Page 1

Hugo Luis é campeão!!!

Brasil, 23 de junho de 2009

Ano 02 Edição 03

TERÇA - FEIRA

O piloto da Fachini Racing conquistou seu quarto título na liga LFSBR e é o primeiro campeão do Paddock Online este ano

A categoria FXO chegou para a úlima etapa, realizada no circuito de Aston, com uma pequena vantagem para Hugo Luis em cima de Paulo Demétrio, mas ele nem precisou dessa vantagem, pois, ao final das duas baterias Hugo ampliou ainda mais a diferença. Hugo venceu as duas baterias e chegou a incrivel marca de nove baterias das 16 disputadas. Mais da metade. E para completar chegou em segundo em outras quatro baterias. A úlima etapa foi recheada de disputas com os pilotos dando um verdadeiro show de perícia na pista.

Kahne vence em Sonoma

P. 05

Cunha vence de novo Estréia no Paddon: Liga V8 na pista

O piloto Juliano Cunha vence novamente na categoria T-PRO (DTM) da liga F1BC, mas não foi o primeiro a cruzar a linha de chegada. O piloto Paulo Roberto, vencedor da etapa,

inha uma punião a cumprir da etapa anterior o que o fez cair para a segunda posição, dando a vitória para Cunha. Com o resultado Cunha fica ainda mais isolado na liderança.

todos os pilotos na pista. O segundo colocado foi Alexandre Santos com Ronaldo Furlan chegando na terceira posição. Com a vitória Leandro Felipe passa a ser o terceiro colocado na classificação geral de pilotos. P. 06

P.13

Coluna do Alex

P. 08

Leandro Felipe soberano na Megane O piloto Leandro Felipe sobrou na pista de Okayama pela segunda etapa da categoria Megane (Amador) da liga rFactor Brasil. Leandro fez o famoso “barba, cabelo e bigode” largando na pole e por muito pouco não deu uma volta em

Enquanto todos os olhares estavam voltados para pilotos com certa experiência em circuitos mistos, como Montoya e Ambrose, Kasey Kahne foi aos poucos conquistando posições na corrida para vencer pela primeira vez na temporada.

A etapa de abertura da categoria Cup Series da liga V8 foi considerada por seus organizadores como um grande sucesso. A corrida, realizada no veloz circuito de Michigan, teve poucas bandeiras amarelas e no final de 62 voltas a vitória ficou com

um veterano nas pistas ovais. Romar Arns vence depois de assumir a liderança da corrida faltando apenas três voltas para o final. Arns alinda liderou o maior número de voltas. José Carvalho foi o segundo e Ellery Souza o terceiro. P. 07

Nessa edição Alex Alvim trás a sua visão de toda essa crise que está assombrando a categoria top do automobilismo mundial: a F1. Alex aproveita ainda para contar um pouco da história da categoria afirmando que essa situação já ocorreu no passado. Confira! P. 03


2

Opinião

Terça-feira, 23 de junho de 2009

Editorial

CHARGE

Em julgamento realizado nesta quarta-feira (17/06), o Supremo Tribunal Federal deu provimento ao Recurso Extraordinário RE 511961, interposto pelo Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de São Paulo. Neste julgamento histórico, o STF pôs fim a uma conquista de 40 anos dos jornalistas e da sociedade brasileira, tornando não obrigatória a exigência de diploma para exercício da profissão. A execuiva da FENAJ se reúne nesta quinta-feira para avaliar o resultado e traçar novas estratégias da luta pela qualificação do Jornalismo. Às 15h29 desta quarta-feira o presidente do STF e relator do Recurso Extraordinário RE 511961, ministro Gilmar Mendes, apresentou o conteúdo do processo encaminhado pelo Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de São Paulo e Ministério Público Federal contra a União e tendo a FENAJ e o Sindicato dos Jornalistas de São Paulo como partes interessadas. Após a manifestação dos representantes do Sindicato patronal e da Procuradoria Geral da República contra o diploma, e dos representantes das enidades dos trabalhadores (FENAJ e SJSP) e da Advocacia Geral da União, houve um intervalo. No reinício dos trabalhos em plenário, às 17h05, o ministro Gilmar Mendes apresentou seu relatório e voto pela inconsitucionalidade da exigência do diploma para o exercício profissional do Jornalismo. Em determinado trecho, ele mencionou as aividades de culinária e corte e costura, para as quais não é exigido diploma. Dos 9 ministros presentes, sete acompanharam o voto do relator. O ministro Marco Aurélio votou favoravelmente à manutenção do diploma. “O relatório do ministro Gilmar Mendes é uma expressão das posições patronais e entrega às empresas de comunicação a definição do acesso à profissão de jornalista”, reagiu o presidente da FENAJ, Sérgio Murillo de Andrade. “Este é um duro golpe à qualidade da informação jornalísica e à organização de nossa categoria, mas nem o jornalismo nem o nosso movimento sindical vão acabar, pois temos muito a fazer em defesa do direito da sociedade à informação”, complementou, informando que a execuiva da FENAJ reúne-se nesta quinta-feira, às 13 horas, para traçar novas estratégias de luta. Valci Zuculoto, diretora da FENAJ e integrante da coordenação da Campanha em Defesa do Diploma, também considerou a decisão do STF um retrocesso. “Mas mesmo na ditadura demos mostras de resistência. Perdemos uma batalha, mas a luta pela qualidade da informação coninua”, disse. Ela lembra que, nas diversas aividades da campanha nas ruas as pessoas manifestavam surpresa e indignação com o quesionamento da exigência do diploma para o exercício da profissão. “A sociedade já disse, inclusive em pesquisas, que o diploma é necessário, só o STF não reconheceu isso”, proclamou. Além de prosseguir com o movimento pela qualificação da formação em jornalismo, a luta pela democraização da comunicação, por atualizações da regulamentação profissional dos jornalistas e mesmo em defesa do diploma serão intensificadas. Fonte: FENAJ Precisamos falar mais alguma coisa? Sim. L-A-M-E-N-T-A-V-E-L

Espaço do leitor

“Deixamos de ser uma categoria para sermos um amontoado” Sérgio Murilo Andrade, Presidente da Fenaj

“Será que os juízes do STF acreditam mesmo que os proprietários de veículos de comunicação que defendiam o fim do diploma estavam interessados em defender a liberdade de expressão, como raposas que defendem a abertura das portas do galinheiro para o bem da liberdade das galinhas?”

