Page 1

Relat처rio de Gest찾o 2006: uma vis찾o global da Unimed Campinas

Campinas


Relatório de Gestão 2006 Palavra do Presidente

03

Cenário Geral da Saúde Suplementar no Brasil

05

Unimed Campinas

06

Realizações 2006 Gestão Financeira

09

Gestão Administrativa

15

Gestão Médico-Social

19

Gestão Área Hospitalar e Serviços Credenciados

23

Gestão Comercial

27

Gestão de Responsabilidade Social

33

Sistema de Qualidade e Auditoria Interna

35

Metas 2007

02

Metas Diretoria Financeira

36

Metas Diretoria Administrativa

36

Metas Diretoria Médico-Social

37

Metas Diretoria Área Hospitalar e Serviços Credenciados

38

Metas Diretoria Comercial

40

Metas de Responsabilidade Social

40

Metas do Sistema de Qualidade e Auditoria Interna

41

Considerações Finais

42

Demonstrações Financeiras

43


Editorial

“Os bons resultados advêm sempre de se explorar (novas) oportunidades” (Peter Drucker, 1909-2005)

Dizem os especialistas da moderna administração empresarial que o sucesso de um empreendimento está diretamente relacionado ao aproveitamento das oportunidades de negócios do setor em que está inserido. Nós, dirigentes da Unimed Campinas, concordamos com essa afirmação. Finalizado o primeiro ano da atual gestão, eleita para conduzir a Unimed Campinas até 2010, apresentamos o desempenho obtido ao longo de 2006. Os resultados que trazemos nesta publicação são positivos sob os mais variados aspectos, mas especialmente porque, na contramão da realidade de grande parte da concorrência, vivemos um período de crescimento contínuo. Importante ressaltar que essa posição que ousamos chamar de “privilegiada” resulta de um trabalho pautado na coesão e no comprometimento com a autosuperação. Avançamos muito no ano que passou, atentos a todas as oportunidades de crescimento. Não excluDr. Emilio de Oliveira Issa sivamente às que elevam o número de clientes e o faturamento da Cooperativa, mas também às que revelam maturidade empresarial, exigem planejamentos e estratégias, flexibilidade, austeridade administrativa e absoluto controle de custos. Estamos certos de que, não fosse o cenário macroeconômico do período no Brasil, muito aquém do esperado, teríamos alcançado um patamar bem mais elevado. Mesmo com a inflação baixa e sob controle, essa quase estagnação do País deixou de promover desenvolvimento e crescimento econômico e, conseqüentemente, não melhorou o nível de emprego nas organizações empresariais, um aspecto que repercute clara e diretamente em nosso negócio. Do faturamento bruto de R$ 690,6 milhões da Unimed Campinas em 2006 – ante os R$ 610 milhões em 2005 –, R$ 604,4 milhões foram destinados exclusivamente a cobrir custos assistenciais. A maior parcela – a que se refere à produção dos cooperados inscritos como pessoa física – representou R$ 220,3 milhões, recursos distribuídos diretamente aos sócios no decorrer do ano.

03


Mais uma vez, conseguimos superar, e com grande vantagem, a meta inicialmente proposta de valorização do trabalho médico para 2006. Projetamos para o valor das consultas a média anual de R$ 39,00 e chegamos a R$ 45,00 – com pico nos meses de novembro e dezembro, quando a remuneração chegou a R$ 60,00 e R$ 62,00 respectivamente, garantindo-nos um dos mais altos valores pagos pelas operadoras em atividade no Brasil. Mas se houve benefícios diretos aos cooperados, é relevante destacar os indiretos como a Licença Remunerada de Cooperados, usufruída por mais da metade dos sócios em seu primeiro ano de vigência, e também o PAH, que foi subsidiado de maneira bastante expressiva. A conquista de novos clientes foi também um outro indicador acima da média. A performance comercial culminou com a inclusão de 25.800 vidas em nossa carteira, chegando a contabilizar 3.390 contratos corporativos, dos quais 97% são regulamentados e estão em conformidade com a Lei 9656/98. Atingir esses resultados, porém, exigiu investimentos em Tecnologia da Informação, projetos de Recursos Humanos voltados ao treinamento e à motivação, Farmácia Unimed, instalação de ponto-de-venda no Shopping, além de inovações operacionais ininterruptas em Segurança e Comunicação. Um importante investimento em ações de Propaganda e Marketing reforçou nossa marca no mercado, aumentando ainda mais o nível de lembrança espontânea de nossa singular, conforme apurado na pesquisa “Marcas de Sucesso”, veiculada em novembro pelo jornal Correio Popular, de Campinas. Em 2006, o percentual alcançado pela Unimed Campinas foi de 68,98%, contra 47,78% em 2005. Ou seja: nossa visibilidade frente ao mercado cresceu. Contribuíram para o bom desempenho da marca as campanhas publicitárias e outras iniciativas de alto grau de mobilização, como as ações de Responsabilidade Social, cuja política em vigor mantém o foco em iniciativas sociais nas áreas de Saúde, Educação e Geração de Renda.

04

O ano de 2006 também serviu para comprovar que somos capazes de minimizar um fenômeno preocupante, cujo controle, na maioria das vezes, não depende da Cooperativa: o índice de sinistralidade. A forte parceria com as empresas clientes e a implantação do fator moderador em um grande número de contratos corporativos culminaram na redução do índice em dois pontos percentuais, o que representa uma grande conquista. Tudo sem descuidar da rentabilidade dos contratos e da conquista de novos clientes. Responsável pela segunda maior fatia de despesas da Cooperativa, na área hospitalar mantivemos uma série de medidas visando à melhoria da qualidade dos hospitais e demais serviços credenciados, com controle de gastos e redução de custos, por meio do aperfeiçoamento de processos de gestão e da implementação de ações voltadas à prevenção de doenças e ao gerenciamento de riscos. Para chegar a isso, com solidez e liderança, muito trabalho foi desenvolvido em todos os setores. A Unimed inovou, adotando posturas que retratam bem a fase de amadurecimento vivida hoje. Nas próximas páginas estão detalhadas as ações mais representativas de 2006. Os assuntos estão divididos por Diretoria, com linguagem fácil e programação visual agradável. A leitura desse Relatório, temos a convicção, possibilita uma visão clara do desempenho obtido pela Cooperativa no ano que passou. Permite, ainda, conhecer as Metas propostas para 2007: ações cuidadosamente planejadas para assegurar à Unimed Campinas a condição de empresa madura e, por isso mesmo, pronta a fazer inovações e aproveitar as oportunidades de negócios que surgirem pelo caminho. Um forte abraço, Dr. Emilio de Oliveira Issa Diretor-Presidente


A Saúde Suplementar no Brasil

Central de Atendimento da Unimed Campinas

O setor de saúde suplementar no Brasil assiste apenas 20% dos cerca de 180 milhões de brasileiros, segundo dados da Agência Nacional de Saúde (ANS). Isso significa que as mais de 1.600 operadoras de assistência médico-hospitalar em atividade no país atendem 36,6 milhões de pessoas. Mesmo suprindo somente um quinto da população, o segmento movimentou aproximadamente R$ 35 bilhões em 2006. As Cooperativas Médicas, que totalizam 32% do mercado nacional, representaram 40% dessa receita, ou seja, a participação do cooperativismo médico nesse faturamento se sobrepôs a todas as outras modalidades, compreendidas por Seguradora, Autogestão, Medicina de Grupo e Filantropia. Números apresentados no Caderno de Informações da Saúde Suplementar, publicado em dezembro de 2006, pela ANS, revelam que o mercado, em queda até 2005, cresceu em 2006, ainda que de forma acanhada, ao passar de 35,3 milhões para 36,6 milhões de beneficiários. Os mesmos números mostram também que, nesse cenário, as cooperativas Unimed totalizam 19,35% do total de operadoras, embora contabilizem uma carteira com 11,7 milhões de vidas, ou seja, 32% do total. As empresas de Medicina de Grupo somam 38,6% do total de usuários (14,2 milhões de vidas); as Autogestões 14,7% (representando 5,3 milhões de beneficiários); as Seguradoras 11,2% (com 4,1 milhões de segurados) e as Entidades Filantrópicas 3,6% (o que equivale a 1,3 milhão de usuários). A grande maioria dos brasileiros beneficiários de saúde suplementar (77% do total) tem menos de 48 anos, 26% estão na faixa etária de zero a 18 anos e apenas 12% têm 59 anos ou mais. Isso significa que a carteira de clientes, hoje, pode ser considerada jovem.

O cenário em números: 0 20% dos brasileiros têm acesso a planos e seguros saúde 0 1.600 operadoras de assistência estão em atividade no Brasil 0 R$ 35 bilhões é o montante de recursos movimentado em 2006 0 32% é a participação das Cooperativas nesse mercado 0 As Unimeds contabilizam 11,4 milhões de vidas 0 40% da receita do setor vem das Cooperativas 0 77% dos brasileiros beneficiários têm menos de 48 anos

05


Unimed Campinas Missão Proporcionar o bem-estar a seus clientes, através de trabalho médico com alta qualidade e adequadamente valorizado.

Visão Ser a melhor solução em Planos de Saúde, mantendo a solidez da Cooperativa e o bom exercício da prática médica.

Política da Qualidade A Unimed Campinas considera que, através do incentivo ao desenvolvimento dos seus cooperados, do desenvolvimento dos funcionários, da participação na vida da comunidade e da busca da melhoria contínua, será possível melhorar o bom desempenho do atendimento médico e a eficiência operacional de seus processos. A Unimed Campinas acredita que superar as expectativas de seus clientes com atendimento de qualidade é essencial para garantir seu crescimento e solidez.

06


Panorama da Cooperativa

Unimed: uma marca de sucesso

Presente entre as três maiores singulares do Sistema Nacional Unimed, a Unimed Campinas contabiliza uma carteira de 480 mil clientes e 2.745 médicos especialistas cooperados, em 54 especialidades médicas. Em atividade desde dezembro de 1970, contabiliza 3.390 contratos com empresas de grande, médio e pequeno portes, instaladas em Campinas e nas demais cidades que compõem a sua área de ação: Artur Nogueira, Cosmópolis, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Jaguariúna, Monte-Mor, Paulínia, Santo Antonio de Posse, Sumaré, Valinhos e Vinhedo. Menor apenas que a Unimed Paulistana e Unimed Belo Horizonte, a singular de Campinas possui 27 hospitais credenciados, 13 day hospitals e cerca de 180 clínicas e laboratórios credenciados. Toda essa infra-estrutura, associada ao alto nível técnico dos médicos cooperados, é disponibilizada aos clientes com um objetivo claramente definido: a Unimed Campinas quer ser sempre a melhor opção em saúde suplementar do mercado em que atua.

Liderança 0 Posição de liderança ratificada pela Pesquisa “Marcas de Sucesso”, do jornal Correio Popular, por seis vezes seguidas. Em 2006, contabilizou 68,98% das citações feitas pelos entrevistados; 0 Top of Mind, conforme Pesquisa do Instituto DataFolha. A Unimed é a marca mais lembrada pelo consumidor brasileiro no segmento de planos de saúde. Em 2006, contabilizou 39% das menções dos entrevistados.

