Page 1

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

1


2

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81


EXPEDIENTE

Carta ao leitor

Coordenador Geral Rafael Jorge Pereira Coordenador de Criação André Maffeis Jornalista Responsável Juliana Moreno MTB: 0056878/SP Repórteres Bruno Rodrigues / Juliana Moreno Rafael Barbosa Colaboradores Gabriela Barreto / Raphael Chespkassoff Dr. Marcelo L. Galvão / Laura Baggio XPRES / Arch 0.7 Gabriela Buzolin / Maria Ligia Ueno Revisão Juliana Moreno / Rafael Pereira

E

las se tornaram referências entre duplas femininas da atualidade e cada vez mais têm ganhado destaque na mídia. Com uma média de 28 shows por mês, a dupla ostenta uma carreira de sucesso inegável e conversou conosco para falar sobre essa trajetória no cenário musical sertanejo.

O ano está chegando ao fim e, por isso, a empresa Pantone já divulgou quais serão as cores mais usadas em 2017. Conheça o que será tendência na decoração e se prepare, pois no próximo ano a ideia é fugir do tradicional! Em Autos preparamos várias dicas para a manutenção dos pneus. Você poderá compreender um pouco mais sobre a importância da calibração, do rodízio e também alinhamento dessas importantes peças automotivas. Saúde alerta sobre a Síflis, doença descrita no século XV, mas cujos casos cresceram de forma absurda de 2011 para cá. Saiba mais sobre a transmissão, fases da doença e também diagnóstico e tratamento. Estes e outros assuntos te aguardam a seguir. Boa leitura!

Diagramação / Projeto Gráfico Bruno Vieira Veiga de Oliveira Departamento Jurídico Mariele de Oliveira Rosa OAB/SP 377.408 Agradecimento Evelyn Jardim Textos mais Ideias Assessoria de Comunicação Distribuição Boituva/Iperó/Cerquilho Tatuí/Sorocaba

Juliana Moreno

Assinaturas assinaturas@outdoorregional.com.br

Jornalista Reponsável pela Revista Outdoor Regional

Edições anteriores edicoes@outdoorregional.com.br Empresa Pereira e Maffeis Editora LTDA CNPJ: 13.970.830/0001-93

A revista não se responsabiliza por conceitos e opiniões emitidos por entrevistados e colaboradores, assim como não se responsabiliza pelo conteúdo de informes e anúncios publicitários

j-moreno@outdoorregional.com.br

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

3


4

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

5


6

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

7


Índice

16 58

Cinema            10            Séries 12 Kids 14 Música 16 Moda Masculina 18 Moda Feminina 20 Informe Publicitario 22 Arquitetura e Decoração 24 Pé na Estrada 26 Social 28 Capa 46 Esporte 50 Saúde 52 Games 54 Turismo 56 Autos 58 Direito 60 Politica 62 Gourmet 64 Crônica 66

14 Anúncios e Publicidade: Avenida Pereira Ignácio, 378 2º andar - sala 07 Telefone: (15) 3263-5028 (15) 99114-2136 contato@outdoorregional.com.br

20 8

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

www.outdoorregional.com.br


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

9


j-moreno@outdoorregional.com.br

Cinema

i

A chegada das naves causa uma crise política internacional e um caos no mundo

i

Um ex-militar precisa resgatar uma colega sequestrada e se livrar de uma falsa acusação de assassinato

10

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

i

O filme conta a história do piloto que fez um pouso de emergência, salvando 155 passageiros e tripulantes


“A Chegada” Chegou aos nossos cinemas no dia 24 o filme “A Chegada”, baseado no romance “Story of Your Life”, publicado por Ted Chiang em 1998. A história retrata o momento em que a Terra é invadida por misteriosas naves extraterrestres e, intrigados, os militares dos Estados Unidos recorrem à principal linguista do país, Drª Louise Banks (Amy Adams), que tenta então estabelecer uma comunicação com os seres e descobrir qual a intenção deles ao visitar nosso planeta. Isso porque eles apenas apareceram e ficaram flutuando no mesmo lugar. Jeremy Renner e Forest Whitaker são os coadjuvantes e a direção fica por conta de Denis Villeneuve. A notícia da estreia em novembro foi empolgantemente bem recebida, já que inicialmente o filme só chegaria aos cinemas nacionais em fevereiro de 2017.

“Sully: O Herói do Rio Hudson” O Herói do Rio Hudson” teve a estreia adiada no Brasil por conta da tragédia com o Chapecoense e uma nova data ainda não foi divulgada. Nas bilheterias americanas, o filme assumiu a liderança no final de semana de estreia, superando até as expectativas dos especialistas. O filme de Clint Eastwood e Tom Hanks arrecadou US$ 35,5 milhões em três dias e o estúdio espera uma arrecadação de até US$ 25 milhões. Baseado no livro de memória “Highest Duty”, o filme reconta a história do Capitão Chesley “Sully” Sullenberger, interpretado por Tom Hanks. Ele foi o piloto veterano responsável pela aterrissagem do Airways Flight 1549 no Rio Hudson, em janeiro de 2009. O grande feito do piloto salvou todos a bordo do que seria um acidente fatal. Ainda no elenco estão Laura Linney, que interpreta Lorraine, esposa de Sullenberger e Aaron Eckhart, que dá vida ao copiloto Jeff Skiles.

“Jack Reacher: Sem Retorno” Tom Cruise despontou nas telonas no final do mês em “Jack Reacher: Sem Retorno”, sequência de “O Último Tiro”, de 2012. O filme é baseado em “Never Go Back”, o 18º romance protagonizado pelo ex-militar Jack Reacher, personagem criado por Lee Child, pseudônimo do escritor britânico Jim Grant. Na nova aventura, Jack volta à sua antiga base militar, na Virgínia, para tentar encontrar a Major Susan Turner, mas é impedido de vê-la e descobre que ela foi presa. Ao mesmo tempo, ele precisa provar sua inocência em relação a um crime do passado e descobre que pode ser pai. Entretanto, ele não se recorda de nenhum dos atos e se vê obrigado a usar sua inteligência – e também a força – para se salvar.

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

11


j-moreno@outdoorregional.com.br

Séries

Slasher Com formato inspirado em American Horror Story, série chega ao catálogo da Netflix em dezembro por Juliana Moreno Slasher estreou nos EUA em março, no canal Chiller, que pertence ao grupo NBC Universal e é especializado em programas e filmes de terror, sendo essa a primeira vez que o canal investiu na produção de séries originais.

Trama A premissa de Slasher é narrar a cada temporada uma história diferente. Na primeira, a personagem principal é Sarah Bennett (Katie McGrath), uma jovem que, quando retorna à sua cidade natal, descobre que uma série de assassinatos estão ocorrendo. E pra deixar tudo ainda mais sinistro, as mortes estão reproduzindo a forma como os pais dela foram mortos. A medida que os crimes ocorrem, cada mo-

12

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

rador da cidade acaba se tornando um suspeito ou uma vítima, o que faz com que Sarah comece a questionar tudo e todos à sua volta, incluindo seu marido Dylan (Brandon Jay McLaren), sua avó Brenda Merritt (Wendy Crewson), seu amigo Cam Henry (Steve Byers) e até mesmo o chefe de polícia Iain Vaughn (Dean McDermott).

