmio de Melhor Licenciado do Ano de 2011 concedido pela Warner Bros. O evento, que está na sua 9ª edição, consagrou o grupo pelo melhor desempenho no ano com as linhas licenciadas Penélope Charmosa e Looney Tunes. Para Cida Madeira, diretora de marketing da Luxcel, a premiação reflete o trabalho desenvolvido pela equipe e a parceria com a Warner Bros. “Esse prêmio só foi possível porque a Warner acreditou na nossa capacidade de criação, conhecimento de mercado e na qualidade dos nossos produtos. Além disso, o carisma dos personagens garantiram este sucesso.” www.luxcel.com.br


Licenciamento

Foroni conquista prêmio Mattel em 2012 A empresa acaba de conquistar mais um importante troféu no mercado brasileiro de licenciamentos. Desta vez promovida pela Mattel, a ação tem como objetivo premiar empresas brasileiras de diferentes segmentos em relação ao uso dos personagens licenciados em seus produtos. Os trabalhos desenvolvidos pela Foroni para a linha Monster High renderam à marca o prêmio de Melhor Design de Produto. Além do design, a empresa apostou em inovação e relevantes tendências da moda para oferecer produtos diferenciados e diversificados, em uma linha composta por cadernos e fichários. www.foroni.com.br

Personagens Marvel em novos brinquedos Os super-heróis e vilões do Universo Marvel estão na linha Croms da Yellow Brinquedos. São bolinhas com os rostos dos personagens e ao jogar uma contra a outra (como no jogo de bolinhas de gude), aqueles Croms que se transformarem em bonecos são conquistados pela criança que os lançou. O blister do brinquedo contém ainda 01 Trading Card,que informa tudo sobre a origem e os poderes de cada personagem, que totalizam 11. www.yellowbr.com.br

58


Ciabrink fecha parceria com a Nickelodeon O ano de 2012 começou com novidades na Ciabrink, fabricante de brinquedos educativos. A empresa fechou contrato de licenciamento com a Nickelodeon e a partir de junho disponibilizará ao mercado produtos das marcas Dora a Aventureira, Backyardigans e Bob Esponja. Os personagens são conhecidos da criançada e estimulam o aprendizado das letras, números, formas geométricas e da língua inglesa. Os jogos terão os mesmos conceitos. Haverá dominós, memórias, quebra-cabeças, cubos de espuma, carimbos e outros. Outra novidade é o lançamento de brinquedos exclusivos para os licenciados. São novos produtos em desenvolvimento e que serão vendidos apenas com as marcas dos licenciados. Com esta parceria, a Ciabrink pretende atrair a atenção das crianças para os brinquedos educativos, proporcionando diversão e aprendizado por meio dos personagens favoritos delas. www.ciabrink.com.br


Informática Elegância e conforto ao transportar notebooks No segmento de mochilas e malas para notebooks, a Yes apresenta a linha Executiva Premium, que tem opções como o modelo MN1018. A mala de bordo rígida tem rodinhas com giro 360o, identificador, zíper personalizado com trava para cadeado, hastes em alumínio e logo em metal. www.yesbrasil.com.br

Fone de ouvido com dupla função O fone de ouvido da Integris Brasil, Plug and Talk, também tem a função de headset. Com microfone embutido e controle de volume é compatível com iPod, iPhone, players MP3/MP4 e demais equipamentos. Conectando o adaptador (incluso) pode ser usado no notebook. www.integrisbrasil.com.br

Teclado em tamanho reduzido Com menos teclas, o acessório chamado Compact, da Mtek, tem duas portas USB para conectar em notebooks ou PC’s e chaves táteis de membrana que tornam o toque nas teclas silencioso. Compatível com Windows 7, XP e Vista, o acessório tem ainda 3 anos de garantia. www.mtek.com.br

60


Mouse sem fio e com novas funções A NewLink apresenta uma nova versão do Mouse Sem Fio Comfort. Ergonômico e funcional, destaca-se pela resolução de 1600 dpi e por contar com 4 botões laterais, para serem usados como teclas de atalho. Compatível com Windows XP/ Vista/ 7/Macintosh (OS 8.6 ou superior). www.newlink.com.br