EXPEDIENTE

Tomás Barreiros, Jornalista Diplomado e professor EDITOR/DIAGRAMADOR

SITE

SUPERINTENDÊNCIA DE IMPRENSA E EDITORA

www.paddockonline.com.br

Criado em vinte e oito de outubro de 2007

redacao@paddockonline.com.br

CONTATO

João Carlos Nóbrega Teixeira

EDITORIAS

J.Carlos Nóbrega Teixeira (Na Pista), Thiago Alves (Na Real), Eduardo Bonilha (Entretenimento) e Ernesto Brock (Agenda Semanal)

COLUNISTA

Ana Luiza Quirino e Alex Alvim


3

Terça-feira, 23 de junho de 2009

www.paddockonline.com.br

Opinião

Coluna do Alex Alvim

HÁ MALES QUE VEM PARA O BEM Olá amigos do Paddock! Após nossa estréia voltamos a nos encontrar. Havia planejado escrever sobre outro assunto, mas é inevitável não comentar a situação políica na F1. O que dizer? Bom, creio ser pelo menos o momento ideal para uma reflexão sobre a própria categoria. Seus objeivos e ideais. Formula UM??? ‘UM’em que??? Em qualidade de pilotos? Em avanços tecnológicos? Em engenharia criaiva? Em poder de invesimento? Em exposição global? Afinal de contas, o que realmente é - ou deveria ser - esse pretenso ‘UM’??? Primeiramente temos que entender no que ela se tornou: uma plataforma de markeing global atendendo interesses de invesidores do mundo inteiro! Por mais que anunciar ou invesir na F1 pareça algo incrivelmente caro é exatamente o oposto, ou seja, um meio barato de ter sua marca reconhecida mundialmente de forma instantânea. Imaginem ter que introduzir sua marca de país em país enfrentando todos os ipos de barreiras governamentais e logísicas? O custo disso? Ter seu nome estampado em um dos carros da categoria é markeing global instantâneo e barato. Para as cigarreiras já era barato, para as montadoras uma pechincha. Desde que as cores dos cigarros Gold Leaf estamparam as laterais da Lotus de Jim Clark – no fim dos anos 60 - o patrocínio comercial projetou mundialmente a categoria, mas a coisa chegou a um ponto que o dinheiro passou a ser, senão a única, a maior mola da categoria engolindo pilotos habilidosos e engenheiros criaivos. Vejam ai o sucesso de Buton e Brawn: teria acontecido sem essas mudanças de regras que deram algum espaço para criaividade??? Creio que não. Não é a primeira vez que as montadoras tentam dominar a categoria e também não será a primeira vez uma debandada geral delas. Isso já aconteceu antes e a F1 sobreviveu. Não é a Ferrari que vai embora, é a FIAT, entendam isso. A saída das montadoras no passado foi a oportunidade para o surgimento de varias equipes que com o tempo se firmaram e criaram uma F1 fantásica nos anos 60, 70 e 80. Nesses ‘anos dourados ‘ as montadoras apenas apoiavam a categoria com motores excelentes, mas, quando nos anos 90 começaram a comprar as equipes ou parte delas – Renault comprou a Beneton; FIAT a Ferrari; Mercedes a McLaren; Ford a Stewart; Honda a BAR e por ai vai - era claro que queriam a categorias para elas. Por isso não devemos ver isso como uma briga entre equipes e FIA, mas sim uma disputa entre montadoras e FIA. O objeivo maior das montadoras não é correr, é lucrar. Elas não existem pelas corridas. Elas só correm pra lucrar na venda de seus carros. A FIA existe pelas corridas. Também não gosto do Mosley, mas acho a causa justa. Frank Williams foi um dos poucos que não vendeu sua equipe e merece todo o mérito por manter-se até hoje fiel aos princípios da categoria quando nela adentrou nos anos 70. A Williams não vende carros. A Williams corre. É esse ipo de equipes que a FIA quer de volta. Eu também. A Formula 1 é um patrimônio da humanidade. Ela é - ou pelo menos deveria ser - a representação do espírito humano de compeição. O supra-sumo do esporte mais anigo: “vamos ver quem chega lá primeiro???” Se as montadoras abandonarem mesmo a categoria cabe a nós, publico, decidir quem vamos apoiar: a velocidade gerada através de dinheiro ou a velocidade gerada pela criaividade e talento humano. Quem nós apoiarmos vingará com certeza, pois, nunca se esqueçam, independente do que seja ou o que deveria ser, a Formula 1 é feita para nós, público, e será nós público e mais ninguém que vamos, ao final disso tudo, decidir qual será a categoria máxima do automobilismo.


4

Terรงa-feira, 23 de junho de 2009

www.paddockonline.com.br


5

Na pista

Terça-feira, 23 de junho de 2009

Hugo Luis é campeão na FXO LFSBR

Mais um título para a vasta coleção de Hugo Luis, da equipe Fachini Racing. Paulo Demétrio até que tentou, mas no final Hugo conseguiu assegurar o título vencendo nove das dezesseis baterias da temporada 2009

