Page 1

12

Balneário Camboriú, 11 de junho de 2010

Especial

No ritmo da Copa

P

ode ser que você não goste de futebol e não aguente mais ouvir falar em Copa do

Mundo, antes mesmo dela começar, mas é inegável o que o mundial faz com a nação. Neste período, o futebol une pessoas tão diferentes por um objetivo comum: a vitória. E talvez, esta seja a Fotos Marcela Viecelli

única manifestação legítima em que todo o povo brasileiro torça por um determinado objetivo. No fim, é bonito de se ver. Os pequenos se empolgam com o esporte, o comércio comemora e Balneário Camboriú assume novas cores sem distinção, só verde e amarelo. O Página 3 aproveitou o ritmo, preparou um apanhado de tudo que você precisa saber sobre a Copa 2010 e escalou você para conferir.

O clima lá, no país das vuvuzelas e jabulanis

As vuvuzelas e a alegria invadiram as ruas na tarde de quinta-feira. Por Marcela Viecelli*

Cape Town, assim como toda a África do Sul, respira futebol. Bandeiras de todas as nações começam a aparecer penduradas nos carros. O trânsito fica a cada dia

mais caótico, são pessoas do mundo inteiro chegando em uma das cidades sede da Copa do Mundo. A expectativa toma conta do povo africano que aqui vive. Ruas enfeitadas, restaurantes

decorados e as famosas vuvuzelas estão por toda parte. O assunto nos bares, praias e nos famosos “mini-bus” (as vans sem limite de passageiros), é sempre futebol e seus desdobramentos, como estádios, jogos, Dunga, Parreira, Ronaldinho e Kaká. A segurança é algo que preocupa muito o governo sulafricano que investiu US$ 175 milhões nessa área. Para se ter uma idéia foi montada uma delegacia dentro do estádio Cape Town, para qualquer eventualidade. Um escritório da Interpol foi construído no país para o período da Copa. A locomoção é um dos principais problemas por aqui. O transporte público consiste basicamente no metrô e nas vans. Para o mundial foram implementadas 146 novas linhas de ônibus que, certamente, deixarão a desejar, principalmente nos dias de jogos em que o fluxo de torcedores será intenso. Mesmo com esses contratempos a atmosfera é festiva, por onde se anda pode se ouvir o som estridente das vuvuzelas. Sul africanos vestidos com a camisa amarela do Bafana Bafana, exibem orgulhosos a bandeira do país e assopram com toda energia as barulhentas cornetas. Numa ponte inacabada, próxima ao Waterfront, um dos principais pontos turís-

ticos de Cape Town, uma vuvuzela gigante foi projetada pela empresa Hyundai. O aparato, com tecnologia de ponta, emite o som do instrumento em períodos alternados do dia. Todos os dias, brasileiros de todos os cantos, desembarcam na bela Cidade do Cabo, que é sempre comparada com o Rio de Janeiro pela semelhança geográfica. Mas o clima está mais parecido com o de nosso Balneário, com noites frias e dias quentes. Para quem não conseguiu garantir um ingresso para o estádio, uma boa alternativa é assistir aos jogos no espaço FIFA Fan Fest. Uma estrutura gigantesca montada para receber 28 mil pessoas todos os dias durante a copa do mundo, com telão e quiosques com comidas e bebidas, promete ser um dos locais mais animados por aqui. Já para os brasileiros um espaço, simulando um pequeno pedaço do Brasil, foi armado no bairro Green Point, próximo ao estádio Cape Town. A Casa Little Brasil, como foi chamada, tem até areia no chão, para que os brasileiros se sintam na praia de Copacabana, segundo os idealizadores. Nas paredes, claro, figuras de passistas e de jogadores de futebol. “Aqui os brasileiros poderão se sentir em casa.

