Issuu on Google+

Edição Especial Imperatriz-MA Junho/2012

Curso de Direito tem recomendação da OAB

Espaço Ciência atende alunos da comunidade

Acadêmico apresenta pesquisa nos EUA

A defesa aconteceu em Brasília no Conselho de Educação Jurídica. Pág. 2

Laboratórios são usados para aulas práticas ministradas pelos acadêmicos. Pág. 5

Orientada pelo professor Zilmar Timóteo, a pesquisa irá para feira internacional. Pág. 4

Sócio da Unisulma assume Secretaria do Governo de Imperatriz

Colégio Militar tem laboratório restaurado por alunos da Unisulma

O retorno de Lula Almeida para a gestão municipal trouxe possibilidades para novas alianças políticas. Pág. 2

Os acadêmicos ultrapassaram os muros da faculdade e mostraram empenho com a revitalização. Pág. 5

Acadêmicos de Educação Física realizam o VII Festival de Dança

Conselho Regional de Nutricionistas é criado com apoio da Unisulma

Dia do Assistente Social é comemorado com atividades diversas

Grupos organizados fizeram belas apresentações que garantiram o sucesso do evento. Pág. 07

Foram escolhidos e empossados representantes regionais formados na faculdade. Pág. 6

Capacitação e palestras marcaram a data especial. Pág. 3


2

Jornal da Unisulma Edição Especial | JUNHO 2012 Realizando sonhos, formando profissionais

Curso de Direito tem recomendação da OAB Federal

Palavra do Presidente* Desenvolvimento e sustentabilidade: A nova pegada para nossas cidades

N

este mês de junho dedicamos o dia 5 para uma reflexão sobre o ambiente natural que vivemos. O Brasil, depois de 20 anos da Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente de 1992, realiza a Rio + 20. Não podemos, pois, deixar de lado um discurso ambientalmente ajustado com a contemporaneidade neste nosso jornal da UNISULMA. Mormente, porque este é um ano em que todas as cidades brasileiras elegem seus Prefeitos. É a eleição onde os ânimos se exaltam ao máximo nos municípios, onde o povo conhece de perto seus representantes e na qual os problemas são percebidos mais de perto e vivenciados no dia a dia pelo cidadão comum. Tenho dito que criaram municípios, mas esqueceram de inventar a cidade, que reivindicam cotidianamente por cidadania. Existe hoje, uma luta em mais de uma centena de cidades brasileiras, que reivindica um modelo de cidade mais justa e equilibrada sob uma perspectiva social, ambiental, econômica, cultural e política. Gostaria aqui neste espaço de lembrar um companheiro do PT que deu sua vida pela causa da proteção ambiental. Que ergueu a voz dos povos da floresta, particularmente dos seringueiros pelo Brasil e pelo mundo – refiro-me a Chico Mendes. O seu exemplo e a sua luta serão sempre lembrados e orientam a minha prática política e minhas ideias sobre este eixo temático da preservação do ambiente. Todos sabem que metade da humanidade vive atualmente nas cidades. Em 2030, serão 60% os que morarão nessas regiões e, em 2050, o total deverá estar em 70%. No Brasil, a população urbana já chegou a 85%. E, na medida em que as cidades vão crescendo em tamanho e população, aumenta também a dificuldade de se manter o equilíbrio espacial, social e ambiental. Criado pelo Instituto Ethos (www.ethos.org.br), compreendo que o “Programa Cidades Sustentáveis” (www.cidadessustentaveis.org.br) tem o objetivo de sensibilizar, mobilizar e oferecer ferramentas para que as cidades brasileiras se desenvolvam de forma econômica, social e ambientalmente sustentável. Adiro a este movimento com a convicção de que temos que reforçar nossos laços com um vigoroso movimento empresarial por responsabilidade social, mas também levarmos aos governos nos diferentes níveis a ideia de cidades sustentáveis (www.cidadessustentaveis.org.br), o que nos conduz a nos inspirarmos no legado exuberante de crescimento econômico, com justiça social e sustentabilidade ambiental dos dois períodos de Governo do Presidente Lula. Digo isso, pois sou sabedor que apenas um Prefeito não é capaz sozinho de dar conta de todos os problemas de sua cidade, terá sempre que contar com a participação e controle de seus cidadãos, da sociedade civil organizada, de trabalhadores e empresários e todas as forças políticas vivas que atuam em seu território. Que neste ano possamos usar nossa inteligência e sensibilidade para escolhermos o melhor Prefeito para nossas cidades. * Dimas Salustiano

Direito

Turno: Matutino e Noturno O curso Bacharelado em Direito tem como coordenador o prof. msc. Artur da Rocha, graduado em direito pela Universidade Federal Fluminense (1995) e mestrado em direito das relações econômicas pela Universidade Gama Filho (2000). Atualmente é parecerista do guia abril do estudante da editora abril na área do direito, é também avaliador do sistema Mec/Inep. Os acadêmicos do curso possuem um Núcleo de Práticas Jurídicas (NPJ), coordenado pela professora especialista Sarah Lamarck. O Núcleo realiza diversos projetos de extensão por meio do estágio supervisionado feito pelos estudantes. Missão do Curso A Unisulma/IESMA visa preparar profissionais éticos e críticos, capacitados para o exercício das profissões jurídicas, enfatizando a formação técnico-jurídica, humanística e prática, comprometidos com a justiça social. Áreas de Atuação O profissional do Direito deve receber em sua formação um mínimo de habilidades e competências, consideradas a realidade concreta de seu campo de atuação e as diversas possibilidades de sua inserção no mundo do trabalho, sendo ainda, observadas as expectativas sociais e as possibilidades institucionais apresentadas para a sua formação. Para isso, ele possui um vasto mercado de trabalho para atuar no ramo da Advocacia, Magistratura, Ministério Público, Magistério Superior, Delegado de Polícia, Assessoria Jurídica e Empresarial, Conciliador e Mediador, Perito e Pesquisador.

O Curso de Direito foi reconhecido pelo MEC no 1º semestre de 2011, pela portaria de nº 471, de 22/11/2011, publicada no Diário Oficial da União. A nota 4, alcançada por meio de uma avaliação criteriosa, corresponde a excelência em qualidade de ensino, projeto pedagógico e estrutura física da Unisulma. Após esse reconhecimento, a defesa do curso aconteceu em Brasília no mês de agosto do ano passado junto ao Conselho de Educação Jurídica, onde teve recomendação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), órgão Federal. “É uma satisfação ter o curso recomendado pela OAB.

Paula Regina, Dimas Salustiano e Sarah Lamarck em Brasília-DF

Esse resultado mostra o quanto estamos trabalhando para oferecer o melhor ensino superior à sociedade”, afirma a coordenadora adjunta do curso de Direito da Unisulma, Paula Regina. Ela este-

ve em Brasília na companhia do presidente da Unisulma, Dimas Salustiano, na época corrdenador geral do curso, e da coordenadora do Núcleo de Práticas Jurídicas (NPJ), Sarah Lamarck.

