Page 1

EDIÇÃO PDF Directora Graça Franco

Terça-feira, 20-05-2014 Edição às 08h30

Editor Raul santos

Morreu D. Eurico Dias Nogueira Finanças Vieirinha e Rafa garantem normalidade nos vão ao Mundial. reembolsos do IRS Quaresma não SELECÇÃO NACIONAL

Rolling Stones esgotam Rock In Rio Lisboa

Mourinho promete "paixão" na luta contra a fome

“É preciso plantar mais vinha". Vinho verde português está sem “stock”

MARIA DO ROSÁRIO CARNEIRO

Votar


2

Terça-feira, 20-05-2014

Morreu D. Eurico Dias Nogueira O funeral realiza-se amanhã, em Braga.

Em Vila Cabral, as autoridades do regime haviam de ter muito trabalho à conta de um bispo que assumiu: “Não vim para o Niassa para passar o tempo a tomar café com os ‘grandes’ da terra e chá com as respectivas esposas, como talvez eles desejassem”. Mostrou-se esperançoso: “Talvez um dia a minha voz se faça ouvir e cause escândalo nos homens da política bem instalados na vida ou facilmente acomodáveis”. Estas palavras, tal como outras, mereceram o seguinte reparo da PIDE, reportado para a sua sede, em Lisboa: “Tem patenteado atitudes de hostilidade, censura e pouco reconhecimento para com o Governo”.

O arcebispo emérito de Braga, D. Eurico Dias Nogueira, morreu ontem à noite, aos 91 anos, confirmou à Renascença a arquidiocese. O corpo estará a partir das 10h00, na Sé de Braga, onde vai haver recitação de laudes. Às 17h00, haverá uma missa. As celebrações que antecedem o funeral realizase amanhã, às 15h30, também, na Sé de Braga. Com a morte de D. Eurico Dias Nogueira, Portugal perde a sua última ligação directa ao Concílio Vaticano II, bem como uma voz irreverente que nunca deixou de se fazer ouvir, quer dentro quer fora da Igreja. Dificilmente um jovem nascido em Dornelas do Zêzere sonharia chegar onde chegou D. Eurico. Na juventude, como o próprio recordava, levava um dia inteiro de viagem para chegar da sua aldeia ao seminário em Coimbra, capital de distrito, o que implicava uma caminhada de 30 quilómetros a pé. Mas Eurico Dias Nogueira não só foi ordenado padre como se tornou bispo e, já nomeado, mas ainda antes de ser ordenado, foi convidado a participar nas últimas sessões do Concílio Vaticano II. O bispo não nega que foi com algum embaraço que se viu envolvido em tão monumental evento. “Votei de acordo com a minha consciência e um bocadinho envergonhado por estar a votar numa coisa tão séria e sem ter feito o percurso. Mas fiz o que tinha a fazer e na quase totalidade votei 'sim'”, recorda, em entrevista à Renascença, em 2012. Na altura, o arcebispo emérito voltou também a dizer que, na sua perspectiva, o Concílio não tinha ido tão longe como muitos esperavam e que faz mesmo falta um novo, para dar um “empurrão” à Igreja. A nomeação que lhe permitiu participar no Concílio foi para a diocese de Vila Cabral, em Moçambique, na altura ainda possessão portuguesa. Foi precisamente em Moçambique que teve as suas mais importantes desavenças com a PIDE, que já o tinha "debaixo de olho" por ter dito publicamente que era contra a censura.

Pelos defensores mais acérrimos do regime ficou logo rotulado de comunista, mas admitír esta possibildiade seria ignorar outras condenações, em termos não menos claros, à ideologia soviética. Sobre Saramago, por exemplo, disse, em 1992, que era “um ateu confesso e comunista impenitente”, responsável por uma obra, “O Evangelho Segundo Jesus Cristo”, que considerava “uma delirante vida de Cristo", concebida “na perspectiva da [sua] ideologia político-religiosa e distorcida por aqueles parâmetros (...) Um livro blasfemo, espezinhador da verdade histórica e difamador dos maiores personagens do Novo Testamento”. No seu percurso episcopal, D. Eurico Dias Nogueira não se ficaria por Moçambique. O homem que se orgulhava de ter sido bispo em dois continentes, três países e quatro dioceses seguiria para Angola, onde esteve na diocese de Sá da Bandeira, acumulando, durante dois anos, a administração apostólica da então recémcriada diocese de Pereira d’Eça. Mas o regresso à metrópole acabaria por se concretizar, anos mais tarde, em 1977. De "persona non grata" do regime, D. Eurico tornava-se “primaz das Espanhas”, assumindo uma das dioceses mais antigas e veneráveis da Península Ibérica: Braga. Foi aí que permaneceu o resto dos seus dias enquanto bispo e, mesmo após a resignação por motivos de idade, ficou na cidade onde continuou a ser uma figura muito estimada. NOTA DE ABERTURA

D. Eurico nunca temeu erguer a voz Dialogante, mas firme, nunca recusou abrir a porta a quem o procurava com boa vontade. A Igreja portuguesa perdeu uma das suas vozes mais ouvidas nos últimos anos: a voz de D. Eurico Dias Nogueira, arcebispo emérito de Braga. Em Moçambique, em Angola ou, depois do 25 de Abril, em Portugal, D. Eurico Nogueira emprestou a causas como o rejuvenescimento da Igreja, o ecumenismo e a liberdade o melhor da sua reflexão e entusiasmo.


3

Terça-feira, 20-05-2014

Dialogante, mas firme, nunca recusou abrir a porta a quem o procurava com boa vontade; corajoso, nunca temeu erguer a voz em defesa de ideais ou pessoas, marginalizadas na erosão da cultura ou nas emoções fáceis das discussões de rua; humilde, soube apagar-se em devido tempo, sem deixar de servir a igreja diocesana que governou em circunstâncias de difícil transição. A candura com que se exprimia mereceu-lhe, algumas vezes, a ironia dos incapazes de entenderem a transparência dos simples. Mas a grandeza do perdão habitava-o e revelava-se na aceitação tranquila das incompreensões; porque em D. Eurico Dias Nogueira a ternura era sempre maior que o desgosto de uma injustiça. A Rádio Renascença, Emissora Católica Portuguesa, teve sempre no senhor D. Eurico um amigo, um conselheiro e um benfeitor. Afirmá-lo não é oportunismo; é um dever!

"Capacidade de diálogo com todos". Uma marca de D. Eurico D. Jorge Ortiga lembra D. Eurico Dias Nogueira, que morreu esta segunda-feira, aos 91 anos.

D. Jorge Ortiga refere que o Concílio Vaticano II foi um dos acontecimentos da vida da Igreja que marcou a vida de D. Eurico. “Por isso mesmo, podemos considerá-lo como alguém que nos alerta para essa dimensão que a Igreja terá de continuar a acolher como uma mensagem para os dias de hoje, procurando uma Igreja que está no mundo, fazendo suas as alegrias e tristezas dos homens, para que os homens possam fazer uma experiência de libertação dessas mesmas experiências que vão fazendo no encontro com Cristo e no encontro fraterno dos homens”. O arcebispo emérito de Braga, D. Eurico Dias Nogueira, morreu esta segunda-feira à noite, aos 91 anos. O corpo estará a partir de amanhã, às 10h00, na Sé de Braga, onde vai haver recitação de laudes. Às 17h00 haverá uma missa. Funeral realiza-se quarta-feira, às 15h30, também, na Sé de Braga.

D. Eurico dirigiu "palavras firmes de denúncia e orientação" Arcebispo Emérito chegou a Braga “num momento difícil da vida da Arquidiocese e do próprio país”, lembra o cónego João Aguiar.

Cónego João Aguiar reage à morte de D. Eurico Dias Nogueira D. Jorge Ortiga lembra Arcebispo Emérito de Braga. Foto: Lusa

O Arcebispo de Primaz Braga, D. Jorge Ortiga, considera que D. Eurico Dias Nogueira, o seu antcessor, que morreu esta segunda-feira, deixa “um legado de uma grande consciência missionária”, recordando-o, ainda, como um home que revelou sempre uma “capacidade de diálogo com todos”. “É sempre difícil nestas horas sintetizar a vida de um grande homem e de um grande pastor, mas, particularmente, a sua capacidade de diálogo com todos, de diálogo dentro da Igreja e também com outras confissões no âmbito ecuménico e mesmo inter-religioso, que é um aspecto muito importante para os tempos que correm”, afirma o Arcebispo em declarações à Renascença.

