Page 1


Ademir Santana Presidente da fecomércio

Adelmir Araújo Santana (Nova ( Iorque, 19 de abril de 1945) Formado em administração de empresas pelo Uniceub, Adelmir chegou em Brasília em 1964. Empresário do ramo farmacêutico, tornou-se tornou se presidente do Sistema Fecomércio do Distrito Federal, pela primeira vez, em 2001. Em 2010, assumiu seu terceiro mandato à frente te da Federação, do Instituto Fecomércio e dos conselhos regionais do SESC e do SENAC. SENAC Em 2002, foi eleito primeiro suplente do senador Paulo Octávio.. Quando este foi eleito vice-governador do Distrito Federal em 2006,, Adelmir Santana assumiu definitivamente a vaga pelo DEM, em 3 de janeiro de 2007. No Senado, foi relator da Lei do Microempreendedor Individual (EI), que contempla os empreendedores com receita receita bruta de até R$ 36 mil ao ano. É o caso de costureiras, sapateiros, manicures, barbeiros, marceneiros, encanadores, mecânicos e pintores de parede. Graças a essa lei, hoje esses trabalhadores têm mais facilidades para legalizar o negócio e direito à aposentadoria, aposentadoria, dentre outras vantagens. Nas eleições gerais de 2010, Aldemir Santana obteve 45.712 votos para deputado federal pelo Distrito Federal, conquistando a segunda suplência. Participante e ativista dos setores de comércio e serviços, acumula ao longo longo dos anos importantes cargos e condecorações. Além de senador, foi também presidente do conselho deliberativo do Sebrae Nacional, pelos biênios 2007/2008 e 2009/2010.


Antônio José Matias de Souza Diretor da Gasol Combustíveis

Diretor Operacional da Gasol Combustíveis, Sr. Antonio vem se dedicando pessoalmente ao desenvolvimento das diversas campanhas sociais realizadas por nossa Empresa, com ênfase nas campanhas de arracadação de doações de livros e implantação das Bibliotecas Casas do Saber. tudo que se refere à arrecadação de livros doados, transporte, locação, triagem, obras e operacionalização das bibliotecas Casas do Saber, depende diretamente do empenho pessoal do Sr. Matias.


Antônio Rocha da Silva Presidente da Federação das Indústrias ndústrias do DF – FIBRA

Antônio Rocha da Silva é um defensor do setor produtivo. Esse é o melhor título para nominar o empresário. Nascido em 6 de outubro de 1956, em Luziânia (GO), Rocha veio para Brasília aos quatro anos de idade. Sua carreira profissional se iniciou aos 19 anos, quando se tornou representante de grandes fabricantes de produtos eletroeletrônicos. Foi um dos fundadores do Sindicato da Indústria de Reparação de Produtos Eletroeletrônicos do DF, do qual foi seu primeiro presidente, no período entre 1993 e 1998. Como representante da categoria, em 1996 elegeu-se elegeu se diretor secretário da Federação das Indústrias do DF (Fibra). Em 1999, Antônio nio Rocha diversificou suas atividades e passou a atuar na área da construção civil. Foi quando abriu a Anrossi Construtora e Incorporadora Ltda, empresa que construiu obras importantes e relevantes para seu currículo, inclusive com atuação fora do quadrilátero quadrilátero do DF, como um condomínio em Porto Seguro, e obras residenciais no Guarujá e Indaiatuba. Filiado ao Sindicato da Indústria da Construção Civil do DF, Rocha se elegeu, em 2002, presidente da Fibra, cargo que ocupa até hoje. Está em seu terceiro mandato. mandato. À frente da entidade, ajudou a promover a ampliação do parque industrial da cidade, elevando os índices de geração de emprego e renda em Brasília. Tanto que a participação da indústria no Produto Interno Bruto do DF passou de 7,1% em 2006 para 10,2% em 2010. Ainda como presidente da Fibra, lançou o Plano Estratégico de Desenvolvimento Industrial (PDI-DF), DF), que contempla 52 metas e objetivos com a finalidade de incrementar o setor. Na promoção do cooperativismo, sob sua presidência a federação inaugurou junto nto com o presidente Lula a primeira Cooperativa de Crédito Industrial do DF, a Credindústria, em março de 2004. Sob o seu comando, a Fibra também realiza missões empresariais, encontros e anualmente produz a Agenda Legislativa da Indústria – que tem como finalidade defender o interesse do setor junto ao poder legislativo local.


Em 2010, ano do cinqüentenário de Brasília, a Fibra elaborou a Carta da Indústria. O documento foi considerado o principal conjunto de diretrizes para alavancar a industrialização da cidade e do Entorno. Essa atuação em defesa do setor produtivo foi reconhecida por diversas organizações. Rocha recebeu, em 2006, o título de Cidadão Honorário de Brasília. Um ano antes, foi homenageado com a Honra ao Mérito da Polícia Militar do DF e, em 2004, ganhou a Medalha do Mérito da Construção Civil, entre outras. Além disso, recebeu um dos principais prêmios da indústria brasiliense: a Medalha do Mérito Industrial do DF, em 1995. Antônio Rocha sempre teve como parceira, sua esposa, Mônica Valadares. Desde que assumiu a presidência da Fibra, é ela quem está à frente dos trabalhos na construtora. Antônio Rocha é pai de 5 filhos: Caroline, Gabriela, Marcelo, Pedro e Gabriel.