Nada mudou! Mais uma vez! De novo! Novamente! Outra vez! E qualquer outra definição nesse senido para mais um ítulo de Hugo Luis, da equipe Fachini Racing, na liga LFSBR, agora pela categoria FXO. O campeonato foi para a úlima etapa com o piloto Paulo Demétrio ainda com chances de ser campeão. Bastava ele vencer as duas categorias e torcer por um tropeço de Hugo Luis em pelo menos uma das duas baterias. A oitava e úlima etapa do campeonato foi realizada no circuito de Aston Naional e contou com a bela presença de 21 carros no grid de largada. Hugo venceu as duas baterias e garaniu o ítulo com uma larga diferença de pontos para Demétrio: 38 pontos. Mas o vicecampeão não saiu triste do autódromo. Isso porque ele, junto com seu companheiro de equipe, Tiago Furigo, conquistou o ítulo de construtores para a equipe Forza. Furigo terminou o campeonato na quarta colocação na tabela. Logo de cara Hugo mostrou que estava a fim de definir logo o campeonato e cravou a pole posiion na primeira bateria com Marcio Campos largando em segundo e Demétrio na terceira posição. Diogo Chuvas (WASP) largou na quarta colocação no grid, enquanto Furigo foi o quinto. Fechando os seis primeiros apareceu Mogar Filho, da equipe Light Speed Racing. Na largada Hugo tratou de abrir distância para Campos e Demétrio, que foi tocado por Chuvas em uma disputa ainda na primeira volta e caiu várias posições. Com a disputa acirrada pela segunda posição entre Campos, Chuvas e Mogar Filho, Hugo abriu uma grande vantagem ainda no início da prova deixando-o confortável para conquistar a oitava bateria no campeonato. Ainda no inicio da corrida, mais precisamente na

Hugo Luis faz uma bela ultrapassagem em Paulo Demétrio para conquistar o ítulo de campeão volta 5, a dupla da Forza já inha encostado no pelotão da frente em uma excelente corrida de recuperação de Demétrio, mas na mesma volta Mogar e Furigo saíram da pista ficando para trás. Lá na frente a disputa coninuava intensa entre Chuvas e Campos que travaram um dos mais belos duelos da temporada. Demétrio vinha logo atrás e se aproveitou da disputa para conseguir ultrapassar os dois em apenas duas curvas assumindo a segunda posição na volta seis para terminar nessa posição e ainda tentar algo na segunda bateria. A disputa entre Campos e Chuvas coninuou e agora com a presença de Igor B. Kops (Light Speed Racing) e Alexandre Reis, da Steadfast Virtual Racers. Algumas voltas depois foi a vez de Mogar e Xando Blos (Steadfast Virtual Racers) se juntarem a festa abrilhantando ainda mais a disputa pela terceira posição. Faltando três voltas para terminar a bateria Chuvas errou e foi para a grama terminando em séimo. Campos conseguiu terminar em terceiro com Reis em quarto, Kops em quinto e Blos na sexta posição. Mogar abandonou a corrida na penúlima volta com

problemas em seu carro. Na segunda bateria, mesmo com a inversão dos oito primeiros da outra bateria no grid de largada, os primeiros colocados permaneceram os mesmos pilotos. Jeancarlo Ghem (M³) largou na pole posiion por ter chegado em oitavo na primeira bateria, mas ainda na primeira volta Chuvas assumiu a lide-

rança da corrida. No meio do pelotão Demétrio e Hugo travavam uma disputa direta pelo ítulo e foram ultrapassando, volta a volta, quem encontravam pela frente. Na briga pela liderança da corrida Kops tentava de todas as formas ultrapassar Chuvas, mas sem sucesso. Com isso Blos e Campos se aproximaram e a disputa

pela liderança passou a ser entre quatro carros. Na metade da prova Hugo entrou na disputa e mostrou porque venceu nove das 16 baterias disputadas. Hugo precisou de apenas 03 voltas para chegar na segunda posição e, na volta 15 assumir a liderança da corrida e vencer a úlima bateria da temporada. Demétrio até tentou acompanhar Hugo, mas ficou com a terceira colocação na corrida, atrás de Chuvas. Blos terminou em quarto com Campos em quinto e Mogar em sexto. Fechando os oito primeiros da segunda bateria chegaram Reis e Kops, séimo e oitavo respecivamente. Um final de campeonato emocionante com óimas disputas durante toda a corrida deixando um gosinho de “quero mais” em todos os pilotos. Principalmente no campeão Hugo Luis. Demétrio terminou em segundo na tabela geral e Mogar foi o terceiro. Na classificação de construtores o ítulo ficou com a equipe Forza.

Entrevista com o campeão O Paddock Online foi conversar mais uma vez com Hugo Luis para saber como foi o seu campeonato. Confira.

Paddock Online - Parabéns por mais um ítulo. Com esse já são quantos na liga? Hugo Luis - Atualmente são quatro ítulos e confesso que este úlimo foi o mais trabalhoso de conquistar. PO - Porque você diz isso? HL - Nesse campeonato (FXO), onde pude conquistar o quarto ítulo, enfrentei muitos problemas técnicos e nos equipamentos, além do nível alíssimo dos pilotos paricipantes.

PO - A que você atribui essa sua fase de ítulos na liga?

HL - A experiência que adquiri nos úlimos anos em corridas longas. PO - E quais são seus planos para o futuro? HL - Tentar estar entre os melhores pilotos do simulador e depois expandir a carreira no automobilismo virtual correndo possivelmente também em outros simuladores. PO - Algum em especial? HL - rFactor ou iRacing


6

Terça-feira, 23 de junho de 2009

Na pista

www.paddockonline.com.br

Leandro sobrou na pista RF BRASIL

Primeira vitória de Leandro Felipe na categoria e segunda vitória da equipe Ghost Racer, agora em Okayama Dois pódios totalmente diferentes nas duas primeiras etapas da categoria Amador (Megane) da liga rFactor Brasil. A primeira etapa, realizada no circuito de Jacarepaguá teve dobradinha da equipe Ghost Racer com Ivan carmona vencendo a prova e Adriano Pinheiro chegando em segundo. O piloto da Kareka´s Virtual Racing, Carlos Fonseca, completou o pódio. Na segunda etapa, que aconteceu no circuito de Okayama, a vitória permaneceu com a equipe Ghost Racer, mas agora nas mãos de Leandro Felipe que sobrou na pista, largando na pole posiion e vencendo de ponta a ponta colocando uma volta até no terceiro colocado da corrida, o piloto Ronaldo Furlan (PHD Racing). O único que não levou volta de Leandro foi Alexandre Santos, da Scuderia Razer Racing, segundo colocado na prova. A categoria Amador (que de amador só tem o nome) conta com pilotos experientes e muito técnicos pilotando os Megane que geralmente tem um acerto muito parecido entre os pilotos, proporcionando belas disputas nas etapas. E nessa etapa não foi diferente. A corrida foi marcada logo

