Page 1

Sábado a quarta-feira, 10 a 14.02.2018 - Passo Fundo

O reflexo da Selic na realidade do brasileiro Juro básico alcança o menor índice desde 2012, mas economista aponta que isso não vai influenciar no crédito. Pág 9

Caderno1 Imobiliário Compre Venda Alugue

DIÁRIO DA MANHÃ -

SÁBADO E DOMINGO, 10 E 11.02.2018

www.diariodamanha.com

82 ANOS - Nº 285 - R$ 2,00

(Re)inventando o Carnaval Foto Vinicius Coimbra/DM

Escolas de samba de Passo Fundo se preparam para o retorno aos desfiles de rua, suspensos desde 2015 após a interrupção do repasse de verbas por parte do poder público. Na reta final, grupos carnavalescos correm contra o tempo para arrecadar patrocínios e garantir a festa em 2018. “Não vamos conseguir juntar valores próximos àqueles dos carnavais passados”, lamenta presidente de agremiação. Págs 3 e 4

Número de roubos alerta empresas de transporte coletivo Nos dois primeiros meses de 2018, foram registrados 23 casos em Passo Fundo. Pág 10

Guia abre e fecha Vai passar o feriadão em Passo Fundo? Confira o horário de funcionamento dos principais serviços da cidade. Pág 2

http://diariodamanha.com

Mudança na Reforma Previdenciária entra em discussão Governo Federal quer votação até o fim de fevereiro. Deputado Darcísio Perondi (MDB/ RS) garante que mudanças não prejudicam população mais vulnerável.

facebook.com/redediariodamanha

Conexão

99905-7864

3316-4800

@diariodamanhapf


RADAR

DA REDAÇÃO

2 - DIÁRIO DA MANHÃ

Dom Rodolfo Luis Weber Arcebispo de Passo Fundo

Carnaval

Vivemos dias de carnaval. Um feriado prolongado que permite as pessoas organizarem atividades fora da rotina. O que ganha destaque são as festas relacionadas com o carnaval: desfile de escolas de samba, os foliões se divertindo ao som dos trios elétricos, festas em clubes, entre outras modalidades. Outras pessoas se recolhem em retiros espirituais, visitam familiares, fazem turismo ou simplesmente ficam em casa. O carnaval mexe com os brasileiros, mesmo que o envolvimento individual seja diferente para cada um. Creio que seja a maior festa popular do mundo e o carnaval brasileiro seja um dos mais famosos. Festa é reunião alegre para fim de divertimento, alegria, desconcentração, algo prazeroso que cria bem-estar. Porém, o carnaval vem acompanhado de excessos gerando graves preocupações com o trânsito, com a saúde, com o cuidado do corpo e com comportamentos morais questionáveis. Os grandes desfiles das escolas de samba revelam uma criatividade ímpar. Desenvolver um tema através de uma letra, de uma melodia, de vestes, movimentos, cores, etc, exige intuição, inspiração, disciplina e harmonia. Toda esta criatividade revela a potencialidade do povo brasileiro. Revela que temos condições para encontrar saídas criativas para tantos outros problemas sérios que nos afligem cotidianamente. O carnaval coloca milhões de brasileiros para viajar. É muito bom viajar e ampliar os horizontes. O simples fato de conhecer uma nova cidade, uma nova praia, novas pessoas enriquece o viajante. Temos informações suficientes sobre as nossas estradas, muitas delas limitadas que não suportam um fluxo extra, outras com pouca manutenção e sinalização. Mais grave do que as condições de trafegabilidade das estradas é o comportamento de alguns motoristas que desafiam as leis da física e o código de trânsito. Muito menos têm respeito e amor ao próximo que também está na estrada viajando. Os números de mortes nas estradas são um alerta contundente da necessidade de construir um comportamento de paz e fraternidade no trânsito. Diversão é alegria e euforia, mas que continue na vida após a festa. Abusos de alimentos, bebidas, entorpecentes, comportamentos sexuais, podem causar euforia momentânea e depois resultar em doenças e sofrimento para a própria pessoa, a família e a sociedade. O apóstolo São Paulo sabiamente escreve aos cristãos de Corinto (1 Cor 6,19-20). “Acaso ignorais que vosso corpo é templo do Espírito Santo que mora em vós e que recebestes de Deus? Ignorais que não pertenceis a vós mesmos? De fato, fostes comprados por um preço muito alto! Então, glorificai a Deus no vosso corpo”. A Igreja quer as pessoas e o povo feliz; por isso também promove festas nas comunidades. As festas de carnaval desejam alegrar o povo. Festejar não significa ignorar os problemas que a pessoa e o país têm, mas renovar as forças para alegremente enfrentá-los e criativamente encontrar soluções. Uma pessoa feliz, um povo feliz superam mais facilmente seus problemas.

Sábado a quarta-feira, 10 a 14.02.2018 - Passo Fundo Se você tem um smartphone e um aplicativo de QR Code instalado, posicione o leitor desta imagem e tenha acesso direto ao nosso site!

Guia abre e fecha

Vai passar o feriadão em Passo Fundo? Confira o horário de funcionamento dos principais serviços da cidade.

É notícia na Diário

Aline Prestes aline@diariodamanha.com

Com o feriado de Carnaval, os setores que prestam serviços e o comércio da cidade funcionam com horários diferenciados. O Grupo Diário da Manhã montou um guia para auxiliar durante as comemorações da festa de Momo.

Agências dos Correios

As agências dos Correios de todo o país estarão fechadas na segunda e terça-feira, retornando suas atividades na quarta-feira, a partir das 9h.

Não perca a programação de final de semana da Diário AM 570 e confira todas as informações da segurança pública e dos principais fatos . Ouça e acesse a Diário AM www. diarioam570.com.br

Mercados e supermercados

Os estabelecimentos terão expediente normal neste sábado, domingo e segunda, de acordo com o horário habitual de cada empresa. Na terça-feira (13), os estabelecimentos estarão fechados e na quarta-feira (14) o expediente volta ao normal.

Bella Città Shopping

No shopping, o atendimento será normal no sábado (10) e na segunda-feira (12), já no domingo (11) e na terça-feira (13), a abertura das lojas será opcional e o horário da praça de alimentação será das 11h às 22h. O supermercado ficará fechado apenas na terça-feira.

Coleta de lixo

A coleta de lixo só não será realizada na terçafeira (13), ocorrendo normalmente na segundafeira (12) e na quarta-feira (14).

Comércio

As lojas do comércio de Passo Fundo trabalham com horários normais no sábado e na segunda-feira já no domingo dependerá dos estabelecimentos e na terça-feira o comércio estará fechado.

Prefeitura

Na prefeitura não haverá expediente na segunda-feira e terça-feira, os atendimentos voltam na quarta-feira à tarde.

CAIS / Hospital Municipal

Os Centro de Atenção Integral à Saúde (CAIS) e as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) estarão fechadas. A demanda será suprida pelo Hospital Municipal, que funciona 24 horas.

Hemopasso

O Hemocentro Regional de Passo Fundo (Hemopasso) ficará fechado no feriado, retomando suas atividades na quarta-feira (14) a partir das 8h.

Transporte Coletivo

Na segunda-feira, as linhas de ônibus da Coleurb e Codepas fazem o horário de sábado e na terça-feira o horário é de domingo. A venda de vale-transporte ocorre somente na loja da Petrópolis na segunda-feira até o meio-dia.

FUNDADOR Jornalista Túlio Fontoura (1935 1979) PRESIDENTE-EMÉRITO Dyógenes Auildo Martins Pinto (1972 1998) Vinícius Martins Pinto (1997 2003)

Presidente Janesca Maria Martins Pinto Vice-Presidente Ilânia Pretto Martins Pinto

diariodamanha.com

DATAS COMEMORATIVAS 10/02 Dia do Atleta Profissional 11/02 Dia Mundial do Enfermo 12/02 Dia de Darwin 13/02 Carnaval Dia Mundial do Rádio 14/02 Dia da Amizade

Bancos

As agências bancárias não vão abrir durante o feriado prolongado deste Carnaval, segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Já na quarta-feira de cinzas (14), os bancos estarão abertos a partir das 12h. Quem tiver contas para pagar ou precisar fazer saques, precisa se programar. Segundo a federação, a população pode utilizar os canais eletrônicos e correspondentes para o pagamento das contas ou retirada de dinheiro. Além disso, os tributos que possuem código de barras podem ter o seu pagamento agendado nos caixas eletrônicos, por internet banking e pelo atendimento telefônico do banco. Já os boletos bancários poderão ser pagos via DDA (débito direto autorizado). As contas de consumo (água, energia, telefone etc.) e carnês que tiverem os dias 12 ou 13 de fevereiro como vencimento poderão ser pagas sem acréscimo na quarta-feira (14), segundo a Federação.

Diretora Comercial: Eliane Maria Debortoli Editor: Édson Coltz - RP 17.059

www.diariodamanha.com facebook.com/redediariodamanha

@diariodamanhars


Sábado a quarta-feira, 10 a 14.02.2018 - Passo Fundo

CARNAVAL

DIÁRIO DA MANHÃ -

3

Após hiato de dois anos, o retorno à avenida Foto: Vinicius Coimbra/DM

Escolas de samba de Passo Fundo se preparam para o retorno aos desfiles de rua, suspensos desde 2015 após a interrupção do repasse de verbas por parte do poder público. Na reta final, grupos carnavalescos correm contra o tempo para arrecadar patrocínios e garantir a festa em 2018

Daniel Rohrig

daniel@diariodamanha.com

Os próximos trinta dias serão de incertezas para os mais de cento e vinte integrantes da Escola de Samba Pandeiro de Prata, um dos cinco grupos que retornam para a avenida após um intervalo de dois anos desde o último evento neste molde. Além dos dias, outro fator importante separa a escola do clímax carnavalesco da cidade. Segundo o presidente, Alvarino Azevedo, cerca de R$ 25 mil seriam necessários para cobrir todos os custos, entre fantasias, carros alegóricos, bateria, alas e componentes. Mesmo trabalhando no vermelho, a Pandeiro de Prata dedica mais de dez horas semanais para os ensaios da bateria e do samba enredo deste ano, que irá homenagear o centenário do Esporte Clube Gaúcho. A escola também fará um desfile na próxima segunda-feira, 12 de fevereiro, durante a realização do Carnaval Popular ao lado da coirmã Acadêmicos da Chalaça. “Está realmente muito difícil. Por duas razões: a primeira é que não há mais verba do poder público para o carnaval e a segunda é porque a iniciativa privada também está com dificuldade. Temos um mês para arrecadar a verba e até o momento estamos sem previsão de quanto e quando vamos ter algum valor”, desabafa Azevedo. São quatro décadas dedicadas ao carnaval de rua em Passo Fundo. Presiden-

Carnaval mais cedo

Para a caçula entre as escolas de samba de Passo Fundo, o carnaval começou mais cedo. Desde quinta-feira (8), integrantes da Academia de Samba Cohab I se preparam para desfilar em Concórdia, Santa Catarina. Com quase uma déAcademia de Samba da Cohab I será uma das cinco escolas que desfilam em março cada de atividades, a notícia do cancelamento do carnaval de rua pegou todos de surpresa, já que estava tudo pronto para te fundador da Pandeiro de precisar no mínimo de R$ entrar na avenida há dois anos. “Esse tempo todo foi para reestruturar a nosPrata desde 1999, Alvarino 25 mil. Mas a quantia arresa fórmula. Claro que antes era muito mais fácil, já que tínhamos uma verba de R$ 70 mil para trabalharmos em cima. Esse ano a gente reaproveitou tudo Azevedo, passou os últimos cadada até agora nos preoque seria usado em 2016 mas que acabou ficando para trás. Agora, uma esdois anos tomado por uma cupa”, relata Azevedo. A sicola está ajudando a outra. Foi um consenso de que o nosso carnaval não tristeza em conviver com o tuação da escola de samba poderia ficar tanto tempo sem acontecer. Por isso, voltamos”, comemora o silêncio, longe do som dos Pandeiro de Prata também presidente da escola, Neri Airton Freitas Ribeiro. tambores da bateria. Para sinaliza a dificuldade de sePor meio da Liga Independente das Escolas de Samba de Passo Fundo, a poder desfilar na próxima guir com os desfiles. Caso os volta do carnaval em 2018 transmite a força de todas as cinco escolas que segunda-feira (12) a escola valores não sejam arrecadesfilarão nos dias 9 e 10 de março (sexta-feira e sábado). “Não vamos conprecisou desembolsar cerca dados, há possibilidade do seguir juntar valores próximos àqueles dos carnavais passados. As escolas de R$ 6,5 mil. Parte deste vagrupo não participar deste estão juntas para resgatar o carnaval desse ano. Aos poucos estamos conseguindo finalizar as nossas fantasias, mas sempre com um pé atrás”, conta lor, aproximadamente R$ 4 Carnaval. Ribeiro. O presidente da Academia de Samba da Cohab I não comentou os mil, veio da iniciativa privaQuando questionado sovalores arrecadados até agora, mas garantiu que à medida que os ingressos da em forma de patrocínio. bre o que motiva persistir e camarotes para os desfiles serão vendidos, as escolas de samba receberão O restante foi arrecadado na produção dos carnavais, recursos para investir no carnaval. através de doações da próano após ano, apesar de toO samba enredo da Cohab I faz analogia ao bem e o mal e a relação entre pria comunidade. Serão 35 dos os empecilhos, Azevedo essas duas forças entre as pessoas. Grande parte do desfile será ancorado componentes que desfilam pensa por um momento anpela formação original de 2016, que não foi utilizada na época devido ao no Carnaval Popular, já que tes de responder. “São quacancelamento dos desfiles. Em 2018, a formação da escola contará com 300 não há verba para incluir a renta anos trabalhando com componentes, dois carros alegóricos e diversas alas. Números mais tímidos, já que em 2015, a Cohab I entrou na avenida com 450 integrantes e quatro formação completa da esisso. É como se fosse um víalegorias. “Nós enxugamos um pouco, já que o momento pede cautela. Mas cola. cio. E pensando agora sotudo em prol de não deixar essa festa acabar. Mais um ano parado não teria “Muita coisa que a gente bre o que nos motiva, acho como sustentar”, completa Ribeiro. O grupo, assim como as demais escolas utiliza é reaproveitado dos que é uma energia que vem de samba, mira em 2019 com otimismo em relação aos recursos.

materiais que já tínhamos de dois anos atrás. Tecidos, acessórios, roupas e fantasias. Mas é claro que a gente precisou confeccionar mais da metade das fantasias para este ano, além de providenciar outros detalhes como as alegorias. Compramos roupa para porta-bandeiras, destaques, rainha de bateria, comissão de frente e musa. Para a gente poder se apresentar dignamente na avenida, em março, vamos

de dentro. Tem gente que detesta, não gosta. Mas eu garanto que depois da primeira vez que desfilar, entrar na avenida, nunca mais vai deixar o carnaval de lado”, garante o presidente. Nas próximas semanas, o grupo aguarda o fechamento de patrocínios com algumas empresas. Mesmo assim, Azevedo foca na procura por recursos para que possa executar o desfile em março.