D. Eurico Dias Nogueira, que morreu esta segundafeira, aos 91 anos, lançou “as bases da reconciliação e do entusiasmo” na Igreja local e “palavras firmes de denúncia e orientação” ao país, afirma João Aguiar, cónego do cabido de Braga. O também presidente do conselho de gerência do Grupo Renascença Comunicação Multimédia recorda que o Arcebispo Emérito “chegou a Braga vindo de uma rica vida missionária e ecuménica, em Moçambique e Angola”, e “num momento difícil da vida da Arquidiocese e do próprio país”. Por causa dessa posição de denúncia, tentaram colar


4

Terça-feira, 20-05-2014

a D. Eurico Dias Nogueira “rótulos que não lhe pertenciam” e “expropriá-lo” politicamente, sublinha. João Aguiar, que é também director do Secretariado Nacional das Comunicações Sociais da Igreja, lembra que “a cultura e a formação do clero tiveram no senhor D. Eurico um apoio constante”. “Lembro que ele atraiu à cidade [de Braga] o que é hoje o centro regional da Universidade Católica Portuguesa e colaborou na própria universidade do Minho, pertenceu ao senado universitário", recorda. Depois de abandonar a responsabilidade directa pela Arquidiocese de Braga, D. Eurico Dias Nogueira continuou interessado e participante. “Nos últimos meses, não, mas, mesmo depois de abandonar a responsabilidade directa da Arquidiocese, colaborava na vida diocesana e foi, durante alguns anos, juiz do próprio tribunal eclesiástico. Era uma pessoa que não se intrometia na vida da diocese, mas estava atento, participante e interessado em tudo aquilo que dele íamos precisando”, afirma o cónego João Aguiar, D. Eurico Dias Nogueira deixou também marcas na comunicação social. Apoiou a transformação do “Diário do Minho” e assumiu a implantação em Braga de um estúdio regional da Renascença. O arcebispo emérito de Braga morreu esta segundafeira à noite, aos 91 anos. O corpo estará a partir de amanhã, às 10h00, na Sé de Braga, onde vai haver recitação de laudes. Às 17h00 haverá uma missa. Funeral realiza-se quarta-feira, às 15h30, também, na Sé de Braga.

Chuva forte pinta país de amarelo A temperatura vai manter-se baixa, com Lisboa e Porto a chegar aos 16 graus, Faro aos 19, Funchal aos 21 e Ponta Delgada aos 17. Aviso amarelo vigora até quinta-feira.

quinta-feira. Para esta terça-feira, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê, no continente, céu geralmente muito nublado, aguaceiros, podendo ser por vezes fortes, de granizo e acompanhados de trovoada, em especial a partir do meio da manhã, e queda de neve acima dos 1200/1400 metros de altitude. A previsão aponta também para vento fraco a moderado do quadrante sul, soprando moderado a forte no litoral e nas terras altas, com rajadas até 70 quilómetros/hora, em especial a partir do início da tarde. Descida da temperatura mínima e da máxima nas regiões do Centro e Sul. Na Madeira, o céu deve andar geralmente muito nublado e os aguaceiros devem ser fracos, em especial nas vertentes norte, e para o final do dia vento moderado de noroeste, tornando-se moderado a forte nas terras altas a partir da tarde. Pequena descida da temperatura mínima. Para os Açores, prevêem-se períodos de céu muito nublado, aguaceiros fracos e pouco frequentes e vento moderado. Quanto a temperaturas máximas, em Lisboa, Porto, Braga, Castelo Branco e Portalegre prevê-se uma subida aos 16 graus, em Beja e Faro aos 19, em Évora e na Guarda aos 11, em Viseu e Vila Real aos 14, no Funchal aos 21 e em Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Santa Cruz das Flores aos 17. MARIA DO ROSÁRIO CARNEIRO

Votar Comunidades com níveis elevados de participação são vibrantes, inclusivas. Em contrapartida, comunidades marcadas pelo desinteresse dos seus membros, são anómicas, débeis, excludentes. Nestes últimos dias, tem-se ouvido insistentemente repetir que os portugueses, mais uma vez, vão escolher os deputados que os vão representar no Parlamento Europeu. Mas será que vão mesmo? Ou será que vão deixar que os deputados eleitos sejam aqueles que outros escolheram? O entusiamo aparentemente contido nesta afirmação dificilmente se pode dizer que esteja reproduzido na clareza da campanha, programas apresentados e debates sem fim, ou dos superlativos comentários de um número crescente de analistas políticos que pontuando tão insistentemente os aspectos negativos dos candidatos e das candidaturas assim vão contribuindo para a descrença e indiferença progressivamente generalizada.

Pelo menos até quinta-feira, a chuva vai fazer companhia. Foto: DR

Todos os distritos do continente estão, entre esta terça e quinta-feira, sob aviso amarelo, devido à previsão de chuva ou aguaceiros fortes, que poderão ser fortes e por vezes de granizo, acompanhados por trovoadas. O aviso amarelo vai estar em vigor até às 15h00 de

Nos últimos dias, foi divulgado nos meios de comunicação social um vídeo de origem dinamarquesa apelando aos votos dos cidadãos nas próximas eleições para o Parlamento Europeu. Para além das questionáveis opções estéticas do filme, a mensagem é muito clara: sempre que não participamos na decisão, e o voto é uma forma inultrapassável e fundamental das democracias


5

Terça-feira, 20-05-2014

participativas de o fazer, outros o farão e assim decidirão por nós. E a decisão tomada, não é a decisão dos outros, mas de cada um de nós que com ela é corresponsável pela omissão da participação.

em Cascais até ao final da semana e, na próxima segunda-feira, parte para Óbidos, onde irá estagiar até ao particular com a Grécia, agendado para 31 de Maio, no Estádio Nacional.

Toda a decisão contém risco, mas essa é a aprendizagem que cada um faz desde que nasce e é da forma como a desenvolve e exerce que depende a humanidade e a comunidade que ela constrói. Comunidades com níveis elevados de participação são vibrantes, inclusivas. Em contrapartida, comunidades marcadas pelo desinteresse dos seus membros, são anómicas, débeis, excludentes.

Portugal está inserido no Grupo G do campeonato do Mundo do Brasil, juntamente com Alemanha, Estados Unidos e Gana. O primeiro jogo da equipa das quinas é a 16 de Junho, diante dos germânicos, em Salvador. Seguem-se Estados Unidos (Manaus, a 22) e Gana (Brasília, a 26).

É pois essencial votar. Nenhuma comunidade, nenhuma sociedade sobrevive sem o envolvimento empenhado de cada um dos seus membros. Uns falam em direito, outros em dever. Acrescentaria que, para além de tudo isso, é a face inalienável, intransmissível, da nossa condição humana, da nossa vida em comunidade. Aquilo que somos, o ponto onde estamos, é o que decidimos e construímos, deliberadamente ou por omissão. SELECÇÃO NACIONAL

Vieirinha e Rafa vão ao Mundial. Quaresma não Ausência do avançado do FC Porto é a principal novidade na lista de convocados do seleccionador nacional. Extremo do Wolfsburgo e médio-ofensivo do Sporting de Braga são as surpresas nos eleitos de Paulo Bento, assim como André Almeida. Confira os 23 convocados da Selecção Nacional para o campeonato do mundo.

O Mundial 2014 disputa-se entre 12 de Junho e 13 de Julho. Os 23 convocados da Selecção Nacional Guarda-redes - Beto (Sevilha), Eduardo (Sporting de Braga) e Rui Patrício (Sporting); Defesas - André Almeida (Benfica), Bruno Alves (Fenerbahçe), Fábio Coentrão (Real Madrid), João Pereira (Valência), Neto (Zenit), Pepe (Real Madrid), Ricardo Costa (Valência). Médios - João Moutinho (Mónaco), Miguel Veloso (Dínamo Kiev), Raul Meireles (Fenerbahçe), Rúben Amorim (Benfica) e William Carvalho (Sporting); Avançados - Cristiano Ronaldo (Real Madrid), Éder (Sporting de Braga), Hélder Postiga (Lazio), Hugo Almeida (Besiktas), Nani (Manchester United), Rafa (Sporting de Braga), Vieirinha (Wolfsburgo) e Varela (FC Porto). REVISTA DA IMPRENSA DESPORTIVA

Grandes de Lisboa abafam selecção

Paulo Bento divulgou, esta segunda-feira, a lista de 23 convocados da Selecção Nacional para o Mundial 2014, na sede da Federação Portuguesa de Futebol, em Lisboa. O seleccionador nacional reservou várias surpresas para o lote final de eleitos para o campeonato do mundo do Brasil. Logo à partida, de notar a ausência de Ricardo Quaresma, que figurava nos pré-convocados. Em sentido contrário, Rafa Silva, do Sporting de Braga e Vieirinha, do Wolfsburgo, fazem parte das escolhas do técnico dos "AA" lusos para o Mundial. Paulo Bento tinha anunciado 30 pré-convocados, tendo agora "riscado" sete nomes: Anthony Lopes, Antunes, Rolando, André Gomes, João Mário, Ivan Cavaleiro e Ricardo Quaresma. A equipa das quinas concentra-se já esta quarta-feira, em Cascais. O primeiro treino do estágio de preparação para o Mundial arranca às 17h00, no Estádio António Coimbra da Mota, no Estoril. A Selecção permanecerá

A recepção da equipa de futebol do Benfica na Câmara de Lisboa merce destaque quse total na primeira página de A Bola. Para o diário do Bairro Alto, os jogadores do Benfica são "Santos populares". No Record, a manchete é sobre os dois novos reforços do Sporting. Em grande, surgem os seus nomes: "Slavchev e Paulo Oliveira". O jornal O Jogo dá destaque aos 23 convocados para o Mundial do Brasil. "Os 23 de corpo e alma", escreve o diário da Controlinveste, destacando ainda: "Rafe é a surpresa" e "Quaresma preterido". Ainda neste jornal, outro título: "Opare no Mundial 100% dragão". Também sobre o FC Porto: "Ricardo fechou


6

Terça-feira, 20-05-2014

contrato". RIBEIRO CRISTÓVÃO

A convocatória As escolhas de Paulo Bento passaram a ser também as nossas e, com toda a naturalidade, as de todos os portugueses.

por aquela que poderá tornar-se na prova da verdade na final da Liga dos Campeões. Aí talvez se fique a saber, sem mais reticências, se vamos poder contar a cem por cento com o melhor jogador do mundo numa competição onde é elemento imprescindível. Sem ele, a ida ao Mundial da nossa selecção fará pouco sentido. PEDRO AZEVEDO

