Page 1


4

A

por iniciativa daqueles que se interesS8m pelo assunto, convoquem-se os compànheiros pampropor-lhes a adedo á Internacional, se já não o tivessem feito, c decidir sobre questões referentes ao próximo Congresso. Depois, sem perda de tempo, ccrnuníq1.~ern·nosos resoluções tomadas para que p05samos cncntee-nos na prepar1l940 do Congresso e-na determinação da data e do logar da reuníGo.· Lembrem-se os campanheiros da irnportancie decisiva que este Con".gresso deve ter paru a Internacional A,eo.vr"quaiso'u.·mNo.rt'.r,l!ulidade é questão u

d

Prolongar uma vida ruquiricu, sem eficacia réal sobre o desinvolvimento do propag"dnda enerquiere, serle.pelcr que inuul. Será o 'Congresso 'quem devera ver si verdadeiramente chegou o momento para uma ação corrihinada entre os anarquistas de todos os países, e como tal nçtil) poderiu reallser-se. A questão de principio foi decidida, ao menos para os adérantes, no Congressc de Amseerdam. Agora trata-sé de agir - e o mais depressa possível. NlI.o eliqueçamus que a-questão do Congresso está intimamente ligada' com a da secretaria de eorresponden~!Lt~:~~~~:~hei;~sh~~~~~~;~~d:~:~ :lOS reiterados apelos com umu agitaçãc mais intensa para a estensãc du Internacional anarquista e para umu ação comum e rnars sistematica dos

VOZ

no

TRA8ALHAUOH:

grupos autonomos, cremos que essa Rio e discutir assuntos de importanobra deve ser: apoiada por todos os cia e de actualidade. Trataremos mais companheiros, ajudando.a cada um detidamente desta iniciativa. da forma que melhorenten.ier e que Centro dOIi Co~rnheir08·.- COITL mais de acordo esteja com o seu. modo regular numero de socios fundou-se, de conceber os métodos Ü.;: propu- ha pouco, esta nova associação de reganda e de luta; A adesão l\ Interna- slstencia. Tem efectundo diversas coiuon"n'dl,.,~,. nduQ.rql,Uni~toQ pO.',~.en'd,eOrrll';.?,I,eccotimv~ assembleias muito concorridas, proh ..• seguindo com bastante actividade e pr.omissodoque:'oque.oindividuoass1.t. czra'tl~l:ori"o nos seus traballhos de organirrur para consigo mesmo, nem esç tando ninguém obrigado a colaborar Ficamos satisfeitos vendo o despersenão nas iniciativas cuja urilidede tar desta numerosa classe, que esperacompreenda e estejam, portento, de mos ver brevemente unida e forte pa· acordo cem o seu ruodo.de ver. ra a luta contra a tirania e esploraçãc Se algum camarada d-eseja aderir do bcmen pelo homen. por nosso interrnedio, dirija- se á caixa A sue séde é na rua do Hospício, do Correio, 236. Se quiser aderir di- 144. sobrado. recturnente, á Secretaria de corresSindioa.to doa aapatelr.oa. _ Depondencia : A.·Schapiro,l(i' Jubilee vido aos esforços. de alguns câmararreet, London, E. das activos, reorganizoii-se este sino .\(11'11111'1 ;\luSo:"j":." dicato. Por meio de manifestos e reuni6es de prop~8anda está tratando .de levantar o decai do espírito da classe. DECLARAÇ.lO As sues reunlôes tem sfdo regularmente . Do companheiro Antonio da- S· 'lIv8 concorridas. Monteiro Junior, por conta 'e encargo Ccntiamos na actlvidade dos comdo extinto 11 Grupo Dramatico Tearro panheiros que tomaram a peito a rea. ~ lizaçliCldesta obra necessária e urgenSocial li, recebi a ~uant1a de soscco te, sendo, corno é, a classe dos sapac:;,,~::,~!.~a8~bl~Caa~4~le~~teiros uma das que em piores condi-. será levada a cabo o mais breve poe- çôes se acham no Rio de Janeiro. sivel. Aos amigos do Grupo referido, lioA ~~~i~~lbr!d~~re na rua os meus agradecimentos. Sindicato dos canteiros, _ Este NF.N(I VASCO, sindicuto, um dos mais fortes do Rio S. Paulo, abril de Igoil. de Janeiro, tem realizado ultimamente di algurnus reuniões para discutir sobre tl

bape~~d~l~(.'

H~:pi~~~

MOVIJIENTO ASSOeI., TIVO

A. C.• Protectora doa Cha.peleiOs companheiros da associaç40 dos chapeleiros fundaram hu tem; pos uma cooperativa de prcducção qU,e pelas informaç6u, que temos, vai bastante bem encaminhada e Prcmete dar bons resultados. A coope. l'uri'fl.'.. pertence associação e nela. trabalham só os sccícs. Embora muito' ocupados com os' trabalhos ela cooperativa. os compa. nheiros chepeleircs não deixaram de continuar· tomando parte no movimento da Federação e de se interessar pela propaganda da resistenctu nos patrões. . SincUeato doa tece16ea.- Depois do ultimo movimento sustentado por este aindicürc na fllbrica«Cemfiança onde as violencias dos patrões e da policia obrigaram u afastar-se daqui al~ns. dos mais activos elementos, a Federação Operaria convocou os tecelóes a uma reunião para deliberur o caminho 11 seguir , A reunião foi bastante concorrida,estandoem maio •. ria os opera rios da fabrica •.Confiança». FOI resolvido que o sindicato continuasse na suu obra de propaganda e de luta. A Federação aúxillará ã comissão enquanto durar o actuul estade de ~OISQS.fazendo o ~éJ~id~1s~~~rsraia~~~~illaa~!~b:l~t~s a 1::" bastante censurável .a arltude uo~ tecelões dali outras fabricas na presente ocasião. Não queremos dizer que deveriam ter feito gréve," não, 1'05.-

