Page 1

Ano 19 Nº 220 Fevereiro 2018

Lançamento projeta tecnologia e inovação para o campo

| PÁGINAS 4 A 7

MILHO

Essencial para o sistema produtivo | PÁGINA 12

REUNIÕES DE NÚCLEO

Faturamento da Cotrijal cresce 15,6% | PÁGINAS 8 E 9

SOJA

Atenção redobrada na reta final | PÁGINA 10


02|Fevereiro / 2018

Expediente Jornal da Cotrijal Órgão de divulgação da Cotrijal Cooperativa Agropecuária e Industrial

Endereço: Rua Júlio Graeff, nº 01 - Cx. Postal 02 Não-Me-Toque/RS - CEP 99470-000 Fone: 54 3332-2500/ 54 3191-2500 E-mail: lmertins@cotrijal.com.br Internet: http://www.cotrijal.com.br Diretoria Executiva Presidente: Nei César Mânica Vice-presidente: Enio Schroeder Conselheiros de Administração Região Sede:

Divo Telmo Roos Leori Antônio Dessoy Odair Sandro Nienow Luiz Roberto Gobbi Francisco Jorge Eckstein Roveni Lúcia Doneda (Representante dos Líderes de Núcleos) Região Um: João Carlos Ferla Jonas Francisco Roesler José Valdir Kappaun (Representante dos Líderes de Núcleos) Região Dois: Airton Emílio Scharlau Ildo José Orth Juliano Manfroi Milton Antônio Marquetti (Representante dos Líderes de Núcleos) Valdecir Luiz Delazeri Valdino Morais

Délcio Reno Beffart

Conselheiros Fiscais Titulares Luiz Carlos Schuster

Ari José Guaranhi Daniel Gustavo Scheffel

Conselheiros Fiscais Suplentes

Jair Paulo Kuhns Francisco Feiten Schreiner João Caetano da Rosa Netto

Produção: Unidade de Desenvolvimento Cooperativista Jornalista Responsável: Leila Mertins Gerente da Unidade de Desenvolvimento Cooperativista - Reg. prof. 4.985 Redação: Elisete Tonetto, Fernando Teixeira, Mariliane Cassel e Mayara Dalla Líbera Fotos: Elisete Tonetto, Fernando Teixeira, Foto Choks, Mariliane Cassel e Mayara Dalla Libera Editoração Eletrônica: Prisma Produções Gráficas (54) 3045-3489 Pré-Impressão e Impressão: Imperial Artes Gráficas Ltda. (54) 3313-5434 Comercialização: Agromídia - Desenv. de Negócios Publicitários Ltda. - São Paulo/SP - Fone: (11) 5092-3305 Guerreiro Agro Marketing - Maringá/PR Fone: (44) 9180-4450 - 3026-4457 Prisma Produções Gráficas - Passo Fundo/RS (54) 3045-3489 - 9233-3170 Periodicidade: Mensal

Opinião

NEI CÉSAR MÂNICA Presidente da Cotrijal

Expodireto 2018: expectativa de uma grande feira Estamos próximos da realização da Expodireto Cotrijal 2018 e muito otimistas. Acreditamos que será a maior e melhor feira já realizada. A economia brasileira segue em recuperação, ainda lenta mas contínua, e a safra de grãos gaúcha está bem encaminhada, o que impacta positivamente nos números da exposição, tanto de público quanto de vendas por parte dos expositores. Outro indicativo de sucesso da Expodireto Cotrijal 2018 é a amplitude alcançada pelo lançamento, com grande prestígio da imprensa, de autoridades e lideranças do agronegócio e do cooperativismo, no dia 6 de fevereiro, em Porto Alegre. Tivemos, durante a solenidade, muitas manifestações de apoio à feira, que em 18 edições já realizadas contribuiu para a difusão de tecnologias no campo, melhorando a produtividade e a rentabilidade das propriedades, e também para o desenvolvimento da economia regional. A nossa expectativa para a 19ª edição, que acontece de 5 a 9 de março, pelos expositores confirmados, é de que teremos fartura em novidades para o campo, seja em máquinas e equipamentos agrícolas, nas áreas de Produção Vegetal e Animal, na pesquisa, na agricultura familiar e também em termos de meio ambiente. Tecnologia de ponta e informação de qualidade para todos os tamanhos de propriedade. Essa é a razão de existir da Expodireto Cotrijal: uma feira sem show, sem bebida alcoólica, focada em tecnologias e oportunidades de negócios e palco de debates em defesa dos interesses do produtor. E neste ano, como temos eleições, acredito que a cobrança por uma política agrícola que atenda as necessidades do setor vai ser maior durante a feira, já que os governos federal e estadual e também o Poder Legislativo, tanto federal quanto estadual, costumam participar ativamente da exposição. O agronegócio tem sido o sustentáculo da economia brasileira e precisamos fazer as autoridades entenderem que sem essa

“A nossa expectativa para a 19ª edição, que acontece de 5 a 9 de março, pelos expositores confirmados, é de que teremos fartura em novidades para o campo”. pujança o país estaria vivendo tempos muito difíceis. Aliás, o trabalho e a eficiência do produtor brasileiro ainda precisam ser melhor reconhecidos. Nós estamos fazendo a nossa parte, através da Expodireto Cotrijal, que é uma forma de mostrar a grandeza desse setor. Hoje na região de atuação da Cotriijal, e entendemos que isso tem a contribuição da feira, os produtores produzem, em média, 15 sacas a mais de soja do que a média do Rio Grande do Sul. Na última safra, a média entre os produtores da cooperativa chegou a 70,6 sacas/hectare, enquanto no Estado não passou de 56 sacas/hectare. Em tempos de margens apertadas, em função do crescimento dos custos de produção, podemos, e devemos, avançar mais. Produzir mais na mesma área é o desafio para tentar aumentar a rentabilidade. O papel da Expodireto Cotrijal é contribuir para que isso ocorra. Por isso, é momento de reforçarmos o convite, em especial para nossos produtores, que têm a vantagem da proximidade com o parque, para que aproveitem todo conhecimento, tecnologia e inovação que a feira reúne. Afinal, para aumentar a produtividade, esses três fatores são essenciais. Sejam todos bem-vindos à Expodireto Cotrijal 2018!


04|Fevereiro / 2018

Lançamento projeta novidades em tecnologia e inovação para o campo A Expodireto Cotrijal 2018 trará fartura de novidades em termos de tecnologia e inovação, tanto em máquinas e equipamentos quanto insumos, serviços e pesquisa, além de muito conhecimento e oportunidades de negócios que vão contribuir para melhores resultados no campo. Com essa convicção, a Cotrijal lançou a 19ª edição da feira, no dia 6 de fevereiro. Evento foi prestigiado por autoridades, imprensa, patrocinadores e lideranças

Presidente da Cotrijal, Nei César Mânica: “Estamos projetando a maior e melhor feira de todos os tempos

A solenidade foi realizada no Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre, e reuniu cerca de 150 pessoas, dentre representantes da imprensa, autoridades, patrocinadores e lideranças. Faltando um mês para a feira, a expectativa é de que o parque receba mais de 240 mil pessoas e seja batido o faturamento registrado pelos expositores na edição anterior, de R$ 2,1 bilhão. Otimista, o presidente da Cotrijal, Nei César Mânica, projeta um acréscimo de 20% na comercialização durante a Expodireto 2018. “Estamos trabalhando para que, entre os dias 5 e 9 de março, tenhamos a maior e melhor exposição de todos os tempos”, apontou. “O lançamento é uma oportunidade para mostrarmos um pouco do que será apresentado durante a

19ª edição da feira, intensificando também a divulgação neste mês que antecede o evento”, mencionou, destacando o forte prestígio da imprensa e autoridades durante o lançamento. Para ele, em 2018 a Expodireto se reafirma como um marco da retomada do crescimento, já que a economia do país dá mostras de recuperação e o agronegócio tem sido fundamental para a balança comercial. “É uma oportunidade única para expositores e produtores. Em 84 hectares, durante cinco dias, se abre um mundo de tecnologia, inovação, lançamentos, pesquisas e debates. Durante a 19ª edição, a Cotrijal volta ainda mais o olhar sobre a agricultura digital e as soluções tecnológicas para o campo”, ressaltou.

A FEIRA Data: 5 a 9 março Área: 84 hectares Expositores: mais de 500 Horário: 8 às 18 horas Países participantes: 70 Mais detalhes em

www.expodireto.cotrijal.com.br

Prestígio de autoridades e imprensa

Imprensa da capital e do interior divulgou amplamente o lançamento

O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, mencionou que a Expodireto é uma das iniciativas que promoveram a transformação do Estado. “A feira ultrapassou os limites de Não-Me-Toque e do Rio Grande do Sul. É uma festa brasileira, que reforça o nosso otimismo. Os excelentes resultados que vemos todos os anos nos motivam nessa caminhada”. Sartori citou ainda uma frase do Papa Francisco, dizendo que “a esperança faz germinar a vida nova, como a planta cresce a partir da semente caída na terra”, pedindo que a Cotrijal continue plantando a semente que é a Expodireto. O governador ainda destacou que anualmente a feira mostra que o campo

é sinônimo de transformação, atualização e progresso. “Mostra que as novas gerações se aprofundam cada vez mais na modernização do setor e no uso da tecnologia como forma de ampliar os negócios, dando seguimento aos negócios familiares com possibilidade de aumentar a produtividade e, consequentemente, a renda. Por tudo isso, o sentimento de quem vive na zona rural hoje é de orgulho e a Expodireto tem forte influência sobre tudo isso”, afirmou. Prestígio - Também prestigiaram a solenidade o vice-governador do RS, José Paulo Cairoli, representantes de várias secretarias e outros órgãos dos governos estadual e federal e deputados estaduais.