Nos dias de jogos do Brasil, muito samba e futebol”, conta Roxane Clarke, uma das responsáveis pelo projeto. Mais estereotipado impossível. O Brasil, por sinal, é um dos países mais queridos pelos sul africanos. Certamente caso a seleção da casa, que não tem um grande histórico de vitórias no futebol, saia logo nas primeiras fases, os torcedores do Bafana Bafana engrossarão o coro brasileiro. Há, inclusive, alguns sul africanos que têm como time do coração o Brasil. Sabem das pouca chances da seleção sul-africana conquistar o mundial. A Copa mexe não somente com a população das ruas, mas com todo o comércio e a economia. Sendo a cidade mais turística da África do Sul e uma das dez mais visitadas do mundo, a Cidade do Cabo espera um movimento ainda maior nas duas semanas seguintes ao fim do mundial. A explicação está no fato de muitos torcedores terem se fixado em Johanesburgo ou Durban, que estão mais próximas aos palcos dos principais jogos. Assim, quando terminar a competição, muitos destes turistas devem aproveitar a estada na África do Sul para conhecer a cidade mais bela do país da Copa. *Marcela Viecelli é acadêmica de jornalismo e está há 30 dias na África do Sul


13 Shoppings e lojas se preparam para incrementar vendas Especial

Balneário Camboriú, 11 de junho de 2010

Textos Dani Sisnandes

Se ir para casa e depois voltar para o trabalho é muito complicado, o Balneário Camboriu Shopping é uma opção para quem não quer perder as partidas da seleção brasileira. Na Praça de Alimentação do empreendimento, está sendo montado um ambiente com telão aberto ao público.

Agora falando em promoções, a partir do dia 14, até a permanência do Brasil na Copa, quem fizer compras acima de R$ 50,00 no Atlântico Shopping recebe um “vale chute”. Cada pessoa tem cinco chances de acertar o gol e pode levar pra casa televisores LCD, bolas oficiais e camisas da seleção.

Promoções

Já no BC Shopping, acima de R$ 250 em Visa ou Visa Electron, o cliente leva pra casa uma camisa da torcida BC Shopping, feita a partir de garrafas PET. De acordo com a gerente de marketing do Shopping, Aline Righi, a campanha prevê a troca de duas mil, o que representará cinco mil garrafas a menos no meio ambiente.

O Atlântico Shopping vai fechar durante as partidas e reabrir 40 minutos depois. Segundo o coordenador de marketing do Atlântico, Enzo Maas, se trata de uma ação de endomarketing, que vai permitir a confraternização de funcionários com os clientes que estiverem no empreendimento.

Fotos Ricardo Alves

As lojas de artigos esportivos comemoram a proximidade da Copa e aproveitam para reforçar o estoque de produtos verde e amarelo. Na loja Centauro, uma das maiores do setor em Balneário Camboriú, os produtos alusivos à Copa ganharam destaque há quase dois meses.

Pela cidade, manifestações de patriotismo são raras, mas marcantes.

“Vendemos cerca de cem camisetas do Brasil por final de semana. Mas gostaríamos que a procura estivesse maior, como acontece em São Paulo, que está três vezes mais do que

aqui. Acreditamos que o início dos jogos traga incremento para as vendas também”, disse o gerente, Maycon Schreiber. Os produtos são diversificados, assim como os preços. “A Nike não está dando conta de abastecer as lojas por conta de muitos pedidos. Mas temos a camisa réplica da oficial, que custa R$ 179,90 e está tendo uma boa procura. Além disso, também existem as opções alternativas, pra quem não quer gastar muito, com camisetas verde e

amarelo a partir de R$ 29,90”, disse o gerente. Outro produto que a loja oferece é a réplica da bola oficial da Copa, a Jabulani, que quer dizer “trazendo alegria para todos”, em IsiZulu. O significado do nome é até irônico, visto que a bola, fabricada pela Adidas, causou certa polêmica ao ser apresentada para os jogadores, o que motivou a curiosidade do torcedor. Quem quiser conferir, pode levar a réplica R$ 49,90.


14 Empresário local participa de Casa Brasil na África Balneário Camboriú, 11 de junho de 2010

Marcela Viecelli

Durante a Copa do Mundo de 2010, o governo brasileiro vai promover a divulgação de produtos de inovação tecnológica fabricados no país e dos atrativos das 12 cidades que sediarão os jogos durante a Copa de 2014. O projeto, chamado de Casa Brasil 2014(foto), teve investimento de mais de R$ 10 milhões. O ambiente da Casa Brasil em Johanesburgo possui mais de três mil metros quadrados e vai reunir inventos nacionais e

também sediará o lançamento da logomarca e da nova campanha da Copa de 2014 para atrair turistas estrangeiros. O empresário Eugênio Ferrão, que tem empresa em Itapema, mas reside em Balneário Camboriú, embarcou na última quinta-feira (10), para a África do Sul. Ele é um dos convidados do governo federal para apresentar produtos de tecnologia de ponta na Casa Brasil. “Ficamos muito lisonjeados com o convite, principalmente

