Issuu on Google+

www.outdoorregional.com.br | 1


2 | www.outdoorregional.com.br


Carta ao Leitor E mais um ano chegou ao fim. Agora é momento de ouvir todos dizerem “nossa, como passou rápido”, “os dias voaram” ou coisas do tipo. A grande verdade é que todos os anos ficamos com essa impressão, talvez pelo fato de, literalmente, estarmos correndo todos os dias. Consequentemente, dessa forma, tudo aparenta passar mais rápido. Mas, enfim, logo tudo novo se fará novamente! E quem também logo estará cheio de novidades é o grupo Inimigos da HP, nossa capa deste mês tão especial. Em entrevista, eles contaram um pouquinho sobre os mais de 10 anos de carreira e também aguçaram a curiosidade dos fãs a respeito do novo CD que está em fase de produção. E como final de ano também é época de muita comilança, em Saúde preparamos uma matéria sobre diabetes para que você possa se vigiar e combater esse mal, já que o Brasil é o 8º no ranking dos países que mais possuem pessoas acometidas pela doença. E se você vai tirar uns dias de férias, quer viajar e ainda não escolheu o destino, em Turismo te apresentamos a linda Sydney, na Austrália. Aliás, pra onde quer que você vá, com certeza o assunto abordado em Especial será útil, pois entre outras coisas, iremos te dar dicas de como deixar sua casa segura quando estiver ausente. Fora isso, tem muito mais coisas interessantes em Moda, Esporte, Política, Música e todas as outras editorias. Com ótimo conteúdo, preparamos esta edição para te presentear neste final de ano e desejar um excelente 2012, com dias recheados de amor, paz e felicidade! Juliana Moreno

Recado dos leitores

Parabéns, o conteúdo está excelente e a diagramação fantástica, moderna e agradável aos olhos. Sucesso sempre! Eustaquio Gianotti - Via Facebook

Parabéns pela matéria “O doce sabor da derrota”. Texto simples, rápido e gostoso de ler. @alicefariasadv

Parabéns pelo fantástico material! Antônio De Laurentiz Júnior – via email Demais como sempre! @luluzudah Parabéns pela matéria com Os Titãs! Adorei! @RaycelesMorais

3


4 | www.outdoorregional.com.br


www.outdoorregional.com.br | 5


6 | www.outdoorregional.com.br


www.outdoorregional.com.br | 7


8 | www.outdoorregional.com.br


www.outdoorregional.com.br | 9


Expediente Coordenador Geral Rafael J Pereira

Índice 12

Cinema & TV

14

Literatura

18

Música

20

Tecnologia

22

Ensaio

26

Moda feminina

28

Moda masculina

Revisão Juliana Moreno / Mariele Rosa

30

Decoração

Projeto Gráfico / Diagramação Thiago Nehring / Bruno Oliveira

32

Educação

Foto Estúdio Daniel Trabanca

36

Capa

44

Social

52

Especial

56

Esporte

58

Saúde

60

Games

62

Autos

64

Turismo

66

Trabalho

68

Direito

70

Política

72

Finanças

74

Gourmet

76

Prata da casa

78

Região

80

Galeria

82

Crônica

Coordenador de Criação André Maffeis Jornalista Responsável Melise Scomparim MTB:46015 /SP Repórteres AC Rezende / Camila Marcusso Juliana Cuani / Juliana Moreno Rafael Barbosa / Vitor Quartezani Colaboradores Bruno Fernandes / Fábio Sanqueta Thássia Moro / Valdely Dantas

Produção de Moda Gabriela Barreto Comercial Patricia Pereira Agradecimento: Bete Ferreira - BF Comunicação Tiragem 8.000 exemplares Distribuição Boituva/Iperó/Cerquilho/Tietê Tatuí/Sorocaba Assinaturas assinaturas@outdoorregional.com.br Edições anteriores edições@outdoorregional.com.br Site www.outdoorregional.com.br Empresa CNPJ: 07.627.719/0001-04 Anúncios e Publicidade: Avenida Pereira Ignácio, 378 - 2º andar - sala 07 Contatos (15) 3263-5028 (15) 9114-2136 ID 113*16815 contato@outdoorregional.com.br Impressão Grafica Silva Marts

10 | www.outdoorregional.com.br

A Revista Outdoor Regional não se responsabilzia por conceitos e opiniões emitidos por entrevistados e colaboradores, assim como não se responsabiliza pelo conteúdo de informes e anúncios publicitários

ESPECIAL Para passar bem pelo final de ano é importante estar atento a alguns cuidados

CINEMA E se você pudesse ouvir, em sua mente, alguém narrando sua vida?

AUTOS Para quem gosta de espaço interno, Cobalt é a pedida da vez

ESPORTE São do tênis e da Fórmula 1 os esportistas que se destacaram no ano de 2011


www.outdoorregional.com.br | 11


cinema Ficha técnica “Mais Estranho que a Ficção” (“Stranger than Fiction”) EUA – 2006

“Precisamos lembrar que todas essas coisas estão aqui para salvar nossas vidas” Juliana Moreno j-moreno@outdoorregional.com.br

J

á imaginou poder ouvir alguém narrando sua vida ao mesmo tempo em que ela está acontecendo? Poder saber o que vai acontecer no minuto seguinte e até mesmo, estranhamente, ouvir alguém repetindo todos os seus pensamentos. Consegue imaginar? Pois foi justamente isso que aconteceu com Harold Crick, um auditor da Receita Federal que levava uma vida intensamente monótona, fazendo todos os dias as mesmas coisas, das mesmas maneiras. Pois bem, Harold seguia sua vida assim, mesmo depois de ter começado a ouvir a incessante voz em sua cabeça. Tudo mudou quando ele, um belo dia, ouviu a voz narradora dizer que sua morte aconteceria em breve. É aqui que tudo muda,

12 | www.outdoorregional.com.br

como se da morte, nascesse vida. Ele vai atrás, sim, de explicações para isso, mas já aproveita para mudar um pouco seu modo de ver e viver as coisas. Quantas vezes vemos situações em que isso acontece ou até mesmo vivemos história semelhante, não é mesmo? Não estou dizendo que já ouvi uma voz narrar minha vida em minha vida, não! Mas sim, que muitas vezes, algo precisa acontecer para gerar uma atitude nossa. Harold, por exemplo, precisou se ver quase frente a frente com a morte para, então, dar valor às coisas simples da vida e viver cada detalhe intensamente. Este filme pode parecer um tanto quanto confuso, mas com certeza te fará pensar quando acabar. Na verdade, o que é mais estranho que a ficção? Seria a realidade?

Em dezembro, você já poderá ver nas telas d ma o filme do adorável Gato de Botas. No film não divide os holofotes com Shrek, Fiona, nem pois a história contada se passa antes do Gato c cê-los. Ao lado de humpty Dumpty e de uma g rua, o nosso encantador Gato de Botas irá tent bar uma famosa gansa que bota ovos de ouro.

Desde o finalzinho de novembro, você já pode encontrar nas locadoras o filme dos Smurfs, que levou crianças e adultos aos cinemas, seja para curtir a infância ou relembrá-la, no caso dos adultos. Na história, os pequenos seres azuis são expulsos de sua vila e vão parar em pleno Central Park, em Nova York, precisando, então, encontrar um jeito de voltarem para casa.


de cineme, ele m Burro, conhegata de tar rou.

www.outdoorregional.com.br | 13


literatura

“As quatro estações

do casamento” Juliana Moreno j-moreno@outdoorregional.com.br

“Ao contrário das árvores, que estão à mercê das intempéries e de outros fatores, nós seres humanos temos a capacidade de tomar decisões. Podemos escolher atitudes e ações capazes de melhorar e fortalecer nosso casamento. Podemos lançar sementes de amor e esperança na época da primavera que produzam frutos no verão. E poderemos colher um celeiro de bons sentimentos e comunicação aberta que nos preparará para resistir às mudanças do outono e ao gelo do inverno”. página 13

Q

ual é a sua estação do ano preferida? Será a primavera, com todas as suas flores nascendo, com aqueles finais de tarde coloridos, com céu em tons de laranja e rosa e aves voando a todo o momento para lá e para cá? Talvez você goste mais do verão, com seus dias ensolarados, ventos quentes e céu infinitamente azul. Há ainda a opção do outono, com folhas espalhadas pelo chão ou voando pelas ruas, tardezinhas geladas e sol tímido. Por fim, pode ser que você escolha o inverno, que traz consigo golpes de vento gelados, nariz gelado pela manhã e “fumacinha” saindo pela boca. Enfim, quando se trata de estações do ano, tem pra todo gosto! Mas quer você goste de uma ou não, a única certeza é que você terá que passar por ela, se quiser

14 | www.outdoorregional.com.br

chegar até a sua estação preferida. Estações do ano se assemelham a fases da vida, pois não podem ser puladas, não há como cortar caminho ou adiantar etapas. Nesse livro, o autor compara as estações do ano com as estações do casamento, mostrando que, num relacionamento, passamos pela primavera, verão, outono e, por fim, o inverno. Em cada uma, ele usa situações reais e ensina formas de vencer as barreiras com mais facilidade, pois mostra claramente as características de cada momento dentro de um casamento. Incrível mesmo é comprovar que essas fases no relacionamento realmente existem e, mais surpreendentemente ainda, como se assemelham às estações do ano. Um livro para ler em qualquer estação, seja do ano ou do seu relacionamento.

“As Quatro Estações do Casamento” Gary Chapman 216 páginas

Gary Chapman é conhecido como “Doutor Casamento”, pois há décadas viaja pelo mundo desafiando casais a buscar saúde emocional para seus casamentos. Desde 1979, ele já escreveu mais de 30 livros sobre relacionamento afetivo, fazendo dele um dos maiores autores mundiais no gênero. Prova disso foi o seu livro “As cinco linguagens do amor”, que foi lançado em 1992 e ainda hoje aparece na lista dos mais vendidos do jornal The New York Times.


www.outdoorregional.com.br | 15


16 | www.outdoorregional.com.br


www.outdoorregional.com.br | 17


música

Un, Dos, Tres....

