Page 1

Plano de Patrocínio 21 a 24 de setembro Evento Bienal Edição 2010


Imagine o que as pessoas vão dizer ao ver a sua empresa em companhia de gente como José Saramago, Professor Pasquale, Ignacio de Loyola Brandão, Mário Prata, Menalton Braff, Teatro Mágico, entre outras estrelas do universo do livro e das artes.... Agora, pare de imaginar e coloque a sua marca na Feira do Livro de Santa Cruz. É, no mínimo, inteligente. Pode ter certeza, todo mundo vai falar bem dos seus negócios.


Sumário

Breve perfil e a profissionalização do evento. Homenagem a José Saramago. Colégio Camões, o realizador da Feira. A marca da sua empresa associada à Feira. A divulgação do Evento. Formas de patrocínio.


Breve perfil e a profissionalização.

“Se queres ser universal, comece por pintar a tua aldeia”. Léon Tolstói (1828-1910).

A Feira do Livro, criada e realizada pelo Colégio Camões, em Santa Cruz do Rio Pardo, interior de São Paulo, entra na sua quarta edição, movida pela necessidade de expansão. Organizado há 10 anos, o evento bienal inicia um processo de estruturação para firmar-se como o principal do gênero no sul de São Paulo e norte do Paraná. A partir dessa edição, leva o nome da cidade e passa a se chamar, de forma definitiva: Feira do Livro de Santa Cruz. Uma homenagem e uma maneira de transpor as crenças para além muros: o uso do conhecimento como meio de transformação da comunidade em que está inserida, melhorando a vida de todos os cidadãos. O ano de 2010 registra o amadurecimento do Colégio Camões. Não só a Feira do Livro de Santa Cruz assume um novo posicionamento, como também é momento de comemorar o fato da primeira turma completar o ciclo dos ensinos médio e fundamental integralmente no Colégio. Em sua última edição, a terceira, ela atraiu 8 mil visitantes, vindos da própria cidade de Santa Cruz do Rio Pardo, e da microregião: Ourinhos, Chavantes, Águas de Santa Bárbara, Bernardino de Campos, entre outras. E o sucesso conquistado até o momento está relacionado à presença de intelectuais conceituados, caso de Walcyr Carrasco e Ziraldo. A fórmula de trazer estrelas, para atrair o público, se repete neste ano e ganha reforços. A abertura será feita no dia 21 de setembro, pelo Teatro Mágico, uma banda que ganhou a aprovação da crítica e do público, produção de vanguarda da arte brasileira. Seus integrantes misturam música, teatro e circo para transmitir sua mensagem e fizeram seu primeiro grande sucesso na internet. Uma outra atração é Ignacio de Loyola Brandão. O escritor brasileiro terá um dos seus mais espetaculares títulos, Zero, comemorando 35 anos, em 31 de julho, data de aniversário do autor. Vamos lançar esta comemorada edição na Feira do Livro de Santa Cruz.


Outros grandes escritores também tem sua participação garantida, pois pela reestruturação profissional, a Feira está embasada no seguinte tripé: Montagem de programação mais ampla, para atender variados públicos; Constituição de uma nova identidade da Feira, com comunicação profissional e estreitamento de relacionamento com os diversos públicos; Produção de um primeiro Plano de Patrocínio profissional, para garantir o retorno de imagem aos investidores e garantir o início do processo de expansão.

