Page 1

ANO 01 | EDIÇÃO 01

INSPIRAÇÃO ESCANDINAVA Das ruas de Helsinque ao minimalismo no design de interiores


p la n ta b a i x a almanaque

6

boas-vindas

25

espaço 20 gourmet

porta afora

4

Fotos: ©iStock.com/petrenkod

8 apetrechos

a casa é sua

Fotos: Mariana Halmel

Fotos: Divulgação/Zag & Sìa Fotos: Divulgação/Raiz

12

36

22 moldura

30

sala de estar

42 janela panorâmica


f i c h a té c n i c a canteiro de obra

46

inspiração

48 vizinhança

52

milimetrado

Fotos: Divulgação/H. Lar

Fotos: Mariana Halmel

54

Projeto editorial: Papa Branded Content Diretor de conteúdo: Douglas Backes Diretora executiva: Nathália Hartz Luvizon Jornalista responsável: Mariana Halmel Repórteres: Bárbara Viacava, Laura Píffero e Mariana Halmel Diretora de criação: Vanessa Fick Diretora de arte: Luíza Schneider Protas Assistente de arte: Amanda Cazzuni Impressão: Coan Gráfica Tiragem: 3.000 exemplares Circulação: agosto/2017 Foto da capa: Divulgação/Estúdio Uultis CONSELHO EDITORIAL | GRUPO HERVAL Presidente Grupo Herval: José Agnelo Seger Vice-presidente H. Lar: Rodrigo Seger Gerente de Marketingv: Roberta Anacleto Analista de Marketing: Amália Schnorr Soares Gerente técnico: Alexandre Muller Equipe consultiva e apoio editorial: Adriana Horn, Bibiana Flach, Cristiano Moyses, Cristiano Santos, Itamar Pauletti, Katia Vier, Marcelo Balbinot, Pamela Perfeito, Paulo Becker, Sueli Petry, Thiessa Santos, Wagner Costa.

58

holofotes H. Lar Construções é uma empresa do Grupo Herval Rodovia BR-116, km 223,5 | Dois Irmãos/RS +55 51 3564 8300 | www.hlar.com.br HABITTÁ é uma publicação semestral distribuída gratuitamente. A reprodução de conteúdo é permitida mediante autorização por escrito. Todas as informações contidas na presente revista estão sujeitas a alteração sem prévio aviso. As únicas garantias para produtos e serviços da H. Lar, do Grupo Herval e de outras empresas mencionadas são as estabelecidas em lei, nos respectivos contratos e/ou em termos oficiais que os acompanhem. Não obstante os cuidados na elaboração do conteúdo, a Papa Branded Content, a H. Lar e seus parceiros não poderão ser responsabilizados por eventuais omissões ou imprecisões nesta publicação, dado seu caráter meramente informativo, que não constitui promessa de nenhuma espécie. Nomes ou símbolos de empresas contidos na revista, bem como de seus produtos e serviços, podem ser marcas registradas ou comerciais de seus respectivos detentores. Todas as imagens publicadas têm caráter estritamente ilustrativo. revista habittá | ed.1 | ano 1

5


BOAS-VINDAS

Fique à vontade, por favor. Desde sua primeira visita a estas páginas, desejamos que se sinta em casa. Passeie livremente entre os conteúdos; encante-se com as vistas; saboreie cada momento deste tour pelo mais novo ambiente da H. Lar – a Revista Habittá. Ela foi construída com o mesmo esmero e profissionalismo que colocamos em todos os nossos projetos nestes, até agora, 10 anos de mercado. E chega, justamente, para assinalar o décimo aniversário da H. Lar Construtora, traduzindo em imagens e palavras o conceito que nos serve de Norte desde o primeiro empreendimento, lançado em 2007: qualidade, detalhe por detalhe. Para este “chá de casa nova” editorial é claro que só convidamos gente bacana! Na Sala de Estar, trocamos ideias com a supercriativa Alessandra Lago, do estúdio Alma Gorda. Também batemos à porta da Vizinhança, pedindo à gerente comercial Gisi Toledo (feliz moradora de um empreendimento H. Lar) que compartilhasse conosco suas estratégias para manter em equilíbrio uma vida mega-atribulada... Afinal, cada um lida de um jeito com a correria, e é sempre bom descobrir novas fórmulas. Assim, recebemos ainda o arquiteto Luiz Carlos Huyer, mostrando um pouquinho de seu trabalho – um refúgio litorâneo cujo desenho parece ter sido Milimetrado para espantar o stress. Por fim, no Espaço Gourmet, preparamos um doce que é sucesso garantido em qualquer ocasião. Não deixe de provar, hein?! Circulando pelos “cômodos” da revista Habittá, você encontrará ainda muita Inspiração – sobretudo na leveza escandinava, que ilumina esta edição de estreia. Aliás, vale destacar que o design é apenas um entre muitos atrativos da região nórdica. Uma viagem a Helsinque, a incrível capital da Fin-

“COMPARTILHAR O QUE HÁ DE MELHOR: ESTE É O ESPÍRITO DA REVISTA HABITTÁ” lândia, é nossa indicação para uma experiência inesquecível Porta Afora. Agora você já sabe que a A Casa é Sua! Portanto, fique bem à vontade para explorar cada cantinho. Um tour pelos conceitos inovadores do Esplêndido – nosso premiado residencial em Novo Hamburgo – será apenas o começo. Vá além! Pise no Canteiro de Obra e conheça de perto alguns dos diferenciais presentes nos empreendimentos H. Lar. Você se surpreenderá com o nível de carinho e atenção aos detalhes que colocamos em cada projeto. Sabe aquele apreço pelas coisas boas da vida? Equipar a casa com Apetrechos engenhosos; enxergar a arte além da Moldura; receber amigos com um bom vinho; arrumar as malas para aquela viagem (e regressar de alma renovada ao aconchego do lar). Pois este é o espírito do nosso Almanaque! Descobrir e aproveitar o que há de melhor por aí. Olhar através da Janela Panorâmica e ver o que andam fazendo lá fora. Apontar os Holofotes para o que nos chama a atenção. Venha conosco! E sinta-se em casa – como há dez anos já fazem nossos clientes.

Rodrigo Seger Vice-presidente H. Lar

6


revista habittรก | ed.1 | ano 1

7


apetrechos

amo tudo

QUE TENHO

Foto: Divulgação/Estúdio Uultis

Decorar a casa com produtos divertidos e úteis? Sim, nós podemos! Aqui tem opções pra quem gosta de retrô, tecnologia e praticidade. Itens de consumo queridinhos para deixar sua casa ainda mais linda!