Projetos de Extensão beneficiam comunidade O Núcleo de Práticas Jurídicas (NPJ) é um local onde os alunos do Curso de Direito da Unisulma realizam o estágio curricular supervisionado obrigatório, que acontece a partir do 7º e até o 10º período. Por meio do Núcleo, os estudantes prestam atendimento totalmente gratuito à comunidade carente, seja por meio de orientações, esclarecimentos, mediações, negociações e ingressos com ações judiciais. O acompanhamento é feito até o encerramento do processo, inclusive nas audiências. A faculdade também dispõe de um Núcleo Integrado de Práticas da Unisulma (NIP), formado pelo NPJ que trabalha em sin-

tonia com o Núcleo de Serviço Social (NSS). Este é responsável pela triagem dos casos e acompanhamento, que além de possuir Empresa Júnior, leva capacitação e informação aos comerciantes, jovens e comunidade em geral que buscam trabalho e qualificação. Para isso, a faculdade possui a profa. mestre Celnia Costa, psicóloga e assessora nos projetos.

conhecimento jurídico e permitir formação humanística ao acadêmico. Desde 2009 foram implantados os projetos de extensão como atividade curricular, o que é um dos diferenciais e destaque apontado pelo MEC e OAB.

PROJETOS DE EXTENSÃO Além de ser um órgão com contato direto com a comunidade e, por isso, o NPJ UNISULMA realiza os projetos de extensão em parceria com associações de bairro, igrejas, templos, escolas, visando levar

PROJETO “Cidadania, Esporte e Direito”; PROJETO Direitos do Idoso; PROGRAMA Amor Exigente; Atividades de Nivelamento e Capacitação.

Neste segundo semestre a faculdade desenvolve:

Sócio da Unisulma assume Secretaria do Governo de Imperatriz O retorno de Lula Almeida para a gestão municipal trouxe muitas expectativas e possibilidades para alianças políticas

Em solenidade presidida pelo prefeito Sebastião Madeira, o sócio fundador da Uni-

sulma, Lula Almeida, tomou posse na Secretaria de Governo e Projetos Estratégicos (Segov). Com bastante prestígio no meio político e social, seu retorno à atual administração local, representa um fortalecimento da gestão pela sua experiência e habilidade na sua

atuação profissional. O novo titular da Segov é natural de Itororó-BA, tem 48 anos, dos quais, 29 residindo em Imperatriz. Advogado, especialista em Direito Público e Metodologia do Ensino Superior, Lula Almeida é o atual vice-presidente da Unisulma.

Produzido por

PRESIDÊNCIA

Realizando sonhos, formando profissionais

jornal INFORMATIVO DA unisulma Unidade de Ensino Superior do Sul do Maranhão-UNISULMA instituto de Ensino Superior do Maranhão-IESMA Distribuição Dirigida. Junho de 2012. Venda Proibida. Rua São Pedro s/nº, Jd Cristo Rei - CEP 65907-070 Imperatriz-MA - Fone/Fax: (99) 2101-0202 - E-mail: ascom@unisulma.edu.br

Dimas Salustiano da Silva Presidente

UNISULMA Assessoria de Comunicação William Castro Jornalista responsável - DRT 970/MA

Lula Almeida Vice-Presidente

Textos e Revisão: Palavra Assessoria de Comunicação

Joane Gláucia Silva de Almeida e Almeida Diretora Geral

Projeto Gráfico: Tássio Santos Fotografia: Arquivo Unisulma

CONTATO palavra Assessoria de Comunicação (99) 8111.1818 www.palavracomunicacao.com.br


Jornal da Unisulma JUNHO 2012 | Edição Especial Realizando sonhos, formando profissionais

3

Unisulma comemora o dia do Assistente Social com programação extensa Capacitação e palestras marcaram a data especial

Serviço Social Turno: Noturno Na modalidade Bacharelado, o Curso de Serviço Social é coordenado pela profª Herta Maria Castelo Branco Ribeiro, especialista em Metodologia da Educação Superior (UEMA), Saúde Mental (UFRJ), Gestão Estratégica de Recursos Humanos (UFRRJ) e Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana pela Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/ FIOCRUZ). Possui graduação em Serviço Social pela Universidade Estadual do Ceará (1996), exerce a docência e integra o Núcleo Psicopedagógico na Unisulma. Filiada à Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social (ABEPSS), tem experiência na área de Serviço Social, com ênfase em Fundamentos do Serviço Social, Ética, Educação e Saúde Mental. Missão do Curso O curso de Serviço Social da Unisulma tem como missão capacitar profissionais com perfil crítico generalista, o assistente social, que possibilite a construção de seu objetivo de ação em suas particularidades sócio-institucionais, através da atuação profissional norteada pelo projeto ético-político profissional, visando à justiça social e a emancipação humana. Ele é o profissional habilitado a dirigir entidades sociais, administrar unidades prestadoras de serviços sociais, obras sociais e setores de Serviço Social em estabelecimento público ou privado, além de poder integrar equipes interdisciplinares voltadas à atuação social. Áreas de Atuação O profissional graduado em Serviço Social pela Unisulma pode atuar em Empresas, Assistência à criança e ao adolescente, Sistema Sócio-Jurídico, na Saúde, Educação, entre outros.

Dra. Josefa Batista Lopes finalizou programação com palestra na quadra da Unisulma

Para finalizar as comemorações alusivas ao dia do Assistente Social (dia 15 de maio), o Curso de Serviço Social, juntamente com o Núcleo de Estudos e Pesquisas Sociais (NUEPS) da Unisulma, realizou no dia 28 de maio, um debate com a presença de professores, acadê-

micos e profissionais; ministrado pela professora Dra. Josefa Batista Lopes, da Universidade Federal do Maranhão - Campus São Luís. Na oportunidade, a coordenadora do Curso, Herta Ribeiro, fez lançamento de seu livro em Imperatriz. Durante toda a tarde, acon-

teceu também um Encontro dos Professores para discutir sobre os caminhos da pesquisa em Serviço Social. À noite, a palestra teve como o tema: “Serviço Social na Contemporaneidade: dilemas e perspectivas profissionais”. A prof. Dra. Josefa Batista falou sobre as características, dificuldades e o papel do Assistente Social na luta por uma nova ordem societária, baseada em princípios de valorização do ser humano em busca da justiça e igualdade social. “Temos uma grande responsabilidade social com a formação de consciência nas relações de trabalho. É importante realizar debate político e intelectual para que a pesquisa apresente resultados na atuação do serviço social”, afirmou a palestrante. Para a aluna Helenilva Custódia, do 4º período, o debate é uma forma de entender os caminhos que a profissão está tomando para que os trabalhos desenvolvidos sejam feitos de forma a contribuir e garantir direitos a quem precisa. A coordenadora do Curso de Serviço Social, Herta Ribeiro, ressal-

