Page 1


2


Editorial

A sua loja está no lugar certo?

A

cada dia ouvimos mais pessoas falando sobre o conceito de globalização. Mas, você já parou para pensar como ela afeta o relacionamento entre você e seus clientes? No campo das práticas de marketing há uma vertente que se preocupa com a relação das variáveis de uma certa região e o que é ofertado para o mercado: o Geomarketing. Esta ferramenta é promissora no sentido de definir, com parâmetros da geografia, os principais perfis dos clientes de acordo com o local em que vivem. Na realidade, isso possibilita que você tenha indicadores mais assertivos para ações direcionadas. Falamos mais sobre o tema na entrevista deste mês com o consultor Gilberto Wiesel. Destaque também nesta edição, os instrumentos cortantes vêm com um visual caprichado, além das funcionalidades aprimoradas. Estamos diante de uma nova geração de tesouras, estiletes, guilhotinas, perfuradores e grampeadores. Apresentamos muitas outras novidades nas próximas páginas. No universo das licenças, por exemplo, uma tendência vem se destacando: marcas e personagens voltados para as meninas e que remetem ao rock, punk e gótico, mas sempre com muito charme e romantismo. Você deseja ser conhecido como uma loja “ecologicamente correta”? Então, não espere mais e aproveite para investir nos produtos desenvolvidos com conceito ecológico. Praticamente todos os segmentos da indústria oferecem estes itens. Mais do que uma tendência, estamos falando de uma nova realidade que certamente resultará em vivermos mais e melhor. Faça a diferença! E por falar em fazer a diferença, foi com este propósito que em 2008, em Uberlândia (MG), foi aberta as portas da Nobre Papelaria. A loja reúne o que há de melhor em cada um dos universos de uma loja de shopping, de bairro e de centro. E a tradicionalíssima Faber-Castell, quem diria, chegou aos 250 anos mais moderna e antenada do que nunca! Boa leitura!

DIREÇÃO Paschoal Sabatine paschoal@papelariaenegocios.com.br William Gimenes william@papelariaenegocios.com.br PUBLICIDADE Marco Aurélio Sabatine marco@papelariaenegocios.com.br JORNALISTA RESPONSÁVEL Lia Freire (MtB 30.222) redacao@papelariaenegocios.com.br PROJETO GRÁFICO, DIAGRAMAÇÃO Cristiana Lacutissa/Vitor Lacutissa CL Studio (11) 2749-0738 clstudio@terra.com.br CAPA Patricia Chammas ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Av. Alcântara Machado, 924 cj. 03 – Brás – CEP 03102-001 – São Paulo Fones (11) 3207-3896 / 3271-5867 pn@papelariaenegocios.com.br www.papelariaenegocios.com.br

A Revista Papelaria e Negócios é uma publicação mensal da Top Brasil Editora dirigida a lojistas e fornecedores de artigos para papelaria e informática. Circulação nacional.

O conteúdo dos artigos e as declarações textuais contidas nas reportagens da Revista Papelaria & Negócios são de responsabilidade dos articulistas e entrevistados.


Sumário

6 10 16

Marketing & Negócios As notícias que movimentam o setor. Entrevista O geomarketing sem segredo! Categoria de Produto Instrumentos cortantes: belos e eficientes.

26 30

Empresa A atuação da Faber-Castell, que chega aos 250 anos. Mercado Os produtos ecológicos são sempre uma boa pedida.

42

Raio X dos Negócios Conheça a Nobre Papelaria.

46 50

Tendência Um mix de rock, punk, gótico, caveiras e romantismo nas novas licenças.

Licenças As marcas e personagens que estão em evidência.

52 54 56

Informática As novidades do segmento. Papelaria Um mix diversificado.

Prateleira – Brinquedos O que está chegando nas lojas.

4


Marketing & Negócios

Norma apresenta linha Dogs e site para promover a coleção A linha Dogs da Norma tem como foco os pequenos animais de estimação. A coleção conta com um modelo de agenda que possui corte na capa em formato de coração, ideal para colocar a foto do bichinho e oito cadernos (nos formatos ¼ e universitário, este último com capa dura e cãezinhos em relevo), todos com páginas internas decoradas. Para promover a nova linha, a empresa disponibiliza a partir de janeiro o site Dogs, que incentiva o público a adotar um cachorrinho virtual. Os internautas participantes terão ainda a chance de ganhar um cachorrinho de verdade, que será sorteado pela Norma. www.dogsnorma.com/portuguese

Multilaser investe no mercado de insumos para remanufatura de cartuchos Pioneira na década de 80 ao lançar no mercado brasileiro os cartuchos remanufaturados, a Multilaser entra no segmento de insumos para remanufatura de cartuchos. A empresa estreia no novo ramo de atividade com a distribuição de uma linha completa de insumos para reciclagem, dentre eles: pó, cilindros, tintas e chips, dos mais competitivos fabricantes do mundo. Este departamento também oferecerá cartuchos de tinta e toner compatíveis, da marca Multilaser, além de opções destes mesmos produtos em embalagens neutras, para que possam ser personalizadas pelos clientes que possuem sua própria marca. A nova linha é composta por um total de 300 itens e a expectativa é que esta divisão cresça com diversos lançamentos ao longo de 2011. A Multilaser espera também reconquistar uma boa fatia do mercado nacional de remanufatura já no primeiro ano de atividades, ampliando seu faturamento total em 10% com a ajuda desta nova divisão de negócios. www.multilaser.com.br

6


Kreateva promove evento que ensina alunos a reciclarem o EVA No mês de dezembro a Kreateva realizou uma oficina com alunos da escola Municipal Erwin Prade, de Timbó (SC), com o objetivo de demonstrar a importância da reciclagem do EVA, matéria-prima fabricada pela empresa. A oficina contou com a participação da professora Shay, que ensinou aos alunos um jogo de estratégia chamado Torre de Hanói, em que as crianças puderam conhecer diversas linhas do EVA Kreateva, um material maleável e ideal para se inserido no cotidiano das atividades escolares. A crescente demanda por maior preservação e conservação do meio ambiente fez com que a empresa desenvolvesse uma linha de produtos ecológicos, o ECOTEVA. Esta linha consiste em produtos cuja matéria-prima é proveniente da reciclagem de aparas do corte de EVA. www.kreateva.com.br

A Kreateva realizou oficina com alunos da rede pública a fim de demonstrar a importância da reciclagem do EVA.

Chies está com novo site A empresa apresenta em seu novo site uma proposta mais dinâmica e um conceito inteligente de navegação. Completamente redesenhado com design inovador, o site da Chies oferece um catálogo virtual atualizado com as últimas notícias e novidades da empresa, atuais lançamentos de produtos, dicas de exposição e o projeto “Na vitrine” para os lojistas. www.chies.com.br

Exitus Consult: uma nova consultoria para o segmento Após sete anos à frente da área comercial da Polibras e somando 25 anos de experiência no segmento papeleiro, Ricardo Frederico, decidiu unir forças a mais dois executivos: Anselmo Lima e Cristiano Clemente, ambos também com vasta bagagem neste mercado, e acabam de abrir a Exitus Consult, na cidade de Bauru (SP), tendo como foco assessorar empresas do segmento a fortalecer suas iniciativas e auxiliar no crescimento dos negócios. Serão desenvolvidos trabalhos de gestão nas áreas comercial, de marketing e estratégia geral. “Nosso objetivo é realizar um trabalho diferenciado e acreditamos que podemos contribuir, e muito, com as empresas do segmento”, afirma Ricardo Frederico. Dentre os clientes da Exitus está a Credeal, uma das principais representantes do setor caderneiro. Tel.: (14) 3212-4341


Marketing & Negócios

Suzano adquire 100% do Conpacel A Suzano Papel e Celulose adquiriu a totalidade da participação da FIBRIA nos ativos do Conpacel – Consórcio Paulista de Papel e Celulose – que compreendem metade de uma fábrica de papel e celulose, situada em Limeira – interior de São Paulo, com capacidade de produção de 390 mil toneladas anuais de papel e de 650 mil toneladas anuais de celulose, aproximadamente; terras com área total da ordem de 76 mil hectares; e cerca de 71 mil hectares de plantio, sendo 53 mil hectares em oito áreas próprias e 18 mil hectares arrendados. O valor da operação foi de R$ 1.450 milhões. Adicionalmente, foi acordada também a aquisição das operações de distribuição de papel da KSR, o que conferirá maior capilaridade à distribuição regional de papel. O valor desta transação específica é de R$ 50 milhões,  sujeito a ajustes após conclusão de auditoria  e com data prevista para fechamento até 28 de fevereiro de 2011.  Com o controle total do Conpacel, a Suzano Papel e Celulose ganha melhores condições para seguir participando de um mercado cada vez mais competitivo, preparando-se para disputar posição de destaque nos segmentos de seu interesse, especialmente papel para imprimir e escrever e celulose de mercado. E pelo fato de fazer parte do Conpacel desde seu nascimento, a empresa acredita que conseguirá capturar sinergias da ordem de R$ 300 milhões com o controle integral da operação. Para Antonio Maciel Neto, presidente da Suzano Papel e Celulose, “a empresa segue firme na execução do seu planejamento de longo prazo, o Plano Suzano 2024, agregando e ampliando operações que permitam aumento da rentabilidade e melhores condições de competitividade”.   www.suzano.com.br

Site disponibiliza histórias bíblicas A Arco lança o site especial: Histórias Bíblicas Mig & Meg, para auxiliar pais e educadores cristãos que desejam contar as histórias da Bíblia. No endereço eletrônico há várias histórias disponíveis para download gratuito e tem também desenhos para as crianças colorirem. www.historiasbiblicas.com.br

8


Entrevista

No alvo No campo das práticas de marketing há uma vertente que se preocupa com a relação das variáveis de uma determinada região e o que é ofertado para o mercado, possibilitando ao empresário ter indicadores mais assertivos para ações direcionadas. Trata-se do geomarketing

E

m um país de proporções continentais como o Brasil é importante ter no que se basear para definir as ações por área de interesse. Seja para lançar produtos, implantar uma nova marca, reposicioná-la, abrir um ponto de venda etc. Muitas vezes, o geomarketing está implícito na estratégia de marketing das empresas, embora de forma nem sempre premeditada, ou seja, empiricamente, todos reconhecem a necessidade de lidar de forma distinta nos mercados geográficos, que apresentam diferentes características. “O geomarketing permite O conferencista e concriar uma maior sultor Gilberto Wiesel proximidade com fala sobre essa ferrao público, diminui menta que cria uma as fronteiras maior proximidade e estabelece com o público, dias principais minui as fronteiras necessidades dos e permite estabeclientes”, Gilberto lecer as principais Wiesel. necessidades dos

clientes, além de várias outras vantagens. Revista Papelaria & Negócios – Como podemos definir o geomarketing? Gilberto Wiesel – Trata-se de uma vertente no campo das práticas de marketing que se preocupa com a relação das variáveis de uma região e o que é oferecido ao mercado. Com base em parâmetros geográficos, a ferramenta define os principais perfis de clientes de acordo com o local em que vivem. Revista P&N - Quais os objetivos desta ferramenta? Wiesel – Por meio do geomarketing é possível conhecer melhor os clientes e se aproximar deles. Ou seja, compreender as necessidades específicas dos consumidores de determinadas regiões onde pretende-se atuar. Portanto, a ferramenta oferece um estudo mais aprofundado do mercado de uma região, garantindo a implementação eficiente da imagem de uma empresa. Revista P&N – As técnicas diferenciam-se dos estudos convencionais de marketing? Wiesel – Como mencionado, o geomarketing compreende um estudo mais abrangente e focado em determinada região. Permite que a empresa