Governador José Ivo Sartori: “A Expodireto retrata o que é o nosso Rio Grande: forte e aguerrido, apesar de todas as dificuldades”.


Fevereiro / 2018|05

Motivo de orgulho para o Rio Grande Enio Schroeder, vice-presidente da Cotrijal, lembra que a Expodireto já ultrapassou todas as expectativas e hoje é motivo de orgulho não só para o quadro social da cooperativa e para a população de Não-Me-Toque, mas para todo o Estado, que se sente representado através do agronegócio. “Sem dúvidas, a Expodireto é a grande feira do setor agrícola nacional. É uma exposição diferenciada e está consolidada. Motivo de orgulho para a grande família Cotrijal, que cuida de cada detalhe para que tudo esteja impecável”, enfatizou. Ele destacou ainda que a safra se desenha de uma maneira otimista e os reflexos de uma boa produção se concretizam em bons negócios durante a Expodireto. “A Expodireto é um reflexo do quadro social da Cotrijal, que prima pela qualidade em todas suas ações, seriedade e transparência”.

reto Cotrijal tem mostrado crescimento e solidez. Ao Sistema Ocergs-Sescoop é um orgulho fazer parte desta história como parceiro da cooperativa. Neste ano, somos patrocinadores da feira e no Mundo Cooperativo Gaúcho (sede da Ocergs no parque), teremos participação no evento do Dia Internacional das Mulheres e vamos promover um debate sobre a nova Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) para os trabalhadores rurais”. Presidente da FecoAgro/RS, PAULO PIRES: “O Rio Grande do Sul e o Brasil se

Para o vice-presidente da Cotrijal, Enio Schroeder, feira reconhece o trabalho do produtor

Impulso para as pequenas empresas O estande do Sebrae/RS na Expodireto Cotrijal 2018 vai reunir 35 pequenas empresas gaúchas do setor metal-mecânico. A informação é do diretor-superintendente D  ERLY CUNHA FIALHO, que participou da solenidade de lançamento da feira. “Auxiliamos essas empresas a participarem da feira e também temos uma parceria com a Secretaria de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para a realização de rodadas de negócios no Pavilhão Internacional”, explicou. Serão duas rodadas: no dia 7, das 9 às 18 horas, envolvendo investidores internacionais e empresas brasileiras do setor metal-mecânico; e

no dia 8, das 9 às 18 horas, envolvendo grandes empresas compradoras e pequenas empresas fornecedoras do setor metal-mecânico.

Impacto positivo na economia Autor do projeto que reconheceu a Expodireto Cotrijal como de relevante interesse cultural do Estado, o deputado J  ULIANO ROSOrepresentou a Assembleia Legislativa na solenidade de lançamento. Ele destacou a importância da feira para a economia regional. “A Expodireto contribui para o desenvolvimento econômico e social das nossas cidades, direta e indiretamente. Por isso, nosso incentivo para que a feira cresça cada vez mais”, afirmou.

Município tem satisfação em apoiar

O vice-prefeito de Não-Me-Toque, P  EDRO PAULO FALCÃO DA ROSA, disse ser um orgulho para o município sediar a feira. Ele ressaltou que a prefeitura está empenhada em apoiar a Cotrijal em tudo o que é possível para que a edição de 2018 alcance sucesso e os visitantes se sintam bem recebidos. “Para nós é uma satisfação, como Capital Nacional da Agricultura de Precisão, termos um evento desse porte”, elogiou.

mobilizam para a Expodireto Cotrijal. É uma feira consolidada, que gera muita expectativa tanto para os produtores e as cooperativas, quanto aos empresários e expositores. Os desafios do setor agrícola serão debatidos durante o evento e isto tem uma importância enorme. A feira promovida pela Cotrijal é motivo de orgulho para todos”.

Presidente da Fetag-RS, C  ARLOS JOEL DA SILVA: “A Expodireto Cotrijal é uma das

feiras mais bonitas do Estado e do Brasil, que já possui alcance internacional. Com foco em tecnologias para o campo e um palco de importantes discussões para o setor, é parada obrigatória para quem tem ligação com o agronegócio. Convido a todos também para prestigiar o Pavilhão da Agricultura Familiar, um dos espaços mais prestigiados da feira, do qual fazemos parte como organizadores, e que valoriza os pequenos produtores”. Deputado federal J  ERÔNIMO GOERGEN: “A Expodireto é a maior feira do Brasil

no setor, sendo referência internacional. Sigo sempre enaltecendo o respeito por tudo que a Cotrijal realiza pelo Estado e pelo agronegócio, um exemplo de boa gestão e cooperativismo sério. Minha presença está confirmada para a 19ª Expodireto Cotrijal, como todos os anos faço questão de prestigiar”.

Presidente da Câmara de Vereadores de Não-Me-Toque, M  ARINA FATIMA TRENNEPOHL CRESTANI: “Todos os olhares do agronegócio mundial se voltam para Não-Me-Toque durante a Expodireto Cotrijal. É um privilégio para o município sediar uma feira desta dimensão, que abre muitas portas, não só para os produtores, mas para toda a população”. Presidente da FAMURS, S  ALMO DIAS DE OLIVEIRA: “O nome Expodireto Cotrijal

Grande vitrine para o agronegócio O secretário do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo do Rio Grande do Sul, T  ARCISIO MINETTO, disse que Expodireto Cotrijal tomou uma proporção tão grande, com organização impecável, que a cada ano surpreende e se torna maior. “Focando principalmente em tecnologia e inovação para a agropecuária, temos certeza que em 2018 veremos a melhor Expodireto de todos os tempos. É uma grande vitrine para as empresas e oportunidade para os produtores fazerem seus investimentos no que há de melhor para a sua necessidade, independente do tamanho da propriedade”. A Cotrijal estar a frente de um evento como este orgulha o sistema cooperativo, segundo

Presidente do Sistema Ocergs-Sescoop/RS,

VERGILIO PERIUS: “Há 19 anos a Expodi-

Minetto, sendo um exemplo para o Brasil. “A Secretaria é parceira do evento através da Emater/Ascar-RS, com o Espaço da Família Rural, voltado à agricultura familiar”, reforçou.

carrega consigo a marca do sucesso e o sinônimo de grandes negócios. É um fórum adequado para discussão das políticas agrícolas, debatendo a produção com tecnologia a serviço da qualidade – setor que é tão importante para a economia nacional e estadual. Após o lançamento, fica a certeza que em 2018 teremos mais uma vez uma grandiosa feira”. Secretário dos Transportes do Rio Grande do Sul, P EDRO WESTPHALEN: “O prestígio de autoridades no lançamento da feira mostra a importância que a Expodireto tem para o nosso Estado. Uma reforma já está programada para a ERS-142, via que liga Carazinho a Não-Me-Toque, para ser entregue antes da mostra. Mas esta estrada é prioridade, tanto que existe uma programação para execução de um projeto maior de recuperação em 2018. Vamos fazer um trabalho a altura da Expodireto Cotrijal”.


06|Fevereiro / 2018

EXPODIRETO

Oportunidades de negócios e tecnologias para altos rendimentos Os produtores que visitarem a Expodireto Cotrijal 2018 terão muitos motivos para ir até os estandes da Produção Vegetal/Sementes Cotrijal e Produção Animal/ Lojas. Nos dois espaços vão encontrar novidades em tecnologias e também oportunidades de negócios. Na área da Produção Vegetal/ Sementes Cotrijal, a cooperativa apresenta o desempenho de 14 cultivares de soja de alto potencial produtivo, sendo dois lançamentos, que estarão à disposição dos produtores já na próxima safra. Também haverá parcelas comparativas mostrando a diferença do uso de uma semente de baixa qualidade em relação ao uso de uma semente de alta qualidade. E ainda parcelas analisando os diferenciais da semente certificada em relação ao grão salvo. O espaço terá ainda parcelas mostrando a importância do controle adequado do percevejo, praga que nas últimas safras vem preocupando a pesquisa em função do aumento da população e dos danos na soja. “Graças às ações desenvolvidas pela Cotrijal, através do Programa Monitora, temos conseguido êxito no controle na área de ação da cooperativa. Na Expodireto vamos mostrar o impacto do manejo adequado na produtividade e também na qualidade dos grãos”, explica

o gerente de Produção Vegetal da Cotrijal, Juliano Recalcatti.  ementes Cotrijal – O S trabalho qualificado da Cotrijal tem levado cada vez mais produtores a investirem nas sementes produzidas pela cooperativa. Na última safra, além dos associados da cooperativa, optaram por semear as Sementes Cotrijal produtores de vários pontos do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, do Paraná, de São Paulo, de Minas Gerais, do Mato Grosso do Sul e de parte de Goiás.