tou o significado da noite. “Essa palestra mantém acesa a chama e o desejo sobre a mudança na realidade social para que possamos enfrentar as desigualdades postas com a nossa atuação”, conclui. A mesa temática foi mediada pela professora Marlene Torreão. Na oportunidade, vale ressaltar a presença do coordenador do NUEPS, prof. Mestre Witembergue Zaparoli e da coordenadora de Estágios do Curso de Serviço Social, Marizângela Taveira, além de outros docentes e colaboradores da Unisulma. Entre os dias 17 e 18 maio, foi realizada uma qualificação para alunos e professores da área, por meio do Núcleo de Estudos e Pesquisas Sociais da faculdade visando o XIII Encontro Nacional de Pesquisadores em Serviço Social (ENPESS), que acontece este ano entre os dias 5 e 9 de novembro, em Juiz de Fora (MG). Promovido pelo Curso de Serviço Social da Unisulma, a capacitação foi realizada no auditório com a presença de todas as turmas do cursos, além de egressos da instituição.

Unisulma sedia Congresso de Serviço Social O Curso promove articulação da categoria com as entidades representativas de classe por meio do CONSSORT Compreendendo a organização da categoria como condição indispensável para a consolidação do projeto ético-político profissional, os espaços de discussão promovidos pela Unisulma têm possibilitado aproximação da categoria e dos acadêmicos com os debates empreendidos em nível nacional pelas entidades de classe. Por isso, o curso de Serviço Social e o Núcleo de Pesquisa Social (NUEPS) sediam a cada dois anos o Congresso de Serviço Social da Região Tocantina (CONSSORT) e o último foi realizado em outubro de 2011, no Palácio do Comércio, em Imperatriz. O objetivo deste evento é estimular a produção de conhecimento possibilitando trocas de informações através da demanda de experiências entre instituições e pesquisadores. Sua caracterização acadêmico-científico promove o debate crítico sobre temas relevantes para o campo do Ser-

viço Social e áreas afins, e o intercâmbio de experiências e produções entre graduandos, egressos, docentes e pesquisadores em nível regional e nacional. A instituição é filiada à Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social (ABEPSS), sendo representante da supervisão técnica da atual gestão. Mantêm diálogo próximo com o Conselho Regional de Serviço Social e participa dos eventos e debates atuais. Cerca de 400 pessoas participaram do I CONSSORT, que teve como tema: “Ética, Direitos Humanos e Serviço Social”. O evento privilegiou o debate sobre as relações expressas no âmbito da Ética Profissional no contexto do 18º ano de criação do Código de Ética do Assistente Social, além de afirmar a manutenção, coerência e coesão dos Direitos Humanos sobre uma visão e campo de atuação do Ser-

viço Social contemporâneo e/na qualidade do desenvolvimento humano com dignidade. A programação contou com a participação de conferencistas renomados - profª Dra. Valéria Forti (UERJ), profª Dra. Josefa Batista (UFMA), profª Msc. Cristiana Lima (UFMA) entre outros -, além

das presenças da presidente do Conselho Federal de Serviço Social (Sâmya Ramos), presidente do Conselho Regional de Serviço Social (Andréia Everton) e vice-presidente Regional da ABEPSS (Lúcia Rosa). A 2ª edição do evento está programada para o 2º semestre de 2013.

Cerca de 400 pessoas participaram do I CONSSORT


4

Jornal da Unisulma Edição Especial | JUNHO 2012 Realizando sonhos, formando profissionais

Aluno da Unisulma apresenta pesquisa nos EUA A faculdade está entre as únicas três do Brasil com presença em feira internacional

Enfermagem Turno: Matutino e Noturno O curso Bacharelado em Enfermagem é coordenado pela professora Erika Tourinho, enfermeira, Especialista em Centro Cirúrgico, Pedagoga com Habilitação em Administração Escolar, mestranda em Ciências Ambientais e Saúde na PUC-Goiás. Missão do Curso Formar um profissional com visão generalista, humanista, crítico-reflexivo, competente nos aspectos ético-político, técnico-científico, sócio-educativo; qualificado e habilitado para conhecer e intervir nos problemas e necessidades do processo saúde-doença, em nível individual e coletivo, de acordo com o perfil epidemiológico da população, realidade, prática dos serviços de saúde, legislação vigente e de seus determinantes sociais, políticos, econômicos, culturais, psicológicos e biológicos. O enfermeiro é um profissional indispensável aos vários serviços que prestem atenção à saúde a pessoas, famílias e comunidades. O mercado de trabalho está em crescimento e a cada dia surgem novas possibilidades de vagas, em decorrência do amplo espaço de atuação do enfermeiro.  Áreas de Atuação Podem ser na assistência, sendo hospitalar ou no âmbito da saúde coletiva prestando e gerenciando o cuidado à pessoa, família e comunidade, bem como ao serviço de saúde. Na área do ensino, a enfermagem exerce a docência na graduação e na pós-graduação, além da pesquisa. Os profissionais podem atuar em Unidades Básicas de Saúde e da Família; Vigilância Sanitária e Epidemiológica; Serviços de Assistência Domiciliar; Unidades de Pronto Atendimento, Pronto Socorro e Atendimento Pré-Hospitalar; Hospitais públicos, particulares e filantrópicos Laboratórios de Análises Clínicas; Clínicas Estéticas, Geriátricas, Oncológicas e de Reabilitação; Escolas e creches; Gestão pública e particular; Serviços de Medicina e Enfermagem do Trabalho em Indústrias e Empresas; Faculdades e Universidades, Ensino (Técnico).

Os alunos Emily Ferreira e Carlos Martins em dia de campo

Juntamente com a aluna de Engenharia Florestal, da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Emily Ferreira Soares, o estudante Carlos Pereira Martins, 3º período do curso de Enfermagem da Unisulma realizou uma pesquisa sobre

o “Aproveitamento Sustentável das Florestas Nativas de Buriti: uma alternativa ao desenvolvimento das comunidades rurais do oeste maranhense”. O trabalho foi selecionado entre mais de 600 no mundo para ser apresentado no Second Internacional Olympiad GENIUS em Oswego, Nova Iorque, que será realizado entre os dias 24 e 30 de junho deste ano. O grande evento é uma oportunidade em que estudantes de todos os lugares se reúnem para compartilhar conhecimento e cultura. A pesquisa teve como objetivo contribuir para a conservação e o uso sustentável das florestas nativas, por meio do estímulo ao desenvolvimento da cadeia produtiva do buriti, onde por meio de uma avaliação do potencial econômico dessa extração, é possível oferecer subsídio através de atividades em que a população possa compreender o manejo sustentá-

