Page 1

Sábado e Domingo, 14.07 e 15.07.2018, Carazinho

Diário da Manhã -

1

CARazinho, Sábado e domingo, 14.07.2018 e 15.07.2018

www.diariodamanha.com

foto: DM/Rodolfo Sgorla da Silva

37 ANOS - Nº 415 - R$ 2,00

Asfalto deve ficar para depois das Eleições foto: Redação/DM

Devido aos prazos eleitorais, recursos para a pavimentação da Rua Polidoro Albuquerque serão liberados somente depois de outubro. Página 3

A força de quem precisa recomeçar

Justiça determina o afastamento do prefeito de Não-Me-Toque Decisão aconteceu após pedido do Ministério Público. Armando Carlos Roos é acusado de assédio sexual contra funcionárias da Prefeitura. Página 4

Reconhecimento às Libras Casas, galpões, silos, árvores e caminhões. O temporal que atingiu a região há um mês danificou estruturas que aparentavam resistência, deixou desabrigados, duas vítimas fatais e, agora, exige daqueles que ficaram dias e mais dias de esforço para a reconstrução do que foi perdido. Nesta edição do Diário, a rotina das famílias afetadas pelo temporal de 12 de junho. Conexão

Tramita no Legislativo um projeto que sugere o dia da conscientização da Língua Brasileira de Sinais, maneira pela qual as pessoas com deficiência auditiva conseguem se comunicar. Página 8

Nesta Edição


2 - Diário da Manhã

Novos contêineres Foram adquiridos pela administração municipal mais 120 contêineres que serão colocados em vias do município, sendo estes cem brancos (orgânicos) e 20 azuis (seletivos). Somados aos que já foram instalados no ano passado, totalizam agora 270 contêineres, distribuídos em pontos

RADAR

Sábado e Domingo, 14.07 e 15.07.2018, Carazinho

Se você tem um smartphone e um aplicativo de QR Code instalado, posicione o leitor desta imagem e tenha acesso direto ao nosso site.

mapeados pelas Secretarias de Planejamento e Obras. O ato de entrega aconteceu em frente à Prefeitura na manhã desta sexta-feira (13), e contou com a presença do prefeito Milton Schmitz, de secretários do governo, outros integrantes da administração municipal e vereadores.

O Congresso Nacional de Educação, promovido pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Smec), acontece nos dias 16 e 17 de julho na Ulbra e contará com uma atração especial: a reestreia do Coral da Rede Municipal de Ensino, criado em maio de 2017, por desejo da então secretária Sandra Citolin, que tinha o sonho de ver a arte através da música concretizada no dia a dia dos jovens. Neste ano de 2018, com o secretário Lucas Gabriel Lopes, foram ampliadas as vagas estendendo-se a todas as escolas da rede municipal, realizando então um processo seletivo

para que o total de 50 vagas fosse preenchido. Os principais objetivos do grupo são: divulgar e elevar a arte do Canto Coral, através da música; possibilitar o estabelecimento de intercâmbios entre coros através da música e do canto coral; promover a convivência e o bem-estar entre os jovens, através de um convívio alegre e amigável; estimular e estabelecer posturas e comportamentos como o trabalho em equipe, ajuda mútua, respeito às regras e aos limites e, principalmente, a consciência de que o resultado do todo é muito mais importante do que os trabalhos isolados.

Cultura nas Escolas Com o objetivo de proporcionar o acesso à cultura aos alunos da rede pública de ensino de Carazinho, o Sistema Fecomércio-RS/Sesc realiza, em parceria com a Prefeitura e a Academia Carazinhense de Letras o projeto Cultura nas Escolas. O trabalho visa também a integração da comunidade local com a escolar, mobilizando todos em prol do crescimento intelectual e cultural. Atividades como contação de histórias, oficinas, palestras com escritores locais, apresentações musicais e ci-

nema fazem parte das ações desenvolvidas. A programação é planejada com o objetivo de incentivar a criatividade, o imaginário e a fantasia das crianças, assim como estimular o hábito da leitura, incitando uma visão crítica pelos conteúdos apresentados, sendo eles em forma de música, literatura, vídeo ou conversa. Escolas interessadas em receberem as atividades podem efetuar o agendamento prévio com o Sesc local (Avenida Flores da Cunha, 1224) pelo telefone (54) 3331-2451.

Prêmio Pesquisador Gaúcho A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs), vinculada à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico Ciência e Tecnologia (SDECT), abriu nesta sexta-feira (13) as inscrições para a indicação de pesquisadores para o Prêmio Pesquisador Gaúcho 2018. Em sua 8ª edição, o Prêmio reconhece o trabalho dos pesquisadores nas mais diversas áreas do conhecimento, destacando a importância do investimen-

to científico, tecnológico e de inovação para alavancar o desenvolvimento do estado. Neste ano serão contempladas seis áreas do conhecimento, na modalidade pesquisador destaque, além de também contemplar categorias para jovens cientistas e pesquisadores atuando em empresas e na área industrial com foco na inovação tecnológica, nas categorias: jovem pesquisador, pesquisador, empreendedor e pesquisador na indústria.

Foto: DM/Nathan Schultz

Arte através da educação

A gerente da loja matriz Varejão Paulista, Salete Vieira, participou nesta quarta-feira (13) da programação da Rádio Diário. Ela falou sobre as promoções da loja para o fim de semana. ANIVERSÁRIOS 14/07 Alan Wentz Beatriz Salete Comassetto Carla D. Neisse Becker Carlos Daniel Ensel Carlos Alberto Loeff Carlos R. do Nascimento Cristiano Bender Douglas Toledo Elson Carlos Acco Elton José Acco Eleni Salete Haeffner da Costa Everson Olivier Jr. Fabrício Machado Gabriele Ribas Gilberto Guimarães de Sales Guilherme Cavalheiro Lopes Júlia Eccel Leonor Weissheimer Drey Lorena Jacbsk Maria Sueli Munz Movino Gheller Paulo da Luz Paulo Luiz R. de Quadros Raqueli dos Santos Scheneider Selvino Rubenich Vanderléia Elisa Ritter Vera Regina Mello Vinícius E. Siveris Willian Andriguetti 15/07

Fundador Jornalista Túlio Fontoura (1935 1979) Presidente-Emérito Dyógenes Auildo Martins Pinto (1972 1998) Vinícius Martins Pinto (1997 2003)

Andréia de Quadros Pires Adelino Martins Quadros Camila da Rosa Schenkel Carmelina Lenir Diellenburg Daiane Sara Borges Fátima Simões Pires Fernanda Azeredo Gelcy Ortiz Sampaio Gilberto Dalvesco Júnior Gisela Fossatti Hugo Scheewermann João Cesário Peixoto do Prado João Felício de Oliveira João Pedro Moraes Juliano Roberto Cardinal Lauderi Lopes Leandro Krein Lia T. Dia de Oliveira Lourdes B. de Souza Maria Aparecida Oliveira Maria Lúcia Brum Ebert Michel P. Walker Naiara Denicoló Ronnie Robson de Souza Sirlei Bottega Susana de Moura Olivia Martins 16/07 Amanda Dalpizzol Adão Albuquerque do Amaral André H. S. Kraemer

Presidente Janesca Maria Martins Pinto Vice-Presidente Ilânia Pretto Martins Pinto Editora Geral Nadja Hartmann

Angelita Rosane dos Santos Bederama Lima Ribeiro Clóvis Tolotti Daniel Sonaglio Elisa da Silva Costa Ester Melo Fabiane Huppes Felipe Rodrigues Gerssi Zanon Gilson Montagna Aguies Ingrid Lopes Prestes João Ayres da Silva Jomar Barbizon Judith de Quadros Silva Yohana Jaenisch Olivier Luis Mário Damiani Fonseca Luiz Saute Marcelo Linck Marcos Vargas da Rosa Maria Rizzotto Miguel Marcondes do Valle Neiva Jussara Dias Pereira Noemi Karling Olívia de Oliveira Morais Ryan Gonçalves Rezende Borges Simone Berbigier Tainá Kulba Terezinha E. Rodrigues Vilson Martins Vitória dos Santos Vinícius De Mari

Diretora Comercial: Jussara Alberton Sirena Editor Interino: Rodolfo Sgorla da Silva (MTE 18546/RS)

www.diariodamanha.com www.facebook.com/diarioam

@diariodamanhaRS


POLÍTICA

Sábado e Domingo, 14.07 e 15.07.2018, Carazinho

Diário da Manhã -

3

Asfalto da Polidoro Albuquerque deve ficar para depois das Eleições Deputado federal Ronaldo Nogueira afirma que a obra vai acontecer e deve estar pronta até o Natal alessandro@diariodamanha.com

A expectativa de ver uma das principais vias de ligação ao bairro Floresta e entornos recebendo a reperfilagem asfáltica, a princípio, deve ficar para depois das Eleições gerais de 2018. Segundo o engenheiro da Prefeitura de Carazinho, Alexandre Schneider, na última consulta se verificou que os valores do Governo Federal para a obra da Rua Polidoro Albuquerque não tinham sido depositados. Ocorre que para viabilizar as obras, o Município precisava ter garantido o depósito de 20% dos valores de tal projeto antes do dia 7 de julho, data em que se iniciaram as restrições implicadas pelo período eleitoral, e que impedem o repasse de recursos. No caso desse projeto, a tramitação não ocorreu em tempo hábil. Como esperava que os recursos articulados pelo do deputado federal Ronaldo Nogueira fossem viabilizados a tempo, o Município fez a licitação para contratar a reperfilagem asfáltica de 1.350 metros de extensão da via, e que correspondem à sua maior parte. O investimento, segundo Scheneider, foi orçado em pouco mais de R$ 841 mil e a empresa Conpasul foi a vencedora do certame. O Município ainda faria um investimento com recursos próprios por meio da Secretaria de Obras para asfaltar também um trecho não compreendido pela verba federal, que vai do local popularmente conhecido como “bigode do prefeito” até a esquina com a Corsan, de modo a melhorar o acesso à Rua Polidoro já a partir da Avenida Flores da Cunha.

Ronaldo Nogueira, deputado federal

Projeto é de pavimentar toda a extensão da via Tubos da Polidoro já foram trocados

O secretário de Obras Estevão De Loreno comenta que diante da expectativa de que as obras fossem iniciadas ainda neste mês, a equipe da Secretaria fez a substituição de tubos no córrego que passa na Polidoro para melhorar a vazão das águas das chuvas e evitar alargamentos sobre a pista em dias de precipitação mais forte. Tubos que tinham um metro de diâmetro foram substituídos por tubulação de concreto armado com dois metros de diâmetro. Considerando o investimento em tubos, concreto e dos materiais para a cabeceira da ponte a ser feita, a aplicação deve passar de R$ 22 mil. Cada tubo utilizado, conforme o secretário, custa R$ 800,00 e, neste caso, foram utilizadas 18 armações. “Agora ficamos na incógnita, está tudo encaminhado e a nossa expectativa é de que a Polidoro seja feita depois das Eleições. O que se espera é que o recurso seja liberado independente do resultado da eleição”, comenta De Loreno.

não foram depositados antes dos 90 dias que antecedem as eleições a liberação, agora, provavelmente deve acontecer somente após a conclusão do processo eleitoral. O secretário de Fazenda explica que no caso da a Rua Polidoro Albuquerque, como o projeto prevê contrapartida do município, a intençãO da Prefeitura é de que seja feita a parte que cabe ao Município - no caso o trecho do “bigode do prefeito” até pouco adiante da Corsan - e quando houver a liberação dos recursos federias se continua a obra com estas verbas. Embora por ora não tenha uma data específica para o início das obras no trecho, a depender do cronograma da Secretaria de Obras, de disponibilidade de material asfáltico e das condições climáticas, a parte que compete ao Município muito provavelmente deve ser iniciada em agosto. De Carli destaca que embora

Município vai fazer parte da rua

Alexandre Schneider, engenheiro da Prefeitura de Carazinho

fotos: Arquivo/DM

Foto: DM/Rodolfo Sgorla da Silva

Alessandro Tavares

O secretário de Fazenda Adroaldo De Carli explica que, embora tenha ocorrido este entrave momentâneo com o projeto da Rua Polidoro Albuquerque, espera-se que ao término do prazo das eleições os recursos do governo federal possam ser depositados. De Carli comenta que esses recursos não estão classificados como uma emenda impositiva e como os 20% do valor

Estevão De Loreno, secretário de Obras

tenha havido este entrave com a obra da Polidoro Albuquerque, as demais emendas do deputado Ronaldo Nogueira para obras de calçamento de ruas do bairro Cantares estão confirmadas bem como as emendas do deputado Márcio Biolchi.