á

lO,

~:~;~l:!~

~~:l~~i~s~: ~~r~~~~~nd~fci~ze~,loa~:~ ~e~~~~:lÇJ~ u~~ !~i~ri~~r~/~oo~r:Js~h~; ~~i~r!i~i\,:r a~:inún~f:~iig~ri~~ mais rasão de ser e torna-se, pelo fao atraso com' que muitos pntrõe ..s efec- dade para com os seus companheiros cto da inércia dos seus aderentes, um tuarn os seus págumetos, da tabr icu "ContiliniaJ" levundo-Ihes organismo plntonico, sem escopo esConfedero.çA.o Ope.r.aria BruiUltimamente o Sindicato Jus Cano o cunfnrto f: a unimnçâo que mereciam peCiatt sem valor real, e por conse- ·ieira... - Embora lutando com gran- teiros publicou um manifesto recla- pelu sua atitude, . quenCID.não existente. des dificuldades a Confederacão tem mando Q solidariedade de todos -os n-a(JultnJo u Federuçâc convocou a O mandato da secretaria, como procurado dar sinais de vida, ugicdo balhadores em pedra, para evitar que reuntão de tecelões pensávamos, que agora está. .cornposta, termina no dia sempre que as círcunstancias reclama- os patrôes de S. Puulo e Buencs Air'es, os »perutios de Villn Izabel não se ]0 de setembro de 1909, data nominal rarn a sua intervenção. Todos tem 'Onde ha greves de canteiros. consr- atruverium a comparecer e que;:a redo porroéXmimsoeCo,oncgormesp,.on·h"ros dos dife- conhecimento dos esforços p'or ela gam contratar opererios nesta capital união se-iu concorrida pelos dàs ouPr feitos para o realização da iriiciativu -com (I fim de fexer fracassar ('I movi- tras Iubticus. rentes paiees acham. que um Cano da manifestação contra a guerra. lní- rnento. Engunumo-nos por complete. A' regresso, neste snc, seria prematuro, e: ciativa levada II cabo com exito.se se Sooledade cosmopolita dos 'em. união compareceram em gfunde meio. se ao mesmo tempo prometem- nos o tem em conta os escassos meios de pre.adoB em pa.dar1Q.~.- Continua ria os tecelões du rabrlca eConfiançaseu apóio moral e material, se pro!=u...· que dispunha para tal tim. '(vnclonnndo reguluemente e]st.aasso- ~u~~~~ef:~~lc~lg~ numero foi di~i~ rem dar li Internacional Anarquisat Julgando que e uma Imperiosa ne- qC'u.,çn§tOe, rde"u' 11f,'~eSi,stdeencpirao'pRageaanid"a. cfor~ maior vida e atividade, se eles se pro- cessidade para desinvolver o nosso nuto, multo diminuto Este facto de. põem com energiu orga~izar as..forças movimento li publicução dum jornal o fim de preparur espirltu dos padei- veria fazer corur de vergonha nos te· ànarquistas em grupos, ,federa5:~Jesre- genuinamente operurto, a Comissão TOS pUI'U a!' 11Ita~que ern tempos OIj(~ celõe« do Rio. t fi do Confedere! tem trabalhado tenuzmen- longlnquos terão que .empreender ~se Nem ao menos tiveram u coragem ~~~~esa f'jnt~:~!~roa~~I-An~~~~lfs~~ e te para sustentar a publicação de A \.i.l\e~em atenuar os li~,'nmentos ~Ut o de ..•. ir alentar os compunheircs derdando ti secretaria de correspondenVv" du TI'abaJlladol',cujo regulur upu- rud-e Iubor o que: estuo condenados, e rorados relu~ violencius da policia ao 1 cia a sua rado de: extsrir e a possi5i1i. reci mento foi por duas vezes intero exhorbitante n.ume:ro de hnras que serviço co capital e: pelu falta de solldede 'de ser um meio de comunica- rompido por causa do abandono ;: trabalham lhes acarretam. . dariedude dos seus colegas de trabução entre todos estes grllpo,s e todas falta de cumprimento úus assi,.:ill';Úe:S.!.' Si!l~dica.~odo~ '~d?'nhel~o,.-~.stc: lho! . estas federa.,!"6es: se, repetimos., os ..:onfederllllu:\. ~ln~h~~I!O. !,;otnn q1.hlSI ttllll.1s.l\lt~\~Clm A \'~nll.ldl; sejll ditu em honra aos companheiro~ eo:preenue:m ~om,vl,gor A Conf,:utt'u'FÚO contu hllj,,; .,;um lu IIlÚl!CI'l:J)'iUJIIS StllS USSIII:llliJUS .. IIpt:nlr10S d,\ fabd..:u .,Confiança e este trabalh'o IOdlspensavel na!' filelru mais de 40 3.ssócinçóe~ nu seu seio. q~t p.oucn Sepreclcupam 1.1" ,suO{ or~u· ~~~~us\'~'~~~~~~.dl.l maioria dos das anarquistas, a secretaria de corresp·o~.· porém poucas muito poucus ..:um· DlStl';tlO~ do st:~ preparo paru u luto denclll, como atualmente esta consU· prem com o co'mpromisso quI:' gSSl.l- pe~a :'i\llt eman\!Jpl\çát).. Nilo ob.stante, Ainllll t tempn, pol"t!m, de repuntr tuidu, n40 se negará ,6 prolongar o ..seu m'iram quando a ela se - confedera· vai sustentando-se deVido ao esfol'ço () n1uJ. mandato até o proxlnlO Congresso, e ramo O pagam~nto das, qlHltas ê .rei- de ~m. pequen(~ .nu,mero de t:ompu· Tl'.:el{It"~!As portas do sindica~o b d to com_mUlta IrregularldadE:;' multa:; nheuo!'i de boa ,'ontade. . esta 11 .\he:rhls; corre i u I:le. E' o V05S{) tom.ará.farte activ3. nestn o ra e or· uliliociaç6es ainda ni\o pagaram senão C~ntro dos !DlU'mor.\atas.- l)evl~ devf:.'r: .,;aM~~Çseoôs companheiros ticam m,:' com promessas. A,comissãu não.sabe, do ~8.rundé ~r~se~detrab~l~•• o po~ q.u~ , dos a este ultimo upelo, a nossa PO"I' ao certo em que pe estio os ,so':leda. a das!>!:' at1ü.\·es~ou nbte. lllnm~~5 .\'0 prQx.i11lu lWIUI!rO publH.:açi10 se tornaria ritliculu, e ficariamos des confederadas devido á lamenta\'el tempos. tem haVido al~um esmore~l. b I . t d t d contentes vendo uprox.irnnr·st o JO de falçtl de correspondencia qUI! i;;dste.. mento entre us operar'lo:; marmorlS· " em os um _.a allte (; as C~ll as 0, getembro, quando, depondo o mano E preciso que as assoei ações oto.n- tlls·9 Centro. um, du::\.bal~ar~es do .10I-Jhll •.l/e O 1lt).8~ <..:ontl7luando dado recebIdo eln Amsterdam,. nos Cederlldas estejam em cl)rre~ponden~ m<.!\r1111ento .operu,rJO do RIO de JiI· d' ()I'a aJ'~1I11t! '1, pub/u:a.las com uesembaraçaremo$ dum peso lOSll' cio..directa com a Comi~súo Confede· nEnro, ~ontlnUR ~~mpr~ u ocur,~r o mais fl'equeucia portavel, o q~aI., se os co!,"p~nheiros ral 11 qual devem comunicar II e!'tado posto de ~o",!bt\t~,"!l0tando'lit:\.\Umu· A' l ~. ' tivessem querlao. nAo teria SIdo para da 'organiza.!rão nUqleto' de o.li~ociu- ml:l:mentt'mais Ilth'ldnde entre os ::\.t:us os COJ~lpalllen os eClJ~21IfOS fL,.e nós senáo um de\'er agradavel t uma dos. condiyôes' do trabalho e da ..•.. ida -.:ompont:ntt:-:. teJlh~Hl1bstas de subsc.'1'zçao pc zobra A qual teriumos dado volunta· das'respecuv~slocalida~eli','preçcsdo:; ·SIDdicato dos pe~re,il'08 •. eu .• mos que l1ão demorem na 1"emeSriamente o melhor das nossas forçali. salarios, numero apro-~lmatlvo~e de.s· p1nteiroa.-E~tt" 5mulcll~O e~ta e~ sa do dinheiro assim ,'omoos que Este é o nosso ultimo apelo. A vós empregados, ete. etc. Sem 15l{1 os frant:u dt:~a?encll1. HIi ';'Ult<! q!-'t: os • "b . ~I • os que sois partiduriosda organizaç!to esforços ,da ~omiss~o serão nu~m; t:: o S~lIS asSOCiado!' ná:o dno... ~lnlilS de J elL am ,1Ssma 1nas. anarquista pertence: l\ ultima pahlvra. seu funcWl"lamenlO SI; tornara IInp<ls. vldll. nem celebrü.m reUnloes 00 me· Nós a esperamos, sempre na esperan· sivel. nos da comissão a.dministrtttivli. Numa. 90 de que finalmente compreendereis Na proximl:!:reunião de: deh~gados das ultimas 'rt!unló~s dI:!:Fetlerqçâo CORRESPONDENCIA 3 importancia cap.ital da pratica qo será isto discutidô e a::;res'0Iuç6e,: ~e· os delegado5 deste :\indi~ato e~pu;te· C.HUpaS - A. m: M.- Recebi lU . C '0 da organizaçiio e a neceSS1· rlio comunicadas ás assol!iaç('es di· ram e. slt\lação, ficando aprovado que t\,la~ ..:artus. NÚ(l te escrevi por falta ~de T~soluta de reagir contra a apu· rectamente. 8 comilisiío federal convoque I:!:c1a~se de tempo. Nlio dtmorarei. Recebeste jornlli'!l.:, A respejto do pobre _quI:' ~~ic~o;~~~~:s~: 8~l~r~:?to parecem J:n~1:!~lT8~be::r~'f'e~~r~i~ ~~ e~iãc~rg~~e:,'fi~e !ee~~~:~:nt~~: A' obra, companheiros, e o mais ta desesperadamente t!ontra'a indife· sQcia,,~<'I. " . ~:;r':\;h(l~~~éeh~bi~~~~t:~:n~:fu~~!,~~~~ breve possivel. rença e a apatia em 'iue Si:acha sub. Esperamo$ que a .;oml:1islÍoda F e· pri\'udament~ 0\1 por meio 'de insi· A Secretaria dt! COI'respondencia: mergido o operariado do Riu de Janei- deraçfo Mio descllidará este assunto nualjtles,sem a ~tlra~tm da franqut.'lI:a qUt wdo homem dip;no deve ter •.,1\11111 pr~', SeRE· ~~~s~~Nao~~~a~lt~~ac~~~nf~~t~~~~~td~feci~~avrei~a~~~v:niln~i~u~i~~~a~.!rad: paru demonstnll··te ql~e 0_'0 temus Pela leitura do antecedente apelo, maneira de comemorar o 10 de Muio. orsanizor independente uma da outra nadtl que temer u respelt<?dos noss~ls qu~ tradu;r:imos do Bullet;n de r Inter.- Noutro lagar publicámos o pr0a-rama as classes de pe~reiros e catpinteirC?s. aclOs e da nnssit maneira de agir. nationale Anarchiste, poderio os ml' da comemora~ão. Aquelles poderiam formar a associa· manda dizer se II~nisll vale a pena t:' U titantei o.narquist4s .desta regi§;o cal· A Federação resoh'eu a realizaç.lo 910 dos pedreiros e serventes e estes interpelaremos publicamente pelas CIIcular a impoltancia da obra iniciada dum congress.o operario estadual, pa· "a dos trabalhadores em madeira. Isto lunas deste jo!,n:ll. E'. ? meUior ~e~l) no Congresso de Amsterdam. Nós, ri trutar de desinvolver e intensificar hlo. evitariam que euivess.em unidos g:i~~~.~nJ~~~~'~~ ~r~~fes e os hlpl,. embora partidarios da organisaç40 de o modmento operario do Estado do e relocionados entre si. õ

I)

Q

(.

I

J

!::

~.AT~:~~~: ~:WI~,~:~T~'


Ilha [erindo os negocioa do sindicato. Foram tambcm nomeados doue delegados junto ú Federação. Tratou-se tumbem do 1 de Maio sendo rezolvidc acompanhar a. l!\l~ ajudantes destes. Huverã tombem eu- dernção e convidar a classe n não tramente para 08 que trabalham nos cn- .. lbnr -neste dia. festudos e n08 p:1nOS Iieos. Este Sindicato pretendendo eprcForam e3S8.S 83 melhorias princisentar uma teze jeral no 2 Congresso pais. obtidas com o ultimo movimento para n: classe, ped~ a _opinião dos <'.oJI grêvistn. panheiros e IlS5OCWÇ.oCS de classe 110S Estudos. SANTO ALEIXO - Nesta loSindicato Operario de Oficios calidade tambem ha um grupo do Yar-ios companheiros que cuida com afun da organização dos trabalhadores do Reuniu-se no dia 23 esto Sindicato 'para _~ezolver varies assuntos, entre 1'lOcal. os quaia sobre o 2" Congresso Opera. Aviza~os, pois, aos companheiros. rio a realizar-se por todo este ano quer no dia 4 do cor~te, lá. estarão nesta capital. para I~r uma preleção sobro assun- Sexta-feira proxirua reunião da tos SOCIaISos camaradas Orlindo Xacomissão executiva. vier e Santos Barbosa, üs 11 heras. da manhã. ', _ Sociedade União dos Fogutstas Preparem-se, pore, o muoa á obra.

PELO MUNDO PROLETAHIO NO BRAZIL OAPI'l'AL - Está tomando proporções animadoras o recente movimento do reorganização das classes proletarias, iniciada. com a fundação do Sindicato Operarios de Ofieios Vanos, qUf' vai em progreseeo. Estad~

do

Rio

0

I

0

Sindicato· dos IndusUia

Operarios Eletrica

da

roa, recomendando classe A V oz do '1:rab~lltador. sustentaoule da roivin~lc.llçaO da verdade e da justiça o sohratnr.1do da comissão executiva todo apoio moral c material na manutenção. da. sentinela <103 interesses do 0P'T rariudo do Brasil. t: N.o dia 17 reuniu-ar, em se~~ã() ordinuria c entre outros aseuutoa teude~tcs ao desejo da classe na -ussembléia anterior, feri aprovado elevar a 15$000 mensais .a quota para a manutcllyáo, dIA Voz do Trabalhadur. H oje, IlS 10 horaS da manhã sessão do propaganda essociariva, e ~rotn8lo eon.tra as lufutnIR8 praticudas em Chicago contra os nossos compnnheiros que em luta procuravam reivindicar I1S 8 horas. Pede-se o compamei, mc~to de todos os empregados em d'-:Clt:lS c bem assim das repreeentaçoca opernrtas, na eêde social á rua da Passajem 161. - Todas as quintaa-feiras reunião da comissão cxeeutiva. á.

No dia 18 realizou mais urna asscmblêia jeral 'este sindicato .. Dir'ijiu os trabalhos desta assembléin o camarada Manuel d' .àzumbuju Jlnreelos. Foram aprovados os ostatutos .aclameda a definitiva aomissão executiva, que ficou composta dos seguintes companheiros: 1 secretario, Hermojeneo Silva j 2 secretario, Aristides de Oliveira; teeourerrc, .Jcão Lopes Ribeiro; bibliotccnrio, Manuel d' Azambuja: Foram 1.lIlUbeHl uomoudos dous delegados junto á Federação Operaria, cuja nomcaçãc recaiu nos camaradas Dagobcrto Montciro e J oaquim Tinoco. A comissão executiva reune-se todas as quiurns-feiraa O a secretaria. funciona todas as noites, das 7 1[2 ás 8 c meia horas, á rua Jeneral Gemera, S35.