no seu inicio por uma série de punições aplicada em vários pilotos por terem desrespeitado a linha limite de saída dos boxes. Com isso eles iveram que entrar nos boxes para pagar um “stop and go", incluindo o piloto Rodrigo Moraes, da equipe Knights Motors, que largou na segunda posição. Logo na largada Leandro abriu uma boa distância para os demais devido a disputa pela segunda posição entre Marcos da Silva (Ghost Racer), Brunno Santos (LTB Racing) e Vandir Alexandrino, da Kareka´s Virtual Racing. Na quarta volta Brunno Santos errou na curva um do circuito e rodou perdendo várias posições. Enquanto isso, no meio do pelotão, o chileno Cristobal Valenzuela, que largara em 12º, vinha colocando pressão em Furlan pela sexta posição. Devido às punições do início da prova os carros ficaram espalhados na pista o que diminuiu bastante o número de disputas. Apenas algumas disputas isoladas como a de Fonseca, que largou apenas na 13ª posição no grid, André Brugger (Titanium Racing) e Renato Ramos (PHD Racing) pela nona posição. A corrida seguia tranqüila com Leandro cada vez abrindo

Lendro Felipe por muito pouco não deu uma volta em todos os carros que disputaram a corrida

mais, da Silva na segunda posição e Alexandrino acompanhando de perto. Até que, na quinta volta, da Silva tem problemas e abandonou a corrida. Melhor para Alexandrino que assumiu a segunda posição com Alexandre Santos (Scuderia Razer Racing), que largou na terceira fila e caiu várias posições na largada, na terceira colocação fazendo uma boa corrida de recuperação terminando em segundo e por pouco não levando uma volta de Lean-

dro. Depois de 45 voltas Leandro venceu com tranqüilidade, ainda se envolvendo em um toque com um retardatário no final da corrida depois de tentar dar uma volta em Alexandre Santos, segundo na corrida. Valenzuela tentou ultrapassar Furlan durante toda a corrida, mas não conseguiu. Furlan terminou em terceiro e o chileno na quarta posição. Moraes fez uma corrida consistente de recuperação e terminou a prova na

quinta posição com Brunno Santos em sexto. Fonseca terminou em séimo e é o líder do campeonato até essa segunda etapa. Valenzuela aparece em segundo e Leandro Felipe em terceiro. O campeonato, como de praxe na liga, tem apenas seis etapas e qualquer ponto é importante para uma boa colocação final na categoria. A próxima etapa será em Curiiba, promessa de muita disputa na pista brasileira.

Na Pro a vitória ficou com Prado

Prado comemora a sua primeira vitória na temporada

A segunda etapa da categoria PRO, onde é disputada com a Ferrari 430 e considerada por muitos como a mais charmosa da liga rFactor Brasil, foi realizada no diícil circuito de Okayama e teve como vencedor o experiente e rápido piloto Eduardo Prado, da equipe Brasil Power Team. Prado se aproveitou do fato de não estar com lastro (peso extra) em seu carro, e venceu de ponta a ponta, perdendo a primeira posição na corrida apenas nas paradas dos boxes. Vander, da Scuderia Razer Racing, chegou em segundo e é o líder do campeonato. Seu companheiro de equipe, Marcio Affonso, foi o terceiro. Prado largou na pole e abriu distância logo no início da corrida para Vander Eduardo, segundo no grid e quarto colocado na primeira etapa da categoria correndo em Okayama com o lastro de 75 kg. Como os ajustes dos carros são muito parecidos, a corrida transcorreu sem muita troca de posições, pelo menos no pelotão da frente. Apenas Affonso, que largou em quarto e caiu duas posições na largada sendo ultra-

passado por André Policastro (OnlyOne Racing Team) e Ivan Carmona (Ghost Racer). Brigando pela segunda posição Pedro Henrique, terceiro no grid de largada, tentava de todas as formas chegar em Vander, mas, na quinta volta, ele sai da pista e Policastro aproveita para assumir a terceira colocação na pista. 15 voltas depois Policastro assumiu a segunda posição na corrida depois que Vander por pouco não roda. Com as paradas nos boxes Vander reassumiu a segunda posição e só foi ameaçado por Policastro no final da corrida, mas conseguiu manter a posição quando o piloto da OnlyOne rodou e bateu forte, danificando seu motor na reta de chegada. Com a saída de Policastro, Affonso ganhou a terceira posição de presente em uma boa corrida de recuperação. Uma volta atrás,chegou Pedro Henrique em quarto com Rui Fuzaro, também da equipe Razer, em quinto. Com a vitória Prado passou a ser o quinto na tabela geral. A próxima etapa da categoria será em Curiiba.


7

Terça-feira, 23 de junho de 2009

Na pista

www.paddockonline.com.br

Arns vence a 1ª etapa da Cup LIGA V8

Com uma bela ultrapassagem em cima do atual campeão da categoria, Romar Arns vence em Michigan pela V8 Começou movimentado campeonato da V8 Cup Series. 25 pilotos apareceram para a disputa da primeira etapa no circuito de Michigan Internaional Speedway e as emoções começaram já na seção classificatória, onde a expectaiva era pra ver qual piloto baixaria da casa de 37s, muitos chegaram perto, mas diferentemente da seção de treinamento ninguém conseguiu a façanha, o mais rápido foi Rademac Romaneto, da Escuderia SULBRASIL, que já na sua primeira passagem virou 37s010, "Eu vinha mais rápido na segunda volta mas perdi a traseira na curva 4 e perdi a chance de baixar mais um pouco" disse o piloto no final da seção. Na segunda posição ficou Mauzar Lourenço, da Knights Motors Team, com 37s024 "Perdi a pole pra mim mesmo" resignou-se ainda no carro o piloto carioca, em terceiro ficou Ellery Souza também da Sul-brasil, atual vice campeão da categoria. Depois do qualy já no warmup, com os setups de corrida carregados, o equilíbrio se mostrou presente novamente. Na largada Rademac se manteve na ponta, só foi ameaçado Por