Projeto Consultório de Rua Visa traçar um perfil dos jovens que consomem bebidas alcoólicas na cidade Acadêmicos do 2º período de Enfermagem da Unisulma realizaram uma pesquisa para investigar o nível de consumo de bebida alcoólica entre os universitários de Imperatriz nessa fase da vida. Por meio do projeto Consultório de Rua, utilizando o método do Ministério da Saúde, o AUDIT (Alcohol Use Disorders Identification Test), os pesquisadores pretendem ter um diagnóstico dos estudantes sobre o risco que estão tendo do uso exagerado dessas bebidas. O trabalho faz parte do projeto nacional Consultório de Rua, promovido pela Secretarias Municipais de Saúde e pelo Ministério da Saúde estando presente em mais de 90 cidades do Brasil e foi implantado em Imperatriz no segundo semestre de 2011, em meados de agosto. O projeto visa também atender usuários de drogas e pessoas que pelos mais diversos motivos vivem nas ruas. Segundo o professor Osvaldo

Theodoro, coordenador do projeto na faculdade, o objetivo é reduzir o uso indeterminado de substâncias que causam danos à saúde mental. Todos os cursos da Unisulma, de alguma forma, contribuem com ações específicas em atividades do projeto. Por isso, um grupo de alunos do 2º período de Enfermagem realizou a pesquisa sobre o consumo de álcool entre os universitários para diagnosticar se os estudantes se enquadram no baixo, médio, alto risco ou já se tornaram dependentes químicos. “Esse trabalho é um alerta, uma prevenção que podemos tomar quando a ingestão exagerada de bebidas alcoólicas entre os jovens”, afirma Leandro Lima, faz parte do grupo de pesquisadores. O professor Jessivan Dias também faz parte do projeto. Mais de 80 alunos participaram da pesquisa que em breve deve divulgar seus resultados.

Pesquisa deve diagnosticar perfil de consumo alcoólico entre os universitários

vel dessa vegetação. Os trabalhos aconteceram na comunidade de Serra Quebrada, município de Governador Edison Lobão, a 35 km de Imperatriz. Os pesquisadores iniciaram o projeto com oficinas ensinando as condições de higiene quanto ao manuseio do fruto, a extração da polpa e do óleo, além da produção do caldo. Com análises químicas feitas no laboratório da Unisulma, perceberam que os produtos derivados da polpa do buriti são ricos em nutrientes, e podem ser utilizado na alimentação de crianças resolvendo assim, os problemas da fome e da desnutrição, não só no Brasil, como nos países onde se encontra a palmeira (Peru, Venezuela, Equador, Suriname, Guianas). “A pesquisa científica é um momento ímpar para o acadêmico de graduação, uma oportunidade de demonstrar habilidade e competência desse futuro profissional”,

conclui o professor Zilmar Timóteo, orientador do trabalho. Segundo Carlos Martins, o buriti pode ser incluído na merenda escolar, já que é um produto regional de baixo custo principalmente no período de safra. “A pesquisa mostrou que aproveitamento sustentável das florestas nativas de buriti é uma alternativa ao desenvolvimento das comunidades rurais do oeste maranhense, através de atividades que apresentam um potencial em conjunto aos elementos necessários já destacados”, ressaltou.

O orientador, professor Zilmar Timóteo

Acadêmicos realizam o projeto Enfermagem na Noite Profissionais do sexo de Imperatriz realizam exames e recebem orientações dos acadêmicos e professores da Unisulma De autoria da professora e coordenadora do Curso de Enfermagem Érika Tourinho e do professor Francisco Cutrim, o projeto Enfermagem na Noite é realizado em parceria com os outros docentes que atuam com a Saúde da Mulher em suas disciplinas. O projeto objetiva levar os profissionais da saúde para realizar consultas das mais diversas doenças, principalmente as sexualmente transmissíveis, aos profissionais do sexo nas casas noturnas da cidade. Até o momento, 60 mulheres foram atendidas com o projeto. De acordo com Érika Tourinho, a receptividade nesses locais tem sido as melhores e os resultados foram surpreendentes. “Estamos sendo bem recebidos nas casas de entretenimento da cidade. O curioso é que os exames que estamos fazendo em todas as mulheres que trabalham nessas casas a maioria deles não detecta nada, diferente do diagnóstico observado nos postos de saúde, principalmente, de jovens e mulheres casadas e isso é preocupante”. A coordenadora do Curso de Enfermagem ressalta que muitas DST’s estão infectando mulheres que não são de profissionais do sexo e sim casadas ou adolescentes iniciando a vida sexual. O projeto começou suas atividades no começo deste semestre e envolve acadêmicos do 7º e 8º período de Enfermagem. O professor

Cutrim enfatiza que esse trabalho é feito para os alunos formandos, pois eles são mais experientes e já tem uma consciência ética profissional a seguir. Ele explica que o projeto também mostra uma diferença entre prostituição em casas noturnas e nas ruas. Segundo observado, os profissionais que atuam nas casas têm mais proteção e são exigidos por isso, já os que atuam nas ruas como pontos fixos ou postos de gasolinas estão mais livres e não se previnem adequadamente, estando mais vulneráveis às doenças sexuais. Vale lembrar que foi diagnosticado ainda que as profissionais do sexo que estão nas casas noturnas são maiores de idade, enquanto as que foram encontradas nas ruas possuem todas as faixas etárias. O projeto faz parte da disciplina Saúde da Mulher e vai ser transformado em artigos científicos.

Professores Érika Tourinho e Francisco Cutrim, coordenadores do projeto


Jornal da Unisulma JUNHO 2012 | Edição Especial Realizando sonhos, formando profissionais

5

Espaço Ciência atende alunos da comunidade Laboratórios são usados para aulas práticas ministradas pelos acadêmicos

Ciências Biológicas Turno: Noturno

O curso é coordenado pela profa. Iane Paula Rego Cunha, doutoranda em Botânica (UFPE), mestre em Ciências Biológicas/Botânica pela Universidade Estadual Paulista (UNESP/Botucatu) e graduada em Ciências com habilitação em Biologia pela Universidade Estadual do Maranhão-MA. Missão do Curso Formar profissionais habilitados à investigação e estudo dos problemas pertinentes aos organismos vivos, o meio em que vivemos e sua distribuição geográfica. Apto também a avaliar os efeitos de agentes físicos, químicos e biológicos sobre células, tecidos, órgãos, funções e o comportamento dos seres vivos.