Q

°

0

0

PEl'ROPOLIS - A gréve do. operarios da íabríca Cometa tcrmin~m enfi~ pela -vitoriu dos proletarIOS, depois de mais de quinze dias de luta. Não afirmamos ter sido uma vitoria completa, por~. mesmo parcial, trouxe grande beneficie ao proletaricCentro dos Operarios Marmo. do petropolitano, que além das peNITEUOI - O Circulo Operario Cada vez .maia animados, não mequenas me1horias adquiridas se' exerristas Fluminenee eontinúa firme, rezoluto dindo sacrifícios em prol Ela organiSindicato dos Operarios c~tou um pouco, ganhando éxperienz.3ção da ~e~eração Operaria MariComo estava anunciado, reuniu-se Pedreiros ela ao mesmo tempo que se aferrou a a lutar pelos interesses do proletarmdo fluminense. tima Brasileira, esperam poder em no dia 17 em assembléia jeral este compreensão da necessidade de se or.Instalado num ecelente prédio vai : brev~ vel-a figurar na luta defensiva Centro, sendo rezolvido vazios assun~ o dia 26 houve uma grande reganizar em sociedades de reaiateucia. ole progredindo bastante, pois tem á cios mtm:osscs do ~odos os marítimos tos de importanciu para a classe, inU~lão ~a. classe convocada pela coO que porém notamos é que depois Sua frente compenheiroa dedicados. ~o .Rrazll,. até bojo burlados ~açns eluaivc fuaer-se reprezcntar no 2 núasão íníciedora deste sindicato, senda gréve redobrou de intensidade a O Circule cuida atualmente de oras gunancroeas emprezna capitalistas. Congresso Opera rio a realizar-50 uesd? nomeada a connesão executiva provontade daquele operariado em se ta capital. ganizar os tecelões, pedreiros e outras vraorm c a do estatutos. tornar forte dentro dos seus reepetiS. R.. dos Trabalhadores em Havendo duas vagas na comissão classes, que formarão mais tarde a VOI! sindicatos. Carvão e Mineral executiva de 2 secretario e auxiliar União Local dos Sindicatos. Federação Maritima BraziJeir3 Do COBltESPONDENTE - Si o [erente do tezouroiro, foram eleitos para o Neste sentido já houve uma reuEsta uutigu associação vai cada vez e a companhia mantiverem o compronião. primeiro Mnnuol Rodrigucs Pereira Brevemente serão ultimados os tramais .so fortalecendo, sondo uma das misso tomado com os grévistas, tem bulho~ desta Fcderação, sendo para que muito tem concorrido para que a a, pnrn o segundo, J oro da Costa, que haver um aumento de ealario Rio Grande do Sul a vaga de esse fim convocada uma reunião entre união de todos os trabalhudoroa ma- . sendo também preenchida paril todos em jeral. delegado junto á Federação Operaria as diferentees organizações que deveririinos set.orno lima realidade. O jereute da Cometa diz que nesta RIO GRANDE - Os proletnrlos pelo companheiro Antonio Vieira da rão formar essa entidade. Sua aecrcrnriu fuuoiona diariumouha quem ganhe mais que nas outras desta cidade continuam firmes e deCunha. te, parn atender uos intcroasoa da cofabricas, mae não 6 certo. Ha, de fato, eididoa na luta iniuterruta pela sua Todos os atos dn comissão executiva Federação de Construção Civil lctividadc. na tinturaria e na sala do pano das liberdade. fnrrun nprovados pela assembléia. fabricas S. Pedro de Alcantara e Recebemos ha dias uma carta. da Tratou-se mais do .1 de Maio, acuJ. estão muito adiantados os traUnião dos Alfaiata.::> D. Isabel quem gunho menos quo na bom orientada sociedade Uni.ão dos do rcaol vido acompanhar a Federabalhos preparatorios desta Federação de Cometa j mas esses são crianças, Trabalhadores da Estiva· do Rio Rcalizou-so no dia 2.1 a reunião da ~ndo já elevado o numero do ade~ ção '; quo não podem :fazer o trabalho dum Grande e em que nos participava o olasso, couvocnda por um coneiac mazoes. -. A comisssão executiva reune-se homem. Nu Comuta, porém, os que esforço que está. empreendendo com nifesto. todas as quintas-feiras e o expediente Associàçiío dos E. Barbeiros trabalham nos correepcndcntea depfl.r-\ outras associações e que tem deeperElevado numero dc alfaiates com6 das 7 ás g da noite, ú rua Jeneral tumentoa são todos homens e trabatado entuziasmo para a fundação da pareceu c foi deliberado publicar-se Camuru, 335. e Cabeleireiros lham ainda mais meia hora que naFederação Local. um manifesto no dia 1 de Maio, conFenix Caixeiral quclee outras. . . Quo seja um feto em breve, são os citando os alfaiates 11 comperceer DI) Estn associação, tendo em muita Mas, voltando aos compromiasoa to- . nossos votos. protesto que todo o operm-iudo realiza contn ti ngrcminçíio do todos os emOs iucausuvcis compunbciros desta mados com os gréviatas, ficou deci. IlCSSC dia. pregados, resolveu em sessão de 10 de bem organizada sociedade trabalham dido o que aí vai enumerado. Amazonas Deliberou-se aderir ao 2 Conabril, facilitar-Ihes por todos <)smeios ativamente no sentido de pôr em praa entrada. para eocios. O desconto para o medico só será. MAN AUS - O proletariado deste grosso Oporario Brasileiro a realizartica certos melhoramentos, inclusive feito nos salarios superiores a 15$000 Estado do norte do paiz njita-se atise por todo o corrente ano nesta caFicou por isso aberta livremente na a publicação do ergam da classe (semanais) 'e á. razão de 2' por cento. vamente. Por uma correapçudenciu de pital. ~ere~a:ia e á hora do expediente uma O Despertar. inacrrçeo durante tres metes .para toEssas modificações começarão desMnnaus sabemos existir atualmente Deliberou-se oficiar-se ás co-irmãa Funciona na nova séde á rua de hoje, 1 de maio, e favorecenaquele e em outras CIdades denodade outros Estados para que se realize. dos o.s.que exercem- como -empregados Jeneret -Cemara 137, sendo o expea profissão de barbeiro e·cabelleiroirc. l"H.O especialmente ás criençae da fiados camaradas que estão. deeerrvolvcnum acordo com referencia aos temas dientefcdea as noite.das 7 1j2 ás 9. pagandp apenas 1$ de io~.nsa.lidlt~a...• ção, ás mulheres que trabalham nos d.O forte. propaganda, tendo encouque oa alfaiates devetn-epreaents e no Aos já matriculados, em. atrazo, 'e earreteia brancos (ncsto departumentradon melhor dispozição no seio do . Congre2S0, bem como snber C~Tflquo . Sociedade Fraternidade e Pro •• , que 8:C quitarem. de jaueiro de 1913 to a mi~ria é inoriyel), aos paasadoope:rariado para a sUa união em 80~lemento.:; ~ podt:1!I. contar para ljUO gr~sso I em dlaut~ consen'nm-se o numero e res de corda. -e massarooa e mais aos ciedade de retistoncia. 03 alfaiates do Brazil sejam cond.i1 rega lias adquiridas. gnamente reprezentados nesse Con: Dia :1 dia mais se fortalece esta aslIa listas de iuscriçfiõ para distrigrc:sso. . sociação, a cuja frento se encontram buir a quem requiiitar: Foi encenada a: rcunião ás 11 ho-· decididofl companheiros cadn vez mais t·a~ da noite c. ag proximas reuniõos Logo que haja nlnoe)·o. &nficieute empenhados para que ela seja a sende socio!'! sorá instalado um'~xpediente scrão Opú!'ttIDSmentc allunciadas. t.illelâ \.ijilanle do operariado da GaSOO(; social, rua JeneJ;al Camara do colocação para os dezembregado:l. vca e Jardim Botanico. .0 cxpediente é das 8 ás 9 hor/l.8 da 335, A secrotaria funciona todas as noinoite, á ma Luiz de Camões, 30. tes, das 7 1j2'ás 9 da noite. Centro dos Chllllffeurs SoCiedade d~ R. dos T. em Trnpi· Associação Operaria Independente Confederaçã!) Op~raria Brazileira ches e Café Continún em franca prosperidade Grupo Dramatico Anticlerical este Oenho. IDt.imamente a classe deContinúa recebendo a Confedera.Continuam a d~zenvolyer a maxima No dia 15 realizou-se a sessão coRealizou hontein este grupo um esclnrou-sc em gréve,· não conseguindo ção valioz8s adezões de toda a parte atividnde os companheiros dcsta agrememorativa do 8 aniversario da funplondido espetaculo de propagauda infeliimente até agot.R ·nada da prado Brazil. miação, cuja ação bellcfica vai fazensocial. dação desta coletividade. Grande foi tico. O trabalho de organização, oriendo sentir-se no seio do operariado. de o numero de pessoas prezentes. Fez uma brilhante conferenel.'l ,>oh VilA. l.zabcl. tação e nocessaria. união dos trabados T. em Diversos oradores falaram sobre o S. O. B. Progressiva lhadores do Bra~il está, pois, surtinSua secretnria funciona todas a8 o te.êoa O trabalho livre o· camarada Fabricas de Tecidos. assunto_que motivara. aquela reunião) dr. Jozé Oiticica. _do efeitos animadores. noutcs, das 7 ás 9 horas, bem assim salientando a solidariedade que semTIa dias recebou a C. O. B. a sdeas aulas noturnas. Os companheiros tecelões do São pre demonstrou em todos os momenzão da Sooiedade de Artes Graficas Oristovão vão felizmente co~preen· tos· aquela sociedade. Sindicato dos Operarios das do Amazonas, importante agreroiação. dendo o seu dever, filia~do-sc a esta Foi uma bela scssiío o ao mesmo com aéde em Manaua, que nomeou o Pedreiras agremiação dc rezjstencia, ·cuja diretempo um t.l'iunfo que deve encher seu respetivo delegado. Esta e oude orgulho todos os associados da Re~ ção é digna de louvor. Avnnte, ~Omtras adezoos veem incontestavelmente Esta Ilgromiação sindictllistn rcuS· dad das A t ar f' d panheiros. zistencia dos Traballladores em Tra.lIiu-sc em assembléia geral no dia 13 CCJ.e 8 . . Tesa "tC'7~ o demonstrar o trabalho criteriozo da A sccretaria funciona todas as noi· piehes e Café. . do passado. Prezidiu os trabalhos o A.~~zona8. (:M.anaus) - Recebido o C. O.. B. e o acolhimento encontrado tes das 7 ús 8 hora:!. . Fazemos vOtOR pela sua prospericompanheiro Joaquim dc Oliveira OflCI~ c a ~mportanela. Alegrou-nos a nas organizações operarias que comdade e 'firmcza como até aqui. Liga Federal dos Empr.egr.dos Urllllco, secretariado pelos camaradas adez!l?_ vnhoza. . _ preendem a indispens8veI necessidado A Voz fezwsc roprountar por um .Tozê Ferrcira Seabra e Jozé Ferraira Un1a<J OpeTana de FTD:~a (Suo dum bem forte vinculo entre todos os em Padaria companheiro. Hibeiro. Lida a ata passada, íoi Paulo) - De po.sse do OfiCIO. Estaprod.utores para mel~or .lutarem con- No dia 22 reuniu-se em asscmuprovadn. O expediente consto~ do mos cle~tes. CoraJeJ?l e para a :rente. nl1.Nmllcllt.c BCrá distvibuido í~clastra a exploração eapltSll~st~ que ~bléia. jeral para tratar de varios asum oCicio dn Federação Operaria do !--eopoldo 8. Pere~ra (Jar8h'UIl, Mare um enerjico munifesto, no qual será poia colon- por este v8sti~lmo. BrRzIl. su'ntos c bem assim do 1 do Maio, Rio de Janeiro. (016) - De posse de ambas as curtas indicado o modo mais claro e cOllcizo _ P..euniu-se extrsordmsnamente sendo deliberado saír com o estanPnS!3ando-se á ordem do dia, foi e da importannia. Entendido_ Saude. c a fôrma m,ais llntica de tornar efenos dias 15 e 29. A proximl\ reunião dartc pelo litoral cm passoio do prolid.o o bnlancete do 1° trimestre dcste As ••wciação do.! E. B. e Oabellei.,..ei.tiva a entrega de pão aos domingos mensal é nO dia 6 e á rua Marechal paganda o protesto contra as selvajeano, assim descrimil'lado: ros (Rio) Recebido o oficio. Res- .. 86 até no meio-dia. Floriano, 118. rias praticadas em Chicago em 1886. pondoremos. No proximo dia 10 rClunião da diFoi rezolvido tambcm dirijir um Receita arrecadada....... 533$000 Sociedade União dos Trabalhadores Federação Operaria do Rio 1'I!tol'ia e conselho. manifesto ás classes maritimas, p.... ..•... pcspeZI\. ~: da Estil1G (Rio Grande) - Ciente do de Janeiro No dia 23, em sessão ordinaria, foi dindo fi l}aralização do trabalho, hojo, que nos informa. As couzas se fazem lido 0- bnlanceie do ultimo trimestre 1° de Maio. Reuniu-ao DO dia 1G Qsta coletivi267$G60 .conforme ali circ'Unstancias o permie remetido :í. comissão do finanças Saldo anterior........... 701$660 tem. Saudo. dude para tratnr entre outTOS. assu~para dar pnreccr. Sindicato dos Sapateiros tos do prote~to ti. fa;-ar .no dIa Prl. As"or-iação B. I. Artistas (Juiz do 'mciro de MSlo .. DepOls de largamente _ Convida-se a .classe em jcral fi uiio Sindicato dos Educadores Em caixa ....•...... ···· 969$160 F6ra) - De posse da carta. Boas as informações. Enerjill, sempre onerjia. diacutido ...pelos delegados pl'ezcntes.. tomar o trnbalho hOJ'e em sigal de pror . do· foi rezolvido fazer o prote!3to dest.a testo contra o morticinio em Chicago. Como: estavn IlnUl.leiatlo l'Culi7.011-SE: Posto em l ~scussuo 0_ cxamllla e União Operaria (Juiz de F6ra) memoravcl data, realizando u~ ~-r:lNs 4 horall da . tarde espera-se o n<r dia 18 a nssemblóin .icntl'com n uP~~;~::!~ode Maio _ Falaram so- Foi pclr~ iufO!'·mação enviada. um ccr mesmo cio no largo de S. Francisco, as 0-. comparecimento de todos aO comicio pl'ozença de grande numero de combrc r-soo dia do protcsto das classe.s micio e tanto. Precizaillos mostrar ao proletariado que ele nitQ l'as da tarde de protesto, lcndo a efeito no largo r::~:irJ~' ~~!~ia;u~:s C~:f:~~~a~~~ trabalhadoras diversos camaradas, flmais de\'o esperar pm.· ninguem e sim. _ No dia 22 reuniu·se outr·a de S. Francisco. " Opcraria. Brazileira, rolativa no 2 cando rezolvido dar-se uma !!cS!láode ajir por si mesmo. para tratar e8pecialm~nte de conseSindicato dos Funileiros e Bom.. Congresso Operario a realizar-se nespropaganda, ás 10 horas da ha?bã, Sindicato dos PsdTeiros, Estucadob>'Uiruma caza. maior,. que reuna.. as .., ta capital, sendo nomeada uma 00- onde falarão dh-ersos compan otros. re! e· Ser-,;el1,tes (8. PY..ulo) - Será. condições· que as necessldades noS ~belro~ Hldraullcos nn88aO para fOlml\lar ns tezes que Tratando-se da bem .ieral uZRI:am atendido gosto,,;amentr. o pedido. põe devido á íor~ação de ~ovos emd d' 22 julgar nec(;ssarias aos illooresses da da palavra diversos companhl3lros Sauda. dic~tos e grande dezenvolVlmento ~e Pelas 8 horas da D.oute ? Ia .,. ~lasse.. . . .. que fizeram um a.pelo áqueles quo P?r T.lÚ"-

