Page 1

Terça e Quarta-feira, 4 e 5.03.2014 , Passo Fundo

DIÁRIO DA MANHÃ -

1


2 - DIÁRIO DA MANHÃ

Terça e Quarta-feira, 4 e 5.03.2014 , Passo Fundo


Terça e Quarta-feira, 4 e 5.03.2014 , Passo Fundo

DIÁRIO DA MANHÃ -

3


4 - DIÁRIO DA MANHÃ

GERAL

Terça e Quarta-feira, 4 e 5.03.2014 , Passo Fundo


Terça e Quarta-feira, 4 e 5.03.2014 , Passo Fundo

GERAL

DIÁRIO DA MANHÃ -

5


6 - DIÁRIO DA MANHÃ

Terça e Quarta-feira, 4 e 5.03.2014 , Passo Fundo


Terça e Quarta-feira, 4 e 5.03.2014 , Passo Fundo

DIÁRIO DA MANHÃ -

7


8 - DIÁRIO DA MANHÃ

Terça e Quarta-feira, 4 e 5.03.2014 , Passo Fundo


Terça e Quarta-feira, 4 e 5.03.2014 , Passo Fundo

DIÁRIO DA MANHÃ -

9


10 - DIÁRIO DA MANHÃ

Terça e Quarta-feira, 4 e 5.03.2014 , Passo Fundo


Terça e Quarta-feira, 4 e 5.03.2014 , Passo Fundo

DIÁRIO DA MANHÃ -

11


12 - DIÁRIO DA MANHÃ

Terça e Quarta-feira, 4 e 5.03.2014 , Passo Fundo


Conexão

PASSO FUNDO - CARAZINHO - ERECHIM

Terça-feira, 20-05-2014 - www.diariodamanha.com

MP discute a educação infantil indígena A responsabilidade da educação infantil indígena, as particularidades da educação e o cenário dos municípios da reunião foram discutidos nessa segunda-feira no Ministério Público O cenário da educação infantil oferecida para crianças indígenas dentro e fora das aldeias foi o tema da reunião no Ministério Público nesta segunda-feira (19). Da mesma forma que a população não indígena as famílias com crianças em idade escolar, que vivem em comunidades indígenas, discutem o acesso à educação, e as particularidades do ensino oferecido para crianças das comunidades. O debate reuniu representantes das Secretárias de Educação de dezenove municípios da região que possuem comunidade indígenas, representantes das coordenadorias regionais de educação, Fundação Nacional do Indío (FUNAI), lideranças indígenas, representantes do MEC e a Promotora de Justiça da Promotoria de Justiça Regional da Educação de Passo Fundo, Dr. Ana Cristina Ferrareze Cirne. Embora, crianças em idade de zero a três anos não tenham obrigatoriedade de es-

FOTO NATALIA AREND

e que existe um fórum estadual de formação continuada, sendo que o Estado coordena essa rede. Dentro dessa rede de formação, a educação indígena possui 5 cursos,

sendo uma de especialização de gestão pedagógica de educação escolar indígena, sendo necessário articular com alguma universidade para a disponibilização desse curso.

Estrutura

Encontro discutiu as particularidades e a estrutura da Educação infantil Indígena tarem frequentando escolas, qüentam classes da educae a cultura indígena preser- ção infantil também estão no va o contato da mãe com os debate. “A educação infantil seus filhos. A situação atual indígena demanda muita faz que muitas mães kain- atenção, há uma necessidagangs e de outras etnias estão de de preservar a cultura de entrando para o mercado de origem”, defende a promototrabalho, e a demanda de va- ra Ana Cristina, que ressalta a gas nas escolas, e a discussão necessidade de ter professopara criação de instituições res e auxiliares capacitados de ensino dentro das comu- para atender essas acrianças. nidades vem aumentando. Segundo o MEC, existe a A situação de crianças de Rede Nacional de Formação quatro a cinco anos, que fre- Continuada (RENAFORM),

Além de educadores capacitados e orientados para a preservação da cultura de cada etnia, o grande desafio ainda é a estrutura física das escolas, que é um dos principais problemas enfrentados por diversos municípios da região. Para a coordenadora da 7º Coordenadoria Regional de Educação, Marlene Silvestrin, o grande gargalo da educação infantil indígena está na estrutura das escolas. Em alguns municípios os estudantes indígenas freqüentam escolas regulares, e quando há demanda como no caso de Benjamin Constant do Sul – cuja que resultou na construção da primeira escola exclusivamente indígena do Programa

