Page 27

Poesia do Concurso “Faça lá um poema” Rio de Sabedoria

Páginas de Magia

Biblioteca Rio de sabedoria Pureza de cristal Aeródromo de imaginação, onde as palavras voam… Tinta criativa que preenche uma folha em branco Semeando sorrisos numa planície por escrever. Biblioteca Repleta de livros Cada um sufoca o coração Com o cheiro a arte e sabor a paixão Biblioteca Arma para quem luta p´las Aprendizagens do presente que constroem o futuro… Assim, trocava tudo o que sei pelo que não sei… João Rodrigues ,8º C

Viagem magnífica e agradável, Caminho fantástico e incrível, Rumo a um destino inimaginável Um livro segue-nos, cativa a nossa atenção E desperta em nós uma particular emoção. Debruça-se sobre nós e, alvoraçado, Aguarda pacientemente até que se sinta amado.

Poesia em Definição

Deparamo-nos com novos mundos em cada livro. Travamos batalhas de conhecimentos e saberes, Unidos pela vontade de imaginar, de ler, E de sempre mais conhecer.

Construir um poema é brincar com as palavras É travar batalhas diárias É sentimentos declamar Que ninguém consegue explicar

Abraça-nos com a sua doce história, Que perdura eternamente na nossa memória. Envolve-nos com palavras ricas, preciosas, Repletas de valores, afectos e ternuras valiosas. Um livro é um caminho desconhecido, Uma incógnita surpreendente e imprevista, Que descobrimos em cada página.

Ler é abrir rumos… Revolucionar o nosso pensamento… Moldar a nossa mentalidade …

A poesia é a harmonia da vida O equilíbrio do ser É melodia adquirida Após tantos anos de saber

É um sonho encantador É um desejo sedutor É um feitiço cativante Que nos consegue inspirar e guiar E cuja magia jamais conseguimos esgotar. Rodrigo Lindeza, 8º A

É uma homenagem ao Homem É virtude divina Que resplandece dos nossos corações Atravessando fronteiras, costumes, nações…

Cansada

A poesia não tem idade Legado de toda a Humanidade A poesia é a fonte do conhecimento Essência do sentimento

Estou cansada. Cansada de não poder viver. Cansada de não poder dizer às pessoas O que penso, o que sinto.

A poesia é sonho, É fantasia, magia Caminho trepidante Que nos guia pela vida adiante

Estou cansada deste baile de máscaras Onde tudo e todos fingem. Fingem ser o que não são, Por interesse, por comodidade Ou simplesmente chamar a atenção.

Poesia é uma ênfase de amores Uma hipérbole de valores Volante da revolução Obra-prima dos deuses Que conduz à eterna perfeição

Estou cansada de ter de fazer tudo. Cansada de ter que agradar a pessoas que não merecem, Que não conheço e que não gosto. Luís Lindeza, 8º A

Estou cansada de dizer sempre “sim”, E depois, ouvir um “não”. Estou cansada.

Camila Pereira – 12ºC

Boletim Informativo da Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã

26

Boletim Periódico da Escola Quinta das Palmeiras  

Boletim Periódico da Escola Quinta das Palmeiras - O que acontece na Escola Quinta das Palmeiras

Advertisement