Especial

porque somos uma empresa pequena. Nesse momento todos os olhos vão se tornar para a África do Sul, portanto é uma grande oportunidade para divulgarmos a produção nacional para o resto do mundo”, disse Eugênio. O invento de Eugênio, em parceria com o Instituto Sapientia, é uma estação de exames de saúde, que permite a realização de até 27 parâmetros clínicos instantâneos. O invento oferece diagnóstico rápido e validação imediata impressa em laudo específico ou ainda enviada através da internet para o médico responsável. Para realizar todos os procedimentos, o aparelho leva no máximo 20 minutos. Entre os exames que o Vital Point pode fazer estão: oximetria, pressão, temperatura, triglicerídios, colesterol total e até eletrocardiograma. Eugênio já criou outros inventos que chamaram a atenção do país como as sandálias sem tiras e uma fita que fixada ao botijão de gás evidencia quando o produto está acabando.

Venda de televisores cresceu com o mundial Daniele Sisnandes

E não foi só o comércio de itens alusivos à Copa que teve incremento com a proximidade dos jogos, o setor de eletrodomésticos, em especial de televisores notou certo crescimento nas vendas. Conforme o consultor de vendas da Loja Colombo, Fernando Golçalves a maior procura é de comerciantes, que buscam as televisões para transmitir os jogos. Esse movimento resultou em um crescimento de cerca de 30% na venda dos produtos. “Geralmente o pessoal vem em busca de aparelhos mais modernos. Temos recebido inclusive muitos pedidos de televisores

3D, mas provavelmente receberemos esses exemplares só em agosto”, revelou. Sendo assim, o LCD continua sendo muito requisitado, porém, Fernando explicou que com a redução no preço das televisões de tubo, por volta dos 30%, o produto continua disputando mercado com as telas mais finas. Uma das estratégias para conquistar o cliente nessa época do ano, são as promoções e pagamentos facilitados. “Hoje estamos vendendo as televisões através de parcelamento, mas com preço à vista”, garantiu.

A emoção dos torcedores Daniele Sisnandes

Arquivo pessoal

Nelson Nitz, Carlos Humberto Silva e Auri Pavoni “a rigor” na Copa de Los Angeles.

A fachada da casa de Renato, um dia antes do início da Copa.

“Noventa e oito dias antes de começar a Copa eu iniciei uma contagem regressiva na minha casa. Lá coloquei uma bandeira do Brasil e a contagem, de quantos dias faltam para o início do mundial. Não é só porque eu adoro futebol, e inclusive pratico, mas também porque eu sou apaixonado por esportes. Como trabalho com uma agência de criação de arte, produzi uma tabela gigante, de 1,50m, que coloquei dentro de casa e que vou preencher ao longo dos jogos. É uma época ótima, até para os negócios. Só neste período tivemos 30 clientes que pediram produtos alusivos à Copa do Mundo”. Renato Braga, empresário

“Fui à Copa de 1994 e fiquei impressionado com a organização do país. Estar em um campo de futebol na hora de uma decisão, como foi quando Brasil enfrentou a Itália é algo maravilhoso. Quando o Romário fez o gol, você sente uma energia contagiante. É diferente de assisir pela televisão. No campo existe é uma experiência muito emotiva, quando você sente que todos estão na mesma sintonia. Você não é você. Você se torna parte de um grande grupo. Essa emoção senti poucas vezes na vida, como por exemplo, quando desfilei em uma escola de samba ou quando acompanhei a procissão dos Filhos de Nazaré, em Belém”. Nelson Nitz, empresário.

“Participar de uma Copa do Mundo é uma experiência única. Fui em 1994, nos Estados Unidos e em 98, na França. Mas em 1994 foi especial porque fazia muito tempo que o Brasil não era campeão e não tínhamos uma seleção brilhante. Mas conseguimos e para mim, que adoro futebol, é o auge, é uma coisa estupenda. E não só nos jogos, mas como viajamos o país para assistir a vários jogos, fomos percebendo a áurea de patriotismo que toma conta das pessoas e principalmente, o respeito e a admiração das torcidas de outros países pela torcida brasileira. Hoje, a seleção brasileira é a maior marca no planeta”. Carlos Humberto Silva, empresário


Especial

Balneário Camboriú, 11 de junho de 2010

15

África do Sul, um país de muitos Separados pela cor contrastes, em pleno crescimento

Fotos Divulgação

saúde pública com a epidemia de Aids, além de altos índices de criminalidade, desigualdade social e segregação causada por anos de Apartheid. O sistema segregacionista que dividiu a África do Sul durante décadas, o Apartheid, só terminou em 1990 e deixou cicatrizes até os dias de hoje. Até então, o dinheiro resultante do extrativismo impulsionou o crescimento constante do país, tendo em vista a mão-de-obra barata da população negra.