Proinfância do Brasil. Para João Maria Fortes, professor do município de Planalto, a permanência de alunos menores no mesmo ambiente dos alunos maiores atrapalha um pouco o desenvolvimento educacional dessas crianças, sedo necessária estrutura separa, reforçando a necessidade de que sejam disponibilizadas condições adequadas às crianças indígenas. Os representantes da Secretaria Municipal de Educação de Benjamin Constant do Sul, sugeriu que para avançar nesse projeto fosse criada uma comissão para fazer um levantamento da realidade da nossa região e apresentar essa realidade para o MEC/FNDE.


REGIÃO DIÁRIO DA MANHÃ

2

Terça-feira 20.05.2014

Passo Fundo Erechim Carazinho

Incremento de quase 15% para

Plano Agrícola e Pecuário começa a valer em 1º de julho de 2014 e se estende até 30 de junho de R$ 112 bilhões para financiamentos e R$ 44,1 bilhões para programas de investimento FOTO ARQUIVO/DM

Os principais eixos do Plano Agrícola e Pecuário (PAP), que começa no dia 1º de julho deste ano e vai até 30 de junho de 2015, baseiam-se no apoio estratégico aos médios produtores, à inovação tecnológica, ao fortalecimento do setor de florestas comerciais e à pecuária de corte, além de ajustes no seguro rural. Ao todo, serão disponibilizados R$ 156,1 bilhões – alta de 14,7% sobre os R$ 136 bilhões da safra 2013/14 –, dos quais R$ 112 bilhões são para financiamentos de custeio e comercialização e R$ 44,1 bilhões para os programas de investimento. O PAP foi lançado pela presidenta Dilma Rousseff e pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller, nesta segunda-feira (19), em Brasília (DF). “Quero destacar primeiro algumas reivindicações do setor atendidas nesta proposta. Conseguimos postergar para 1º de julho de 2015 a obrigatoriedade da contratação do seguro rural nas operações de custeio agrícola feitas por médios produtores. Além disso, o limite de financiamento para a comercialização de sementes passa a ser de R$ 25 milhões por beneficiário, tendo como referência o preço de mercado”, disse Geller, acrescentando que foram contratados entre julho do ano passado e abril de 2014 mais de R$ 127 bilhões pelo PAP atual.

Valores terão alta de 14,7% sobre os R$ 136 bilhões da safra 2013/14

LINHAS PRINCIPAIS

Programas Pelo Programa de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), estão programados R$ 16,7 bilhões para as modalidades de custeio, comercialização e investimento. O valor é 26,5% superior aos R$ 13,2 bilhões previstos na safra 2013/14. Os limites de empréstimo para custeio passaram de R$ 600 mil para R$ 660 mil, enquanto os de investimento subiram de R$ 350 mil para R$ 400 mil. O governo federal pretende ainda instituir a Política Nacional de Florestas Plantadas

no âmbito do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Entre as ações previstas para estimular o setor, estão investimentos em pesquisa, assistência técnica e extensão rural, além de crédito específico para fomentar a prática – como já ocorre atualmente pelo Programa Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC), que financia em até 15 anos (sendo seis anos de carência) a implantação e manutenção de florestas comerciais. Em relação ao Programa

de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR), proposta em que o governo atua por meio da redução de custos no momento da contratação da apólice, os recursos foram mantidos em R$ 700 milhões, volume suficiente para alcançar cerca de 10 milhões de hectares e mais de 80 mil produtores. Neste ano, ajustes serão feitos no zoneamento agroclimatológico, de maneira a torná-lo o mais aderente possível à realidade dos cultivos agrícolas do país.

www.diariodamanha.com Presidente

Vice-Presidente

Janesca Maria Martins Pinto

Diretor Executivo

Ilânia Pretto Martins Pinto

Rogel Mello

@jornal_dm www.facebook.com/diariodamanha

Clélia Fontoura Martins Pinto - ME Matriz: Rua Independência,917, sala 3 - Passo Fundo Contato: (54) 3316-4800


