Page 1

,

,.-----------------------------

Setembro/93--

•••

DESAFIOS MARCARAO A CAMPANHA SALARIAL 93

A pauta foi aprovada por unanimidade

Reajuste mensal de 100% da inflação, escola proüsslonatizante, registro em carteira de todos os trabalhadores da categoria. Estes são apenas três das muitas reivindicações que compõem 'a nossa pauta. Serão pontos polêmicos durante as negociações com o empresariado. Mas são desafios que serão vencidos pela, determinação do Sindicato e de todos os padeiros, confeiteiros e balconistas. Após a aprovação, a pauta de reivindicações foi encaminhada ao sindicato patronal. Vamos nos mobilizar . e participar de todas as manifestações promovidas pelo Sindicato. Informe-se nas, págs. 2 e 4

A

VIOLENCIA CONTRA SINDICALISTAS o

mês de agosto foi mesmo de cachorro 'louco. Vários de nossos diretores foram agredidos verbal e fisicamente por donos de padarias ao defenderem os trabalhadores. Fique sabendo o que aconteceu na pág. 3

Chiquinho fala da situcçõo política do país na pá9: 2

A letra do samba "Os heróis da padaria"

,

,

JA ESTA MARCADA: ASSEMBLÉIA GERAL OUTUBRO

18 Segunda-Feira às 9 hs e às 17 hs R. Major Diogo. 126

Compareça e dê a palavra final na organização da Campanha Salarial. Vamos juntos encontrar uma maneira de derrotar a resistência dos empresários em aceitar nossas. reivindicações. Para facilitar o acesso de todos sairão 'ônibus

.


~,CampanhaSalarialvai atacar ganânciados<patrQes assembléia ,," .. vísõesgarantem; teremos este ano um crescimêntb'de' cerca de 5% do PIB nacional - sinal de recuperação de econ~Q;lia. Entretanto, ~ tax prego nã gritante e' saúde e$.,' sucatea o dinhei 'Aro ol:j;ti~ esse crescimento? , " É a síndrome de pânico . promovida pelos especula, dores que alimenta a taxa de . inflação. E mais do que isso, estes senhores, pouco comprometidos com o bem-estar social, se aliaram aos . "sonegadores e detêm em , suas mãos mais da metade da renda nacional. Inclusive no setor de pani- ficação nota-se esse fato. Como explicar que uma empresa, como a Seven Boys por exemplo, praticamente dupli,.que,Ç:JeJall1anbo nesses anos de profunda crise econômica? A e)<pIOraçãó'do trabalhàdoré latente.-'A~ concentração 'de (enda.'~ tator-prepoderante.na . "cOhstrução dás desigualdadH's sociais brasileiras e, portanto, deve ser .dlscutida, revista e redistribufda. Nesse sentido, a revisão constitucional se apresenta como mais um Instrurnento para reverter essa situação. As reformas fiscal e financeira devem ser prioridade, inclusive nas medidas governamentais. Não é possível aceitar' que 32 milhões de pessoas passem fome, enquanto ,. uma elite egoísta arrotechampagne e caviar. _,~ .. ':"'

~:

-;

_'

•-

.z-

.

Francisco Pereira de~ousa Filho, Presidente

trabalhadores querem a rnodernidade e' o crescimento sócioeconômico do paísedo setor de panificação e conteltarta. E o empresariado? Será que cumpre sua parte nesse· sentido? Exigir produtividade é fácil, mas aonde :c·está o7:invàstiment:G1:ma mão-de-

do dia 30

.de agosto aprovou por unanimidade a pauta .de relvindlcações que foi encaminhada ao sindicato patronal. A partir de agora, todos os trabalhadores devem ficar tento as rJ;)ovi:me.!'ltaçôe~scio

.~~~,gi~~:e~f~\.~~o:,tf~ ~~"'dà~;; :-Obff t6~1 ~t\'~~~, m

),;c

N~o ;:,~ai ,ser. ~~8i.1 ~I~a~-

~~k~s idente

do

. $i[ldj,c,9tQ"c~tÁé?-d~~)u :c;,~rnpoucas p'~I,a'{x~s;o':§~prrj'té;tda~çampanha ", d&'$te çrnÇ).:~v.li;1,rm'Gs I1;jJarcontra a ganândá"aos patrões. Ou conseguimos um bom acordo, ou vamos fazer muito barulho", disse ao plenário durante a assembléia.

