Page 1

Sexta-feira, 10.08.2018

Sexta-feira, 10.08.2018 , Passo Fundo

DIÁRIO DA MANHÃ -

1

www.diariodamanha.com

82 ANOS - Nº 410 - R$ 2,00

Foto arquivo DM

Preço do leite no mercado reflete pouco ao produtor Estudo indicou que o produto foi um dos que mais subiu entre os alimentos da cesta básica passo-fundense. Apesar disso, com margem de lucro ainda considerada pequena, setor produtivo se encontra em fase de recuperação após perda de produtividade e desistência de produtores da região.

Foto: Matheus Moraes / DM

Passagem sobe 40 centavos

Os R$ 3,65 que serão cobrados no transporte coletivo da cidade, a partir de segunda-feira, foram confirmados após analise do Executivo e Conselho dos Transportes. Se quatro viagens forem feitas ao dia, necessidade comum entre muitos trabalhadores, o custo chega a R$ 14,6. Pág 7

DM na Sala de Aula propõe estudo do Plano Diretor

ELEIÇÕES

O concurso “Jornalista por um Dia”, desenvolvido através de parceria entre o Diário e as escolas, vai aprofundar a discussão em sala de aula da política urbana de planejamento municipal.

Pág 4

http://diariodamanha.com

Campanha mais enxuta, conectada e com recursos públicos Juíza eleitoral destaca as principais mudanças em termos de legislação que devem ser observadas por candidatos, partidos e eleitores. Entre os novos desafios impostos aos agentes fiscalizadores, estão as fake news.

facebook.com/redediariodamanha

Pág 3

99905-7864

3316-4800

@diariodamanhapf


RADAR

2 - DIÁRIO DA MANHÃ

Sexta-feira, 10.08.2018 , Passo Fundo

Se você tem um smartphone e um aplicativo de QR Code instalado, posicione o leitor desta imagem e tenha acesso direto ao nosso site!

O XIV Festival Internacional de Folclore de Passo Fundo ocorre entre os dias 17 e 25 de agosto. Um dos apoiadores do Festival, o Museu Histórico Regional (MHR), vinculado à Vice-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários da Universidade de Passo Fundo (VREAC/UPF), irá receber a visita de grupos que participarão do evento. As visitas programadas para as exposições do MHR, em agosto, iniciam no dia 18, com o grupo indígena Benjamim Constant. No dia 20, os grupos do México, Chile e São Paulo; dia 21, os grupos da Colômbia, África do Sul e Polônia; dia 22, os grupos do Equador, Estados Unidos e Argentina; dia 23, os grupos de Minas Gerais, Peru e França; dia 24, os grupos da Bolívia, Maranhão e Eslováquia, e dia 25 de agosto o grupo indígena Vicente Dutra. O Festival Internacional do Folclore é organizado pela Associação de Organizações de Festivais Folclóricos do Rio Grande do Sul (AOFFERS).

Foto divulgação/ Diogo Zanatta

Grupos do Festival de Folclore visitarão o MHR

É notícia na Diário No programa Estúdio Aberto News de hoje, transmitido em cadeia entre a Diário AM 570 e FM 98.7, você acompanha as principais notícias da cidade, Estado e país. É a partir das 7h.Participe da nossa programação pelo 3311-7756 ou envie mensagem para 99958-8492. Ouça pelos 570 do seu rádio, 98.7 ou pelo www.diariodamanha.com

Caso Orgel Fischer registrado em livro

Aflições e Suicídios Suicídio significa ação de por fim, intencionalmente, à própria vida, sendo, o suicida, um homem sem esperança e sem fé, que se deixou dominar pela ideia terrivelmente enganadora de que a morte era um fim libertador. E os números são assustadores. Estima-se que, no mundo, a cada 40 segundos uma pessoa morra pelo suicídio. A nível mundial, o Brasil ocupa o 8º lugar e o Rio Grande do Sul destaca-se como o estado brasileiro com maior índice de suicídios. O suicídio é sempre uma tragédia pessoal e social, cujo sofrimento emocional é incalculável, sendo que, para cada suicida, cerca de seis pessoas do seu círculo mais próximo serão profundamente afetadas. E são diversas as causas que levam o indivíduo ao suicídio, destacando-se a vergonha, o desespero e a obsessão. Mas, sem dúvida, o maior incitante ao suicídio são as ideias materialistas e a incredulidade, as quais ocasionam uma covardia moral diante das decepções e sofrimentos. Por outro lado, a Doutrina Espírita nos oferece o antídoto a essa equivocada ideia de fuga. Dentre os inúmeros argumentos, destacamos três: 1) nós mesmos escolhemos o tipo de provas que desejamos experienciar, seja no planejamento reencarnatório, seja por efeito da Lei de Causa e Efeito; 2) as aflições da vida nada mais são do que oportunidades de aprendizado, de progresso e de reajuste com as Leis Divinas; 3) expressivo número de Espíritos suicidas, utilizam-se da mediunidade dar seu depoimento, alertando aos encarnados que a dor do suicídio supera todo sofrimento que se possa experimentar, durante a vida na Terra, que é um terrível engano, já que apenas o corpo físico morre, pois o Espírito é imortal. Dessa forma, buscando resolver um problema, causaram outro, bem pior. A vida sempre vale a pena ser vivida, pois é uma bênção Divina para que alcancemos nosso aperfeiçoamento espiritual. Por isso, seja qual for a perturbação, cultivemos a calma e a serenidade, confiando sempre nos recursos da Divina Providência. Podemos, ainda, recorrer ao número 188, que faz ligações gratuitas ao CVV (Centro de Valorização da Vida), onde haverá sempre alguém disponível para nos auxiliar. E que possamos, por nossa vez, estar atentos aos que convivem conosco e, ao identificar qualquer indício de ideia suicida, ofereçamos a nossa solidariedade. Email para dúvidas, esclarecimento, sugestões etc. : colunaespiritacoluna@gmail.com

Everton escreveu um livro que tem a versão digital disponível no site www.ocasoorgel.com e será impresso também nos próximos dias. “Encontrei nas palavras uma forma de silenciar minha dor. A morte prematura de Orgel sempre foi uma incógnita para nós, procuramos respostas de várias formas. Isso me afetou muito internamente e assim decidi revelar os detalhes daquela madrugada do dia 8 e o que se passou durante os anos posteriores dentro da minha casa, com passagens da bíblia reflexões”, descreve. No site, Everton também disponibiliza vídeos e músicas que fizeram sucesso na época. O livro está disponível gratuitamente no site.

diariodamanha.com

DATAS COMEMORATIVAS

10/08 Dia da Solidariedade Cristã Dia Internacional do Biodiesel

Palestra reúne lojistas do Passo Fundo Shopping Faltando pouco mais de dois meses da inauguração, o Passo Fundo Shopping se prepara para abrir suas portas e receber milhares de consumidores que irão em busca diversidade de produtos, bom atendimento, lojas atrativas, eficientes e inovadoras. Serão mais de 170 novas opções no empreendimento, entre lojas, serviços e opções de lazer, alimentação e gastronomia para atender um público superior a 1 milhão de pessoas da região norte do Rio Grande do Sul. Em busca destes objetivos, o shopping promoveu na manhã de quarta-feira (8) um café da manhã e a palestra “Sua loja ainda mais atrativa” do arquiteto e sócio fundador e CEO da FAL Design Estratégico para Varejo, Manoel Alves Lima. Participaram do evento cerca de 200 pessoas, entre lojistas e arquitetos das lojas do Passo Fundo Shopping. A palestra aconteceu na praça de eventos, inaugurando o espaço. Mas entre tantas opções de compra e a concorrência com a internet como atrair o cliente

FUNDADOR Jornalista Túlio Fontoura (1935 1979) PRESIDENTE-EMÉRITO Dyógenes Auildo Martins Pinto (1972 1998) Vinícius Martins Pinto (1997 2003)

Foto Divulgação PFS/Diogo Zanatta

A história do jovem Orgel Fischer, que faleceu no dia 8 de agosto de 1971, foi contada em livro pelo seu irmão Everton Fischer. Na narrativa, ele conta detalhes da trágica morte do rapaz de 18 anos, que foi noticiada em diversos veículos de comunicação e chocou a cidade de Passo Fundo na época.

para escolher a loja e concretizar efetivamente a venda? Segundo o arquiteto, é preciso enxergar a loja não apenas como um ponto de abastecimento de produtos, mas como uma referência na busca de informações, diversão, expressão pessoal e no desenvolvimento de relacionamentos. “O que o consumidor menos deseja é frequentar um ambiente monótono e burocrático, voltado apenas para a realização automática de transações comerciais. Ele quer se encantar e se surpreender por meio de experiências únicas e personalizadas”, explicou Manoel.