REGIÃO

a a safra 2014/15

e 2015 com R$ 156,1 bilhões em recursos Incentivos

Em relação aos incentivos à pecuária, os criadores poderão financiar a aquisição de animais para engorda em regime de confinamento; a retenção de matrizes (com até três anos para pagamento) e a aquisição de matrizes e reprodutores (limite de R$ 1 milhão por beneficiário com até cinco anos para pagamento, sendo dois de carência), com o intuito de aumentar a oferta de carne. Já para incentivar a inovação tecnológica no campo, serão aperfeiçoadas as condições de financiamento à avicultura, suinocultura, agricultura de precisão, hortigranjeiros (cultivos protegidos por tela de proteção contra granizo, estufas, etc) e pecuária de leite por meio do Programa Inovagro. Por esta modalidade, foram programados R$ 1,7 bilhão em recursos (alta de 70%), sendo R$ 1 milhão por produtor para ser pago em até 10 anos, sendo três anos de carência. Outra novidade do PAP é que o Moderfrota foi revitalizado, com taxas de juros reduzidas de 5,5% para 4,5% e voltando a financiar a aquisição de máquinas agrícolas novas. Além disso, o Moderinfra teve aumento dos limites de crédito individuais de R$ 1,3 milhão para R$ 2 milhões e coletivos de R$ 4 milhões para R$ 6 milhões para projetos de infraestrutura elétrica e para a reservação de água, a lém dos sistemas de irrigação na(s) propriedade(s).

DIÁRIO DA MANHÃ

3

Terça-feira 20.05.2014

Passo Fundo Erechim Carazinho

Limites e taxas de juros O limite de financiamento de custeio, por produtor, foi ampliado de R$ 1 milhão para R$ 1,1 milhão, enquanto o destinado à modalidade de comercialização passou de R$ 2 milhões para R$ 2,2 milhões. Em ambos os casos, a variação foi de 10%. Da programação para a temporada 2014/15, R$ 132,6 bilhões são com juros inferiores aos praticados no mercado, um crescimento de 14,7% sobre os R$ 115,6 bilhões disponibilizados na safra 2013/14.

As taxas de juros mais baixas estão nas seguintes modalidades: • 4% para armazenagem, irrigação e inovação tecnológica (5% no crédito de armazenagem para cerealistas); • 5% para práticas sustentáveis; • 5,5% aos médios produtores; • 4,5% a 6% para financiar a aquisição de máquinas e equipamentos agrícolas.

Posição da Farsul A alta nos juros do PAP 2014/15 pelo Governo Federal, preocupa o setor produtivo. Nas linhas de custeio e comercialização para agricultura empresarial responsáveis pela maior parte do volume tomado, a taxa de juros passou de 5,5% ao ano para 6,5%. O presidente do Sistema Farsul, Carlos Sperotto, aponta que o aumento de um ponto percentual representa uma alta de 18% no custo do finan-

ciamento. Para o dirigente, isso pode afetar a competitividade da agricultura nacional. “Levamos muito tempo para chegarmos a ter taxas civilizadas e compatíveis com outros países para agropecuária, e nosso temor é perdermos essa conquista. Em um volume de R$ 100 bilhões, por exemplo, 1% representa R$ 1 bilhão de custo”, exemplifica Sperotto. “Não estamos contra o Plano Safra, mas teremos de pagar uma conta maior”, afirma.


ESPORTE DIÁRIO DA MANHÃ

4

Terça-feira 20.05.2014

Passo Fundo Erechim Carazinho

Copa João Derly em Passo Fundo Competição de judô ocorreu sábado na cidade

O sábado (17) foi de muito judô em Passo Fundo. A cidade sediou a quarta etapa da Copa João Derly. O torneio, que tem o viés escolar e busca confraternizar jovens judocas, está realizando etapas no interior pela primeira vez. Derly falou da importância de incentivar as novas gerações do judô gaúcho: “Há alguns o judô gaúcho vem obtendo grandes conquistas, meu bicampeonato mundial e as medalhas olímpicas do Felipe Kitadai e da Mayra Aguiar, trouxeram um novo rumo ao esporte no nosso estado.” ressaltou o bicampeão mundial de judô. “Apesar de não ter esse caráter competitivo, cumpre esse papel de incentivar as crianças a continuarem treinando. Por isso faço questão de entregar medalha a cada inscrito, é um incentivo.” completou. O ex-judoca lembrou da importância de interiorizar a competição: “Porto Alegre é um centro nacional de excelência do judô brasileiro. Um

FOTO DIVULGAÇÃO

Australiano foi tricampeão de Fórmula 1

Ex-atleta acompanhou as disputas e comemorou com os vencedores expoente, mas é preciso incentivar todo estado e aproveitar esse momento favorável. Já ocorreram etapas em Bento Gonçalves, Erechim, Alegrete e, agora, em Passo Fundo e foram um sucesso. Isso é uma motivação para realizar mais etapas e continuar a incentivar a prática do esporte.”, relatou o, atualmente, vereador em Porto Alegre.