APARADOR MINIMALISTA Ótimo exemplo de beleza e funcionalidade minimalista, este aparador Herval (MH 2876) impecavelmente simétrico oferece gaveta central e duas cavidades laterais perfeitas para acondicionar copos e bebidas, fazendo as vezes de bar. Com estrutura de MDF, acabamento de laca e lâminas de madeira natural, o móvel pode ter 160x40 ou 200x40 centímetros. Herval | preço sob consulta

8


BATEDEIRA MANUAL O Speedy Chef é um acessório que substitui a batedeira elétrica com a vantagem de ser mais rápido e silencioso. Pode ser usado para bater cremes, claras em neve e também massas leves. Além da tampa com seis batedores, acompanha uma tampa hermética para conservar por mais tempo os alimentos preparados. A capacidade é de 1,2 litro. TUPPERWARE | R$ 336

Foto: Divulgação/Tectoy

Foto: Divulgação/Raiz

Foto: Divulgação/ Tupperware

VASO AUTOIRRIGÁVEL Com aspecto que remonta ao original dos anos 1980, o Atari Flashback 7 é produzido no Brasil pela Tectoy, trazendo na memória uma extensa coleção de jogos do clássico console. Vem com dois joysticks e conecta-se à TV com cabo A/V (e não HDMI como nos aparelhos modernos). TECTOY | R$ 449

NOSTALGIA GAMER

Para os esquecidos de plantão, o vaso autoirrigável Gourmet, da marca Raiz, cai como uma luva para cultivar temperos em casa. A fabricante promete água na medida certa e reservatório vedado para impedir proliferação de mosquitos. Prático e charmosinho, o produto traz os nomes das ervas para facilitar sua identificação. RAIZ | R$ 24 revista habittá | ed.1 | ano 1

9


apetrechos CHAISE LONGUE Com esta chaise da Móveis Herval (MH 3754), fica ainda mais gostoso relaxar ao fim de um dia extenuante ou descansar as pernas enquanto assiste a seus programas favoritos na TV. Dotada de encosto articulável, a peça leva madeira de eucalipto de reflorestamento, MDF e chapas laminadas, além de espumas com densidade D23 para máximo conforto. Herval | preço sob consulta

Foto: Divulgação/ Art Herval

APP QUE MEDE Tirar medidas e rascunhar ambientes é fácil com o aplicativo RoomScan, disponível para iOS. Basta encostar o smartphone de parede em parede e deixar os cálculos por conta da tecnologia. Após percorrer todo o local, a respectiva “planta baixa” surge quase como mágica. LOCOMETRIC | US$ 4.99

Foto: Divulgação/Locometric

Alternativa sustentável para carregar celulares e laptops, o Solartab C converte luz do sol em energia elétrica. Com 7 mm de espessura e tamanho próximo ao de um iPad, ele detecta quando não está em uso, passando a armazenar energia numa bateria de 13.000 mAh para uso após o pôr-do-sol. SOLARTAB | US$ 99

10

Foto: Divulgação/Solartab

ENERGIA SOLAR


ESTAÇÃO DE CAFÉ Ytu é o nome desta estação de café coado com design 100% nacional. Contrapondo-se à tendência das cápsulas, o café artesanal atrai cada vez mais gente em busca de reviver os autênticos sabores do passado. Produzida com uma única chapa de alumínio e disponível em três cores, a estação inclui coador e tubos medidores para aproximadamente 15g de grãos moídos – dose ideal para um bom café de 150 ml. FUBBÁ | R$ 279 Foto: Divulgação/Fubbá

Foto: Divulgação/Brastemp

FRIGOBAR RETRÔ

O frigobar Brastemp Retrô Marsala Wine, com capacidade para 76 litros, leva ares clássicos a qualquer ambiente. Com pés estilo palito, possui desenho antiguinho, incluindo puxador e marca da fabricante iguais aos dos anos 1950. Tem congelador e compartimentos especiais para bebidas. taqi | R$ 1596

revista habittá | ed.1 | ano 1

11


a casa ĂŠ sua

Perspectiva do living com pĂŠ-direito duplo

12


Fotos: Divulgação/H. Lar

ESPLÊNDIDO!

Poucas vezes o nome de um lugar resumiu tão bem sua essência: internacionalmente premiado, o Esplêndido Residências incorpora o melhor do melhor na área mais exclusiva de Novo Hamburgo

É

como viver num hotel cinco estrelas, só que melhor. Repleto de conveniências – incluindo piscina com raia de 25 metros, sala de jogos, espaços gourmet e fitness, playground e brinquedoteca, só para ficar com alguns exemplos –, o Esplêndido Residências é um empreendimento imobiliário do mais alto padrão no coração de Novo Hamburgo. Precisamente, na interseção das ruas Araguaia, Araponga e avenida Dr. Maurício Cardoso, na área mais nobre e charmosa da cidade – região que concentra grande parte dos melhores estabelecimentos comerciais, de saúde, educação, gastronomia e lazer da região. E se as imediações oferecem vastas opções de altíssima qualidade, a sensação fica ainda melhor no lado de dentro do residencial: do salão de festas à quadra poliesportiva, passando pelo terraço denominado “Estar do Fogo” (a materialização do conceito de aconchego!) e pelo inovador Espaço Pet (área projetada para exercitar e divertir seu bichinho de estimação), todo o projeto foi inspirado no melhor da arquitetura contemporânea e no que há de mais moderno nas principais metrópoles do planeta. Infraestrutura completa para atender aos anseios de um público exigente e cosmopolita. Entre os diferenciais de inovação do Esplêndido, um dos destaques é o foco na automação: todos os apartamentos são entregues com cabeamento óptico e infraestrutura

revista habittá | ed.1 | ano 1

13


a casa é sua

para acionamento e dimerização de iluminação, controle de climatização, acionamento de persianas, entretenimento (áudio e vídeo) e cenarização de ambientes, seguindo as especificações constantes no memorial descritivo das respectivas unidades. A tecnologia também faz a diferença no âmbito da proteção aos moradores: com acessos enclausurados para pedestres e veículos, além de estacionamento para visitantes, o empreendimento conta com gerador próprio para garantir o acionamento dos portões e a disponibilidade ininter-

14

Suíte (imagem acima) e closet dos apartamentos dúplex


rupta dos sistemas de segurança do condomínio. Ao todo, são 30 andares de aconchego e sofisticação no endereço mais nobre de Novo Hamburgo, com vistas de tirar o fôlego. No hotsite do empreendimento (acesse esplendido.hlar.com.br) é possível experimentar virtualmente a sensação de olhar o horizonte a partir de seis alturas diferentes – dos primeiros até os últimos andares do prédio. A página na internet traz ainda uma vasta coleção de imagens do empreendimento, com perspectivas em 3D tanto dos apartamentos dúplex quanto revista habittá | ed.1 | ano 1

15


a casa é sua

Piscina com raia de 25 metros

dos de plano único (estes, batizados de “Wide” por sua ampla distribuição horizontal) que compõem o projeto. Em ambas as configurações, as plantas trazem três suítes e dependência de empregada. As unidades dúplex destacam-se pela amplitude de suas sacadas e pelo belíssimo pé-direito duplo no living aberto para a sala de jantar. O primeiro piso, que concentra a área social do apartamento, completa-se com hall, lavabo, cozinha aberta para a sacada, cozinha gourmet com churrasqueira, banheiro e dependência de empregada contígua à área de serviço. No pavimento superior, por

16

sua vez, ficam as três suítes e um estar íntimo. O living com pé-direito duplo e a planta bem-distribuída ressaltam a generosidade dos espaços para quem busca o máximo de conforto e liberdade também dentro de casa. Apresentando especificações similares aos do dúplex, os apartamentos Wide também contam com três suítes e amplo espaço para aproveitar o aconchego do lar com a família e receber os amigos com conforto e sofisticação. O desenho privilegia uma extensa área social, abarcando hall, living, sacada e jantar. Cozinha, área de serviço, dependência de empregada,


banheiro e lavabo completam a planta. Seja qual for a sua opção, o Esplêndido Residências é certeza de aconchego e sofisticação, que se reflete também nas áreas comuns – entregues devidamente mobiliadas conforme especificações do memorial descritivo da obra. Projetado pelo escritório Ideia1 Arquitetura e construído pela H. Lar, o Esplêndido já nasce premiado nacional e internacionalmente (confira na página 54), comprovando seu elevado padrão arquitetônico e vasta gama de diferenciais (descubra mais detalhes na página 22). A infraestrutura do emprerevista habittá | ed.1 | ano 1

17


a casa é sua

Espaço Gourmet

endimento abarca mais de uma dezena de áreas de uso comum – todas planejadas para aliar funcionalidade e estética superior, assegurando o bem-estar de moradores e visitantes. Quadra poliesportiva, piscina com raia de 25m, piscina infantil, sala de jogos, Estar do Fogo, salão de festas, espaço gourmet, espaço pet, fitness center, brinquedoteca, bicicletário e playground compõem a lista de comodidades oferecidas. Em uma só palavra... Esplêndido!