10


conheça melhor o seu mercado, potencializando características e melhorias no seu desempenho por meio da adaptação do marketing a cada segmento de público identificado e delimitado geograficamente. Por isso, as técnicas são diferentes dos demais estudos na maneira como todos os dados das variáveis em questão estão interligados a um determinado ponto geográfico. Pode-se desenvolver, então, perfis distintos de clientes com base nas diferenças comportamentais, sociais e econômicas tanto do indivíduo quanto do local onde mora. Revista P&N – Quando começou a ser trabalhado o conceito de geomarketing? Wiesel – Nos anos 50 surgiram os primeiros estudos nos quais é mencionado o termo geomarketing, que tinham por objetivo a otimização da escolha da localização de pontos de venda tendo em conta o modo como diversas variáveis do marketing se distribuíam geograficamente. Na década de 1960 a ferramenta tornou-se cada vez mais comum, por meio do desenvolvimento de tecnologias de Sistemas de Informação Geográfica (SIG), que armazenam grandes volumes de dados em computadores e permitem a utilização de mapas de satélite digitais. Num futuro próximo, a onipresença de sistemas que permitem localizar geograficamente cada indivíduo (Internet sem fio, GPS e RFID’s) irão permitir a generalização da implementação de estratégias de geomarketing individualizado, ou seja, definir um marketing-mix único para cada indivíduo em função do local onde se encontra, que tenha em conta não só o seu perfil individual, mas também os locais que frequenta e os seus padrões de compra. Revista P&N – Qual é a sua análise sobre a aplicação do geomarketing no Brasil? É uma ferramenta que os empresários estão habituados a utilizar? Wiesel – Fazer um trabalho de segmentação de

mercado pode parecer princípio fundamental para o lançamento de um produto, serviço ou ponto de venda. Mas, apesar da importância de um estudo aprofundado a respeito de cada região, ainda são poucas as empresas que utilizam o conceito de “Na conquista dos geomarketing no Brasil. A diferentes clientes é aplicação com mais ênfase ainda está ganhando força. essencial conhecer o legado Temos que lembrar que o histórico do local onde se Brasil é um país de grandes deseja investir.” proporções, por isso é importante que as empresas definam suas ações por área de interesse. Assim, é possível conhecer e entender as necessidades e os desejos dos consumidores. Acredito, portanto, que o conceito deva ganhar cada vez mais espaço nas estratégias de marketing das organizações que buscam aumentar suas vendas. Revista P&N – Você teria cases no varejo brasileiro? Wiesel – Um bom exemplo está nas redes varejistas de hipermercados que estão cada vez mais focadas em públicos regionais. Empresas como o Pão de Açúcar desenvolvem não só ofertas especiais para cada local onde atuam, mas também identificam os hábitos de consumo mais fortes daquele lugar. Outro é a FIAT, na qual a área de marketing tinha a missão de analisar relatórios gerados pelo banco de dados da corporação com cerca de 28 milhões de veículos vendidos, 5.561 municípios, 150 pontos de atendimento e 300 concessionárias. Após a implementação de um projeto utilizando o geomarketing, as pilhas de relatórios foram substituídas por consultas via web em tempo real. Isso significa o acesso a informações sempre atualizadas e a garantia de preservação dos dados gerados em sua forma nativa, aumento da eficiência e da rapidez das análises. Revista P&N – Em que momento do negócio o


Entrevista empresário deve investir no geomarketing? Wiesel – A ferramenta deve ser aplicada no momento em que é necessária a consolidação de uma marca ou imagem de um produto ou serviço.

“É justamente o contato personalizado com os clientes que irá diferenciar o seu negócio dos demais.”

REVISTA P&N – Quais os cuidados básicos para que o geomarketing seja aplicado com sucesso e gere resultados? Wiesel – A utilização

das técnicas do geomar-keting não é garantia de sucesso nos negócios. Garante sim, melhorias nas ações estratégicas, visando atingir determinados públicos, mas é fundamental não abandonar medidas básicas. Isto é, pode-se desenvolver em conjunto com o geomarketing, outras formas para conhecer os consumidores, implantando ações inovadoras e criando um contato mais próximo com o público. Por fim, é bom ficar atento e estudar os locais onde pretende implantar um produto, serviço ou a loja, para que não haja equívocos na aplicação desta ferramenta.

A escolha de um ponto comercial O sucesso de um negócio está intrinsecamente ligado aos 4P’s: Produto; Promoção/ Divulgação; Preço e Ponto de Venda. Cada um destes fatores depende do outro para poder sobreviver. Assim, o desenvolvimento de um produto correto, uma política de preços competitiva e uma estratégia adequada de promoção só obterão sucesso se o quarto “P” - ponto de venda - for levado em consideração. Entende-se por boa localização de um espaço comercial, quando este está inserido numa região onde os ambientes demográficos e de mercado sejam propícios para o desenvolvimento do negócio. Isto é, quando se leva em conta os seguintes fatores: Demografia • Perfil dos habitantes da região em termos de estrutura sócio-económica Procura do mercado • Conhecimento do potencial de compra das pessoas da região Concorrência • Quem são os concorrentes e onde estão localizados Fatores urbanos • Visibilidade do ponto comercial, estrutura viária local, acessibilidade, barreiras geográficas, iluminação, estado de conservação geral e segurança da região, serviços disponíveis ao público etc Ponto comercial • Proximidade em relação à concorrência, facibilidade de memorização da marca em função da sua visibilidade, layout e logotipos, posicionamento na via pública, facilidade de estacionamento e custo do imóvel.

12


Categoria de Produto

Instrumentos Cort

Modernos, funci Tesouras, estiletes, perfuradores, grampeadores e guilhotinas. Eles estão mais leves, resistentes, práticos, têm detalhes coloridos e cortam melhor

E

ncontrados facilmente nas mesas dos escritórios, escolas e nas residências e, portanto, utilizado por vários tipos de consumidores, sejam marcas nacionais ou importadas, o que os clientes buscam hoje em dia é mais do que uma tesoura ou estilete com bom corte. A qualidade, o conforto e o estilo, são aspectos que combinados, desempatam qualquer dúvida

14

na hora da compra. Quem atua no segmento de instrumentos cortantes destaca que este é um mercado extremamente competitivo, o que acaba levando um grande número de empresas aventureiras a entrarem neste setor, oferecendo produtos de baixa qualidade. “São empresas que estão neste mercado apenas para aproveitar as oportunidades pontuais, oferecem produtos feitos de ferro ou latão de baixa qualidade, que não desempenham corretamente a função e ainda representam perigo aos usuários”, alerta Marcelo Ades, diretor geral da Desart, distribuidora e fabricante de tesouras, perfuradores e grampeadores. Sobre as tendências nesta categoria de produto, o executivo da Desart destaca a facilidade e o conforto como imprescindíveis, assim como a aplicação de materiais leves e resistentes. “No design há sempre a preocupação em unir linhas modernas e atrativas aos modelos que tragam eficiência ergonômica. Outro ponto a ser destacado é a qualidade do aço usado nestes produtos, tanto no aspecto de leveza, quanto de durabilidade e oxidação. São estes importantes detalhes que diferenciam um produto bom do ruim”, observa Marcelo. A Desart representa há 10 anos, com exclusividade, a marca asiática Genmes, tradicional


tantes

ionais e precisos no setor de perfuradores e grampeadores e uma das primeiras fabricantes no setor a conquistar a certificação de qualidade ISO 9001. “Buscando uma solução que unisse praticidade aos benefícios ergométricos, a marca desenvolveu o EasyRun, um grampeador que exige apenas um dedo para concluir o grampeio, diminuindo em 60% o trabalho do usuário no comparativo com produtos tradicionais. E não é só. É o único disponível no mercado brasileiro que praticamente não emite som ao ser utilizado; tem aços especiais que aliam leveza e resistência, garantindo durabilidade, evitando possíveis oxidações e tem novo sistema de carregamento dianteiro de grampos que elimina a necessidade de abrir o equipamento por inteiro. Basta puxar um pequeno compartimento frontal, usando apenas um dedo”, explica Marcelo. No mix da Desart também há as tesouras, produzidas pela empresa na China e sob a chancela ISO 9001. De acordo com o fabricante, além de serem desenhadas com uma proposta moderna e funcional, são confeccionadas em aço inoxidável e alguns modelos possuem cabo emborrachado, conferindo ainda mais conforto ao cortar ou recortar. “No portfólio de tesouras oferecemos também as linhas escolares. Elas medem 12 cm, vêm em cinco cores, são leves, têm pontas arredondadas e são indicadas para os trabalhos de recortes em papéis e cartolinas”, diz Marcelo.  Para os consumidores que procuram os artigos cortantes para as atividades artesanais, dentre elas, scrapbooking e decoupage, a empresa

Alta tecnologia. O grampeador da Desart exige apenas um dedo para o grampeio das folhas.


Categoria de Produto em geral. São três as linhas: Extracort, Supercort e Colorcort. As tesouras para crianças da Tramontina são de aço inox temperado e revenidas, ou seja, possuem tratamento térmico, garantindo maior resistência do fio, têm pontas arredondadas, cabos coloridos, anatômicos e fabricados em polipropileno, material totalmente atóxico.

As tesouras da Desart para uso escolar são leves e têm pontas arredondadas.

Seja qual for a necessidade há sempre uma opção

Keramik importa um modelo de estilete com lâmina de aço e cabo fino em formato cilíndrico com grip antiderrapante. O produto vem com três lâminas para refil. “Para escolhermos quais marcas iremos representar no Brasil, fazemos pesquisas através de amostragens e realizamos testes de qualidade, só então, encomendados os produtos, privilegiando as empresas tradicionais do ramo. Em 2011 pretendemos expandir a linha de artigos cortantes”, comenta Lara Vohringer, gerente de marketing da Keramik. Uma das poucas empresas, no Brasil, que possui 100% de fabricação nacional na linha de tesouras é a Tramontina, que tem como proposta oferecer produtos mais ergonômicos, com cores diferentes e custo baixo, atendendo às necessidades dos mais distintos consumidores, de crianças, passando por costureiras, cabeleireiros e público

Ideal para as atividades artesanais, o estilete da Keramik possui lâmina de aço e cabo fino em formato cilíndrico com grip antiderrapante.

16

Apresentando uma linha extensa de instrumentos cortantes, a Maped conta com um centro de pesquisa e desenvolvimento de novos produtos em sua matriz, na França, com profissionais de diferentes áreas trabalhando em busca de constante inovação para desenvolver, todos os anos, um grande número de novos itens. “A tendência está em produtos mais eficazes e seguros, sem deixar de lado a inovação, o design moderno e o bom gosto. Os consumidores desejam produtos de qualidade, que atendam suas necessidades, sejam agradáveis, fáceis de usar e tenham uma ótima relação custo x benefício. Combinamos formas, funcionalidade e estética, gerando designs e conceitos diferenciados em resposta às expectativas pré-identificadas dos consumidores”, destaca Fernanda Maddaloni, do marketing da Maped do Brasil. No mix da empresa há opções como a tesoura Start Soft nas versões 13, 17 e 21 cm, com cabos ergonômicos, revestimento interno emborrachado para maior absorção de impactos e lâmina em aço inoxidável. Já o modelo Ultimate, nas versões de 17 e 21 cm, tem duplo revestimento dos cabos, tornando o uso, mesmo que intenso, bastante confortável. As tesouras da Maped são submetidas a rigorosos testes de qualidade


Categoria de Produto

Tramontina. Diversidade no segmento de tesouras.

para que realizem 200 mil cortes, além disso, têm garantia vitalícia. Na linha de estiletes há desde itens mais básicos feitos em plástico, como o Zenoa, com trava automática e corpo emborrachado, disponível nas versões de 09 e 18 mm, chegando ao Expert, desenvolvido todo em metal, com lâmina autoretrátil para maior segurança. No segmento das guilhotinas também há variedade e dentre as opções tem a Expert com capacidade para

Estiletes em plástico e corpo emborrachado ou na versão mais elaborada, em metal e com lâmina autoretrátil. Ambos da Maped.