Prêmios e Reconhecimentos A Unimed Campinas foi contemplada com alguns prêmios e reconhecimentos públicos em 2006. Confira os fatos que contribuíram para o fortalecimento da marca Unimed: 0 Operadora brasileira de planos/seguros saúde com melhor índice de satisfação do cliente, segundo a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Pro Teste). A nota 8,5 atribuída à Unimed Campinas foi a maior entre todas as operadoras pesquisadas. 0 Prêmio Melhor Fornecedora de Recursos Humanos, conferido pela empresa Motorola. 0 Prêmio de Melhor Material de Comunicação em Medicina Preventiva, conferido pela Unimed do Brasil. 0 Prêmio de Melhor Gestão da Marca Unimed, conferido pela Unimed do Brasil, detentora da marca Unimed. 0 Vencedora do Prêmio TOP RAC de Publicidade, pelo melhor anúncio do ano, na categoria institucional. 0 Selo de Responsabilidade Social conferido pela Unimed do Brasil. 07


Gráficos da composição da carteira de clientes da Unimed Campinas em 2006, dividida por faixa etária de clientes Clientes Pessoa Física + Pessoa Jurídica ativos até 12/2006 45.464

32.525

50.000

44.318

60.000

21.724

10.000

Masculino Feminino

10.147

7.836

12.025

10.107

14.269

12.218

16.443

14.238

17.175

14.710

18.385

16.550

18.926

20.000

15.880

15.838

30.000

20.170

40.000

0 - 18

19 - 23

24 - 28

29 - 33

34 - 38

39 - 43

44 - 48

49 - 53

54 - 58

59 +

*Incluído o nº de ativos dos planos PAH-Cooperado e Plano Enfermeira

Clientes Pessoa Jurídica ativos até 12/2006 36.126 35.488

45.000 40.000 35.000 30.000 Masculino

12.847 17.404

Feminino

6.317

5.461

39 - 43

7.727 8.044

11.727 12.422

34 - 38

10.000

9.709 10.370

12.483 13.374

14.286 14.659

15.000

16.080

13.602 13.139

20.000

16.181

25.000

5.000 0 0 - 18

19 - 23

24 - 28

29 - 33

44 - 48

49 - 53

54 - 58

59 +

15.121

Clientes Pessoa Física ativos até 12/2006

2.380 3.981

2.375 3.830

8.877 2.509 3.899

29 - 33

2.511 4.021

24 - 28

3.801

2.264

19 - 23

34 - 38

39 - 43

44 - 48

49 - 53

54 - 58

2.227

2.745 4.090

4.000

2.236 2.741

8.000

3.726

12.000

9.338 8.830

16.000

0 - 18

*Incluído o nº de ativo s do s plano s P A H-Co o perado e P lano Enfermeira

08

59 +

Masculino Feminino


Gestão Financeira

“O segredo do sucesso é a constância para o objetivo” (Benjamin Disraeli) Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC)

A Unimed Campinas pautou suas ações, em 2006, principalmente em quatro focos: a prospecção de novos negócios para geração de receitas, as renegociações com clientes e fornecedores, o monitoramento das questões tributárias e a redução das despesas administrativas. Os resultados superaram as expectativas: a remuneração aos cooperados foi a maior na história da Cooperativa, pois o valor da consulta atingiu R$ 62,00 em dezembro e os demais honorários médicos também tiveram um crescimento significativo. Aliado a isso são crescentes os ganhos da remuneração indireta, com investimentos realizados em vários programas direcionados a cooperados, familiares e seus funcionários. O faturamento bruto da Unimed Campinas foi de R$ 690.637.536,00 em 2006, o que representa um aumento de 11,21% em relação a 2005. Houve um crescimento real (acima da inflação) de 7,82% no faturamento de 2006, quando comparado ao faturamento de 2005, atualizado pelo IPCA (IBGE). Dr. Plínio Conte de Faria Jr., Diretor Financeiro

Faturamento real bruto x Faturamento projetado pelo IPCA 700.000.000

7,82%

650.000.000

Faturamento Real Bruto

600.000.000

Faturamento Projetado pelo IPC A

550.000.000 500.000.000 450.000.000 400.000.000 2001

2002

2003

2004

2005

2006

09


Valorização do trabalho médico O valor médio concretizado para a remuneração de consultas na Unimed Campinas alcançou R$ 45,00 em 2006, registrando um crescimento nominal de 11,33%. Com um índice muito superior ao da inflação, esse resultado ultrapassou também o valor médio de R$ 39,00 previsto no Orçamento da Cooperativa para 2006. E tem mais: o total de rendimentos pagos aos cooperados pessoas físicas também teve

uma elevação significativa, de 11,44%, subindo de R$ 197.763.000,00, em 2005, para R$ 220.382.287,00 em 2006. Do faturamento bruto da Unimed Campinas em 2006, 32% foram destinados aos cooperados pessoas físicas. O trabalho médico em 2006 teve uma valorização maior do que 2005, quando a remuneração das consultas cresceu 7,13% e o rendimento dos cooperados subiu 8,39%.

Anos

Consultas Médicas em R$

% de Aumento

Anos

Rendim. Anual Cooperados R$

2001

29,54

-

2001

142.874.000

-

2002

33,85

14,59%

2002

160.004.000

11,99%

2003

35,89

6,03%

2003

169.430.000

5,89%

2004

37,73

5,13%

2004

182.462.000

7,69%

2005

40,42

7,13%

2005

197.763.000

8,39%

2006

45,00

11,33%

2006

220.382.287

11,44%

Remuneração de consultas - média anual - em R$

% de Aumento

Rendimento anual dos cooperados - Pessoa Física em R$ (mil)

11,33% 7,13%

5,13%

6,03%

11,44% 7,69%

50,00

5,89%

200.000

30,00 20,00

11,99%

250.000

40,00

8,39%

33,85

35,89

37,73

40,42

45,00

150.000 100.000

10,00

160.004

169.430

182.462

197.763

220.382

142.874

2.001

2.002

2.003

2.004

2.005

2.006

50.000

-

2002

2003

2004

2005

2006

Ganho social dos cooperados 2006 foi certamente o ano em que a Unimed Campinas mais investiu em programas sociais direcionados aos cooperados, familiares e empregados dos cooperados. Esses investimentos totalizaram R$ 34.845.000,00 em 2006, que, em valores nominais, equivalem a 93% a mais do que em 2005. Criada em 2006, a Licença Remunerada foi um dos destaques entre os programas sociais desenvolvidos, que incluem também: o Plano de Assistência Hospitalar (PAH), o Plano de Assistência por Incapacidade Temporária (PAIT), o

Resultado do PAH Resultado do PE

10

Plano Enfermeira (PE), o Plano Auxílio Maternidade (PAMA) e o Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social (FATES). Também a partir de 2006, a Unimed Campinas passou a efetuar o pagamento do CRM dos cooperados com recursos do FATES. Nos últimos cinco anos, os investimentos nesses programas totalizaram R$ 87.275.000,00 – um valor bastante significativo que representa uma remuneração indireta aos cooperados. Confira no quadro os investimentos feitos em cada programa:


Tributário As pendências tributárias da Unimed Campinas estão recebendo um tratamento sério e um acompanhamento rigoroso para evitar impactos na remuneração dos cooperados. Especial atenção vem sendo dada ao problema do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN), uma vez que a Cooperativa tem interesse de resolver, em caráter definitivo e duradouro, a tributação do ISSQN junto à Prefeitura Municipal de Campinas. A Cooperativa já provisionou R$ 16.753.844,00, referentes aos exercícios de 2004, 2005 e 2006, cumprindo decisão da Justiça, que determinou a penhora de 1% do faturamento para garantia da continuidade das discussões sobre o ISSQN. A Unimed Campinas, assim como várias outras singulares, defende a tese de que esse tributo

Despesas administrativas Um gerenciamento adequado de recursos e a política de contenção de gastos implementada resultaram em um intenso e eficiente controle das despesas administrativas em 2006. As despesas alcançaram patamares bastante competitivos, em comparação a outras operadoras de planos de saúde e algumas singulares do Sistema Unimed, mesmo já contemplando nesse levantamento todas as despesas comerciais e gastos com Marketing e Publicidade. Confira no gráfico quanto as despesas administrativas representam no total da receita líquida.

deve incidir apenas sobre a taxa administrativa, já que os cooperados e prestadores já pagaram o tributo. As Unimed's de Belo Horizonte (MG), Vitória (ES), Florianópolis (SC) e Porto Alegre (RS) já recolhem o ISSQN exclusivamente sobre a taxa administrativa. Em 2006, também foram feitas provisões de R$ 13.952.177,00 a título de Imposto de Renda e Contribuição Social, atendendo à penhora judicial de 2% do faturamento. Essa provisão, que atende determinação judicial, vem sendo feita desde agosto de 2003. Além disso, a Cooperativa tem provisionado e depositado vários outros tributos, como PIS, Cofins, Imposto de Renda e Contribuição Social, sempre no sentido de garantir a continuidade das discussões judiciais.

Despesas administrativas / Receita líquida 10,10% 8,53%

2003

2004

8,29%

2005

8,54%

2006

A tabela abaixo mostra as despesas administrativas mensais, durante os últimos quatro anos, e o percentual que representaram na receita líquida.

11


Custos assistenciais Com o desenvolvimento de novas tecnologias, tratamentos e medicamentos, é crescente o aumento dos custos assistenciais de saúde, que geralmente supera os índices de inflação. Apesar desse cenário inevitável, a Unimed Campinas conseguiu manter, em 2006, uma

margem positiva entre o faturamento bruto de R$ 690.637.536,00 e os custos assistenciais, de R$ 604.426.334,00. Enquanto o faturamento bruto cresceu 11,21% em 2006, os custos assistenciais aumentaram 10,07% – um saldo positivo de 1,14%.

EVOLUÇÃO DOS CUSTOS

Evolução dos principais custos 2002 a 2006 - (R$)

250.000.000 2.002 2.003

200.000.000

2.004 2.005

150.000.000

2.006 100.000.000

50.000.000

-

Pessoa Física PF Cooperada Cooperada

Pessoa Jurídica PJ Cooperada Cooperada

Hospitais

Laboratórios

Clinicas

Intercâmbio

Automatização Automatizado e otimizado o processo de conciliação de créditos em contas correntes (extratos bancários) através do SDFinancial –

12

sistema de lançamentos e controles utilizados na tesouraria. Foram automatizados também o controle e lançamentos de cheques devolvidos.


Aplicações financeiras O saldo líquido das aplicações financeiras em 2006 foi de R$ 93.842.000,00, já incluindo R$ 13 milhões referentes a investimentos realizados em garantia das fianças bancárias. As fianças bancárias foram utilizadas em

substituição aos depósitos judiciais por oferecerem maior rentabilidade. O saldo das aplicações subiu 47,6% em comparação a 2005, quando foi registrado um saldo de R$ 63.574.000,00.

Aplicações financeiras de renda fixa Saldo líquido R$ (mil) 47,61% 32,37% 55,07% 14,44%

93.842 27.063

30.970

2002

2003

48.026 2004

63.574 2005

2006

0 Saldo das aplicações financeiras em dezembro de 2006: R$ 93,8 milhões aplicados. O valor não contempla os depósitos judiciais nas ações referentes ao ISSQN, Imposto de Renda e Contribuição Social que somaram R$ 8 milhões, nem tampouco as antecipações a fornecedores, que representaram R$ 2,8 milhões. Caso essas movimentações não tivessem ocorrido, o saldo final aplicado atingiria R$ 104,6 milhões. Obs.: Em 2006, a rentabilidade ficou acima de 100% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

0 Saldo das aplicações financeiras em dezembro de 2004: R$ 48,03 milhões aplicados. Nesse valor, não estão incluídos os depósitos judiciais, referentes à ação do Imposto de Renda e Contribuição Social, de R$ 10,5 milhões, nem tampouco R$ 3,32 milhões em antecipações a fornecedores. Caso essas movimentações não tivessem ocorrido, o saldo final aplicado atingiria R$ 62 milhões. Obs.: Em 2004, a rentabilidade atingiu 103,3% do CDI. Resultou em cerca de R$ 247 mil adicionais na receita financeira.