Presidente Janesca Maria Martins Pinto Vice-Presidente Ilânia Pretto Martins Pinto Editora Geral Nadja Hartmann

Diretora Comercial: Eliane Maria De Bortoli Editor: Édson Coltz - RP 17.059

www.diariodamanha.com facebook.com/redediariodamanha

@diariodamanhars


POLÍTICA

Sexta-feira, 10.08.2018 , Passo Fundo

ELEIÇÕES

DANIEL ROHRIG

politica@diariodamanha.com

DIÁRIO DA MANHÃ -

3

O raio-X jurídico das eleições Mais enxuta, conectada e com recursos públicos. Processo eleitoral de 2018 apresenta inúmeras mudanças em relação ao último pleito, realizado em 2014. Juíza eleitoral destaca principais mudanças em termos de legislação que devem ser observadas por candidatos, partidos e eleitores Foto: Daniel Rohrig/DM

DM – O que é permitido e o que não se pode fazer em termos de campanha eleitoral na internet e redes sociais? Ana Paula Caimi: Aqui, nós precisamos distinguir aquilo que é campanha eleitoral feita pelo candidato, partido político ou coligação, daquilo que é a manifestação do eleitor. A campanha feita pelos candidatos, partidos ou coligações, ela é permitida na internet e nas redes sociais por meio de sites, blogs, páginas e perfis. Esses endereços eletrônicos, que só pode ser um para cada candidato, deve ser comunicado obrigatoriamente aos TSE, para fins de fiscalização. E não pode haver troca de endereço eletrônico no curso da campanha. A novidade quanto aos candidatos, é que ao contrário da eleição de 2014, eles podem contratar empresas para impulsionamento de conteúdo pago na internet. A diferenEleitores precisarão ficar atentos às novas regras ça é que esse impulsionamento contraestabelecidas a partir de inúmeras mudanças já em vigor tado e pago deve ser declarado na prestação de contas de campanha. Quando Diário da Manhã – Quais as principais diferenças, em termos de legislação, da o eleitor ser atingido por esse conteúdo, ele deve saber que é uma propaganda campanha eleitoral de 2014 para a campanha de 2018? eleitoral e que aquilo está sendo impulsionado. O eleitor também tem direito a Ana Paula Caimi: Temos contribuição de pessoas livre manifestação de pensamento e ele pode fazer campanha para o candidato inovações significativas nas físicas. Essa contribuição de sua preferência em seu perfil pessoal. O que não é permitido é a criação de eleições de 2018. Possiveldos eleitores tem um limiofensas, apologia ao crime. Apenas os excessos de linguagem serão coibidos. mente, a principal inovação te, que é de 10% daquilo O eleitor pessoa física não poderá contratar o impulsionamento de conteúdo, é a forma de financiamento que o doador arrecadou somente o candidato. O eleitor que fizer isso estará sujeita a multa. de campanha. Até a eleição no ano anterior a eleição. de 2014 era possível ainda A novidade, no caso de as doações de pessoas jurídoação de pessoas físicas, DM – Nesse contexto todo, como a justiça DM – A partir de tudo isso dicas [empresas] para comestá na forma com que os eleitoral vai tratar as fake news durante abordado até então, quais por os gastos de campanha. valores poderão ser destia campanha? as expectativas para o pleito A partir de um julgamento nados. Está autorizado a Ana Paula Caimi: O TSE já regulamentou deste ano? Juíza responsável do Supremo Tribunal Federal realização de vaquinhas essa questão. Para o eleitor ou candidato Ana Paula Caimi: Uma expectati(STF), que vedou a doação pela 33ª Zona Eleitoral eleitorais online. Não só é que propagar fake news há sanções como va bastante positiva, a meu ver, de pessoas jurídicas, foi elaborada uma novidade na forma de doação, mas tama remoção do conteúdo, caso ele esteja na é a destinação de 30% das canmini reforma eleitoral no ano de 2017, e bém, esta arrecadação começou ainda internet; a apreensão de documentos, seja didaturas para as mulheres e o que criou o fundo especial de financiamen- em maio deste ano. Antes mesmos de panfleto, entre outros. No caso da internet, mesmo número proporcional de to de campanha [recursos públicos], cujo sabermos quem seriam os candidatos. a multa pode chegar a R$ 30 mil tanto para verbas do fundo de financiamenmontante alcança R$ 1,7 bilhão de reais. Caso o pré-candidato que já vinha areleitor quando para o candidato, por divulto para estas candidatas. Até reCertamente será uma das principais for- recadando recursos não conseguir ser gação de informação inverídica. centemente, isso estava previsto mas de recursos para as campanhas este aprovado na convenção, esses valores apenas para compor a nominata, ano, mas que também podem contar com deverão ser restituídos aos doadores. mas elas muitas vezes não tiDM – E como a Justiça Eleitoral vai identinham tempo de propaganda em ficar se um conteúdo é fake news ou não? DM – Ao mesmo tempo que temos um fundo eleitoral, os candidatos devem rádio e televisão e nem o dinheiAna Paula Caimi: Basicamente a partir de deobedecer a um teto para gastos de campanha, correto? ro para as campanhas. Uma denúncias que será verificado o conteúdo. Obcisão recente do TSE prevê, que Ana Paula Caimi: Essa se- 70 milhões em gastos. Para visível na rua, nos espaços, viamente, que toda essas questões se dão a além de 30% das candidaturas ria a segunda grande mu- se ter uma ideia, as princi- nos programas de televisão. partir de um procedimento legal de represene o mesmo percentual de verbas dança de um pleito para ou- pais campanhas da eleição A campanha toda foi reduzitação em que será ouvida a denúncia feita. E o para a campanha, as candidatas tro. Até 2014 não havia um de 2014 tiveram gastos na da pela metade. Dos 90 dias trâmite prevê a verificação da resposta daqueterão também 30% do tempo de limite de gastos de campa- ordem de R$ 300 milhões, para a campanha em 2014, le que está sendo acusado de ter propagado a rádio e de TV para utilização. E a nha para os cargos em dis- R$ 400 milhões. Então a este ano serão apenas 45 fake news, para após ser tomada uma decisão. outra expectativa está relacionaputa. Houve já um limite de redução da campanha, em dias. Isso impactará na dimiÉ importante dizer que nessas eleições, como da a este período de polarização gastos para a campanha de termos de gastos, é bas- nuição de elementos visuais teremos candidatos a nível federal e estadual, e descrença em que vivemos na 2016, mas era válido para tante significativa. Para pela cidade, uma tendência a justiça eleitoral terá seu âmbito de atuação política. Nós, como Justiça Eleiprefeitos e vereadores. É governador de Estado e já observada a cada eleição. por meio dos tribunais regionais eleitorais e toral, temos o desafio de estimua primeira eleição que te- para Senador, dependendo Não pode mais cavaletes, junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). lar os eleitores a votar. Para que remos um teto de gastos do número de eleitores, outdoors, placas em imóveis Aos juízes eleitorais, das zonas eleitorais, caele não abra mão do seu voto. para a majoritária e as pro- esse teto varia entre R$ 3 privados, faixas pintadas. O berá, em um primeiro momento, determinar Apesar da descrença, a verdade porcionais a nível federal e milhões e R$ 21 milhões. que está permitido é adesiapreensão de material, suspender a publicaque a política é necessária em estadual. Para o cargo de Para deputado federal, o var veículos até meio metro ção ou veiculação de conteúdo com indícios nossa vida, pois muitas questões presidente da República, limite é R$ 2,5 milhões e quadrado ou placas em imóveementes de fake news. A representação e a relacionadas ao dia a dia passam por exemplo, a campanha para deputado estadual é veis particulares de até meio aplicação da multa vai ocorrer nos tribunais por estes espaços de poder. pode atingir no máximo R$ de R$ 1 milhão. Isso será metro quadrado. regionais eleitorais. Pouco menos de dois meses separam os eleitores das urnas de votação das eleições de 2018. Além da preocupação de escolher os melhores candidatos dentre os nomes disponíveis, os eleitores precisarão ficar atentos às novas regras estabelecidas a partir de inúmeras mudanças já em vigor. A juíza da 33ª Zona Eleitoral, Ana Paula Caimi, esclarece pontos importantes a respeito do processo eleitoral. Entre as principais mudanças apontadas, a magistrada cita a nova forma de financiamento de campanhas, teto para gastos, combate às fake news e o aumento da participação feminina.

Foto divulgação


4 - DIÁRIO DA MANHÃ

Sexta-feira, 10.08.2018 , Passo Fundo Sexta-feira, 10.08.2018 , Passo Fundo

Plano diretor é tema de concurso do DM na Sala de Aula cidadãos a um lugar adequado para morar, trabalhar e viver com dignidade. A secretária apresentou para os presentes detalhes do que já foi elaborado e ainda o que será, fotos do antes e depois, em pontos como mobilidade urbana, inclusão e acessibilidade, além de exemplos de outras cidades e como as adequações nos espaços públicos melhoram a qualidade de vida da população. “É muito importante trabalhar

Jornalista Por Um Dia Em seu 21º ano, o Jornalista Por Um Dia premia os autores dos melhores trabalhos desenvolvidos a partir do projeto, quando os professores inserem o jornal impresso na sua dinâmica de ensino. As categorias deste ano são: 1) Professor Destaque; 2) Aluno Destaque -Educação Infantil; 3) Aluno Destaque –Ensino Fundamental I; 4) Aluno Destaque –Ensino Fundamental II .

com os professores as formas e possibilidades de abordar dentro da sala de aula atividades embasadas no plano diretor. Além disso, isso faz com que os alunos pensem no que a cidade precisa, nos cuidados da conservação dos espaços”, pontou ela. Ana Paula ainda sugeriu aos professores a possibilidade de apresentar a eles espaços que possam ser visitados pelos alunos, integrando a sala com o município.