Para direção, Grêmio busca o título O executivo de futebol do Grêmio, Rui Costa, concedeu entrevista coletiva na zona mista da Arena após a vitória de 1x0 sobre o Fluminense, pelo Campeonato Brasileiro. O dirigente ressaltou a importância e a qualidade do grupo gremista

Morre, aos 88 anos, Jack Brabham

e destacou que o Tricolor tem condição de brigar pelo título da competição com os atletas que possui. Para Rui Costa, o resultado de hoje foi fundamental para as pretensões da equipe. Para o dirigente, o objetivo é

claro. “Nós temos uma equipe e um grupo que está apto a disputar o título do Brasileirão. Fomos consistentes contra o Atlético e também agora contra o Fluminense”. Rui Costa também não descartou contratações vindas da Europa.

Jack Brabham, de 88 anos, morreu na manhã desta segunda-feira (19) na Austrália, domingo no Brasil. Ele estava em sua casa, na cidade de Gold Coast. Sir John Arthur Brabham foi campeão mundial de F1 em 1959, 1960 e 1966. Além disso, enquanto dono de equipe no Mundial, o australiano faturou os títulos de construtores duas vezes: 1966 e 1967. No comunicado enviado à imprensa, a família de Brabham informou que o ex-piloto e proprietário de time morreu de “forma tranquila”. Tricampeão, o australiano foi um dos grandes ícones do esporte a motor em todo mundo. E foi o primeiro competidor condecorado na Inglaterra por serviços prestados ao automobilismo.

Inter quer manter a liderança Após cinco rodadas, o Internacional soma 11 pontos e ocupa de forma isolada o topo da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. O Cruzeiro, o vice-líder, tem 10 pontos. Os próximos quatro jogos serão disputados no meio e no final das duas semanas, antes da parada para a Copa do Mundo. O primeiro desafio desta série será nesta quarta-feira (21), diante do Coritiba, no Couto Pereira. No próximo domingo (25), o Inter recebe o Cruzeiro,

adversário direto na tabela, no Centenário, em Caxias do Sul. Uma semana depois, o Colorado volta a atuar na Serra contra a Chapecoense. No dia 31 de maio, vai ao Rio enfrentar o Fluminense. O grupo colorado fará dois treinos, na tarde desta segunda e manhã de terça, antes de encarar o Coritiba, a partir das 19h30 de quarta-feira. Juan e Willians receberam o terceiro cartão amarelo e não poderão atuar no Paraná.


GUIA

Melhor Idade

Terça-feira, 20.05.2014 - www.diariodamanha.com

PASSO FUNDO

Um exemplo de alimentação saudável FOTO DIVULGAÇÃO

Através de alimentos naturais, os franceses apostam em uma melhor qualidade de vida A alimentação dos franceses possui algumas características determinantes, entre elas, a realização das três refeições tradicionais do dia. A grande maioria dos franceses come religiosamente o café da manhã, o almoço e o jantar em horários relativamente fixos e comuns a todos. O almoço é a principal refeição do dia, onde os eles consagram, aproximadamente, 2 horas e meia para ele. O almoço, assim como o jantar, possui, tradicionalmente, três componentes: a entrada, o prato principal e a sobremesa ou o tão famoso queijo. Para quem vive na França, comer é um ato social e não individual, onde o respeito das tradições e o compromisso com a qualidade dos produtos são afirmados, assim como a importância da presença de outras pessoas, sejam ami-

gos, colegas ou familiares. Partilhar a mesma mesa e a mesma comida são indispensáveis. Por essa razão, a Unesco consagrou a refeição gastronômica dos franceses, afinal, ela revela uma prática social costumeira destinada a celebrar os momentos mais importantes da vida dos indivíduos e dos grupos, além de tratar-se de uma prática festiva, onde as pessoas exaltam a arte das boas comidas e bebidas. A alimentação na terra da grande Torre Eiffel pertence a um modelo que deveria ser adotado no Brasil, pois revela adesão de alguns princípios simples, mas que exemplificam hábitos alimentares saudáveis, como comer com moderação, de forma variada, não comer entre as refeições, realizar refeições em horas fixas e comer produtos frescos.