Eloi Ferreira de Araújo Presidente da Fundação Palmares

Eloi Ferreira Araújo (Itaperuna Itaperuna, 15 de junho de 1959) é um zootecnista e advogado brasileiro. Foi ministro-chefe chefe da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR/PR) no Governo Lula. Ingressou na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) em 1975, no curso de zootecnia.. Após se graduar, exerceu a profissão durante a década de 1980. 1980 Em Petrópolis,, para onde sua família mudou-se mudou na década de 1960, 1960 formou-se torneiro mecânico no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). Nesta época, iniciou sua militância política com a fundação do Partido dos Trabalhadores (PT), em 1981.. Ano em que se filiou ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB), ainda na clandestinidade, até 1993.. Em 1994, retornou ao PT. Em 1987, mudou para Brasília, Brasília onde chefiaria o gabinete do deputado federal Edmílson Valentim. Em 1989,, após retornar ao Rio de Janeiro,, chefiou o gabinete do então vereador Édson Santos na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, Janeiro, onde permaneceu por cinco mandatos sucessivos. Além disso, coordenou as campanhas de reeleição a vereador, eleição para deputado federal e a candidatura ao Senado. Na década de 1990,, formou-se formou em Direito. Em 2002,, concluiu o mestrado em Engenharia de transportes pela Coordenação dos Programas de Pós Graduação em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (COPPE/UFRJ). E/UFRJ). Em 2008,, assumiu a Secretaria-Adjunta Secretaria Adjunta da SEPPIR/PR, a convite do então ministro Édson Santos. Em 2010,, com a saída do ministro para para candidatura nas eleições, assumiu o cargo até o final do mandato do presidente Lula. Em 3 de março de 2011,, já no governo de Dilma Roussef assumiu a Presidência da Fundação Cultural Palmares, Palmares vinculada ao Ministério da Cultura.


Ivelise Longhi Presidente da Companhia de Planejamento do Distrito Federal – CODEPLAN

Ivelise Longhi nasceu em Cachoeira do Sul (RS) e veio para Brasília em 1964, acompanhando o pai, militar. Formou-se Formou se em Arquitetura pela Universidade de Brasília (UnB), onde também cursou especialização em Desenho Urbano. Em Nagoya, Japão, Japão especializou-se se em Desenvolvimento Regional, na Organização das Nações Unidas (Onu), pelo United Nations Centre for Regional Development. Arquiteta concursada do Governo do Distrito Federal (GDF) desde 1981, permanece servindo ao órgão, tendo criado o Instituto Instituto de Planejamento do Distrito Federal e atuado como secretária de Desenvolvimento Urbano e Habitação, assim como administradora de Brasília. Tornou-se Tornou vice-governadora governadora do Distrito Federal por eleição indireta em 17 de abril de 2010, após a cassação de mandato do governador José Roberto Arruda e a renúncia do vice-governador vice Paulo Octávio. Ivelise Longhi assumiu a presidência da Empresa recentemente dizendo-se dizendo honrada em receber o convite para comandá-la. comandá Relembrando a missão da Codeplan “de apoiar o Governo do Distrito Federal no planejamento estratégico, desenvolvimento econômico, social e urbano, coletando, produzindo e disseminando informações para a tomada de decisão governamental e melhoria contínua da qualidade de vida do DF e sua região de influência” luência” enfatizou a necessidade de que ela retorne à sua missão e tenha reforçado seu papel como instituto de pesquisa. “Urge que a empresa retome sua missão. Não temos como planejar se não tivermos dados confiáveis”.


Jorge Alfredo Streit S Presidente da Fundação Banco do Brasil B

Jorge Streit nasceu em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, em 1961. Com sua família e diversos outros agricultores, mudou-se mudou se para Ariquemes, Rondônia, onde ingressou no Banco do Brasil, como escriturário. Atuou no movimento sindical e foi presidente do Sindicato dos Bancários de Rondônia entre 1988 e 1995. TransferiuTransferiu se para Brasília em 2003, para assumir a Diretoria de Trabalho e Renda da Fundação Banco do Brasil. Ocupou a presidência da Fundação Banco do Brasil de 2010 a 2011, em mandato complementar ao mandato do ex presidente Jacques Pena. Em junho de 2011, foi eleito para o período 2011/2013. 2011/2013


Jorge Fontes Hereda ereda Presidente da Caixa Econômica Federal

Natural de Salvador (Bahia), Jorge Fontes Hereda nasceu no dia 27 de setembro de 1956. Formou-se se em Arquitetura pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e fez mestrado em Arquitetura e Urbanismo na Universidade de São Paulo (USP).

De 1993 a 2002, acumulou acumulou experiência nas secretarias paulistas de Habitação e Desenvolvimento Urbano do município de Diadema, de Desenvolvimento Sustentado de Ribeirão Pires, de Serviços e Obras de São Paulo e como secretário-executivo secretário do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC. Além disso, foi presidente da Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo (COHAB).

Já no governo federal, entre os anos de 2003 e 2005, foi secretário de Habitação do Ministério das Cidades. Em 2005, assumiu a vice-presidência vice presidência de Governo da Caixa Econômica Federal, cargo que ocupou até março de 2011, quando assumiu a presidência da instituição.


José Roberto Marinho Presidente da Fundação RobertoMarinho José Roberto Marinho (26 26 de dezembro de 1955) é um empresário brasileiro. Filho do jornalista Roberto Marinho, Marinho controla atualmente a Fundação que recebe o nome de seu pai e cuida das emissoras de rádio do grupo. As Organizações Globo são presididas por seu irmão mais velho, Roberto Irineu.


José Sergio Gabrielli De Azevedo Presidente da Petrobras etrobras

Nascido em Salvador, a 3 de outubro de 1949,, Sergio Gabrielli é professor titular licenciado da Universidade Federal da Bahia (UFBA). ). Exerceu o cargo de diretor financeiro e de Relações com Investidores da Petrobras de 1 de fevereiro de 2003 a 21 de julho de 2005,, quando foi nomeado Presidente (CEO) ( ) da empresa. Gabrielli é graduado em Economia pela Universidade Federal da Bahia onde também obteve mestrado com a dissertação disser Incentivos Fiscais e Desenvolvimento Regional. Regional Em 1987,, obteve o título de PhD em Economia pela Universidade de Boston, Boston com dissertação sobre o Financiamento das Estatais no período de 1975 a 1979'. 1979' Entre 2000 a 2001 foi pesquisador visitante na London School of Economics and Political Science, em Londres. reitor de Pesquisa e Pós-Graduação,, diretor da Faculdade de Na UFBA, foi pró-reitor Ciências Econômicas e coordenador do Mestrado em Economia. Economia Foi também superintendente da Fundação de Apoio a Pesquisa e Extensão, a Fapex. Fapex Escreveu diversos artigos e livros sobre reestruturação produtiva, mercado de trabalho, macroeconomia e desenvolvimento regional. Foi considerado pela Revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes do ano de 2009.