Segue na página 4


4 - DIÁRIO DA MANHÃ

CARNAVAL

Sábado a quarta-feira, 10 a 14.02.2018 - Passo Fundo

Sem recursos do poder público

Alegando não ter recursos disponíveis para as escolas de samba, a prefeitura de Passo Fundo optou por reformular o carnaval e oferecer um evento alternativo aos desfiles. Este ano, a primeira edição do Carnaval Popular ocorre nos próximos dias 11 e 12 de fevereiro, no Parque da Gare, com uma programação aberta para toda a comunidade. O Executivo reforçou que, como nos anos anteriores, não repassará dinheiro público para as escolas de samba. “Foi a alternativa encontrada pela administração de manter as atividades carnavalescas mas com recursos bem menores. Esse evento é um modelo diferente que vamos experimentar, que busca integrar com a comunidade em um evento aberto, na Gare”, explica o secretário de Cultura, Pedro Almeira. Sobre a iniciativa da Liga Independente das Escolas de Samba em realizar um carnaval fora de época, com a manutenção dos desfiles, Almeida disse respeitar a decisão, mesmo observando o atual momento econômico do país. “A gente respeita todos os movimentos, a Liga das Escolas e todos os grupos. Nós entendemos que o momento não é adequado para a busca de maiores recursos por parte do poder público para a realização dos desfiles. O momento econômico não é propício a isso pois a estrutura de um desfile é muito cara”, destaca o secretário. Durante o primeiro Carnaval Popular, uma das novidades é o Bloco Foliões do Bem, que consiste em arrecadar doações. Para participar, basta procurar a Secretaria de Cultura ou a Apae para retirar a camiseta oficial e doar um quilo de alimento como contrapartida. As doações serão revertidas a Apae de Passo Fundo. Serão 400 peças disponíveis no evento.

Escolas de Samba participantes do Desfile de Rua Sociedade Esportiva e Recreativa Cultural Bom Sucesso – Vila Operária Sociedade Esportiva e Recreativa Cultural Acadêmicos do Chalaça – Centro Sociedade Esportiva e Recreativa Cultural Academia de Samba – Cohab I Sociedade Beneficente e Cultural União da Vila – Vila Luiza

Escola de Samba Pandeiro de Prata – Centro

Carnaval Popular (Parque da Gare)

Domingo | 11 de fevereiro 18h Chegada da Maria Fumaça do Samba 18h30 Show com Os Peraltas – Carnaval Infantil

Segunda | 12 de fevereiro

19h Chegada da Maria Fumaça do Samba – Marchinhas de Carnaval 19h30 Show APAExonados pela Vida 20h Show “Os melhores sambas enredos de todos os tempos” 20h30 Show com o Bloco dos Artistas (CMPC) 21h Apresentação Show das Escolas de Samba de Passo Fundo 23h Show com Sambah “Clássicos do Samba”

Nos clubes Tradicionais pela realização de carnavais em Passo Fundo, confira a programação dos Clubes sociais da cidade:

Clube Caixeiral Campestre

Carnaval Infantil Local: Salão do Bosque Data: 11/02 Hora: 16 horas Animação: Fernando Eventos Som e Luz Atrações: Pinturas artísticas na pele e cabelo das crianças, animadores e recreacionistas. Carnaval Adulto Local: Salão do Bosque Data: 12/02 Hora: 23 horas Animação: Fernando Eventos Som e Luz Atrações: Animadores

Clube Recreativo Juvenil

Carnafolia Juvenil 2018 Baile Adulto da Sede Campestre Data: Sábado (10) Horário: 22h Ingressos: 25 reais (não sócios) Sócios entram gratuitamente com mensalidades em dia e apresentação de carteira social. Entrada permitida somente para maiores de 18 anos de idade Matinês Infantis Datas: Domingo (11) e terça-feira (13)

Local: Salão Social Horários: 15h30 Ingressos: R$10 (não sócios a partir dos 3 anos de idade) Sócios entram gratuitamente com mensalidades em dia e apresentação de carteira social. Crianças com até 2 anos de idade também estão isentas de ingresso.

Clube Comercial Carnaval Adulto Data: 10 de Fevereiro Horário: 22h Local: Salão Cristal

Ingresso

Sócios: apresentação de carteira social Não-sócios: R$66,00 (o ingresso deve ser adquirido por um sócio)

Carnaval Infantil

Datas: 11 e 13 de Fevereiro Horário: 16h Local: Salão Cristal

Ingresso:

Sócios: apresentação de carteira social Não-sócios: R$30,00 (1 tarde - criança e um adulto) R$50,00 (2 tardes - criança e um adulto)


Sábado a quarta-feira, 10 a 14.02.2018 - Passo Fundo DIÁRIO DA MANHÃ Sábado a quarta-feira, 10 a 14.02.2018 - Passo Fundo DIÁRIO DA MANHÃ -

5

5


GERAL

6 - DIÁRIO DA MANHÃ

Sueli Gehlen Frosi sugehlenfrosi@gmail.com

Quem ou o quê é a elite? Está todo mundo cansado de ouvir falar em elites pejorativamente chamadas de “zelites”, pelos que consideram cansativas as generalizações que analistas e alguns políticos repetem sem parar. Mas, quem se aprofunda e vive a atuação do verdadeiro poder no mundo tem autoridade para falar sobre o assunto. É o caso de Robert Reich, economista e ex-ministro do trabalho do governo Clinton nos Estados Unidos. Ele escreveu um livro intitulado Salvando o Capitalismo, que foi motivo para um documentário com o mesmo nome disponível no Netflix. Senti uma luz acendendo-se na minha tão limitada compreensão, do que sejam as verdadeiras elites que regem os meandros da política e da concentração brutal de renda, em países como o nosso. Recomendo para quem abomina as pessoas que denunciam a prática mais comum do que se pensa a assistir ao documentário, capaz de tornarnos críticos revoltados e conscientes do que acontece de verdade dentro das bolhas do poder. Ele não fala dos ricos como você, que tem uma empresa, uma fazenda, uma boa aposentadoria, um cargo importante, dinheiro guardado, mas dos bancos, das multinacionais, da concentração de riquezas por pouquíssimas pessoas, que engordam seu poder cada dia mais. Ele fala também de lobistas poderosos capazes de influenciar os parlamentos, onde se joga com a vida ou morte de países, cujo povo ignora as manobras macabras, que empobrecem, retiram direitos, matam em filas de hospitais, deixam a cidadania inerte e ignorante do que realmente acontece. Há uma cena comovente onde o autor do livro conversa com jovens supostamente desesperançados, mas que revelaram ter vontade de mudar as coisas e crentes de que alguma coisa seja capaz de dar-lhes voz. Na conversa Robert Reich diz que tem a sensação de não ter feito tudo o que podia enquanto ministro do trabalho, mas que, por vezes, ele pensa ter feito o que era possível. Concluíram que o poder silencia, cria um clima de uns contra os outros e materializa um maniqueísmo autofágico tão nosso conhecido. Segundo ele o que acontece nessa equação é a exacerbação de dualismos do tipo “democratas x republicanos”, “esquerda x direita”, e, no nosso caso, “coxinhas e mortadelas”, numa clara degradação das relações entre as pessoas. A máquina que alimenta a concentração de renda é um plano urdido nos bastidores e é inalcançável em uma sociedade dividida. Para arrematar, Reich conclui o óbvio. Temos que unir forças, reconhecer o que é o inimigo e, se for necessário, causar tumulto. Nós aqui no Brasil causamos tumulto, mas sempre dois tumultos. Chegamos ao absurdo de construir muros para separar as “torcidas”, ignorando que não somos dois povos, mas um só. No calor dos tumultos tupiniquins não somos o povo de que a constituição fala, não emanamos o poder, mas comportamo-nos como duas torcidas de futebol. Quando compreendermos tudo isso, não limitaremos nosso poder ao voto, mas cobraremos incansavelmente do vereador em quem votamos, do deputado estadual, federal, senador, o comportamento ético que esperamos dele. Deixaremos seus telefones ocupados, suas caixas de email lotadas, seremos presença em audiências públicas, em sessões de câmaras pelo Brasil afora e tomaremos o poder em nossas mãos. Cobrar das pessoas que elegemos é nossa obrigação. É o futuro dos nossos filhos e netos que está em jogo. Da próxima vez que falarmos em “zelites”, voltemos ao livro ou ao documentário, para lembrarmos onde realmente as elites estão e qual é o verdadeiro nome da nossa desgraça.

Sábado a quarta-feira, 10 a 14.02.2018 - Passo Fundo


Sábado a quarta-feira, 10 a 14.02.2018 - Passo Fundo

DIÁRIO DA MANHÃ -

7


GERAL

8 - DIÁRIO DA MANHÃ

Sábado a quarta-feira, 10 a 14.02.2018 - Passo Fundo

Pelo direito à vida

Aline Prestes

aline@diariodamanha.com

Gerar um filho transforma a mulher, fazendo com que ela sonhe, cuide e zele pela vida do seu pequeno. Até o nascimento, a vida gira em torno do ser que cresce em seu ventre. Então, chega o grande momento, quando tudo que ela deseja é que a criança nasça com saúde, graça e sabedoria e siga assim, por todos os dias de sua vida. Não foi diferente quando Mariana Dias Didone trouxe ao mundo o pequeno João, mas, aos três dias de vida, ele foi diagnosticado com Tetralogia de Fallot - uma condição rara causada por uma combinação de quatro defeitos cardíacos presentes no nascimento. “Em Passo Fundo, o problema dele não seria corrigi-

GUIA

do, assim fomos encaminhados ao hospital referência Instituto de Cardiologia em Porto Alegre. Por ser muito pequeno, a data para correção da doença ficou para quando ele completasse um ano de idade”, conta a mãe. Em razão de a doença deixar sua imunidade muito baixa, permitindo que João ficasse exposto a diversos vírus e bactérias, com cinco meses de idade ele foi internado com início de pneumonia. “Meu mocinho não teve nenhum tipo de sorte. Eles não conseguiram pegar o acesso venoso aqui na cidade e tentaram por várias vezes, mas infelizmente não tinham sucesso, então foi feito um acesso central subclávia. Infelizmente, João fez um hemotórax quando foi para o CTI e teve que drenar mais

Fotos: Arquivo Pessoal

Mariana Dias Didone busca apoio financeiro para que seu filho, João Pedro, realize tratamento em Porto Alegre

uma cidade diferente, com sua mãe torcendo para que ele continuasse a respirar e que seu coração fosse ainda mais valente. “Ficamos de retornar em seis meses para o Centro de Cardiologia e, até o momento, estamos na fila de espera do SUS, há dois anos e onze meses, para realizar o ca-

teterismo para estudo e realizar a correção total do seu coração”. Infelizmente, as duas vezes em que Mariana recebeu a ligação do hospital para realizar os procedimentos, João Pedro estava doente, impossibilitando que fosse feito o cateterismo. “Cada dia que passa sem isso, ele fica impossibilitado de agir como uma criança normal, de correr e brincar. Estamos nos juntando para tentarmos arrecadar e organizar ações para tentarmos conseguir o valor dos procedimentos”, pede Mariana.

A doença

Família busca apoio da comunidade para realizar tratamento de João estenose de traqueia, Retornando à capital, sendo feita cinco dila- João passou por inútações. Depois disso, meras complicações teve crise de Cianose e e precisou passar por foi encaminhado para uma cirurgia paliativa a cardiologia de Porto e diversos dias de antiAlegre novamente”, re- bióticos. Assim, foram lata Mariana. seis meses de luta, em

De acordo com o cardiologista do corpo clínico do Hospital São Vicente de Paulo, Norberto Toazza Duda, a Tetralogia de Fallot entra na classe das cardiopatias congênitas, sendo uma má formação de nascença. Os sintomas incluem cianose, dispneia durante a refeição, déficit de crescimento e crises hipercianóticas (episódios súbitos e potencialmente letais de cianose grave, que se deve, geralmente, a uma falta de oxigênio no sangue com efeito na respiração). “A doença refere-se a quatro anomalias: grande defeito do septo ventricular, obstrução do fluxo de saída do ventrículo direito e obstrução da válvula pulmonar, hipertrofia ventricular direita e excesso de ‘cavalgamento’ da aorta. O diagnóstico é realizado através de ecocardiografia. O tratamento definitivo é correção cirúrgica”, detalha tecnicamente o especialista.