Romar Arns ultrapassaNóbrega faltando três voltas para terminar a corrida e vence em michigan Wilson Penna (BRSD Team) que logo depois de tomar a ponta na séima passagem teve problemas de conexão e deixou a prova prematuramente. De cara para o vento, Rademac reinou soberano, até a volta 19, quando foi surpreendido por uma boa manobra do gaúcho Romar Arns, da Mark VRacing, que colocou por dentro na curva 3 e assumiu a liderança. Enquanto Arns abria distância, a briga no pelotão intermediário era intensa. Ellery Souza, Rafael Basiani (TUX Racing) e José

Carvalho (Brothers Racing Brasil) vendiam caro cada cenímetro da pista na disputa pelo 4º lugar. Depois de uma longa perna em bandeira verde os carros começaram a acusar pouco combusível. A estreita pista de rolagem de Michigan era um desfio a mais para os pilotos, porem todos se safaram. Com os contratempos de Romaneto nos boxes, Mauzar Lourenço assumiu a segunda posição até a volta 41, quando em bandeira amarela antecipou a parada nos boxes na tentaiva

de emplacar uma estratégia diferenciada. Com a parada Lourenço caiu para a 9ª posição deixando a vice liderança da prova a cargo de Souza, que era seguido de perto por José Carvalho e Cesar Augusto. Depois de uma intensa batalha Souza se saiu melhor e manteve a segunda posição.Na Volta 50 nova bandeira amarela é agitada e os lideres se encaminharam para os boxes, Rafael Basiani assumiu a ponta com JCarlos Nóbrega (Skyline), que assim como Lourenço fez uma parada ante-

Pires vence em Laguna GPVIRTUAL

Rodrigo Pires venceu a peúlima etapa em Laguna Seca

O piloto Rodrigo Pires foi o grande vencedor da quarta etapa do Troféu Hill, da categoria Protóipos, diputada em Laguna Seca. Henrique chegou em segundo e Raphael Nunes fechou o pódium. Em uma corrida emocionante valeu a regularidade de Pires na conquista do primeiro lugar. Após uma óima largada, onde superou o poleposiion André Linhares, Rodrigo assumiu a ponta e voou baixo rodando na casa dos 1:26 nas primeiras voltas e 1:25 nas subsequentes até parar para o pit. Linhares, então, assumiu e manteve-se até o seu pit, na volta 27, conseguindo voltar pouco à frente de Pires. Andando muito forte, Pires pressionou Linhares e deu certo. Na volta 28 Vegetal perdeu o controle do carro e bateu. Rodrigo reassumiu a li-

derança e trilhou para vitória enquanto André foi para os boxes voltando na sexta posição. A regularidade premiou também Henrique e Nunes, segundo e terceiro respecivamente. Bem como Marcelo Rodrigues que, em uma óima corrida de recuperação saindo do úlimo lugar, terminou em quarto. Com o resultado, Raphael Nunes manteve a ponta com 64 pontos. Sete a mais que o segundo colocado, André Linhares (57) e 14 a mais que o terceiro, Henrique (50) , estando, portanto em uma posição muito confortável na disputa. A final do campeonato será no também tradicional circuito de Watkins Glen, no dia 02 de julho. Fonte: www.gpvirtual.com.br

cipada, fica em segundo. Arns, que liderava caiu pra sexto. Na relargada, com o carro visivelmente menos avariado, Nóbrega pulou na ponta e ficou na expectaiva por mais bandeiras amarelas. Uma veio na volta 54, mas não foi suficiente para manter o piloto na ponta até o final. Na úlima relargada da corrida, com os pneus mais desgastados, Nóbrega não conseguiu segurar os carros com pneus novos e foi caindo de produção. Na volta 59, após uma bela manobra foi superado por Arns, que assumiu a liderança da corrida para não deixála mais. José Carvalho também conseguiu ultrapassar Nóbrega e chegou em segundo. A úlima curva ainda guardava fortes emoções pela disputa direta entre o atual campeão e vice campeão da categoria, onde Souza, em uma grande manobra, ultrapassou Nóbrega por fora para conquistar a terceira posição na corrida. A temporada está apenas começando e muita coisa ainda vai acontecer nessas 11 etapas restantes. A próxima corrida da categoria será realizada no circuito de Daytona.

LIGA V8

Na Truck Souza foi o melhor

Alguns dias após ter chegado em terceiro na categoria Cuo da liga V8, Ellery Souza, da equipe Sul-Brasil, venceu na categoria Truck no mesmo circuito de Michigan. O piloto da Skyline, Eduardo Bonilha, foi o segundo depois de uma excelente corrida de recuperação e Giovani Machado (Sul-Brasil) terminou em terceiro. O estreante Thiago Alves (Skyline), por pouco não subiu no pódio terminando em quarto trazendo de perto seu companheiro de equipe, o experiente Walter Cardoso. A próxima etapa será em Daytona, daqui a duas semanas.


8

Terça-feira, 23 de junho de 2009

Na pista

www.paddockonline.com.br

Cunha ganha segunda F1BC

Mas quem cruzou a linha de chegara em primeiro foi Paulo Roberto

Poucos poderiam imaginar uma etapa tão limpa quanto a terceira do campeonato Turismo Pro na liga F1BC de automobilismo virtual, disputada neste sábado (20/6). Ainda mais se tratando de Hockenheim, na versão aniga com fortes freadas. Gustavo Koehler, Juliano Cunha, Fabio Guarezi e Paulo Roberto protagonizaram a corrida, mas uma punição pendente definiu tudo. A classificação teve o domínio de algumas equipes. A HP colocou três carros no Top 10, entre eles o pole-posiion Gustavo Koehler. A Sul-Brasil seguiu o grid com Juliano Cunha e Fabio Guarezi, enquanto Paulo Roberto representou a Morschbarcher na quarta posição. Vinicius Drey foi o quinto e Henrique Galleazzi o nono, ambos da JeitoGrip, e Ronan Mendina fez o oitavo tempo pela Delta. Gustavo largou bem, e foi seguido por Fabio, Juliano e Paulo, e pelo companheiro de equipe Marcos, que brigavam