Janete Vaz e Sandra Costa Diretoras do laboratório Sabin

Janete Vaz e Sandra Costa, fundadoras e diretoras do Laboratório Sabin, criaram e desenvolveram o negócio com base em valores tipicamente femininos: amizade, família, esforço e dedicação, sem abrir mão da qualidade de vida.

Foi num sábado à tarde em 1984 que a jornada começou para as amigas bioquímicas Janete Ribeiro Vaz e Sandra Costa. Motivadas pelo sonho de ter o próprio negócio, a goiana e a mineira percorreram Brasília em busca do lugar ideal para erguer a primeira unidade idade da empresa. As duas haviam se conhecido anos antes, em 1980, quando trabalharam no Laboratório Planalto, em Brasília. A peregrinação fez que elas encontrassem uma sala no Edifício das Clínicas, na Asa Norte, e fundassem o Laboratório Sabin. Apesar das das dificuldades, as sócias não se deixaram abater. Com apenas uma secretária e uma coletora, as empresárias arregaçaram as mangas e deram início à construção de uma base sólida repleta de muito trabalho e valores, o que, mais à frente, resultaria em conquistas conquis e em realizações. Valores tipicamente femininos Desde a criação da empresa, as duas sempre foram muito apegadas à família, tanto que fizeram questão de implantar princípios familiares em todas as atividades que envolvem o Laboratório. Em uníssono, elas reafirmam que “sempre priorizamos a família, mesmo no trabalho. Carregamos todos os valores dos nossos pais, que nos ensinaram os princípios da ética, honestidade, integridade e bom senso. E passamos todos esses ensinamentos para os nossos filhos.” A importância rtância e valorização do relacionamento de amizade também foram e continuam sendo fundamentais para estabelecer um alicerce forte para o fortalecimento e crescimento da empresa. “Ter como parceira uma pessoa que adota os mesmos valores que eu foi muito importante importante para o desenvolvimento do Sabin. A amizade que construímos com o tempo vai além de qualquer sociedade. Juntas compartilhamos alegrias e dificuldades”, conta Janete Ribeiro Vaz, que herdou a veia empreendedora do pai. “Os ensinamentos e o apoio incondicional incondicional dele nesse início foram essenciais para seguir adiante”, conta.


Com o passar dos anos, as sócias optaram por investir em tecnologia, inovação, programas de sustentabilidade e responsabilidade social para a melhoria da qualidade de vida das comunidades carentes, dos colaboradores e para a satisfação do cliente. Tudo isso proporcionou mais agilidade no processo analítico dos exames e qualidade às rotinas do Laboratório. Trabalho: esforço e dedicação Empreender, criar, construir e manter uma empresa é um trabalho que demanda tempo, dedicação e esforço muito além de oito horas por dia, cinco dias por semana. Ainda assim, as sócias e amigas dizem que “Nunca tivemos medo de trabalhar e enfrentar desafios. Passamos por muitas dificuldades até chegar aqui, mas os obstáculos não nos deixaram abater.” Na verdade elas entendem que esse trabalho teve um papel fundamental na vida de ambas e da empresa. “Essas dificuldades nos deram mais força pra vencer e nos tornar as profissionais que somos hoje. Nós acreditamos no que fazemos, acreditamos nas pessoas e no desempenho delas”, afirmam.

O sucesso de tanto esforço e dedicação é facilmente percebido. Passados quase 26 anos, o Sabin é o maior laboratório de análises clínicas do Centro-Oeste. São 60 unidades no Distrito Federal, Goiás e Bahia onde trabalham cerca de 830 colaboradores que atendem a 100 mil clientes por mês. “Trilhamos um caminho para deixar nossa marca na história do empreendedorismo na Capital Federal. Além disso, sempre nos preocupamos em adotar uma cultura ética e de respeito às pessoas. Isso fez toda a diferença”, relata Sandra Costa, que sempre teve o marido e a família ao seu lado nos momentos mais difíceis e de tomada de decisão.

Reconhecimento do mercado, dos funcionários e das comunidades A trajetória das sócias à frente do Sabin foi marcada por momentos importantes. Em 2006, após consolidar a empresa como uma das maiores redes do País, elas decidiram ampliar os negócios e diversificar os serviços com a criação do Sabinbiotec, laboratório de biotecnologia, especializado em análises de alimentos, da água e do ar; e o Sabinvacinas, clínica de imunização que oferece mais de 20 tipos de vacinas. As novas empresas já nasceram com o padrão de qualidade Sabin e estão conquistando espaço para entrar na memória dos consumidores em um futuro próximo. Este ano o Sabin dá um novo salto no processo de expansão colocado em marcha em 2009: estão previstas duas unidades em Minas Gerais, uma em Unaí, próximo a Brasília, e outra em Patos de Minas, no Triângulo Mineiro. A oferta de bons serviços na área da saúde, a adoção de uma postura ética e o investimento em projetos sociais para melhoria da qualidade de vida da comunidade são alguns dos fatores que levaram o Sabin e as sócias a conquistarem reconhecimentos nacionais e internacionais. Em 2009, o Laboratório conquistou o quarto lugar no ranking da revista Você S/A Exame e despontou sozinha como a única empresa do Distrito Federal a figurar entre as dez primeiras colocadas, pelo quinto ano consecutivo. Pelo segundo ano, o Sabin foi considerado pelo Institute Great Place to Work (GPTW) a melhor empresa para a mulher trabalhar e a quinta empresa no ranking geral, além de estar na lista das melhores da América Latina.


O desenvolvimento de ações sociais junto a comunidades do DF é outra área incentivada pelas sócias-proprietárias no dia a dia da empresa. Para isso, criaram o Instituto Sabin, que desempenha papel fundamental na implantação de programas e de projetos, em parceria com o Governo do Distrito Federal (GDF). O Laboratório investe em média R$ 600 mil por ano em ações realizadas pelo Instituto e disponibiliza 232 voluntários permanentes em horário de trabalho. Em 2008, 80 mil pessoas foram sensibilizadas com as ações dos núcleos e dos programas do Instituto, como o projeto Pescar Sabin e o Conte esta história – Mala do Livro.