Montagem de programação mais ampla A Feira do Livro de Santa Cruz foi organizada originalmente para a apresentação e comércio de livros, e para encontros e atividades com escritores e intelectuais. Em sua nova configuração, a programação está sendo ampliada. O universo do livro permite agregar outras manifestações artísticas, tenham elas a natureza que tiverem. Esse pensamento se materializa, por exemplo, no evento musical de abertura, o já mencionado Teatro Mágico. Outro aspecto que ganha força nesta edição, é a produção de atividades para atrair um leque mais abrangente de público, tanto num raio geográfico maior, quanto uma faixa etária mais adulta. A ideia é a de integrar todos em torno do conhecimento e provocar reflexão em toda a sua zona de influência. Mais um ponto fundamental é a criação do que chamamos dos “filhotes”, atividades com o objetivo de promover a cultura do livro de forma permanente, estendendo a Feira e a sua aura para qualquer momento do calendário, durante o ano todo. Mais do que o evento bienal, a partir de agora, teremos também outros pequenos eventos pontuais. É o caso, por exemplo, do Aperitivo da Feira: palestras com escritores, editores, blogueiros, enfim, alguém que tenha algo para dividir. O Cine da Feira, coordenado por alunos do Camões, é o cineclube cuja tarefa é apresentar a riqueza do cinema: obras, diretores, escolas, entre outros. A Degustação da Feira, por sua vez, vai trazer a riqueza cultural da cozinha e da mesa de todos os povos. Uma série de outros “filhotes” da Feira estão sendo estudados para implantação.

Reforço das estrelas - A organização avalia como ponto forte das 03 edições realizadas a presença de grandes nomes da literatura, como forma de chamar a


atenção e mobilizar toda a sociedade. Para a quarta edição vamos reforçar essa experiência, trazendo grandes nomes e ampliando o leque com escritores em ascenção. O objetivo é atender aos mais diversos públicos, como já foi dito. A cidade de Ribeirão Preto tem obtido resultados expressivos no índice de leitura da sua comunidade. Lá foi implantada, há 10 anos, um extensa prática no estímulo à leitura, pautada por uma estruturada política do livro. O ponto alto, no entanto, é a Feira Nacional do Livro de Ribeirão, que começou pequenininha e hoje é a segunda maior a céu aberto do mundo. Em junho de 2010, o evento atraiu 427 mil visitantes, estimulando o turismo, o comércio e a cultura. A feira de Ribeirão é um benchmark para a Feira do Livro de Santa Cruz.

Algumas estrelas confirmadas para a Feira do Livro de Santa Cruz: Teatro Mágico - Está entre as mais festejadas produções artísticas contemporâneas brasileiras. Uma banda que mistura teatro, música e performance circense. Conquistou grande sucesso, inicialmente, pela internet e de forma independente vendeu mais de 190 mil cds e 40 mil dvds. Dizem que a mistura explosiva do Teatro Mágico é a distribuição de música livre e uma bem organizada imagem nas mídias sociais. O grupo faz a abertura da Feira do Livro de Santa Cruz. Professor Pasquale - Pasquale Cipro Neto será também uma das estrelas da Feira do Livro de Santa Cruz. O conhecido professor de português, ganhou notoriedade nos anos 90 por participar de programas de televisão e campanhas publicitárias do Mc Donald’s. Ele é consultor de língua portuguesa do Departamento de Jornalismo da Rede Globo, colunista da Folha de S.Paulo, idealizador e apresentador do programa Nossa Língua Portuguesa, transmitido pela Rádio Cultura AM e pela TV Cultura, e do programa Letra e Música, da Rádio Cultura AM. Pasquale é ainda autor da coleção Português Passo a Passo. Ignacio de Loyola Brandão - Escritor e jornalista, autor consagrado internacionalmente. No dia 31 de julho de 2010, Loyola lança a edição comemorativa de 35 anos do livro Zero, uma das mais contundentes obras produzidas contra o regime militar brasileiro. Traduzido em vários idiomas, Zero teve a sua primeira edição publicada em italiano, como forma de driblar a censura. Menalton Braff - Na contramão dos grandes escritores, Menalton veio de São Paulo pra construir notoriedade no interior. Esse gaúcho que vive em Serrana, região de Ribeirão Preto, é vencedor do Prêmio Jabuti, um dos mas importantes da literatura brasileira, com seu elogiado livro de contos À Sombra do Cipreste. Presentes na 4ª edição, também: Marisa Meira, doutora em psicologia da edu-


cação pela UNESP; Guilherme Scalzilli, articulista das revistas Caros Amigos e Le Diplomatique, historiador pela UNICAMP e escritor independente de 04 livros; Daniel Kondo, ilustrador de livros infantis; Wagner Costa, escritor infanto-juvenil; Luiz Carlos Sales, escritor infantil; Grupo Girasonhos, contação de histórias; Estação Liberdade, oficina de quadrinhos.