Alimentação dos jovens Na França, hoje, os mais jovens continuam valorizando a alimentação tradicional. No entanto, eles estão cada vez mais direcionados aos produtos ditos como modernos, tendo uma alimentação menos diversificada, com produtos transformados e preparados, onde a convivência dá lugar à praticidade, enquanto as pessoas mais velhas mantêm sua alimentação voltada ao modelo alimentar clássico, consumindo e valorizando os produtos frescos e brutos, principalmente, aqueles são tradicionais e de origem francesa. Portanto, a relação entre as gerações é de extrema importância para a transmissão do saber-fazer e dos conhecimentos das pessoas mais velhas a respeito de como comer para que os costumes saudáveis sejam mantidos e fortalecidos frente às transformações vividas no contexto de globalização. FOTO ARQUIVO PESSOAL

A nutricionista passo-fundense Fabiana Carrão reside em Tolouse e nesta edição complementou seu artigo a respeito da alimentação dos idosos na França

A alimentação na terra da grande Torre Eiffel pertence a um modelo que deveria ser adotado no Brasil, pois revela adesão de alguns princípios simples, mas que exemplificam hábitos alimentares saudáveis

Os franceses privilegiam os alimentos naturais e frescos

Alimentação dos idosos No decorrer das últimas décadas, a alimentação dos franceses tem se transformado. No entanto, a grande maioria continua alicerçada no modo tradicional. As pessoas mais velhas, acima de 60 anos, mantêm o modelo habitual, consumindo produtos mais brutos e menos transformados, atestando seu sólido conhecimento da cultura alimentar. Deste ponto de vista, elas asseguram a união do quotidiano e do festivo na alimentação, privilegiando os alimentos naturais e frescos. O modelo alimentar da faixa etária mais velha da população francesa pode ser dividido em três tópicos de grande relevância: • O primeiro é qualificado como gastronômico tradicional e se aplica às pessoas que dispõem de um bom poder de compra. Ele é desenvolvido, principalmente, pelas pessoas que nasceram antes da Segunda Guerra Mundial e privilegia os crustáceos, frutos do mar, peixes nobres, carnes de aves, de vitelo e festivas (confit, etc). Quem pertence a essa classe, em sua maioria aprecia os molhos e os champignons (particularmente cèpes, girolles, morrilles e trufas), e não contempla os alimentos de padaria ou industrializados. Além do conforto da renda, a categoria sociocultural modula consideravelmente o consumo de salames, presuntos e carnes gordas. Quanto mais elevado é o status social, independente da renda, mais os alimentos leves são reivindicados em nome da saúde. • O segundo modelo de comportamento alimentar corresponde às camadas médias e da nova burguesia. Este é marcado pela feminilidade e concernem às cate-

gorias urbanas que trabalham ou tenham trabalhado no setor terciário. As pessoas que fazem parte dessa classe valorizam os produtos leiteiros, os legumes verdes e as frutas frescas. É um modelo que aprecia variar a alimentação e que dinamizou o gosto pelos produtos exóticos ao mesmo tempo em que valorizou os produtos regionais que, por sua vez, permitem restabelecer as identidades diluídas pelo espaço urbano. As pessoas nascidas nos anos 40 e 50 são a principal clientela, sendo muito interessadas também na dieta do mediterrâneo. • Qualificado como operário, o terceiro modelo é atraído pela consistência dos alimentos e a gordura. É um modelo marcado pelo campesinato, onde as pessoas apreciam sopas, presuntos, salames, assim como as frituras. As frutas são geralmente consumidas cozidas, na forma de geleias, compotas, clafoutis e tortas associadas à refeição com queijo branco. As frutas consumidas cruas (com exceção das pequenas frutas cruas que podem ser consumidas junto de uma refeição quente) estão presentes, principalmente, no momento do café da manhã ou em um lanche. Se os comedores deste padrão se encontram em certa precariedade, eles são mais sensíveis às ofertas promocionais de produtos enlatados, congelados ou de padaria.