0 Saldo das aplicações financeiras em dezembro de 2005: R$ 63,6 milhões aplicados. Esse valor não contempla os depósitos judiciais, referentes às ações do ISSQN, Imposto de Renda e Contribuição Social, que somaram R$ 14 milhões e os R$ 2,8 milhões de antecipações a fornecedores. Caso essas movimentações não tivessem ocorrido, o saldo final aplicado atingiria R$ 80,4 milhões. Obs.: Em 2005, a rentabilidade atingiu 104,5% do CDI. Resultou em cerca de R$ 385 mil adicionais na receita financeira.

0 Saldo das aplicações financeiras em dezembro de 2003: R$ 30,97 milhões aplicados. Esse valor não contempla os depósitos judiciais da ação do Imposto de Renda e Contribuição Social que somaram R$ 3,6 milhões e os R$ 1,68 milhão em antecipações a fornecedores. Caso essas movimentações não tivessem ocorrido, o saldo final aplicado atingiria R$ 36,25 milhões. Obs.: Em 2004, a rentabilidade atingiu 103,7% do CDI. Resultou em cerca de R$ 239 mil adicionais na receita financeira.

Receitas financeiras Duas medidas implementadas em 2006 contribuíram para a geração adicional de receitas financeiras com maior rentabilidade: a troca de depósito em juízo por fiança bancária e as antecipações a fornecedores. Comparando 2006 a 2005, a média da taxa que rentabiliza as aplicações financeiras caiu aproximadamente 25%, mas apesar disso, a receita

financeira cresceu em razão do aumento do volume aplicado. Isso aconteceu em virtude da maior geração de caixa, motivada pelo descolamento das receitas operacionais (incluindo cerca de R$ 2,8 milhões de juros de mora) em relação aos custos e despesas operacionais. Em 2006, as receitas financeiras atingiram R$ 15 milhões. 13


Distribuição das aplicações por banco % aplicado

BRADESCO

20

HSBC ITAÚ 15

REAL SAFRA

10

SANTANDER SUDAMERIS UNIBANCO

5

UNICRED VOTORANTIM

0

Evolução do saldo final de caixa O quadro abaixo demonstra a evolução do saldo final de caixa (aplicações financeiras + valores disponíveis no caixa) a cada ano:

Evolução do saldo final de caixa 37,52% 36,09%

99.006

Saldos Saldos em R$ (mil)

100.000

51,16% 80.000

46% 14,35%

60.000 40.000 20.000

28,62%

672,61% 30.604

–68,19%

71.992

52.900 Valor

34.997

20.961 6.631

8.529

2.713

0 1998

1999

2000

2001

2002

Ano

Suporte às áreas da Cooperativa A área financeira tem fornecido constantes suportes técnicos e operacionais às demais áreas da Cooperativa, desenvolvendo análise de crédito, faturamento, negociações com clientes, fornecedores e bancos, bem como análises de viabilidade econômico-financeira para projetos, como por exemplo, a abertura do ponto-de-venda do Parque D. Pedro Shopping e da Farmácia Unimed.

14

2003

2004

2005

2006


Gestão Administrativa

“Só há desenvolvimento quando o homem se desenvolve” (Celso Furtado) Sistema de Identificação Biométrica

Projetos audaciosos, que objetivam garantir à Unimed Campinas maior eficiência, qualidade e redução de despesas, tiveram grandes avanços em 2006. Novos e importantes passos foram dados em direção à implementação do Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP), do Business Intelligence (BI) e do sistema de Biometria – projetos que, certamente, reverterão em vantagens para a Cooperativa e em benefícios para os cooperados. Aliado a isso, a Gestão Administrativa atuou no controle rigoroso das despesas, na viabilização de infra-estrutura para grandes projetos de outras áreas, bem como no treinamento e desenvolvimento dos colaboradores, visando capacitá-los para acompanhar o crescimento e atender às necessidades da Unimed Campinas. Dr. Gerson Muraro Laurito, Diretor Administrativo

Biometria e SAD Os avanços na implantação e utilização do Sistema de Identificação Biométrica são bastante significativos. Se em 2005 eram 100 os consultórios, clínicas e laboratórios que contavam com esse sistema, no final de 2006 já eram totalizados 435 locais com Biometria e 567

sensores instalados (há locais com mais de um ponto). O número de clientes cadastrados aumentou de 10 mil, em 2005, para 169.303 no ano passado. A implementação do SAD também evoluiu, totalizando 1.143 locais no final de 2006, com 2.377 pontos instalados.

15


Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) Tanto o projeto como o software do PEP foram desenvolvidos internamente, pela área de Tecnologia da Informação (TI), obedecendo

rigorosamente às recomendações técnicas, éticas e legais definidas no convênio firmado entre a Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS) e o Conselho Federal de Medicina. O PEP garantirá benefícios diretos aos cooperados, que poderão dispor de informações atualizadas sobre os clientes, ampliando a agilidade, qualidade e eficiência no atendimento. E tem mais: é uma ferramenta complexa e importante que, certamente, se tornará um eficiente meio de gestão e de controle de custos para a Cooperativa. A etapa seguinte, já em curso, é a aplicação em projetos pilotos, que terá por objetivo a coleta de informações e subsídios para identificar eventuais necessidades de reformulações, visando sua completa implementação.

Treinamento Com base em um completo mapeamento das necessidades de cada setor, a área de Recursos Humanos está desenvolvendo um programa de treinamentos técnicos e comportamentais dos colaboradores da Unimed Campinas. Os trabalhos vêm sendo realizados sob os mais rigorosos critérios técnicos e de qualidade, norteados por um Levantamento de Necessidades de Treinamento (LNT). Em 2006, foram totalizadas 36 horas/homem de treinamento. Esse índice representa um crescimento de 16% em comparação às 31 horas/homem de treinamento que a Unimed Campinas realizou em 2005. A falta de espaço adequado para os cursos foi um fator limitante para alcançar um índice maior, mas já solucionado com a criação do Centro de Treinamento Unimed Campinas,

em 2006, cuja inauguração ocorreu em fevereiro de 2007.

Centro de Treinamento Unimed Campinas

Horas/Homem/Treinamento - Resultados 2005/2006

Acumulado em horas/funcionário

40 35 30 25

36

20 15

40

31

10 5 0

2005

16

2006

Meta 2007


Business Intelligence (BI) Em 2006, foi concluída a criação da base de dados do Sistema B.I., com a atualização das informações referentes aos “Custos Assistenciais”. Começaram também a ser introduzidas as informações para a criação da base de dados de “Receitas”. O B.I. é uma ferramenta inovadora, eficiente e interativa, que possibilita a análise automática de todas as informações da Unimed Campinas, contribuindo para a gestão da Cooperativa.

Departamento de Evidências Científicas (DEC) Fornecer suporte ao Programa de Parametrização de Procedimentos Médicos, ao Grupo Integrado de Inovações Tecnológicas em Saúde (GIITS) e ao Conselho Técnico (CT). Esse é o foco do DEC, criado na Unimed Campinas para atuar no levantamento de evidências referentes a procedimentos, materiais e medicamentos. Com uma equipe composta por seis profissionais – três médicos cooperados e três biomédicos –, o DEC garante à Unimed Campinas acesso a banco de dados e informações disponibilizados na literatura médica nacional e internacional, com destaque à MBE (Medicina Baseada em Evidências).

Equipe do Departamento de Evidências Científicas

Gerenciamento Eletrônico de Documentos (GED) Com a adoção do fluxo de trabalho (workflow) eletrônico, digitalização de documentos e treinamento de pessoal, o GED foi implantado na gestão de contratos não-assistenciais. Esta era uma das principais metas administrativas para

2006, uma vez que esse sistema automatizado tem como objetivos gerenciar os vencimentos de contratos, indicar os reajustes aplicados no ano anterior, indicar o índice aplicável na renovação etc.

Troca de Informação em Saúde Suplementar (TISS) Foram realizados todos os levantamentos, estudos de viabilidade de infra-estrutura e definição de cronograma para adequar os sistemas de autorização e pagamento de produção médica ao padrão que a ANS estabeleceu como Troca de Informação em Saúde Suplementar (TISS). Para garantir o cumprimento do prazo originalmente

estabelecido pela ANS e reduzir custos, o trabalho vem sendo desenvolvido internamente pela área de TI. A padronização dos formulários utilizados pela rede credenciada possibilitará o registro e troca de dados entre operadoras de planos privados de assistência à saúde e prestadores de serviços de saúde.

Sistema de Votação Eletrônica Em março de 2006, as eleições dos novos Conselhos de Administração (CA) e Técnico (CT) da Unimed Campinas foram efetuadas através de votação eletrônica com sucesso absoluto.

Sob supervisão da área de Tecnologia da Informação, toda a votação utilizou sistema desenvolvido pela Datanext, certificado e auditado pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).

17


Inventário dinâmico da T.I Um sistema de inventário dinâmico foi implantado em toda a rede da Cooperativa com o objetivo de promover o controle total dos componentes de hardware e software instalados. O sistema permite controlar o número de micro-

computadores existentes, memória utilizada e disponível, bem como impedir o uso de componentes ilegais ou piratas. Para tanto, está sendo utilizada uma ferramenta open source (gratuita), instalada e configurada pela área de TI.

Capacitação tecnológica das atendentes O uso correto do SAD e do Sistema de Identificação Biométrica foi o foco de sete palestras de reciclagem ministradas às secretárias dos cooperados em 2006. Esses eventos não só ampliam a relação institucional entre as atendentes e a Cooperativa, como também reduzem o número de consultas feitas pelas atendentes à Cooperativa para solucionar dúvidas. Palestra ministrada às secretárias dos cooperados

Código de Ética em Informática Adoção e implantação de um Código de Ética para pela IMIA – International Medical Informatics Profissionais de Informática da Unimed Campi- Association – e adotado no Brasil pela SBIS – nas, adaptado do Código de Ética desenvolvido Sociedade Brasileira de Informática em Saúde.

Calendário de manutenção preventiva A manutenção preventiva antecipa a solução de problemas, promove a melhoria contínua, minimiza os riscos de quebras dos equipamentos e reduz despesas. Por todos esses motivos, um calendário de manutenção preventiva foi elaborado em 2006, estabe-

lecendo as datas e a periodicidade dos serviços de dedetização do prédio, limpeza de caixas d'água, de calhas e dos dutos do ar condicionado, manutenção dos transformadores de alta tensão e estabilizadores, revisão dos geradores etc.

