Page 1

Quarta-feira, 16.05.2018, Carazinho

CARAZINHO, quarta - Feira 16.05.2018

Diário da Manhã -

1

www.diariodamanha.com 37 ANOS - Nº 375 - R$ 2,00

“Se alguém errou, que pague pelo erro”, diz presidente do HSVP Décio Ramos de Lima respondeu questionamentos sobre as recentes investigações no Hospital São Vicente de Paulo. Na terça-feira, Polícia Federal deflagrou operação que investiga possível desvio R$ 1,2 milhão. Página 5 foto: Divulgação

Os efeitos do

Dólar

Foto: DM/Isadora Stentzler

Com a moeda americana em cotação mais alta dos últimos dois anos, empresas e indústrias procuram alternativas para não aumentarem custos. Economistas projetam impacto do cenário político brasileiro na variação.

Entre a honra e o preconceito

Ações contra o bullying Instituições de ensino de Carazinho e região trabalham em iniciativas que buscam harmonia e paz entre estudantes. Página 3

Opinião Nadja Hartmann No dia do Gari, as margaridas, responsáveis pela varrição da cidade, desabafam sobre preconceito, mas também falam do orgulho pela profissão. Eliziane de Oliveira foi uma das entrevistadas em matéria especial. Página 4

HAJA PACIÊNCIA: dezenas de empreendimentos de Carazinho estão parados aguardando votação de projeto que está trancado em Comissão da Câmara Página 6


RADAR

Senac Carazinho inscreve para curso Formação Gerentes e Supervisores O papel dos gestores nas organizações vem passando por mudanças. Estabelecer novas formas de relação e considerar as potencialidades dos colaboradores, sem perder o foco nos resultados, tornou-se necessário. Neste contexto, o Senac Carazinho promove o curso Formação Gerentes e Supervisores. As aulas iniciam no dia 28 de maio e os encontros acontecem de segunda a quartafeira, das 19h às 23h. A especialização tem por objetivo desenvolver habilidades para a aplicação de estratégias de liderança na gestão de equipes, coordenação e motivação em reuniões de trabalho, promoção e ações de estímulo à criatividade e autonomia em estruturas organizacionais em constante transformação. Com carga horária de 104 horas, o curso irá oferecer os seguintes módulos: Gestão por Resultados e Inovação; Marketing e Vendas; Liderança e Desenvolvimento de Equipes; Gestão Econômica e Financeira e Processos Administrativos. Inscrições podem ser feitas pelo site www.senacrs. com.br/carazinho ou presencialmente no Senac Carazinho, localizado na Avenida Flores da Cunha, 2821. Mais informações pelo telefone (54) 3329-5851.

Enem: Prazo termina sexta-feira (18) O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) fecha suas inscrições nesta sexta-feira (18). A prova que dá acesso a Prouni, Sisu e Fies está marcada para os dias 4 e 11 de novembro. Até segunda-feira (14), mais de 3,7 milhões de candidatos já se inscreveram para o exame e estima-se que

até o final de semana o número de participantes ultrapasse os 7,5 milhões. O teste, que no ano passado teve um número considerado baixo de 6,1 milhões de inscritos, tem um custo de R$ 82,00 por inscrição em 2018, valor este que deve ser pago até o dia 23 de maio.

PPCAAM fortalecido

Professores do curso

Disque 100 agora é integrado ao Disque 180 Com o objetivo de dar mais agilidade ao atendimento das denúncias sobre violência contra a mulher, começou a funcionar o redirecionamento automático de ligações entre o Disque 100 (Direitos Humanos) e o Disque 180 (Central de Atendimento à Mulher).

Quarta-feira, 16.05.2018, Carazinho

fotos: Divulgação

2 - Diário da Manhã

Desde a criação do serviço em 2005, mais de 5 milhões de mulheres já foram atendidas pelo 180, este funcionando 24 horas por dia, nos 7 dias da semana. As denúncias serão analisadas, tratadas e encaminhadas aos respectivos órgãos como já funcionava anteriormente.

Existente desde 2003, o Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte (PPCAAM) será fortalecido. O presidente da República Michel Temer assinou o decreto que formaliza a Defensoria Pública como um dos órgãos que podem solicitar a inclusão de ameaçados no programa, o que antes era

permitido apenas por Poder Judiciário, conselhos tutelares e Ministério Público. Além disso, também foi formalizada a obrigatoriedade do Plano Individual de Acompanhamento (PIA). Este instrumento estabelece metas de curto e médio prazo para a proteção de adolescentes e crianças inclusos.

Serviços de Emergências terão números unificados O governo do Estado pretende unificar todos os números de emergência para uma única central. Serviços de bombeiros, polícia, trânsito e saúde deverão ser acionados a partir do mesmo número. De acordo com a demanda, será solicitado o deslocamento para o órgão responsável. A ideia que surgiu em 2010 tem metodologia e experiência americana, lugar onde o sistema foi implantada após os ocorridos no 11 de setembro de 2001.

Fundador Jornalista Túlio Fontoura (1935 1979) Presidente-Emérito Dyógenes Auildo Martins Pinto (1972 1998) Vinícius Martins Pinto (1997 2003)

Visando um atendimento melhor, o procedimento, que já foi utilizado anteriormente no Brasil durante a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016, direcionava o estrangeiro que ligava para o número que conhecia. A iniciativa está em fase de elaboração e de acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP-RS), a expectativa é implantar o mecanismo em três regiões do estado até o final de 2018.

Presidente Janesca Maria Martins Pinto Vice-Presidente Ilânia Pretto Martins Pinto Editora Geral Nadja Hartmann

ANIVERSÁRIO 16/05 Adriana Leal Belmonte Alisson F. Batista Alisson Oliveira Ana Maria Ascari Sanini Ana Maria Sanini Andrea Lúcia Carbone Armando Kuhn Celso Afonso Brandeleiro Clarice Ritter Santos Clélia Catarina Gobbi Cristiana Leal Vargas Custódio Pias de Lima Diego Henrique Schitz de Quadros Enedir Cadore Graciela Costa Gustavo Kraemer Santos Ivone de Souza Wentz Jéssica Cindy Kempfer João Luiz de Almeida Laura Jani Hoonholtz Liliane S. Carvalho Luciane Cabral de Oliveira Márcio Adriano Melisa Mezzono Osmar Diefenthaeler Patrícia Papke Paulo Roberto Dias da Silva Rosane Fátima da Costa Simone Berwig Sueli Terezinha da Rosa Tatiane Mafalda Araújo Tereza Oliveira Terezinha de Jesus Martins de Oliveira Vagner Scheneider da Silva Vanda Schimitt Zair de Lurdes Hoffamann

Diretora Comercial: Jussara Alberton Sirena Editor Interino: Rodolfo Sgorla da Silva

www.diariodamanha.com www.facebook.com/diarioam

@diariodamanhaRS


CIDADE

Quarta-feira, 16.05.2018, Carazinho

Diário da Manhã -

3

Combate ao bullying em escolas é realidade Foto: DM/Matheus Moraes

Instituições de ensino de Carazinho e região trabalham com ações que buscam harmonia e paz entre estudantes para coibir, paralelamente, a prática de violência verbal, psicológica ou física. Nesta semana, governo federal sancionou projeto que visa prevenção como responsabilidade dos educandários Matheus Moraes matheus@diariodamanha.com

Isadora Stentzler redacao.carazinho@diariodamanha.com

Ações em Carazinho

Em Carazinho, segundo o secretário de Educação Lucas Gabriel Lopes, atividades de combate ao bullying são desenvolvidas desde o início do ano, quando se tornou parte do calendário estudantil trabalhar o tema. Uma das propostas aplicadas junto do Legislativo foi a implementação do março laranja, mês destacado para a conscientização do assun-

Exclusão social é uma das formas de bullying to. “No março laranja realizamos teatros, blitz, panfletagem, oficinas e palestras. Mas continuaremos trabalhando o tema durante todo o ano”, destaca Lopes. De acordo com o secretário, as ações realizadas no primeiro semestre já surtem efeito e adolescentes têm denunciado situações de bullying identificadas na escola. Além do trabalho com os estudantes, também são atendidos pais de alunos para que identifiquem no comportamento dos filhos possíveis reações à violência verbal sofrida por colegas. “Uma das características é a criança comunicativa que passa a se fechar, andar quieta. É importante saber reconhecer os sinais e por isso o trabalho com os pais se torna essencial”, pontua. As medidas são preventivas e visam evitar impactos severos no psicológico dos adolescentes, que podem criar traumas e recorrer até ao suicídio dependendo da agressão. “Estamos prevenindo que ela cresça e se torne um adulto traumati-

zado, limitado pelo abalo. E por isso damos a atenção necessária”, destaca.

Ações em Passo Fundo

Em Passo Fundo, escolas estaduais trabalham com ações que buscam a harmonia, paz e solidariedade. A iniciativa almeja que os estudantes, desde os mais novos até os mais velhos, não tenham tempo ocioso durante o período escolar. Ou seja, busca o melhor aproveitamento do processo escolar para que não haja espaço para práticas incorfoto: Arquivo/DM

Sancionado na última segunda-feira (14) pelo presidente Michel Temer, a lei de combate ao bullying nas escolas prevê atualização nas incumbências das escolas no que diz respeito a medidas e ações preventivas no combate de práticas que atacam os direitos de cada cidadão, sobretudo das crianças. A sanção altera um trecho da Lei No 9.394/1996, que visa critérios a serem explorados pelas instituições para a promoção da cultura de paz. O projeto saiu do Senado ainda em 17 de abril para a sanção presidencial. A legislação estende a obrigação de escolas previstas na lei que criou o Programa de Combate à Intimidação Sistemática (bullying), que entrou em vigor ainda em 2015. A ideia é que as instituições desenvolvam medidas de conscientização, prevenção e combate ao bullying. É em tom de brincadeira que termos designados como bullying geram descontentamento e frustração a quem é atingido. A ação, que pode ser verbal, física ou psicológica, resulta em danos pessoais para a criança envolvida. A legislação, por sua vez, visa coibir o problema em sua raiz: desde o momento vago em que abre brecha para brincadeiras inconvenientes que possam se tornar bullying. Em Carazinho e Passo Fundo, além de outros municípios da região, o tratamento sobre o bullying já é uma realidade.