Adroaldo De Carli, secretário de Fazenda

“Vamos comemorar o Natal com a Polidoro Albuquerque asfaltada”, diz Nogueira

O deputado federal Ronaldo Nogueira afirma que não há possibilidade de que a obra de reperfilagem da Rua Polidoro Albuquerque não seja executada neste ano. Segundo o parlamentar, não foi por falta de recursos em caixa que o valor não foi depositado pelo Governo Federal, mas, sim, por uma questão administrativa pois os empenhos e pagamentos das emendas são feitos por ordem de protocolos. As primeiras que são feitas serão as primeiras a serem empenhadas e pagas. “As pessoas podem ficar tranquilas que esta obra vai acontecer, não há possibilidade dela não sair. No Natal as pessoas vão passar pela Rua Polidoro Albuquerque com toda ela asfaltada”, garante o deputado. O parlamentar comenta que os recursos para a calçamento das ruas do bairro Cantares já foram depositados ao município, pois também a emenda tinha sido protocolada com data anterior à emenda destinada à Rua Polidoro Albuquerque.


POLÍTICA

4 - Diário da Manhã

Sábado e Domingo, 14.07 e 15.07.2018, Carazinho

Prefeito de Não-Me-Toque é afastado pela Justiça Armando Carlos Roos é acusado de ter constrangido duas servidoras públicas do município com o intuito de obter favorecimento sexual Foto: Arquivo/DM

Anderson Favero redacao.carazinho@diariodamanha.com

Nesta sexta-feira (13), a pedido do Ministério Público (MP), o Poder Judiciário de Não-Me-Toque determinou o afastamento do prefeito do município Armando Carlos Roos, sob a acusação de ter constrangido duas servidoras públicas do município com o intuito de obter favorecimento sexual. O primeiro assédio teria ocorrido em março de 2017 e o segundo em junho do mesmo ano. As acusações de assédio sexual, no entanto, tornaram-se públicas somente em abril deste ano quando passou a circu-

No final de maio, Roos concedeu coletiva de imprensa sobre o caso

lar na internet um vídeo gravado por uma das funcionarias que teriam sofrido o assédio. Na gravação, Armando a teria assediado dentro do próprio gabinete. A decisão é do juiz Márcio Cesar Sfredo Monteiro e também proíbe o prefeito de ocupar qualquer outro cargo público na Prefeitura até o final do processo. Caberá a Marina Trennepohl Cristani, presidente da Câmara de Vereadores, cumprir a ordem até cinco dias após a notificação, segundo consta na decisão judicial. O Assessor Jurídico da Câmara de vereadores de Não Me Toque, Maurício De Fante, revelou que o Legislativo não recebeu a comunicação oficial sobre o fato, não podendo, portanto, falar sobre o assunto. A expectativa, segundo ele, é de que o ofício deva ser entregue na próxima segunda-feira (16).

Comissão Processante

Armando também terá que se defender junto à Câmara de Vereadores já que o Legislativo não-me-toquense instaurou uma Comissão

Processante para analisar as acusações que recaem sobre o prefeito. Segundo divulgado pela Câmara de Vereadores, Roos irá prestar depoimento durante a tramitação da questão e corre o risco de ser cassado.

Posição do prefeito

Na tarde de ontem, o Grupo Diário da Manhã entrou em contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura de NãoMe-Toque, que preferiu não se pronunciar sobre o assunto. No entanto, informou que o prefeito Armando Carlos Roos ainda não recebeu nenhuma notificação sobre a decisão judicial e permanece ocupando o cargo para o qual foi eleito. Somente a partir do momento em que for notificado é que sua defesa irá se manifestar.


VARIEDADES

Sábado e Domingo, 14.07 e 15.07.2018, Carazinho

Diário da Manhã -

5

Beleza também é questão de saúde A busca pela beleza se faz presente desde os primórdios da nossa sociedade, e graças às novas tecnologias e descobertas, fica cada dia mais fácil alcançar o objetivo desejado. Tendo uma definição única para cada pessoa, alcançar a beleza desejada pode incluir os mais diversificados procedimentos como diminuir medidas, aumentá -las, novas penteados, maquiagens definitivas… para que todos os desejos possam ser realizados. Um dos mais pedidos para melhorar a autoestima de mulheres e homens é o emagrecimento. Embora muitos métodos existam nos dias de hoje como chás e dietas milagrosas, Maicon Urach, proprietário da Clínica Magrass, conta que a alimentação saudável em conjunto com estética de resultado, metodologia aplicada pela instituição, é a chave para que os resultados sejam percebidos. “Temos uma equipe multidisciplinar, biomédicas, nutricionistas, enfermeiras, tudo para que tudo seja realizado da maneira mais segura possível, priorizando a saúde do paciente. São traçados planos para cada um, pois sabemos que cada pessoa é diferente. O que funciona em um, pode não funcionar noutro”, aponta. Urach também fala de sua caminhada, que começou como cliente da franquia. “Há cinco anos, eu estava pesando 133kg, e

Após passar pelos procedimentos, Maicon emagreceu 33kg

Foto: Divulgação freepik

Diariamente o mercado de procedimentos cresce, e é possível encontrar neles não apenas métodos que melhorem estética, mas, também, a saúde

já havia tentado todos os métodos possíveis e nada havia funcionado. Foi quando conheci a Magrass. Me apaixonei pela metodologia que conseguiu eliminar 33kg, e me deixar, além de com a estética que procurava, com uma saúde muito melhor”, diz. Outra categoria que também vem sendo bastante procurada nos últimos anos é a micropigmentação, procedimento realizado pela micropigmentadora da Cliniser,

#saúdedavisão

//MIOPIA

Nossos hábitos, pensamentos e toda a tecnologia, tão necessária, podem ser agravantes para a necessidade do uso de óculos. de A miopia é um defeito de refração de luz, onde a dificuldade de enxergar longe acontece porque o eixo do globo ocular é muito longo e o olho focaliza melhor as imagens mais próximas. Com a miopia, pe percebemos a dificuldade quando se torna dificl reconher as pessoas do outro lado da rua, as placas ao dirigir, bem como dor de cabeça no final do dia. Fique atento e procure um especialista para avaliar os seus amados olhos. E, é claro, uma óptica especializada e de sua confiança!

Adriele Lenz, que conta também que os procedimentos realizados trazem benefícios, não apenas na estética, mas na autoestima dos seus clientes. “Com a fio a fio 3D realista que realizamos, podemos modelar e corrigir falhas nas sobrancelhas, e assim, fazer com que a autoestima delas melhore e fique lá em cima. O resultado é duradouro, a cicatrização é tranquila, o efeito é natural e você não precisa mais depender de sombra e lápis todos os dias”, finaliza.


6 - Diário da Manhã

O carinho da despedida

Sábado e Domingo, 14.07 e 15.07.2018, Carazinho

A semana foi de perda e dor para a família Diário da Manhã, com a partida da querida Clélia Fontoura Martins Pinto, aos 81 anos. O Grupo agradece a todos pelo carinho e mensagens de pesar, afeto e fé oferecidas aos familiares e funcionários. Ficam aqui algumas das manifestações recebidas. “O Grupo Diário da Manhã se recente ainda com a perda de uma pessoa que representava o porto seguro para a maioria das pessoas que trabalhavam ou ainda trabalham nesse grande meio de comunicação social. A presença de Dona Clélia era de forma aveludada, com sabias palavras ela dizia as coisas certas e nos fazia acreditar que éramos capazes de vencer as dificuldades. Tinha opiniões firmes e oportunas quando recorríamos a ela, que nos fortalecia e nos fazia avançar em nossa missão de informar com credibilidade e imparcialidade. As lembranças, que ficam em nossa memória, eram de uma mulher guerrei-

ra, direcionada a fazer o bem a quem quer que fosse. Lembro de quando o saudoso Dr. Dyógenes a protegia e dedicava uma atenção especial, quando ela saia para rua sempre perguntava: está levando agasalho... E ela com um sorriso meigo dava uma piscada como a dizer... “Eu sou adulta eu sei me cuidar”... mas apreciava a preocupação de quem foi seu grande companheiro... Deixa um legado de quem com sabedoria se fazia presente nas horas mais difíceis quer como esposa, mãe, amiga ou companheira, mostrando os melhores caminhos e a maneira certa de se posicionar diante dos acontecimentos. Sua missão junto à família que a or-

“A imagem da querida amiga Clélia que vou carregar em minha memória e em meu coração, até que eu conclua minha caminhada aqui na Terra, é de uma pessoa alegre, descontraída, sempre disposta, que jamais se deixava abater diante dos problemas que surgiam. O modo espontâneo como ela se expressava, às vezes até irônico, poderia impressionar negativamente quem não a conhecia bem. Mas aqueles que com ela conviviam, sabiam que a Clélia falava de maneira espirituosa, brincalhona, descontraída mesmo quando estava irritada. Quando meu saudoso amigo Dyógenes foi governa-

dor do Distrito Lions pela segunda vez, tive a felicidade de com ele e a Clélia viajar por muitos dias, visitando os Lions Clubes. E privei, com minha esposa, de momentos ricos no convívio com ambos, estabelecendo uma relação de amizade sólida e sincera. Quando saíamos a viajar em noites chuvosas e frias, a Clélia se exclamava, dizendo: “vocês são fanáticos de Melvin Jones”, referindo-se ao fundador de Lions Internacional. Quanta saudade daqueles tempos tão alegres que vivemos! O Dyógenes partiu há 20 anos e a Clélia recém nos deixou, mas os exemplos que eles nos legaram, de amor ao

gulhava, ao Diário da Manhã, aos companheiros do Lions e aos seus amigos, findou, e a fez de forma exemplar. Deixa um vazio por não podermos mais abraçar e ouvir seus sábios conselhos, mas também temos a certeza que não nos abandonará nunca, porque assim era sua essência: a proteção e o carinho com todos. Obrigada Dona Clélia... que Deus reserve o melhor lugar ao seu lado e continue a nos proteger e a olhar por nós e em especial por sua família que, assim como demais, sentirão muito a sua ausência.” Jussara Sirena, Diretora Comercial do Diário da Manhã. próximo, de lealdade aos amigos verdadeiros e de disposição ferrenha na busca de objetivos, estes jamais serão esquecidos. Vai em paz Clélia querida! O Reino de Deus já é a tua nova morada. Conosco fica a sensação de perda e uma imensa saudade! Mas o que fazer, senão resignar-se, pois a vida é assim mesmo! Sempre chega a hora da nossa partida. Missão cumprida, volta-se à Casa do Pai! Beijos no teu coração, amada amiga e valorosa Companheira-Leão!” José Adalberto Abraão Prates, associado fundador do Lions Clube Integração.

RODA VIVA Arlete Rohde

Dona Clélia Filha do jornalista Túlio Fontoura fundador do jornal Diário da Manhã em Passo Fundo, Clélia Fontoura Martins Pinto esteve ligada muito cedo ao mundo da imprensa. Mais tarde, com seu casamento com Dyógenes Martins Pinto ela ficou ainda mais próxima do jornal e das atividades nele contidas. Transmitiu aos filhos seu amor pelo jornal, tanto que dois deles passaram a dedicar suas vidas também à imprensa escrita. Era uma pessoa onde uma simplicidade e bondade natas atraiam a quem dela se aproximava. Foi educadora, membro do Lions Clube e grande incentivadora do Hospital de Olhos que recebeu o nome de Dyógenes A.Martins Pinto em homenagem à seu esposo, que tanto colaborou com a sua implantação.Uma mulher batalhadora, uma mãe de família, uma dama da sociedade, com um caráter extraordinário e uma missão de ajudar. Sabia como ninguém acolher as pessoas

dispensando atenção e simpatia,a cada um, independente de classe social ou posição. Desaparece aos 81 anos, tendo palmilhado uma trajetória de responsabilidade, doação e sabedoria. Guardo com carinho a lembrança de Dona Clélia presente nos aniversários do Diário da Manhã de nossa cidade e, sua imagem reunida com amigas na Praia de Balneário Camboriú, que freqüentava no verão, descontraída e feliz. Quem a conheceu e teve contato com ela, com certeza também a lembrará com carinho pela pessoa verdadeira e de valor que sempre foi. Um espaço para homenagear os avós Foi criado na Igreja Matriz da Glória, bem próximo do altar central, onde serão homenageados os avós pelo transcurso do seu dia, que ocorre a 26 de julho. Um painel com decoração especial, trazendo

“Comecei conviver com a Dona Clélia lá pelos anos 90, e ela sempre muito presente, afável. Uma mulher com traços de mãe, tratando os empregados como realmente sendo da família. Ela sempre estava com bom humor, não via ela triste, subindo as escadas planejando o futuro e conversando com suas amigas pra preparar bazar ou eventos sempre pensando no próximo. Dificilmente ela pensava nela, mas sim sempre pensando em ajudar alguém. Particularmente eu tive um convívio

“É com sentimento de pesar que a direção e funcionários do Grupo Gazeta de Carazinho cumprimentam os familiares e amigos de Clélia Fontoura Marns Pinto, pelo falecimento ocorrido na terça-feira (10), em Passo Fundo. Aos funcionários do Grupo “O Sindicar presta as condolências pelo falecimento da Sra. Clélia Fontoura Martins Pinto a toda equipe do Jornalismo da Diário da Manhã e família. Pouco pode ser dito ou feito perante o único adeus que é definitivo, e nestas horas sobram as palavras, assim como se multiplica a dor e a saudade. Meu

muito próximo, por ter trabalho pelo menos dez anos na empresa, acabei passando algumas férias com a família e ela sempre tratando seus amigos como filhos. Ela foi uma mãe pra gente, presente e observadora, atenta o que acontecia ao redor se preocupando com a gente. Dona Clélia deixa as ações de futuro, como seu legado para que sigam pensando no próximo”. Erni da Rosa, Coordenador de Comunicação e Marketing Rede Notre Dame.