Alunos participantes no encerramento do projeto

Desde 2008, os estudantes do Curso de Ciências Biológicas, orientados pela coordenadora Iane Rego, realizam o projeto Espaço Ciência na Unisulma, juntamente com a coordenação de laboratórios da área de Saúde da faculdade. O projeto leva os alunos de escolas públicas até a faculdade para que possam ter aulas práticas nos laboratórios. Os cursos de Enfermagem, Nutrição e Enfermagem também participam do projeto. Genética, Botânica e áreas ligadas a saúde fazem parte da programação ministrada. Além disso, os acadêmicos orientam os professores desses alunos sobre temas de aulas que podem ser ensinados aos estudantes nas escolas. Este ano, o projeto aconteceu entre os dias 30 de maio e

Na oportunidade, os estudantes receberam informações sobre diversos temas

1º de junho. Mais de 300 alunos foram beneficiados nesta oitava temporada. A Unisulma dispõe de 15 laboratórios para aulas práticas e, destes, nove foram usados pelos alunos. Em 2012, deve ser realizado mais um projeto no segundo semestre.

Com o projeto, somos capazes de nos imaginar um dia fazendo parte dessas aulas como acadêmicos.”

De acordo com a coordenadora de laboratórios, Vanderlene Brasil, os alunos que participam das aulas, em geral, retornam a faculdade como acadêmicos. Em três dias de projeto, várias

escolas são beneficiadas. “Cada vez que realizamos o projeto, estamos aperfeiçoados e melhorando tudo a cada edição. É uma troca de experiência e uma contribuição muito grande para os acadêmicos e a comunidade que participa aqui na Unisulma’, argumenta. Por meio da realização de experimentos de Ciências, os jovens têm despertado o interesse pela pesquisa. Segundo a professora Iane Rego, a defasagem de práticas nas escolas tem deixado cada vez mais as aulas monótonas, gerando desinteresse por parte dos alunos e, diante disto, o projeto possibilita o acesso a uma vasta área da química e física que liga o conhecimento cientifico ao popular. “É também uma oportunidade dos

nossos futuros profissionais terem mais contato com a sua área de atuação e isso contribui para que os próprios graduandos desenvolvam o projeto Espaço Ciência em conjunto com os alunos do ensino médio, seja de escolas públicas ou privadas”, enfatiza. O projeto é aberto a todas as escolas interessadas e é gratuito. A aluna do 9º ano de uma escola da cidade, Kallyne Nágila, disse a satisfação que sente em participar das aulas práticas na Unisulma. “Eu gostei muito da faculdade, é uma forma da gente conhecer esse mundo acadêmico que às vezes está tão distante da nossa realidade. Com o projeto, somos capazes de nos imaginar um dia fazendo parte dessas aulas como acadêmicos”, ressalta.

Colégio Militar tem laboratório restaurado por alunos da Unisulma O trabalho surpreendeu o professor Jullys Gama, que ministra a disciplina estudada pelos acadêmicos

Áreas de Atuação O curso é um gerador de empregos do futuro, visto que as oportunidades de trabalho estão sendo criadas por um mundo atento ao zelo contra o aquecimento global. Entre as medidas tomadas pelo profissional da área, encontra-se a exploração de florestas de modo sustentável; melhoramento genético de espécies para cultivo de valor mais elevado e crescimento mais rápido, sejam elas árvores madeireiras, frutíferas ou medicinais; controle de impacto ambiental; além de oportunidades no ensino, na pesquisa e no trabalho de campo junto a governos, ONGs e empresas privadas, dentre outras inúmeras áreas que o Biólogo pode atuar.

cas da cidade, a importância da associação entre teoria e prática para o aprendizado de Biologia. De acordo com o Jullys, os alunos diagnosticaram que o Colégio Militar possuía muito material de laboratório, mas que o próprio não estava funcionando, sendo usado como almoxarifado. A partir de então, eles se organizaram e revitalizaram todo o espaço e mostraram, aos professores, todos os recursos que poderiam ser utilizados, segundo depoimentos de alunos do colégio. Com este novo ambiente, a Biologia, além de mais atrativa,

vai se tornar mais dinâmica e de fácil compreensão. O professor da disciplina ficou bastante surpreso com a atitude dos acadêmicos, pois demonstraram iniciativa e força de vontade para mudar a realidade vivida no ensino público da disciplina na cidade. “Os alunos me surpreenderam com a restauração do laboratório. Essa experiência fez com que eles pudessem observar o quanto é fundamental tornar a disciplina de Biologia prática e acessível, independente se a instituição é pública ou privada”, conclui.

Laboratórios são organizados...

... e ganham um novo visual

Acadêmicos restaurando materiais para serem utilizados em aulas práticas

Por meio da disciplina de Prática de Ensino de Biologia do Curso de Ciências Biológicas, ministrada pelo professor Jullys Gama, os acadêmicos do 4º período restaura-

ram um laboratório que estava sem uso no Colégio Militar de Imperatriz. Os alunos, nesta disciplina, por meio de oficinas, demonstraram aos professores das escolas públi-


6

Jornal da Unisulma Edição Especial | JUNHO 2012 Realizando sonhos, formando profissionais

Curso de Nutrição realiza II Feira de Alimentos Regionais O evento faz parte das disciplinas de Economia e Marketing e objetiva preparar os alunos para o mercado gastronômico

Nutrição Turno: Matutino

Nutrição O Curso Bacharelado em Nutrição da Unisulma é coordenado pela professora Neusa Araújo Oliveira, graduada em Nutrição e especialista em Administração Hospitalar, Nutrição Clínica e mestrado em Ciências da Educação. Missão do Curso Formar profissionais éticos e qualificados, com competências para atuar em equipes multidisciplinares, que tenham como instrumento de trabalho o alimento e os aspectos da nutrição, considerando os conhecimentos biológicos, políticos, sociais e culturais do indivíduo e da coletividade. Assim, estará capacitado para programar, executar, assessorar, supervisionar e avaliar programas de assistência, educação, administração e outras de caráter multi e interdisciplinares na área de Alimentação e Nutrição direcionadas as comunidades, instituições e indivíduos. Áreas de Atuação O profissional de Nutrição atua em instituições públicas ou privadas, como indústrias, empresas, escolas, creches, hospitais, clínicas, asilos, clubes, consultórios particulares, Secretarias de Educação e Saúde, instituições de pesquisa etc. Ele é qualificado para planejar e analisar cardápios de acordo com as necessidades nutricionais, hábitos alimentares e condições socioeconômicas do indivíduo, podendo atuar em três grandes áreas: Nutrição Clínica e Social, além de Alimentação Institucional.