Da Licença Remunerada ao ponto-de-venda do shopping Embora tenham sido conduzidos por outras áreas, importantes projetos da Unimed Campinas – que reverteram em grandes benefícios e tiveram impacto positivo direto nos cooperados – foram viabilizados pela infra-estrutura desenvolvida pela Diretoria Administrativa. Esse é o caso da Licença Remunerada, cujo software que possibilita o acesso ao Portal foi desenvolvido internamente, gerando economia para a Cooperativa. Da mesma forma, a Diretoria Administrativa foi

18

responsável pelas infra-estruturas do projeto Fim de Fila e do ponto-de-venda da Unimed Campinas no Parque D. Pedro Shopping, cujo projeto foi executado dentro do prazo determinado e com valor bem inferior ao investimento planejado. Em virtude da alta demanda de solicitações, houve necessidade de promover a reformulação da área de TI, de acordo com o macrofluxo definido pela Área da Qualidade e as melhores práticas de Governança em Informática.


Gestão Médico-Social

“Para o sucesso, a atitude é tão importante quanto a capacidade” (Harry F. Banks) Suporte ao Cooperado

Licença Remunerada a um grande número de cooperados interessados no benefício, em vigor na Unimed Campinas desde janeiro de 2006; desenvolvimento de cooperados através de subsídios viabilizados através do Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social (FATES); melhorias significativas na Gestão de Atendimento a todos os públicos; fortalecimento na relação de Intercâmbio da Unimed Campinas com as demais singulares do sistema. Em linhas gerais, essas são as principais conquistas da Diretoria Médico-Social no ano 2006. Mas há de se ressaltar também a reestruturação da área de Sindicâncias e Processos Administrativos, cujo objetivo maior foi a agilização dos processos existentes. Outro destaque fica por conta da Revisão de Normas Técnicas, que teve as regras de procedimentos médicos já existentes revistas e padronizadas, além de terem sido centralizadas no portal da Unimed Campinas, permitindo consultas instantâneas de seu conteúdo via web, incluindo as novas normas. Dra. Susete Marques Pereira, Diretora Médico-Social

Call Center

19


Licença Remunerada

No primeiro ano em que esteve à disposição dos cooperados, a Licença Remunerada foi usufruída por mais da metade dos médicos, ao totalizar, no período de janeiro a dezembro de 2006, 1.468 beneficiários. Oferecido de maneira facultativa, o benefício assegura o afastamento do consultório pelo período de 30 dias consecutivos, sem prejuízo da remuneração, que é medida pela média da produção dos 12 meses

que antecedem o período de dois meses anteriores à data da solicitação. A Licença Remunerada tem grande importância na melhoria da qualidade de vida do médico cooperado, que pode aproveitar o período em viagens com a família e também cuidar da própria saúde, fazendo consultas e exames médicos, de caráter preventivo, muitas vezes adiados por falta de tempo.

Quantidade de cooperados que usufruíram do benefício em 2006

180

162

Cooperados beneficiados

160 140

146 125

120

142 130

123 100

114

108

111

111 96

100

2006

80 60 40 20 0 janeiro

20

fev ereiro

março

abril

maio

junho

julho

agosto

setembro

outubro

nov embro dezembro


FATES: utilização dos recursos do Fundo ultrapassou R$ 1 milhão em 2006 O Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social (FATES) da Unimed Campinas advém de parte das sobras líquidas apuradas anualmente, ao final de cada exercício. Em 2006, o FATES viabilizou para todos os cooperados da Unimed Campinas, pela primeira vez, o pagamento da anuidade cobrada pelo Conselho Regional de Medicina (CRM), o que totalizou R$ 877.967,00. Foram investidos também mais

de R$ 108.000,00 em subsídios a cursos de Especialização, Pós-Graduação e MBA, além de R$ 38.750,00 referentes a participações em congressos médicos, também subsidiados parcialmente. Na área da saúde exclusivamente para procedimentos médicos não cobertos pelo Plano de Assistência Hospitalar (PAH), foram consumidos R$ 56.634,00 oriundos do FATES.

Utilização do FATES em 2006 - valores expressos em reais (R$) Valor total utilizado: R$ 1.082.168,00

38.750 38.750 38.750 38.750

108.817 108.817

108.817 108.817

877.967 877.967 877.967 877.967

56.634 56.634

56.634 56.634

Educação Cooperados

Educação Cooperados Educação Educação Cooperados Cooperados

Saúde Saúde Saúde Saúde CRM CRMcooperados CRM cooperados CRM cooperados Congressos Congressos Congressos

Congressos

Gestão de Atendimento Se comparada com o ano de 2005, a Gestão de Atendimento, no ano de 2006, cresceu significativamente, totalizando 1,4 milhão de atendimentos. O destaque fica por conta do Call Center, que

passou dos cerca de 830 mil atendimentos telefônicos em 2005 para mais de 926 mil em 2006. A agilidade desse serviço também cresceu: 70% das ligações do Call Center foram atendidas em até 30 segundos.

Recepção da Unimed Campinas

Central de Atendimento

21


926.778

Call Center

261.739

Central Atendimento

Unidades

37.674

6.555

Ouvidoria

2006

25.686

260.819

230.310

226.650

2005

0

1.000.000 900.000 800.000 700.000 600.000 500.000 400.000 300.000 200.000 100.000 0

830.652

Comparativo do total de atendimentos realizados Total de aproximadamente 1,4 milhão de atendimentos

Postos Hospitais

Call Center: maior agilidade para atender ao aumento do número de chamadas telefônicas

Relacionamento de Intercâmbio Em 2006, a área de relacionamento de Intercâmbio da Unimed Campinas conquistou resultados excelentes para a Cooperativa, ao se fortalecer frente às demais singulares do Sistema Nacional Unimed. Hoje, a Unimed Campinas é respei-

22

tada nacionalmente pela sua conduta, por suas ações e projetos. O foco nas negociações mais complexas tem sido um fator de sucesso para a estabilidade financeira do Intercâmbio.


Gestão Área Hospitalar e Serviços Credenciados

“O prazer no trabalho aperfeiçoa a obra” (Aristóteles) 2º Simpósio de Gestão em Saúde

A finalização do processo de classificação da rede de hospitais credenciados; o desenvolvimento de projeto de gestão on-line de materiais e medicamentos de alto custo, assegurando um controle efetivo sobre os preços e a redução dos custos assistenciais; uma forte atuação no Grupo de Inovações e Incorporações Tecnológicas em Saúde (GIITS). Estas ações estão entre as que se destacaram da Diretoria da Área Hospitalar e Serviços Credenciados (DAHSC) em 2006.

Gerência da Área Hospitalar e Serviços Credenciados (GAHSC) Para melhorar a qualidade e o desempenho dos prestadores e reduzir custos, a GAHSC buscou estreitar o relacionamento com os serviços credenciados, realizando eventos voltados ao desenvolvimento técnico e de Dr. João Lian Jr., Diretor da DAHSC gestão de serviços. Foi com esse intuito que aconteceram o o 1 Seminário em Gestão da Assistência em Enfermagem, o 2º Simpósio de Gestão em Saúde e a participação no 1o Congresso Nacional Unimed de Auditoria Médica e de Enfermagem. Visando a simplificação das cobranças, a diminuição das distorções de custos e as contestações de intercâmbio, foram desenvolvidos estudos de incremento das diárias existentes. Subsidiada com informações fornecidas pelo GIITS e Departamento de Evidências Científicas (DEC), a GAHSC avaliou a incorporação de novas tecnologias nas coberturas da Unimed Campinas, através de análise de solicitações de novos materiais, medicamentos e procedimentos.

23


Medicina Preventiva A realização de cursos de Qualificação para Cooperados, ministrados por profissionais de renome nas áreas de Hipertensão, Obesidade, Pediatria etc, e o fortalecimento da promoção da saúde, através da oferta de cursos de Obesidade e de Gestantes aos clientes da Unimed Campinas, foram os destaques da atuação da Área de Medicina Preventiva em 2006. Comprometida em respaldar a Cooperativa com orientações aos pacientes acometidos de doenças crônicas, o Departamento intensificou o acompanhamento de portadores de Diabetes, Hipertensão Arterial, Tabagismo etc, em programas de educação terapêutica. A grande procura pelos cursos disponibilizados aos

clientes demandou a necessidade de mudança da área para um novo espaço, locado na Avenida Barão de Itapura.

Curso para gestantes

Saúde Ocupacional A Saúde Ocupacional sofreu reestruturação dos serviços e do processo de vendas ao longo de 2006. Os produtos foram revisados e novos módulos de PCMSO (Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional) foram criados para estimular os clientes corporativos inscritos nos planos assistenciais a repassarem à Unimed Campinas o monitoramento da saúde ocupacional de seus funcionários. Para tanto, a área fez a oficialização do Regimento Interno e de processo de Pontuação Médica, com o objetivo

de administrar, acompanhar e valorizar o desempenho dos médicos cooperados que atuam com Medicina do Trabalho. A esses médicos, seguindo o processo de qualificação, a Unimed Campinas ofereceu um Fórum de Saúde Ocupacional e um Curso via Web. Para os funcionários da Unimed Campinas, a área de Saúde Ocupacional finalizou uma proposta que prevê a implantação de um sistema de gestão integrada da Saúde e Segurança no Trabalho.

ADUC e Help A Assistência Domiciliar Unimed Campinas (ADUC) é um importante valor agregado ao produto Unimed, pois permite a humanização do atendimento prestado aos pacientes em casa, com o envolvimento dos familiares, ao mesmo tempo em que reduz sistematicamente o custo com internações hospitalares repetitivas e/ou de alto custo. Em 2006, a ADUC

ampliou o número de pacientes atendidos, passando dos 439 em 2005 para 629 em 2006, o que revela um crescimento de 43%. O destaque é a elevação do número de pacientes de alta complexidade, que passou de 19 para 30. Já o Unimed Help, serviço de remoção aeroterrestre e de atendimento pré e inter-hospitalar contabilizou 8.825 atendimentos em 2006.

Unimed Help

ADUC

24

Pacientes - 2005

Pacientes - 2006

Alta Complexidade

19

30

Média Complexidade

254

391

Baixa Complexidade

166

208

Total

439

629

Total de atendimentos

Pacientes - 2005

Pacientes - 2006

8.322

8.825


Auditoria A ação de destaque da Auditoria Médica foi a implantação da Auditoria à Beira do Leito, para avaliar o uso de materiais e medicamentos de alto custo, a indicação de internação e a permanência dos pacientes internados, com o intuito de evitar glosas e exercer um papel educativo junto aos cooperados e hospitais. Ainda buscando fortalecer seu papel educativo,

a DAHSC realizou uma série de reuniões para discutir problemas como glosas, recursos, relacionamento auditores/auditados, novas normas etc, e participou das normatizações de materiais e procedimentos solicitados por cooperados, como integrante do GIITS. Dois cursos visando a formação generalista e técnica dos auditores foram promovidos em 2006.

Contas Médicas O projeto de Parametrização de exames e procedimentos cresceu em 2006. No total foram aprovados novos parâmetros para a liberação dos exames de Hemoglobina Glicosilada, Tonometria Binocular, Raio-X dos Ossos da Face e dos Seios da Face, além de alterações nas parametrizações de Densitometria Óssea e marcador Tumoral CA 15-3. Outros exames e/ou procedimentos como o Colesterol, IGE, Rast, Triglicérides e Ultra-sonografia foram estudados pela Equipe de Parametrizações em 2006, mas ainda não estão em vigor.