Foto: Divulgação

Instrumento da política urbana de planejamento municipal, o Plano Diretor será o tema do concurso “Jornalista Por Um Dia”, o qual faz parte do projeto DM na Sala de Aula. Em razão disso, no último encontro com os professores participantes, realizado dia 04 de agosto, a secretária de Planejamento do Município de Passo Fundo, Ana Paula Wickert, palestrou sobre os objetivos da normatização, como a garantida de todos os

Foto: Divulgação

Dia do Amigo

Doações de roupas

As Escolas de Educação Infantil Pintando o 7 Unidades Centro e Boqueirão, participantes do DM na Sala de Aula - em parceria com a Secretaria de Cidadania e Assistência Social (SEMCAS), organizaram uma Campanha do Agasalho que mobilizou as famílias na arrecadação de roupas e calçados. Foram cerca de 500 peças arrecadadas entre as duas escolas. “Cada aluno personalizou sua sacola ecológica e trouxe a doação. Os alunos se envolveram na atividade e no diálogo sobre a importância da doação”, contou a professora e coordenadora da ação, Taisa S. Diverio.

Foto: Divulgação

Para trabalhar o tema Dia do Aamigo, que é comemorado em 20 de julho, as professoras Agnes Zanella e Jubila Chaise, da Escola Estadual de Ensino Fundamental João Rosso, incentivaram os alunos para confeccionarem cartões com o uso do jornal. A atividade envolveu turmas desde o primeiro até o nono ano da escola, e foram criadas figuras, flores e outros elementos com o material.

Projeto DM na Sala de Aula O que é O DM na Sala de Aula é um programa do Grupo Diário da Manhã, realizado na cidade de Passo Fundo, onde se trabalha com professores de escolas públicas e particulares, dando sugestões para a utilização do jornal como instrumento didático-pedagógico.

Próximo encontro Para informações, basta entrar em contato com o Jornal Diário da Manhã (3316-4800 ou portal@diariodamanha.com).

Coordenadora Taísa Schleder Pedagoga Jornalistas

Édson Coltz Aline Prestes E-mails redacao@diariodamnaha.com taisaschleder@yahoo.com.br


Sexta-feira, 10.08.2018 , Passo Fundo Sexta-feira, 10.08.2018 , Passo Fundo

DIÁRIO DA MANHÃ DIÁRIO DA MANHÃ -

5

5


6 - DIÁRIO DA MANHÃ

Sexta-feira, 10.08.2018 , Passo Fundo


GERAL

Sexta-feira, 10.08.2018 , Passo Fundo

DIÁRIO DA MANHÃ -

7

Novo valor da tarifa de ônibus vale a partir de segunda Reajuste de 12,3% na passagem foi requisitado pelas empresas de transporte. Usuários protestam contra a medida Caetano Barreto

caetano@diariodamanha.com

A administração municipal de Passo Fundo informou, na quinta-feira (09), um reajuste no valor da passagem de ônibus urbanos, que passará a ser de R$ 3,65. O preço, que atualmente custa R$ 3,25, foi definido após várias tratativas (como análise no Conselho Municipal de Transportes), e começa a valer a partir da próxima segunda-feira (13). O aumento de 12,3% é, segundo Cristiam Thans, secretário de Transportes e Serviços Gerais de Passo Fundo, fruto de pesquisa realizada pelo Executivo. “A gente entende que esse novo valor é o montante suficiente para cobrir o custo do sistema de transporte do município. En-

tendemos também que esse é um valor justo, já que o último reajuste foi em fevereiro de 2017, e nesse período, de quase um ano e meio, houve diversos aumentos dos insumos que formam o valor da passagem”, afirmou Thans. O aumento foi pauta de discussão entre empresas, prefeitura e a comunidade, sendo que as operadoras chegaram a solicitar cifras maiores do que a sancionada. “Nós temos hoje três operadoras de transporte coletivo urbano em Passo Fundo, sendo elas a Coleurb, que é responsável por aproximadamente 80% do transporte municipal, a autarquia Codepas, que atente tanto o centro como os bairros, e a Transpasso, que opera com quatro linhas. Os valores que eles tinham solicitado foram de R$ 3,65 pela Coleurb, R$

3,79 da Codepas, e R$ 3,94 da Transpasso. Quando a Secretaria faz o cálculo, ela enxerga todas as empresas como um único sistema, evitando definir a questão separadamente. Então, o sistema que calculamos levou em conta as requisições das empresas, e pesou muito a participação da Coleurb, que detém a maior parte das linhas, então os custos dela pesam mais do que a das outras duas empresas”, argumenta o secretário da STSG. Com a nova tarifa, o trabalhador que faz o trajeto de casa para o local de trabalho usando o coletivo, e que compra em média quatro passagens por dia, passa a gastar um valor diário de R$ 14,60, o que representa um aumento de R$ 32 no custo mensal para quem tem jornada de 40 horas semanais.

Estudantes reprovam reajuste “Não recebemos nenhuma informação ou contato sobre isso, e também ninguém contatou as representações estudantis da cidade, ou se houve alguma conversa, não foi dirigida à nós”, alega Thainá Teixeira, representante do Diretório Central de Estudantes da Universidade de Passo Fundo (DCE-UPF), defendendo que os estudantes se sentem prejudicados com o reajuste. “Nós já temos feito o debate grande sobre a permanência estudantil dentro da universidade, e a questão da passagem perpassa um pouco essa permanência, pois os estudantes já pagam aluguel, mensalidade, alimentação cara, e ainda tem de arcar com um transporte que não é satisfatório, e que não tem um acesso como passe livre, como já existe em outras cidades, e mesmo a meia passagem afeta sim a vida dos estudantes, pois somos atingidos em vários lados”, protesta. Teixeira também alega que o DCE já acompanha a medida, e já fez intervenções quando houve a oportunidade. “Nós já participamos no passado das audiências públicas, em que debateram a questão da passagem, teve até mesmo uma ação na Câmara de Vereadores contra o aumento da tarifa, e a gente tem sentido uma dificuldade crescente tanto no diálogo, quanto no esforço de mobilizar a população”. Thainá relata que a questão ainda está em aberto: “Provavelmente convocaremos um Conselho de Entidades Básicas com os representantes de diretórios acadêmicos, do próprio DCE, além dos estudantes que quiseram participar do debate, para discutir isso”, conclui.

A chama do tradicionalismo Pelo 14º ano consecutivo os Cavaleiros do Planalto Médio percorrerão mais de 200 km cavalgando Édson Coltz

redacao@diariodamanha.com.br

Rebecca Mistura

rebecca@diariodamanha.com

Os Cavaleiros do Planalto Médio mais uma vez devem percorrer a região de Passo Fundo representando a 7ª Região Tradicionalista pela 14ª vez na condução da Chama Crioula. A chama será acesa hoje, já a cavalgada inicia na segunda-feira (13) e permanece por nove dias, chegando a Passo Fundo no dia 22 de

agosto, onde a Chama será distribuída às entidades coirmãs e também aos demais Municípios que compõem a Região, já se preparando para as comemorações dos Festejos Farroupilha de 2018. O trajeto vai de Iraí até Passo Fundo, de acordo com o Coordenador da Cavalgada Luiz Irajá Ferraz. São mais de 200km a cavalo e a chama será acesa em duas etapas: a primeira é a geração da chama, que acontece hoje; no sábado, a distribuição é feita a todas as regiões do Rio Grande do Sul.

Os municípios de Iraí, Ametista do Sul, Rodeio Bonito, Liberato Salzano, Constantina, Rondinha, Ronda Alta e Pontão receberão os Cavaleiros e, no final, Passo Fundo. Ferraz informa que serão 24 cavaleiros no percurso, mais a equipe de apoio, totalizando 35 tradicionalistas. “Todos esses municípios nós já fizemos uma visita e vamos ficar sempre em CTGs, onde nós vamos pernoitar”, explica. “Por exemplo, só pra ter uma ideia, nós saímos daqui dia 13 e vamos posar em Ametista, no CTG Rancho Chucro”.