Estudantes do 2º período de Nutrição com os professores das disciplinas

A quadra da Unisulma foi palco de mais um grande evento na faculdade na noite do dia 22 de maio, onde alunos, professores e colaboradores em geral presenciaram o empenho de um trabalho diferenciado e dinâmico. A II Feira de Alimentos Regionais realizada pelos acadêmicos do 2º período de Nutrição ofereceu

pratos típicos de cada região do país. Um dos objetivos das disciplinas de Economia e Marketing, com a feira, era prepará-los para o mercado gastronômico para quando estiverem atuando na profissão. Uma variedade de comidas regionais como vatapá, baião de dois, churrasco, do-

ces, entre outros, estavam a preços acessíveis ao público. Para o aprendizado, os alunos tiveram a oportunidade de negociar os produtos, calcular os lucros, fazer orçamentos, e observar a demanda e os desejos do consumidor. Para a aluna do curso, Stefane Carvalho, a feira é uma forma de se preparar para o atendimento como nutricionista, sempre visando a necessidade do cliente. “Fizemos pesquisa de mercado para calcular o lucro em cima dos gastos e isso nos ensina a saber atender e nos mostra as várias formas de atuação que podemos ter diante das pessoas”, ressalta. Para o professor Paulo Menis, que ministra a disciplina de Economia, a feira é uma realidade vivida pelos alunos. “Esse trabalho é um

Cozinha Brasil integra alunos para atuação na saúde pública Os estudantes do Curso tornam-se multiplicadores de conhecimentos

O projeto visa preparar alimentos de baixo custo e alto valor nutritivo

Com o objetivo de promover uma educação alimentar com impactos positivos para a saúde e valorização da renda por meio do aproveitamento total dos alimentos, o Programa Cozinha Brasil é realizado em parceria com o curso de Nutrição da Unisulma. Uma iniciativa do Conselho Nacional do Serviço Social da Indústria (SESI), em conjunto com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, possibilita aos acadêmicos terem aulas práticas na preparação nutricional de forma econômica e sem desperdícios. Inserido no Programa Fome Zero, do Governo Federal, o Cozinha Brasil tem o apoio das Federações das Indústrias e Departamentos Regionais do Sesi de todo país. Realizado uma vez por ano, o programa visa assegurar um processo educativo com a formação de multiplicadores. Cerca de 100 acadêmicos têm a possibilidade de mudar o comportamento dos hábitos alimentares, orientando e

conscientizando a população sobre seleção, tratamento, armazenamento e consumo dos alimentos. Os produtos da região são valorizados pelo programa e, com unidades móveis, uma cozinha experimental pedagógica é projetada para ensinar, por meio de cursos como preparar alimentos de baixo custo e alto valor nutritivo, utilizando os alimentos de forma integral, respeitando as diversidades culturais. Dessa forma, cada estudante do Curso de Nutrição pode ser tornar um multiplicador, levando para as comunidades, os conhecimentos adquiridos acerca de uma alimentação saudável. Para a professora Socorro Venuto, o programa “complementa os conhecimentos adquiridos na faculdade enfatizando a responsabilidade que os alunos têm em transmitir o que foi aprendido para a população do município, mostrando que é possível ter uma alimentação saudável, rica em nutriente e com baixo custo”, afirma.

laboratório real que os alunos precisam ter experiência para encarar o mercado quando sair da faculdade”, conclui. Além dos ensinamentos financeiros, os acadêmicos aprenderam um pouco sobre cada região brasileira apresentada. “Estudar a cultura e a culinária de alguns estados do nosso país é bastante proveitoso e nos posiciona com uma visão mais ampla da profissão de nutricionista”, enfatiza a estudante do Curso Tamiris Busarello. Cerca de 150 pessoas passaram pela feira, considerada sucesso pelo professor da disciplina de Marketing, Gilvan Dias. “É uma avaliação altamente positiva sobre a realização da II Feira de Alimentos Regionais aqui na Unisulma. Os alunos se empenharam e mostraram a todos um bom trabalho”, finaliza.

Conselho Regional de Nutricionistas é criado com apoio da Unisulma Foram escolhidos e empossados representantes regionais Diretoria do Conselho Regional de Nutricionistas 6ª Região visitou as instalações da Unisulma, nos dias 17 e 18/04/2012, a convite da Coordenação do Curso de Nutrição, Neusa Oliveira Araújo, e dos professores do curso. Na ocasião, a presidente do CRN-6 Dra. Nancy de Araújo Aguiar e da assessora técnica Dra. Valéria Monteiro de Lima e Silva, reuniram-se no auditório Jorge Mendes da Unisulma com os profissionais nutricionistas da região e em seguida com os acadêmicos do curso de Nutrição, onde muitos pontos foram debatidos e clarificados sobre ações do CRN-6. Sendo a missão do CRN, contribuir para a melhoria da saúde da população, por meio da assistência alimentar e nutricional exercida por profissionais capacitados e habilitados, obedecendo os preceitos éticos que regem a profissão, a diretoria formalizou a criação de uma representação do conselho em Imperatriz, com sede na Av. Dorgival Pinheiro de Sousa, 820 1º andar sala 2. Com horário de funcionamento nas terças e quintas-feiras. Foram escolhidas e em-

possadas as representantes regionais: as nutricionistas Denúsia de Moraes Alves e Juraci Conceição, ambas formadas pelo curso de Nutrição da Unisulma. “Essa representação significa um avanço para a Nutrição da região, pois proporciona maior aproximação dos profissionais da região, com o Conselho Regional de Nutricionistas que tem sede em Recife”, afirma a representante Denúsia Alves. A Unisulma tem incentivado em seu percurso, todas as ações que visam fortalecer o exercício profissional de seus egressos e mais uma vez esteve presente apoiando e parabenizando os nutricionistas por mais esta conquista.

Essa representação significa um avanço para a Nutrição da região, pois proporciona maior aproximação dos profissionais com o Conselho Regional de Nutricionistas que tem sede em Recife”


Jornal da Unisulma JUNHO 2012 | Edição Especial Realizando sonhos, formando profissionais

7

Acadêmicos de Educação Física realizam o VII Festival de Dança da Unisulma Educação Física

Grupos organizados fizeram belas apresentações que garantiram o sucesso do evento

Turno: Noturno  O Curso de Licenciatura em Educação Física da Unisulma é coordenado pela professora Amanda Miranda, graduada em Educação Física, pós-graduada em Metodologia do Ensino e Pesquisa em Educação Física e mestre em Educação. Missão do Curso A Unisulma objetiva preparar o profissional de Educação Física capacitando-o para tratar com competência técnica e compromisso político com as diferentes facetas do movimento humano, sua origem, história e valores, numa perspectiva histórico-crítica, tendo em vista o desenvolvimento integral do ser humano, o bem comum e a transformação da sociedade. Profissional com uma formação generalista qualificado para o exercício do magistério de nível fundamental e médio em áreas especificas, o Licenciado em Educação Física é o professor que planeja, organiza e desenvolve atividades e materiais relativos à área. Sua atribuição central é a docência na Educação Básica, que requer sólidos conhecimentos sobre seus fundamentos. Áreas de Atuação Além de trabalhar diretamente na sala de aula, o licenciado elabora e analisa materiais didáticos, como livros, textos, vídeos, programas computacionais, ambientes virtuais de aprendizagem, entre outros. Ele pode trabalhar como professor em instituições de ensino que oferecem cursos de nível fundamental e médio; em editoras e em órgãos públicos e privados que produzem e avaliam programas e materiais didáticos para o ensino presencial e a distância. Além disso, atua em espaços de educação não-formal, em empresas que demandem sua formação específica e em instituições que desenvolvem pesquisas educacionais. Também pode atuar de forma autônoma, em empresa própria ou prestando consultoria.