Juliana Cuani j-cuani@outdoorregional.com.br

S

im, a editoria de música dessa edição é dedicada a ele, o super astro porto riquenho Ricky Martin, que contagia a todos com seu ritmo latino e músicas altamente dançantes (duvido que você não se entregue a elas em qualquer festa, pois simplesmente fazem com que se levante e mexa as cadeiras - risos). “Maria” já se tornou um clássico e, ao lado de “Livin’ La Vida Loca”, que rendeu ao cantor dois prêmios MTV Video Music Awards, se tornaram grandes sucessos. Entre as premiações recebidas também estão dois prêmios Billboard de Música Latina e o Grammy de Melhor Performance Pop Latina pelo disco ‘Vuelve’ em 1999. Desde 1984, quando entrou para o grupo Menudos, Rick tem se dedicado à música e não parou um segundo sequer. Semanas seguidas no topo das paradas musicais e turnês lotadas pelo mundo afora, são alguns dos feitos do cantor que pode ser considerado um dos responsáveis pela explosão da música pop latina: até o momento seus discos somam impressionantes 30 milhões de álbuns e mais de dez milhões de singles vendidos. Enrique Martín Morales, nascido em 24 de dezembro de 1971, participa ativamente de causas sociais, como a Fundação Pediá-

ueeepaaa!!! trica da AIDS e os concertos para angariar fundos “Luciano Pavarotti & Amigos”. Pessoalmente, ele cuida de seu próprio projeto social chamado de “People For The Children” (Pessoas Pelas Crianças), parte da Fundação sem fins lucrativos que ajuda instituições focadas na assistência à infância, que mantém em Porto Rico, a Ricky Martin Foundation. O trabalho humanitário da fundação deu ao cantor o prêmio Billboard Spirit Of Hope Award (Prêmio Espírito de Esperança). Recentemente, o cantor assumiu em carta aberta ao público que é homossexual. A confissão foi escrita em seu site oficial durante o período que se dedicou ao livro de memórias e foi confirmada como autêntica por seu agente. “Hoje eu aceito a minha homossexualidade como um presente que me dá vida. Sinto-me abençoado por ser quem eu sou!”, assinando RM no final da carta. Rick é pai dos gêmeos Matteo e Valentino, gerados em barriga de aluguel e nascidos em agosto de 2008. Em outubro de 2011, Ricky Martin (@ricky_martin) mostrou toda a sua elasticidade durante a cerimônia de encerramento dos jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no México, sendo bastante elogiado pela crítica pela qualidade do show.

Gente nova no pedaço! Kathleen Karen (@KathKaren) começou a cantar com 8 anos de idade, depois formou uma banda com seu irmão Richard, chamada “Aclive RK”, que lançou CDs em 2006 e 2009. Ao seguir carreira solo, começou no programa Raul Gil no quadro “Jovens Talentos 2011”, mas não chegou à final. Sua musica de trabalho é “Cuidado com você”, com um clipe já lançado e em breve ela lançará seu álbum solo e outros projetos.

18 | www.outdoorregional.com.br


www.outdoorregional.com.br | 19


tecnologia

Compras na rede Melise Scomparim m-scomparim@outdoorregional.com.br

N

a internet, o consumidor não precisa enfrentar o trânsito, vendedores insistentes, nem mesmo filas no caixa. Além disso, a compra pode ser feita em qualquer horário e é possível pesquisar pelo melhor preço rapidamente. Motivos tentadores que levam o comércio eletrônico a movimentar muito dinheiro, de acordo com a consultoria e-bit. Referência no fornecimento de dados do  e-commerce,  as vendas online deverão chegar ao patamar de R$ 2,6 bilhões, o que representa um crescimento de 20% em comparação ao mesmo período em 2010, com um tíquete médio de R$ 350. Segundo a empresa, o número de pedidos também será maior este ano em comparação ao ano passado, com crescimento estimado de 25%. Com o crescimento no número de pedidos, os órgãos de defesa do consumidor estimam que também deva aumentar o número de queixas contra as lojas virtuais.

20 | www.outdoorregional.com.br

Motivos para comprar pela internet não faltam, mas é sempre bom ter certos cuidados na hora de efetuar a compra

Segundo o ReclameAQUI, um dos principais sites de reclamações do país, as cinco lojas virtuais mais reclamadas do país são: Americanas. com, Submarino, Compra Fácil, Shoptime e Walmart que, juntas, acumularam 69 mil queixas só nos últimos 12 meses. Entre as principais reclamações, de acordo com o site ReclameAQUI, estão o atraso na entrega, entrega de produto com defeito, dificuldade de contato com a empresa, cobrança indevida e mau atendimento no Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC). Portanto, o consumidor deve estar atento ao fazer uma compra pela internet, principalmente durante o período de Natal, em que o volume de pedidos e a ocorrência de problemas na entrega são maiores. Para não ter surpresas desagradáveis, pesquise muito, consulte a idoneidade da empresa, consulte as reclamações que a empresa já teve através do site do PROCON ou do ReclameAQUI, consulte a repu-

tação da empresa através de seus amigos e confira se ela é conhecida no meio da rede. Nunca faça as compras em computadores de conhecidos ou públicos. O ideal é usar sempre o seu computador para comprar qualquer tipo de coisa e, claro, procure sites seguros. Salve todas as informações da compra, pois essa é uma garantia de ter seu pedido atendido e prova da sua aquisição. No caso de sites de compras coletivas, o consumidor deve observar todas as condições de compra e também os prazos dados para utilização ou entrega do produto ou do serviço adquirido. Fique também de olho nos prazos de entrega, pois na época do Natal elas podem demorar mais, portanto, faça com antecedência as suas compras. Tomando os devidos cuidados sua compra tem tudo para ser um sucesso.


www.outdoorregional.com.br | 21


ensaio

eu D Branco Como não passar em branco neste final de ano? Saia do básico e não tenha medo de errar, apostando nos acessórios que são os maiores aliados ao branco.

Chega de querer ser invisível! Modelo | Bruna Almeida Fotógrafo | Daniel Trabanca Styling | Gabriela Barreto Maquiagem | Débora dos Santos Alves Edição de imagens | Thiago Nehring

22 | www.outdoorregional.com.br


Camisa branca, saia com aplicações, pulseira em pedras brancas

Socila

Endereço: Rua Expedicionário Souza Filho, 110, Centro, Boituva/SP (15) 3263-5042

www.outdoorregional.com.br | 23


Macacão branco, cinto rosa, pulseira em tricô bege e sandália com pedraria

Winner

Endereço: Rua Cel. Eugênio Motta, 212, Centro, Boituva/SP (15) 3268-7121

24 | www.outdoorregional.com.br


Biquíni transpassado branco, saída de praia estampada, brinco de pérola e chinelo com aplicações em flores amarelas

Madame Filó

Endereço: Rua Cel. Eugênio Motta, 398-A, Centro, Boituva/SP (15) 3363-2795

www.outdoorregional.com.br | 25


moda feminina

Com a chegada do final do ano, vem também aquela pergunta: com qual modelito vou entrar em 2012?

Melise Scomparim m-scomparim@outdoorregional.com.br

A

s  festas de final de ano  estão chegando e toda mulher que se preocupa com as vestimentas, já está atrás do look perfeito para a virada. O branco sem dúvida é uma das principais cores do “Ano Novo”, já que segundo a tradição, este tom traz paz para a nova fase que se inicia. Os modelos variam bastante e sempre devem se adequar ao seu estilo. Os vestidos brancos são preferência nacional e nunca saem de moda. Os babados, além de darem um ar de “boneca”, escondem aquelas gordurinhas indesejadas que causam um certo incômodo. O modelo tomara-que-caia é uma excelente escolha, pois traz à tona toda a sensualidade da mulher. Os shorts brancos ou saias brancas com regatas também estão em alta, sendo que os modelos estão bem trabalhados e com detalhes em renda.

26 | www.outdoorregional.com.br


Mas se você prefere outras cores para se diferenciar, vale a pena apostar no poder de cada cor para elaborar o seu visual. Cores como o vermelho, o rosa, o amarelo e o azul também são validas para o reveillon, pois proporcionam mais vigor, amor, abertura de caminhos e espiritualidade, respectivamente.Uma ideia bacana é caprichar nos acessórios, pois eles podem mudar totalmente o look e valorizá-lo muito. Busque roupas e acessórios confortáveis, faça muitos pedidos e uma ótima festa cheia de glamour onde quer que você esteja!

Nada muito over, é claro, mas pode apostar em detalhes com franjas para o verão, em maiôs, biquínis, camisetas, vestidos e acessórios como bolsas. É uma tendência meio indígena, mas que fica muito bacana no dia a dia e pode fazer toda diferença do seu look.

A cintura marcada e saias mais rodadas não devem sair tão fácil de moda! É o que prometem os desfiles de Carolina Herrera, Jason Wu, Fendi, Christian Dior e muitos outros! Feminilidade até o fim no hemisfério norte!

www.outdoorregional.com.br | 27


moda masculina

28 | www.outdoorregional.com.br


r a d e d É

É

sempre a mesma coisa: na hora de dar o nó da gravata, é ela que te dá o nó! Que homem já não pensou duas vezes para ver se estava fazendo tudo certo, ou guardou a gravata sem desfazer o nó para poupar o trabalho. Pensando nesses apertos, a Outdoor criou esse guia para vocês. Há pelo menos 80 maneiras diferentes de dar um nó na sua gravata e todos trazem uma sutil diferença ao visual, mas é claro que ninguém vai fazer um teste para saber se você aprendeu todos.

Fiquem atentos a esse guia de sobrevivência sobre nós de gravatas!