“A notícia nos tirou o pé do estribo” Na semana em que eram feitos os preparativos finais para o evento simbólico, a notícia do falecimento de José de Almeida, o seu Juca, tradicionalista que conduziu por treze anos consecutivos a Chama Crioula, entristeceu o movimento cultural gaúcho. Ele faleceu na madrugada de ontem (09). Gilda Galeazzi, coordenadora da 7ª Região Tradicionalista, comentou com pesar sobre a perda. “Desde o início ele esteve à frente, desde a fundação do grupo do Planalto Médio, e fazia as Cavalgadas ininterruptamente”, relembrou Gilda. “Lembro em 2015 no Chuí que foi uma cavalgada bastante difícil pelo seu trajeto, pelo tempo, e o Juca estava doente na época, mas ele não deixou de cavalgar todos os dias, e a notícia do falecimento nos tirou o pé do estribo enquanto Cavaleiros do Planalto Médio”. Foto: Édson Coltz/DM

Serão 24 cavaleiros no percurso, mais a equipe de apoio, totalizando 35 tradicionalistas. Na foto de arquivo, seu Juca com a bandeira do Rio Grande do Sul.


8 - DIÁRIO DA MANHÃ DIÁRIO DA MANHÃ

8

Sexta-feira, 10.08.2018

Passo Fundo

Sexta-feira, 10.08.2018 , Passo Fundo

Aumento do valor do leite reflete pouco ao produtor Com margem de lucro ainda considerada pequena, produção de laticínios se encontra em fase de recuperação após perda de produtividade no primeiro semestre e desistência de produtores da região

matheus@diariodamanha.com

O leite foi um dos principais produtos que teve seu preço elevado neste ano. Um levantamento da cesta básica municipal do Centro de Pesquisa e Extensão da Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis da Universidade de Passo Fundo (CPEAC/UPF) apontou que o alimento do tipo C foi o que mais aumentou na cesta básica de junho para julho, em Passo Fundo, com crescimento de 15,4%. Já o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) registrou um aumento de 4,3% no leite integral no mesmo período em todo o país. Numa análise dos últimos 12 meses, o leite integral apresenta um aumento 7,4%. A questão é que o valor que chega até o balcão de supermercados ainda é superior à proporção do que o responsável pela produção leiteira ganha de margem do volume vendido. Se nos supermercados, os produtos são encontrados com valores entre R$ 2,99 e R$ 3,50 – variando de desnatado para integral -, os produtores conseguem vender o litro do leite por

geral não está boa. Nós conversamos quase que diariamente com os freteiros, eles comentam que a situação está ruim. Pra mim deu uma queda, em média, de 200 litros por dia. Achei que era só minha, mas não”, completa. Segundo Soares, a linha dos freteiros, que passa pela região leiteira do Norte do Estado, que antigamen-

te coletava cerca de 12 mil litros por dia, esse ano está pegando cerca de 2 mil litros de leite, um déficit de produção de 10 mil litros. A menor produção se deve, também, a um problema econômico para os produtores e que fizeram com que muitos desistissem da atividade: a greve dos caminhoneiros, no

Foto: Arquivo / DM

Matheus Moraes

R$ 1,20 até R$ 1,30, de acordo com o Sindicato Rural de Passo Fundo. Apesar da realidade ser mais favorável que no ano passado, quando muitos produtores de leite vendiam a quase preço de custo, a margem ainda é considerada pequena pelo produtor Gelson Soares, da comunidade da Bela Vista. “O aumento foi pequeno, muda pouca coisa. O consumidor está pagando mais do que o produtor está recebendo. Até onde veio a margem, chegou a R$ 0,30 centavos, quase 40 centavos. Nós trabalhamos há um ano e meio no preço de custo, quase no vermelho”, afirma. Segundo o fabricante do interior de Passo Fundo, o que pesa na no fim das contas é o aumento de custo de produtos utilizados na produção leiteira. “É um valor mínimo, ainda mais se considerarmos os valores de outras ferramentas que custam muito. Hoje, se fizermos a conta, os insumos aumentaram em 40%. Fiz essa pastagem de inverno num custo muito alto, que foi quase inviável. O mês de julho, ainda não recebemos, não sabemos qual vai ser o giro e se vai ter. Estamos tentando remar contra uma maré ruim”, declara Soares. O proprietário produzia, em anos anteriores, de 800 a 850 litros de leite por dia. Atualmente, em razão de custos e do pouco giro que recebe, a quantidade produzida é de 620 a 630 litros diários, com a mesma quantidade de vacas. No entanto, a realidade de diminuição de produção não ocorre só para ele. “A produção em

17% dos pequenos produtores de leite da região encerraram suas atividades

Produtor, Sua melhor semente já foi plantada e é cultivada todos os dias com dedicação e amor.

Feliz Dia dos Pais!

TODOS JUNTOS SOMOS FORTES


Sexta-feira, 10.08.2018 , Passo Fundo

DIÁRIO DA MANHÃ -

9

Gelson Soares

Foto: Matheus Moraes / DM

DIÁRIO DA MANHÃ

9

Sexta-feira, 10.08.2018

Passo Fundo

“O aumento foi pequeno, muda pouca coisa. O consumidor está pagando mais do que o produtor está recebendo”. fim de maio. De acordo com o Sindicato Rural de Passo Fundo, a região Norte do RS, distribuída pelos municípios de produção leiteira como Colorado, Seberi, Carazinho, Marau, Rondinha, entre outros, perdeu 17% dos produtores rurais neste ano, em razão da grande perda de produtividade durante a manifestação.

Claudio Dóro ASCAR- Emater/RS

“Sobreviver com sucesso” Supermercados registram crescimento no valor do leite neste ano

Sindicato pediu repasse maior das empresas aos produtores O presidente do Sindicato Rural de Passo Fundo, Jair Dutra Rodrigues, relata que o valor de arrecadação para o produtor subiu de R$ 0,20 a R$ 0,30 centavos por litro com o aumento do valor total do leite. Segundo ele, o produtor ganhava R$ 0,90 centavos por litro. Com a alta do produto, o valor passou para em torno de R$ 1,20 por litro. A entidade entrou em conversas com empresas que comercializam o produto para solicitar uma margem maior de retorno

aos produtores. “Nós pedimos um repasse de valores maiores. Mas afirmaram que é uma questão de mercado, que ainda entra muito leite do Uruguai e não poderia colocar mais para o produtor, que já tinha aumentado. Na verdade, o que contribuiu para aumentar o valor foi a greve dos caminhoneiros. Ali, muitos produtores colocaram leite fora, desistiram da atividade. O produtor desistindo diminuiu o mercado, junto com a quantidade de leite, e assim o preço subiu”, declara.

Fase de recuperação no mercado

no primeiro semestre

De acordo com o presidente do Sindicato, Jair Rodrigues, o momento dos produtores de leite é de recuperação. Após um primeiro semestre difícil, com grande perda de volumes de leite na greve dos caminhoneiros – no caso de Gelson, foi 33% de leite perdido –, os trabalhadores estão conseguindo, pelo menos, se manter. “O valor subiu, ainda é abaixo do que o consumidor recebe no mercado. Hoje o produtor não está mais tendo prejuízo. Antes da greve, o valor não cobria o custo do produtor. Hoje, com R$ 1,20 por litro, já começa a cobrir o custo e até sobrar alguma coisa. Mas também aumentou o custo, ainda mais pela greve. Então, consideramos uma fase de recuperação. O preço

ainda poderia estar melhor, com R$ 1,60 por litro, por aí. O produtor precisa de uma margem de lucro para continuar investindo em tecnologia para a ordenha. É algo que deve acontecer”, conclui.

Sobreviver até não é tão difícil, porém sobreviver com sucesso é tarefa difícil para aqueles que não forem muito bons em tudo aquilo que fizerem. Sobreviverá aquele produtor rural que tiver conhecimento atualizado das técnicas de produção e entender o mercado dos produtos que cultiva. Acredito que o tempo dos “mais ou menos” acabou. A acirrada competição, a inovação tecnológica, o mercado cada vez mais exigente decretarão o fim dos incompetentes. O sucesso não será alcançado por agricultores presos aos velhos padrões, como plantar, colher e depois vender. Terá que ter um olho na lavoura e o outro no mercado, primar pela gestão do seu negócio e estabelecer comunicação com todos os elos da cadeia produtiva. Tem que tomar atitude. Decidir jogar e marcar gols ou ser um perdedor sonhando nas gerais de um mundo cada vez mais exigente de conhecimento e dedicação.


10 - DIÁRIO DA MANHÃ

Sexta-feira, 10.08.2018 , Passo Fundo


SEGURANÇA

Sexta-feira, 10.08.2018 , Passo Fundo

Brasil ultrapassa 63 mil mortes violentas em 2017 Dado representa o maior número de homicídios da história recente do país. Levantamento, divulgado nessa quinta-feira (9), faz parte do 12º Anuário de Segurança Pública O Brasil registrou 63.880 mortes violentas em 2017, o maior número de homicídios da história recente do país. Os dados indicam que foram assassinadas 175 pessoas por dia, registrando elevação de 2,9% em comparação a 2016. A taxa é de 30,8 mortes para cada 100 mil habitantes. Os dados fazem parte do 12º Anuário de Segurança Pública divulgado na quinta-feira (9), em São Paulo, durante o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. O Rio Grande do Norte (68) registrou a maior taxa de mortes violentas por 100 mil habitantes, seguido por Acre (63,9) e Ceará (59,1). As menores taxas estão em São Paulo (10,7), seguida de Santa Catarina (16,5) e Distrito Federal (18,2). De acordo com o levantamento, o número de homicídios dolosos cresceu 2,1%, ao atingir os 55.900. As lesões corporais seguidas de morte totalizaram 955, com crescimento de 12,3%. Já os latrocínios caíram 8,2% e foram 2.460.