A ideia Aaron Martins, roteirista e produtor executivo da série, disse que a ideia é contar uma história de monstro atual. “Em vez de uma criatura mitológica, o ‘monstro’ em nossa série é totalmente humano. É uma fusão de alguns dos meus gêneros favoritos de suspense, o filme Slasher clássico, o mistério de assassinato contemporâneo e as obras

pode agradar aos entusiastas de slasher, um dos subgênero do terror com maior extensão no campo da indústria cinematográfica atemporais da minha escritora de crimes favorita, Agatha Christie”, disse ele.

O subgênero slasher A primeira temporada tem oito episódios, foi filmada em Ontário, no Canadá e pode agradar aos entusiastas de slasher, um dos subgênero do terror com maior extensão no campo da indústria cinematográfica. Para quem está tentando se familiarizar com o estilo, explico: slasher foi o nome dados a filmes com serial killers sanguinários, que teve seu ápice na década de 80, com a franquia Sexta-Feira 13, Dia dos Namorados Macabro, Acampamento Sinistro e A Hora do Pesadelo, por exemplo.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

13


j-moreno@outdoorregional.com.br

Kids

Hábitos alimentares

Mais água, por favor! O consumo diário de água é fundamental para a saúde de qualquer pessoa, por isso, é preciso estar atento às crianças nesse quesito, já que elas nem sempre têm a percepção da sede e raramente param de brincar para ir tomar um copo de água. Procure eliminar os substitutos, não deixando à vista das crianças refrigerantes, por exemplo, para condicioná-las a optar somente pela água quando quiserem tomar algo. Você pode torná-la mais interessante aos olhos da

criança ao adicionar fatias de limão, laranja ou até algumas folhas de hortelã e menta. Uma boa dica, também, é deixar que a criança escolha uma garrafa ou copo com tampa que seja só dela (assim como há o boneco ou cor favorita, por exemplo), para que ingerir água torne-se algo mais divertido. Por último, se precisar, melhore também o seu hábito de tomar água ao longo do dia, já que imitar os pais é uma coisa que a crianças sabem fazer muito bem!

Fazer as crianças entenderem os benefícios de uma alimentação equilibrada na maioria das vezes não é uma tarefa muito fácil. Entretanto, a solução para isso pode ser mais fácil do que você imagina, já que estudos já comprovaram que crianças que aprendem a plantar e cozinhar desde cedo, seja na escola ou em casa, desenvolvem melhores hábitos alimentares. Os resultados mostram que aprender a cultivar os alimentos e, em seguida, descobrir como cozinhá-los, faz com que os pequenos tenham vontade de experimentar diferentes tipos de pratos. Não é preciso muita coisa, já que em um pequeno espaço com terra é possível plantar legumes e verduras. Mas se não tiver essa possibilidade, o plantio pode ser feito diretamente em vasos. Além de criar bons hábitos alimentares nas crianças, os pais terão momentos muito especiais com seus filhos na hortinha e também na cozinha!

Brinquedos limpos Não há como evitar que os brinquedos peguem poeira e se sujem com o tempo, mas criar um hábito de limpeza deixa a brincadeira mais segura, saudável e ainda aumenta a vida útil deles. Lembrando que, nos primeiros anos, as impurezas facilmente passam para o organismo dos pequenos, já que existe a mania de levar tudo à boca e as mãozinhas que seguram os brinquedos vão direto para os olhos e nariz também. No caso dos bichinhos de

14

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

pelúcia, é bom sempre seguir o manual de instruções ou etiqueta, para não danificá-los. Para outros brinquedos, tenha um kit básico de limpeza, composto de pano macio, do tipo flanela, álcool 70%, que é o mais indicado para matar bactérias, sabão neutro, dando preferência às versões líquidas, que deixam menos resíduos e, por fim, uma escova de dentes para limpar aqueles cantinhos mais difíceis.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

15


Música

i

16

Juntos, os três cantores acumulam em suas redes sociais mais de seis milhões de seguidores

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

b-rodrigues@outdoorregional.com.br


Os Marvados Sertanejo diferente com estilo arrojado: é desta forma que Os Marvados querem mostrar que beleza não interfere no talento musical | por Bruno Rodrigues

O trio Uma mistura contagiante de sertanejo com uma batida diferente, assim é o som de “Os Marvados”. O grupo faz parte de um projeto exclusivo no mercado musical, idealizado por vozes do sertanejo masculino. Bruno Araújo, Rodrigão (ex-BBB) e Marlon (da dupla Marlon e Maicon) uniram-se para se apresentar nos palcos e mostrar que beleza não interfere no talento musical. O repertório conta com músicas de cada artista e outras que são referências na atualidade, o show é feito em total sintonia, interação entre os cantores e público que tem a oportunidade de se divertir bastante. Juntos os cantores acumulam em suas redes sociais mais de seis milhões de seguidores. Nas apresentações interpretam algumas canções de sucesso do sertanejo como “Vou dar virote” (Wesley Safadão), “Não paro de beber” (Gusttavo Lima) e “Sosseguei” (Jorge e Mateus). Mas não é só interpretação, não. Os caras também contam com repertório próprio em que cada um tem a sua contribuição. Do Bruno Araújo tem

“A fila da tequila” e “Eu, ela e a amiga dela”, do ex-BBB encontra-se “Rodrigão já chegou” e do catarinense Marlon alguns hits como “Por te amar assim” e “Coração Aventureiro”, sendo que a última foi trilha da novela América. Além destas, Bruno Araújo compôs uma canção exclusiva para ser interpretada pelos três produzida pelo próprio cantor em parceria com Ricardo Lopes. Chamada “A noite dos Marvados”, a música ganhou clipe e bateu um milhão de visualizações em menos de 15 dias.

O Show A apresentação acontece de maneira integrada. Uma banda acompanha os três artistas, eles interagem o tempo todo e também fazem seus solos. A produção se preocupou com cada detalhe e os artistas também fizeram questão de participar deste processo criativo. O cenário é moderno e descontraído justamente para remeter o público em um ambiente intimista em que os artistas

O repertório conta com músicas de cada artista e outras que são referências na atualidade ficam mais próximos no estilo bruto do sertanejo. Tudo para que haja maior interação, tanto com o público, quanto com a banda, e isto, com certeza, faz com que os encontro dos Marvados seja muito marcante em cada apresentação. Com tantas mulheres lindas fazendo sucesso neste mercado, chegou a vez de homens dotados de beleza dominarem o sertanejo, afinal, um rosto esbelto e talento podem andar juntos sim, e os dois quesitos o trio tem de sobra. “Os Marvados” chegam para agitar, rodam turnê pelo Brasil e os planos são de idealizar o projeto em DVD.