No continente mais pobre do planeta, a África do Sul se sobressai pela sua economia em crescimento, baseada na agricultura de subsistência, indústria, turismo e extrativismo mineral, o que coloca o país no topo entre as nações africanas.

A África do Sul possui o maior Produto Interno Bruto do continente, além de ser a nação que mais produz ouro e a segunda que mais extrai diamante no mundo. Irônico, já que entre sua lista extensa de problemas esteja a

Com o fim do Apartheid, a economia superou a instabilidade e a desconfiança dos investidores e apresentou crescimento positivo. Uma pesquisa realizada em 2000 pela Universidade do Cabo Ocidental evidenciou que 76% dos lares da África do Sul estão abaixo da linha de pobreza.

A África do Sul viveu anos com o fantasma do Apartheid, que em africânder (uma das onze línguas oficiais do país), significa: separação. Implantado oficialmente através de lei em 1948 (mas existente desde a colonização inglesa e holandesa), a política de segregação perdurou até 1990, quando foi abolido pelo presidente Frederik Willem de Klerk, do Partido Nacionalista. Em 1961, cerca de cinco mil manifestantes, entre eles o

líder negro Nelson Mandela, reuniram-se nos arredores de Johanesburgo e marcharam em protesto pacífico contra a Lei do Passe, que obrigava os negros a usarem passaporte para andar nas “zonas brancas”. Houve conflito com a polícia e 69 pessoas foram mortas. Mandela foi preso, até 1990. Quatro anos mais tarde se candidataria e seria eleito o primeiro presidente negro do país.

As Copas do Mundo ao longo da história A Copa do Mundo foi criada pelo francês Jules Rimet, em 1928, após ter assumido o comando da FIFA. A primeira edição da Copa foi realizada no Uruguai em 1930, em que o anfitrião ficou com o título. A primeira edição teve a participação de apenas 16 seleções, que foram convidadas pela FIFA, sem disputa de eliminatórias, como acontece atualmente. A seleção uruguaia sagrou-se campeã e pôde ficar, por quatro anos, com a taça Jules Rimet. Como durante a Segunda Guerra Mundial, as Copas foram suspensas, o troféu foi escondido na casa de um desportista italiano. Em 1966, a taça foi roubada durante

uma exposição na Inglaterra, país que sediaria a Copa. A Scotland Yard investiu em buscas e prendeu um homem que nunca confessou o crime, mas não encontrou o troféu. Dias depois, Jules Rimet foi encontrada por um cão, que ganhou fama e alimento para toda vida fornecida por uma fábrica de ração. Um 1983, a taça Jules Rimet foi roubada novamente, desta vez no Brasil, da sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A Taça FIFA foi apresentada na Copa de 1974, na Alemanha.

Curiosidades Você sabia que o Brasil é o único país a participar de

todas as Copas do Mundo? Pois é, essa é só uma das curiosidades que envolvem o Brasil. Outra é do jogador com maior número de gols em Copas: Ronaldo, com 15, feitos em 1998, na França, 2002 no Japão e Coréia do Sul e 2006, na Alemanha. Também é de um jogador brasileiro o maior número de títulos mundiais: Pelé, campeão em 1958, na Suécia, 1962 no Chile e em 1970, no México. Já a maior goleada da história das Copas foi a Hungria contra El Salvador, 10x1. O Gol mais rápido foi feito em apenas onze segundos pelo jogador Hakan Sukur, da Turquia contra a Coréia do Sul.

Lugares nada convencionais prá assistir os jogos da Copa Como no resto do mundo, em Balneário não faltam lugares para quem puder dar uma escapadinha dos afazeres rotineiros. E as opções da cidade vão além dos tradicionais botecos com televisão.

Pacote A Expresso Choperia, localizada na Avenida Atlântica, oferece pacote para assistir aos jogos. Com R$ 50,00, o torcedor pode assisitir todos os jogos na choperia, e ainda ganha uma camisa verde e amarelo, e no primeiro jogo, três chopes e uma tábua de frios.