Apresentações diversas marcaram mais uma vez um show no evento

Realizado no último dia 25 de maio, o VII Festival de Dança promovido pelo Curso de Educação Física da Unisulma. Com o tema “Paixões Brasileiras”, o evento aconteceu na quadra da faculdade e reuniu centenas de pessoas que acompanharam a noite de apresentações. Muita animação embalada pelos passos ensaiados dos grupos de danças marcaram a noite do tradicional festival organizado

pelos acadêmicos do 4º período, que apresentaram coreografias por meio de músicas com temas que envolveram o carnaval, futebol, mulheres e cerveja, mostrando o ritmo brasileiro que a festa tem. Com o principal objetivo de divulgar a dança e a importância que a atividade têm na vida das pessoas, o Festival trouxe diversas escolas especializadas e caravanas independentes para o evento.

Além dos alunos do Curso de Educação Física, o público assistiu a apresentação do grupo Flor de Maravilha (Escola Jardim de Canossa), Companhia de Danças Reviver (Casa do Idoso Feliz e Pró-Idoso), Colégio Santa Luzia, Ministério de Coreografia Life, Escola de Dança Flávia Homobono, NG Break Crew, Escola de Dança Dançarte, Estúdio de Dança Lucia Martins, Power Dance (Grupo Pró-Jovem), Companhia de Dança Ritmo’s Kente, Chris Knowles e Valéria Academia. De acordo com a professora do Curso e uma das organizadoras do Festival, Nhadya Brito, ao longo de todas as edições da festa, a interação dos alunos com a comunidade tem sido muito positiva por meio da dança. “O evento movimenta os mais diversos níveis sociais mostrando que a faculdade é um lugar para discussão, aprendizado e contato com

a sociedade, contribuindo para o desenvolvimento da cidade como um todo”, argumentou. Ela afirma que esse espaço divulga a dança e contribui para a formação dos futuros profissionais de Educação Física em que os movimentos do corpo são vistos como expressão e atividade positiva para a qualidade de vida.

Organizadores do Festival, professores Wilson Lima e Nhadya Brito

Registro

Brincando com a Comunidade O Projeto Brincando com a Comunidade atendeu em 2012 cerca de 70 crianças na faixa etária de 8 a 12 anos. Os conteúdos desenvolvidos envolveram esportes, dança, ginástica, jogos e brincadeiras e lutas, além de atividades aquáticas. Os acadêmicos são distribuídos em grupos de cinco, onde cada um trabalha um conteúdo específico. De acordo com a professora do curso de Educação Física e coordenadora do projeto, Nhadya Brito, o objetivo é colaborar na formação acadêmica dos alunos da faculdade, com a criação de um espaço de aprendizagem em atividade física para a realização de estudos, estágios e experiências pedagógicas, além de possibilitar às crianças o aces-

Os acadêmicos e as crianças participantes do projeto realizado esse ano

so à atividade física, orientada por profissionais capacitados em Educação Física. “O projeto avança a cada edição. A prática na faculdade por meio dos alunos é uma vivência da realidade em atendimento à comunidade, gerando um espaço físico com diversas atividades recreativas” enfatiza.

Projeto Recreando com Sucatas realiza atividades com crianças carentes

Crianças da comunidade são beneficiadas com a ação social realizada na instituição Acadêmicos do curso de Educação Física realizaram neste primeiro semestre, em meados de maio, o projeto “Recreando com Sucatas”, coordenado pelo professor Wilson Lima. A iniciativa surgiu como atividade no começo do 1º semestre de 2011, na disciplina Oficinas de Recursos Didáticos e logo tornou-se um projeto que envolve jogos e

brincadeiras a partir de materiais confeccionados com sucata e materiais convencionais. As crianças participantes são integradas do Projeto Social Brincando com a Comunidade, que também faz parte da instituição. O objetivo é colaborar na formação acadêmica dos alunos do curso de licenciatura em Educação Física com a criação de um espaço de aprendizagem

em atividade física, a confecção e aplicabilidade de materiais com sucata, experiências pedagógicas, além de possibilitar a aproximação das crianças com profissionais capacitados para orientar sobre os materiais usados diferentes dos convencionais. O projeto encerrou no último dia 28 de maio e atendeu 34 crianças na quadra espor-

tiva da Unisulma. É realizado duas vezes por semana, no horário da disciplina ofertada aos acadêmicos. Os materiais confeccionados pelos alunos podem ser de canos de PVC, mangueiras, garrafas pets, jornais, pneus, cabos de vassoura, entre outros, que são transformados em brinquedos e objetos para as mais diversas utilidades.


8

Jornal da Unisulma Edição Especial | JUNHO 2012

Administração Turno: Matutino e Noturno 

O Curso Bacharelado em Administração tem como coordenador o professor Mauro Estenio Façanha Pinheiro. Ele é técnico em Agropecuária (Escola Agrotécnica Federal de São Luís MA), Administrador (Universidade de Brasília), especialista em Gestão de Empresas com Ênfase em Qualidade (Universidade Federal de Lavras) e mestre em Agronegócios (Universidade de Brasília). Atua principalmente nos seguintes temas: gestão da qualidade, competitividade, produtividade, eficiência produtiva e produção familiar de leite. Missão Na Unisulma, o objetivo é formar profissionais com conhecimento de mercado, tendo uma visão holística da organização, preparando os acadêmicos para atuar socialmente em base cultural diversificada, com espírito empreendedor e preocupação com o meio ambiente, além de ter habilidade de gerir os negócios com ética. Áreas de Atuação O aluno formado em Administração desenvolve atividades em todos os tipos de organizações, sejam elas públicas ou privadas, com ou sem fins lucrativos. Este profissional é ainda conhecedor do processo empreendedor e é, também, o principal agente do desenvolvimento econômico da sociedade. Ele possui as perspectivas necessárias para a criação de empreendimentos próprios ou de negócios nas grandes empresas. Ele deve ainda possuir experiências empreendedoras nacionais e internacionais, refletindo sobre estratégias aplicáveis ao contexto brasileiro e internacional. O administrador prevê, planeja, organiza, comanda, coordena e controla o funcionamento da organização – privada ou pública, visando aumentar a qualidade, a produtividade e a rentabilidade do negócio. O profissional presta serviços de assessoria e/ou consultoria, orienta e controla as atividades de vários departamentos ou de toda organização, e exerce funções de chefia ou de direção, intermediária ou superior.