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

17


g-barreto@outdoorregional.com.br

Moda Masculina

Sem cadarço! Os tênis, sneakers, sapatos e botas sem cadarço estão bombando para essa temporada nos modelos Slip-On, Alpargatas, com detalhes em velcro, tiras de elástico e fivelas | por Gabriela Barreto

Dicas 01 Aposte nos sapatos sem cadarço juntamente com uma calça jeans com a barra dobrada 02 Uma bermuda de estampa floral combinada a uma Alpargata é a cara do Verão 2017 03 Use e abuse do Slip-On preto e branco, que é o coringa da tendência e da estação

i

A

tendência chega forte não só nos Street Styles do mundo afora ou nas principais cidades que ditam moda. Os modelos desembarcaram aqui no Brasil há algum tempo e já estão nas vitrines também, sendo possível encontrar várias opções dos modelos.

Slip-On O modelo Slip-On é uma opção para quem não gosta do visual totalmente esportivo. O estilo do tênis se parece muito com os famosos mocassins, pois o mesmo não possui cadarço. Esse estilo, já amado por skatistas e praticamente todo mundo nos anos 90, nunca realmente foi visto como uma opção moderna, descontraída, casual e confortável por homens de todas as idades e estilos.

18

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

Versatilidade A versatilidade desses calçados é sem igual, os modelos vão bem pra várias ocasiões e geralmente são bem fáceis de colocar e tirar, ou seja, conforto e versatilidade andam juntos nesse modelo, por isso a preferência por muitos homens já.

Alpargata A Alpargata, modelo bem raso, geralmente feito em lona ou tecido, sempre vai e vem, porém há quem curta muito e quem não consiga aderir a essa preferência de calçado, mas é uma boa opção para o Verão por ser muito leve. Com a alta dos Sneakers e sapatos sem cadarço, do Sockless e da mistura de estilos, ela aparece muito bem pra 2017 também.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

19


g-barreto@outdoorregional.com.br

Moda Feminina

Lace Up Flats As sapatilha de amarrar, também conhecidas como Lace Up Flats, apareceram nos desfiles de primavera das marcas Michael Kors e Alberta Ferretti e, desde então, estão aparecendo com mais frequência nos pés de fashionistas por Gabriela Barreto

Dicas 01 Invista nas sapatilhas com amarrações de bico fino, bem bailarina 02 Aposte nas sapatilhas combinadas a um lindo jeans cigarrete 03 Combine a sapatilha com amarração a vestidos e saias, uma fofura

A tendência saiu direto das passarelas internacionais para os pés das meninas. O modelo apareceu nos desfiles de primavera/verão das marcas gringas e as combinações foram feitas com peças mais leves, perfeitas para a meia estação daqui. Isso sem falar do conforto!

O look Algumas peças diferenciadas podem ajudar a montar um look moderno sem perder o conforto e a sapatilha com amarração é uma delas! A sapatilha de bico fino é o sapato baixo mais elegante e que ajuda a alongar a silhueta das mulheres! A sapatilha com amarração, além de tudo isso, deixa o resultado mais moderno e ousado, criando um visual muito mais interessante! 

Como usar Aposte em looks com calças mais justas e afuniladas, shorts, saias e vestidos, para

20

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

deixar o sapato em destaque. Ela é ótima para quem curte uma sapatilha, mas ainda assim, quer um toque diferente e – por que não – sexy. As amarrações dão um visual estiloso mesmo num look mais simples, seja com calça, saia, short ou vestido.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

21


Informe Publicitário

Redução de Mamas Devolvendo a harmonia e qualidade de vida para a mulher Eduardo Santos Montoro - Membro Especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (CRM 124.821) Também conhecida como mamoplastia redutora, a redução de mama remove o excesso de gordura, o tecido glandular e a pele para atingir um tamanho de mama proporcional com o seu corpo e aliviar o desconforto associado com seios muito grandes.

Problemas decorrentes Seios excessivamente grandes podem causar, em algumas mulheres, problemas emocionais e de saúde. O peso do tecido mamário em excesso pode prejudicar sua capacidade de levar uma vida ativa. O desconforto emocional e o autoconhecimento, muitas vezes, associados a seios grandes e caídos, é um problema para muitas mulheres, pois podem causar incômodo e dor. A cirurgia de redução de mama é um procedimento individualizado e você deve fazê-lo para si mesma, não para satisfazer os desejos de outra pessoa ou para tentar se adaptar a qualquer tipo de imagem ideal. Redução de mama é uma boa opção para você se: • Você estiver fisicamente saudável; • Você tem expectativas realistas; • Você não fuma; • Você está incomodada com a sensação de que seus seios são muito grandes; • Seus seios limitam sua atividade física; • Você tem dor nas costas, pescoço e ombro causada pelo peso de seus seios; • Você tem depressão nos ombros, no lugar das alças do sutiã, devido ao peso de seus seios; • Você tem irritação da pele abaixo do sulco da mama; • Seus seios são flácidos e pendentes; • O mamilo está abaixo do sulco da mama quando seus seios não são sustentados; • Você tem aréolas alargadas e pele flácida

Orientações A decisão de se submeter à cirurgia de redução de mama é pessoal e é você quem

22

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

i

O peso do tecido mamário em excesso pode prejudicar a capacidade de levar uma vida ativa

deve decidir se os benefícios atingirão seus objetivos e se os riscos da cirurgia e potenciais complicações são aceitáveis. O seu cirurgião plástico e/ou assistentes vão lhe explicar, em detalhes, os riscos associados à cirurgia. Você deverá assinar o termo de consentimento para assegurar que compreendeu plenamente o procedimento ao qual irá se submeter e quaisquer riscos ou complicações potenciais. O procedimento deve ser realizado em local seguro e confortável para o médico e o paciente, em centro cirúrgico autorizado pela Vigilância Sanitária, com equipamentos e equipe treinada para qualquer intercorrência.

Depois do procedimento O novo tamanho da mama ajudará a aliviar a dor e as limitações físicas existentes previamente à cirurgia. A mama mais proporcional poderá melhorar sua autoestima e autoconfiança. No entanto, ao longo do tempo, seus seios podem mudar devido ao envelhecimento, às oscilações de peso, aos fatores hormonais e à gravidade. Ao escolher um cirurgião plástico, lembre-se que a experiência do cirurgião e seu bom relacionamento com ele são tão importantes quanto os custos finais da cirurgia.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

23


Arquiterura & Decoração

i

arq-dec@outdoorregional.com.br

Por exercerem influência sobre nós, as cores dos ambientes devem ser escolhidas com atenção

Imagens de referência

Imagem de Referencia

24

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81


Tendências de Cores 2017 O ano está chegando ao final e as tendências para o ano de 2017 já foram definidas. Já reparou que as cores estão presentes em todos os lugares? Elas também seguem tendências e para o próximo ano a ideia é fugir do tradicional | por Arch 0.7 A empresa Pantone divulgou quais serão as cores mais usadas no ano que vem. Dentre as principais estão três tons de azuis, dois tons de rosa, amarelo, laranja e um tom pastel.