Mesa portátil com cooler Cooler Table é a mesa portátil para notebooks da Multilaser. Leve e dobrável, tem 2 coolers e 4 níveis de inclinação. Feita de plástico, na cor preta, mede 37 x 281 x 318 mm, pesa 1,5 kg e conta ainda com mouse pad, porta-copo e porta-caneta. www.multilaser.com.br


Prateleira

Adesivo universal Hybrid Adesivo Universal, da Loctite, é transparente, resistente à água, aos impactos, variações de temperaturas e reposicionável em até 5 minutos após a aplicação. É a fusão da força do poliuretano com a versatilidade do silicone, podendo ser aplicado em madeiras, metais, couros, plásticos, pedras, vidros e azulejos. www.henkel.com.br

Tradição e variedade em canetas A tradicional marca de produtos para escrita Paper Mate® destaca sua linha Flair® com a Original (de ponta média) e Ultra fina (preta, azul, vermelha e verde), tem ainda o relançamento da Paper Mate Profile®, nos tons azul e preta, e a Paper Mate 300® (azul, preta e vermelha). Ambas trazem grip anatômico emborrachado. www.papermate.com

62


Marcadores permanentes Os produtos da linha Bic Marking podem ser utilizados em diferentes superfícies como vidro, porcelana, madeira, plástico, borracha, acrílico, papel fotográfico, azulejo, papel etc. Os marcadores têm ponta cônica (0,8 mm-1,8mm) e o corpo conta com grip emborrachado. Há a opção de estojo com 36 cores. www.bic.com.br

Novo corretivo em fita Presto é o novo corretivo branco em fita da Pentel. Com 10 metros e fita com 4,2 mm de largura (ideal para apagar pequenos detalhes), pode ser usado em documentos de fax, manuscritos, datilografados e fotocopiados. Segundo o fabricante, não é necessário esperar secar para escrever por cima, além de conferir cobertura total, sem manchas ou empelotamentos. www.pentel.com.br

Charme e segurança: lado a lado Criações da Pado para o universo feminino, os cadeados de Oncinha e Zebrinha têm hastes coloridas, flexíveis e sistema de fechamento com segredo. Para quem viaja, os cadeados TSA LOCKS® com tecnologia Travel Sentry, permite a abertura pelos oficiais de segurança para inspeção da bagagem sem qualquer dano ao produto ou à mala. www.pado.com.br


Prateleira Especial

Dia dos Pais Desta vez a homenagem é para eles As linhas temáticas e as sugestões de presentes para as papelarias trabalharem a data

Agência de Ideias Para a data, a empresa desenvolveu uma coleção composta por 10 cartões, distribuídos em duas linhas. Sendo 3 modelos da coleção 4 Estações (formato 10,5x15 cm) e 7 modelos na Recadinho (formato 11x7,5 cm.) Todos apresentam apliques em relevo - feitos de papel - e acompanham envelope colorido. www.agenciadeideias.com.br

Credeal Para os pais roqueiros e musicais, a empresa traz cadernos das bandas Beatles, Iron Maiden e Mettalica, já os fanáticos por futebol contam com cadernos dos times: Flamengo, Corinthians, Palmeiras, Vasco, Fluminense, São Paulo, Internacional e Grêmio. E para os mais descolados, a grife Mormaii Masculina é uma boa pedida. www.credeal.com.br

64


Mig & Meg O musical Mig&Meg “Para Mamãe e Papai” tem oito canções (4 para mães e 4 para pais) que falam de companheirismo, comprometimento e amor. Contém 1 caderno com letras das músicas, ilustrações, partituras e cifras, além de 1 CD. A Mig&Meg apresenta também a coleção de marca-páginas Datas Especiais, com o tema Família e modelos especiais para homenagear os pais. www.migmeg.com.br

Ozzen Para presentear os papais, a empresa oferece kits de organização, embalagens para vinho/ espumantes, diferentes opções de caixas para presente e que também podem ser usadas para organizar/guardar vários tipos de objetos. Os produtos são confeccionados em plástico e pet reciclado. www.ozzen.com.br

Paloni Para tornar o presente do papai ainda mais especial, a Paloni oferece o kit Mimo, com 3 caixas rígidas em diferentes tamanhos, revestidas interna e externamente e fechamento com imã; a caixa Surpresa com 2 estojos sobrepostos e os sacos metalizados, em diversos formatos e estampas. www.paloniembalagens.com.br