Juliano Cunha foi considerado o vencedor da etapa devido a uma punição paga por Paulo Roberto forte pela segunda posição e centralizavam atenções. A largada mostrou um verdadeiro show de jogo limpo, já que na primeira curva nenhum carro sequer se tocou. A liderança mudou de mãos quando Koehler rodou na saída do estádio, e Guarezi asumiu a ponta, embora muito pressionado por Cunha, Antunes e Roberto. Mas não era o dia da HP Racing: Marcos teve problemas nos boxes e, para completar, Ricardo Pereira abandonou com o carro danificado após colisão com Miguel Medeiros, que não

estava em um bom dia e se envolveu em quatro incidentes. A briga então se restringiu aos três carros amarelos de Fabio, Juliano e Paulo, sempre muito próximos, até que a estratégia mudou o rumo de tudo. Paulo Roberto fez uma segunda perna de corrida muito mais longa, e foi o úlimo a fazer o segundo reabastecimento, ganhando tempo e voltando com folga na frente. Mas nem isso foi capaz de lhe garanir a vitória. Com uma punição pendente da etapa de Tarumã, Paulo cruzou a linha de

chegada à frente, mas caiu para a segunda posição na soma dos tempos. E assim Juliano Cunha, que era segundo, ascendeu ao topo do pódio, em sua segunda vitória seguida na Turismo Pro. Fabio Guarezi completou os três primeiros. A próxima etapa da categoria Turismo Pro será disputada no circuito virtual de Birmingham, o bizarro circuito de rua britânico, neste sábado (27/6). Fonte: www.f1bc.com

Na F-PRO deu Fábio do Carmo

A terceira etapa da categoria F-PRO foi realizada no circuito de rua de Valência. Um circuito rápido, mas com muito muro perto e risco de acidentes e abandonos. Fábio do Carmo sagrou-se vencedor da etapa depois de largar em terceiro e agora é o terceiro na tabela de classificação de pilotos. O líder do campeonato, Cláudio Colombieri, largou em quinto e chegou na mesma posição reclamando de toques de outros pilotos durante a corrida. Quem poderia ter feito mais foi Pedro Lúcio Mega, que largou na pole posiione, perdeu várias posições na largada e chegou na terceira posição. Mega agora é o vice líder da temporada com apenas um ponto de diferença para Colombieri. Fagner Roberto fez uma boa prova e conseguiu chegar em segundo depois de largar na quarta posição na corrida. Agora é quarto no campeonato. A próxima etapa da categoria será em Mônaco. OUtra pista diícil e que irá testar, mais uma vez, a perícia dos pilotos.

Botosso é o vencedor na Light VPG

Botosso assumiu a ponta na corrida e venceu

A estréia da categoia Light com os carros Mini Cooper não poderia ter sido melhor. Casa cheia com 23 pilotos na pista e em um circuito já conhecido por muitos. A etapa de abertura foi realizada no circuito de Melbourne, na Austrália, e foi vencida por Mauro Botosso, que largou em segundo e abriu distância logo no inicio da prova (coisa rara em se tratando de corridas de Mini) devido a disputa pela segunda posição que foi intensa, primeiro entre os dois pilotos da Caramujos Team, Gustavo Camilo e André Castanheira, que chegaram até a se tocar por várias vezes. Quem se aproveitou dessa disputa, além de Botosso, foi Pedro Henrique Spontão (OP Racing 1) que, em uma bela manobra ultrapassou Castanheira e asusmiu a terceira posição na corrida, depois de ter largado na pole e perdido três posições na largada. Spontão ainda teria que fazer outra corrida de recuperação depois que saiu da pista sozinho e caui

de novo algumas posições, chegando em terceiro logo atrás de Camilo, segundo na prova, com um pouco mais de 17 segundos para Botosso. Michel Mendonça (OP Racing 3) largou em quinto e chegou a estar entre os três primeiros até a penulima volta, quando foi ultrapassado rpo Spontão terminando, assim, na quarta posição. Castanheira mudou a estratégia assim que perdeu a terceira posição, mas não suriu muito efeito e terminou a corrida em quiinto. Depois da primeira etapa todos os pilotos elogiaram a corrida e principalmente os Mini Cooper. Promessa de que muita disputa ainda estar por vir em uma categoria que de Light só tem o nome. A segunda, das seis etapas, será realizada no circuito de Misano, na Itália. Uma pista com caracterisicas parecidas com Melbourne.


9

Terça-feira, 23 de junho de 2009

www.paddockonline.com.br

GPL BRASIL

White vence em Mosport Com a vitória, John White entra de vez na briga pelo título de campeão de 1967. Ricardo Gomes chega em segundo

Em fase espetacular, John White vence a primeira no ano e fica perto da liderança na tabela Se uma coisa que a temporada 2009 da Mod 1967 da GPL Brasil tem proporcionado, é o equilíbrio entre seus pilotos. Essa qualidade é comprovada pelas estaísicas. Em seis corridas realizadas até o momento, cinco vencedores diferentes. Domingo (21) mais um nome entrou na hall dos vencedores da temporada. John White pilotou com maestria pela 'montanha-russa' canadense e conseguiu suportar a pressão dos adversários para carimbar a excelente fase que está passando. O resultado de John o coloca de vez na briga pelo ítulo de pilotos, agora ainda mais próximo de seu companheiro de Pipoca Racing e líder do campeonato, Ricardo Ramos, que fechou a prova de Mosport na terceira colocação. Entre os dois líderes da temporada, o português Ricardo Gomes conseguiu colocar sua Cooper entre os "Flying Popcorns" e terminou na segunda posição. Mas o triunfo de John começou de forma até que discreta, no treino classificatório. A sessão viu o domínio de Ricardo Gomes, único piloto a registrar tempo na casa de 1:21. Dener Silveira também aparecia bem, no segundo posto, seguido Ricardo Ramos. O futuro vencedor parira apenas da quarta colocação, seguido por