Terraço “Estar do Fogo”

18


Movemos 1 bilhão de pessoas por dia em todo mundo. Vidas, histórias e emoções que viajam com a gente. Mais de

200 mil elevadores comercializados no Brasil

150 Postos de Atendimento por todo País

Mais de

140 anos de história Presente em mais de

100 países

Toda a estrutura, tecnologia e experiência necessárias para oferecer a cada passageiro viagens seguras e confortáveis. Embarque num Atlas Schindler e boa viagem!

www.atlas.schindler.com • 0800 055 1918

revista habittá | ed.1 | ano 1

19


20


VULCÃO DE

A

CHOCOLATE

Fotos: iStock.com/Elena_Danileiko

parentemente estável e quieto para quem olha de fora, mas pronto para uma erupção de sabor ao pressionar de uma colher... Eis a mais bem-sucedida sobremesa “que deu errado” do mundo – um acidente de percurso que encontrou seu lugar no hall da fama dos doces clássicos. Segundo se conta, o primeiro petit gâteau teria resultado do engano cometido por um chef – que colocara farinha em excesso na massa, impedindo o adequado cozimento interno do bolinho. História à parte, para cometer esse delicioso “erro”, você vai precisar de 200g de chocolate meio amargo, igual medida de manteiga, quatro ovos, uma xícara de açúcar e outra de farinha de trigo. Derreta o chocolate e a manteiga e espere esfriar. Separe as gemas das claras e bata as claras em neve. Em seguida, bata as gemas com o açúcar e a farinha. Junte a mistura ao chocolate derretido e torne a bater, juntando finalmente as claras em neve. Coloque a massa em forminhas untadas ou de silicone. Leve ao forno preaquecido em 200° por cerca de oito minutos, desenforme e sirva com uma bola de sorvete. Daí é só mergulhar a colher no bolinho e se deliciar com a “lava” de chocolate!

revista habittá | ed.1 | ano 1

21


moldura

arte

urbana A arte urbana é uma manifestação artística que cobre muros, escadarias e até mesmo edifícios pelas cidades. Além de dar vida a um espaço esquecido ou ignorado, esse tipo de intervenção acaba transformando locais públicos em galerias ao ar livre. Fotos: Divulgação/Zag & Sìa

Utilizando apenas tinta spray, alguns cálculos matemáticos e seu olhar angular, os artistas urbanos Zag & Sìa transformam espaços através de um trabalho que mistura ilusionismo e efeitos tridimensionais. Seu maior propósito? Levar a arte para as ruas. Para o francês Zag, essa não é somente uma forma de libertar a inspiração, mas uma maneira de mostrar seu trabalho para o maior número possível de pessoas. Em muitas cidades, porém, a arte de rua é ainda considerada ilegal, o que faz com que a atividade da dupla transite sobre uma linha tênue entre a arte e a transgressão.

22

“La Parisienne XIII” em Paris 13

“Playtime” em Paris 14


“La Morlaisienne - Renaissance” em Morlaix, na Bretanha

Inicialmente, Zag e Sìa trabalhavam à noite nas estações de metrô. Mas são as escadarias das cidades os locais preferidos dos artistas. Degrau por degrau, as pinturas formam um desenho único que, visto a partir de determinado ângulo, transcende as estruturas de concreto para desafiar os espectadores. Quem passa por alguma dessas obras – seja a pé, de bicicleta, ônibus ou carro – é surpreendido por uma peça por vezes poética, romântica ou, até mesmo, autobiográfica.

“La Vannetaise - ecclesia” em Vannes, na Bretanha revista habittá | ed.1 | ano 1

23


24


almanaque

Foto: iStock.com/Ridofranz

amigos EM CASA Muito convidativa, a temporada de inverno é perfeita para um petit comité. Voltado a um pequeno grupo de pessoas, esse tipo de evento pode transformar suas reuniões informais em encontros gastronômicos, mesmo que o anfitrião não seja um chef profissional. A dica é pesquisar sobre as preferências dos convidados: vale desde a escolha do cardápio, da decoração e até a trilha sonora. Menos pessoas, mais atenção aos detalhes!

Decoração – Para montar a mesa de forma simples e elegante, aposte em passadeiras de linho. Vasos de flores baixas e coloridas também são uma ótima pedida para alegrar o ambiente.

convidados. Receitas relativamente simples de preparar podem, ainda assim, causar impacto – um risoto de queijo com filé mignon ao molho de vinho, por exemplo, é opção requintada e não requer diploma de Gastronomia.

Trilha sonora – Considere músicas mais calmas, que não atrapalhem a conversa. Isso não impede que sua playlist seja bem eclética, com trilhas nacionais e internacionais.

Bebidas – Se vinho for a escolha para acompanhar o jantar (excelente opção, sobretudo no inverno), não deixe de consultar o guia de harmonização na página ao lado.

Entrada – Para começar, sirva alguns petiscos – como uma tábua de frios ou um mix de nuts e frutas secas.

Sobremesa – Receitas práticas, como mousse de chocolate, costumam agradar em cheio e não adicionam muita complexidade aos preparativos. E se for um petit gâteau como o que apresentamos na página 48, o “efeito uau” também estará garantido!

Prato principal – Antes de eleger o cardápio, certifiquese dos gostos e eventuais restrições alimentares dos

revista habittá | ed.1 | ano 1

25


almanaque

TINTO, BRANCO OU ROSÉ?

a escolha

VINHO TINTO Muito versáteis, os vinhos tintos são bom acompanhamento para diversos pratos, o que pode até confundir quem não está mais familiarizado com esse universo. Uma regra geral bastante prática, porém, é escolher os tipos mais encorpados (como Cabernet Sauvignon, Malbec, Syrah e Tannat) para acompanhar carnes vermelhas, principalmente as mais gordas. Isso porque os altos níveis de taninos, álcool e acidez da bebida, que lhe conferem a potência, não podem encobrir o sabor dos pratos. Na outra ponta, os tintos leves (Gamay, Grenache, Pinotage e Pinot Noir, por exemplo) vão bem com peixes, frango assado ou cozido, pizzas, massas com molhos leves e até paella, além de harmonizarem com queijos semimoles. Os vinhos ditos “médios” (Carménère e Merlot, para ficar com dois exemplos muito apreciados) ocupam, por óbvio, uma faixa intermediária na tabela de harmonização, transitando bem entre os mais diversos tipos de alimento, à exceção, geralmente, de peixes.

VINHO BRANCO

VINHO ROSÉ

Sejam eles jovens e frutados ou encorpados e fermentados, os vinhos brancos são uma excelente pedida para combinar com peixes e frutos do mar. E atenção: eles quase nunca harmonizam com comidas muito condimentadas e carnes vermelhas.

Carnes magras grelhadas, frango assado, verduras gratinadas, massas italianas, entradas, tortilhas e omeletes são acompanhamentos perfeitos para os vinhos rosé – que, no entanto, não harmonizam com peixes magros grelhados, mariscos, carnes gordas e queijos azuis.

26

Diz-se que cada estilo de vinho exige um tipo de taça, situação que pode tornar ainda mais difícil a tarefa de organizar seu petit comité. Para simplificar, a dica é contar com modelos básicos. Por exemplo: a taça ISO, de bojo grande e borda fechada, funciona como curinga. Por ter sido desenvolvida para degustações técnicas, ela serve para qualquer vinho. Outros três tipos podem completar sua mesa: para os tintos, as taças Bordeaux (indicada para vinhos de uva Cabernet Sauvignon) e Borgonha (para uva Pinot Noir) que possuem bojo grande e borda mais fechada. Já para os vinhos brancos escolha uma taça nesses mesmos padrões, porém, de corpo menor, para que haja menor troca de calor. Outra questão importante é a quantidade de bebida na taça. Observe o tamanho do bojo e sirva o equivalente a 1/3 dele para que o líquido tenha espaço para respirar e ser rotacionado. Já para segurar a taça corretamente use a haste e nunca o bojo. Assim o vinho não fica quente, nem a taça marcada por dedos.