Lucas Lopes, secretário municipal de Educação de Carazinho

retas. Um dos exemplos é na Escola Estadual Alberto Pasqualini, no bairro Santa Maria. Por meio do Programa Cipave – Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência, em parceria com a iniciativa do governo estadual, a instituição embarcou no projeto “Educação pela Paz”, com o slogan de promover a paz, e não a violência. A ideia é fazer com que os estudante estimulem o respeito e a ordem de paz com ações promovidas pelas instituições com apoio dos próprios alunos. A orientadora educacional da escola, Viviane Bertoldi, esclarece que o projeto apresenta, de maneira indireta, a prevenção ao bullying com atividades que estimulem a prática do bem e da solidariedade e contribuem para a formação dos cidadãos. “A violência se manifesta em todos os lugares. Isso significa que nós, como escola, devemos traçar um plano de ações que leve ao educando analisar a situação atual da nossa sociedade. Ele deve se posicionar com

atitudes contrárias das que já predominam atualmente. Buscamos desenvolver uma postura não violenta diante da realidade que passamos, para alcançarmos dias que a paz ganhe o lugar e que as pessoas aprendam a conviver melhor perante os demais”, diz, em relação às práticas de bullying. E para evitar com que a ação aconteça na escola, um dos primeiros projetos do programa iniciou ainda nesta semana. Alunos do Ensino Médio, que se encontram com alunos do Ensino Fundamental – do 1o ao 4o ano – são responsáveis pelo recreio criativo. A metodologia aplicada é que cada um está empossado para dirigir uma atividade recreativa durante o período de intervalo, para que não haja a tradicional “correria” entre as aulas. “Eles trabalham de monitores. É um desafio para eles. Não havia orientação no recreio. Então eles foram treinados como monitores, para promoverem esses recreios criativos. Já obtivemos resultados significativos”, conta.


CIDADE

4 - Diário da Manhã

Quarta-feira, 16.05.2018, Carazinho

Margaridas pedem respeito em Dia do Gari Responsáveis pela varrição da cidade, funcionárias desabafam sobre preconceito em Carazinho e falam da honra do serviço Fotos: DM/Isadora Stentzler

Isadora Stentzler redacao.carazinho@diariodamanha.com

Passavam das 10h em Carazinho e a chuva intermitente fez as margaridas se recolherem a uma sala anexa de um posto de combustíveis no Centro da cidade na manhã de ontem. Encostadas em assentos estofados azuis, sem luvas ou suas lixeiras alaranjadas – já abarrotadas aos fundos da pequena repartição –, esperavam o tempo passar para pegar o coletivo das 11h, que as dividiria entre os bairros periféricos que deixaram antes das 5h. Ali, tampouco sabiam que possuíam uma data que honra sua profissão, e muito menos que é comemorada no dia de hoje: o Dia do Gari. “Eu quero é folga!”, brincou Eliziane de Oliveira, rindo um riso extravagante ao saber da nova e mirando o chefe do grupo, Lauro Oliveira, que se apoiava em uma das paredes. Como outras garis da cidade, ela está há sete meses junto do grupo recém-formado pela empresa Talamini, ganhadora da última licitação para o serviço. Já trabalhou como vigilante, como padeira, mas é varrendo chão que diz fazer o que gosta. A moça loira de cabelos lisos que fala, alta e com a voz imponente, torna-se o espelho das margaridas que embelezam a Avenida Flores da Cunha e adjacentes todos os dias. Mas também torna-se, junto às outras, o eco de denúncia a uma cidade que quer

Claudete Floriano segura com força a lixeira usada no serviço. Mais que um instrumento, ela representa o orgulho de ter uma profissão a beleza sem respeitar os rostos que a levam ao chão. “Se eu fosse pedir um presente de Dia do Gari seria respeito. Valorização. Não são todos, mas tem gente que nos vê e atravessa a rua”, sentenciou Ângela Voigt, de 38 anos, sendo emendada por Maria Jandira Rodrigues, de 49: “Acham que vamos roubar!” As histórias se repetem entre as oito como que em eco, fazendo-as definir que a sujeira não está no que juntam das calçadas, mas entre os que caminham por elas também. E com pesar relembram da morte de Mara Luciane Macedo, conhecida por Tânia, que se mantém

Em Carazinho a equipe responsável pela varrição é composta apenas por mulheres

viva na Avenida Flores da Cunha pela própria mãe, que não deixa de levar flores no local em que, há oito anos, foi atropelada durante o serviço.

“E ela não teve culpa”, reiteram quase que em uníssono as margaridas, tentando justificar o óbvio, mas que os calos vindos do desagrado alheio

lhes fazem esquecer. “E como é um caso sem justiça ainda, para nós, a sensação de medo aumentou. Na madrugada, quando começamos, só vamos em duas. Não ficamos sozinhas. Se ouvimos um carro correndo, ou cantando pneu, vamos bem no meio da calçada. A gente tem medo”, desabafa Eliziane. Além do martírio, o comportamento arredio de quem as vê alaranjadas portando suas vassouras e lixeiras as incomoda e até aborrece. Édina não esconde que ama o que faz. Não esconde que os R$ 1,1 mil recebidos por varrer a rua são seu sustento ganho com orgulho e que com ele “ajeitou” a vida. Mas também não esconde o quanto lhe doeu ouvir um dia a chacota “Nossa, a Édina virou lixeira!”, dita por uma conhecida na rua. “Senti vergonha”, lembra. “Mas continuei”. Ao que foi repreendida na outra ponta por Ângela: “Eu tinha é dito algo: Sou lixeira sim! E com orgulho!” E todas concordaram.

Serviço diário

Em Carazinho, são 10 as margaridas – assim chamadas, acreditam, pelo batismo dado pelo ex-prefeito Aylton de Jesus Magalhães, que as comparava a flores pela limpeza da Avenida – que se dividem em vários pontos do Centro da cidade. Duas delas não estavam na sala anexa ao posto, pois se concentravam em outra localidade, enquanto chovia. O serviço é feito apenas pela manhã, e enquanto “a população vira para o lado para mais um sono”, como disse Claudete Floriano, de 52 anos, elas viram mais uma rua para limpar. Aos finais de semana o grupo se divide e cinco realizam o trabalho aos sábados e as outras cinco ao domingo. Mas não é de todo ruim, reconhecem. Na verdade, nenhuma das margaridas considera ruim. “Só não quero para os meus filhos. Nem que eu trabalhe morrendo para pagar faculdade para eles!”, pontuou Elizia-

Claudete Floriano tem 52 anos e é mãe de cinco filhos. Além de trabalhar com as margaridas, realiza limpezas à tarde para complementar a renda ne, mãe de três e casada com um pedreiro. Quanto ao resto, é alaranjadas que se sentem vestidas com a armadura de heroína. Que se sentem visíveis e reconhecidas. Ainda que uns ainda ousem a jogar lixo em suas frentes enquanto limpam a rua, sabem que só o fazem porque as reconhecem. Não à toa também é assim que recebem o carinho de quem as trata como tal. Édi-

na, por exemplo, espera todos os dias pelo senhor desconhecido que a deseja olá-bom-dia-tudo -bem. Ou as pessoas que acenam de lojas e gentilmente oferecem um copo d’água. Com isso não é que querem ser tratadas com diferença. Apenas demonstram o pedido de ser respeitadas como são: Margaridas. Não à toa um sinônimo de flor.


SEGURANÇA

Quarta-feira, 16.05.2018, Carazinho

Diário da Manhã -

5

Operação investiga possível desvio de R$ 1,2 milhão no HSVP Foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão no hospital e nas residências de profissionais Fotos: Vinicius Coimbra/DM

Vinicius Coimbra vinicius@diariodamanha.com

A Polícia Federal deflagrou a segunda fase da Operação Efeito Colateral no Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), em Passo Fundo, na manhã de terça-feira (15). A ação investiga o possível desvio de recursos públicos do Sistema Único de Saúde (SUS). Os valores eram repassados ao Hospital São Vicente de Paulo, em Passo Fundo, para serem aplicados no setor de oncologia, segundo a PF. Os valores inicialmente investigados superam R$ 1,2 milhão em verbas do SUS. Durante o dia, 40 policiais federais cumpriram 10 mandados de busca e apreensão em Passo Fundo. Foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão no HSVP e nas casas de profissionais. Ninguém foi preso durante a ação. A operação, iniciada pela Delegacia de Polícia Federal em Passo Fundo, atualmente prossegue na Delegacia de Repressão a Corrupção e Crimes Financeiros da PF, em Porto Alegre. No dia 20 de março deste ano, cerca de 50 policiais federais cumpriram oito mandados de busca e apreensão em Passo Fundo, Porto Alegre e Florianópolis. Esta foi a primeira fase da operação. As investigações começaram em 2017 para apurar a legalidade de repasses de recursos do Hospital para uma empresa ramo de consultoria localizada em Florianópolis. Segundo o delegado da PF Guilherme Siqueira, a investigação teve início após a constatação de que o Hospital e empresas que fornecem material hospitalar ao HSVP faziam depósitos e transferências para a empresa sediada na capital de Santa Catarina. “Essa empresa tem características de ser uma empresa de fachada. O motivo [da investigação] é apurar a razão desses repasses, se houve prestação de serviço ou não e qual seria a natureza desse serviço”, disse à época. Diligências realizadas apontam que o titular dessa empresa seria um “laranja”, supostamente vinculado a um fun-

Operação em diversos pontos da cidade envolveu 40 policiais federais cionário da administração do Hospital. Confiança abalada Para Terezinha Perissinotto, presidente do Sindisaúde, que representa trabalhadores da área da saúde, essas suspeitas de desvios de recursos devem ser investigadas e os culpados punidos, para que os funcionários possam trabalhar com tranquilidade. “Vejo com muito pesar e tristeza o hospital ser atingido por investigações, suspeitas, porque é o maior da região. Toda e qualquer questão que atinga um hospital representa prejuízo para os trabalhadores e para a população”, afirma. As recentes operações, segundo ela, abalam o relacionamento entre a instituição e a sociedade. “Qual a confiança que a gente tem ainda em procurar o hospital? Acho que isso fica na cabeça de cada cidadão que mora em Passo Fundo e região. De fato a cirurgia que o médico falou é necessária? Esse tratamento é o que eu preciso? Qual é a confiança que a gente ainda tem em relação a essa questão?”, indaga. Ela diz não julgar antecipadamente ou levantar suspeita da atuação dos profissionais do HSVP, mas destaca: “A seriedade e a honestidade dentro da área da saúde são fundamentais para que a população possa ter confiança.”