Raix: novidade em plantas de cobertura

Outra novidade é o lançamento do Raix, um mix de sementes para uso como cultura de cobertura, que visa auxiliar no manejo do solo. O produto já está à disposição dos associados e traz, dentre outros benefícios, garantia de qualidade e de procedência. “Estamos preocupados com os problemas

Estande da Produção Vegetal/Sementes Cotrijal é parada obrigatória para os produtores da cooperativa

Estande da Produção Vegetal/Sementes Cotrijal é parada obrigatória para os produtores da cooperativa

de erosão que têm sido verificados devido a diminuição da área de milho, e o Raix é uma alternativa de cobertura que pode amenizar o problema”, relata Recalcatti. Muitos produtores até usam plantas de cobertura, mas com sementes sem garantia de procedência e que muitas vezes carregam fungos, como o mofo branco no nabo forrageiro. “O Raix traz sementes certificadas, com garantia de qualidade, que têm como

características a alta capacidade de fornecimento de palhada e nitrogênio e ciclagem de nutrientes”, afirma o gerente de Produção Vegetal da Cotrijal. São três opções em mix, com seis diferentes plantas, podendo o produtor escolher o mais adequado para a sua realidade. O uso é recomendado como cobertura durante o inverno, para quem não cultiva trigo ou cevada, ou como cobertura antes da implantação das culturas de inverno.

Produção animal: ofertas exclusivas para o produtor Cotrijal Lançamento de produtos para nutrição e saúde animal e promoções serão alguns dos destaques do estande da Produção Animal e das Lojas Cotrijal na 19ª Expodireto Cotrijal. Com estrutura localizada próximo ao Pavilhão da Agricultura Familiar, a intenção é que os produtores e visitantes encontrem no local além de ótimas oportunidades de negócios também um espaço para buscar informações sobre o melhor planejamento da atividade leiteira. Segundo o gerente de Produção Animal, Renne Granato, os visitantes poderão conferir resultados da

Àrea Experimental em milho para silagem, forrageiras de inverno e de verão, gestão da atividade leiteira e reprodução. “É um espaço para a troca de ideias e bons negócios”, explica. Também durante a feira a cooperativa trabalhará o Programa de Insumos para a Atividade Agropecuária, o Troca de Inverno, campanha exclusiva para os produtores/ associados da Cotrijal que disponibiliza opções especiais para a aquisição de insumos para a formação de pastagens. “A campanha deste ano apresenta um vasto portfólio de produtos e ótimas condições comerciais”, destaca Granato.

Estande da Produção Animal/Lojas Cotrijal estará localizado junto ao Pavilhão de Animais

Giovane Xavier participa da mostra de animais todos os anos

Mostra de animais: alto padrão genético A tradicional mostra de animais trará novilhas e terneiras com alto padrão genético, que recebem o acompanhamento dos profissionais da Cotrijal. Quem já está na expectativa para a feira e com os animais preparados para a exposição é Giovane Xavier, de Bom Sucesso, interior de Não-Me-Toque. A propriedade manda animais para a feira desde a primeira edição. “Buscamos sempre utilizar sêmen com alto fator genético e sabemos que a Cotrijal prioriza esses produtos e serviços. E nada melhor do que mostrar o resultado desse trabalho na Expodireto, uma feira conceituada e que nos coloca na vitrine dos negócios”, destaca o produtor, que estará

com três animais em exposição nesta edição da feira. No Pavilhão de Animais, os visitantes poderão conferir cerca de 50 novilhas, das raças jersey e holandesa. Os animais pertencem a associados da Cotrijal e a maioria deles são vindos do Campo de Recria que a cooperativa mantém em Carazinho. Também farão parte da exposição 12 terneiras que participam do programa de nutrição com a Ração Terneira Gold. O espaço sempre chama a atenção dos produtores de leite que visitam a Expodireto, pois representa a evolução do rebanho da área de ação da Cotrijal. Inclusive muitos negócios são feitos a partir da feira.

Lojas Cotrijal:

em contato direto com o associado A Loja Cotrijal marcará presença na Expodireto Cotrijal deste ano. A ação será realizada mais uma vez em conjunto com a Unidade de Produção Animal, que através dos profissionais técnicos atenderá os visitantes com informações e na elaboração de projetos com foco para as campanhas. Os atendimentos acontecerão junto à Casa da Produção Animal, durante os cinco dias da feira. Vendedores das Lojas acompanharão as negociações e darão sequência aos negócios. A Loja Cotrijal ainda atuará de forma conjunta com diversos expositores, que também comercializam seus produtos nas lojas da cooperativa. Os profissionais desenvolverão propostas nas seguintes linhas de produtos: ƒƒLinha de Vacinas preventivas (mastite, clostridiose e doenças reprodutivas) ƒƒLinha de Antibióticos e selantes para secagem de vacas no pré-parto ƒƒLinha de Suplementos Minerais ƒƒLinha de BST ƒƒVermífugos ƒƒSêmen ƒƒLinhas de pré e pós diping ƒƒDetergentes para limpeza de ordenhadeiras ƒƒLeite em pó para terneiras ƒƒProdutos preventivos de diarreias em terneiras e período de transição pré e pós-parto ƒƒLinha de máquinas, jardinagem, ferramentas pro, lavadoras de alta pressão ƒƒToda linha de produtos Stihl e Tramontina ƒƒLinha de caixas d’água - Bakof Tec


Fevereiro / 2018|07

EXPODIRETO COTRIJAL

Fórum Nacional da Soja discute o futuro do Sistema de Plantio Direto A preocupação com o futuro do Sistema de Plantio Direto, devido a falta de rotação de culturas, estará em foco no 29º Fórum Nacional da Soja, durante a Expodireto Cotrijal 2018. O evento é um dos destaques da feira todos os anos, pela importância dos temas debatidos, e costuma receber participantes de vários pontos do Brasil. A programação, na manhã de 6 de março, no Auditório Central da Expodireto Cotrijal, terá inicialmente palestra com o coordenador técnico da Cooperativa Central Gaúcha Ltda – CCGL, José Ruedell. Ele vai fazer uma análise do surgimento do plantio direto e da sua evolução, além de pontuar os fundamentos técnicos que norteiam o sistema para que garanta bom resultado. O segundo momento terá a

participação de Antônio Luis Santi, representante do Fórum dos Pro-Reitores de Pós-Graduação e Pesquisa (FOPROF) na Comissão Brasileira de Agricultura de Precisão – CBAP. Ele falará sobre o tema: “A busca por altas produtividades: O solo, as plantas de cobertura e a qualidade da lavoura”. Uma projeção sobre o “Futuro do Agronegócio” será o destaque da última palestra do fórum, que terá a coordenação de Marcos Fava Neves, professor titular da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, em Ribeirão Preto. Até o final de 2016, ele já havia realizado 900 palestras em 22 países, sendo um dos pesquisadores brasileiros mais conhecidos no exterior em sua área de pesquisa.

SEMENTE DE OURO

Carlos Sperotto é o homenageado

Evento reúne participantes de todo o Brasil

LEITE

Desafio é melhorar resultados técnicos e econômicos

Carlos Rivaci Sperotto teve importante papel para o desenvolvimento do agronegócio e o crescimento da Expodireto

Homenagear aqueles que contribuíram com a Expodireto e dedicaram a vida ao agronegócio gaúcho e brasileiro. Este é o objetivo do Troféu Semente de Ouro, que neste ano, em sua 14ª edição, será entregue aos familiares de Carlos Rivaci Sperotto, falecido em dezembro de 2017 e que por muitos anos presidiu a Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul). O Troféu Semente de Ouro será entregue no dia 5 de março, às 16h30, no Auditório Central, durante a 19ª Expodireto Cotrijal. A definição do homenageado ocorre em conjunto entre a Cotrijal e a Câmara de Vereadores de Não-Me-Toque, que instituiu o Prêmio Semente de Ouro. Sperotto foi presidente da Far-

sul por mais de 15 anos, sendo o líder que mais tempo permaneceu no cargo. Em 2015, ele venceu mais uma eleição para presidência da entidade, para o triênio 2016/2017/2018. Muito engajado no setor rural, ainda acumulava a presidência do Conselho Deliberativo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Estado (Sebrae/RS) e era também vice-presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Natural de Palmeira das Missões, era médico veterinário formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), além de produtor de grãos e criador de ovinos. Sperotto faleceu no dia 23 de dezembro de 2017, aos 79 anos, vítima de câncer no esôfago.

Também tradicional durante a Expodireto Cotrijal, o Fórum Estadual do Leite chega a sua 14ª edição. Com programação voltada ao produtor, serão debatidos os desafios para intensificar a produção de leite – como garantir bons resultados técnicos e econômicos nos sistemas de confinamento e de produção a pasto –, além das perspectivas do mercado de lácteos para 2018. O fórum acontece no terceiro dia de programação, em 7 de março, no Auditório Central, a partir das 8h30,

com a presença de 350 participantes entre pesquisadores, técnicos e produtores de laticínios. Os painelistas confirmados são o zootecnista Renato Palma Nogueira, de São Paulo, e o engenheiro agrônomo Wagner Beskow, de Cruz Alta. Haverá ainda palestra com Marcelo Carvalho, de Piracicaba (SP). A programação contará também com depoimentos de dois produtores: o associado da Cotrijal Augusto Hoffstaedter, de Victor Graeff, e Valdir Jacoby, de Selbach.