As conquistas femininas Apesar de todas as conquistas femininas, tanto na área política, quanto na liberdade de ação, de domínio da própria sexualidade, de escolha de carreira, entre outras, sabe-se que ainda há preconceito e estereótipos ultrapassados no que se refere à mulher. A sociedade ainda olha de maneira estranha as que não casam e não têm filhos; o mercado de trabalho rejeita mulheres maduras para novas vagas, independente da formação e experiência; a mídia publicitária e o mercado de consumo supervalorizam as mulheres jovens, magras, eternamente belas e elegantes; o abuso sexual e a agressão à mulher ainda existem em números alarmantes. Janete e Sandra entendem que essa percepção está mudando: “Já melhorou muito, mas ainda há muito o que fazer. Temos grandes mulheres hoje em cargos respeitados e valorizamos muito isso. No nosso grupo, 72% dos cargos existentes são ocupados pelo sexo feminino. Nos cargos de chefia, elas aparecem em 76% dos postos”, afirmam. Ao pensar nas gerações de mulheres que vêm a seguir, que ainda têm caminhos a trilhar, desafios a reconhecer e superar, as amigas aconselham: “A primeira coisa para destacar é que a mulher precisa validar a sua competência para encontrar o sucesso. É preciso enfrentar, sem medo, os desafios e dificuldades, porque eles certamente virão. É preciso priorizar a qualidade de vida das pessoas, sejam elas colaboradores ou a comunidade. Investir nos colaboradores gera produtividade. A terceira é valorizar as pessoas, acreditar nelas, no seu potencial.”


Roberto Hernandez Perez e Tiago Pacheco Lopes CEOs da Brasília TSS

Roberto Hernandez Perez nasceu em 11 de setembro de 1957 na cidade do Rio de Janeiro - RJ, cursou Matemática na faculdade Estácio de Sá e Ciências da Computação na PUC-RJ. RJ. Trabalhando como analista de sistemas, no período de 1979 a 1990 na rede de lojas Cantão/Redley. Aprofundou-se se em desenvolver sistemas para vários segmentos em vários lugares do Brasil. Em 2008 conheceu o Digital Designer Tiago Pacheco Lopes, e juntos perceberam a grande carência no mercado de software para Web. Ao perceber o design perfeito de Tiago Pacheco, sincronizado com o desenvolvimento dinâmico de Roberto Hernandez, eles fundaram a Brasília TSS. Hoje oje a empresa conta com mais sete jovens designers promissores, e juntos tentam mostrar ao mercado uma nova concepção de sites dinâmicos e de boa estética, para que seus visitantes estejam sempre confortáveis ao navegarem entre imagens que interpretam m a realidade das empresas.


Marcelo dos Santos Monteiro Presidente Nacional do Centro de Tradições Afro-brasileiras

Estudante Universitário em Pedagogia; Professor e Consultor de Cultura Afro-Religiosa Afro Yorubá; Presidente Nacional e Fundador do CETRAB; Secretário Geral e Fundador do Instituto de Pesquisa e Memória Pretos Novos - RJ; Primeiro Secretário e Fundador do CONALCO – Instituto Nacional de Divulgação Legislativa e Desenvolvimento Social; Conselheiro de Honra nra do CEDINE/RJ – Conselho Estadual de Direitos do Negro; Congressista do IX Congresso Mundial de Tradição e Cultura Ioruba, do OrisaWorld; Congressista do IV COPENE - Congresso Brasileiro de Pesquisadores Negros, da ABPN – Associação Brasileira de Pesquisadores Pesqui Negros; Pesquisador CNPQ pelo UFRJ/HESFA/LEPPA – Laboratório de Estudos em Política, Planejamento e Assistência em DST/AIDS; Oloye Asogun Odearofa do Ase N’la Omolu – RJ; Omo-Awo Ifafunké – Sacerdote Supremo do Ase Idasile Ode – RJ; Oba Kankanfo do Ase Aira Kiniba Sorun – PR. Entidade Nacional Associativa de Assistência Social, Educacional, Cultural e Religiosa, sem fins lucrativos, fundada juridicamente em 14 de janeiro de 2000, sediado na rua Drumond, nº 65, em Olaria – RJ, com trabalhos desenvolvidos idos desde 1994.


É regido por seu estatuto, registrado no Cartório de Registro Civil de Pessoas Jurídicas sob a matrícula nº 179.919 e no CNPJ – Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas sob o nº 03.643.652/0001-32.


Leonel Ribeiro Coordenador do Projeto Amerigo Vespucci 500 anos

É uma honra poder falar da importância do Prof. Adão Antunes de Castro para a cidade de Arraial do Cabo , para o Estado do Rio de Janeiro, para o Brasil e Portugal - sua terra natal. Nascido a 5 de abril de 1933, de nacionalidade portuguesa estudou no Seminário de Braga em Portugal os estudos de Ensino Ginasial, Médio e completou seus estudos Sacerdotais, teologia em Mariana, Minas Gerais no Brasil e ordenou-se ordenou se padre em 6 de dezembro de 1959. or do Seminário de Niterói (1960-61) (1960 61) , assumiu a Paróquia de Arraial do Cabo Professor a 11 de junho de 1961 como vigário até 1973. No ano de 1962, no Arraial do Cabo na época o 4º Distrito de Cabo Frio, ele fundou o Colégio Paroquial Pio XII do qual foi Diretor e Professor rofessor durante 30 anos, e nestas fotos que estão no site mostram um pequeníssimo registro do que foi naquele período o seu comprometimento com a “EducAÇÃO” naquela região distrital e conseqüentemente de todo o Estado pois vinham alunos até de diversos municípios mu muito distantes, diariamente se instruir, em busca do conhecimento absolutamente diferenciado, participando de uma “Revolução Educacional”, pois alem do código disciplinar implementado por ele, comportamentalmente junto a população elevava a competência tência de uma visão muito, mas muito além daquele período da história em que o País passava, política e culturalmente, inclusive até o momento atual jamais visto na história, não apenas local mas de toda região do entorno e arredores. Aulas de Inglês, Francês, ncês, Italiano e até Latim, múltiplas disciplinas aplicativas faziam parte de uma rígida agenda disciplinar-didática disciplinar didática que somada à questão mais importante que é a comportamental – familiar – estrutural pelas bases da religião católica e fomentadas pela missão – isso “exatamente” foi o Grande Missionário Educandário em minha opinião de aluno que tive o gigantesco merecimento de fazer parte, e ter na minha formação curricular. Nasci em 1963, e toda uma geração de parentes, primos e primas que estão nas fotos postadas, faziam parte daquele momento e que agora