O joker Rafa e a ausência Quaresma Paulo Bento vai ter três semanas e três jogos de preparação para aproximar a equipa do ponto de rebuçado que precisa para em campo fazer jus ao slogan escolhido para o autocarro da equipa: o passado é a história, o futuro é a vitória. O seleccionador nacional deu ontem à noite a conhecer ao país os nomes dos seus 23 eleitos para a próxima campanha do Brasil. A partir dessa hora, as escolhas de Paulo Bento passaram a ser também as nossas e, com toda a naturalidade, as de todos os portugueses atentos àquilo que vai passar-se no próximo campeonato do mundo. Este princípio não obsta, no entanto, que não tenha havido e se mantenham algumas discordâncias relativamente aos critérios seguidos para chegar a esse número. Mas, ainda antes disso, há uma outra questão que se nos afigura relevante: ou seja, não faz qualquer sentido a eleição de trinta jogadores apenas uma semana antes da divulgação final dos que passaram a ser intocáveis. Isto significa criar falsas expectativas em pelo menos sete futebolistas o que, ainda que se trate de uma recomendação da FIFA, é perfeitamente inaceitável. Outras federações nacionais houve que não tiveram dúvidas em ignorar esse procedimento. Mas adiante. Quanto às escolhas em si, estranha-se especialmente a ausência de Ricardo Quaresma. E, se é verdade que o seleccionador encontrou motivos para não chamar o extremo do Futebol Clube do Porto, então os motivos de agora já o deveriam ter impedido de se decidir pela sua inclusão no lote inicial de trinta jogadores. Outro aspecto que se relaciona com a selecção que vamos ter no Brasil tem a ver com as dúvidas que decorrem da escassa utilização de alguns jogadores nos clubes que representam, como são os casos de Helder Postiga, Hugo Almeida, Raul Meireles e Nani, em especial, e do rendimento que devido a isso vão ser capazes de garantir. E há, para terminar, o caso de Cristiano Ronaldo. Afastado do Real Madrid por força de uma lesão muscular persistente, vai passar no próximo sábado

Por Pedro Azevedo

Em relação à estrutura da convocatória para o Europeu de 2012, há diferenças na lista de Paulo Bento na linha média e ataque. Há dois anos convocou seis médios. Desta vez aposta em cinco, podendo passar para essa zona Rafa, o joker da lista que escolheu. O extremo do Braga está na convocatória em detrimento de Ricardo Quaresma, o grande ausente nos 23 eleitos. Quaresma é melhor que Vieirinha, Varela, Rafa e do que o actual Nani. A exclusão do jogador do FC Porto era há algum tempo tema de “jornal da caserna” e certamente ultrapassa os critérios técnico-tácticos justificados por Paulo Bento. Ainda numa comparação com a lista do Euro 2012, o seleccionador anunciou mais um avançado. Há dois anos eram sete. Desta vez opta por oito. O indiscutível Cristiano Ronaldo, mais quatro extremos e três pontas de lança. Resta saber como chegará Hélder Postiga ao Mundial, depois dos problemas de ordem física que acusou na Lázio. Paulo Bento vai ter três semanas e três jogos de preparação para aproximar a equipa do ponto de rebuçado que precisa para em campo fazer jus ao slogan escolhido para o autocarro da equipa: o passado é a história, o futuro é a vitória. Quem tem o melhor


7

Terça-feira, 20-05-2014

jogador do mundo e chega às meias-finais do europeu, tem legitimidade para sonhar!

Finanças garantem normalidade nos reembolsos do IRS Comunicado da tutela assegura que o dinheiro já chegou a 860 mil famílias. O Ministério das Finanças garante que o processo de reembolsos de IRS em 2014 "está a decorrer com toda a normalidade”.

LISBOA

Renovações em massa de cartões do cidadão entopem serviços Foi aberto um posto de atendimento, por agendamento, no Campus de Justiça e as renovações encaminhadas para outras lojas do cidadão em Marvila e Odivelas.

Em resposta à Renascença, a tutela assegura em comunicado que foram processados os reembolsos a cerca de 860 mil famílias, o que representa um aumento de 84 mil face a igual período do ano passado. Esta informação contraria o Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos, de que os atrasos no reembolso de IRS começaram a sentir-se na primeira fase e estimam que se prolonguem na segunda fase. Na origem do problema estão as dificuldades na ligação à identificação dos contribuintes, o que impede os reembolsos por transferência bancária. “Relativamente à primeira fase do IRS mantém-se o [problema] e não há solução. Há 29 mil ficheiros que foram além do que o sistema permitia tratar e, neste momento, foram emitidos cheques. A situação ficou resolvida nesses moldes”, explicou o sindicalista Paulo Ralha. Na mesma nota, a tutela acrescenta que 3,2 milhões de famílias entregaram as declarações de IRS na primeira fase. Já quanto à segunda fase (trabalhadores independentes e com outros rendimentos), que está em curso até ao fim do mês de Maio, os serviços registam a entrega das declarações de mais de 519 famílias. [notícia actualizada às 14h00]

FALAR CLARO. O debate político na Renascença entre Morais Sarmento e Vera Jardim. À segunda-feira, na Edição da Noite, a partir das 23h, num debate conduzido por José Pedro Frazão.

Por José Carlos Silva e Ana Luísa Bernardino

Está a terminar o prazo de validade de milhares de cartões do cidadão. A renovação está a entupir os balcões do Instituto dos Registos e Notariado. Em resposta à Renascença, o Ministério da Justiça reconhece haver “um aumento substancial da procura”, mas que o problema existe sobretudo em Lisboa. Em causa está o facto de “ter decorrido o prazo de cinco anos sobre o arranque do projecto” do cartão do cidadão “e a consequente obrigatoriedade de renovação” deste documento. O Ministério da Justiça assegura que está a tentar resolver o problema de excesso de procura, tendo aberto um posto de atendimento por agendamento no Campus de Justiça, no Parque das Nações, e encaminhado renovações para outras lojas do cidadão em Marvila e Odivelas. Contudo, a tutela reconhece que não há previsões para a situação ficar normalizada.

PRINCÍPIO E FIM. Um espaço de informação social e religiosa. Ao domingo, a partir das 23h30, com Ângela Roque.


8

Terça-feira, 20-05-2014

Inspecção detecta dezenas de irregularidades em empresas de limpezas Acção decorreu a nível nacional. Os inspectores da Autoridade para as Condições de Trabalho visitaram 148 locais. Os inspectores da Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) detectaram dezenas de irregularidades em empresas do sector das limpezas, sobretudo em relação a horários e exames de saúde. A ACT revela, em comunicado, que numa acção a nível nacional, que incluiu 148 locais e 111 empresas, os inspectores encontraram mais de 50 situações em que os limites máximos diários e semanais estavam a ser ultrapassados. A acção, que decorreu entre os dias 5 e 9 de Maio, abrangeu quase 800 trabalhadores. Em 60 casos foram detectadas irregularidades com os exames de saúde, 10 não recebiam a retribuição legalmente definida e foram também encontradas duas situações de trabalho não declarado. No total, os inspectores adoptaram 43 advertências e levantaram 57 autos de notícia.

“É preciso plantar mais vinha". Vinho verde português está sem “stock” Comissão Vitivinícola dos Vinhos Verdes afirma que não existe, neste momento, capacidade para responder a um crescimento das exportações. Por Isabel Pacheco

A região do vinho verde está sem “stock” para aumentar exportações. O cenário é traçado pelo presidente da Comissão Vitivinícola dos Vinhos Verdes, reconhecendo que faltam vinhas na região para dar razão à capacidade de crescimento da exportação. “É preciso plantar mais vinha. Somos uma região que não tem ‘stock’ porque na década de 2000 houve algum abandono da vinha. Ao mesmo tempo, a partir de 2003/2004 as exportações começaram a puxar sobretudo pelas vendas e chegamos ao fim da década com um ‘stock’ baixo”, explica à Renascença Manuel Pinheiro. “Temos vinho suficiente para o mercado actual, mas para crescer, precisamos de plantar mais vinha”, acrescenta.

As exportações bateram recordes em 2013 com mais de 30 milhões de euros de vinho verde vendido para países como a Alemanha, os Estados Unidos, Canadá e Brasil. Valores que fazem do vinho verde o vinho não licoroso mais exportado em Portugal e que em 2015 quer chegar a novos mercados do Oriente.

Produção na construção caiu em Portugal Dados do Eurostat mostram que Portugal regista a maior descida entre os 28 Estadosmembros. Sinal que o sector “ainda não fez a inversão positiva”. A produção na construção desceu em Portugal, uma queda de 3% em Março em comparação com o mês anterior e de quase 14% em relação ao mesmo mês do ano passado. De acordo com os dados do Eurostat (gabinete de estatísticas europeu), Portugal regista mesmo a maior descida entre os 28 Estados-membros. Um sinal de que o sector “ainda não fez a inversão positiva”, na opinião de Ricardo Gomes, o presidente da Federação Portuguesa da Indústria da Construção e Obras Públicas (FEPICOP). À Renascença explica existirem dados que indicam menos desempregados e menos insolvências no sector, mas ainda não se avançou em termos de produção. “A nossa expectativa para este ano era que tivéssemos estancado a sangria do sector. O que estes dados agora revelam é que ainda não se deu a inversão positiva que precisamos para voltarmos a ter um caminho diferente que permita recuperar emprego com mais consistência e, sobretudo, voltar a criar novas empresas para substituir as que desapareceram”. Os empresários da construção contam com o crescimento da economia para melhorar os resultados, o que só deve acontecer depois do terceiro trimestre deste ano. A nove de Maio, os dados do primeiro trimestre deste ano mostravam que há menos 25 mil desempregados no sector, e as insolvências caíram na ordem dos 20%. Os números constam do mais recente barómetro da Confederação da Construção e Imobiliário (CPCI), a que a Renascença teve acesso, e mostraram o fim da recessão numa área chave da economia portuguesa. O barómetro apontava para a redução de 20% nas insolvências e 14% no desemprego, segundo dados primeiro trimestre do ano, por comparação com idêntico período de 2013.