Demais eventos do Auditório Central SEGUNDA-FEIRA 5 de março 9 horas – abertura oficial da feira 14 horas – 10º Fórum Nacional do Milho TERÇA-FEIRA 6 de março 14 horas – Fórum Solos e Água QUARTA-FEIRA 7 de março 9 horas – 14º Fórum Estadual do Leite 13h30 – Fórum da Cultura do Trigo 16 horas – 4º Encontro de Empresárias Rurais Cotrijal/Bayer QUINTA-FEIRA 8 de março 9 horas – 11º Fórum Florestal do Rio Grande do Sul 14h30 – Fórum Soja Brasil

Evento reúne participantes de todo o Brasil

SEXTA-FEIRA 9 de março 8h30 – Fórum Internacional Jovem Cooperativista 14 horas – Audiência Pública da Comissão de Agricultura do Senado 17 horas – coletiva de imprensa


08|Fevereiro / 2018

BALANÇO 2017

Faturamento da Cotrijal cresce 15,6% Durante o mês de fevereiro, em rodada de reuniões nos núcleos, a direção da Cotrijal apresenta aos associados o resultado do balanço de 2017. Entre os números, o faturamento bruto da cooperativa, que fechou o ano em R$ 1.736.549.321,00 e as sobras à disposição da assembleia, que somaram R$ 7.932.093,81. A rodada de reuniões nos núcleos em 2018 tem registrado grande participação do quadro social

Os encontros iniciaram no primeiro dia 1º de fevereiro, pelo núcleo de Saldanha Marinho, e até o dia 15 de fevereiro, todos os 15 núcleos da cooperativa serão contemplados com a prestação de contas, que apontou aumento no faturamento da cooperativa. A Assembleia Geral Ordinária acontece no dia 26 de fevereiro, às 14 horas, no Parque da Expodireto Cotrijal, onde o balanço será aprovado. Nei César Mânica, presidente da Cotrijal, enfatiza a importância desta participação do quadro social. “A Cotrijal é do associado e ficamos satisfeitos em apresentar mais uma vez números positivos. Foi um ano difícil para a economia e, mesmo assim, superamos todas as expectativas. Isso vem reafirmar a segurança, tranquilidade e solidez que a cooperativa representa na vida dos produtores”, comemora. Além da apresentação do balanço, fazem parte da pauta das reuniões de núcleo a indicação dos nomes dos candidatos para comporem a chapa

Programe-se:  quê?Reunião O Geral da Liderança  uando?19 de Q fevereiro (segundafeira), 9h  nde?Parque da O Expodireto Cotrijal O quê?Assembleia Geral Ordinária  uando?26 de Q fevereiro (segundafeira), 14h  nde?Parque da O Expodireto Cotrijal

oficial aos cargos do Conselho de Administração, que estão em vencimento e irão à votação na assembleia. Ainda são indicados nomes para a chapa sugestão aos cargos do Conselho Fiscal. O vice-presidente, Enio Schroeder, aponta que é papel da Cotrijal prestar contas ao associado e mostrar que o futuro da cooperativa está bem encaminhado. “Não é só uma reunião de trabalho, é o encontro da família Cotrijal. Esta relação de proximidade entre direção, conselhos, colaboradores, associados e famílias faz da cooperativa mais forte, sempre buscando transparência em todas as ações”, avalia. 15 núcleos – A Cotrijal possui 15 núcleos atualmente. São eles: Saldanha Marinho, Vista Alegre, Colorado, Santo Antônio do Planalto, Não-Me-Toque, Ernestina, Carazinho, Igrejinha, Almirante Tamandaré do Sul, Victor Graeff, Tio Hugo, Mato Castelhano, Passo Fundo, Lagoa dos Três Cantos e Nicolau Vergueiro.

“As reuniões de núcleo são um momento de transparência, para prestar contas ao associado, mas também de encontro da Família Cotrijal”, ENIO SCHROEDER, vice-presidente da Cotrijal

“Mesmo diante de tantas adversidades econômicas que o Brasil enfrenta, a Cotrijal mostrou mais uma vez sua solidez, apresentando balanço com faturamento de R$ 1.736.549.321,00”, NEI CÉSAR MÂNICA, presidente da Cotrijal

Cotrijal terá hino e bandeira Em 2018, associados e colaboradores da Cotrijal têm a chance de revelar seu talento nos concursos do Hino Cotrijal e da Bandeira Cotrijal. As ações foram divulgadas durante reuniões de núcleo e estão com as inscrições abertas desde o dia 1º de fevereiro até o dia 30 de maio. O nome dos vencedores dos concursos serão divulgados no dia 7 de julho, Dia Internacional do Cooperativismo. Ao vencedor do concurso do Hino Cotrijal serão entregues R$ 3.000,00. Ao vencedor do concurso da Bandeira Cotrijal, o prêmio será de R$ 1.500,00. A intenção, segundo Enio

Schroeder, é estimular a criatividade entre os quadros social e de colaboradores, divulgando os valores da cooperativa e reconhecendo o talento dos participantes. “Temos a certeza de que ótimas ideias vão ser apresentadas”, disse, otimista, ao falar dos concursos durante as reuniões de núcleo para os associados. Os detalhes de cada concurso podem ser conferidos no site da Cotrijal: www.cotrijal.com.br. Mais informações podem ser obtidas também junto às Unidades Cotrijal ou na Unidade de Desenvolvimento Cooperativista da cooperativa, organizadora do concurso.


Fevereiro / 2018|09

Sorteio de 100 televisores Outra novidade anunciada durante as reuniões é a promoção ‘Cotrijal Ligada em Você’. Até o final do ano, a cooperativa vai sortear 100 televisores entre os clientes que adquirirem produtos em sua rede de varejo. Serão 10 aparelhos Toshiba Smart TV Full HD, 43 polegadas por mês. A promoção vai de 1º de fevereiro a 27 de dezembro. Nei César Mânica explica que para ter a chance de ganhar, basta fazer compras na rede de Lojas e Supermercados ou no Atacado Cotrijal. A cada R$ 50,00 o cliente recebe uma cautela. Para ração ensacada e a granel, cada R$ 200,00 ganha uma cautela. “É uma forma de valorizar os associados e clientes e estimular o

crescimento da cooperativa como um todo”, aponta. Além de preencher corretamente a cautela com seus dados pessoais, o cliente deve responder a uma pergunta: Qual a melhor cooperativa para realizar suas compras e que ainda lhe permite ganhar prêmios?. Depois, é só depositar a cautela em uma das urnas das Unidades Cotrijal. Todos os sorteios vão acontecer no Supermercado Cotrijal Sede, em Não-Me-Toque, às 10h30. O primeiro está marcado para 31 de março e o último, dia 29 de dezembro. O regulamento está disponível em www.cotrijal. com.br e também no verso das cautelas.

Datas dos sorteios:

Pequenos grandes cooperativistas

1º SORTEIO - 31 de março 2º SORTEIO - 28 de abril 3º SORTEIO - 26 de maio 4º SORTEIO - 30 de junho 5º SORTEIO - 28 de julho 6º SORTEIO - 25 de agosto 7º SORTEIO - 29 de setembro 8º SORTEIO - 27 de outubro 9º SORTEIO - 24 de novembro 10º SORTEIO - 29 de dezembro

As crianças e os adolescentes não ficaram de fora do processo cooperativista. Eles têm espaço especial nas reuniões, com atividades cuidadosamente pensadas para despertar o espírito de cooperação desde cedo. Neste ano, a programação está sendo conduzida pelas professoras Solange Fries e Ardala Lima. Além das brincadeiras e aprendizados, eles também elegem os novos líderes mirins.

CERTIFICADO DE AUTORIZAÇÃO CAIXA Nº 6-0030/2018

PROMOÇÃO

SORTEIO DE 100 TELEVISORES!

ligada em

você!

PARTICIPE! Troque suas notas por

COMPROU, TROCOU!

Promoção válida de 1/2/2018 a 27/12/2018

Regulamento no site www.cotrijal.com.br 1° Sorteio: 31/03/2018 2º Sorteio: 28/04/2018 3° Sorteio: 26/05/2018 4° Sorteio: 30/06/2018 5° Sorteio: 28/07/2018

6° Sorteio: 25/08/2018 7° Sorteio: 29/09/2018 8° Sorteio: 27/10/2018 9° Sorteio: 24/11/2018 10° Sorteio: 29/12/2018

cupons e concorra! Lojas, Supermercados e Atacado Cotrijal

SUPERMERCADOS


10|Fevereiro / 2018

SAFRA 2017/18

Atenção redobrada na reta final Manter a ferrugem asiática, as doenças de final de ciclo, as lagartas, os percevejos e o mofo branco longe da lavoura até o final do ciclo da soja é o desafio dos produtores daqui para frente. Para dar conta de todos esses problemas que podem reduzir a sanidade e, consequentemente, a produtividade da soja e ainda causar danos no grão, a recomendação é seguir as orientações do Departamento Técnico da Cotrijal e a estratégia de controle já traçada no início da safra. Com folhas sadias e flores e vagens em pleno desenvolvimento, a lavoura de soja da família Sartori, em Colorado, enche os olhos, para alegria de Juvito e do filho Rodolfo. A boa sanidade da cultura deve-se ao adequado controle fitossanitário que vem sendo adotado desde o início da safra. “Queremos pelo menos chegar nas 70 sacas/hectare”, conta Rodolfo. Eles plantaram 125 hectares de soja nesta safra, em áreas localizadas no primeiro distrito de Colorado e em Vista Alegre, e estão atentos a todos os detalhes para poder alcançar o melhor resultado. “Temos que ficar de olho e fazer as aplicações na hora e nas condições corretas, porque com as chuvas em dia, a ferrugem facilmente pode atacar a soja”, avalia o produtor, que segue à risca a orientação do Departamento Técnico, por isso está tranquilo. Desde o início da safra, a chuva não tem faltado na maioria dos municípios da região de atuação da Cotrijal. Mas, como é comum no pe-

SIGA E FIQUE BEM INFORMADO! monitoracotrijal monitoracotrijal

ríodo de verão, foi bastante esparsa. Houve inclusive pequena redução em pontos isolados no início de janeiro. Em Não-Me-Toque, por exemplo, na sede da cooperativa, durante o mês de janeiro, foram registrados 397 milímetros, com dois picos de grande volume: 102 milímetros no dia 21 e 140 milímetros no dia 27. Já em Água Santa, choveu 210 milímetros e em Esmeralda, no outro extremo da região de atuação da cooperativa, durante todo o mês foram registrados 157 milímetros. O engenheiro agrônomo Leonardo Pesente, que atende a propriedade da família Sartori, ressalta que a atenção deve ser redobrada até o final da safra, porque a tendência é aumentar a pressão de ferrugem asiática. “Embora não tenhamos a doença visível na lavoura, o fungo está instalado em muitas áreas na região, só esperando condições ideais de clima, que na realidade já tivemos em vários momentos, e algum descuido do produtor quanto ao intervalo entre aplicações”, alerta.