trago à população a possibilidade deste resgate histórico cultural – educacional e do Patrimônio Imaterial da cidade. Mais fotos serão adicionadas e solicito que outras de acervos pessoais sejam encaminhadas para o site para que no ano de 2012 nos 50 anos da fundação deste Marco Educacional, jamais de perto superado, seja comemorado com êxito, reconhecimento e jubilo, pois fará parte de um Catálogo Especial. Grato, Padre Adão (na época, hoje senhor Adão) sua esposa Sra. Cleide, filhos e toda vossa família, pela honra de me terem permitido organizar estes 50 anos comemorativos e com muita dignidade estar podendo trazer ao reconhecimento de todos um trabalho que foi realizado de forma, elegância, conhecimento, dimensão e exemplarmente aplicado em um momento em que não havia as facilidades de gestão de agora. Isso para ser sucinto, objetivo, direto e no mínimo – muito agradecido. Jamais me esquecerei em que momento vivia neste período, via a minha mãe desencarnado, vivíamos nossos últimos momentos juntos em vida, hoje ela esta eternamente adormecida corporalmente nesta cidade e eu comprometido com este fato na minha história pessoal, foi o que me levou a morar aí com ela, minhas melhores e mais dolorosas lembranças, cada momento foi inesquecível – uma vida, a minha missão que ela conduziu e eu me vejo comprometido com o tempo. Grato, Sr. Adão pela lição de vida, que por diversas gerações semeou, e que jamais deixarei que seja apagada da história de nossa amada cidade, neste momento de reconhecimentos históricos, o Sr. foi uma parte real e significativa, a outra de Amerigo Vespucci fui buscar nos acervos do mundo, resultado do que aprendi nos anos que jamais me esquecerei na sua Escola Paroquial Pio XII ! E no futuro Espaço Museu Amerigo Vespucci e Artes Integradas haverá uma Exposição Fixa sobre a sua intervenção quase que cirúrgica na educação de toda a região, lá em uma época em que a ignorância e a ausência quase que absoluta de recursos era o mote o Sr. fez totalmente a diferença.

Empreendedorismo Desbravador

Ai inicia a nossa história, em 2003 era ano dos 500 anos do descobrimento da região por Amerigo Vespucci (1454/1512) e a Presidência da Câmara de Arraial do Cabo convidou o produtor cultural, Leonel Ribeiro com um currículo bastante específico datas históricas – 100 Anos de Oswald de Andrade, 70 Anos da Semana de Arte Moderna, 100 Anos de Copacabana, 100 Anos de Ipanema, entre outros, para coordenar o Cerimonial da data Comemorativa. Foram realizados 3 Eventos, o primeiro em maio no aniversário da cidade, e em outubro o segundo de manhã na Câmara Municipal do Rio de Janeiro na Capital do Estado, e o terceiro a noite no Consulado da Itália no Brasil com apoio do Instituto Italiano Di Cultura e da Comunità Italiana, intitulados : Presença Italiana no Rio de Janeiro – 500 Anos de Arraial do Cabo – Américo Vespúcio. Nos anos de 2004 e 2005 encaminhou o projeto ao Ministério da Cultura sem o menor sucesso, nenhum resultado. No ano de 2008, foi convidado pela Prefeitura de Arraial do Cabo para retomar o projeto que estava


estagnado. Iniciou então uma nova saga que duraram 2 anos - 2008 e 2009 mudouse para Brasília e apresentou o projeto da cidade e sua importância histórica a Câmara e Senado Federal e diversos Ministérios e ao Presidente da República. O Senado e a Câmara enviaram ofícios ao Ex-Prefeito de Firenze solicitando uma visita oficial ao Brasil. Hoje, novas eleições em Firenze, novo Prefeito e Presidente da Câmara, esta sendo organizada uma Comitiva Oficial a Itália constituía pelo Ministério das Relações Exteriores, Ministério das Comunicações e diversas representações do Governo Brasileiro e Italiano, junto ao Legislativo e Executivo Municipal para o lançamento Internacional do selo “Américo Vespúcio – Florença - Arraial do Cabo” em Emissão Especial na série Relações Diplomáticas que objetiva-se ser lançado em 19 (dia da Bandeira Nacional) de novembro deste ano de 2011 em Firenze-Itália, que o Ministério das Comunicações e a ECT – Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos lançaram no dia 10 de maio de 2010, no Evento foram homenageados com a Medalha Amerigo Vespucci Honra ao Mérito, pessoas, personalidades e autoridades da Câmara e Senado Federal e do Ministério do Turismo, Ministério das Relações Exteriores, Ministério da Cultura, Ministério da Educação e do Ministério das Comunicações e ECT, o Embaixador da Itália no Brasil e o Cônsul da Itália. A Comissão Permanente Amerigo Vespucci da Câmara de Arraial do Cabo constituiu no dia 27 de setembro – dia Mundial do Turismo - o “Projeto de Lei - Triênio Comemorativo objetivando o Gemellaggio entre as cidades de Arraial do Cabo e Firenze”, sancionada pelo Prefeito da Cidade e já encaminhada para o Senado Federal a Comissão de Cultura, Educação e Esporte, Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional e a Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo. E será oficialmente apresentada a Câmara e Prefeitura de Firenze em 19 de novembro de 2011 – data da Bandeira Nacional, quando haverá a troca de bandeiras entre as cidades e países.