Diário da Manhã, o nosso abraço e rogamos a Deus que, em sua infinita misericórdia, possa confortá-los, neste momento de dor e saudade”. Ionara A. de Azevedo, Diretora Comercial Grupo Gazeta. pêsames a toda a família. Muita força, muita coragem, e perante a inutilidade de qualquer consolo na perda, relembrem quem foi a pessoa que partiu e na saudade, memória e amor dos que ficaram, ela viverá para sempre”. Moisés K. dos Santos, Presidente do Sindicar.

uma estampa dos avós de Jesus, São Joaquim e Santa Ana, conterá lugares próprios para a fotografia de muitos avós de fiéis e moradores do Bairro Glória. Oportuna homenagem da comunidade para com os avós, pessoas queridas que já passaram por nossas vidas ou, que ainda hoje fazem parte de nossas famílias. Organizado pela equipe de Decoração da Paróquia, ele vem atraindo olhares de admiração de muita gente. Igualmente, em uma mesa ao lado, estão colocados objetos antigos integrando uma exposição de pertences de nossos avós para apreciação das gerações de hoje. Todos estão convidados a colocar a fotografia de seus avós no local (que serão devolvidas após) até 26 do corrente.

faltando, realizando intercâmbio com outros em situação idêntica. Adultos envolvidos com interesse, buscando ajudar os filhos e netos nas trocas, sentados aguardavam pacientemente. As douradas eram as figurinhas mais caras, porque as mais difíceis de encontrar. Um garoto que já havia completado seu álbum procurava vender as figurinhas que sobraram a fim de comprar a bola da copa. Com os times dos diferentes países do mundo e seus jogadores, os garotos aprenderam um pouco de geografia mundial e a história do futebol. Fica a imagem de felicidade quando na troca, os meninos conseguiam completar mais uma página do álbum. Para Davi agora só falta a 555! Parece fácil, mas não é.

Momentos Trocando figurinhas Completar o álbum da copa é o objetivo dos garotos agora que o Brasil não está mais nela. No começo dos jogos o entusiasmo na aquisição dos envelopes com as figurinhas movia pais, mães e familiares. A ansiedade era geral. Houve até os encontros para realizar as trocas. No SESC – espaço lazer e saber – aconteceram algumas reuniões de pais & filhos buscando encontrar as figurinhas faltantes. Era bonito de ver. Os meninos com aquele maço de figurinhas duplas e, com a relação das que estavam

“Dia do Amigo” Oração pelos amigos “Abençoa Senhor, meus amigos e minhas amigas e dá-lhes a paz. Aqueles a quem ajudei – que eu ajude ainda mais! Aqueles a quem magoei – que eu não magoe mais! Saibamos deixar um ao outro: uma saudade que faz bem! Abençoa Senhor, meus amigos E minhas amigas . AMÉM! (Pe.Zezinho)


Style

Sábado e Domingo, 14.07 e 15.07.2018, Carazinho

by Jonatas Lampert

Diário da Manhã -

7

Social

CONCEITO

A Dreams vem se destacando e fazendo cada vez mais os pés da mulherada carazinhense e da região! Além de várias marcas consagradas e mega estilosas já existentes em sua loja, para a nova coleção está as-

sinando com mais duas marcas. E uma super novidade que, garanto, irá agradar todos os gostos e púbicos! As meninas da Dreams Flavia, Simone e Maiara aguardam vocês para uma visita! Confere lá.

Fala galera! Tudo bom com vocês? As férias de julho estão batendo à porta e, nesta época, começamos a organizar, planejar, escolher um destino e viajar! Oh, delícia de momento, né?! Aí, sempre surge aquela dúvida... o que devo vestir para viajar? Afinal, queremos um look confortável, mas, também, estiloso. Então, falando das fashion tendências, vem o famoso “look de aeroporto”! Conforto e funcionalidade: duas coisas fundamentais para determinar a escolha dos looks! Assim, peças leves e que não amassem sempre serão ótimas escolhas. Então, aqui vão algumas dicas importantes!

NOVIDADES O principal de se pensar na hora de montar uma produção desse tipo é prestar atenção especial às calças. Se você for viajar com uma, lembre-se sempre de escolher um modelo que não aperte e seja mais confortável, principalmente se a sua viagem for longa. Além de ser prática e de fácil combinação, tem muitos modelos, desde calças cropped ou de moletom, que são as queridinhas do momento entre as fashionistas.

Tayleran Vigânigo Brandão, Renata Dalbem, Bianca Caroline Henicka e Fabricio Scortegagna estão à frente do conceituado estúdio de arquitetura O Caeté. Desde 2012 na cidade, vem com um estilo cosmopolita. Gostam de muitos estilos e prezam a raiz brasileira em seus projetos. Com vários projetos executados e premiados, eles têm um leque de ideias para achar a melhor solução em projetos residenciais, comerciais e corporativos. A turma aguarda todos para uma visita e conferir a cara nova do estúdio. Sucesso!

TENDÊNCIA A bela Camila Crestani Sella está com uma novidade que vem despertando olhares da mulherada, uma linha de acessórios únicos assinado pela Mariana Dias. Com identidade própria, a estilista trabalha com peças exclusivas, todas com pedras naturais e garantia. Contatem a Camila pelas suas redes sociais, que ela terá o prazer de apresentar toda a coleção que, com certeza, vai agradar a todos os gostos e personalidades.

Outra peça indispensável são as t-shirts, que são confortáveis e simplesmente combinam com tudo. São fundamentais para compor looks com as calças citadas. O ideal é sempre ter uma jaqueta ou um echarpe à mão, principalmente se o destino for para lugares que tenham contraste de temperaturas... caso esfrie, é só vestir, ou, se esquentar, é só colocar na bagagem de mão e tudo resolvido! Jaquetas bomber ou casacos de malha mais alongados super combinam com as t-shirts. Uma referência que eu amo e vocês podem ter como inspiração é a Camila Coelho. A blogueira é uma das mais famosas não só no Brasil, mas exerce uma influência e tanto no mundo todo. E, como toda fashion girl profissional, ela viaja muito e sabe como ninguém como criar looks de aeroporto. Então, dá um confere no Insta dela, que tem muita inspiração. Outra idéia é usar a #airportstyle no Instagram, tem muita gente descolada desfilando looks incríveis e que vai te inspirar. Ah! E não esqueça a almofadinha de pescoço! Agora é só decidir o roteiro e boa viagem... Até a próxima!

E ai curtiram as dicas? Quero sugestões para a próxima coluna, viu?!

NUTRIÇÃO E CAFÉ E nos pés? Use e abuse do tênis! A regra é prezar sempre pelo conforto. Com muitos modelos, ele vem desde o casual, até o mais clássico e outros mega fashionistas. Todos são bem aceitos e podem completar os looks com perfeição e estilo. E, já que estamos falando de tendências, dê uma atenção especial para o chunky sneakers! Com visual maximalista, solado grosso, veia statement e DNA super anos 90, os pares com estilo robusto também conhecidos como dad shoes são must-have na temporada. Combinação perfeita para compor os looks acima!

A Bio Store, já renomada em Carazinho, está com uma novidade... Toda quarta estão servindo um café especial, com sabores da casa! Com um menu que agrada a todos, a Bio está sempre pensando em sabor e nutrição, além de um lugar único e aconchegante, é o ambiente perfeito para reunir a família e amigos para saborear um delicioso café. A Letícia e o Fernando, sempre muito atenciosos, aguardam vocês, para uma boa conversa e apreciar um lanchinho saudável e gostoso.

Deixe um direct no meu insta @jonataslampert com o que você gostaria de ver aqui... Até a próxima!


DM

8 - Diário da Manhã DIÁRIO PASSO FUNDO redacao@diariodamanha.com - (54) 3316.4800 DIÁRIO CARAZINHO redacao.carazinho@diariodamanha.com - 54.3329.9666 DIÁRIO FM 98.7 MHz diariofm@diariodamanha.com - 54.3311.1309 DIÁRIO AM - 570 KHz diarioam570@diariodamanha.com - 54.3311.7756 DIÁRIO AM CARAZINHO - 780KHz diarioam780@diariodamanha.com 54.3331.2422

Sábado e Domingo, 14.07 e 15.07.2018

www.diariodamanha.com

PREVISÃO PARA HOJE CARAZINHO

Sábado e Domingo, 14.07 e 15.07.2018, Carazinho PASSO FUNDO

13ºC 23ºC

13ºC 23ºC Mínima

PORTO ALEGRE

14ºC Mínima

Mínima

Máxima

23ºC Máxima

Máxima

LUAS Minguante 06-07

Nova 12-07

Crescente 19-07

Cheia 27-07

OMF em busca de reabilitação e com novidades Jogo deste sábado será fundamental para pretensões do time na sequência da Série Bronze Marcelo Fripp redacao.carazinho@diariodamanha.com

quadra. Para o jogo deste sábado, o primeiro depois da confirmação do afastamento do técnico Jundiá, o time terá novo comando. Nesta semana, Mauro Tolotti, o

Foto: DM/Marcelo Fripp

O OMF entra em quadra neste sábado (14) em busca de reabilitação no Campeonato Estadual de Futsal da

Série Bronze. Em jogo válido pela 2ª rodada do returno da 1ª fase do certame, o time de Carazinho encara o SI Cruz Alta, cheio de novidades, que vão do comando técnico aos atletas em

Maurinho comandou treinos nesta semana

Maurinho, comandou os treinos e estará dirigindo o time diante do SI Cruz Alta. Entretanto, Maurinho ainda não teve sua inscrição realizada junto à Federação Gaúcha de Futebol de Salão (FGFS) e não poderá estar no banco de reservas, assim, Lucas Rocha segue no comando interino. Em quadra, a torcida terá duas novidades. O fixo Gustavo Andrade, que já estreou pelo time no jogo em Entre-Ijuís, vai fazer sua primeira partida diante da torcida carazinhense. Gustavo chega para suprir a necessidade da rotação do fixo, já que até então o time contava apenas com Giba como efetivo da função. A expectativa é pela estreia

do pivô Zé Renato, que estava no futsal da Itália. Zé Renato é um pivô de imposição física e boa movimentação. Na Itália, Zé Renato foi o goleador da Série B do campeonato nacional, com 43 gols. O jogo deste sábado também deve ter o retorno do goleiro Samuel Jarré e do pivô Vini, que estava machucado, do ala Nando, que se recupera de uma gripe, e do ala/fixo Jackson Vereador, que volta de suspensão. O jogo entre OMF e SI Cruz Atal começa às 20h, no Ginásio da Fundescar. A Rádio Diário AM 780 transmite ao vivo, com a abertura da pré-jornada às 19h, também pelo facebook. com/diarioam.

Um dia para a conscientização das Libras Além de ser a segunda língua oficial do Brasil, as Libras são o meio que as pessoas com deficiência auditiva usam para se comunicar. Projeto que tramita na Câmara de Vereadores visa a instauração de um dia para conscientização da língua em Carazinho Isabella Westphalen isabella@diariodamanha.com

Foto: Arquivo/DM

A partir de uma ideia da Associação do Grupo de Surdos de Carazinho (AGS), o vereador Fábio Zanetti sugeriu na Câmara

“Não é do dia para noite que se aprende, mas de algum jeito temos que começar”, afirma o vereador Fábio Zanetti sobre a importância de saber Libras

de Vereadores um projeto de lei que visa a definição de um dia para a conscientização da Língua Brasileira de Sinais (Libras), tendo em vista que se trata da segunda língua oficial do país e, de acordo com Zanetti, é preciso que a população compreenda a relevância desse reconhecimento. - As pessoas nem sempre estão preparadas para se conscientizar, então, esse dia da conscientização é uma forma para que elas entendam, pensem sobre o tema e possam se capacitar também, para incluir as pessoas surdas na sociedade – explicou o vereador, que acredita que toda a população, surda e não surda, deve ter uma noção básica das Libras para que a comunicação entre todos possa acontecer de forma inclusiva e igualitária. “Por isso a sugestão de colocar no calendário oficial e também para expandir essa informação, porque nem todo mundo sabe que se trata da segunda língua oficial do nosso país”, ressaltou

o vereador. Apresentado na última semana na Câmara, o projeto agora irá tramitar nas comissões e os pareceres serão emitidos, sendo viável, ou não, para ir a votação. Zanetti acredita que a iniciativa será bem acolhida pelos colegas, pela relevância social da temática. “A gente poder conscientizar a comunidade da importância desse reconhecimento, ensinamento e, mais importante, a inserção das pessoas que tem deficiência auditiva junto à sociedade”, comentou o vereador. Resposta da comunidade Para Zanetti, mais importante do que somente instaurar o dia da conscientização, é preciso que a sociedade esteja aberta e preparada para essa proposta. “Nós temos dificuldade de nos comunicar pela falta de experiência em Libras, não é do dia para noite que se aprende, mas de algum jeito temos que começar, é preciso praticar para não esquecer”, avaliou o vereador.