I

0

0

0

0

00

0

MOVIMENTO ASSOCIATIVO D

BILHETES E RECADOS

I

0

0

"t'(";Z

ou+ros que já são aderentes á Fedeu· .. " nomeando para isso uma comisç~o, (!. tl'ez I!l3mbrOfl com plenos pod.a~ .'\lrR tratar elo Rssunto qu~, esta:c-~(~~iJl'~rt(jc~ .dor-.tro em breve. será um h:' J:\!!'!~')~I\· g~fl:O.d.~ ~:ltl)'zJa.8mo de

'I

1

pre.zente grande co~correm:l1ll, ~br~u Durante. a reumão, que fOl ammaa sessão o companheIro secret.arlO .,. da falaram diversos camaradas, cntr~ !'aI provizorio, .que deolarou os fms os' qua..is· o 10 'secretario que fez um da reunião e pediu (\ ~~mea."çi'i.o de t.lpelo ·aos c"ornlJan,heh'os;incitando á 11m camarada ;para pl'ez_d~r.a sess~~. I or;l:anii~.çt!.o.. . 1 a;:~r.~:!e~~~;d;~i"(lr:~.~~~~~H."e t:,,~~ Tdo'~··G2 ·~i':.;; 'hl~ ,,""·:~y':.;~r.-3, dP.3 !

ê'~t,

I

t:m mnl du. luta, de todos do!! para X(I~ã(l. de

entendido t.eem-se afastaoo ce~~~~ justamante .quando o ~dül deve ser umdo9 c oT~pm7.ea conquist.~~ .d~s 8 h:)!'r.~, ~!.S.Ü~:~;1.l!l!.~'.n1.lo.'n .h<3/l:iZi!l'm,~

d~\.:.~:.J1.~:lp"j~;'_;:~.1-'~·(:"~~:~:-l". ,,,.,... ~·'.i~.:.

~:~f~~(~!~r.;!;~;:~

!i~~l~~~J:: ",;ii';;~:)it~::õ~~~

~'l!(. i'::(~1!.~-:'!f'!.

.::--J-,7.T:i3

)".,


-~'-

PELAS PADARIAS Ap6z a ultima gréve, da classe 4 cuja frente se postou a Liga Federal c.os Empregados .em Padarias, e que tanto a nobilitou nesse. movimento justo e relvlndicador, sucedeu-se-lhe um periodo de estagnação e de dezorgan'ização, motivado por elemenots timcratcs que entendem que uma sociedade, não deve sair do caminho dos paliativos. Para que ela desperte dessa apatia indigna, urjo reentrar na luta, fire disposta para tornar um fato a emancipação da classe e gritar bem . alto que os interesses lejitimos e Justos dcs que tudo produzem e nada gozam, não podem .ccntinuar a mercê dum capitalismo retrogado e de um governo Insapiente e autorttarfo dissolvidor de comi cios e demais regalias sociais garantidas pelo art. 72 de constituição.

me

O

verdadeiro. caminho' a trilhar pelas organizações operarias de rezistencia, é cuidar assiduamente 'do bem estar das classes, procurando harmonizar os interesses de todas, e nunca perder de vista o preparo para que as nossas reclamações quando não atendidas sejam. seguidas da greve [eral. As'· organizações operarIas sõ ccnseguirio certas melhorias quando compreenderem que s6 a custa do seu próprio. esforço é que' a:;sentarAo o principio do bem social. Dezenvensilharl •..•.•.• vil dogmas politicos e patriotetro, 6 fortalecer a sua causa, facho luminozo que espreita a hora preciza para levantar o grito de terra e liberdade! ZAMBUJO

A LEI Nesta vida triste que padecemos, ante. esta sóciedude de burguezes sem coração, de [ente mesquinha, a infamia cometida extra-legalmente é um crime: a· infamia legal 6 um negocio, Tinha os seus livros em regra, esse senhor que fundou uma Sociedade mineira oú bancaria, com a qual arruinou meia província, enriquecendo-se u si próprio? Sim? Pois era um negociante do talento. Não? Pois era um criminczo. Cometei infamias, IJ.las fazci-o sempre dentro da lei não encontrareis ob· sta,culos no vosso caminho. A lei atual· mente não é, como dizia hlontesquieu, uma toia de aranha em que se enredam as moscas e que deixa passar os bezouros j a iei é a -defeza dos fortes, dos habeis, -dos egoistas. A lei proteje o ~inistro X. para que este faça um negocio de milhões: a lei p:-ote;e o se· nhorio contra -o pobre ,Idespejado"; a lei, permite a um homem "xplorar outro homem i a lei reprime o' faminto que pede de comer; a lei castiga o dezocupada pelo .delito de não enr.ontrar trabalho. A _ei é inexor!lvel,

como os cachor·

iOS: não ladra sinão aos que vão mai vestidcs. PIO Bo\ROJA

~10VlMfNTOASStClATIVO Co"federa~Ão Operaria Brallleira Tem-se reunido normalmente a C O.' B., -discutindo e rezolvendo. asw suntos de grande interesse para o proletariado brazileiro. O movimento da secretaria é deveras animador, provocando. grande entuziasmo no proseguimento de seu.s trabalhos. . Continuamente a C. O. B .. recebe ooezões de .!iocíedades rezidentes nos Estados, que· obedecem a orientação sindicalista. ~outro ·lugar publicamos uma i~portante circular dirijida ao proletariado do Brazil e com relação ao 20 congresso. ·Federação

_Operaria

Na ultima reunião da P. O. ricou. deliberado realizar-se co·midos todos os -domingos nos -diversos bairros da ci-dade, contra a carestia vida e de pl'opllgp.nda associativa. ·Tutou-se· tambem da comemoração do 1 de maio, ficando rezolvido ofi·· ~'!r,!' ~''J $~~i(Ú1a-r1esoperarias desta cad~~i !;,,:;\'"c:J!l.~f.o iJm~,: re~U.o para

da.

0

-

_

,-..,.p.a

-_

- ..•.. __

~-------..

pondencias da Arje1').tina, Espanha, França, Itália; Portugal e outros paiZ6S, informando-a das condições dIi classe dos foguiatas naqueles lugares, Ultimamente, devido á falta de cumprimento de contrato por parte da Companhia htaranhense, ordenou o dezembarque de seus associados nos. portos ao Alaranhão e Pernambucc, obrigando assim a companhia rebelde a satisfazer o que tratara. A atual diretoria- composta de esw forçados _companheiros, li cuja frente está· o companheiro João Henriquea, muito se tem esforçado para que se torne um fato a definitiva instalação da Federação Maritima Brazileira, Quea classe saiba corresponder ao trabalho incansável dos companheiros são os nossos mais ardentes dezejos-

União .Ieral dos Phtteres Quinta-feira reuniu-se este centrosindicalista em assembléa jeraJ crdinaria, tendo sido tratados diversos assuntos de grande interesse para a classe. A U. J. P. cuida atualmente da redução das horas de trabalho, bem como de enviar dentro em breve uma circular aos mestres e construtores a respeito. . Sindicato dos Sapatei.ros Reuniu-se hontem, tendo deliberado sobre. varies e interessantes assuntos sociais. As reuniões teem sido regularmente concorridas. Sindicato dos Estucadores Correu muito animada a ultima reunião. Os companheiros desse sindica-to trabalham ativamente. Avente, pois.

C~n'tro

Cosmopollia

Esta associação de classe- realizou na quarta •.feira passada uma. assembléa jeral extraordiaaria para tratar de diversas questões tendentes ao seu interesse. . -A's 9 112 da noite, prezente grande numero de. associados, assumiu a pre-: zidencia o companheiro Gaspar Fernandes de Oliveira, secretariado por An-tonio Rodrigues Moreirl. Procedendo-se li leitura "da ata anterior foi aprovada. . Não havendo expediente, passou-se 11 ordem do- dia, occupando-se' longamente sobre ;·0 estado atual do Centro o companheiro Rodrigues ·Moreira.

Sindicato dos Carpinteiros Hoje á noite reune-se este sindicato. Os companheiros carpinteiros não devem faltar a esta reunião em Que serão tratados assuntos de grande importancie. Stndtceto de· Oficlos Vários Na próxima sexta-feira realiza-se uma reunião para combinar-se o meio de ampliar a propaganda associativa em todos es centros trabalhadores; A- maneira porque estão ajindc os camaradas de S. de Q. V. á garantia de rezulrados benéficos: dos Funilelros e B~m. beiros Hidraulico.s Para tratar da fundação deste sindicato haverá na proxima sexta-feira, á noite uma reunião na séde da Federação Operaria, tendo sido pare tal distribuído um manifesto convidandoa classe a tomar parte na mesma. .

Sindicato da hidustria Eletriea Varios camaradas. da Indústria eletrica cojitam da sua organização, de-o vendo haver brevemente uma reunião em que se cuidará de dar publicidade a um manifesto. A organização desses, companheiros . terá o titulo acima e obedecerá á orientação sindicalista.