Melise Scomparim m-scomparim@outdoorregional.com.br

Por isso, tente ao menos aprender os mais básicos. O nó simples é o mais usado e vai muito bem nas mais diversas ocasiões. Prefira esse tipo de nó em colarinhos clássicos e tecidos encorpados, sendo que é indicado para homens de pescoço curto. O nó duplo é mais amplo do que o simples e dá um ar mais polido e formal ao seu look. Pode ser dado em todos os tipos de gravata, mas é melhor ser dado nas de tecido leve ou médio. Cai bem na maioria das ocasiões. O nó semi-windsor é um nó que não é muito grosso, nem muito

fino (como o nó duplo) e por isso pode ser usado  em gravatas de diferentes tecidos e  cai bem na maioria das ocasiões. Além de ser o mais usado por aqui, é bem mais fácil do que o Windsor. E agora uma dica importante: nunca, em hipótese alguma, use aquelas gravatas tipo clip-on, que já vem com o nó dado. Dá pra notar de longe e é sem classe, então, melhor pedir uma ajudinha a quem sabe dar um nó ou então treinar muito em frente ao espelho, afinal, nunca se sabe quando você terá que dar o seu próximo nó.

O verão pede um sapato que se harmonize com a estação, então, os top siders são perfeitos nesse quesito. Também chamados como sapato de velejador, são versáteis e compõem perfeitamente os looks de verão! Pode apostar!

Na hora de se proteger do sol com estilo, não hesite em usar os chapéus, que estão com tudo. Os modelos são os mais diversos e, com certeza, tem um que combina com você! Escolha chapéus de tamanho proporcional ao rosto. Para rostos pequenos, os mais discretos e menores são aconselháveis. Os homens com rosto largo e mais quadrado podem optar pelos maiores, usados meio de lado.  www.outdoorregional.com.br | 29


decoração

Juliana Moreno j-moreno@outdoorregional.com.br

Com o final do ano batendo à porta, com certeza você já começou a pensar em como decorar sua casa para o aguardado Réveillon. Se ainda não conseguiu achar nenhuma ideia bacana para isso, daremos algumas dicas simples, mas que podem, com certeza, fazer toda a diferença nesse momento tão especial. - Na hora de escolher a toalha de mesa, a branca é a ideal, pois é neutra e vai cair bem com qualquer outro detalhe, quer seja colorido ou mais neutro. - Prefira as louças claras, como branca, azul e até mesmo as com tons de prata e dourado. Algo importante na hora dessa escolha é saber quais convidados vão predominar em sua casa na noite da virada. Se forem estar presentes muitas crianças, tente usar o mínimo de vidro ou cristal possível, para evitar acidentes. Já se a predominância for de adultos, pode abusar nos itens de vidro. - Algo bem legal é usar detalhes coloridos para dar um toque festivo ao ambiente, que contrastarão muito bem com a toalha e louças claras, por exemplo. Você pode usar guardanapos que tenham um detalhe com cor diferente da toalha e até mesmo enfeitar com algum laço. O importante é ter uma cor predominante e algumas outras que combinem entre si e também com o restante. - Está super em alta usar velas para dar um toque mais intimista à mesa e também para criar um ambiente agradável, por isso, com certeza é uma ótima opção. Na inter-

30 | www.outdoorregional.com.br

Decorando para a

virada de ano

net é possível achar várias dicas de como montar arranjos lindíssimos utilizando velas, então, é colocar a criatividade pra funcionar e surpreender seus convidados. - Se houver a possibilidade, pense na hipótese de montar a sua mesa de Réveillon no jardim de sua casa ou na varanda, pois isso fará com que o momento da queima de fogos se torne muito mais especial e bonito. - Use flores e frutas sem medo,

pois a beleza delas traz vida a qualquer ambiente. Se for colocar arranjo no centro da mesa, dê preferência aos mais baixos, para que a conversa entre as pessoas não seja prejudicada, pois um vaso de flor muito alto, por exemplo, pode tampar a visão uns dos outros. Essas são algumas dicas que te ajudarão a dar o pontapé inicial na tarefa de decorar sua casa para aguardar o ano novo. Dê asas a sua imaginação na decoração e tenha um excelente Réveillon!


www.outdoorregional.com.br | 31


educação

32 | www.outdoorregional.com.br


você e o mundo A experiência de fazer um intercâmbio Thássia Moro t-moro@outdoorregional.com.br

H

oje em dia a procura por aprender um novo idioma deixou de ser uma opção e se tornou quase uma obrigatoriedade para a maioria das pessoas. Atualmente, além de estudar outro idioma, a procura por uma vivência maior com uma nova língua se tornou frequente e fazer um intercâmbio é hoje um desejo constante na vida de muita gente. Mas como saber qual o lugar mais indicado para fazer um intercâmbio? Quais as vantagens? Qual o melhor momento para se viajar em busca de uma nova língua e cultura? Foi pensando nes-

sas e em diversas outras dúvidas que a Outdoor preparou para você um guia completo sobre intercâmbio, em parceria com as melhores escolas de idiomas da região e em entrevista com duas intercambistas que estão vivendo essa importante fase de suas vidas. Mudar-se para outro país não é uma tarefa fácil. Independente do tempo em que você pretende ficar, o fato de estar vivendo em um lugar diferente, em uma nova cultura, com outro idioma pode ser motivo suficiente para tirar o sono de diversas pessoas. Por isso, é muito importante pesar

suas escolhas e perceber se você está preparado para encarar essa mudança. Os jovens são aqueles que mais se aventuram em um intercâmbio. Não existe idade certa, mas segundo Juliana Thame, da escola Fisk, a partir dos 13 anos já possível fazer um intercâmbio de curta duração e afirma que os pacotes de 6 a 12 meses são recomendados para aqueles que já estão no ensino médio. Além disso, ela aponta que a partir dos 18 anos existem propostas interessantes de trabalho e estudo, seja em parceria com universidades brasileiras ou em viagens pró-

www.outdoorregional.com.br | 33


Beatriz Couto escolheu os Estados Unidos para fazer seu intercâmbio

prias. É sempre bom ressaltar que as escolas de idiomas recomendam que a pessoa tenha o mínimo de conhecimento sobre a língua do país de destino, como afirma Bruno Prieto da escola CNA: “o Intercâmbio é recomendado para alunos que já estejam em um nível Intermediário ou Avançado, para ter um proveito maior do curso e do investimento feito”. Segundo Laura Ceballos Negrão, da escola Wizard, o mercado de trabalho exige cada vez mais que as pessoas se habilitem e se especializem em cursos de idiomas. Um currículo em que consta o intercâmbio se torna um fator de destaque perante os demais, pois, segundo Karen Keico, da First Idiomas, hoje em dia realmente um currículo enriquecido com experiência no exterior, tende a levar vantagem frente aos seus candidatos que não estudaram fora do país. Muito além do conhecimento profissional, o enriquecimento pessoal é outro fator importante para quem faz intercâmbio. Beatriz Couto, que cursa o high school em Defiance, Ohio, Estados Unidos, aponta que mais do que aprimorar o inglês, passar por essa experiência faz com que cada dia seja um novo desafio. “Estou aqui por mim mesma, me tornando uma pessoa mais responsável, íntegra

34 | www.outdoorregional.com.br

Lígia Barreto comenta sua experiência de intercâmbio na Europa

e independente, agregando novos e bons costumes, crescendo mentalmente em diversos aspectos”, afirma. Lígia Barreto, que está cursando seis meses de Pedagogia em Portugal, afirma que a experiência de poder vivenciar uma perspectiva diferente sobre o mesmo curso que ela faz no Brasil é enriquecedora, além disso, aponta que existem diversas vantagens nesse processo. “Tenho a possibilidade de cursar disciplinas que não são oferecidas no Brasil e posso compartilhar das experiências de profissionais da área que eu não teria contato”, explica. Ao ser questionada sobre o que trará de positivo e negativo dessa experiência, Lígia aponta que os elementos positivos se sobrepõem aos negativos, como no caso da tolerância com as diversas formas de cultura e adaptação ao outro. “Fazendo um intercâmbio eu percebi que os meus desejos estão mais próximos do que eu imaginava e já tenho muitos outros planos”, finaliza. Em entrevista à Outdoor, a outra intercambista, Beatriz Couto, que faz high school nos Estados Unidos nos relatou que as diferenças e as semelhanças entre a escola brasileira e a norte-americana se dão na maneira como ela é encarada pelos alunos e na autonomia que os mesmo possuem em esco-

lher suas disciplinas e atividades, além disso, afirma que o incentivo ao esporte é um fator determinante da cultura das escolas. Beatriz aponta que a sede por mudança foi um fator fundamental em sua decisão de permanecer um ano fora de casa. A busca pelo estranho, por novas experiências e uma vontade enorme de conhecer o novo, esses são alguns dos motivos por ela apontados. “Eu comparo essa experiência que estou vivendo como uma pesquisa: você analisa, experimenta, compara e finalmente decide se vale ou não a pena levar aquilo pra sua vida”. Decidir fazer um intercâmbio é uma escolha importante que precisa ser pesada em todos os aspectos apontados. Procure se informar na sua escola de idiomas, pois é ela quem poderá te dar todo o suporte necessário para que as análises sobre os pacotes e os primeiros passos a se tomar sejam feitos. Pesquisar e conversar com quem já passou, ou está passando por essa experiência também é recomendado, mas lembre-se que investir em um intercâmbio vai além de passar um tempo viajando; é uma decisão que envolve mudanças, por isso, antes de fazer as malas e se aventurar pelo novo, tenha certeza da sua escolha e boa viagem!


www.outdoorregional.com.br | 35


capa

36 | www.outdoorregional.com.br


Samba e Sereia Com o sexto CD da carreira já em fase de produção, o grupo garante que muitas novidades estão por vir