~5~0S!:;; n~?~sq,,}relyl~ct!Caç(),e~,.. ~,.. ,ª~~o,.,§ln,~JCf.t:o.,yal ençabeçar::a

"Iínha" de frente' dessa batalha. Batalha sim, porque vai contra os interesses de um setor muitas vezes arcaico e viciado. Os

Por uma vida melhor

í.~

pauta de reivindicações foi elaborada visando sanar várias necessidades e problemas do trabalhador. Os pontos da parte econômica são aqueles que afetam diretamente o nosso bolso, assim temos: reajuste mensal integral, aumento real de 15%, tabela de salários por função-entre outros. A parte social inel'Ui bene-; fícios que promovem a rnelhorla das condições de trabalho é de vida. Cesta básica e redução-da jornada de trabalho são alguns

Ll

d e I e s . Além da questão do registro em carteira: obrigatório por lei e não cumprido.

" Para .qu~ '.v:ocê,po,ssp.:,se , inteirMeje todos êlesfepàcticlpar 'àtiva'm'ehtê" da ;éãt-npanha, estam osel aba r~F1dp,\Jm .;gu ia com ,t~)(jÓ$OS, íten~; I?~y;ta explicados e comentados. '

~a~

Participação é fundamental carreata do dia 15 marca a postura ofensiva da campanha deste ano. Prova aos patrões que estamos unidos pelo nosso objetivo e esclarece a população sobre as precárias condições em que trabalhamos. ' Sabemos que não basta o Sindicato sentar à mesa com os empresários para que nossas

A

reivindicações sejam atendidas, pois estes acham que têm o poder nas mãos .. ~ __ -,...._ M~s é dasno.ssas 'MOBILlZAÇAo': . maosquesala' '. produçã;().: isso, é fundamentar 'pre,ssibC ' nar,exigi r, gritar

Por,

.'

>

pel:oqúà queremos.

A MASSA é uma publicação do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústri~s de Panífi~açao,'Col\feitaria e Afins de . São Paulo. Sede São Paulo: Rua Major Diogo, 126 • Bela Vista - Fones 35,4781 e 37-5373. Sub·sedes: Santo André Travessa São João, 68, Fone: 444,4:791 ~-São Miguel: Av. NordE)stina, 95:· Fiirie~:956.0327;psasco: Rua Mariano J. Marcondes Ferraz, 545 • Fone: 703-3332 • SantoAmaro: Rua Brasllio Luz, 1~9 • Fone: 246-4959. Diretor responsável: Francisco Pereira de Sousa Filho, Jornalista respcnsáveh Moacir Lonqo (MTB 7,949).


"1>ELEGAeIA'

·.NegoGiaçõe'ssobre '.. "C'"'eSaaSICa t B ' . ',. '>" "i

r

,,;O-Sindicato

está conver-s. com" :'algumas'empresa:s respéit~,· da, cesta básica. dos seus. ,-hinéidha:rios:Na'Cépan','Ofner'· -",e, Di .Cunto discute-se .a concessão do benencio," enquanto: ha'Pullman' á,f negociação é sobre a melhoria , da cesta.' As respostas devem sair nos 'próximos dias e as negociações poderão ser reforçadas du rante a campanha salarial.' ,

.sando ern iseparado

a

DOlfds"~idV.darla mostram a cara e os dentes

assinaram um acordo, no mês passado, que garante o: reajuste mensal de 75% da, inflação para todos os seus funcionários. Este mês, a negociação é pelo reajuste integral de 100%. Vamos continuar a mobilização.

e

.

.;.~.

"

~.

'

_ ;"'-':

•.,-<.J.::.1i e.'

.•

com um boletim de ocorrência por agressão.

TRUCULÊNCIA X LEI Em Santo André ocorreu outro caso revoltante. Os donos da padaria Senador, provocaram uma briga violenta com dois de nossos sindicalistas só por causa de uma guia do INSS. A cena terminou com a prisão de todos os envolvidos. Todos esses fatos são frutos da mesquinharia e damente retrógrada que impera entre essas pessoas. É lamentável. Entretanto, nós não vamos nos intimidar com essas truculências. Muito pelo contrário. Vamos continuar na defesa dos interesses dos trabalhadores e a lei é a nossa melhor arma.

Este mês continuamos a publicar os encaminhamentos dados a algumas das denúncias .que recebemos.

Os aposentados associados ao Sindicato têm agora 50% de reembolso nacompra ,i 'remédr?~i E':só trâ?;.ef~â~ ..nota fiscal da farmácia a receita médica à Associação, " , 'dos Aposentados, .Os sócios já aposentaoos rou vias deap.osen'_ tadorla devem comparecerao Sindicato para reqúlartzár sua " sltuação 'e usufruir de' mais:" 'este benetíclo.Ovhorárlotdã Associação é às 2'as., das, 9 , às 12 horas e às 6as.,das,16 às 18'lÍorás, n04º andar. "

;;Y-'