Raoni Frizzo e Thiago Lemos. Nas primeiras voltas Gomes logo passou a abrir certa vantagem, dando a impressão de que poderia dominar as ações de ponta a ponta, mas logo na primeira volta, um dos vários acidentes da corrida mexia com a movimentação no bloco da frente. Dener Silveira perdeu o controle de sua Cooper logo antes da entrada da reta e rodou, perdendo a vice-liderança. A escalada de John prosseguia após seu colega de ime, Ricardo Ramos, escapar e passear na grama, perdendo a segunda colocação. A 'blindagem' de White parecia tão grande que logo mais um rival saiu de seu encalço. Pressionando muito nas voltas iniciais, Raoni Frizzo deu início à série de infortúnios de um dia desastroso e se acidentou com um retardatário, perdendo algumas posições. Após ver rapidamente a concorrência passar por contratempos, faltava o principal oponente ficar para trás. Ricardo Gomes teve problemas e perdeu a liderança, caindo para terceiro. A parir daí, o que foi visto nas apertadas subidas e descidas de Mosport foi uma perseguição implacável de um veloz Gomes, porém sem sucesso para ultrapassar o impecável White, que seguiu firme

para conquistar seu terceiro triunfo da carreira na GPL Brasil. No bloco subsequente ao pódio, Thiago Lemos conseguiu mais um bom resultado, ao terminar em quarto. Quem também pilotou com muita sabedoria no GP do Canadá foi Otávio Silveira, que cometeu poucos erros e finalizou em quinto. Inconstante e com problemas de estabilidade no seu Cooper, Raoni Frizzo fechou o dia na sexta colocação, seguido pelo seu colega de Sergeant Pepper's, Eduardo Gaensly. David Sochenna, o estreante André Luiz, e Caio Lucci fecharam os dez primeiros colocados. A GPL Brasil não dá brecha para um descanso, e os pilotos e máquinas partem agora para seu úlimo desafio em terras da América do Norte, com mais uma corrida no Canadá. O circuito de St. Jovite recebe no dia 28 a 7ª etapa de um total de 14 previstas. Será que alguém vai deter a inspirada dupla da Pipoca? Ou seus pilotos voadores darão início a uma disputa paricular pelo ítulo? Uma coisa é certa: com tantos vencedores diferentes, a concorrência não deve dar moleza e a promessa é de uma corrida ainda mais disputada e emocionante. Fonte: www.gplbrasil.blogspot.com

Na pista

LIGA IVR

Bechtold é campeão antecipado

Simplesmente emocionante. Este é o resumo geral da penulima etapa da WTCC’07 no circuito inglês de Brands Hatch. Com a previsão de tempo nada favorável aos pilotos, foram 50 minutos de muita emoção a bordo dos WTCC à espera da chuva que chegou, porém muito ímida. O piloto Gabriel Bechtold (eXtreme Sim Racing) sagrou-se rei na terra da rainha. Seu império de pontos agora é inabalável até mesmo por Guilherme Pires que estava próximo de alcançálo. Se já não bastasse a vitória na etapa, com um carro considerado pouco compeiivo pro traçado de Brands Hatch, Bechtold também garaniu antecipadamente o ítulo de campeão da temporada WTCC’07. Guilherme Pires (TBR/J2 Info) passou por maus bocados com um carro desequilibrado depois de escapar em um complicado trecho do circuito, manteve a cabeça fria e conseguiu uma óima segunda colocação. Vale lembrar que é a terceira vez que este piloto consegue o segundo lugar mais alto do pódio. Pires também fez o me-

lhor tempo no período qualificatório na casa de 1′33″. Com esse resultado em Brands Hatch, Pires sustenta a segunda posição no campeonato, com 4 pontos de vantagem para Fabrício Tavares. Considerado por ele mesmo estar fadado a ser sempre o TERCEIRO, Fabrício Tavares (Sigla Team) terminou no úlimo lugar do pódio. Por pouco não conseguiu manter a ponta aproveitando de paradas inesperadas dos pilotos que se envolveram em acidentes ou que se assustaram com a chuva que estava chegando. Ameaçado diretamente por Julio Cesar na briga pelo terceiro lugar do campeonato e a 4 pontos de distância de Pires, Fabrício ainda terá um duro trabalho na úlima etapa para garanir seu lugar entre os três finalistas da temporada. No dia 2 de julho em Oschersleben, na Alemanha, será a grande final da WTCC’07. Fonte: www.ligaivr.com.br

SPEEDZONE

Pasquali vence e Lunelli é o líder

A oitava etapa da categoria Heroes da liga SpeedZone, foi realizada no circuito holandês de Zandvoort. Mais uma vez, o até então líder do campeonato, Lucas Jehá, novamente não pode comparecer à corrida. Com isso Márcio Lunelli, da Williams, inha a possibilidade de sair dessa etapa com a liderança do campeonato. E conseguiu mesmo não completando a prova. Lunelli largou na pole posiion, mas ainda na primeira volta bateu e abandonou a corrida. A vitória nessa etapa ficou para Felipe Pasquali, correndo pela primeira vez na Ferrari, que assumiu a ponta na corrida na volta seis e não deixou mais, colocando uma volta em todos

os carros na pista, menos em um: Douglas Santana (Williams) que chegou em segundo. Essa foi a primeira vitória de Pasquali na categoria, que agora assume a oitava posição na tabela. Vinícius Gonçalves (Lotus) completou o pódio dessa etapa. Após 8 etapas, Márcio Lunelli consegue assumir a liderança da Heroes, com 40 pontos. Lucas Jehá caiu para 2º, com 36 pontos. O terceiro é Vinícius Gonçalves com 17 pontos, 1 ponto a frente de César Augusto (Renault) o 4º colocado. A próxima etapa será no dia 30/06, em Monza. Fonte: www.speedseries.com.br


10 23/06/09 Terça-feira

Semanal

Agenda

Terça-feira, 23 de junho de 2009

Por Ernesto Brock

Liga: BrSD Liga: LBN Liga: SFB Cat: Cat: Truck Cat: WTCC Championship Pista: Nashville Pista: Curitiba Pista: Mid Ohio