Foto: iStock.com/petrenkod

Foto: iStock.com/maaram

das taças


PRODUTOS E SERVIÇOS QUE DESTACAM SEU EMPREENDIMENTO REVESTIMENTO DE FACHADAS EM ACM ESTRUTURAS METÁLICAS LETRAS CAIXA & TOLDOS COMUNICAÇÃO VISUAL INDOOR & OUTDOOR

51 3525.1295

www.newdg.com.br

Novo Hamburgo /RS


almanaque

Quarto organizado doras para facilitar a seleção e delimitar o espaço de cada item.

Foto: Divulgação/Sextante

A MÁGICA DE MARIE KONDO

28

Foto: Divulgação/Beden

Arrumar a cama pela manhã faz toda a diferença para estabelecer um aspecto de quarto organizado, não é mesmo? E, dependendo do modelo, ela pode ser ainda mais útil para manter a ordem do seu ambiente de descanso. Com dupla funcionalidade, a cama-baú é perfeita para receber objetos que não caibam ou que talvez estejam tirando um espaço considerável em seu closet. Roupas de cama e banho, cobertas e edredons, sapatos e até mesmo as peças da outra estação – que você não precisa acessar a todo momento – ficam muito bem acondicionados. Quando você tem diferentes tipos de peças para guardar no baú, uma sugestão interessante é usar caixas organiza-

Mestre quando o assunto é organização, a japonesa Marie Kondo virou celebridade internacional pelos livros que compartilham seu método simples e, ao mesmo tempo, transformador. O principal ponto da “mágica” de Marie é o descarte. Não aquele ato de se desfazer das coisas, simplesmente, mas fundamentado no sentimento por cada objeto. Para a autora, rodeado somente daquilo que mais ama é que você se tornará mais feliz e motivado a criar o estilo de vida que sempre sonhou. E tudo isso faz parte da

organização. Por esses e outros vários motivos, a autora já vendeu mais de cinco milhões de livros no mundo. “Isso me traz alegria – Um guia ilustrado da mágica da arrumação” é uma das obras de maior sucesso da autora, primeiro lugar na lista do The New York Times. O guia conta com um passo a passo de como arrumar da forma mais eficiente possível cada cômodo da casa, além de dicas práticas e explicações detalhadas de como guardar cada tipo de objeto e, ainda, como envolver as crianças no processo.


revista habittรก | ed.1 | ano 1

29


ales san dra lago e sua alma gorda

Aos 40 anos, publicitária que deixou Livramento para estudar e trabalhar em Porto Alegre aposta na simplicidade e na profundidade das relações. Criado em 2007, o estúdio de design Alma Gorda surgiu a partir da paixão da publicitária Alessandra Lago por dar vida às ideias. Empreendedora e supercriativa, ela busca se valer de materiais simples e recicláveis, tanto para o trabalho quanto para as horas de diversão com a filha, incentivando o uso da criatividade em detrimento do consumo. Criatividade é uma palavra que lhe define? Acho que sou mais curiosa

30

do que criativa. Gosto de saber, de me desafiar, ver como é que vai ficar. Não tenho muito medo de errar, de fazer e testar para ver o que acontece. A criatividade foi algo incentivado na sua infância? Somos quatro irmãos e, lá em casa, éramos muito incentivados. Íamos para a chácara tirar leite de vaca, andar a cavalo, comer barro, subir em árvore, sem muita frescura. Também vínhamos de Livramento a Porto Alegre para visitar

Fotos: Mariana Halmel

sala de estar


museus. Na época eu achava um saco – pois estava louca era para ir ao shopping andar de escada rolante –, mas hoje sei que era um ambiente que eles estavam nos proporcionando. Minha mãe pintava e nos estimulava bastante, contava a história dos pintores... Eu ficava encantada. Meu pai fazia esculturas e, desde então, sou louca pelo galpão dele, cheio de ferramentas. Lá eu fazia várias coisas diferentes, inventava com gesso, madeira... Era o meu laboratório. Hoje que sou mãe, digo que ele era louco por me deixar fazer tudo aquilo. Para mim, a chácara era um território livre a ser explorado. Fale sobre sua trajetória profissional e de como ocorreu sua opção pela Publicidade & Propaganda. Aos 17 anos, fui para Porto Alegre fazer cursinho pré-vestibular. No início, queria ser pediatra, pois sempre gostei dessa área infantil e tenho muitos familiares que atuam no setor da saúde. Por quatro anos fiz vestibular para Medicina na Ufrgs. Sempre ficava entre os primeiros suplentes. Na última vez, decidi fazer vestibular também para Publicidade & Propaganda na PUC, pois gostava de propaganda. Passei, e minha tia me deixou um envelope com um di-

nheirinho para ajudar na matrícula e na primeira mensalidade. Depois, consegui um crédito educativo e fiz toda a faculdade. Foi superlegal, conheci muita gente, fiz uma turma de amigos bacana e, já no primeiro mês de aulas, resolvi que começaria a trabalhar. Marquei num guia as agências de Porto Alegre e fui de ônibus a cada uma para oferecer meu trabalho. Queria muito trabalhar na agência Dez – mas, antes, comecei a atuar na comunicação interna de uma seguradora. Até que um dia me chamaram na Dez para ser estagiária da coordenação. Eu atuava num departamento que me fez conhecer todo o funcionamento da empresa e, então, consegui ver que o que eu queria era a parte de criação. Passei a faculdade para o turno da noite a fim de trabalhar o dia inteiro e, depois que terminava minhas tarefas, ficava ali na Criação para aprender a mexer nos programas. Quando abriu uma vaga no setor e me chamaram, foi o céu! Com o tempo, criei uma característica de trabalho que fazia com que tudo parecesse muito “querido”. Só me diziam “ai, que amor” – mas, na verdade, eu queria ser “gente grande”. Mudei de agência e passei a atuar como assistente da diretora de arte da Paim. Trabalhávamos com a Renner, então passei a ter experiências com imagem, moda... e

revista habittá | ed.1 | ano 1

31


sala de estar

continuei a fazer coisas do estilo “ai, que amor”. Trabalhei um tempão assim e adorava, até que, um dia, a pressa por tudo começou a perder um pouco do sentido. Eu precisava ter mais tempo para criar, me conectar mais com as coisas que estava fazendo. As agências têm um ritmo forte, e eu sentia falta de me aprofundar um pouco mais. Tinha a impressão de que precisava me reencontrar. Pedi demissão e, por um tempo, participei de um grupo de senhoras que fazia crochê. Foi um momento superimportante de resgate, pois estava convivendo com pessoas mais velhas, com experiências de vida. Também trabalhei por dois anos numa empresa de design e, paralelamente, comprei uma máquina de costura e comecei a fazer bonecos, bolsas, tudo o que vinha à cabeça. De repente, me convidaram para uma exposição, para fazer vitrine de loja, e a Alma Gorda começou a andar assim, sem eu planejar muito. Como você define a Alma Gorda? Desde pequena, meu apelido é Gorda. Criei o nome “Alma Gorda” em função de um poema superbonito que um amigo escreveu – e resolvi seguir fazendo as coisas que eu sinto. Claro, não tem como querer saber tudo. Por

