Page 206

um pouco. Pergunto-me por que esse lugar não esfriou nem um pouco agora que o sol se foi. Pergunto-me o que está acontecendo em casa. Prim. Minha mãe. Gale. Madge. Acho que eles estão me assistindo em casa. Ao menos eu espero que eles estejam em casa. Não tomados em custódia por Thread. Sendo punidos como Cinna está sendo. Como Darius. Punidos por minha causa. Todos. Começo a sofrer por eles, pelo meu distrito, pela minha floresta. Uma floresta descente com árvores de troncos duros, comida em abundância, caças que não são assustadoras. Rios. Brisas frias. Não, ventos frios para levar esse calor sufocante. Eu imagino aquele vento, deixando-o refrescar minhas bochechas e meus dedos dormentes, e de uma vez, o pedaço de metal meio enterrado na terra negra tem um nome. ‚Uma goteira!‛ exclamo, sentando-me. ‚O quê?‛ pergunta Finnick. Eu arranco a coisa do chão e a limpo. Fecho minha mão ao redor da extremidade estreita, escondendo-a, e olho para o lábio. Sim, eu já vi um desses antes. Num dia frio e ventoso há muito tempo, quando eu estava na floresta com meu pai. Inserida suavemente num buraco de um bordo. Um caminho para a seiva fluir para nosso balde. Xarope de bordo pode fazer com que nosso pão vire uma ameaça. Depois que meu pai morreu, eu não sabia o que tinha acontecido com o punhado de goteiras que ele tinha. Escondidas na floresta, provavelmente. Para nunca serem encontradas. ‚É uma goteira. Um tipo de torneira. Você o coloca numa {rvore e seiva sai.‛ Olho para os troncos verdes e sólidos ao meu redor. ‚Bem, o tipo certo de {rvore.‛ ‚Seiva?‛ pergunta Finnick. Eles não têm o tipo certo de {rvores | beira-mar, tampouco. ‚Para fazer xarope,‛ diz Peeta. ‚Mas deve haver algo mais dentro dessas {rvores.‛ Todos estamos de pé de uma vez. Nossa sede. A falta de lagos. A árvore do roedor com longos dentes afiados e focinho úmido. Só pode haver uma coisa dentro dessas árvores. Finnick vai martelar a goteira no tronco verde de uma árvore maciça com uma pedra, mas eu o paro. ‚Espere. Você pode danific{-la. Precisamos fazer um buraco antes,‛ digo. Não há nada para perfurar, então Mags oferece seu furador e Peeta o enfia direto na casca da árvore, cravando-o com alguns centímetros de profundidade. Ele e Finnick

JOGOS VORAZES 2  
Advertisement