Desenvolvimento de nova identidade da Feira A profissionalização da Feira do Livro de Santa Cruz passa pela organização da forma como ela vai interagir com o público. Todo o processo de comunicação foi organizado para que a Feira conquiste identidade, caso do nome permanente, logomarca, slogan, enfim, todos os elementos fundamentais para que o público possa reconhecer a Feira e perceber nela as qualidades de um evento de promoção do conhecimento por intermédio da valorização do livro e todo o seu universo. As ações de comunciação ganham um ferramental mais adequado para o público e a região em que a Feira é organizada. Como forma de ampliar a divulgação, serão usados os serviços de assessoria de imprensa. Por intermédio dele o evento vai chegar a cidades que antes não chegava, como Bauru, Marília, Avaré e outros. As mídias sociais, por sua vez, caso do Twitter, Facebook, Orkut, além do blog e site da Feira, vão se unir às mídias de massa, jornal e rádio, para realizar uma cobertura mais abrangente, tanto de público, quanto de periodicidade e faixa etária. Com a internet teremos transmissão de informação sobre o evento a todo instante, com a participação e colaboração dos escritores, intelectuais e estrelas envolvidas com a Feira. Durante mais de 30 dias a Feira de Santa Cruz vai permanecer na mídia juntamente com os seus patrocinadores.

Realização de um Plano de Patrocínio O terceiro ponto fundamental para o programa estabelecido para esta quarta edição foi organizar a forma de patrocínio, com o grande objetivo de oferecer o máximo de visibilidade para os apoiadores da Feira, para que haja valorização de suas marcas, pois esta é a forma de tornar a gestão da feira auto sustentável. A profissionalização do patrocínio é o que vai garantir a permanente evolução e expansão da Feira do Livro de Santa Cruz.


Homenagem a José Saramago No último dia 18 de julho, morreu, aos 87 anos, José Saramago. Um dos maiores escritores da língua portuguesa de todos os tempos e o único no idioma a receber o Nobel de Literatura. O trágico fato, no entanto, apresenta-se como homenagem obrigatória para o Colégio Camões. O nome Camões concorreu com o de Saramago para identificar a escola, no início das atividades. Existe uma grande ligação do Colégio com a cultura portuguesa, pelo fato de ter sido inaugurado durante a comemoração dos 500 anos do Descobrimento do Brasil. Há razões de sobra para o Colégio Camões enxergar-se no escritor português. No entanto, a forma convicta com que sempre defendeu seus ideais é o que mais os aproxima. Saramago é filho de camponeses de Azinhaga, província de Ribatejo. Sua origem humilde marcou profundamente a visão política do autor português e a sua criação literária: ele se dizia um Comunista Hormonal. A postura crítica associada a um discurso ácido e imaginativo seduziu fãs em várias partes do mundo. Particularmente nos países de língua portuguesa com graves distorções sociais, caso do Brasil, um dos maiores mercados da obra de Saramago. Ao mesmo tempo em que a forte personalidade de Saramago atraia, alimentava em larga escala a ferocidade dos inimigos. A igreja o excomungou pela obra O Evangelho Segundo Jesus Cristo, livro que dessacralizou Jesus, descrevendo-o como um personagem humano, simples homem sem manifestações sobrenaturais. A ditadura Salazarista, por sua vez, promoveu uma implacável perseguição a José Saramago, até tornar insustentável sua presença em território lusitano. O escritor partiu para Lanzarote, nas Ilhas Canárias, Espanha, onde permaneceu até a sua morte. Igreja, regimes políticos... foram muitos os poderosos enfrentados por Saramago. Mas, o maior embate se deu contra o determinismo social. Na juventude teve muita dificuldade para estudar, abriu mão, por um período, da escola, por não poder pagar. Trabalhou como mecânico, desenhista, uma série de profissões que o distanciava da literatura e do trabalho intelectual. Levantado do Chão, primeira grande obra do autor - que conta a história de miséria do povo do Alentejo, na luta pela sobrevivência contra os latifundiários e a Igreja - foi escrita quando Saramago tinha 57 anos de idade. O grande amor também surgiu tardiamente na vida dele. Ele se casou pela segunda vez aos 64 anos de idade com a jornalista espanhola Pilar Del Rio, 28 anos mais jovem. A Feira do Livro de Santa Cruz vai prestar homenagem ao escritor de diversas formas, como a realização de sarau, Degustação da Feira, Cine da Feira, montagem de um estande, entre outras.