32

isso, fui fazendo consultorias no Sebrae, coaching, para ir melhorando as partes em que eu tinha mais dificuldade. Também procurei ir me cercando de pessoas que pudessem me dar esse suporte. Foi assim: vou atrás e vou ver o que acontece. É o que eu faço até hoje. Todos os dias eu pactuo comigo mesma para fazer as coisas em que acredito com amor, com dedicação, respeito com o trabalho e com as pessoas. Acho difícil explicar o que é Alma Gorda. Ela está em construção, nem eu sabia as coisas que podia fazer. Vou descobrindo. Mas o diferencial é que a Alma Gorda oferece uma criação bem personalizada, pois gosto de sentir o cliente. As pessoas chegam com uma demanda que nem sempre é o que elas realmente querem. Assim, geralmente, viro amiga dos clientes – que confiam, sentem que o trabalho é sério, que a gente quer que dê certo. Cada trabalho é um desafio e, para mim, o job das bonequinhas da Schutz foi um divisor de águas. Foi tão legal, tão importante, pois pude trabalhar com pessoas que dedicaram a vida toda à empresa – pessoas simples, batalhadoras, muito boas no que fazem; foi uma experiência incrível de colaboração, de humildade, simplicidade, envolvimento... Bem emocionante.


Como é possível encontrar criatividade na simplicidade? As pessoas têm falado muito na simplicidade e, para se chegar a ela, não há um caminho fácil. É preciso ir tirando muitas camadas para se chegar ao simples. Acho que comecei a fazer isso com a minha vida, nas coisas que eu quero, que eu acredito, e isso passa para tudo. Vai te despindo de muita coisa, vai te aproximando do que é mais importante. Hoje consigo enxergar coisas como transformar uma caixa de sapatos numa casa. Muitas pessoas botam fora aquela caixa. É um desafio, mas todas as coisas podem ser transformadas. É preciso enxergar a possibilidade, mas os adultos estão muito engessados. A simplicidade está na gente. O que acontece é que a criança cresce e fica com o olhar viciado: uma caixa é uma caixa, um livro é um livro – quando, na verdade, tudo pode ser o que a gente quiser; é simples assim. Os pais precisam de um exercício de libertação, de se permitir brincar, imaginar e saber que aquilo que estão criando com os filhos não precisa ficar perfeito. Não precisa ter resposta para tudo, nem colocar tanto peso nas coisas, transformando tudo em regras. Muitas coisas são simples de se fazer, basta se dedicar a algo viável, que se tenha satisfação de fazer, e não ter medo. Não importa se é caro ou barato; sempre queremos dar o melhor para os filhos, queremos dar o mundo, mas, de revista habittá | ed.1 | ano 1

33


sala de estar

fato, eles precisam de tanta coisa assim? A festa de aniversário da minha filha foi toda decorada com papelão e, para minha surpresa, os adultos ficaram enlouquecidos. Não que as festas de hoje não tenham valor – é todo um contexto, para uns falta tempo, para outros, destreza manual –, mas eu queria que essa fosse também uma forma de passar valores para minha filha, que o aniversário tivesse um significado. Claro que sempre queremos proporcionar o melhor para os filhos, mas o que podemos fazer de melhor por eles é dar amor, segurança e educação.

34

Diversos dos materiais que você usa são reaproveitados. Como alia os seus trabalhos com a sustentabilidade? Tenho muito apreço pelos materiais. Trabalho com madeira, papelão, desenho; já pintei uns pratos e achei uma delícia! Vou testando, vendo, descobrindo. O legal é isso: cada trabalho é uma descoberta. O papelão é um material superacessível que está entranhado no nosso dia a dia. Quando olho um pedaço de papelão, tenho o maior respeito. Enxergo naquele pedacinho a natureza, o trabalho humano, a vida. É uma coisa preciosa, e até acho que viro um


“Vejo pessoas com medo de errar, mas o máximo que pode dar é errado” pouco acumuladora. Mas cada coisinha que as pessoas botam fora, às vezes, tem tanto potencial... Uma caixinha de pasta de dentes pode virar um jacaré – que você pode fazer para o seu filho e pode fazer para o seu cliente. Numa campanha da Levis para o dia dos namorados, fizemos quatro mil bonecos com materiais que iriam para o lixo: tecidos, retalhos, aparas... Não há nada mais característico de uma empresa do que o resíduo que ela está gerando. A gente tem que usar e dizer. Meu trabalho seria muito mais fácil se eu fosse comprar o tecido, mas é do comprometimento, do carinho,

de todo um cuidado, e o legal é que o cliente confia e aposta junto. Fica todo mundo numa vibe incrível para ter um bom resultado. Tento usar a sustentabilidade em todos os meus trabalhos. Quando a pessoa se anima a arriscar e fazer esta transformação, entrar neste universo, há um resgate de segurança, de autoestima, pois consegue transformar coisas na própria vida. É uma metáfora: quando se consegue fazer esta transformação, consegue-se também transformar coisas bem significativas na sua vida. Vejo pessoas com medo de errar, mas o máximo que pode dar é errado!

revista habittá | ed.1 | ano 1

35


HELSINQUE:

porta afora

ANTIGA, MODERNA, INCRÍVEL

Escavada diretamente na rocha e inaugurada em 1969, a igreja luterana Temppeliaukio foi projetada pelos irmãos arquitetos Timo e Tuomo Suomalainen

36


u

©iStock.com/SeanPavonePhoto

ma paixão arrebatadora para quem gosta de arte. Clássica, preservada, moderna, contemporânea. É difícil não se inspirar com a multifacetada capital da Finlândia. Solidamente alicerçada no empreendedorismo e no turismo, com políticas públicas que valorizam a capacidade das pessoas, Helsinque é uma das melhores capitais do mundo para se viver – figurinha carimbada nos rankings de bem-estar mundo afora. Uma cidade criativa, com prédios e belezas naturais de tirar o fôlego – mas igualmente capazes de ajudar a devolvê-lo: basta se deitar na grama e curtir o sol, um dos programas preferidos dos finlandeses. Uma capital com 600 mil habitantes que conseguiu tirar do caminho os problemas econômicos e sociais. Helsinque acolhe – e nos faz crer que é possível melhorar.

revista habittá | ed.1 | ano 1

37


porta afora

©iStock.com/Bruev

uma experiência para recordar

A capital do design

Foto: Divulgação/Bronda

Situado em frente ao Esplanadi, parque mais famoso de Helsinque, o bar e restaurante Bronda certamente vale algumas horas de sua vida. Os pratos servidos seguem a vertente mediterrânea, com inovações na linha fusion, sempre valorizando ingredientes locais da estação. Situado numa antiga padaria e café, o Bronda é um dos cinco apurados restaurantes sob administração dos chefs finlandeses Tomi Björck e Matti Wikberg. No local, tetos altos, grandes janelas e um toque náutico compõem o pano de fundo para uma experiência inesquecível. Na área do bar também são servidos snacks, saladas e hambúrgueres.

38

Conhecida como uma das capitais mundiais do design, Helsinque traz o equilíbrio perfeito entre a arquitetura tradicional e a arquitetura moderna. Entre seus prédios mais clássicos está a fortaleza de Soumenlinna, que faz parte do patrimônio mundial da Unesco. Por sua vez, o Pikkuparlamentti, construído em 2004, é uma das obras que representam o melhor do design nórdico moderno. Para quem quer buscar inspiração, nada melhor do que uma visita ao Design District, bairro repleto de lojas, ateliê, museus e restaurantes focados em todos os tipos de objetos carregados de estilo inovador e original. Lá também são encontradas galerias, salas de exposição e escritórios de arquitetura que completam este conjunto de negócios criativos que fazem do design finlandês um estilo de primeira classe. Situado no centro de Helsinque, o bairro é também um estado de espírito, formado por 25 ruas e 200 pontos de pura criatividade, singularidade, experiências e cultura urbana.