Violência policial

O número de policiais mortos reduziu 4,9%, chegando a 367. Na contramão, o número de pessoas mortas em intervenções policiais registrou aumento de 20%, com 5.144 casos em 2017.

Violência contra a mulher

Os indicadores mostram ainda que os estupros aumentaram 8,4%, chegando a 60.018. Os casos de feminicídio totalizaram 1.133. Em 2017 foram registrados 221.238 casos de violência doméstica, uma média de 606 por dia. Também houve crescimento no número de mulheres vítimas de homicídio (6,1%), chegando a 4.539.

População carcerária

De acordo com o anuário, a população carcerária brasileira era de 729.463 pessoas em 2016 - 689.947 no sistema penitenciário e 39.516 sob custódia das polícias. O estudo mostra ainda o déficit no sistema prisional que contava com 367.217 vagas, o que resulta em duas pessoas presas para cada vaga.

Adolescente é apreendido após roubo a transporte coletivo Um roubo a transporte coletivo foi registrado na noite de quarta-feira (8), no Loteamento Victor Issler, em Passo Fundo. Conforme o relato de uma testemunha, dois indivíduos entraram no veículo em uma parada nas proximidades de um mercado. Um aparentava ter entre 12 e 13 anos e o outro, entre 17 e 18. O mais velho passou pela catraca e anunciou o assalto com uma faca. Ele ameaçou o cobrador e exigiu dinheiro do caixa, que foi entregue. Antes de ir embora, o crimi-

noso tentou desferir uma facada no cobrador, mas não acertou o golpe. O bandido mais jovem observou a ação e não ameaçou as vítimas. Os dois saíram do veículo pouco depois em direção ao Bairro Cidade Nova. No ônibus havia dois passageiros, que não foram alvo dos criminosos. Depois da ocorrência, a Brigada Militar foi acionada. Um dos suspeitos, um adolescente de 14 anos, foi apreendido pelos policiais. Ele assumiu à guarnição ter

participado do crime e deu a identidade do outro autor do crime. O adolescente foi levado à delegacia e reconhecido pelas testemunhas. A Polícia Civil fez contato com o promotor plantonista Cristiano Ledur, que dispensou a apresentação do apreendido e determinou a imediata liberação ao responsável legal, conforme o boletim da ocorrência. O outro autor do crime não foi localizado. O caso é investigado pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA).

Assembleia instala Frente Parlamentar de Segurança Pública A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul instalou, na manhã de quinta-feira (9), a Frente Parlamentar de Segurança Pública. O órgão suprapartidário terá na presidência o deputado Ronaldo Santini (PTB) e na vice-presidência a deputada Any Ortiz (PPS). A Frente dá continuidade aos trabalhos da Comissão Especial de Segurança Pública. O secretário Estadual de Segurança Pública, Cezar Schirmer, lembrou que o governo do Estado, nos últimos anos, encaminhou para Assembleia 25 proposições visando a intensificação das ações de combate ao crime. Schirmer disse que apenas duas ainda não foram apreciadas pelo plenário do Legislativo. Dentre as propostas, o secretário destacou o projeto que obriga as instituições bancárias a apresentarem planos de segurança para as agên-

cias, e salientou a urgência da votação do projeto que incentiva doações de recursos para a Segurança Pública pela iniciativa privada. Para ele, as questões de segurança envolvem todos os entes governamentais e necessitam do protagonismo da sociedade para solucioná-las. Por fim, criticou a legislação brasileira para a área. “Precisamos de leis que se materializem”, argumentou. O deputado Ronaldo Santini afirmou que o trabalho da Frente será contínuo e em conjunto com os órgão de segurança e as instituições envolvidas com o problema. “Trabalhemos permanentemente e unidos, buscando a inovação da legislação. Enquanto o crime está sempre se renovação, as políticas públicas para enfrentá-lo não”, argumentou. Ele lembrou que no ano passado, a Comissão Especial de Segurança da Assembleia apresentou a Governo do Estado 47 sugestões.

VINICIUS COIMBRA

vinicius@diariodamanha.com

DIÁRIO DA MANHÃ -

11

Instituto entrega pistolas à Polícia Civil gaúcha O Instituto Cultural Floresta (ICF) entregou 220 pistolas para a Polícia Civil do Rio Grande do Sul. As pistolas entregues nesta semana foram encaminhadas Santa Maria, Alegrete, Cruz Alta, Rio Grande, Caxias do Sul, Bagé, Erechim e Pelotas. Passo Fundo teve duas delegacias contempladas: a Delegacia de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) e a Delegacia Especializada em

Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec). O Instituto é formado por empresários que ajudam os órgãos de segurança do Estado com doações. Nos últimos meses, os órgãos de segurança receberam valores que chegam a R$ 14 milhões; veículos, armas de fogo, rastreadores para os carros, uniformes, coletes à prova de balas, entre outros objetos foram repassados pelo ICF.


GERAL POLÍCIA EDUCAÇÃO

12 - DIÁRIO DA MANHÃ

Sexta-feira, 10.08.2018 , Passo Fundo

www.diariodamanha.com DIÁRIO PASSO FUNDO redacao@diariodamanha.com - (54) 3316.4800 DIÁRIO CARAZINHO redacao.carazinho@diariodamanha.com - 54.3329.9666 DIÁRIO FM - 98.7MHz diariofm@diariodamanha.com - 54.3311.1309 DIÁRIO AM - 570KHz diarioam570@diariodamanha.com - 54.3311.7756 DIÁRIO AM CARAZINHO - 780KHz diarioam780@diariodamanha.com - 54.3331.2422

DM

PREVISÃO PARA HOJE PASSO FUNDO

1ºC

CARAZINHO

13ºC

Mínima

Máxima

LUAS Nascente: 6h50min Poente: 18h30min

Sexta-feira, 10/08/2018

2ºC

Mínima

Minguante 04/08

PORTO ALEGRE

13ºC Máxima

Nova 11/08

5ºC

Mínima

Crescente 18/08

15ºC Máxima

Cheia 26/08

STJ nega recurso pela liberdade de Lula A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou por unanimidade um recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que tivesse garantido o direito de recorrer em liberdade contra sua condenação no caso do triplex em Guarujá (SP). O pedido já havia sido negado pelo relator, ministro Felix Fischer, em 11 de junho. Em sessão realizada no início do mês, os ministros Jorge Mussi, Reynaldo Soares da Fonseca, Ribeiro Dantas e Joel Ilan Paciornik o acompanharam. O acórdão (decisão colegiada) do julgamento está previsto para ser publicado hoje10).

SC Gaúcho vai aprontando time Kleiton Vasconcellos kleiton@diariodamanha.com

Com menos de 15 dias de trabalhos na Arena BSBios Wolmar Salton, o Sport Clube Gaúcho já contratou jogadores, reformulou a comissão técnica, teve troca na direção e entrou em campo na disputa de um amistoso. Tudo com foco voltado para a estreia na Copa Wianey Carlet, marcada para a semana que vem em Erechim. Na quarta-feira (08), o Alviverde foi até Sinimbu, município localizado ao lado de Santa Cruz do Sul, para jogar um amistoso contra o Avenida. No primeiro tempo, o técnico Fabiano Borba escalou a equipe que considera titular. A formação tinha Yan; Dartora, Marcelo, Dudu e Felipe; Charles, Gustavinho, Adilson e Rafinha Carletti; Rafinha Magalhães e Dimitri. Na segunda etapa, Borba trocou todos os jogadores e o Gaúcho sofreu um

Foto Divulgação

Alviverde fez amistoso na quarta-feira em Sinimbu, diante do Avenida. Agora, tudo é treino visando a estreia na Copa Wianey Carlet, marcada para a semana que vem

Jogo fora

Delegação do Gaúcho que esteve quarta-feira no amistoso diante do Avenida gol quando faltavam dois minutos para o encerramento. Conforme Borba, “jogamos contra um time muito forte que foi semifinalista do Gauchão e enfrentamos de igual para igual. Na primeira etapa utilizamos um time base e mantivemos a igualdade no placar, já no intervalo fizemos várias alterações e acabamos por tomar o gol no final do jogo. Mas, o mais importante foi o desempenho da

equipe que se mostrou muito madura e respondendo ao trabalho que vem sendo realizado há pouco mais de dez dias”. Ainda segundo o treinador, “tivemos bom toque de bola, posse de bola, criamos oportunidades claras de gol. Estamos em evolução. Aos poucos, vamos criando corpo para a Copinha”. A programação inicial previa mais um amistoso no sábado – seria diante do time de transição