Denúncias crescem, lustlça aparece

Reembolso para Aposentados

r-

-~.o;.~~ ~~)-;t

espantoso como a ignorância e a estupidez, 'ainda dominam a mente de diversos donos de padarias. Alguns deles ainda pensam que esses locais são o quintal de suas casas e se esquecem de que são donos de empresas. Nos causa indignação o tratamento dado aos representantes dos trabalhadores ao cumprir suas funções, como se fossem invasores ou marginais. Na Panificadora Nova Globo (Ipiranga), um de nossos diretores foi ameaçado ao intercerder em favor de um funcionário demitido. Na Panificadora Zavuvus (Vila Constância), outro diretor foi agredido ao distribuir o boletim do Sindicato. Esse fato se repetiu na Jover Pães e Doces (Vila Mara) e acabou na 59ª DP

Brunella: Repasse de 75% da Inflação o Sindicato e a Brunella

~e

"

).~

.r~'. ~. ;"~~: ~~

"

"

°

Panificadora e Doceria Imperial: Demitiu um funcíonário e não paqou o aviso prévio. Sindicato intercedeu e conseguiu um acordo, no~q!JáJa empresa pagou o que devia.

°

, . ~~;~iahificadora e Confeitaria Ambuitá (Itapevi): Demitiu funcionário '·'sem~'r~gistro em fase de alistamento militar e não paqouo devido. , ; Sindicato requereu junto à DelegaCia do Trabalho o pedido de registro , ., ~,'e°l)),carteira e uma fiscalização na empresa.

'<;."".:'0 lusitano

,

Doces e Bolos: Demitiu empregadoacidentadocom ,~:~stabilidade garantida pela Convenção Coletiva. Sindicato· entrou "'c9tn ação judicial na Delegacia Regional do Trabalho.

o

, ,': "Santa Marcelina Pães e Doces (Campo Belo): Empregado sem , jegistro foi demitido após período de experiência e não recebeu-aviso "·preViQ. Através do Sindicato, foi feito um acordo com a empresa" que :"'pa§ou corretamente.

°

,~;; 'Panificadora líder do Carrão (Vila Carrão): Não fornecia vale, ,',," transporte. Sindicato alertou que esse benefício é garantido por lei -';:".t:'\ -,·'r'!\nrf.nnf.", 1"'\;;'''' __ ",_ ;....",,, ";'...J_


-'.

ESCOLA PROFISSIONALIZANTE .

Desafio de aten er a categoria e alu ar meninos de rua

Cante com a gente: Componho salarial é coisa sério, mos quem disse que tem de ser aborrecido?

·Os

heróis

podorlc" é um sambo

do bem-

humorado composto por Cartos R. de Jesus e Luiz Horácio Costa.

m dos ítens da nossa Participação SociÇJI pauta de reivi~dicaçõ~s Além disso, com o propossui um carater social gresso desse projeto, poderemuito amplo. Trata-se da immos atuar efetivamente na plantação da Escola Sindical e questão dos menores de rua; Profissional dos Padeiros,. Daríamos a eles condições de Confeiteiros e Balconistas, desenvolverem uma atividade numa cooperação entre Sindiprofissional e cultural· ao cato, empresas e Estado. Ela 'mesmo tempo que os afastapossui três aspectos distintos: ríamos da marginalidade. A a formação técnico-profisessa escola caberia, também, sional, o desenvolvimento culformar pessoas interessadas tural e a capacitação sindical. em integrar o movimento O ofício de padeiro e sindical, dando-Ihes noções de confeiteiro, por ser artesanal, legislação trabalhista, econorequer longo aprendizado. E o mia, ete. mercado, através da implanEsse projeto vem afirmar tação de novas tecnologias, o caráter de parceria com o exige cada vez mais que o qual pretendemos. atuar no trabalhador se especialize em contexto social, deixando de suas funções. Daí a neceslado o puro corporativismo e sidade de uma escola técnica partindo para um trabalho que que forme profissionais qualifiajude no desenvolvimento de cados para exercer as diversas outros setores da sociedade. atividades do setor.

U

Essaé o letra do músico que vai sacudir os podarias de São Paulo: OS HERÓiS DA PADARIA Eu sou o padeiro, o confeiteiro O balconista, o copeiro Dentro de uma padaria . Passa a noite, passa o dia É trabalho o tempo inteiro

.

.Enquanto o patrão está dormindo Um está se consumindo Junto a um forno escaldante Um lava copo, outro atende no balcão . Isso é dose pra leão Sem descanso um s6 instante

É preciso unir-se ao sindicato Para melhorar de fato E ter vida social.. ..social Profissão legalizada A carteira registrada Com salário integral Chega de arrocho Chega de exploração Eu s6 quero

o que é justo

Pois eu sou um cidadão

Padeiros no ar

. .~

Cii"

iiQ'

A massa 11 boleto setembro 93  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you