“Espaço Museu Amerigo Vespucci & Artes Integradas”

Em dezembro de 2010, o Ministério da Cultura através da Secretaria de Estado do Audiovisual concedeu uma passagem ao Leonel Ribeiro, para a realização de uma viagem a Firenze com objetivo de realizar uma pesquisa aos acervos de Vespucci na Itália, Espanha e em Portugal que foi relatoriada no formato de um argumento do roteiro para realização de um filme documentário. Outro motivo, será a solicitação oficial de cópias autenticadas das Instituições Internacionais de resguardo - do registro de nascimento, na Itália e de sua morte na Espanha e das cartas de bordo das caravelas em Portugal para fazerem parte de um acervo que será aberto à visitação publica em um casarão histórico na cidade: a “Casa Di Piedra” patrimônio da família Marinho onde será implementado : o “Espaço Amerigo Vespucci & Artes Integradas” o projeto foi apresentado ao Gabinete do Presidente da República em 2008 e 2011 e em diversos Ministérios e Comissões da Câmara e Senado Federal. No momento esta sendo realizada uma aproximação do Governo da Espanha, pois Vespucci no ano de 1508, a convite do Rei de Espanha tornou-se cidadão espanhol até sua morte naquele país. Os originais destes acervos serão solicitados para realização de uma


Exposição no Brasil no Centro Cultural dos Correios ou Centro Cultural da Justiça Federal no Rio de Janeiro referente aos 500 anos da morte de Vespucci, em 2012. Progetto/ Fórum Amerigo Vespucci 500 Anni (1454/1512 ) e a Caravela Federal

O Progetto foi apresentado com apoio da Comissão Permanente Amerigo Vespucci da Câmara Municipal de Arraial do Cabo, da qual Leonel Ribeiro é membro Convidado Especial , a Embaixada do Brasil na Itália, Portugal e Espanha e no Congresso Nacional ao Grupo Parlamentar Brasil Itália (constituído por 204 Deputados Federias e 7 Senadores, na época) solicitando a constituição no grupo de uma “Frente Parlamentar Amerigo Vespucci 500 anni” para defenderem o projeto de resgate histórico e a criação deste ponto de referencia nacional ( ou pontos de referencia nacional nos Litorais dos Estados do Amazonas, Bahia, Rio Grande do Norte, Pernambuco, São Paulo e Rio de Janeiro) desta personalidade vulto da história da humanidade. Em 1501 nominou a Baia de Todos os Santos - objetiva-se serem realizadas duas Sessões Solenes no dia 1 de novembro de 2011, na data dos 510 anos da chegada de Amerigo Vespucci a região, a primeira na Câmara de Salvador junto a autoridades indicadas pela Presidência da 1ª Casa Legislativa do Brasil, e a segunda na Assembléia Legislativa quando os Prefeitos e Presidentes das Câmaras Municipais do Estado da Bahia serão homenageados pela Presidência daquela Casa Legislativa. Esta sendo estruturada em novembro de 2011 a realização de uma Audiência Pública: “Que História é Esta ?” no Senado Federal em conjunto com as Comissões de Educação, Cultura e Esporte; de Desenvolvimento Regional e Turismo; de Relações Exteriores e Defesa Nacional. Estará sendo apresentado no dia 19 (Bandeira Nacional) e 20 (Dia Nacional da Consciência Negra) em Firenze com o Evento Multimídia Musical : Rotas Expeditórias (dos caminhos de Amerigo Vespucci as Batucadas de Zumbi), o Grupo Batucadas de Zumbi é composto de artistas de Brasília e estaremos representando a Capital do país no formato de uma Caravela Federal. O Fórum será realizado em janeiro de 2012, na 1ª Fase em Brasília ou no Estado do Rio de Janeiro – Brasil e na 2ª Fase em Sevilla – Espanha. O Progetto prevê ainda a realização de um filme longa metragem ficção sobre a vida e a morte de Amerigo Vespucci, apresentado a Total Filmes para realização da produção, e o argumento será o resultado desta pesquisa realizada pelo responsável da CoordenAÇÃO, Leonel Ribeiro. Terão no elenco atores italianos, portugueses, espanhóis, franceses (ele estudou na França) e dos diversos países que fizeram parte de suas Rotas Expeditórias: Guiana Francesa, Haiti, Golfo da Venezuela, Pária, Açores, Cabo Verde e Serra Leoa como uma forma pontual de Intercâmbio do Turismo Cultural, Educacional e Étnico entre o Brasil e os demais países. E no Congresso Nacional, foi solicitada uma Sessão Solene em fevereiro de 2012 pelos 500 Anos da morte de Amerigo Vespucci, quando será inaugurada a Exposição que ficará exposta por 2 semanas e depois será cedida ao Espaço Museu Amerigo Vespucci & Artes Integradas, como a exposição fixa aberta a visitação pública, e uma cópia viajará aos Estados e Países envolvidos com suas rotas expeditórias.


Edson Crisostomo Diretor Executivo xecutivo da Editora Plano Brasília

Retorno Publicitário, Periodicidade Garantida por uma sofisticada rede de distribuição em Brasília e Tiragem Chancelada pela a Aner (Associação Nacional dos Editores de Revistas). Completamos 10 anos em Dezembro de 2011, consolidando o nome da Editora que hoje é responsável por cinco publicações entre elas a Plano Brasília,, revista semanal focada em política e variedades, a KIDS que descortina o universo infantil, a PECADOS, direcionada onada ao público adulto de maneira inteligente, a FESTAS que nos fornece uma verdadeira viagem aos países do mundo inteiro, suas tradições e suas celebrações e a PRIME, que trata de arquitetura, paisagismo, engenharia e decoração de maneira elegante e sofisticada. sofisticada. Os dois últimos projetos possuem a assinatura exclusiva da renomada Jornalista Liana Alagemovits. Alagemovits. Mas apesar desse leque diverso, resolvemos lançar em breve, para os nossos leitores sofisticados, mais um projeto especial a Plano Brasília Gente, Gente pilotado pela badalada Jornalista Marlene Galleazzi.. Isso tudo reflete uma decisão empresarial da Editora que decidiu investir na expansão no mercado das revistas temáticas, temáticas, vocacionadas para públicos segmentados, que crescem devido ao alto retorno dado aos seus anunciantes, agências de publicidade e parceiros. Oferecemos assim, uma variedade de opções para inserções e campanhas. Sabemos que hoje vivemos uma grande aceitação com relação aos projetos especiais das revistas que pertence ao pool dos produtos da nossa editora, o que legitima a profusão de títulos e favorece uma maior fidelização e identificação com o número crescente de leitores, que procuram em nossas páginas buscando conteúdos de seu interesse. Realmente acreditamos em um mercado estável, que é um dos mais consolidados no Brasil. De acordo com o Instituto Nielsen os leitores, de maneira geral, possuem um apreço especial por revistas. De acordo com pesquisa realizada, 76% expressam credibilidade na publicidade veiculada e acham que esse tipo de mídia mí é confiável. Somente em 2008, foram comercializados 410 milhões de revistas no País. Os títulos e segmentos também encontram um terreno promissor. Em 2006 tínhamos 3.657 títulos em todo território nacional. No ano seguinte constatou-se constatou um crescimento de e 7%, chegando a 3.915, enfocando 30 segmentações distintas. Essa postura dos leitores chancela nosso