Futsal do Juvenil na segunda fase A segunda fase da Copa Pergaza de Futsal do Clube Recreativo Juvenil de Passo Fundo agora conta com jogos da categoria adulta sendo divididos na “Série A” e “Série B”. Com confrontos sendo realizados desde maio no ginásio Play Center da entidade, o maior campeonato da modalidade no RS conta com a disputa de jogos em nove categorias. A Copa Pergaza de Futsal movimenta centenas de associados juvenilistas, incluindo técnicos, dirigentes e jogadores das equipes. No início da Copa Pergaza, a categoria adulta é dividida em três chaves. Os quatro melhores colocados de cada chave foram classificados para a “Série A”, enquanto os times que ficaram entre a 5ª e a 8ª colocação integram a “Série B” da categoria. Com isso, a segunda fase da categoria adulta é formada por dois grupos de seis equipes em cada série. Neste momento, cada grupo terá quatro classificados, que partem para as quartas de finais do torneio. Para conferir os jogos, as classificações de todas as categorias, além de artilheiros e dados

gerais sobre os jogos, basta acessar o sitewww. clubejuvenil.com.br e rolar a página até o item “informativos gerais”, clicando no ícone “Copa Pergaza de Futsal 2018”. Dúvidas sobre o campeonato podem ser sanadas na secretaria do Clube, localizada na rua Benjamin Constant, 286, ou pelo telefone (54) 3313-4836.

Os grupos Categoria Adulto A – Chave D: Boka Junior/BMG, Barcelona/ Seco Predial/Repar Construtora, Renegados/ USJ, Ceara/Extase Motel, Sotigool/Barbearia Mattos/Elite Celular e Os do Gole/Dal Castel Facas/Edson Pinturas/A. Categoria Adulto A – Chave E: Futtura Seguros, Dala Alba/ Passo Maquinas/Guinchos Sosso, River Plate, Auto Eletrica Boqueirão, Transporte Zang e Atletico Passofundense. Categoria Adulto B - Chave L: Quirocare Quiropraxia/PF Pneus/Grupo Ramos, Botafogo/Zangão C.R, Fenix Arena Petrópolis, Ajax FC/Auto esporte/Pousada do Angico, PSG/Tupperware/Morandini e Zinn Advogados e Os Do Gole/Edson Pinturas/MT Decoração em Gesso/ B. Categoria Adulto B – Chave M: Bortolini Imóveis/Churrascaria Veneza, Sociedade Esportiva Napoli, Cia do Trago, Real, GDT e Juventus.

do Grêmio. Porém, tal jogo-treino foi cancelado. “Vamos então seguir trabalhando. Nosso modelo e conceito de jogo, cada vez mais os jogadores estão absorvendo a nossa ideia de futebol” explica Fabiano Borba. Assim, os próximos dias serão de treinos intensos na Arena esperando a estreia.

Inicialmente, a tabela divulgada pela Federação apontava que o Gaúcho receberia o Ypiranga na Arena, quarta-feira (15). Mas tal mando de campo foi invertido e a estreia vai ser no Estádio Colosso da Lagoa, em Erechim, às 19h. “Você quando joga em casa é de uma forma, fora é outra. Teremos pela frente um time muito forte, o que não quer dizer que vamos nos apequenar em Erechim. Nossa ideia é ter bem claro um padrão de jogo. Com respeito ao Ypiranga, vamos tentar buscar o resultado positivo” finalizou o treinador.


Sexta-feira, 10.08.2018 www.diariodamanha.com

Possível reajuste do Judiciário alerta municípios

PASSO FUNDO - CARAZINHO

A proposta teve repercussão negativa, pois o novo valor provocaria efeito cascata nos salários dos três Poderes, já que o subsídio dos ministros é o valor máximo para pagamento de salários no serviço público Alessandro Tavares alessandro@diariodamanha.com

Caetano Barreto caetano@diariodamanha.com

Embora prefiram tratar o tema com muita cautela, por receio de serem mal interpretados, uma vez que com frequência o poder público municipal é demandado para tratar questões junto ao Judiciário, é fato que a notícia de que os ministros do Supremo Tribunal (STF) decidiram por incluir um aumento de 16,38% no orçamento de 2019 deixou as lideranças municipais da região surpresas. Com o reajuste, a remuneração de um ministro do STF, que é considerado o salário- teto para o funcionalismo público passa de R$ 33,7 mil para pouco mais de R$ 39 mil. Na sessão administrativa do Supremo Tribunal Federal, realizada na noite de quarta-feira (09), os ministros do STF decidiram, por 7 votos a

4, incluir o reajuste no próximo orçamento, proposta que segue para o Congresso e, se aprovada, a medida terá impacto estimado de R$ 3 bilhões por ano aos cofres públicos. A inclusão do aumento foi proposta pelo ministro Ricardo Lewandowski, acompanhado pelos ministros Marco Aurélio, Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Luiz Fux, Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. Os magistrados favoráveis à medida alegaram que, caso o projeto de lei seja aprovado, não haveria aumento de despesas no Tribunal porque, para fazer frente ao valor adicional, será realizado remanejamento de despesas de custeio do Tribunal. O valor total da proposta orçamentária para 2019 será de R$ 741.428.915,00. Os votos contrários foram da presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, e dos ministros Celso de Mello, Rosa Weber e Edson Fachin.

“Temos que conceder o aumento que conseguimos pagar” O vice-prefeito de Coqueiros do Sul, Leonir Wentz, que nesta semana diante da viagem do prefeito Valoir Chapuis a Brasília está como chefe do Executivo em exercício, comenta que se confirmado o aumento para os ministros do STF, tal reajuste deve ser quatro vezes maior do aquele que os servidores da prefeitura de Coqueiros tiveram neste ano. “Coqueiros do Sul neste ano conseguiu alcançar um aumento para o funcionalismo público de 4 %. Este aumento vai conforme a realidade de cada município. Como gestores, nós gostaríamos de dar uma aumento maior, até porque eu e o prefeito também somos servidores de carreira, mas temos que considerar que o aumento de hoje terá reflexos por anos. Temos que conceder o aumento que conseguimos pagar”, comenta Wentz. O vice-prefeito destaca que embora o Poder Judiciário tenha seu próprio orçamento, com o que foi anunciado parece estar em uma realidade paralela ao cenário que o país

Foto divulgação/ Prefeitura de Coqueiros do Sul

Vice-prefeito de Coqueiros do Sul, Leonir Wentz e a máquina pública enfrentam. “Agosto e setembro são meses que temos queda na arrecadação, temos que ter muito cuidado para manter as contas equilibradas. Aqui estamos cortando vários gastos, horas extras estão suspensas e compras de máquinas ou itens que podem esperar estão em espera. O judiciário deve ter concedido este aumento considerando o orçamento deles, mas me parece ser um orçamento que está longe da realidade que vivem os demais órgãos públicos”, diz Wentz.

Foto: Arquivo/DM

Efeito cascata gera críticas

“Este anúncio soa como uma afronta ao brasileiro”, afirma o prefeito de Carazinho Milton Schmitz Foto divulgação

Secretário de finanças de Passo Fundo, Dorlei Maffi

A proposta teve repercussão negativa, pois o novo valor provocaria efeito cascata nos salários dos três Poderes. Em Carazinho, o prefeito Milton Schmitz entende que o anúncio soa como uma afronta ao povo. “É com muita tristeza que recebemos esta notícia pois repassar um aumento de 16% soa como uma afronta ao brasileiro, que já está muito triste com que ocorre no cenário da política nacional. Isto nos desagrada muito, pois de alguma forma estas referências terão consequências nas contas públicas”, comenta o prefeito. Schmitz pondera que, além da remuneração, tanto os magistrados quanto deputados e senadores têm uma série de outros benefícios que, se somados, por vezes chegam a valores semelhantes ao que é pago como remuneração. Para o secretário de finanças de Passo Fundo, Dorlei Maffi, o efeito cascata atingirá as contas do Estado. “Essa medida tem outras repercussões no serviço público, pois existem órgãos estaduais onde há pessoas que já ganham o teto, e com esse aumento, vai ocorrer alguma interferência no orçamento”. Mas o secretário frisou que o orçamento municipal não será atingido diretamente. “No município não há nenhum salário vinculado ao teto de nenhum outro poder, e mesmo que tivesse, nenhum funcionário do nosso executivo está com a folha nivelada pelo teto atual, então essa proposta não vai ter interferência nenhuma no município de Passo Fundo”, assegurou Maffi.