Com samba O Djunn Music Place é outro exemplo de casa noturna que se rendeu aos clames do torcedor brasileiro. Durante

os jogos, o Djunn abre para transmitir as partidas e em seguida ainda promove show do grupo de pagode Sem Abuso.

No bistrô No Mundo Animal Café e Bistrô, além de assistir aos jogos, os clientes poderão usufruir de várias promoções. De acordo com a proprietária, Cristina Paiva, a idéia surgiu após os clientes começarem a perguntar se haveria alguma programação especial para a Copa. “Na última Copa não tivemos nada alusivo à data, mas este ano vamos investir bastante em decoração. Inclusive já coloquei uma televisão grande do lado de fora e uma no interior do bistrô, mesmo não gostando de TV”, revelou a proprietária.

Para o primeiro jogo, o Mundo Selvagem oferece dois chopes gratuitos na hora em que o cliente pedir um dos aperitivos sugeridos. Após a partida haverá música ao vivo. Já no domingo (20), a casa oferece samba e feijoada. No dia 25, haverá carreteiro completo, com opções para os vegetarianos.

Hotel E prá quem quiser unir a torcida ao conforto de um resort, o Recanto das Águas oferece a transmissão dos jogos em telões que serão montados em um ambiente decorado. A gerente de eventos, Renata Eccher explica que para os hóspedes a atração está incluída no valor da diária. Os torcedores que forem almoçar no restaurante do Hotel - que

No BC Shopping haverá telões e opções de gastronomia verde e amarelo

é aberto ao público - também poderão aproveitar a estrutura para conferir os jogos.

Copa Peixeira Em Itajaí, o tradicional Mercado Público abre suas portas para receber os torcedores durante os jogos com decoração temática e promoção. A cada gol da seleção brasileira, o Mercado paga uma rodada de chope ou cerveja para os clien-

tes que estiverem torcendo no local. Além dos jogos, o restaurante oferece cardápio baseado em frutos do mar, com preços, a partir de R$ 13. Não é necessário confirmar presença, mas a capacidade máxima do restaurante é para 250 pessoas. Apenas a partida de Brasil e Costa do Marfim, que acontece no domingo, não será transmitida, pois o Mercado Público não abre.


16 Especial O que muda na rotina da cidade durante os jogos Balneário Camboriú, 11 de junho de 2010

Durante os jogos do Brasil, vários setores terão alteração no horário de atendimento.

Bancos De acordo com resolução emitida pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), as agências bancárias trabalharão no dia 15, das 8h às 14h e no dia 25, das 8h às 10h30, com fechamento para assistir a partida e reabertura da agência da 13h30 às 15h30.

Prefeitura Nos dias em que os jogos serão realizados às 114, o expediente será das 14h às 20 horas. Já nos dias em que as partidas ocorrerem às 15h30, o expediente será das 8h às 14h.

Educação Por recomendação da Gerência de Educação da Secretaria do Desenvolvimento Regional, as escolas estaduais devem funcionar normalmente no dia 15. Já no dia 25, os colégios vão reduzir para 35 minutos cada aula e os alunos serão liberados pouco antes das 11h, para assistirem o jogo em casa. Os núcleos e os centros educacionais do município vão seguir o horário das estaduais. A Univali de Balneário Camboriú pára as atividades das 15h às 18h. Em Itajaí não abre, em virtude do feriado de aniversário da cidade. No dia 25, aulas e atendiomentos serão suspenso entre 10h e 14h.

Saúde Em Balneário Camboriú, as unidades de saúde farão um intervalo nos horários dos jogos. No dia 15 de junho, as unidades encerarão as atividades às 15h e no dia 25 de junho as atividades terão um intervalo das 10h30 às 14h.

Fórum Nos dias em que a seleção jogar às 11h, o Fórum abre às 14h30 e quando for à tarde, o expediente será de manhã, a partir das 8h30.

Câmara Os jogos também vão influenciar o atendimento na Câmara de Vereadores, que no dia 15, terá expediente externo e interno das 8h às 14h. Já no dia 25, a Câmara funciona das 14h às 19h30.

Shoppings O BC Shopping e o Atlântico Shopping, na terça-feira (15) e domingo (20), fecham as lojas das 15h às 18h. Na sexta-feira (25), os centros de compra abrirão somente às 13h30.