Juvito e Rodolfo Sartori com o engenheiro agrônomo Leonardo Pesente: satisfeitos em ver a lavoura sadia

Chuvas em janeiro 1/1 2/1 10/1 11/1 14/1 15/1 16/1 17/1 18/1 21/1 22/1 23/1 24/1 27/1 28/1 TOTAL

Planta sadia até o final do ciclo produz mais tor, antes de qualquer decisão relacionada ao manejo, consulte o seu assistente técnico. “Toda folha que se perde antes do tempo resulta em perdas e neste ano temos que estar ainda mais atentos, pelas condições favoráveis de clima para a ferrugem”, aponta o coordenador técnico de Difusão, Alexandre Nowicki.

ESMERALDA 8 mm 7 mm 5 mm 5 mm 10 mm 2 mm 15 mm 35 mm 32 mm 15 mm 13 mm 15 mm 157 mm

Percevejo: de olho nele Embora a maioria dos produtores tenha conseguido reduzir a população do percevejo antes da implantação da soja e durante o desenvolvimento da cultura, daqui para frente não dá para vacilar com a praga. A recomendação é o monitoramento constante das áreas para, em caso de necessidade, fazer o controle.

Pesquisas comprovam que o inseto pode reduzir de 7 a 12 sacas de soja por hectare se não for controlado da forma correta. A fase em que o monitoramento deve ser intensificado é entre R 2 e R 5.4. E lembrando que o ideal é monitorar a área nas horas mais frescas do dia, em que o percevejo está na parte aérea da planta.

NÃO-ME-TOQUE 46 mm 3 mm 2 mm 42 mm 102 mm 22 mm 12 mm 140 mm 28 mm 397 mm

Mapa da disseminação da ferrugem no Sul do Brasil até 5/2/2018: focos oficiais da doença cresceram muito nos últimos dias de janeiro. Pressão maior ocorre no Paraná, que já registrou 108 focos. No Rio Grande do Sul, são 36 focos.

Mofo branco: com clima favorável, aumenta a pressão da doença MAURÍCIO MEYER

O Departamento Técnico da Cotrijal alerta que é preciso manter as folhas verdes até o enchimento total de grão. Pesquisas comprovam que cada dia que se consegue preservar as folhas nessa fase resulta em 60 a 70 kg a mais de grãos por hectare. A orientação é que o produ-

ÁGUA SANTA 18 mm 12 mm 22 mm 5 mm 45 mm 100 mm 8 mm 210 mm

Aspecto de soja atacada por mofo branco

Uma doença que causa muita dor de cabeça aos produtores da Região Centro-Oeste também vem se alastrando na região Norte da área de atuação da Cotrijal: o mofo branco. Como as temperaturas estão mais amenas e há maior umidade nesta safra, nos municípios com altitude superior a 800 metros a doença tem atacado as lavouras que já entraram no florescimento, período preferencial do fungo. O fungo é capaz de infectar qualquer parte da planta de soja, porém, as infecções iniciam-se com mais frequência a partir das inflorescências, das axilas dos pecíolos e dos ramos laterais. O patógeno pode ata-

car toda a parte aérea da planta, afetando folhas, hastes e vagens. A planta da soja infectada apresenta, inicialmente, lesões aquosas que evoluem para formação de micélio cotonoso e formação de escleródios. Os tecidos atacados apodrecem em consequência da ação das diversas toxinas produzidas. Por conta da doença, se não houver controle efetivo, as perdas de produtividade podem chegar a 70%. Estima-se que aproximadamente 23% da área de produção de soja brasileira esteja infestada pelo patógeno, compondo 6,8 milhões de hectares que necessitam da adoção de medidas de controle da doença.


12|Fevereiro / 2018

SAFRA 2017/18

Milho é essencial para sistema produtivo O milho é essencial para o sistema de produção e os agricultores que sistematicamente usam a cultura facilmente percebem os seus benefícios para a soja, especialmente na redução dos problemas com doenças, pragas e plantas daninhas. Com a colheita em andamento, a expectativa dos produtores é manter os números alcançados no ano passado, quando a média geral da Cotrijal chegou a 179,4 sacas por hectare. Aos 64 anos, Francisco Roesler tem uma certeza: não dá para faltar milho na lavoura. A convicção veio depois de uma grande frustração com a soja, na safra 2004/05, quando a pior seca já registrada atingiu lavouras em todo o Rio Grande do Sul. Naquele ano, ele constatou que a soja sofreu mais porque estava sem a palhada do milho para segurar a umidade do solo. Hoje é praxe o plantio de cerca de 25% da área da propriedade, localizada em Saldanha Marinho, com milho. Nesta safra, são 80 hectares com milho e 330 com soja. E a expectativa é repetir ou até ampliar o desempenho do ano passado, quando a média fechou em 178 sacos/ hectare. “Fomos privilegiados com duas ocorrências de chuva a mais da média da região na lavoura em que plantamos milho”, relata Jonas, que junto com o irmão Joel e o pai administra a propriedade. Ano a ano, os Roesler têm notado incremento na produtividade de soja – entre 4 e 5 sacas a mais por hectare – nas áreas onde houve a rotação com milho. “Notamos ganho

considerável ainda quando o assunto é controle de plantas daninhas, pragas e doenças, especialmente fungos de solo, porque o milho acaba quebrando o ciclo desses problemas. Como a raiz do milho é mais profunda, também auxilia na absorção da água da chuva no ano seguinte”, acrescenta.  olo fértil, produtiviS dade garantida– Tiago Ismael Ludwig, engenheiro agrônomo da Cotrijal que atende a propriedade os Roesler, destaca que a família tem por característica adotar manejos de alta tecnologia, priorizando a correção e alta fertilidade de solo. “Este é o diferencial para que o milho também tenha boa produtividade. Além disso, a rotação de cultura rende a eles mais produtividade para a soja, cultura de maior importância na propriedade”, avalia. Preocupação com erosão – A diminuição da área de milho, não só na área de ação da Cotrijal, mas em todo o Rio Grande do Sul, preocupa o superintenden-

Família Roesler, de Saldanha Marinho, nota ganho de até 5 sacas de soja por hectare nas áreas onde houve a rotação com milho

te de Produção Agropecuária da Cotrijal, Gelson Melo de Lima, porque pode aumentar o problema de erosão e compactação dos solos e, consequentemente, levar a perdas no rendimento da soja. “O milho tem papel fundamental na prática da rotação de culturas”, destaca. “Hoje o modelo ideal, que garante a sustentabilidade econômica da propriedade, seria que na safra de verão o produtor implantasse um terço da lavoura com milho”.

Sinônimo de palhada na lavoura Para Márcio Grahl, associado da Cotrijal de Victor Graeff, investir em milho representa um incremento de até 10 sacos de soja por hectare na safra seguinte. Ele revela que desde que foi implantado o Sistema de Plantio Direto em sua lavoura, nunca deixou de plantar milho. “Entendemos que o milho não vem de boas safras, com dificuldades de produção e preço. Porém, também olhamos para o lado do sistema de produção. E nesse aspecto ele é essencial, principalmente para o solo, com formação de uma boa palhada”, comentou o produtor, que já planeja cultivar feijão após a conclusão da colheita do milho. Essa rotação com milho nos permite um melhor controle de pragas e doenças na soja. São culturas que devem caminhar juntas, a agricultura que ganha com isso”, destaca o produtor, que cultivou 85 hectares com milho e estima uma produção superior a

José Romeo Kraemer vê na silagem de milho uma segurança na alimentação do rebanho

Silagem: garantia de boa alimentação para o rebanho

Márcio Grahl (esq.) trabalha junto com o cunhado Neri Borghardt

180 sacos/ha. Com os trabalhos de colheita do milho bem encaminhados, a família Grahl prevê dedicação total para a soja a partir de meados de fevereiro. “O milho também nos oportuniza a otimização da mão de obra e do maquinário”.

Ú  ltimas produtividades de milho:

150 sacos/ha na safra 2016/2017 140 sacos/ha

na safra 2015/2016

O associado José Romeo Kraemer está satisfeito com o resultado da lavoura de milho. Ele utiliza a cultura para produção de silagem e nos últimos anos, seguindo as orientações do Departamento Veterinário da cooperativa, com uma adubação diferenciada, tem conseguido a produção de uma matéria verde rica em nutrientes para a alimentação do rebanho. Nos primeiros trabalhos de colheita, a produção de matéria verde superou as 69 toneladas por hectare. “Conseguimos aprontar 4,5 hectares de milho e já vimos que valeu a pena. Tivemos a maior produção dos últimos anos”, comenta o produtor.