Segundo o presidente da Câmara, vereador Márcio Hoppen (Guarapa), a iniciativa é muito importante no sentido também de trazer para a luz esse assunto e mostrar para a comunidade, para que fique atenta à questão da inclusão, principalmente. “Existem municípios em que já é obrigatório nas escolas ter

esse curso, para facilitar o dia a dia com as pessoas que não têm audição, então, é preciso conscientizar a comunidade como um todo”, reiterou Guarapa, que também pensa na importância por ser a segunda língua oficial e acredita também que os demais vereadores irão acolher a proposta.


Sรกbado e domingo, 14 e 15.07.2018 www.diariodamanha.com

PASSO FUNDO - CARAZINHO


2

Sábado e domingo, 14 e 15.07.2018

Passo Fundo Carazinho

www.diariodamanha.com Presidente

Vice-Presidente

Janesca Maria Martins Pinto

Ilânia Pretto Martins Pinto

@diariodamanhaRS www.facebook.com/redediariodamanha

Clélia Fontoura Martins Pinto - ME Matriz: Rua Independência, 917, sala 3 - Passo Fundo Contato: (54) 3316-4800

REGIÃO


REGIรƒO

Sรกbado e domingo, 14 e 15.07.2018

Passo Fundo Carazinho

3


4

REGIÃO

Sábado e domingo, 14 e 15.07.2018

Passo Fundo Carazinho

Fotos: Matheus Moraes / DM

Em Água Santa, árvores foram derrubadas com a força do vento

Árvores do morro se perfilaram ao chão com o tornado na localidade de São Caetano

Sede de propriedade rural de Coxilha foi totalmente destelhada

Trabalhadores ainda retiram tijolos de armazém destruído

Casa e armazéns destruídos contam com equipe de trabalho diária para recuperação

Reportagem em vídeo

Lado esquerdo de araucária totalmente quebrado, enquanto o outro segue intacto

Você pode assistir a reportagem em vídeo na página do Diário da Manhã Passo Fundo no Facebook (facebook.com/redediariodamanha) e conferir as histórias relatadas nessa edição e o cenário das localidades visitadas pela nossa equipe.


Sรกbado e domingo, 14 e 15.07.2018 Passo Fundo Carazinho

5


6

GERAL GERAL POLÍCIA GERAL

Novelas

REDE GLOBO

’Orgulho e Paixão‘

Deus Salve o Rei

Camilo e Jane ficam estarrecidos com a revelação de Susana sobre o falso casamento. Fani se desculpa com Cecília. Brandão compara Mário a Mariana e fica perturbado. O Barão não aprova o noivado de Ema com Ernesto. Charlotte não consegue convencer Julieta a dar uma nova chance a Olegário. Mariana se desespera quando Felisberto e Ofélia decidem falar com Mário na companhia da filha. Brandão se surpreende com a notícia do suposto noivado de Mário e Mariana. Lady Margareth demite Petúlia. Camilo e Jane se casam novamente. Cecília e Fani procuram as cartas trocadas entre Fani e Edmundo no passado. Josephine seduz Uirapuru.

Amália e Selena se oferecem para proteger Augusto de Delano. Augusto demonstra a Amália seu medo de ser novamente capturado por Catarina. Aires ameaça Enoque, mas o pai de Héber consegue fugir. Afonso e Romero estranham a confiança de Otávio em lutar contra o exército de Montemor. Amália revela a Augusto os crimes cometidos por Catarina. Afonso deduz que Rodolfo ajudou Otávio a recrutar mercenários e decide recuar com seu exército para não ser derrotado pelo adversário. Brice descobre que sua filha foi vendida. Augusto faz uma revelação a Amália sobre Catarina. Catarina se surpreende ao ver Brice.

Sábado e domingo, 14 e 15.07.2018

Passo Fundo Carazinho

Segundo Sol Dodô não consegue se explicar para Ionan, que tenta descobrir a verdade com Remy. Katiandrea faz revelações sobre Laureta para Ícaro. Laureta repreende Rosa e discute com Ícaro. Severo surpreende Rochelle. Beto/ Miguel questiona Rosa sobre Ícaro e decide ir atrás do rapaz. Karola conta para Laureta que foi procurada pelo irmão de Manuela. Ícaro deixa a casa de Laureta e Beto/Miguel o ajuda. Severo toma uma decisão sobre Rochelle e toda a família se surpreende. Beto/ Miguel desmente Karola para Ícaro e tira satisfações com a mulher. Rosa enfrenta Laureta e deixa o bordel. Edgar pede Cacau em namoro.

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br Localização da cidade histórica de NaBaterista zaré das Farinhas dos Beatles Escola Pública (abrev.) Aquele que destrói imagens religiosas

© Revistas COQUETEL

ManifestaMalção de educada fingidas (pop.) virtudes

Estado natal do potiguar (sigla)

Vulcão da Sicília que entrou em erupção no início de 2017 Raio (abrev.)

"National", em NBA Rapaz, em inglês

Cada Ordinário; integrante insignifido ranking cante da CBF

Astral

(?) nullius: coisa sem dono (latim)

Beneficiária do álibi Ópera de Verdi

6, em romanos Marsupial da Oceania

A escola filosófica de Roy Bhaskar

Óleo, em inglês Prefixo: metade

Produto da indústria sericícola Critério na escolha do esmalte (?) está: eis aqui

Marcas de incisões cirúrgicas Agência responsável pela sonda Parker

Faz convergir para um mesmo ponto

Palmeira Sistema Masculino cuja cera Interligado (abrev.) é usada Nacional Principal, em batons (sigla) em inglês

Regime político de Benito Mussolini Órgão que fiscaliza as atividades da aviação civil no Brasil Interjeição de espanto

Planta que combate a queda de cabelos

Claridade que inspira namorados e poetas Tipo de cama com interior oco

Desinência verbal da terceira conjugação Cartunista de "Vereda Tropical"

Titânio (símbolo) Princípio jurídico

Estola de plumas de vedetes Cê-cedilha

25

Solução R E I C R O N C N A V C O B B A V I A N B O

N

H I N G P R O N O C S R S I C A S A I F A L A L B O S A T U L A E F I F

I U A I C O N C E N T R A

E S T A N L A S A O D S E R I Z E S C IS A N A R N A A O D U B O B C A Ç

R R E T A I L M I E S M M O A C I R N I T A I F C Ã O

BANCO

Letra que recebe o til, no espanhol

Localização do luxuoso hotel Burj Al Arab Formato do palito de dentes

3/lad — oil — res. 4/main — soez. 5/dubai. 8/falstaff. 11/iconoclasta. 15/realismo crítico.

Cópia de contrato Prática docente Benefício extra, pago pelo empregador

"Tensão", em TPM Ânsia; entusiasmo

Extensão dos arquivos do Word

ÁRIES - Pela influência da lua, estão favorecidas suas ideias. Haverá bons fluxos para estudos, exames, testes, averiguações, cartas notícias e correspondência. Capacidade de raciocínio aumentada. Lucros no comércio e na indústria de líquidos. TOURO - Dia promissor de felicidade sentimental e harmonia doméstica. Não se precipite nas coisas ligadas ao romance. Esta é uma fase em que você terá muita disposição mental e física para trabalhar em negócios e para tratar de assuntos pessoais. GÊMEOS - Este será um período benéfico para você começar ou levar avante negócios e empreendimentos monetários. Os presságios para esta fase, são mais promissores para empréstimos, realização de negócios lucrativos, compra e venda de objetos e imóveis. CÂNCER - Colegas de trabalho, poderão lhe dar valiosas sugestões ou orientações neste dia ou o mais tardar, amanhã. Dia promissor para a harmonia doméstica. Acautele-se em relação a sua saúde. Previna-se contra os inimigos ocultos. LEÃO - Dê especial atenção para sua vida sentimental e aos pequenos problemas que tenha a resolver. Nada lhe será difícil neste dia. Os laços com parentes e pessoas amigas terá suas vantagens. Esforce-se para não se perder no emaranhado das suas ideias. VIRGEM - Dia benéfico. Cuide de si e aproveite para exaltar suas qualidades intelectuais e artísticas. O dia lhe é favorável, amparando-o no campo profissional e financeiro. As primeiras horas deste dia, poderão ser propícias para o trabalho e as suas iniciativas de um modo geral.

LIBRA - Não é dia propício aos negócios arriscados ou novos. Mas por outro lado, o fluxo deverá elevar sua inteligência e seu estado de saúde e propiciar-lhe ótimas chances, no terreno profissional e amoroso. Ótimo prenúncio para amor e a família. ESCORPIÃO - Um pequeno obstáculo, desgosto ou atrito passageiro poderá surpreendê-lo as primeiras horas do dia. Esteja prevenido a fim de evitar qualquer complicação. Influência positiva para os estudos e associações. Alguém de sua família ou de sua amizade poderá perturbá-lo no transcorrer desta fase. SAGITÁRIO - Muito bom dia para mudar de residência ou ocupação. As coisas novas que inventar terão êxito e suas ambições, sonhos e desejos serão bem sucedidos. Ótimo para as amizades e a vida romântica. Novas e duradouras amizades também estão previstas. CAPRICÓRNIO - Você está vivendo um dos melhores períodos do ano em todos os sentidos, mas deverá evitar o gasto desnecessário de dinheiro e tudo que possa prejudicá-lo de um ou de outro modo. O período lhe favorecerá nas investigações, estudos, pesquisas e na medicina. AQUÁRIO - Indícios de excelentes contatos com pessoas mais idosas que você e bom nível financeiro e material. Aproveite tal oportunidade para tirar proveito. Inteligência clara e forte magnetismo pessoal. Por outro lado, deverá evitar acidentes, negócios arriscados. PEIXES - Ótimo fluxo astral para o tratamento de sua beleza física, e para impor mais moral em seu ambiente social. Sucesso no amor. Aprenda a conseguir um maior equilíbrio em suas ações. Continue sendo cauteloso com seu dinheiro, com sua saúde e com a sua moral. Notícias negativas.


Sábado e domingo, 14 e 15.07.2018

REGIÃO

Passo Fundo Carazinho

7

Cantata Natalina traz a bondade como tema Passo Fundo e Carazinho recebem novamente um dos maiores espetáculos natalinos da região entre novembro e dezembro Foto Édson Coltz/DM

Édson Coltz

redacao@diariodamanha.com.br

Rebecca Mistura rebecca@diariodamanha.com

O Natal parece distante, mas nos preparativos que antecedem a Cantata Natalina o espírito de fim de ano já está presente. O lançamento da 12ª edição do evento aconteceu na sexta-feira (13), e estará novamente em Passo Fundo e Carazinho como um dos maiores espetáculos natalinos da região. Os quatro dias de apresentação terão como tema central a Bondade. Todos os anos, a Cantata é marcada por um tema que relembre as virtudes que acompanham o Natal. Na última edição, por exemplo, o tema foi a Ternura. A irmã Antônia Nogueira é a coordenadora do evento nesse ano e conta que uma das intenções do tema é fazer uma alusão aos 95 anos da missão das irmãs Notre Dame na cidade. “A gente traz isso como a bondade de Deus e a bondade da população que nos acolheu”, expli-

A edição deste ano busca relembrar os 95 anos da missão das irmãs Notre Dame ca. A Cantata traz, junto ao tema, um lema, que ajuda a orientar as ações realizadas pelo projeto. A célebre frase “Oh! Quanto é Bom o Bom Deus!”, proferida pela Santa Júlia Billiart, fundadora da Congregação Notre Dame, é o lema dessa edição. Esse ano, a primeira apresentação acontece no dia 17 de novembro em Passo Fun-

do, seguida da apresentação em Carazinho, no dia 24, e depois novamente em Passo Fundo, nos dias 1º e 08 de dezembro. Os espetáculos contarão com artes cênicas, canções e o tradicional espetáculo de fogos de artifício. Antônia explica uma novidade na organização desse ano: o evento foi aprovado na Lei Rouanet, o que futuramente

vai resultar em ainda mais investimento na estrutura e alcance das ações filantrópicas. A Lei Rouanet é uma lei de captação de recursos desti-

nados ao incentivo à cultura. As pessoas ou instituições que desejam ter um projeto patrocinado pelas doações feitas através da Lei devem apresentar um projeto seguindo uma série de exigências. Uma vez aprovado, qualquer pessoa ou empresa pode realizar doações para auxiliar na sua realização. “O projeto da Cantata é um projeto que temos ao longo dos anos para que possamos realmente aproveitar essa lei”, explica Antônia. “O nosso projeto cultural atinge muitas pessoas e por isso foi aprovada pelo governo”. Esse ano, a estrutura ainda não passará por muitas mudanças, uma vez que, aprovado o projeto, é necessário buscar os patrocinadores, mas a irmã comenta que nas edições futuras já será possível observar o fruto dos novos recursos.