©iStock.com/Juha Remes

Concert Hall

©iStock.com/Sitikka

©iStock.com/Ahavelaar

revista habittá | ed.1 | ano 1

39


porta afora

Catedral de Helsinque ©iStock.com/Ryhor Bruyeu

lugar de encontros A estação central (em finlandês, päärautatieasema) de Helsinque fica, como deve ser, bem no coração da cidade. É o ponto de convergência e interseção de trens, bondes, metrô e ônibus, constituindo ponto de partida ideal para conhecer a região metropolitana da capital e mesmo outros países da Europa. O prédio é de 1914, com estilo arquitetônico art nouveau tardio, projeto do designer finlandês Eliel Saarinen. Duas enormes estátuas desenhadas por Emil Wikström e a torre do relógio são as meninas dos olhos dos locais – e de quem quer que passe por lá. O característico movimento de pessoas dá um ar de dinamismo e contemporaneidade, contrastando com o acolhedor espaço interno em tons de bege, com suas luminárias antigas e madeirame preservado. Uma raridade digna de apreço, que exemplifica o casamento entre inovação e história, fazendo um resumo do que é a encantadora Helsinque.

40


©iStock.com/Scanrail

Estação Central revista habittá | ed.1 | ano 1

41


janela panorâmica

move-in

ready

O tradicional jargão “visite o decorado” pode estar se encaminhando para a extinção, tendo sua obsolescência decretada por um novo conceito – o “pronto para mudança”. Seguindo tendência que ganha cada vez mais corpo nos Estados Unidos, empresas como a Shea Homes, uma das maiores construtoras do país, permitem que o comprador escolha entre diversas configurações de planta, padrões de acabamento, estilos de mobiliário e até utilidades domésticas. Dos balcões e tampos de granito da cozinha aos pufes da sala de games, tudo é entregue prontinho com a casa, oferecendo uma releitura do convite feito aos potenciais clientes: visite, é claro, mas – principalmente – habite o decorado!

42

Fotos: Mariana Halmel

Tendência conquista mercado nos EUA


revista HABITTร habittรก | ed.1 | ano 1

43


janela panorâmica

MUDANÇA IMEDIATA

Fotos: Divulgação/Shea Homes

Quantas vezes passeamos por aqueles ambientes que servem de showroom para empreendimentos imobiliários, caprichosamente mobiliados e decorados pela incorporadora responsável, e nos apaixonamos pelo impecável aproveitamento dos espaços, pelo encantador desenho da cozinha, pelas soluções inteligentes nos dormitórios ou pela sensa-

ção de aconchego cuidadosamente elaborada da sala de estar? Impossível não se imaginar vivendo naquela unidade-conceito, onde tudo já está tão bem-resolvido! A vontade é de poder assinar o contrato e já se mudar no dia seguinte, com as roupas do corpo e não muito mais – pois todo o resto já estaria montadinho à nossa espera, entregue como parte indissociável do novo lar. Pois esta é a proposta que vem fazendo a cabeça de incontáveis norte-americanos que correm para garantir seu imóvel a cada lançamento de construtoras como Stock Developments, Homes by Towne e a própria Shea Homes.

44


ESTILO DE VIDA pLANEJADO Mais do que a praticidade de escolher entre configurações elaboradas por profissionais contratados pela incorporadora, podendo-se receber o imóvel mobiliado à perfeição e equipado com fornos de embutir, duchas sofisticadas e até churrasqueiras a gás, outra vantagem das residências “move-in ready” é o caráter planificado dos bairros onde se localizam. Geralmente, esses projetos arquitetônicos premium fazem parte de um planejamento mais abrangente, que delineia o estilo de vida dos futuros moradores. Para tanto, as construtoras desenvolvem loteamentos com características específicas, a fim de atender compradores com determinados interesses. Para além da casa em si, toda a comunidade (community) no entorno é planejada, incluindo conveniências e espaços comuns afinados ao perfil de cada empreendimento. Para se ter uma ideia, há residenciais projetados para famílias, oferecendo plantas com três ou quatro suítes, muitas vagas na garagem e amplos espaços de lazer, assim como existem projetos desenhados especificamente para adultos maduros em busca de uma vida mais prática e confortável, rodeada de comodidades e com todos os luxos possíveis, porém num espaço menor, exigindo menos manutenção. revista habittá | ed.1 | ano 1

45


inspiração

LEVEZA

Fotos: Divulgação/Muuto

ESCANDINAVA

46


C

laro, marcante, minimalista. O design escandinavo pode ser reconhecido de longe – mas, de perto, ele é incrível. O décor clean característico desse estilo sugere modernidade, mas a verdade é que remonta ao século XIX, quando países como Dinamarca, Finlândia, Suécia, Noruega e Islândia, que sofrem com dias úmidos e nublados, descobriram o branco predominante como solução estética ideal. Muito prático, o design escandinavo promove a boa ocupação dos espaços com um número reduzido de elementos.

Minimalista e com ares industriais, esta luminária de aço pode ser encontrada na cor dourada ou preta. Seu cabo tem 2 metros de comprimento, sendo ideal para iluminar mesas de canto, e é revestido de poliéster. Acompanha uma lâmpada de filamento de carbono (127V), que pode ser substituída por uma de 220V. Vendida online pela Hometeka (bit.do/octaedra).

Com pés de madeira maciça torneada em formas orgânicas, o aparador Kamel, da Uultis, equilibra a nota vintage com uma pegada minimalista atemporal. Tampo e base também de madeira maciça, exibindo acabamento natural, e caixa de MDF laqueado. O comprimento do móvel é de 1,8m, com 35cm de profundidade e 84cm de altura.

MESA DE APOIO

Fotos: Divulgação/ Herval

APARADOR KAMEL

Assinado pelo Estúdio Uultis, o sofá Moma é perfeito para montar um ambiente clean, tranquilo e aconchegante. Com pés de alumínio e assento de molas ensacadas, a versão de quatro lugares tem quase três metros de comprimento por um de altura.

Fotos: Divulgação/ Estúdio Uultis

ESTOFADO MOMA

São da Móveis Herval estas mesinhas de apoio com base de alumínio polido e tampo de MDF revestido com lâmina de madeira natural. Disponível em três alturas diferentes (35cm, 45cm e 55cm), o produto (cód. MH 5233) oferece diversas opções de cor para a base metálica. revista habittá | ed.1 | ano 1

Fotos: Divulgação/ Art Herval

Fotos: Divulgação/ Hometeka

LUMINÁRIA OCTAEDRA

47


vizinhança

foco:

Fotos: Mariana Halmel

uma fórmula para as multitarefas do dia a dia

Ter um bom trabalho, uma casa onde você possa se sentir bem e um filho que entenda todo esse processo de rotinas aceleradas. Esses podem ser desejos comuns a muitas famílias de hoje – que, assim como tantos outros segmentos da sociedade, estão precisando se adaptar e se reinventar para seguir acompanhando as transformações do mundo. Apesar de não existir uma única fórmula para atingir suas metas, traçar planos e focar nos objetivos são ações que têm funcionado muito bem para a nova gerente comercial do Grupo Sinos, Gisi Toledo, de 33 anos. Casada e mãe de um menino de 7 anos, ela é uma entre

48


tantas mulheres que aprenderam a exercer múltiplos papéis. “Por muitas vezes, me culpei por não ser uma mãe tão presente, mas nós conversamos muito e sempre tentamos explicar para o Pietro o motivo do pai e da mãe terem de trabalhar” comenta, ponderando que a ausência de segunda a sexta-feira é superada aos finais de semana.