Prateleira Especial

Rotermund Para os papais executivos, a empresa tem como sugestão de presente o Bloco 183 Fosque, da Linha Profissional. No formato 9 x 15 cm com 100 folhas em papel offset 60g/m², vem em uma capa no tamanho 11,5 cm x 15,5 cm em couro sintético fosco preto. Prático e funcional, tem bolsa plástica para cartões de visita, acompanha caneta e calculadora, além da opção de refil para o bloco. www.rotermund.com.br

Smile House São 90 cartões, em 9 modelos com mensagens divertidas e design moderno. A coleção conta ainda com um expositor exclusivo. A empresa fará a pré-venda da coleção, com condições especiais, até o dia 25 de junho. www.smilehouse.com.br

Summit Para pais arquitetos, engenheiros e profissionais que lidam com a escrita e o desenho, a marca Staedtler é uma opção que alia tradição, qualidade e inovação tecnológica. Tem também os estojos Multi Set Triplus compostos por canetas, lapiseira, marcador de texto e calculadora. www.summit.com.br

66


Brinquedos Brinquedos em braille A Ciabrink Brinquedos Educativos apresenta nove brinquedos em Braille: Loto Leitura, Relógio, Dominó Percepção, Sistema Braille, Memória Sílabas, Painel Braille, Dominó, Loto Numérica e Alfanumérico. Todos desenvolvidos com o apoio de especialistas. www.ciabrink.com.br

Corujinhas estilizadas Trazida para o mundo lúdico pela Rica Festa em uma divertida e colorida releitura, a simpática ave silvestre está em uma mochila e na versão boneco coruja plush hootie cutie. www.ricafesta.com.br

Escrivaninha Flip Com a função 2em1, já que pode ser usada como escrivaninha ou cavalete, o produto da Step2 tem seis compartimentos removíveis para guardar diferentes objetos, uma prateleira superior, um espaçoso porta-livros na parte traseira e vem acompanhado por um banquinho. Acessórios não inclusos. www.step2.com.br

68


Ratinhos tagarelas A linha Chatimals, de 4 simpáticos hamsters coloridos da Yellow Brinquedos, reproduz a fala das crianças. Os bichinhos têm um dispositivo que, ao ser acionado apertando a patinha esquerda, faz com que eles gravem e repitam os sons movimentando a boca, com uma engraçada voz. www.yellowbr.com.br


Serviço Radex

MERCADO

www.radex.com.br Acrinil

Santino

www.arinil.com.br

www.santino.com.br

Art Manual

SIMPA

www.artmanual.com.br

www.simpasp.com.br

Cadersil

Tilibra

www.cadersil.com.br

www.tilibra.cm.br

Carbrink

Utiguti

www.carbrink.com.br

www.utiguti.com.br

Casio

Waleu

www.casio.com.br

www.waleu.com.br

Credeal

ENTREVISTA

www.credeal.com.br

RAIO X DOS NEGÓCIOS

DAC

D-Comp

www.dac.com.br

www.dcomp.com.br

Delfitec SEBRAE

www.delfitec.com.br

CATEGORIA DE PRODUTO

www.sebraesp.com.br

Dello

Acrimet

www.dello.com.br

www.acrimet.com.br

Delta Giz

Classe

www.deltagiz.com.br

www.classejl.com.br

Classe

Dgrafia

Desart

www.classejl.com.br

www.dgrafia.com.br

www.desart.com.br

Keramik

Ebras

Imex do Brasil

www.keramik.com.br

www.ebras.com.br

www.imexdobrasil.com.br

Mercur

Filiperson

Retlit

www.mercur.com.br

www.filiperson.com.br

www.retilit.com.br

Pentel

Foroni

Stivale

www.pentel.com.br

www.foroni.com.br

www.stivalebrasil.com.br

Produtos Kit

Henkel

Summit

www.produtoskit.com.br

www.henkel.cm.br

www.summit.com.br

Summit

Paru Brasil

Tramontina

www.summit.com.br

www.parubrasil.com.br

www.tramontina.com.br

TENDÊNCIA

70


72

Profile for Revista Papelaria & Negócios

Revista Papelaria e Negócios edição 97  

As tendências em tesouras, apontadores, borrachas e grampeadores

Revista Papelaria e Negócios edição 97  

As tendências em tesouras, apontadores, borrachas e grampeadores

Advertisement