Datas da Cantata Natalina 17 de novembro em Passo Fundo 24 de novembro em Carazinho 1º e 8 de dezembro em Passo Fundo


8

ESPORTE

Sábado e domingo, 14 e 15.07.2018

Passo Fundo Carazinho

Uma torcida inédita

Pela primeira vez disputando a final da Copa do Mundo, a seleção da Croácia enfrentará a França na grande decisão de domingo. Em busca do título os jogadores contarão com o pensamento positivo de uma família que mora em Passo Fundo Kleiton Vasconcellos

Foto Kleiton Vasconcellos/ DM

kleiton@diariodamanha.com

Independente desde 1991, a Croácia é um dos mais novos países a participar de uma Copa do Mundo. Desmembrada da Iugoslávia, a nação jamais viu a sua seleção de futebol chegar à final do Mundial. O máximo que a equipe fez foi alcançar o terceiro lugar, na Copa do 1998. Curiosamente, naquela ocasião, o time foi batido pela França na semifinal. Neste domingo (15), as duas equipes voltam a medir forças. Será em Moscou, a partir das 15h (de Brasília). E, na torcida, entre os bilhões de expectadores, estará uma família croata que vive em Passo Fundo. São as 37 pessoas que, de

Rose Mari faz questão de torcer pela Croácia na final da Copa uma forma direta ou indireta, descendem de Emílio Brkanitch. O croata nasceu em 1915, chegou ao Brasil em 1925 e logo depois passou a

viver em Passo Fundo, onde atuou como barbeiro. Há 25 anos Brkanitch faleceu, mas deixou a esposa Lourdes e cinco filhos (Rubem, Rose

Mari, Paulo, Emílio e Adolfo), além de 16 netos e 11 bisnetos. Há 20 anos Lourdes também faleceu e coube aos demais levar adiante tanto a barbearia quanto a paixão pela Croácia. Conforme Rose, Emílio sempre nutriu a paixão pela pátria-mãe. “mesmo nascida aqui, eu tenho cidadania croata. Sempre vi com muito carinho e admiração o amor de meu pai à Croácia. Nosso coração bate tanto quanto o vermelho da nossa camisa e por isso todos torcemos muito pela seleção na Copa” diz. A tradição de acompanhar as copas, aliás, vem desde 1998, quando a Croácia passou a disputar o mundial. Naquela oportunidade, Lourdes confeccionou, de próprio punho, a bandeira do país. Foto Divulgação

França x Croácia Se a Croácia ainda sonha com a glória de levantar uma Copa do Mundo, a França pretende subir de patamar. Campeã apenas em 1998, quando sediou o torneio, a seleção quer o bicampeonato, empatando assim com Uruguai e Argentina. Para tanto, chegará à final em Moscou com menos quilometragem em viagens pela Rússia e também mais descansada, pois jogou a semifinal um dia antes e não disputou três prorrogações, como os croatas. Os franceses não acreditam em grande vantagem pela melhor preparação para a partida. Acreditam que uma final de Copa do Mundo iguala as pernas, como observou o zagueiro Umtiti. “Ao chegar ao final

Ao acompanhar a Copa de 2018, Rose vê um time com condições de ser campeão mundial. “Os jogadores estão acostumados a grandes decisões em seus clubes. São bons de bola e representam um povo sofrido. Por isso os chamamos de Filhos da Guerra” conta. Mesmo com a adoração pela seleção, não é sempre que Rose acompanha os jogos. “É que eu passo mal. A emoção do momento é muito grande. Mas vamos fazer um grande almoço domingo, seguindo aquilo que meu pai gostava, que era o churrasco e chopp. Estamos pensando na decoração, vamos recordar e fazer história” explica. Para a torcedora, a Croácia ganha a final, “nem que seja por meio a zero”.

Definida a arbitragem da final

As duas seleções que vão jogar a final de domingo da competição, há um des- com equipe completa para a deixar o passado de lado um gaste, sobretudo quando se final. pouco. A história é a história. enfrenta três prorrogações. Pelo lado da Croácia, quem Lembramos dos gols de ThuEles devem estar cansados. falou foi o meio-campo Ra- ram por muitos anos, mas Mas numa final se passa por ktic. O jogador do Barcelona temos que deixar isso de lado cima disso. É jogo para ser disse, em entrevista coleti- agora. Eles ganharam a Copa, campeão do mundo. Mesmo va, que não vê semelhanças eles mereceram. E nós quecansados, estarão lá, estarão entre 1998 e 2018. “Eu não remos ganhar no domingo. presentes, como nós esta- acredito que exista um joga- Nós temos o maior respeiremos” disse o autor do gol dor na França ou na Croácia to pela França. Mas é outro sobre a Bélgica. Os franceses que continue jogando e que jogo. E depende de nós jogar não terão desfalques e vão estava em 1998. Temos que bem e levar a taça para casa”.

O apito na grande final da Copa do Mundo ficará com o argentino Néstor Pitana, a ser auxiliado pelos compatriotas Hernan Maidana e Juan Pablo Belatti. Pitana já apitou quatro jogos no Mundial da Rússia, incluindo a abertura. Foto Divulgação

Néstor Pitana é argentino e vai apitar a final da Copa

Giro pelas seleções Inglaterra com dúvidas

Bélgica quer a vitória

FIFA aprova VAR

Antes da grande final, porém, a Copa terá a definição do terceiro lugar. A partida entre Inglaterra e Bélgica ocorre a partir das 11h de sábado (14), em São Petersburgo. Os ingleses podem ter desfalques. O técnico Gareth Southgate deve promover algumas mudanças no time titular. O ala-direito Kieran Trippier está com dores na virilha e é dúvida para este jogo. A opção mais provável para substituí-lo é Alexander-Arnold. O capitão do time, Jordan Henderson, está com desgaste muscular e pode ser poupado. Henderson já tinha encarado uma suspeita de lesão na parte posterior da coxa direita no fim do jogo contra a Suécia, pelas quartas de final. O zagueiro Walker também se encontra num quadro semelhante de exaustão física.

O time titular da Bélgica para a última partida na Copa do Mundo não foi confirmado. No penúltimo treino, o técnico Roberto Martínez chegou a poupar nove titulares. Pelo discurso nesta sexta-feira, é bem provável que a escalação contra a Inglaterra apresente novidades. “Queremos ter todos os que estão bem fisicamente. Queremos ganhar o jogo, ter uma performance que nos ajude a melhorar. Teremos a melhor equipe possível, mas com mudanças que talvez sejam necessárias, por questões que muitas vezes nos obrigam a mexer no time” disse o técnico.

Na sexta-feira (13), o presidente da FIFA, Gianni Infantino, concedeu entrevista coletiva em Moscou. Na pauta, diversos assuntos sobre a Copa do Mundo, incluindo uma avaliação da utilização do Árbitro Assistente de Vídeo – VAR, em inglês. “A palavra é progresso. É melhor que no passado. O VAR não mudou o futebol, mas o tornou mais limpo. Fez o futebol mais transparente e honesto, ajudando os árbitros a tomar as decisões corretas” disse Infantino. O presidente ainda contou que o VAR foi utilizado em 440 ocasiões, gerando revisão de 19 jogadas na Copa.


PASSO FUNDO - CARAZINHO DIÁRIO DA MANHÃ - 1

Vacinas

Taxa de imunização em queda A recusa dos pais em imunizar os filhos, respaldada, em grande parte, pela propagação de informações equivocadas nas redes sociais, representa o risco de surtos de doenças anteriormente consideradas controladas no Brasil. É o caso, por exemplo, do sarampo, que, conforme o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde, já registra sete casos confirmados da doença no Rio Grande do Sul. Ou, então, da caxumba, cujo surto em 2016 atingiu mais de duas mil pessoas no Estado, segundo dados do Centro Estadual de Vigilância em Saúde. Doenças que poderiam ser prevenidas com a vacinação. Páginas 04 e 05

Foto: Gajus/Thinkstock/Getty Images

Sábado e domingo, 14 e 15 de julho de 2018 - www.diariodamanha.com

Sábado e domingo, 14 e 15 de julho de 2018 Passo Fundo - Carazinho


2 - DIÁRIO DA MANHÃ

Sábado e domingo, 14 e 15 de julho de 2018 Passo Fundo - Carazinho

Carta da editora

Olá, leitor! Imagine que você precisa atravessar uma rua movimentada em um local onde não há semáforo para os veículos. Se você estiver de olhos abertos, a chance de você evitar um atropelamento e concluir a travessia com êxito é muito maior, certo? Agora, se for preciso chegar ao outro lado com os olhos vendados, sem qualquer orientação, suas chances de segurança despencam consideravelmente. Você até pode atravessar a rua sem ser atingido por um veículo, mas a probabilidade é bem menor. Uso esse exemplo bem simples para ilustrar a importância da imunização. Com a vacina, há a proteção. Sem ela, o risco aumentado de contrair alguma doença. Nos últimos anos, movimentos de pais contrários à imunização têm crescido no Brasil. Em grupos no Facebook, as fake news ganham espaço e incentivam mais famílias a não cumprir o calendário vacinal das crianças. A principal motivação alegada para o boicote às vacinas é a possibilidade de reações adversas. Elas acontecem, mas de forma isolada. À exceção de pacientes com doenças imunológicas, não há contraindicações para a vacinação. Pelo contrário: ela é essencial para assegurar que o País continue livre de determinadas doenças. Quando a cobertura vacinal fica abaixo do esperado, os surtos recomeçam – casos, por exemplo, do sarampo, da febre amarela e da caxumba. Na matéria principal deste edição, nas páginas 04 e 05, você vai conferir uma matéria esclarecendo por que a vacinação é tão importante. A disseminação de informações equivocadas, oriundas de sites não confiáveis, é uma grande vilã para a atuação dos órgãos de saúde e preocupa os especialistas. O boato não pode vencer a queda de braço com o conhecimento científico. Graças à vacinação, doenças altamente contagiosas foram erradicadas. Para se ter uma ideia, quando não havia vacina, no início do século XX, uma em cada cinco crianças morria de alguma doença infecciosa antes de completar cinco anos de idade, segundo dados do Ministério da Saúde. Sem a imunização, como defende o movimento antivacina, a suscetibilidade a essas doenças aumenta e os surtos começam. A vacina não é só uma escolha pessoal ou uma proteção individual: é uma responsabilidade social. Boa leitura! Daniele Freitas

ENDEREÇOS l Passo Fundo v Ce ntro de Saúde (Posto Central) Rua Fagundes dos Reis, 270 (54) 3311-6494 v Hospital São Vicente de Paulo Rua Teixeira Soares, 808 Centro (54) 3316-4000 v Hospital da Cidade Rua Tiradentes, 295 Centro/Annes (54) 2103-3333 v Hospital Psiquiátrico Bezerra de Menezes (54) 3313-4435 v Hospital Municipal Rua Alcides Moura, 100 Centro (54) 3316-4500 v Hospital de Olhos C.L. Dyógenes A. Martins Pinto Campus I - UPF - Bairro São José w(54) 3318-0200

Prontoclínica Tv. Dr. Arthur Leite, 58 Centro (54) 3313-5100 v Bombeiros -193

l Carazinho v Hospital de Caridade Rua General Câmara 70 (54) - 3329-9898 v Ambulatório Municipal Av. Pátria – próximo a Secreta ria Municipal de Saúde Hospital de Caridade de Carazinho Centro de Especialidades Médicas (CEM) Av. Pátria – próximo a Secretaria Municipal de Saúde e Hospital de Caridade de Carazinho (54) 3331-4510 v Bombeiros -193

Acontece

Produções científicas do HC são selecionadas para Congresso

T

rês trabalhos científicos produzidos no Hospital da Cidade foram selecionados para apresentação no XXI Congresso Gaúcho de Ginecologia e Obstetrícia. As produções “Dismenorreia Membranosa: Relato de Caso”, “Cistadenofibroma de Tuba Uterina: Relato de Caso” e “Complicações de Doenças Crônicas na Gestação e Aconselhamento Pré-Concepcional”

foram produzidas por acadêmicos de Medicina da Universidade Federal Fronteira Sul, preceptores e residentes do Programa de Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia HC/UFFS e selecionadas para apresentação em forma de pôster eletrônico. O XXI Congresso Gaúcho de Ginecologia e Obstetrícia será realizado de 2 a 4 de agosto, em Porto Alegre.