SocIedade

de R. doa T. em TrapJches e Café

Na passada quarta-feira reuniu-se em assembléa jernl extraordinária esta coletividade, para rezojver assuntos de máxima Importancla, e tratar dos festejos a realizar-se no próximo dia. 15 do corrente, data da fundação. Centro Instructivo e Recreativo desta sociedade e posse da nova adPrimeiro de Maio ministração para o corrente ano, Pelas 8 horas da noite já era granFundou-se a 16 do mez p. p., na <te o numero de associados, que paestação de D. Clara, este centro, que lestravam intimamente no vasto salão se -dedicará á propaganda associativa desta sOCiedade. por meio de festas, jornais, folhetos, A's 8 tj2 assumiu a. prezidencia o etc. ·companhelro Joaquim ,Fernandes da Prosperidades e ação é o que deSilva, servindo de secretarios os comzeja A Voz do Trabalhador aos com: panheiros Antonio wSimões e Aristides. panheiros .do C I. R. Primeiro de Depois de explicar os fins da assemMaio·. bléia, mandou proceder a leitura da Sindicato dos Trabalhadores em ata anterior, sendo a-provada. Passouse em seguida ao expediente, que Encanamento de Chumbos . constou de varjos oficios de sociedaptira breve será convocada uma redes co-írmãs desta capital e dos Esunião d~sta classe, afim de se consetados, e incluzive das Federações guir a sua organização. Operarias de Santos e do Rio de Jaw Que todos os 1rabalhadores em enneiro. canamentos de chumbo, -coadjuvem ,os Anunciada a ordem do -dia, tratoucompanheiros que tomaram esta inise dos festejos li realizarem-se no dia ciativa de grande interesse para a'" IS do. corrente, sendo nomea<l.a a coclasse em jeral. missão que ficou assim .:onstituida: Sindicato dos Operarios das Joz.é dos Santos Carneiro, Candido Pedreiras ROdrigúes e Manuel Maria, se~do tambem aprovado inaugurar-se ne~se A diretoria leva ao conhecimento dia a nova bandeira social. de todos os companheiros que dora 'passou-se ainda RO' bem jerl11, -faavante as reuniões efetusm-se ás zendo uzo da palavra os companheiros quintas-feiras por interesse coletivo. Luiz Gonzaga e Cypriano de Oliveira, Ao mesmo tempo convida todos os que dissertaram ·longamente sóbre o socios que não estejam munidos de estadó jeral das classes trabalhadoras estat'uios Que o reclamem, assim como e da "celerada". lei de expulsão dos o. façam· tambem aqueles que não reoperarios, e aph\u.dtfido a atrtude aiw ceberem A Voz do Trabalhádor. tiva ·tomada pela Confederação OpeDepois -de amanhã ha reunião. raria Brazileira, enviand.o li Europa dos E. Barbeiros

e Cabeleireiros Esta sociedade de classe, que' tem se imposto no conceito dos seus associados, continúa a obter adezões. Ha pouco realizou uma festa em beneficio de. seus cofres e agora por sua iniciativa teve logar no dia. 30 de março um jnteressan~e· ~ncurso, em que se inscreveram grande numero de associados. Para essa festa, que foi muito concorrida, recebemos um convite que muito nos ·penhorou. . Sociedade Unlio dos FoguJstaa Instalada no largo de S. Domingos u. 4, sobrado, .numa séde confortavel e espaçoza, mantem atualmente trez sucursais: Bafa, Pemambuco e Rio Grande do ·Sul, e esforça-se o mais possivel pa~a esta'bele,cer outras ·nos diferentes, pontos da Republica, procurando assim ·criar uma situação mais equitativa para a ela "se que t!o dignamente reprezenta. A correspondencia com as co--i.-mãa e<;~\"'!:-.·~i!'n' 1j"~.'r,!", "" . '-:_~-"""~"'.

dos Empregados

A VOZ DO TRABALHADOR

em Padaria Realiza-se 'no dia 10 do corrente a sessão ·ordinaria dá administração para tratar de assuntos sociais e leitura do balancete de. janeiro a março.

Quota. do B1ndlo!l.to dOI O~r5.w ·rloa daa P6d.reJru (fevorelr-o e maioo) •••••••••• '.' •..••••. Quota ta Unllo dOI Alta1a.te:l

BILHETES E RECADOS

(revereiro)

•................

Quota da. Unllo Jeral /l01 oPlntoi-ea (fevereiro) •••••••••••• Quota da .AII:lclaçlo OtJ&rarla l'nd~ndeote (maroo) •.•... Quota da S. '1'. B. dOlO. om Eabrt'QlUl de Toe\.doil (m.\Lroo) s»: Nunel Ga.Jvll.o iP. do Mu-

Centro dos Trabalhadores (Pano Fundo, R. G. S.) - Já satlsfazem08 o pedido. Muito poderão faur 08 compaIl"Ia.hé) •••••.••••••••••••••• nheiros ar, fortalecendo assIm o 'balu,arte Lulz ecneese, (venda de jornala) DUM UIIlnaWN.8 (~S nl.) ••.•• das nossas reívíndiceçõee. rFNI.'tcrnldade ·PrC>JT(II1IO •••••. Sociedade União dos FogulS'tas (Rio) Folhetos ......................• - Perfeitamente. Mesmo de vagar te U·nl!1.o. Oparazi,a ilredQre.cll.o do Traba.lbo (J'ula de l!'óra) vai ao 10nJe. . União B. O. Sete de Set8mbro (Torre,. Slno:!.loato /l01 Ba..paMllrol (Je.ra-i'U'A, AlagOu) •••••.•.••••• Pernambuco) - Estamos de pOlae ··elos !Lll1.a a- oaf'j'o do· «mp&l1-helro ofielol. De acordo com que nce InJozê M. V. da SilVa - vreeete Sonorane Abal, U; Jou forma e que multo nos alegra. E4lera· BaNIamoa, pois, a rezoluçã.o doa COml?anhet-TOs. 'V1la.mar, 11: Au~i\o za, U: An.toalo Marqu6I J' .foI ud.felto o. ped140, Netn.o, U; lPadro Gomei Ta.w L;!>polcSo S. Perftra (iJaraau)1, Mavares, 11; A·nton.to de Souza, 2$; JMlIDJtbo Barbo:a., l'2QJU cel6) - Multo nos entu:zla:6IJlOU· a carta Bemvlndo M~el, 1"1; ~o•• do companbeiro. Demonstra &lslm. que MlS'Uel, 11; JoTA !MI.l'Q;U&III. tem tambem grande Interesse pea pro'Netto, 1$; ;Um rebelrde, 1$; paganda. Folgamos Imenso em .ccmer ·Bernardo. 1': Manuel da ISUva ·Gra.n.Ja. U. 'l'OtaJ . com tão veflceo camarada. Recebemos a LI8ta de eo!\!rl.bul~lo entre dlquantia envia~a (20$000). Espe:ramoll venol comp&l\Jh;alro. Ce GUIl.portanto 08 Informes prometidos. Saude. ,ra;UIli'UetA MAnuel lN.unel Unido Grafica (S. Paulo) - D8...ccnl!Iara.cho, 11: BeMdlct.o C. du Sa.ntoa, li; Fronoliloo ia. dOI tormldade com a ca-rta. São boas as ín-. fiantoa, lf; Ma'nu.! Oaetcce, formações. 2J-; Q.ulntll:lO O. de &1, -1$;, Benedleto de Lima (S. Paulo) - A Augulto Joz.ê .<Ia iflozn-, 1$ j Guerra suspendeu sua pU'bllc4Ç'lo, SI o Lulz M. de ouvetre, 5600 j camarada quiser poderá receber A 'Voz ~~~~:. ~e 4~. ~t:~~o,ug:; do Trabalhador nu mesmas ct:lndlçOcs. An.tonJo .1oz.6 de -.64. u: j. AIOllmp/Q de Inhatá (·R~o) --:- O eompafrado J. dOI Surlo •• U; Lub nbelro está mal f.nfoTmado. Nunca tiveda B. Pl'tlhna. lf; Francleco a. Reli, 2$; BMIt41to IRomos tal Id!ia. Conhece bem.a orIentação fJluahl0 Bltencoul'Í, U; Jofto da C. e F.? Não parece. .:a. de Ollvelra. UOO; Rojerlo Dzor/o Barros (5. .Paulo) De o. Bueno. ,ZOO. Total ••••... acordo com IS opinIões expendldas em .Ferrelra MlnJu:acaJ (B. HorIzonte) SubBCrI~1o teU. em PetÕt.u ensua carta. Eu, porém, ecrecentareí: Iio . .tre .41v"er8O,l eom.plWlhe1ro. _ ~odas· elas,. pern!ciozas, pois s6 sabem Carlo. S. Dlu. 2$: P6d.ro B. implantar a submissão. Quando delas a CII.1)8la. UOO; lI"r04er:lcoo Avenhuman1dade livrar-se terá enconlNldo o <d-ano. '500;. Álflton.!O Corres. paraizo . 2'; ,A,nJelo iP. dll. CUIl~, 1'; Antonio F. R. MoraJlI, 1$; Ma·GrupO AmiiO$ da 'Propaganda' (510 fl-IJel C. do.s r5anWIJ, $600·; 'l'hoPaulo) - Não ha duvida. Tambem conCl8.Z da Corta,. U; AcllIllo da cordamos com o que nos informa. PreOceta, 1600; Carloa /ParoU; 11; caução e caldo ... J"oAo B. 01\11, Jf: Jolo ·B. OUV4!lrll, li; IEmUlo li.. oltltt\:l.r, Neste' numero não garantimos (ralr, UOO; Vitor J. Crirv'alho, 11: pois J' .veíu um tanto tarde .: Veremo •. Manuel I. Lima. ~1i00: AntonIo Joz4 Alodio (Santos) .-. Divagando :L. do. SlJva, U ; Al\lonJo R. iBlI,está bem, o que não sabemos ~ si é rum, -$500:. M.a.nuel vteíre, 1800 i Rullno d' Avllo., U. Tobu posslvel ser publicado neste eumeec. Z. Z. (Sllrt!l.o do MI·nall) . Bernar4ino Alve$ {Campos Novos, PaLtB'l.a. o. cerac do com'panhelro ranapanema) - Lá por Isso não seja a Jo2lé Cala.zzo AnteJ1to R. duvida . .$egulram, pois' os nurrieros, ás Maçb, 1': Jo:té Ao d'AuIVedo, pesaoas Indfclldas. 1500: Jore Calazzo, U(lO j JO:1-Ú Marques, 'MO; ·Podro !Ra!mollLiga Operaria (Pelotas) - .~ posse do, "60.0 j Gonaro t>o.t"!'h<J~tr", . dos oflclos e da Importancia (20$000). UOo; BaJvo.dor .V~artll, HOO Ciente do conte6do dos mesmos que Gluno OrcandótUO. UOO; Lula; cneem, $500 j João lDoodD*l>, muito n09 estimula. Multo esperamos; uoe; .oa.vld CL!)pa.relll. UOO; 'Pois, da Liga Operaria. Esp1endlda a Nleolau SonaM, ;:;00; l,{aauol ·Idela do companheiro CarIos Dlu em se da Silva, UOO: 'Vleento Conrae.mpenhar 11a propaganda aí pelas socie.do, $600; JoUi D. da SUva, UOO; Jozé P". dGl SII.Qtoe, ,51l0; dades em prol da nossa cauza. Tomali. BIJotU. '600; Domlng08 mos 1'tota do nome do companheiro. C~la:r.zo, .1$: t'rancleco Pel1oa,. Saudei $1i01); Oreato, $600; MlI.Iluel Ferreira Minhocal (Belo liorlzonte)_ UIlO; Epltanlo Alve.. $600 j VI_ cente Arrlnezz.o, $1i00; Nlooi •. u. Recebemos os 10$000 Sempre na brecha, $õ00; Amadeu PUgUotto, 1600; sempre na p'ropaganda I Aaslm ~. que Joz(! &:-Ino, $-600; Cezar lorlo •. serve. O camarada Joaquim de MaIos $&00; JolI.o LaMO, UOO; Nkoestá aqui en"tr-ê.n6s. SaudeI lau Slrlno, I~OO; Rataw Cs.'\.1l.Wo •. lI; Sa.lve.dor Splnelll, CentlO Opúarlo Ptimeíro de Maio 1'; J07.lê de Ma.tOl, UIlO; Albur_ (Petropolls) - Que ha de novo depois to C1'Opa.la.lo. 11; VI<:4!nle Brandaquele arande 8ucesso do dia 23? cardl.nl, ·1500; Joo..o .l'rtUloo.l'lO, Saude I - Ceclllo. $500; iNl<:ole. QUoll8r, $500; Bonjpmln, 1';" Joz,ti Mendonça, Bdgard (5, Paulo) - O que nos conta '500; MIlJuel, '1i00; .A.morlno. de .novo sobre o movimento aí. Aqui esta'600. '1'01a.1..••••.•. J ...••...• mos sempre na brecha. Saude. - CfQuota. do Cl>nVo dOI OperlU'los eU/o. MlIJ'morletas (marçO) .. , . Jozl de Oliveira (RIo) - Multo boa Pa.eoles •••••••••••.••.•••••••• ::-ioea..té •••...• , .•.•••.••..••. a_Idéia do companheIro. ·No proximo nu· Quota do SIn.dloato de Oficio. Va~ mero tral:arem09 do. assunto, apro"elrloa (março) .••••.••...••.• lando algumas das Idelas qtt! expendeu. Quota <da Unllo doe Alralatea Centlo Opelario B. e ItJJtrutwo (Ja6, (março) ••••••••. " , .••..•.••• Quota 40 Cerrtro O. PrImeiro S. Pau' o) - Recebemos a comunicação. Malo (março)· ••.•.•••..••••• Boa a Iniciativa da Escola Moderna. S~nd!<:!l.t(! dos Sa..pa:telroa •••••..• Associação lrmcw$ Artistas (Juiz de Lltlta " ca.rao do OO1l1i:anhelro Fóra) - Recebida. Nada tem que agra'D4nlel Blauoo (Petropoll») _ Da..nlel Blanco. 1$; CrletovQ.o decer, o meu -papel 6 esse. Saude. _ TelXelra.,· 1$; Oodotredo lOam_ 1.t1ucnroth. .pse, 1$; Jl>lI.o Blcal. 1$; o.waJ. Ddca. (5 .. Paulo) - Alnd, .estou esdo- Quelro%, li; iHUd6brn-ndo perando o que pedi para fazeres. ResQuelroz, 14; MIV1Iel Blnu:'5, $1i00; Jozê Slu Sobrinho, 11100: ponda. Saudações a tooos. _ ]ango. João Ec.ht.,w.n:UJ.t. 1500: Lul:: Plorentino de Carvalho (S. Paulo) _ !PIres, 'õOO j Pa;ullno de Souza, Recebi tua carta. Est4 bem o que In1$ j Amerlco oMu.la.. $'200. Total LI!ta a· cargo do comp8iJ'lohe,Q-o form'as. Tudo vai correndo bem. 5aude. nhelro Mnnual Ra..b610 (PetrQ_ ~.CeciIlo. /llOI!B) EmUlo Letlevre.$5oo : Sindicato dos Sapateiros (Pelotas) rY!oohla.ttl Ra.rnello, ,~OO; Ma.Um bravo aos denodados companheiros'