9

Terça-feira, 20-05-2014

Portugal está a perder emprego desde 2002

CP admite "paragens adicionais" entre Porto e Vigo

Eurostat revela que a taxa de emprego em Portugal, em 201, fixou-se nos 65,6%.

Ligação é actualmente utilizada por uma média de 26,9 passageiros por cada viagem.

Foto: LUSA

Portugal foi o único país da União Europeia onde a taxa de emprego esteve sempre cair desde 2002, ou seja, nos últimos 12 anos. De acordo com os dados do Eurostat, revelados esta segunda-feira, a taxa nacional fixou-se, em 2013, nos 65,6% no grupo entre os 20 e os 64 anos. Em 2002, a taxa de emprego em Portugal era de 74,1% e a tendência em baixa só foi interrompida em 2006, ano em que subiu 0,4 pontos percentuais, para os 72,7% face a 2005, e em 2008, quando recuperou 0,5 pontos para os 73,1% na comparação com o ano anterior. Esta é a sexta taxa de emprego mais baixa da Zona Euro, afastando-se, pelo quinto ano seguido, do objectivo europeu de 75% até 2020. Portugal tem, no entanto, níveis superiores de emprego em relação à Irlanda, Grécia, Espanha ou Itália. Apenas Alemanha e Malta atingiram, no ano passado, a meta de emprego prevista para o final desta década.

Foto: Lusa

A CP anunciou esta segunda-feira que o comboio internacional "Celta", que liga directamente o Porto à cidade galega de Vigo, vai passar a ter, "ainda este Verão", paragens adicionais. "A CP, em conjunto com a RENFE, está a estudar a introdução de paragens adicionais neste trajecto ainda este Verão, desde que tal não afecte os tempos totais de percurso da viagem" adiantou à Lusa a fonte da empresa, sem especificar. Este serviço directo começou a ser operado em Julho de 2013, sem paragens intermédias para a entrada de passageiros e com bilhete único, que mantém o preço de 14,75 euros. O comboio "Celta" passou a percorrer os 175 quilómetros (Porto/Vigo) em duas horas e 15 minutos, com as mesmas composições e maquinistas, em duas ligações diárias em cada sentido. Para a transportadora ferroviária nacional a introdução destas paragens, a par da dinamização comercial da linha, contribuirá para "um aumento da procura" do serviço, actualmente utilizado por uma média de 26,9 passageiros por cada viagem. Viana do Castelo poderá ser uma das paragens? No início deste mês, o presidente da Câmara de Viana do Castelo anunciou à Lusa que o comboio internacional iria começar a parar no concelho a partir de Junho.

CONSELHO DE DIRECTORES. A reflexão sobre a actividade política e económica. Com Graça Franco, Pedro Santos Guerreiro e Henrique Monteiro, num debate conduzido por José Pedro Frazão. À quinta-feira, na Edição da Noite, a partir das 23h.

José Maria Costa adiantou também que estava a ser analisada a possibilidade de uma segunda paragem do "Celta", para servir as populações dos concelhos de Barcelos e Braga. A ausência de uma paragem em Viana do Castelo tem sido alvo de forte contestação por empresários e


10

Terça-feira, 20-05-2014

autarcas locais, por entenderem que "agrava" o "isolamento da região", depois da introdução de portagens nas antigas auto-estradas Scut (sem custos para o utilizador).

Morreu o fundador do Renovamento Carismático em Portugal

Patriarca contesta formas de conjugalidade que contrariam "tradição da humanidade" D. Manuel Clemente escreve mensagem às famílias da diocese.

Sacerdote da ordem dos Espiritanos, José Lapa desenvolveu quase toda a sua vida de padre em Lisboa. O padre José Lapa, fundador do movimento Renovamento Carismático em Portugal, morreu ontem, a poucos dias de completar 88 anos. Sacerdote da ordem dos Espiritanos, José Lapa desenvolveu quase toda a sua vida de padre em Lisboa, com excepção de um interregno de sete anos com os espiritanos no Porto. José Lapa conheceu o movimento do Renovamento Carismático numa visita a Roma, em 1973. Sobre esta experiência viria a reconhecer mais tarde: “Esta experiência, que me encheu as medidas, deu novo sentido à minha vida de sacerdote e de religioso. Deus serviu-se de mim para fundar o Renovamento Carismático em Portugal em 1974”. A sua ligação ao movimento manteve-se até ao fim da sua vida, apesar do enfraquecimento da sua saúde.

Por Ecclesia

O Patriarca de Lisboa apela às famílias da diocese para que assumam as propostas da Igreja face ao surgimento de novas “formas de conjugalidade”, que contrariam a “complementaridade masculinofeminino” e a “abertura à geração de filhos”. “Há quem duvide, hoje em dia, de que a família, biblicamente compreendida, seja viável. Aumentam as uniões de facto e propõem-se outras formas de ‘conjugalidade’, que contrariam a proposta bíblica e a tradição da humanidade, em geral”, escreve D. Manuel Clemente, numa mensagem enviada esta segundafeira à Agência Ecclesia. O texto convida à participação na Festa Diocesana das Famílias, uma iniciativa que se vai realizar no domingo, em Mafra, com o lema “Família, vive a alegria da fé”. “Questiona-se até a possibilidade de manter hoje uma união una, indissolúvel e fecunda, como se propõe no sacramento do matrimónio”, acrescenta o também presidente da Conferência Episcopal Portuguesa. D. Manuel Clemente destaca, a este respeito, a celebração das bodas matrimoniais de muitos casais que vão estar presentes na festa. “Cada um desses casais demonstra a possibilidade real e os frutos verdadeiros do matrimónio cristão”, escreve.

PRINCÍPIO E FIM. Um espaço de informação social e religiosa. Ao domingo, a partir das 23h30, com Ângela Roque.

O Patriarca de Lisboa convida, por isso, a diocese a “partilhar e celebrar esta verdade vivida e convivida da família cristã, na tradição das gerações que se sucedem”.


11

Terça-feira, 20-05-2014

“Sabemos que é possível, desde que cumpramos a nossa parte na preparação e acompanhamento do matrimónio e da família; e porque serenamente o propomos, confiados na graça do Senhor Jesus”, conclui. Segundo o director do sector da pastoral familiar do Patriarcado de Lisboa, padre Rui Pedro Trigo Carvalho, o “objectivo desta jornada é ser um momento de festa, de encontro entre as famílias da nossa grande família que é a diocese”. “Pretende também ser uma oportunidade de dar a conhecer a pastoral familiar que se vai realizando na nossa diocese e para isso contamos com a presença de todos os movimentos ligados à Pastoral Familiar”, refere, numa carta enviada às paróquias lisboetas.

D. José Policarpo foi o Patriarca da "consolidação da democracia" Braga da Cruz lembra o Patriarca Emérito como um homem preocupado com a crise de valores na Europa.

Braga da Cruz e Ribeiro e Castro. Foto: Liliana Monteiro/RR Por Liliana Monteiro

D. José Policarpo denunciou as forças que tentaram anular matriz cristã da cultura portuguesa e foi o Patriarca da “consolidação da democracia”, afirma Braga da Cruz, antigo reitor da Universidade Católica Portuguesa (UCP). O Patriarca Emérito de Lisboa, que morreu no dia 12 de Março, aos 78 anos, foi homenageado esta segundafeira num debate na livraria Ferin, em Lisboa. Sob o tema “Um pensamento em acção”, Braga da Cruz lembrou o homem e o pensamento de D. José Policarpo. “D. José Policarpo foi um homem do seu tempo. Preocupava-o a crise de cultura e civilização que atravessou a sociedade portuguesa na transição do milénio, que coincidiu com a sua ascensão ao Patriarcado de Lisboa e à presidência da Conferência Episcopal Portuguesa, não se coibiu de denunciar

forças de influência ideológico-política, normalmente importadas, que tentaram diminuir ou mesmo anular a matriz cristã da nossa cultura.” Mais do que um homem da Igreja, D. José Policarpo foi um homem público e “uma grande figura nacional”, “dotado de uma invulgar inteligência e possuidor de uma vasta cultura”, refere Braga da Cruz. O antigo reitor da UCP sublinha que D. José “contribuiu de forma marcante para a consolidação da democracia” em Portugal e foi um homem solidário, que sempre se preocupou com os católicos espalhados pelo mundo, e preocupado com a crise de valores na Europa.