Liga: LBN 24/06/09 Cat: ASA Quarta-feira Pista: Pocono

Liga: SZ Cat: Nippon Pista: Suzuka

Liga: SFB Cat: Mini Pista: Curitiba

Liga: SZ Cat: SSGT Pista: Montreal

Liga: BrSD Liga: SFB Cat: GT3 Cat: SuperBike Pista: Mod Ohio Pista: Brno

25/06/09 Quinta-feira

Liga: F1BC Cat: T-Light Pista: Birmingham

Liga: GPV Cat: Historical Pista: Valência

26/06/09 Sexta-feira

Liga: F1BC Cat: F-Light Pista: Indianápolis

Liga: IVR Liga: LBN Cat: Mini Cat: Light Pista: Rocking- Pista: Pocono ham

Liga: SFB Cat: F-3000 Pista: Curitiba

27/06/09 Sábado

Liga: F1BC Cat: T-PRO Pista: Birmingham

28/06/09 Domingo

Liga: F1BC Cat: F-PRO Pista: Mônaco

Liga: GPV Cat: Turismo Pista: Valência

Liga: rF Brasil Cat: GP2 Pista: Magny Course

Liga: SFB Cat: WTCC 87 Pista: Curitiba

29/06/09 Segunda

Liga: F1BC Cat: F-Indy Pista: Indianápolis

Liga: rF Brasil Cat: SClio 2 Pista: Curitiba

Liga: SFB Cat: GT Sport Pista: Curitiba

Liga: SZ Liga: VPG Cat: Skiva Serie Cat: PRO Pista: Talladega Pista: Misano

Corridas transmitidas pela GridTV (www.gridtv.com.br) Corridas transmitidas pela Virtual Race TV (www.virtualrace.tv) Corridas transmitidas pela Race Brasil (www.racebrasil.com.br)

Informações sobre os horários das corridas podem ser encontrados nos sites das ligas e das emissoras de WEBTV


11

Terça-feira, 23 de junho de 2009

Na Real

Por Thiago Alves

NASCAR

Kahne vence pela 1ª vez na temporada Nem Montoya, nem Said, nem Ambrose. Sonoma foi conquistada por Kasey Kahne que venceu pela 1ª vez

INDYLIGHTS

Bia Figueiredo vence na Indylights A piloto brasileira Bia Figueiredo, conhecida nos EUA como Ana Beatriz, venceu pela primeira vez na temporada 2009 da Indyligths. Depois de ficar fora da etapa de Milwalke por moivos financeiros, Bia voltou com tudo para Iowa e venceu a corrida, voltando a ser foco das atenções das equipes da F Indy. Após largar na quinta posição, Bia foi melhorando seu desempenho volta a volta, su-

perou seus adversários e venceu a corrida, tornando-se a primeira mulher a vencer em Iowa. Seus parceiros de equipe vieram na sequencia, com Wade Cunnigham em segundo e James Hinchcliffe em terceiro. Mario Romancini terminou na quarta posição. A próxima etapa do campeonato será realizada no dia 4 de julho, em Watkins Glen.

GP2

Valério conquista sua 1ª vitória na GP2

Kasey Kahne comemora muito a sua primeira vitória na temporada. E logo em um misto Na primeira corrida em circuitos mistos da temporada, todas as atenções estavam direcionadas para Juan Pablo Montoya, Boris Said e Marcos Ambrose, pilotos especialistas em circuitos mistos. Sem nenhum holofote, Kasey Kahne foi ganhando posições, estabelecendo-se entre os primeiros e venceu pela primeira vez na temporada. Foi também sua primeira vitória em circuitos mistos na carreira. A corrida foi muito movimentada, com disputas em todos os pelotões do grid. Por ser um traçado muito seleivo, vários toques e baidas aconteceram. Destaques para o acidente de Kurt Busch com Jimmie Johnson e uma rodada entre Kyle Busch com Sam Hornish Jr. A corrida foi decidida na ulima relargada, restando duas voltas para o final. Kahne sustentou sua posição contra Tony Stewart e

rumou para a vitória, seguido também por Marcos Ambrose, Jimmie Johnson e Denny Hamlin. Montoya foi o sexto e Patrick Carpenier, outro piloto especialista em mistos, terminou na décima primeira posição em seu retorno a Nascar. No campeonato, a liderança coninua com Tony Stewart, com 84 pontos de vantagem para Jeff Gordon. Na sequencia aparecem Jimmie Johnson, Kurt Busch e Carl Edwards. Entre os 12 pilotos que se classificam para o play-off final da Nascar, consta pela primeira vez na carreira, Juan Pablo Montoya, o décimo segundo com três pontos de vantagem ao vencedor da corrida, Kasey Kahne. A próxima etapa da Nascar será realizada no domingo, dia 28/06, no circuito de Loudon.

Alberto Valério conquistou sua primeira vitória na GP2 na corrida de sábado em Silverstone. O piloto brasileiro ultrapassou o então líder da prova, Roman Grosjean e rumou ao triunfo. Valério contou ainda com a disputa pela segunda posição entre vários outros pilotos, como Nico Hulkenberg,

WTCC

Lucas di Grassi e Sergio Perez. Desses, quem levou a melhor foi o brasileiro Di Grassi, que conquistou a segunda posição a três voltas para o final. No domingo, pela corrida curta, Pastor Maldonado não teve a menor dificuldade e venceu pela segunda vez na temporada.

Zanardi volta a vencer na WTCC Na primeira corrida da rodada dupla da etapa de Brno do WTCC, Alessandro Zanardi voltou a vencer na categoria. Com uma grande atuação, o piloto italiano levou a melhor em relação os outros adversários e chegou com quase dois segundos de diferença para o segundo colocado, o alemão Jörg Müller e Gabriele Tarquini, o terceiro. O brasileiro Augusto Far-

fus se envolveu em um acidente e não terminou a prova. Na segunda etapa, a vitória ficou com o espanhol Sergio Hernandes, com Yvan Muller em segundo e Tiago Monteiro em terceiro. A próxima rodada dupla, a séima da temporada, será no circuito de rua do Porto, em Portugal.

edicao_03-09  

Coluna do Alex TERÇA - FEIRA Ano 02 Edição 03 Brasil, 23 de junho de 2009 P.13 P. 05 P. 08 P. 03 Enquanto todos os olhares estavam voltados...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you