18

até 40 folhas, braço de corte em alumínio e dois anos de garantia. Por último, os perfuradores da Maped são desenvolvidos em diversos modelos e tamanhos. A linha Universal Metal, por exemplo, é produzida em metal, com capacidade de 06 a 60 folhas e guia para diferentes tamanhos de papel. Nesta linha há também perfuradores de 04 furos, com capacidade para 16 a 20 folhas e 25 a 30 folhas. Para uso mais intenso, a Easy proporciona eficiência com menor esforço, graças ao sistema de alças rotativas e ergonômicas; e tem o Expert que perfura até 150 folhas. Um mix completo de instrumentos cortantes também é disponibilizado pela Summit. Para o segmento office há as marcas Uffizi e Concept, enquanto que a TRIS é direcionada ao mercado escolar. “Zelamos pelo cuidado na hora de optar por cabos com formatos diferenciados, ergonômicos e leves, além disso, as lâminas são produzidas em materiais com maior vida útil”, afirma Daniela Zunzler, analista de marketing, desenvolvimento de produto e comunicação. Dentre os produtos, destacam-se os perfuradores Uffizi da linha Inspire, com design arrojado e cor predominantemente branca, superfície em acrílico e ABS, régua de marcação para diferentes tamanhos de folhas, com capacidade para perfurar até 10 folhas de papel 75g/m2; e o perfurador 4 furos Uffizi da linha Project, coleção branca com detalhes na cor roxa, régua de marcação para diferentes tamanhos de folhas, com capacidade para perfurar até 10 folhas de papel 75g/ m2; os estiletes profissionais Concept, que possuem grip emborrachado para uma pegada mais firme, sistema de travas, reposição automática


A guilhotina

Estiletes Concept, da Summit,

Precise

têm grip emborrachado,

Cut A4,

sistema de travas, reposição

da Maped,

automática das lâminas

tem marcadores

e depósito para lâminas

gráficos, régua

reservas.

integrada e duas lâminas: uma instalada e outra de reserva.

das lâminas e depósito para lâminas reservas e a tesoura TRIS Top Cut com cabo emborrachado, formato diferenciado, ponta arredondada, cores divertidas, lâmina decorada com espessura de 1,5mm, tratamento antiferrugem e comprimento de 13cm. Funcionalidade, design e lâminas com qualidade superior são os aspectos destacados pela Tilibra em suas tesouras, estiletes e perfuradores. Em se tratando de estiletes há as opções: largo e com grip ergonômico e lâmina extra, nas cores vermelha e amarela; e o estreito de metal aço escovado e com clip. Já as tesouras, fabricadas em lâmina em aço inox e cabo em polipropileno, são encontradas nos formatos 178 Uma opção mm e 195 mm; para o uso escolar, elaborada de a Tilibra oferece as tesouras com perfurador. O capas plásticas, lâmina em aço Expert Duty, da Maped, exige pouco esforço.

inox, cabos em polipropileno, pontas arredondadas, cabos coloridos e há a opção decorada com os personagens Bichinhos. Na linha de perfuradores de metal estão disponíveis quatro versões com capacidade de perfuração que variam de 12, 20, 25 e 40 folhas, com depósito e régua reposicionada de papel.

Tesouras infantis Com o propósito de oferecer produtos exclusivos e diferenciados para os pequenos consumidores, a Faber-Castell desenvolveu na linha de materiais cortantes, as tesouras infantis. “Temos uma tesoura superdiferenciada para crianças na fase pré-escolar, dos 3 aos 6 anos de idade, que tem características como pontas arredondadas, conferindo maior segurança, design ergonômico, além de poder ser utilizada tanto por crianças destras, quanto por canhotas. A tesoura foi criada na Alemanha por um grupo que reúne pessoas de todas as empresas do grupo, incluindo do Brasil, além de designers terceirizados. Essa junção de conhecimento, experiência e tecnologia de vários países, unido às informações de pesquisas de mercado, estudo do comportamento e preferências do consumidor, permitem que a Faber-Castell lance produtos diferenciados e inovadores, visando qualidade e segurança em tudo que faz”, destaca Marta Aymard, gerente de marketing da Faber-


Categoria de Produto Modelo diferenciado. Tesoura da Faber-Castell para as crianças que estão na fase pré-escolar.

A tesoura da Maped, para crianças, tem lâmina de fibra de vidro que não corta a pele.

20

Castell. Quem também se preocupa em desenvolver tesouras para os pequenos é a Maped. A Kidikut, por exemplo, é uma tesoura de 12 cm, indicada para as crianças a partir dos 3 anos. Seu grande diferencial está nas lâminas em fibra de vidro que não cortam a pele, cabelos ou roupas e não conduzem eletricidade, ou seja, cortam apenas o papel. Enquanto, a Koopy tem um sistema de molas que permite que as lâminas se abram automaticamente, favorecendo o desenvolvimento da coordenação motora das crianças e a linha “Reflex 3D” apresenta lâminas em aço inoxidável escovado e um conceito inovador, com anéis ergonômicos adaptados às mãos das crianças. Já o modelo Vivo, de 12 cm, está disponível em versões para destros e canhotos e o Kid, de 13 cm, tem graduação de centímetros nas lâminas. Ambos com pontas arredondadas e cores sortidas. Outra empresa que disponibiliza tesouras infantis é a Summit. São opções com personagens conhecidos dos pequenos. Para os meninos tem ilustrações dos Carros, Toy Story e Hot Wheels, em tesouras de 13 cm com pontas arredondadas, lâminas decoradas com espessura de 1,5mm e tratamento antiferrugem. Já para as meninas, as personagens são Marie, Princesas e Barbie, todas com o cabo cute em formato de coração. “O mix é desenvolvido para que as crianças de todas as

Os perfuradores PaperPro têm um sistema diferenciado em que as folhas são alinhadas na vertical, uma facilidade a mais no momento de furar.

idades possam expressar a criatividade e imaginação através do conceito lúdico de cada produto”, explica Daniela, da Summit.

Grampeadores e perfuradores com alta tecnologia A equipe da Imex está constantemente visitando as feiras internacionais para identificar produtos diferenciados que possam ser lançados no mercado brasileiro. “Procuramos sempre empresas que tenham compromisso com desenvolvimento, inovação e meio ambiente. Trabalhamos com fabricantes dos Estados Unidos e da Europa que desenvolvem seus produtos para mercados exigentes”, explica Rodrigo Juliatto, diretor comercial da Imex. A empresa destaca a sua linha PaperPro de grampeadores e perfuradores. De acordo com Rodrigo, os grampeadores são conhecidos por grampearem várias folhas com a pressão de apenas um dedo. Já a linha de perfuradores traz um sistema diferenciado em que as folhas são colocadas na posição vertical ao invés da horizontal, facilitando o alinhamento na hora de perfurá-las. “Temos uma linha completa de grampeadores com design diferenciado e tecnologia inovadora de pressão de molas que permite grampear usando pouca


força. São modelos para 12, 15, 20, 25, 60, 65 e até 100 folhas. Esse sistema patenteado chamado de “Spring Power” permite grampear várias folhas usando apenas 30% da força aplicada nos grampeadores tradicionais e, além disso, ele não trava nem encavala os grampos. Temos também os modelos mais econômicos - com corpo em plástico ABS  super-resistente - e opções em metal com maior resistência e durabilidade. Além disso, a linha é complementada com perfuradores de um ou dois furos”, exemplifica Rodrigo. Para 2011 a Imex apresentará modelos de grampeadores com uma nova tecnologia que permite grampear com a mesma eficiência, porém com menos ruído. “Também estaremos  comercializando o Grampeador PaperPro “Ecostapler”

Funcionalidade, design e lâminas de qualidade são os aspectos destacados pela Tilibra em seus produtos.


Categoria de Produto

que utiliza material reciclado na sua manufatura.”

Para serem vistos e comprados

Tesouras com personagens estão no portfólio da Summit.

22

A grande maioria dos itens cortantes vem em embalagens do tipo blister, uma forma bastante eficiente de apresentação dos produtos no ponto de venda, além disso, posicioná-los em locais de maior movimentação na loja facilita a venda. “Ter amostras é recomendável, principalmente quando o lojista precisa esclarecer sobre o produto, apresentar lançamentos, destacar as vantagens etc. Outra alternativa pontual é ter um promotor para fazer a demonstração, contudo é uma ação custosa que merece ser acionada apenas em situações especiais, como lançamentos de produtos ou parcerias promocionais”, destaca o executivo da Desart, Marcelo. “A melhor forma de vender o nosso produto é deixar que o consumidor o teste, por isso, também investimos nas embalagens blister, que permitem ao consumidor visualizar e manusear a mercadoria. Além disso, pedimos aos vendedores que usem os nossos grampeadores no dia a dia, inclusive no caixa, pois muitas das compras são realizadas por impulso”, afirma Rodrigo, da Imex.

A gerente da Faber-Castell, Marta, reforça a importância do produto estar bem posicionado, em um lugar acessível para o consumidor. “No caso das tesouras, a embalagem transparente e com informações, possibilita a compreensão dos benefícios e funcionalidades da mercadoria, por isso, neste caso não utilizamos amostras abertas para demonstração”. A exposição feita em displays, por cores ou por produtos correlatos, como por exemplo, tesouras e colas são as sugestões da executiva da Summit, Daniela, que destaca ainda a disposição por variações de um mesmo produto, como diferentes tipos de tesoura e os seus respectivos cortes. A equipe da Tramontina destaca que além da correta exposição no ponto de venda, é importante que ao trabalhar nesta categoria se conheça as características dos produtos, por exemplo, de que materiais são fabricadas as lâminas, os cabos, como funciona o sistema de fixação etc. Todas essas informações são passadas pela Tramontina através de treinamentos para os vendedores e são disponibilizadas nas próprias embalagens dos produtos, onde constam ainda, orientações sobre o uso seguro e adequado.

A Imex traz para o Brasil os grampeadores da linha PaperPro, que têm o sistema patenteado chamado de “Spring Power” que permite grampear várias folhas usando apenas 30% da força usada habitualmente nos grampeadores.


Empresa

Faber-Castell

A sabedoria de quem chegou aos 250 anos

“O sucesso da Faber-Castell através dos séculos resulta da valorização de anos de experiência, trabalhando para transformar o que é comum em algo extraordinariamente bom, abrindo-se para novas ideias e agindo responsavelmente com espírito empreendedor.”

em São Carlos (SP); uma de produção de mudas e operações florestais com industrialização da madeira em Prata (MG); uma área de plantio e de preservação permanente em Morretes (PR);  além de uma unidade de fabricação de produtos plásticos em Manaus (AM).  

1,8 bilhões de unidades de lápis

Conde Anton Wolfgang Von Faber-Castell

R

eferência mundial quando o assunto são os instrumentos para escrita, desenho, pintura e trabalhos criativos, a Faber-Castell é um dos grupos industriais mais antigos do mundo. Desde a sua fundação em 1761*, o respeito ao consumidor é parte integrante da política de atuação empresa. O brand essentials ou, essência da marca, define os quatro valores da companhia: competência e tradição; qualidade excepcional: melhor da categoria; inovação e criatividade e a responsabilidade socioambiental. A empresa ainda localizada em Stein, cidade próxima a Nuremberg, na Alemanha, permanece nas mãos da mesma família e atualmente é dirigida por Anton Wolfgang Von Faber-Castell, membro da oitava geração. No Brasil está localizada a principal subsidiária do grupo, formada por duas unidades de produção

24

A Faber-Castell Brasil produz anualmente 1,8 bilhões de unidades de lápis, tornando o país líder mundial no setor. A unidade brasileira é responsável por mais de mil itens que abastecem

*Tudo começou com o lápis, em Stein, nas cercanias de Nuremberg, quando o marceneiro Kaspar Faber fabricou seu primeiro “lápis de chumbo”. A Faber-Castell foi fundada, portanto, muitos anos antes da Revolução Francesa e da formação dos Estados Unidos da América.


Empresa Constantemente investindo em inovações, para 2011 a Faber-Castell prepara novidades para as linhas de canetas e lapiseiras. “Ampliaremos o portfólio com produtos de alta qualidade, tecnologia de ponta e design moderno.” A empresa possui uma ampla linha para o público jovem e também para o profissional, há ainda os produtos para o desenvolvimento da criatividade e trabalhos artísticos, como a Creativity for Kids e Art & Graphic, além dos itens exclusivos para a escrita com as linhas Design e Graf Von Faber-Castell.

Em perfeita sintonia com os consumidores

Sem medir esforços para disponibilizar o melhor produto de cada linha da empresa, a FaberCastell investe nas pesquisas e nos testes de qualidade.

o mercado interno e são exportados para mais de 70 países. Destaque da empresa, o EcoLápis é produzido com madeira 100% reflorestada e certificada pelo FSC - Forest Stewardship Council. “O nosso respeito e atuação em relação ao meio ambiente continua sendo referência no mercado. Acreditamos que esse posicionamento pioneiro faz uma grande diferença para os consumidores e para a companhia”, observa Marta Aymard, gerente de marketing da companhia.