Sarmento considera programa de Governo do PS um "disparate" Vera Jardim responde que o Partido Socialista apresentou uma "nova política" e um caminho alternativo para sair da crise. Os partidos tentaram “nacionalizar” a campanha para as eleições europeias, mas o PS deu a “machadada final” e fez um “disparate” ao apresentar um programa de Governo, acusa o social-democrata Nuno Morais Sarmento. Na edição desta segunda-feira do programa “Falar Claro” da Renascença, Morais Sarmento considera que o PS fez “a última coisa que se podia fazer nesta campanha”, ao apresentar um programa de Governo e nota que, dos 80 compromissos, só dois estão relacionados com a Europa. Para o socialista Vera Jardim, com este programa o PS promete tentar fazer uma “nova política” e tenta pôr em cima da mesa uma “alternativa”. A resposta europeia à crise “não foi a mais adequada” e o PS diz que irá repor salários e pensões, mas apenas “na medida do possível”, sublinha. O antigo ministro e deputado espera que “seja possível aliviar a brutal carga fiscal” sobre os portugueses, mas admite que ainda não fez as contas como António José Seguro. Já Nuno Morais Sarmento adverte que o projecto europeu está a “entortar” e não é possível continuar esse projecto nas condições actuais. Sobre a proposta de mutualização da dívida, Sarmento afirma que “se o Partido Socialista acreditasse naquilo que diz aos portugueses” e se “tivesse um pingo de coerência e consequência” lutar por isso na campanha para as eleições europeias de domingo.


12

Terça-feira, 20-05-2014

"Partido Socialista não é um vírus" Manuel Alegre compara as declarações de Paulo Rangel ao Partido Nazi. O Partido Socialista “não é um vírus”, afirma o excandidato presidencial Manuel Alegre em resposta ao "número um" da lista europeia da coligação PSD/CDS, Paulo Rangel. “O Partido Socialista não é um vírus, é um grande partido da liberdade, da democracia e da tolerância”, declarou Manuel Alegre, esta segunda-feira, num comício do PS em Coimbra. O antigo deputado lembra que os fundadores e dirigentes do PS “foram perseguidos, estiveram presos e exilados e, depois do 25 de Abril, não se transformaram de perseguidos em perseguidores.” “É essa a nossa superioridade moral, a nossa lição moral àqueles que não sabem viver com tolerância”, salientou num recado dirigido à coligação PSD/CDS às eleições europeias do próximo domingo. Manuel Alegre compara as declarações de Paulo Rangel ao Partido Nazi, que falou dos judeus como um “vírus que é preciso exterminar”, e demonstrou “espírito inquisitorial”. Nesta acção de campanha em Coimbra, o cabeça-delista do PS, Francisco Assis, apelidou de inaceitáveis as declarações de Paulo Rangel sobre o Partido Socialista. Francisco Assis diz que foi o PS quem "verdadeiramente contribuiu de forma decisiva para a sociedade democrática mais livre, aberta e progressista" do Portugal actual. "O que somos hoje nada tem que ver com o que éramos há 40 anos. E nós socialistas sempre estivemos na vanguarda de tudo isso. Por isso, quem nos acusa de ser um vírus está a diminuir-se profundamente a si próprio e está a revelar até uma certa indignidade para participar no debate democrático em Portugal", acusou o candidato ao Parlamento Europeu.

Paulo Rangel acusa PS de "atacar Estado social" Já Nuno Melo confessa estar “obcecado com o Partido Socialista”. Por Paula Caeiro Varela

O cabeça-de-lista da coligação PSD/CDS às eleições europeias, Paulo Rangel, acusa os socialistas de terem deixado os cofres vazios e, com isso, atacado o Estado social. “O Partido Socialista está sempre a dizer que é o grande defensor do Estado social e que está muito preocupado com o Estado social, mas quem deixou, em 2011, os cofres totalmente vazios e cheios de dívidas é que ataca o Estado social”, afirmou Paulo Rangel, durante uma visita ao Hospital de Viseu.

Nuno Melo, o primeiro candidato do CDS na coligação Aliança Portugal, confessa estar “obcecado com o Partido Socialista”, devido à “experiência traumática de quem durante seis anos, até 2011, lançou o país na bancarrota". Esta terça-feira, Marcelo Rebelo de Sousa e Paulo Portas vão entrar na campanha eleitoral. O ex-líder do PSD e o presidente do CDS estarão em Aveiro, mas não estarão juntos em acções de campanha.

Adiado seminário com Assunção Esteves em dia de reflexão Decisão surge depois de uma recomendação da Comissão Nacional de Eleições. Um seminário sobre o Poder Local com a presença da presidente das Assembleia da República, Assunção Esteves, programado para sábado, dia de reflexão para as eleições europeias, foi adiado, anunciou esta segunda-feira a Câmara de Mirandela. A decisão surge depois de uma recomendação da Comissão Nacional de Eleições (CNE) nesse sentido, em resposta a um parecer solicitado pela Comissão Concelhia do PS de Mirandela. A Câmara de Mirandela, liderada pelo social-democrata António Branco, e uma das entidades organizadoras, já comunicou aos convidados que o evento "foi adiado", sem avançar nova data, com a indicação apenas de que será "muito em breve". A autarquia dirigiu aos convidados uma comunicação escrita a informar que "por motivos imponderáveis e imprevistos não vai ser possível organizar no dia 24 de maio o III Seminário das Assembleias Municipais que teria lugar em Mirandela". O município pede "imensas desculpas pelo incómodo que o adiamento terá provado" e acrescenta que a realização do evento "terá lugar muito em breve", prometendo dar conta do mesmo "logo que definida a data concreta". Quando tomou conhecimento do programa do seminário, a presidente da concelhia do PS de Mirandela, Júlia Rodrigues, encaminhou o mesmo para a CNE, solicitando parecer relativo à legalidade do seminário organizado pela Câmara e Assembleia Municipal de Mirandela e pelo Núcleo de Estudos do Direito das Autarquias Locais (NEDAL) da Universidade do Minho. No domingo, 25 de Maio, além das eleições Europeias, os eleitores de Torre D. Chama, no concelho de Mirandela, distrito de Bragança, vão também às urnas escolher os novos órgãos da freguesia. A CNE entende que a "realização de eventos em vésperas do dia de eleições não é proibida, contudo, é proibida a utilização dos mesmos para fazer propaganda, directa ou indirectamente, por qualquer meio". "Esta proibição é ampla e envolve toda a actividade


13

Terça-feira, 20-05-2014

passível de influenciar o eleitorado quanto ao sentido de voto, pelo que qualquer ato, ainda que se não dirija à eleição a realizar, não pode deixar de ser entendido como um ato de propaganda", adianta a CNE. Nesse sentido, a CNE recomenda que o seminário não deve realizar-se no sábado, devendo ser adiado para "momento posterior à data das eleições".

"Candidatura do PNR talvez seja a mais pro-Europa" Humberto Oliveira diz que é preciso estudar a saída de Portugal do euro e considera que "há uma clique dirigente que se apossou da Europa". O cabeça-de-lista do Partido Nacional Renovador (PNR), Humberto Oliveira, diz que a sua candidatura “talvez seja a mais pro-Europa” que está na corrida às eleições europeias do próximo domingo. Humberto Oliveira explica que “é uma Europa que não é esta, é uma Europa em que Portugal volte a ser soberano, onde os países, livremente, tenham voz na sua associação, que seja uma associação desejada e não imposta por um modelo federal de Bruxelas e cada vez mais, progressivamente, ditatorial”. Para o candidato do PNR, é preciso “restaurar Portugal numa Europa onde as pátrias voltem a ser dignas desse nome e orgulhosas de o serem. Uma Europa das nações.” “Só numa liberdade de união se pode entender a verdadeira essência daquilo que nos venderam ser esta União Europeia, que era uma Europa de solidariedade e que, de facto, viemos a verificar que de solidariedade tem muito pouco e, cada vez mais, os grandes mandam e os pequenos meramente têm que obedecer”, sublinha. Humberto Oliveira lamenta que os portugueses não tenham sido consultados sobre a entrada na União Europeia nem sobre outras questões relacionadas com o projecto comunitário e considera que “há uma clique dirigente que se apossou da Europa”. Defende a saída da União Europeia? “Nós defendemos, para já, porque não fazemos propostas tremendistas, que a primeira das prioridades será estudar a saída do euro”, responde o cabeça-de-lista do PNR, para quem "há uma estratégia, uma prática, uma política desta União Europeia para subjugar os Estados, para os tornar dependentes daqueles que têm outros interesses".

PAN propõe "rendimento básico incondicional a todos os cidadãos" "Precisamos de estar bem economicamente para que possamos investir do ponto de vista ecológico naquilo que é preciso fazer”, afirma Orlando Figueiredo. Orlando Figueiredo, cabeça-de-lista do Partido pelos Animais e pela Natureza (PAN) às eleições europeias do próximo domingo, defende a criação de um “rendimento básico incondicional”, que permita que todas as pessoas vivam com dignidade. Esta prestação social seria destinada a “todos os cidadãos, independentemente do seu estado civil, de estarem empregados, desempregados”, explica o candidato em entrevista à Renascença. Segundo Orlando Figueiredo, trata-se de “um rendimento que permita que as pessoas vivam com dignidade e tenha acesso aos bens básicos: alimentação educação. Não é um salário mínimo, é um rendimento a todos os cidadãos, a atribuir pelo Estado em colaboração com a União Europeia”. “Alguns dos cálculos a que tive acesso aponta para um rendimento básico incondicional de cerca de 420 euros, apenas 10% da população portuguesa perderia dinheiro e seriam os mais ricos”, argumenta. E o que é que isso tem a ver com os animais e a natureza? O candidato responde que “tem tudo a ver”, porque “nós precisamos de estar bem economicamente, para que possamos investir do ponto de vista ecológico naquilo que é preciso fazer”, como o desmantelamento de “barragens obsoletas”, entre outras medidas. O PAN defende também “uma proposta de reforma do sistema bancário que visa devolver aos Estados, por via do Banco Central Europeu, o poder de produção de dinheiro”, ou seja, “os bancos produzem dinheiro a partir do nada, através da emissão de dívida”. Em matéria ambienta, Orlando Figueiredo diz que, apesar de a União Europeia ser líder mundial na definição de metas climáticas, “não está bem e ainda há muito para fazer”, nomeadamente, “há que ter coragem política de implementar muitas das decisões que são tomadas”. O PAN propõe a criação de um Tribunal Europeu dos Direitos dos Animais e do Ambiente e a criação de uma Carta dos Direitos dos Animais e do Ambiente, uma maneira de reconhecer direitos e respeitar os animais, sublinha Orlando Figueiredo.