HSVP inaugura Mostra Centenária com homenagem da AL Valorizar a história e as ações de áreas importantes para o Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo, celebrar os avanços e as conquistas são os objetivos da Mostra Centenária, que foi inaugurada no dia 06 de julho de 2018, nos corredores e portarias do HSVP. Na ocasião, a instituição recebeu reconhecimento da Assembleia Legislativa, através da proposição do deputado estadual Juliano Roso, que entregou a Medalha da 54ª Legislatura da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. A Mostra Centenária foi idealizada pelo superintendente Ilário De David, que destinou a tarefa de dar forma e vida à história dos 100 anos à equipe da Assessoria de Comunicação Social. Segundo o gerente de Comunicação, Rodrigo Sardi, quem coordenou o trabalho de pesquisa, produção de textos e elaboração dos layouts, “foi desafiadora a missão de resgatar a história, através de pesquisas em atas, livros, documentos, fotografias para posteriormente, pensarmos como poderia ser desenvolvida e apresentada a Mostra Centenária”. A mostra contou com o importante apoio dos autores do livro do centenário, médico e escritor Os-

vandré Lech, historiadores Marco Damian, Paulo Monteiro e jornalista Ivaldino Tasca, além da colaboração imprescindível do Instituto Histórico de Passo Fundo, responsável pela pesquisa nos jornais desde 1918 até os dias atuais, Museu Histórico Regional, que cedeu instrumentos e armários ambulatoriais para engradecer a área da Medicina, OM Arquitetura e DBsite, que contribuíram para o desenvolvimento da Linha do Tempo.

A Mostra Centenária pode ser visita em alguns ambientes do HSVP e, após o mês de agosto, será itinerante, permitindo o acesso ao grande público. É importante reforçar que mostrar os 100 anos em um painel é impossível, portanto, após o término da mostra, a Linha do Tempo estará disponível no site hsvp.com.br e todos estão convidados para fazerem parte desta história. É só enviar a sua contribuição para o e-mail: ascom@hsvp.com.br.

Últimas semanas para inscrições na Jornada Científica Aleitamento Materno O Serviço Materno Infantil do Hospital da Cidade (HC) de Passo Fundo, com apoio do curso de Enfermagem da Universidade de Passo Fundo (UPF), promove, nos dias 26 e 27 de julho, um evento que visa incentivar a discussão sobre os contextos que envolvem o aleitamento materno no Brasil. A Jornada Científica Aleitamento Materno terá a participação da doutora

em Enfermagem pela USP, Antonieta Keiko Kakuda Shimo(SP), dos docentes da UFRGS, Dra. Elsa Regina Justo Giugliani e Dr. Roberto Mário Silveira Issler, além da fonoaudióloga e consultora de amamentação, Raíssa Guastalla (PR). O evento será realizado no Auditório Biomédico do Campus II da UPF e os certificados de participação estarão disponíveis para

Editor

Édson Coltz RP:17.059

www.diariodamanha.com

Jornalista

Daniele Freitas RP:18590

Clélia Fontoura Martins Pinto - ME Matriz: Rua Independência,917, sala 3 - Passo Fundo Contato: (54) 3316-4800

download na semana seguinte à realização do evento. Profissionais e acadêmicos das áreas de Enfermagem, Fonoaudiologia, Medicina, Nutrição e Psicologia e demais interessados no tema podem se inscrever até o dia 23 de julho, pelo site do Hospital da Cidade (www.hcpf.com.br). Outras informações podem ser esclarecidas através do telefone (54) 2103-3399.

Diagramação Rosane C. Anjos da Silva @diariodamanhars facebook.com/redediariodamanha


DIÁRIO DA MANHÃ -

Sábado e domingo, 14 e 15 de julho de 2018 Passo Fundo - Carazinho

3

PNL

Uma alternativa para reduzir o estresse e a ansiedade Mudança na percepção sobre determinados acontecimentos pode ajudar a reduzir sintomas desagradáveis

A

rotina atabalhoada de afazeres e compromissos é um dos principais gatilhos para a manifestação do estresse. Para muitos brasileiros, o acúmulo de atividades e o pouco tempo dedicado ao lazer são uma realidade constante, assim como os efeitos adversos gerados pela sensação de esgotamento. Assim como o cansaço, a cobrança pessoais pelo cumprimento de metas ou de prazos cria o cenário propício para o desenvolvimento de um quadra de ansiedade. A boa notícia é que o caminho para aliviar os sintomas desagradáveis trazidos pelo estresse e pela ansiedade pode estar muito mais perto do que se imagina: dentro de cada um. A Programação Neurolinguística, também conhecida como PNL, é a prova disso. A abordagem busca promover a alteração da percepção de uma pessoa frente a determinados acontecimentos que, geralmente, desencadeiam a ansiedade ou o estresse. De acordo com o acadêmico de Medicina, Matheus Dalmolin Winckler, a PNL serve como uma ferramenta para lidar com esses dois fatores tão comuns no dia a dia. “Os mecanismos para entender isso são basicamente os mesmos, porque tanto a ansiedade quanto o estresse são parte de uma resposta fisiológica natural, que temos que ter em algum momento. Em determinadas situações, é importante ter o estresse, porque ele tem funções no nosso corpo. A questão é que vivemos, hoje, em uma sociedade na qual as pessoas têm esses gatilhos de estresse, de ansiedade, por coisas que não necessariamente precisariam lidar”, explica. Em muitos casos, a ansiedade é gerada como uma resposta do sistema nervoso central para preparar o indivíduo para uma situação de luta ou fuga. “É como, por exemplo, quando você está perante uma ameaça ou um predador, e sente aquela inquietação nas mãos ou no corpo como forma de você se mover, como força para fazer algo. Só que, no dia a dia, o nosso cérebro interpreta como situações de risco coisas muito corriqueiras, como quando um chefe vem falar com você de forma bruta. Tem gente que tem ansiedade perante alguém de um status social superior ou de autoridades. Então, essas pessoas têm todas essas reações e não conseguem lidar com

Foto: Divulgação

eventos é uma resposta fisiológica que, na maioria das vezes, não é útil para aquela situação. Ou seja, reprogramar a interpretação sobre esses acontecimentos pode ser muito útil para não sofrer com a ansiedade e o estresse. Foto: Arquivo pessoal

isso. O estresse também tem mecanismos muito similares”, esclarece Winckler. Nesse cenário, a Programação Neurolinguística pode agir de diferentes formas. Uma delas, segundo o acadêmico, é partir da reformulação de uma crença. “Uma das estratégias da PNL chama-se reframing, que faz com que a pessoa reviva a situação, sinta o sentimento que ela tem de ansiedade e se questione: por que me sinto ansiosa nesse cenário? E, aí, a pessoa muda, vê que não tem motivo para se sentir ansiosa e altera a percepção daquela experiência mentalmente para que, ao reviver aquilo, não se sinta daquela forma. A PNL ajuda alterando a percepção para mudar o sentimento, porque todo sentimento ou emoção é determinado por uma percepção que temos de algum fato específico”, indica. Outra forma de atuação da PNL para auxiliar na diminuição do estresse e da ansiedade é através das chamadas âncoras – uma técnica famosa. “Pensa em um navio. Ele joga uma âncora no oceano para se prender em algo sólido, que é o chão. O navio é algo móvel, flutuante. Então, o estado da pessoa é como esse navio, ou seja, ela pode ancorá-lo em uma emoção que seja sólida. Ancorar é conseguir linkar uma experiência a determinada emoção. O processo de criar uma âncora pode vir da junção de um estado mental a alguma atividade, como os goleiros tocarem nas traves antes do jogo para adquirir mais confiança. Podemos introduzir âncoras em estados emocionais ruins, de ansiedade, de fobia, de estresse”, aponta. A ansiedade em relação a determinados

Acadêmico de Medicina, Matheus Dalmolin Winckler “Uma das estratégias da PNL chama-se reframing, que faz com que a pessoa reviva a situação, sinta o sentimento que ela tem de ansiedade e se questione: por que me sinto ansiosa nesse cenário?

Para saber mais sobre a PNL, acesse a fanpage do Diário da Manhã Passo Fundo e confira o vídeo produzido pelo acadêmico Matheus Dalmolin Winckler: www.facebook.com/redediariodamanha.


4 - DIÁRIO DA MANHÃ

Sábado e domingo, 14 e 15 de julho de 2018 Passo Fundo - Carazinho

Vacinas

Taxa de imunização em queda Negativa dos familiares em vacinar as crianças está diretamente relacionada ao retorno de doenças anteriormente consideradas controladas no País Foto: Arquivo DM

Daniele Freitas saude@diariodamanha.com

A

preocupação dos especialistas e órgãos de saúde é grande: em 2017, a taxa de imunização no Brasil foi a pior dos últimos 12 anos. A recusa dos pais em imunizar os filhos, respaldada, em grande parte, pela propagação de informações equivocadas nas redes sociais, representa o risco de surtos de doenças anteriormente consideradas controladas no Brasil. É o caso, por exemplo, do sarampo, que, conforme o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde, já registra sete casos confirmados da doença no Rio Grande do Sul. Ou, então, da caxumba, cujo surto em 2016 atingiu mais de duas mil pessoas no Estado, segundo dados do Centro Estadual de Vigilância em Saúde. Duas doenças que poderiam ser prevenidas com a imunização. Para se ter uma ideia, no ano passado, a cobertura da segunda dose da vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, teve adesão de apenas 76,7% do público-alvo. Recentemente, o Brasil enfrenta dois surtos de sarampo, um em Roraima, onde há 200 casos da doença, e outro no Amazonas, que já contabiliza 265. Além disso, o Rio de Janeiro tem dois casos confirmados e 18 em investigação. Outros casos isolados foram identificados nos estados de São Paulo, Rio

Grande do Sul e Rondônia, mas oriundos de pessoas que vieram de outros países ou de estados onde a doença foi confirmada. Doença infecciosa e extremamente contagiosa, que pode até mesmo levar à morte, o sarampo é transmitido da pessoa doente ao tossir, espirrar, falar ou respirar. Como não há tratamento específico contra a doença, a melhor forma de prevenção é a vacina. “É uma doença grave. Nós não podemos relaxar! Graças às ações de imunização, deixamos de ter casos no território nacional, por isso a necessidade de termos elevadas coberturas vacinais. Todas as crianças devem ser vacinadas,

porque dessa forma é que nós estaremos protegendo a nossa população”, explica a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Carla Domingues. A prevenção contra o sarampo inicia aos 12 meses de idade, na primeira dose da tríplice viral, e segue aos 15 meses, com a tetra viral. O calendário vacinal, se comprometido, representa um prejuízo não apenas para o indivíduo que não foi imunizado, mas para toda a população. “Uma pessoa imunizada evita a transmissão dessa doença para as outras também, porque ela não vai ficar doente. Por outro lado, uma pessoa que adquire a doença e está inserida num contexto em que as outras não estejam imunizadas adequadamente representa um foco transmissor. Não é só a proteção individual, mas da família, da comunidade mais próxima, dos colegas na escola ou no ambiente de trabalho. A vacina tem essa questão de bloqueio de doenças na população em geral, não só para quem está recebendo a dose”, destaca a infectologista do Hospital

da Cidade (HC), Dra. Clarissa Oleksinski. Desde o final de 2016, o País era considerado livre do sarampo. O retorno da doença, na avaliação da especialista está diretamente relacionado ao índice de cobertura vacinal. “São doenças que não circulavam mais aqui, como o sarampo e a caxumba. As pessoas só lembram da vacina na hora da crise, do surto. Depois, já esquecem novamente de se proteger. É o mesmo caso da imunização contra a gripe. Todo esse retorno de doenças que já estavam controladas se deve, com certeza, à essa baixa no percentual de imunização”, avalia. A vacina, quando aplicada em um período de surto, tem a mesma capacidade de proteção. Contudo, de acordo com a médica, o ideal é que a dose seja aplicada anteriormente, para prevenir o contágio da doença. “É algo que chamamos de bloqueio com vacinação de rebanho. Quando vacinamos uma pessoa no meio de um surto, ela consegue proteger as outras também. É óbvio que quanto antes do surto vacinarmos melhor, porque aí é possível

evitar que qualquer pessoa adoeça. Quando temos uma pessoa doente no meio de todo mundo, a chance de transmissão, mesmo com a imunização, é maior. Por isso, a prevenção é sempre melhor”. Além do comportamento de só valorizar a vacinação nos períodos de crise, há outro fator importante que contribui para a incompletude do esquema vacinal: o medo. A influência de informações falsas espalhadas pela internet provocou o surgimento de movimentos de pais contrários à imunização, temendo que a saúde dos filhos fosse colocada em risco pelas reações adversas à vacina. “Sabemos que efeitos colaterais com vacinas são muito raros. Colocando na balança a proteção que a vacina proporciona e a possibilidade de um efeito colateral, é muito mais benéfico manter o calendário vacinal atualizado. Percebemos que muitas informações errôneas, de pessoas que não tem entendimento sobre as vacinas e as doenças, acabam sendo veiculadas e isso toma conta, deixando a população com medo e evitando que as