“Se alguém errou, que pague pelo erro”, diz presidente do HSVP

Décio Ramos de Lima respondeu questionamentos sobre as recentes investigações no Hospital São Vicente de Paulo

O presidente do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), Décio Ramos de Lima, posicionou-se sobre as recentes operações da Polícia Federal na instituição, durante a tarde de terça-feira (15). DM - Qual o posicionamento do HSVP sobre as operações da Polícia Federal? Nós defendemos plenamente. Achamos que se existe erro, se alguém errou, que pague pelo erro. Temos absoluta certeza que isso será esclarecido. O que não podemos é penalizar uma instituição que vai completar 100 anos, uma das instituições mais importantes da saúde do interior do estado. Há 100 anos vem atendendo a população de mais de 400 municípios, que temos serviço de alto nível perante a saúde do Rio Grande do Sul e que atende mais de 70% SUS. Imagina se acontecesse alguma coisa com o hospital, seria uma calamidade. Quem iria atender esse povo que precisa de atendimentos? Temos um corpo clínico excelente, mais de 3.600 funcionários em todas as áreas. Somos uma das instituições mais importantes do interior, reconhecida por diversas levantamentos. Passo Fundo é um polo de saúde e muito se deve ao HSVP.

DM - Como o senhor responde a pessoas que olham com desconfiança o trabalho do Hospital devido às operações da PF? Eu respondo da seguinte forma: em qualquer lugar do mundo, em qualquer parte da sociedade, existe a grande maioria das pessoas que trabalham corretamente, e poderá ter alguém que não faça isso. Não é por causa de algumas pessoas que nós vamos penalizar e punir uma instituição que há 100 anos vem prestando o melhor serviço. Quero dizer que estamos tão apreensivos quanto a nossa população. Queremos prestar todos os esclarecimentos, damos todo o apoio à Polícia Federal, ao Ministério Público, à Justiça, para que, se, por ventura, alguém está destoando da orientação do nosso hospital, que paguem

pelos erros, que seja punido e que o Hospital continue a sua trajetória. DM – Qual é o posicionamento do hospital sobre os profissionais investigados? Estamos aguardando. Nós, tanto quanto a própria população, estamos surpresos com isso que está sendo averiguado pela PF, pelo MPF. Se soubéssemos de qualquer tipo de atitude não compatível com a moral e com a ética, com certeza, teríamos tomado decisões. Aguardo ansiosamente para que a polícia conclua o seu trabalho, para que a Justiça se pronuncie, para que possamos tomar as devidas providências. DM – O que mais o senhor diria à sociedade neste momento? Temos a absoluta certeza que o corpo clínico, os funcionários, os vicentinos, que o hospital, quando tomar conhecimento do que realmente está acontecendo, vai tomar as atitudes que tem que tomar. Muitas pessoas não têm nem a dimensão do que é o hospital. Se o hospital deixasse de atender pelo SUS, seria uma calamidade na nossa cidade, na nossa região. Acreditamos que isso não vai acontecer porque a verdade tem que prevalecer.

Décio Ramos de Lima está no HSVP há 27 anos

Cito se manifesta sobre investigação O Centro Integrado de Terapia Onco-Hematológica (Cito) emitiu uma nota à imprensa através de seus advogados sobre as investigações da PF. O Cito é uma empresa contratada pelo HSVP para instalar um Instituto do Câncer. Quatro médicos são responsáveis pelo Centro e desenvolvem o trabalho no hospital. Por isso, os advogados esclarecem pontos sobre a atuação das partes. Segundo eles, todas as relações contratuais mantidas pelo Centro, primeiro com o Hospital da Cidade (HC), e, depois, com o Hospital São Vicente de Paulo, são públicas. Essas relações sempre atenderam aos requisitos legais, e transparen-

tes no que se referem aos benefícios técnicos e financeiros, dizem os representantes. “Ao longo de mais de 15 anos de atuação, junto à comunidade de Passo Fundo e região, o Cito e seus responsáveis técnicos jamais cometeram quaisquer irregularidades, razão pela qual têm a mais absoluta confiança e tranquilidade quanto à investigação em curso, na qual, aliás, já haviam se colocado à disposição dos órgãos competentes. Reafirmamos, assim, o nosso compromisso com a causa da saúde e do bem-estar de nossos pacientes, ratificando o nosso interesse em colaborar para o mais rápido esclarecimento dos fatos”, diz a nota.


OPINIÃO

6 - Diário da Manhã

Nadja Hartmann nadja@diariodamanha.com

Voltou sem ter saído...

Deninson Costa retorna à secretaria de Desenvolvimento do município sem nunca na verdade ter saído, efetivamente, já que mesmo depois de afastado, praticamente não ficou um dia sem comparecer na secretaria e acompanhar os trabalhos que vinham sendo tocados pelo interino Nasser Rajab...Na verdade, o recuo de Deninson na decisão de concorrer à deputado demonstra um amadurecimento político, e ao mesmo tempo, uma estratégia inteligente de quem tem um projeto político em mente...Aliás, a candidatura que não chegou a se confirmar veio a serviço deste projeto político, que chama-se Prefeitura 2020...Ou seja, o objetivo sempre foi colocar o seu nome na vitrine vislumbrando as próximas eleições. Porém, soube ouvir a voz da sabedoria e da humildade, e concordou que era cedo demais para um salto tão alto...

De olho em 2020

...Quem mais ganha com esta decisão é o prefeito Milton Schmitz que volta a contar com o fiel escudeiro no governo e ainda se livra da saia-justa de ter que abraçar uma candidatura – que por ser prematura – teria poucas chances de decolar, em detrimento de outros nomes do PMDB que podem representar reforços importantes para o município no legislativo estadual, como por exemplo do deputado Vilmar Zanchin, que conta com o Prefeito de Carazinho como um dos principais cabos eleitorais na região...Dizem que um dos principais argumentos utilizados para convencer Deninson de desistir foi a promessa de que estará na majoritária em 2020...Porém, em dois anos muita água ainda pode rolar...

Prefeitura e contar o número de fotos que Milton Schmitz aparece ao lado do secretário Estevão De Loreno, que parece que conquistou o posto de “secretário preferido”, depois, é claro, da primeira-dama Andréia Schmitz...Aliás, para quem cresceu na cabine de um caminhão e depois de muitos anos na gestão de uma empresa, Milton vem se mostrando um verdadeiro “tocador de obras”...As fotos mostram que não basta conferir uma obra, tem que literalmente entrar nela...

Sem disputa

A desistência de Deninson Costa também livrou o PMDB do desgaste de ir para a convenção com dois candidatos locais...É claro que para um partido que está no poder é um sintoma bastante positivo ter dois candidatos dispostos a concorrer, porém não há disputa sem sequelas, o que poderia repercutir nas eleições municipais...Como já afirmei na última coluna, não se descarta a hipótese de, inclusive, o PMDB não apresentar nenhum candidato local para Assembleia, já que para Márcio Biolchi não é interessante abraçar qualquer candidato em nível regional...Nem Deninson e nem Márcio Guarapa...

Pré-candidato...ainda

... Mesmo assim, publicamente Márcio Guarapa afirma que “continua pré-candidato...ainda”. Segundo o vereador, existe espaço para uma candidatura local do PMDB, mas que ele só vai para a disputa se tiver apoio total do partido, e se tiver a certeza que não irá representar uma “pedra no sapato” para o candidato Márcio Biolchi...Se terá apoio unânime no partido é difícil dizer, mas um apoio ‘de fora’, Guarapa já garantiu...Segundo ele, o ex-prefeito Aylton Magalhães já o procurou e se colocou a disposição para a campanha...#tamojunto

Novo ‘Tocador de Obras’

Pelo visto, de volta à secretária, Deninson vai ter que caprichar mais nas selfies para conseguir garantir o seu espaço na majoritária em 2020, já que ao que tudo indica o “Gordinho” está ocupando cada vez mais espaço no coração do Prefeito...É só conferir as redes sociais da

Milton “tocador de obras” Schmitz: não basta conferir a obra, tem que entrar nela...

Dobradinha D-D 2020 (?)

É claro que assim como coração de mãe, coração de Prefeito eleito por coligação sempre cabe mais um...Ou seja, mesmo diante das ‘dimensões avantajadas’ dos dois secretários, não deve faltar espaço para ambos no coração do prefeito, e inclusive em uma chapa majoritária, repetindo a dobradinha PMDB-PP, no caso Deninson-De Loreno...Porém, isso só vai acontecer se o prefeito Milton Schmitz não puder concorrer à reeleição. Durante a mini-reforma eleitoral, chegou-se a cogitar a possibilidade do fim da reeleição de prefeitos, mas a medida ficou adiada apenas para 2020. Portanto, salvo qualquer mudança até lá, Milton Schmitz é candidato à reeleição em 2020...A não ser que queira se resguardar para um voo mais alto em 2022, disputando uma cadeira na Assembleia ou na Câmara dos Deputados...

Promessas...

Falando em eleições, as demandas decididas durante as assembleias da Consulta Popular que estão sendo realizadas no Estado devem dar o tom dos discursos de grande parte dos discursos dos candidatos. Não é muito difícil saber qual a maior preocupação de 10 entre 09 cidadãos: segurança pública...Prova disso é que entre as três primeiras demandas decididas pelos carazinhenses duas são na área de segurança: reaparelhamento dos órgãos de segurança e videomonitoramento eletrônico...Portanto, os eleitores que se preparem para ouvirem inúmeras promessas de recursos para a área de segurança em todos os municípios, as mesmas que ouvimos em 2014, em 2010, em 2006...

Irritação

E o vereador Tomate se mostrou indignado na última sessão da Câmara ao ver rejeitada uma proposta sua por 7 a 5...O vereador do PTB propôs a criação de uma comissão para finalizar as alterações do Regimento Interno da Câmara, que estão na gaveta há mais de um ano. De acordo com Tomate, o Regimento precisa de mudanças urgentes, o que, inclusive, é de consenso dos vereadores. Disse ainda que alguns vereadores resistem às mudanças porque “querem um Regimento para chamar de seu”, e que a reprovação do projeto foi um “resultado político, porque pessoas querem ser sempre o centro”...

