Page 25

3 O cheiro de sangue< estava em seu h{lito. O que ele fez? Penso eu. Bebeu? Eu imagino-o bebendo sangue em uma xícara de chá. Mergulhando um biscoito naquilo e o tirando, pingando o líquido vermelho. Do lado de fora da janela, um carro ganha vida, suave e tranquilo como o ronronar de um gato, em seguida desaparece. Saiu da mesma forma que chegou, despercebido. O quarto parece estar girando lentamente, em círculos tortos, e eu penso que vou desmaiar. Eu me inclino para frente e agarro a mesa com a outra mão. A outra ainda segura o lindo biscoito de Peeta. Eu acho que tinha um lírio sobre ele, mas agora ele foi reduzido a migalhas no meu punho. Eu nem percebi que o estava esmagando, mas eu acho que tinha que me prender em algo, enquanto meu mundo saia do controle. Eu não consigo, eu penso. Eu não sou tão boa. Peeta que é bom, agradável. Ele consegue fazer pessoas acreditarem em qualquer coisa. Eu só fico calada e deixo-o fazer a maior parte possível da conversação. Mas não foi Peeta que forneceu sua devoção. Fui eu. Eu ouço o leve, rápido pisar da minha mãe no salão. Ela não pode saber, eu penso. Não pode saber sobre nada disso. Eu estendo minha mão sobre a bandeja e rapidamente tiro os pedaços de biscoito da minha palma e dedos. Eu tomo um gole instável do meu chá. ‘’Est{ tudo bem, Katniss?’’ pergunta ela. ‘’Est{ tudo bem. Nunca o vimos na televisão, mas o presidente sempre visita os vitoriosos antes do Tour para desejá-los sorte, ’’ digo eu brilhantemente. O rosto da minha mãe se enche de alívio. ‘’Oh, eu achei que era algum tipo de problema.‛ ‘’De forma alguma’’, digo eu. ‘’O problema ser{ quando minha equipe de preparação vir como eu deixei minha sobrancelha crescer.’’ Minha mãe ri, e eu penso sobre como não há volta depois que eu assumi tomar conta da família quando eu tinha onze anos. Como eu sempre terei de protegê-la. ‘’Devo preparar seu banho?’’, pergunta ela.

JOGOS VORAZES 2  
JOGOS VORAZES 2  
Advertisement