Juliana Moreno j-moreno@outdoorregional.com.br

T “

oca um samba aí que eu vou me apaixonar, hoje eu só quero é beijar, beijar, beijar”. Com toda certeza você já ouviu, em algum momento, esse refrão que consagrou a fama do Inimigos da HP, formado em 1999 e que, de início, apenas tinha a intenção de, despretensiosamente, fazer animações de festas familiares. De lá pra cá, o grupo, que é integrado por Sebá (vocal), Alemão (surdo), Bonilha (percussão), Cebola (pandeiro), Gui (repique) e Tocha (rebolo), se manteve nas paradas de sucessos com suas músicas sempre contagiantes e tem visto sua aceitação e fama aumentarem cada vez mais. www.outdoorregional.com.br | 37


acima é a citada ic s ú m a e ucesso rmam qu icas de s fi s a ú s m le s e a , as ante sive ram muit ais marc nal, inclu o m F io “ a g . r e s e R le s r e s e utdoo na vida d ck’, ‘Bon a Aí’ dev vista à O arcantes ‘Zoodsto m Samb u ’, m e a is c m a o Em entre il F ‘T m as ‘Nosso acho que da uma d s também cil, mas o fá mais m considera a a t s rí o a c p omentos a res , colo m o m c u s o in é c o m e ã a d s de nt en uma lista e nos co nas praia iz Gui. s m d m a E , a o . ’” s it s r s e a o e v d d p o de il apro de t Caça de 200 m público em casas tes, eles is e ‘Caça e n ’ a a s o m rc t a n ra e m a Mom coisas corde de s artistas camos p ssunto é s maiore temos re rupo. “To o a g B m . o o a d c n E se o a a s ri ir sta ipamos ata rre os em fe tes da ca . Já partic e Santa C m c l n t a a u e c S rt o e o T o p . d jo im er um ulo ne de e São Pa ck, serta Rio Gran ue escolh , á q ro b s lo , u o p ia a o u m P p C e , , e ss xé ’, em São Horizont as se tivé , como a oodstock s lo m Z o , e t s B n m o , e e d a o m ra ib iv g Curit s os seg a HP ao v tas consa em todo imigos d S de artis n ‘I D V D D V do Brasil D e DS Caros Inisso . ção de C o “Meus ão do no t a ç m v a je e v ra iz ro g ra d p , g a ” o d aa 08 a! Sem od sto de 20 úvida seri ma alegri realizaçã o d u a g i e a m fo e ra m s o , n e p ho ru dia ecer a ceu vida do g s foi uma e aconte os. Conh a ó u p n q u m , o e a ra t rc a ib a s t P m nte .“ os o Curi Buarque ento que fundame s de tod o m ro re o ic p o h s m it C o s a ro o m t p a o Ou al, fosse res com m tribut or. Estud de music que foi u dos maio desafiad m o m d lé u u a t é , e e e migos”, u q ad rqu de apreo e acim m texto hico Bua spetáculo u ic C e g s , á o a m u id m m v i e r ú z ra d fi hecer o fo os elabo blocos e utros con repertóri o rm m e u a e e d e s w o s o p o o h d t s ra o en fun pa timos ividimos trás, sen bra dele brar mom D o . ra m o a a t le p u e s re b a o s ri un ot am sabe, a vid itiu a alg verdadeir s, quem uando olh rm o q e m , m p u je e re o m e u H é u q r. tamb a um, o dade e q mposito para cad emos sau rande co T g . o e t s s je e d ro sentação p ória nçado no o da hist ado alca lt um pouc u s re o ulho d muito org

38 | www.outdoorregional.com.br


reeditar u m dia”, co nta Gui. Na carreir a do Inim igos da H Independ P, já existe ente (CD), m cinco C d e 2001; E ao grupo DS e qua Quem Nã um Disco tro DVDS o G d osta de In e Ouro; In Vivo em Z , sendo: “ imigos... (C imigos da Inimigos oodstock H D e DVD), P – Ao Viv da HP  (CD), de 2 e Amigos d o 0 e  ( 0 C 2 8 0 ;  D da Balada Inimigos d 04, que re e DVD), d  (CD e DV ndeu a e H 2 P -se “Sereia 0 06; Inimig – Zoodsto D), de 201 ”, sendo a os da HP ck na Estr 0 . A a tu – Ao a p d al música rimeira ex a (DVD), ta de teste p de trabalh periência ara a nova mbém de e o n 2 e linguagem tre Inimig 008 mais novo mercado os da HP que vamo sucesso c de samba e Fernand s usar nes h e pagode a m aSobre os p o e Soroc te trabalh ”, contam rojetos fu aba. “Serv o e iremo eles sobre turos, eles iu s “No início inovar ma a nova mú disseram do ano já is uma ve sica. que estão estará tud z no a ideia de e o m pronto e o e s gravar um tú d io g s ra fã v s a D poderão e ndo o sex VD deste previsão d to CD da c ncontrar e projeto ta e lançame arreira. m todas a mbém ain nto ainda artística, q s lojas do da no prim . O que es ue passou p a tá ís e . ir n T o semestr os deixan emos agora a se dar a iden do super m e de 2012 r feita pelo tidade do , mas sem otivados é Sorocaba grupo, está pirar nas m a mudanç , da dupla renovand úsicas!”, g a de direç Fernando o muito o arantem e ão e S Com essa n o o rocaba, qu s so som. Te les. garantia, e sem mu mos a cert então, fic e z a de que a amos na e galera vai spera das novidade s!

Foto: Bruna Ferrari

www.outdoorregional.com.br | 39


Outdoor Regional - Vocês têm, na sua discografia, uma predileção por álbuns ao vivo. Porque esta preferência em relação aos de estúdio? Inimigos da HP - Os shows ao vivo têm muita energia do público. E o fato de estar cantando e tocando ao vivo também deixa uma emoção muito maior no trabalho. Outdoor Regional - Vocês já tocaram tanto em grandes capitais quanto em cidades do interior. Existe diferença entre os públicos, quanto à recepção para com a banda? Como é a relação de vocês com seus fãs? Inimigos da HP - Não existe essa diferença entre capitais e interior, pelo

tivemos certeza que podíamos arriscar e ter um carreira sólida.

menos não com o Inimigos da HP. Graças a Deus somos recebidos com muito calor em todos os lugares. Nossa relação com as fãs é muito bacana, fazemos questão de receber a todos com muito carinho, é o mínimo que podemos fazer para retribuir tudo o que eles fazem por nós. Outdoor Regional - Vocês eram todos universitários quando formaram o grupo. Foi difícil deixar as carreiras (ou futuras carreiras) profissionais de vocês para se dedicar à música? Inimigos da HP - Foi difícil sim, mas cada um largou no seu tempo, não teve nenhum tipo de pressão tipo, “vamos largar tudo e entrar numa aventura”, não. Só largamos quando

40 | www.outdoorregional.com.br

Outdoor Regional - Como bons músicos e compositores, vocês acham que o bom músico deve também compor suas próprias musicas? Inimigos da HP - Não necessariamente, pois não é uma regra. Na composição tem muito feeling, mas com certeza se você for um bom músico, isso vai ajudar numa composição, principalmente de uma melodia.


www.outdoorregional.com.br | 41


42 | www.outdoorregional.com.br


www.outdoorregional.com.br | 43


01

02

social

03

04

06

44 | www.outdoorregional.com.br

05

07

09

08

10


11

12

13

15

14

17 Zombie Walk CNA | Boituva 01 - Danilo, Débora e Jota 02 - Bruno e Pedro 03 - Flávia, Raquel e Daisly 04 - Lyvia Rosica 05 - Letícia. Giovana, Joelly e Fernanda Terra Brasilis | Boituva 06 - Kátia e Silvio Marcos 07 - Adriana e Gustavo 08 - Ingrid, Fabiana e Michele 09 - Rogério, Letícia e Gabriel

16

19

18 Baile do Hawaií – Planalto | Boituva 10 - Rodrigo, Reginaldo, Lúcio e Everton 11 - Patricia e Marluce 12 - Lúcio e Graziela 13 - Glaucia, Aline, Vagner e Flávia 14 - Taís, Keila, Jair e Estefany

15 - Thiago e Camila 16 - Maíra e Camila 17 - Luís, Juninho e Erik 18 - Ana e Caroline 19 - Larissa, Jéssica e Kenia Créditos: Patricia Pereira www.outdoorregional.com.br Colégio Peres Guimarães|

45


02

01

03

social em parceria com

04

05

07

10 Black and White | Terra Brasilis | Boituva 01 - Caroline 02 - Daiane Rocha 03 - Leonardo, Bruno e Getúlio 04 - Lucas Serville 05 - Rafael e Déo Galego 46 | www.outdoorregional.com.br 06 - Yara, Angélica e Giovana

06

08

09

11 BoituFest | Centro de Eventos | Boituva 07 - Felipe e Joice 08 - Giovanna e Armando

12 Revival People | Hangar | Boituva 09 - Rodrigo e Elaine 10 - Laressa e Alexandre 11 - Everton e Juliana 12 - Adriana e Renato

Créditos: TV Boituva – www.tvboituva.com.br


www.outdoorregional.com.br | 47


02

01

03

social em parceria com

04

05

07

06

08

10 Rota 11 | Tatuí Estréia filme Amanhecer | Cine Santa Helena | Tatuí 01 - Guilherme e Carol 06 - Ana, Angélica e Elaine 02 - Jéssica e Paulo 07 - Isabella e Gabriela 10 - Nassib e Mônica 03 - Lais e Renata 08 - Isabella, Raissa e Julia 11 - Natalia e Beatriz 04 - Nathalia Alves e André Alves 48 | www.outdoorregional.com.br 09 - Karla, Keila e Franciele 12 - Samira e Ronaldo 05 - Paula

09

12

11

Créditos: Equipe Xpres | www.xpres.com.br


www.outdoorregional.com.br | 49


01

03

02

social em parceria com

04

50 | www.outdoorregional.com.br

06

05

07

08


09

10

12

11

13

14 Clube XI de Agosto | Tatuí 01 - Alan e Eriane 02 - Rafael e Nadia 03 - Renata e Marcelo Seu Gomes | Tatuí 04 - Rodrigo e Raiane

República Botequim | Tatuí 05 - Amanda e Adriane 06 - Bia e Denis 07 - Daiane 08 - Isa e Rafael 09 - Karen e Michele 10 - Rafael e Paula 11 - Taína e Fernanda 12 - Tamires

15 1º Porco no rolete | Residencial Villa Monte Verde | Tatuí 13 - Itiara e Junior 14 - Viviane e Thiago 15 - Zé Cadela e Drª. Roberta Créditos: Equipe Xpres | www.xpres.com.br

www.outdoorregional.com.br | 51


especial

Juliana Moreno j-moreno@outdoorregional.com.br

M

al tínhamos chegado a novembro e já podiamos ver luzinhas piscando por aí, nos fazendo, então, dar uma pequena parada nessa correria frenética que é nossa vida e constatar: o final do ano chegou. Época de Papai Noel, pisca-pisca, árvores de natal cheias de enfeites, fogos de artifício, presentes, peru e tantas outras coisas mais, características de final de ano. Sendo assim, aproveitando este momento de comemorações e agitação e, claro, pensando em seu bem estar, iremos fazer um guia para passar por esse final de ano da melhor forma possível. Vamos te ensinar a como comer bem sem exagerar, como se portar na festa da empresa, como se vestir para as ocasiões festivas e, ainda, como viajar sabendo que deixou sua casa em segurança.