26

A fim de conhecer melhor os consumidores, seus desejos, necessidades e atendê-los com a máxima eficiência, a Faber-Castell tem o costume de desenvolver pesquisas. “Promovemos, por exemplo, diversas ações com professores, como o Programa Escolar, além de workshops, por todo o Brasil, que acontecem em parceria com as papelarias”, explica Marta. A Faber-Castell também investe periodicamente em pesquisas por meio dos institutos. “Falamos sobre produtos, tendências, comportamento do consumidor, inovação, enfim, um canal direto com todos os públicos que estão envolvidos de alguma forma com os nossos produtos, cujo objetivo é melhorar sempre para atendê-los cada vez melhor.” O SAC é considerado um grande aliado da companhia, assim como os eventos criativos, onde a Faber-Castell consegue ouvir os consumidores e as mídias sociais. Frequentemente os consumidores recebem novas informações e se comunicam com a empresa pelo twitter e facebook, bem como acompanham filmes e novidades pelo youtube e através do site. “Ainda realizamos promoções e concursos culturais com o intuito de estimular a criatividade e estar mais próximo dos nossos consumidores”


As pesquisas e os testes de qualidade Sem medir esforços para disponibilizar o melhor produto de cada linha da empresa, a Faber-Castell investe nas pesquisas e testes de qualidade. “Temos dois Centros de Pesquisas e Desenvolvimento, localizados na Alemanha e no Brasil. Possuímos uma grande sinergia e constante troca de tecnologia para suportar desenvolvimentos locais e globais. A equipe brasileira de P&D é composta por Químicos com graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado em físico-química, orgânica, inorgânica e analítica; Engenheiros de materiais em cerâmica e polímeros e Técnicos Químicos. Mantemos também diversas parcerias com Universidades no Brasil, bem como no exterior”, explica Marta. Após a coleta de informações de todas as ações que a empresa realiza, quando identificado que o produto pode resultar em melhorias para o consumidor é realizada a sua adaptação e, se for o caso, o desenvolvimento de um outro produto.

Destaque da empresa, o EcoLápis é produzido com madeira 100% reflorestada e certificada pelo FSC - Forest Stewardship Council.

“O consumidor é o nosso maior parceiro, pois executamos o melhor para eles e, ouvi-los é a nossa principal ferramenta”, Marta Aymard, gerente de marketing da FaberCastell.

Dois exemplos ilustram bem essa situação: a embalagem das grafites 0.5 mm e 0.7 mm ganhou uma tampa dosadora, proporcionando economia e conforto aos usuários. No caso dos EcoLápis de Cor Jumbo a readequação foi após constatar que os consumidores gostariam de ter acesso rápido a cor desejada. Sendo assim a cor passou a ser indicada no capuz de cada EcoLápis. O corpo ganhou a cor branca para dar mais destaque à cor do capuz. “A Faber-Castell acredita que o êxito está no aperfeiçoamento constante e na inovação. O consumidor é o nosso maior parceiro, pois executamos o melhor para eles e, ouvi-los é a nossa principal ferramenta. Nosso maior objetivo é atender os seus desejos de maneira eficaz, mantendo a máxima qualidade e segurança, que garantem a confiabilidade e fidelidade de todos os nossos consumidores”, enfatiza Marta.


Mercado

Os embaixador

ambiente

Antes eram ações isoladas, hoje algo bastante disseminado. Empresas investem em produtos com conceito ecológico e em processos de produção que visam à sustentabilidade

28


res do meio

D

ificilmente, hoje em dia, nas salas de aula ou nos escritórios não haja ao menos um produto produzido a partir de processos sustentáveis, que tenha atrelado o conceito do ecologicamente correto. Estamos falando de um movimento sem volta que deve despertar cada vez mais a atenção dos lojistas, fazendo com que dediquem um espaço maior nas prateleiras para estes produtos. A gerente de marketing da Pastas Mano, Lúcia Helena D. Mariano, lembra que foi divulgada uma pesquisa recentemente em que se constatou que o consumidor brasileiro se dispõe a pagar mais se o produto for ecologicamente sustentável. “Este dado prova que o tema saiu da ideia para a concretude, ou seja, havendo opção, o consumidor escolhe pelo produto ecológico. Aliás, a palavra escolha é a que traduz o poder do consumidor e do cidadão: é comum observar pessoas escolhendo dedicar tempo à separação do lixo, dedicar tempo a levar sua própria sacola ao supermercado e dedicar tempo na escolha de produtos que não onerem e não venham a onerar mais o ambiente em que vivemos. Atitudes em prol do meio em que vivemos deixaram de ser um modismo. Percebemos a real necessidade de agirmos de forma inteligente para vivermos mais e melhor.” A BIC segue uma filosofia focada na simplicidade, funcionalidade e qualidade dos seus produtos, visando uma boa relação custo/benefício ao consumidor. Por isso, desenvolve itens buscando a máxima utilização e durabilidade. “Durante toda sua história, a BIC sempre esteve comprometida com práticas responsáveis de negócios, tanto ecológica quanto sustentavelmente. Hoje,

enxergamos a crescente importância do desenvolvimento sustentável como uma oportunidade para reafirmar esse compromisso e os valores que são a base da identidade da empresa. Em 2003 o Grupo BIC, em nível global, implantou um programa de Desenvolvimento Sustentável, que envolve tanto ações que beneficiam o meio ambiente nas fábricas da empresa (como a redução de uso de água ou energia elétrica) até a redução no uso de materiais nas embalagens e produtos BIC”, explica Anderson Raveli Gallo, gerente de produto da categoria de papelaria da BIC Brasil Criada em 2008 a linha BIC ECOlutions leva em sua composição materiais reciclados ou provenientes de fontes menos agressivas ao meio ambiente. A coleção é formada por canetas esferográficas, lápis preto, corretivos líquidos e

A linha BIC ECOlutions, criada em 2008, leva em sua composição materiais reciclados ou provenientes de fontes menos agressivas ao meio ambiente.


Mercado “A filosofia da BIC sempre foi centrada na simplicidade dos produtos, sem nada de supérfluo. Os materiais com que são feitos têm um único propósito: a perfeita harmonia entre a forma e a função, por isso os nossos produtos são leves e duráveis”, Anderson R. Gallo, da BIC Brasil.

colas bastão. São usados materiais reciclados de embalagens pós-consumo da Tetra Pak; em lugar de solventes, a água; os blisters produzidos em papel reciclado; os plásticos bolha que envolvem os produtos são feitos com material pet, dentre outras importantes ações. O programa de desenvolvimento sustentável da BIC e os estudos ambientais conduzidos apontam que quanto menor for o peso de um produto e quanto menos plástico ele contiver, melhor será para o ambiente no momento do descarte. Outro aspecto fundamental é sua durabilidade - quanto mais ele durar, menos impacto causará ao ambiente. Deste modo, levar ao mercado um produto capaz de traçar uma linha de em média dois quilômetros de extensão ou acender 3 mil vezes, ou que sirva para fazer a barba de sete a 10 dias,

é a forma da BIC levar seus valores ao mercado e buscar o desenvolvimento sustentável. “Os produtos são a nossa principal responsabilidade. A filosofia sempre foi centrada na simplicidade, sem nada de supérfluo. Os materiais com que os itens são feitos têm um único propósito: a perfeita harmonia entre a forma e a função, por isso os itens são leves e duráveis. Buscamos a qualidade e segurança do produto e a quantidade de matéria-prima utilizada para fabricá-lo. Por este motivo, usamos o eco-design, processo que leva em consideração o meio ambiente no processo de desenvolvimento de qualquer novo item. Essa abordagem significa integrar considerações ambientais, começando pela fase de desenvolvimento do produto”, ressalta Anderson.

Tendências de moda aliadas à sustentabilidade

Atenta às tendências e necessidades do mercado, a Foroni em 2004 já trabalhava com produtos de conceito ecológico ao lançar a linha WWF. A empresa utiliza em seus vários produtos, papéis certificados pelo FSC e, além disso, desenvolveu uma coleção chamada Ecofriendly, que alinha tendências de moda à ideia de sustentabilidade e preservação ambiental. As coleções são: Animal Planet, Ekos e Ecologie “Com estes produtos atendemos uma fatia do mercado que está em constante crescimento, além de fazermos nossa parte pelo meio ambiente. Temos agendas, cadernos, cadernetas e índices telefônicos confeccionados com papel 100% reciclado. As linhas com essas características, contemplam informações A linha de sobre a natureza e sustentabilidade”, explica produtos Marici Foroni, diretora de marketing da ForoEcofriendly, da ni. Além de buscar materiais diferenciados e Foroni, alinha ecologicamente corretos, a empresa   possui tendências de certificação  FSC,   que garante  a  procedênmoda à ideia de cia legal de um produto, a partir do rastreasustentabilidade mento da madeira, desde a floresta até chegar e preservação ao mercado. ambiental.

30


Mercado A Confetti desenvolveu uma tecnologia

este material desenvolve agendas, de reciclagem de embalagens longa vida cadernos, blocos, sacolas etc. em parceria com a Tetra Pak e criou a “Desenvolvemos uma tecnologia TERA, material presente em suas capas única de reciclagem de embalagens de cadernos e demais itens. longa vida em parceria com a Tetra Pak e continuamos nossa busca por técnicas que resultem em produtos Uma década traba- “limpos”, com menor gasto de água e energia. lhando com o conceito Também no processo da coleta e reciclagem, ecológico ajudamos a empregar mão-de-obra não especializada, contribuindo para a inclusão social Especializada na fabricação de destas pessoas. Acreditamos que socioambiental chapas de polipropileno, a Confetti é uma única palavra. Não adianta simplesmente trabalha com o conceito ecológico resolver o problema do meio ambiente se não há mais de 10 anos. O seu pri- cuidarmos concomitantemente da sociedade”, meiro item com este conceito analisa Silvia. foi uma agenda que abordava A executiva está otimista em relação ao fua reciclagem. “Contratamos turo deste mercado de produtos com conceito uma professora de ecologia ecológico e ao tema sustentabilidade. “Após 15 para escrever sobre o assun- anos de preocupação com o tema, temos sentido to e em cada mês havia uma foto de uma maior conscientização do consumidor, que produto e no verso informações de como reciclá- tem claro a necessidade de reduzir o consumo, lo, além de links para mais informações”, lembra reutilizar materiais, reciclar e comprar produtos Silvia Rettman, diretora da Confetti. que tenham este conceito. A porcentagem de Hoje, a empresa artigos que têm na composição o papel reciclado EcoLápis de 36 Cores – Edição trabalha mais inten- está aumentando e o preconceito contra o reciComemorativa de 250 anos. São 03 samente com estes clado está diminuindo. Inclusive porque o item modelos de embalagens diferenciadas. Os produtos ecológicos e reciclado não tem que ter aspecto de algo que EcoLápis da Faber são feitos em madeira fabrica chapas feitas é reaproveitado, nem desmontar ou ser ruim. 100% reflorestada e certificada pelo FSC. da reciclagem de cai- Temos desenvolvido produtos maravilhosos e o xas longa vida. Com público vem respondendo muito bem a isso”, afirma Silvia.

Plantar árvores para produzir o EcoLápis Seguindo a mesma filosofia social e ambiental da matriz alemã, a Faber-Castell do Brasil planta as suas árvores para a produção dos seus lápis. De acordo com a empresa, o projeto no Brasil é pioneiro e o único no mundo em grande escala. Em São Carlos (SP) foram feitas as primeiras experiências ao final da década de 50 e anos

32


Nas embalagens dos produtos

60. Na década de 80, a Faber-Castell desenvolveu o Projeto Prata na região do Triângulo Mineiro (MG), que gerencia 11 parques próprios florestais destinados a produção de madeira em conjunto com a preservação ambiental. O somatório destas ações fez com que a Faber-Castell passasse a produzir o EcoLápis ( grafite e cor). Anualmente são fabricados aproximadamente 1,8 bilhões de unidades, todos certificados pelo FSC (Forest Stewardship Council), além de levarem os selos ISO 9001 e ISO 14001. “Nas linhas de produção o conceito dos três “R’s” é praticado buscando-se sempre Reduzir a quantidade de materiais e insumos ou Reaproveitando os mesmos quando não é possível reduzir, ou finalmente, Reciclando quando não é possível reduzir ou reaproveitar. A madeira e seus subprodutos não utilizados no produto final são usados para geração de energia, substrato orgânico para plantas, fabricação de chapas de aglomerado e em granjas de criação de frangos. Mesmo as cinzas que resultam da queima de serragem para a produção de energia têm destino certo: são aproveitadas como fertilizante por empresas de paisagismo”, explica Jairo Cantarelli, gerente da divisão Madeira da Faber-Castell. Para Jairo, o mercado apresenta-se cada vez mais consciente, sendo o Brasil um dos campeões mundiais em preocupação dos consumidores quanto aos impactos dos produtos que consomem. “Graças ao complexo trabalho que desenvolvemos, a nossa marca é reconhecida e associada a valores sociais e ambientais, tornando-nos cada vez mais valiosos para o consumidor”, destaca.