14

Terça-feira, 20-05-2014

"Vamos acabar com os cortes na TSU dos idosos" Líder do PS ouviu queixas numa associação de reformados. Por Susana Madureira Martins

O PS não tem uma varinha mágica, mas promete apostar nas prioridades certas e acabar com os cortes nas pensões, afirmou António José Seguro, esta segunda-feira, na Associação de Idosos Mirense, em Mira, no distrito de Coimbra. O cenário é muito simples: uns quantos idosos sentados, Seguro e Francisco Assis ao lado deles. O líder do PS e o candidato ao Parlamento Europeu ouviram queixas e apontaram respostas. “Não é uma varinha mágica. Nem eu nem o Francisco Assis, não temos nenhuma poção mágica nem isto se resolve com um estalar de dedos ou com uma varinha de condão, mas resolve-se colocando o país com as prioridades certas”, declarou António José Seguro. Ouviu-se a história de um mestre pescador reformado, que garantiu que já não lhe resta grande reforma para si, para ajudar os dois filhos desempregados e os netos. Mesmo sem varinha mágica, António José Seguro lá arranjou uma solução e reforçou a promessa de colocar um ponto final na contribuição de sustentabilidade. “Nós vamos acabar com os cortes na TSU dos idosos, com esse corte nas reformas. Estamos a falar de uma despesa que corresponde a duas décimas do PIB”, sublinhou o líder do PS. Quanto ao cabeça-de-lista do PS às eleições europeias, Francisco Assis manteve-se mais ou menos calado, mas no fim rematou assim a visita a Mira: “Espero e desejo que sejam felizes aqui neste sítio tão agradável”.

a junção dos pontos de atendimento vai acontecer em 15 localidades. “Polícias investigam 27 casos de tráfico de menores”, titula o Diário de Notícias. OJornal de Negócios escreve que as casas para arrendar a turistas vão passar a estar registadas, ter uma placa à porta e um livro de reclamações. “Função Pública perde férias e salário”. São retirados três dias de férias e aumentam os descontos para a ADSE, lembra o Correio da Manhã. O i diz que a maioria vai criar observatório para controlas as PPP e, por último, o Diário Económico titula: “Banco Santander ganha processo de swaps em tribunal”. Num olhar pelos editoriais, o Diário Económico diz que mais de metade das famílias não paga IRS, por não possuir rendimentos suficientes. Isto prova, segundo o jornal, que agravar a carga fiscal para resolver problemas orçamentais do país é uma estratégia curta. O Diário Económico conclui que é altura de fazer uma verdadeira reforma fiscal que desagrave as famílias e que promova o desenvolvimento e o crescimento.

FRANCISCO SARSFIELD CABRAL

A base de apoio a Putin Segundo o FMI, a economia russa estão em recessão. Se as condições de vida dos russos piorarem, a base de apoio de Putin irá estreitar-se perigosamente para ele.

REVISTA DA IMPRENSA

Revolta médica

Por Francisco Sarsfield Cabral

O Jornal de Notícias que diz que “Médicos do norte rompem com o ministério”. Conselho Regional da Ordem dos Médicos está contra o que considera ser a “Lei da Rolha”. Em causa está o projecto de Código de Ética. “Governo junta centros de emprego e serviços da Segurança Social”. O Público avança que, inicialmente,

A Rússia abastece 24% do gás e 30% do petróleo que a União Europeia consome. Neste sector não é fácil nem rápido mudar de fornecedores. Mas, a prazo, a UE pode e deve tornar-se menos dependente da energia russa. E com o espectacular aumento da produção nos Estados Unidos o preço do gás e do crude tende a baixar. O que coloca problemas a Moscovo, já que a Rússia não tem muito mais para exportar do que energia. A economia russa já estará em recessão, segundo o FMI. E as fugas de capitais do país só no primeiro trimestre deste ano ultrapassaram 60 mil milhões de dólares. O banco central russo teve que subir a taxa de juro para 7,5% para travar a queda do rublo. Naturalmente, foi


15

Terça-feira, 20-05-2014

abalada a confiança dos investidores estrangeiros, de cuja tecnologia a Rússia necessita. A reconstrução da “Rússia imperial” aumentou a popularidade de Putin num país traumatizado por ter “descido de divisão”, quando deixou de se poder equiparar aos EUA. Mas se as condições de vida dos russos piorarem, como tudo indica, a base de apoio de Putin irá estreitar-se perigosamente para ele.

Futuro Presidente da Guiné conhecido dentro de dias José Mario Vaz (PAIGC) e Nuno Nabiam (PNR) são os candidatos. No domingo, surgiram relatos de agressões, mas representante do Secretário-Geral da ONU, Ramos Horta, desvaloriza o caso. Na Guiné-Bissau contam-se os votos da segunda volta das presidenciais, cujo resultado deve ser conhecido dentro de um ou dois dias. José Mario Vaz (PAIGC) e Nuno Nabiam (PNR) são os candidatos ao lugar de chefe de Estado, dois anos depois do golpe de Estado que interrompeu o processo democrático. Em Bissau, nos bairros mais povoados, a afluência ultrapassou os 90%, mas admite-se que a abstenção possa ser mais elevada do que na primeira volta, uma vez que há muitos guineenses na apanha do caju e, de repente, começou a chover torrencialmente. Há ainda quem considere que, em alguns locais, como na segunda cidade do país, Bafatá, existiu um clima de intimidação. Aliás, no domingo, o primeiro-ministro eleito (PAIGC), acompanhado do candidato José Mario Vaz, deram uma conferência de imprensa para denunciar alegadas agressões a membros do partido. Os incidentes são desvalorizados pelo representante do Secretário-Geral das Nações Unidas, o antigo Presidente timorense José Ramos Horta. “A polícia interveio na altura”, refere à Renascença, adiantando que, segundo o comando conjunto, “não houve incidentes de maior”. Durante a votação, a rádio católica da Guiné-Bissau, por entre directos nas várias assembleias de voto do país, emitia apelos à paz e à participação dos eleitores.

Seis estádios ainda por acabar no Brasil A menos de um mês do pontapé de saída do Mundial de Futebol, Marcelo Riso, jornalista responsável pelo tema Copa no jornal “Folha de São Paulo”, fala das principais preocupações para a organização da Copa. “Inacabado e sujo”, é como a imprensa brasileira descreve o estádio que vai receber o primeiro jogo do

Campeonato do Mundo de Futebol, daqui a 24 dias, em São Paulo. O Itaquerão, o recinto que a 12 de Junho vai ser o palco do Brasil - Croácia, recebeu este domingo o primeiro jogo que serviu de teste para as autoridades. A inauguração ficou marcada por duras críticas por parte da imprensa brasileira. Bilhetes com números de lugares que não existem, casas de banho inacabadas, falta de sinalização em Inglês e maus acessos, são apenas alguns dos exemplos. A menos de um mês do pontapé de saída, Marcelo Riso, jornalista responsável pelo tema Copa no jornal “Folha de São Paulo”, admite à Renascença que os seis estádios ainda inacabados estão a ser um dos principais problemas deste campeonato. "Seis estádios já estão prontos deste o ano passado, mas os outros seis que deveriam estar prontos deste Dezembro, três estão bem e os outros três não estão. Inclusivé, o estádio que vai receber o primeiro jogo, em São Paulo, não está pronto, não vai ser entregue pronto", sublinha. Nem todos os brasileiros estão contra o Mundial A segurança no Brasil - que tem sido criticada internacionalmente - não é motivo para preocupações. Pelo menos é o que defende o jornalista da “Folha de São Paulo”. Diz que no Brasil “há alguma insegurança”, mas que “o policiamento vai ser reforçado como foi nos outros países”. Acredita também que as manifestações são apenas uma forma de o povo atingir melhores condições de vida e trabalho, mas que o Governo de Dilma Rousseff não vai deixar que causem danos durante o mês do evento. Marcelo Riso explica que nem todos os brasileiros estão contra o Mundial “e isso nota-se nas vendas de bilhetes para os jogos do Brasil que estão quase esgotados”. Em 2007, quando o Brasil foi escolhido para receber este evento fizeram-se grandes festas, e nada mudou. De acordo com o jornalista, sempre existiram alguns grupos contra esta iniciativa e, agora, estão “simplesmente a aproveitar para pressionar o Governo”, para que os oiça “com mais calma e vontade” do que se fosse noutra altura. Se, por um lado, existem sindicatos e grupos organizados que “defendem melhor saúde e educação” em detrimento da construção de estádios, por outro, acrescenta, também existe quem esteja a aproveitar o evento para “negociar e vender mais”. E quanto às pessoas e empresas que já pensaram em desistir de ir ao Brasil pelos aspectos negativos que têm sido divulgados, o jornalista de um dos maiores jornais do país convida a presença de todos, defendendo que “as más notícias correm mais depressa” e que “a situação não é tão má como tem sido transmitida no estrangeiro”. Para Marcelo Riso, vai ser um mês sem grandes problemas, até porque considera o “Brasil como equipa favorita” deste Campeonato.