“Uma boa silagem é sinal de incremento na produtividade do rebanho leiteiro”, garante Kraemer, que consegue com o complemento alimentar manter uma média de 25 litros de leite vaca/dia com 34 vacas em lactação. “Investir em silagem representa uma segurança e tranquilidade, principalmente para quem trabalho com sistema de semiconfinamento, com pastejo, silagem e ração”, conclui o produtor. Além dos benefícios para o rebanho, o milho ajuda na produtividade da soja, que ocupa 29 hectares, e nos manejos de plantas daninhas, doenças e pragas.


14|Fevereiro / 2018

SEMENTES

Cotrijal reúne multiplicadores para treinamento Produzir uma semente de qualidade no campo requer capricho em todos os detalhes. E para auxiliar os seus multiplicadores de sementes a serem assertivos na tomada de decisões, na busca por melhores resultados, a Cotrijal traçou um amplo cronograma de treinamentos até o final da safra. O primeiro encontro aconteceu no dia 25 de janeiro, na sede da Associação dos Funcionários, em Não-Me-Toque

“É importante, porque nos municia de informações que vão ajudar na produção de uma semente de excelente qualidade”, disse Leonardo Goellner, que há 15 anos produz sementes e há dois anos optou em trabalhar só com a Cotrijal. “Eu gosto de desafios e na cooperativa os padrões de produção exigidos

Leonardo Goellner: “Seriedade e respeito ao produtor me levaram a ser 100% Cotrijal”

Cláudia Rother: treinamento foi o primeiro de uma série que vai ser realizada visando auxiliar os multiplicadores de semente na tomada de decisões

dos multiplicadores de sementes são altos, o que mostra a seriedade em oferecer ao produtor de grãos um produto que reverta em bons resultados”, aponta. Goellner produz cerca de 600 hectares de sementes para a Cotrijal, em áreas localizadas em Pinheiro Marcado-Carazinho e Tesouras-Chapada. Ele também elogia o atendimento técnico, sempre pronto a auxiliar na tomada de decisões. “Desde o plantio até a colheita, temos um acompanhamentQo de primeira, que nos proporciona fazermos um trabalho bem feito, que se completa com a eficiência da Unidade de Beneficiamento de Sementes”. Também satisfeito com a parceria com a Cotrijal está o jovem Mateus Rossato. Há dois anos ele produz sementes para a cooperativa. São 400 hectares, de um total de 1100 hectares, no município de São Sepé, região central do Rio Grande do Sul, próximo a Santa

Qualidade vem do campo

Mateus Rossato com a esposa Ana Paula: “Ótima logística e atendimento nos impulsionam a aumentar a área de sementes da Cotrijal”

Maria. “A cooperativa oferece ótima logística e atendimento e nossa meta é ampliar a área”, destacou, elogiando o curso para regulagem de colhedoras que teve a oportunidade de participar através da Cotrijal na safra passada.

“Uma semente de qualidade se faz no campo”, disse o superintendente de Produção Agropecuária da Cotrijal, Gelson Melo de Lima, durante o encontro. Ele ressaltou que o bom trabalho dos multiplicadores de semente é essencial para boas produtividades nas safras subsequentes. A gerente de Produção de Sementes da Cotrijal, Claudia Moi Soares Rother, elogiou o trabalho Gelson Melo de Lima: parceria com os multiplicadores vem dando bom resultado dos multiplicadores de sementes na última safra. “Avançamos muito em termos de qualidade. Conseguimos, pelo trabalho dos multiplicadores e da nossa Unidade de Beneficiamento de Sementes, colocar no mercado uma semente de altíssima qualidade”, disse.

Orientação para uma maior assertividade em todas as etapas Dentre os temas abordados durante o encontro, e que contribuem para a produção de uma semente

de alta qualidade, esteve a importância da semeadura precisa, pelo coordenador do Programa Ciclus,

Leonardo Kerber. Ele ressaltou que a regulagem da semeadora é essencial para a correta distribui-

Silva: padrões exigidos dos multiplicadores garantem semente de qualidade

Doneda: manejo fitossanitário correto reduz perdas de produtividade e qualidade

Kerber: semeadura precisa é essencial para bom resultado

ção da semente e do fertilizante. “Estudos comprovam que mesmo a semeadora sendo nova, precisa de regulagem”, afirmou. O coordenador Técnico de Difusão, Alexandre Doneda, apresentou informações ligadas ao manejo e conservação do solo, a adubação de manutenção, a amostragem de solo e ao controle de plantas daninhas, doenças e pragas, destacando o bom controle do percevejo alcançado na última. Além de reduzir produtividade, o inseto pode afetar as sementes, diminuindo sua qualidade (peso, germinação e vigor) e ainda favorecendo o ataque de fungos. “Temos que estar atentos durante toda a safra e ainda mais nessa

fase final, fazendo o controle caso a praga esteja presente na lavoura”, recomendou. O acompanhamento técnico junto aos multiplicadores de semente e a adoção das recomendações gerou, dentre outros ganhos, a redução dos danos referentes ao percevejo. De 9,7% na safra 2015/16, o dano caiu para 3,99% na safra 2016/17. Os produtores também receberam orientações do engenheiro agrônomo Bruno Moncks da Silva sobre cuidados com os danos nas sementes, além de um guia prático com o posicionamento técnico da Cotrijal. Ele explicou os padrões que serão exigidos para esta safra.


Fevereiro / 2018|15

Produtores estrangeiros visitam a Cotrijal Com o objetivo de realizar um intercâmbio agropecuário, produtores rurais da Holanda, do Canadá, da Bélgica e da República Tcheca fizeram roteiro pela região sul do Brasil e escolheram a Cotrijal para visitar, na manhã de 31 de janeiro. O grupo foi recepcionado pelo coordenador técnico de Validação Fernando Martins. Claudio Resta, representante da CAEP (organização especializada em Intercâmbio Agrícola, Programa de Estudos e Viagens Técnicas no Agronegócio), lembra que é uma oportunidade ímpar de troca de ideias, tecnologias e modo de produção. “O grupo visitou várias fazendas para comparar a produção agrícola de grãos e criação de animais para abate. Eles têm se mostrado entusiasmados com o que estão vendo do Brasil. Optamos por trazê-los na Cotrijal porque ela é referência em cooperativismo e forte produtora de grãos”, enfatizou. Ao todo, 20 produtores conheceram a sede administrativa, parte da Unidade

Grupo era integrado por produtores da Holanda, do Canadá, da Bélgica e da República Tcheca

de Negócios de Não-Me-Toque e receberam explicações sobre a Unidade de Beneficiamento de Sementes da Cotrijal, e se mostraram impressionados com a organização da Cotrijal. Laus Stikema esteve entre o grupo. Natural da Holanda, ele atualmente mora no Canadá, mantendo produção nos dois países. Na Europa, cultiva batata, couve, aveia, beterraba e flores. Já no Canadá, mantém propriedade 100% irrigada de 1500 hectares, com produção de batata, trigo, beterraba e produção de sementes de alfafa, canola e milho. “É tudo muito interessante e estou impressionado com o clima. O Brasil tem um modo muito diferente do nosso de conduzir a agricultura. É um país com dimensões continentais, realmente muito grande. Vejo que a agricultura aqui vai enfrentar muitos desafios ainda para vencer obstáculos, como o de dificuldades de transporte e monocultura, o que causa maior problema com doenças e resistência de plantas daninhas”, ressaltou Laus Stikema.

Associação dos Funcionários elege nova diretoria para 2018 A Associação dos Funcionários da Cotrijal (AFC) de Não-Me-Toque realizou

assembleia geral ordinária no dia 18 de fevereiro, para eleger e empossar a nova

diretoria para 2018. Durante a assembleia também foram empossadas as diretorias das unidades. Ao entregar o cargo de presidente da AFC de Não-Me-Toque, Tadeu Garibotti agradeceu aos colegas de diretoria e à direção da Cotrijal pelo apoio. Em-

bora tenha sido um ano de recursos financeiros mais limitados, ele destacou que foram feitas várias melhorias na sede e também implementadas mudanças no quadro funcional da associação, que facilitaram o atendimento e o uso da infraestrutura pelos asso-

ciados. “O balanço é satisfatório, pois conseguimos melhorar a infraestrutura e deixamos um bom volume de recursos em caixa”, explicou Garibotti, que é gerente de Armazenagem de Grãos O novo presidente, Jair Arnoldo Heller, gerente

de Lojas, pretende dar sequência aos projetos em andamento e destaca que a principal meta é incentivar os associados a utilizarem mais a infraestrutura da associação. “Temos uma sede muito bem estruturada, que pode ser melhor aproveitada”, destacou.

Integrantes da diretoria de Não-Me-Toque

Tadeu Garibotti entregou o cargo para Jair Heller

Presidente - Jair Arnoldo Heller 1ª vice-presidente - Andreia Formagini 2º vice-presidente - Rodrigo Dolizete Nicolao 3ª vice-presidente - Nilce Noeli Erig 1ª secretária - Vanessa Marici Diefenthaeler 2ª secretária - Lóia Claúdia Elger 1ª tesoureira - Andreia Formagini 2ª tesoureira - Ana Paula Diefenthaeler

Conselho Fiscal: Eliane Terezinha Görgen Scalco, Elaine Dhase dos Santos, Elenice Cé (titulares), Angel Roque Malmitt, Richard Gherke e Alexandre Markus Diretoria Esportes: Junior Fabio Rosa dos Santos, Ana Cristina Bocasanta e José Rosalvo da Silva Diretoria Patrimonial: Jeferson Kuhn, Claudemir João Von Fruhauf e Pedro Bueno Diretoria Social: Letícia Weber, Franciele Brentano e Cibele Kuffel Flores


16|Fevereiro / 2018

CHITOLINA

“Não imagino a propriedade sem a Cotrijal” De origem italiana, com vasto conhecimento sobre agricultura e cooperativismo, Lari Paulo Chitolina, 55 anos, junto com sua família, faz de sua propriedade um bom lugar pra se viver. Essa história com a agricultura ultrapassa as gerações da família. Os primeiros familiares a viverem no Brasil se estabeleceram em Guaporé (RS). Em busca de novas terras, os Chitolina vieram para o interior de Colorado, onde permanecem até hoje. “Meu pai, Pio Chitolina, contava que a agricultura sempre esteve ao nosso lado. Eles plantavam apenas para o consumo da família, mas sempre com muito capricho”, comenta Lari.