...Muito antes pelo contrário

De acordo com o presidente Márcio Guarapa, porém, não se trata de centralizar...Muito antes pelo contrário...Segundo Guarapa, assim como está, os 13 vereadores podem participar, propondo alterações no texto. Além disso, o projeto automaticamente já passar por duas comissões, sendo que ao criar mais uma, só atrasaria mais o processo...Por essas razões, o presidente diz que não entende a polêmica criada pelo vereador Tomate em cima da matéria...

De novo vereador???

... Logo que Tomate assumiu no lugar de Claiton Pereira, o grupo da Situação chegou a comemorar o afastamento de um opositor e

Quarta-feira, 16.05.2018, Carazinho

a chegada de um possível aliado na Casa...Porém, parece que não é bem assim que a banda toca... Desde o episódio da Havan, Tomate vem se distanciando cada vez mais do grupo da Situação e fortalecendo o seu posicionamento independente, que dependendo da ocasião, pode ser interpretado com Oposição, até porque sabe-se que em política não existe “lado nenhum”... Prova disso é que na votação que irritou o vereador, o Grupo da Situação votou fechado contra a proposta...Quer dizer, fechado não...Mais uma vez Gian Pedroso, do PSB, votou com a Oposição, e depois se desculpou dizendo que votou por engano... Foi ingênuo de novo??? É isso mesmo produção???...Já o vereador Fábio Zanetti não estava presente no momento da votação...

Haja paciência...

Empresários de Carazinho que estão à espera de licenciamentos para concretizar novos empreendimentos – leia-se geração de empregos e desenvolvimento – não conseguem entender a demora da Câmara de Vereadores para votar o projeto que traz alterações na legislação do parcelamento do solo, entre outros itens do Plano Diretor...São dezenas de empreendimentos esperando a vontade dos vereadores da Comissão de Ordem Econômica e Social dar o parecer para que o projeto possa ir para a pauta de votação...A Comissão é formada pelos vereadores Daniel Weber, João Pedro e Ivomar de Andrade...A secretária de Planejamento já esteve na Câmara dando todos os esclarecimentos, porém, parece que tem vereador da Comissão que não ouviu, e por isso diz que não entendeu...Em uma economia onde tempo é dinheiro, é um verdadeiro absurdo que empreendimentos estejam trancados porque vereadores ainda não entenderam o projeto...

Indiferença

Não poderia encerrar a coluna sem comentar o episódio envolvendo o vice-prefeito Fernando Sant´anna de Moraes que chutou o balde contra a “gestão centralizadora” do prefeito Milton Schmitz...Depois do presidente do PP, Daniel Weber ter vindo à público garantindo que a posição de Sant´anna, mesmo como vice-presidente do partido – não representava o pensamento dos Progressistas de Carazinho, o vice-prefeito conseguiu se isolar ainda mais...O prefeito, por sua vez, ao retornar de Brasília, fez exatamente o que cabia diante da situação: Nada! ...Alguém já disse uma vez que “uma indiferença pacífica é a mais sábia das virtudes”...


TRÂNSITO

Quarta-feira, 16.05.2018, Carazinho

Diário da Manhã -

7

Sest/Senat desenvolve atividades do Maio Amarelo em escolas de Carazinho Alunos da Escola Municipal Loreno Graeff e Pedro Pasqualotto acompanharam palestras ministradas por instrutores do Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte - Sest/Senat de Carazinho. Além das palestras ministradas, os alunos puderam participar de uma atividade desenvolvida em um tabuleiro gigante. De acordo com a Coordenadora do Senat, Graciele Kemmerich, o evento integra as ações do Movimento Maio Amarelo. “O objetivo do movimento é propor uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil com a intenção de colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar a sociedade, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige nas mais diferentes esferas”, destacou a coordenadora. A atividade desenvolvi-

da nas escolas contempla palestras sobre o trânsito e uma competição que é disputada entre equipes na forma de um tabuleiro gigante que simula uma cidade. No decorrer do jogo os participantes recebem orientações diversas sobre trânsito, comportamento seguro e comportamento de risco e normas de circulação e conduta para pedestres e condutores. Segundo a coordenadora do Senat, os alunos estão tendo a oportunidade de conhecer conceitos básicos sobre trânsito e aprimorar os conhecimentos adquiridos ao longo da vida escolar. “O tabuleiro gigante foi a maneira como o Sest/Senat Carazinho escolheu para trabalhar de forma lúdica a questão do trânsito nas escolas, levando crianças e adolescentes a vivenciar na prática os cuidados necessários no dia-a-dia”, comenta.

Fotos: Divulgação

Programação contempla palestras e atividades lúdicas para discussão de temas relacionados ao trânsito

Alunos da escola Loreno Graeff participaram das orientações oferecidas pelo Sest Senat Para o Instrutor Alexandre Teixeira, a atividade

Escola Pedro Pasqualotto recebeu as atividades do Sest Senat no último dia 11

estimula o aprendizado das crianças. “A legislação prevê que a educação para o trânsito é um direito de todos e deverá ser promovida em todos os níveis escolares por meio de planejamento e ações coordenadas entre os órgãos e entidades do Sistema Nacional de Trânsito e de Educação. Nossas atividades inserem os alunos na realidade do trânsito nas cidades e conduz a práticas seguras”, salienta. Graciele Kemmerich comenta ainda que as atividades relativas ao tema poderão ser agendadas durante todo o mês de maio pelas escolas interessadas. “Temos uma programação de atividades definidas e ainda possuímos alguns horários disponíveis no mês de maio”, afirma. A Coordenadora ressal-

ta ainda que as atividades relativas ao projeto Maio Amarelo recebem destaque neste período e continuam sendo desenvolvidas no decorrer do ano. “Para o Sest/Senat, a educação no trânsito acontece durante os doze meses do ano. Estamos trabalhando continuamente por um trânsito melhor, menos violento e mais seguro através da capacitação de motoristas profissionais e da sociedade como um todo”, ressalta. As escolas interessadas em receber as atividades do projeto poderão verificar a disponibilidade de horário através do telefone 54 3330 1182 ou na sede do Sest/Senat, localizada na Rua Diny Righetto Gehrardt, 401, com acesso pela BR 285 entre a Ulbra e a Telha Certa.


CULTURA

8 - Diário da Manhã

Quarta-feira, 16.05.2018, Carazinho

Dos bastidores à gravação de seu disco Acostumada a trabalhar nos bastidores da música, finalmente a artista carazinhense Jaqueline Prestes – Jackie J assumiu seu papel como cantora e já deu o pontapé inicial na sua carreira, com a produção do seu primeiro disco trar para o mundo”, complementou Jackie.

Isabella Westphalen isabella@diariodamanha.com

Apoio

Mesmo afirmando ter sido desconfortável no início assumir essa posição de artista, Jackie está se acostumando e afirma ter apoio para isso. “O Douglas me ajudou muito nessa transição dos bastidores para os holofotes, a minha fonoaudióloga também, Danny Ryos, que é minha amiga, me puxa para a ‘Jaque Cantora’, reforça isso”, avaliou a cantora, que diz estar vivendo o que sempre desejou para os artistas que produziu.

Jaqueline já atuou como professora e produtora e participante do Sul Rock’ N Brasil, ele opinou. “Ali havia algo diferente, uma verdade na música. Foi aonde meu interesse por composições novas foi saciado pelo tempo de duração daquela música, algo indescritível. Chega a ser impressionante a conexão produtor/artista que temos em tão pouco tempo”, afirmou Das Neves, que irá encontrar com Jackie pela primeira vez para a gravação das músicas do disco dela em junho. “O Douglas é um empreendedor impressionante, e eu costumo dizer que ele viu a nudez da minha alma através das minhas músicas, que são poesias musicadas, e tem como conteúdo as histórias da minha vida”, complementou Jackie. Após um tempo de conversas por vídeo e amadurecimento da proposta feita pelo produtor, em assinar um contrato com Jackie para que fizessem seu disco acontecer, a cantora aceitou a ideia e agora vive um cenário completamente novo, porém, encara o desafio com brilho nos olhos. “Eu expliquei para ele que eu não tenho essa coisa de ser artista, mas aí ele me acalma com sua desenvoltura, e isso me faz realmente seguir lado a lado com ele. Eu sempre achava melhor empurrar outros talentos, até que alguém veio e me empurrou”, salientou a artista, que afirma que a sensação é de que está colhendo tudo que semeou na vida dos artistas que ajudou ao longo de sua trajetória como produtora, que começou aos 17 anos.

Foto: Felipe Nunes

Vivendo a música desde que tem oito anos, Jaqueline, hoje com 27, acumula vivências no cenário musical, até então, principalmente como produtora e professora. Porém, viu sua vida mudar quando no começo de 2016 ajudava na captação de bandas para um projeto da gravadora Estúdio Rastros, o Sul Rock’n Brasil, distribuído pela Sony Music e com o intuito de divulgar novos artistas da região Sul do Brasil. “Teve uma fase que eu fiz uma música, os produtores acabaram ouvindo e gostaram. Disseram que a minha música teria que fazer parte do projeto e entrou. Sou a única mulher dos três estados do Sul que tem uma música nessa coletânea”, ressaltou Jaqueline. Isso tudo aconteceu enquanto a cantora, então produtora, trabalhava em Joinville-SC e estava prestes a voltar para Carazinho, após sete anos morando fora. Então, quando retornou à cidade natal, inclusive recebeu um reconhecimento na Câmara de Vereadores, justamente por ser a única voz feminina no Sul Rock’n Brasil. “Isso foi um destaque e, mesmo eu não querendo, foi um holofote, porque as bandas do projeto são maravilhosas, então, tive uma visibilidade incrível”, contou a cantora, que para iniciar a carreira artística teve que escolher um nome: Jackie J. “Decidi fazer um instagram só da Jackie J., coloquei fotos, divulguei o single do Sul Rock ‘N Brasil e um produtor paulista, o Douglas das Neves, me chamou para conversar, mas não levei muito a sério no início”, disse Jackie. No primeiro contato, Douglas afirmou ter ficado impressionado com a música e percebeu que era algo peculiar da cantora. O produtor, que tem 21 anos e trabalha em um renomado estúdio de SP e é professor de Produção Musical na Escola de Música e Tecnologia (EM&T), afirma que acaba conhecendo muitos trabalhos independentes e recebe dezenas de mensagens toda a semana. Sobre o single “Ao roque da minha alma”, de autoria da Jackie J.