52 | www.outdoorregional.com.br


Alimentação

Bom, vamos começar com uma das melhores partes das comemorações de final de ano: a comida. Não preciso nem dizer que, geralmente, as comidas desta época costumam ser bastante calóricas, por isso, a dica é servir-se com porções pequenas. Se for ingerir bebida alcoólica, lembre sempre de intercalá-la com água ou sucos. Sei que os assados são irresistíveis, mas tente incrementar seu prato com bastante vegetais, para ter uma refeição bem balanceada. Nos intervalos dos dias de festança, procure fazer algum exercício físico para gastar as calorias ingeridas. Uma boa artimanha para não estar com tanta fome na hora do jantar e acabar extrapolando na comida é se alimentar várias vezes ao dia, nunca pulando o café da manhã e comendo frutas nos intervalos das refeições. Com certeza uma boa alimentação vai te satisfazer plenamente, além de não tirar sua disposição para aguentar o resto da festa.

Segurança

Nos meses de dezembro e janeiro, é muito comum as pessoas viajarem para descansar e aproveitar as férias. Mas algo muito importante é saber como deixar sua casa ou apartamento em segurança enquanto estiver ausente. A Polícia orienta as pessoas a nunca comentarem sua viagem com pessoas estranhas, pois quanto menos pessoas souberem da sua ausência, melhor. Comunique sua viagem com algum vizinho de confiança e telefone de vez em quando para saber se tudo está bem. Se sua viagem for se estender por muito tempo, peça a um parente ou amigo para visitar sua casa e fazer coisas como: abrir janelas, regar o jardim, entrar com o carro na garagem, etc. Tudo isso para demonstrar que há pessoas na casa e que ela não está sozinha, pois isso irá inibir a atuação de ladrões. Outra dica é evitar colocar o cadeado do lado externo do portão, pois isso irá denunciar a saída dos moradores.

www.outdoorregional.com.br | 53


sa da Festa da empre ite para você ir à festa za irá surgir um conv

certe e que você saiba No final do ano, com o, é muito important iss r Po . lha ba tra e ra de escolher empresa em qu . Para não errar na ho ião as oc de o tip sse nvicomo se portar ne com a festa. Se o co discretas e de acordo as ra efi for pr se al, Já ide s. a simple a roup stido ou uma camisa ve um e us l, cia em so je iag te pedir tra dia a dia, com maqu er seu estilo usual do e camisa informal, pode mant decotes, roupas justas de ja Fu s. to cre dis s simples e acessório ens carregadas. rproduções e maquiag pe su mo co m be a, abert ou namorado (a), ante, como esposo (a) nh pa om ac um ar lev a outras pessoSe quiser o convite estende-se se r ca rifi ve de s te pois. Seu lembre-se an es desconfortáveis de çõ ua sit r ita ev ra pa ito, as além de você, nem pouco, nem mu na festa não deve ser cia ên an o rm ja pe se m de o ne temp demais, nunca vá embora cedo ja, se Ou al. ide o mas sim go secreto”, último a sair do local. tos assim é o tal “ami en ev em ce te on ac mAlgo que sempre fazer feio. Compre se umas dicas para não alg a o nt s de ate da ue ali fiq , qu então fale das o preço estipulado e m co do or ac . de as s te dic dar as pre presen igo secreto na hora de am u se de ais on ssi iofi am pessoais e pr mais, mesmo que seu s baratos ou caros de ais jam e as tiv ga Não compre presente ticas ne . Evite dar caracterís efe ch u se ja se a. to sso cre pe go se ra descrever a iativas ou apelidos pa utilize palavras deprec

Anúncio

54 | www.outdoorregional.com.br


www.outdoorregional.com.br | 55


esportes

O ano esportivo pertence a dois nomes:

Tenista sérvio e piloto alemão igualaram e estabeleceram novas marcas no cenário esportivo

Vitor Quartezani v-quartezani@outdoorregional.com.br

O

ano de 2011 está próximo do fim e os destaques no mundo dos esportes começam a aparecer. Contudo, dois nomes merecem a atenção especial da Outdoor Regional: o tenista sérvio Novak Djokovic e o piloto de F1 alemão Sebastian Vettel, responsáveis por algumas marcas impressionantes para esportes de alto rendimento. Considerado o terceiro grande nome do Esporte atual, Novak Djokovic teve 2011 como o seu ano mágico, ano em que surpreendeu os até então considerados imbatíveis Roger Federer e Rafael Nadal, com uma impressionante sequência de grandes resultados, que culminou com a obtenção de nada menos que

56 | www.outdoorregional.com.br

dez títulos conquistados em 11 finais disputadas. De quebra, Djokovic entrou para o seleto grupo dos tenistas com maiores números de vitórias consecutivas, com 41 triunfos desde a final da Copa Davis de 2010, igualando as marcas de Bjorn Borg e Roger Federer e atrás apenas de Guillermo Vilas, com 46 vitórias, Ivan Lendl (44) e John McEnroe (42). A sequência só foi interrompida no sensacional jogo válido pela semifinal de Roland Garros, quando perdeu por 3 sets a 1 para Roger Federer. Se isso não bastasse, o sérvio foi o campeão de três dos quatros Grand Slam de 2011 e perdeu ao todo apenas uma final em que disputou, para o inglês Andy Murray no Masters 1000 de Cinci-


natti, quando abandonou a disputa por contusão. No final de 2011, o número de títulos pode chegar a 12 conquistas, já que Novak Djokovic é o principal favorito para vencer a Copa Masters de tênis, torneio disputado em Londres que reúne os oito tenistas com os melhores resultados da temporada. Se nas quadras, Djokovic voou baixo, nas pistas, ninguém foi rápido o bastante para superar o novo xodó das pistas, o alemão Sebastian Vettel, que em nenhum momento teve um adversário à altura para impedir mais uma conquista do campeonato de pilotos. Se a língua alemã não é de fácil

entendimento para os brasileiros, os números vão elucidar o quão fantástica foi a temporada de Vettel. Nas 18 corridas disputadas até o momento, o alemão venceu nada menos que 11 provas, sendo que chegou ao pódio em 16 oportunidades, terminou uma prova na quarta colocação e abandonou apenas uma corrida, o Grande Prêmio de Abu Dhabi de 2011. Com a conquista do título em 2011 com quatro etapas de antecedência, Sebastian Vettel tornou-se o bicampeão mais jovem da categoria com apenas 24 anos, superando Fernando Alonso, que, em 2006, venceu seu segundo título seguido com 25 anos. E quebrar marcas parece ser um dos

desafios mais almejados pelo alemão. Nessa temporada, ele igualou o recorde de poles que há 19 anos pertencia a Nigel Mansell que, em 1992, conquistou 14 largadas em primeiro lugar, e como resta mais uma prova, o Grande Prêmio do Brasil, a marca pode ser superada. Outro fato importante é que Vettel pode ser o piloto com o melhor rendimento em uma temporada na história da F1, superando o heptacampeão e seu compatriota Michael Schumacher, que no ano de 2002 terminou o ano com 86,4% dos pontos conquistados. Até o presente momento, Sebastian Vettel tem 84,7%.

www.outdoorregional.com.br | 57


saúde

De olho na glicose MeliseScomparim m-scomparim@outdoorregional.com.br

N

o mundo cerca de 300 milhões de pessoas são portadoras de diabetes, sendo que, no Brasil, em torno de 11 milhões possuem a doença, o que faz do nosso país o 8º no ranking. Segundo a OMS e a IDF, o Brasil deve pular duas posições até 2030, um número muito preocupante. Para combater essas projeções, as campanhas seguem o foco de orientar a população para prevenir a doença, que mata uma pessoa a cada dez segundos no mundo - conforme estatística da Federação Internacional de Diabetes, ligada à Organização Mundial da Saúde (OMS). Apesar de muitos brasileiros terem um parente ou amigo com a doença, parte deles não sabe como evitá-la e cerca de metade das pessoas com diabetes sequer sabem que são portadoras. A pesquisa Vigitel, inquérito por

58 | www.outdoorregional.com.br

Estudos recentes declaram que a diabetes mata uma pessoa a cada dez segundos no mundo, então, saiba como não fazer parte dessa estatística

telefone do Ministério da Saúde, publicada neste ano, verificou que 6,3% da população igual ou maior de 18 anos possui diabetes. Isso representa cerca de 8,3 milhões de pessoas. A pesquisa estima que outras 3 milhões de pessoas desconhecem serem portadores da diabetes. O Ministério da Saúde, atento a essa epidemia mundial, vem enfatizando as ações integradas para prevenção e o cuidado das pessoas com diabetes e hipertensão arterial. A mais recente estratégia é o Melhor em Casa, que tem como objetivo de levar, no Sistema Único de Saúde (SUS), atendimento domiciliar aos brasileiros. 2011 é o terceiro ano da campanha “Diabetes: Educar Para Prevenir”, escolhida para o período 2009-2013. Em dezembro, ocorre em Dubai (Emirados Árabes), o Diabetes World Congress, um Congresso mundial dedicado às questões do controle da diabetes e da saúde dos

indivíduos que a possuem. A prática de exercícios físicos e a alimentação equilibrada ajudam a evitar o diabetes tipo 2, que não tem cura. Quando o diabetes não é tratado, aumenta o risco de o paciente ter um ataque cardíaco, ficar cego ou sofrer amputação de uma perna. O diabetes tipo 2, que atinge mais pessoas, ocorre quando há aumento da taxa de açúcar (glicose) no sangue. Os sinais mais comuns são a sede excessiva, a perda de peso, a fome exagerada, a vontade de urinar muitas vezes, a difícil cicatrização de feridas, a visão embaçada, o cansaço e infecções frequentes. Alguns dos fatores de risco são a obesidade, o sedentarismo e o histórico familiar com casos da doença. Faça exames de rotina regularmente, prefira uma alimentação saudável, rica em frutas e legumes e valorize as atividades físicas.