A influência das cores As cores podem trazer tanto benefícios como desconforto se usadas em excesso ou de forma inadequada. Elas exercem influência sobre nós, determinam a forma como nos relacionamos com o ambiente e com as pessoas que ali convivem, intervindo em nosso bem estar, comportamento e humor, por isso, ao pintar um cômodo analise qual será seu uso, quais os grupos de pessoas que ali frequentarão, seja em residências como em locais de trabalho.

Quentes e frias Pensando nessas principais cores que estarão bombando no ano que se iniciará, podemos dividi-las em cores quentes e frias. As cores quentes são os tons mais escuros como o azul, verde e laranja. Eles nos passam confiança, vitalidade e energia. São cores mar-

cantes, cheias de personalidade. Já as cores frias, como os tons mais claros de azul, verde, rosa, amarelo e tom pastel nos transmitem tranquilidade, conforto e frescor. São suaves e delicadas.

Psicologia das cores Existe um estudo sobre esses estímulos imediatos que as cores provocam em seus observadores, é a chamada psicologia das cores. Listamos alguns deles nas cores de 2017. - A cor amarela é muito utilizada para estimular a comunicação e as atividades sensoriais, como o raciocínio. Ideal para ser aplicada em ambientes sociais contribuindo para a convivência entre familiares e amigos. É uma cor acesa, iluminada, em excesso cansa a vista. Recomenda-se aplicar em detalhes, onde o Renata Tomazela e Ana Beatriz Ghizzi

resultado final fará toda a diferença - Laranja é a cor do aconchego, favorece o otimismo e bom astral. Ajuda a estimular o apetite - O verde por não incidir muita luz é a cor que menos cansa a vista, portanto, é ideal para acalmar o sistema nervoso. O verde claro traz a sensação de frescor. Indicada para clínicas, hospitais e áreas relacionadas à saúde e estética. Se usada em excesso pode causar introspecção - Assim como o verde, o azul transmite calma e limpeza. Ideal combinar com outras cores pois em excesso pode causar sonolência. Em tons mais escuros transmite maturidade e segurança - O rosa transmite afeto, acolhimento, tem um efeito positivo e ajuda a motivação humana - Tons pasteis estiveram muito presentes neste ano de 2016 e prometem continuar com tudo no próximo ano. Remetem calma e trazem ao ambiente um ar vintage É sempre importante lembrar que devemos utilizar aquilo que reflita a nossa personalidade e nossa casa ou negócio é a nossa vitrine.

Arquitetas Arch 0.7

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

25


l-baggio@outdoorregional.com.br

Pé na Estrada

O laranja do seu bico A chama que eu preciso | por Laura Baggio

Os tucanos que cruzam as estradas não sabem. Nem poderiam um dia saber, mas são como as gotas de orvalho na grama em uma manhã de domingo. Ou como os barcos vazios boiando no crepúsculo ao final do dia. Eles passam voando, quase em câmera lenta, com seus bicos alaranjados de um tom brilhante e contrastam com a imensidão azul do céu. E nós, que vamos seguindo, muitas vezes entorpecidos por pensamentos práticos, absortos pelos caminhos, re-

O voo despretensioso silenciosamente nos convida a observar a vida e a amá-la outra vez cebemos do instante um convite. Uma entrada fugaz para o belo. O voo despretensioso que reascende, muitas vezes, uma chama apagada e silenciosamente nos convida a observar a vida e a amá-la outra vez. Caio era um menino carinhoso. Um menino cheio de sonhos que acompanhara a mãe em uma de suas viagens. Tinha 10 anos e aproveitava o passeio do banco da frente. Foi ele quem viu primeiro o tucano. Seus olhos cintilaram de alegria e uma comoção tomou conta de seu coração. Mas não por causa do animal alado, e sim

Laura Baggio Graduada em Letras, escritora, assessora pedagógica e Coach Life

26

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

por ver sua mãe extasiada. Há muito ela entristecera e perdera a capacidade de apreciar as pequenas belezas e prazeres. - Olha, mãe! – apontou Caio para cima e observou-a. Ela seguiu a direção do dedinho eufórico. Encarou o tucano com uma curiosidade instigante. Um silêncio palpável encerrou-se em riso sincero de encan-

tamento, e enquanto a mãe admirava o pássaro, Caio contemplava o regozijo dela. Ao chegarem no local de destino, Caio apressou-se num abraço. - Mãe, quero um tucano de presente! Ela riu. Crianças sempre querem o que veem. Para mais textos acesse www.oombrodaborboleta.blogspot.com.br


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

27


Social

Pizzaria Del Vecchio

Fotos: Raphael Chespkassoff

28

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

29


Social

Pizzaria Del Vecchio

Fotos: Raphael Chespkassoff

30

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

31


Social

1º Network Solutudo Boituva/SP Fotos: Vincenzo Daldoss

32

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

33


Social

1º Network Solutudo Boituva/SP Fotos: Vincenzo Daldoss

34

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

35


Social

Reinauguração Michelly Telecom – Boituva/SP Fotos: André Maffeis

36

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

37


Social

Absurdo Chopp & Food Fotos: Equipe Xpres

38

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

39


Social

6º Porco no Rolete Tatuí/SP Fotos: Equipe Xpres

40

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

41


Social

A Fábrica Pub Tatuí/SP Fotos: Equipe Xpres

42

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

43


Social

149 Snooker Tatuí/SP Fotos: Equipe Xpres

44

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

45


Capa

46

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81


Com uma carreira de sucesso inegável, Maiara & Maraisa se tornaram referências entre duplas femininas da atualidade. Com uma média de 28 shows por mês, as músicas das irmãs invadiram as rádios e têm ganhado cada vez mais destaque na mídia.

Hoje a gente tem orgulho de ter chegado até aqui, levantando a principal bandeira: igualdade

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

47


Trajetória Mas é claro que o caminho até aqui foi árduo. Elas cantam desde os cinco anos de idade – hoje estão com 28 – já moraram em diferentes cidades quando tentavam a carreira na música e até mesmo pensaram em desistir. A persistência fez com que continuassem e hoje desfrutam um ótimo momento, que começou na verdade há pouco tempo, em 2015, quando o primeiro DVD “Maiara e Maraisa Ao Vivo em Goiânia” alavancou o sucesso das irmãs em nível nacional. De lá pra cá elas viraram fenômenos no Youtube e nos show conseguem a façanha de cantar o repertório todo contando com o coro entusiasmado dos fãs.