“Vejo nessa mulher um potencial inimaginável, cada letra, palavra e solfejo que sai dela vem da alma, vem da verdade, assim como ela é e como eu pude sentir em seu single que foi lançado antes de nos conhecermos” Douglas das Neves Segundo Jackie, seu disco terá 12 músicas, sendo que 11 delas já foram compostas pela cantora. “A 12a música vou fazer com o Douglas, quando eu estiver em São Paulo. Faremos essa última em parceria. Vou para lá agora em junho, pela primeira vez, gravar todas as guias, as baterias e em agosto vou novamente para finalizar”, explicou a cantora, que afirma que até o Natal é possível que o disco esteja pronto.

A música como refúgio

Sobre suas músicas, Jac-

kie afirma que todas têm influências de suas vivências pessoais, pois passou por dificuldades, principalmente para persistir no meio musical, para chegar até aqui. “Eu fui descoberta na música no ano em que meus pais se separaram, foi traumático. Uma professora da rede municipal dava aula de teclado, e um dia eu fiquei atrás da porta ouvindo e memorizando as notas, quando cheguei em casa, toquei a música inteira no meu teclado de brinquedo”, comentou a cantora, que afirmou que ao mostrar para a professora, foi encaixada nas aulas e desde lá não parou mais. Em relação ao momento conturbado pelo qual passou, Jackie afirma que entrar no universo musical foi como um presente na época. “Eu estava vivendo um tempo complicado e a música veio me resgatar, me dar perspectiva”, explanou a cantora, que conta também que só foi ter seu primeiro teclado com 14 anos devido à situação financeira delicada da família. Por isso era difícil ter uma rotina de estudo. “A minha mãe sofria muito, o pouco que ela conseguia me dar já era demais, então, eu não tinha ambições, porque a minha realidade não permitia. Essa questão de virar artista foi um fator surpresa, porque eu sempre quis me esconder, estava sempre nos bastidores. Hoje, as músicas que eu tenho feito é algo da Jaque na essência, e acho que no fundo eu tinha medo de me olhar a fundo e me mos-

“Querendo ou não, a vida inteira eu batalhei por outros artistas, e eu já tinha uma estrutura pronta para mim e eu não sabia, só faltava o Douglas, mas já tinha quem cuidasse da minha voz, o apoio da minha família, então, assim, sem perceber, eu montei a minha estrutura e eu não aproveitava isso porque eu nem sabia o que me esperava” Jackie J. Para a fonoaudióloga Danny, as músicas de Jackie são autênticas e retratam sua história e sua forma de ver as coisas, o romantismo. “Ela começou a dar aula de música na minha escola e a partir daí criamos uma grande amizade, até que ela decidiu

A vocal coach Danny Rios afirma admirar o trabalho de Jackie J desde que a conheceu


CULTURA

Quarta-feira, 16.05.2018, Carazinho

já na sua essência, letras e melodias com fundamento, uma busca intensa na raiz do estilo que pratica, e a simplicidade rica, consciente. Isso me chama muito a atenção, obras que se tornam riquíssimas pela sua simplicidade planejada”, frisou Arrieta. Outro amigo que a música

trouxe para Jackie foi o produtor e engenheiro de áudio Michel Gonçalves e proprietário do Estúdio Núcleo, que está em negociação, inclusive, para abrir uma filial em Carazinho. “É uma parceria muito bacana, cada um de nós faz o seu melhor dentro da sua área de atuação e as-

Fotos: DM/Isabella Westphalen

fazer aula e assim estamos a cada dia desenvolvendo sua voz e sua arte”, afirmou a fono, que também é vocal coach. Segundo o produtor musical e proprietário da gravadora Rastros Records, Rossano Arrieta, o trabalho apresentado por Jackie é diferenciado. “É diferente

Diário da Manhã -

9

sim conseguimos o máximo de resultado. O que eu mais gosto das músicas dela é a sinceridade que ela expressa ao compor”, afirmou Gonçalves, que acredita no sucesso de Jackie em nível mundial.

Futuro

Em relação ao disco, Jackie afirma querer fazer dois lançamentos em Carazinho e também nas outras cidades pelas quais passou, com as quais tem uma vivência.

Para o produtor musical, Rossano Arrieta, o trabalho de Jackie J se destaca pela diferenciação em termos de melodia e arranjos

O produtor musical, Michael Gonçalves, afirma que o que mais gosta nas músicas da cantora é a sinceridade que ela expressa

Carazinhense dedica-se à música desde os oito anos

“Depois dos lançamentos, minha ideia é viajar o Brasil e o exterior também. Eu só preciso terminar o material e começar a traçar”, explicou a cantora. Com um feedback 100% positivo da família, Jackie afirma viver um momento que é resultado de sua trajetória e está vivendo plenamente isso.

Música clássica encanta público jovem Evento cultural promovido pela Ulbra lotou auditório, que teve a maioria das cadeiras ocupadas por estudantes de Carazinho e região redacao.carazinho@diariodamanha.com

Um grande espetáculo de música clássica apresentado pela Orquestra de Câmara da Ulbra foi apreciado por um excelente público. O auditório lotou com a presença de 495 pessoas que ocuparam as cadeiras para assistirem ao show de uma hora. Na segunda-feira (14) à tarde já havia sido realizada a primeira apresentação da orquestra para alunos da rede pública de ensino dos municípios de Chapada e Carazinho. À noite, chamou atenção a presença do público jovem que ao final das apresentações aplaudiu em pé o espetáculo apresentado no palco por 18 músicos e pelo maestro Tiago Flores. “Como a Ulbra possui sua orquestra e nós aqui no Campus trabalhamos projetos culturais, trouxemos mais uma vez a nossa orquestra. Ainda este ano teremos outro evento, possivelmente durante o mês de agosto”, destaca a coordenadora de Extensão, Pesquisa e Pós do Campus Carazinho, Rejane Gehlen. Segundo ela, o espaço cultural possibilita aos jovens

conhecerem diversos estilos de música, entre eles a clássica. “A cultura é patrimônio de uma comunidade e nós estamos trabalhando para inserirmos os jovens e também os adultos em iniciativas como, por exemplo, a da noite de concertos que aconteceu no campus da Ulbra em Carazinho”, complementou Rejane.

Foto: DM/Sereno Azevedo

Sereno Azevedo

Público jovem presente

Pala sexta vez realizando apresentações em Carazinho, o maestro Tiago Flores disse que estava feliz com o show, que, segundo ele, foi muito bem recebido pela comunidade. “Tivemos aqui no auditório da Ulbra um público eclético formado por jovens, adultos e pessoas com mais idade. Isto mostra o quanto a música clássica é apreciada por todos”, enfatizou. De acordo com o maestro, em nível de Brasil a presença jovem em concertos musicais tem alcançado bons níveis a cada apresentação. Ele cita que nos grandes centros é comum 30% da plateia ser formada por jovens estudantes. “A musica clássica avançou muito e continua com

Orquestra era regida pelo maestro Tiago Flores espaço para crescer ainda mais”, pontua o maestro.

Estudantes apreciam apresentação

Quem esteve pela primeira vez num concerto de músicas clássicas foram os jovens Gabriel Uczai, de 20 anos, e Jacomini Tecchio, de 19. O casal de namorados, que reside em Não-Me-Toque, garante

que a partir de agora a música clássica terá um espaço maior na apreciação de sons. “Gosto de música eletrônica e a clássica tem uma batida instrumental muito bacana também. Uma apresentação assim nos traz conhecimento cultural”, disse Gabriel, estudante do curso de Sistemas de Informática. Eclética em estilos musi-

cais, a jovem Jacomini confessou que, pela primeira vez, participou de uma apresentação clássica. “Saio impressionada com a beleza da música orquestrada, nunca havia assistido uma apresentação assim. Certamente estarei em outros eventos com este estilo musical”, salienta a jovem do curso Engenharia de Produção.


10 - Diรกrio da Manhรฃ

VARIEDADES

Quarta-feira, 16.05.2018, Carazinho


SEGURANÇA

Diário da Manhã -

11

Acidente vitima motorista de caminhão A Polícia Rodoviária Federal (PRF) atendeu a um acidente grave na BR 158, em Boa Vista das Missões. Os policiais foram acionados e identificaram que um caminhão carregado com casca de arroz saiu da pista e acabou capotando no acostamento. A cabine do veículo ficou totalmente destruída e não foi possível precisar o número de vítimas no momento do acidente. O fato aconteceu na noite da segundafeira (14). Com ajuda de um guincho, já na manhã desta terça-feira (15), o caminhão foi destombado. Foi encontrado o corpo do motorista, que estava sozinho no veículo. A polícia

Foto: Jaison Toledo /Rogério Machado

Quarta-feira, 16.05.2018, Carazinho

Fato ocorreu na BR 158 judiciária de Boa Vista das Missões compareceu ao local e prosseguiu com o registro

da ocorrência. O caminhão tinha placas de Pinhalzinho -SC.

BM prende homem por porte ilegal de arma A Brigada Militar prendeu um homem por porte ilegal de arma de fogo na Vila Jardim, em Passo Fundo. Segundo a BM, policiais do 2º Esquadrão foram despachados pela Sala de Operações ao endereço. Lá, segundo uma denúncia, havia um indivíduo que vestia uma jaqueta de couro preta e portava uma arma de fogo. A guarnição fez a aproximação com a viatura e abordou quatro indivíduos. O homem de jaqueta preta, de 39 anos, e outro de camisa amarela dispensaram, para

dentro da casa, um revólver calibre 44 e uma faca de carne de cabo preto e com lâmina de aproximadamente 20 cm. Foi dada voz de prisão aos dois e conduzidos à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimentos com os outros

dois homens. Três deles foram cadastrados como testemunhas do fato na delegacia. O homem de 39 anos foi indiciado por porte ilegal de arma de uso restrito. Ele foi recolhido ao Presídio Regional de Passo Fundo.