www.outdoorregional.com.br | 59


games

O céu é o limite, Rafael Barbosa r-barbosa@outdoorregional.com.br

C

om o primeiro BioShock, a Irrational Games surpreendeu ao apresentar aos gamers um FPS que trocava a ação frenética, por elementos de RPG e que investia em uma história intrigante enquanto apresentava a fascinante cidade submarina de Rapture. Para o seu próximo projeto, porém, a desenvolvedora decidiu deixar o fundo do mar e buscou nos céus a inspiração para uma nova aventura. BioShock Infinite se passa no ano de 1910 e levará o jogador à cidade voadora de Columbia. Assim como Rapture, Columbia foi construída para ser uma civilização utópica, porém sua capacidade bélica levou seus habitantes ao conflito armado, trans-

literalmente

formando a maravilhosa cidade em um campo de morte e desolação. E é para este cenário caótico que o detetive Booker DeWitt é enviado, com a missão de achar uma misteriosa garota chamada Elizabeth. A interação entre DeWitt e Elizabeth promete ser um dos grandes destaques do título, sendo importante não somente para que o jogador se aprofunde na história do game, como também terá influência direta na sua mecânica. Além de diversas armas, no decorrer da aventura o jogador terá acesso a poderes que o auxiliarão em sua jornada, como telecinese e a habilidade de comandar pássaros. Porém, somente os seus poderes não serão suficientes para deter os ataques dos

Ficha técnica Desenvolvedora: Irrational Games Editora: 2K Games Plataformas: PC/Xbox 360/PS3/ PS Vita Lançamento: 2012

habitantes da cidade e da misteriosa criatura que persegue Elizabeth. A garota também possui habilidades especiais e, assim, a colaboração de seus poderes com as habilidades dela será fundamental para sobreviver em Columbia. A cidade, por sinal, está deslumbrante e traz um dos gráficos mais bonitos da geração. Mantendo-se nos céus graças a enormes balões de ar, a cidade conta com um design espetacular, contando sua história a cada esquina, em uma mistura de imponência e decadência. Contando com um clima tão obscuro e violento quanto o de seus antecessores, BioShock Infinite tem tudo para ser um dos grandes títulos de 2012.

E mais uma franquia da geração passada vai ser convertida para HD. A Naughty Dog anunciou oficialmente o lançamento do pacote Jack and Daxter Collection, para PS3. A coletânea, que chega em fevereiro de 2012, contará com os jogos Jak and Daxter: The Precursor Legacy, Jak II e Jak 3, todos remasterizados em HD e com a inclusão de troféus e 3D.

A Microsoft co n 360 estará dis firmou que a nova dashbo rd p atualização tr onível no dia 6 de dezemb do Xbox ará ro aplicativos pa diversas melhorias, com . A nova o novos ra filmes e te lev reconhecimen to de voz para isão, além da melhora do os usuários d o kinect.

60 | www.outdoorregional.com.br


www.outdoorregional.com.br | 61


autos

Chevrolet Cobalt Carro chega com destaque para o espaço interno e porta-malas

Q

uem gosta de Sedan pode correr o risco de se apaixonar à primeira vista quando ver o Chevrolet Cobalt, que promete ser um grande destaque. Isso porque, em questão de espaço interno, ele consegue ganhar do Cruze, seu “irmão” mais caro. Já em espaço externo, ambos têm quase o mesmo tamanho, sendo 4,48 m de comprimento, 1,73 m de largura e 2,62m entre-eixos. O acesso à cabine é facilitado pelas grandes portas e os bancos são muito confortáveis. O grande destaque fica por conta do porta-malas, que possui a incrível capacidade de 563 litros, se candidatando a maior do Brasil. No painel, o quadro de instrumentos foi inspirado em motos esportivas, com o conta-giros em destaque e o velocímetro digital. Algumas peças do interior agradam por terem vindo do Cruze, como o volante de três raios, os comutadores de seta e a chave tipo canivete. Em funcionamento, a rodagem é macia e silenciosa, isso por conta também dos pneus de perfil alto, 195/65 R15. As bitolas largas e as suspensões bem calibradas garantem boa estabilidade nas curvas, sem deixar a carroceria balançar muito. Apesar disso, o Cobalt é um carro grande e pesado, sendo 1.072 kg, o que, para os 102 cv e 13,0 kgfm do motor 1.4 flex, faz com que o motorista tenha que esticar muito as marchas se quiser respostas mais convincentes. Por outro lado, o câmbio, que recebeu um novo se-

62 | www.outdoorregional.com.br

Juliana Moreno j-moreno@outdoorregional.com.br

letor de engates, faz com que as trocas fiquem mais curtas e silenciosas, diferentes do Agile, por exemplo. Na estréia, três versões estarão disponíveis: a básica LS, com ar, direção hidráulica, trava elétrica e chave canivete, partindo de R$ 39.980. A intermediária LT, com rodas de liga, vidros elétricos na dianteira, duplo airbag e ABS, sai por R$ 43.780. O top de linha fica por conta da ver-

são LTZ, que traz faróis de neblina, computador de bordo e CD player, saindo na faixa de R$ 45.980. A previsão é de quem sejam vendidas 3.500 unidades por mês, sendo que no primeiro trimestre de 2012, será a vez da versão automática, que usará a transmissão de seis marchas do Cruze acoplada ao antigo motor 1.8 8V do Corsa, que será rebatizado de Econo.Flex.


www.outdoorregional.com.br | 63


turismo

y e n Syd entir s e s a r a P

a s a c em

.br mparim orregional.com o c S e s Meli outdo parim@ m-scom

64 | www.outdoorregional.com.br


Sydney, na Austrália, tem muito do Brasil, como sol, calor e gente bonita, tudo isso em um país de primeiro mundo. Imperdível!

C

hega de pensar que a Autrália só se faz de cangurus, já que ela é muito mais que isso, pois com belezas naturais e sofisticação urbana, tem sempre um ponto que vai te agradar. Sydney foi a escolhida da Outdoor Regional para ser a representante do país, pois possui lugares maravilhosos para o turismo, como a Opera House e o Darling Harbour, com aquários marinhos, shoppings e museus. A cidade mais antiga do país possui cerca de quatro milhões de habitantes, sendo que

Sydney conta com um completíssimo sistema de transportes, alternando ônibus, trem, monorail, túneis subterrâneos, pontes e largas avenidas. No centro, onde os prédios modernos convivem com antigos, ficam bons museus, galerias de arte e a Sydney Tower, moderna torre com 300m de altura, onde funcionam restaurantes giratórios com vista panorâmica. Sydney é famosa pela sua vida noturna, pubs e restaurantes, sendo que alguns servem carnes bem exóticas, como a de canguru, por exemplo. Nas proximidades de Sydney fica

um dos mais belos parques nacionais australianos, o Blue Mountains, onde as paisagens de montanhas assumem tons azulados nos vales profundos formados em decorrência de antigas erupções vulcânicas. Como o clima é bastante tropical, aproveite para curtir a praia. A mais famosa é a praia de Bondi, badaladíssima e cheia de gente bonita. O surfe é uma paixão para os australianos que adoram esportes, principalmente os aquáticos. Outras praias dos subúrbios de Queenscliff e Manly têm juntas quase dois quilômetros de mar e oferecem ótimas condições para os surfistas.

www.outdoorregional.com.br | 65


trabalho

Juliana Moreno j-moreno@outdoorregional.com.br

H

oje vamos falar sobre trabalho em grupo, uma prática que divide opiniões, já que existem aqueles que aprovam e gostam da ideia, e aqueles que não conseguem se adaptar ou não gostam de trabalhar. Bom, independente de qual grupo você se encaixe, o importante é que você saiba como deve agir quando é necessário executar um trabalho ou atividade em grupo, pois cada vez mais as empresas exigem que o profissional tenha facilidade para lidar com as pessoas e, consequentemente, trabalhar em grupo. Dessa forma, para que você pode obter sucesso no desempenho desse tipo de tarefa, iremos listar alguns tópicos que irão te ajudar, visto que, nesse âmbito, é preciso bom senso e imposição de limites no que pode ou não ser dito e feito.

Fazer fofoca sobre colegas ausentes Por mais que você confie e a outra

66| www.outdoorregional.com.br

pessoa jure que não vai contar para ninguém, sempre pense muitas vezes antes de falar algo sobre determinada pessoa. Muitas vezes, o seu comentário pode ser mal interpretado e ainda por cima levado adiante por outras pessoas, o que mais cedo ou mais tarde, pode te comprometer seriamente, se isso chegar aos ouvidos da pessoa de quem você falou.

Rejeitar trabalhar em grupo Por mais que você não goste dessa prática, querendo ou não, você terá que se adaptar e executar, pois muitas vezes o que seus superiores querem ver em você, é justamente sua capacidade de se superar e surpreender, como afirma Ricardo Dreves, diretor de consultoria em RH: “hoje, independentemente de seu cargo, é preciso saber trabalhar em equipe, já que bons resultados dificilmente nascem de ações individuais. Se o funcionário não estiver disposto a colaborar com os colegas, certamente será um elo

quebrado”, disse.