16

Terça-feira, 20-05-2014

Mourinho promete "paixão" na luta contra a fome Treinador de futebol é a partir de hoje embaixador contra a Fome do Programa Alimentar Mundial. O PAM ajuda 40 mais de 90 milhões de pessoas em mais de 80 países.

O PAM, estima que a má nutrição é responsável por metade de quase metade das mortalidade infantil abaixo dos cinco anos. Ao todo, 842 milhões de pessoas não tem o suficiente para comer. O Programa Alimentar Mundial ajuda 40 mais de 90 milhões de pessoas em mais de 80 países, muitas em situações de crise, como os seis milhões de sírios afectados pela guerra civil no país.

Presidente coreana chora ao lembrar vítimas de naufrágio Park Geun-hye anunciou a construção de um monumento às vítimas que morreram no ferry, em Abril, e assegurou que “reza por todos os que morreram”.

Foto: EPA

José Mourinho prometeu esta segunda-feira que será um “homem do terreno”, ao ser apresentado em Londres como embaixador contra a fome do Programa Alimentar Mundial (PAM), das Nações Unidas. “Vou imediatamente onde estão os problemas e onde estiverem as crianças. Sou um homem do terreno e não do escritório, estou habituado a treinar jogadores no campo”, garantiu, na conferência de imprensa. Embora se tenha disponibilizado a visitar países com situação difícil e ter já uma viagem marcada para Junho, a organização entende que o português deve seguir um processo gradual. “Os meus planos dependem deles. Tenho compromissos profissionais, mas nas férias tenho tempo livre e o meu plano é ir imediatamente a África. Não quero ir a sítios fáceis. Mas já me disseram que não irei a um lugar demasiado difícil, por isso será algo gradual”, adiantou. O actual técnico do clube londrino Chelsea junta-se a um grupo de celebridades e desportistas que usam a sua fama e influência para promover o trabalho do PAM no objectivo de erradicar a fome em todo o mundo, como o futebolista brasileiro Kaka, a actriz Drew Barrymore ou a cantora Christina Aguilera. Ao mesmo tempo, a esposa de Matilde, foi nomeada Embaixadora Especial para a alimentação escolar e deverá estrear-se nas funções nas próximas semanas, quando visitar alguns dos locais onde o PAM opera na África subsaariana, nomeadamente Angola. “Tenho grande paixão pelo futebol, mas tenho por tudo o que faço e se não a sinto, não a faço. Sinto não só orgulho, mas paixão por este título”, vincou o português, que não quis revelar outras acções de filantropia que faz, nomeadamente em Portugal e na cidade de onde é natural, Setúbal. "São coisas pequenas que fazemos com o nosso dinheiro. Não quero usar este título para me autopromover", justificou.

Park Geun-hye, presidente da Coreia do Sul Foto: Jeon HeonKyun/EPA

A Presidente da Coreia do Sul voltou a pedir desculpas esta segunda-feira, entre lágrimas, pelo naufrágio que no mês passado vitimou centenas de pessoas e reconheceu que foram cometidos erros na operação de resgate. “Como a Presidente é a responsável pela vida e segurança das pessoas, venho pedir as minhas mais sinceras desculpas aqueles que estão a sofrer”, disse a Park Geun-hye, numa declaração televisiva. Nesta declaração acusou ainda a guarda costeira de “falhar no seu dever de cumprir a operação de resgate”, o que a levou à decisão de “desmantelar a guarda costeira”. A governante anunciou ainda a construção de um monumento às vítimas e assegurou que “reza por todos os que morreram”, entre passageiros, tripulantes e membros das equipas de resgate. A maior parte das 300 vítimas do naufrágio de um ferry, que estava a caminho da ilha turística de Jeju, no passado dia 16 de Abril, eram estudantes do ensino básico que participavam numa visita de estudo. Naufrágio da polémica Acidente do dia 16 tem sido alvo de críticas por toda a Coreia do Sul e motivo de demissões em várias instituições. Onze dias depois, o primeiro-ministro da Coreia do Sul, Chung Hong-won, apresentou a sua demissão na sequência das críticas à gestão da crise do naufrágio


17

Terça-feira, 20-05-2014

do ferry. O capitão do navio e três outros membros da tripulação foram acusados de homicídio. Onze outros membros da tripulação foram indiciados sob a acusação de abandono do navio e violação das leis de segurança. Apesar das operações de resgate, ainda há 18 desaparecidos. A investigação às causas do desastre está em curso.

Mais de 30 crianças morrem em explosão de autocarro na Colômbia

Cheias já fizeram 50 mortos na Sérvia

O país está de luto. Vítimas seguiam numa excursão e as causas da tragédia estão a ser investigadas.

Consulado honorário da Sérvia, na cidade do Porto, está a recolher donativos para enviar para o país dos Balcãs.

Jornal colombiano avança hipótese de veículo utilizar combustível contrabandeado (Foto: EPA)

O balanço oficial das vítimas das cheias na Sérvia continua a aumentar havendo, nesta altura, 50 mortos confirmados As cheias causaram ainda 24 mil deslocados, mas as autoridades admitem que o balanço ainda vai aumentar. O cônsul da sérvia no Porto, Simão Matos, refere à Renascença que há risco de cheias na capital, Belgrado, e muita preocupação com as pessoas que tiveram de abandonar as suas casas: “Neste momento já são mais de 24 mil deslocados nas localidades mais atingidas. O problema é que apesar de ter diminuído a precipitação, o curso do Rio Sava ainda não desceu e à medida que vai em direcção a Belgrado é provável que ocorram cheias ao longo de todo o curso do Rio Sava”. O consulado honorário da Sérvia no Porto decidiu lançar uma campanha de solidariedade, para ajudar as vítimas das cheias. O cônsul Simão Matos indica os produtos necessários: “O que é mais necessário neste momento é roupa de cama, fraldas para crianças e adultos, meias, roupa interior, roupa infantil, lanternas, baterias para lanternas, produtos para higiene, papel higiénico, toalhas de papel, escovas e pastas de dentes”. Os donativos devem ser enviados ou entregues no consulado honorário da Sérvia, na cidade do Porto, de onde será encaminhada para a Cruz Vermelha da Sérvia, que está a apoiar os milhares de deslocados, das piores cheias dos últimos 120 anos naquele país dos Balcãs. O consulado no Porto encontra-se na Rua do Lidador, 433.

A Colômbia está de luto pela morte de 31 crianças, no domingo, na explosão do autocarro em que seguiam. As vítimas pertenciam a uma congregação religiosa de Fundación, na região de Magdalena. Outras 25 pessoas, incluindo um adulto, ficaram feridas e com queimaduras graves no acidente. As causas da tragédia estão a ser investigadas. O jornal "Tiempo" avança que o veículo era velho e não estava em condições de circulação. Sugere também que o combustível utilizado seria contrabandeado e pode terse inflamado. Certo é que o autocarro ficou completamente calcinado no incêndio que se seguiu à explosão. Houve, contudo, tempo para resgatar com vida 18 crianças.

Novo “Guerra das Estrelas” já está a ser filmado Alguns actores do primeiro filme da saga regressam para esta nova sequência de três filmes. As filmagens do novo "Guerra das Estrelas -- Episódio VII", marcado pelo regresso de actores conhecidos dos fãs da saga, começaram esta sexta-feira, anunciou a sociedade de produção do realizador do episódio, J.J. Abrams, nas redes sociais. A empresa Bad Robot divulgou na rede Twitter uma fotografia de uma claquete de cinema onde são visíveis os nomes do filme, do realizador e do director de fotografia Daniel Mindel, com a etiqueta ('hashtag')


18

Terça-feira, 20-05-2014

"#dayone" (primeiro dia, em português), sem revelar pormenores sobre o local das filmagens. #dayone pic.twitter.com/18jtSH7xYM — Bad Robot (@bad_robot) 16 maio 2014 Na imagem também são visíveis grãos de areia em cima da claquete. Para alguns fãs da saga, a areia é uma alusão ao deserto de Tatooine, o planeta onde começou a trilogia original, em 1977. Harrison Ford é um dos actores que regressa para mais três filmes depois da primeira trilogia 1977-1983 e da segunda 1999-2005. A estreia está marcada para Dezembro de 2015.

Rolling Stones esgotam Rock In Rio Lisboa Concerto da banda britânica está marcado para 29 de Maio, o mesmo dia em que tocam Xutos & Pontapés e Rui Veloso.

bilheteira é proveniente do estrangeiro, segundo a mesma fonte. O Rock in Rio Lisboa, que cumpre dez anos de existência em Portugal, estará repartido por três palcos - Palco Mundo, Palco Vodafone e Electrónica e uma área de actuações (Rock Street e Rock Dance). Do cartaz deste ano fazem parte outros nomes como Robbie Williams, Arcade Fire, Queens of the Stone Age, Lorde, Linkin Park, Ivete Sangalo, Boss AC e Aurea, o brasileiro Silva, Steve Aoki, Wild Beastes, João Pedro Pais e Jorge Palma e Bombay Bicycle Club. Está prevista ainda uma homenagem ao músico António Variações com a presença dos Deolinda, de Gisela João, dos Linda Martini e de Rui Pregal da Cunha.