Para ajudar

Quem quiser ajudar o João, pode entrar em contato pelo telefone (54) 98432-4194 (falar com Pamela) ou procurar pela página “Unidos Pelo João” no Facebook.

Melhor Idade

Idosos têm preferência no recebimento da restituição do IRPF Mais de 20 mil idosos terão preferência no recebimento da restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), que contempla o período de 2008 a 2017. A restituição está disponível desde

quinta-feira (8). Ao todo, são R$ 78,7 milhões destinados para essa faixa etária do crédito bancário. Para saber se a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet, ou ligar no Receitona, pelo número 146. A restituição ficará disponível para pessoas da terceira idade pelo período de um ano. Os idosos podem conferir pelo aplicativo para tablets e smatphones, que facilita a consulta às declarações do IRPF. Se o contribuinte não fizer o resgate no período de 12 meses, deverá fazer o requerimento, por meio da Internet, mediante o Formulário Ele-

trônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF. Caso o valor não seja creditado, a Receita orienta o contribuinte a contactar pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento, pelo telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-7290088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos), para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança em seu nome, em qualquer banco.

Dica da semana Como melhorar nossa performance Melhoramos nossa performance quando praticamos atividades que convidam o cérebro a pensar, expandindo seus limites e potencializando suas capacidades. Estas atividades devem ser intencionalmente escolhidas segundo as nossas capacidades e devem ser regidas pelos 3 princípios do SUPERA: oferecer ao cérebro novidade, variedade e desafio crescente, proporcionando-lhe uma estimulação har-

moniosa. Para exercitar nossos neurônios podemos utilizar exercícios como sudoku, sequências, palavras cruzadas, pirâmide de números, conhecer lugares diferentes, entre outros. É também importante tirar o cérebro da zona de conforto, oferecendo experiências fora da rotina, ao que chamamos de aeróbica dos neurônios. Experimentar o novo, desafia-nos constantemente e faz com que tenhamos uma vida mais plena.

A Dica dessa edição foi proposta pela Supera Ginástica para o Cérebro. Paissandú, 1066


Sábado a quarta-feira, 10 a 14.02.2018 - Passo Fundo

GERAL

DIÁRIO DA MANHÃ -

O reflexo da Selic na realidade do brasileiro

Juro básico da economia alcança o menor índice desde 2012, mas economista aponta que isso não vai influenciar no crédito Caetano Barreto caetano@diariodamanha.com

Pela 11ª vez seguida, o Banco Central do Brasil baixou os juros básicos da economia. Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) reduziu nesta semana a taxa Selic em 0,25 ponto percentual, passando dos então 7% ao ano para 6,75%. Com isso, a Selic continua no menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986. Em 2015, a taxa chegou a alcançar 14,25% ao ano no mês de julho e em outubro de 2016 o Copom voltou a reduzir os juros básicos da economia até que a taxa chegasse a 7% ao ano em dezembro do ano passado, o nível mais baixo até então.

A Selic é o principal instrumento do Banco Central para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O economista e professor da Universidade de Passo Fundo, Luis Bertussi, explica que a Selic é a taxa base de juros que o governo federal paga para quem compra títulos do tesouro nacional. “É a taxa base para toda a economia, pois é o tesouro nacional que está pagando esse juro, para um título de dívida dele, e o governo também é considerado agente de menor risco para se emprestar dinheiro, em vista de seu tamanho”, informou Bertussi. Em nota, o Copom indicou que parará de cortar os juros na próxima reunião, no fim

de março, caso as condições econômicas não mudem. “Para a próxima reunião, caso o cenário básico evolua conforme esperado, o comitê vê, neste momento, como mais adequada a interrupção do processo de flexibilização monetária. Essa visão para a próxima reunião pode se alterar e levar a uma flexibilização monetária moderada adicional, caso haja mudanças na evolução do cenário básico e do balanço de riscos”, destaca o comunicado do Copom. O Banco Central, no entanto, informou que a Selic poderá ser reduzida novamente caso o Congresso aprove as reformas estruturais e a economia continue a crescer, com inflação sob controle e sem choques internacionais.

O que representa A notícia da queda na taxa do Selic foi divulgada pelo governo como um grande sinal de melhora para a economia brasileira e apontada como uma possibilidade de melhorar o crédito nacional. Ainda segundo o governo federal, ao reajustá-la para cima, o Banco Central segura o excesso de demanda que pressiona os preços, porque juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança, e incentiva a produção e o consumo, mas enfraquece o controle da inflação. Especialistas, porém, defendem que a Selic não reflete, na prática, em crédito nem em juros mais baixos para o cidadão. “O efeito para nós, que ficamos na ponta do crédito, é o mesmo que nada. A Selic já caiu de 14% para 6%, e o que isso mudou, com todas essas nossas taxas de juros para financiamento de casas, carros e empréstimos? Esses 0,25% para nós é nada”, defendeu o economista Luis Bertussi. Para o professor da UPF, outros aspectos pesam na questão: “Temos o cartão de crédito que cobra 300%, o cheque especial com 200%, então não é a Selic que faz o preço do juro, existem muitos outros fatores que influenciam esse juro final”. A solução, para Bertussi, teria que ser profunda: “Para estimular o mercado de verdade o negócio é estimular a concorrência, abrir o mercado, já que nosso mercado bancário é fechado e protegido. O Banco Central tem que ceder e deixar os bancos grandes de fora entrarem aqui, para emprestar dinheiro e injetar na economia. Já existem vários estudos e artigos que analisaram as linhas de crédito entre os bancos no país e notaram que elas não concorrem entre si. Com a carência de concorrência, o risco elevado, a carga tributária elevada, e a ausência de poupança, isso tudo faz o crédito ficar caro”, conclui.

9


10 - DIÁRIO DA MANHÃ

SEGURANÇA

Sábado a quarta-feira, 10 a 14.02.2018 - Passo Fundo


11 11

DIÁRIO DA MANHÃ -DIÁRIO DA MANHÃ

Sábadoa aquarta-feira, quarta-feira,10 10a a14.02.2018 14.02.2018- -Passo PassoFundo Fundo Sábado

Sem limites para sonhar alto Daniele Freitas dani@diariodamanha.com

Tudo começou em um domingo, tão distante que o ano mal se recorda em meio às lembranças de infância do educador físico Anderson Martins Fell. Em frente à televisão da sala, ele assistiu, impressionado, ao salto do cubano Javier Sotomayor superar a altura do travessão de uma goleira de futebol. Naquele instante, mesmo ainda criança, não titubeou. Com toda a liberdade e a coragem características dos primeiros anos de vida, o futuro atleta traçou os planos mais altos que pôde – e que iam muito além dos 2,45m assinalados pelo recordista mundial. Ali, nascia um saltador. Os treinos começaram tímidos, ainda na sede do antigo quartel de Passo Fundo. Sem qualquer orientação, as passadas de Anderson eram guiadas exclusivamente pela vontade de ser um atleta. Na primeira competição que disputou, aos 12 anos, venceu a prova do salto em altura na Olimpíada dos Escoteiros. Nem mesmo o contato com outras modalidades no colégio superou o carinho especial pelo atletismo. “Em visita a uma antiga escola, conversei com o professor e descobri que havia a modalidade ali. Ele me desafiou a saltar e recebi o convite para fazer atletismo pelo colégio. Comecei, então, a treinar e segui até ingressar na universidade”, lembra. No curso superior, os treinamentos ganharam um importante reforço: a saudosa câmera VHS. Em vídeo, Anderson registrava os movimentos de cada salto executado no gi-

násio da Universidade de Passo Fundo. Ao chegar em casa, as imagens eram utilizadas para reconhecer as falhas e aprimorar o treino seguinte. O perfeccionismo fez com que, justamente nessa época, Anderson conquistasse a melhor marca da carreira: 1,95m. O recorde não veio sozinho, mas acompanhado do convite para integrar a Seleção Gaúcha de Atletismo. “Quando fui para o Campeonato Brasileiro, eu não tinha sequer a sapatilha adequada para o salto. Como choveu bastante naquele dia, o piso ficou escorregadio. Acabei em quarto lugar e muito chateado, porque o vencedor saltou uma marca inferior ao que eu já havia conseguido saltar. A decepção só teve fim quando o responsável técnico pela Seleção olhou minha sapatilha e disse: você fez milagre”, recorda. A sequência de conquistas precisou ser interrompida pela rotina de estudos e trabalhos. Aos 17 anos, Anderson se despediu do atletismo. “Naquele tempo, eu tinha lido que o auge do atletismo era aos 28 anos. Então, desde que parei, comecei uma contagem regressiva: tenho só mais oito, sete, seis, cinco anos pra voltar. Quando eu fiz 28 anos, pensei que havia acabado. Eu nem sonhava mais com isso. Por muito tempo, fiquei chateado, pensando que eu podia ter sido um grande saltador”, conta. O que parecia um “adeus”, no entanto, foi revelado pelo tempo como um “até breve”. Em 2016, a partir do convite de um amigo, o educador físico aceitou participar de um campeonato estadual máster, em

Fotos: Arquivo pessoal

Campeão no salto em altura, Anderson Martins Fell acumulou conquistas no atletismo máster em 2017

Para 2018, o atleta projeta participar de, pelo menos, três campeonatos

Anderson Martins Fell

“Realmente, eu acredito que aquilo que é pra ser, vai ser. De repente, voltei a encontrar a graça do esporte”.

São Leopoldo. O que era para ser apenas um encontro para reunir os velhos amigos se tornou uma oportunidade para que ele reencontrasse, também, a motivação para competir. “Fui para a competição sem a menor ideia do que iria acontecer. Quando cheguei lá, encontrei um senhor de 95 anos competindo em várias modalidades. Aquilo mexeu comigo. Comecei a perceber que eu conseguia competir de igual para igual com o pessoal da

minha idade, ou seja, que existia um atletismo depois do auge”, explica. O salto na competição gaúcha rendeu a Anderson o lugar mais alto do pódio. Mais do que isso: ele igualou o recorde gaúcho da categoria. A felicidade pela conquista catapultou a motivação para as provas seguintes. Com o incentivo da namorada, ele disputou, em 2017, o Troféu Brasil, uma competição nacional que lhe assegurou mais uma medalha dourada. “Ela viu que eu precisava disso e forçou para que eu fosse. Realmente, ela tinha toda a razão! Foi muito bom pra mim aquilo. Esse primeiro lugar, com a marca de 1,70m, me fez sonhar novamente com 1,75m ou 1,80m. Com esse índice, apareceu a ideia de disputar o Sul-americano, no Chile. O papel da minha namorada foi ainda mais importante: ela cuidou de todas as fichas e pagamento de taxas. Era ela que via tudo pra mim”, salienta. O campeonato in-

ternacional, contudo, exigiria um sacrifício muito maior, que ia além da vontade e da dedicação que sempre acompanharam o Anderson a cada treinamento. Era preciso que mais alguém acreditasse naquele sonho. As despesas com a viagem necessitavam de um aporte financeiro de uma empresa que compartilhasse os mesmos ideais de uma vida saudável e ativa, independentemente da faixa etária. “Nós gostamos muito de tomar café e almoçar na Pantik. Eu sempre prezei por uma alimentação saudável e pela prática de atividade física e, para estar competindo em alto nível aos 40 anos, é preciso que esses hábitos estejam consolidados na vida do atleta. E é justamente essa a proposta da empresa. Então, conversei com a dona Neuza, que é uma das proprietárias, e apresentei a ideia para ela. Fechamos a parceria e eles me ajudaram a ir para o Chile”, conta. O terceiro lugar conquistado em solo chinelo

consolidou um ano de superação no esporte. Com os resultados obtidos nas competições, Anderson alçou o posto de 60º no ranking mundial. “No tempo em que eu era atleta, em que eu era uma promessa, eu não vislumbrava essa possibilidade e, agora, isso aconteceu, no susto”, comemora. Os projetos para 2018 são ambiciosos, assim como a vontade de encontrar mais espaço na estante para ostentar, com orgulho, cada troféu erguido às custas de muito suor e de muito trabalho. Entre os planos, estão a quebra do recorde estadual, a disputa do Campeonato Brasileiro em São Paulo e, até mesmo, o Mundial na Espanha. Se os gastos para competir são altos, em compensação, sonhar não tem custo. E é apostando na realização de sonhos que a trajetória de Anderson serve de inspiração para muita gente. “Realmente, eu acredito que aquilo que é pra ser, vai ser. De repente, voltei a encontrar a graça do esporte. Quem sabe quantas pessoas que não tiveram essa vida no esporte, como eu tive, podem voltar a ser ativas? A reviverem o brilho do esporte? Lembro que, quando eu competia aos 17 anos, imaginava: se eu tivesse um filho, ele estaria aqui, me olhando e dizendo ‘aquele é meu pai’. Quando passei dos 28 anos, achei que, se meu filho me olhasse, iria dizer ‘aquele velho ali é o meu pai’. (risos) Na minha cabeça, aos 28 era o fim de carreira como atleta. E agora, com 40 anos, ainda não tenho um filho, mas eu penso que, se eu tiver o gurizinho, ele vai olhar pra mim e pensar: olha meu pai ali competindo”, aposta.