Deixar de cultivar relacionamentos Em seu ambiente de trabalho, qualquer que seja, construa rede de contatos, pois isso lhe será útil no futuro, se quiser ser encaminhado para oportunidades melhores. Se você fizer boas amizades, com certeza será lembrado e falarão bem de você. Ficar nervoso com sua equipe Atritos sempre irão acontecer, mas cabe a você saber lidar com esses tipos de situações, como diz Gláucia Santos, consultora de recursos humanos. “A empatia deve ser colocada em prática nos momentos de tensão entre a equipe para evitar que o problema chegue ao gestor e se torne ainda pior. Equilíbrio emocional e uma conduta educada são importantes tanto para a empresa como para o profissional”, disse.


www.outdoorregional.com.br | 67


direito

Eu não sabia

que tinha!

Regras e normas criadas por operadoras de planos e seguros de saúde geram alguns transtornos aos segurados por questões de “doenças pre-existentes”. O que é certo ou errado em casos como estes?

Bruno Fernandes b-fernandes@outdoorregional.com.br

P

razos de carência para consultas, exames e cirurgias são comuns em quase todos os planos e seguros de saúde, podendo chegar a até 180 dias; contudo, casos em que o paciente possui patologias já conhecidas, tal lapso temporal pode chegar a até dois anos. Mas afinal, o que é uma “doença preexistente”? Do ponto de vista médico, não existe uma definição técnica, sendo este um termo praticamente criado pelas empresas prestadoras dos serviços, a fim de evitar ou dificultar o acesso de seus clientes a procedimentos específicos. Ainda assim, por mais questionável que seja, a limitação em razão da “doença preexistente” está presente em praticamente todos os planos de saúde, sendo esta, toda e qualquer doença que já seja de conhecimento do paciente no momento da contratação do plano. O intuito de tal limitação, é impedir que paciente já acometido de doença grave ou de tratamento excessivamente custoso, venha a contratar plano de saúde apenas a fim de assegurar o tratamento. Acobertadas pelas vestes da legitimidade de sua postura em impe-

68 | www.outdoorregional.com.br

dir tais condutas, as empresas de planos de saúde cometem diversos abusos, elencando indevidamente diversas outras doenças no rol das preexistentes, simplesmente a fim de minorar seus custos. Afinal, o que podemos tratar por doença preexistente? Questão difícil esta, porém de relativa simplicidade para solução. Baseados na boa fé podemos considerá-las como toda aquela que o paciente tinha não tinha conhecimento no momento da assinatura do contrato, ou que de certa forma, não existisse meio de sabê-la ser portador. Por outro, o ônus de identificar tal doença deve recair sobre as empresas prestadoras do serviço, diante de sua melhor condição técnica em diagnosticar eventuais problemas. Geralmente na contratação de aludidos planos de saúde, as empresas prestadoras se limitam a fornecer apenas meros formulários padrões, para que o futuro cliente responda apenas sim ou não; onde muito mais efetiva seria a realização de exames médicos com o intuito de verificar a verdadeira situação clínica do futuro paciente. Diante das posturas omissas das empresas, nossos Tribunais, nos casos em que são chamados a intervir,

têm se posicionado no sentido de que apenas será válida a carência de 24 meses para doenças preexistentes, se a seguradora conseguir comprovar que a doença era efetivamente preexistente à data da contratação do plano e que o paciente sabia de sua condição e ocultou tal fato. Caso contrário, deverão arcar com todos os custos do tratamento médico, nas condições normais do plano acordado. Se uma entrevista feita geralmente pelo próprio vendedor do plano é tida como suficiente para formalizar a contratação, não pode esta ser arguida como inválida quando o paciente mais precisar, e se caso ocorra estipulação de carência maior que os prazos ordinários, e o paciente necessite de cuidados, pode e deve fazer valer seus direitos, buscando o Poder Judiciário para alcançar seus objetivos.


www.outdoorregional.com.br | 69


política

AC Rezende ac-rezende@outdoorregional.com.br 

O derretimento da

União Européia A semente da crise dos países da zona do euro foi plantada lá nos EUA, na bolha imobiliária que encantou os olhos de investidores e explodiu, levando a estabilidade junto com ela

70 | www.outdoorregional.com.br

O

dragão político e o leão econômico estão desesperados no continente europeu e nos Estados Unidos. Enquanto ambos não sabem qual rumo seguir e, por falta de norte, apelam para iniciativas desgastadas, conservadoras e reacionárias, as marchas populares voltam às ruas e demonstram que ainda se lembram como defender-se das medidas que sacrificam os fracos em detrimento da sobrevivência dos fortes (em especial das instituições financeiras – principais culpadas, tanto na União Europeia quanto dos EUA, pela crise que vivem).


Como afirmou o economista James Galbrhait, “a crise na zona euro é uma crise bancária pretendendo ser uma série de crises de dívida nacional e complicada por ideias econômicas reacionárias, uma arquitetura financeira defeituosa e um ambiente político tóxico, especialmente na Alemanha, na França, na Itália e na Grécia”. O fato é que o continente europeu está enfrentando a sua mais drástica crise desde a criação da zona do euro, e que pode, dentro em breve, esfacelar a unidade européia.  A Grécia e a Irlanda já estão praticamente destruídas. Será necessário um esforço gigantesco para recuperar a economia desses países. Pequenos, eles não podem apelar para a agricultura – tábua de salvação para países como Brasil e Argentina – para recuperar suas contas. Espanha e Portugal se desesperam vendo o naufrágio de suas economias, e nenhuma bóia

salva-vidas onde se agarrarem. Com olhos a saltar do rosto, a Itália vê a crise inflando seus pulmões, infectados pela presença de Berlusconi, um dos homens mais corruptos da história da humanidade (sem exageros). A Alemanha e a França seguem a batuta do FMI e do BCE, desfilando cordéis encharcados de uma narrativa nacionalista e excludente, beirando o racismo.  O fato é que a crise nos EUA e na UE deriva da gana irrefreável de instituições financeiras pelo lucro fácil; de políticos ensandecidos, pela privatização de qualquer reduto estatal; e de todos os investidores pelo que gerou a maior bolha imobiliária da história humana.   Bancos europeus compraram hipotecas podres dos Estados Unidos. Quando a bolha estourou por lá, os bancos tentaram se desfazer de seus títulos soberanos fracos (emitidos por governos nacionais) por outros fortes, arras-

tando a fraca periferia européia para o centro da crise. Enquanto isso, bancos emprestavam dinheiro para o mercado imobiliário na Irlanda e Espanha, e para o desenvolvimento da infra-estrutura na Grécia. Como esses tomadores de empréstimos eram fracos também, a crise se instalou de forma generalizada. Como os banqueiros estão desesperados, pressionam os governos a tomarem medidas drásticas e que desagradam a grande massa popular.   O futuro pode ser melhor, mas depende de ações drásticas: transformar parte do PIB da dívida de qualquer país da zona euro num título europeu comum; recapitalizar e europeizar o sistema bancário; e financiar um programa de projetos de investimento como o New Deal através do Banco Europeu de Investimentos. A solução é essa. Mas falta coragem para enfrentar os banqueiros.

www.outdoorregional.com.br | 71


finanças

Adequando-se à sua realidade O Planejador Financeiro (Consultor Financeiro)

Parte IV

Fábio Sanqueta f-sanqueta@outdoorregional.com.br

D

epois de citar alguns dos profissionais capazes de auxiliar seus investimentos ou mesmo organizar suas dívidas e se estruturar financeiramente, nesta última parte posso dizer que citarei o principal dos especialistas para uma saída segura e tranquila do vermelho e se reeducar nas finanças. Estamos falando do Planejador Financeiro ou simplesmente o Consultor Financeiro.

O Planejador Financeiro Também conhecido simplesmente como consultor financeiro, é o profissional que tem como função

72 | www.outdoorregional.com.br

ajudar o cliente a resolver situações pontuais (como negociar uma dívida ou planejar a aposentadoria) ou então fazer um planejamento financeiro completo, que pode envolver toda a família do indivíduo. O planejador financeiro não pode exercer atividades reservadas aos profissionais registrados na CVM, a não ser que ele mesmo seja um deles. O planejador financeiro pode, em muitos casos, trabalhar em conjunto com um consultor de valores mobiliários ou administrador de carteira. A profissão de planejador finan-

ceiro não é regulamentada, mas existe uma certificação chamada CFP (Certified Financial Planner), muito popular nos EUA e que no Brasil é emitida pelo Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros (IBCPF), ligado à ANBIMA. A certificação não é obrigatória, mas como o processo para obtê-la é bastante rigoroso, escolher um profissional certificado dá alguma segurança de que ele está alinhado com altos padrões técnicos e éticos. Os profissionais certificados estão listados no site do IBCPF em www. ibcpf.org.br.


www.outdoorregional.com.br | 73


Coringa da cozinha!

gourmet

Quiche de Carne e Legumes Sabe quando você não tem ideia do que fazer para comer, mas precisa de algo especial? Bom, esse é o prato que você estava buscando: um quiche delicioso que fica perfeito em todas as ocasiões. MeliseScomparim m-scomparim@outdoorregional.com.br

Modo de preparo

Ingredientes

Massa Misture 500 g de carne moída magra, ½ cebola ralada, 3 colheres (sopa) de farinha de trigo integral, 1 clara e 1 colher (chá) de sal. Forre o fundo e a lateral de uma forma de fundo falso untada com azeite (27 cm de diâmetro) com esta mistura de carne e leve para assar em forno a 250° C por +/- 10 minutos.

Massa: 500 g de carne moída magra ½ cebola ralada 3 colheres (sopa) de farinha de trigo integral 1 clara 1 colher (chá) de sal

Creme: Em uma tigela misture 1 gema, 1

ovo, 1 caixinha de creme de leite, 2 colheres (sopa) de parmesão ralado (20g), 100 g de mussarela ralada, sal e manjericão a gosto. Montagem: Retire a massa de carne do forno, distribua 250 g de legumes de sua preferência, cortado em cubinhos, refogados, cubra com o creme e leve ao forno a 250° C por +/- 10 minutos ou até dourar. Sirva em seguida.