A mulher no cenário sertanejo A história de luta e persistência, aliás, vai servir para alavancar muitas outras duplas femininas e cantoras, como elas já declararam. Em entrevista a Outdoor, falaram sobre esse caminho duplamente desafiador, já que elas lutavam por um destaque no cenário musical, ao mesmo tempo que também se empunham para fortalecer a imagem da mulher na música sertaneja. “Não foi fácil, enfrentamos preconceitos e vimos fechar muitas portas antes mesmo de bater nelas. Hoje a gente tem orgulho de ter chegado até aqui, levantando a principal bandeira: igualdade! Podemos cantar como os homens, ir e enfrentar um público imenso de uma importante Festa de Peão, como aconteceu em Barretos este ano, então é muito importante pra nós duas”, diz Maraisa. Ainda segundo ela, tem muita gente boa que ainda vai aparecer. “Quanto mais unidas formos, mais as mulheres vão aparecer no mercado e ficar. O importante é que não seja passageiro”, complementa ela.

Primeiro DVD O primeiro DVD, gravado em 2015, já dava como certo o sucesso, visto que foi apontado como o mais completo do ano, sendo bastante elogiado de uma forma geral. Algo bastante louvável, já que foi realizado quase que inteiramente de uma forma independente. Maiara afirmou que elas tiveram também bastante participação na produção do segundo DVD.

48

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

Além do talento nato, a dupla ganhou o coração do Brasil pela simpatia e naturalidade

“Participamos de tudo, desde a escolha de repertório ao cenário. Quisemos ficar por dentro do projeto para que o trabalho tivesse nossa cara, como foi o primeiro”, afirmou.

Novo DVD “Ao Vivo em Campo Grande” foi o nome escolhido para o DVD, gravado no estacionamento do shopping Bosque dos Ipês, onde foi montada uma estrutura de aproximadamente 30 toneladas e que

Quisemos ficar por dentro do projeto para que o trabalho tivesse nossa cara, como foi o primeiro

i


As irmãs gêmeas viraram sensação da música sertaneja da atualidade

contou com a participação de 200 pessoas na produção. O cenário foi algo realmente grandioso, com direito a painéis de LED e fogos de artifício, e a produção visual foi dirigida por Fernando Catatau. As irmãs brilharam e embalaram o público com os sucessos “10%” e “Medo Bobo”, além das inéditas “Sorte Que Beija Bem” e “Disk Sex”, que fizeram parte de um repertório composto por 17 canções. Sobre a escolha da cidade, em entrevista a dupla falou como foi tomada essa decisão. “Nosso primeiro DVD foi em Goiânia, capital sertaneja também, mas nossa primeira maior bilheteria foi em Campo Grande. A galera vinha junto como se a gente fosse o artista mais estourado do mundo”, contou Maiara. Maraisa completou dizendo que já faz tempo que a cidade dita regra no sertanejo. “Aqui é uma vitrine e berço de vários artistas como Luan Santana, Michel Teló, Maria Cecília & Rodolfo, Jads e Jadson”, disse.

i

O show começou com fogos de artifício e a música “10%” incendiando o público que cantou junto com as irmãs, a plenos pulmões, todas as músicas do repertório escolhido para a noite. Para se ter ideia, no primeiro DVD elas tiveram um público de aproximadamente mil pessoa, número que pulou para 20 mil desta vez.

Divulgações Uma grande surpresa, para alegria dos fãs, é que em menos de duas semanas depois do show, elas já liberaram um novo clipe com a música “Você Faz Falta Aqui”, sucesso das gêmeas que colocou todo mundo para cantar na gravação. E pra deixar os fãs ainda mais ansiosos pelo lançamento do novo trabalho, também já é possível ver o vídeo de “Cruzando os Dedos” no canal oficial da dupla no Youtube. Os números de visualizações são realmente impressionantes e não param de crescer!

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

49


Esportes

50

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

b-rodrigues@outdoorregional.com.br

A Conmebol tornou o campeonato mais parecido com a Liga dos Campeões da Europa

i

Novo formato ampliou as chances de participação de clubes brasileiros

i


A nova Libertadores O torneio mais apaixonante da América do Sul ganhou formato europeu e já em 2017 a competição será mais longa e contará com mais equipes por Bruno Rodrigues

As mudanças Existe um dito popular que diz: “tudo o que é bom dura pouco”. Pois é, mas esta frase não pode mais se aplicar à competição mais acalorada da América do Sul, a Taça Libertadores, que ganhou novos moldes e já serão aplicados em 2017. A Conmebol tornou o campeonato mais parecido à Liga dos Campeões da Europa: terá mais clubes e passará a durar quase o ano todo. O Conselho Executivo da Conmebol aprovou o novo formato com 48 clubes, de fevereiro a novembro. Com isso, a fase de grupos seguirá como é atualmente com 32 participantes, nos quais 28 ingressam de forma direta. As outras quatro vagas serão preenchidas por times da fase preliminar, que vai ser disputada em duas fases de mata-matas pelos 16 clubes. Ou seja, para ingressar na fase de grupos cada clube terá que passar por dois adversários. Ao todo, serão jogadas 150 partidas na competição. A Libertadores será disputada agora em 42 semanas e não mais 27 e tem uma novidade: dez clubes que não avançarem às oitavas de final da Libertadores terão a oportunidade de seguir na Sul-Americana, algo similar ao que acontece na Europa, com a Liga dos Campeões e a Liga Europa. Os vencedores dos dois torneios garan-

tirão uma vaga direta na fase de grupos da edição seguinte da Libertadores. Com o aumento do número de clubes participando, o Brasil passou a ter sete vagas no torneio - quatro na fase de grupos e três na preliminar. A CBF definiu que os seis primeiros do Brasileirão e o campeão da Copa do Brasil preencherão as vagas. O campeão da Copa Sul-Americana passará a entrar direto na fase de grupos, sem tirar uma vaga do seu país, aumentando ainda mais as chances dos clubes brasileiros participarem da competição.

Dificuldades Como nem tudo são flores, existem algumas ponderações a serem observadas. Os clubes sul-americanos enfrentarão a janela de transferências do meio do ano, a melhor da Europa. Se antes a Libertadores acabava em julho ou agosto, exatamente durante o mercado em ebulição, agora vai até novembro. Com isso, as equipes terão mais dificuldades em manter o elenco do início ao fim da competição. Além disso, o campeão da Libertadores não terá como reforçar seu time para o Mundial. Afinal, a decisão do torneio vai acontecer um mês antes da competição intercontinental que é em dezembro. Outra mudança que poderia

O Conselho Executivo da Conmebol aprovou o novo formato com 48 clubes, de fevereiro a novembro causar polêmica é a ideia de realizar a final da Libertadores com um jogo único em campo neutro. Ainda em 2017 a final será decidida em duas partidas, de ida e volta, mas em 2018 já se estuda essa alteração. A especulação já gerou diferentes opiniões nas redes sociais, por exemplo, que envolverá problemas de logísticas e tirará os seus clubes de suas torcidas bem no jogo mais importante da competição. De qualquer forma, só é possível ter um diagnóstico na prática. Que venham as mudanças!