o

~~~~!~ ~~~ ~~~~:~~~!a ;:~~;~~~'

de raria, sendo, o mesmo aprovado. Em seguida procedeu-se a eleição da diretoria, sendo eleitos os 17 membros mais votados. Passando-se ao bem jeral, falou o companheiro Be-nto Alonso, Iamentando não ter o Centro acompanhado as. suas cc-irmãs na ajitaçãc contra a CArestia da vida. . Esta reunião, que correu com- muita animação,terminou li 1 hora da madrugada.

.Sfndtcato

Associação

Liga Federal

delegadqs para explicar aos nossos companheiros a armadilha que aqui os esperava - a famoza lei imposta ao Brazil .'pelo Esta-do de S. Paulo. Alongam-s~ sobre a. situação em que se encontra o' trabalhador, e pedem aos companheiros considerar o globo uma s6 patria, para que a emancipação dos trabalhadores chegue ao -tim almejado .. A i1berdade do trabalhaw dor tem que ser ohra .de si mesmo. Terminam aconselhando a união .de por todos, afim de que dezapareça a tirania social,.catiza primordial em que se debatem os trabalhàdores. . Nàda mais haven-do.a ,tratar, o companheiro prezident<, agradece a boa -ordem mantida .durante os trabalhos, e encerra a sessão ás 11 ·horas da noite. Que .outras organizações operarias sigam o exemplo dos Trabalhadores em Trapiches .e Cldé são os nossos votos. .

um

I

As:wclnção

O~er~r!a

R-aune-$\} no or~x!C'!o ~."

>

-,

.-.

<I.<lJ,"da .>

~'"

:

13m ••

6;000 U$OOO 3,200

10'000

«]o

nuel P. Rebelo. U; Alberto EfI61n-ge.r, 1$: .AMonlo Tenelro. 4300; A.uguato Mll.r!l.nl, 11; AntonIo MarQ.'UIU, $1100; Monao ~1Va..rgal, ,600; ·Antonlo Clrllo. UOO; lIUcardo VJval'nl, $600;· Joié AUl"u.to Darros, 11; Eu,enio VtjlfUll, $rOO; Fra.ncIBCO A.stern, 1'; JoAo de A)n;elda, 1$; JolI.o A. SUva, UOO: Ju!to Coda, 11; OIear Gart.." I~OO: 14Ulo G. !Pehr:o. U ......•••.. Quem do Stnd-lcll.to dOi m.t:uca~ .dOrolJ; (rnaroo)

e herolc8s companheiras. Os oficlos cau%aram-nos Indlscretlvel emuzlumo, Anton.lo Caribonl (Porto Ategre) _ Recebida a tua carta. Parabens. Re!tpondere!, Saude. ~ Cecilio.

A GREvE

Grito de protesto· do oprimido con· tra o opresSor. ·1!1eio unlca. de que dispõe o op~ rarlO para conquJstar mais uma par· cela de ~onfor1o .na sociedade can· IDerlclt anterIor •••••••••••••••• Contecoll.o dOI na, eU ••• ,. temporanea. &Ioa •••.•••••.••• _ ••• , ••••••• Arma efIcaz, cujos rezultado! pra· Ca.1'retn do.o; Jom·alll •••..•.••• ficos slo um fato quarido não ha' a intervençAo de pessoas alheIas ás nossas necessidades --:--:-os arbitros -:- e IllZtlll.O quan.do se encontra a solidariedade de E)ntradas. " ... " ... ,., .. "., todos o, trabalhadores. ·S~ldas , ••••••• , ••• ,. '.' " , •••• ~ Em !uma,: 6 um fenomeno sochd Dotlolt ., •. , •.. ""'.,, •••• , •. que an l'!c!a tO mundo tr!b:\lh!tdor !l felfeidld5 f!tt~·J.- :' -··d:1.. ••.t.1.1~Qf.i.O.rj!, I t:===:--._-~---~ - f o·~!'üt,.~J:;~ jf.: •.,~.~-t::t-~; < •• ,Ij:- rJ... .,'{:!

'5

I

Independente

lIIUOO 10$000

1010QO ·IJ$OOO

91100

1-1-;800 10$000

351800 280$000 131000 .;,,000

muoo a't6~600 U7$SOO U~~O

- ._~--


MOVIMENTO ASSOGlATIVO - .Centro dos ~r.~~rio,

Marmo·

LocaisOperarios

\ SOCit.lad~:~e~~:O~~:ê em Trapl-

Confederação Reuniu-se

O(terarla "Brazi. Reuniões da comi&.!.ão execueive toA .diretotla c conselho ;rcuIlÍrom:sc "Ieir..· das as quintas-feiras á.s 7 horas da" no dia 28 passado, resolvendo V&rl09 exrraordinariutuente no naute. ' asanutoa .referontes á classe.

s.

din 20, sendo lidos vnrioa cficioa e

Di.trito Federal (Contederadu)

::pe~~=:~

Federação' da -Construç4o, Civil Il udceâo da Federação' Operaria AlaAmauhã haverá uma nova reunião goane, recentemente conetituide dos sindicatos da construção civil para J4'nooió, nomenndo seu delegado o continuação dos trcbalhoa referentes companheiro Ceoilio Vilar; um' tela- a fundação da Federação da Consgrame da nossa confederada Socíe- trução Civil. dr.do União dQS Trabalhadores do. EeUnIão dos Alfoiis.tés

B:'" e P. dos Operarios em Fabricas de Tecidos '~(llltinúa em . progre8s~ A.'sociedade acrmu, que. reelieou no dia 16 do paseado uma asecmbleiu extreordinerta, afim' de proceder a leitura do balancote de. 1913, do qualdemos abaixo o

_P~:=~e:Z-~~&r:o a~~ tOOQ as noules, dM"7 A.s , ~or~. Sessll.o ordlnorla. •• <luartas_felraa.. &ntro 40. Oper&r1o. Xarmorutas _ Rua Jeneral Camara:, "6. UrdI.o 40. A1f~b. - Rua ,feneral Camar&, 836.

t.iv;o~ZmRi;e~f~~~~·

;:~d~~~IO ~ara

ca':n:

em

:b:~o

l:~~br:

varios

assuntos

~l~::n~

r::~.zar-

- 'Convidam-se 08 compauheiroa delegados -a comparecerem á reunião :o~~:,I,t~:iM!~e~ai · xoto n. 118.

Est.a a'ssOc~açii? reuniu-~

n? dia 19

couhecimeuto

dos eeeo-

~~~r:r.' E:::~lr~1~g~~1~f:

~oar":l'olid.:o:bre::I!.':ttooJ,.io~·e~nb~al~d.I',U,dç~or~l:e'~lnre-ddoc 10 tesoureiro. • ,,'" Foi nomeada a. comissão dó perecer

'~\~~~l~ Oc1oorn

;as~ 40, l'intona

ra~~=:!~

UUOO

d3~6.Sap.teirol

-

nua Jeneral -

R~

Jen~

3-6$000 121000 ne~~!:i'=~an:.a:»1nte.1ro· - Rua s«: B1A41oato 4e 011010. T.rl0. "'- Rua J••

.:!:~~. !~:~:~ !::~:

.

l~;~~~~ ~~~~ .1~~~!:~

ii:ri:::P:t~

"thdA.oOper.rl •. ll1ternaalonal j A4em~J.ner übettar Tem j VDlAo doa P&d.nlroaj Socledad. Polaca;· UD1io Jlet:rJ.lIU'Jlo..j· UuAo do. OhapoJ~.; m:J"- 'f'!PO~oa.; Shl.d.1oato11I0. i'illtona. 8oolodl.4.0 l1b.1&Qdoa Tra"bd.!..r040HQ"e EaUTa - Rua ·Marechal Flor1t.IiGP"'lxo·to, 11•. Cidade do No GrflJld,~

e contas, que.Re reuniuno dia 26, ás ~:;~~ ne::::r:-o:a~atu0&c10"a e 7e4Htro. 8 horas da. noItc.· lSJJ - Ru. Jeneral Camara. 3U. . Foi lançado em ata um voto de proJaMlro . «JUOOO 3-1;500 30.;500 81ndioaw 4a- Openul01 ca. ~4rII1'h Federação· Operaria do Rio de t(>,8OO contra uma calinada dum tal ~~v.;>relro daç_~~.,s~j:~,m:u'.6~·',n.,.' Cama,a, Janeiro . ar. Mariano Garcia, que na Epoca do A:;flo 1•.•000 601000' 204$000 ~ ou..& ""-....... "" A.. Federação Operaria deliberou dia 3 'do passado acusou o nosso com------~l~~I~~I~no~.rar1& 1:D4epllltentenuma das suas ultimas' reuniões; den- panheiro 100 secretario Antonio Mo1 :03:2,o00 627UOO ~04,200 Rua acuse Franco. 84.· Vila Isabel. tro outros aeeuutos, efetuar nos· eub- reira.r-de que este não tinha prestijio NOTA ._. Os eiudicatos federados 8.llldtoato Oper.rlo 4a ln4Q.trifl llleotri_ urbios o arrabaldes, reuniões -de pro- na classe (sic) e que era alugador de roem expediente todas as noutes, das caaJ;41~:o J~~~ra~~!; ~3\IOnib&1roa · pnganda eesceiativa, o que: muito virá caza de comodos!!... . 7 112 ás 9 horas. "I4ra.ul.Ioo._ Rua JeMral Camarl\, .336. irn contribuir para o dezenvolvimentc O ·nosbsolbc.ompanl heiro Mf?r7 semOll mesmos sindicatos roem comia(NAo conlederll.daa) crecentc que nesta capital se vem ope-. pre tra a ou pe o seu o reto, nunca 6ÕeS nomeadas para formular os terando entre 08 trabalhadores pela sua recorrendo 11_expedientC8 para viver mas' o rclatcrioa ha· ser enviados á Boô1eda4a o. 3 .• ProPl' •• In. 40. 'haorganização, sendo o "eindíoaliemo a como fazo_m Of! seu~ acusadores. ,comissão especial do 20 Congresso balb.ad~a am 7abrtoaa 4e '1'e0140.crieutüção por eles preferida o que Ama~aJ.2 de junho, ~une--se· em Opera rio Brasileiro. :ftua Caplt.l.o Fallz •. H, 8. Crl.tovAo. dentro de .pouco tempo se estenderá a?semb~ela jeral par~. ~}el.er a ~OV3 Em todns -aa reuuiõos teem sido IaA.. P. 40a JlUbalro.·. O&hlelnlroa _ por todo O Distrito Federal. Iretor.Ia que ha de dirijir os destinos vrados prot.est08 contra a lei de ex- Rua Lula da Camões; 11. Sindicato Orafico da. ~d;á~~~:1~9!!~19;:~eral Camara puleão de trabalh~dorell. Oaa*1'OOoaRopollta. _. Rua do: Sendo.