GERAL CIDADE GERAL CULTURA

12 - DIÁRIO DA MANHÃ

Sábado a quarta-feira, 10 a 14.02.2018 - Passo Fundo

www.diariodamanha.com DIÁRIO PASSO FUNDO redacao@diariodamanha.com - (54) 3316.4800 DIÁRIO CARAZINHO redacao.carazinho@diariodamanha.com - 54.3329.9666 DIÁRIO FM - 98.7MHz diariofm@diariodamanha.com - 54.3311.1309 DIÁRIO AM - 570KHz diarioam570@diariodamanha.com - 54.3311.7756 DIÁRIO AM CARAZINHO - 780KHz diarioam780@diariodamanha.com - 54.3331.2422

DM

20ºC Mínima

CARAZINHO

32ºC 20ºC

Máxima

Mínima

PORTO ALEGRE

31ºC

Máxima

23ºC Mínima

33ºC Máxima

FONTE CLIMATEMPO

LUAS Nascente: 6h50min Poente: 18h30min

Crescente 07/02

Cheia 15/02

Minguante 23/02

Uma quinta-feira diferente

Enfim, a vitória A situação passou de crítica para delicada. A vitória conquistada a duras penas sobre o Brasil de Pelotas, na última quarta-feira (07), assegurou ao Grêmio um suspiro de alívio. Breve, porém essencial. Apesar de ainda amargar a penúltima colocação na tabela de classificação do Campeonato Gaúcho, o resultado positivo recobrou a confiança do elenco para o próximo compromisso do Tricolor: o primeiro jogo da decisão da Recopa Sul-Americana. A partida diante do Independiente, em Buenos Aires, é a mais importante da temporada até o momento. Neste cenário, uma dúvida permeia a cabeça do torcedor: que Grêmio podemos esperar em campo na próxima quarta-feira (14)? Se o senso comum prega que o ano, no Brasil, só começa após o Carnaval, o confronto com os argentinos seria uma oportunidade e tanto para o Grêmio fazer as pazes com o bom futebol – além de garantir o primeiro título de 2018. Já antecipo que não

Nova 16/01

compactuo com a segmentação entre grupo de transição e elenco principal: a má campanha no Gauchão é DO Grêmio, do clube como um todo. Ademais, a infeliz declaração de Renato Portaluppi sobre o Tricolor estar “pagando o preço por ter disputado o Mundial em Abu Dhabi”, muito mais que escancarar um desrespeito ao trabalho dos atletas mais jovens, evidência a carência em encontrar peças de reposição ao grupo tido como titular. A análise, reforço, precisa ser ampla, considerando toda a temporada que o tricampeão da América terá pela frente. Se o clube não pode contar com sua equipe “transitória”, o que será do Grêmio quando estiver disputando competições simultâneas e precisar poupar jogadores? É óbvio que, atualmente, os esforços estão concentrados em fazer uma boa partida na Argentina e escapar da incômoda zona de rebaixamento no Estadual - tarefas que o Grêmio pode perfeitamente cumprir, desde que se desenraize, na Arena, o hábito de somente eleger culpados, esquecendo a própria parcela de responsabilidade.

O início contra o São José foi conturbado. Parecia que seria um reedição do episódio desastroso contra o Brasil de Pelotas, quando o Inter perdeu de 1x0, no domingo (4). Mas aos poucos a equipe encontrou uma fórmula para abrir caminho para a vitória. A torcida já estava impaciente quando Potker fez o primeiro gol, dando indícios de que a noite seria vermelha. O Zequinha não facilitou a vida colorada, pelo contrário. Criou chances claras de gol e fez Danilo Fernandes trabalhar bastante. O time de Helmann, desta vez, fez uma boa partida. Os 4x0 significam que existe esperança de um ano melhor para o clube. O torcedor que andou os últimos meses desconfiado do time, começa a ter provas de que as coisas estão evoluindo. Talvez você pense que projetar 2018 a partir do que se viu na quinta-feira é perigoso. As competições nacionais que o Colorado irá participar certamente apresentarão dificuldades maiores que o Gauchão. Mas a recuperação começa no pé da escada, dando o

primeiro passo, fazendo o mais simples, para depois subir degrau por degrau. E quanto mais se sobe, mais obstáculos serão encontrados. Vencer no Gauchão tem muita importância para a caminhada futura. Sobre o desempenho da equipe, não tem como deixar de mencionar a participação de Patrick. A temporada recém começou e o jogador é o que mais se destaca no grupo. Uma das vagas do meio campo tem que ser dele. Uma equipe que se acostumou a depender somente de D’Alessandro para fazer as bolas chegarem aos atacantes, ganha uma possibilidade bastante qualificada para municiar Potker e Leandro Damião. Pena que a folga do carnaval quebrará o embalo do time. O próximo jogo é somente no dia 15 de fevereiro, também pelo Gauchão, contra o Juventude em casa. Que durante os dias de treinamento, as lições aprendidas contra o São José possam ser aperfeiçoadas.

MARA

FREITAS

PASSO FUNDO

O ano letivo de 2018 das escolas da rede municipal está prestes a começar. Internamente, a Secretaria de Educação está ultimando os preparativos para o começo das aulas, que acontece logo após as festividades carnavalescas. Para os professores, o retorno para as escolas será na quarta-feira, dia 14 de fevereiro, quando participam de reuniões administrativas e pedagógicas. E na quinta-feira, dia 15, é a vez dos alunos tomarem os bancos escolares. Dentre as novidades, este ano todas as escolas da rede municipal, tanto as de educação infantil como as de ensino fundamental, terão um calendário unificado. Isso quer dizer que as datas de início e término das aulas em ambos os semestres e antecipação de feriados ou pontos facultativos, por exemplo, ocorrerão nas mesmas datas em todas as escolas. No total, 75 escolas começam as atividades nesta quinta-feira, sendo 35 de educação infantil e 35 de ensino fundamental.

STEFFENS NOGUEIRA

DANIELE

Sábado e domingo, 10 e 11.02.2018

PREVISÃO PARA HOJE

Rede municipal volta às aulas


Conexão

PASSO FUNDO - CARAZINHO

Sábado a quarta-feira, 10 a 14.02.2018 - www.diariodamanha.com

Alteração no texto da Reforma Previdenciária entra em discussão Após anúncio das modificações na última semana, Governo Federal quer votação até o fim de fevereiro. Deputado Federal Darcísio Perondi (MDB/RS) garante que mudanças não prejudicam população mais vulnerável Matheus Moraes redacao@diariodamanha.com

Em meio a pressa do Governo Federal para a votação da Reforma Previdenciária na Câmara de Deputados, visto a proximidade com as eleições, o relator da reforma, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS -BA), confirmou alterações no texto da PEC 287/16. A intenção do governo é que, com as novas mudanças, a reforma seja votada até o fim de fevereiro. A aprovação da matéria foi realizada em maio de 2017 por uma comissão especial da Câmara dos Deputados. As alterações previstas no texto visam a pensão integral para os cônjuges de policiais mortos em serviço. A integralidade da pensão levará em conta a data de entrada do policial no serviço público. Isso porque os servidores que entraram após 2003 não têm integralidade na aposentadoria. Os policiais militares não estão incluídos porque são regidos por outras regras. Além

disso, foi confirmada também a retirada de outras medidas que afetariam diretamente os mais pobres e vulneráveis, como a contribuição obrigatória do trabalhador rural e o aumento na idade para acesso ao benefício ao idoso de baixa renda (BPC). O texto reduziu, também, o tempo mínimo de contribuição de 25 anos para 15 aos trabalhadores do Regime Geral (INSS). A discussão do texto, no entanto, deve acontecer após o feriadão de Carnaval, visto que o prazo limite estipulado pelo Governo é 28 de fevereiro. Vice-líder do Governo na Câmara, o deputado federal Darcísio Perondi (MBD-RS) argumenta que as mudanças foram realizadas para não prejudicar os mais pobres. Além disso, ele explica que, apesar do Governo Federal estar aberto ao diálogo, dois pontos são irreversíveis: a idade mínima e a igualdade entre os regimes público e privado. “Nosso sistema previdenciário é extremamente injusto porque garante inúmeros pri-

vilégios para os trabalhadores mais organizados, especialmente os servidores públicos, em detrimento da maioria dos trabalhadores. A reforma acaba com esses privilégios e não teremos mais servidor público se aposentando precocemente e com salário milionário”, declara. Segundo o parlamentar, 75% dos trabalhadores não serão afetados pela reforma, enquanto 25% dos trabalhadores com grande poder aquisitivo do serviço público serão atingidos. A emenda inserida no texto também prevê que, em 20 anos, as idades mínimas de 65 anos para homens e 62 para as mulheres serão atingidas. A elevação gradual das idades mínimas é de um ano a cada biênio, a partir dos 53 anos para mulheres e 55 para os homens, de acordo com a regra de transição. Em caso de servidores, 55 anos para mulheres e 60 para os homens. Perondi reforçou a necessidade da aprovação da Reforma Previdenciária em Passo Fundo, na última semana, quando par-

ticipou da visita do Ministro da Saúde, Ricardo Barros, aos hospitais da cidade. Caso a reforma não seja votada até a data limite, o Governo Federal deve colocar outras matérias em discussão, como a modernização tributária. Na sexta-feira (9), o secretário de Previdência Social do Ministé-

rio da Fazenda, Marcelo Caetano, afirmou que, caso a votação não aconteça, o governo deverá aumentar os tributos ou comprimir os gastos, com referência ao que poderia ser tomado de medida. Ele relatou, ainda, que a reforma busca garantir um serviço público de melhor qualidade.

Contraponto As mudanças no texto não foram vistas com bons olhos pelo líder do PSB, deputado federal Júlio Delgado, que relatou que a sigla busca derrubar a reforma no Plenário. Segundo ele, a alteração é uma nova “maquiagem” para encontrar um consenso, que, segundo ele, não irá existir na votação da matéria. Ele citou, ainda, que uma derrota no Plenário poderá esgotar com qualquer resquício de uma votação em novembro com alterações no Congresso em razão do resultado nas urnas.


REGIÃO DIÁRIO DA MANHÃ

2

Sábado a quarta-feira, 10 a 14.02.2018

Passo Fundo Carazinho

Feriado de Carnaval inicia com mortes nas estradas da região Colisão frontal entre um Omega e um Vectra, em Almirante Tamandaré do Sul, resultou em três pessoas mortas Rodolfo Sgorla da Silva rodolfo@diariodamanha.com

A 14ª Delegacia de Polícia Rodoviária Federal (DPRF), com sede em Sarandi, registrou, na manhã de sexta-feira (09), o primeiro acidente da Operação Carnaval de 2018. A colisão frontal, entre um Ômega e um Vectra, aconteceu no quilômetro 162 da BR 386, em trecho pertencente à Almirante Tamandaré do Sul, município que fica há 20 quilômetros de Carazinho. As três vítimas fatais do grave acidente foram identificadas. Conforme informações repassadas pelos agentes da PRF, o fato ocorreu por volta das 6h, quando um Ômega, com placas de Lajeado, que trafegava no sentido Carazinho-Sarandi, acabou colidindo frontalmente em um Vectra, com placas de Palmeira das Missões, que trafegava no sentido contrário. A PRF informou que o Ômega invadiu a pista contrária em local que é proibida a ultrapassagem. A polícia afirma que o motorista pode ter dormido ou tentando uma ultrapassagem. A primeira vítima fatal veio a óbito no local do acidente e foi identificada como Regina Massariol, de 68 anos, moradora de Palmeira das Missões e caroneira do Vectra. Regina era casada com

Celso Massariol, de 70 anos, que era motorista do Vectra e acabou falecendo no Hospital de Caridade de Carazinho (HCC), durante atendimento médico. A terceira vítima fatal foi identificada como Michel Márcio Sciega, de 27 anos. Conforme o boletim de ocorrência, ele seria morador de Santa Clara do Sul-RS. A vítima conduzia o veículo Ômega e morreu logo ao dar entrada no Hospital. Segundo informações de socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Carazinho, ele tinha ferimentos graves na cabeça. O Instituto Geral de Perícias (IGP) foi acionado para fazer o levantamento das circunstâncias do acidente. Os corpos das três vítimas fatais foram encaminhados para necropsia. Além da PRF e do Samu, o Corpo de Bombeiros também foi acionado para atender a ocorrência. Os militares tiveram dificuldade para retirar as vítimas que ficaram presas às ferragens. Com o impacto da colisão, o Vectra foi arremessado para fora da rodovia e o Ômega ficou parado sobre o acostamento da pista contrária. O trânsito não chegou a ficar bloqueado no trecho, mas fluiu em meia pista.

www.diariodamanha.com Presidente

Vice-Presidente

Janesca Maria Martins Pinto

Ilânia Pretto Martins Pinto

@diariodamanhaRS www.facebook.com/redediariodamanha

Clélia Fontoura Martins Pinto - ME Matriz: Rua Independência, 917, sala 3 - Passo Fundo Contato: (54) 3316-4800

Outras vítimas Outras pessoas também estavam nos veículos envolvidos no acidente. No Vectra, estava uma neta do casal, de 13 anos. Ela foi transferida do HCC para o Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), em Passo Fundo. Conforme informações do HCC, seu quadro de saúde inspira cuidados. No Ômega, um dos tripulantes era uma criança que, segundo a PRF, tem um ano e seis meses. De acordo com o Samu, o menino se salvou graças ao fato de estar colocado adequadamente na cadeirinha. Ele foi encaminhado ao HCC, mas recebeu alta. Neste veículo também estava uma mulher de 32 anos que, conforme a polícia, é mãe da criança de um ano e seis meses. Ela foi transferida do HCC para um hospital de Lajeado e seu quadro inspira cuidados.