DIÁRIO DA MANHÃ -

Sábado e domingo, 14 e 15 de julho de 2018 Passo Fundo - Carazinho

pessoas se vacinem de forma adequada. O calendário vacinal no Brasil é bastante completo, com vacinas já estudadas há muitos anos, que têm segurança comprovada. Então, recomendamos que a população realmente mantenha a carteira de vacina atualizada, especialmente das crianças. O benefício é muito maior do que o risco”, garante a infectologista. O receio pela possibilidade de reações adversas, mesmo que baixíssima, também é observado pela enfermeirachefe do Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, Raquel Carneiro. Além de impactar no surgimento de novos surtos de sarampo e caxumba, a negativa de familiares em levar as crianças até uma Unidade de Saúde para receber a imunização também reflete nos índices de cobertura vacinal contra febre amarela e o HPV. “Temos observado que, desde 2015, a adesão é cada vez menor. Como é de se imaginar, a população, como não tem visto a doença, pensa que aquilo já não é mais uma realidade. E não é bem assim. Algumas doenças voltam e com força, por isso nos preocupamos bastante”, reforça. Na visão da profissional, os casos em que há uma complicação decorrente da vacina ganham muito mais repercussão que a proteção efetiva que ela traz, alimentando alguns mitos acerca da eficácia da imunização. “Sentimos isso com a vacinação contra o HPV. Quando começamos a vacinar as adolescentes, o primeiro movimento conseguiu uma ótima cobertura vacinal. Depois, com a divulgação de episódios sobre eventos adversos, a continuidade do esquema, com a aplicação da segunda dose, foi prejudicada. A adesão foi bem mais baixa. Isso é alimentando, também, pela disseminação de informações nas redes sociais, de pes-

soas que dizem ‘não precisa vacinar, eu estou bem e se fizer a vacina vou ficar doente’. Com a própria gripe escutamos muito isso. Vemos os casos acontecendo, a cobertura vacinal abaixo do esperado e as pessoas afirmando que não farão a vacina porque ficaram doentes uma vez. Essa é uma situação que vivenciamos diariamente”, relata. Diante de tantos boatos, a enfermeira-chefe faz questão de esclarecer quais os fatores que podem comprometer a proteção oferecida pela vacina. “Não podemos dizer que todos que forem imunizados não vão desenvolver as doenças. Há o risco, porque existe uma falha da parte imunológica e que também é prevista. O sujeito precisa estar bem no momento da imunização para que possa responder aos anticorpos esperados com a aplicação da vacina. Ele pode, igualmente, não responder àquele 80% ou 90% esperado após a aplicação do imunobiológico. Tudo isso é passível de falhas de imunização. Contudo, se não imunizarmos, aquela pessoa ficará totalmente suscetível e corre o risco de manifestar qualquer doença, além de desencadear surtos no município”, informa Raquel. Como benefício da vacinação, além do fator preventivo, ela cita o aumento da expectativa de vida. “Hoje, as pessoas chegam aos 80 ou 90 anos, fazendo tranquilamente suas atividades. Isso também se deve à imunização, essa melhor qualidade de vida e de prevenção de doenças”, completa. Há alguns casos específicos em que determinadas vacinas são contraindicadas, como em pessoas com doenças relacionadas à imunidade, incluindo HIV e AIDS, pacientes em tratamento quimioterápico e transplantados. Conforme a infectologista, Dra. Clarissa Oleksinski, essas são consideradas exceções. “Essas pessoas com

doenças que debilitam sua imunidade são avaliadas pelo seu médico para indicar a vacina, mas elas não representam a maioria da população. São situações específicas. As reações adversas que consideramos para ter contraindicação a vacina são as graves, como reação anafilática, reação alérgica grave ou até o desenvolvimento da própria doença pelo vírus vacinal, algo extremamente raro, que só ocorre em pacientes com imunidade muito debilitada. Todos esses são avaliados individualmente. As demais pessoas podem seguir o calendário e não há contraindicações. É sempre importante buscar a orientação, conversar com o seu médico para que ele esclareça sobre os riscos e os benefícios”, pontua. Outros fatores também podem contribuir para a baixa cobertura vacinal em crianças. Um deles, de acordo com a enfermeira Raquel Carneiro, é a incompatibilidade de horários entre os compromissos profissionais dos pais e o funcionamento das salas de vacina. “Há vários pontos que precisamos considerar e verificar, entre eles o trabalho. Todo mundo está trabalhando, está ocupado. As unidades de saúde, geralmente, atendem em um horário no qual as pessoas estão trabalhando e isso é importante que a gente leve em consideração. Mesmo assim, aos sábados, quando fazemos o Dia D de mobilização, as pessoas não têm aderido ao movimento de buscar a vacina. Isso tem sido cada ano mais significativo”, ressalta. Além disso, a desagregação familiar também afeta a continuidade do esquema vacinal. “Ou seja, os pais se separam e aí um fica responsável por cuidar do filho, o outro não sabe onde está a carteira de vacinação. E aí, quando chegam na sala de vacina, há muitas doses atrasadas por fazer e isso incomoda a crian-

ça e os familiares. Elas precisam estar com o calendário em dia. Felizmente, no ano passado, o município aderiu à informatização do SI-PNI – o que, para nós, tem sido muito importante, porque, antes, cada vez que precisávamos do registro de vacinação de uma criança, não conseguíamos

5

encontrar, já que só havia o registro manual. Hoje, conseguimos localizar o histórico vacinal com maior facilidade. Mesmo assim, é fundamental que os pais continuem guardando a carteira de vacinas, porque ela é um documento e precisa ser levada para onde a criança for”, orienta Raquel.

Calendário vacinal para as crianças O calendário de imunização preconizado pelo Ministério da Saúde prevê várias vacinas, especialmente para crianças menores de um ano. Nesse período, as aplicações ocorrem em diferentes intervalos. A enfermeira-chefe do Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, Raquel Carneiro, orienta sobre o cronograma de vacinação ao qual os pais precisam estar atentos. - Logo ao nascer: a proteção contra a Hepatite B (em Passo Fundo, ela está disponibilizada já na maternidade). - Após os primeiros dias de vida: a Vacina BCG (aplicada na Central de Vacinas no turno da manhã). - Com dois meses: a Vacina Pentavalente (protege contra difteria, tétano, coqueluche, meningite por Haemophilus influenzae tipo b e poliomielite), a VIP (Vacina Inativada Poliomielite), a VPC-10 (Vacina Pneumocócica Conjugada 10-valente) e a Rotavírus (via oral). - Aos três meses: a Vacina Meningocócica C conjugada (primeira dose). - Com quatro meses: a Vacina Pentavalente (reforço), a VIP (reforço), a VPC-10 e a proteção contra o Rotavírus. - Aos cinco meses: a Vacina Meningocócica C conjugada (segunda dose). - Com seis meses: a Vacina Pentavalente (terceira dose) e a VIP (terceira dose). - Aos nove meses: a imunização contra a Febre Amarela - Aos doze meses: a VPC-10 (reforço), a Vacina Meningocócica C conjugada (reforço) e a Tríplice Viral (protege contra o Sarampo, Caxumba e Rubéola). - Aos 15 meses: a Vacina Pentavalente (reforço), a VOP (contra a Poliomielite), a Tetraviral (protege contra sarampo, caxumba, rubéola e varicela) e a imunização contra a Hepatite A. - Com quatro anos de idade: Pentavalente (reforço), a VOP e a Vacina contra a Varicela (incluída este ano no calendário vacinal). - Aos nove anos: a Vacina contra o HPV (meninas) e a Vacina Meningocócica C conjugada. - Aos dez anos: a Vacina contra o HPV (meninos) e a Vacina Meningocócica C conjugada. De acordo com a enfermeira-chefe, o calendário precisa ser respeitado para garantir a imunização completa. “Isso é importante que os pais entendam: há uma sequência no esquema vacinal, uma dose complementa a outra, com intervalos preconizados. Quando a criança chega com atraso vacinal muito grande, o intervalo precisa ser reduzido, então temos que fazer mais vacinas em um período curto de tempo, e isso acaba prejudicando. Se a criança não receber as imunizações, ela fica exposta a essas doenças. O esquema vacinal só estará completo quando todas as doses forem aplicadas”, conclui.


6 - DIÁRIO DA MANHÃ

Sábado e domingo, 14 e 15 de julho de 2018 Passo Fundo - Carazinho

Transtorno

Como descobri que sofria de crises de pânico e como aprendi a lidar com isso Especialista em saúde mental desmistifica tabus sobre quadro clínico e aconselha busca por profissional Foto: Divulgação

Isadora Stentzler isadora@diariodamanha.com

Segundo a psicóloga especialista em Saúde Mental, Camila Amaral, existem vários aspectos que podem culminar em um quadro de crise de pânico. Mesmo crianças não estão livres desse mal, apresentando, contudo, características menos intensas do quadro clínico. A especialista esclarece alguns pontos sobre o transtorno e livra de tabus um comportamento, muitas vezes, não entendido por quem presencia uma pessoa em crise – já que é comum assustarse e, na tentativa de ajudar, aumentar o pânico de quem o sofre com palavras.

F

oi em uma segundafeira há cerca de um ano que a primeira crise aconteceu. Sentada à mesa de jantar com minha mãe e avó, a realidade perdera sentido, ainda que em um ambiente aconchegante e seguro. Falávamos assuntos triviais, mas em um segundo era como se aquela não fosse minha família. Parecia que uma orquestra desafinada fazia um concerto em minha mente e que me impedia de ouvir os diálogos que aconteciam, deixando-me tonta e um tanto sem ar. O peito disparara e o braço formigara. Uma súbita sensação de morte começava a se apoderar de mim, deixando-me capaz apenas de sussurrar um “não estou bem”, curvandome para baixo da mesa em prantos. – O que você tem, filha? Quer deitar? – tentou minha mãe. – Eu não sei. Eu não consigo escolher – respondi. E quanto mais perguntas surgiam, mais sem resposta ficava. Abaixava-me cada vez mais, agora também com uma sensação de enjoo. Até que fui tomada pelo braço por minha mãe e conduzida até à cama, onde adormeci chorando, sem entender o porquê. É certo que os três dias que antecederam àquele estado

Busque ajuda

DM Entrevista haviam sido estressantes. E os próximos três me afastaram do trabalho, pois se a possibilidade de passar pelo mesmo quadro em um ambiente familiar me era assustadora, a de o sofrer longe de casa era insuportável. Porém isso não era suficiente para dar um nome ao que acontecera. Foi diante de uma psiquiatra que pude entender que aquele combo de sintomas que viriam outras vezes na minha vida tinha um nome: crises de pânico. Saber do que se tratava foi um passo para aprender a lidar com essas situações que já se repetiram inúmeras vezes ao longo do último ano. Diante da ajuda profissional, pude aliviar-me da culpa de algo que surge de forma espontânea e sem o meu controle, e a qual não irá me matar – ainda que, às vezes, a sensação seja de que o coração irá explodir e o corpo

se desligar. Entendendo os sintomas, passei a perceber quando uma crise se aproximava. Coisa que já aconteceu em restaurantes, durante almoços, em casa, sozinha, no trabalho ou com a família. E aprendi a respirar. Para os momentos de desespero, criei uma rede de contatos para acionar diante do pânico. Porque, nessas horas, é preciso esperar a crise passar e ter alguém para lhe dizer “está tudo bem” - isso faz uma grande diferença. Porém, não sou única. Não há estudos que apontem quantas pessoas sofrem de crises de pânico no Brasil, uma vez que se manifesta em diferentes fases da vida. A peculiaridade da vida do afetado pode trazer informações sobre esse dolo, incluindo o tratamento adequado que pode realizar a fim de minimizar sua ocorrência.

DM: O que caracteriza o “Transtorno do Pânico” e qual a diferença deste para a “crise de pânico”? Camila: O quadro que se conhece hoje como “pânico” foi descrito pela primeira vez antes de 1900 por Freud, que havia chamado esse conjunto de sintomas de “Neurose de Angústia”. A nomenclatura sofreu modificações, e “Transtorno do Pânico” é um termo que foi consagrado pela psiquiatria contemporânea para se referir a uma condição crônica, frequente, debilitante, em que a pessoa passa a ser acometida por uma série de sintomas físicos e psicológicos repentinos e ela não é capaz de identificar exatamente o que a está ameaçando. Essa série de sintomas constitui a crise. DM: Quais os sintomas apresentados na crise e de que forma é possível ajudar uma pessoa que sofre desse transtorno? Camila: Alguns sintomas psicológicos são episódios agudos de pavor, medo de perder o controle, de estar enlouquecendo ou de morrer. Além desses estão presentes os sintomas físicos: taquicardia; dores no peito; náusea; sensação de sufocamento, sudorese intensa; tremores; sensação de tontura ou desmaio, existem vários... Cabe lembrar que uma psicopatologia não pode ser entendida apenas pelo viés do orgânico, apenas listando sintomas. É fundamental que o paciente se questione sobre de que forma a sua vida e sua história pode ter relação com esse padecimento que se mostra na forma de pânico. Então existe uma saída que é combinar tratamentos: a indústria farmacêutica apresenta hoje muitos medicamentos que atacam sintomas específicos e isso ajuda muito, não tem


DIÁRIO DA MANHÃ -

Sábado e domingo, 14 e 15 de julho de 2018 Passo Fundo - Carazinho

como negar, porém ainda não garantem que a angústia não vai voltar. A psicoterapia ajuda a contextualizar o sintoma na vida do sujeito, a dar um sentido para uma crise que aparentemente não tem sentido.