Como sempre esteve ao lado do pai e dos irmãos nos trabalhos de campo, Lari seguiu os passos de seus antepassados e viu na agricultura uma oportunidade para crescer. Foi assim que ele formou família e com muito trabalho segue firme no campo. “Com menos de 8 anos eu já dirigia o trator e não perdia uma ida para a lavoura”, conta o agricultor, que é casado com Maristela Cristina, 48 anos. Lari renova a cada safra o seu desejo de prosperar na agricultura

Em boas mãos “Nossas maiores conquistas”. É assim que Lari e Maristela definem a chegada de seus três filhos. Caroline, 29 anos, casada com Davi Brancher, é formada em Psicologia pela Universidade de Passo Fundo. Evandro, 25, é casado com Catarine, com quem tem uma filha de 2 meses, Emilly. Esthefani, 14, é a caçula. “Buscamos uma educação igual para todos eles, com muito respeito e priorizando o amor na nossa família”, destaca Maristela, ao falar com orgulho dos filhos. Hoje, Evandro trabalha na propriedade. Ele divide os trabalhos com o pai e pretende seguir no negócio. “Desde pequeno ele mostrou interesse pela lavoura, aprendeu tudo e mais um pouco e agora está preparado para liderar a propriedade”, comenta Lari.

Satisfação que

vem da lavoura

A presença constante dos filhos em casa faz a alegria de Lari e Maristela

Cotrijal: parceria que motiva Focada em produzir cada vez mais, a família Chitolina vê na Cotrijal uma parceira forte e que está ao lado dos seus associados. Lari destaca a Expodireto Cotrijal como uma feira pensada e feita especialmente para os associados e produtores rurais. “Ali encontramos as inovações, todas as empresas e marcas que estão em nossas lavouras, com recursos e pesquisas que acompanham as nossas necessidades”, aponta o produtor, que nos cinco dias da feira não abre mão de visitar o

parque da Expodireto. Satisfeitos com a Cotrijal, os Chitolina são unânimes em relação aos benefícios em serem sócios e trabalharem com a cooperativa. “Não imagino a propriedade sem a cooperativa. Hoje contamos com uma assistência técnica personalizada, um vasto portfólio de produtos e serviços que fazem a diferença em nossa lavoura. Acredito que o cooperativismo segue fazendo a diferença na agricultura e queremos continuar com esse elo”.

Gráfico positivo na produção de soja

84 sacas/ha em 2016/17 64 sacas/ha em 2015/16 60 sacas/ha em 2014/15

Vem da lavoura a principal fonte de renda da família Chitolina. Dos 280 hectares da propriedade, 220 são destinados para a produção de grãos. A soja é o carro-chefe, com expressivo resultado de 84 sacas/hectare na última safra. “Conseguimos produção recorde. E em algumas áreas chegamos a colher 92,6 sacas/hectare”, conta Lari. O produtor estima um pequeno decréscimo para esta temporada. “Registramos um período sem chuva em dezembro, o que pode ter comprometido um pouco a produção. Mas no geral a lavoura está linda, caprichamos nos manejos e acreditamos que podemos finalizar com uma boa colheita”, avalia. Trigo, aveia e canola são as culturas que complementam o sistema de produção no inverno. No caso do trigo, Lari confessa que é mais uma questão de “teimosia”, já que o baixo preço e a quebra de produção vêm castigando os produtores. “Já fui considerado o maior produtor de trigo da área de ação da cooperativa. Hoje destino cerca de 170 hectares para o cereal. Continuo plantando porque sei que assim estou colaborando para a formação de palhada, e consequentemente para a proteção desse solo que receberá a soja no verão, e também facilito o manejo de pragas, doenças e plantas daninhas”, destaca.


Não pesa na balança! A Cotrijal está sempre em busca de novidades. É assim no campo, no leite e também na parte de alimentação. Está sempre em busca de novos sabores e opções mais saudáveis para associados e clientes que frequentam os supermercados da cooperativa. Nos Supermercados Sede e Centro, em Não-Me-Toque, uma novidade leve, adocicada e crocante tem agradado quem não sai do local sem antes passar pelo setor de Padaria e Confeitaria. A famosa Rosquinha de Polvilho com Batata-doce já caiu nas graças de clientes e colaboradores da cooperativa. As bandejas com a delícia se esvaziam rapidamente nos expositores. No Super Sede, a receita é produzida geralmente às quartas e sextas-feiras. E no Super Centro, às terças e quintas-feiras. O Pão de Moranga Cabotiá e o Bolo Fit sem Lactose e Glúten também têm conquistado até os paladares mais exigentes. Vale a pena conferir!

Rosquinha de Polvilho com Batata-doce Ingredientes

—— 250 g de polvilho azedo —— 75 ml de azeite —— 2 colheres (chá) de sal —— 250 g de batata-doce cozida e amassada —— 150 ml de água

Modo de preparo —— Misture o polvilho, o azeite e o sal até formar uma farofinha. Adicione a batata-doce e misture bem. Acrescente a água aos poucos e amasse até ficar uma massa mole e que desgrude das mãos. Coloque a massa em um saco de confeiteiro de bico liso. Em uma assadeira untada vá formando as rosquinhas. Leve para assar.

Rosquinha de Polvilho com Batata-doce é uma das delícias leves que você encontra nos supermercados Sede e Centro da Cotrijal em Não-Me-Toque


2•

Lanches mais leves e saudáveis Sanduíche de queijo com agrião Ingredientes

—— 1 maço de agrião pequeno —— 200 g de queijo cremoso ou requeijão —— 2 colheres (chá) de creme de leite —— 1/4 xícara (chá) de cebolinha verde picada —— 1/3 xícara (chá) de manteiga em temperatura ambiente —— 24 fatias de pão de forma integral —— Sal a gosto —— Pimenta do reino a gosto

Modo de preparo —— Lave o agrião, separe as folhas e escorra bem. Numa tigela, junte queijo e o creme de leite. Amasse bem. Adicione a cebolinha verde e misture. Passe a manteiga nas fatias de pão. Espalhe a mistura de queijo sobre metade das fatias e, por cima, distribua as folhas de agrião bem picadas. Polvilhe com sal e pimenta. Cubra com o pão restante. Antes de servir, corte as fatias ao meio, formando triângulos, e deixe na geladeira.

Pão de gengibre e abobrinha

Bolinhas de mandioca com frango Ingredientes

Ingredientes

—— 300 g de mandioca cozida —— 200 g de frango desfiado —— Tempero verde —— Ervas a gosto

—— 1 xícara (chá) de farinha integral —— ½ xícara (chá) de farinha branca —— 1 colher (sopa) de adoçante culinário —— 1 colher (sopa) de linhaça —— 2 colheres (chá) de fermento em pó —— 1 colher (café) de sal —— 1 colher (café) de cravo moído —— Uma pitada de noz-moscada —— 1 ovo inteiro —— 1 clara —— 3 colheres (sopa) de óleo —— 4 colheres (sopa) de iogurte desnatado —— 1 abobrinha ralada —— 1 colher (chá) de gengibre ralado —— Raspas e suco de ½ laranja

Modo de preparo —— Faça um purê com a mandioca e misture o restante com as mãos. Faça bolinhas e, se quiser, passe na farinha de linhaça antes de assar. Asse em forno preaquecido até dourar.

Coxinha funcional Ingredientes

Modo de preparo —— Em um recipiente, misture bem todos os ingredientes secos. Em outro recipiente, bata ligeiramente o ovo com o iogurte. Acrescente o óleo, as raspas e suco de laranja e o gengibre. Tempere com cravo, sal e noz-moscada. Junte a mistura seca e a abobrinha ralada, misturando bem. Leve a massa para assar por 20 minutos ou até dourar.

Hambúrguer de lentilha Ingredientes

—— 1 xícara (chá) de lentilha crua —— 4 xícaras (chá) de água —— 1/2 xícara (chá) de cheiro verde picado —— 1/2 xícara (chá) de cebola picada —— 1 dente de alho grande amassado —— 1 colher (sopa) de azeite —— 1/2 xícara (chá) de farinha de arroz integral —— 1/2 xícara (chá) de farelo de aveia —— Sal e cominho a gosto

Modo de preparo —— Cozinhe a lentilha, escorra e coloque em uma tigela. Acrescente o alho amassado, a cebola, o azeite, o cheiro-verde e os temperos a gosto. Misture bem. Por último, acrescente a farinha e o farelo de aveia aos poucos, até obter o ponto para modelar. Unte uma forma e coloque os hambúrgueres. Leve para o congelador para ficar mais fácil na hora de fritar. Depois, frite-os com um pouco de manteiga até ficar dourado dos dois lados. Na hora de montar o sanduíche, você pode usar uma boa maionese temperada, alface, tomate e queijo!