GERAL DIÁRIO DA MANHÃ

2

Terça-feira, 20.05.2014 Passo Fundo

Para criar, produzir e aprender não existe idade

Meta atingida FOTO DIVULGAÇÃO

FOTO DIVULGAÇÃO

Para a aposentada de 73 anos e aluna dos cursos, Nelcinda de Laura, os trabalhos realizados lhe proporcionam o aprendizado de novas coisas e a formação de amizades

A produção de artesanato tornou-se extremamente difundida, apresentadose de forma cada vez mais dinâmica. A prática pode ser considerada uma forma de aproveitar o tempo livre, principalmente quando se trata de aposentados que desfrutam da terceira idade. Na loja Detalhe Aviamentos, localizada no Centro de Passo Fundo, são oferecidos inúmeros cursos, onde o aluno pode escolher a melhor hora para suas aulas, respeitando o horário comercial, podendo, ainda, optar se prefere aulas em grupos ou individuais. Além disso, é de sua escolha o que ele irá produzir dentro de cada modalidade do curso. Para a aposentada de 73 anos e aluna dos cursos, Nelcinda de Laura, os trabalhos realizados lhe proporcionam o aprendizado de novas coisas e a formação de amizades, além de poderem ser vistos como uma origem de renda extra. “Sinto-me muito feliz fazendo estes trabalhos, pois eles me trazem a

oportunidade de aprender sempre coisas novas e também servem como uma fonte de renda. Através do curso, faço novas amizades e ainda tenho disposição para praticar esportes, como a natação.”, afirma. Ainda de acordo com Nelcinda, a satisfação de ter os seus trabalhos comprados e elogiados por outras pessoas a motiva. “Quando alguém elogia, sinto muita satisfação. Costumo dizer que ganhei o meu dia. Meus familiares me apoiam e valorizam minhas criações”, completa.

Como fazer parte O valor cobrado para o curso Patchwork é de R$25,00 para duas horas e meia aula e para os demais cursos R$20,00 para duas horas aula. As aulas são ministradas pela professora Marlei Durigom Pereira, na Rua Independência, 789, Centro. O telefone para agendar os cursos é 30454313.

CHÁ BRANCO Principais benefícios: • Auxilia na digestão; • É diurético; • Previne cáries; • Previne o envelhecimento precoce e doenças degenerativas; • Previne problemas cardiovasculares; • Protege a pele dos efeitos nocivos do sol; • Tem ação termogênica – o que acelera o metabolismo. • Fonte de juventude, pois apresenta maior concentração de polifenóis As dicas de saúde são da Naturendres. Fone: 3311-9111 e Mais Endres. Fone: 3622-0500

Cursos Oferecidos pela Detalhe Aviamentos Tricô Crochê Bordados em Ponto Cruz, Ponto Russo, Ponto Reto Vagonite Tapeçaria Flores em Sianinha Patchwork (bolsas, cortinas, almofadas, tapetes, kit para quarto de bebê, móbilis, peso de portas, flores) Patch Aplique Quilt EVA Pintura em MDF Decopagem, (vidro ,lata, madeira e plástico ) Macrame Arte Francesa Bordado em chinelo Montagem em Bijouteria Bordado em Pedraria Guirlandas Capitonê Bordado em Fitas Flores em Fita

A campanha de vacinação contra a gripe no Rio Grande do Sul atingiu a meta de cobertura entre as pessoas com 60 anos ou mais. Até o momento, 1.179.039 idosos já receberam a dose que protege contra três tipos do vírus Influenza, o que já supera a marca preconizada de 80% de cobertura. Somados os demais grupos prioritários, já são mais de 2,5 milhões de pessoas vacinadas no Estado, o que representa 76% do público-alvo. A campanha de vacinação vai até esta sexta-feira (23). Além dos idosos, a vacina destina-se às crianças maiores de seis meses e menores de cinco anos, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde, indígenas e doentes crônicos (cardíacos, diabéticos, obesos, pessoas com problemas respiratórios ou outra doença crônica com risco de complicação por influenza).