Colégio Camões, o realizador da Feira. O Colégio Camões nasceu há 10 anos, da vontade de alguns pais em oferecer aos seus filhos uma educação formal melhor do que a oferecida pelas atuais escolas. Para isso, eles formaram uma cooperativa sem fins lucrativos. O objetivo que perseguem desde o surgimento é o de formar indivíduos que façam a diferença na sociedade, que tenham consciência de seu papel dentro do seu universo. Formar indivíduos que possam, concretamente, contribuir para uma sociedade mais humana e mais justa. Muito diferente da corrente seguida pela maioria, que é a de somente preparar as crianças para uma única prova, a prova do vestibular. Hoje, o Colégio Camões conta com 360 pais cooperados e 300 alunos nos ensinos fundamental e médio. No final de 2010, apresenta a primeira turma com formação completa no Colégio, do primeiro ao nono ano, exatamente como sonharam alguns pais no ano de 2000, durante o surgimento. O corpo de professores e funcionários do Colégio são capacitados de forma permanente para a aplicação do métodos de ensino Pueri Domus e Sangari, este nas aulas de Ciências, duas referências positivas na educação do País.


A marca da sua empresa associada à Feira do Livro de Santa Cruz. Uma marca está longe de representar apenas a qualidade de seus produtos. Ela é muito mais abrangente, necessita estar associada a valores de variadas naturezas, como emocionais e funcionais, para fazer sentido para o público. Porque o que o público vê no seu produto é o que o leva a colocar a mão no bolso e pagar por ele, e não necessariamente aquilo que sua empresa produz e coloca na prateleira. Sua empresa só começa a fazer parte do universo do consumidor quando ele percebe qualidades no seu produto. E as qualidades são algo quase sempre formado por valores intangíveis e que, necessariamente, tem a ver com o estilo de vida, a tribo a que pertence o público comprador. Vale pra ele aquilo que tem a ver com ele e foi feito pra ele. As formas atuais de pensamento do marketing cultural argumentam que para uma marca fazer parte do universo de determinado público ela deve pertencer a esse universo, interferir na vida dele, assim como deixar-se interferir por ele também. Uma troca mútua que oferece sustentabilidade. O público deixou de ser mero espectador, ele deseja participar, vivenciar e aprovar as marcas que fazem parte da sua vida. Essa experiência carregada, muitas vezes, de emoção se faz na forma de patrocínio: “me diga com quem andas, que eu te direi quem és”, o ditado revelador escancara o imaginário do povo. José Saramago, Paulo Coelho, Picasso, o Livro Vermelho de Mao Tse Tung, O Velho Testamento, Ignacio de Loyola Brandão, 05 Passos para Construir uma Horta... não importa o quê, tudo está nos livros. Caso se queira fazer uma revolução, plantar uma horta, aprender música, enfim, os livros são o trampolim para qualquer evolução, em qualquer campo do conhecimento humano. Em última análise, o livro é entendimento. Para entender é preciso ler. São destes valores que a sua marca vai incorporar ao patrocinar a Feira do Livro de Santa Cruz.