“Esta notícia nos causa surpresa” O prefeito de Santo Antônio do Planalto, Elio Freitas, comenta que se tal aumento se confirmar cria-se um impasse para os Executivos quando da discussão do dissídio dos servidores no sentido de como explicar um reajuste maior que 16% para um dos poderes quando o restante das categorias são pautadas pela inflação do período. “É algo complicado de justificar perante a comunidade. Nós aqui tivemos em março o dissídio dos servidores, que é balizado pelo IGP-M, mas como havia muita queixa dos servidores, conseguimos um pequeno aumento real e chegamos a um aumento

de 3%. E este percentual variou de 3% a 5% para a maioria dos municípios, mas com preço dos combustíveis e dos demais itens subindo, sabemos que no dia a dia a inflação que afeta as famílias na prática é bem maior e os municípios também não têm condições de conceder aumentos maiores do que isso. Esta notícia do aumento do Judiciário nos causa surpresa”, argumenta Freitas. Para o prefeito, embora o judiciário é que tenha proposto o aumento, dado ao efeito cascata da decisão e os reflexos em parte das repartições publicas, no contexto político, a decisão gera ainda maior pressão popu-

Foto divulgação

Prefeito de Santo Antônio do Planalto, Elio Freitas lar aos agentes políticos. Para Freitas, tal tipo de medida pode agravar ainda mais as condições dos estados que já passam por dificuldades em manter em dia inclusive o salários de seus servidores.

Proposta parada há três anos O reajuste do judiciário é uma proposta enviada, em 2015, pelo então presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowiski. O texto já foi aprovado pelos deputados da Câmara, mas, desde que a ministra Cármen Lúcia assumiu a presidência da Corte, está parado na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, sem chance de ser colocada em votação antes do fim das eleições. Se aprovado na CAE e depois no plenário da Casa, a proposta vai à sanção presidencial. Lúcia disse não se envergonhar de ter sido vencida no tema, por estar convencida de que não era o melhor para o Brasil. “Perco quase todo dia, ontem perdi, provavelmente hoje perco de novo em alguma votação. Mas eu não queria estar ao lado dos vencedores”, disse a ministra. No Senado, a medida foi duramente criticada: “Estamos cortando bolsas, investimentos para saúde e educação – nenhum de nós deve pensar em reajuste. Não é hora de pensar aumentar salários de parlamentares, de juízes, dos que recebem o topo. Creio que é um contrassenso com a realidade fiscal que o país atravessa”, desaprovou o senador Cristovam Buarque (PPS-DF).


2

Sexta-feira, 10.08.2018

SAÚDE

Passo Fundo Carazinho

Os passos de uma internação compulsória Em Passo Fundo, são cerca de mil processos judiciais sobre o assunto apenas neste ano. Já em Carazinho, foram 65 internações registradas, além de 107 liminares solicitando a medida Foto: Divulgação

Matheus Moraes matheus@diariodamanha.com

A internação compulsória é a medida adotada, normalmente, somente em casos mais extremos, em sua maioria para o atendimento de dependentes químicos. Ela é a terceira opção para internar um cidadão, baseado na Lei 10.216/01. A legislação apresenta três possibilidades de internação: a voluntária, realizada com o consentimento do usuário; a involuntária, sem o consentimento do usuário, ou a pedido de terceiro - técnico do estabelecimento onde ocorreu a internação deve comunicar o Ministério Público Estadual em 72 horas, tanto na entrada como na saída do paciente -; e pela compulsória, determinado pelo poder judiciário. Esse agravante determina que a Justiça prescreva um tratamento, com laudo médico, em razão da falha de meios alternativos de tratamento. No entanto, é necessário que um familiar seja responsável pelo paciente. Ela é a última opção e considerada a exceção, visto que a prioridade é elencada ao tratamento voluntário e em meio aberto. Em Passo Fundo, de acordo com a Secretaria Municipal

de Saúde, os processos judiciais de internação compulsória giram em torno de 1 mil casos em 2018. Destes, 600 estão ativos, o que significa que são ações judiciais de avaliação de internação compulsória com alguma movimentação processual no momento. Os encaminhamentos podem ser reavaliações, novas internações ou pedidos de contato de equipe de referência etc. Mensalmente, o setor de saúde mental realiza cerca de 85 avaliações de internações compulsórias. Já em Carazinho, segundo o Centro de Atendimento Psicossocial (Caps), foram 65 internações compulsórias registradas. Além disso, 107 liminares solicitaram a medida. Para entender o processo, é necessário conhecer o caminho que a internação compulsória percorre. Ela é uma medida judicial que visa a realização do tratamento de Saúde Mental para pessoas com indicação para o tratamento e que tenham se recusado à ele. De acordo com a coordenadora da Saúde Mental da Secretaria de Saúde de Passo Fundo, Talissa Tondo, a internação compulsória busca garantir o cuidado ao cidadão ao colocá-lo salvo de riscos para si mesmo. “São ações

judiciais que visam garantir o cuidado em saúde mental, por meio de avaliação médica ou de equipe de saúde mental e de internação hospitalar. Os pedidos de internação compulsória são abertos pelas famílias, na Defensoria Pública, órgão do âmbito público que pode auxiliar as famílias com o ingresso das ações judiciais desta natureza”, explica.

Talissa Tondo “São ações judiciais que visam garantir o cuidado em saúde mental, por meio de avaliação médica ou de equipe de saúde mental e de internação hospitalar”,

Depois de aberto o processo judicial, a Secretaria Municipal de Saúde recebe o despacho do Fórum com a solicitação de avaliação e conduta do caso. Quem organiza e administra os despachos judiciais é o Núcleo de Saúde Mental. O quadro de profissionais conta com uma psicóloga e uma estagiária de Psicologia especializada neste trabalho. Após o recebimento, as avaliações médicas dos pacientes são realizadas no Centro de

Atenção Psicossocial (CAPS) de referência – II, AD ou infantil, conforme o público – para avaliação do caso. A partir deste momento, outro ponto importante entra em questão: a condução do paciente. Para isso, o setor responsável informa a família sobre o agendamento e conduz o paciente e algum familiar junto para a consulta de avaliação. Se necessário, a Brigada Militar é acionada para fazer o suporte. A condução é feita pela equipe e com utilização de um veículo da Secretaria Municipal de Saúde. Seguindo a indicação, após a avaliação médica, é solicitado um leito de internação hospitalar pelo CAPS de referência. A liberação, no entanto, é realizada pelo Estado. A abrangência dos leitos tem como base a região da 6ª Coordenadoria Regional de Saúde. Ou seja, as internações podem acontecer em hospitais geral e psiquiátrico da região, com possibilidade de ser em municípios como Sertão, Marau, Casca, Espumoso, Passo Fundo, Lagoa Vermelha, Carazinho, etc. Nesse caso, a SMS informa novamente a família para o momento da internação. É fornecido transporte nova-

Talissa Tondo Coordenadora do Núcleo Mental em Saúde mente para efetivar a medida, com suporte policial em alguns casos, de acordo com o Núcleo Mental. A coordenadora do Núcleo Mental conta que, em caso de dependência química, o paciente pode ter indicação para seguir o tratamento em Comunidade Terapêutica. “No cumprimento do período de internação hospitalar, em caso de dependência, o paciente pode ter essa indicação, com vagas custeadas pelo município, governo estadual ou federal. Os CAPS e a SMS organizam as vagas e conduzem os pacientes para essa etapa do tratamento também”, conclui Talissa.

Rede para garantir o atendimento Anderson Favero redacao.carazinho@diariodamanha.com

No município de Carazinho, de acordo com informações repassadas pela psicóloga e coordenadora de saúde mental do Centro de Atendimento Psicossocial (Caps), Valéska Walber, no último semestre foram registradas 65 internações compulsórias, de um total de 107 liminares que solicitaram a medida. “Na maioria dos casos, os pedidos

pela internação compulsória partem dos familiares ou pessoas próximas aos dependentes químicos que, por sua vez, já perderam o controle de si mesmos, e indicam perigo a si e à sociedade. Essas situações, no entanto, não são comuns, já que requerem uma série de fatores burocráticos. E, por serem feitos sem o consentimento do dependente, causam um abalo muito grande à família e também na vida de quem é internado”,

www.diariodamanha.com Presidente

Vice-Presidente

Janesca Maria Martins Pinto

Ilânia Pretto Martins Pinto

@diariodamanhaRS www.facebook.com/redediariodamanha

Clélia Fontoura Martins Pinto - ME Matriz: Rua Independência, 917, sala 3 - Passo Fundo Contato: (54) 3316-4800

diz Valéska. Segundo a profissional, quando o dependente químico não tem familiares ou pessoas próximas que possam interceder pela internação, fica a cargo dos serviços públicos voltados à saúde conduzir o processo que inicia pelo Ministério Público (MP). “As solicitações são levadas ao MP que peticiona a ação. A partir daí, o processo tramita até chegar à Vara responsável que irá marcar data e horário para a condução. Esta condução ocorre pelos agentes em saúde mental e o oficial de justiça. Quando se faz necessário, é solicitado o apoio da Brigada Militar”, explica a psicóloga. No município, diversas entidades formam a rede ligada às internações compulsórias. São elas: Creas, Cras, Conselho Tutelar, Ministério

Foto: Arquivo/DM

“Na maioria dos casos, os pedidos pela internação compulsória partem dos familiares ou pessoas próximas”, explica Valéska Walber, psicóloga e coordenadora de saúde mental do Caps de Carazinho

Público, Defensoria Pública, Centro de Tratamento e Apoio a Dependentes Químicos (Cetrat), Poder Judiciário, Hospital de Caridade de Carazinho (HCC), Secretaria de Saúde, unidades de saúde e toda a rede. O destino dos dependentes químicos encaminhados pelo município de Carazinho sob o regime de internação compulsória são Passo Fundo, Sertão, Tapejara, Sananduva, Casca, Soledade, Marau, Lagoa Vermelha, Espumoso, além do próprio município de Carazinho. Neste caso, os leitos para desintoxicação são disponibilizados pela 6ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS). Já para os dependentes químicos que necessitam de internação em clínicas de reabilitação os espaços credenciados ao município estão em Lajeado e Encantado.