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

51


m-galvao@outdoorregional.com.br

Saúde

Doença do Século XV está de volta! Número de casos de Sífilis vem crescendo nos últimos 5 anos por Dr. Marcelo L. Galvão Eu me pergunto como uma doença que foi descrita no século XV pode estar presente ainda no século XXI? Segundo o Ministério da Saúde, de 2011 para cá, os casos de Sífilis cresceram de forma absurda. E o mais trágico de tudo isso é que um dos métodos mais simples de impedir a transmissão seja

52

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

de fácil acesso, muitas vezes gratuita e que todo mundo conhece: a camisinha!

A Bactéria e a Transmissão A responsável pela Sífilis é uma bac-

téria chamada Treponema pallidum. É uma doença com transmissão exclusiva entre os seres humanos. A transmissão ocorre com o contato da ferida (no pênis, vagina, vulva, colo do útero ou ânus) com a pele da outra pessoa. O mais comum é com o contato desprotegido, ou seja, sem camisinha, mas vale


lembrar que se a pessoa tiver a lesão na língua, por exemplo, vai transmitir também. Outra forma de transmissão é da mãe para o filho. Por isso, o teste é fundamental no início e no 3º mês de gestação.

Primária, Secundária, Latente e Terciária São quatro fases. A Primária é a fase inicial de transmissão e ocorre entre 10 e 90 dias após o contato, podendo ocorrer a formação de uma lesão única chamada cancro duro que não causa dor. Na virilha pode-se apresentar um caroço, a íngua. Desaparecem dentro de 15 dias. Por isso, a maioria das pessoas acha que já se curou e não marca uma consulta. Na Secundária, após uns 6 meses, a bactéria já se espalhou por todo organismo e apresenta manchas pelo corpo, principalmente nas palmas das mãos e dos pés. A Latente Recente com menos de 1 ano ou Latente Tardia com mais de 1 ano é a fase que não apresenta sintomas. A Terciária pode levar anos ou décadas para se manifestar. Tecidos e ossos podem ser gravemente comprometidos, além de danos no cérebro e no coração. No caso das gestantes, se não tratada, o bebê pode apresentar desde cegueira, deficiência mental, surdez ou levar a morte.

Proteja-se, pessoal!

A ferida da Sífilis é uma porta de entrada para o HIV Diagnóstico e Tratamento Hoje em dia existe o teste rápido, encontrado em quase todas as UBSs e com resultado em torno de 30 minutos, além, é claro, do exame clínico e laboratorial. O tratamento de referência é a Penicilina Benzatina, que no caso das grávidas, é o único que consegue chegar até o bebê.

Sempre eu falo por aqui: camisinha sempre. E não tem essa história que chupar bala com plástico não dá. Primeiro que não é bala e segundo que bala não transmite doença. Conscientização é fundamental. A ferida da Sífilis é uma porta de entrada para o HIV. Sua saúde está em jogo! Preservativos masculinos e femininos estão aí. Se não puder comprar é só retirar em qualquer UBS (posto de saúde) gratuitamente. Você se ama? Então use camisinha! Se a pessoa se negar, lembre-se que você também pode negar praticar sem! #FicaDica Dr. Marcelo L. Galvão

Farmacêutico e Membro da Comissão Técnica CRF Sorocaba CRF-SP 50.071

Quer sugerir alguma matéria para as próximas edições? Envie um email para m-galvao@outdoorregional.com.br Você confere o conteúdo exclusivo dessa e de outras matérias no site: www.chameofarmaceutico.com.br

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

53


r-barbosa@outdoorregional.com.br

Games

i

Desenvolvedora: Infinity Ward Editora: Activision Plataformas: PS4,Xbox One,PC Lançamento: novembro de 2016

Call of Duty: Infinite Warfare O novo jogo da série chega às prateleiras com muito conteúdo a oferecer, mas ainda preso àquela velha fórmula que já conhecemos | por Rafael Barbosa

N

os últimos anos a série Call of Duty tem seguido cada vez mais para o futuro e Infinite Warfare continua esta trajetória, desta vez rumo às estrelas. Não vou perder tempo descrevendo a história do game, pois apesar de alguns personagens terem sua dose de carisma, a narrativa deste jogo é uma das piores de toda a franquia, narrando basicamente uma guerra espacial onde existem dois lados: os mocinhos e os vilões.

54

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

Campanha épica, mas simplória Pelo menos o game tenta compensar seu péssimo roteiro com uma campanha divertida e que traz algumas novidades. O título divide seus estágios entre missões principais, que dão continuidade à história, e objetivos secundários que conferem vantagens, como

armamentos e habilidades ao jogador, o que é uma adição bem-vinda à estrutura restrita que estávamos acostumados na série. As missões secundárias são separadas em assaltos a bases inimigas e batalhas com naves, que ocupam uma boa parte da jogabilidade e, apesar dos controles não serem muito complexos, encarar batalhas espaciais e enfrentar caças inimigos é divertido e dá um gostinho de novidade ao jogo. Por outro lado, as missões principais seguem


i

O controle de armas e personagens segue o padrão já conhecido da série

um roteiro já conhecido para os fãs desta franquia: estágios onde o fator urgência é constante, muitas coisas acontecendo em tela ao mesmo tempo e diversos momentos animados (as conhecidas cutscenes). Mas apesar da estrutura extremamente linear, o game consegue tornar estas missões em experiências muito satisfatórias, com combates emocionantes e épicos, onde temos uma boa quantidade de armas futuristas e interessantes ao nosso dispor e um constante senso de progressão, onde avançamos juntamente com nosso esquadrão e reprimindo as forças inimigas. Call of Duty sempre conseguiu oferecer aquela sensação de “vitória sofrida” a cada estágio e isso continua a ser muito bem executado aqui, embora nenhuma das missões seja particularmente memorável.

Multiplayer e zumbis O modo multiplayer do game também não irá decepcionar quem conhece a série, embora traga pouquíssimas novidades ao gênero. Basicamente encaramos os mesmos modos

i

É possível jogar em modo solo, multiplayer e também no cooperativo ‘Zombies’

que estamos acostumados, como Team Deathmatch e Domination, mas não há como negar que os embates on-line têm seu atrativo, prendendo o jogador graças ao dinamismo dos combates e a constante evolução que sempre libera novas armas e customizações aos nossos personagens. Também temos um modo zumbi, onde quatro amigos devem enfrentar hordas de mortos vivos em um parque de diversão para lá de

maluco, em um sistema cooperativo que é um bônus bem-vindo ao título. Call of Duty: Infinite Warfare é um jogo que segue uma fórmula muito bem estabelecida. Sua campanha e seu multiplayer são divertidos, mas não oferecem novidades suficientes para serem memoráveis, o que mostra que apesar de suas qualidades, esta franquia precisa expandir seus horizontes.