A divulgação do Evento A divulgação da Feira do Livro de Santa Cruz vai se dar com o uso de: Mídia de massa: jornal, rádio e assessoria de imprensa; Mídias sociais: Facebook, Orkut, Twitter, site e blog da Feira Comunicação dirigida: material distribuído às escolas particulares, municipais e estaduais da cidade e região. Assessoria de imprensa - vai desempenhar um papel fundamental, ampliando o raio de atuação da Feira. Ela terá foco nos principais veículos impressos, rádios com cobertura jornalística, emissoras de TV regionais e sites culturais. As cidades de sua cobertura serão: Santa Cruz do Rio Pardo, Marília, Bauru, Ourinhos, Assis, Avaré, Espírito Santo do Turvo, Chavantes, São Pedro do Turvo e Bernardino de Campos. O raio de cobertura das cidades que serão trabalhadas apresenta uma população total de 950 mil habitantes, sem incluir a ampla cobertura oferecida pelos veículos que realizarem matéria jornalística sobre a feira, caso das televisões, por exemplo. Serão distribuídos aos formadores de opinião, responsáveis pelos veículos de comunicação, durante 30 dias, próximos à data de realização do evento, releases, todos eles mencionando as marcas das empresas patrocinadoras, como os viabilizadores da Feira do Livro de Santa Cruz. Folder/Flyer com a programação da Feira, produção de 10 mil peças, distribuídas em escolas e pontos de encontros das cidades de atuação. Cartaz de divulgação da feira, formato super A3, produção de 500 unidades, fixadas em escolas e pontos de encontros das cidades de atuação. Outdoor: 01 peça durante o evento, na cidade de Santa Cruz do Rio Pardo e 01 peça pós evento. Banner de divulgação da feira em todos os eventos realizados pela Feira, em que haja acúmulo de pessoas, caso de palestras, shows e outros. Banner no local de vendas de livros, que vai ocorrer no Colégio Camões e que no ano passado atraiu 8 mil pessoas. Faixa de divulgação da Feira, 01 unidade, no alambrado do Colégio Camões, durante a realização da Feira.


Sinalização dos estandes, salas e afins. Anúncios de 1/2 de página no jornal dominical O Debate, de Santa Cruz do Rio Pardo e no jornal mensal 360º. Mídias sociais: Twitter, Orkut e Facebook e ainda site e blog da Feira. Newsletter e email marketing: encaminhados durante 30 dias a mailing list do Colégio Camões e Feira do Livro de Santa Cruz. Convites para o evento de abertura que será realizado no dia 1º de setembro de 2010, para convidados especiais. Spot/boletins de rádio: 03 boletins de 01 minuto e 04 spots de 30 segundos cada, diariamente, na Rádio Difusora, durante 15 dias. Total: 45 boletins com depoimentos de escritores e notícias sobre a Feira; e 60 inserções de spots de 30 segundos. Marcadores de livro: 05 mil unidades distribuídos nos estandes, inseridos nos livros comercializados. Uniforme dos funcionários da Feira: Todos os funcionários da Feira estarão uniformizados e em seus uniformes haverá a logomarca do patrocinador Premium. 01 anúncio de contracapa da Revista da ACE: (Associação Comercial e Empresarial de Santa Cruz do Rio Pardo), tiragem 2.300 exemplares e circulação no mês de setembro.


Formas de Patrocínio A 4ª edição da Feira do Livro de Santa Cruz apresenta 04 formas da sua marca estar presente junto ao público: · Premium · Ouro · Prata · Bronze Em todos os casos, a cotas foram organizadas para oferecer uma ampla divulgação das marcas, garantindo visibilidade e proporcionando uma excelente imagem aos parceiros. Confira o valor de patrocínio e a presença nas peças de comunicação.