Atendendo a uma exigência da Agência Nacional de Saúde (ANS), a Unimed Campinas concluiu projetos-pilotos de Contas Fechadas junto a um hospital, uma clínica de imagem e um laboratório da rede de serviços credenciados. A área preparou a Cooperativa para a implantação da padronização TISS (Troca de Informações em Saúde Suplementar), outra exigência governamental, ditada pela ANS. A padronização, antes prevista para vigorar em novembro de 2006, foi adiada para maio de 2007.

Participação nas despesas (atendimento) - valores acumulados 2006 (R$) Total das despesas R$ 529.241.851,41 30.088.258,65 30.088.258,65 30.088.258,65 5,68% 5,68%

30.611.266,53 30.611.266,53 30.611.266,53 5,78% 5,78% 5,78%

57.128.639,05 57.128.639,05 57.128.639,05 10,80% 10,80% 10,80%

47.303.867,12 47.303.867,12

47.303.867,12 8,94% 8,94% 8,94%

5,68%

57.930.004,10 57.930.004,10 57.930.004,10 10,94% 10,94% 10,94%

62.824.241,58 62.824.241,58 62.824.241,58 11,87% 11,87% 11,87%

110.032.731,35 110.032.731,35 110.032.731,35 20,79% 20,79% 20,79%

CONSULTAS CONSULTAS CONSULTAS SERVIÇOS COMPLEMENTARES COMPLEMENTARES SERVIÇOS SERVIÇOS COMPLEMENTARES HONORÁRIOS HONORÁRIOS HONORÁRIOS DIÁRIAS DIÁRIAS DIÁRIAS GABARITOS GABARITOS GABARITOS MATERIAIS MATERIAIS MATERIAIS MEDICAMENTOS MEDICAMENTOS MEDICAMENTOS TAXAS TAXAS TAXAS

133.322.843,03

133.322.843,03 133.322.843,03 25,20% 25,20% 25,20%

Não estão sendo consideradas despesas com materiais de alto custo, como Órteses, Próteses e Materiais Especiais

Participação nas despesas (atendimento) - valores acumulados 2005 (R$) Total das despesas R$ 479.310.106,08 30.611.266,53 27.513.491,91 30.611.266,53 5,78% 5,78% 30.088.258,65 5,74% 30.088.258,65 5,68% 32.867.595,15 5,68%

57.128.639,05 57.128.639,05 49.172.556,51 10,80% 10,80% 10,26%

47.303.867,12 47.303.867,12 44.246.585,13 8,94% 8,94% 9,23%

6,85% 57.930.004,10 57.930.004,10 10,94% 10,94% 49.396.472,10

110.032.731,35 110.032.731,35 98.352.004,17 20,79% 20,79% 20,52%

10,31%

56.408.798,09 62.824.241,58 62.824.241,58 11,77% 11,87% 11,87%

CONSULTAS CONSULTAS SERVIÇOS COMPLEMENTARES COMPLEMENTARES SERVIÇOS CONSULTAS HONORÁRIOS HONORÁRIOS SERVIÇOS DIÁRIASCOMPLEMENTARES DIÁRIAS HONORÁRIOS GABARITOS GABARITOS DIÁRIAS MATERIAIS MATERIAIS GABARITOS MEDICAMENTOS MEDICAMENTOS MATERIAIS TAXAS TAXAS MEDICAMENTOS TAXAS

121.352.603,02 133.322.843,03 133.322.843,03 25,32% 25,20% 25,20%

Não estão sendo consideradas despesas com materiais de alto custo, como Órteses, Próteses e Materiais Especiais

Avaliação dos percentuais demonstra estabilidade na distribuição das despesas. 25


No ano em que contabilizou uma média mensal de 466.983 clientes, a Unimed Campinas computou a realização de 2.720.334 consultas, o que indica uma média anual de 5,82 consultas por cliente. Confira os números de 2006 e a participação das especialidades:

Participação das especialidades nas consultas ( média/2006): Ginecologia e Obstetrícia Pediatria Ortopedia e Traumatologia Cardiologia Oftalmologia Dermatologia Clínica Médica Cirurgia Geral Otorrinolaringologia Endocrinologia Psiquiatria Urologia Demais especialidades

Consultas X Clientes - 2006 Período Janeiro a Dezembro/06

Média mensal de clientes

Média mensal de consultas

466.983

226.695

Total de consultas realizadas: 2.720.334 Média anual: 5,82 consultas/paciente

11,11% 10,97% 8,57% 8,73% 7,14% 6,18% 5,89% 4,65% 4,42% 3,48% 3,42% 2,82% 22,62%

Medicamentos em Oncologia X Medicamentos em Hospitais Em 2006, os medicamentos quimioterápicos representaram 55% do total dos custos com medicamentos. O índice apurado indica um aumento de 3% em

relação aos medicamentos hospitalares, se comparado com 2005. O Centro Infantil Boldrini, hospital de oncologia pediátrica, está incluído entre os Hospitais.

Medicamentos em oncologia X Medicamentos em hospitais - 2006 (Janeiro a Dezembro) Pessoa Jurídica Pessoa Pessoa Jurídica Jurídica Credenciada Credenciada Credenciada 33,89% 33,89% 33,89%

Pessoa Jurídica PessoaJurídica Pessoa Cooperada Cooperada Cooperada 12,27% 12,27% 12,27% Day Hospital Hospital Day Day Hospital 8,73% 8,73%

8,73%

Hospital Hospital Hospital 45,11% 45,11%

Grupo

Valor (R$)

Porcentagem

Hospital

25.311.100,25

45,11

Pessoa Jurídica Credenciada

19.013.318,37

33,89

Pessoa Jurídica Cooperada

6.883.844,92

12,27

Day Hospital

4.900.488,59

8,73

56.108.752,13

100,00

45,11%

Medicamentos em oncologia X Medicamentos em hospitais - 2005 Pessoa Jurídica Pessoa Jurídica Pessoa Jurídica Credenciada Credenciada Credenciada 31,32% 33,89% 33,89% Pessoa Jurídica

Pessoa Jurídica Pessoa Jurídica Cooperada Cooperada Cooperada 12,34% 12,27% 12,27%

Day Hospital 8,26% Day Hospital

Day Hospital 8,73% 8,73%

26

Hospital Hospital Hospital 48,09% 45,11%

45,11%

Grupo

Valor (R$)

Porcentagem

Hospital

23.215.525,94

48,09

Pessoa Jurídica Credenciada

15.122.378,06

31,32

Pessoa Jurídica Cooperada

5.955.499,62

12,34

Day Hospital

3.986.432,48

8,26

48.279.836,10

100,00


Gestão Comercial

“A vida está cheia de desafios que, se aproveitados de forma criativa, transformam-se em oportunidades” (Maxwell Maltz)

Campanha de divulgação do novo ponto-de-venda

Crescimento sólido, embasado na superação de metas comerciais desafiadoras. O ano de 2006 apresenta resultados muito positivos para a Unimed Campinas: 25.851 novos clientes inscritos em contratos Pessoa Física e Pessoa Jurídica, maior rentabilidade, redução do índice de sinistralidade, estabilidade financeira e, conseqüentemente, melhor remuneração aos cooperados. Através da realização de campanhas regionais de cunho institucional e promocional e da instalação de um ponto-devenda no Parque D. Pedro Shopping, o maior centro de compras da América Latina, a Unimed ganhou visibilidade, prêmios e reconhecimentos.

Dr. Miguel Brondi, Diretor Comercial

Ponto-de-venda no Parque D. Pedro Shopping

27


Conquista de novos clientes Pessoa Física supera meta e desafio A área Comercial tinha como meta para 2006 conquistar 10 mil vidas e, como desafio, ter um resultado 20% acima, chegando a 12 mil vidas apenas com contratos Pessoa Física. Ao final de 2006, porém, o que se viu foi a superação não apenas da meta como também do desafio. De

janeiro a dezembro, ingressaram na Cooperativa 12.779 novas vidas, número 27,8% maior que a meta e 6,5% acima do desafio. O resultado representa uma receita adicional mensal de R$ 1,8 milhão. O montante supera a meta em 100% e o desafio em 68%.

Novos clientes conquistados - variação trimestral 5.000 4.500 4.000 3.500 3.000 2.500 2.000 1.500 1.000 500 0

4.317

3.046

2.933

3.000

2.483

2.500

2.280 1.195

1.012

962

896

842

1.056

978

995

945

993

625

Jan

Fev

Mar

Vidas

Abr

Mai

Jun

Jul

Trimestre

Ago

Set

Out

Nov

Meta > 2.500 / trim

Dez

Desafio >3000 / trim

Receita - novos clientes e módulos opcionais - Total em R$ - variação trimestral 700.000 596.644

600.000 500.000

452.169

370.186

431.922

400.000 309.168

300.000 200.000

177.931 109.545

100.000

100.588

129.342 140.256

146.676

149.444

156.048

142.582

145.997

143.343

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

274.980 229.150

0

0 Jan

Fev

Receita

Mar

Abr

Mai

Jun

Trimestre

Meta > 229.150 / trim

Desafio > 274.980 / trim

Plano Participativo e ponto-de-venda no shopping fazem a diferença O Participativo, plano que prevê a co-participação do cliente nos custos dos atendimentos, propiciando redução da sinistralidade, foi foco de uma campanha promocional que se estendeu de janeiro a março de 2006. A divulgação do produto em toda a área de ação da Cooperativa e a inauguração de um pontode-venda no Parque D. Pedro Shopping, em setembro, foram determinantes nos resultados numéricos alcançados. Fato inédito no mercado regional de saúde suplementar, a comercialização de planos de saú28

de no shopping proporcionou também a forte exposição da marca Unimed. O ponto foi projetado com a previsão de venda de 120 vidas por mês, para que a loja assegurasse o retorno do investimento em 18 meses. O resultado superou a previsão nos quatro meses iniciais ao totalizar 1.064 novos clientes, dos quais 88% têm menos de 43 anos de idade. Além dos objetivos de vendas, a inovação repercutiu favoravelmente junto aos clientes e fortaleceu a visibilidade e a liderança da Cooperativa.


Resultado das vendas em nº de vidas Parque D. Pedro Shopping 350

319

299

296

300 250 200

150

150 100 50 0 Setembro

Outubro

Nov embro

Dezembro

Vendas por faixas etárias em nº de vidas – Parque D. Pedro Shopping

129 12%

0 - 43

935 88%

acima de 43

acima de 59 54-58 49-53 44-48 39-43 34-38 29-33 24-28 19-23 0-18

26 19 29 55 71 88 132 197 98 349 0

100

200

300

400

Sinistralidade e Rentabilidade Desafio de toda e qualquer operadora de saúde suplementar, a busca pela redução do índice de sinistralidade e o esforço para melhorar a rentabilidade dos contratos são uma constante. Em janeiro de 2006, os contratos Pessoa Física da Unimed Campinas apresentavam um

índice de sinistralidade de 0,94 e uma rentabilidade de R$ 8,8 milhões. Em dezembro, a queda da sinistralidade baixou para 0,91 e a rentabilidade saltou para R$ 12,9 milhões, promovendo um crescimento de 47,04%.