Operação Carnaval Em todo o Brasil, a PRF realiza neste feriadão a Operação Carnaval, devido ao aumento no fluxo de veículos nas rodovias. A ação iniciou na sexta-feira (09) e se estende até a quarta-feira (14) com reforço no número de agentes em serviço. A fiscalização será intensificada com os trabalhos direcionados especialmente para a alcoolemia, excesso de velocidade, fiscalização de ultrapassagem e uso do cinto de segurança. Para melhorar a segurança neste feriado, a PRF irá restringir o tráfego de alguns veículos de carga em rodovias de pista simples. Caminhões bitrens com dimensões excedentes, caminhões cegonhas e de transporte de veículos e cargas paletizadas não poderão trafegar neste sábado (10), das 6h às 12h, na terça-feira (13), das 16h às 22h, e na quarta-feira, das 6h às 12h.


ESPORTE DIÁRIO DA MANHÃ

3

Sábado a quarta-feira, 10 a 14.02.2018

Passo Fundo Carazinho

Sábado a quarta-feira, 10 a 14.02.2018 Passo Fundo Carazinho

3

Passo Fundo enfrenta o Glória em Vacaria Tricolor do Planalto realiza novo teste preparatório para a Divisão de Acesso neste sábado (10) Foto: Jean Mognon / ECPF

Matheus Moraes matheus@diariodamanha.com

O Esporte Clube Passo Fundo terá um novo teste preparatório para a Divisão de Acesso 2018 neste sábado (10). O Tricolor do Planalto realizará o primeiro amistoso diante do Glória, de Vacaria, no Estádio Altos da Glória, às 16h. Essa será a segunda partida do Tricolor na semana, visto que o primeiro teste foi no início da semana, em vitória por 3 a 1 contra a Seleção de Amadores da região, em jogo-treino realizado no Estádio Vermelhão da Serra. O amistoso será o fechamento da quarta semana de atividades realizadas na prétemporada do Passo Fundo. Com 47 dias de preparação até a estreia na Divisão de Acesso, em 4 de março, contra o Tupi, no Estádio Vermelhão da Serra, o Tricolor busca evolução física e tática para iniciar com vitórias no campeonato. Para este sábado, o técnico Rodrigo Ferrari relata que busca avaliar a absorção de informações dos atletas, com base nos treinamentos. “É um jogo importante para ver se estão absorvendo tudo que estamos passando nos treinamentos. Vamos seguir a nossa ideia de jogo. Esperamos que se comportem como estão atuando nos treinamentos”, declara. O comandante tricolor revelou, ainda, que alguns jogadores atuarão mais tempo

Amistoso será o segundo teste preparatório para a Divisão de Acesso que outros atletas. Segundo ele, a ideia é implantar um ritmo de jogo mais forte no segundo teste da temporada. “Alguns jogarão mais, até para pegar o ritmo de jogo, que é fundamental. Usamos a semana para diminuir as falhas que foram vistas no primeiro jogo-treino. Espe-

ramos que a equipe evolua para chegar ao ápice da parte física e tática até a nossa estreia”, completa Ferrari. Após o amistoso em Vacaria, o grupo de jogadores será liberado para feriado de Carnaval. O elenco retorna aos treinamentos na próxima terça-feira (13), às 9h.

Inscrições abertas para Musa do clube O ECPF está com inscrições abertas para o concurso da Musa ECPF 2018. O prazo final para as inscrições é até às 17h de segunda-feira (12). A escolha da vencedora será conhecida em jantar, no dia 16 de fevereiro, no Centro de Eventos do ECPF. Além do anúncio da nova musa, o clube também fará o lançamento do plano de sócios para a Divisão de Acesso deste ano. As interessadas em participar devem ter, no mínimo, 18 anos de idade e residir em Passo Fundo. As inscrições são realizadas presencialmente na secretaria do Estádio Vermelhão da Serra. Para mais informações sobre as inscrições do concurso da nova musa, o contato deve ser feito com a diretora social do ECPF, Janaina Capellari, pelo telefone (54) 9.9953-7701.

Circuito de Verão Sesc movimenta Casca Mais de mil pessoas prestigiaram as partidas finais do evento, que ocorreram na Praça Independência Com 16 equipes participantes, 40 jogos disputados e mais de 200 gols marcados, chegou ao fim a etapa local de Beach Soccer de Casca, válida pelo Circuito Verão Sesc de Esportes 2018. O evento, promovido pelo Sesc Passo Fundo, reuniu mais de mil pessoas entre atletas, membros da organi-

zação e torcedores no início de fevereiro, na Praça Independência, onde foram realizadas as partidas finais do torneio. O campeonato local foi dividido em duas categorias; Livre, para todas as idades e localidades de Casca, e Colono Bom de Bola, focado em dar espaço para atletas

da comunidade do Interior do município. Foram entregues troféus e medalhas para primeiro, segundo e terceiro colocado e para os atletas destaque. Os campeões pela categoria Livre irão disputar a grande final estadual da competição, que ocorre em Torres, nos dias 3 e 4 de março.

Astral ÁRIES - Sob a influência de sua segunda casa zodiacal, pode fazer compras ou vendas lucrativas. Procure cuidar de sua saúde. Atividade brilhante na vida social, esportiva intelectual e administrativa. Bom para reconsiderar os planos de trabalho. TOURO - Evite, neste dia, questões com vizinhos. Os amigos leais o ajudarão em qualquer dificuldade e conseguirá realizar boa parte de seus anseios e desejos. Ótimo para o trabalho. Aproveite para também para pensar também os problemas existentes no trabalho e na vida domestica. GÊMEOS - Período em que poderá lhe trazer desentendimentos no ambiente de trabalho e até atritos e discussões, mesmo com pessoas desconhecidas. Para os negócios, o dia também é negativo. Você está mais sociável, afável e alegre e com uma mente mais otimista. CÂNCER - Não é dia propício aos negócios arriscados ou novos. Mas por outro lado, o fluxo deverá elevar sua inteligência e seu estado de saúde e propiciarlhe ótimas chances, no terreno profissional e amoroso. Apenas, procure aprofundar-se mais em tudo o que fizer, para realmente chegar à raiz dos seus problemas. LEÃO - Aproveitando suas oportunidades para viajar, mudar, fazer novas amizades e arquitetar novos planos para ganhar dinheiro, demonstrará ser prático . Tudo estará bem neste dia, e até depois de amanhã. Esteja atento para uma novidade ou uma visita. VIRGEM - Benéfica influência astral para tratar de questões sociais pendentes, para lucrar em negócios iniciados anteriormente e a sua prosperidade profissional. Contudo, as disputas no lar deverão ser evitadas.

LIBRA - Excelente aspecto astral as experiências psíquicas e ao aumento e a evolução de sua inteligência e conhecimentos. A saúde será bastante boa o que lhe dará maiores condições de sucesso geral. Paz íntima e amorosa. ESCORPIÃO - Período dos mais afortunados, receberá boas propostas de negócios ou trabalho, realizará parte de seus sonhos, anseios e desejos e viverá momentos felizes ao lado da pessoa amada e dos familiares. A vida afetiva passou para um segundo plano, e isso não quer dizer que você não vai namorar ou que está impossibilitado de fazê-lo. SAGITÁRIO - Fluxo astral dos mais propícios a todos seus interesse materiais e profissionais. Esforce-se o mais que puder que conseguirá realizar todos os seus anseios e desejos. Pare para pensar um pouco sobre a dimensão das suas dificuldades, sempre criadas por sua precipitação. CAPRICÓRNIO - Dia em que deverá prestar mais atenção em tudo que fizer, pois está predisposto a ter aborrecimentos e prejuízos de monta. Sua personalidade se exaltará, bem como as chances de sucesso profissional. Boa saúde. AQUÁRIO - Ótimo dia para obter a colaboração de outras pessoas para mudar a sua vida para melhor. Contudo, seja mais determinado e evite a precipitação. Ótimo ao trabalho, aos contatos sociais e as novas amizades. PEIXES - As ações corretivas, discussões demoradas, demandas e toda e qualquer questão que se ligue aos seus direitos, devem ser tratadas com cautela e coragem. Conte com os amigos. Bom para o amor mudanças e progresso financeiro.


Sรกbado a quarta feira, 10 a 14.02.2018 Passo Fundo Carazinho

4


Sábado e domingo, 10 e 11.02.2018

Bella Revista

Que tal colorir sua casa com as cores do verão? O verão é a estação mais desejada do ano e com ela as férias, o sol, o calor, a praia qurem deixar sua vida bem mais colorida… Da mesma forma que atualizamos o guarda-roupa para receber, de forma fresca e descontraída os meses mais quentes do ano, também devemos fazer o mesmo com as nossas casas, as mudanças de estação são ocasiões perfeitas para renovar a decorar seja pintando, seja redecorando, renovando o mobiliário.

Ainda que você viva a quilômetros de distância do oceano, o azul marinho é capaz de lhe transportar por milhas marítimas de imaginação. Sua versatilidade permite utilizá-lo como cor principal em paredes e móveis ou em detalhes como cortinas, tapetes, toalhas, molduras de fotos, etc.

Pelo menos na imaginação praia e verão são praticamente sinônimos. E o que é a praia senão uma combinação de areia, mar e sol? Que tal transformar sua casa em uma praia decorando com a cor areia? Esta cor cai bem (o ano inteiro) em grandes superfícies como paredes, pisos, teto ou em complementos como tapetes. Combina perfeitamente com móveis e têxteis em tons diferentes.

O coral – misto de laranja, vermelho queimado e branco – é a cara do verão. Na parede da sala ou nos acessórios que compõem a decoração, a cor, garante ao ambiente energia, vitalidade, sensualidade e sensações positivas. Combina bastante com tons pastéis ou neutros, como o bege e o areia. Utilize-o para dar um toque ao ambiente ou como cor principal.

PENSOU EM TINTAS, PENSOU FORMACO TINTAS! AV BRASIL 894- PRÓXIMO AO COLÉGIO NOTRE DAME TUDO EM ATÉ 6X - VENHA CONFERIR! 54 3311 1800


2

Variedades

Sábado e domingo, 10 e 11.02.2018

Carnaval com o brilho de paetês e joias Carnaval é tempo de festa e alegria! Dos animados blocos aos elegantes bailes de máscaras no estilo europeu, o importante é curtir, mas sem deixar o estilo de lado! Essa época do ano é uma ótima oportunidade para ousar nos acessórios e criar um visual cheio de classe – e é claro que não poderiam faltar joias! Você pode misturar ouro e diamantes com o look casual composto pelo famoso abadá, criando um interessante contraste. Para quem tem um baile de máscaras, a dica é harmonizar cores sóbrias, paetês e joias. E se você gosta da folia, mas não quer uma fantasia exagerada, a sugestão é combinar alguns acessórios marcantes, como uma tiara com adornos ou uma máscara a joias com pedras, resultando em puro charme!

Matizadores Blond

Agora é só escolher o visual que mais lhe agrada e aproveitar a festa!

PROFESSIONAL HAIR Buscando estar de acordo com as tendências do mercado, para produtos de alta Performance a Senselles Profissional Hair apresenta a linha de matizadores BLOND, composto pelo corante azul violeta. A linha BLOND Senselles é um dos matizadores mais completos e concentrados do mercado. Preocupados com o bem-estar e a satisfação de nossos clientes, desenvolvemos fórmulas que além de limpar e diminuir os reflexos amarelados dos cabelos loiros, mechados ou grisalhos, O Matizador BLOND Senselles Profissional Hair é altamente hidratante não deixando assim os cabelos ressecados. A quantidade e o tempo de aplicação, devem ser administrados pelo profissional cabeleireiro. Seu uso é gradual e progressivo podendo tornar-se duradouro com a devida manutenção. Para isso indicamos o uso do shampoo de uso diário BLOND e a máscara de tratamento matizador. O uso doméstico deve ser orientado pelo cabeleireiro, conforme o trabalho realizado no cabelo.

Capitão Araújo 405 A centro - 54 3045-2595

Brilho e conforto

para o carnaval Estilo, cores, descontração e criatividade são itens que não podem faltar num look de Carnaval. Mas, acima de tudo, é preciso que a produção seja confortável. Afinal, são quatro dias de muito samba e agito. Para o carnaval, o ideal é apostar em sapatos confortáveis, como os tênis e sapatilhas. Aposte nos brilhos também! Mas quem não abre mão da elegância do salto alto, a melhor opção é pelo sapato meia pata, que conta com uma plataforma na frente, deixando o calçado mais confortável. Além disso, ele alonga a silhueta. A plataforma é o salto mais recomendado pelos médicos, justamente pela estabilidade que ele dá a coluna. Quer conforto para a folia? Passe na Botas Gabriel e garanta o calçado ideal!

www.diariodamanha.com

Editor Édson Coltz RP 17.059

Colaboração Aline P. de Oliveira

@diariodamanhars www.facebook.com/redediariodamanha

Diagramação Alessandra Studzinski Ederson Rodrigo Teixeira Clélia Fontoura Martins Pinto - ME Matriz: Rua Independência,917, sala 3 - Passo Fundo Contato: (54) 3316-4800


Variedades

Sábado e domingo, 10 e 11 .02.2018

Fios esculpidos

3

Abandone de vez o seu lápis de sobrancelha! Realçamos a sua beleza com fios esculpidos um a um, delicadamente especialmente para você com a técnica Microblading que utiliza um aparelho manual chamado TEBORI (uma lâmina super fininha), que pigmenta somente a primeira camada da pele – o que permite um resultado mais natural.