(Não confoderad.o.,) r.tr'& Operc:.na.- Pelotu. l1D1AoOperaria. - 1o(0uten.egro. J".4.u .•.oAo·Op.uria _ l3t.nt·.Ana de

LI.

vremente.

8oo1fX1lL4e UlI.Ilo Opar.•.rla _ ·.rQuarl1o. "tJU1ft.o doa AJ.1"a1atu_ Baj~. Vutl.o OperarlG - Sant' Ana do LhTaecento.

B1Ddloa~ do. BapatelNI - PelotaJs:. Soc.1edade:Sa:a.etloeDC.· 40a. Alfaia"a _ Bag'.

O.IIUo

40a

nabclll.a4or.a

_

P••••

Fundo.·

J.,;i:~~~:!~~: !i:~~: - !.~~_

Si~drc'~f~ :3~~ '~:Ph:;::.t6

·r::~;~!~!:.:;,~:~;::::~~t~;~~~~ fu~doE~~ul~~~t~ d~rd~d~o ~o

União

todas

as noite,

dO'c!~:~:~~~:'

das

Surj~ de. novo. esta classe -. tendo f frente l.n~ansavel~ companheiros que, conseguindo reurur os mnrceaen'os dezcnvolvem uma útiva prõpagauda para tornar esta agreruiaçãc forte c disposta a -ajir sob as b8.Ul1Ido aiudicaliamo para a reivindicação do bemestar da classe em jeral.

g.~o vere o-se a o~a.r de ôst.a~ut08 V o Sindicato .Operario e ficioa arios, com algumas modificações. Os companheiros Zenon Budasewski e Santos Barbosa (este repreZ6!ltando a Fedcnção Operaria) dissertaram &obre as vantajens pra~ieas da açãó sindicalista.. tendo sido mostrada a nulidade do cooperativieroo o do mutualismo. .. A nOta Íllteressanto da sessão foi o Clltuzlasmo com que o grande numero do camaradllS prezentes aceitou o. · lloino da nova n.ssodação. A ~eunião, que terminou [\8 10 ho. l'llS da aoute, efotuou.se na sédc do Clllb MuzicRl da· .Bomst1cesso, janta:monte cedida p~la 'aua diretoria.. O ... L d T' . perarios e orneiros

Aeha-&e já nomeada uma comissão para elaborar os estatutos. Brevemente anunciaremos os dias de reunião. Esta classe far-se-â reprezental' no ~o Congresso Operaria Braziloiro. ,.., d" d Em d :tm lcato P~darrarega O. em

»)

!tr:~a:~;:s

Anarquismo

O

li .

b lh

,f~di::::~~:~~~=, :~~ "attvf-

~l::a.para a reorganiza~.ão total da Na suas reuniões tem concorrido grande numero de companheiros. . Sindicato dOI Operarios da Indudrla Eletrica

::

'rr&»l-

Em

desta agremiação

ção lima htoola de l!alnr~os, visto que ;e,~Uo~,;etu;;,,;:~

cor-

dos Maquinistas da Mari. nha Civil Va.i reunindo-sc normalmento este gromio, cuja diretoria muito se es· força G tem sabido mallt.cl-o f6rn da politicajem de alguns paredros. A sua neune-se natl. terças e sextas-feiras. administração está assim eonstituida: Os oamaradas da comissão executiva Prezidente Francisco Leal Salltoem feito uma ·bôa ·propaganda no oh9Z j "Viee-prezidente, Joã5 Capistra~ .Hel1tido de organizar jeralmento as no da Silva Lima; 10 e 20 8Ocrl.... ~nrios, cLasses. da induatria. eletrica. Domingos Sibili e Sebasii... J.uerSindicAto dos Operarlos Funitel •. reiro; .1.° e 20 tezoureiros, ~'. :.a.ndl'c ro~ e Bombeiros Hidraulicos. Padrão e Manoel Augusto MÚb.!lda; Os companheiros destas duas claJ:I.~ procurador. Manócl. Correia de M·,· &68 encontram-se de íato dispostos a N. R - No nosso numer.o ·passai! entrar na luta pelas· suu. reivindiliam -. Centro dos Maquini.stll8 cações. . ~ni~t quando' a noticia era sobre O grcrd •.. As reuniÇ)eB do sindicato, que sio qua não existe. J

no

~'...

;--,,,-

'I>~

:......

Bar.

(Nio contederK,IILlI) Ull1Ao40a Operarioa d. J:aUva - Praca Quinze de Novembro. ~aA*1'O40. '1'raballl•.~lo~•• ·do lIal' Rua do Mota, 9.

Pernembuee

e individualismo

HO~;~::: ~~~.H., am l'erro_Vlu -

Rua do

AJagôas rednag.i.o Operarta Al •.••oan. e suas eegulntes tederadas: 811:11110ato 01;' •••tloo _ M4(:0Io. nu.. do Ápollo, 19. Bu.4.1ca.todos .&llalat.iII _ Macelo' B1DdJca.to40a sapate1l'o. _ Rua tia AIrande8"Cl.83. Jarar;uA.

Rio Grande do Norte (Nil.o contederatlas) Li,.a Operar1a. _ Natal. Operaria _ Moqoro'. ~OT.\. Todas a.s socieã.lI.dcs ope~ ranas. que queiram figurar - nesta sccçiQ podimos enviar o seu estatuto .. Ltp

Rrn-.",,7uz:

B.\LANCF.Í'v:

dOll

~01.

BILHETES E RECADOS

-I

LO~:.C~~:VO;-"~~h:::~~\m ••••__

UOl

1IUt1

_I ~

quqrtas-feiras, ·teem sido muito ~ssoc·laçi.o Operaria Ind.e'pend~·.; eonc.orrida.s.· No sentido de torna.r cadn vez roi, UnJio Je:ral d~s ·Plntores forte ellta coletividade r:' ;'n; co. Progride. dia a dia esta 8esociaçâo vida-50 08· operarios ;.'uirro .si:·~·~.i:!~ll5t~1<lU.iRJ:I!'em:úões· 6e renli~ insorGvor-se cú: .. ! . ":'"1: ·i~·· ser! eatabelec;(:,·