Rentabilidade geral dos contratos Pessoa Física - 2005 e 2006 - em R$ 16.000.000

DEZ/2006 12.940.000

14.000.000 188%

12.000.000 10.000.000 47%

8.000.000

DEZ/2005 8.799.983

6.000.000 4.000.000

JAN/2005 4.491.373

2.000.000

2005

dez

nov

out

set

ago

jul

jun

mai

abr

mar

fev

jan

dez

nov

out

set

ago

jul

jun

mai

abr

mar

fev

jan

0 2006 Rentabilidade

29


Sinistralidade geral dos contratos Pessoa Física - 2005 e 2006 1,00

0,95

Sinistralidade JAN/2005 0,97 DEZ/2005 0,94

0,90

DEZ/2006 0,91

2005

dez

nov

set

out

ago

jul

jun

mai

abr

mar

fev

jan

dez

out

nov

set

ago

jul

jun

abr

mai

mar

fev

0,80

jan

0,85

2006

Contratos empresariais: novas vidas e mais receita Empresas importantes da região como Amanco do Brasil, Centro Infantil Boldrini, Thorton Eletrônica, Kerry do Brasil e Veco, entre outras, deixaram a concorrência, total ou parcialmente, em favor da Unimed Campinas em 2006. No total, foram incluídas 13.072 vidas, oriundas de

empresas. Dessa maneira, a Cooperativa fechou 2006 com 3.390 contratos corporativos. Interessante destacar que, desse total, 97% têm contratos regulamentados, de acordo, portanto, com o que preconiza a Lei 9656/98.

Conquista de novas vidas – Pessoa Jurídica Novos clientes conquistados - Assistencial/Módulos - variação mensal 5.000

4.183 3.671

4.000

3.108

3.000

3.000

3.097

2.492

1.061

986

1.000

852

796

2.684 1.813

2.294

2.023

2.000

3.000

719

807

892

768

445

565

356

Jan

Fev

Vidas

Mar

Abr

Mai

Jun

Trimestre Assistencial

Jul

Ago

Set

Out

Trimestre Assist. + Módulos

Nov

Dez

Meta

Receita de novos clientes - Assistencial + Módulos - variação mensal 400000 330.569

350000 300000

276.489 233.046

250000

206.464

200000 146.722

150000 100000 88.907 50000

200.000

173.230 75.198

0

40.860 0

Jan

Fev

82.142

75.084

74.300

83.662

Jun

Jul

Ago

Set

91.236 56.652

58.577

0

Mar

Abr

Mai

Receita acumulada (Produtos e Módulos)

30

Trimestre

Out Meta

Nov

Dez


Rentabilidade e Sinistralidade - Pessoa Jurídica Com uma atuação focada na rentabilidade dos contratos corporativos e no acompanhamento das sinistralidades, o segmento Pessoa Jurídica obteve um crescimento de 11,5% no faturamento ao passar de R$ 420,8 milhões acumulados em 2005 para R$ 469,2 milhões em 2006. As renovações anuais das empresas clientes culminaram em um reajuste médio anual de 11,61%, quando o IGP-M totalizou 3,83%.

Há de se destacar, também nos contratos Pessoa Jurídica, a queda do índice de sinistralidade, que diminuiu de 0,95 (janeiro de 2005) para 0,92 (dezembro de 2006), com rentabilidade 46% maior em relação a 2005. De janeiro a dezembro de 2006, houve a implantação do Fator Moderador em 190 contratos, bem acima, portanto, dos 147 previstos para o período.

Sinistralidade geral dos contratos empresariais - 2005 e 2006 1,00 JAN/2005

DEZ/2005 0,94

0,95

DEZ/2006 0,92

0,95

0,90

0,85

2005

dez

nov

out

set

ago

jul

jun

abr

mai

mar

fev

jan

dez

out

nov

set

ago

jul

jun

abr

mai

mar

fev

jan

0,80

2006

Rentabilidade geral dos contratos empresariais - 2005 e 2006 - em R$ DEZ/2006 30.087.211,00

35.000.000 30.000.000 103%

25.000.000 20.000.000

10.000.000

46%

DEZ/2005 20.539.876

15.000.000 JAN/2005 14.852.425

5.000.000

2005

dez

nov

out

set

ago

jul

jun

mai

abr

mar

fev

jan

dez

nov

out

set

ago

jul

jun

mai

abr

mar

fev

jan

-

2006

Rentabilidade

Relacionamento com clientes A fim de instituir um novo canal de comunicação direta com as contratantes e estreitar a relação da Cooperativa com os gestores de Recursos Humanos das empresas clientes, a Unimed Campinas lançou, em dezembro, o jornal RHaio-X. De periodicidade bimestral, o novo veículo foi concebido com o envolvimento de diversas áreas da Cooperativa.

31


Marketing e Comunicação Quanto mais vista, mais lembrada. Baseada nessa premissa, a Unimed Campinas fez investimentos importantes em Marketing durante o ano de 2006. De janeiro a março, divulgou em toda sua área de ação o Plano Participativo e, de agosto a dezembro, a campanha de vendas focou o SIMP (plano para micro e pequenas empresas) e o Em Conta (plano exclusivo para em-

presas de Indaiatuba). Buscando ratificar o conceito de “Essencial”, a Cooperativa desenvolveu uma grande campanha institucional, utilizando-se de mídias convencionais e alternativas, ou seja, televisão, cinema, rádio, jornal, revista, painel front-light, relógios e busdoor. Também foi realizada a campanha de inauguração do ponto-de-venda do Parque D. Pedro Shopping.

Reconhecimentos e premiações 0 Marcas de Sucesso Pelo sexto ano consecutivo, a Unimed Campinas foi a operadora mais lembrada pelo consumidor no segmento “Planos de Saúde”, de acordo com a pesquisa "Marcas de Sucesso", realizada pelo Instituto DataCorp e veiculada pelo Jornal Correio Popular. Desta vez, foi citada por 68,98% dos entrevistados, índice bem acima dos 47,71% alcançados em 2005, quando também esteve na dianteira.

0 Prêmio Motorola A Motorola, uma das maiores empresas contratantes da Unimed Campinas, elegeu a Cooperativa como a Melhor Fornecedora de Recursos Humanos do ano de 2006. O reconhecimento

resultou de uma escolha abrangente, que envolveu empresas de vários segmentos como Plano de Saúde, Seguro-Saúde, Plano Odontológico, Alimentação, Transporte e Segurança Patrimonial.

0 Prêmio Unimed do Brasil A Unimed do Brasil premiou a Unimed Campinas em duas categorias durante a Convenção Nacional realizada em Campos do Jordão: Melhor Material de Comunicação em Medicina Preventiva e Melhor Gestão do Uso da Marca Unimed.

0 TOP RAC de Publicidade O anúncio veiculado em julho no Jornal Correio Popular, por ocasião do Dia do Cooperativismo, conquistou o prêmio Top Rac de Publicidade 2006. A peça foi eleita a mais criativa do ano, na categoria institucional.

32


Gestão de Responsabilidade Social

Grupo teatral já fez apresentações de cunho educativo a 900 pessoas

Em conformidade com o que preconiza sua política de Responsabilidade Social, a Unimed Campinas focou, em 2006, ações de Saúde, Educação e Geração de Renda. Vinculada à Presidência da Cooperativa, a área de Responsabilidade Social manteve e ampliou iniciativas de grande alcance como o Programa Saúde Toda Vida (dirigido a pessoas com idade superior a 55 anos); o apoio à equipe de atletismo Orcampi/Unimed e o Projeto Cidade Limpa, em parceria com a ONG EDH “Ecologia e Dignidade Humana” (incubadora de cooperativas de coleta seletiva de resíduos recicláveis).

0 Saúde Toda Vida O Programa beneficiou, semanalmente, 380 idosos em 2006, com palestras de Medicina Preventiva, aulas de ginástica adaptada e alongamento, dança coreográfica, sessões de cinema, cursos de reeducação alimentar, artesanato e alfabetização de adultos. Idosos participam de atividades do Programa Saúde Toda Vida

Participantes do Programa Saúde Toda Vida em visita ao Projeto Cidade Limpa: Integração das ações de Responsabilidade Social da Unimed Campinas

33


0 Cidade Limpa

A parceria com as quatro cooperativas de coleta seletiva incubadas pela ONG Ecologia e Dignidade Humana (EDH) em 2006 beneficiou 85 pessoas chefes de família. Além disso, viabilizou ações de saúde e sociais. Os cooperados da EDH foram vacinados contra a gripe, consultados e submetidos a exames laboratoriais. Participaram de treinamentos para implantar o Programa 5S nas cooperativas em que trabalham. Seus familiares receberam cestas de Natal e brinquedos.

0 Orcampi/Unimed

A escola de atletismo atendeu 118 jovens carentes com idade entre 12 e 18 anos. O apoio contribuiu na inclusão social dos adolescentes e, sobretudo, na descoberta de novos talentos do atletismo. Uma oportunidade às promessas do atletismo regional, a escola preparou mais de uma dezena de jovens para os Jogos Pan Americanos do Rio de Janeiro, o Pan 2007.

0 Coral e Teatro

34

O Coral da Unimed Campinas participou de 12 apresentações internas e externas em 2006, beneficiando os funcionários da Cooperativa e a comunidade. Formado por funcionários da Unimed Campinas, o grupo teatral apresenta espetáculos de cunho educativo, com ênfase na Responsabilidade Social. Em 2006, foram feitas oito apresentações de três peças. Novecentas pessoas assistiram às encenações, inclusive funcionários de empresas contratantes.


Sistema de Qualidade e Auditoria Interna

Auditoria que manteve a Certificação ISO 9001:2000 para a Unimed Campinas

A Certificação ISO 9001:2000, uma vez conquistada, exige de quem a alcança um empenho permanente para assegurar a manutenção desse importante selo de Qualidade. O esforço desenvolvido durante o ano de 2006 garantiu a manutenção da Certificação ISO para a Unimed Campinas. Para tanto, foram realizadas pelo órgão certificador, a Fundação Carlos Alberto Vanzolini, duas auditorias de monitoramento – uma em julho e outra em novembro –, através das quais foi constatada que a melhoria contínua está em franco desenvolvimento na Cooperativa. Paralelamente ao esforço pela manutenção da ISO, a Gestão da Qualidade – vinculada à Presidência – vem trabalhando para conseguir que a certificação chegue também à ADUC (Assistência Domiciliar Unimed Campinas), um importante valor agregado do produto Unimed. Em 2006, foram iniciados os trabalhos de mapeamento dos processos da ADUC para a certificação. No tocante às auditorias internas, a Unimed Campinas implementou o Programa 5S PLUS, através da reestruturação do Programa 5S, uma vez que 95% das áreas da Unimed Campinas atingiram 100% dos sensos de Organização, Utilização, Limpeza, Saúde/Higiene e Autodisciplina. Foi reestruturado também o processo de elaboração e revisão de normas técnicas para torná-los mais eficientes. O fluxo de normas técnicas vem sendo continuamente revisado ao longo dos anos, visando maior agilidade nos processos.

A área da Qualidade iniciou os trabalhos visando a Certificação da ADUC

35


Metas 2007

Superar todos os desafios é a principal meta de 2007

Metas Diretoria Financeira 0 Desenvolvimento de Demonstrações de Fluxo de Caixa – um relatório diferenciado, com informações detalhadas, que facilita o entendimento sobre o balanço. 0 Publicação das Demonstrações do Valor Adicionado (VDA) junto com as Demonstrações Financeiras. 0 Análise das despesas das patologias e prestadores de alto custo, visando ter subsídios para sugerir ações para controle de gastos. 0 Desenvolvimento do Orçamento no Sistema de Produção Médica (SPM). 0 Emissão de segundas vias de boletos de pessoas físicas com vencimento original, com juros diários e multa, porém com 60 dias para pagamento em banco. O objetivo é diminuir a quantidade de usuários para troca de boletos não pagos. 0 Possibilitar suspensão/ cancelamento de contratos de pessoas físicas e jurídicas. Atualmente, há muitos passos manuais e sistemáticos e o processo é totalmente dependente de controles fora do sistema. 0 Automatizar a função de reembolso a clientes e cooperados.