Blazer Principal peça responsável a levantar qualquer look, é um ótimo curinga para dar um ar mais sofisticado às peças mais esportivas usadas na estação mais quente do ano. Ele combina com short, com jeans, saias e vestidos. E é bom que seja um blazer mais estruturado, para que não deixe o look pesado e quente. Mas é preciso garantir que ele seja feito de um tecido leve, para combinar com a leveza do look e te deixar linda.

Sinta na pele a nossa diferença! Agende sua avaliação pelo fone (054)3632-5553 ou 98442-3999 com Simone Hedler.

Barbara M. Loss

Blog Pessoal Intragram: @barbaramloss

CURSO DE APOMETRIA SISTÊMICA EM PASSO FUNDO É SUCESSO E ABRE TURMA EXTRA! A primeira turma do curso de Apometry System, sistema de técnicas que ensina as pessoas a lerem seus campos de energia e transformarem as programações negativas de forma consciente, foi tão bem sucedida que uma segunda turma se formou. - Assim mais pessoas terão a oportunidade de iniciar antes que tenha o módulo 2 – declarou o facilitador Paolo Yohar. Mesmo num período de férias a sala ficou lotada – declarou o co-organizador Jair Antônio. O Curso se divide em 4 partes de 8 módulos, onde as pessoas e também profissionais de saúde aprendem de forma racional a capacidade de perceber os campos mórficos (campos de energia humano) com base no estudo do Cientista britânico Rupert Sheldrake. Os colegas se surpreendiam a cada etapa com o que descobriam ser capazes de fazer! – exclamou a aluna Thayza Andretta. Segundo os idealizadores da técnica, o ser humano é capaz de traduzir as informações de seu campo de energia e a partir disso transformá-lo. Imagine as possiblidades como auxiliar de diagnóstico tanto para terapeutas quanto para profissionais de saúde. Descobrir o trauma que leva ao comportamento ou doença e depois poder transformá-lo. Descobrir porque um grupo de pessoas não funciona bem entre si e poder tratar.

TURMA EXTRA DE APOMETRIA SISTÊMICA [Apometry System ™.] ACONTECE EM PASSO FUNDO – 17 e 18 de março DE 2018 [MÓDULOS 1 E 2] HORÁRIO: 09:30 às 17:00 MAIORES INFORMAÇÕES: [51] 9 8257-8259 (mensagem de texto) [54] 9 9952-8650 [Tady] PÚBLICO: TODAS AS PESSOAS. Veja mais em: htto://www.apometrysystem.com


Lurdes De Conto

4 SOCIAL

Sábado e domingo, 10 e 11.02.2018

“Uma das melhores coisas na vida são as maravilhosas surpresas que nos reserva.”

Lurdes De Conto

Destaque!!!

A saúde pública foi um dos assuntos abordados pela presidente do Grupo Diário da Manhã e também do Hospital de Olhos Dyógenes Auildo Martins Pinto, Janesca Maria Martins Pinto, com o dr. Milton Roos, médico integrante do Conselho Comunitário do Hospital da Cidade (foto). O encontro foi no Hospital da Cidade, nessa semana. Na oportunidade, o Ministro da Saúde, Ricardo Barros, cumpria agenda em Passo Fundo acompanhado de diversos parlamentares, entre eles, Darcísio Perondi (MDB). Perondi confirmou que destinará R$ 670 mil em emendas para investimentos no sistema de climatização do bloco cirúrgico do Hospital de Olhos, entidade filantrópica que combate a cegueira.

Péricles Martins Pinto,

As Mimosas!!!!

pai do jovem empresário Guilherme Annoni Martins Pinto, comemorou aniversário no dia 8 de fevereiro último, quando foi alvo de muitos cumprimentos por parte de seus familiares e amigos íntimos. Ele, que reside em Balneário Camboriú(SC), filho de nosso saudoso presidente Dyógenes A. Martins Pinto e de Clélia Martins Pinto, ela, que faz de Balneário sua segunda morada. Esta coluna e a equipe Diário da Manhã saúdam o aniversariante pela data com os melhores votos de felicidades.

Notáveis!!!

Happy!!!!

A empresária BB Moda Mulher

Bariba Brizola, comemora aniversário neste sábado, dia 11 de fevereiro motivo sempre de incontáveis cumprimentos por parte de familiares, amigos, sua equipe de trabalho... Bariba é uma pessoa especial, prestigiada no meio social e requisitada no mundo fashion, sintonizada e atenta aos mínimos detalhes que fazem toda a diferença. Realiza eventos, onde a moda a beleza das passarelas se multiplicam e passam a ser solidariedade em prol de entidades benemerentes. E nesta data, queremos desejar a esta aniversariante o que de melhor existir, muita saúde, felicidade e amor sempre.

Digamos assim admiráveis, esta é a família de Cassiano Crusius e Andreia Vargas, e comemoraram as festas natalinas com muita alegria junto aos seus belos filhos.

A festa das Mimosas do Clube Comercial de Passo Fundo é evento obrigatório do calendário da cidade.Tudo começou com um grupo de senhoras que veraneavam em Atlântida capitaneadas pela Sra. Dirce Michelin. Essas festas realizadas em Atlântida faziam muito sucesso na época e eram muito divertidas. Então surgiu a ideia de fazer algo semelhante em Passo Fundo. Assim, a partir de 1980 o Clube de Mães do Instituto Educacional de Passo Fundo passou a realizar o Jantar das Mimosas, um evento beneficente e temático. Elenive Schell presidente do Clube de Mães foi a fundadora e coordenadora do Grupo por muitos anos e, nessas 24 edições muitas senhoras da cidade participaram do Grupo que está sempre se renovando. Depois de um intervalo de 10 anos, as Mimosas retornaram em 2003 e até hoje promovem, uma vez por ano, essa festa que já faz parte do calendário do Clube Comercial. Este ano completam 25 Anos de realizações repletas de sucesso e a festa promete ser digna das bodas..

Confraria e Cia. inaugura na Praça de Alimentação do Bella Città Mais uma opção de gastronomia para o Bella Città é a Confraria e Cia., que chega ao Shopping para oferecer novidades aos clientes. A loja tem no mix pratos, lanches, panquecas, petiscos, pastéis, milk shakes, sucos, café expresso e chope da Eisenbahn. Em local agradável e pertinho do cinema, a Confraria e Cia. tem como proVenha conferir mais essa novidade no 3° andar posta agregar cada vez mais novidades do Bella Città Shopping para satisfazer os clientes. “A gente incluiu no cardápio panquecas, uma nova marca de chope e ainda a opção do cliente poder montar o lanche com os ingredientes que preferir”, destaca uma das proprietárias do restaurante, Letícia Campos. A loja está localizada na Praça de Alimentação do 3º andar do Shopping, ao lado do cinema. O horário de funcionamento é de segunda a sábado, das 10h às 22h e domingo e feriados, das 11h às 22h.


PASSO FUNDO - CARAZINHO DIÁRIO DA MANHÃ - 1

Adaptação

As férias terminaram Fevereiro é tradicionalmente conhecido pelo retorno das aulas, o que movimenta um número considerável de crianças e adolescentes de volta a rotina de estudos. A adaptação neste período requerer algumas técnicas para otimizar o rendimento e não deixar as lembranças das férias influenciarem no aprendizado . Páginas 04, 05 e 06

Foto: Daniel Rohrig/DM

Sábado e domingo , 10 e 11 de fevereiro de 2018 - www.diariodamanha.com

Sábado e domingo, 10 e 11 de fevereiro de 2018 Passo Fundo - Carazinho


2 - DIÁRIO DA MANHÃ

Sábado e domingo, 10 e 11 de fevereiro de 2018 Passo Fundo - Carazinho

Carta do editor

Olá leitor!

N

este fim de semana de Carnaval, o Caderno + Saúde está repleto de conteúdo para você consumir antes de cair na folia. E por falar nisso, já começo falando sobre as orientações da página 03. Especialistas na área de saúde chamam atenção para a propagação das doenças sexualmente transmissíveis nos dias de festa. Apesar de não haver números precisos, o SAE percebe o aumento da demanda por preservativos nesta época. A orientação, sempre, é se proteger na hora de manter relações sexuais. Nas páginas centrais, um assunto que deixa os pais com dúvidas: com o fim das férias escolares, como adaptar a rotina das crianças novamente? Por meio da fala de quem entende do assunto, nós montamos uma matéria com dicas para tornar essa transição mais tranquila possível. Tem também curiosidades a respeito das fases do sono, para frisar a importância de uma noite bem dormida para o rendimento escolar dos pequenos...e de nós, adultos, também! Dificuldades para respirar nessa última semana? Aqui na redação, nós nos atentamos a respeito dos baixos índices de umidade do ar registrados. Na página 06, saiba como minimizar os efeitos do clima na sua saúde e entenda como o corpo reage a índices de umidade abaixo dos 60%. Haja fôlego para lidar com o verão. Ainda na página 07, um tratamento menos invasivo para curar as hérnias que está disponível no Hospital da Cidade em Passo Fundo. Como diz o ditado, o ano começa mesmo só depois do Carnaval. Por isso, boa folia para você e lembre-se que na semana que vem, o Caderno +Saúde volta com mais assuntos atuais e que implicam na sua qualidade de vida. Até lá! Boa leitura, Daniel Rohrig

ENDEREÇOS l Passo Fundo v Ce ntro de Saúde (Posto Central) Rua Fagundes dos Reis, 270 (54) 3311-6494 v Hospital São Vicente de Paulo Rua Teixeira Soares, 808 Centro (54) 3316-4000 v Hospital da Cidade Rua Tiradentes, 295 Centro/Annes (54) 2103-3333 v Hospital Psiquiátrico Bezerra de Menezes (54) 3313-4435 v Hospital Municipal Rua Alcides Moura, 100 Centro (54) 3316-4500 v Hospital de Olhos C.L. Dyógenes A. Martins Pinto Campus I - UPF - Bairro São José w(54) 3318-0200

Prontoclínica Tv. Dr. Arthur Leite, 58 Centro (54) 3313-5100 v Bombeiros -193

l Carazinho v Hospital de Caridade Rua General Câmara 70 (54) - 3329-9898 v Ambulatório Municipal Av. Pátria – próximo a Secreta ria Municipal de Saúde Hospital de Caridade de Carazinho Centro de Especialidades Médicas (CEM) Av. Pátria – próximo a Secretaria Municipal de Saúde e Hospital de Caridade de Carazinho (54) 3331-4510 v Bombeiros -193

Acontece

Curso de Odontologia da Fasurgs completa oito anos N

o dia 27 de janeiro de 2010, a Faculdade Especializada na Área de Saúde do Rio Grande do Sul (Fasurgs), recebia a autorização do curso de graduação em Odontologia pelo Ministério da Educação (MEC) com conceito 5. Em março de 2010, iniciou a primeira turma do curso. A instituição conta com cerca de 300 egressos. O quadro de professores é composto por mais de 50 profissionais que auxiliam na realização de sonhos, como no caso das cirurgiãs-dentistas, que fizeram parte da primeira turma, Emanuelle de Carli e Elenusa Oltrama-

ri. “Conheci a Fasurgs através de um professor da instituição, como era a primeira turma, nos adaptamos a ela, e vice e versa. Só tenho a agradecer a toda comunidade acadêmica pela atenção que sempre nos deram, pelo carinho e amizade que construímos, por isso, retornei para realizar a Especialização em Ortodontia, pois aqui, me sinto em casa”, disse Emanuelle. Para Elenusa, o diferencial foi a cuidado dos professores ao ensino, e a preocupação dos mesmos em estar sempre atualizados. “Esta busca pelo conhecimento deles, nos agregou muito. Fiz parte também da primeira turma da Es-

pecialização em Dentística, e hoje auxilio a mesma. Fazer parte da primeira turma foi um desafio, mas apostamos na Fasurgs e tivemos um ótimo retorno, posso dizer que fiz parte da construção da instituição”, conta Elenusa. Para atender aos acadêmicos e pacientes, a Fasurgs conta com salas de aulas amplas e climatizadas, laboratórios, centro cirúrgicos, duas clínicas odontológicas bem equipadas com documentação digital, radiografias convencionais e tomografias computadorizadas. As clínicas recebem pacientes de todas as idades, de infantis a idosos.

Entrega de cabelos ao Centro Oncológico Infantojuvenil A solidariedade mais uma vez foi demonstrada no Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo, no fim de janeiro. Cláudia Basso, enfermeira assistencial do Centro Oncológico Infantojuvenil do Instituto do Câncer Hospital São Vicente recebeu mechas de cabelo doados no salão de beleza Pin Up Hair. Segundo a enfermeira, os cabelos são utilizados para confecção de

perucas, destinadas aos pacientes. “Geralmente, as adolescentes e jovens têm maior vaidade e gostam de usar as perucas”, conta Cláudia. A entrega foi feita por Melina Rodrigues, coordenadora do Desenhando Sorrisos e parceira do Centro Oncológico Infantojuvenil para ações solidárias, que beneficiam crianças e adolescentes em tratamento na instituição. Infantojuvenil.