Linha Greenlogic visa diminuir o impacto ambiental Em 2010 a empresa Maped, após anos de pesquisas e estudos, decidiu incluir em seu portfólio brasileiro a linha de produtos ecológicos “Greeenlogic”, que nasceu como uma forma de contribuir com a proteção do meio ambiente,

Greenlogic, da Maped, foram usados materiais como papel cartão e plástico PET.

favorecendo o uso de materiais reciclados e reduzindo o impacto ambiental dos produtos. No Brasil, a estreia da linha se deu com um apontador e borracha. “A linha já conta com outros itens no portifólio mundial da Maped e vamos continuar sua extensão no Brasil em 2011”, adianta Fernanda Maddaloni, coordenadora de marketing da empresa. Os processos de produção e embalagem dos produtos Greenlogic foram pensados visando diminuir o impacto ambiental, através da redução do peso da matéria-prima, uso de material reciclado e reciclável (como papel cartão e plástico PET- utilizados nas embalagens), uso de tintas livres de solventes etc. “Os benefícios são menos poluição, reaproveitamento de material usado, redução dos níveis de CO2, dentre outros. As embalagens dos produtos transmitem ao consumidor informações sobre o conceito”, observa Fernanda. A Maped tem um plano bem estruturado que contempla várias ações de caráter ambiental. Uma delas é a implementação do ISO 14001, a norma internacional de gestão ambiental.

Caneta biodegradável Tendo como foco desenvolver produtos ecologicamente corretos e sustentáveis, o Grupo EkoBio - que hoje atua com vendas promocionais e pretende entrar no varejo em 2011 -, apresenta a caneta EkoBio, comercializada desde janeiro de


Mercado

A caneta EkoBio, comercializada desde janeiro de 2010 é produzida a partir da Bio Resina PLA – obtida da fermentação do amido de milho.

34

2010 e produzida a partir da Bio Resina PLA – obtida da fermentação do amido de milho. Através de uma forte relação com um grupo italiano, referência em produtos de escrita em toda a Europa, a empresa tomou conhecimento do material biodegradável empregado em canetas e do seu alto benefício para o meio ambiente. “Importar esse material seria inviável, pois chegaria ao cliente final com um valor fora da realidade para o nosso mercado. A alternativa era produzir no Brasil. Não foi uma tarefa fácil, mas um desafio. Dois anos de pesquisas, testes e constantes investimentos se passaram”, lembra Tatiana G. Bazzetti, gerente de marketing do Grupo EkoBio. Após o uso total da tinta da caneta, o tubeto da carga deve ser retirado e separado para reciclagem. Em condições ideais de umidade, calor, ar e ação de micro-organismos, a caneta entra em decomposição em um processo que leva 180 dias. “Segundo estimativas, 10 bilhões de toneladas de canetas de plástico são descartadas no lixo em todo o mundo por ano e levam em média 400 anos para se decomporem.” Na opinião da gerente Tatiana, o tema sustentabilidade ainda é novo, especialmente no Brasil, mas, a cada dia torna-se mais clara a influência do conceito de preservação ambiental no comportamento das pessoas. “Acredito que isso se deva, em parte, à facilidade de comunicação e

disseminação de ideias divulgadas pela internet. No que diz respeito ao consumo, esta influência é evidenciada na mudança de hábitos em andamento. Na minha opinião, o ciclo de vida do produto e seus impactos ambientais terão mais peso na hora da compra, do que o preço e a marca.O reflexo disso, segundo recentes pesquisas, é que as pessoas já estão dispostas a pagar até 10% a mais por itens que causam menos impactos socioambientais.” Em 2001, a EkoBio pretende lançar novos modelos de canetas biodegradáveis, além de lápis e massa de modelar ecológicos.

Pen drives sustentáveis Desde 2008, a Hyfen busca matérias-primas sustentáveis para a confecção de seus pen drives. Essa, aliás, foi uma das razões que levou o CNDA – Conselho Nacional de Defesa Ambiental a certificar a empresa como “Empresa Amiga do Meio Ambiente”. A diretora comercial da Hyfen, Kitty Carracedo, afirma que as pesquisas para desenvolver itens ecológicos são lentas devido a falta de oferta de tecnologia para a produção em baixa escala e o baixo investimento no terceiro setor no sentido de geração de empregos. “Desta forma, os produtos com perfil ecológico ou sustentável, disputam o mercado em desvantagem em relação aos industrializados com matérias-primas convencionais. Nosso produto não pode ser considerado ecológico, pois as memórias flash, depois de danificadas, não podem ser reparadas ou recicladas. Estes pen drives têm perfil sustentável, em função de evitarmos que certas “sucatas” sejam descartadas como lixo”, esclarece a executiva. Nestes pouco mais de dois anos de trabalho e pesquisas, a Hyfen lançou quatro modelos de pen drives com características sustentáveis. “O que nos incentiva é a resposta positiva dos consumidores, indicando o aumento do índice de conscientização do


público em geral.” Dentre os modelos há o pen drive Latinha 3D, que tem o formato de uma miniatura de lata de refrigerante, produzida em alumínio reciclado, tampa em plástico também reciclado e embalagem em papelão kraft em sua cor natural; pen drive Sucata Madeira, produzido artesanalmente com sucata de madeira canela e embalagem em tecido originado de garrafas pet recicladas; pen drive camiseta (patenteado) produzido em policarbonato reciclado e resistente a altos impactos, decorado com impressão digital, sem limite de cores e com acabamento em resina transparente. A embalagem é um estojo de alumínio reciclado. Por último, o pen drive Sucata Inox, feito artesanalmente com sucata de aço inox e embalagem em tecido originado de garrafas pet recicladas. Todos os pen drives são acompanhados por uma “bula” explicativa, sobre as matérias-primas usadas em sua produção.

“Acredito que o ciclo de vida do produto e seus impactos ambientais terão mais peso na hora da compra, do que o preço e a marca”, Tatiana G. Bazzetti, do Grupo EkoBio.

Laços, pastas e EVA’s ecológicos A utilização de materiais naturais e biodegradáveis como o papel kraft com certificação de origem, tinta à base de água e cordão de algodão são algumas das escolhas da empresa Interfitas para desenvolver os seus produtos, o que a caracteriza como mais uma fabricante preocupada com as questões de preservação ambiental. Desde o final 2009 desenvolve linhas ecológicas e no ano passado aumentou


Mercado a produção e as vendas de laços prontos e fitas decorativas em papel, substituindo o plástico. No mix oferecido pela Interfitas há também sacolas de papel kraft com laços prontos e kits personalizados para uso em lojas. “Lançamos uma nova variedade de cores, desenhos e formas em laços prontos e fitas decorativas rendadas, lisas e estampadas. Também desenvolvemos novas sacolas em papel kraft com estampas e cores variadas. O que nos estimula a investir nestes produtos ecológicos é contribuir com o meio ambiente e ser uma empresa atual no mercado brasileiro. Acreditamos na mudança de hábito dos consumidores finais, mas é preciso que o varejo também fique atento a esta demanda e passe a ampliar o portfólio de produtos ecológicos. Muitos ainda não perceberam a importância da embalagem de presente com conceito ecológico, que agrega valor às vendas. É necessário que o empresário reflita sobre o fato de que a embalagem de presente é descartada no lixo e se for de plástico irá levar mais de 100 anos para se desfazer, enquanto o papel precisa de apenas alguns meses para degenerar-se ”, destaca Roberval Danzi, proprietário da Interfitas. Especializada na fabricação de EVA, a Kreateva desde a sua fundação, em 2000, procura trabalhar

A Kreateva trabalha com a linha ECOTEVA formada por produtos derivados das sobras e aparas do EVA, comercializados em três formatos (aparas, flocos e pó) e utilizados em diversas indústrias.

36

com produtos e ter processos de produção que não prejudiquem o meio ambiente. Nada é descartado na natureza, as sobras e aparas do processo produtivo são armazenadas e transformadas em outros produtos. “Essa linha chama-se ECOTEVA, que recebe muitos investimentos e atenção da nossa empresa. Os químicos estão constantemente testando e criando possibilidades de novos produtos provenientes das sobras dos processos de produção. A ECOTEVA é comercializada em três formatos (aparas, flocos e pó) e utilizada pela indústria de diferentes setores. Também desenvolvemos a coleção Eva Mix que são flocos de EVA prensados a quente, oferecendo um efeito decorativo em trabalhos artesanais e escolares. O intuito dos produtos ecológicos da Kreateva é alocar todas as sobras do processo de fabricação em novos produtos. Com criatividade e investimentos cuidamos para que nada seja descartado na natureza”, explica Wagner Lopes, diretor comercial da Kreateva. A linha ECOTEVA cresce em 2011, com o lançamento da madeira ecológica que será comercializada em blocos com 26 cores. Este bloco pode ser cortado, lixado, furado, torneado, indicado às empresas de móveis e decks, sendo resistente ao sol e às intempéries. A fabricante de pastas Mano resistiu à massificação dos produtos plásticos e insistiu na produção artesanal e nacional, com isso, hoje tem um produto que atende os princípios do ecologicamente correto. “Apesar de todos os nossos produtos serem confeccionados com papel reciclado e/ou reciclável e de utilizarmos colas solúveis em água e papel de origem certificada, há uma linha especial, a ECOKRAFT, totalmente realizada com papelão e kraft reciclados. A linha conta com pastas sanfonadas em diferentes formatos, divisórias em kraft reciclado, pastaenvelope vai-volta com lombo sanfonado em kraft reciclado e caixa-arquivo em papelão revestido em kraft reciclado”, ressalta Lúcia, gerente da Pastas Mano.


A empresa pretende dar uma nova roupagem a produtos tradicionais, como a pasta sanfonada e a follow-up de mesa. Nas novas linhas não haverá revestimento com materiais sintéticos. “É preciso lembrar que o novo consumidor busca unir suas conquistas, ou seja, para ter um produto ecologicamente viável não é necessário abrir mão de um design inteligente e de materiais bonitos e diferenciados”, acrescenta Lúcia.

Experiência positiva

A Interfitas desenvolve laços prontos e fitas decorativas em papel, substituindo o plástico.

ou nas faculdades e já faz parte de suas vidas. Segundo Melo, eles são mais antenados, valorizam a sustentabilidade e leem rótulos para saber a procedência e composição dos produtos. Para o gerente de marketing da Port, é um dever do vendedor, bem como dos meios de comunicação e das empresas, informar o consumidor sobre a existência e os benefícios dos produtos ecológicos. “Deveria ser uma obrigação, mas o compromisso ainda não está enraizado na consciência dos consumidores nem na das empresas”, diz Melo.

A distribuidora Port, de Minas Gerais, aposta em cartuchos, papel, canetas e pastas fabricadas a partir de conceitos sustentáveis. De acordo com Geraldo Melo, gerente de marketing da empresa, embora o preço inicial dos produtos ecológicos seja um pouco mais alto em decorrência dos investimentos que as empresas devem fazer em pesquisa e desenvolvimento, a tendência é que os valores baixem após esse custo ser liquidado. Boa parte dos produtos que a Port revende já é ecológica. “O papel branco e as tintas para impressoras e copiadoras que vendemos são de empresas que têm processos de produção sustentáveis”, enfatiza Melo. Uma empresa ecológica Além desses, a empresa também revende lápis, há 22 anos canetas e pastas de arquivo feitos a partir de procedimentos baseados na sustentabilidade A Ecologic – como o seu próprio nome suambiental. gere - mostrou-se preocupada com a questão Ainda que as opções sejam variadas e os da ecologia desde a sua fundação, em 1989, e produtos ecológicos representem boa parte das buscou alternativas vendas da Port, Melo afirma que criar conscipara reutilizar os ência nos clientes é um processo lento, porém, progressivo. “A procura por esse “O intuito dos produtos tipo de produto vem crescendo, ecológicos da Kreateva é alocar principalmente entre empresas todas as sobras do processo de públicas e privadas que se preocufabricação em novos produtos. pam com a imagem que projetam Com criatividade e investimentos para seus clientes”, afirma. Outro cuidamos para que nada seja público representativo é o de jodescartado na natureza”, Wagner vens, para os quais a consciência Lopes, da Kreateva. ambiental é ensinada nas escolas


Mercado “É preciso lembrar que o novo consumidor busca unir suas conquistas, ou seja, para ter um produto ecologicamente viável não é necessário abrir mão de um design inteligente e de materiais bonitos e diferenciados”, Lúcia Helena D. Mariano, da Pastas Mano.

cartuchos que eram descartados sem nenhum cuidado, além de desenvolver processos de produção que seguissem práticas ecologicamente corretas e adotar pequenas e importantes ações no dia a dia da empresa, como separar o lixo para reciclagem, utilizar papéis reciclados, fontes naturais de energia etc. A Ecologic também sempre esteve atenta às escolhas de seus fornecedores para que estes tivessem a mesma posição em relação às questões ambientais. Linha ECOKRAFT, da Pastas Mano, é desenvolvida em papelão e Kraft reciclados.