Realizando sonhos, formando profissionais

Sistemas de Informação é tema de trabalho Os diversos temas mostraram as oportunidades de atuação do administrador

Os alunos apresentaram trabalhos práticos que servem de exemplo para o mercado

O pátio da Unisulma foi base para as apresentações dos estudantes do 5º período do Curso de Administração da Unisulma na noite de 29 de maio. Os trabalhos fa-

zem parte da disciplina de Administração de Sistema de Informação, ministrada pelo professor Jessivan de Sousa, e tinham como objetivo expor os sistemas de informação e

Pós-Graduação reúne os melhores cursos Além dos excelentes cursos de graduação, a faculdade oferece cursos de Pós-graduação em diversas áreas desde 2009, com duração de 18 meses. As aulas acontecem quinzenalmente aos sábados e domingos. Entre as especializações, a Unisulma possui turmas de: Logística Tem por objetivo preparar profissionais para gerenciarem as atividades logísticas das empresas de forma sistêmica, entendendo a dinâmica da cadeia de suprimento como parte integrante do planejamento estratégico e como fator diferencial de competitividade no mercado. Gestão Estratégica de Pessoas A especialização é voltada para os profissionais formados nas diversas áreas do conhecimento como a Administração, Pedagogia, Psicologia, Serviço Social, Sociologia e demais profissionais que desejam atuar na área de gestão de pessoas. O curso proporciona habilidades técnicas e gerenciais necessárias a uma eficiente gestão de pessoas, aptos a planejar, executar e controlar a área de RH das organizações. Metodologia do Ensino Superior Os objetivos dessa especialização visam conhecer e/ou aperfeiçoar a compreensão acerca de conteúdos de natureza propedêutica originários da Filosofia, História, Sociologia e da Psicologia, relacionando-os com os desafios do ensino superior; Refletir sobre o ensino superior brasileiro, com destaque para a realidade local, tendo em vista a (re)construção da

identidade do docente do ensino superior; Analisar as especificidades metodológicas do ensino superior, considerando o tripé ensino, pesquisa e extensão, desenvolvendo competências pedagógicas capazes de viabilizá-lo. Gerência e Monitoramento Ambiental O curso é voltado para os profissionais graduados em diversas áreas, sobretudo às ligadas ao meio ambiente, os organismos e o homem que pretendem trabalhar com elaboração e execução de projetos ambientais e consultoria. Além disso, qualificar pessoas para desenvolver trabalhos de diagnóstico, controle e prevenção de problemas ambientais. Administração Rural e Agronegócio Voltado para profissionais formados em nível superior nas áreas de Agronomia, Zootecnia, Medicina Veterinária, Administração, Economia, Engenharia Florestal e Ambiental, ou com especializações afins, atuando em cooperativas agrícolas ou empresas agropecuárias privadas, funcionários públicos, profissionais liberais e atuantes nas atividades de desenvolvimento da agropecuária e regional. O curso visa empreender a geração de conhecimentos científicos, tecnológicos, sociais e culturais sobre Economia Rural e o Agronegócio, para profissionais de nível superior atuando nos diversos setores da economia, no âmbito das empresas privadas, dos órgãos públicos e do terceiro setor. Neste segundo semestre, novas turmas serão formadas, com 50 vagas para cada curso.

sua aplicabilidade de forma geral em todas as áreas administrativas e a forma como eles são projetados. Organização de Dados e Informações; Vantagens e Desvantagens que o comércio eletrônico pode oferecer para os direitos no dia a dia; Telecomunicações e rede; Intranet, Extranet e Intranet; Hardware: processadores e dispositivo de entradas e; Software de sistema de aplicações foram os temas apresentados pelos alunos ao público presente. “Esse trabalho mostra aos alunos um dos ramos na área da administração e demonstrando qual

eles podem escolher, como também serve de uma linha de pesquisa para estudos posteriores”, argumenta o professor Jessivan de Sousa. Ao todo, foram seis grupos de estudantes, que envolveram a turma. A aluna do 5º período de Administração Delma enfatiza o aprendizado alcançado com as pesquisas. “Adquirindo esse conhecimento aqui na Unisulma é uma forma de contribuir para minha formação, assim como para os meus colegas de turma, preparando-nos melhor para o mercado de trabalho”, conclui.

Instituto Jackson Lago é apresentado na Unisulma A presença de Clay Lago reuniu políticos, professores alunos e representantes da Instituição

Lula Almeida na mesa de abertura durante a apresentação do Instituto

No dia 26 de abril, no auditório Jorge Mendes na Unisulma, foi apresentado o Instituto Jackson Lago (IJL) em Imperatriz pela Dra. Clay Lago, esposa do saudoso político. A solenidade teve a presença do presidente da instituição Dimas Salustiano, do representante da direção geral de ensino da unidade, Lula Almeida, do prefeito municipal, Sebastião Madeira, do presidente do PDT, Carlos Amorim, de vereadores e políticos da região, bem como de alunos e professores. Durante o evento, foram explanados detalhes sobre o Instituto, que visa disponibilizar memória material e imaterial da vida pública do ex-governador do Maranhão, estimular o amplo conhecimento do Estado, promover a cultura, ética, a paz, a cidadania, os direitos humanos, a sustentabilidade ambiental, a democracia, entre outros valores universais. Além disso, busca ainda disseminar a produção e disseminação de informações que contribuam com o debate sobre o desenvolvimento e a consolidação democrática, produção, publicação e divulgação de livros, revistas, jornais, teses, dissertações e monografias, premiar estudos, pesquisas e experiências governamentais ou sociais, desenvolver programas de cooperação internacional e estabe-

lecer convênios, acordos ou parcerias, com entidades congêneres e afins. A universidade realiza eventos como esse com o objetivo de estimular debates que enriquecem o conhecimento dos alunos. Na oportunidade, a Dra. Clay Lago foi homenageada pelos esforços na preservação do legado de Jackson Lago com a entrega de uma placa pelo presidente da Unisulma. “Com experiência na educação superior, vejo que a atuação dos estudantes nessa vivência em palestras e discussões é uma forma de contribuir para o futuro deles”, argumenta. O Instituto foi fundado em 1º de fevereiro deste ano, mas teve seu lançamento público no dia 4 de abril na capital São Luís, quando completou um ano da morte do político. O historiador Marco Antonio Villa participou desse momento solene. O IJL pretende ainda publicar dois livros sobre a vida do político: Palavra de Jackson e Um jeito novo de governar. O instituto busca agora adquirir sua sede, garantir a sustentabilidade financeira, implementar uma programação regular de atividades, regionalizar a ação do Instituto no Estado do Maranhão e estabelecer parcerias e convênios com instituições locais, nacionais e internacionais.


Jornal Unisulma - Vestibular 2012.2