—— 3 colheres (sopa) de batata-doce cozida e amassada —— 3 colheres (sopa) grão-de-bico cozido —— 2 colheres (sopa) farinha de linhaça dourada —— 1 colher (café) de tempero completo orgânico —— 100 g de peito de frango cozido e desfiado já temperado —— 2 colheres (sopa) de biomassa de banana —— Salsinha —— Cebolinha —— Sal rosa —— Pimenta-do-reino

Modo de Preparo —— Tire as peles do grão-de-bico. Amasse bem a batata e o grão-de-bico até virar uma massa uniforme. Misture o tempero completo, a salsinha, a cebolinha, o sal e a pimenta do reino até ficar uma massa. Misture a biomassa de banana, o frango e um pouco de cebolinha picada. Molde as coxinhas e recheie com o frango. Passe na farinha de linhaça dourada. Asse no forno até dourar e ficar crocante por fora.


•3

Para refrescar e dar mais sabor à vida Sorvete de banana e creme de amendoim

Sorvete de ameixa Ingredientes

—— 250 g de ameixa seca sem caroço —— 1 xícara (chá) de água —— 1/2 xícara (chá) de açúcar —— 1 caixinha de creme de leite (200 g) —— 1 lata de leite condensado

Ingredientes

—— 1 banana congelada —— 1 colher (sopa) de creme de amendoim —— 1 colher (café) de semente de abóbora —— 1 colher (café) de semente de girassol —— 1 colher (café) de gergelim —— 2 colheres (sopa) de castanha de caju —— ½ colher (café) de canela

Modo de preparo

—— Coloque a ameixa, a água e o açúcar em uma panela e leve ao fogo até ferver por 2 minutos. Coloque a mistura (calda) de ameixa no liquidificador, junte o creme de leite e o leite condensado e bata até ficar homogêneo. Despeje em um pote de sorvete e leve ao freezer ou ao congelador.

Modo de preparo —— Após quatro horas no congelador, retire a banana e reserve enquanto prepara a farofa. Para fazer a farofa você deve bater rapidamente os ingredientes no processador ou liquidificador, que precisa estar bem seco. Bata até ficar uma farofa. Por último adicione a canela. Já para o sorvete é só bater a banana e o creme de amendoim até ficar cremoso. Consuma imediatamente com a farofa funcional por cima.

Sorvete de manga com gengibre Ingredientes

—— 1 manga descascada e cortada em pedaços —— 1 colher (sopa) de leite de coco light —— 1 colher (café) de gengibre ralado —— Folhas de hortelã para decorar

Modo de preparo —— Congele a manga por pelo menos 4 horas. Retire do congelador e bata a manga e o leite de coco até ficar cremoso. Adicione o gengibre e bata até misturar. Coloque em potinho e decore com hortelã.

Sorvete de abacaxi Ingredientes

—— 1 lata de leite condensado —— 1 vidro de leite de coco —— 1 caixa de gelatina sabor abacaxi —— 1 xícara (chá) de calda de abacaxi —— 1 xícara (chá) de creme de leite fresco ou uma caixa sem soro —— 1 lata de abacaxi em calda

Modo de preparo —— Esquente a calda do abacaxi e dissolva a gelatina nela. Coloque essa mistura no liquidificador junto com os demais ingredientes. Bata bem e leve para congelar.

Picolé de goiaba Ingredientes

—— 6 goiabas vermelhas —— 1 xícara (chá) de água —— ½ xícara (chá) de açúcar —— 1 colher (café) de liga neutra

Modo de preparo —— Descasque a goiabas e bata no liquidificador. Peneire para separar as sementes. Misture a polpa da fruta com a água, o açúcar e a liga neutra. Preencha a picoleteira com a mistura e leve ao freezer por 30 minutos. Retire e coloque os palitos e leve ao congelador por quatro horas.

Sorvete de mamão com iogurte Ingredientes

—— 2 mamões papaia (sem casca e sem sementes) —— 1 xícara (chá) de água quente —— 1/2 xícara (chá) de adoçante —— 1/2 xícara (chá) de iogurte natural desnatado —— 1/2 colher (chá) de essência de baunilha

Modo de preparo —— Corte o mamão em pedaços e coloque no liquidificador. Bata até obter um creme. Reserve duas xícaras. Em uma panela, misture a água quente e o adoçante. Leve ao fogo até dissolver completamente. Acrescente o adoçante dissolvido ao mamão e misture bem. Leve para congelar por 4 a 6 horas, até firmar. Transfira a mistura para o liquidificador. Adicione o iogurte e a baunilha. Bata até obter um creme liso. Congele.


4•

Mais disposição na meia-idade Se você tem entre 40 e 55 anos deve se perguntar o que faz com que algumas pessoas envelheçam com tanta saúde e disposição. Com certeza, uma das chaves para este sucesso é a alimentação. Muitos alimentos têm o poder de fortalecer nosso organismo e também de equilibrar os hormônios, a testosterona nos homens e o estrogênio nas mulheres. Estes dois hormônios começam a ser produzidos em menor quantidade nesta fase o que faz com que os clássicos sinais desta idade apareçam: cabelos brancos, gordura localizada, baixa libido e falta de energia. Nas mulheres, o ganho de peso na meia-idade, particularmente em torno da barriga, muitas vezes pode ser culpa dos hormônios. Como os níveis de estrogênio declinam com a chegada da menopausa, as células de gordura entram em ação e se acumulam no abdômen. Com o aumento dos andrógenos (hormônios masculinos) durante a menopausa, pode ainda haver afinamento dos fios. Os hormônios também desempenham um papel importante para os homens. O ganho de peso abdominal, problemas de sono, cansaço, baixa libido e disfunção erétil são um sinal da queda dos níveis de testosterona. A dieta masculina deve conter zinco e magnésio. Sem colesterol (encontrado em gorduras boas, como em peixes oleosos e nozes), o corpo não pode fabricar o hormônio masculino. Para os homens, o tomate pode evitar o câncer de próstata. Também são indicados o alho, abacate e aveia. Já para a mulher, alimentos de cores laranja, como as abóboras, cenouras e laranjas ajudam na prevenção dos cânceres de mama e pele. Também são indicados a banana, abacaxi e melancia. Veja qual é a alimentação ideal para ambos os sexos.

Entre os alimentos benéficos estão noz, iogurte, cogumelo, ovo e espinafre. O iogurte, por exemplo, aumenta a imunidade, protege o sistema nervoso e ajuda a emagrecer

Adote hábitos saudáveis

Nessa fase da vida, você deve investir em tudo o que faz bem à saúde física e mental. Comece com a dieta: diminua a gordura e as farinhas refinadas, e consuma mais frutas, verduras, sementes e cereais orgânicos. Além de garantir o bom funcionamento do organismo, você terá mais energia, bom humor e disposição no dia a dia. As atitudes criativas também são bem-vindas: tire uns dias para descansar e viaje para um lugar onde nunca tenha estado, dedique-se a um hobby, aumente o círculo de amizades, procure trabalhar em coisas que lhe deem prazer, mesmo que seja como voluntário. Não se preocupe – ocupe-se! Não deixe de fazer os exames de rotina, mantenha um programa de exercícios e combata o excesso de peso, prejudicial em qualquer idade. E você viverá com muito mais prazer.

Tratamentos de revitalização ™™Faça suplementação com antioxidantes, como vitaminas E e C, que combatem o envelhecimento. É fundamental nessa fase. ™™Cuide da dieta. Sobretudo na meiaidade, você deve evitar o açúcar, que pode causar depressão. Isso também reduz os índices de insulina, a maior aceleradora do envelhecimento. ™™Procure dormir bem, pois é durante o sono que o organismo se recompõe: repara as células e descansa o coração e a mente.

O que não pode faltar no cardápio Mulheres

Homens

V  egetais de folhas escurasCouve, repolho e espinafre são todos úteis na luta contra a osteoporose.

- Podem reduzir o excesso de estrogênio, diminuindo o risco de câncer de mama.

Linhaça - Semente de linhaça ameniza os sintomas da TPM e da menopausa Carne vermelha magra

Mamão - Rico em vitamina C e baixo em calorias pode ajudar a estabilizar o ciclo menstrual das mulheres e a aumentar os níveis de estrogênio em mulheres na menopausa.

Peixes gordurosos - S almão, cavalinha e sardinha podem reduzir a inflamação, o que é especialmente bom para as mulheres, ajudando a preservar a saúde do coração, mama e ossos. B r ó c o l i s ,

couve - flor , co u v e - d e - b r u x e l a s

A s pa r go , melão e agrião - Contêm

potássio, que pode ajudar a combater o inchaço.

 vo - C O  oma ovos para aumentar os níveis de testosterona, porque o colesterol do alimento é convertido no hormônio masculino.

Grãos integrais - Arroz, amaranto, quinoa e cevada contêm vitaminas, minerais e fitoquímicos que promovem a saúde da próstata. Coma 100 g das iguarias com as suas refeições.

 licopeno, Molho de tomate - O o pigmento vermelho encontrado no tomate, pode diminuir o risco de câncer, incluindo o de próstata. Para máxima absorção, coma com gordura

ao fazer molho de tomate com azeite e adicione-o ao macarrão integral.

M  elancia -Alimen-

tos ricos em potássio podem reduzir o risco de pressão alta e AVC e a melancia tem mais potássio (664 mg) em uma grande fatia do que uma banana ou um copo de suco de laranja. CUIDE-SE! Além da alimentação outros fatores vão contribuir para o bem-estar e saúde dos homens, como praticar atividades físicas regularmente, diminuir os níveis de estresse, evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e o cigarro.

Fevereiro de 2018  
Fevereiro de 2018  
Advertisement