crescimento, nossa independência editorial e o carinho da população da capital do País. A Aner (Associação Nacional dos Editores de Revistas) vem sinalizando otimismo para o mercado brasileiro de revistas, o que favorece campanhas de grandes empresas, dos governos locais e federais. De acordo com um estudo do instituto American Journalism, ao contrário dos jornais, grande parte das revistas são extremamente flexíveis e não se colocam apenas circunscritas em áreas geográficas específicas. Além disso, elas seguem tendências e nichos de mercado e continuam em expansão. A Associação Brasileira de Agências de Publicidade, também reconhece a importância das revistas no Brasil, que é hoje o quinto mercado publicitário no mundo. Considerando tudo isso, o crescimento populacional de Brasília e sua expansão econômica, podemos ressaltar a importância da comunicação publicitária na cidade, prezando por uma adequação do conteúdo que é burilado por nossa equipe especializada. Assim, apostamos na propaganda direcionada que é, cada vez mais, um importante instrumento de competição entre marcas, produtos e serviços. Desta forma, a Editora Plano Brasília, se tornou um veículo procurado por agências e é cortejada pelas assessorias que enxergam o resultado e a qualidade do nosso trabalho. Por fim, podemos afirmar que oferecemos uma gama de produtos editoriais sofisticados, que também representam um elo poderoso entre anunciantes e seus clientes, que são nossos leitores. São eles pessoas oriundas da classe AA, A e B sedentas de informações fidedignas que encontram em nossas páginas. Hoje temos diversos instrumentos leves e criativos que estavam faltando no mercado editorial da cidade. Plano Brasília Gente Em breve, estará circulando nos lugares mais badalados da cidade. Esta publicação promete dar o que falar porque está focada na charmosa “corte” da capital do País, que é cercada por uma áurea de poder e mistérios que seduzem os olhares mais curiosos...

• • • •

A corte Festas Badaladas Glamour Gente que Acontece


Alex Dias Diretor Administrativo da Editora Plano Brasília

Retorno Publicitário, Periodicidade Garantida por uma sofisticada rede de distribuição em Brasília e Tiragem Chancelada pela a Aner (Associação Nacional dos Editores de Revistas). Completamos 10 anos em Dezembro de 2011, consolidando o nome da Editora que hoje é responsável por cinco publicações entre elas a Plano Brasília,, revista semanal focada em política e variedades, ariedades, a KIDS que descortina o universo infantil, a PECADOS,, direcionada ao público adulto de maneira inteligente, a FESTAS que nos fornece uma verdadeira viagem aos países do mundo inteiro, suas tradições e suas celebrações e a PRIME, que trata de arquitetura, arquitetura, paisagismo, engenharia e decoração de maneira elegante e sofisticada. Os dois últimos projetos possuem a assinatura exclusiva da renomada Jornalista Liana Alagemovits. Alagemovits. Mas apesar desse leque diverso, resolvemos lançar em breve, para os nossos leitores leitores sofisticados, mais um projeto especial a Plano Brasília Gente, Gente pilotado pela badalada Jornalista Marlene Galleazzi.. Isso tudo reflete uma decisão empresarial da Editora que decidiu investir na expansão no mercado das revistas temáticas, temáticas, vocacionadas para públicos segmentados, que crescem devido ao alto retorno dado aos seus anunciantes, agências de publicidade e parceiros. Oferecemos assim, uma variedade de opções para inserções e campanhas. Sabemos que hoje vivemos uma grande aceitação com relação aos projetos especiais das revistas que pertence ao pool dos produtos da nossa editora, o que legitima a profusão de títulos e favorece uma maior fidelização e identificação com o número crescente de leitores, que procuram em nossas páginas buscando scando conteúdos de seu interesse. Realmente acreditamos em um mercado estável, que é um dos mais consolidados no Brasil. De acordo com o Instituto Nielsen os leitores, de maneira geral, possuem um apreço especial por revistas. De acordo com pesquisa realizada, zada, 76% expressam credibilidade na publicidade veiculada e acham que esse tipo de mídia é confiável. Somente em 2008, foram comercializados 410 milhões de revistas no País. Os títulos e segmentos também encontram um terreno promissor. Em 2006 tínhamos 3.657 3.657 títulos em todo território nacional. No ano seguinte constatou-se constatou se um crescimento de 7%, chegando a 3.915, enfocando 30 segmentações distintas. Essa postura dos leitores chancela nosso


crescimento, nossa independência editorial e o carinho da população da capital do País. A Aner (Associação Nacional dos Editores de Revistas) vem sinalizando otimismo para o mercado brasileiro de revistas, o que favorece campanhas de grandes empresas, dos governos locais e federais. De acordo com um estudo do instituto American Journalism, ao contrário dos jornais, grande parte das revistas são extremamente flexíveis e não se colocam apenas circunscritas em áreas geográficas específicas. Além disso, elas seguem tendências e nichos de mercado e continuam em expansão. A Associação Brasileira de Agências de Publicidade, também reconhece a importância das revistas no Brasil, que é hoje o quinto mercado publicitário no mundo. Considerando tudo isso, o crescimento populacional de Brasília e sua expansão econômica, podemos ressaltar a importância da comunicação publicitária na cidade, prezando por uma adequação do conteúdo que é burilado por nossa equipe especializada. Assim, apostamos na propaganda direcionada que é, cada vez mais, um importante instrumento de competição entre marcas, produtos e serviços. Desta forma, a Editora Plano Brasília, se tornou um veículo procurado por agências e é cortejada pelas assessorias que enxergam o resultado e a qualidade do nosso trabalho. Por fim, podemos afirmar que oferecemos uma gama de produtos editoriais sofisticados, que também representam um elo poderoso entre anunciantes e seus clientes, que são nossos leitores. São eles pessoas oriundas da classe AA, A e B sedentas de informações fidedignas que encontram em nossas páginas. Hoje temos diversos instrumentos leves e criativos que estavam faltando no mercado editorial da cidade. Plano Brasília Gente Em breve, estará circulando nos lugares mais badalados da cidade. Esta publicação promete dar o que falar porque está focada na charmosa “corte” da capital do País, que é cercada por uma áurea de poder e mistérios que seduzem os olhares mais curiosos...