Sexta-feira, 10.08.2018

Passo Fundo Carazinho

3

Universidade Federal completa cinco anos em Passo Fundo Em solenidade, diretor da UFFS comentou inovações no curso de Medicina Foto:Matheus Moraes/DM

Édson Coltz redacao@diariodamanha.com.br

Rebecca Mistura rebecca@diariodamanha.com

A Universidade Federal Fronteira Sul (UFFS) está completando cinco anos em Passo Fundo. Localizada no antigo quartel, no centro da cidade, a instituição celebrou o aniversário com a presença do médico cardiologista Agnaldo Piscopo, diretor do Centro de Treinamento da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo e atuante também na área de resgate no Grupamento de Rádio Patrulha Aéreo de São Paulo. O evento reuniu aproximadamente cem pessoas no auditório da unidade e contou com a presença de representantes do Executivo Municipal e do diretor da Universidade, Vanderlei de Oliveira Farias, dando boas-vindas à nova turma do curso de Medicina. Durante a solenidade, o aniversário da Universidade foi relembrado pelo diretor, que comentou o sonho de Passo Fundo ter sua própria instituição de ensino superior pública durante muitos

A Universidade completa cinco anos, com alunos oriundos de várias regiões do país anos, mas que somente recentemente conseguiu concretizá-lo. Em 2012, iniciaram-se os processos para Passo Fundo sediar o campus da UFFS, que finalmente se tornou real com o apoio dos hospitais São Vicente de Paulo

e Hospital da Cidade. Vanderlei ainda comentou sobre a importância da formação médica no município, uma vez que a cidade é centro de referência em saúde, como um dos maiores polos da área no país. Em destaque nesse

ano, iniciam-se os primeiros trabalhos de conclusão de curso. O trabalho não é uma exigência das graduações de Medicina, mas o Campus Passo Fundo adota a apresentação do trabalho como maneira de qualificar os estudantes e preparar melhor os profissionais formados. As pesquisas poderão seguir linhas desde a coleta de dados até a abordagem direta, e no final de 2018 o primeiro grupo de estudantes apresentará seus trabalhos às bancas. A chegada da nova turma da Medicina também foi celebrada. Os alunos, oriundos das regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste do país, que conforme Vanderlei poderão desfrutar dos programas de Residência Médica em diversas especialidades nos campos de prática, além da proximidade com os ambulatórios que oferecem atendimento na área de ortopedia, dermatologia, ginecologia, clínica médica e pediatria. “Em cinco anos, a cidade ganhou muito mais do que o prometido, e a Universidade também rapidamente compreendeu a necessidade de se envolver na vida da comunidade, interagir com outras instituições e com os hospitais”, afirmou o diretor.


4

ESPORTE

Sexta-feira, 10.08.2018

Passo Fundo Carazinho

Guerrero em debate no Inter Colorado tem acerto encaminhado com o centroavante goleador da seleção peruana. Contudo, idade e salário fazem com que muitos torcedores questionem a contratação Kleiton Vasconcellos

Em que pesem os valores, o histórico de Guerrero anima outra parcela da torcida. Reconhecido como um dos centroavantes mais completos a atuar no futebol brasileiro, o peruano tem 1,85m. Registra passagens por Bayern de Munique e Hamburgo (ambos da Alemanha), onde anotou um total de 64 gols em 228 jogos oficiais, entre 2004 e 2012. Desde 2012 está no Brasil, onde defendeu Corinthians e Flamengo, somando 97 gols em 245 partidas. Coleciona títulos, como o Mundial de Clubes, Recopa e um Paulistão pelo time de São Paulo, além de um Carioca pela equipe do Rio de Janeiro. Já pela seleção do Peru, são 36 gols em 91 jogos desde 2004. Além dos números (seja futebolísticos ou financeiros), Guerrero tem outro tema a ser debatido: o caso de doping. Tudo começou no ano passado, quando um teste apontou a presença de benzoilecgonina, o principal metabólico da cocaína, logo após o jogo que classificou o Peru para a Copa do Mundo. Guerrero foi condenado a um ano fora dos gramados. Tal pena foi reduzida e Guerrero defendeu os peruanos na Copa, anotando um gol. Ele vem atuando com uma liminar e, de tal forma, pelo Flamengo, foram apenas seis jogos em 2018, com um gol marcado. Diante de tantos fatos pró e contra, a Grupo Diário da Manhã perguntou: a torcida colorada é favorável ou contrária à chegada de Guerrero ao Beira-Rio? Confira alguns depoimentos de torcedores:

kleiton@diariodamanha.com

O Internacional está acertado com Paolo Guerrero. Nas últimas horas, a notícia deixou em polvorosa a torcida colorada. E também gerou debates. De um lado, há quem defenda a vinda do centroavante, campeão mundial pelo Corinthians e goleador da seleção peruana. De outro, há quem critique os três anos de contrato e também os valores envolvidos na negociação. Aos 34 anos, Guerrero ainda é jogador do Flamengo. O vínculo com o time carioca, contudo, encerra hoje (10) e a partir de então o camisa 9 poderá ser anunciado pelo Internacional. A direção colorada procurou o staff de Guerrero para acertar as bases contratuais ainda na quarta-feira (08), quando ocorreu uma série de reuniões no Rio de Janeiro. A tendência é que o anúncio oficial da contratação seja feito no fim de semana. Para contar com Guerrero, o Inter lança mão de um antigo aliado: é o empresário Delcir Sonda, que entre outros viabilizou as chegadas de D’Alessandro, Nilmar e Kleber para o Beira-Rio, em anos anteriores. O acerto entre as partes seria válido por três anos, com os salários girando na casa de R$ 500 mil por mês. Pelos valores, muitos torcedores torcem o nariz para a negociação.

Douglas Santin

“A favor. Devido às seguidas lesões do Leandro Damião e de Jonathan Alvez não estar 100% fisicamente, acredito que a vinda do Guerrero irá suprir a ausência de um camisa 9 na área adversária. Sem contar que temos muitas chances a gol perdidas, coisa que Guerrero não perdoa, Vai agregar muito o grupo, é uma ótima contratação!”.

Fábio Venhofen

Wagner Almeida “A favor, pois é uma grande contratação no quesito jogador e no quesito marketing para o clube. Também o Guerrero é jogador de seleção e que estava na Copa do Mundo”.

Grégori Colombo “Contra. Eu acho que nenhum contrato desses jogadores mais rodados deveria ser superior a dois anos, então eu não faria com ninguém. Tenho essa teoria desde que o Guerrero estava no Corinthians, com contrato de quatro anos. Nós temos dois exemplos no Estado: Anderson no Inter e Kleber no Grêmio. Mas, pelo futebol, é uma boa contratação e vamos confiar na direção, já que o Rodrigo Caetano conhece o Guerrero do Flamengo”./

“Contra porque o time está encaixado. Pode ser que ele venha e desestabilize o grupo, outro porém é a idade avançada, já não está na sua melhor forma física, um contrato com um jogador nesta situação é um risco. Mas também serei a favor se ele quiser jogar bola, pois na fase boa ele com certeza é um dos melhores centroavantes do Brasil, disparado”.

Henrique Leithardt Ribeiro

Sérgio Anzollin “Sou a favor. É um bom jogador, mas com receio pois se cair a liminar que ele tá usando pra poder jogar aí o Sport Club Internacional seria prejudicado, mas espero que a direção tenha feito uma cláusula pra caso isso aconteça”.

Fotos Arquivo Pessoal

Sidnei Sezer Spessotto “Contra. Porque a realidade do Inter é se reestruturar financeiramente. Agora o clube está se livrando do contrato longo e caro do D’Alessandro… e vai entrar em outro? Vai trocar seis por meia dúzia”.

“Sou a favor porque o Paolo Guerrero é um jogador tarimbado. Um artilheiro nato. O Internacional precisa de um jogador desse nível para disputar o único título que disputa. Aliás, com essa contratação, a direção demonstra que o inter almeja algo maior do que apenas participar o campeonato brasileiro: quer o título”. Foto Montagem

No Facebook

Durante o dia de ontem, lançamos na nossa página do Facebook a mesma pergunta. Confira o resultado:

Passo Fundo  
Passo Fundo  
Advertisement