Metas Diretoria Administrativa 0 Computadores para cooperados Importante meta da Diretoria Administrativa em 2007 é contribuir para a atualização tecnológica dos consultórios, clínicas e laboratórios dos cooperados, oferecendo-lhes opções de aquisição de microcomputadores e notebooks a preços e condições especiais. Para tanto, será efetuada neste ano a seleção de um fornecedor de hardware. 36


0 Comitê Corporativo de Segurança da Informação Para garantir a inviolabilidade e a manutenção da privacidade das informações da Unimed Campinas, de seus cooperados e clientes, será implementado o Sistema de Gestão de Proteção de Dados (SGPD). Terá continuidade o trabalho de conscientização de colaboradores, cooperados, fornecedores e terceiros a respeito do tema. 0 Conferência Eletrônica de Contas Quando uma conta recebida pela Unimed Campinas for superior ao valor padrão do procedimento no prestador específico, o sistema de Conferência Eletrônica de Contas identifica imediatamente a divergência e aciona o auditor para verificar o que está ocorrendo. O desenvolvimento desse sistema está previsto para iniciar em 2007, garantindo um monitoramento eficiente das contas, com base no histórico e na criação de gabaritos, por procedimento e por prestador, de forma personalizada. 0 Programa de Saúde e Segurança Aliar o cumprimento da legislação de Saúde e Segurança do Trabalho à melhoria da qualidade de vida e do desempenho dos colaboradores. É com esse foco que várias ações serão desenvolvidas em 2007, visando a implantação do Programa de Gerenciamento de Saúde e Segurança. 0 Plano anual de treinamento e desenvolvimento Em seqüência ao programa de capacitação e desenvolvimento de colaboradores, será elaborado um novo Levantamento das Necessidades de Treinamento (LNT) nas diferentes áreas, priorizando os objetivos e metas da Cooperativa. 0 Pensão alimentícia para cooperados Está prevista a automatização do processo de pagamento de pensão alimentícia de cooperados, que passarão a receber, em seu demonstrativo de produção médica, as informações sobre os valores pagos.

Colaboradores recebem treinamento para exercer suas funções

0 Análises de informações cadastrais - Pessoa Jurídica Com suporte do Business Intelligence (B.I), as informações disponíveis nos cadastros de Pessoas Jurídicas poderão ser cruzadas de maneiras diversas. Isso viabilizará projeções de cenários e a identificação de oportunidades ou necessidade de ações como, por exemplo, a criação de novos produtos, o combate a fraudes, o acompanhamento da carteira de clientes corporativos etc.

Metas Diretoria Médico-Social A Diretoria Médico-Social (DMS) existe para tornar melhor e mais estreito o relacionamento da Cooperativa com os cooperados. Trabalha, essencialmente, na busca por iniciativas que valorizem o cooperado e seu trabalho. Em consonância com sua missão, a DMS traçou suas metas para o ano de 2007. Confira:

0 Revisão e criação de benefícios Os benefícios sociais são ganhos indiretos, mas de grande valia. Readequar os já existentes, conforme as necessidades e anseios dos médicos cooperados, e criar novos benefícios que atendam à expectativa da maioria são metas de destaque nos planos de ação da DMS para 2007. As revisões já se iniciaram com o Plano PAH e com o PAF. 37


0 Ouvidoria para o Cooperado A implantação desse trabalho tem como objetivo ouvir todo tipo de manifestação dos médicos cooperados: solicitações diversas, reclamações, críticas, sugestões e elogios, com o compromisso de dar a elas o encaminhamento necessário, sempre de maneira ágil e desburocratizada. 0 Comunicação e Integração Rever os métodos de comunicação e de integração e promover uma maior aproximação do cooperado com a Cooperativa. Envolver efetivamente os médicos nos projetos da Unimed Campinas, fortalecendo e estreitando o relacionamento entre os cooperados.

0 Qualidade de Atendimento Estreitar o relacionamento com os médicos cooperados e secretárias, visando mantê-los atualizados sobre a rotina dos processos da Cooperativa, com foco numa gestão educativa, com ações continuadas junto aos cooperados, Auditoria e Comitê Educativo. 0 Novos Cooperados Revisar e desenvolver nova metodologia para ingresso de novos cooperados. Suporte ao Cooperado

0 Fim de Fila De acordo com o padrão Troca de Informações em Saúde Suplementar (TISS), exigência da Agência Nacional de Saúde (ANS), o Projeto Fim de Fila viabilizará que todas as solicitações médicas sejam registradas pelo prestador, sem a necessidade de deslocamento do cliente até a Cooperativa. 0 Ouvidoria para Cliente A reestruturação da ouvidoria para clientes vai permitir que os problemas sejam ouvidos e os encaminhamentos necessários se dêem com rapidez. Trata-se de um canal para casos excepcionais, sem eliminar os canais normais que já atendem às situações rotineiras.

0 Representatividade no Sistema Unimed A Unimed Campinas quer mais representatividade no Sistema. Por isso tem como meta realizar e participar de eventos e de todos os comitês para estreitar o relacionamento com outras singulares. Vai elaborar estudos de faturamento, atendimento e cadastro relacionados a Intercâmbio, até mesmo para identificar as necessidades de alteração do Manual de Intercâmbio, atualmente em vigor.

Metas Diretoria Área Hospitalar e Serviços Credenciados 0 Aprovação e implantação projeto médicos cooperados e dependentes Através do estudo de nossa carteira de médicos cooperados, agregados e dependentes, buscar ações diferenciadas de Medicina Preventiva que proporcionem maior atenção à saúde e melhora da qualidade de vida.

0 Prevenção e qualidade de vida nas empresas O programa inclui um médico consultor que avaliará a utilização dos recursos assistenciais, traçando um diagnóstico e propondo ações focadas de Medicina Preventiva.

38


0 Projeto farmácia / medicina preventiva A proposta visa utilizar os recursos existentes, beneficiando os clientes que participam dos programas da Medicina Preventiva e monitorar a medicação específica. Através do Comitê de Vigilância Epidemiológica, identificar na Unimed Campinas o índice de utilização pelos doentes crônicos, com foco em ações de Medicina Preventiva. Otimização do atendimento da Farmácia

0 Diretrizes para procedimentos nos serviços credenciados para saúde ocupacional Visam garantir atendimento ágil e adequado aos funcionários das empresas contratantes, incluindo consultas, exames periódicos, admissionais e demissionais, avaliações com especialistas, evitando a indevida inclusão nos custos dos contratos assistenciais. 0 Avaliação das incorporações de novas tecnologias Continuidade da atuação do Grupo de Inovações e Incorporações Tecnológicas em Saúde (GIITS) na análise de solicitações de novos materiais, medicamentos e procedimentos no rol de cobertura da Unimed Campinas, contando com a participação do Departamento de Evidências Científicas (DEC).

0 Alto custo assistencial Continuidade da atuação junto ao desenvolvimento de estudos de viabilidade de distribuidora própria de órteses, próteses, materiais especiais e medicamentos de alto custo e dos novos modelos de prestação de serviços. 0 Desenvolvimento técnico e gerencial dos serviços credenciados , 3o Simpósio Unimed Campinas de Gestão em Saúde (dirigido aos cooperados) , 2o Seminário Unimed Campinas em Gestão da Assistência de Enfermagem , 2o Curso Avançado para gestores da Área da Saúde Unimed Campinas (dirigido aos serviços credenciados)

, Lançamento do manual para atendimento nos consultórios médicos, alertando os cooperados quanto às providências necessárias para se manterem adequados às legislações vigentes e às normas da Cooperativa, em relação a locais de atendimento.

0 Auditoria Médica , Instituir auditoria on-line , Manter as reuniões entre os hospitais e a Auditoria , Manter a educação continuada , Promover o IV Curso de Auditoria Médica com os temas “Auditoria em Neurocirurgia” e “Auditoria em Ortopedia”.

0 TISS Implantação da Troca de Informações em Saúde Suplementar (TISS) com alterações administrativas, abrangendo todas as áreas interessadas da Unimed Campinas, concretizando-se transmissão informatizada entre prestadores e a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). 0 Parametrização Participação no desenvolvimento e introdução de novos parâmetros de procedimentos e sua ativação no SPM – Sistema de Produção Médica – e controle dos resultados.

39


Metas Diretoria Comercial 0 Resultados Buscar resultados desafiadores na conquista de novos negócios em Pessoa Física e Jurídica, além da expansão do número de vidas nas empresas já clientes, com forte atuação na cobertura de mercado. 0 Gestão e Relacionamento Maior ênfase na gestão e fortalecimento no relacionamento com clientes Pessoa Física e Jurídica, com programas e ações que possibilitem a fidelização, administração dos contratos e transparência na relação comercial. 0 Novos Produtos e Soluções Atuar na revisão e revitalização do atual portfólio e criar novas modalidades, de acordo com as necessidades do mercado e da Agência Nacional de Saúde Suplementar, que regula o setor. 0 Mercado Manter as campanhas institucionais e promocionais e realizar pesquisas de mercado e do comportamento do consumidor na área de ação da Unimed Campinas, estudar práticas da concorrência e novos nichos de Reuniões traçam estratégias de Comunicação mercado.

Metas de Responsabilidade Social 0 Responsabilidade Social no Estatuto Inserir a Responsabilidade Social no novo Estatuto Social da Unimed Campinas é a principal meta para 2007. A proposta visa tornar a Responsabilidade Social Empresarial parte integrante da Cooperativa, em todos os âmbitos, de maneira a assegurar a continuidade das ações em andamento e a implementação de novas. 0 Referência nacional Tornar a Unimed Campinas uma referência nacional em empresa socialmente responsável, dentro do seu foco de atuação: Saúde, Educação e Geração de Renda. 0 Integração Integrar 100% dos projetos de Responsabilidade Social da Unimed Campinas. 0 Balanço Social Fazer a publicação do Balanço Social. 0 Código de Conduta Implantar o Código de Conduta Profissional na Cooperativa.

40


0 Voluntariado Desenvolver um Programa de Voluntariado, que envolva todos os públicos da Unimed Campinas: funcionários, cooperados e familiares.

0 Selo Manter o selo de Responsabilidade Social, conferido anualmente pela Unimed do Brasil, e melhorar a classificação da Unimed Campinas no ranking das cooperativas Unimed mais comprometidas com o Terceiro Setor.