Bilhetes de 11 museus e monumentos mais caros em Junho Vai haver um bilhete para as famílias numerosas e a borla ao domingo, de manhã, vai ser substituída por entrada gratuita ao primeiro domingo de cada mês, durante todo o dia.

Foto: DR

O concerto do grupo rock britânico Rolling Stones, marcado para 29 de Maio no festival Rock in Rio Lisboa, está esgotado, anunciou esta segunda-feira a organização. A banda, que em 2012 completou 50 anos de carreira, actuará no Parque da Bela Vista, em Lisboa, um recinto com capacidade para 90 mil pessoas, mas a organização não divulgou o número de bilhetes vendidos. No dia dos Rolling Stones actuarão também o guitarrista Gary Clark Jr, os Xutos & Pontapés - a comemorarem 35 anos de carreira -, e o músico português Rui Veloso, acompanhado do brasileiro Lenine e da cantora beninense Angélique Kidjo. O Rock in Rio Lisboa começa no domingo, dia 25, e prossegue nos dias 29, 30 e 31 de Maio e 1 de Junho. Justin Timberlake também pode esgotar Fonte da organização disse à agência Lusa que, a par do dia dos Rolling Stones, o dia que tem tido mais procura de bilhetes é 1 de Junho, por causa da estreia em Portugal do músico norte-americano Justin Timberlake, que conquistou no domingo sete prémios "Billboard". Do total das vendas para esta edição, oito por cento da

Onze museus, palácios e monumentos do país vão aumentar o preço dos bilhetes entre 50 cêntimos e três euros a partir de Junho, indicou hoje a Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC). Na sua maioria o aumento é de um euro. Apenas o Mosteiro dos Jerónimos aumenta três euros, dos actuais sete euros para dez. Com aumentos de um euro nos bilhetes vão ser o Museu da Música (de dois para três euros), o Museu Nacional de Arte Antiga (de cinco para seis), o Museu Nacional do Teatro (de três para quatro euros), o Museu Nacional do Traje (de três para quatro), o Museu Nacional dos Coches (de cinco para seis), o Panteão Nacional (de três para quatro) e a Torre de Belém (de cinco para seis). Os bilhetes que aumentam 50 cêntimos são do Museu de Arte Popular (de dois euros para 2,5 euros), do Museu do Chiado (de quatro para 4,5 euros) e do Museu Monográfico de Conímbriga (de quatro euros para 4,5 euros). Será criado pela primeira vez um bilhete destinado às famílias numerosas, e segundo a DGPC, as entradas gratuitas aos domingos de manhã vão ser substituídas por entrada gratuita ao primeiro domingo de cada mês, durante todo o dia. Nos restantes dias será alargada a gratuitidade a outros visitantes, como as Instituições Particulares de Solidariedade Social e as pessoas portadoras de deficiência. Cerca de uma dezena de museus e monumentos passará também a ter novos bilhetes para circuitos.


19

Terça-feira, 20-05-2014

GNR detém 24 condutores em acção “Technical Check " Foram fiscalizados 6.635 condutores entre 12 de Maio e domingo passado. A GNR efectuou 24 detenções, 10 das quais por condução com taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,20 gramas/litro. A operação decorreu entre 12 Maio e domingo passado. No total, foram fiscalizados 6.635 condutores, tendo três das detenções resultado de falta de habilitação legal para conduzir e 11 por outros motivos. Na operação de fiscalização às condições técnicas dos veículos e materiais transportados, denominada "ECR Technical Check " a GNR detectou 2047 contraordenações, incluindo 221 relacionadas com a carga (189 por excesso de peso e 32 por mau acondicionamento e disposição da mercadoria), 237 relacionadas com tacógrafos (tempos de condução, pausas, tempos de repouso, viciação e manipulação). Foram ainda detectadas 859 contra-ordenações por excesso de velocidade, 156 por falta de inspecção periódica obrigatória, 74 por não uso ou uso incorrecto dos cintos de segurança ou sistemas de retenção de crianças, 68 por mau estado dos pneus, 47 por uso de telemóvel no exercício da condução, 30 por má iluminação ou sinalização e 23 por falta de seguro. Segundo a GNR, a operação de fiscalização visou ainda detectar infracções de natureza fiscal, aduaneira e ambiental, tendo as acções incidido nas vias com maior tráfego e onde existam indícios da prática de ilícitos de natureza criminal.

Estudante multado por ameaçar colegas com caçadeira Na origem do incidente, que aconteceu à porta da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, esteve uma paixão não correspondida. Um estudante de Engenharia Civil foi condenado, pelo Tribunal de Coimbra, a pagar uma multa de 2.100 euros, por exibir uma caçadeira à porta da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) e ameaçar colegas. O arguido foi condenado a 300 dias de multa, à taxa diária de sete euros, por detenção de arma proibida, ameaça de prática de crime e ameaça agravada, referiu o juiz, na leitura de sentença, que decorreu hoje à tarde no Tribunal de Coimbra. David Passadouro confessou "os crimes integralmente e sem reservas". O estudante, que está de momento na Universidade de Aveiro depois de ter pedido transferência, ameaçou os colegas à porta da FCTUC, a 17 de Fevereiro, exibindo

uma caçadeira que pertence ao pai, depois de ter pontapeado o carro de uma colega de curso e ameaçado a mesma, movido por uma paixão não correspondida por essa jovem. O arguido "tirou e voltou a pôr a arma" na bagageira do carro, já depois da colega de curso ter fugido, tendo "criado um espalhafato que alarmou as pessoas" que estavam no local, contou o juiz. "Estamos convictos de que foi uma loucura que lhe passou pela cabeça", disse o magistrado, dirigindo-se ao estudante, esperando que David Passadouro comprove que o Tribunal está "certo" em relação à sentença, ao ter dado "preferência à pena não detentiva". Durante a leitura de sentença, foi também referida a possibilidade de substituição dos 300 dias de multa em 300 horas de trabalho comunitário. Contactada pela agência Lusa, a advogada disse que a possibilidade de requerer essa substituição é algo que terá de "ser discutido" com o seu cliente. O estudante de 26 anos, proibido de entrar na FCTUC, enfrenta ainda um processo disciplinar aberto pela Universidade de Coimbra que não está terminado.

Detidos quatro taxistas por especulação. Turistas pagavam viagens mais caras Viaturas foram apreendidas e os detidos, com 32, 42, 58 e 64 anos, foram notificados para comparecerem nos Juízos de Pequena Instância Criminal. A Polícia de Segurança Pública de Lisboa deteve, na passada semana, quatro motoristas de táxi pela prática do crime de especulação. Os suspeitos transportaram turistas estrangeiros do aeroporto para vários hotéis em Lisboa, tendo cobrado valores de 21 euros, 17, 14,45 e 14, quando aos serviços prestados correspondiam as importâncias de 18 euros, 15,30, 12,20 e 11,05, refere o comunicado. As detenções foram feitas em Maio e inserem-se no “esforço constante no combate ao crime de especulação praticado pelos motoristas de táxi, pelo prejuízo que esta prática representa para a economia nacional”. O comunicado acrescenta ainda que as quatro viaturas foram apreendidas e que os detidos, com 32, 42, 58 e 64 anos, foram notificados para comparecerem nos Juízos de Pequena Instância Criminal de Lisboa, para julgamento em processo sumário.


20

Terça-feira, 20-05-2014

Prova de Português do 4º ano é “objectiva e equilibrada” Associação de Professores de Português entende que o grau de dificuldade estava adequado ao nível etário das crianças.

Foto: DR

O exame do 4º ano, realizado esta segunda-feira, foi objectivo e equilibrado, na opinião da Associação de Professores de Português (APP). A presidente da APP, Edviges Ferreira, entende que o grau de dificuldade estava adequado ao nível etário das crianças. “É uma prova que se define pelo seu equilíbrio e objectividade e até mesmo pela sua coerência. Toda a prova tem uma sequência lógica, porque o texto informativo fala das sementes e da floresta, dos seres vivos e da semente como garantia da subsistência. O texto narrativo também fala de uma semente de girassol. Até mesmo o próprio léxico utilizado está de acordo com o nível etário dos alunos”, explica à Renascença Edviges Ferreira. “Penso que as crianças devem ter reagido bem à prova”, acrescente a presidente da Associação de Professores de Português. Quanto à prova do 6º ano, a associação ainda está a concluir a sua análise. Mais de 200 mil alunos foram esta segunda-feira chamados a realizar os exames de Português do Ensino Básico. Pela manhã foram os alunos do quarto ano, à tarde foi a vez dos do sexto. Em causa, nesta prova, está 30% da nota final. Devido à realização destes exames muitas escolas de todo o país estiveram esta segunda-feira sem aulas, o que foi contestado pelas confederações de pais. Uma situação que irá repetir-se depois de amanhã, dia em que se realizam os exames de Matemática.

Página1 é um jornal registado na ERC, sob o nº 125177. É propriedade/editor Rádio Renascença Lda, com o nº de pessoa colectiva nº 500725373. O Conselho de Gerência é constituído por João Aguiar Campos, José Luís Ramos Pinheiro e Ana Lia Martins Braga. O capital da empresa é detido pelo Patriarcado de Lisboa e Conferência Episcopal Portuguesa. Rádio Renascença. Rua Ivens, 14 - 1249-108 Lisboa.

Página1 20/05/2014  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you