O PAPELZINHO NA PAREDE Gisi, que é natural de Campo Bom, aos 16 anos resolveu tomar as rédeas da própria vida e mudou-se para Novo Hamburgo em

busca de oportunidades de emprego. “O que fiz a partir dali foi tudo do meu esforço. Para conseguir um carro foi mais difícil, para manter um apartamento foi mais difícil... mas, se não tivesse sido assim, e se eu não tivesse levado tão a sério, não seria essa pessoa que bota foco em tudo”, destaca. A forma como se organiza – colocando aquele papelzinho na parede com o objetivo a ser alcançado sempre que for preciso – também foi algo em comum que descobriu com o marido. “Na primeira vez em que fui à casa do Felipe, vi que ele também fazia isso e me identifiquei muito”, reme-

mora a gerente comercial. Segundo ela, tudo que o casal adquiriu foi realmente fruto do esforço próprio. “Nós dois viemos de famílias humildes e, como sempre trabalhamos na área comercial, com vendas, sem ter uma renda fixa, conseguimos as coisas com a cara, a coragem e o esforrevista habittá | ed.1 | ano 1

ço, sem nunca esquecer da humildade”, ressalta Gisi. Para ela, querer viver bem, conquistar coisas boas e fazer viagens são desejos normais de qualquer pessoa. “E isso tudo é consequência do esforço diário. É o que procuro passar para o Pietro: que nada é fácil; que para crescer é preciso tra>>

49


vizinhança

BOAS ENERGIAS TRAZEM BONS RESULTADOS çar objetivos e manter sempre a humildade”, reforça. Em sua trajetória profissional, Gisi atuou numa empresa de telecomunicações, revistas, grupos de comunicação e até mesmo no ramo imobiliário, passando da área de televendas até a direção comercial, e acompanhou a rápida transformação do mercado. “Hoje estamos numa miscelânea gigante de várias oportunidades, de vários veículos e formas de comunicação, e temos que despertar o interesse e o engajamento do consumidor para estar sempre à frente e impactar com propriedade”, avalia. Por isso, o que mais encanta a diretora comercial é desenvolver ações em parceria com os clientes, dedicar-se ao pensar, ao planejamento, e ter um retorno positivo do trabalho. “Quando o cliente chama para contar que repercutiu, que conseguiu reverter a ação em tantos negócios, isso é impagável”, descreve. A boa energia que obtém com os resultados parece

50

recuperar as horas de sono que Gisi Toledo converte em trabalho. “É no meu quarto, sempre na hora de deitar, que penso em todas as coisas... Em vez de dormir, fico pensando em algo diferente. Ao acordar, coloco no papel e, quando vejo pronto, com toda a equipe, é muito legal”, anima-se. Mesmo que muitas vezes acabe dormindo tarde, Gisi não dispensa seu momento de praticar exercícios físicos. “Faço academia três vezes por semana e, assim, já acordo elétrica”, brinca. Ela confessa que sair da cama não é fácil, principalmente no inverno, mas as atividades realizadas pela manhã lhe garantem disposição para o restante do dia. “Faço academia aqui no prédio mesmo, com um personal trainer. Acordo às 6h30min, tomo minha água com limão e vamos lá”. Se na rua e no trabalho é possível encontrar uma Gisi cheia de energia, bem vestida, maquiada e de salto alto, quando está em casa ela gosta mesmo é de ficar


no sofá, de pijama, curtindo uma série, um filme ou até mesmo uma novela de época – ou a das 18h, Mundo Novo, já que seu irmão Fernando Toledo faz parte do elenco. Especialmente aos domingos, a profissional permit-se curtir uma folga no sofá. “Quando eu trabalhava na Brasil Telecom, levava quase duas horas para chegar a Porto Alegre, pegava ônibus, pegava trem e dizia que, um dia, iria arrumar um trabalho que fosse do lado da minha casa”, recorda Gisi. E isso é justamente o que ela acaba de conquistar. Viagens longas, agora, são aquelas que faz com a família ou acompanhada de amigas. “A ida à Europa foi um divisor de águas, e Algarve (em Portugal) foi um lugar que, para mim, ficou muito marcado”, destaca. Como recordação, Gisi gosta de trazer copos, xícaras e outros objetos que possam servir de decoração e despertar lembranças. “Comprei uma

xícara em Sintra que estava louca para usar e, agora, quero fazer no corredor do apartamento vários quadros com fotos dos lugares a que já fomos”, conta. Gisi confessa que vive mudando a decoração do apartamento. “Temos uma empresa de tecidos, persianas e almofadas, então estou sempre dando uma renovada. Uso cores vibrantes para os acessórios, de acordo com a minha vibe”. Para Gisi, lar é onde ela consegue se identificar com as suas coisas, onde encontra um refúgio, paz, tranquilidade, aconchego com a família e com os amigos. Melhor ainda quando se trata de um amor à primeira vista. “Eu era corretora no tempo do pré-lançamento do prédio e, quando vi o projeto, eu disse que moraríamos aqui, mesmo sabendo que representaria um pulo bem alto, mas falamos até hoje: é o foco”, celebra a orgulhosa proprietária do imóvel. revista habittá | ed.1 | ano 1

51


milimetrado Com nome inspirado no país imaginário do livro Horizonte Perdido (1933) – descrito pelo autor James Hilton como um lugar de panoramas incríveis, saúde, felicidade e harmonia – o município de Xangri-lá, no Litoral Norte gaúcho, imita a própria

ficção no entorno desta casa. Pensado em cada detalhe para o descanso e desfrute da atmosfera praiana, o projeto do arquiteto Luiz Carlos Huyer, de Novo Hamburgo, possui, entre muitos atributos, aquilo que acalma a maioria dos mortais...

Fotos: Divulgação/Huyer Arquitetura

vista para o mar

52


Estar na praia, em família, já é um bom motivo para relaxar e renovar as energias. E se tudo isso for numa casa mágica, com espaço para cada momento do dia? Esta residência unifamiliar executada num condomínio em Xangri-lá oferece um espaço de lazer e descanso às margens do Oceano Atlântico – um refúgio digno da utopia de James Hilton. Cuidadosamente projetada para dias de paz, a residência distribui-se em dois níveis – enquanto o térreo se concentra os espaços sociais e de serviço, o piso superior abriga os dormitórios, bem como um grande terraço com vista para o mar de tirar o fôlego. Na fachada, o arquiteto Luiz Carlos Huyer optou por revestimentos naturais, como o mosaico de pedra na entrada, e um deck de madeira com ofurô na área externa. “Houve ainda uma preocupação em harmonizar a parte externa com o paisagismo, dando ênfase à grande massa verde”, explica o profissional. revista habittá | ed.1 | ano 1

53


canteiro de obra

verde que te quero verde Dez anos após sua estreia no mercado do Vale dos Sinos, a H. Lar Construções e Incorporações está prestes a entregar aquela que promete ser uma das mais importantes obras nas áreas de sustentabilidade e racionalização de recursos em todo o Rio Grande do Sul. Apostando em empreendimentos residenciais de diversos segmentos, a H. Lar deu início em 2015 à construção do Partec Green, segunda expansão do Tecnosinos – o Parque Tecnológico da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) que foi eleito melhor do Brasil. Com previsão de término no segundo semestre deste ano, o projeto vem se destacando para além das fronteiras gaúchas e brasileiras, acumulando prêmios no âmbito da economia sustentável. Além dos principais diferenciais para assegurar altos padrões de qualidade em seus empreendimentos, como os investimentos em concepção arquitetônica moderna e excelente localização, bem como métodos construtivos inovadores, a H. Lar – já certificada com ISO 9001:2008 e PBQP-H (Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat) Nível A – foi buscar para o projeto do Partec Fotos: Divulgação/H. Lar

54


Green a certificação internacional LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), considerada o sistema externo de inspeção para estruturas sustentáveis mais importante do mundo. Na avaliação, conduzida pelo US Green Building Council (instituição norte-americana que advoga pela construção ambientalmente responsável), a pontuação do projeto indica enquadramento na categoria Platinum, a mais alta possível, atestando os altos padrões construtivos da H. Lar também no que se refere à sustentabilidade e racionalização de recursos.