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

55


b-rodrigues@outdoorregional.com.br

Turismo

i

Catedral de Maringá: imponente cartão postal da cidade

Maringá Urbanizada, com arquitetura moderna e uma área verde de dar inveja, a cidade paranaense é um atrativo encantador para turistas de todo país | por Bruno Rodrigues

A cidade Na região norte do Paraná encontra-se Maringá, uma cidade de traços arquitetônicos, com reservas de mata nativa, gente hospitaleira e dinâmica. Com urbanismo inovador, sua área metropolitana possui farta arborização, contando com uma árvore para cada quatro habitantes, totalizando uma média de 55m² de área verde por habitante. Sua enorme estrutura verde e seus diversos atrativos foram reconhecidos pela Embratur (Empresa Brasileira de Turismo) que em novembro de 1997, a classificou como cidade turística. O município participa desde 1996 do PNMT (Programa Nacional de Municipalização do Turismo), da Embratur, que visa conscientizar e incrementar ações para o desenvolvimento do turismo nos municípios engajados nesse programa. Desde 1994 a cidade conta com um aeroporto de

56

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

voos domésticos e desde 2012 recebe cargas internacionais. No setor econômico, a cidade se destaca atualmente pelo setor de comércio e prestação de serviços. A agricultura continua a ser fundamental como impulsionador comercial em Maringá, além do café, hoje se planta milho, trigo, algodão, rami, feijão, amendoim, arroz, cana-de-açúcar, e principalmente, soja.

Pontos turísticos Maringá conta com belos atrativos turísticos na região central. As áreas de lazer e os monumentos enchem as vistas de moradores e visitantes. A escultura do Desbravador, por exemplo, é de autoria do artista plástico Henrique Aragão e foi baseada no pioneiro que chegou à cidade. A nudez do pioneiro representa que não tinha nada, mas que apenas com sua força ele criou e desenvolveu a

cidade. Inaugurado em outubro de 2009, o Mercadão Municipal de Maringá tem 4,5 mil m². Com 117 boxes de hortifrutigranjeiros, queijos, peixaria, condimentos, açougues e restaurantes, o local atrai visitantes e consumidores pela qualidade seus produtos. Desde 2013, Maringá tem o Parque do Japão, um local tranquilo com uma ótima opção para passear numa área de preservação ambiental com 100.000m². E um dos cartões postais mais bonitos do país

um dos cartões postais mais bonitos do país é a Catedral de Maringá é a Catedral de Maringá, idealizada por Dom Jaime Luiz Coelho e projetada pelo arquiteto José Augusto Bellucci. Possui uma forma cônica e tem 124 metros de altura somando com a cruz de 10m de altura. É o monumento mais alto da América do Sul, vale a pena visitar.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

57


b-rodrigues@outdoorregional.com.br

Autos

i

O rodízio dos pneus a cada 5 mil km ajuda a equalizar o desgaste

A manutenção dos pneus Aqui estão dicas valiosas que servem como lembrete para cuidarmos desta importante peça automotiva | por Bruno Rodrigues

Calibração A atenção para com os pneus dos carros é de extrema importância para a manutenção e uma circulação saudável do veículo. É fundamental manter calibragem correta, para isso, verifique a pressão semanalmente e calibre de acordo com o valor indicado no manual do veículo. Jamais deixe os pneus esvaziarem abaixo do limite de segurança. Além de seguro, andar com os pneus cheios também colabora na economia de combustível. É necessário ficar atento também com os pneus carecas. A faixa que indica o limite de desgaste não pode estar no mesmo nível que a banda, pois isso significa que está liso e é hora de trocar.

Estepe Assim que calibrar os pneus, não se esqueça de verificar a pressão e aproveitar para cali-

58

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

brar também o estepe, pois isso te tranquilizará quando estiver viajando. Numa eventual troca, descobrir que ele está praticamente vazio não será muito legal e isso é mais comum do que a gente imagina. Lembre-se de periodicamente conferir a pressão do estepe para evitar esses tipos de surpresas.

Rodízio e alinhamento

Além de seguro, andar com os pneus cheios também colabora na economia de combustível

O rodízio consiste em trocar os pneus traseiros pelos dianteiros e essa atividade é recomendada nos pneus a cada 5 mil km. Esta é uma medida que ajuda a equalizar o desgaste, já que os pneus são gastos de forma diferente, dependendo da tração do veículo. Além do rodízio, alinhar os pneus garante que eles vão responder de acordo com a direção, evitando que o carro desvie para um lado enquanto o volante se mantém reto. Isso ajuda a deixar o desgaste mais regular e, de quebra, reduz o consumo de combustível.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

59


direito@outdoorregional.com.br

Direito

i

Utilizar o celular enquanto dirige passou de infração média para gravíssima, acarretando sete pontos na carteira

Celular e a nova multa Após quase dezesseis anos sem reajustes, o Código Brasileiro de Trânsito recebeu atualização nos valores de multas, bem como teve algumas infrações alteradas por Gabriela Buzolin e Maria Ligia Ueno Dirigir com certeza exige muita atenção. Porém, muitas vezes cometemos o erro de dirigir falando ao celular e nos distraímos, o que pode acarretar em graves acidentes. É por isso que a cada dia vê-se o aumento na fiscalização em todos os pontos das grandes cidades. Gabriela Buzolin OAB/SP 331.010 Maria Ligia Ueno OAB/SP 330.501

Fique atento! A partir de 01 de novembro de 2016, começaram a valer as novas regras quanto à referida prática. Agora não há mais desculpas para motoristas que insistem em utilizar o celular enquanto dirigem, pois quem for flagrado com o aparelho na mão vai ser multado!

Quais foram as mudanças? O valor da multa aumentou de R$ 85,13 para R$ 293,47 para aqueles que falarem/manu-

60

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

searem celular e de infração média passou para infração gravíssima, acarretando sete pontos na carteira. Importante também lembrar que a sanção será aplicada mesmo que o motorista esteja, por exemplo, parado no sinal vermelho.

E agora? Como agir? Mesmo que se possa evitar a multa, o ideal é não cometer a infração, evitando-se problemas maiores, como acidentes. É notório o vício de toda população nas redes sociais, mas é preciso saber dosar o uso e manter sempre a atenção enquanto dirige, não usando em momento nenhum o celular. Volante e celular não combinam!