12 - Diário da Manhã DIÁRIO PASSO FUNDO redacao@diariodamanha.net - (54) 3316.4800 DIÁRIO CARAZINHO redacao.carazinho@diariodamanha.net - 54.3329.9666 DIÁRIO FM 98.7 MHz diariofm@diariodamanha.net - 54.3311.1309 DIÁRIO AM - 570 KHz diarioam570@diariodamanha.net - 54.3311.7756 DIÁRIO AM CARAZINHO - 780KHz diarioam780@diariodamanha.net - 54.3331.2422

www.diariodamanha.com

DM Quarta-feira, 16.05.2018

CARAZINHO

PREVISÃO PARA HOJE Quarta-feira, 16.05.2018, Carazinho PASSO FUNDO

13ºC 23ºC

13ºC 23ºC Mínima

Mínima

Máxima

PORTO ALEGRE

16ºC Mínima

21ºC Máxima

Máxima

LUAS Minguante 07-05

Nova 15-05

Crescente 22-05

Cheia 29-05

Lançamento do Dia do Desafio reúne cerca de 200 pessoas Com autoridades e representantes de pelo menos 64 cidades da região, o lançamento aconteceu ontem (15), no Teatro do SESC isabella@diariodamanha.com

Com o objetivo de apresentar a proposta do Dia do Desafio (DDD) deste ano e promover uma interação com outros municípios, o SESC Carazinho, responsável por realizar o evento, realizou o encontro com o intuito também de organizar as atividades, trocar ideias com os representantes de outros municípios e esclarecer possíveis dúvidas. O evento marcou o lançamento regional do DDD 2018. De acordo com o técnico de esporte do SESC, Ariel Rizzi, foram confirmados no evento representantes de pelo menos 64 municípios e representantes dos SESC de Passo Fundo, Palmeira das Missões, Frederico Westphalen e Erechim. “Nosso objetivo era justamente lançar

a campanha oficialmente e desenvolver possíveis ações, trocar ideias, criar essa rede de ação”, afirmou Rizzi, que salienta ser importante essa integração entre as entidades. “Às vezes acontece de uma cidade estar mais isolada, passando por alguma situação, então, com essa atividade, a gente pode sentar junto, trazer sugestões e nos ajudar, essa é a rede que queremos criar”, complementou o técnico.

Participação Para a coordenadora pedagógica da Secretaria Municipal de Educação de Coqueiros do Sul, Sandra Viebrantz, trata-se de uma interação importante entre os municípios. “Coqueiros abraçou essa causa porque temos que colocar a sociedade em desafio para mudar. Então,

A coordenadora pedagógica Sandra Viebrantz acompanhou o lançamento

Dia do Desafio acontece no próximo dia 30 esse é um momento importante de integração e para valorizar a prática do esporte”, afirmou Sandra, que também afirma que no Dia do Desafio, todas as Secretarias do município participam de uma ação coletiva. Para a agente de cultura e lazer do SESC de Palmeira das Missões, Lidiana Fortes Botton, ações como a do Dia do Desafio são fundamentais para conscientizar a sociedade sobre saúde e prevenção de doenças. “É muito importante provocar essa reflexão. Lá em Palmeira, vamos realizar as ações principalmente usando a nossa academia, que é nova e vai poder ser bastante aproveitada. Vamos fazer aulões e um movimento em frente à academia”, afirmou Lidiana, que também acredita na prática de esporte como uma prevenção.

Proposta De acordo com Rizzi, a proposta do Dia do Desafio é justamente promover uma largada para que as pessoas que não praticam atividade física pensem em inserir esse hábito em suas rotinas, criando uma sociedade mais ativa e saudável. “Queremos tirar as pessoas da zona de conforto, mesmo que a pessoa não faça atividade física, queremos trazer essa reflexão sobre o esporte, enfim, qualquer movimentação, é significativo para nós”, salientou o técnico. Segundo a gerente do Sesc Carazinho, Giana Groth, o Dia do Desafio trabalha com a questão da qualidade de vida das pessoas, para que se mobilizem e passem a fazer atividades físicas. “Através do esporte se preserva a saúde, então, é preciso

desenvolver esse pensamento, essa reflexão”, afirmou Giana, que acredita na força desta ação, afinal, trata-se de algo que acontece em âmbito nacional. “Todas as unidades fazem hoje o lançamento e tem a novidade de que agora se tornou lei federal o Dia do Desafio”, ressaltou a gerente. O DDD propõe um “confronto” pacífico entre duas cidades para ver a população de qual delas pratica mais exercícios físicos. Em 2018, Carazinho compete com Itanhaém-SP. Pela mudança no funcionamento do Dia do Desafio, a disputa saudável entre as cidades gaúcha e paulista acontecerá também em 2019 e 2020. Neste ano, o DDD acontece no próximo dia 30. Fotos: DM/Isabella Westphalen

Isabella Westphalen

A gerente do Sesc Carazinho Giana Groth afirmou que o incentivo ao esporte é uma prevenção aos problemas de saúde


Conexão

Quarta-feira, 16.05.2018 - www.diariodamanha.com

PASSO FUNDO - CARAZINHO

Mercado e governo reagem à alta do dólar Com a moeda americana em cotação mais alta dos últimos dois anos, empresas e indústrias procuram alternativas para não aumentarem custos. Economistas projetam impacto do cenário político brasileiro na variação Alessandro Tavares alessandro@diariodamanha.com

Caetano Barreto caetano@diariodamanha.com

O preço do dólar tem preocupado o mercado. Mesmo após intervir na venda da moeda americana, o Banco Central não conseguiu segurar uma nova alta no pregão desta segunda-feira (14). O dólar comercial acabou fechando o dia cotado R$ 3,628, uma alta de 0,73%. Trata-se do maior valor desde abril de 2016, quando a moeda chegou a valer R$ 3,693, o valor mais alto registrado nos últimos dois anos segundo o BC. A preocupação se concretizou na terça-feira, quando o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, em uma reunião com o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Raimundo Carreiro, se pronunciou sobre o assunto. Guardia adiantou que o motivo da elevação do câmbio são assuntos externos. “Vejo como uma tendência internacional de fortalecimento do dólar. Se nós olharmos para os países emergentes ou para as principais moedas, elas estão se desvalorizando

vis-à-vis o dólar”, destacou o ministro. Para o economista e professor da Universidade de Passo Fundo, Julcemar Bruno Zilli, a expectativa da alta de juros anunciada pelo governo de Donald Trump está gerando uma grande movimentação

financeira na cotação cambial. “O mercado de uma forma geral, com esta possibilidade dos Estados Unidos aumentar essa taxa de juros, muitos investidores, principalmente os mais especuladores, pegam dinheiro dos países emergentes, com

maior risco de investimento como é o caso do Brasil, e levam para os EUA”, explicou. O titular da pasta da Fazenda afirmou que já tem sua estratégia: “A melhor resposta do governo é persistir trabalhando no processo de consolidação fiscal, aumen-

tar a produtividade, reduzir custos para tornar a economia brasileira mais eficiente. Temos um cenário de contas externas muito favorável, temos reservas internacionais, temos um pequeno déficit em transações correntes, que é amplamente financiável pelos investimentos diretos estrangeiros, a inflação está baixa, um processo de redução da taxa de juros”, disse Guardia. Já para Zilli, a tendência é que os investimentos migrem para o Norte. “Esse comportamento é pelo componente risco, pois aqui é muito mais arriscado deixar dinheiro investido do que lá nos EUA. Eles preferem uma segurança”. Para o economista e cientista político Ginez de Campos, o governo federal terá de se mobilizar para conter a alta do dólar: “Provavelmente na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) no dia 16 de maio, o governo vai anunciar um novo corte da Taxa Selic. Desta vez, a previsão é que o juro básico deve ser reduzido em 0,25 ponto percentual. A taxa de juros básica deverá ficar em 6,25% ao ano”, projetou. Segue pg 2


DIÁRIO DA MANHÃ

2

Quarta-feira, 16.05.2018 Passo Fundo Carazinho

REGIÃO A influência do cenário político nacional Foto Caetano Barreto / DM

Zilli reitera que existem fatores internos que influenciam na cotação da moeda, como aconteceu no passado em períodos de eleições. “Nós temos também um pequeno percentual nesse valor que está relacionado com a insegurança política, as pesquisas eleitorais, mas isso ainda não está bem claro. Essa influência vai aparecer quando nós tivermos os presidenciáveis bem definidos, o que ocorrerá nos próximos meses, e então a partir desse momento, aí pode ser que nós tenhamos efeitos na taxa de câmbio proveniente dos resultados das pesquisas. Nós tivemos isso em 2002 com o Lula, em 2010 com a Dilma,

em 2014 novamente com ela, nesses momentos a cotação cambial subia, mas não eram questões externas, era insegurança interna sobre o que o eleito faria”, relembra o economista, que defende porém que desta vez o cenário brasileiro não seja o principal responsável pela alta no dólar. “Hoje, nós estamos com um comportamento diferente, principalmente pelo setor externo, a política Trump, que está influenciando na cotação do dólar”.

