Issuu on Google+

PALAVRÃO convida:

JUNHO ’11 Encontro de Artistas OUTUBRO ’11 Inauguração MARÇO ’12 Encerramento Lançamento do Livro


Um projecto integrado de arte contemporânea e animação museológica para as Caldas da Rainha HOSPITAL E MUSEU DO HOSPITAL E DAS CALDAS

Livro. É uma obra ensaística de síntese, profusamente ilustrada, articulando os conhecimentos existentes acerca dos temas em presença (das propriedades curativas das águas à evolução histórica do aglomerado habitacional, da ciência contemporânea ao marketing urbano), constituindo uma cuidada homenagem à cidade. artistas convidados* Patrícia Almeida Susana Anágua Ivo Andrade Eunice Artur Isabel Baraona Bruno Bogarim Luís Campos Rui Chafes Telmo Chaparra David Casta Biana Costa Hélder Gorjão João Paulo Feliciano João Ferreira Joana Filipe Teresa Forbes

Nuno Fragata Orlando Franco Bruno Jamaica Orphanus Lauro Miguel Lopes Jorge Maciel Albuquerque Mendes Simeon Nelson Hugo Paquete João Ribeiro Anabela Santos Ana Rosa Silva Luís Simões Marta Soares Carlos Sousa Raquel Terenas

David Casta, D. João II (2010)

TEXTOS* Carlos Sá (Presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Oeste Norte) Dora Mendes (Coordenadora do Museu) Mário Caeiro (Designer, Curador da Exposição) António Pedro Mendes (Register, Curador) João Bonifácio Serra (Historiador) José Manuel Anes (Químico) Tânia Jorge (Historiadora residente do Museu) Conceição Camacho (Directora Clínica do Hospital Termal de Caldas da Rainha) Madalena Esperança Pina (Especialista em História da Medicina) Luís Campos (Médico, Artista plástico) Paula Carvalho (Psiquiatra) Lisbeth Rodrigues (Historiadora) *Listas em fase de confirmação


Exposição. Com o epicentro da sua programação localizado no Hospital Termal e no respectivo Museu, um conjunto de intervenções de arte contemporânea procura enriquecer, revitalizar e divulgar um dos mais importantes núcleos patrimoniais das Caldas da Rainha. É uma reflexão sobre a cidade, a região e o Hospital Termal em particular, por parte de criadores de várias gerações, com laços recentes ou mais antigos, biográficos ou profissionais, com as Caldas da Rainha. O Projecto MatrizCaldas nasceu na ESAD.CR, da actividade curricular realizada no âmbito da disciplina Projecto em Arte Pública (ano lectivo de 2009-10), prosseguiu no âmbito da disciplina de Edição de Livros (ano lectivo de 2010-2011) e é coordenado pela PALAVRÃO. Inclui várias dimensões, por forma a reflectir e explicitar a complexidade do território em que se insere, território que é o resultado de uma acumulação cultural com origem remota num fenómeno de origem natural – as nascentes de águas termais – e que, ao longo dos séculos, se vai cristalizando numa identidade inequívoca mas nem sempre devidamente valorizada. As ‘Caldas’ são um activo cultural de toda uma região e do País. Por ocasião das comemorações dos 500 anos da Vila de Caldas da Rainha (1511-2011) e do Livro do Compromisso (1512 – 2012), dois momentos marcantes na história do Hospital Termal de Caldas da Rainha e da própria cidade, a comunidade escolar não poderia deixar de participar, com a sua própria iniciativa e criatividade, na dinâmica das Comemorações. MatrizCaldas abrange, no seu contexto, desde a fundação do lugar e da cidade, que integra aspectos históricos, míticos e religiosos, até à sua mais recente identidade enquanto pólo

cultural e do ensino superior artístico – com destaque para a importância da ESAD.CR –, o projecto parte do tema da águas como seiva para produzir uma reflexão integrada sobre a vida urbana a partir do valor da arte. Esperamos assim contribuir para uma imagem contemporânea da cidade e de alguns dos seus ex-libris. Nessa imagem, as águas são um valor patrimonial, uma metáfora poética e um contexto histórico para a intervenção artística. A partir da percep- «As águas são um ção da importância valor patrimonial,  vital de um ponto uma metáfora físico – a nascente – o projecto abrange poética e um o edifício do Museu, contexto histórico o Hospital, o Jar- para a intervenção dim e a Capela de S. artística.» Sebastião, abordados como elementos nodais de um sistema de espaços e experiências que a arte vai activar. O carácter sistémico do projecto visa reforçar um sentido holístico que entendemos como subjacente à ideia de saúde, de bem-estar e de aspiração à plenitude que a experiência humana implica. O projecto posiciona-se como programa de contacto com a arte que vai de encontro aos valores espaciais de um lugar, às propriedades terapêuticas das suas águas e às potencialidades comunicacionais de uma instituição que, assim, procura celebrar no quotidiano dos caldenses e dos milhares de turistas que visitam as Caldas novos laços com os cidadãos – em torno das questões do fluxo (como vitalidade), da cidade (como sistema complexo) e da arte (como encontro).

Dora Mendes, coordenadora do Museu Mário Caeiro, curador da exposição


Telf. 262 830 300. E-mail: mushospcaldas@sapo.pt

Direcção de Projecto Dora Mendes Curadoria Mário Caeiro docente ESAD.CR EQUIPA DO MUSEU Tânia Jorge Pedro Batim EQUIPA PALAVRÃO André Teles Rosa Quitério Francisca Monteiro Sara Gonçalves IMAGEM MATRIZCALDAS Palavrão sobre imagem de Simeon Nelson e discentes de Edição de Livros ESAD.CR: Micael Carreira, Tânia Forreta, Filipa Orfão, Débora Ramos.

©PALAVRÃO


MatrizCaldas (folheto apresentação)