Cota Premium É a de maior visibilidade. Será comercializada 01 cota exclusiva nesta categoria, para garantir grande destaque. A marca patrocinadora estará presente em todas as peças de comunicação. Veja: · Releases da Assessoria de imprensa, · Logomarca em destaque nos banners nas ações da Feira, como: palestras com escritores, sessão de autógrafos, shows e na entrada do Colégio Camões, onde ocorrerá o comércio de livros. · Logomarca em destaque na faixa que será fixada no alambrado do Colégio, durante a realização da Feira. · Logomarca em destaque no banner fixado no Colégio durante a realização da Feira. · Assinatura nas 04 veiculações do anúncio da Feira nas edições de domingo do jornal O Debate, Santa Cruz do Rio Pardo. · Assinatura no anúncio da Feira do jornal mensal 360º. · Assinatura no anúncio da Feira na contracapa da revista bimestral da ACE (Associação Comercial e Empresarial de Santa Cruz do Rio Pardo). · Todos os uniformes dos funcionários da Feira. · 45 inserções nos boletins com informações sobre a Feira, na rádio Difusora. · 60 inserções nos spots veiculados na rádio Difusora. · Logomarca em destaque nos 500 cartazes. · Logomarca em destaque nos 10 mil folders com programação. · Logomarca em destaque nas duas placas de outdoor. · Logomarca nas peças de sinalização da Feira: stands, salas e afins. · Logomarca em destaque nas mídias sociais: site, blog, Twitter, Facebook e


Orkut. · Logomarca em destaque no news letter e e-mail marketing. · Logomarca em destaque em 05 mil marcadores de livros. Investimento: R$ 20 mil (vinte mil reais)

Cotas Ouro Esta categoria garante grande visibilidade para a marca patrocinadora. Serão comercializadas 05 cotas Ouro. As marcas patrocinadoras estarão presentes nas seguintes situações do plano de comunicação: Releases da Assessoria de imprensa. Logomarca nos banners nas ações da Feira, como: palestras com escritores, sessão de autógrafos e shows. Logomarca na faixa que será fixada no alambrado do Colégio, durante a realização da Feira. Logomarca no banner fixado no Colégio durante a realização da Feira, na área de comércio de livros. Assinatura nas 04 veiculações do anúncio da Feira nas edições de domingo do jornal O Debate, Santa Cruz do Rio Pardo. Assinatura no anúncio da Feira do jornal mensal 360º. Assinatura no anúncio da Feira na contracapa da revista bimestral da ACE (Associação Comercial e Empresarial de Santa Cruz do Rio Pardo). 15 inserções nos boletins com informações sobre a Feira, na rádio Difusora. 20 inserções nos spots veiculados na rádio Difusora. Logomarca nos 500 cartazes. Logomarca nos 10 mil folders com programação. Logomarca nas duas placas de outdoor. Logomarca em destaque no news letter e e-mail marketing. Logomarca nas mídias sociais: Twitter, Facebook, Orkut e ainda no site e blog da Feira. Investimento: R$ 8 mil (oito mil reais)


Cotas Prata Esta categoria garante visibilidade para a marca patrocinadora. Serão comercializadas 05 cotas Prata. As marcas patrocinadoras estarão presentes nas seguintes situações do plano de comunicação: · Releases da Assessoria de imprensa. · Logomarca nos banners nas ações da Feira, como: palestras com escritores, sessão de autógrafos e shows. · Logomarca na faixa que será fixada no alambrado do Colégio, durante a realização da Feira. · Logomarca no banner fixado no Colégio durante a realização da Feira, na área de comércio de livros. · Assinatura nas 04 veiculações do anúncio da Feira nas edições de domingo do jornal O Debate, Santa Cruz do Rio Pardo. · Assinatura no anúncio da Feira do jornal mensal 360º. · Logomarca nos 500 cartazes. · Logomarca nos 10 mil folders com programação. · Logomarca nas duas placas de outdoor. · Logomarca em destaque no news letter e e-mail marketing. · Logomarca nas mídias sociais: Twitter, Facebook, Orkut e ainda no site e blog da Feira. Investimento: R$ 3 mil (três mil reais)