Julcemar Zilli, Economista “Com esta possibilidade dos Estados Unidos aumentar essa taxa de juros, muitos investidores, principalmente os mais especuladores, pegam dinheiro dos países emergentes, com maior risco de investimento como é o caso do Brasil, e levam para os EUA”

Segundo Ginez de Campos, a corrida eleitoral tem importância mesmo com a indefinição dos candidatos, pois o país não tem estrutura política para amenizar a instabilidade do câmbio. “O quadro de turbulência do atual cenário político, consequência do envolvimento de quase todos os partidos políticos em escândalos de corrupção, transforma o futuro do processo eleitoral num quadro de incertezas e especulações. O resultado é que estas incertezas políticas criam um cenário econômico de muita volatilidade o que poderá ter implicações na taxa de câmbio. Tudo isto é agravado em função do péssimo cenário fiscal e da falta de medidas concretas que diminuam a

vulnerabilidade das nossas contas públicas”, explanou Campos. Ginez indica que as possibilidades atuais podem alterar o câmbio e a confiança do investidor. “Uma candidatura mais alinhada ao mercado poderá melhorar a relação com os investidores internacionais, no entanto, qualquer candidatura populista que desconsidere a necessidade urgente de reformas que diminuam o tamanho do Estado e que reduzam a nossa gigantesca dívida pública poderá tornar o cenário mais volátil e afetar a moeda americana”. Julcemar Zilli formula sua opinião baseada nos candidatos apresentados pela CNT (Confederação Nacional do Transporte) em uma pesquisa divulgada essa semana. “Na minha projeção, com a saída do Lula do pleito, me parece que Bolsonaro perde um pouco de força política, pois com a presença do petista, ele receberia muitos votos de protesto, e sem o ex-presidente, ele teria uma queda nas intenções de voto, e isso já começou a se perceber: mesmo ele liderando, o seu percentual começou a diminuir”, opinou. Zilli também acredita que um candi-

dato alinhado ao mercado pode estreitar as políticas com o cenário externo. “O Meirelles (MDB) provavelmente deve aparecer forte, vai depender de como ele vai se colocar, de presidente ou de vice. E o mercado gosta muito dele, por tudo que fez tanto na época do Lula, quanto na época da Dilma. E o mercado está esperando, caso ele assumir a candidatura, o mercado pode reagir de uma maneira boa, no sentido da cotação cambial começar a cair”. Ginez assegura que os fatores internos inevitavelmente terão forte impacto. “A nossa corrupção pluripartidária tem afetado em muito a credibilidade da nossa classe política. Portanto, o cenário político interno, em função do futuro processo eleitoral, de certa forma cria um cenário pulverizado de candidaturas, que por sua vez gera incertezas políticas de quem poderá de fato conduzir a economia do país rumo a um porto mais seguro de estabilidade e crescimento econômico. Sendo assim, o valor da moeda nacional frente ao dólar continuará sendo influenciado muito mais pelo que acontece no Brasil do que no exterior”, apontou. Segue pg 3

E mais... MP investiga suspeita de pedofilia em Planalto

www.diariodamanha.com Presidente

Vice-Presidente

Janesca Maria Martins Pinto

Ilânia Pretto Martins Pinto

@diariodamanhaRS www.facebook.com/redediariodamanha

Clélia Fontoura Martins Pinto - ME Matriz: Rua Independência, 917, sala 3 - Passo Fundo Contato: (54) 3316-4800

A Procuradoria de Prefeitos, com apoio do Grupo de Operações Especiais de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Brigada Militar, cumpriu nesta terça-feira (15) três mandados de busca e apreensão em investigação de estupro de vulnerável no município de Planalto, município próximo a Frederico Westphalen. Os mandados foram cumpridos no gabinete do prefeito municipal e em suas duas residências. Durante a ação, o prefeito foi conduzido em flagrante para Delegacia de Polícia por posse ilegal de arma. Conforme as investigações, conduzidas pela coordenadora da Procuradoria de Prefeitos, Ana Rita Nascimento Schinestsck, e pelo promotor de Justiça assessor da Procuradoria Alexandre Salim, o prefeito da cidade, Antonio Carlos Damin, teria oferecido R$ 1 mil a uma garota de 13 anos para que fizesse sexo com ele. Segundo os responsáveis pela investigação, o fato foi no-

ticiado ao Ministério Público, Conselho Tutelar e Polícia Civil, o que levou o suspeito a marcar encontro em local ermo com os pais da menor, com o objetivo de convencê-los a retirar a representação. As investigações dão conta, também, que o prefeito teria tentado molestar a jovem, o que configura o crime de estupro de vulnerável. Além dos mandados de busca e apreensão, a 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça deferiu os pedidos do MP para proibir o contato do investigado com a vítima e os pais dela, por qualquer meio, seja pessoalmente ou por terceiros, ou mesmo por meios eletrônicos ou telefônicos, além de guardar distância mínima de 200 metros da ofendida e familiares. Ele também está proibido de se ausentar da Comarca de Planalto sem autorização judicial. A reportagem do Diário da Manhã tentou contato com a prefeitura da cidade na tarde de terça-feira, para falar com o administrador, mas não teve sucesso.


REGIÃO

A estratégia das empresas regionais frente a variação cambial

DIÁRIO DA MANHÃ

3

Quarta-feira, 16.05.2018 Passo Fundo Carazinho

Com a moeda americana valendo mais frente ao Real produtos das indústrias brasileiras ficam mais competitivos em outros países Embora a desvalorização do Real frente ao Dólar possa ser interessante para as indústrias no que tange às exportações, os reflexos positivos da variação cambial só devem ser notados pelas indústrias no país se a valorização tiver duração de médio e longo prazo. A curto prazo, o impacto que se verifica é o aumento dos custos de produção, principalmente quando se utiliza de matéria -prima importada na fabricação dos produtos. O diretor da BBS Industrial, Fernando Biazus, revela que por ora para empresa o aumento na cotação da moeda americana fez com que os custos aumentassem cerca de 15% nos últimos 90 dias. “Hoje importamos matérias -primas dos EUA, Europa e Ásia, estamos sendo impactados no aumento dos custos em virtude da desvalorização cambial principalmente do Dólar”, diz o diretor da empresa, localizada em Carazinho. O empresário explica que a matéria-prima que importa é utilizada na vedação dos cilindros, que é, segundo o empresário, um dos principais fatores que implica na vida útil do equipamento. Biazus destaca que a opção pela importação de tais materiais se dá pela qualidade destes, e mesmo que algumas das marcas adquiridas tenham distribuição no Brasil, dado o volume de compras que a indústria mantém, ainda consegue importar a preços menores do que se os adquirisse da representação brasileira. Mesmo com a condição momentânea, o empresário vê com boas perspectivas a valorização do Dólar frente ao Real pois em seu ponto de vista a médio e longo prazo a moeda americana acima da faixa de R$ 3,60 aumenta a competitividade da indústria brasileira fazendo certo equilíbrio ao que comumente é chamado de custo Brasil. O empresário comenta que, embora por um lado empresa esteja com custos maiores dados aos itens importados, por outro tem a sinalização de empresas para

quem fornece seus produtos de que estas têm ampliado seus contratos de exportação e, por consequência, a indústria em Carazinho também deve aumentar seu volume de produção. Biazus também pondera que outro fator que se percebe é que o aumento da cotação do Dólar pode internamente afetar positivamente o preço da cotação da soja, o que é do interesse das indústrias de máquinas agrícolas das quais parte dos produtos são equipados com cilindros. O empresário revela que do ano de 2016 para 2017 o faturamento da indústria cresceu 40% e que indicadores mês a mês deste ano indicam crescimento igual ou superior a 40% em 2018.

Foto divulgação BBS

BBS Industrial está em prospecções com empresas do México, Itália e França

Por que é difícil aproveitar o momento da alta Dólar?

O empresário revela que há meses tem negociações com clientes em potencial da Argentina e Uruguai, porém, segundo ele, a cada a vez uma nova condição via normaO Diretor da BBS Industrial comenta que hoje tivas e normas técnicas acaba sendo imposta pelos a empresa não está fazendo exportações direpaíses do Mercosul, o que dificulta a efetivação dos tas, porém, os cilindros hidráulicos fabricados negócios, diferente do que acontece com os EUA. pela indústria equipam máquinas que tem sido O produto em desenvolvimento deve ser destinaexportadas por diversos clientes. Biazus confirFernando Biazus, diretor do a pássaros do grupo psitacídeos, que são classifima no entanto que a indústria tem pretensões da BBS Industrial cados como sendo as aves de bico torto como araras de fazer exportação direta e tem prospecções e papagaios, o produto deve ter apelo tropical e a “Hoje importamos matériasde clientes em pelo menos dois continentes. primas dos EUA, Europa ideia é de que esteja pronto para a exportação até “Estamos com esse objetivo, mas exportar cie Ásia, estamos sendo o primeiro semestre do próximo ano. O empresário lindros hidráulicos demanda tempo, por se impactados no aumento explica que após as primeiras sondagens de merdos custos em virtude da tratar de um produto com muitas qualificações cado que levaram ao desenvolvimento do produto, desvalorização cambial técnicas, ou seja, cada cliente tem um projeto e com este pronto, se iniciam então as negociações principalmente do Dólar” necessidades específicas”, diz. diretas com empresas e clientes interessados para O empresário revela que tem prospecções fixação de acordos, transações que levam alguns com empresas do México, Itália e França, pomeses para serem concluídas. rém, explica que as transações primeiro se iniciam com um O empresário explica que dado ao tempo que se leva para projeto de engenharia, depois seguem para os orçamentos, a a efetivação dos negócios internacionais, tanto para quem fabricação de amostras e negociações. Considerando todas as importa quanto a quem exporta, a estabilização da moeda é etapas das transações com grandes empresas para a formainteressante. Löf considera que um preço adequado seria a lização de um acordo comercial, leva-se de dois a três anos. cotação do dólar mantendo-se entre R$ 3,40 e R$ 3,50. Ele exNegociações que são consideradas rápidas acontecem em plica que quando se faz uma venda internacional, o preço do tempo não inferior a um ano, e nestes casos geralmente com produto considera o valor da cotação do Dólar no dia em que países emergentes, também por isso que no caso da indústria o acordo foi firmado, e neste caso a variação cambial é um o reflexo positivo da alta do Dólar deve ser percebido caso a risco de ganho ou de perda para os dois lados. moeda americana se mantenha em tais preços por um período mais longo.

Empresa de Carazinho foca no mercado americano e Ilhas do Caribe

Paulo César Löf, proprietário da BioSuprem, empresa de Carazinho que é especializada na produção de alimentos para pássaros, revela que a empresa está em desenvolvimento de produtos com foco em mercados de estados ao Sul dos Estados Unidos da América (EUA) e Ilhas do Caribe. “A visão de mercado destes locais é diferente da nossa, para eles, desde que observadas as normas de qualidade da fabricação dos produtos, o que importa é que as empresas deles vendam e gerem resultados, diferente do Mercosul, onde ficam se criando entraves e se tem a visão de competição entre as indústrias”, comenta Löf.