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

61


Política

i

62

Cidadãos americanos mostraram seus perfis através da eleição

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

b-rodrigues@outdoorregional.com.br


O triunfo de Donald Trump O resultado que surpreendeu o mundo pode trazer sérias consequências aos imigrantes e reavivar substancialmente a ideia de segregação no país | por Bruno Rodrigues

Repercussão Que a internet aproxima todos os países do mundo através de fatos e informações não é novidade. Mas a repercussão de opiniões entre os brasileiros sobre as eleições presidenciais dos Estados Unidos, isso sim é um efeito novo que as redes sociais nos proporcionaram. O resultado da vitória do republicano Donald Trump após derrotar a democrata Hillary Clinton surpreendeu no mundo inteiro. Trump, um populista com um discurso xenófobo e antissistema, será o próximo presidente dos Estados Unidos. Com um impressionante apoio dos norte -americanos brancos e preocupados com as rápidas mudanças demográficas, Trump atropelou todas as previsões das pesquisas e obteve uma vitória que lança o seu país a um futuro incerto. Enquanto o mundo esperava ver a primeira mulher na presidência dos EUA, depois de Obama, os eleitores escolheram um homem que reavivou algumas das tradições de segregação e até um teor de desumanidade. Então por que venceu as eleições? Porque em seus discursos priori-

zou arrumar a casa antes de ajudar aos vizinhos. Ou seja, com a economia global instável, Trump alegou que cuidará mais de sua nação enxugando gastos que envolvem outros países. Além de prometer deportar os 11 milhões de imigrantes ilegais, disse que quer construir um muro na fronteira com o México e proibir a entrada de muçulmanos nos EUA. Parece um absurdo, mas com o discurso sincero, o republicano conquistou a maioria dos cidadãos americanos. Essa vitória traduz o que pensa o eleitor deste país imperial: soberania, uma dose de soberba e a busca desenfreada pela riqueza.

Relação com o Brasil É claro que tudo o que acontece por lá interfere em todo o planeta. Com o Brasil não é diferente. Então como fica a relação entre os dois países? Hoje os EUA são o segundo maior parceiro comercial do Brasil, atrás dos chineses. Historicamente, o Partido Republicano, de Trump, defende

o livre comércio e se opõe a medidas protecionistas que ajudassem empresas americanas a competir com estrangeiras. Assim, um candidato republicano tenderia a ser melhor para os interesses econômicos do Brasil do que um candidato democrata. Porém, Trump inverteu essa lógica ao propor renegociar os acordos comerciais firmados pelos EUA para preservar empregos no país e reduzir o déficit americano nas transações com o resto do mundo. Se ele colocar essas ações em prática, o Brasil poderia ser prejudicado. Outro tema de interesse dos brasileiros é a facilidade para obter vistos americanos. Trump fez poucas menções ao sistema de concessão de vistos do país. Atualmente, os dois países negociam a adesão brasileira a um programa que reduziria a burocracia para viajantes frequentes, como executivos por exemplo. A extinção total dos vistos parece algo distante já que a circulação de brasileiros por terras yankees parece bem lucrativa aos americanos, seja no turismo como em mão de obra mais barata.

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

63


j-moreno@outdoorregional.com.br

Gourmet

Tortinha de Churros por Juliana Moreno

Ingredientes 1 xícara de farinha de trigo 1 xícara de leite 1 pitada de sal 1 colher (sopa) de manteiga Óleo para fritar Açúcar com canela (30% de canela e o restante de açúcar) Doce de leite

64

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

Recentemente descobri essa receita no Gourmet Network, canal no Youtube apresentado pelo Chef Márcio Mussarela. Quando o assunto é churros, já nos acostumamos a ver por aí vários bolos e brigadeiros, mas que na verdade apenas imitam o sabor de um churros, certo? Mas esta tortinha, acredite, é o próprio churros! Se eu puder te dar um conselho, é este: faça na sua casa. É incrível e você vai ficar muito feliz!

Modo de Preparo 01 - Ferva o leite, coloque a manteiga e mexa até que derreta 02 - Acrescente a farinha, de uma só vez, coloque uma pitada de sal e vá mexendo até incorporar e a massa ficar grossa 03 - Nesse ponto, vai ser preciso um certo trabalho braçal para mexer a massa, mas não desista! O ponto certo é quando a farinha cozinhar e a massa ficar bem lisa e homogênea

04 - Utilize pequenas formas para dar formato às tortinhas. A dica é utilizar plástico PVC na forminha, colocar uma quantidade de massa dentro e ir empurrando para as laterais até que fique no formato 05 - Tire a massa da forminha e frite em óleo morno com a boca virada para cima 06 - Depois de fritar, deixe escorrer bem o óleo e, em seguida, passe na mistura de açúcar com canela 07 - Agora é só rechear a parte de cima com doce de leite a se deliciar!


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

65


r-barbosa@outdoorregional.com.br

Crônica

A vida que passa por Rafael Barbosa Recentemente acompanhei minha amiga ao cinema para ver o filme “A Garota no Trem”. É um daqueles suspenses medianos com um mistério cuja resposta vai te surpreender no final, ou pelo menos esta era a intenção do diretor e do roteirista do longa. Ele conta a história de uma mulher chamada Rachel, que pega um trem todos os dias e por realizar o mesmo trecho diariamente, passou a reparar em um jovem casal que vive em uma das casas pela qual passa durante o trajeto. Ao ver os dois “pombinhos” diariamente e aparentemente vivendo uma vida feliz, a protagonista começa a fantasiar sobre os dois e sonhar com a vida maravilhosa que devem levar, o que contrasta com a existência pouco interessante e infeliz da própria “heroína” do filme. Confesso que foi essa atitude de Rachel que mais me intrigou durante todo o longa: a forma triste e patética como a mulher olhava para aquele casal, fantasiando sobre o relacionamento deles e como isto a impedia de prestar atenção ao que realmente deveria importar em sua vida: ela mesma. Não consegui deixar de ficar realmente

nós também já fomos ou ainda somos como aquela garota no trem, acompanhando outras vidas ao invés de nos focarmos na nossa triste por ela, presa a uma existência desesperadora e onde o olhar para o jardim do vizinho, aparentemente tão verde e bem cuidado, somente a fazia ver como existia uma vida mais feliz, divertida e “fácil” que a dela. Eu queria levantar e gritar algo como “pare, Rachel, não desperdice sua vida 66

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

i

O primeiro passo para encontrar nossa felicidade é parar de reparar na felicidades dos outros

olhando o que existe além de uma janela. Preste atenção ao que está refletido no vidro à sua frente”. Tudo que ela precisava fazer era olhar para ela mesma, embora saiba que isso não é fácil. Talvez seja exatamente isso o que me marcou na trajetória da protagonista daquele filme, saber o quão difícil é deixarmos de compararmos o cotidiano daqueles à nossa volta com o nosso, em um ato mesquinho que somente leva a sentimentos negativos como orgulho ou inveja. Talvez o que te-

nha me marcado na história de Rachel seja o fato de que ela não é mera ficção e que, em algum momento de nossas vidas, nós também já fomos ou ainda somos como aquela garota no trem, acompanhando outras vidas ao invés de nos focarmos na nossa. Mas o que me consola é que, assim como aquela “heroína”, sempre podemos descobrir que deixar de reparar na felicidade dos outros é o primeiro passo para encontramos a nossa.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

67


68

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 81

Outdoor Regional  

Edição 81 - Maiara & Maraísa

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you