38

“Percebemos que tanto as empresas, quanto os consumidores, estão cada vez mais atentos e preocupados com o meio ambiente. Não é apenas um “marketing de oportunidade”, mas uma verdadeira necessidade global em utilizar os recursos naturais com cautela, que estão escassos e caros. Sendo assim, empresas que se envolvem de alguma forma na conscientização ambiental, têm sua imagem valorizada e ganham a preferência dos consumidores, que, inclusive, estão dispostos a pagar mais caro nos produtos que denotam essa sensibilidade”, analisa Simei Emerick, gerente comercial da Ecologic. Atualmente, todos os cartuchos compatíveis distribuídos pela empresa, bem como os insumos para laser jet ou inkjet são produzidos dentro das normas internacionais da qualidade - ISO 9000, e da preocupação com o meio ambiente - ISO14000. Simei destaca ainda que a batalha para atuar neste segmento de cartuchos reciclados e/ou compatíveis é grande, pois existe um marketing muito forte das empresas de cartuchos originais em convencer os consumidores de que os cartuchos reciclados e/ou compatíveis danificam as impressoras. “Trata-se de uma inverdade”. A Ecologic segue o seu trabalho e amplia o seu portfólio com lançamentos como o Palmotone, toner produzido com tecnologia ecologicamente correta. “Desenvolvemos, em parceria com nosso fornecedor, um novo conceito de toner ecológico à base de alkyd polyester, um poliester produzido com uma mistura de petróleo e óleo vegetal de palmeira, extraído na Malásia, onde está a fábrica de nossos toners em pó. Este óleo substitui em parte o petróleo, que é utilizado para fazer o toner (na ordem de 15% a 30%), visando agredir menos possível a natureza”, explica Simei. A qualidade deste toner, segundo o executivo, é ainda melhor do que o produzido hoje em dia e certamente será um grande passo para diminuir a poluição causada desde a produção até o descarte final deste item.


“As empresas que se envolvem de alguma forma na conscientização ambiental, têm sua imagem valorizada e ganham a preferência dos consumidores”, Simei Emerick, da Ecologic.

Outra novidade da empresa para 2011 envolve uma ação em seus clientes varejistas. Para estas revendas disponibilizará uma caixa de coleta, na qual os consumidores e empresas poderão descartar os cartuchos de tinta e toners vazios, tendo o destino correto: dependendo do caso, serão reciclados ou destruídos, de acordo com a legislação vigente, deixando de serem jogados no lixo comum, contaminando solo, rios etc. Além da preocupação em ter os melhores e mais qualificados fornecedores mundiais, a intenção da Ecologic, segundo Rodrigo A. Thomaz,

da área do marketing, é chegar ainda em 2011 com pelo menos 9% da sua linha sendo ecológica. “Faremos ações com cursos, workshops e apostilas de conscientização ambiental e social, onde profissionais das papelarias, recicladores e distribuidores serão ministrados para esta necessidade e tendência mundial.” Os cartuchos, toners e tintas em pó da Ecologic são produzidos dentro das n o r m a s i n t e r n a c i o n a i s da qualidade (ISO 9000) e do meio ambiente (ISO 14000).

Inmetro produz guia para orientar a sustentabilidade nos processos produtivos O Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) publicará, até fevereiro, os Requisitos Gerais de Sustentabilidade de Processos Produtivos. Durante o período de consulta pública, a proposta de texto recebeu a contribuição de mais de 30 grandes empresas, de diferentes setores. “O Programa consiste em consolidar uma plataforma de práticas de sustentabilidade em processos produtivos, a maioria prevista em lei, para atender aos mercados mais exigentes. Importante ressaltar que é de caráter voluntário e terá a certificação somente para os casos em que os fornecedores queiram atestar a utilização desses requisitos”, comentou Alfredo Lobo, diretor da qualidade do Inmetro. Antes da publicação final do documento, o Inmetro vai se reunir novamente com todas as partes envolvidas, em especial as que apresentaram comentários, para debater os comentários e o texto final. Para definir os requisitos de sustentabilidade dos processos produtivos, o Inmetro utilizou, além dos requisitos consagrados na legislação, experiências anteriores em certificações desenvolvidas em setores produtivos que envolvem conceitos de sustentabilidade, tais como os programas de certificação de florestas, dos produtos de base florestal (papel, celulose, madeira etc.), de cachaça, das frutas e da fibra de sisal. Os requisitos se baseiam em princípios de impactos ambientais, sociais e econômicos já praticados nos processos produtivos. A grande maioria está contemplada na legislação brasileira. Dentre outros, abordam questões como racionalidade no uso dos recursos naturais, descarte de resíduos, adequadas condições de trabalho, utilização de equipamentos de proteção individual etc.  Hoje faltam parâmetros para o mercado e até mesmo para o consumidor comparar quais empresas são realmente engajadas com sustentabilidade. “Será um grande guia de boas práticas de sustentabilidade nos processos produtivos. É uma tendência mundial e o programa foca o acesso a mercados externos exigentes. Se a empresa desejar evidenciar este seu compromisso com a sustentabilidade, ela pode procurar um Organismo de Certificação que atestará este compromisso por meio da emissão de um certificado.


Raio X dos Negócios

Nobre Papelaria Nobre em tudo que faz Com jeito de loja de shopping, perfil de papelaria de centro e sem perder a essência de um ponto de venda de bairro. Foi assim que surgiu a Nobre Papelaria

Itens para escritório,

D

esde que abriu as suas portas em junho de 2008, em Uberlândia (MG), a Nobre materiais escolares, Papelaria se propôs a reunir o que há artesanato e de melhor em cada um dos universos informática de uma loja de shopping, de bairro e de centro, compõem o mix da tendo como destaques o atendimento e a organiNobre Papelaria. zação. “Introduzir em nosso negócio novidades e diferenciais é uma tarefa diária. Não desejamos papelaria,

40

ser apenas mais uma papelaria, mas uma loja que atende as necessidades dos clientes e possa satisfazê-los por completo”, afirma Marcelo de Bittencourt Magalhães Tamaki, sócio-proprietário da papelaria. O lojista destaca ainda que é muito elogiada a sua iniciativa em facilitar o acesso à papelaria dos cadeirantes e mães com filhos nos carrinhos. “Estamos atentos à questão da circulação das pessoas. Desejamos que todos sintam-se confortáveis e não encontrem dificuldades ao circularem pelos corredores da loja.” Nos 150 metros quadrados da Nobre Papelaria estão dispostos os produtos de acordo com a categoria de cada um, facilitando a rápida identificação por parte do cliente. “Não há um amontoado de caixas, bagunça e não misturamos produtos antigos com novos. O que propusemos desde o início é que seríamos uma loja de shopping com toda a sofisticação e apresentação que ela exige, sem perdermos o perfil de uma papelaria do centro, que possui variedade nos produtos e preços competitivos, com características de loja de bairro. Aquela em que o vizinho está todos os dias, conhecemos a sua família, sabemos dos seus problemas, ou seja, mantemos uma verdadeira relação de carinho e amizade com os clientes”, enfatiza Marcelo. Tendo entre os seus consumidores, pessoas que pertencem da classe A a C, todos demonstram estar mais exigentes, preferem produtos com maior valor agregado e não dispensam um atendimento de qualidade. “Na nossa loja, desde o início das atividades priorizamos o atendimento, seja no balcão ou na venda corporativa. Sempre estamos investindo em treinamentos. Temos par-


ceria com a CDL – Câmara de Dirigentes Lojistas -, permitindo melhorias na qualificação dos atendentes; tivemos também o apoio do Sebrae por um ano o qual contribuiu para o crescimento da loja e dos funcionários. Ainda temos assinaturas de revistas do ramo e da área de vendas que ficam à disposição para leitura no horário de intervalo dos nossos balconistas”, explica o lojista.

Fazendo a diferença Itens para escritório, papelaria, materiais escolares, artesanato e informática compõem o mix da loja. São de 5 a 10 mil itens. Marcelo destaca que houve um aumento na variedade em cada segmento, principalmente nas áreas relacionadas ao artesanato e aviamento. “Em virtude da demanda estamos ministrando cursos de artesanato, como pintura em tecido, decoupage, fuxico e aplique. Além disso, estamos desenvolvendo um trabalho de maior participação nas vendas corporativas, com a implementação de um sistema que irá permitir maior competitividade e faturamento. Hoje em dia, a venda de balcão representa quase 90% do faturamento e 10% a venda corporativa. Acreditamos que este perfil deverá ser mudado assim que o sistema começar a funcionar.” Investir em marketing faz parte da filosofia de trabalhado da Nobre Papelaria, apesar das dificuldades, que segundo o empresário estão relacionadas aos altos custos. “Acredito que menos de 1% do nosso segmento faz divulgações, panfletagem, mídia televisiva etc. Além do problema com os custos, analiso o nosso setor como desunido, tendo uma forte guerra de preços e empresas trabalhando na ilegalidade. Com bastante esforço invisto no marketing e em ações como a construção do site, parcerias com estabelecimentos comerciais, adesão à associação de bairro etc. São trabalhos que eu acredito uma papelaria deva realizar o ano todo, não se restringindo ao volta às aulas,

quando sem precisar de esforço as vendas acontecem”, observa Marcelo.

Uma delicada relação

“Não desejamos ser apenas mais uma papelaria, mas uma loja que atende as necessidades dos

Se alguns anos atrás comprar direto da indústria era praticamente impossível devido à prática do alto valor mínimo e da exigência na frequência das compras, hoje o cenário melhorou, mas o empresário destaca que ainda é preciso que haja mudanças. “Os fabricantes, por exemplo, continuam valorizando quem compra uma grande quantidade e não o cliente que compra pouco, paga corretamente e traz rotatividade aos produtos”, desabafa o lojista. Outro aspecto considerado problemático nesta relação é a que envolve os atacadistas e distribuidores. “Neste caso, o nosso contato é restrito aos representantes. Nós compradores não temos direito a preços e prazos melhores, porque o atacadista é quem determina, mesmo quando o lojista apresenta um bom histórico financeiro e de faturamento com aquela empresa, o que na minha opinião é totalmente equivocado, pois assim ficamos sem condições de repassar um preço atraente aos consumidores finais.” Na opinião do empresário, essa relação pode melhorar, começando por algumas mudanças nas posturas comerciais, como os fabricantes não comercializarem para as redes de supermercados

clientes e possa satisfazê-los por completo”, Marcelo de B. Magalhães Tamaki.


Raio X dos Negócios

O empresário aponta algumas dificuldades em atuar no varejo papelerio... O imposto que incide sobre os produtos é muito alto. O que poderia ser feito é incluir os artigos escolares e de papelaria na lista de menor tributação como acontece nos materiais de construção. Porém, a presidente Dilma já disse que pretende aumentar os impostos; Contratação de funcionários. O turn over é muito alto. Todos que estão neste ramo saem por considerarem o serviço estressante. Há uma grande variedade de produtos, exigindo bastante atenção e conhecimento do vendedor para executar a venda e a média salarial não traz interesse, mesmo tendo comissão. Além do que, treinar um funcionário leva-se tempo, em média, três meses para ter uma pessoa qualificada. Por isso, a união no segmento seria importante para poder criar um centro de treinamento e qualificar os funcionários. Competição desleal, sazonalidade e encalhe de mercadorias. Não é fácil ter que competir com papelarias sem registro, redes de supermercado, fabricantes vendendo direto para escolas, além da própria sazonalidade do setor. Se não bastasse tudo isso, temos que lidar com os encalhes dos produtos, algo bastante comum já que o segmento é dominado por personagens e marcas, quem nem sempre alcançam o sucesso esperado. Basicamente, acredito que para obter êxito nos negócios é fundamental a excelência no atendimento, variedade de produtos e acertar nas compras.

...e as vantagens Na minha opinião, uma das vantagens em atuar no varejo papeleiro é estar em contato com um mercado complexo, que permite a quem administra tratar ao mesmo tempo de vários quesitos de dificuldades, como por exemplo, concorrência, contratação de funcionário, realização de compra, atendimento ao cliente etc. Enfim, é um universo que abrange várias áreas e é preciso tomar decisões na hora certa e a todo momento. Outro aspecto, que talvez para muitos não seja encarado como uma vantagem, mas é algo que me deixa empolgado é lidar com um público bastante heterogêneo e atender clientes que passam de geração a geração.