SOLUÇÕES SUSTENTÁVEIS DE PONTA A PONTA Entre os principais recursos aplicados no projeto do Partec Green estão a redução do consumo de água, o emprego de tecnologias inovadoras para águas servidas, gerenciamento de resíduos da construção e acesso fácil a transporte público – que oportuniza deslocamentos com menor pegada de carbono. Além disso, a obra leva em conta as prioridades regionais, com o gerenciamento de resíduos da construção civil a partir da construção de uma central de triagem, bem como a utilização de empresa de coleta e destinação com licenciamento ambiental adequado para tais fins. Para completar, pelo menos 10%

pará 50% da área destinada a este fim). Haverá,

dos materiais utilizados na obra estão sendo

ainda, geração local de energia renovável, utili-

extraídos, fabricados ou recuperados a uma dis-

zando-se painéis fotovoltaicos, que produzirão

tância máxima de 840 km em relação ao empre-

900 kWh para consumo condominial. O empre-

endimento.

endimento leva em conta a redução dos efeitos

As fachadas foram concebidas de maneira a con-

de “ilha de calor”, uma vez que mais de metade

trolar a incidência solar, e o projeto arquitetôni-

das áreas de estacionamento serão localizadas

co favorece também o recolhimento da água

nos subsolos. Além disso, o projeto inclui con-

pluvial, por meio de caimentos apropriados das

trole individual do sistema de climatização para

coberturas térmicas (um “telhado verde” ocu-

no mínimo 50% dos ocupantes.

revista habittá | ed.1 | ano 1

55


canteiro de obra

Inovação para garantir os prazos e a qualidade Conforme o gerente técnico Alexandre Guilherme Muller, da H. Lar, a utilização de tecnologias construtivas inovadoras – como, por exemplo, painéis arquitetônicos de concreto pré-fabricados – contribui para a qualidade do produto final e garante maior agilidade às obras, na medida em que incrementa os níveis de industrialização do processo produtivo. A racionalização desse processo, aliás, é uma estratégia para aumentar a competitividade das empresas no setor da construção civil. “Os painéis pré-fabricados são alternativa às fachadas tradicionais de alvenaria. Com eles, o fechamento é montado com peças industrializadas, proporcionando rapidez, praticidade e várias formas de acabamentos”, explica Muller. O sistema apresenta excelente desempenho térmico e acústico para as edificações, e sua manutenção é feita exclusivamente por meio da lavagem da fachada, sem que haja necessidade de nenhuma intervenção de pintura ou textura.

Painéis arquitetônicos pré-fabricados

56


Fotos: Mariana Halmel

PERFEIÇÃO QUE MORA NOS DETALHES Por falar em desempenho tér-

nentes especiais que oferecem

mico e acústico, os vidros e

altíssimo desempenho acús-

esquadrias também são pon-

tico. “Atualmente, esta é uma

tos altos nos projetos da H.

das melhores opções do mer-

Lar. De acordo com Alexandre

cado para quem procura tran-

Muller, os dados do mercado

quilidade e conforto dentro de

apontam para as janelas dos

sua residência”, garante Muller.

dormitórios como principal

Por sua vez, os vidros Neutral

foco de reclamações referen-

On Clear, da Guardian, combi-

tes à acústica dos empreendi-

nam arte e tecnologia de pon-

mentos. “Muita gente pensa

ta para, além da transmissão

que a utilização de vidros du-

luminosa adequada, propor-

plos soluciona esse problema

cionar excelente desempe-

de forma definitiva – mas essa

nho em termos de eficiência

medida, na maioria das vezes,

energética e conforto térmico.

não é a melhor alternativa”,

Entre outros benefícios, a tec-

elucida. Por isso, nos dormitó-

nologia presente no material

rios do Esplêndido (saiba mais

possibilita economia de ener-

na página 12), por exemplo,

gia elétrica no que se refere ao

uma nova linha de esquadrias

ar-condicionado e à ilumina-

exclusivamente desenvolvida

ção artificial, ajudando ainda a

pela Alcoa/Kawneer para tipo-

combater os efeitos nocivos da

logias de correr – a linha Nova

radiação UV em acabamentos

Gold Contact – possui compo-

e mobiliários internos.

revista habittá | ed.1 | ano 1

57


holofotes

SALÃO DO IMÓVEL Pelo quarto ano consecutivo, a H. Lar marcou presença no Salão do Imóvel de Novo Hamburgo e Vale do Sinos, considerado o principal evento imobiliário da região. Promovida pelo Grupo Sinos no centro de eventos da Fenac Feiras e Empreendimentos, a iniciativa tem por objetivo facilitar a busca por imóveis para investimento ou moradia. Nessa quarta edição do Salão, transcorrida no final de junho último, a H. Lar ofereceu descontos de até R$ 40 mil e condições especiais para aquisição de unidades em quatro empreendimentos – Aplause Residence, Start Residence, Urbano Residencial e Fascino Residence.

58

Fotos: Divulgação/H. Lar

DESEMPENHO RECONHECIDO Reconhecer a excelência dos parceiros H. Lar é o grande objetivo do troféu Top Vendas, que é entregue anualmente à empresa de melhor desempenho na venda de imóveis da construtora. Vencedora em 2016, a Wallau Imóveis recebeu seu prêmio no mês de janeiro último. Na foto, representando o time da imobiliária, os sócios Claudio Beskow e Rodrigo de Wallau com o diretor da H. Lar Construtora e Incorporadora, Rodrigo Seger (ao centro).


É VENDER E TROCAR

Para quem compra, um imóvel H. Lar significa aquele porto seguro, com qualidade garantida em cada detalhe. Para quem vende, é certeza de clientes satisfeitos – mas também de muitos pontos no H. Lar Club. No programa de vantagens da H. Lar, os corretores acumulam “milhas” que podem ser trocadas pelas mais diversas recompensas – desde eletroeletrônicos e viagens até automóveis. Confira o registro dos vendedores Wagner Pellenz e Marina Ritzel resgatando seus prêmios – tablet, cafeteira automática e televisor LED de 40”, respectivamente.

RESULTADO ESPLÊNDIDO Inspirado no melhor da arquitetura contemporânea e construído pela H. Lar na região mais valorizada de Novo Hamburgo, o empreendimento Esplêndido Residências vem colecionando reconhecimentos em nível nacional e internacional. Em outubro do ano passado, o projeto levou a construtora, em parceria com o escritório Ideia1 Arquitetura, ao primeiro lugar na categoria “Melhor Edifício Residencial do Brasil” no XIII Grande Prêmio de Arquitetura Corporativa – considerado o mais importante do país na atualidade. A cerimônia de entrega foi realizada nas dependências do Tivoli Hotels, em São Paulo – na foto, Cristiano Moyses, da H. Lar (segundo da direita para a esquerda) com Luis Henrique Villanova, Christine Beck e Gabriel Grandó, da Ideia1 Arquitetura. Já em dezembro, o Esplêndido Residências recebeu em Londres o International Property Awards, uma marca de excelência mundialmente reconhecida, na categoria arranha-céus residencial.

revista habittá | ed.1 | ano 1

59


60


revista habittรก | ed.1 | ano 1

61


Revista Habittá  
Revista Habittá  

O seu lugar no mundo. Construção, decoração e bem-estar.

Advertisement