• • • •

A corte Festas Badaladas Glamour Gente que Acontece


José Geraldo de Sousa Junior Reitor da Universidade de Brasília

Sobre a instituição A UnB - Universidade de Brasília é uma instituição idealizada para combinar o rigor da ciência com a ousadia da arte. A produção de conhecimento na UnB obedece ao modelo tridimensional de ensino, pesquisa e extensão, o que favorece a uma formação universitária de qualidade, respeitosa com todas as formas de saber e comprometida com a cidadania. A Universidade de Brasília foi inaugurada em 21 de abril de 1962 no ano 2012 está completando 50 anos. Atualmente, possui mais de 2 mil professores, 2.512 servidores e 30.777 mil estudantes de graduação e 6.650 de pós-graduação. pós É constituída por 25 institutos e faculdades e 25 centros de pesquisa especializados. Oferece 113 cursos de graduação, sendo 29 noturnos e 14 a distância. Há ainda 115 cursos de pós-graduação graduação stricto sensu e 62 especializações lato o sensu. sensu Os cursos estão divididos em quatro campi espalhados pelo Distrito Federal: Plano Piloto, Planaltina, Ceilândia e Gama. Para dar apoio às atividades desenvolvidas na UnB, alunos, professores e servidores contam com 400 laboratórios, além dos órgãos órgãos de apoio, como o Hospital Universitário e a Biblioteca Central.

Reitor da UnB José Geraldo de Sousa Junior foi escolhido reitor em eleição realizada em 2008 com voto paritário de professores, estudantes e funcionários da Universidade de Brasília. Sua chegada hegada ao cargo máximo da administração acadêmica, coincide com o fim de uma longa crise ética vivida pela UnB e que culminou com a renúncia da equipe anterior seguida de uma rápida gestão pro tempore dos campi. Jurista, pesquisador de temas relacionados aos aos direitos humanos e cidadania, o professor José Geraldo é doutor em Direito, Estado e Constituição e um dos autores do projeto Direito Achado na Rua, grupo de pesquisa registrado no CNPq com mais de 45 pesquisadores envolvidos.


Professor da UnB desde 1985, o atual reitor ocupou postos importantes dentro e fora da Universidade. Foi chefe de gabinete e procurador jurídico no reitorado do professor Cristovam Buarque, dirigiu o Departamento de Política do Ensino Superior no Ministério da Educação, é membro do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), onde acumula três décadas de história na defesa dos direitos civis e de mediação de conflitos sociais. Autor de 24 livros, 56 artigos em periódicos acadêmicos, 43 capítulos em livros, o professor José Geraldo de Sousa Junior planeja terminar seu mandato em 2012 com a Universidade de Brasília reestruturada em suas dimensões éticas, administrativas, científicas e culturais. Em suas palavras: "Queremos refundar a Universidade, resgatar sua responsabilidade social e sua excelência acadêmica. Esse era o sonho de nosso criador Darcy Ribeiro. Esse é o meu sonho".

Criação Brasília tinha apenas dois anos quando ganhou sua universidade federal. A Universidade de Brasília foi fundada com a promessa de reinventar a educação superior, entrelaçar as diversas formas de saber e formar profissionais engajados na transformação do país. A construção do campus brotou do cruzamento de mentes geniais. O inquieto antropólogo Darcy Ribeiro definiu as bases da instituição. O educador Anísio Teixeira planejou o modelo pedagógico. O arquiteto Oscar Niemeyer transformou as idéias em prédios. Os inventores desejavam criar uma experiência educadora que unisse o que havia de mais moderno em pesquisas tecnológicas com uma produção acadêmica capaz de melhorar a realidade brasileira. As regras, a estrutura e concepção da Universidade foram definidas pelo Plano Orientador, uma espécie de Carta Magna, datada de 1962, e ainda hoje em vigor. O Plano foi a primeira publicação da Editora UnB e mostrava o espírito inovador da instituição. “Só uma universidade nova, inteiramente planificada, estruturada em bases mais flexíveis, poderá abrir perspectivas de pronta renovação do nosso ensino superior”, diz o Plano Orientador. Trilhar esse caminho, no entanto, exigiu esforços. Apesar do projeto original de Brasília já prever um espaço para a UnB, foi preciso lutar para garantir sua construção. Tudo por causa da proximidade com a Esplanada dos Ministérios. Algumas autoridades não queriam que estudantes interferissem na vida política da cidade. Finalmente, em 15 de dezembro de 1961, o então presidente da República João Goulart sancionou a Lei 3.998, que autorizou a criação da universidade. Darcy e Anísio convidaram cientistas, artistas e professores das mais tradicionais faculdades brasileiras para assumir o comando das salas de aula da jovem UnB. “Eram mais de duzentos sábios e aprendizes, selecionados por seu talento para plantar aqui a sabedoria humana”, escreveu Darcy Ribeiro, em A Invenção da Universidade de Brasília.


A estrutura administrativa e financeira era amparada por um conceito novo nos anos 60 e até hoje menina dos olhos dos gestores universitários: a autonomia. “A UnB foi organizada como uma Fundação, a fim de libertá-la da opressão que o burocratismo ministerial exerce sobre as universidades federais. Ela deveria reger a si própria, livre e responsavelmente, não como uma empresa, mas como um serviço público e autônomo”, escreveu Darcy, em UnB, Invenção e Descaminho. A inauguração da UnB assemelhou-se com a construção da capital federal. Quase tudo era canteiro de obras, poucos prédios estavam prontos. O Auditório Dois Candangos, onde ocorreu a cerimônia de inauguração, foi finalizado 20 minutos antes do evento, marcado para às 10h. O nome do espaço homenageia os pedreiros Expedito Xavier Gomes e Gedelmar Marques, que morreram soterrados em um acidente durante as obras.

Empresasteste  

empresashomenageadas

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you