Foto: Ascom HSVP

Doações foram entregues pela coordenadora do grupo Desenhando Sorrisos, Melina Rodrigues, ao Centro Oncológico

Pedágios das rodovias terão distribuição de preservativos no carnaval Mais de 250 mil preservativos masculinos serão distribuídos durante o carnaval 2018 nas rodovias do RS. A ação será realizada por meio de uma parceria entre a Secretaria Estadual da Saúde (SES/RS) e as empresas de pedágio Concepa, Ecosul e EGR.A distribuição, que se inicia nesta sexta-feira, 9, será feita nos postos de pedágio das rodovias que levam aos litorais Norte e Sul do RS. Serão atendidas as seguintes praças: Concepa na Freeway (BR 290), EGR de Viamão (RS 040) e Ecosul (BR 392). Durante todo o ano, a Coordenação Estadual de DST/Aids da SES/RS investe em ações educativas e preventivas. Mensalmente, cerca de 2,5 milhões de preservativos masculinos e 90 mil femininos são repassados aos municípios para serem disponibilizados nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e em locais estratégicos de grande circulação populacional.

Editor

Édson Coltz RP:17.059

www.diariodamanha.com

Inscrições para Especialização O Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade de Passo Fundo (IFCH/UPF) oferece o curso de Especialização em Psicoterapias Cognitivas-Comportamentais. As inscrições estão abertas até o dia 18 de março de 2018. O curso abrange uma área que tem crescido e se mostrado efetiva nas intervenções em saúde mental. Em seu quadro docente, o curso conta com professores mestres e doutores da UPF e de outras instituições com grande experiência clínica e na área. Com duração de dois anos, é composto por 31 módulos, que vão desde os princípios básicos da Terapia CognitivoComportamental (TCC), neurociências, até o tratamento específico para cada transtorno, como por exemplo ansiedade, depressão, bipolaridade, transtornos de personalidade, entre outros. Além disso, os trabalhos abordam a TCC para crianças, casais e famílias.

Jornalista

Daniel Rohrig RP:18889

Clélia Fontoura Martins Pinto - ME Matriz: Rua Independência,917, sala 3 - Passo Fundo Contato: (54) 3316-4800

Diagramação Rosane C. Anjos da Silva @diariodamanhars facebook.com/redediariodamanha


DIÁRIO DA MANHÃ -

Sábado e domingo, 10 e 11 de fevereiro de 2018 Passo Fundo - Carazinho

3

Prevenção

Órgãos de saúde recomendam cautela neste carnaval Época do ano é considerada crítica quando se trata da propagação de doenças sexualmente transmissíveis Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

A

maior festa popular brasileira é conhecida por mover milhões de pessoas nas ruas de todo o país durante os dias de folia. No carnaval, o consumo de bebida desenfreado pode facilitar a ocorrência de relações sexuais sem proteção, e por tabela, a transmissão de doenças, conforme alertam as autoridades de saúde. De acordo com a enfermeira do Serviço de Atendimento Especializado (SAE) da Secretaria Municipal de Saúde, Seila Abreu, mesmo não havendo precisão quanto a ocorrência de casos de transmissão das DST’s, a época do ano acaba sendo um agravante. “Como as pessoas saem e se divertem nas várias noites de festas, o que a gente sabe e vivencia junto ao SAE é que o aumento do consumo de bebidas alcoólicas e até mesmo drogas ilícitas facilita, e muito, o sexo sem proteção. As pessoas acabam não usando e contraindo doenças”, comenta. A preocupação por parte do SAE também reflete no aumento da procura de empresas e blocos carnavalescos pelos preservativos durante esta época do ano. “É um fato bem marcante desta época. As empresas nos procuram em busca de preservativos para fazer a distribuição para os colaboradores bem como os blocos de car-

Em 2016, o Ministério da Saúde lançou uma campanha de conscientização para o uso de preservativos durante o carnaval naval. Dentre o público que procura, com certeza as empresas lideram”, relata Seila. Para garantir os materiais de prevenção, basta procurar o Serviço de Atendimento Especializado, onde a distribuição ocorre de forma gratuita. O panorama não tem apresentado números positivos para a região quando o assunto são os casos de DST’s. Em Passo Fundo, por exemplo, algumas doenças superam a média de grandes cidades. “Nós temos observado um aumento exponencial dos casos de sífilis e HIV em Passo Fundo, em um contexto em que a cidade já desponta como uma das primeiras no ranking de infecção no país. A chegada do carnaval pode ser sim um fator que agrava na ampliação destas estatísticas justamente pela cultura que a festa representa”, cita Seila.

Como as pessoas saem e se divertem nas várias noites de festas, o que a gente sabe e vivencia junto ao SAE é que o aumento do consumo de bebidas alcoólicas e até mesmo drogas ilícitas facilita, e muito, o sexo sem proteção – Seila Abreu, Serviço de Atendimento Especializado

Incidência é maior entre os jovens Apesar dos esforços do SAE serem voltados a todos os públicos ao longo do ano, são os jovens adultos que ganham atenção especial durante o Carnaval, justamente por representarem um grupo de potencial risco de exposição às doenças. “Pela nossa vivência trabalhando com estes tipos de público, são geralmente

esta faixa etária que está iniciando a vida sexual que fica exposta ao risco maior. É uma linha de idade ampla, dos 18 aos 40 anos, por exemplo”, explica Seila. A enfermeira comenta que o público também está diretamente ligado aos grandes frequentadores das festas carnavalescas.

Onde encontrar o SAE Desde preservativos até a realização de testes rápidos para a identificação de doenças sexualmente transmissíveis podem ser encontradas de graça no Serviço de Atendimento Especializado, localizado na Rua Silva Jardim, 714, próximo a Vigilância em Saúde em Passo Fundo. O serviço funciona de segunda a sexta-feira das 8h às 17h30. Além dos atendimentos citados, funciona junto ao prédio do SAE uma farmácia, que disponibiliza todos os medicamentos antirretrovirais necessários ao tratamento de pacientes com AIDS. O número de medicamentos disponibilizados pela farmácia é de 6.740 até o momento.


4 - DIÁRIO DA MANHÃ

Sábado e domingo, 10 e 11 de fevereiro de 2018 Passo Fundo - Carazinho

Mudança

Retorno às aulas requer adaptações na rotina Foto: Divulgação

Durante as férias, os cadernos e livros dão espaço às brincadeiras em horários muitas vezes diferentes da rotina ao longo do ano letivo. O retorno do cronograma regrado requer alguns esforços para que os antigos hábitos sejam retomados, conforme recomendam especialistas no assunto

N

a próxima quarta-feira, 14 de fevereiro, mais de cem alunos da educação infantil da escola onde a coordenadora pedagógica, Janice Tedesco, trabalha voltarão às aulas para o ano letivo 2018. Nesta instituição da rede particular de Passo Fundo, as aulas para essa faixa etária ocorrem no turno da tarde, fator que não interfere na preparação intensa para receber novamente os pequenos. “Todos os anos nós promovemos uma preparação para os professores a respeito da adaptação dos alunos à rotina escolar. Quando a gente fala de adaptação, não inclui somente aquela adaptação de horários, mas também, no sentido de preparar aquela criança para o ambiente escolar que ela passa a frequentar”, explica a educadora. A instituição de ensino considera este tema de fundamental importância dentro da grade curricular, já que interfere diretamente no rendimento dos alunos. “Os pais também entram neste processo de

adaptação, já que enfrentam uma separação maior dos filhos a partir do momento em que eles começam a estudar. Nós oferecemos um suporte para estas famílias durante as primeiras semanas, para que todos se sinam confortáveis com este retorno”, frisa Janice. A técnica segue a mesma linha das recomendações da pediatra, Luciane Martignoni, que defende um diálogo aberto entre pais e filhos antes das aulas retornarem. Para ela, a conversa deve ocorrer dias antes do início do ano letivo. “Nós recomendamos que haja um diálogo preparatório, pelo menos, cinco dias antes do primeiro período de aula. Até porque, para os mais pequenos, esse entendimento acontece aos poucos. Se for de maneira abrupta, mais chances de haver rejeição àquela nova rotina”, explica a profissional. Entre os métodos de adaptação, a pediatra recomenda ações simples e que podem contribuir para facilitar o bom relacionamento dos filhos com a escola. “Além de explicar que as férias estão acabando, nesses dias que antecedem o início das au-

Especialistas recomendam adequar a rotina de sono das crianças e adolescentes alguns dias antes do início das aulas

Nós recomendamos que haja um diálogo preparatório, pelo menos, cinco dias antes do primeiro período de aula. Até porque, para os mais pequenos, esse entendimento acontece aos poucos. Se for de maneira abrupta, mais chances de haver rejeição àquela nova rotina – Luciane Martognoni, pediatra

las, é bom colocar os filhos para dormir mais cedo, e consequentemente, despertá-los mais cedo também. Não é bom fazer isso no último dia de férias porque o organismo demora um pouco para assimilar essa transição”, destaca Luciane. Nem todas as escolas incluem a educação infantil na grade curricular do turno da tarde. Na instituição na qual Janice atua, os pequenos estudam entre as 13h30 e as 17h30, horário considerado menos difícil para a adaptação inicial das crianças. “É claro que o professor do primeiro período trabalha com dinâmicos mais leves, até para instigar a integração dos alunos com os colegas e também para não

deixar a atividade monótona em um primeiro momento. Já há todo um cuidado com isso”, explica a coordenadora pedagógica. Mesmo que a criança que estude na parte da tarde, a pediatra Luciane destaca que elas precisam acordar ao menos até as 9 horas da manhã. “Uma criança em fase de crescimento precisa, ao menos, entre oito até dez horas de sono por dia. Nesse sentido, nós recomendamos que elas estejam prontas para dormir no máximo até dez horas da noite e que não tenham um sono prologando após as nove horas da manhã. Isso implica nas tarefas, no apetite e em uma série de outras coisas”, destaca a profissional.


DIÁRIO DA MANHÃ -

Sábado e domingo, 10 e 11 de fevereiro de 2018 Passo Fundo - Carazinho Foto: Viktor Hanacek/Reprodução

Adolescência Para os alunos do ensino fundamental e médio, o principal inimigo é o relógio, assim como sinaliza a coordenadora pedagógica, Janice Tedesco. “Temos um desafio de explicar que aquela rotina noturna vai precisar mudar um pouco e que logo cedo eles precisam estar na escola e, para isso, vão precisar de uma boa noite de sono para não deixar o rendimento cair. Nas primeiras semanas, temos um pouco mais de cuidado para trabalhar esse retorno”, entende. Na adolescência, a necessidade de horas dormidas diminui para entre seis e oito horas por noite, número que também serve para os adultos.

Entre as técnicas recomendadas está a controlar o acesso a jogos eletrônicos e outros aparelhos à noite

Técnicas de adaptação É comum que durante as férias as crianças passam a dormir e acordar mais tarde do que no restante do ano. A dificuldade de retornar à vida escolar pode provocar interferências na concentração e até atrapalhar nas notas, conforme Luciane. “O melhor de tudo é a conversa. No momento em que os pais começam a registrar a informação de que aquela rotina agitada está acabando e que as aulas vão começar, a criança aos poucos vai entendendo todo aquele contexto. Isso é fundamental para que esta volta ocorra de forma tranquila e sem resistência por parte deles”. Entre as técnicas recomendadas está a controlar o acesso a jogos eletrônicos e outros aparelhos que estimulem a atenção das crianças em períodos noturnos. Também, deve-se evitar brincadeiras agitadas pouco antes de dormir, bem como alimentos pesados e que dificultem a digestão. Durante o sono, as crianças liberam hormônios importantes para o funcionamento do organismo, como a insulina. Desta forma, o corpo consegue se tornar mais resistente a doenças. “Criança que não dorme bem tem tendência a contrair infecções”, completa Luciane.

Os pais também entram neste processo de adaptação, já que enfrentam uma separação maior dos filhos a partir do momento em que eles começam a estudar – Janice Tedesco, coordenadora pedagógica

5


6 - DIÁRIO DA MANHÃ

Sábado e domingo, 10 e 11 de fevereiro de 2018 Passo Fundo - Carazinho

As fases do sono O ciclo do sono é dividido em dois grandes grupos, cada qual com sua especificidade fisiológica. São eles o sono NREM (movimento não rápido dos olhos, traduzido do inglês) e o REM (movimento rápido dos olhos). Como o ciclo completo dura cerca de 90 ou 100 minutos, ele é repetido de quatro a seis vezes por noite. O sono NREM vem antes e possui quatro estágios. É essencial para a recuperação da energia física, pois é nele que existem o descanso profundo e menor atividade neural: Estágio 1:

fase de sonolência, de transição entre o estado de vigília e o sono, quando a pessoa pode ser facilmente despertada. Melatonina – hormônio responsável por regular o sono – é liberada. Já há redução do tônus muscular.

Estágio 2: o sono vai ficando progressivamente mais profundo e já é mais difícil para a pessoa ser despertada. A atividade cardíaca é reduzida, os músculos relaxam e a temperatura do corpo cai.

Alerta

Estágio 3: junto com o estágio 4, forma o período do sono conhecido como Delta, o mais profundo. É muito semelhante à fase seguinte. O tônus muscular diminui progressivamente.