DM: O que pode justificar esse medo iminente? É genético ou há fatores externos que podem agravar a situação? Camila: Todas as questões internas (manifestações do nosso psiquismo) são construídas na relação com os outros, num determinado contexto social. Não se pode mais dizer que as psicopatologias são de causa apenas genética, ou herdadas, depois que os estudos de Epigenética mostraram quantas coisas do nosso modo de vida e relações interferem na manifestação de nossos genes. Do ponto de vista da Psicanálise nós somos seres desamparados, sempre fomos, e não há garantia absoluta de nada na vida. A sociedade pós-moderna em que vivemos, marcada por um aumento cada vez maior da violência, crises financeiras, incertezas quanto ao futuro e individualismo atacam mais ainda a integridade do sujeito. As pessoas estão cada vez mais solitárias e o mundo cada vez mais oferece riscos, isso contribui para o aumento dessas doenças psíquicas, que chegam a ser chamadas de patologias contemporâneas, porque sempre existiram mas aumentaram muito em decorrência do modo de vida das pessoas hoje. DM: Crianças podem apresentar esse problema?

Camila: É menos comum um quadro como descrevi, com sintomas que se encaixem nisso que descrevi como sintomas de pânico, e nós sabemos que a psicopatologia da infância se dá de forma diferente de como acontece no adulto, da sintomatologia do adulto. As crianças sofrem de algumas angústias, ansiedades, medos que são normais e esperados conforme a faixa etária e o contexto. A criança saudável vai se mostrar angustiada diante de um estranho desde os sete meses, quando já reconhece quem é a sua família, quem é um cuidador, e quem não é. Pode mostrar-se insegura e desamparada a cada início de ano escolar ou sempre que seus pais não confiarem na escola. Pode ter medos específicos (escuro, insetos, personagens). Tudo isso é próprio do desenvolvimento infantil. Mas também podem haver manifestações fóbicas, medos muito intensos, ansiedades exacerbadas, que trazem prejuízo. Convém realizar uma avaliação psicológica quando os pais se preocupam, ou a escola, para entender do que se trata na infância já que é o tempo da constituição da estrutura psíquica da criança e, caracterizando um transtorno ou não, se há sofrimento, pode-se ajudar. Os pais muitas vezes se preocupam por não saberem quais manifestações sintomáticas são próprias da infância e quais extrapolam esses limites e o psicólogo pode clarear isso.

Julho Amarelo Mês de conscientização sobre as hepatites virais Conforme especialista, a Hepatite C foi uma das doenças cujo tratamento mais evoluiu nos últimos 20 anos

A

s hepatites são causadas por vírus que afetam principalmente o fígado. Algumas podem se tornar crônicas, levando a outras doenças, como cirrose e câncer. Para conscientizar a população sobre a importância da prevenção, do diagnóstico e do tratamento das hepatites, surgiu o Julho Amarelo. Em 2018, o foco do mês de conscientização está na Hepatite C. Isso porque o Ministério da Saúde lançou em março deste ano um Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas das Hepatites Virais que visa eliminar a doença no Brasil até 2030. Tal iniciativa representa um marco histórico nas políticas de enfrentamento à epidemia pelo vírus da Hepatite C e coloca o país em posição de vanguarda frente às políticas de saúde pública preconizadas pela OMS (Organização Mundial de Saúde), no âmbito das hepatites virais. De acordo com a médica hematologista e doutora em Gastroenterologia, Raquel Scherer de Fraga, a Hepatite C foi uma das doenças cujo tratamento mais evoluiu nos últimos 20 anos. “Surgiram medicamentos altamente eficazes e com um perfil de segurança muito bom, ou seja, com poucos efeitos adversos”, afirma a es-

pecialista. Raquel destaca que, atualmente, as chances de cura estão próximas a 100% dos casos. “O novo protocolo contempla tratamento para todos os pacientes pelo SUS (Sistema Único de Saúde), independente do grau de lesão hepática”, explica a médica. Atualmente, a Hepatite C tem o maior número de notificações dentre todas as hepatites. De acordo com o Ministério da Saúde, em 2017, a taxa de incidência foi de 11,9 casos por cada 100 mil habitantes. É transmitida por via sexual, sangue contaminado, objetos perfurocortantes e transmissão vertical (de mãe para filho durante a gestão ou período perinatal). É assintomática e pode se tornar crônica, causando inflamação ao longo do ano, podendo levar a complicações como cirrose e câncer de fígado. Foto: Assessoria HC

DM: Como diferenciar os sintomas de pânico de uma doença cardíaca, já que os sintomas são semelhantes? Camila: O pânico é a exacerbação da ansiedade, embora nem toda ansiedade constitui Transtorno de Pânico. Na ansiedade as preocupações vem antes dos sintomas físicos: a briga que se teve com alguém, a conta que não se sabe que vai poder pagar estão nos pensamentos antes dos sintomas físicos chegarem. Se uma pessoa é ansiosa, já foi diagnosticada assim pela gravidade da sua ansiedade, e sabe que não apresenta problemas cardíacos, ela pode ter mais facilidade de entender uma manifestação sintomática exacerbada como crise de pânico. Porém, na dúvida, até que esteja claro qual é o diagnóstico, é necessário procurar avaliação médica. Muitas pessoas não conseguem dizer com clareza quais são os seus sintomas, se é pressão ou dor o que sentem e em qual região sente isso... então, aqui nesse momento, melhor do que apontar as diferenças de sintomas de um quadro e de outro, é propor que a pessoa que sofre dessa forma realize uma avaliação clínica que exclua a possibilidade de problema cardíaco. E, se tra-

tando de um quadro ansioso ou de pânico, possa buscar ajuda psicológica e não só medicamentosa.

7

Médica hematologista e doutora em Gastroenterologia, Dra. Raquel Scherer de Fraga


8 - DIÁRIO DA MANHÃ

Sábado e domingo, 14 e 15 de julho de 2018 Passo Fundo - Carazinho

Artigo Bullying: a responsabilidade também é dos pais e da escola

M

O perigo do Alzheimer Escrito pela fisioterapeuta Milena Fischer; Mestre em Geriatria e Gerontologia pela PUCRS.

Escrito por Lélio Braga Calhau, Promotor de Justiça do Ministério Público de Minas Gerais. Graduado em Psicologia pela UNIVALE, é Mestre em Direito do Estado e Cidadania pela UFG-RJ.

uito tem se falado sobre bullying no ambiente escolar no Brasil. Trata-se de um problema mundial, e não apenas de nossa sociedade. Felizmente, há cerca 10 de anos, já existem atividades antibullying em nosso país. Em alguns pontos evoluímos muito, mas, em vários, a situação ainda deixa a desejar e aparenta poucas mudanças. O bullying é um comportamento apreendido e se trata de um tipo de violência, que está dentro de um contexto social maior, que afeta as relações pessoais no trabalho, na igreja, nos clubes. Nesse sentido, a escola ganha ainda mais destaque, por reunir uma série de crianças e adolescentes, que estão em fase de formação de seu caráter e personalidade. Não há fórmulas prontas para atacar o problema e ele não deve ser abordado com uma questão unicamente da escola. Na prevenção, é visível que o assunto ganhou mais repercussão e é mais divulgado nas escolas, através de palestras, campanhas, e várias outras ações. No controle, ainda não temos resultados consistentes, pois a maioria das atividades antibullying contam mais com a dedicação individual e o esforço pessoal de educadores, promotores de justiça, psicólogos, entre outros, do que em esforços concentrados de uma política pública. No campo da repressão, surgiram mais ações na Justiça, mas ainda com muitas absolvições por falta de provas. No entanto, condenações judiciais contra pais e escolas já começam a surgir com mais frequência. A Lei Federal 13.663/18

E mais...

S

(artigos 12, incisos IX e X), sancionada há poucas semanas, inclui o dever das escolas em combater o bullying na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB). A meu ver, esse é um novo e importante elemento que incrementa, e muito, a responsabilidade civil das escolas em prevenir e controlar os casos de bullying escolar no Brasil. Envolver os alunos, professores, funcionários administrativos, as famílias e a comunidade local é de suma importância para que resultados consistentes ao longo do tempo possam ser alcançados e mantidos. Mais do que nunca, chegou o momento de ações efetivas serem adotadas para controlar o bullying e o cyberbullying escolar. Caso isso não aconteça, o ambiente dos alunos e a escola será comprometido com ações judiciais dispendiosas em um futuro próximo. A resposta para o bullying deve ser construída com o diálogo de todos. Não é um problema somente dos pais, nem unicamente das escolas, mas faz parte de um problema maior que a violência social. Tentar controlá-lo, juntamente com a indisciplina e a incivilidade, apenas com ameaças de punições não vai resolver. Desenvolver atitudes de democracia, valorização das amizades, respeito ao próximo, aos familiares e as regras, contribuirá para o desenvolvimento de cidadãos que farão a diferença na comunidade em que estiverem inseridos. A palavra central é mediação!

eus pais estão confusos, apresentam dificuldade de linguagem ou se atrapalham em pequenas tarefas como pagar contas? Têm problemas de concentração e de raciocínio? Ou até mesmo se perdem em lugares familiares? Então é preciso tomar alguns cuidados e prestar atenção para os primeiros sintomas da doença de Alzheimer que são graduais e muitas vezes sutis. Inicialmente, os familiares costumam perceber a dificuldade em lembrar eventos ou informações recentes. A partir de então, outras alterações podem surgir. Cientistas descobriram um gene específico, chamado APOE epsilon 4, que aumenta o risco de uma pessoa desenvolver Alzheimer. Mas, mesmo entre indivíduos portadores do gene, somente a metade desenvolve a doença até os 90 anos, sugerindo que outros fatores também estão envolvidos. Atualmente, esse teste não é recomendado de rotina, sendo reservado para grupos de pesquisa ou casos especiais. O Alzheimer representa 60 a 80% de todos os casos de demência, que pode ser causada por várias doenças que afetam o cérebro. Daí a dificuldade em executar tarefas do dia a dia e gerando a dependência e insegurança do paciente em casa. Essas mudanças devem ser suficientemente severas para

interferir na independência e nas atividades da vida diária. O número de sintomas, as funções que estão prejudicadas e a velocidade da progressão podem variar muito de uma pessoa para a outra, em alguns casos a demência grave se estabelece dentro de cinco anos, enquanto em outros, o processo pode levar mais de 10 anos. A maioria dos pacientes não morre de Alzheimer, mas de doenças secundárias, como pneumonia, infecção urinária ou complicações de queda e lesões. Uma questão importante para os familiares é a segurança dos pacientes demenciados, pois eles não percebem que seu funcionamento mental está comprometido e tentam continuar suas atividades diárias como de costume e, nesse momento, a família tem que agir para evitar maiores complicações futuras. Os cuidadores e responsáveis também devem ajudar a evitar situações que possam ameaçar a segurança do paciente ou de outros. O diagnóstico pode ser aterrorizante para pacientes e seus familiares, mas é preciso encarar o problema de frente e se munir com auxílio de profissionais qualificados e comprometidos.

Cobertura vacinal menor em gestantes e crianças Mais de 6 milhões de pessoas que pertencem aos chamados grupos prioritários ainda não se vacinaram contra a gripe este ano. De acordo com o Ministério da Saúde, gestantes e crianças foram os que menos procuraram as salas de imunização, com cobertura de 76,4% e 73,6%, respectivamente. Ao todo, 493.710 grávidas e 3,3 milhões de crianças com idade entre 6 meses e 5 anos ainda não receberam a dose. Segundo o último boletim epidemiológico da pasta, 50,4 milhões de pessoas foram imunizadas. Desse total, 20,2 milhões são idosos; 4,4 milhões, trabalhadores da saúde; 2,2 milhões, professores; 358,9 mil, puérperas (até 40 dias de pós-parto) e 643,3 mil, indígenas. Conforme o balanço, em todos esses grupos, atingiu-se a meta de vacinação, fixada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 90%. Desde o dia 25 de junho, os municípios que ainda tinham doses da vacina contra a gripe disponíveis estenderam a imunização também para crianças de 5 a 9 anos e para adultos de 50 a 59 anos, conforme recomendação do governo federal. Nesses dois grupos, já foram aplicadas 997.182 doses, sendo 411.474 em crianças e 585.708 em adultos. Até o dia 6 deste mês, foram registrados 4.226 casos de influenza em todo o País, com 745 óbitos. Desse total, 2.538 casos e 495 óbitos foram por H1N1, além de 889 casos e 127 óbitos por H3N2. Além disso, há 317 registros de influenza B, com 44 óbitos e outros 482 notificações de influenza A não subtipado, com 79 óbitos. Fonte: Agência Brasil

Carazinho  
Carazinho  
Advertisement