Cotas Bronze A sua marca estará presente na Feira do Livro de Santa Cruz como um dos patrocinadores que viabilizaram a realização do evento. Serão comercializadas um total de até 10 cotas Bronze. As marcas patrocinadoras nesta categoria estarão presentes nas seguintes peças de comunicação: · Releases da Assessoria de imprensa. · Logomarca nos banners nas ações da Feira, como: palestras com escritores, sessão de autógrafos e shows. · Logomarca no banner fixado no Colégio durante a realização da Feira, na área de comércio de livros. · Logomarca nos 500 cartazes. · Logomarca em destaque no news letter e e-mail marketing. · Logomarca nas mídias sociais: Twitter, Facebook, Orkut e ainda no site e blog da Feira. Investimento: R$ 1 mil (um mil reais)


Exemplos de peรงas aplicadas

Banner


Exemplos de peรงas aplicadas

Cartaz


Exemplos de peรงas aplicadas

Faixa

Outdoor


Exemplos de peças aplicadas Marcador de Livro Frente

Verso

Placa Sinalização


Exemplos de peças aplicadas Folder Verso

Frente

Escritor homenageado:

José Saramago No último dia 18 de julho, morreu, aos 87 anos, José Saramago. Um dos maiores escritores da língua portuguesa de todos os tempos e o único no idioma a receber o Nobel de Literatura. O trágico fato, no entanto, apresenta-se como homenagem obrigatória para o Colégio Camões. Existe uma grande ligação do Colégio com a cultura portuguesa, por inaugurar as atividades durante a comemoração dos 500 anos do Descobrimento do Brasil. Há razões de sobra para o Colégio Camões enxergar-se no escritor português. No entanto, a forma convicta com que sempre defendeu seus ideais é o que mais os aproxima.

Interno Escritor Es E sccrrit itorde h hom homenageado: om omen om een na ag gea eado doo:: Show abertura:

Programação

Teatro Mágico. 21 de setembro, às 21h, no Ginásio de Esportes.

22 de setembro, quarta-feira.

A banda reúne no espetáculo teatro, música e performance circense. Conquistou grande sucesso de forma independente, vendeu mais de 190 mil cds e 40 mil dvds. Mistura explosiva de distribuição de música livre pela internet e uma bem organizada imagem nas redes sociais.

8h - Salão de Ideias, Mario Prata e Menalton Braff, tema: Literatura: Pra quê???, no Colégio Camões. 9h - Salão de Ideias, Mario Prata e Menalton Braff, tema: Literatura: Pra quê???, no Colégio Camões. 10h30 - Salão de Ideias, Mario Prata e Menalton Braff, tema: Literatura: Pra quê???, no Colégio Camões.

JJosé osé S Saramago aramago

14h - Salão de Ideias, Mario Prata e Menalton Braff, tema: Literatura: Pra quê???, no Colégio Camões. 16h - Salão de Ideias, Mario Prata e Menalton Braff, tema: Literatura: Pra quê???, no Colégio Camões.

Professor Pasquale, 22 de setembro, às 15h, Colégio Camões. No úúltimo No lltttim iim mo ddi dia ia 18 18 ddee jju julho, ulh lhoo, o, m morreu, orrre reu, u, aaos osno os 8877 an anos anos, ooss, Jo JJosé osé séé SSaramago. a am ar mag ago. o.. UUm m do doss ma maio maiores ioore ress es escr escritores critititor cr ores or es ddaa lílíng língua ngua ng uaa pportuguesa o tu or tugu gues gu esaa dee es todos ttoodo d s os os tempos ttem mpo p s e o único únniicco no no idioma iiddi diom diom ma a receber reecceeebe rece ber o Nobel be ber Nobe No bel de bel de LLiteratura. iitter iter eraattur ura ra. O conhecido professor de português ganhou notoriedade nos anos 90 ao participar e campanhas doauso O tr fato, obrigatória uma ttrágico rág ágicco ffa ato to, nnoo eentanto, ennt ntan anto to,, ap to aapresenta-se pre rese senntantaa-de a-se s programas se ccomo oom mo ho hhomenagem meedena m n televisão gem ob ge brriiga gató tórir a pa tó tóri ppara ara raa opublicitárias CColégio o éggio CCamões. ol a dando am ões.s.s. EExiste õe xidicas xi s e um st m ggrande gr ran ancorreto de da língua jornalismo ligação atividades liliga gaaçã ção do do Colégio CCooollég égioo com égio com o a cultura ccul uulltu tura ra portuguesa, por ortu rtu tugu g es gu esa, aportuguesa. a, , por poorr inaugurar inaauggur urEle aarr as aésconsultor attivid ividdad iv a esdo s durante dur udepartamento ran ante nte te a comemoração com mem e deor oraç açãoo dos aç dos os 500 500 0da 0 anos aRede noss do no dGlobo, o colunistaDescobrimento Folha e apresentador do programa Nossa Língua DDeeda scob sc bririmeede ntooS.Paulo, nt d BBrasil. do rasiidealizador ra il.l Portuguesa, da TV Cultura. Há convicta Há razões raazzõõees de de sobra sob obrraa para par ara o Colégio Colé Co léggiio Camões CCaam mõõões e enxergar-se es eenx nxxer erga gaarr-see no r-se no escritor escrrititoorr português. es porrtu tugu guês gu ês.. No ês No entanto, ent n an anto t , a forma form fo rm ma co conv onv nvicta nvic iccta t ccom om m qque ue ue sempre mais seem mppree defendeu deffen endde deu se deu sseus eus u iideais deai de a s é o qu ai qquee m ma aiss os os aproxima. a ro ap roxi oxxiima m.