Cobertura da Previdência atinge 82% dos idosos no Brasil Com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios de 2012 (Pnad), o Ministério da Previdência Social informou que 82% dos idosos brasileiros estão cobertos pelo regime previdenciário, o que representa um universo de 20,5 milhões de pessoas. Deste total, 9,5 milhões são homens e 10,8 milhões são mulheres. O número de idosos protegidos pela Previdência apresenta estabilidade desde 1995, ano em que foi registrada cobertura de 80,1% de brasileiros com idade acima de 60 anos. Desde então, o número sempre se manteve entre 80% e 82%. Os dados da Pnad e do ministério mostram que 71,4% de brasileiros com idade entre 16 e 59 anos contribuem para a Previdência Social. São, portanto, mais 61,8 milhões de pessoas cobertas pelo regime. Entre os estados, Santa Catarina é o que concentra o maior número de pessoas protegidas, 84,5%. De acordo com o Ministério da Previdência, o Distrito Federal também apresenta cobertura acima da média nacional, com 78,6% de proteção social.

www.diariodamanha.com

Editora

Estagiária

Liliana Crivello / RP:10698

Andressa Zorzetto

@jornal_dm www.facebook.com/diariodamanha

Clélia Fontoura Martins Pinto - ME Matriz: Rua Independência,917, sala 3 - Passo Fundo Contato: (54) 3316-4800


ARTIGO DIÁRIO DA MANHÃ

POESIA

3

A vida

Terça-feira, 20.05.2014 Passo Fundo

ROSIMAR BORGES CARRÃO*

Ofélia Tagliari Bortolin Aluna da oficina literária do Depto. Cultural CREJUTI FOTO DIVULGAÇÃO

A vida é uma caminhada, não importa se curta ou longa a estrada, mas ao final de alguns anos, colheremos os frutos que plantamos.

Desafio da semana Acompanhe aqui no Guia Melhor Idade o Desafio da Semana. Participe fazendo os exercícios sugeridos e acompanhe as respostas na edição seguinte.

DESAFIO DA SEMANA PASSADA: AS AMPULHETAS

Júlia adquiriu um novo cosmético que exige medir um tempo preciso de quinze minutos após sua aplicação. Logo depois de aplicar o produto em seu cabelo Júlia deixou cair o relógio, que se espatifou. Felizmente havia sobre o armário duas ampulhetas. A de menos duração marca um tempo de 7 minutos, enquanto que a maior conta onze minutos. Como Julia fez para avaliar um tempo de quinze minutos, usando apenas estas duas ampulhetas? Qual pode ter sido o conselho do sábio para ajudar os irmãos?

PSICOTERAPIA AOS 60

Resposta: Inicia as duas ampulhetas ao mesmo tempo. Assim que a menor zerar, é reiniciada, enquanto ainda restam 4 minutos na maior. Ao passar esses 4 minutos, a maior zera, mas na menor ainda restam 3 minutos. Nesse momento, inverte a menor novamente, que passará a contar 4 minutos: 11+4+15...

DESAFIO DESTA SEMANA: O NÚMERO DE PARTIDAS

A Maria e o Manuel disputaram um jogo no qual são atribuídos 2 pontos por vitória e é retirado um ponto por derrota. Inicialmente cada um tinha 5 pontos. Se o Manuel ganhou exatamente 3 partidas, e a Maria no final ficou com 10 pontos, quantas partidas eles disputaram?

Pense na frase, descubra o desafio, e acompanhe a resposta na próxima edição. Até lá! Os desafios são propostos pelo Supera Ginástica para o Cérebro, Rua Paissandú 1066 – Centro. Telefone: 3632-8300. www. metodosupera.com.br

“A busca por terapia cresceu entre os idosos. O movimento inédito revela uma geração que busca mudar sua vida na terceira idade. O ‘novo idoso’ deseja conversar com alguém capaz de entender o significado do envelhecimento” (Revista Época, 21/04/14) Esta reportagem é muito interessante, pois mostra uma perspectiva diferente da que estamos acostumados a ver. O envelhecimento deixando de ser visto como um período de resignação, de inutilidade, de declínio, mas como uma etapa de mudanças desejadas e não plenamente alcançadas ao longo da vida, de descobertas e de aproveitamento da vasta experiência. Conforme a psicóloga Ruth Gelehrter, a pessoa chega aos 60 com perspectiva de viver por pelo menos mais um terço da vida e deseja fazê-lo de forma alegre, com autonomia e protagonismo. “Tem urgência de reinventar sua própria história”. A abordagem deve ser breve, entre seis meses e dois anos de acompanhamento, focada num problema principal. Terapias longas não garantem resultados positivos, e como bem escreve a jornalista Thais Lazzari: “quem entra num consultório na terceira idade não tem mais tempo a perder”. *Psicóloga


DIÁRIO DA MANHÃ

4

Terça-feira, 20.05.2014 Passo Fundo

GUIA

Passo Fundo  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you