42

Ações com os consumidores e de divulgação da loja são realizadas com frequência.

que compram grandes quantidades e no volta às aulas fazem mega promoções, vendendo os produtos à preço de custo, com condições de pagamento no cartão do supermercado em até 15 vezes sem juros, só pra poder atrair o cliente até o supermercado que vai lá para comprar não só o material escolar, mas sim os outros produtos e que com isso, compensam o lucro que o lojista perdeu nos artigos escolares. “Temos ainda que enfrentar os próprios fabricantes que vendem direto para as escolas.” Em busca de diferentes alternativas para o seu negócio prosperar e contabilizando dois anos de importantes conquistas e dificuldades superadas, Marcelo tem como próximas metas, expandir e aperfeiçoar os negócios. “Desejamos aumentar o nosso faturamento com a implantação do sistema que visa aprimorar o relacionamento com a venda corporativa e criar um CRM para os clientes de balcão, objetivando com isso um atendimento ainda melhor. A proposta é atingir uma posição de destaque no mercado de papelaria da região e ter o reconhecimento do trabalho perante os consumidores”, afirma Marcelo.


Tendência

No melhor estilo ro ...mas, sem perde Muito estilo Conheça um pouco mais sobre as propriedades

No universo das licenças há sempre mu colocando o mercado em constante ate Uma delas desponta: voltada para as m remetem ao rock, punk e gótico, mas c

que misturam o estilo rock, punk e gótico.

Caveiras de Alexandre Herchcovitch A caveira é um tema recorrente no universo do estilista brasileiro Alexandre Herchcovitch, que brinca com este símbolo em diversas coleções. Esta clara referência ao estilo urbano e moderno é uma das apostas da fabricante de mochilas e bolsas, Pacific.

College A marca criada pela fabricante DAC é para as meninas de 13 a 17 anos, que curtem o estilo “roqueiro” e romântico. Destaque para cores como pink, roxo e preto, a linha traz corrente com pingentes, que transforma-se em pulseira. A arte desenvolvida foi inspirada nas meias arrastão.

44

T

raços delicados, tons fortes e escuros como o preto, roxo e pink, ícones que remetem ao rock, simpáticas caveiras, tudo isso e muito mais, com um quê de romantismo dão o tom a uma nova tendência no mercado de licenças. Fabricantes como DAC, Foroni, Kajoma e Pacific são algumas das várias empresas que após muita pesquisa


rock, punk, gótico... er o romantismo

muitas novidades e tendências, enção para as novas oportunidades. meninas, marcas e personagens que com muito charme e romantismo

Emily the Strange Emily é uma garota de 13 anos que adora matemática e ciências. Seus melhores amigos são seus quatro gatos pretos e as suas frases preferidas são: “Seja você mesmo!” e “Faça você mesmo!”. Criada em 1990, a personagem tornou-se rapidamente um ícone da contracultura. Com sua perspicácia e uma maneira irreverente de se expressar (por meio de mensagens impressas em suas camisetas e seus adesivos), essa estranha e doce sonhadora já conquistou muitas fãs.

para detectar as tendências em licenciamento e analisar o comportamento dos consumidores, em especial das garotas, optaram por investir em marcas e personagens que seguem uma linha, inspirados no universo alternativo e de muito estilo. A DAC, por exemplo, lançou a College para as jovens de 13 a 17 anos, que curtem o estilo “roquei-

Hello Kitty and Mad Barbarians Conhecida no mundo todo por sua doçura e meiguice, Hello Kitty ganhou uma versão repaginada e moderna, assinada por artistas plásticos japoneses. Mad Barbarians fez rápido sucesso entre os teenagers, assumindo uma essência, mad, pop, rock, cute e fool.


Tendência A linha College, da DAC, é para as garotas que curtem o estilo roqueiro e romântico.

Kuromi A amiga rival de My Melody é uma menina levada que ama fazer travessuras e causar problemas! Apesar dela parecer difícil, é muito feminina e atraída por garotos bonitos. Kuromi adora escrever em seu diário e é viciada em histórias românticas. Sua cor favorita é preta.

LA Ink Kat Von D participou da primeira temporada de Miami Ink e conquistou não só um grande número de clientes e admiradores por seu trabalho, como os telespectadores também. Especializada em retratos realistas, Kat deixou o Miami Ink e seguiu para Los Angeles para inaugurar seu próprio estúdio, o High Voltage Tatoo. LA Ink é um reality show nos mesmos moldes de Miami Ink, que mostra a rotina do estúdio de Kat, em Los Angeles, na Califórnia. No Brasil a série é exibida em canal fechado.

46

ro” e romântico. A arte desenvolvida nos produtos foi inspirada nas meias arrastão, artigo bastante apreciado pelas meninas desta tribo do rock in roll. “Os detalhes desta linha também são diferenciados. Nos fichários há uma correntinha com penduricalhos que vira pulseira”, destaca Michelle Cirera, assistente de marketing da DAC. O objetivo da empresa é que as vendas da coleção aumentem em 20%. Para a Foroni, fabricante de cadernos, agendas e fichários, investir em novas licenças está de acordo com a proposta de inovação da empresa. “Dentre as novidades, apresentamos as licenças  LA Ink, Monster High, Emily the Strange, Kuromi e Sugar&Babe que são personagens que habitam o universo alternativo. Talvez seja exatamente por isso que a empatia com o público seja imediata. São marcas que têm esses estilos incorporados no seu DNA e dessa maneira, a moda deles é natural, agradável e facilmente adotada pelo cotidiano da vida real.Trouxemos esses personagens para a sala de aula, pois verificamos que tínhamos uma carência de produtos com esse perfil no mercado.  Além do design exclusivo, as linhas voltadas para esse tema seguem as tendências da moda, numa releitura contemporânea desses conceitos e com visual totalmente adaptado para o target da Foroni. Dessa maneira, o consumidor pode ter um


produto moderno e alinhado com sua realidade”, destaca Marici Foroni, diretora de marketing da empresa. Outra fabricante de cadernos que traz para a sua nova coleção este estilo alternativo é a Kajoma com a marca Punk Gloss. Trata-se de uma garotinha de personalidade forte, que mistura rebeldia e romantismo. “Para criar essa coleção fizemos uma intensa pesquisa entre os adolescentes, que estão em uma constante busca por sua posição na sociedade, eles querem a todo custo ganhar seu próprio espaço na cena contemporânea. O estilo rock sempre foi visto como um ato de liberdade, rebeldia e independência; nada mais apropriado para representar essa geração com tantos conflitos e sede de descobertas. Criamos a Punk Gloss com o intuito de retratar as adolescentes do século XXI, que são antenadas com tudo, criam e recriam sua própria moda, são participativas ao expressar seu ponto de vista, defendem seu estilo e utilizam suas roupas para reafirmar a sua personalidade”, afirma Diego Cardozo Fernandes, assistente de marketing da Kajoma. Ainda segundo Diego, o visual dark sempre esteve presente nas passarelas mundo afora e passou a ganhar ainda mais expressão, principalmente no Brasil, com o surgimento de uma ampla variedade

Monster High A licença da Mattel é focada no público tween e começou com uma linha de bonecos, que já ganhou série animada na internet e está conquistando o mercado editorial, em páginas produzidas por Lisi Harrison. Os personagens de Monster High são adolescentes, filhos de monstros famosos, como Frankie Stein e Drácula, entre outros. O cenário dessa turma é o colégio onde estudam e suas estórias são cheias de aventura e bom humor. Para 2012, essa galera fofa e assustadora deve ganhar um longa para os telões, pela Universal Pictures.

Plush Poison Criadas pela Tilibra em 2006 as garotas Ivie e Demi seguem o estilo dark romântica. Ivie toca guitarra, é romântica, adora cores como preto, lilás e rosa e tem como bichinho de estimação, um coelhinho, o Pookie. A outra garotinha é Demi, que toca baixo, tem cabelo

Personagens que habitam o universo alternativo nas linhas da Foroni.

vermelho e usa roupas diferentes. Companheira de banda de Ivie, tem como fiel escudeiro, Kimi, um gatinho que adora morder tudo que vê pela frente.


Tendência Punk Gloss Com suas roupas, quase que sempre na cor preta, ela cria seu próprio estilo, lança suas próprias tendências e assume sua postura Rock and Roll, sendo apaixonada por música e romântica ao extremo. Impondo sua personalidade sem perder o romantismo e um tom lúdico. Punk Gloss é direcionada às meninas que possuem personalidade forte, estilo próprio, adoram música, moda e vivem a vida intensamente. Estão na faixa etária dos 15 aos 18 anos e como todo adolescente, buscam a sua tribo, em um mundo cada vez mais diversificado.

Sugar&Babe As duas gatas orientais que deram origem à marca, nasceram em Londres, são roqueiras e adeptas de um estilo de vida alternativo, underground. Sugar é a gata branca, sexy e vaidosa; Babe é a gata preta, misteriosa e independente. A grife nasceu em 2007 e hoje tem sua imagem associada a diversas categorias de

de bandas de rock direcionadas para o público teen. “No cinema o estilo “dark romance”, ganhou fama mundial com o fenômeno da saga Crepúsculo e a recriação do filme “Alice” sobre a ótica de Tim Burton. Acreditamos que em 2011 essa tendência ganhará ainda mais força com a realização de grandes festivais de Rock, destacando principalmente a volta do Rock in Rio para o Brasil”, afirma Daniel. Inspiradas nas tendências da moda e comportamento, as mochilas da Pacific também entraram nesta onda do gótico, caveiras etc. Em seu portfólio de licenças, a empresa destaca a coleção Caveiras do estilista Alexandre Herchcovitch; Plush Poison - marca da Tilibra criada em 2006 – formada por duas garotas cheias de atitude, rebeldes e que adoram rock, sem perder o charme e Hello Kitty and Mad Barbarians, co-brand entre a Sanrio e designers japoneses, que traz um perfil mais gótico para a marca. “Com estilo fashion, moderno, radical, antenado, inspirador e revolucionário temos três coleções de Herchcovitch, duas de Plush Poison e quatro de Hello Kitty & Mad Barbarians. Algumas dessas licenças já estão no mercado faz bastante tempo, mas nos últimos cinco anos percebemos que vem aumentando ainda mais esta demanda. Nossa intenção é que o consumidor tenha a possibilidade de se identificar com cada marca. Para 2011 pretendemos atingir um crescimento nessas linhas na ordem de 10%”, afirma Edlaine Silva, gerente de produto da Pacific.

produtos, em vários países do mundo, inclusive no Japão.

A coleção Caveiras, do estilista Alexandre Herchcovitch, está nas mochilas da Pacific.