23 de setembro, quinta-feira. 8h - Salão de Ideias, Mario Prata e Menalton Braff, tema: Literatura: Pra quê???, no Colégio Camões. 9h - Salão de Ideias, Mario Prata e Menalton Braff, tema: Literatura: Pra quê???, no Colégio Camões. 10h30 - Salão de Ideias, Mario Prata e Menalton Braff, tema: Literatura: Pra quê???, no Colégio Camões. 14h - Salão de Ideias, Mario Prata e Menalton Braff, tema: Literatura: Pra quê???, no Colégio Camões. 16h - Salão de Ideias, Mario Prata e Menalton Braff, tema: Literatura: Pra quê???, no Colégio Camões.

Ignacio de Loyola Brandão, 24 de setembro, às 16h, no Colégio Camões.

24 de setembro, quarta-feira, encerramento.

Escritor e jornalista, autor consagrado internacionalmente. Loyola lança na Feira do Livro a edição comemorativa de 35 anos de Zero, uma das mais contundentes produções literárias contra o regime militar brasileiro. Traduzido em vários idiomas, Zero teve a sua primeira edição publicada em italiano, como forma de driblar da censura.

8h - Salão de Ideias, Mario Prata e Menalton Braff, tema: Literatura: Pra quê???, no Colégio Camões. 9h - Salão de Ideias, Mario Prata e Menalton Braff, tema: Literatura: Pra quê???, no Colégio Camões. 10h30 - Salão de Ideias, Mario Prata e Menalton Braff, tema: Literatura: Pra quê???, no Colégio Camões. 14h - Salão de Ideias, Mario Prata e Menalton Braff, tema: Literatura: Pra quê???, no Colégio Camões. 16h - Salão de Ideias, Mario Prata e Menalton Braff, tema: Literatura: Pra quê???, no Colégio Camões.

Marisa Meira, doutora em psicologia da educação pela UNESP; Guilherme Scalzilli, articulista das revistas Caros Amigos e Le Diplomatique, historiador pela UNICAMP e escritor independente de 04 livros; Daniel Kondo, ilustrador de livros infantis; Wagner Costa, escritor infanto-juvenil; Luiz Carlos Sales, escritor infantil; Grupo Girasonhos, contação de histórias; Estação Liberdade, oficina de quadrinhos, entre os muitos autores e intelectuais. Participe.


Contato: Colégio Camões Tel: (14) 3373-2100 Responsáveis: Renata Catalano Rios, Presidente da Cooperativa Tatiana Nolasco, Coordenadora Pedagógica

Realizador:

Apoio Cultural:


Feira do Livro Santa Cruz - Colégio Camões  

Apresentação

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you