O impacto da variação cambial na fabricação a curto prazo

O empresário explica que para a formulação dos alimentos, parte da matéria-prima usada pela fabricação é importada, principalmente da Europa, algo entre 15% e 20% dos componentes. Segundo Löf, até então o impacto da variação cambial tem sido absorvido pelo fornecedor que ainda não alterou os preços, porém mantendo-se a alta do Dólar o repasse deve acontecer. Löf explica, no entanto, que quando o repasse da variação cambial sobre a matéria-prima ocorre, mesmo que mais tarde a moeda venha a desvalorizar, as experiências mostram que é pouco provável que os preços praticados retornem a indicadores iguais ou semelhantes aos que eram praticados antes da variação.


ESPORTE DIÁRIO DA MANHÃ

4

Quarta-feira, 16.05.2018 Passo Fundo Carazinho

Lista de Tite em análise Convocação dos 23 jogadores brasileiros para a Copa do Mundo rendeu debates. Para muitos desportistas, há correção nos nomes chamados

Kleiton Vasconcellos kleiton@diariodamanha.com

Redação DM redacao.carazinho@ diariodamanha.com

A tarde de segunda-feira (14) foi de muita atenção entre os fãs de futebol e torcedores em geral. Na sede da CBF, no Rio de Janeiro, Tite convocava os 23 jogadores que irão formar a Seleção Brasileira na Copa do Mundo da Rússia, que inicia dentro de um mês. Inevitavelmente a lista gera discus-

sões e debates. Por isso, a reportagem do Grupo Diário da Manhã foi ouvir desportistas. Em Passo Fundo opinaram dois treinadores de futebol: Gelson Conte, que atualmente dirige o Sport Clube Gaúcho, além de Ricardo Attolini, que tem importantes passagens pelo Gaúcho, Esporte Clube Passo Fundo, Ypiranga de Erechim e Inter de Santa Maria. “A minha opinião é que o Tite certamente levou os melhores da atua-

lidade, seja fora do país ou daqui. Uma ou outra peça que ele escolheu e as pessoas não concordam, mas os escolhidos estão dentro do projeto e plano de jogo” disse Conte. Para Attolini, “é uma boa lista. Ali estão jogadores com quem ele vem trabalhando desde o princípio. Tite montou uma relação de atletas, alguns que já trabalharam com ele, para dar segurança ao posicionamento e postura da equipe”. Ainda

A Seleção Brasileira, que lutará pelo hexacampeonato em junho, foi a primeira a se classificar para a competição, possuindo também a primeira colocação nas Eliminatórias Sul-Americanas. A pouco mais de 30 dias para o início da Copa, o time canarinho, que inclusive é o único que jamais ficou fora de um Mundial, conta com jogadores de alto nível, como Neymar, Gabriel Jesus, Alisson, entre outros. Mesmo assim, obviamente nem todos os brasileiros concordam com a lista divulgada por Tite. Outros concordam. Enfim, todo mundo que acompanha futebol gosta de comentar as escolhas dos técnicos. Gilberto Kamphorst, o Gibão, diretor da Fundação Desportiva e Cultural de Carazinho (Fundescar), avalia que, mesmo com algumas ressalvas, a escolha de jogadores lhe agradou, sendo estes de confiança para Tite. “Contamos com o nosso camisa 10, ele faz a diferença no time. Porém, acredito na força da equipe. O conjunto é forte, é o que há de melhor”, observa.

Fotos Arquivo/DM

Carazinhenses comentam lista de Tite

esperamos que o Tite possa pôr em prática aquilo que já foi testado nas competições e amistosos” pontuou Attolini. Segundo Conte, “como tudo no Brasil vira debate, tem muita gente falando que alguns jogadores não deveriam ter ido. Mas precisamos lembrar que Tite pegou o Brasil fora da zona de classificação. Então temos que deixar ele trabalhar, dentro das escolhas feitas”.

Época de convocações Com a data-limite imposta pela Fifa no final, as seleções já foram convocadas. Ao contrário do Brasil, que teve apenas 23 nomes chamados, algumas listas chegam a 35 atletas A semana tem sido agitada das federações de futebol em cada país classificado para a Copa do Mundo da Rússia. Com a data-limite para a entrega das listas de convocados chegando, coube a cada treinador chamar os seus escolhidos. Algumas seleções optaram por chamar 23 atletas, outras incluíram os suplentes, no total de 35 nomes. Confira algumas listas divulgadas:

Alemanha O técnico Joachim Löw chamou 27 nomes na primeira lista. Desses, terá que cortar quatro até a Copa. Foram chamados 14 jogadores campeões da Copa das Confederações de 2017. O período de preparação incluirá treinamentos e um amistoso diante da Áustria. Convocados Goleiros: Bernd Leno, Manuel Neuer, Ter Stegen e Kevin Trapp; Defensores: Jerome Boateng, Matthias Ginter, Jonas Hector, Mats Hummels, Joshua Kimmich, Marvin Plattenhardt, Antonio Rüdger, Niklas Süle e Jonathan Tah. Meio-campistas: Julian Brandt, Julian Draxler, Leon Goretzka, Sebastian Rudy, Sami Khedira, Tony Kross e Mesut Özil. Atacantes: Thomas Müller, Ilkay Gündogan, Nils Petersen, Marco Reus, Leroy Sané, Mario Gomez e Timo Werner.

Gelson Conte, Ricardo Attolini, Gilberto Kamphorst e Juliano Nemeck falaram sobre a lista de Tite para a Copa O professor Juliano Nemeck, técnico do OMF, apesar de compartilhar da mesma opinião sobre o grupo, aponta algumas ressalvas, principalmente sobre a falta de Luan e Arthur, jogadores do Grêmio. “Como bom gaúcho e gremista, acredito que ambos farão falta na equipe principal, porém a experiência do restante não nos deixará em falta”, avalia. O Brasil estreia contra a Suíça no domingo dia 17 de junho, às 15h no horário de Brasília, em Rostov-on-Don.

Perfil dos jogadores brasileiros

Argentina Ao contrário do Brasil, a Federação Argentina de Futebol optou por convocar a lista total de 35 nomes escolhidos pelo treinador Jorge Sampaoli. Mas a listagem durará pouco, pois na segunda-feira (21) será definida a contagem final. Destaque para as ausências de nomes como Tevez e Lavezzi. Na preparação hermana está incluso um amistoso, frente ao Haiti. Convocados Goleiros: Sérgio Romero, Caballero e Nahuel Guzmán; Defensores: Gabriel Mercado, Salvio, Mascherano, Otamendi, Pezzella, Fazio, Marcos Rojo, Funes Mori, Tagliafico, Acuña e Ansaldi; Meio-campistas: Manuel Lanzini, Ricardo Centurión, Maximiliano Meza, Lucas Biglia, Pizarro, Enzo Pérez, Ever Banega, Lo Celso, Leandro Paredes, Rodrigo Battaglia, Ángel Di Maria, Cristian Pavón e Pablo Pérez; Atacantes: Dybala, Diego Perotti, Lionel Messi, Sergio Agüero, Gonzalo Higuaín, Lautaro Martínez e Mauro Icardi.

Portugal Foto Divulgação

A cada dia, o Grupo Diário da Manhã irá apresentar um rápido perfil sobre cada um dos 23 jogadores chamados pelo técnico Tite para representar o Brasil na Copa do Mundo. Começa hoje pelo goleiro Alisson. O camisa 1 tem sido apontado pelo treinador como o titular para a disputa do Mundial. Alisson Becker é natural de Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul. Nascido em 2 de outubro de 1992, iniciou a carreira na base do Internacional, onde profissionalizou-se em 2014 e atuou até maio de 2016, quando sagrou-se campeão estadual e acertou transferência para a Roma, da Itália. Com 1,93m e apontado como “tranquilo”, é observado por clubes gigantes, como Real Madrid (Espanha) e PSG (França). Alisson tem convocações para a Sele-

conforme Attolini, “cada um de nós é um treinador no Brasil. Tite tem as suas escolhas e muitos nomes bons ficaram de fora”. Por fim, Ricardo Attolini disse que teria levado Arthur, “mas não há o que contestar”. Tanto Conte quanto Attolini concordam em outro fator: há que se ter confiança no trabalho de Tite. “Agora é trabalhar, um grupo que apresenta uma boa forma de atuar. São quase dois anos de trabalho e agora

A seleção portuguesa é outra que optou por divulgar uma pré-lista com 35 nomes para a Copa do Mundo. Entre os convocados pelo técnico Fernando Santos está a presença mais do que garantida do atacante Cristiano Ronaldo. Há, também, dois brasileiros naturalizados portugueses: o zagueiro Pepe e o atacante Ronny Lopes. Convocados Goleiros: Anthony Lopes; Beto e Rui Patrício; Defensores: Antunes, Bruno Alves, Cédric Soares, João Cancelo, José Fonte, Luís Neto, Mário Rui, Nélson Semedo, Pepe, Raphael Guerreiro, Ricardo Pereira, Rolando e Rúben Dias; Meio-campistas: Adrien Silva, André Gomes, Bruno Fernandes, João Mário, João Moutinho, Manuel Fernandes, Rúben Neves, Sérgio Oliveira e William Carvalho; Atacantes: André Silva, Bernardo Silva, Cristiano Ronaldo, Éder, Gelson Martins, Gonçalo Guedes, Nani, Paulinho, Ricardo Quaresma e Ronny Lopes.

Costa Rica

Alisson defende atualmente a Roma, da Itália ção desde a base e foi chamado para o time principal em 2015, pelo então técnico Dunga.

Adversária do Brasil na primeira fase, a Costa Rica também já conhece os 23 convocados pertencentes à listagem final para a Copa. O técnico Óscar Ramirez optou por não divulgar o nome dos suplentes, assim como fez Tite. Entre os chamados estão o goleiro Keilor Navas e o meia Bryan Ruíz. Convocados Goleiros: Keylor Navas, Patrick Pemberton e Leonel Moreira; Defensores: Cristian Gamboa, Ian Smith, Ronald Matarita, Bryan Oviedo, Oscar Duarte, Giancarlo González, Francisco Calvo, Kendall Watson e Johnny Acosta; Meio-campistas: David Guzmán, Yeltsin Tejeda, Celso Borges, Randall Azofeifa, Rodney Wallace, Bryan Ruiz, Daniel Colindres e Christian Bolaños; Atacantes: Johan Venegas, Joe Campbell e Marcos Ureña.

Carazinho  
Carazinho  
Advertisement