48


LICENCIAMENTO

Formigas de pelúcia Smilinguido, Pildas, Piriá, Faniquita e Forfo, personagens da Editora Luz e Vida viraram pelúcia. Na embalagem há dados sobre a personalidade de cada um e as crianças ainda podem se divertir com um painel para colorir. www.lojasmilinguido.com.br

Smurfs nas telas do cinema Com lançamento previsto para 12 de agosto de 2011, o filme Os Smurfs está cercado de grandes expectativas na ITC Licensing, empresa que representa com exclusividade no Brasil, o licenciamento para uso e marca de produtos de consumo, com a imagem dos famosos personagens criados pelo belga Pierre Culliford. Até o momento, 15 empresas brasileiras assinaram contrato para o lançamento dos mais variados produtos e categorias.  Glenn Migliaccio, diretor de licenças da ITC Licensing adianta alguns dos licenciados e itens que chegam ao mercado: Junco - linha de festas; CKS - brinquedos; Publibook L&PM - livros; Packlight - papel de presente; Kiko - roupas; Editora Vale das Letras - editorial; Foroni - cadernos e agendas; Yangzi Brasil - mochilas e IBC (on line editora) - álbum de figurinhas e revistas de atualidades. Glenn informa ainda que  contratos globais foram realizados, atingindo inclusive o Brasil, como por exemplo, com o McDonald’s que terá promoção paralelamente a estreia do filme. Até o lançamento de Os Smurfs, o executivo da ITC tem previsão de fechar contratos com 25 licenciados. Mesmo ausente por 20 anos do mercado brasileiro, Os Smurfs deixaram forte lembrança entre os consumidores. 50 milhões de livros e revistas foram vendidos no mundo todo; 25 milhões de quadrinhos; 272 episódios de Os Smurfs produzidos; 112 episódios ainda inéditos no Brasil e 8 milhões de VHS/DVD vendidos desde os anos 90. www.itc.com.br

50


Doki em uma divertida e educativa brincadeira Apresentando uma extensa linha de jogos educacionais em CDs e DVDs-ROMs, que visam entreter e desenvolver habilidades em sintonia com a fase educacional das crianças, e inspirado em animações e filmes, a Positivo Informática destaca coleções como Doki Primeiros Passos. Neste jogo, crianças de 18 meses a 3 anos entram nos sonhos de Doki e se aventuram no fundo do mar. Com a orientação do personagem do canal Discovery Kids e a ajuda de uma Lagosta, um Peixe, uma Água Viva e uma Estrela do Mar, a garotada participa de uma série de brincadeiras, com níveis gradativos de dificuldade, que trabalham noções espaciais, formas geométricas e cores, estimulando a memorização e raciocínio lógico. http://twitter.com/positivo_info

Babelle está presente em mais uma coleção da Jandaia Ela é fashion, chique, versátil, antenada e imaginária, uma criação do artista holandês Roland Mass e inspirada na top model canadense e ícone fashion, Linda Evangelista. Babelle participou de diversas campanhas e foi capa de revistas como Vogue e Magazine W; vestida por Dolce Gabbana, Christian Dior e outros famosos estilistas. Por mais um ano a personagem está presente na coleção de agendas e cadernos da Jandaia e desta vez o conceito é o “Cherry Pop” que mostra elementos como pedras preciosas, frutas cítricas e florais. “Com muita pesquisa e dedicação finalizamos uma coleção, convictos de que faremos a diferença nas prateleiras brasileiras”, destaca Ivan Bignardi, diretor de marketing e exportação do Grupo Bignardi. www.bignardi.com.br


INFORMÁTICA

Caixas de som com o selo “Made for Apple” Para os usuários de iPhones ou iPods, a Integris apresenta uma linha com duas opções de caixas de som que prometem decorar e reproduzir em alto e bom som as músicas salvas nos mp3, mp4 e celulares. Único produto de fabricante nacional no Brasil com o selo “Made For Ipod/Iphone”, as caixinhas são compatíveis com vários modelos de iPod e iPhone, assim como celulares e MP3 players. O equipamento possui 5W de potência RMS e o plug P2 3.5mm ainda permite ao usuário recarregar a bateria enquanto ouve sua seleção de músicas.  www.integrisbrasil.com.br

Estilo e segurança no transporte de notebooks e netbooks Voltada ao público feminino, a Bolsa Life, da Multilaser, é fabricada em couro sintético, tem bolsos externos e alça de ombro ajustável e removível. Pode transportar notebooks de até 18”. Já a Bolsa Net é unissex e permite carregar netbooks de até 12”. Também em couro sintético e nylon, tem bolsos internos e alça ajustável. www.multilaser.com.br

52


Kit de proteção para iPad Antenada às tendências do mundo da tecnologia, a Mobimax lança acessório para o novíssimo iPad. Trata-se do iSafe, um kit de proteção composto por três produtos, incluindo uma capa feita de neoprene e EVA, que envolve e protege o equipamento; uma capa de acrílico transparente, que se encaixa ao iPad, protegendo contra riscos e arranhões; e por fim, uma película protetora para a tela para facilitar a limpeza e ainda evita riscos. www.mobimax.com.br

Caixas de som com design diferenciado A NewLink lança o conjunto de caixas de som SP104 - Subwoofer 2.1 Ice. Com potência total de 20W RMS, as caixas podem ser ligadas ao computador, TV ou diretamente em aparelhos como DVD Player e Blu-Ray. Práticas, são bivolt e contam com proteção magnética. www.newlink.com.br

Guitarra para Xbox 360 Linha exclusiva de acessórios para games, a Leadership Gamer, da The Leadership Group, vem com novidades como a guitarra para Xbox 360, o videogame da Microsoft, que há quatro anos vem fazendo sucesso no Brasil. Compatível com Windows 2000 / XP / Vista / 7, acompanha alça de ombro ajustável e duas cartelas de adesivos para customização. Com o acessório, o jogador se transforma em um verdadeiro astro do rock e torna o jogo mais emocionante e divertido, com maior sensação de realidade e jogabilidade. www.leadership.com.br


PRATELEIRA

A perfeita sintonia entre os cadernos e a música A fabricante de cadernos Norma firma parceria com a Universal Music e com isso os cadernos Jean Book da coleção 2011 tornaram-se passaportes para o mundo dos ritmos. Eles vêm com um código que permite fazer downloads de músicas e vídeos no site da Universal Music, de uma seleção que reúne mais de 200 artistas e disponibiliza mais de 5 mil músicas de diversos gêneros, dos sucessos internacionais, como U2, Black Eyed Peas e Lady Gaga, aos hits de artistas brasileiros, entre eles, Ivete Sangalo e NXZERO. Quem adquirir o caderno também irá concorrer a viagens, ingressos para shows, encontros com os artistas favoritos, entre outros prêmios. Com quatro opções de capas com relevo e reserva de verniz UV, os cadernos universitários Jean Book estão disponíveis nas versões 1, 10, 12 e 15 matérias. Na parte interna, há páginas decoradas, adesivos, bolsa plástica, além de personalização nas guardas (verso das capas) e nas divisórias. www.produtosnorma.com.br

Opções em lapiseiras Apresentando para a temporada 2011 diferentes novidades em instrumentos de escrita, a Mercur destaca as lapiseiras Free LF e Pop LP. A primeira vem com grip emborrachado e visual diferenciado, é mais leve, econômica e dispõe de borracha com avanço manual na ponta. Nas versões 0.5mm, 0.7mm e 0.9mm há 18 diferentes combinações de cores. Enquanto a Pop LP possui clip prendedor e borracha na parte superior. Também com corpo emborrachado e escrita leve, está disponível nas versões 0.5mm – cor preta, 0.7mm – cor marrom e 0.9mm – cores azul e bordô. www.mercur.com.br

54


Ideais para trabalhos realizados em álbuns de fotos, artesanato, embrulho de presente, scrapbooking e trabalhos escolares, as colas em fitas YES são atóxicas, têm colagem rápida e limpa. O modelo HS420P tem colagem permanente, enquanto que a HS410R apresenta as mesmas características, porém é reposicionável. www.yesbrasil.com.br

Tudo organizado

Marca-texto 2 em 1 A Pentel apresenta a nova linha de marcatexto Twin Checker. O produto com tinta transparente possui traço de 1,0mm para sublinhar e de 3,5mm para destacar. Disponível em quatro combinações de cores: amarelo com laranja, amarelo com verde, amarelo com rosa e amarelo com azul. www.pentel.com.br

Sempre investindo em tecnologia e novos produtos, a Acrimet apresenta dois lançamentos: o Porta Lápis Jumbo, de acordo com a empresa o maior porta lápis do mercado, que comporta diversos itens que devem estar sempre à mão, tais como, lápis, canetas, régua, espátula, estilete, tesoura etc. A outra novidade é na linha de caixas para correspondência, com a bandeja Facility Legal, também de acordo com a Acrimet a maior do mercado. A peça comporta grande volume de documentos, além de pastas e papéis em formatos maiores que o tradicional ofício. Disponível nas versões simples, dupla e tripla. www.acrimet.com.br

PRATELEIRA

Práticas colas em fitas


BRINQUEDOS

Lexa, Sophina e Avery: as Moxie Girlz Em 2009, as Moxie Girlz ficaram nas listas de brinquedos mais vendidos de países como Estados Unidos e Reino Unido. No Brasil chegaram em 2010 e estão no portfólio da bonecas da Brinquedos Estrela. Lexa, Sophina e Avery são amigas e cada uma tem uma personalidade diferente. Destacam-se as linhas Moxie Girlz Casual e Moxie Girlz Magic Hair Stamp’n Style. Na primeira, as bonecas vêm com uma roupinha casual e um pijama. Na segunda, elas têm um cabelo enorme para as meninas colorirem e fazerem os mais descolados penteados. Outras opções são: a Moxie Girlz Fashion, que vem com um look para sair com as amigas e um pijama e a Moxie Girlz Basic que vem com uma roupinha bem diferente. www.estrela.com.br

Jogos divertidos e educativos A Xalingo traz muitas novidades para a garotada neste início de 2011 com a linha de produtos educativos das propriedades Looney Tunes (Warner Bros) e Pixar (Disney). Os brinquedos são direcionados para crianças entre 2 e 7 anos e unem diversão, entretenimento e aprendizado. Os jogos apresentam cores e imagens dos personagens, despertando o interesse dos pequenos, além de serem fabricados em madeira reflorestada e certificados pelo INMETRO.  Na linha Looney Tunes, o Pernalonga e sua turma estão em jogos de memória, dominó, ludo, paciência, corrida das palavras, palavras cruzadas, pense rápido e show de mágica; já na Pixar, da Disney, há jogos de memória, blocos, quebra-cabeça, dominó e outros dos personagens dos filmes Toy Story, Monstros S/A, Nemo e Carros. www.xalingo.com.br

56


O My Little Pony® Cheerilee Cuida de Mim, da Hasbro, vem para ampliar a linha de pelúcia So Soft e é feito para as meninas brincarem de médicas com seu pônei. O brinquedo emite mais de 10 frases e sons diferentes para que a “mamãe” saiba qual é o melhor modo de cuidar dele. Indicado para crianças acima de 3 anos, vem com diversos acessórios como estetoscópio, termômetro e colher para medicamento. www.mundomylittlepony.com.br www.hasbro.com

Nova mania A Sunny Brinquedos traz Sunny Bandz, as pulseiras de silicone coloridas em vários temas. O produto vem fazendo um imenso sucesso no exterior e já virou mania por aqui. Para usar, trocar e colecionar, as pulseiras têm duas versões: básica e neon (que brilha no escuro) e seis temas diferentes para cada. As básicas trazem dino, fantasia, fundo do mar, zoológico, vida selvagem e místico; já para as neons, os temas são frutas, símbolos, princesa, fazenda, animais e rock. Os packs possuem 12 pulseiras diversificadas e cada uma tem um formato divertido quando está fora do pulso, o que aumenta as possibilidades da brincadeira. www.sunnybrinquedos.com.br

BRINQUEDOS

Brincando de ser médica de My Little Pony®


BRINQUEDOS

Autorama Stock Car Lançado nos anos 60, o Autorama da Brinquedos Estrela virou sinônimo de categoria e verbete no dicionário. Grandes pilotos já tiveram seu nome associado ao brinquedo como: Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet, Ayrton Senna, José Carlos Pace e Rubens Barrichello. Agora, vem em uma nova versão: o Autorama Stock Car, com carrinhos ao estilo desta competição, iguais aos usados por Thiago Camilo e Cacá Bueno. A pista possui três montagens diferentes, sinal sonoro de largada, sons reais de aceleração e derrapagem, um moderno contador de voltas com tela LCD e programação de treino e competição. www.estrela.com.br

Um diário muito especial Para as meninas que desejam registrar os seus segredos e sentimentos, mas mantê-los bem guardados, a Candide traz uma agradável surpresa: Meu Diário da Xuxa, que funciona como um cofre, ou seja, fica trancado toda vez que é fechado e só abre quando a ponta da caneta ou chave, que vêm acopladas, são colocadas sob a fechadura. Vem com um porta-diário para conservar as folhas. www.candide.com.br

Serviço Entrevista

Grupo Wiesel www.gilbertowiesel.com.br

Empresa

Faber-Castell www.faber-castell.com.br @FaberCastell_BR

Categoria de Produto

Desart www.desart.com.br Faber-Castell www.faber-castell.com.br Imex www.paperpro.com.br

58

Keramik www.keramik.com.br Maped www.maped.com.br Summit www.summit.com.br Tilibra www.tilibra.com.br Tramontina www.tramontina.com.br

Tendência

DAC www.dac.com.br Foroni www.foroni.com.br

Kajoma www.kajoma.com.br Pacific www.pacific.com.br

Raio X dos Negócios

Nobre Papelaria www.nobrepapelaria.com

Mercado

Bic www.bic.com.br Confetti www.confetti.com.br Faber-Castell www.faber-castell.com.br

Foroni www.foroni.com.br Grupo EkoBio www.grupoekobio.com.br Hyfen www.hyfen.com.br Interfitas www.interfitas.com.br Kreateva www.kreateva.com.br Maped www.maped.com.br Pastas Mano www.pastasmano.com.br Port Distribuidora www.portinfo.com.br Ecologic www.ecologic.com.br


60

Revista Papelaria e Negocios edição 82  

Revista Papelaria e Negocios edição 82

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you