Estágio 4: fase mais profunda do sono. Ocorrem os picos de liberação de GH – hormônio do crescimento – e leptina – hormônio que controla o apetite. Cortisol também começa a ser liberado até atingir seu pico no início da manhã. Após o estágio 4, a pessoa passa novamente pelos estágios 3 e 2 e entra então no sono REM. Na fase REM, em que os olhos se movimentam rapidamente e a maioria dos sonhos ocorre, há máximo relaxamento muscular e intensa atividade cerebral. A temperatura e as frequências respiratória e cardíaca voltam a aumentar. É neste momento que o que aprendemos durante o dia é processado e armazenado. Embora não resulte em um descanso profundo, é essencial para a recuperação emocional. Humor, criatividade, atenção, memória e equilíbrio estão ligados a ele. Fonte: USP

Baixa umidade do ar agrava problemas respiratórios Foto: EBC/Divulgação

Na última semana, Rio Grande do Sul apresentou índices de umidade relativa do ar abaixo dos 30%, considerados de atenção pela Organização Mundial da Saúde

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estabelece que índices inferiores a 60% não são adequados para a saúde humana

T

osse seca, ressecamento da mucusa nasal e obstrução das vias respiratórias acompanhada de dificuldades para respirar. Os sintomas citados predominaram na última semana em praticamente todo o Rio Grande do Sul, provocados pelos índices preocupantes de umidade relativa do ar. De acordo com os sites de meteorologia, os níveis oscilaram entre 30% e 40%, com momentos em que números ainda menores foram registrados. Esse ambiente torna mais grave os problemas respiratórios de quem já sofre com doenças relacionadas ao ar.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estabelece que índices inferiores a 60% não são adequados para a saúde humana, conforme explica a alergista Melissa Thiesen Tumelero. “Com índices como os registrados nessa semana, fica muito mais difícil para o organismo filtrar o ar e aquecer até a chegada nos pulmões. A gente sente aquela respiração pesada, mais ofegante. Qualquer esforço físico gera um desconforto maior. Tudo isso pois o nosso organismo é adaptado para trabalhar com a umidade maior que 60%”, explica. Para pacientes que sofrem com rinite e tosse alérgica, as complicações são ainda

maiores, pois a baixa umidade potencializa os sintomas e os problemas respiratórios. “Com a mucosa seca, o risco de inflamação desses tecidos é maior, o que pode contribuir para o sangramento do nariz e toda a parte respiratória”, completa. De acordo com a alergista, os quadros de tosse alérgica foram os mais incidentes durante esta semana. Os brônquios, responsáveis pelas trocas gasosas nos pulmões, são bastante afetados pelo clima. Quando falta umidade no ar, o corpo humano sente os efeitos imediatamente. Composto basicamente por 70% de água, praticamente todo o funcionamento depende dela para ocorrer de forma adequada. “Como a nossa pele precisa de uma hidratação contínua, assim como as muscosas, apresentam uma barreira de proteção que possui camadas que mantêm a umidade. Se não há essa barreira, as defesas também baixam a guarda e ocasionam inflamações e complicações.

Efeitos no corpo Além do sistema respiratório, a pele também é afetada pela baixa umidade. No veraneio, a alta demanda por piscinas contendo cloro pioram o estado de saúde da epiderme, pois o produto também tem efeito desidratante. “São vários agravantes. O uso de protetor solar que não é o adequado, usam cremes que podem dar alergia. Tudo isso com a baixa umidade e o sol forte, a pele sofre em demasia com todo esse contexto”, pontua Melissa. Algumas alternativas podem ser adotadas em casa para minimizar os efeitos nocivos da baixa umidade. A alergista recomenda prolongar o banho das crianças, por exemplo, a fim de criar um ambiente com a formação de vapor por cerca de quinze minutos. Outra recomendação é quanto a cautela no uso do ar-condicionado a noite toda. O aparelho reduz consideravelmente os índices de umidade no ambiente. Neste caso, uma bacia com água ou um pano molhado pode ajudar na manutenção da qualidade do ar.

Sinais de alerta Se a aplicação de métodos caseiros não for suficiente, chegou a hora de procurar ajuda médica, orienta Melissa. “Aquela tosse que não melhora, coceira, falta de ar e até sangramento do nariz é hora de procurar um médico. Às vezes usar um remédio que um vizinho toma não resolve e até é contraindicado. O tratamento varia de pessoa para pessoa, mas na maioria das vezes é medicamentoso, para aliviar os sintomas e aumentar a qualidade de vida até que o clima mude”, finaliza a alergista.


DIÁRIO DA MANHÃ -

Sábado e domingo, 10 e 11 de fevereiro de 2018 Passo Fundo - Carazinho

Hérnia incisional

E mais...

Cirurgia minimamente invasiva no tratamento permite menor tempo de recuperação pós-cirúrgica Tratamento está disponível no Hospital da Cidade em Passo Fundo Ilustração: californiaherniaspecialists

O

surgimento dos casos de hérnia incisional está relacionado às incisões cirúrgicas, geralmente abdominais. Esforços repetitivos, levantamento de peso, envelhecimento ou lesões no local da cirurgia podem favorecer o desenvolvimento deste tipo de hérnia abdominal. O tratamento da hérnia incisional com perda de domicílio abdominal por videocirurgia é uma das alternativas para o tratamento da hérnia, em que o procedimento é realizado através de videolaparoscopia e apresenta várias vantagens em relação ao método cirúrgico tradicional. A equipe de Cirurgia do Aparelho Digestivo do Hospital da Cidade aplicou este recurso recentemente. De acordo com o cirurgião digestivo do HC, Jorge Carlotto, o procedimento é uma inovação no tratamento da hérnia incisional, que quando realizada pelo método cirúrgico convencional, necessita de incisões de 15 a 20cm. O procedimento realizado através de videocirurgia requer incisões de cerca de 1cm “através de um planejamento tomográfico pré-operatório, cuidados anestésicos avançados e videocirurgia complexa com uso de materiais de alta tecnologia, este tratamento foi possível”, salienta. As hérnias ocorrem geralmente devido ao enfraquecimento, afastamento ou ruptura da musculatura do abdômen, quanto mais precocemente o procedimento for realizado, melhores serão os resultados pós-cirúrgicos “as hérnias incisionais de parede abdominal podem ser complexas, tanto do ponto de vista do tamanho, assim

7

As hérnias ocorrem geralmente devido ao enfraquecimento, afastamento ou ruptura da musculatura do abdômen como em relação ao seu conteúdo do saco herniário. Uma parceria entre a Clínica Dal Vesco, Clínica de Anestesiologia e Dor e o Serviço de Diagnóstico por Imagem permitiu este tratamento inovador”, destacou o cirurgião. Entre os benefícios do procedimento está a recuperação mais precoce, além da diminuição do desconforto pós-operatório. “A videocirurgia nestes casos pode facilitar o tratamento do conteúdo herniado, diminuir a chance de

“através de um planejamento tomográfico pré-operatório, cuidados anestésicos avançados e videocirurgia complexa com uso de materiais de alta tecnologia, este tratamento foi possível”, salienta.

recidiva, menor dor no pós-operatório e um retorno mais precoce para as atividades habituais”, esclarece Carlotto. Desconfortos na região abdominal ao levantar objetos pesados ou tossir, saliência abaixo da pele, acompanhada de vermelhidão, náusea ou vômito são sinais de alerta e indicam a necessidade de contato com seu médico para diagnóstico e acompanhamento.

Anvisa completa 19 anos A Anvisa comemorou 19 anos de existência em janeiro. Esta é a data da lei de criação da Agência (Lei 9.782/99). Até então, não havia no Brasil uma agência reguladora específica para avaliar a segurança, a eficácia e os padrões dos produtos de saúde que chegam ao mercado. Quase duas décadas, desde sua criação, e graças a sua excelência técnica, a Anvisa se afirmou entre as maiores e mais respeitadas autoridades regulatórias em todo o mundo. No âmbito nacional, a Anvisa define a regulação e o controle sanitários de uma série de produtos, o que a coloca entre as maiores agências reguladoras do mundo. A atuação da Agência também permite o amadurecimento do mercado e a criação de um cenário que favorece o acesso dos consumidores a produtos e serviços mais seguros. A coordenação do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária também é um papel fundamental da Agência, para a harmonização do trabalho de vigilância e para a eliminação de riscos à saúde de âmbito nacional.


8 - DIÁRIO DA MANHÃ

Sábado e domingo, 10 e 11 de fevereiro de 2018 Passo Fundo - Carazinho

Humanização

Artigo

Sintoma na família PAULA R. C. QUEIROZ Psicóloga CRP 07/23475 Formada em Psicologia (IMED/RS) Pós-graduanda em Dinâmica das Relações Conjugais e Familiares (IMED/RS) (054) 99701-3883

“Quando alguém na família tem algum sintoma, é porque a família está precisando, naquele momento, aprender algum novo comportamento, fazer alguma remodelação no seu funcionamento ou mudar comportamentos que, mesmo que tenham sido úteis em outra etapa, agora são disfuncionais. Se for possível que a família faça essa avaliação, ela conseguirá, sem dúvida, mapear as alterações que trarão de volta o movimento, o funcionamento, a saúde e a alegria.” Solange Maria Rosset – Pais e Filhos. Se for preciso, leia mais vezes esse primeiro parágrafo. Ele, basicamente quer dizer que a própria família tem o mapa para o seu tesouro. Mas nem sempre esse mapa fica em fácil acesso para todos os membros, então, quando a família procura ajuda na clínica com um paciente identificado, ou seja, paciente que tem o “problema”, que traz à tona essa disfunção familiar, fica claro que todos colaboram de alguma forma para estarem passando por esta dificuldade. Desafio: Reúna sua família (os membros que moram na mesma casa) pegar uma situação

Atualização aborda o atendimento em enfermagem Ação foi voltada aos pacientes com síndrome coronariana

N

X, e tentar entender como cada um colabora com aquele problema, provavelmente vocês encontrarão, nesta conversa, soluções para a resolução. Pois ao mesmo tempo em que eu compreender o que venho fazendo, de forma individual (não apontar o dedo para o outro, concentre-se em você) vou ter uma noção clara de possibilidade de mudança. Saiba que, esse desafio pode ser aplicado diversas vezes para a mesma situação, pois como estamos habituados – no automático – a funcionar da mesma forma à um bom tempo, provavelmente levaremos um longo tempo para modificar as nossas atitudes, aos poucos, a mudança vai acontecendo. Não tenha pressa, tenha paciência, consigo e com os outros. A família, quando se encontra em uma fase disfuncional é porque está dificuldades, rigidez, com alguma mudança de ciclo, seja ela qual for, é novidade, ou é algo maçante que não se aguenta mais. A família tem o poder de criar um problema, e de solucionar ele. Siga no INSTAGRAM: @psicopaulaqueiroz

a última terça-feira (06/02) a equipe da Unidade de Emergência, Pronto Atendimento e UDT da instituição promoveu uma capacitação destinada aos profissionais que integram a equipe multiprofissional do Hospital da Cidade, formada por técnicos e especialistas de diversas áreas profissionais, entre elas enfermagem, psicologia e fisioterapia. O atendimento em enfermagem ao paciente com síndrome coronariana aguda foi tema de atualização, que é realizada mensalmente com os profissionais, abordando assuntos relacionados à assistência em enfermagem. “A síndrome coronariana é uma

manifestação ameaçadora à vida, geralmente precipitada por trombose aguda, induzida por uma ruptura ou erosão da placa aterosclerótica” salientou a enfermeira Sandra Biasuz durante o evento. As artérias coronárias são responsáveis pelo fluxo sanguíneo no coração, quando ocorre sua obstrução, aumentam os riscos de infarto agudo do miocárdio, conhecido como ataque cardíaco. A rapidez no atendimento é fundamental nos casos de síndrome coronariana aguda, entre os sintomas mais representativos da doença estão a dor ou desconforto no peito, que podem chegar até áreas como o braço e abdômen.

E mais... Febre amarela urbana Em nota divulgada na última terça-feira (6), o Ministério da Saúde informa que não há registro confirmado de febre amarela urbana no país. O caso de febre amarela em São Bernardo do Campo (SP) está sendo investigado por uma equipe da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, o que inclui o histórico do paciente e a captura de mosquitos para identificar a forma de transmissão na região. De acordo com a nota, deve ser observado que o paciente mora na região urbana e possivelmente trabalha na área rural. Qualquer afirmação antes da conclusão do trabalho é precipitada. É importante informar que São Bernardo do Campo (SP) é uma das 77 cidades dos três estados do país (São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia) incluídas na campanha de fracionamento da vacina de febre amarela. O Ministério da Saúde esclarece que todos os casos de febre amarela registrados no Brasil desde 1942 são silvestres, inclusive os atuais, ou seja, a doença foi transmitida por vetores que existem em ambientes de mata (mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes). Além disso, o que caracteriza a transmissão silvestre, além da espécie do mosquito envolvida, é que os mosqui-

tos transmitem o vírus e também se infectam a partir de um hospedeiro silvestre, no caso o macaco. “Temos segurança de que a probabilidade da transmissão urbana no Brasil é baixíssima por uma série de fatores: todas as investigações dos casos conduzidas até o momento indicam exposição a áreas de matas; em todos os locais onde ocorreram casos humanos também ocorreram casos em macacos; todas as ações de vigilância entomológica, com capturas de vetores urbanos e silvestres, não encontraram a presença do vírus em mosquitos do gênero Aedes; já há um programa nacionalmente estabelecido de controle do Aedes aegypti em função de outras arboviroses (dengue, zika, chikungunya), que consegue manter níveis de infestação abaixo daquilo que os estudos consideram necessário para sustentar uma transmissão urbana de febre amarela”, acrescenta a nota. O texto diz ainda que há boas coberturas vacinais nas áreas de recomendação de vacina e uma vigilância muito sensível para detectar precocemente a circulação do vírus em novas áreas, a fim de adotar a vacinação oportunamente.


1

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018

www.diariodamanha.com

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018

IMAGEM INTERNET

AQUI IMร“VEIS

DO TAMANHO DO SEU SONHO


2

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018


3

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018


4

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018


5

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018


6

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018


7

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018


8

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018


9

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018


10

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018


11

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018


12

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018


13

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018


14

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018


15

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018


16

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018


17

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018


18

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018


19

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018


20

Sรกbado e domingo, 10 e 11.02.2018

Passo Fundo  
Passo Fundo  
Advertisement