Amazonas

QI1(J!a da S. B. P. do. O. em Fabricas (le Tecidos (maio) "P,edrelra YnN:o!l!ll.() .. nata n. 6," 1$000 se~ad;; ~~:t:~~a~°i.!;i;a:~t~la_ Fotografo , .. : . p -:r~o ~~ l1:~nue: Ma.rtl;s.. cuelo, 16. Capital. ·Pacotes ,' ." . Lllo,"aOperarl:!. Maehadcnae..... e(~:e;: ~;~.~::; !;ta.c~ J~n~o;~r, 19'''00. l1n11o opu"rt •. - Cra.vlnhoa. Quuta uO Sln,llc.ato Operarlo!!" Petlro:lrl< '){nnucI dll. Silva. lIsJ.a Boc1a4allleB. Oponr1a. - Vila Rafard. das Petkp.lras (maio) . 16$00R n. 8. a cap;o do Vlcentc e Tei-" UDll.o Operari. 3u.flccatl 4e :rnaca .",uguII0 Fonseca (6. Paulo) .. 10lOttO Llala ~ cargo do complI;nhclro :-'d"a.:.. U$SOO - Franca. . Pedrelra ·lI~rlqul"". UI!I~ 11. '. a. Pldel"&QAo~J'a.rv. Local (Santos) ~~~ê J~~~,;~eodat!~$~G~r~ (',8.qn.• ,lu ·Erncsto Vinhas .• ,.. 16$000 ~~ ~\nador 'Boono. o .,U\UI CO'ftf'edera.- Orntl-~n7.zo. 1 $; .red.ro Ralmllndo. S~OO; Manuel SUV!\. Pcllrt'ln•. Juca., rista. n. 11, a ~argo Bln41oato 40a cal'1'oo.11"'O •• Oballff.ViI I:;O~; ·:-.llco!!!·· Surlano. $-500; <.l{;lJQ-d, Vlclra.... 131700 - Rr~a Am~dor Blleno. 26. .An:ouJo LoI)Cs, lõOO: Jo:d. A. (:or\·clll.. 1$; Salvador. ",SOO; p<:l1r~I •.~. P(lnl)tra, IlIlta n. 12. :"\. BiAdtollotodoa 'l'.rnoa da JJmbar(l1184a n~mlngos f'ara1r.o.• GOO;Lul~ ('.argo de·~Albcrto. MorelrA GoCI\,16 Rua Amador Bueno. 26. ~[JC\.J(, .ijOO; Vlcent(! .Petma. Ines .. ; .......••.......•.... Z81600 Bindtoa"to 40, PUat~raa - Rua Amador ,500; An~on~oSa.lerno, 1500: Genaro oPatel'T"lostro, 'JOO: Buene. ~6. ·Anonlmo.. $500: Salvatlor ,Velardl, ,~OO: i"edro <JUrado. A totlos. quo concorreram.. -para s:~:: R~a~::or4;:u!:~~a e SerTea"te.Quinhentos rêl8; Sa.ntD9~11: \K1l!\ "Yltlm:l 0;10trabalM, aqui deixamo' 81n41oato 401 Cantairos: - Rua Amador An.lelo P~zo.ttl, Uo.o; JoIo J.• auo. $QOO; Leal, '500; 'VI· exaratlQ o nosso reconhoclmento de (n"a- BU~~~ 40a JlIUvador •• _ flua Ama. c.ent:;l Sa1e. 11 : 'Francisco Pena, U: ~\JJhanlo .\.lvell, $õIiO: <l)(lmlng09callU'-ZO, 11 j ::;~~I~~~~:I:.8il~ ~:~:tj:~ R~ru~U: dO;:~:~ :~', d.r»Jnwro. _ Rua AmaSIc.olé.u. 500 .rtilJ; Atonnlo dor Bueno.. %6. Ca!\CArdo.$500: Jozé Uarquf>..s, l500: Gb.c:omo Rete, $600; ;alSludtoato doa ~orre~a. Serrtolheirollota. ,1"1: ~(cnllL Gturno, ·1$ ; Rua Amador Bueno, U. NlcoJa Oliveira, 11: Amallcu IPnaqllcta. UOO; Salwul()r Jor· ç:;~n~oa~:a ~~a~:a::e::, :6~eauue. de Lll(lIo Opora.rl. de Datat&l. _ Bo.tata.ls. ~;'OO;'ii°.iC:tlO ~\~~J~~~.em~OC~$A.; J . . Centro Operarlo :aeneficente e lndru.r.oUo J. dI!. !Roza. 1500: AIber,!o. 1$; Jo~ Malo8. 1;; . oaqu~m MatO's (A:I1~'a dos ReIS) otivo do Ja"d. Cenr, $0504):SpmeUl. 11: Jnp. ~?a~t~~I~:~::. ·notJC as que nos dá.· (Não conte.tleratlas) qulm ·Perelra. .J.IiOO;..Anlonl•.• Ferrelrll, 154)0; Antonio Ai(ol'·V. MÔllra (Macei6) _ Ciente do 'l]lüio Operaria lI"aBarra ruda _ Rua tln:ho. $500; Jrn.é Mendunt;a. 6001; Jollo-Mlcelll. 1$; Cajo~~: ~,:!~j.~'t:'S~~::' confundirrelX. '600 ; Santos ltorale!l. 11. Total . . Ale.ssanaro l(mcla (Belo HorizonRua do Cumo. 36, CapU"'. Ll,'ita a cargo do c.oTTIf)'·nhp.lru Joaquim de Mato!! (An«ra dOR t:) ...::.... De acõr~jo. Quem não tem G:~~:I~:CS:etc;.:lIe B. VtL1I.o• 'l"rabalho ~ dos Reis) J01;é EstrvRI\ cao Rooo. 11600; tMA.nuelDomlnSi~diÚlto ·Operaria de Oficias Va- da"U~:: ~:.rla B&uju.anaue - S. João gucs. $500; Â'll:onlo Gomes;. 1$: Allplo .FrFlnclsc:o, .HIlO: rios (S. ~aulo) De posse do 9fieio rda'a Oper.rla _ Amparo. E>dunr<lo),frtcha..tlo,sao; Joae ercdenclal. Avante!. L1,r. Operaria - ltlbeirl..o Preto. quim Vllanova, ';:;(10; JOll"lulm (\e Matos. SUOO'; ,\"»1100 ISr~· Sindicato dos Pedreiros e Serventes Llg. Opt;l'lUia - Serra Nea:ra. ~:,\, 2$: Manuel Ol!'lelr:\ (Pelotas)' -- Recebido. o oficio. E', Mina. JeraÍ& Sanül. l$. Total, . 10$51JO pois, um grande passo c. fundação do (Conf~derada.a) QuGtta tllI S!nCHc.lttu C1I.!·.,tnI:\llroS (\l16Ju) •• ~ ••.....••.•• G$OQO sindicato. E .. ,' parI! a fx:.ente.· AaaoojtoÇlftoli. J:rmI.o• .I.zt1du _ lha Quota da UnlA.oJerill dI>,. ;riuMarques So:.rto (Bajé) - ·Recebi a Santa Rlta, n, Juiz de ·Fora. .tores (maio) . lista de ~ubsc~içãO,que será publicada. L!p Operaria X.chadeuI. - Cidade do Qu()la do Crnlro dO!; Opcra.rlolt ·Mo.rn.or!stas (maIo) .. : •••.••. :10 proxlmo numero .. Cada quaJ taz fJ "MachadO Vlotll . (Nlo contederadu) .ÁbranchOll ..................•... que p6de em- prol do Jorntll. - Leue~ 0e2l.t"· O}Ierafto .l.:a.4loalJata - Bollo roth.·. Horlzont"e.. l'lJ'H.OO PO~tdor~:~~ntos (Por-to ~legre) VJl1&oO.e~l& - Ubera.blnhl." 8o(<k;,: ,ia dIas ~IfIJI uma carta a ti. Procura:r.1ca Opervt& - UberabL l71l1AOOpuaria - Catacuuea 4s solUCionar o que te peço. Escreve.· Derlc~t ·anter-lor , .. tfrH3!)O . 'U2I.11oo GptH.M &n.floeute - Dlarns.n•. Cor.J.Oi:oCl1r.. do n. :n . H·e;(l(lO -S~~~~~~~ do~ ;apateiros (Ma~ei~) gú()O CIll"nlt,:; d"~ j,;r::·:-;!'.: tina. ';;~SvO 'O'nl.do..Op;trM'ie. ...,....nua. e. SebastHll;l. EI, ~cl~:~ •..•.. : - Recêbida~ a carta. A .couza ai.· está Juiz do FOra. ~nimadora. Folgamos imel1so' com ' 'bOas novas. .. .Ri~ C~W.ÜO ~[} S~tl . deraçda Opu!lri€l Alag~lJna (Ma. \t;~":o1~:J'r7"" '.:~ . ·~i -~ l~ :,\i;,;tj'\t!'·!r'C!~ ,:,r~,,;·. ::.'~

:'::~:d~~ãO C~~

Grernio

(N.ii.o

R:;

I

diret.oria

Ln;una

(Contedorada) A.ooJaç4o 4a• .an.. GTafieaa 40 Ama_ soltaa - ?lanau9, Caixa. U.

::~;:~:""B"' •••O'" -

I

lUe!~ d:::r~:aen:~::~~:r S~:coa; eS~re~~:~oJ~t!:i~ ~Mo\1ra Faria j dos Carpinteiros, ..que já conta. com vice-preúdente, Luiz.Correia; 1° e 20 11 maioria dos ativ.os companheiros secretarias •. João da Ro1.a 6 Viriato quc trabalham no Lloyd BraziJeiro. :M.edeirosj tczoureiro, Jozê Correia Um bravo ao Sindicato dos Car- da Gama; ·procurador jGral, ManoeI piuteil'os. . Inocencio dG Menezes; fiscal· jeral. . Houllióes llnsscgu~ldas C tcrças-fe~- Vito. ~ves Pereira. l'nS. Na ultimn !l.ssombleia jeral rezolSjndi~ato dos Educadores \'elH;C enviar ás cmprczas de navega-

ne'i;

R!"::"!:'

!a R~~~:::~

No nUlo da Ligo. :Antlclllrlcal,. sabflAo, _ A. a. doa OOohal1'O.,Carr0081roa e Ol •• ~ do coerente, As 7 J 12 da. noite, Mptn ••• AnUIU _ Rua MarrlUe8 cc Pom,\!I!.uncão rea+iaa uma opa.1C!utra. so\) o tema balo 41. ArHU'lJld., ..mo.e (ndit,iduoli.tmo. L1líra:Pede!''''' 40• .E. em Pa.4aria _ Rua A entrada é tranca.. Jeneral Ca.mo.ra, :flJ. Otrotllo da. Opuarlol 4. V~l.o - Rua Mare~hal Florlano. 18. SUBSCRIÇÃO E.tajelo do Rio Em reunião jernl da clae.sc. realiSub;crlcilo -y.cl\lntarla llrorrlo·..!da. pela (Confedera.das) zada no dia 25. foi eleita a .definitiva comlulo nilalxo mencl~n..· nu ~ilrelrat Cironlg apararia :rJ:a.miA •••• - Rui!. comissão executivaJ sendo eJeito secro- d~9ta CBplUi.l,_.enl lavor Oe ~ companheiro v~::n:: rJ;.~,:::a~.zl;::lt:.OI.Mal0 tario jera} O' companheiro Alltonio I "Yltlmadum acl:-ente fia pedreira .Mach!lclO. Almeida Rezolvido.. no morro,da: .'·I~va: Rua TeNlUl, 1.268, Petropolls. Brevcmcnt.e será con'Voead:l. a.·classe·1 Pedrl'lra. monq da. Vluv-o., l!sta S, Paulo para iniciar a campanhn do dafeza \ p ~r 3(r: ~:r~ ~et~ln~oI~U::re~tas4 6~.~01l (Coniederadas) da l'nesm~, em vi'st,a da falt.o. de regu.lla :o.rgo 'de r;O:é 1,I~'a' EUv!!.~ar~ tTnll.o Ora,,"oa - Ru.lIlo·'1lMoch4P"e.~.ta. laJUcntaçao de traba.lho. . Um; 12!l$601.1 Capllal. Fenix Caixeira' Peth·~lm QuerIdo, U:stll- n.. Ii. ti. BiIl!i1cato Operado de Otio1oe Vadol assembleia jerul realizuda no cnr..;:,)Ile Alblno· JO\!;,f,da Silva 11$0011 R\~~~~,a;~~. 3~1~~~~~a. Pa4reil'oa e

A atual

Carpinteiros

j~~

e:::,!,

7

Dlez p, p. foi eleita a nova administração, ficando ·constituida dos se· guintes comp.anheiro~: . A .. Eustachlo da SIlva,. pl'Czld~nto; DelfIm ~ndradc Ratt.oJ Vlcc-prczld~nte; MRrlo dos Santos~ 1° secretarIo; Sindicato dos Sapateiros A.l'tur (Mes de Sampnio, 20 S<\crctario; ·Cont.Ull!a n rouni~.8C ás scguudas .Toft"<Juim do Souza MRgnlhúcs, 10 te~ e qual'tas-feiras> tendo sido bastu.nto zoureiro; J"onquim DnRrto Est.l'elu, 2n concorr.idas IUI SlUlR .ultimas sessõos. tczourciroj Jozê Augmt.o }'. SOpa!>, Sindicato dos Pedreiros e bibliot.ccario i Ferualldo Utmjcl, proServentes euradol'. .Fundado ainda. na bem pouco tem~ Finanças o silldieal.lcin - João· E. po csto sindicato já conta muitos as- C. TIrito, Mateus F. Vinna c Mau~l · 8ociados,'·correndo· muito animadas Joaquim· da C-osta. todas as. sp.s9ões que tem realizado. Sociedade União dos Foguistas doa

~::~f:i~'

n .:~

Santa Cattl.í .ne 'OutJ.o Opere.rla fctleradâ).

(N.ii.ocontederadas) UalAo d~. Opera.sioa E.Un.cton. _ R.;:;s, e:~~~f::t:8J. t:ar~õetu::em :;'r::-.~;~!~::.a18·. "m.40r •• cito; - R\la Vl;~arlo Tenorlo, 26. O.lItro doa ~tOZ'l. _ Recite _ Rua ara a rua -Ieucral Camar~ 335 on~~ i:r~ 40. :ro.,u.ta. - Lareo -ee SILo Estreita do Rozarlo. U. p. 'Domlna-09; 4. 800164ad. UD.lI.odoa (lociaeiro. _ ~eclte se encontra todas I1S noutee, das 7 112 GHm10 40a K&qll1niata. d. Marinha - Rua dos OUILJI;Upée. U. ás 8 horas, Ohll - Rua Ma~hal Florlano. lU, 800114&4e:a. 17. Op4Irar1a., 4a Setembro a. a .40. Trabalhadona em 0&",&0 • - Rua do Rio. 31. Recite. X1neral - Rua do Livramento, lU.

Estes companheiros realizttrnm na ultima. quinta-feit.a, á ·rua Jeneral Camara ...335, um.a concorrida reunião na qual íicou deliberado fundar uma assoc~ação do .classe.

Sindicato

as ~:t~o~a~Ã~ncorl1cntes

e Artes::!:oo~c~~i:::~1.;0:,0

' Opera.rio Suburbano }' I.e ldi . . opo na Conforme ucticiémoa .no numere anterior, fundou-se em Bomeuceaso o Sindicato Dperurio- Suburbano, tendo ficato n;11leadod a comissão oxecutiv;,

tea. Sindicato ( E

Todas

Soo1e4a4e l"robtor.. ..' - Opl"rarloa Cl,u·itlba (não confederMIl·

'I

A Voz do Trabalhador 1908-1915 pt. 1  
A Voz do Trabalhador 1908-1915 pt. 1  
Advertisement