Creme: 1 gema 1 ovo 1 caixinha de creme de leite 2 colheres (sopa) de parmesão ralado (20g) 100 g de mussarela ralada (1 xícara de chá) sal e manjericão a gosto Recheio 250 g de legumes de sua preferência, cortado em cubinhos, refogados (1 ½ xícara de chá)

74 | www.outdoorregional.com.br


www.outdoorregional.com.br | 75


prata da casa

Uma voz, um violão

A Outdoor apresenta a cantora Gabriela Bellucci

Thássia Moro t-moro@outdoorregional.com.br

U

m barzinho, um violão, uma boa música. Essas são misturas que a maioria das pessoas gostam de curtir quando estão atrás de uma boa diversão. E na nossa região existem diversas opções de locais onde essas combinações perfeitas se encontram. Se você é um frequentador desses lugares, provavelmente já ouviu a voz e o violão de Gabriela Bellucci, ou apenas Gabi. Mas se você ainda não a encontrou e não pôde curtir seu som, a Prata da Casa desse mês vem apresentar uma das cantoras de maior sucesso na nossa região. Em entrevista à Outdoor, Gabriela Bellucci nos contou que sua história na música começou ainda na infância, quando sua mãe a encontrava cantando em cima da mesa da cozinha e foi ainda criança que a paixão por cantar se tornou presente em sua vida. Ela afirma que cantar profissionalmente nunca foi um plano. “Não decidi cantar profissionalmente sozinha, quando tinha 14 anos, um grande músico de Cerquilho, o Xyro, me viu tocando e me ajudou a dar o ponta pé inicial na minha carreira”, afirma. A partir de então, nunca mais parou e vem cada vez mais conquistando seu espaço no cenário musical da região. Gabriela é conhecida por sua

76 | www.outdoorregional.com.br

voz marcante, sua intimidade com o violão e por interpretar clássicos da MPB em seu repertório, mas afirma que suas influências variam conforme o momento em que está vivendo e que um bom arranjo, uma boa letra e uma boa voz são fundamentais. A agenda de shows da cantora está cheia e basta procurar na internet, ou perguntar para algum dos frequentadores assíduos dos bares e restaurantes da região para descobrir onde será seu próximo show. Segundo ela, a divulgação do seu trabalho sempre foi feita de maneira natural. Ela foi conquistando seu espaço através do seu próprio trabalho, mas afirma que a internet e a divulgação boca a boca de amigos são primordiais. E foi dessa maneira que ela conseguiu gravar o seu primeiro CD em parceria com Fernando Cruz e Douglas Mendes. Além de cantar e tocar, Gabriela Bellucci é professora de violão e aponta que além de ter o prazer de viver para a música, ela busca ensinar o que aprendeu a outras pessoas. Seus planos para o futuro incluem seguir adiante seus dois projetos de vida, o lançamento de mais um CD misturando composições próprias e de outros, e continuar ensinando violão para quem como ela é apaixonada por música.

“A música tem papel extremamente fundamental na minha vida, pois é nela que eu me realizo profissionalmente e também pessoalmente. Não consigo me ver sem estar cantando”, finaliza. Para ouvir e saber mais: h t t p : / / w w w. f a c e b o o k . c o m / gabriela.bellucci1 - Facebook  www.twitter.com/gahbibellucci Contato: (15) 9792-1356

Prata da casa é uma editoria destinada a divulgar os artistas da nossa Região. Se você possui uma banda, grupo de dança ou de teatro, é esportista ou tem qualquer talento artístico, este espaço é para você! Escreva agora para prata@outdoorregional.com.br


www.outdoorregional.com.br | 77


região

Conquistando os

céus de Boituva

Camila Marcusso c-marcusso@outdoorregional.com.br

78 | www.outdoorregional.com.br

S

abemos que Boituva é reconhecida internacionalmente pela prática do paraquedismo. Atualmente, porém, outro esporte também está chamando a atenção nos céus boituvenses: o balonismo. “Boituva reúne condições adequadas para a prática do esporte e é muito próxima de São Paulo, o que atrai os turistas para voar na cidade. Além disso, os voos são feitos no Centro de Paraquedismo, que já possui autorização de sobrevoo”, explicou Chico Paulo, piloto de balão desde 1989. Na cidade, o chamado voo turístico é o mais praticado. Aeronaves com capacidade para até 16 pessoas transportam os passageiros


Fotos: Oswaldo Pedroso

logo nas primeiras horas do dia ou nos finais de tarde, devido às temperaturas e os ventos mais amenos. É recomendado que o voo aconteça somente quando o vento de superfície não exceder 15 km/h. Para se ter uma ideia, um balão tem, aproximadamente, 28 metros de altura, o equivalente a um prédio de sete andares. De acordo com o piloto Chico Paulo, não há idade mínima para fazer o passeio. “O balonismo é a forma mais segura de voar, qualquer pessoa pode participar”. Os melhores locais para a prática do balonismo são as grandes planícies, com muitos pastos e áreas abertas. Dessa maneira, a decolagem, o acompanhamento da equipe de terra e o pouso se tornam mais fáceis. Após a decolagem, é possível ter uma bela vista da cidade e das paisagens da região. Para a cirurgiã-dentista Mariana Chaiben, da cidade de Boituva, a experiência de voar é única. “Foi uma sensação maravilhosa, que superou todas as minhas expectativas. O visual é encantador”, relatou. A direção do passeio é determinada pelo vento. Uma equipe segue por terra, acompanhando o balão e mantendo contato visual e através do rádio. Quando o pi-

loto decide pousar, ele entra em contato com a equipe e discutem locais possíveis para a descida. É necessário encontrar um espaço aberto e largo, onde não haja nenhuma linha de energia ou outro obstáculo, além de espaço suficiente para o balão. O vendedor Alexsandro José dos Santos fez o voo de balão, já que era um desejo do filho, e gostou muito da experiência. “No começo tive um pouco de medo por saber que o balão não tem uma trajetória pré-definida, porém, depois que estava lá em cima, achei muito legal. Recomendo o passeio”, falou. Antes de fazer o voo, Alexsandro só conhecia o esporte pela televisão. “Fui me informar sobre o balonismo e soube que é muito seguro e que tinha disponível em Boituva. Tem tudo a ver com a cidade, visto que já há o paraquedismo no local”, disse. ”Quando eu fiz o passeio, havia muitos turistas que vieram a Boituva para o mesmo fim e isto movimenta ainda mais a cidade”, contou Mariana Chaiben. Tradição mundial no balonismo, após a aterrissagem, há sempre uma comemoração especial no local do pouso, feita com um brinde de champagne.

www.outdoorregional.com.br | 79


galeria

Pimenta Calçados

Sandália Cora l/Lima Raphae lla Booz R$165,00 à V ista ou 4x R$4 R: Cel. Eugên 3,97 io Motta, 521, Loja 43, Centr o, Boituva/SP (15) 3263-428 4

Atrevida Lingerie

Praia) r (Saída de lie te A o ã is m Próprio Ca no Crediário u o o ã rt a C 5x no , Boituva/SP , 40, Centro o lh u J e d e R: Nov 58 (15) 3363-22

Relógio Cubo

Criart

Mágico Imag inarium À Vista com 5% de desco nto Aceitamos to dos os Cartõ R: Cel. Eugên es io Motta, 78, Centro, Boitu va/SP (15) 3363-396 1

Miss Flora

Cheque o Cartão ou n x 6 m e 0 va/SP $500,0 entro, Boitu C Acima de R , 5 0 ja o L , hame, 47 R: Camilo T 5 24/3363-150 (15) 3263-44

Atrattiva

Cestas*Ke Líquido 60 en Mahog any* 0 m l, Emulsão 3 poo e Con 50 ml, Sha dicionado mr 500 ml e Rua Camil Perfume 7 o Thame, 5 ml 39, Centro , Boituva/S P *Os produt (15) 3263-4 os também 121 podem se r ve

Sabonete

ndidos se

paradamen

te

Vitória By Kids

Sapato Gambo R$71,90 à Vista ou 3x R$26,63 R: Cel Eugênio Motta, 521, Loja 42, Centro, Boituva/SP (15) 3363-2648


www.outdoorregional.com.br | 81


crônica

Birra

pública

Rafael Barbosa r-barbosa@outdoorregional.com.br

A

Occupying Wall Street tem conquistado muita atenção ultimamente. A campanha é uma manifestação de pessoas que, cansadas de um sistema econômico desigual e injusto, decidiram reivindicar melhores condições e ocuparam a Wall Street, considerado o coração do distrito financeiro da cidade de Nova York. As manifestações populares estão entre uma das mais verdadeiras provas de que vivemos em uma democracia. Porém, quando uma manifestação passa de uma demonstração legítima da liberdade de expressão, para uma ato fútil e, às vezes, desnecessário? Todos os anos vemos inúmeros movimentos de pessoas que, in-

82 | www.outdoorregional.com.br

satisfeitas com alguma situação, fazem valer o seu direito como cidadãos e se organizam para reivindicar e buscar uma solução. Porém, a maioria acaba ficando apenas na busca, ou pior, acaba estagnada na reivindicação. É triste dizer, mas a grande maioria das manifestações públicas não passa de um grande número de pessoas fazendo muito barulho. Isto porque geralmente são organizadas por pessoas que, mesmo bem intencionadas, são pouco preparadas para a tarefa e veem a reivindicação pública como o único meio necessário para alcançar seus objetivos. E assim, sem nenhum projeto que vá além dos panfletos, cartazes e narizes de palhaço, obriga seus participantes a se comportarem como crianças birrentas, que procuram

conseguir o que querem utilizando-se apenas de muito barulho. É por isso que a grande maioria das manifestações acaba ou minguando, como o caso da passeata pela legalização da maconha, ou terminando em pancadaria, como as constantes invasões de universitários à reitorias de faculdades. E o pior é que quando conseguem triunfar, o fazem pelos motivos errados, muitas vezes utilizando o prejuízo de milhões de brasileiros como arma de barganha, como as recentes greves bancárias e dos correios. Não importando quantas pessoas estejam envolvidas, tentar conquistar algo na base do grito nunca trouxe nada além de prejuízo, afinal, quando uma criança faz birra, você pode até lhe dar o que ela pede, mas nunca vai lhe dar atenção.


www.outdoorregional.com.br | 83


84 | www.outdoorregional.com.br


Outdoor Regional