INSS O Ministério da Previdência Social e o INSS terão horário de expediente alterado durante os jogos da seleção. O expediente será encerrado às 14h no dia 15, sem retorno ao trabalho. Já no dia 25, o expediente será interrompido entre 10h30 e 14h30.

Camboriú transmite jogos em telões A prefeitura de Camboriú vai dispor de dois telões para transmitir os jogos da Copa do Mundo. Um deles será instalado na Praça das Figueiras, no centro da cidade, e exibirá 58 dos 64 jogos da Copa.

O outro telão, instalado no Caic do Bairro Monte Alegre, transmitirá os jogos do Brasil e, as partidas a partir das quartas de final do mundial. “Sabemos que, em época de

Acompanhe as datas dos jogos da primeira fase da Copa do Mundo 2010 GRUPO A 11/06 11:00 11/06 15:30 16/06 15:30 17/06 15:30 22/06 11:00 22/06 11:00

GRUPO E África do Sul Uruguai África do Sul França México França

x x x x x x

México França Uruguai México Uruguai África do Sul

GRUPO B 12/06 11:00 12/06 08:30 17/06 11:00 17/06 08:30 22/06 15:30 22/06 15:30

Argentina Coreia do Sul Grécia Argentina Nigéria Grécia

x x x x x x

Nigéria Grécia Nigéria Coreia do Sul Coreia do Sul Argentina

Holanda Japão Holanda Camarões Dinamarca Camarões

x x x x x x

Dinamarca Camarões Japão Dinamarca Japão Holanda

14/06 15:30 15/06 08:30 20/06 08:30 20/06 11:00 24/06 11:00 24/06 11:00

Itália Nova Zelândia Eslováquia Itália Eslováquia Paraguai

x x x x x x

Paraguai Eslováquia Paraguai Nova Zelândia Itália Nova Zelândia

x x x x x x

Portugal Coreia do Norte Costa do Marfim Coreia do Norte Brasil Costa do Marfim

x x x x x x

Chile Suíça Suíça Honduras Espanha Honduras

GRUPO G Inglaterra Argélia Eslovênia Inglaterra Eslovênia EUA

x x x x x x

EUA Eslovênia EUA Argélia Inglaterra Argélia

15/06 11:00 15/06 15:30 20/06 15:30 21/06 08:30 25/06 11:00 25/06 11:00

Costa do Marfim Brasil Brasil Portugal Portugal Coreia do Norte

GRUPO H

GRUPO D 13/06 15:30 13/06 11:00 18/06 08:30 19/06 11:00 23/06 15:30 23/06 15:30

14/06 08:30 14/06 11:00 19/06 08:30 19/06 15:30 24/06 15:30 24/06 15:30

Copa, todo mundo gosta de futebol e fica um pouquinho mais brasileiro”, pontuou o superintendente da Fundação Municipal de Esportes, Altamir Montibeller.

Homens do Hexa

GRUPO F

GRUPO C 12/06 15:30 13/06 08:30 18/06 11:00 18/06 15:30 23/06 11:00 23/06 11:00

Fotos Ricardo Alves

Alemanha Sérvia Alemanha Gana Gana Austrália

x x x x x x

Austrália Gana Sérvia Austrália Alemanha Sérvia

16/06 08:30 16/06 11:00 21/06 11:00 21/06 15:30 25/06 15:30 25/06 15:30

Honduras Espanha Chile Espanha Chile Suíça

Mesmo sob muitas críticas pela escalação ter seguido um rumo tradicional e ter deixado de fora, os meninos prodígio do Santos, o técnico Dunga está recebendo boas críticas da imprensa internacional pelo grupo que vai buscar o Hexa. Entre os pontos fortes do time, está a defesa, que conta com Maicon, Juan e Michel Bastos, além de Lúcio e do goleiro Júlio César, ambos do Internacional de Milão. Kaká também figura como uma das grandes apostas do torcedor brasileiro, assim como Robinho. O resto do grupo: Doni / Gomes / Daniel Alves / Luisão / Thiago Silva / Gilberto / Gilberto Silva / Felipe Melo / Josué / Elano / Ramires / Kleberson / Julio Baptista / Nilmar / Luís Fabiano / Grafite.

Copa do Mundo 2010  

Especial do jornal Página 3 para a Copa do Mundo 2010 na África do Sul.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you