As peças de teatro, encenadas por funcionários da Unimed Campinas, têm foco educativo e ênfase em Responsabilidade Social

Metas do Sistema de Qualidade e Auditoria Interna 0 Certificação da ADUC A conquista da Certificação ISO 9001:2000 para a ADUC destaca-se entre as metas do Sistema de Qualidade e Auditoria Interna para o ano de 2007. Será dada continuidade aos trabalhos de mapeamento e revisão dos processos para a certificação. 0 Melhoria dos processos da Farmácia Unimed Mapear e rever os processos de atendimento e vendas executados pela Farmácia Unimed, com vistas a adequá-la à norma ISO 9001:2000. 0 Revisão da metodologia de medição de resultados Rever todos os indicadores de desempenho existentes na Unimed Campinas, buscando metodologias que melhor se apliquem à gestão da Cooperativa. Serviço de teleatendimento na Farmácia Unimed

0 Revisão da metodologia de P&D Rever a metodologia de Projetos e Desenvolvimento (P&D) para considerar projetos de todas as áreas e negócio da Cooperativa. O propósito é buscar no mercado a melhor forma de desenvolvimento de projetos, visando o melhor acompanhamento das ações propostas. 0 Implantação do GED A implantação do Gerenciador Eletrônico de Documentos (GED) na área da Qualidade é também uma meta para 2007. A idéia é que todo o controle de documentos passe a ser eletrônico, evitando o uso indevido de versões incorretas e eliminando significativamente o uso de papel na Cooperativa.

41


Conselho de Administração

“As dificuldades são como as montanhas: só se aplainam quando avançamos sobre elas” (Émile Zola)

Ao concluir a leitura deste Relatório de Gestão, você pôde conferir que a Unimed Campinas deu passos seguros rumo ao futuro em 2006. Pôde observar, também, que os novos desafios surgem todos os dias e de todas as maneiras. Algumas vezes, grandes, outras, nem tanto, mas sempre constantes, exigindo dos seus dirigentes um trabalho pautado no zelo e no enfrentamento das dificuldades com maturidade e compromisso em acertar. O mercado atual, todos sabemos, não mais aceita amadorismos ou improvisações. A hora é de comprometimento e profissionalismo singulares. Hoje, sem qualquer sombra de dúvida, somos uma empresa que sabe para onde caminha. E grande parte da trajetória que projetamos para os próximos anos foi trabalhada com afinco durante o ano que passou. Além de todas as atitudes tomadas em 2006, detalhadas nesta publicação, finalizamos o Planejamento Estratégico do período 2007-2010, que pautará grande parte das nossas ações, servindo-nos de guia na manutenção da solidez, credibilidade e liderança que muito trabalho custou até Dr. José Windsor Angelo Rosa aqui a todos nós. Apesar da definição das ações estratégicas, estaremos permanentemente atentos às necessidades de mudança não raramente impostas pelo próprio mercado e, sobretudo, ao surgimento de novas oportunidades, que saberemos aproveitar da melhor maneira. O grande desafio de 2007 e dos próximos três anos será, sem dúvida, sensibilizar uma parcela importante de cooperados de que a era digital e de comunicação eletrônica são um caminho sem volta. Sem que todos estejamos convencidos disso e conectados nessa realidade, muitos dos nossos planos e dos que a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) nos impõe serão inviabilizados: PEP, TISS, Fim de Fila e tantos outros que dependem de infra-estrutura em informática. Como uma engrenagem, a informatização numa empresa ou instituição só funciona se envolver a todos, indistintamente. Mas o importante é a convicção de que as dificuldades e desafios existem para serem superados e para nos fazer sentir que estamos seguindo em frente, firmes e fortes. Não fosse isso uma verdade, não seria essa publicação recheada de conquistas, de superações e, sobretudo, de esperança num futuro cada vez melhor. Dr. José Windsor Angelo Rosa Coordenador do Conselho de Administração (CA)

42


Balanço Patrimonial em 31 de dezembro de 2006 – ANS – RDC nº 38 Em milhares de reais ATIVO

PASSIVO PROVISÕES TÉCNICAS Provisões Técnicas de Operações de Assistência a Saúde Provisão de Risco Provisão Benefício Família

CIRCULANTE

113.163

Disponível

51.586

Caixas e Bancos Aplicações Financeiras - Títulos

5.259

CIRCULANTE Eventos a Liquidar Eventos a Liquidar com Operações de Assistência à Saúde

24.703 24.703 20.744 3.959

67.559 47.475 39.782

46.327

Provisão de Eventos Ocorridos e Não Avisados

7.693

Créditos de Operações com Planos de Assistência à Saúde

46.362

Débitos de Operações de Assistência à Saúde

6.839

Contraprestação Pecuniária a Receber

55.122

Pré e Pós Pagamento

21.770

Débitos com Operadoras Planos Privativos Assistência à Saúde

Custo Operacional

20.526

Outros Débitos Operacionais

412

Outras Unimeds

12.826

Contraprestações a restituir

42

(-) Provisão para Devedores Duvidosos

(8.760) Débitos Diversos

Outros Valores e Bens

REALIZÁVEL A LONGO PRAZO

172.294 26.957

Aplicações Financeiras - Títulos de Renda Fixa (Pública)

20.558

Impostos e Contribuições a recolher

6.199

Salários e Encargos Sociais

3.224

Outras Contas a Pagar

3.822

EXIGÍVEL A LONGO PRAZO

Provisão para Contingências Depósitos Judiciais Outros créditos a receber

119.452 5.327 12.236

(-) Provisão para Devedores Duvidosos

(12.236)

PERMANENTE

13.443

Investimentos

3.321

Riscos Fiscais

183.424

3.321

10.122

177.806

Provisão para Contingências Trabalhistas e Cíveis

4.318

Ressarcimento ao SUS

1.300

PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital Social

IMOBILIZADO

183.424

124.779

Títulos e Créditos a Receber

Outros Investimentos

13.245

15.215

Aplicações Financeiras - Títulos de Renda Fixa (Privada)

Outros Créditos a Receber

6.385

Capital a Integralizar

RESERVAS

23.214 13.600 (918)

10.191

Outros Imóveis de Uso Próprio

8.415

Reserva A.G.E. Finsocial/Cofins

3.856

Bens Móveis

8.563

Reservas Estatutárias

3.826

Outras Imobilizações

7.880

Reserva de Sobras Inflacionárias

1.885

(-) Provisão para Perdas do Permanente (-) Depreciações e amortizações Acumuladas

TOTAL DO ATIVO

(153)

Reserva para Contingências

624

Sobra à disposição da AGO

341

(14.583)

298.900

TOTAL DO PASSIVO

298.900

43


Demonstração das Sobras e Perdas – ANS – RDC nº 38 Período findo em 31 de dezembro de 2006 Em milhares de reais

Atos Cooperativos

Total

Contraprestações efetivas de operações de assistência à saúde Contraprestações emitidas líquidas Variação das Provisões Técnicas

553.825 560.157 (6.332)

654 658 (4)

554.479 560.815 (6.336)

Eventos indenizáveis líquidos Eventos indenizáveis Recuperação de Despesas com Eventos Indenizáveis Recuperação de Eventos Indenizáveis Líquidos Variação Provisão de Eventos Ocorridos e não avisados

(481.721) (490.889) 7.937 1.943 (712)

(440) (450) 10

(482.161) (491.339) 7.947 1.943 (712)

Resultado Operacional Básico

72.104

214

72.318

Despesas de comercialização

(7)

(7)

Outras Receitas e Despesas Operacionais Outras receitas (despesas) operacionais Despesas operacionais Impostos e contribuições Provisão s/ contraprestações pecuniárias a receber Outras despesas operacionais

(3.451) 70.942

75 2.708

(3.376) 73.650

(3.067) 2.327 (73.653)

(68) (2.565)

(3.135) 2.327 (76.218)

Resultado Operacional

68.646

289

68.935

Resultado Financeiro Receitas Financeiras Despesas Financeiras

15.391 15.417 (26)

403 434 (31)

15.794 15.851 (57)

Despesas Administrativas Direção Pessoal Serviços de Terceiros Localização e funcionamento Publicidade e Propaganda Tributárias Outros

(81.581) (3.695) (24.387) (10.842) (5.350) (4.166) (30.294) (2.847)

(1.287) (5) (648) (226) (298) (28) (64) (18)

(82.868) (3.700) (25.035) (11.068) (5.648) (4.194) (30.358) (2.865)

Receitas Patrimoniais

1.379

Resultado não Operacional

1.379 1.563

1.563

Sobra antes do Imposto de Renda e Contribuição Social

3.835

968

4.803

Imposto de Renda Contribuição Social

(2.398) (1.036)

(324) (112)

(2.722) (1.148)

401

532

933

Sobra Líquida do Exercício

44

Atos não cooperativos


45

Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido - ANS - RDC Nº 38 Período findo em 31 de dezembro de 2006 Em milhares de reais


Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos ANS – RDC nº 38 Período findo em 31 de dezembro de 2006 Em milhares de reais Origens dos recursos Das operações sociais Sobra líquida (perda) do exercício Ajustes à sobra (perda) do exercício – (despesas) receitas que não afetam o capital circulante: Provisão para contingências Encargos financeiros do E.L.P.

Dos cooperados Integralização de capital

933

32.021 4.048 37.002

2.020

De terceiros Resgate de investimentos temporários a longo prazo Depreciação/ amortização Aumento das provisões técnicas

27.833 1.884 6.336

Total dos recursos obtidos

75.075

Aplicações de recursos No realizável a longo prazo No ativo permanente Imobilizado Investimentos FATES Sobras

Total dos recursos aplicados Aumento (redução) no capital circulante

68.164 1.411 1.140 1.154 3.450

75.319 (244)

Variações no capital circulante Ativo circulante No início do exercício No fim do exercício

Passivo circulante No início do exercício No fim do exercício

Aumento (redução) no capital circulante

46

100.566 (113.164) (12.598)

54.717 (67.559) (12.842) (244)


Relatório de Gestão 2006 Produção: Departamento de Marketing Coordenação: Virgínia L. Serrano Marques Textos: Rosa Guedes e Cristina Belluco Jornalista Responsável: Rosa Guedes (MTb 17.584) Projeto Gráfico: Letters Jornalismo e Stampa Comunicação (fone: 19-3237-0711) Editoração: Paola Clemente Foto da capa: Iara Venanzi\kino.com.br Fotos: Rennato Testa e Giancarlo Gianelli

Este relatório está à disposição no Portal da Unimed Campinas (www.unimedcampinas.com.br), no Canal do Cooperado.

Diretoria Executiva Diretor-Presidente Emilio Oliveira Issa Diretor Financeiro Plínio Conte de Faria Júnior

Conselho de Administração Coordenador José Windsor Angelo Rosa

Diretor Comercial Miguel Carlos Hyssa Brondi

Conselheiros Antonio da Cruz Garcia Arnaldo Stelini Junior Carla Rosana G. Silva Carlos Eduardo Lopes Fátima Maria A. F. Bastos João Luiz Kobel José Fernando M. Pavani José Renato dos Santos

Diretoria da Área Hospitalar e Serviços Credenciados João Lian Júnior

Conselho Técnico Coordenador Avelino Bastos

Diretor Administrativo Gerson Muraro Laurito Diretor Médico-Social Susete Marques Pereira

Conselheiros Antônio Cláudio G. Chrispim Flávio Leite Aranha Jr. Jeferson Oliveira Juabre Luis Alves de Matos Luiz Antônio da C. Sardinha Maria Fernanda C. Haddad Pedro Ivan A. de Oliveira Conselho Fiscal Coordenador João Carlos de C. Santos Conselheiros Antônio C. de M. Rodrigues Cássio Arruda Soares Márcio de Melo Azevedo Norival Aparício Jr. Paulo Roberto F. de Godoy

Unimed Campinas Cooperativa de Trabalho Médico Av. Barão de Itapura, 1.123, Guanabara • Campinas, SP • CEP 13020 901

47


ISO 9001:2000 www.unimedcampinas.com.br

Relatório Unimed  

Relatório de Gestão

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you